Você está na página 1de 89

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA FACULDADE DE

EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA - FACEG

Curso: Engenharia Civil


Semestre/Período: 10º
Disciplina: Pontes
Professor: Me. Igor Cézar S. Braga
Igor Cézar S. Braga
• Graduação : Engenharia Civil - UEG (2014);
• Mestrado em Mecânica das Estruturas - UFG
(2017);
• E-mail: igorcezar14@hotmail.com
• Disciplina: Pontes;
• Período: 10º;
• Ano/Semestre: 2019/2;
• Carga horária: 80 horas-aula;
• Quantidade de Créditos: 4.
 Análises e concepções de pontes;

 Carregamentos permanentes e acidentais;

 Linhas de influência dos esforços;

 Dimensionamento e detalhamento dos


elementos estruturais de uma ponte.
 Desenvolver conhecimentos sobre as
estruturas de diversos materiais, com base
específica em estruturas de pontes.
 Analisar as diversas concepções de pontes;
 Conhecer os tipos específicos de
carregamentos de uma ponte;
 Estudar o comportamento dos elementos
estruturais de uma ponte;
 Dimensionar e detalhar os elementos
estruturais que compõe o projeto de uma
ponte de concreto armado
Avaliação Prova At. Complementares
1ª VA 7,0 3,0
2ª VA 7,0 3,0
3ª VA 10,0 0

• A prova poderá ser escrita ou por forma de


apresentação de trabalhos;
• As atividades complementares serão
realizadas dentro de sala ou com data
específica para entrega.
Condição de aprovação

(P1 + P2) / 2 for maior ou igual a 7,0, o aluno estará aprovado (AP)
Caso seja menor que 7,0, então gerar uma M1, e o aluno deverá fazer uma
P3 Com a realização da P3, a média será calculada da seguinte forma:

(M1 + P3) / 2, se maior ou igual a 6,0 o aluno estará aprovado (AP). Caso
seja menor que 6,0 o mesmo estará reprovado (RP)

Obs.: O aluno que for pego utilizando de meios ilícitos na realização


de qualquer atividade avaliativa (prova, teste e/ou trabalho) terá nota
da atividade avaliativa zerada, perderá as bonificações extras e será
encaminhado para coordenação pedagógica.
 1ª Verificação de Aprendizagem:
 Prova valendo 70 pontos.
 Vistos (atividades em sala) no valor de 20 pontos.
 Trabalho Individual no valor de 10 pontos. ENTREGA NO DIA DA
PROVA.

 2ª Verificação de Aprendizagem:
 Prova valendo 70 pontos.
 Vistos (atividades em sala) no valor de 10 pontos.
 Mini Projeto 20 pontos (individual). ENTREGA NO DIA DA
PROVA.

 3ª Verificação de Aprendizagem:
 Prova valendo 100 pontos referente toda a matéria.
 1ª Verificação de Aprendizagem: 03/10

 2ª Verificação de Aprendizagem: 28/11

 3ª Verificação de Aprendizagem: 12/12


 Atividades com data marcada deverão ser
entregues na data prevista. No caso dos VISTOS,
só poderão refazer a atividade depois de
comprovação de atestado médico ou de trabalho
verificado posteriormente. O horário das aulas é
noturno, portanto, qualquer atividade não
curricular marcada no horário não serão
consideradas;
 Para entrar em contato com o professor, por
reinvindicação da direção/coordenação, só
deverá ser feita através do e-mail;
 Não serão atendidos alunos que procurem por
WhatsApp ou outro aplicativo de comunicação;
 FREITAS, M. Infraestrutura de Pontes de Vigas:
Distribuição de ações horizontais; método geral
de cálculo. São Paulo, SP: Edgard Blücher Ltda.,
2001.
 MARCHETTI, O. Pontes de concreto armado. 1.
ed. São Paulo, SP: Edgard Blücher Ltda., 2008.
 ARAUJO, José Milton de. Curso de concreto
armado. Vol. 4. 3. ed. Rio Grande.
 LEONHARDT, F.; MONNIG, E. Construções de concreto:
princípios básicos de construção de pontes e de concreto
vol. 1. Rio de Janeiro: Interciência, 2007.
 LEONHARDT, F.; MONNIG, E. Construções em concreto
armado, vol. 6. 3ª ed. São Paulo, SP: Interciência, 2007.
 FUSCO, Péricles Brasiliense. Técnica de armar estruturas
de concreto armado. 2 ed. São Paulo: Pini, 2013.
 CARVALHO, R. C.; FIGUEIREDO FILHO, J. R. Cálculo e
detalhamento de estruturas usuais de concreto armado:
segundo a NBR 6118: 2014. 4ª ed., vol. 1, São Carlos:
EdUFSCar, 2016.
 LEET, Kenneth; UANG, Chia-Ming; GILBERT, Anne M.
Fundamentos da análise estrutural. 3 ed. Porto Aletre:
AMGH, 2010.
 Denomina-se PONTE a obra destinada a
transposição de obstáculos à continuidade de
uma via de comunicação qualquer. Os
obstáculos podem ser: rios, braços de mar,
vales profundos, outras vias, etc.
 Propriamente, denomina-se PONTE quando o
obstáculo transposto é um rio. Denomina-se
VIADUTO quando o obstáculo é um vale ou
uma via.
 INFRAESTRUTURA é a parte da ponte constituída
por elementos que se destinam a apoiar no
terreno (rocha ou solo) os esforços transmitidos
da SUPERESTRUTURA para a MESOESTRUTURA.
 A INFRAESTRUTURA é constituída por blocos de
estacas, sapatas, tubulões etc.
 A MESOESTRUTURA é a parte constituída pelos
pilares. É o elemento que recebe os esforços da
SUPERESTRUTURA e os transmite a
INFRAESTRUTUA.
 A SUPERESTRUTURA é constituída das vigas e
lajes. É o elemento de suporte do estrado por
onde trafega, sendo assim a parte útil da obra.
 Requisitos básicos de uma ponte:

◦ Funcionalidade
Quanto à funcionalidade, deverá a ponte satisfazer de
forma perfeita as exigências de tráfego, vazão, etc.;
◦ Segurança
Quanto à segurança, a ponte deve ter seus materiais
constituintes solicitados por esforços que neles
provoquem tensões menores que as admissíveis ou que
possam provocar ruptura.
◦ Estética
Quanto a estética, a ponte deve apresentar aspecto
agradável e se harmonizar com o ambiente em que se
situa.
◦ Economia
Quanto à economia, deve-se fazer sempre um estudo
comparativo de várias soluções, escolhendo-se a
mais econômica, desde que atendidos os requisitos.

◦ Durabilidade
Quanto a durabilidade, a ponte deve atender às
exigências de uso durante um certo período previsto.

EXEMPLOS SERÃO DADOS POSTERIORMENTE.


Em relação ao método construtivo, pode-se
destacar os seguintes materiais:
• Ponte de pedra/alvenaria;

• Pontes de madeira;

• Pontes de concreto armado;

• Pontes de concreto protendido;

• Pontes Metálicas.
 Segundo a extensão
◦ Vão até 2 metros Bueiros
◦ Vão de 2 m a 10 m Pontilhões
◦ Vão maior que 10 m Pontes

 Segundo a durabilidade
◦ Pontes permanentes são aquelas construídas em
caráter definitivo, sendo que sua durabilidade
deverá atender até que forem alteradas as
condições da estrada.
◦ Pontes provisórias são construídas para uma
duração limita, geralmente até que se construa a
obra definitiva, prestam-se quase sempre a servir
como desvio tráfego.

◦ Pontes desmontáveis são construídas para uma


duração limitada, sendo que diferem das
provisórias por serem reaproveitáveis.
 Segundo a natureza do tráfego:
Pontes rodoviárias Pontes ferroviárias
Pontes para pedestres Pontes canal
Pontes aqueduto Pontes aeroviárias
Pontes Mistas

 Segundo a natureza do tráfego:


Ao considerarmos a projeção do eixo da ponte
em um plano horizontal (planta), podemos ter:
◦ Pontes retas – ortogonais, esconsas
◦ Pontes curvas
 Segundo o desenho altimétrico: Ao
considerar a projeção do eixo da ponte em
plano vertical (elevação), podemos ter:

◦ Pontes horizontais ou em nível


◦ Pontes em rampa, retilíneas ou curvilíneas
 Segundo o sistema estrutural da
superestrutura :

◦ Em vigas
◦ Em pórticos
◦ Em arco
◦ Pênseis
◦ Pontes atirantadas
 Segundo o material da superestrutura:
◦ Pontes de madeira
◦ Pontes de alvenaria (pedras, tijolos)
◦ Pontes de concreto armado
◦ Pontes de concreto protendido
◦ Pontes de aço
 Segundo a posição do tabuleiro:
◦ Tabuleiro superior
◦ Tabuleiro intermediário

◦ Tabuleiro inferior
 Segundo a mobilidade dos tramos:
 Segundo o tipo estático da superestrutura:
◦ Isostáticas
◦ Hiperestáticas

 Segundo o tipo construtivo da superestrutura:


◦ “In loco”

A superestrutura é executada no próprio local da


ponte, na posição definitiva, sobre escoramento
apropriado (cimbramento, treliça etc.), apoiando-se
diretamente nos pilares.
◦ “Pré-moldada”
Os elementos da superestrutura são executados fora do local
definitivo (na própria obra, em canteiro apropriado ou em usina
distante) e, a seguir, transportados e colocados sem os pilares.

◦ “Em balanços sucessivos”

Neste caso, a ponte tem sua superestrutura executada


progressivamente a partir dos pilares já construídos. Cada parte
nova da superestrutura apoiando-se em balanço na parte já
executada. A grande vantagem deste processo construtivo é a
eliminação total (quase sempre) dos escoramentos
intermediários, isto é, eliminando-se os cimbramentos, treliças
etc.
◦ “Em aduelas ou segmentos”

Este processo construtivo é semelhante ao dos


balanços sucessivos, permitindo eliminar o
cimbramento, sendo também utilizado em obras de
concreto protendido. Difere porém do processo
anterior, em que as partes sucessivamente colocadas
em balanço e apoiadas no trecho já construído são
pré-moldadas.
 Exemplo: Ponte Juscelino Kubitschek - JK
 Exemplo: Ponte Juscelino Kubitschek – JK
◦ Em concreto submerso foram utilizados mais de
40.000 m³ - representa 33 prédios residenciais de
seis pavimentos;
◦ Foram consumidas 18.000 toneladas de aço, duas
vezes e meia a Torre Eiffel;
◦ A profundidade média das estacas foi de 58
metros;
◦ Treze tipos diferentes de solo foram encontrados,
da turfa (que não tem resistência nenhuma), até o
quartizito, terceiro mineira mais resistente da
natureza;
 Largura total: 26 metros (6 pistas);
 Tabuleiro a 18 metros do nível de água do
lago;
 3 arcos com 240 metros cada um;
 Altura: 61 metros em relação ao nível de água
do lago;
 1300 trabalhadores envolvidos;
 Custo aproximado da obra: R$ 160 milhões
de reais.
 Exemplo: Viaduto sob a praça Dalle Coutinho – Osasco

Será utilizado o termo PONTE para se referir a pontes e


viadutos.
 Funcionalidade
Todas as pontes devem satisfazer às condições de uso para as
quais foram projetas e executadas. Desse modo deve-se
adaptar às condições de escoamento satisfatório de veículos e
de pedestres. Por outro lado convém mencionar o prazo
previsto para utilização da ponte tendo em vista a
eventualidade de se tornar inadequada em um prazo muito
curto. Neste caso, a ampliação, na maior parte das vezes,
torna-se onerosa.

Viaduto no Japão
Um outro exemplo é o canal-
ponte sobre o rio Elba, que
une a rede de canais da ex
Alemanha Oriental com a da
Alemanha ocidental, como
parte de projeto de
reunificação de ambas desde a
caída do Muro de Berlim. Tem
918 metros de comprimento,
consumindo 68.000 metros
cúbicos de concreto e 24.000
toneladas de aço e comporta
132 mil toneladas de água em
sua calha de 34 metros de
largura e 4,25 metros de
profundidade. Tem estrutura
para resistir terremotos.
Este é o maior viaduto artificial da
Europa, que conecta a parte leste
do canal Mittellandkanal com a
parte oeste do canal Elbehavel-
kanal sobre o rio Elba. antes desta
magnífica obra, os navios
precisavam dar uma volta de 12
km pelo próprio rio, atravessando
eclusas antiquadas, o que
significava perda de horas nas
viagens. dependendo do nível
d’água no Elba, os navios mais
carregados precisavam se livrar de
parte da mercadoria em
Magdeburg, para poder prosseguir.
atualmente, embarcações com até
1350 toneladas de carga poderão
navegar sem interrupção das
bacias do Weser e Ruhr, no oeste,
até Berlim, e vice-versa.
 Segurança
Como em toda as estruturas, esse é um
requisito de vital importância não só para a
integridade de veículos e pessoas, mas
também pelas consequências desastrosas de
uma interrupção temporária ou definitiva do
obstáculo. Cabe aqui, ainda mencionar o
aspecto da rigidez da obra que deve apresentar
um certo conforto quando da passagem de
cargas dinâmicas, ou seja, as vibrações devem
ser de pequena grandeza.
A Infinity Bridge recebe este
nome porque o desenho formado
pelo arco da ponte junto com o
seu reflexo na água lembra o
símbolo do infinito. Esta é uma
ponte de arquitetura bem
moderna. Ela tem 240 metros de
comprimento e 40 metros de
altura. Durante a noite uma série
de luzes azuis iluminam as
laterais da passarela e essa
iluminação muda de cor quando
alguém se aproxima. Teve o final
da sua construção em Dezembro
de 2008 e foi inaugurada em 14
de Maio de 2009. Encontra-se no
Nordeste da Inglaterra.
A ponte de Royal Gorge é uma
atração turística fantástica,
perto de Canon City, Colorado,
dentro de um parque temático
de 360 hectares. O tabuleiro da
ponte está a 291 metros acima
do rio Arkansas. É uma ponte
suspensa, com um vão principal
de 286 m de comprimento, total
de 384 m e largura de 5,5 m. A
ponte é suspensa a partir de
torres de 46 m de altura. A
ponte foi construída em seis
meses, em 1929, como uma
atração turística, e continuou a
ser uma das atrações turísticas
mais visitadas no Colorado
desde a sua construção.
Pulau Langkawi, é a maior ilha do
arquipélago de Langkawi, na
Malásia. Essa ponte é suspensa a
687 metros acima do nível do mar,
oferecendo vistas magníficas sobre
o Mar de Andamão e a ilha Tarutao
da Tailândia. A vista da ponte é de
tirar o fôlego – suas curvas oferecem
diferentes perspectivas das
paisagens. Ela é uma das pontes
mais espetaculares do mundo. Tem
um único cabo suspenso por apenas
uma coluna de apoio. Esta coluna de
95 metros é mantida por 8 cabos de
balanceamento de carga. A ponte
tem 125 metros de comprimento e
1,83 metros de largura.
Em 1940, a
ponte Tacoma Narrows,
localizada no condado
Pierce, Washington, EUA,
foi completamente
destruída após sofrer
ação da força do vento,
que fez com que a
estrutura oscilasse de
forma assustadora. Foi
utilizada apenas 4 meses.
O colapso é devido a
ressonância e ao
aeroelástico.
 Estética

Ponte é considerada uma obra de arte e como


tal deve se inserir e se adaptar ao meio em que
for executada, não apresentando contrastes
com elementos naturais existentes no local.
A estética é sem dúvida, um aspecto bastante
subjetivo, dependendo evidentemente de cada
projetista. no entanto, alguns aspectos podem
ser aqui mencionados: esbeltez da estrutura;
detalhes simples e harmoniosos; utilização de
materiais de características diferentes.
VÍDEO

O lado positivo deste acidente - sem danos


pessoais - foi a tomada de consciência para o
problema da aerodinâmica das grandes
estruturas e a obrigatoriedade, desde então,
em fazer ensaios em túnel de vento com
modelos de pontes pênsil em projeto.
Esta ponte, construída em 1890, levou 8 anos para ser executada. É
elevadiça, para não interromper o contínuo fluxo de barcos. Cada um
de seus “braços” pesa em torno de 500 ton cada. Possui um
comprimento total de 286 m e uma altura de 43 m.
A ponte Hercílio Luz é uma das maiores pontes pênseis do mundo. o
comprimento total é de 820 m, com 340 m de vão central. A estrutura
de aço tem um peso aproximado de 5.000 toneladas. As duas torres
medem 75 m, a partir do nível do mar e o vão central possui uma
altura de 43 m.
Ponte Rio Pinheiros – Santo Amaro
A concepção da estação-ponte em
estrutura estaiada decorreu da
necessidade de superestrutura de
seção baixa e contínua, para
vencer um vão de 122 m. Sua
estrutura compõe-se de mastro
principal, de onde saem estais que
sustentam a superestrutura. É
formada por caixão unicelular de
concreto protendido, com 2,5 m
de altura de seção e 8,3 m de
largura. Os estais (2x17) são
formados por um conjunto de até
55 cordoalhas de aço. a largura
total da ponte é de 22 m, com
uma altura de 8,5 m.
A Pont Neuf foi considerada uma maravilha da arquitetura real grandiosa.
Construída de 1578 a 1604, esta ponte possui um comprimento total de 238
m e uma largura de 20m.
O projeto e a execução de uma ponte envolvem um grande
número de conhecimentos e informações auxiliares:
 Teoria das estruturas/mecânica dos materiais;
 Estruturas de concreto armado e protendido;
 Mecânica dos solos;
 Geologia;
 Hidráulica e hidrologia;
 Materiais;
 Topografia;
 Estradas;
 Fundações.
Para isso supõe-se a presença direta ou indireta de
especialistas nessas diversas áreas. Evidentemente as áreas
de planejamento da parte financeira e da coordenação das
diversas etapas não podem ser esquecidas.
 Vigas bi-apoiadas e sucessão de vãos isostáticos

Berny-Riviére (França)
 Vigas bi-apoiadas com balanços

Captain Cook Bridge – Oregon (EUA)


 Ponte constituída por vãos contínuos

Ponte Rio - Niterói


 Pontes em arco
As pontes em arco podem ser executadas com arcos isostáticos
(tri-articulados) ou hiperestáticos (bi-articulados ou bi-
engastados). O esquema estático em arco é interessante pois o
efeito da flexão é reduzido. Assim, consegue-se vencer
grandes vãos com uma estrutura esbelta. Tem-se executado
pontes em arcos com vãos de até 300 metros. A relação h/L é
da ordem de 1/100.

Ponte “Harbour” – Sidney (AUS)


Ponte sob o Rio Colorado – Arizona (EUA)
 Pontes em balanços sucessivos

Ponte sobre o Rio Pinheiros


 Pontes Estaiadas

Nesse caso, o vigamento fica suspenso por


cabos denominados de estais que são fixados
nas torres. O vão da viga fica reduzido entre os
estais. As vigas são em geral pré-moldadas e
são executadas conjuntamente para os 2 lados
da torre. Os estais são tracionados e ocorre
compressão nas vigas.
 Comportamento estrutural das pontes
estaiadas

◦ Um tabuleiro contínuo com altura reduzida;


◦ Uma ou mais torres;
◦ Cabos são tensionados diagonalmente das torres;
◦ Cabos de aço (flexíveis): vulneráveis ao vento;
◦ Peso leve da ponte: vantagem durante terremotos;
◦ Comprimento de vãos típicos: de 110 até 480
metros;
◦ Aparência moderna.
Ponte sobre o Rio Pinheiros
 Descrição de uma ponte suspensa:

◦ Um tabuleiro com uma ou mais torres;


◦ Extremidades da ponte: grandes ancoragens ou
contra-pesos;
◦ Cabos principais: esticados de uma ancoragem,
passando pelo topo das torres
◦ Para chegar à ancoragem oposta; ou flexíveis:
vulneráveis à ação do vento.
Ponte Akashi Kaikyo - Japão
 Ponte Suspensa

 Ponte Estaiada
 Classificação quanto a seção transversal
A seção transversal corresponde, graficamente,
a um corte perpendicular ao sentido
longitudinal da ponte.
 Seção com duas vigas principais (longarinas)
Usadas em pontes rodoviárias de pequenas larguras e em
pontes rodoviárias.
 Seção com três ou mais vigas principais
(longarinas)
Usadas para obras com grandes larguras. O
“efeito grelha” deve ser estudado.
 Seção Caixão
Apresentam 2 vigas principais com laje
superior e inferior. Essas seções tem as
mesmas características das seções celulares e
são usadas, em geral, quando têm-se larguras
relativamente pequenas.
 Anteprojeto

O anteprojeto envolve os seguintes elementos,


após os estudos preliminares:
• Memorial de Cálculo, através do qual se
justificam as soluções propostas;
• Desenhos com o pré-dimensionamento;
• Estimativa de quantidades de materiais.
 Projeto Estrutural
O projeto estrutural se constitui em um
conjunto de documentos que permitirão a
execução da obra. Esses documentos são:

• Memorial descritivo: no memorial descritivo


são relatadas as características geométricas
da obra, o esquema estrutural e a justificativa
técnica da solução final.
• Memorial de Cálculo: menciona-se as normas
utilizadas e a apresentação dos cálculos de forma
minuciosa.
• Materiais: Deverão ser relacionados a todos os
materiais a serem utilizados na construção, bem
com as quantidades de materiais.
• Desenhos Executivos:
• Locação de obra;
• Desenhos de fôrmas e armações de todos elementos da
estrutura;
• Fases de execução;
• Cimbramento especiais.
VÍDEO

 Fundações em terra;
 Fundações em água.