Você está na página 1de 63

80020170700

Condições
Condiç
ções Gerais
Gerais

A seguradora
seguradora global
global de confiança
confia
ança

Para mais informações,


Para informações,
õ tem
tem à sua disposição
disposição um
um vasto
vasto númer
número
o
de lojas
lojas em ttodo
odo o país,
pa
aís, ou contacte
contacte um agente
agente MAPFRE.

Se preferir,
preferir, visite-nos
visite-nos em mapfre.pt.
mapfre.pt.

MAPFRE - SEGUR
SEGUROS ROS
O DE VID A, S.A. I Matriculada na C
VIDA, C.R.C. P..C. 509 056 253 I Sede Social
.R.C. de Lisboa e N.I.P
N.I.P.C.
Castilho, 52,, 1250-071 Lisboa I Capital
Rua Castilho, €21.000.000 I Código
Capital Social: €21.000.000 Código Estatístico
Esttatístico 1186
2

CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS DA APÓLICE DO ARTIGO 17º — FALTA DE PAGAMENTO DO PRÉMIO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13


SEGURO DE VIDA RISCO INDIVIDUAL ARTIGO 18º — FALTA DE PAGAMENTO EM CASO DE ESTIPULAÇÃO
BENEFICIÁRIA IRREVOGÁVEL. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13
ÍNDICE
CAPÍTULO IV
ARTIGO PRELIMINAR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
INÍCIO DE EFEITOS, DURAÇÃO E VICISSITUDES DO CONTRATO
ARTIGO 19º — INÍCIO DE EFEITOS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13
CAPÍTULO I
ARTIGO 20º — DURAÇÃO DO CONTRATO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
DEFINIÇÕES, OBJETO E ÂMBITO DO CONTRATO
ARTIGO 21º — BENEFICIÁRIOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
ARTIGO 01º — DEFINIÇÕES. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
ARTIGO 22º — ALTERAÇÃO DO CONTRATO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .14
ARTIGO 02º — OBJETO E ÂMBITO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
ARTIGO 03º — ÂMBITO TERRITORIAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 ARTIGO 23º — DENÚNCIA DO CONTRATO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
ARTIGO 04º — EXCLUSÕES GERAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 ARTIGO 24º — RESOLUÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
ARTIGO 05º — HOMICÍDIO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 ARTIGO 25º — REPOSIÇÃO EM VIGOR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
ARTIGO 26º — OUTRAS CAUSAS DE CESSAÇÃO DO CONTRATO. . . . . . . . . . 15
CAPÍTULO II ARTIGO 27º — COMUNICAÇÃO DA CESSAÇÃO DO CONTRATO
AOS BENEFICIÁRIOS E À PESSOA SEGURA. . . . . . . . . . . . . . 15
DECLARAÇÃO DO RISCO, INICIAL E SUPERVENIENTE
ARTIGO 06º — DEVER DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO . . . . . . . . . . . . . 9
ARTIGO 07º — INCUMPRIMENTO DOLOSO DO DEVER DE CAPÍTULO V
DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 PRESTAÇÃO PRINCIPAL DA MAPFRE
ARTIGO 08º — INCUMPRIMENTO NEGLIGENTE DO DEVER ARTIGO 28º — PAGAMENTO DO CAPITAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16
DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10
ARTIGO 29º — INTERPRETAÇÃO DA CLÁUSULA BENEFICIÁRIA . . . . . . . . . 18
ARTIGO 09º — INCONTESTABILIDADE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
ARTIGO 10º — ERRO SOBRE A IDADE DA PESSOA SEGURA . . . . . . . . . . . . . 11
ARTIGO 11º — AGRAVAMENTO DO RISCO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11 CAPÍTULO VI
ARTIGO 12º — SINISTRO E AGRAVAMENTO DO RISCO . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 DIREITOS E OBRIGAÇÕES DAS PARTES
ARTIGO 30º — INFORMAÇÃO SOBRE EXAMES MÉDICOS . . . . . . . . . . . . . . . 18
CAPÍTULO III ARTIGO 31º — INFORMAÇÕES NA VIGÊNCIA DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . 19
PRÉMIOS ARTIGO 32º — DIREITO DE LIVRE RESOLUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
ARTIGO 13º — CÁLCULO DO PRÉMIO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 ARTIGO 33º — PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
ARTIGO 14º — PAGAMENTO DO PRÉMIO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 ARTIGO 34º — OBRIGAÇÕES DO TOMADOR DO SEGURO, PESSOA
ARTIGO 15º — VENCIMENTO DOS PRÉMIOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13 SEGURA OU BENEFICIÁRIO EM CASO DE SINISTRO . . . . . . . 19
ARTIGO 16º — AVISO DE PAGAMENTO DOS PRÉMIOS. . . . . . . . . . . . . . . . . 13 ARTIGO 35º — OBRIGAÇÕES EM CASO DE PLURALIDADE DE SEGUROS. . . 20
3

CAPÍTULO VII CE 05 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA A PROFISSÃO


DISPOSIÇÕES DIVERSAS POR ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
ARTIGO 36º — INTERVENÇÃO DE MEDIADOR DE SEGUROS. . . . . . . . . . . . 20 ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
ARTIGO 37º — COMUNICAÇÕES E NOTIFICAÇÕES ENTRE ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
AS PARTES. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20 ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
ARTIGO 38º — LEI APLICÁVEL, RECLAMAÇÕES E ARBITRAGEM . . . . . . . . . 21 ARTIGO 04º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
ARTIGO 39º — REGIME FISCAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
ARTIGO 40º — FORO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 CE 06 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA QUALQUER PROFISSÃO . . 26
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
ARTIGO 02º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
CONDIÇÕES ESPECIAIS ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
CE 01 — MORTE POR ACIDENTE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 CE 07 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA QUALQUER
ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 PROFISSÃO POR ACIDENTE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
CE 02 — MORTE POR ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . 22
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22 ARTIGO 04º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22 CE 08 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA QUALQUER
PROFISSÃO POR ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
CE 03 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA A PROFISSÃO . . . . . . . . . . . . 22 ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30
ARTIGO 02º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
ARTIGO 04º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
CE 09 — INVALIDEZ ABSOLUTA E DEFINITIVA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
CE 04 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA A PROFISSÃO ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
POR ACIDENTE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23 ARTIGO 02º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23 ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24 CE 10 — INVALIDEZ ABSOLUTA E DEFINITIVA POR ACIDENTE . . . 32
ARTIGO 04º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25 ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
ARTIGO 04º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
4

CE 11 — INVALIDEZ ABSOLUTA E DEFINITIVA CE 15 — 6 DOENÇAS GRAVES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38


POR ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33 ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33 ARTIGO 02º — ÂMBITO DA GARANTIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34 ARTIGO 03º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34 ARTIGO 04º — PERÍODO DE CARÊNCIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
ARTIGO 04º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34 ARTIGO 05º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
ARTIGO 06º — CESSAÇÃO OU REDUÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . 41
CE 12 — DOENÇAS GRAVES E TRANSPLANTES . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34 CE 16 — 16 DOENÇAS GRAVES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
ARTIGO 02º — DOENÇAS GRAVES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35 ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
ARTIGO 03º — CANCRO OU NEOPLASIA MALIGNA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35 ARTIGO 02º — ÂMBITO DA GARANTIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
ARTIGO 04º — ENFARTE DO MOCÁRDIO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35 ARTIGO 03º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
ARTIGO 05º — ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36 ARTIGO 04º — PERÍODO DE CARÊNCIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
ARTIGO 06º — DOENÇA CORONÁRIA QUE EXIJA CIRÚRGIA . . . . . . . . . . . . 36 ARTIGO 05º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
ARTIGO 07º — INSUFICIÊNCIA RENAL CRÓNICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36 ARTIGO 06º — CESSAÇÃO OU REDUÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . 46
ARTIGO 08º — TRANSPLANTE DE ORGÃOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
ARTIGO 09º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36 CE 17 — 26 DOENÇAS GRAVES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
ARTIGO 10º — PERÍODO DE CARÊNCIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37 ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
ARTIGO 11º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37 ARTIGO 02º — ÂMBITO DA GARANTIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
ARTIGO 12º — CESSAÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37 ARTIGO 03º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54
ARTIGO 04º — PERÍODO DE CARÊNCIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54
ARTIGO 05º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54
CE 13 — DOENÇAS GRAVES - ESPECIAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37 ARTIGO 06º — CESSAÇÃO OU REDUÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . 55
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38 CE 18 — 2.ª OPINIÃO MÉDICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
ARTIGO 03º — PERÍODO DE CARÊNCIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38 ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
ARTIGO 04º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38 ARTIGO 02º — FUNCIONAMENTO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
ARTIGO 05º — CESSAÇÃO OU REDUÇÃO DO CONTRATO . . . . . . . . . . . . . . . 38 ARTIGO 03º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
ARTIGO 04º — PERÍODO DE CARÊNCIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57
CE 14 — PRÉMIOS DE SEGURO EM DÍVIDA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38 ARTIGO 05º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57
ARTIGO ÚNICO — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
5

CE 19 — INCAPACIDADE TEMPORÁRIA ABSOLUTA . . . . . . . . . . . . . . 57


ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57
ARTIGO 02º — DEFINIÇÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57
ARTIGO 03º — ÂMBITO DA GARANTIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58
ARTIGO 04º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58
ARTIGO 05º — LIMITES DA PRESTAÇÃO EM CASO DE SINISTRO . . . . . . . . . 58
ARTIGO 06º — OBRIGAÇÕES DA PESSOA SEGURA EM CASO DE SINISTRO 59
ARTIGO 07º — ALTERAÇÃO DO VALOR SEGURO OU SUSPENSÃO DA COBERTURA 60
ARTIGO 08º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60

CE 20 — DESPESAS DE FUNERAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60
ARTIGO 01º — COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60
ARTIGO 02º — EXCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60
ARTIGO 03º — CESSAÇÃO DA COBERTURA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61

ANEXOS
INFORMAÇÃO ADICIONAL SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS . . . . . . . . 62
6

CONDIÇÕES GERAIS E ESPECIAIS DA APÓLICE DO CLÁUSULAS PARTICULARES: Cláusulas que complementam ou


especificam disposições das Condições Gerais e Especiais, adiante designadas
SEGURO DE VIDA RISCO INDIVIDUAL abreviadamente por CP.

CONDIÇÕES PARTICULARES: Documento onde se encontram os


ARTIGO PRELIMINAR elementos específicos e individuais de cada contrato e que o distingue de todos
1. Entre o segurador, MAPFRE SEGUROS DE VIDA S.A., doravante designado os outros.
por MAPFRE, e o tomador do seguro mencionado nas Condições
Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula ATA ADICIONAL: Documento que titula uma alteração da apólice e da qual faz
pelas Condições Gerais, Especiais e Particulares desta apólice, de harmonia parte integrante.
com as declarações constantes da proposta que lhe serviu de base e da qual
faz parte integrante. MODALIDADE: Conjunto de coberturas que o segurador põe à disposição do
tomador do seguro para contratação sob uma designação comercial.
2. A individualização do presente contrato é efetuada nas Condições
Particulares, com, entre outros, a identificação das partes e do respetivo SEGURADOR: A entidade legalmente autorizada a exercer a atividade
domicílio, os dados do tomador do seguro e da pessoa segura e a seguradora e a explorar o ramo de seguro titulado pelo presente contrato.
determinação do prémio ou a fórmula do respetivo cálculo.
TOMADOR DO SEGURO: A pessoa ou entidade que contrata com o
3. As Condições Especiais preveem a cobertura de riscos ou garantias e segurador, sendo responsável pelo pagamento dos prémios.
carecem de ser especificamente identificadas nas Condições Particulares.
PESSOA SEGURA: Pessoa sujeita aos riscos que, nos termos acordados, são
objeto do presente contrato.
CAPÍTULO I
SEGURO SOBRE DUAS OU MAIS PESSOAS: Contrato que considera duas
DEFINIÇÕES, OBJETO E ÂMBITO DO CONTRATO ou mais pessoas seguras.

ARTIGO 1.º — DEFINIÇÕES IDADE ATUARIAL: Numa determinada data, é a idade da pessoa segura,
Para efeitos do presente contrato entende-se por: considerada em anos inteiros, no aniversário natalício mais próximo dessa data.

APÓLICE: Escrito que formaliza o contrato entre o segurador e o tomador do BENEFICIÁRIO: Pessoa ou entidade a favor da qual é celebrado o presente
seguro e do qual faz ainda parte integrante o risco identificado na proposta e o contrato.
acordado por aqueles nas Condições Gerais, Especiais e Particulares.
DOENÇA: Alteração do estado de saúde, estranha à vontade da pessoa segura
CONDIÇÕES GERAIS: Conjunto de cláusulas que definem e regulamentam e não causada por acidente, que se revele por sinais manifestos e seja atestada
princípios, regras e obrigações genéricas e comuns inerentes a um ramo ou como tal por autoridade médica competente.
modalidade de seguro.
ACIDENTE: O acontecimento de carácter súbito, externo e imprevisível para
CONDIÇÕES ESPECIAIS: Cláusulas que preveem a cobertura de riscos ou o tomador do seguro, própria pessoa segura e beneficiário, que cause a morte
garantias e complementam ou especificam disposições das Condições Gerais, da pessoa segura ou nesta origine lesões corporais verificadas clinicamente e
adiante designadas abreviadamente por CE. suscetíveis de fazer funcionar as garantias da apólice. Não se consideram
"acidente" quaisquer doenças contraídas por infeção ou profissionais.
7

ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO: O acidente que envolva um veículo de 4. COBERTURAS COMPLEMENTARES: Mediante convenção
transporte, público ou privado, em circulação, independentemente da pessoa expressa nas Condições Particulares e pagamento do respetivo
segura, vítima do acidente, ser peão, condutor ou passageiro do referido veículo. prémio adicional, consoante a modalidade de seguro, podem ser
contratadas coberturas complementares, conforme disposto nas
CAPITAL SEGURO: O montante fixado nas Condições Particulares da apólice seguintes Condições Especiais:
para cada cobertura e que constitui o valor a pagar pelo segurador ao
beneficiário.
CE 01 – Morte por Acidente
PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS: Direito de beneficiar de parte dos CE 02 – Morte por Acidente de Circulação
resultados técnicos gerados pelo contrato de seguro. CE 03 – Invalidez Definitiva para a Profissão
CE 04 – Invalidez Definitiva para a Profissão por Acidente
PRÉMIO: Contrapartida da cobertura acordada que inclui tudo o que seja CE 05 – Invalidez Definitiva para a Profissão por Acidente de
contratualmente devido pelo tomador do seguro, nomeadamente os custos da Circulação
cobertura do risco, os custos de aquisição, de gestão e de cobrança e os CE 06 – Invalidez Definitiva para Qualquer Profissão
encargos relacionados com a emissão da apólice, incluindo os fiscais e
CE 07 – Invalidez Definitiva para Qualquer Profissão por Acidente
parafiscais, quando aplicáveis.
CE 08 – Invalidez Definitiva para Qualquer Profissão por Acidente
SINISTRO: A verificação do evento que desencadeia o acionamento da de Circulação
cobertura do risco prevista no presente contrato. CE 09 – Invalidez Absoluta e Definitiva
CE 10 – Invalidez Absoluta e Definitiva por Acidente
PERÍODO DE CARÊNCIA: Período de tempo que medeia entre a data de CE 11 – Invalidez Absoluta e Definitiva por Acidente de
contratação de uma cobertura e a data de entrada em vigor das suas garantias, Circulação
conforme previsto nas Condições Especiais ou Particulares da apólice. CE 12 – Doenças Graves e Transplantes
CE 13 – Doenças Graves - Especial
ARTIGO 2.º — OBJETO E ÂMBITO DO CONTRATO CE 14 – Prémios de Seguro em Dívida
1. COBERTURA PRINCIPAL: A MAPFRE garante, nos termos e CE 15 – 6 Doenças Graves
condições do contrato, o pagamento do capital seguro CE 16 – 16 Doenças Graves
estabelecido nas Condições Particulares, em caso de morte da CE 17 – 26 Doenças Graves
pessoa segura, ocorrida durante a vigência do contrato. CE 18 – 2ª Opinião Médica
CE 19 – Incapacidade Temporária Absoluta
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas o capital garantido CE 20 – Despesas de Funeral
pode ser único para o conjunto das pessoas seguras ou por
pessoa segura, consoante estipulado nas Condições Particulares. 5. O capital seguro para cada cobertura consta nas Condições
Particulares.
3. Equipara-se à morte o estado de coma profundo e irreversível que se
prolongue ininterruptamente por 360 (trezentos e sessenta) dias, desde que
não tenham sido acionadas coberturas que determinem a cessação do
contrato.
8

ARTIGO 3.º — ÂMBITO TERRITORIAL 2. Salvo convenção em contrário nas Condições Particulares,
Salvo convenção em contrário nas Condições Particulares, o consideram-se também excluídos do âmbito da cobertura
presente contrato garante a cobertura dos riscos contratados, em principal de morte e de todas as coberturas complementares, os
todo o mundo. riscos contratados, quando sejam consequência direta ou indireta
de:
ARTIGO 4.º — EXCLUSÕES GERAIS
1. Sem prejuízo de outras exclusões previstas nas Condições
a) Greves, distúrbios laborais, tumultos, motins ou
Especiais e Particulares da apólice, consideram-se excluídos do
âmbito da cobertura principal de morte e de todas as coberturas alterações da ordem pública;
complementares, os riscos contratados, quando sejam
consequência, direta ou indireta, de: b) Guerra, invasão, ato de inimigo estrangeiro, hostilidades
ou operações bélicas com ou sem declaração de guerra,
a) Suicídio, no decorrer do primeiro ano de vigência do guerra civil, insurreição, rebelião ou revolução,
contrato ou durante um ano após cada eventual reposição levantamento do poder militar ou ato do poder militar
em vigor ou aumento de capital, propostos pelo tomador legítimo ou usurpado, lei marcial, motim ou comoção civil;
do seguro. No caso de um aumento de capital a exclusão
respeita apenas ao valor aumentado; c) Atos de terrorismo ou de sabotagem, como tal
considerados nos termos da legislação penal portuguesa
b) Ações ou omissões dolosas ou grosseiramente
em vigor;
negligentes praticadas pela própria pessoa segura,
tomador do seguro ou pelo beneficiário, bem como por
aqueles pelos quais sejam civilmente responsáveis. Se d) Sequestro ou rapto;
existirem vários beneficiários, esta exclusão não é
aplicável relativamente aos beneficiários não e) Explosão, libertação de calor, irradiações provenientes de
intervenientes; cisão de átomos ou radioatividade, radiações provocadas
pela aceleração artificial de partículas, libertação súbita
c) Ações ou omissões praticadas pela pessoa segura quando de energia atómica, radiação nuclear ou contaminação
acuse consumo de produtos tóxicos, estupefacientes ou radioativa (controlada ou não);
outras drogas ou substâncias psicotrópicas fora de
prescrição médica, bem como quando lhe for detetado um f) Uso de armas atómicas, bacteriológicas ou químicas;
grau de alcoolémia no sangue superior a 0,5 gramas por
litro;
g) Ataques ou intromissões em instalações (tais como
d) Doença preexistente ou sequela de acidente, que tenha centrais nucleares, instalações de reprocessamento de
sido alvo de investigação clínica e/ou tratamento e/ou que resíduos nucleares, instalações para armazenagem
seja do conhecimento da pessoa segura à data do definitiva de resíduos nucleares e reatores experimentais)
preenchimento da proposta de seguro, bem como de e outras instalações de armazenagem que provoquem a
tratamento não relacionado com doença ou acidente libertação de radioatividade ou de substâncias bélicas
coberto por este contrato, salvo o caso em que tenha atómicas, bacteriológicas ou químicas;
havido comunicação formal à MAPFRE e aceitação desta.
9

h) As ações constantes em f) e g) supra quando realizadas o) Acidentes resultantes da condução, pela pessoa segura,
mediante utilização de tecnologia da informação; de veículos motorizados de duas ou três rodas ou
motoquatro;
i) Operações de campanha, fazendo a pessoa segura parte
das Forças Armadas ou Militarizadas; p) Viagens de exploração.

j) Riscos de aerostação ou de aviação, salvo quando a pessoa 3. Sem prejuízo do disposto nos números anteriores e de outras
segura for passageiro de avião de carreira comercial de exclusões constantes em cada Condição Especial, salvo
transporte de passageiros, devidamente autorizada pela convenção em contrário nas Condições Particulares, consideram-
Comissão Europeia; -se excluídos das coberturas complementares os riscos
contratados quando sejam consequência direta ou indireta de:
k) Corridas de velocidade com quaisquer veículos,
motorizados ou não, e respetivos treinos; a) Doenças ou incapacidades pré-existentes à data de
aceitação do contrato ou da cobertura;
l) Participação em rixas, apostas, tentativas de recordes e
todos os atos notoriamente perigosos e não justificados b) Suicídio ou tentativa de suicídio;
por necessidade profissional ou por tentativa de
salvamento de pessoas e/ou bens; c) Intervenção cirúrgica exceto quando esta se imponha em
consequência de acidente.
m) Prática de qualquer desporto a nível profissional ou em
competições e respetivos treinos ou estágios; ARTIGO 5.º — HOMICÍDIO
O autor, cúmplice, instigador ou encobridor do homicídio doloso da
n) Prática dos seguintes desportos: Alpinismo, escalada, pessoa segura, ainda que não consumado, perde o direito à
montanhismo e espeleologia; Desportos aéreos, incluindo prestação, integrando-se o capital a que teria direito no património
balonismo, vôo livre, vôo sem motor, asa-delta, ultra da pessoa segura. Se existirem vários beneficiários, os não
ligeiro, paraquedismo, parapente, queda livre, sky diving, intervenientes conservam os seus direitos.
sky surfing, base jumping e saltos invertidos com
mecanismo de suspensão corporal (bungee jumping);
descida em rappel ou slide, descida de correntes CAPITULO II
originadas por desníveis nos cursos de água (rafting, DECLARAÇÃO DO RISCO, INICIAL E SUPERVENIENTE
canyoning, canoagem); Parkour; Prática de caça de
animais ferozes, caça submarina, imersões submarinas
ARTIGO 6.º — DEVER DE DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO
com auxiliares de respiração; Tauromaquia; Boxe, artes
1. O tomador do seguro e a pessoa segura estão obrigados, antes
marciais ou qualquer modalidade de luta livre; Saltos de
da celebração do contrato, a declarar com exatidão todas as
esqui, bobsleigh e hóquei sobre o gelo;
circunstâncias que conheçam e razoavelmente devam ter por
significativas para a apreciação do risco pela MAPFRE.
10

2. O disposto no número anterior é igualmente aplicável a 3. A MAPFRE não está obrigada a cobrir o sinistro que ocorra antes
circunstâncias cuja menção não seja solicitada em questionário de ter tido conhecimento do incumprimento doloso referido no
eventualmente fornecido pela MAPFRE para o efeito. n.º 1 ou no decurso do prazo previsto no número anterior,
seguindo-se o regime geral da anulabilidade.
3. A MAPFRE quando tenha aceitado o contrato, salvo havendo dolo
do tomador do seguro ou da pessoa segura com o propósito de 4. A MAPFRE tem direito ao prémio devido até ao final do prazo
obter uma vantagem, não pode prevalecer-se: referido no n.º 2, salvo se tiver concorrido dolo ou negligência
grosseira, seu ou dos seus representantes.
a) Da omissão de resposta a pergunta do questionário;
5. Em caso de dolo do tomador do seguro ou da pessoa segura com
b) De resposta imprecisa a questão formulada em termos o propósito de obter uma vantagem, o prémio é devido até ao
demasiado genéricos; termo do contrato.
c) De incoerência ou contradição evidente nas respostas ao ARTIGO 8.º — INCUMPRIMENTO NEGLIGENTE DO DEVER DE
questionário; DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO
1. Em caso de incumprimento com negligência do dever de
d) De facto que o seu representante, aquando da celebração declaração inicial do risco, a MAPFRE pode, mediante declaração
do contrato, saiba ser inexato ou, tendo sido omitido, a enviar ao tomador do seguro, no prazo de 3 (três) meses a
conheça; contar do seu conhecimento:
e) De circunstâncias suas conhecidas, em especial quando
a) Propor uma alteração do contrato, fixando um prazo, não
são públicas e notórias.
inferior a 14 (catorze) dias, para o envio da aceitação ou,
caso a admita, da contraproposta;
4. A MAPFRE, antes da celebração do contrato, deve esclarecer o
eventual tomador do seguro e a pessoa segura acerca do dever
b) Fazer cessar o contrato, demonstrando que, em caso
referido no n.º 1, bem como do regime do seu incumprimento, sob
pena de incorrer em responsabilidade civil, nos termos gerais. algum, celebra contratos para a cobertura de riscos
relacionados com o facto omitido ou declarado
inexatamente.
ARTIGO 7.º — INCUMPRIMENTO DOLOSO DO DEVER DE
DECLARAÇÃO INICIAL DO RISCO
2. O contrato cessa os seus efeitos 30 (trinta) dias após o envio da
1. Em caso de incumprimento doloso do dever de declaração inicial
declaração de cessação ou 20 (vinte) dias após a receção pelo
do risco, o contrato é anulável mediante declaração enviada pela
MAPFRE ao tomador do seguro. tomador do seguro da proposta de alteração, caso este nada
responda ou a rejeite.
2. Não tendo ocorrido sinistro, a declaração referida no número
anterior deve ser enviada no prazo de 3 (três) meses a contar do 3. No caso referido no número anterior, o prémio é devolvido pro
conhecimento daquele incumprimento. rata temporis (proporcionalmente ao período de tempo não
decorrido até ao vencimento) atendendo à cobertura havida.
11

4. Se antes da cessação ou da alteração do contrato, ocorrer um ARTIGO 11.º — AGRAVAMENTO DO RISCO


sinistro cuja verificação ou consequências tenham sido 1. O tomador do seguro e a pessoa segura têm o dever de, durante
influenciadas por facto relativamente ao qual tenha havido a vigência do contrato, no prazo de 14 (catorze) dias a contar do
omissões ou inexatidões negligentes: conhecimento do facto, comunicar à MAPFRE todas as
circunstâncias que possam agravar o risco, nomeadamente as
a) A MAPFRE cobre o sinistro na proporção entre o prémio relacionadas com a profissão, mudança do local do seu exercício,
pago e o prémio que seria devido, caso, aquando da mudança de residência para fora de Portugal ou o início da prática
celebração do contrato, tivesse conhecido o facto omitido de qualquer atividade que possa provocar alterações no risco.
ou declarado inexatamente;
2. Sem prejuízo do disposto no número anterior, a deslocação da
b) A MAPFRE, demonstrando que, em caso algum, teria pessoa segura ao estrangeiro deverá ser previamente
celebrado o contrato se tivesse conhecido o facto omitido comunicada à MAPFRE, nos termos do disposto em cláusula
ou declarado inexatamente, não cobre o sinistro e fica constante nas Condições Particulares.
apenas vinculada à devolução do prémio.
3. No prazo de 30 (trinta) dias a contar do momento em que tenha
ARTIGO 9.º — INCONTESTABILIDADE conhecimento do agravamento do risco, a MAPFRE pode:
1. A MAPFRE não se pode prevalecer de omissões ou inexatidões
negligentes na declaração inicial do risco decorridos 2 (dois) anos a) Apresentar ao tomador do seguro proposta de modificação
desde a data da celebração do contrato. do contrato, que este deve aceitar ou recusar em igual
prazo, findo o qual se entende aprovada a modificação
2. O disposto no número anterior não é aplicável às coberturas proposta;
complementares.
b) Reduzir o contrato à cobertura principal, demonstrando
ARTIGO 10.º — ERRO SOBRE A IDADE DA PESSOA SEGURA que, em caso algum, celebra contratos que cubram riscos
1. O erro sobre a idade da pessoa segura é causa de anulabilidade com as características resultantes desse agravamento do
do contrato se a idade verdadeira divergir do limite mínimo e risco.
máximo estabelecido pela MAPFRE para a celebração deste tipo
de contrato de seguro. 4. A declaração de redução do contrato à cobertura principal produz
os seus efeitos no 10.º (décimo) dia útil posterior à data do
2. Não sendo causa de anulabilidade, em caso de divergência, para registo.
mais ou para menos, entre a idade declarada e a verdadeira, a
prestação da MAPFRE reduz-se na proporção do prémio pago e 5. O regime do agravamento do risco previsto neste artigo e no
das tarifas em vigor na data de emissão do contrato, ou a MAPFRE artigo seguinte não é aplicável à cobertura principal de morte
devolve o prémio em excesso sem juros, consoante o caso. nem, resultando o agravamento do estado de saúde da pessoa
segura, às coberturas complementares de acidente e de invalidez
por acidente ou doença.
12

ARTIGO 12.º — SINISTRO E AGRAVAMENTO DO RISCO em vigor na MAPFRE à data de início da vigência do contrato ou em cada
1. Se antes da cessação ou da alteração do contrato nos termos prorrogação, fundadas em critérios técnicos atuariais e baseadas em
princípios de equidade e de suficiência para o cumprimento das obrigações
previstos no artigo anterior ocorrer o sinistro cuja verificação ou
derivadas dos contratos e constituição das provisões técnicas adequadas.
consequência tenha sido influenciada pelo agravamento do risco,
a MAPFRE: 2. Poderão ser aplicáveis ao contrato agravamentos por maior risco
resultantes de doenças ou incapacidades pré-existentes da
a) Cobre o risco, efetuando a prestação convencionada, se o pessoa segura ou pela existência de outros fatores tais como risco
agravamento tiver sido correta e tempestivamente de estada, risco financeiro ou risco profissional e, nesse caso, a
comunicado antes do sinistro ou antes de decorrido o MAPFRE informará o tomador do seguro sobre o cálculo do sobre
prazo previsto no n.º 1 do artigo anterior; prémio respetivo.

b) Cobre parcialmente o risco, reduzindo-se a sua prestação 3. Sem prejuízo do disposto no número anterior, o valor do prémio do seguro é
na proporção entre o prémio efetivamente cobrado e acrescido dos encargos fiscais e parafiscais, quando aplicáveis, do custo de
aquele que seria devido em função das reais apólice e de atas adicionais.
circunstâncias do risco, se o agravamento não tiver sido
correta e tempestivamente comunicado antes do sinistro; 4. As tarifas e as bases técnicas utilizadas no cálculo dos prémios
poderão ser atualizadas nas datas de prorrogação do contrato,
c) Pode recusar a cobertura em caso de comportamento mediante comunicação ao tomador do seguro com uma
doloso do tomador do seguro ou da pessoa segura com o antecedência mínima de 30 (trinta) dias em relação à data da
propósito de obter uma vantagem, mantendo direito aos prorrogação.
prémios vencidos.
ARTIGO 14.º — PAGAMENTO DO PRÉMIO
2. Na situação prevista nas alíneas a) e b) do número anterior, sendo 1. O prémio é devido pelo tomador do seguro antecipadamente, de
o agravamento do risco resultante de facto do tomador ou da uma só vez (prémio único) ou anualmente, de acordo com o
pessoa segura, a MAPFRE não está obrigada ao pagamento da estabelecido nas Condições Particulares.
prestação se demonstrar que, em caso algum, celebra contratos
que cubram riscos com as características resultantes desse 2. A MAPFRE pode facultar o fracionamento dos prémios, desde que o tomador
agravamento. do seguro satisfaça os respetivos encargos.

3. O prémio é devido até ao final da anuidade em que ocorre a morte


da pessoa segura ou em que ocorre um sinistro ao abrigo de
CAPITULO III qualquer cobertura complementar que determine a cessação do
PRÉMIOS contrato.

ARTIGO 13.º — CÁLCULO DO PRÉMIO


1. O prémio do seguro será o que resultar da aplicação das tarifas que estejam
13

ARTIGO 15.º — VENCIMENTO DOS PRÉMIOS 3. A não cobrança do prémio por motivos imputáveis ao tomador do
1. Salvo convenção em contrário, o prémio inicial ou a primeira fração deste, é seguro, ou o cancelamento da instrução, com estorno da entidade
devido na data da celebração do contrato. bancária, equivale a falta de pagamento de prémio.

2. As frações seguintes do prémio inicial, o prémio de anuidades subsequentes ARTIGO 18º — FALTA DE PAGAMENTO EM CASO DE
e as sucessivas frações deste são devidos nas datas estabelecidas no ESTIPULAÇÃO BENEFICIÁRIA IRREVOGÁVEL
contrato.
1. Em caso de falta de pagamento do prémio na data de vencimento, se o
contrato estabelecer um benefício irrevogável a favor de terceiro, deve a
3. A parte do prémio correspondente a alterações ao contrato é devida na data
MAPFRE interpelá-lo no prazo de 30 (trinta) dias, para, querendo, substituir-
indicada no respetivo aviso.
se ao tomador do seguro no referido pagamento.

ARTIGO 16.º — AVISO DE PAGAMENTO DOS PRÉMIOS 2. Caso a MAPFRE não tenha interpelado o beneficiário nos termos do número
1. Na vigência do contrato, a MAPFRE deve avisar por escrito o tomador do anterior, não lhe pode opôr as consequências convencionadas para a falta
seguro do montante a pagar, assim como da forma e do lugar de pagamento, de pagamento do prémio.
com uma antecedência mínima de 30 (trinta) dias em relação à data em que
se vence o prémio, ou frações deste.

2. Do aviso devem constar, de modo legível, as consequências da falta de


CAPITULO IV
pagamento do prémio ou de sua fração. INÍCIO DE EFEITOS, DURAÇÃO E VICISSITUDES DO CONTRATO

3. Nos contratos de seguro em que seja convencionado o pagamento do prémio ARTIGO 19.º — INÍCIO DE EFEITOS
em frações de periodicidade igual ou inferior a 3 (três) meses e em cuja 1. O presente contrato produz os seus efeitos a partir do dia e hora
documentação contratual se indiquem as datas de vencimento das indicados nas Condições Particulares.
sucessivas frações do prémio e os respetivos valores a pagar, bem como as
consequências do seu não pagamento, a MAPFRE pode optar por não enviar 2. O contrato tem-se por concluído nos termos propostos, em caso de silêncio
o aviso referido no n.º 1, cabendo-lhe, nesse caso, a prova da emissão, da da MAPFRE, após 14 (catorze) dias contados da receção da proposta do
aceitação e do envio ao tomador do seguro da documentação contratual tomador do seguro feita em impresso da própria MAPFRE, devidamente
referida neste número. preenchido, acompanhado dos documentos que a MAPFRE tenha indicado
como necessários sem que a MAPFRE tenha notificado o tomador do seguro
ARTIGO 17.º — FALTA DE PAGAMENTO DO PRÉMIO da aceitação, da recusa ou da necessidade de recolher outros
1. O contrato só produzirá efeitos desde que seja pago o primeiro esclarecimentos que considere essenciais à avaliação do risco, tais como
recibo de prémio, no prazo de 30 (trinta) dias a contar da data de exames médicos.
aviso de pagamento enviado pela MAPFRE.
3. Em caso algum o contrato produzirá efeitos antes da receção da
2. A falta de pagamento dos recibos seguintes no prazo estipulado proposta pela MAPFRE.
pela MAPFRE no respetivo aviso, confere a esta o direito de
resolver o contrato. 4. O fixado nos números anteriores é igualmente aplicável ao ínicio de efeitos
do contrato, caso distinto do início da cobertura dos riscos.
14

ARTIGO 20.º — DURAÇÃO DO CONTRATO 5. A alteração da designação beneficiária feita por pessoa diversa da pessoa
1. A duração do contrato é indicada nas Condições Particulares, segura ou sem o acordo desta, deve ser comunicada pela MAPFRE à pessoa
podendo ser por um período certo e determinado (seguro segura.
temporário) ou por um ano prorrogável por novos períodos de um
6. O direito de alteração ou revogação da designação beneficiária
ano (seguro temporário anual prorrogável).
cessa no momento em que o(s) beneficiário(s) adquiram o direito
ao pagamento das importâncias seguras.
2. O contrato termina na data e da forma indicada nas Condições
Particulares, cessando os seus efeitos às 24 (vinte e quatro) horas
7. A cláusula beneficiária será considerada irrevogável sempre que
do último dia do seu prazo.
tenha havido aceitação do benefício por parte do beneficiário,
ARTIGO 21.º — BENEFICIÁRIOS ficando o tomador do seguro ou a pessoa segura impedido(a) de
1. O tomador do seguro ou quem este indique, designa o(s) beneficiário(s), efetuar qualquer alteração à cláusula beneficiária.
podendo a designação ser feita na proposta de seguro, em declaração escrita
recebida pela MAPFRE, posterior à emissão da apólice, ou em testamento. 8. A renúncia do tomador do seguro ou da pessoa segura ao direito
de alterar a cláusula beneficiária, bem como a aceitação do
2. A pessoa que designa o(s) beneficiário(s) pode a qualquer momento alterar beneficiário, deverão constar de documento escrito cuja validade
ou revogar a designação, sem prejuízo do disposto nos números seguintes. depende da efetiva comunicação á MAPFRE.
3. A alteração ou revogação de beneficiário(s) só é válida a partir do 9. Sendo a cláusula beneficiária irrevogável, será necessário o
momento em que a MAPFRE tenha recebido a correspondente acordo prévio do beneficiário para o tomador do seguro proceder
comunicação escrita contendo os elementos de identificação do(s) ao exercício de qualquer direito ou faculdade de modificar as
beneficiário(s) nomeadamente o(s) nome(s) completo(s), a(s) condições contratuais ou de denunciar ou resolver o contrato
morada(s) e o(s) número(s) de identificação civil e fiscal. Em caso sempre que tal modificação tenha incidência sobre os direitos do
de incorreção ou desatualização dos elementos de identificação beneficiário.
do(s) beneficiário(s) que impossibilite a MAPFRE de determinar a
sua identidade ou localização, o pagamento da quota-parte 10. O tomador do seguro ou a pessoa segura readquire o direito
pertencente ao beneficiário insuficientemente identificado ficará pleno ao exercício das garantias contratuais se o beneficiário
a aguardar a reclamação do interessado. aceitante comunicar, por escrito à MAPFRE, que deixou de ter
interesse no benefício.
4. Quando a pessoa segura tenha assinado, juntamente com o
tomador do seguro, a proposta de seguro de que conste a ARTIGO 22.º — ALTERAÇÕES AO CONTRATO
designação beneficiária ou tendo a pessoa segura designado o 1. Sem prejuízo do disposto no artigo anterior, o tomador do seguro
beneficiário, a alteração da designação beneficiária pelo tomador pode solicitar modificações ao contrato, com efeitos a partir da
do seguro carece do acordo da pessoa segura. data de prorrogação do contrato consecutiva ao pedido, sem
prejuízo de outra data acordada entre as partes, devendo esse
pedido ser efetuado à MAPFRE, por escrito, com uma
15

antecedência mínima de 30 (trinta) dias relativamente à data da ARTIGO 26.º — OUTRAS CAUSAS DE CESSAÇÃO DO CONTRATO
prorrogação do contrato. 1. Sem prejuízo do disposto nos artigos anteriores, o contrato cessa
automaticamente os seus efeitos, sem possibilidade de
2. As alterações às condições do contrato dependem de aceitação prorrogação, às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da
pela MAPFRE, ficando reservado o direito de, no caso de as anuidade em que a pessoa segura atinja a idade atuarial
alterações consistirem em aumento ou inclusão de garantias, estipulada nas Condições Particulares.
subordinar a aceitação das mesmas à entrega de documentos
comprovativos do estado de saúde da pessoa segura ou ao 2. O pagamento do capital por morte determina a cessação do
resultado favorável de exames médicos a realizar pela pessoa contrato.
segura.
3. O pagamento do capital ao abrigo das outras garantias pode
3. Ocorrendo uma diminuição inequívoca e duradoura do risco com determinar a cessação do contrato consoante estipulado na
reflexo nas condições do contrato, a MAPFRE deve, a partir do correspondente Condição Especial.
momento em que tenha conhecimento das novas circunstâncias,
refleti-la no prémio do contrato. 4. Em caso de morte da pessoa segura por qualquer das causas
excluídas no artigo 4.º, o contrato caduca sem qualquer
ARTIGO 23.º — DENÚNCIA DO CONTRATO restituição de prémio.
O contrato celebrado por período determinado e com prorrogação
automática pode ser livremente denunciado pelas partes, mediante 5. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação de uma
declaração escrita enviada ao destinatário, com antecedência das circunstâncias previstas nos números anteriores
mínima de 30 (trinta) dias relativamente à data de prorrogação do relativamente a uma das pessoas seguras pode determinar a
contrato. cessação do contrato para as restantes pessoas seguras,
consoante estipulado nas Condições Particulares.
ARTIGO 24.º — RESOLUÇÃO DO CONTRATO
1. O contrato pode ser resolvido pelas partes a todo o tempo, ARTIGO 27º — COMUNICAÇÃO DA CESSAÇÃO DO CONTRATO AOS
havendo justa causa, mediante declaração escrita. BENEFICIÁRIOS E À PESSOA SEGURA
A MAPFRE deve comunicar a cessação do contrato aos beneficiários com
designação irrevogável, desde que identificados na apólice e à pessoa segura,
2. A resolução do contrato produz os seus efeitos às 24 (vinte e sempre que esta não coincida com o tomador.
quatro) horas do 10.º (décimo) dia útil posterior à data da
declaração prevista no n.º 1.

ARTIGO 25.º — REPOSIÇÃO EM VIGOR


Salvo convenção em contrário nas Condições Particulares, não é
permitida a reposição do contrato em vigor após a sua denúncia ou
resolução.
16

CAPITULO V 4. Os pagamentos ao abrigo das outras coberturas são prestados:


PRESTAÇÃO PRINCIPAL DA MAPFRE
a) Ao(s) beneficiário(s) designado(s) nos termos previstos no
ARTIGO 28.º — PAGAMENTO DO CAPITAL artigo 21.º;
1. Em caso de ocorrência de sinistro coberto pela apólice, a MAPFRE
b) Na falta de designação de beneficiário(s), à própria pessoa
pagará ao(s) beneficiário(s), o capital seguro constante nas
segura ou a quem a representar.
Condições Particulares. Consoante a modalidade de seguro
contratada, o pagamento do capital poderá ser efetuado sob a 5. O pagamento do capital seguro apenas se torna exigível após a
forma de pagamento único e/ou fracionado com a periodicidade e entrega/apresentação dos seguintes documentos:
duração estabelecida nas Condições Particulares.
a) Declaração de Sinistro em impresso fornecido pela
2. Salvo estipulação em contrário, os pagamentos por morte da MAPFRE para o efeito ou documento equivalente, do qual
pessoa segura são prestados: resulte a intenção de declarar sinistro;

a) Ao(s) beneficiário(s) designado(s) nos termos do previsto b) Documento comprovativo da data de nascimento e de
no artigo 21.º; identificação fiscal da pessoa segura (cópia simples);

b) Na falta de designação de beneficiário(s), aos herdeiros da c) Documentos comprovativos da identidade e identificação


pessoa segura; fiscal do(s) beneficiário(s), sem prejuízo de quaisquer
outros comprovativos da respetiva qualidade quando
c) Em caso de premoriência do(s) beneficiário(s) cônjuge ou herdeiro(s) legal(ais).
relativamente à pessoa segura, aos herdeiros desta;
6. Para além do disposto no número anterior, em caso de morte,
d) Em caso de premoriência do(s) beneficiário(s) será necessária a entrega de:
relativamente à pessoa segura, tendo havido renúncia à
revogação da designação beneficiária, aos herdeiros a) Certificado e Assento de Óbito (originais ou cópias
daquele(s); certificadas);

e) Em caso de comoriência da pessoa segura e do(s) b) Relatório do Médico de Família ou do Médico Assistente,
beneficiário(s), aos herdeiros deste(s). indicando o historial clínico completo, anterior e posterior
à data do diagnóstico da doença ou à data do acidente
(original ou cópia certificada);
3. Caso o(s) beneficiário(s) seja(m) menor(es) de idade, as
prestações serão pagas ao(s) seu(s) representante(s) legal(ais),
c) Relatório do médico que assistiu a pessoa segura,
que para o efeito deverá(ão) fazer prova da sua qualidade. indicando o historial clínico e detalhando o início, evolução
da doença ou consequências do acidente (original ou cópia
certificada);
17

d) Nos casos de morte por acidente ou por causa 8. Para além do disposto no n.º 5, em caso de doença grave ou
indeterminada, será ainda necessário relatório da necessidade de transplante, será necessária a entrega de:
autópsia, auto de ocorrência, certidão do Ministério
Público e resultados dos testes toxicológicos e de a) Relatório do Médico de Família ou do Médico Assistente,
alcoolémia (originais ou cópias certificadas). indicando o historial clínico completo, anterior e posterior
à data de diagnóstico da doença (original ou cópia
7. Para além do disposto no n.º 5, em caso de invalidez, será certificada);
necessária a entrega de:
b) Relatório do médico assistente da especialidade
a) Atestado médico de Incapacidade Multiuso ou documento adequada, contendo o diagnóstico inequívoco,
comprovativo do reconhecimento da invalidez emitido pela demonstrável e fundamentado, que mencione e
instituição de Segurança Social ou pelo Tribunal do caracterize expressamente a data dos primeiros sintomas,
Trabalho, identificando o grau, coeficiente ou percentagem os critérios clínicos e os meios de diagnóstico utilizados,
de incapacidade segundo a Tabela Nacional de a evolução, situação clínica atual, terapêuticas e
Incapacidades (original ou cópia certificada); prognóstico;

b) Relatório do Médico de Família ou do Médico Assistente, c) Documentação clínica, radiológica, histopatológica e


indicando o historial clínico completo, anterior e posterior laboratorial necessária à comprovação da doença ou da
à data de diagnóstico da doença ou à data do acidente que necessidade de transplante (original ou cópia certificada);
causou a invalidez (original ou cópia certificada);
d) Em caso de acidente vascular cerebral, será necessária a
c) Relatório do médico que assistiu a pessoa segura, demonstração e avaliação da deficiência neurológica
indicando o historial clínico detalhando causas, a data do permanente em função da capacidade de desempenho de
início, a evolução e as consequências da lesão corporal e atividades pessoais e/ou profissionais;
ainda informação sobre o grau de invalidez verificada e a
sua provável duração (original ou cópia certificada); e) Em caso de enfarte do miocárdio, deverá ser
demonstrada:
d) Documento descrevendo a atividade profissional ou i. História de dor precordial típica;
ocupação principal exercida pela pessoa segura antes de ii. Alterações eletrocardiográficas compatíveis, de
ter sido afetada pela invalidez, exceto nos casos de instalação recente;
invalidez absoluta e definitiva; iii. Elevação dos enzimas cardíacos.

e) Nos casos de invalidez por acidente ou por causa f) Para efeito de fundamentação da evidência e avaliação do
indefinida, será ainda necessário o auto de ocorrência e compromisso da função cardíaca, são necessários os
resultados dos testes toxicológicos e de alcoolemia seguintes exames de diagnóstico:
(originais ou cópias certificadas). i. Eletrocardiograma;
18

ii. Ecocardiograma; ARTIGO 29.º — INTERPRETAÇÃO DA CLÁUSULA BENEFICIÁRIA


iii. Eventual estudo hemodinâmico. 1. A designação genérica dos filhos de determinada pessoa como beneficiários,
em caso de dúvida, entende-se referida a todos os filhos que lhe sobrevivem,
9. Quando o contrato seja associado a um crédito, com beneficiário assim como aos descendentes dos filhos em representação daqueles.
irrevogável, será também necessária a entrega de declaração
2. Quando a designação genérico se refira aos herdeiros ou ao cônjuge, em caso
com o valor do capital em dívida à data do sinistro. de dúvida, considera-se como tais os herdeiros legais que o sejam à data do
falecimento.
10. Quando o pagamento do capital seja fracionado, será ainda
necessário efetuar anualmente a prova de vida do(s) 3. Sendo a designação feita a favor de vários beneficiários, a MAPFRE realiza a
beneficiário(s). prestação em partes iguais, exceto:

11. Sem prejuízo do disposto nos números anteriores, quando se a) No caso de os beneficiários serem todos os herdeiros da pessoa
segura, em que se observam os princípios prescritos para a
revele necessário para a correta determinação das
sucessão legítima;
circunstâncias em que ocorre o sinistro, a MAPFRE reserva-se o
direito de solicitar outros elementos que entender convenientes b) No caso de premoriência de um dos beneficiários, em que a sua
para melhor conhecimento da natureza e extensão das suas parte cabe aos respetivos descendentes.
responsabilidades e de proceder às investigações que julgar
convenientes para a determinação exata do estado de saúde da 4. O disposto no número anterior não se aplica quando haja estipulação em
pessoa segura, inclusive, mandando-a examinar pelos seus contrário.
médicos, se assim o entender, conforme autorização da pessoa
segura no momento da contratação.
CAPITULO VI
12. Após o apuramento dos factos relativos à ocorrência do sinistro, DIREITOS E OBRIGAÇÕES DAS PARTES
suas causas, circunstâncias e consequências e receção pela
MAPFRE de todos os documentos solicitados para o efeito, a ARTIGO 30.º — INFORMAÇÃO SOBRE EXAMES MÉDICOS
MAPFRE procederá, no prazo de 30 (trinta) dias ao pagamento do 1. Quando haja lugar à realização de exames médicos, a MAPFRE
capital ou à comunicação de recusa do sinistro. entregará ao candidato a pessoa segura, antes da sua realização:

13. No ato de qualquer pagamento de valores seguros que a) Discriminação exaustiva desses exames, testes e análises;
determinem a cessação do contrato, a MAPFRE descontará
todas as importâncias que porventura lhe forem devidas pelo b) Informação sobre as entidades que poderão realizá-los;
tomador do seguro. As frações do prémio anual vencidas e em
dívida e as frações vincendas da anuidade em curso serão c) Informação sobre o regime de custeamento dos exames
deduzidas ao valor a pagar pela MAPFRE. e, se for o caso, sobre a forma como vai reembolsar quem
os financie;
19

d) Identificação da pessoa ou entidade à qual devam ser 3. A resolução do contrato deve ser comunicada à MAPFRE por
enviados os resultados dos exames ou relatórios dos actos escrito, em suporte de papel ou outro meio duradouro disponível
realizados. e acessível à MAPFRE.

2. Cabe à MAPFRE provar o cumprimento do disposto no nº 1. 4. A resolução tem efeito retroativo, podendo a MAPFRE ter direito às seguintes
prestações:
3. O resultado dos exames médicos deve ser comunicado, quando
solicitado por escrito, à pessoa segura ou a quem esta a) Ao valor do prémio calculado pro rata temporis (proporcionalmente
expressamente indique. ao período de tempo decorrido até à data da resolução do contrato),
na medida em que tenha suportado o risco;
4. Essa comunicação deve ser feita por um médico, salvo se as circunstâncias
forem já do conhecimento da pessoa segura ou se puder supor-se, à luz da b) Ao montante das despesas razoáveis que tenha efetuado com
experiência comum, que já as conhecia. exames médicos.

5. O disposto no nº 4, aplica-se igualmente à comunicação ao tomador do ARTIGO 33.º — PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS
seguro ou pessoa segura quanto ao efeito do resultado dos exames médicos Salvo convenção em contrário nas Condições Particulares, o
na decisão da MAPFRE, designadamente no que respeite à não aceitação do contrato não confere direito a participação nos resultados.
seguro ou à sua aceitação em Condições Especiais.

6. A MAPFRE não pode recusar-se a fornecer à pessoa segura todas ARTIGO 34.º — OBRIGAÇÕES DO TOMADOR DO SEGURO, PESSOA
as informações de que disponha sobre a sua saúde, devendo, SEGURA OU BENEFICIÁRIO EM CASO DE SINISTRO
quando instada, disponibilizar tal informação por meios
1. Em caso de sinistro, o tomador do seguro, pessoa segura ou
adequados do ponto de vista ético, humano e legal.
beneficiário(s) obrigam-se a:
ARTIGO 31.º — INFORMAÇÕES NA VIGÊNCIA DO CONTRATO
A MAPFRE, na vigência do contrato, deve informar o tomador do seguro de a) Participar o sinistro, por escrito, à MAPFRE, no mais curto
alterações relativamente a informações prestadas aquando da celebração do prazo possível, nunca superior a 8 (oito) dias a contar do
contrato, que possam ter influência na sua execução. dia da ocorrência ou do dia em que tenha conhecimento
da mesma, explicitando as suas circunstâncias, causas
ARTIGO 32.º — DIREITO DE LIVRE RESOLUÇÃO
eventuais e consequências;
1. O tomador de um contrato de seguro com uma duração igual ou
superior a 6 (seis) meses, sendo pessoa singular, pode resolver
o contrato sem invocar justa causa nos 30 (trinta) dias imediatos b) Tomar as medidas ao seu alcance no sentido de prevenir
à data de receção da apólice. ou limitar as consequências do sinistro;

2. O prazo previsto no número anterior conta-se a partir da data de celebração c) Prestar à MAPFRE as informações que esta solicite
do contrato, desde que o tomador do seguro, nessa data, disponha, em papel relativas ao sinistro e às suas consequências e entregar
ou noutro suporte duradouro, de todas as informações relevantes sobre o os documentos solicitados para o efeito nos termos do
seguro que tenham de constar na apólice. disposto no artigo 28.°.
20

d) Autorizar os médicos da pessoa segura a fornecerem, a CAPÍTULO VII


título confidencial, ao médico representante da MAPFRE, DISPOSIÇÕES FINAIS
toda a informação médica respeitante ao sinistro,
conforme autorização da pessoa segura expressa no ARTIGO 36.º — INTERVENÇÃO DO MEDIADOR DE SEGUROS
momento da contratação. 1. Nenhum mediador de seguros se presume autorizado a, em nome da
MAPFRE, celebrar ou extinguir contratos de seguro, contrair ou alterar as
2. Para além do disposto no número anterior, a pessoa segura obrigações deles emergentes ou validar declarações adicionais, salvo o
obriga-se a cumprir todas as prescrições médicas e sujeitar-se a disposto nos números seguintes.
exame por médico designado pela MAPFRE.
2. Pode celebrar contratos de seguro, contrair ou alterar as obrigações deles
emergentes ou validar declarações adicionais, em nome da MAPFRE, o
3. O incumprimento das obrigações previstas no n.º 1 pode mediador de seguros ao qual a MAPFRE tenha conferido, por escrito, os
determinar a redução da prestação da MAPFRE ou, em caso de necessários poderes.
dolo, a perda da cobertura.
3. Não obstante a carência de poderes específicos para o efeito da parte do
4. O incumprimento pela pessoa segura da obrigação prevista no mediador de seguros, o seguro considera-se eficaz quando existam razões
n.º 2 do presente artigo, determina a cessação da ponderosas, objetivamente apreciadas, tendo em conta as circunstâncias do
responsabilidade da MAPFRE. caso, que justifiquem a confiança do tomador do seguro de boa-fé na
legitimidade do mediador, desde que a MAPFRE tenha igualmente
contribuído para fundar a confiança do tomador do seguro.

5. No caso de comprovada impossibilidade de o tomador do seguro ARTIGO 37.º — COMUNICAÇÕES E NOTIFICAÇÕES ENTRE AS
e/ou pessoa segura cumprirem quaisquer das obrigações PARTES
previstas, transfere-se tal obrigação para quem - tomador do 1. As comunicações ou notificações do tomador do seguro ou da pessoa segura
seguro, pessoa segura ou beneficiário - a possa cumprir previstas nesta apólice consideram-se válidas e eficazes caso sejam
efetuadas para a sede social da MAPFRE.
ARTIGO 35.º — OBRIGAÇÕES EM CASO DE PLURALIDADE DE
SEGUROS 2. As comunicações previstas no presente contrato devem revestir
1. O tomador do seguro ou a pessoa segura deve informar a forma escrita ou ser prestadas por outro meio de que fique
MAPFRE da existência ou da contratação de seguros relativos aos registo duradouro.
mesmos riscos.
3. A MAPFRE só está obrigada a enviar as comunicações previstas no presente
2. Salvo convenção em contrário, as prestações garantidas ao abrigo deste contrato se o destinatário das mesmas estiver devidamente identificado no
contrato, sendo de natureza predeterminada, são cumuláveis com outras da contrato, considerando-se validamente efetuadas se remetidas para o
mesma natureza ou com prestações de natureza indemnizatória, ainda que respetivo endereço constante da apólice.
dependentes da verificação de um mesmo evento.
ARTIGO 38.º — LEI APLICÁVEL, RECLAMAÇÕES E ARBITRAGEM
1. A lei aplicável a este contrato é a lei portuguesa.
21

2. Podem ser apresentadas reclamações no âmbito do presente contrato aos CONDIÇÕES ESPECIAIS DA APÓLICE
serviços da MAPFRE identificados no contrato, ao Provedor do Cliente e, bem
assim, à Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões
(www.asf.com.pt). As coberturas constantes nas seguintes Condições Especiais só se
consideram contratadas quando expressamente indicadas nas
3. Nos litígios surgidos ao abrigo deste contrato pode haver recurso à Condições Particulares da apólice.
arbitragem, a efetuar nos termos da lei.
CE 01 — MORTE POR ACIDENTE
4. Tratando-se de divergências de natureza clínica ou acerca do grau de
invalidez, os árbitros nomeados terão que ser obrigatoriamente médicos. ARTIGO 1.º — COBERTURA
Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições
ARTIGO 39.º — REGIME FISCAL Particulares, adicional ao capital garantido pela cobertura principal, em caso de
O presente contrato está sujeito ao regime fiscal português. morte da pessoa segura, durante a vigência desta cobertura, causada por
acidente ocorrido durante essa vigência.
ARTIGO 40.º — FORO
O foro competente para dirimir os litígios emergentes deste contrato é o fixado ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES
na lei civil. Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições
Gerais, considera-se excluída a morte que seja consequência, direta
ou indireta, de acidente resultante da utilização como passageiro,
pela pessoa segura, de veículos motorizados de duas ou três rodas
ou motoquatro.

ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA


1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
automaticamente às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da
anuidade em que a pessoa segura atinja a idade atuarial
estipulada nas Condições Particulares.

2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a cessação da cobertura por


idade de uma das pessoas seguras pode determinar a cessação da cobertura
para as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
Particulares.
22

CE 02 — MORTE POR ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO a) Situação física ou mental irreversível da pessoa segura,
que determine a sua incapacidade, completa e definitiva,
ARTIGO 1.º — COBERTURA para exercer a profissão habitual expressamente
Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições identificada na apólice ou qualquer outra atividade
Particulares, adicional ao capital garantido pela cobertura principal, em caso de remunerada compatível com as suas capacidades,
morte da pessoa segura, durante a vigência desta cobertura, causada por conhecimentos e aptidões;
acidente de circulação ocorrido durante essa vigência.
b) Persistência da incapacidade por um período ininterrupto
ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES não inferior a 6 (seis) meses, ou não inferior a 2 (dois) anos
Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições no caso de alienação mental ou perturbação psíquica;
Gerais, considera-se excluída a morte que seja consequência, direta
ou indireta, de acidente resultante da utilização como passageiro, c) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização
pela pessoa segura, de veículos motorizados de duas ou três rodas igual ou superior ao estabelecido nas Condições
ou motoquatro. Particulares, determinado de acordo com a Tabela
Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e
ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
bonificação previstos na referida tabela e não
automaticamente às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da
considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou
anuidade em que a pessoa segura atinja a idade atuarial
estipulada nas Condições Particulares. patologias preexistentes;

2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a cessação da cobertura por d) A invalidez deve ser previamente reconhecida pela
idade de uma das pessoas seguras pode determinar a cessação da cobertura instituição de Segurança Social pela qual a pessoa segura
para as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições se encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por
Particulares. Junta Médica;

CE 03 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA A PROFISSÃO e) A doença ou acidente que causou a invalidez deve ter
ocorrido durante a vigência desta cobertura.
ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições 3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com
Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento
pessoa segura uma invalidez definitiva para a profissão ou atividade pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica funcionando como
compatível, causada por doença ou acidente. tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais
ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer
2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou
situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou
que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes
complemente.
requisitos:
23

4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou 3. Para efeito do disposto na alínea b) do número 1 do presente
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da artigo, o tomador do seguro ou a pessoa segura obriga-se a
contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não comunicar tal facto à MAPFRE no prazo máximo de 30 (trinta) dias
excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a) após a sua ocorrência.
mesmo(a).
ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO
5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo
contratação desta cobertura não concorre para a determinação desta cobertura, determina a cessação do contrato.
do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura.
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por
6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para
concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
Particulares.
Inválido atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro
regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou
CE 04 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA A PROFISSÃO POR
complemente.
ACIDENTE
ARTIGO 2.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA
ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas 1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a
automaticamente na primeira das seguintes datas: pessoa segura uma invalidez definitiva para a profissão ou atividade
compatível, causada por acidente.
a) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em
que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas 2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na
Condições Particulares; situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário
que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes
b) Na data em que a pessoa segura comece a receber uma requisitos:
pensão de velhice, pré-reforma ou reforma antecipada.
a) Situação física ou mental irreversível da pessoa segura,
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação de uma das que determine a sua incapacidade completa e definitiva
circunstâncias previstas nas alíneas do número anterior relativamente a uma para exercer a profissão habitual, expressamente
das pessoas seguras pode determinar a cessação da cobertura para as identificada na apólice, ou qualquer outra atividade
restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições remunerada compatível com as suas capacidades,
Particulares. conhecimentos e aptidões;
24

b) Persistência da incapacidade por um período ininterrupto 5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou
não inferior a 6 (seis) meses, ou não inferior a 2 (dois) anos patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
no caso de alienação mental ou perturbação psíquica; contratação desta cobertura, não concorre para a determinação
do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura.
c) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização
igual ou superior ao estabelecido nas Condições 6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a
Particulares, determinado de acordo com a Tabela concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande
Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e Inválido, atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro
Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou
avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de complemente.
bonificação previstos na referida tabela e não
considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES
patologias preexistentes; Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições
Gerais, considera-se excluída a invalidez que seja consequência,
d) A invalidez deve ser previamente reconhecida pela direta ou indireta, de acidente resultante da utilização como
instituição de Segurança Social pela qual a pessoa segura passageiro, pela pessoa segura, de veículos motorizados de duas
se encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por ou três rodas ou motoquatro.
Junta Médica;
ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA
e) O acidente que causou a invalidez deve ter ocorrido 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
durante a vigência desta cobertura. Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
automaticamente na primeira das seguintes datas:
3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com
base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento a) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em
pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica funcionando como que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais Condições Particulares;
ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer
pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou b) Na data em que a pessoa segura comece a receber uma
qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou pensão de velhice, pré-reforma ou reforma antecipada.
complemente.
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação de uma das
4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou circunstâncias previstas nas alíneas do número anterior relativamente a uma
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da das pessoas seguras pode determinar a cessação da cobertura para as
contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a) Particulares.
mesmo(a).
25

3. Para efeito do disposto na alínea b) do número 1 do presente c) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização
artigo, o tomador do seguro ou a pessoa segura obriga-se a igual ou superior ao estabelecido nas Condições
comunicar tal facto à MAPFRE no prazo máximo de 30 (trinta) dias Particulares, determinado de acordo com a Tabela
após a sua ocorrência. Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e
Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva
ARTIGO 4.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas bonificação previstos na referida tabela e não
Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou
desta cobertura, determina a cessação do contrato.
patologias preexistentes;
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por
sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para
d) A invalidez deve ser previamente reconhecida pela
as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições instituição de Segurança Social pela qual a pessoa segura
Particulares. se encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por
Junta Médica;
CE 05 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA A PROFISSÃO POR
ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO e) O acidente de circulação que causou a invalidez deve ter
ocorrido durante a vigência desta cobertura.
ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições 3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com
Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento
pessoa segura uma invalidez definitiva para a sua profissão ou atividade pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica funcionando como
compatível, causada por acidente de circulação. tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais
ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer
2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou
situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou
que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes complemente.
requisitos:
4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou
a) Situação física ou mental irreversível da pessoa segura, patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
que determine a sua incapacidade completa e definitiva contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não
para exercer a profissão habitual, expressamente excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a)
identificada na apólice, ou qualquer outra atividade mesmo(a).
remunerada compatível com as suas capacidades,
conhecimentos e aptidões; 5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
b) Persistência da incapacidade por um período ininterrupto
contratação desta cobertura, não concorre para a determinação
não inferior a 6 (seis) meses, ou não inferior a 2 (dois) anos
do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura.
no caso de alienação mental ou perturbação psíquica;
26

6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a ARTIGO 4.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO
concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Inválido atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo
regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou desta cobertura, determina a cessação do contrato.
complemente.
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por
sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para
ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições Particulares.
Gerais, considera-se excluída a invalidez que seja consequência,
direta ou indireta, de acidente resultante da utilização como CE 06 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA QUALQUER PROFISSÃO
passageiro, pela pessoa segura, de veículos motorizados de duas
ou três rodas ou motoquatro. ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições
ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas pessoa segura uma invalidez definitiva para qualquer profissão, causada por
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam doença ou acidente.
automaticamente na primeira das seguintes datas:
2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na
situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário
a) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em
que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes
que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
requisitos:
Condições Particulares;
a) Situação física ou mental irreversível da pessoa segura,
b) Na data em que a pessoa segura comece a receber uma
que determine a sua incapacidade completa e definitiva
pensão de velhice, pré-reforma ou reforma antecipada.
para a manutenção de qualquer relação laboral ou
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação de uma das atividade profissional remunerada;
circunstâncias previstas nas alíneas do número anterior relativamente a uma
das pessoas seguras pode determinar a cessação da cobertura para as b) A incapacidade deve ser resultante de uma das seguintes
restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições lesões:
Particulares.
i. Paralisia permanente de todo o corpo ou metade do
3. Para efeito do disposto na alínea b) do número 1 do presente corpo;
artigo, o tomador do seguro ou a pessoa segura obriga-se a ii. Perda anatómica ou funcional dos dois membros
comunicar tal facto à MAPFRE no prazo máximo de 30 (trinta) dias superiores ou inferiores ou de um superior e outro
após a sua ocorrência. inferior ou das duas mãos completas ou dos dois pés
completos;
27

iii. Alienação mental absoluta e incurável ou doenças 5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou
crónicas que provoquem um estado geral de fraqueza patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
do organismo (caquexia) em consequência do qual a contratação desta cobertura, não concorre para a determinação
pessoa segura fique definitivamente afetada por do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura.
imobilidade.
6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a
c) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande
igual ou superior ao estabelecido nas Condições Inválido atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro
Particulares, determinado de acordo com a Tabela regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou
Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e complemente.
Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva
avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de ARTIGO 2.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA
bonificação previstos na referida tabela e não 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
patologias preexistentes; automaticamente na primeira das seguintes datas:

a) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em


d) A invalidez deve ser previamente reconhecida pela
que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
instituição de Segurança Social pela qual a pessoa segura
Condições Particulares;
se encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por
Junta Médica; b) Na data em que a pessoa segura comece a receber pensão
de velhice, pré-reforma ou reforma antecipada.
e) A doença ou acidente que causou a invalidez deve ter
ocorrido durante a vigência desta cobertura. 2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação de uma das
circunstâncias previstas nas alíneas do número anterior relativamente a uma
3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com
das pessoas seguras pode determinar a cessação da cobertura para as
base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento
pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica a funcionar como restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais Particulares.
ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer
pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou 3. Para efeito do disposto na alínea b) do número 1 do presente
qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou artigo, o tomador do seguro ou a pessoa segura obriga-se a
complemente. comunicar tal facto à MAPFRE no prazo máximo de 30 (trinta) dias
após a sua ocorrência.
4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO
contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a) Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo
mesmo(a). desta cobertura, determina a cessação do contrato.
28

2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por c) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização
sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para igual ou superior ao estabelecido nas Condições
as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições Particulares, determinado de acordo com a Tabela
Particulares. Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e
Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva
CE 07 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA QUALQUER PROFISSÃO POR avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de
ACIDENTE bonificação previstos na referida tabela e não
considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou
ARTIGO 1.º — COBERTURA patologias preexistentes;
1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições
Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a
d) A invalidez deve ser previamente reconhecida pela
pessoa segura uma invalidez definitiva para qualquer profissão, causada por instituição de Segurança Social pela qual a pessoa segura
acidente. se encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por
Junta Médica;
2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na
situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário e) O acidente que causou a invalidez deve ter ocorrido
que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes durante a vigência desta cobertura.
requisitos:
3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com
a) Situação física ou mental irreversível da pessoa segura, base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento
que determine a sua incapacidade completa e definitiva pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica a funcionar como
para a manutenção de qualquer relação laboral ou tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais
atividade profissional remunerada; ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer
pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou
b) A incapacidade deve ser resultante de uma das seguintes qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou
lesões: complemente.

i. Paralisia permanente de todo o corpo ou metade do


4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou
corpo;
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
ii. Perda anatómica ou funcional dos dois membros
superiores ou inferiores ou de um superior e outro contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não
inferior ou das duas mãos completas ou dos dois pés excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a)
completos; mesmo(a).
iii. Alienação mental absoluta e incurável ou doenças
crónicas que provoquem um estado geral de fraqueza 5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou
do organismo (caquexia) em consequência do qual a patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
pessoa segura fique definitivamente afetada por contratação desta cobertura, não concorre para a determinação
imobilidade. do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura.
29

6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo
concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande desta cobertura, determina a cessação do contrato.
Inválido atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro
regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou 2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por
complemente. sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para
as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES Particulares.
Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições
Gerais, considera-se excluída a invalidez que seja consequência, CE 08 — INVALIDEZ DEFINITIVA PARA QUALQUER PROFISSÃO POR
direta ou indireta, de acidente resultante da utilização como ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO
passageiro, pela pessoa segura, de veículos motorizados de duas
ou três rodas ou motoquatro. ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições
ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas pessoa segura uma invalidez definitiva para qualquer profissão, causada por
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam acidente de circulação.
automaticamente na primeira das seguintes datas:
2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na
a) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário
que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes
Condições Particulares;
requisitos:
b) Na data em que a pessoa segura comece a receber pensão
de velhice, pré-reforma ou reforma antecipada. a) Situação física ou mental irreversível da pessoa segura,
que determine a sua incapacidade completa e definitiva
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação de uma das para a manutenção de qualquer relação laboral ou
circunstâncias previstas nas alíneas do número anterior relativamente a uma atividade profissional remunerada;
das pessoas seguras pode determinar a cessação da cobertura para as
restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições b) A incapacidade deve ser resultante de uma das seguintes
Particulares. lesões:

3. Para efeito do disposto na alínea b) do número 1 do presente i. Paralisia permanente de todo o corpo ou metade do
artigo, o tomador do seguro ou a pessoa segura obriga-se a corpo;
comunicar tal facto à MAPFRE no prazo máximo de 30 (trinta) dias
ii. Perda anatómica ou funcional dos dois membros
após a sua ocorrência.
superiores ou inferiores ou de um superior e outro
ARTIGO 4.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO inferior ou das duas mãos completas ou dos dois pés
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas completos;
30

iii. Alienação mental absoluta e incurável ou doenças 5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou
crónicas que provoquem um estado geral de fraqueza patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
do organismo (caquexia) em consequência do qual a contratação desta cobertura, não concorre para a determinação
pessoa segura fique definitivamente afetada por do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura.
imobilidade.
6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a
c) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande
igual ou superior ao estabelecido nas Condições Inválido atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro
Particulares, determinado de acordo com a Tabela regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou
complemente.
Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e
Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES
avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições
bonificação previstos na referida tabela e não Gerais, considera-se excluída a invalidez que seja consequência,
considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou direta ou indireta, de acidente resultante da utilização como
patologias preexistentes; passageiro, pela pessoa segura, de veículos motorizados de duas
ou três rodas ou motoquatro.
d) A invalidez ser previamente reconhecida pela instituição
de Segurança Social pela qual a pessoa segura se ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA
encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Junta Médica; Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
automaticamente na primeira das seguintes datas:
e) O acidente de circulação que causou a invalidez deve ter a) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em
ocorrido durante a vigência desta cobertura. que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
Condições Particulares;
3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com
base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento b) Na data em que a pessoa segura comece a receber pensão
pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica a funcionar como de velhice, pré-reforma ou reforma antecipada.
tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais
ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer 2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação de uma das
pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou
circunstâncias previstas nas alíneas do número anterior relativamente a uma
qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou
das pessoas seguras pode determinar a cessação da cobertura para as
complemente.
restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
Particulares.
4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da 3. Para efeito do disposto na alínea b) do número 1 do presente
contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não artigo, o tomador do seguro ou a pessoa segura obriga-se a
excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a) comunicar tal facto à MAPFRE no prazo máximo de 30 (trinta) dias
mesmo(a). após a sua ocorrência.
31

ARTIGO 4.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva


1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de
Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo bonificação previstos na referida tabela e não
desta cobertura, determina a cessação do contrato. considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou
patologias preexistentes;
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por
sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para c) A invalidez ser previamente reconhecida pela instituição
as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições de Segurança Social pela qual a pessoa segura se
Particulares. encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por
Junta Médica;
CE 09 — INVALIDEZ ABSOLUTA E DEFINITIVA
d) A doença ou acidente que causou a invalidez deve ter
ARTIGO 1.º — COBERTURA ocorrido durante a vigência desta cobertura.
1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições
Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a 3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com
pessoa segura uma invalidez absoluta e definitiva, causada por doença ou base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento
acidente. pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica a funcionar como
tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais
2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer
situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário
pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou
que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes
qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou
requisitos:
complemente.
a) Situação física ou mental permanente e irreversível da
pessoa segura, que determine a sua necessidade 4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou
indispensável de apoio permanente de uma terceira patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
pessoa para efetuar os seguintes atos essenciais da sua contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não
vida corrente: excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a)
mesmo(a).
i. Alimentar-se, tomando refeições à mesa;
ii. Vestir-se e despir-se, considerando o vestuário 5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou
normalmente usado; patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
iii. Praticar os atos essenciais para a manutenção de uma contratação desta cobertura, não concorre para a determinação
higiene pessoal considerada normalmente correta; do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura.
iv. Deslocar-se na sua residência habitual.
6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a
b) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande
igual ou superior ao estabelecido nas Condições Inválido atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro
Particulares, determinado de acordo com a Tabela regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou
Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e complemente.
32

ARTIGO 2.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA i. Alimentar-se, tomando refeições à mesa;


1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas ii. Vestir-se e despir-se, considerando o vestuário
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam normalmente usado;
automaticamente às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da iii. Praticar os atos essenciais para a manutenção de uma
anuidade em que a pessoa segura atinja a idade atuarial higiene pessoal considerada normalmente correta;
estipulada nas Condições Particulares. iv. Deslocar-se na sua residência habitual.

2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a cessação da cobertura por b) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização
idade relativamente a uma das pessoas seguras pode determinar a cessação igual ou superior ao estabelecido nas Condições
da cobertura para as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Particulares, determinado de acordo com a Tabela
Condições Particulares. Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e
Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva
ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas bonificação previstos na referida tabela e não
Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou
desta cobertura, determina a cessação do contrato. patologias preexistentes;
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por c) A invalidez ser previamente reconhecida pela instituição
sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para de Segurança Social pela qual a pessoa segura se
as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por
Particulares. Junta Médica;
CE 10 — INVALIDEZ ABSOLUTA E DEFINITIVA POR ACIDENTE d) O acidente que causou a invalidez deve ter ocorrido
durante a vigência desta cobertura.
ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições 3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com
Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento
pessoa segura uma invalidez absoluta e definitiva, causada por acidente. pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica a funcionar como
tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais
2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer
situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou
que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou
requisitos: complemente.

a) Situação física ou mental permanente e irreversível da 4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou
pessoa segura, que determine a sua necessidade patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
indispensável de apoio permanente de uma terceira contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não
pessoa para efetuar os seguintes atos essenciais da vida excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a)
corrente: mesmo(a).
33

5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou CE 11 — INVALIDEZ ABSOLUTA E DEFINITIVA POR ACIDENTE DE
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da CIRCULAÇÃO
contratação desta cobertura, não concorre para a determinação
do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura. ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições
6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, resulte para a
concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande pessoa segura uma invalidez absoluta e definitiva, causada por acidente de
Inválido atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro circulação.
regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou
complemente. 2. Para que se considere que a pessoa segura se encontra na
situação de invalidez prevista no número anterior, é necessário
ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES que se verifiquem, cumulativa e simultaneamente, os seguintes
Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições requisitos:
Gerais, considera-se excluída a invalidez que seja consequência,
direta ou indireta, de acidente resultante da utilização como a) Situação física ou mental permanente e irreversível da
passageiro, pela pessoa segura, de veículos motorizados de duas pessoa segura, que determine a sua necessidade
ou três rodas ou motoquatro. indispensável de apoio permanente de uma terceira
pessoa para efetuar os seguintes atos essenciais da vida
ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA corrente:
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam i. Alimentar-se, tomando refeições à mesa;
automaticamente às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da ii. Vestir-se e despir-se, considerando o vestuário
anuidade em que a pessoa segura atinja a idade atuarial normalmente usado;
estipulada nas Condições Particulares. iii. Praticar os atos essenciais para a manutenção de uma
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a cessação da cobertura por higiene pessoal considerada normalmente correta;
idade relativamente a uma das pessoas seguras pode determinar a cessação iv. Deslocar-se na sua residência habitual.
da cobertura para as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas
Condições Particulares. b) Correspondência da invalidez a um grau de desvalorização
igual ou superior ao estabelecido nas Condições
ARTIGO 4.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO Particulares, determinado de acordo com a Tabela
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e
desta cobertura, determina a cessação do contrato. Doenças Profissionais em vigor na data da respetiva
avaliação, excluindo a aplicação de quaisquer fatores de
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por bonificação previstos na referida tabela e não
sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para considerando no cálculo quaisquer incapacidades ou
as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições patologias preexistentes;
Particulares.
34

c) A invalidez ser previamente reconhecida pela instituição direta ou indireta, de acidente resultante da utilização como
de Segurança Social pela qual a pessoa segura se passageiro, pela pessoa segura, de veículos motorizados de duas
encontra abrangida, pelo Tribunal de Trabalho ou por ou três rodas ou motoquatro.
Junta Médica;
ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA
e) O acidente de circulação que causou a invalidez deve ter 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
ocorrido durante a vigência desta cobertura.
automaticamente às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da
anuidade em que a pessoa segura atinja a idade atuarial
3. A invalidez deve ser constatada e reconhecida por médico da MAPFRE, com estipulada nas Condições Particulares.
base em sinais médicos objetivos. Em caso de divergência, o reconhecimento
pode ser feito mediante recurso a uma Junta Médica a funcionar como 2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a cessação da cobertura por
tribunal arbitral nos termos do disposto no artigo 38.º das Condições Gerais idade relativamente a uma das pessoas seguras pode determinar a cessação
ou por tribunal judicial, prevalecendo este reconhecimento sobre quaisquer da cobertura para as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas
pareceres ou decisões da Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações ou Condições Particulares.
qualquer outro regime facultativo ou obrigatório que o substitua ou
complemente. ARTIGO 4.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
4. Se a invalidez for agravada ou resultar de defeito físico ou Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da desta cobertura, determina a cessação do contrato.
contratação desta cobertura, a responsabilidade da MAPFRE não
excederá a que teria se a pessoa segura não fosse portadora do(a) 2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por
mesmo(a). sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para
as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
5. O grau de desvalorização correspondente a defeito físico ou Particulares.
patologia de que a pessoa segura já era portadora à data da
contratação desta cobertura, não concorre para a determinação CE 12 — DOENÇAS GRAVES E TRANSPLANTES
do grau de desvalorização atribuído ao abrigo desta cobertura.
ARTIGO 1.º — COBERTURA
6. Para o funcionamento desta cobertura não é considerada a 1. Esta cobertura garante o pagamento do capital estabelecido nas Condições
concessão de reforma por invalidez ou a classificação de Grande Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, seja diagnosticada
Inválido atribuídas pela Segurança Social ou por qualquer outro à pessoa segura alguma das doenças graves previstas no artigo 2.º desta
regime facultativo ou obrigatório que a substitua ou Condição Especial ou necessite do transplante de algum dos órgãos previstos
complemente. no artigo 8.º desta Condição Especial.

ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES 2. A MAPFRE apenas pagará o capital em caso de doença grave,
Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições quando a pessoa segura sobreviva um período de tempo de 90
Gerais, considera-se excluída a invalidez que seja consequência, (noventa) dias no caso de acidente vascular cerebral e de 30
(trinta) dias nas restantes doenças graves.
35

3. O pagamento do capital garantido será efetuado por uma única c) Todas as hiperqueratoses ou os carcinomas baso celulares
vez, ainda que, na mesma data ou em datas distintas, sejam da pele;
diagnosticadas à pessoa segura, mais do que uma doença grave
e/ou necessidade de transplante. d) Todos os carcinomas de pele, pavimento-celulares, exceto
quando se trate de disseminação de outros órgãos;
ARTIGO 2.º — DOENÇAS GRAVES
Ao abrigo desta cobertura consideram-se garantidas as seguintes
e) Sarcoma de Kaposi e outros tumores relacionados com
doenças, conforme definição constante nos artigos seguintes:
Síndroma de imunodeficiência adquirida (SIDA) ou vírus
a) Cancro ou neoplasia maligna; da imunodeficiência humana (HIV);

b) Enfarte do miocárdio; f) Cancros da próstata que pela histologia pertençam ao


grau T1 do sistema TNM, desenvolvido pela União
c) Acidente vascular cerebral; Internacional contra o Cancro (incluindo T1 (a) ou T1 (b)
d) Doença coronária que exija cirurgia; ou de qualquer outra classificação equivalente ou menor.

e) Insuficiência renal crónica. 4. O diagnóstico deverá ser efetuado por um médico oncologista,
baseado na história clínica da pessoa segura e confirmado por
ARTIGO 3.º — CANCRO OU NEOPLASIA MALIGNA um diagnóstico histopatológico de biopsia que confirme a
1. É o cancro que não tenha sido diagnosticado nem tenha sido alvo de qualquer presença de cancro.
tratamento anterior à contratação da apólice e ao período de carência
estabelecido.
ARTIGO 4.º — ENFARTE DO MIOCÁRDIO
2. Entende-se por cancro, a doença que se manifesta pela presença de um 1. É a doença que consiste na oclusão, permanente ou transitória, de uma
tumor maligno, caracterizado por alterações celulares morfológicas e porção do tronco principal ou de uma ramificação importante das artérias
cromossomáticas, crescimento e expansão descontrolada e invasão e coronárias que transportam sangue ao músculo cardíaco, onde, devido à falta
destruição direta de tecidos ou metástase ou, ainda, a existência de um da nutrição na zona, produz uma necrose, originando incapacidade funcional
grande número de células malignas nos sistemas linfáticos ou circulatórios. irreversível.
Incluem-se nesta definição os diversos tipos de leucemia, (excluindo a
leucemia linfática crónica), os linfomas e a doença de Hodgkin.
2. O diagnóstico deve ser inequívoco e assente em:
3. Não se consideram garantidos os seguintes tipos de cancro:
a) Hospitalização da pessoa segura, cujo registo indique um
a) Tumores que se apresentem com as alterações enfarte de miocárdio ocorrido num prazo de 24 (vinte e
características de um carcinoma in situ (incluindo a quatro) horas antes da referida hospitalização;
displasia do colo CIN-1, CIN-2 e CIN-3) ou aqueles
considerados pela histologia como pré-malignos;
b) Uma história típica de precordialgia, indicativa de uma
b) Melanomas com espessura menor que 1,5 mm, doença cardíaca isquémica;
determinado pelo exame histológico ou quando a invasão
seja menor que o grau 3 de Clark;
36

c) Alterações novas e relevantes no eletrocardiograma ECG, da mesma, se torna necessária a diálise renal sistemática ou o transplante
ou aumento das enzimas cardíacas acima dos normais renal.
valores de laboratório.
ARTIGO 8.º — TRANSPLANTE DE ORGÃOS
ARTIGO 5.º — ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL 1. Considera-se coberto o transplante dos seguintes órgãos:
1. Consiste na suspensão brusca e violenta das funções cerebrais
fundamentais, que provoque sequelas neurológicas permanentes que a) Pâncreas;
determinem, por si só, uma incapacidade funcional igual ou superior a 25%
de acordo com a Tabela Nacional de Incapacidades por Acidentes de Trabalho b) Coração;
e Doenças Profissionais, sem aplicação dos fatores corretivos nela
estabelecidos para o cálculo das desvalorizações finais em função da c) Pulmão;
possibilidade de reconversão para o posto de trabalho ou profissão. Inclui o
enfarte de tecido cerebral, a hemorragia intracraniana ou subaracnoídea e a
embolia de uma fonte extracraniana.
d) Fígado;

e) Medula óssea.
2. A evidência do dano neurológico permanente deverá ser
confirmada por um neurologista no mínimo 6 (seis) semanas após 2. Para que esta garantia seja efetiva será necessária a aprovação
o sucedido. Não são aceites reclamações antes de decorrido este de conformidade prévia de uma comissão médica formada por 3
período de tempo. (três) médicos designados pela MAPFRE e cuja função específica
será a de constatar, sem custos para a pessoa segura, a
3. Ficam excluídos os sintomas cerebrais de enxaqueca, lesão necessidade de efetuar o transplante, devendo esta facultar à
cerebral causada por um traumatismo ou hipoxia e doença MAPFRE a imprescindível autorização para que esta possa
vascular que afete o olho ou o nervo ótico e as alterações solicitar junto de terceiros, hospitais, médico e similares toda a
isquémicas do sistema vestibular. informação que a Comissão Médica julgue necessária para se
pronunciar.
ARTIGO 6.º — DOENÇA CORONÁRIA QUE EXIJA CIRÚRGIA
1. Considera-se abrangida por esta cobertura a cirurgia em duas ou mais 3. A pessoa segura fica obrigada a submeter-se a qualquer exame
artérias coronárias com a finalidade de corrigir o seu estreitamento ou médico ou revisão que a referida Comissão Médica julgue
bloqueio, através de uma revascularização de by-pass, realizada quando necessário para produzir a sua informação.
existam sintomas de angina incapacitante.
4. Será ainda da responsabilidade da Comissão Médica estabelecer a
2. Exclui-se desta garantia a angioplastia com balão, stents, laser ou
efetividade e razoabilidade dos gastos, cujo reembolso seja solicitado.
outras técnicas invasivas que não requerem cirurgia.
ARTIGO 9.º — EXCLUSÕES
ARTIGO 7.º — INSUFICIÊNCIA RENAL CRÓNICA
É a doença que se apresenta, no seu estado terminal, como um estado crónico 1. Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições
e irreversível de funcionamento de ambos os rins e que, como consequência Gerais e noutros pontos desta Condição Especial, não se
37

consideram garantidas(os) as doenças ou transplantes que ARTIGO 11.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA


tenham como causa imediata ou mediata: 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
a) Síndroma de imunodeficiência adquirida (SIDA) ou vírus automaticamente às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da
da imunodeficiência humana (HIV) e respetivas doenças anuidade em que a pessoa segura atinja a idade atuarial
secundárias ou relacionadas; estipulada nas Condições Particulares.

2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação da circunstância


b) Doenças congénitas; prevista no número anterior, relativamente a uma das pessoas seguras, pode
determinar a cessação da cobertura para as restantes pessoas seguras,
c) Estado de alienação mental; consoante estipulado nas Condições Particulares.

d) Cicatriz de enfarte, evidenciada através do ARTIGO 12.º — CESSAÇÃO DO CONTRATO


eletrocardiograma; 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, o pagamento do capital por sinistro ao abrigo
e) Cirurgia de desobstrução coronária por cateterismo; desta cobertura pode determinar a cessação do contrato,
consoante estipulado nas Condições Particulares da apólice.
f) Acidentes isquémicos transitórios (ait) e outros de maior
duração mas com recuperação completa sem sequelas 2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por
num prazo máximo de 15 (quinze) dias. sinistro de uma pessoa segura, pode determinar a cessação do contrato para
as restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
2. Consideram-se sempre excluídas quaisquer consequências, Particulares.
complicações ou sequelas de uma doença preexistente ou de
alguma outra já reclamada e já anteriormente paga, CE 13 — DOENÇAS GRAVES – ESPECIAL
independentemente do tempo passado desde o primeiro
diagnóstico. ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Esta cobertura garante a antecipação do capital garantido pela cobertura
ARTIGO 10.º — PERÍODO DE CARÊNCIA principal de Morte, na sua totalidade ou em parte, conforme estabelecido
1. Esta cobertura está sujeita ao período de carência estabelecido
nas Condições Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, seja
nas Condições Particulares, contado desde a data de contratação
diagnosticada à pessoa segura alguma das doenças graves definidas nas
da cobertura.
Condições Particulares.
2. Em consequência do disposto no número anterior, não estão
garantidas as doenças ou transplantes que resultem de sintomas 2. O pagamento do capital garantido por esta cobertura, será
verificados durante o período de carência, ainda que efetuado por uma única vez, ainda que, na mesma data ou em
diagnosticadas ou realizados posteriormente. datas distintas, sejam diagnosticadas à pessoa segura, mais do
que uma das doenças graves garantidas.
38

ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES ARTIGO 5.º — CESSAÇÃO OU REDUÇÃO DO CONTRATO


1. Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições 1. Quando, de acordo com o estipulado nas Condições Particulares,
Gerais, não se consideram garantidas as doenças secundárias ou a presente cobertura garanta a antecipação da totalidade do
tumores associados ao Síndroma de Imunodeficiência adquirida capital da cobertura principal de Morte, o pagamento do capital ao
(SIDA) ou vírus da imunodeficiência humana (HIV). abrigo da presente cobertura determina a cessação do contrato.

2. Consideram-se sempre excluídas quaisquer consequências, 2. Quando, de acordo com o estipulado nas Condições Particulares,
complicações ou sequelas de uma doença preexistente ou de a presente cobertura garanta a antecipação de parte do capital
alguma outra já reclamada e já anteriormente paga, da cobertura principal de Morte, o pagamento do capital ao abrigo
da presente cobertura não determina a cessação do contrato,
independentemente do tempo passado desde o primeiro
continuando o mesmo em vigor, sem a presente cobertura,
diagnóstico. reduzindo-se automaticamente o capital da cobertura principal
de morte e das coberturas complementares na proporção do
ARTIGO 3.º — PERÍODO DE CARÊNCIA capital pago ao abrigo da presente cobertura.
1. Esta cobertura está sujeita ao período de carência estabelecido
nas Condições Particulares, contado desde a data de contratação 3. Nas circunstâncias previstas nos números anteriores, se o seguro for sobre
da cobertura. duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por sinistro de uma pessoa
segura, pode determinar a cessação ou a redução do contrato para as
2. Em consequência do disposto no número anterior, não estão restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
garantidas as doenças que resultem de sintomas verificados Particulares.
durante o período de carência, ainda que diagnosticadas
posteriormente. CE 14 — PRÉMIOS DE SEGURO EM DÍVIDA
ARTIGO 4.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA ARTIGO ÚNICO — COBERTURA
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
1. Esta cobertura garante, em caso de sinistro ao abrigo das coberturas
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
estipuladas nas Condições Particulares, o pagamento de um capital
automaticamente: adicional, destinado à liquidação de prémios de seguro em dívida, relativos a
apólice(s) de que a pessoa segura seja tomador, vigente(s) na MAPFRE à data
a) Com o pagamento do capital ao abrigo desta cobertura; do sinistro.

b) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em 2. O limite do capital adicional e os requisitos para o funcionamento desta
que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas cobertura são estabelecidos nas Condições Particulares.
Condições Particulares.
CE 15 — 6 DOENÇAS GRAVES
2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação da circunstância
prevista no número anterior, relativamente a uma das pessoas seguras, pode
determinar a cessação da cobertura para as restantes pessoas seguras,
ARTIGO 1.º — COBERTURA
consoante estipulado nas Condições Particulares. 1. Esta cobertura garante a antecipação do capital garantido pela cobertura
principal de morte, até ao valor estabelecido nas Condições
39

Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, seja d) Tumores do tecido gastrointestinal (GIST) do cólon, reto
diagnosticada à pessoa segura alguma das seguintes doenças graves: ou apêndice com baixo potencial maligno;

− Cancro colorretal; e) Tumores carcinoides.


− Cancro do pulmão;
− Cancro invasivo da mama; 2. Cancro do pulmão é um tumor maligno, originado nos pulmões,
− Cancro do útero; caracterizado pelo crescimento e expansão descontrolados de células
− Cancro da próstata; malignas e invasão de tecidos circundantes. O diagnóstico deve ser
− Enfarte do miocárdio. inequívoco, confirmado por médico especialista e assente em
exame histológico conclusivo que demonstre cancro do pulmão
2. O pagamento do capital garantido por esta cobertura será não microcítico (NSCLC) ou cancro do pulmão de células
efetuado por uma única vez, ainda que, na mesma data ou em pequenas (SCLC).
datas distintas, sejam diagnosticadas à pessoa segura, mais do
que uma das doenças graves garantidas. Não garante:

ARTIGO 2.º — ÂMBITO DA GARANTIA a) Quaisquer cancros do pulmão não classificados como
1. Cancro Colorretal é um tumor maligno, originado no cólon, no reto ou no cancro não microcítico do pulmão (NSCLC) ou cancro do
apêndice, caracterizado pelo crescimento e expansão descontrolados de pulmão de células pequenas (SCLC);
células malignas e invasão de tecidos circundantes. O diagnóstico deve
ser inequívoco, confirmado por médico especialista e assente em b) Quaisquer cancros histologicamente classificados como
exame histológico conclusivo. Esta garantia inclui os tumores do tecido pré-malignos não invasivos ou cancros “in situ”;
gastrointestinal do cólon, do reto ou do apêndice com um alto grau de
potencial maligno. c) Mesoteliomas;

Não garante: d) Metástases pulmonares de tumores primitivos de outras


partes do corpo.
a) Quaisquer cancros histologicamente classificados como
3. Cancro Invasivo da Mama é um tumor maligno, originado na mama,
pré-malignos e não invasivo ou cancro in situ, por exemplo caracterizado por um crescimento e expansão descontrolados de células
adenomas displásicos; malignas e invasão de tecidos circundantes. O diagnóstico deve ser
inequívoco, confirmado por médico especialista e assente em
b) Cancro colorretal ligado a síndromes hereditários, por exame histológico conclusivo. Esta garantia inclui o cancro da mama
exemplo polipose intestinal adenomatosa familiar; de Paget e o cancro inflamatório da mama (IBC).

c) Pólipos colorretais malignos minimamente invasivos, Não garante:


unicamente tratáveis mediante procedimentos
endoscópicos; a) Quaisquer cancros não invasivos da mama, por exemplo
carcinomas ductais ou lobulares in situ;
40

b) Quaisquer cancros da mama micro invasivos (T1mic); Não garante:

c) Displasias, hiperplasias atípicas ou necroses gordas; a) Quaisquer cancros da próstata com classificação
histológica que não apresente com grau de Gleason maior
d) Quaisquer carcinomas invasivos da mama ligados a que 6 ou que não tenham evoluído, pelo menos, até ao
síndromes hereditários, por exemplo síndroma de estádio T2N0M0 da classificação TNM;
Cowden;

e) Quaisquer tumores classificados como benignos, por b) Neoplasia intra-epitelial prostática de baixo grau ou alto
exemplo fibroadenomas ou quistos; grau (LG-PIN ou HG-PIN).

f) Tumores considerados pela histologia como pré-malignos. 6. Enfarte do Miocárdio é a morte de uma porção do músculo cardíaco após
uma oclusão súbita, permanente ou transitória, de uma porção do tronco
4. Cancro do útero é um tumor maligno, originado no útero, caracterizado principal ou de uma ramificação importante das artérias coronárias que
pelo crescimento e expansão descontrolados de células malignas e invasão transportam sangue ao músculo cardíaco, onde, devido à falta da nutrição
de tecidos circundantes. O diagnóstico deve ser inequívoco, na zona, produz uma necrose, originando incapacidade funcional irreversível.
confirmado por médico especialista e assente em exame O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico
histológico conclusivo. Esta garantia inclui o cancro cervical ou cancro do especialista e assente em:
colo do útero, o cancro do endométrio, os sarcomas uterinos e os
leiomiossarcomas. a) Hospitalização da pessoa segura, cujo registo indique um
enfarte de miocárdio ocorrido num prazo de 24 (vinte e
Não garante: quatro) horas antes da referida hospitalização;

a) Quaisquer cancros histologicamente classificados como b) Uma história típica de precordialgia, indicativa de uma
pré-malignos e não invasivos ou cancros in situ, excluindo doença cardíaca isquémica ou outros sintomas clínicos;
igualmente a displasia cervical CIN – 1, CIN – 2 e CIN – 3;
c) Alterações novas e relevantes no eletrocardiograma ECG
b) Lesões causadas por endometriose; e aumento das enzimas cardíacas, CPK/PCK MB e
Mioglobina, acima dos normais valores de laboratório ou
c) Miomas uterinos. níveis de Troponina T > 1.0 ng/ml e Troponina I > 0,5
ng/ml ou limites equivalentes para outros métodos de
5. Cancro da próstata é um tumor maligno, originado na glândula prostática, avaliação de Troponina I.
caracterizado pelo crescimento e expansão descontrolados de células
malignas e invasão de tecidos circundantes. O diagnóstico deve ser Não garante:
inequívoco, confirmado por médico especialista e assente em
exame histológico conclusivo. a) Cicatriz de enfarte, evidenciada através de
eletrocardiograma;
41

b) Enfarte do miocárdio silencioso; a) Com o pagamento do capital ao abrigo desta cobertura;

c) Outras síndromes coronárias agudas, tais como angina de b) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em
peito estável ou instável; que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
Condições Particulares.
d) Enfarte do miocárdio sem elevação do segmento ST,
apenas com elevação da Troponina I ou T; 2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação da circunstância
prevista no número anterior, relativamente a uma das pessoas seguras, pode
e) Doença cardíaca congénita. determinar a cessação da cobertura para as restantes pessoas seguras,
consoante estipulado nas Condições Particulares.
ARTIGO 3.º — EXCLUSÕES
1. Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições ARTIGO 6.º — CESSAÇÃO OU REDUÇÃO DO CONTRATO
Gerais, não se consideram garantidas as doenças secundárias ou 1. Quando, de acordo com o estipulado nas Condições Particulares,
tumores associados ao Síndroma de Imunodeficiência adquirida a presente cobertura garanta a antecipação da totalidade do
(SIDA) ou vírus da imunodeficiência humana (HIV). capital da cobertura principal de morte, o pagamento do capital ao
abrigo da presente cobertura determina a cessação do contrato.
2. Consideram-se sempre excluídas quaisquer consequências,
complicações ou sequelas de uma doença preexistente ou de 2. Quando, de acordo com o estipulado nas Condições Particulares,
alguma outra já reclamada e já anteriormente paga, a presente cobertura garanta a antecipação de parte do capital
independentemente do tempo passado desde o primeiro da cobertura principal de morte, o pagamento do capital ao abrigo
diagnóstico. da presente cobertura não determina a cessação do contrato,
continuando o mesmo em vigor, sem a presente cobertura,
ARTIGO 4.º — PERÍODO DE CARÊNCIA reduzindo-se automaticamente o capital da cobertura principal
1. Esta cobertura fica sujeita ao período de carência estabelecido de morte e das coberturas complementares na proporção do
nas Condições Particulares, contado desde a data de contratação capital pago ao abrigo da presente cobertura.
desta cobertura.
3. Nas circunstâncias previstas nos números anteriores, se o seguro for sobre
2. Em consequência do disposto no número anterior, não estão duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por sinistro de uma pessoa
garantidas as doenças que resultem de sintomas verificados segura, pode determinar a cessação ou a redução do contrato para as
durante o período de carência, ainda que diagnosticadas restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
posteriormente. Particulares.

ARTIGO 5.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA CE 16 — 16 DOENÇAS GRAVES


1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
ARTIGO 1.º — COBERTURA
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
automaticamente: 1. Esta cobertura garante a antecipação do capital garantido pela cobertura
principal de morte, até ao valor estabelecido nas Condições
42

Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, seja história clínica da pessoa segura e confirmado por um diagnóstico
diagnosticada à pessoa segura alguma das seguintes doenças graves: histopatológico de biopsia que confirme a presença de cancro.

− Cancro ou neoplasia maligna; Não garante os seguintes tipos de cancro:


− Enfarte do miocárdio;
− Acidente vascular cerebral (AVC); a) Tumores que se apresentem com as alterações
− Doença coronária que exija cirurgia (2 ou mais artérias); características de um carcinoma in situ (incluindo a
− Cirurgia por doença da aorta; displasia do colo CIN-1, CIN-2 e CIN-3) ou aqueles
− Substituição e reparação da válvula cardíaca; considerados pela histologia como pré-malignos;
− Insuficiência renal crónica;
− Transplante de órgão principal; b) Melanomas com espessura menor que 1,5 mm,
− Doença de Alzheimer; determinado pelo exame histológico ou quando a invasão
− Doença de Parkinson; seja menor que o grau 3 de Clark;
− Esclerose Múltipla;
− Paralisia; c) Todas as hiperqueratoses ou os carcinomas baso celulares
− Perda da visão; da pele;
− Perda da fala;
− Queimaduras graves; d) Todos os carcinomas de pele, pavimento-celulares, exceto
− Coma. quando se trate de disseminação de outros órgãos;

2. O pagamento do capital garantido por esta cobertura será e) Sarcoma de Kaposi e outros tumores relacionados com
efetuado por uma única vez, ainda que, na mesma data ou em Síndroma de imunodeficiência adquirida (SIDA) ou vírus
datas distintas, sejam diagnosticadas à pessoa segura, mais do da imunodeficiência humana (HIV);
que uma das doenças graves garantidas.
f) Cancros da próstata que pela histologia pertençam ao
ARTIGO 2.º - ÂMBITO DA GARANTIA grau T1 do sistema TNM, desenvolvido pela União
1. Cancro ou Neoplasia Maligna é a doença que se manifesta pela Internacional contra o Cancro (incluindo T1 (a) ou T1 (b)
presença de um tumor maligno, caracterizado por alterações celulares ou de qualquer outra classificação equivalente ou menor.
morfológicas e cromossomáticas, crescimento e expansão descontrolada e
invasão e destruição direta de tecidos ou metástase ou, ainda, a existência de 2. Enfarte do Miocárdio é a morte de uma porção do músculo cardíaco após
um grande número de células malignas nos sistemas linfáticos ou uma oclusão súbita, permanente ou transitória, de uma porção do tronco
circulatórios. Incluem-se nesta definição os diversos tipos de leucemia, principal ou de uma ramificação importante das artérias coronárias que
(excluindo a leucemia linfática crónica), os linfomas e a doença de Hodgkin. transportam sangue ao músculo cardíaco, onde, devido à falta da nutrição
Apenas garante o cancro que não tenha sido diagnosticado nem na zona, produz uma necrose, originando incapacidade funcional irreversível.
tenha sido alvo de qualquer tratamento anterior à contratação da
apólice e ao período de carência estabelecido. O diagnóstico O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico
deverá ser efetuado por um médico oncologista, baseado na especialista e assente em:
43

a) Hospitalização da pessoa segura, cujo registo indique um subaracnoídea e a embolia de uma fonte extracraniana. A evidência do
enfarte de miocárdio ocorrido num prazo de 24 (vinte e dano neurológico permanente deverá ser confirmada por um
quatro) horas antes da referida hospitalização; neurologista no mínimo 6 (seis) semanas após o sucedido. Não
são aceites reclamações antes de decorrido este período de
b) Uma história típica de precordialgia, indicativa de uma tempo.
doença cardíaca isquémica ou outros sintomas clínicos;
Não garante:
c) Alterações novas e relevantes no eletrocardiograma ECG
e aumento das enzimas cardíacas, CPK/PCK MB e a) Os sintomas cerebrais de enxaqueca;
Mioglobina, acima dos normais valores de laboratório ou
níveis de Troponina T > 1.0 ng/ml e Troponina I > 0,5 ng/ml b) Lesão cerebral causada por um traumatismo ou hipoxia;
ou limites equivalentes para outros métodos de avaliação
de Troponina I. c) Doença vascular que afete o olho ou o nervo ótico;

Não garante: d) Alterações isquémicas do sistema vestibular;

a) Cicatriz de enfarte, evidenciada através de e) Acidentes isquémicos transitórios (AIT) e outros de maior
eletrocardiograma; duração mas com recuperação completa sem sequelas
num prazo máximo de 15 (quinze) dias.
b) Enfarte do miocárdio silencioso;
4. Doença Coronária que Exija Cirurgia é a doença coronária que exija
c) Outras síndromes coronárias agudas, tais como angina de cirurgia em duas ou mais artérias coronárias com a finalidade de
corrigir o seu estreitamento ou bloqueio, através de uma revascularização
peito estável ou instável;
de by-pass, realizada quando existam sintomas de angina incapacitante. A
necessidade de cirurgia deve ser comprovada por meio de
d) Enfarte do miocárdio sem elevação do segmento ST,
angiografia coronária e a realização da cirurgia deve ser
apenas com elevação da Troponina I ou T; confirmada por médico especialista.
e) Doença cardíaca congénita. Não garante:

3. Acidente Vascular Cerebral consiste na suspensão brusca e violenta das a) Angioplastia com balão, stents, laser ou outras técnicas
funções cerebrais fundamentais, que provoque sequelas neurológicas invasivas que não requerem cirurgia;
permanentes que determinem, por si só, uma incapacidade funcional igual
ou superior a 25% de acordo com a Tabela Nacional de Incapacidades por b) Cirurgia de desobstrução coronária por cateterismo.
Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais, sem aplicação dos fatores
corretivos nela estabelecidos para o cálculo das desvalorizações finais em
5. Cirurgia por doença da aorta é a realização de cirurgia por doença
função da possibilidade de reconversão para o posto de trabalho ou profissão.
crónica da aorta em que seja necessária a excisão e a substituição cirúrgica
Inclui o enfarte de tecido cerebral, a hemorragia intracraniana ou
44

da aorta por um enxerto. Considera-se para este efeito como “aorta” a aorta Será ainda da responsabilidade da Comissão Médica estabelecer
torácica e abdominal, excluindo os seus ramos. A realização da a efetividade e razoabilidade dos gastos, cujo reembolso seja
cirurgia deve ser confirmada por médico especialista. solicitado.
6. Substituição e reparação da válvula cardíaca é a valvuloplastia de
coração aberto, valvulotomia ou substituição de uma ou mais válvulas
9. Doença de Alzheimer é o diagnóstico inequívoco desta doença (demência
cardíacas. Inclui a cirurgia das válvulas aórtica, mitral, pulmonar ou pré-senil) antes dos 65 (sessenta e cinco) anos de idade, confirmado por
tricúspide, devido a uma estenose ou insuficiência ou a uma combinação de médico especialista e comprovado por exames clínicos cognitivos
ambos os fatores. A realização da cirurgia tem de ser confirmada e neurorradiológicos tais como TC, RM e PET do cérebro, desde
por médico especialista. que resulte na necessidade permanente de supervisão e de
cuidados especiais por parte de terceiros, devido a esta doença
7. Insuficiência Renal Crónica é a doença que se apresenta, no seu estado ou numa incapacidade permanente de realizar, de forma
terminal, como um estado crónico e irreversível de funcionamento de ambos
os rins e que, como consequência da mesma, se torna necessária a diálise independente, pelo menos 3 (três) das seguintes atividades da
renal sistemática ou o transplante renal. O diagnóstico deve ser vida quotidiana:
inequívoco e confirmado por médico especialista e a situação deve
persistir, pelo menos, por 3 (três) meses. a) Mover-se, dentro da sua residência, em superfícies niveladas, sem
necessitar da ajuda de terceiros;
8. Transplante de Orgão Principal é a realização de transplante de órgão
em que a pessoa segura é recetor de algum dos seguintes órgãos: b) Efetuar a sua higiene pessoal, ou seja conseguir usar o lavatório e
manter um nível razoável de higiene, como higiene dentária,
− Coração; pentear-se, barbear-se e efetuar a limpeza dos órgãos excretores
− Pulmão; sem necessitar da ajuda de terceiros;
− Fígado;
− Pâncreas;
− Medula óssea. c) Tomar banho de imersão ou chuveiro sem ajuda de terceiros;

Para que esta garantia seja efetiva será necessária a aprovação d) Vestir-se, ou seja conseguir vestir e despir o vestuário habitualmente
de conformidade prévia de uma comissão médica formada por 3 utilizado, incluindo colocar e retirar próteses e ortóteses, sem
(três) médicos designados pela MAPFRE e cuja função específica necessitar da ajuda de terceiros;
será a de constatar, sem custos para a pessoa segura, a
e) Comer e beber, ou seja conseguir ingerir alimentos sólidos e
necessidade de efetuar o transplante, devendo esta facultar à
líquidos, preparados e servidos, necessários à sua alimentação,
MAPFRE a imprescindível autorização para que esta possa incluindo conseguir sugar por uma palhinha ou usar outros
solicitar junto de terceiros, hospitais, médico e similares toda a utensílios adaptados, sem necessitar da ajuda de terceiros;
informação que a Comissão Médica julgue necessária para se
pronunciar. f) Continência, ou seja, conseguir controlar o funcionamento dos
intestinos e/ou bexiga. Incontinência é a incapacidade de uma destas
A pessoa segura fica obrigada a submeter-se a qualquer exame funções, necessitando utilizar regularmente fraldas ou outro tipo de
médico ou revisão que a referida Comissão Médica julgue absorvente.
necessário para produzir a sua informação.
45

Esta condição deve ser clinicamente documentada por um Não garante quaisquer outras formas de parkinsionismo que
período de, pelo menos, 3 (três) meses. não sejam idiopáticas ou primárias.

10. Doença de Parkinson é o diagnóstico inequívoco de doença de Parkinson 11. Esclerose Múltipla é o diagnóstico inequívoco desta doença, estabelecido
idiopática ou primária antes dos 65 (sessenta e cinco) anos de idade, por médico neurologista, desde que seja evidenciada por sintomas
confirmado por médico especialista, desde que resulte numa clínicos típicos de desmielinização e comprometimento das
situação de acamado permanente e de incapacidade de se funções motoras e sensoriais e por resultados verificados
levantar sem ajuda externa ou numa incapacidade permanente através de Ressonância Magnética. A pessoa segura deve
de realizar, de forma independente, pelo menos 3 (três) das apresentar uma das seguintes situações:
seguintes atividades da vida quotidiana:
a) Anomalias neurológicas que tenham subsistido por um
a) Mover-se, dentro da sua residência, em superfícies niveladas, sem período contínuo de, pelo menos 6 (seis) meses;
necessitar da ajuda de terceiros;

b) Efetuar a sua higiene pessoal, ou seja conseguir usar o lavatório e b) Mínimo, 2 (dois) episódios, clinicamente documentados,
manter um nível razoável de higiene, como higiene dentária,
pentear-se, barbear-se e efetuar a limpeza dos órgãos excretores
com um intervalo máximo de 1 (um) mês;
sem necessitar da ajuda de terceiros;
c) Pelo menos 1 (um) episódio clinicamente documentado
c) Tomar banho de imersão ou chuveiro sem ajuda de terceiros; em conjunto com resultados característicos no líquido
cefalorraquidiano, bem como lesões cerebrais específicas
d) Vestir-se, ou seja conseguir vestir e despir o vestuário habitualmente detetadas na Ressonância Magnética.
utilizado, incluindo colocar e retirar próteses e ortóteses, sem
necessitar da ajuda de terceiros; 12. Paralisia é a perda total e irreversível do uso de, pelo menos 2 (dois)
membros, causada por paralisia secundária a acidente ou doença da
e) Comer e beber, ou seja conseguir ingerir alimentos sólidos e medula espinal. O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por
líquidos, preparados e servidos, necessários à sua alimentação, médico especialista e esta situação deve ser clinicamente
incluindo conseguir sugar por uma palhinha ou usar outros
documentada por, pelo menos, 3 (três) meses.
utensílios adaptados, sem necessitar da ajuda de terceiros;

f) Continência, ou seja, conseguir controlar o funcionamento dos Não garante paralisia devido a Síndrome de Guillain-Barré.
intestinos e/ou bexiga. Incontinência é a incapacidade de uma destas
funções, necessitando utilizar regularmente fraldas ou outro tipo de 13. Perda da visão é a perda total, permanente e irreversível da visão em
absorvente; ambos os olhos, causada por doença ou acidente. O diagnóstico deve
ser inequívoco, confirmado por médico oftalmologista e
Esta condição deve ser clinicamente documentada por um comprovado clinicamente por resultados de exames auxiliares
período de, pelo menos, 3 (três) meses. específicos de diagnóstico.
46

14. Perda da fala é a perda total e irreversível da capacidade de falar causada ARTIGO 4.º — PERÍODO DE CARÊNCIA
por lesão ou doença das cordas vocais. O diagnóstico deve ser 1. Esta cobertura fica sujeita ao período de carência estabelecido
inequívoco, confirmado por médico especialista e esta situação nas Condições Particulares, contado desde a data de contratação
deve ser clinicamente documentada por, pelo menos, 6 (seis) desta cobertura.
meses.
2. Em consequência do disposto no número anterior, não estão
Não garante perda psicogénica da fala. garantidas as doenças que resultem de sintomas verificados
durante o período de carência, ainda que diagnosticadas
15. Queimaduras graves são queimaduras de terceiro grau em, pelo menos posteriormente.
20% da superfície do corpo. O diagnóstico deve ser inequívoco,
confirmado por médico especialista e comprovado clinicamente ARTIGO 5.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA
por resultados específicos pelo método de Lund Browder ou por 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
um calculador de área queimada equivalente. Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
automaticamente:
16. Coma é o estado de inconsciência total, com ausência de reação ou
resposta a estímulos externos ou necessidades internas, com necessidade a) Com o pagamento do capital ao abrigo desta cobertura;
de utilização de meios complementares de suporte de vida, incluindo
respiração assistida. É necessário que esta situação persista
b) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em
continuamente durante, pelo menos, 96 (noventa e seis) horas,
que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
e que resulte em deficit neurológico, clinicamente documentado
por um período mínimo de 3 (três) meses. O diagnóstico deve Condições Particulares.
ser inequívoco e confirmado por médico especialista e por
relatório hospitalar credenciado. 2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação da circunstância
prevista no número anterior, relativamente a uma das pessoas seguras, pode
determinar a cessação da cobertura para as restantes pessoas seguras,
Não garante coma secundário ao abuso de álcool, de
consoante estipulado nas Condições Particulares.
medicamentos ou de estupefacientes
ARTIGO 6.º — CESSAÇÃO OU REDUÇÃO DO CONTRATO
ARTIGO 3.º — EXCLUSÕES
1. Quando, de acordo com o estipulado nas Condições Particulares,
1. Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições
Gerais, não se consideram garantidas as doenças secundárias ou a presente cobertura garanta a antecipação da totalidade do
tumores associados ao Síndroma de Imunodeficiência adquirida capital da cobertura principal de morte, o pagamento do capital ao
(SIDA) ou vírus da imunodeficiência humana (HIV). abrigo da presente cobertura determina a cessação do contrato.

2. Consideram-se sempre excluídas quaisquer consequências, 2. Quando, de acordo com o estipulado nas Condições Particulares,
complicações ou sequelas de uma doença preexistente ou de a presente cobertura garanta a antecipação de parte do capital
alguma outra já reclamada e já anteriormente paga, da cobertura principal de morte, o pagamento do capital ao abrigo
independentemente do tempo passado desde o primeiro da presente cobertura não determina a cessação do contrato,
diagnóstico. continuando o mesmo em vigor, sem a presente cobertura,
47

reduzindo-se automaticamente o capital da cobertura principal − Traumatismo Craniano Grave


de morte e das coberturas complementares na proporção do − Perda da Visão
capital pago ao abrigo da presente cobertura. − Perda da Audição
− Perda da Fala
3. Nas circunstâncias previstas nos números anteriores, se o seguro for sobre − Queimaduras Graves
duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por sinistro de uma pessoa − Coma
segura, pode determinar a cessação ou a redução do contrato para as
restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições 2. O pagamento do capital garantido por esta cobertura será
Particulares. efetuado por uma única vez, ainda que, na mesma data ou em
datas distintas, sejam diagnosticadas à pessoa segura, mais do
CE 17 — 26 DOENÇAS GRAVES que uma das doenças graves garantidas.

ARTIGO 1.º — COBERTURA ARTIGO 2.º — ÂMBITO DA GARANTIA


1. Esta cobertura garante a antecipação de parte do capital garantido pela 1. Cancro ou Neoplasia Maligna é a doença que se manifesta pela
cobertura principal de morte, até ao valor estabelecido nas Condições presença de um tumor maligno, caracterizado por alterações celulares
Particulares, quando, durante a vigência desta cobertura, seja morfológicas e cromossomáticas, crescimento e expansão descontrolada e
diagnosticada à pessoa segura alguma das seguintes doenças graves: invasão e destruição direta de tecidos ou metástase ou, ainda, a existência de
um grande número de células malignas nos sistemas linfáticos ou
− Cancro ou Neoplasia Maligna circulatórios. Incluem-se nesta definição os diversos tipos de leucemia,
− Enfarte do Miocárdio (excluindo a leucemia linfática crónica), os linfomas e a doença de Hodgkin.
− Acidente Vascular Cerebral (AVC) Apenas garante o cancro que não tenha sido diagnosticado nem
− Doença Coronária que exija cirurgia (2 ou mais artérias) tenha sido alvo de qualquer tratamento anterior à contratação da
− Cirurgia por Doença da Aorta apólice e ao período de carência estabelecido. O diagnóstico
− Substituição e Reparação da Válvula Cardíaca deverá ser efetuado por um médico oncologista, baseado na
− Doença Pulmonar Terminal história clínica da pessoa segura e confirmado por um diagnóstico
− Doença Hepática Terminal histopatológico de biopsia que confirme a presença de cancro.
− Hepatite Viral Fulminante (Insuficiência hepática aguda)
− Insuficiência Renal Crónica Não garante os seguintes tipos de cancro:
− Transplante de Órgão Principal
− Doença de Alzheimer a) Tumores que se apresentem com as alterações
− Doença de Parkinson características de um carcinoma in situ (incluindo a
− Esclerose Múltipla displasia do colo CIN-1, CIN-2 e CIN-3) ou aqueles
− Encefalite
considerados pela histologia como pré-malignos;
− Meningite Bacteriana
− Anemia Aplástica
− Paralisia b) Melanomas com espessura menor que 1,5 mm,
− Doença Neuronal Motora determinado pelo exame histológico ou quando a invasão
− Perda de Membros seja menor que o grau 3 de Clark;
48

c) Todas as hiperqueratoses ou os carcinomas baso celulares Não garante:


da pele;
a) Cicatriz de enfarte, evidenciada através de
d) Todos os carcinomas de pele, pavimento-celulares, exceto eletrocardiograma;
quando se trate de disseminação de outros órgãos;
b) Enfarte do miocárdio silencioso;
e) Sarcoma de Kaposi e outros tumores relacionados com
Síndroma de imunodeficiência adquirida (SIDA) ou vírus c) Outras síndromes coronárias agudas, tais como angina de
da imunodeficiência humana (HIV); peito estável ou instável;

f) Cancros da próstata que pela histologia pertençam ao d) Enfarte do miocárdio sem elevação do segmento ST,
grau T1 do sistema TNM, desenvolvido pela União apenas com elevação da Troponina I ou T;
Internacional contra o Cancro (incluindo T1 (a) ou T1 (b)
ou de qualquer outra classificação equivalente ou menor. e) Doença cardíaca congénita.

2. Enfarte do Miocárdio é a morte de uma porção do músculo cardíaco após 3. Acidente Vascular Cerebral (AVC) consiste na suspensão brusca e
uma oclusão súbita, permanente ou transitória, de uma porção do tronco violenta das funções cerebrais fundamentais, que provoque sequelas
principal ou de uma ramificação importante das artérias coronárias que neurológicas permanentes que determinem, por si só, uma incapacidade
transportam sangue ao músculo cardíaco, onde, devido à falta da nutrição funcional igual ou superior a 25% de acordo com a Tabela Nacional de
na zona, produz uma necrose, originando incapacidade funcional irreversível. Incapacidades por Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais, sem
aplicação dos fatores corretivos nela estabelecidos para o cálculo das
O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico desvalorizações finais em função da possibilidade de reconversão para o
especialista e assente em: posto de trabalho ou profissão. Inclui o enfarte de tecido cerebral, a
hemorragia intracraniana ou subaracnoídea e a embolia de uma fonte
a) Hospitalização da pessoa segura, cujo registo indique um extracraniana. A evidência do dano neurológico permanente deverá
enfarte de miocárdio ocorrido num prazo de 24 (vinte e ser confirmada por um neurologista no mínimo 6 (seis) semanas
quatro) horas antes da referida hospitalização; após o sucedido. Não são aceites reclamações antes de decorrido
este período de tempo.
b) Uma história típica de precordialgia, indicativa de uma
doença cardíaca isquémica ou outros sintomas clínicos; Não garante:

c) Alterações novas e relevantes no eletrocardiograma ECG a) Os sintomas cerebrais de enxaqueca;


e aumento das enzimas cardíacas, CPK/PCK MB e
Mioglobina, acima dos normais valores de laboratório ou b) Lesão cerebral causada por um traumatismo ou hipoxia;
níveis de Troponina T > 1.0 ng/ml e Troponina I > 0,5 ng/ml
ou limites equivalentes para outros métodos de avaliação c) Doença vascular que afete o olho ou o nervo ótico;
de Troponina I.
49

d) Alterações isquémicas do sistema vestibular; a) Redução persistente do volume respiratório por segundo
(FEV1) para menos de 1 litro (teste respiratório de
e) Acidentes isquémicos transitórios (AIT) e outros de maior Tiffeneau);
duração mas com recuperação completa sem sequelas
num prazo máximo de 15 (quinze) dias. b) Redução persistente da pressão de oxigénio arterial
(PaO2) abaixo de 55 mmHg;
4. Doença Coronária que Exija Cirurgia é a doença coronária que exija
cirurgia em duas ou mais artérias coronárias com a finalidade de c) Necessidade permanente de fornecimento de oxigénio.
corrigir o seu estreitamento ou bloqueio, através de uma revascularização
de by-pass, realizada quando existam sintomas de angina incapacitante. A 8. Doença Hepática Terminal é a doença hepática grave que resulte em
necessidade de cirurgia deve ser comprovada por meio de cirrose. O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico
angiografia coronária e a realização da cirurgia deve ser especialista e comprovado pela escala de Child-Pugh-Etapa B ou
confirmada por médico especialista. Child-Pugh-Etapa C, relativamente aos seguintes critérios:
Não garante: a) Icterícia permanente (bilirrubina>2mg/dl ou 35mmol/l);
a) Angioplastia com balão, stents, laser ou outras técnicas b) Ascite moderada;
invasivas que não requerem cirurgia;
c) Albumina<3,5g/l;
b) Cirurgia de desobstrução coronária por cateterismo.
d) Tempo de protrombina>4seg. ou INR>1,7;
5. Cirurgia por doença da aorta é a realização de cirurgia por doença
crónica da aorta em que seja necessária a excisão e a substituição cirúrgica e) Encefalopatia hepática.
da aorta por um enxerto. Considera-se para este efeito como “aorta” a aorta
torácica e abdominal, excluindo os seus ramos. A realização da Não garante:
cirurgia deve ser confirmada por médico especialista.
a) Child-Pugh-Etapa A;
6. Substituição e reparação da válvula cardíaca é a valvuloplastia de
coração aberto, valvulotomia ou substituição de uma ou mais válvulas b) Doença hepática secundária ao uso indevido de álcool ou
cardíacas. Inclui a cirurgia das válvulas aórtica, mitral, pulmonar ou drogas.
tricúspide, devido a uma estenose ou insuficiência ou a uma combinação de
ambos os fatores. A realização da cirurgia tem de ser confirmada 9. Hepatite Viral Fulminante (Insuficiência hepática aguda) é a
por médico especialista. necrose do fígado sub-maciça a maciça, causada por hepatite viral, levando
precipitadamente a insuficiência hepática. O diagnóstico deve ser
7. Doença Pulmonar Terminal é a insuficiência grave e permanente da inequívoco, confirmado por médico especialista e comprovado
função respiratória. O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por, pelo menos, 3 (três) dos seguintes critérios de diagnóstico:
por médico especialista e comprovado pelos seguintes critérios:
a) Diminuição rápida do volume do fígado;
50

b) Agravamento rápido dos testes de função hepática; a efetividade e razoabilidade dos gastos, cujo reembolso seja
solicitado.
c) Intensificação da icterícia;
12. Doença de Alzheimer é o diagnóstico inequívoco desta doença
d) Encefalopatia hepática. (demência pré-senil) antes dos 65 (sessenta e cinco) anos de idade,
confirmado por médico especialista e comprovado por exames
10. Insuficiência Renal Crónica é a doença que se apresenta, no seu estado clínicos cognitivos e neurorradiológicos tais como TC, RM e PET
terminal, como um estado crónico e irreversível de funcionamento de do cérebro, desde que resulte na necessidade permanente de
ambos os rins e que, como consequência da mesma, se torna necessária a supervisão e de cuidados especiais por parte de terceiros, devido
diálise renal sistemática ou o transplante renal. O diagnóstico deve ser a esta doença ou numa incapacidade permanente de realizar, de
inequívoco e confirmado por médico especialista e a situação forma independente, pelo menos 3 (três) das seguintes
deve persistir, pelo menos, por 3 (três) meses. atividades da vida quotidiana:
11. Transplante de Orgão Principal é a realização de transplante de órgão
em que a pessoa segura é recetor de algum dos seguintes órgãos:
a) Mover-se, dentro da sua residência, em superfícies niveladas, sem
necessitar da ajuda de terceiros;
− Coração;
− Pulmão; b) Efetuar a sua higiene pessoal, ou seja conseguir usar o lavatório e
− Fígado; manter um nível razoável de higiene, como higiene dentária,
− Pâncreas; pentear-se, barbear-se e efetuar a limpeza dos órgãos excretores
− Medula óssea. sem necessitar da ajuda de terceiros;

Para que esta garantia seja efetiva será necessária a aprovação c) Tomar banho de imersão ou chuveiro sem ajuda de terceiros;
de conformidade prévia de uma comissão médica formada por 3
(três) médicos designados pela MAPFRE e cuja função específica d) Vestir-se, ou seja conseguir vestir e despir o vestuário habitualmente
será a de constatar, sem custos para a pessoa segura, a utilizado, incluindo colocar e retirar próteses e ortóteses, sem
necessidade de efetuar o transplante, devendo esta facultar à necessitar da ajuda de terceiros;
MAPFRE a imprescindível autorização para que esta possa
solicitar junto de terceiros, hospitais, médico e similares toda a e) Comer e beber, ou seja conseguir ingerir alimentos sólidos e
informação que a Comissão Médica julgue necessária para se líquidos, preparados e servidos, necessários à sua alimentação,
pronunciar. incluindo conseguir sugar por uma palhinha ou usar outros
utensílios adaptados, sem necessitar da ajuda de terceiros;
A pessoa segura fica obrigada a submeter-se a qualquer exame
médico ou revisão que a referida Comissão Médica julgue f) Continência, ou seja, conseguir controlar o funcionamento dos
necessário para produzir a sua informação. intestinos e/ou bexiga. Incontinência é a incapacidade de uma destas
funções, necessitando utilizar regularmente fraldas ou outro tipo de
Será ainda da responsabilidade da Comissão Médica estabelecer absorvente.
51

Esta condição deve ser clinicamente documentada por um 14. Esclerose Múltipla é o diagnóstico inequívoco desta doença, estabelecido
período de, pelo menos, 3 (três) meses. por médico neurologista que seja evidenciada por sintomas clínicos
típicos de desmielinização e comprometimento das funções
13. Doença de Parkinson é o diagnóstico inequívoco de doença de Parkinson motoras e sensoriais e por resultados verificados através de
idiopática ou primária antes dos 65 (sessenta e cinco) anos de idade, Ressonância Magnética. A pessoa segura deve apresentar uma
confirmado por médico especialista, que resulte numa situação das seguintes situações:
de acamado permanente e de incapacidade de se levantar sem
ajuda externa ou numa incapacidade permanente de realizar, de
a) Anomalias neurológicas que tenham subsistido por um
forma independente, pelo menos 3 (três) das seguintes
atividades da vida quotidiana: período contínuo de, pelo menos 6 (seis) meses;

a) Mover-se, dentro da sua residência, em superfícies niveladas, sem b) Mínimo, 2 (dois) episódios, clinicamente documentados,
necessitar da ajuda de terceiros; com um intervalo máximo de 1 (um) mês;

b) Efetuar a sua higiene pessoal, ou seja conseguir usar o lavatório e c) Pelo menos 1 (um) episódio clinicamente documentado
manter um nível razoável de higiene, como higiene dentária, em conjunto com resultados característicos no líquido
pentear-se, barbear-se e efetuar a limpeza dos órgãos excretores cefalorraquidiano, bem como lesões cerebrais específicas
sem necessitar da ajuda de terceiros; detetadas na Ressonância Magnética.
c) Tomar banho de imersão ou chuveiro sem ajuda de terceiros; 15. Encefalite é a inflamação do cérebro (hemisfério ventral, tronco cerebral
ou cerebelo) associada a infeções virais ou bacterianas que resulte numa
d) Vestir-se, ou seja conseguir vestir e despir o vestuário habitualmente situação de acamado permanente e de incapacidade de se
utilizado, incluindo colocar e retirar próteses e ortóteses, sem
necessitar da ajuda de terceiros;
levantar sem ajuda externa ou numa incapacidade permanente
de realizar, de forma independente, pelo menos 3 (três) das
e) Comer e beber, ou seja conseguir ingerir alimentos sólidos e seguintes atividades da vida quotidiana:
líquidos, preparados e servidos, necessários à sua alimentação,
incluindo conseguir sugar por uma palhinha ou usar outros a) Mover-se, dentro da sua residência, em superfícies niveladas, sem
utensílios adaptados, sem necessitar da ajuda de terceiros; necessitar da ajuda de terceiros;

f) Continência, ou seja, conseguir controlar o funcionamento dos b) Efetuar a sua higiene pessoal, ou seja conseguir usar o lavatório e
intestinos e/ou bexiga. Incontinência é a incapacidade de uma destas manter um nível razoável de higiene, como higiene dentária,
funções, necessitando utilizar regularmente fraldas ou outro tipo de pentear-se, barbear-se e efetuar a limpeza dos órgãos excretores
absorvente. sem necessitar da ajuda de terceiros;

Esta condição deve ser clinicamente documentada por um c) Tomar banho de imersão ou chuveiro sem ajuda de terceiros;
período de, pelo menos, 3 (três) meses.
d) Vestir-se, ou seja conseguir vestir e despir o vestuário habitualmente
Não garante quaisquer outras formas de parkinsionismo que utilizado, incluindo colocar e retirar próteses e ortóteses, sem
não sejam idiopáticas ou primárias. necessitar da ajuda de terceiros;
52

e) Comer e beber, ou seja conseguir ingerir alimentos sólidos e líquidos, preparados e servidos, necessários à sua alimentação,
líquidos, preparados e servidos, necessários à sua alimentação, incluindo conseguir sugar por uma palhinha ou usar outros
incluindo conseguir sugar por uma palhinha ou usar outros utensílios adaptados, sem necessitar da ajuda de terceiros;
utensílios adaptados, sem necessitar da ajuda de terceiros;
f) Continência, ou seja, conseguir controlar o funcionamento dos
f) Continência, ou seja, conseguir controlar o funcionamento dos intestinos e/ou bexiga. Incontinência é a incapacidade de uma destas
intestinos e/ou bexiga. Incontinência é a incapacidade de uma destas funções, necessitando utilizar regularmente fraldas ou outro tipo de
funções, necessitando utilizar regularmente fraldas ou outro tipo de absorvente.
absorvente.

O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico
especialista e comprovado pelos resultados de testes específicos especialista e comprovado pelos resultados de testes específicos
tais como análise do sangue e do líquido cefalorraquiano, TC ou tais como análise do sangue e do líquido cefalorraquiano, TC ou
RM do cérebro). Esta condição deve ser clinicamente RM do cérebro). Esta condição deve ser clinicamente
documentada por um período de, pelo menos, 3 (três) meses. documentada por um período de, pelo menos, 3 (três) meses.

16. Meningite Bacteriana é a inflamação das membranas do cérebro ou da 17. Anemia Aplástica é a insuficiência da medúla óssea que resulte em
anemia, neutropenia e trombocitopenia e que torne necessário, pelo
medula espinhal que resulte numa situação de acamado
menos, um dos seguintes tratamentos:,
permanente e de incapacidade de se levantar sem ajuda externa
ou numa incapacidade permanente de realizar, de forma
a) Transfusão de produto sanguíneo;
independente, pelo menos 3 (três) das seguintes atividades da
vida quotidiana:
b) Agentes estimulantes da medula;
a) Mover-se, dentro da sua residência, em superfícies niveladas, sem c) Agentes imunossupressores;
necessitar da ajuda de terceiros;
d) Transplante de medula óssea.
b) Efetuar a sua higiene pessoal, ou seja conseguir usar o lavatório e
manter um nível razoável de higiene, como higiene dentária,
pentear-se, barbear-se e efetuar a limpeza dos órgãos excretores O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico
sem necessitar da ajuda de terceiros; especialista e comprovado pelo resultado de biopsia da medula
óssea.
c) Tomar banho de imersão ou chuveiro sem ajuda de terceiros;
18. Paralisia é a perda total e irreversível do uso de, pelo menos 2 (dois)
d) Vestir-se, ou seja conseguir vestir e despir o vestuário habitualmente membros, causada por paralisia secundária a acidente ou doença da
utilizado, incluindo colocar e retirar próteses e ortóteses, sem medula espinal. O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por
necessitar da ajuda de terceiros; médico especialista e esta situação deve ser clinicamente
documentada por, pelo menos, 3 (três) meses.
e) Comer e beber, ou seja conseguir ingerir alimentos sólidos e
53

Não garante paralisia devido a Síndrome de Guillain-Barré. 20. Perda de Membros é a rutura, total e irrecuperável, de 2 (dois) ou mais
membros acima do cotovelo/punho ou joelho/tornozelo, causada por
19. Doença Neuronal Motora é doença dos neurónios motores, tal como a acidente ou como resultado de amputação clinicamente necessária. O
esclerose lateral amiotrófica, esclerose lateral primária, paralisia bulbar diagnóstico deve ser confirmado por médico especialista.
progressiva e a paralisia pseudobulbar, que resulte numa situação de
acamado permanente e de incapacidade de se levantar sem 21. Traumatismo Craniano Grave é um grande traumatismo na cabeça,
ajuda externa ou numa incapacidade permanente de realizar, de com perturbações no funcionamento do cérebro que resulte numa
forma independente, pelo menos 3 (três) das seguintes situação de acamado permanente e de incapacidade de se
atividades da vida quotidiana: levantar sem ajuda externa ou numa incapacidade permanente
de realizar, de forma independente, pelo menos 3 (três) das
a) Mover-se, dentro da sua residência, em superfícies niveladas, sem seguintes atividades da vida quotidiana:
necessitar da ajuda de terceiros;
a) Mover-se, dentro da sua residência, em superfícies niveladas, sem
b) Efetuar a sua higiene pessoal, ou seja conseguir usar o lavatório e necessitar da ajuda de terceiros;
manter um nível razoável de higiene, como higiene dentária,
pentear-se, barbear-se e efetuar a limpeza dos órgãos excretores b) Efetuar a sua higiene pessoal, ou seja conseguir usar o lavatório e
sem necessitar da ajuda de terceiros; manter um nível razoável de higiene, como higiene dentária,
pentear-se, barbear-se e efetuar a limpeza dos órgãos excretores
c) Tomar banho de imersão ou chuveiro sem ajuda de terceiros; sem necessitar da ajuda de terceiros;

d) Vestir-se, ou seja conseguir vestir e despir o vestuário habitualmente c) Tomar banho de imersão ou chuveiro sem ajuda de terceiros;
utilizado, incluindo colocar e retirar próteses e ortóteses, sem
necessitar da ajuda de terceiros; d) Vestir-se, ou seja conseguir vestir e despir o vestuário habitualmente
utilizado, incluindo colocar e retirar próteses e ortóteses, sem
e) Comer e beber, ou seja conseguir ingerir alimentos sólidos e necessitar da ajuda de terceiros;
líquidos, preparados e servidos, necessários à sua alimentação,
incluindo conseguir sugar por uma palhinha ou usar outros e) Comer e beber, ou seja conseguir ingerir alimentos sólidos e
utensílios adaptados, sem necessitar da ajuda de terceiros; líquidos, preparados e servidos, necessários à sua alimentação,
incluindo conseguir sugar por uma palhinha ou usar outros
f) Continência, ou seja, conseguir controlar o funcionamento dos utensílios adaptados, sem necessitar da ajuda de terceiros;
intestinos e/ou bexiga. Incontinência é a incapacidade de uma destas
funções, necessitando utilizar regularmente fraldas ou outro tipo de f) Continência, ou seja, conseguir controlar o funcionamento dos
absorvente.
intestinos e/ou bexiga. Incontinência é a incapacidade de uma destas
funções, necessitando utilizar regularmente fraldas ou outro tipo de
O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico absorvente.
especialista e comprovado pelos resultados de eletromiografia
e eletroneurografia. Esta condição deve ser clinicamente O diagnóstico deve ser inequívoco, confirmado por médico
documentada por um período de, pelo menos, 3 (três) meses. especialista e comprovado clinicamente através dos resultados
54

em testes neurorradiológicos tais como Tomografia ser inequívoco e confirmado por médico especialista e por
Computorizada ou Ressonância Magnética ao cérebro. Esta relatório hospitalar credenciado.
condição deve ser clinicamente documentada por um período
de, pelo menos, 3 (três) meses. Não garante coma secundário ao abuso de álcool, de
medicamentos ou de estupefacientes.
22. Perda da visão é a perda total, permanente e irreversível da visão em
ambos os olhos, causada por doença ou acidente. O diagnóstico deve ARTIGO 3.º — EXCLUSÕES
ser inequívoco, confirmado por médico oftalmologista e 1. Para além das exclusões constantes no artigo 4.º das Condições
comprovado clinicamente por resultados de exames auxiliares Gerais, não se consideram garantidas as doenças secundárias ou
específicos de diagnóstico. tumores associados ao Síndroma de Imunodeficiência adquirida
(SIDA) ou vírus da imunodeficiência humana (HIV).
23. Perda da Audição é a perda total, permanente e irreversível da audição
em ambos os ouvidos, causada por doença ou acidente. O diagnóstico 2. Consideram-se sempre excluídas quaisquer consequências,
deve ser inequívoco, confirmado por médico especialista e complicações ou sequelas de uma doença preexistente ou de
comprovado clinicamente por meio de audiometria. alguma outra já reclamada e já anteriormente paga,
independentemente do tempo passado desde o primeiro
24. Perda da fala é a perda total e irreversível da capacidade de falar causada diagnóstico.
por lesão ou doença das cordas vocais. O diagnóstico deve ser
inequívoco, confirmado por médico especialista e esta situação ARTIGO 4.º — PERÍODO DE CARÊNCIA
deve ser clinicamente documentada por, pelo menos, 6 (seis) 1. Esta cobertura fica sujeita ao período de carência estabelecido
meses. nas Condições Particulares, contado desde a data de contratação
desta cobertura.
Não garante perda psicogénica da fala.
2. Em consequência do disposto no número anterior, não estão
garantidas as doenças que resultem de sintomas verificados
25. Queimaduras graves são queimaduras de terceiro grau em, pelo menos
durante o período de carência, ainda que diagnosticadas
20% da superfície do corpo. O diagnóstico deve ser inequívoco,
posteriormente.
confirmado por médico especialista e comprovado clinicamente
por resultados específicos pelo método de Lund Browder ou por ARTIGO 5.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA
um calculador de área queimada equivalente. 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
26. Coma é o estado de inconsciência total, com ausência de reação ou automaticamente:
resposta a estímulos externos ou necessidades internas, com necessidade
de utilização de meios complementares de suporte de vida, incluindo a) Com o pagamento do capital ao abrigo desta cobertura;
respiração assistida. É necessário que esta situação persista
continuamente durante, pelo menos, 96 (noventa e seis) horas, b) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em
e que resulte em deficit neurológico, clinicamente documentado que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
por um período mínimo de 3 (três) meses. O diagnóstico deve Condições Particulares.
55

2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação da circunstância b) O diagnóstico referido na alínea anterior tenha sido
prevista no número anterior, relativamente a uma das pessoas seguras, pode efetuado por médico da especialidade, não sendo válidos
determinar a cessação da cobertura para as restantes pessoas seguras, diagnósticos de médicos de Medicina Geral ou Familiar;
consoante estipulado nas Condições Particulares.
c) A pessoa segura tenha residência permanente em
ARTIGO 6.º — CESSAÇÃO OU REDUÇÃO DO CONTRATO Portugal.
1. Quando, de acordo com o estipulado nas Condições Particulares,
a presente cobertura garanta a antecipação da totalidade do 2. Para efeitos desta cobertura considera-se “segunda opinião médica” a
capital da cobertura principal de morte, o pagamento do capital ao análise não presencial da situação clínica da pessoa segura, por médico da
abrigo da presente cobertura determina a cessação do contrato. especialidade apropriada à patologia da pessoa segura, que produzirá o
respetivo diagnóstico e indicará os tratamentos médicos mais adequados.
2. Quando, de acordo com o estipulado nas Condições Particulares,
a presente cobertura garanta a antecipação de parte do capital Por iniciativa da pessoa segura e desde que esta suporte a totalidade
da cobertura principal de morte, o pagamento do capital ao abrigo dos custos, esta cobertura pode incluir a procura de informação sobre
da presente cobertura não determina a cessação do contrato, médicos especialistas e hospitais estrangeiros mais adequados ao
continuando o mesmo em vigor, sem a presente cobertura, tratamento da patologia em causa, obtenção de orçamentos, marcação de
reduzindo-se automaticamente o capital da cobertura principal consultas e outros procedimentos logísticos similares.
de morte e das coberturas complementares na proporção do
capital pago ao abrigo da presente cobertura. 3. Fica garantido um único serviço para a mesma patologia, podendo,
no entanto, ficar coberto um novo pedido pela mesma patologia quando exista
3. Nas circunstâncias previstas nos números anteriores, se o seguro for sobre um novo diagnóstico que implique agravamento significativo da mesma ou
duas ou mais pessoas, o pagamento do capital por sinistro de uma pessoa modificação substancial do tratamento, desde que devidamente
segura, pode determinar a cessação ou a redução do contrato para as suportado por relatório de médico da especialidade.
restantes pessoas seguras, consoante estipulado nas Condições
Particulares. ARTIGO 2.º — FUNCIONAMENTO DA COBERTURA
1. Para acionar esta cobertura, a pessoa segura ou quem a represente, deverá:
CE 18 - 2.ª OPINIÃO MÉDICA a) Contactar os Serviços de Assistência identificados na apólice,
solicitando o formulário específico para formulação do pedido;
ARTIGO 1.º — COBERTURA
1. Esta cobertura garante, até aos limites estabelecidos nas Condições b) Devolver aos Serviços de Assistência, o formulário devidamente
Particulares, mediante solicitação da pessoa segura aos Serviços de preenchido, acompanhado de relatório do médico especialista que
efetuou o diagnóstico e de toda a documentação clínica relacionada
Assistência identificados na apólice, o desenvolvimento das ações
com a patologia, tal como:
necessárias à obtenção de uma segunda opinião médica, quando que se
cumpram todos os seguintes requisitos: − Exames físicos e histórico médico completo (cópia);
− Raios-x, angiografias, tomografias ou similares;
a) Tenha sido diagnosticada à pessoa segura alguma doença − Todos os meios eletrónicos de suporte de que disponha (disquetes,
grave garantida pela cobertura de Doenças Graves vídeos, fitas, etc.) tais como vídeos de endoscopia ou fitas de
contratada na presente apólice; ecocardiograma;
56

− Slides da patologia contendo amostras de tecido ou qualquer são da inteira responsabilidade da pessoa segura e do(s) seu(s)
exame/informação adicional que tenha sido fator decisivo ou tenha médico(s) assistente(s).
parte significativa no diagnóstico.

As despesas de envio dos documentos para os Serviços de O serviço de Segunda Opinião Médica constitui mera informação
Assistência serão suportados pela pessoa segura. adicional ao parecer do(s) médico(s) assistente(s) da pessoa
segura, não se responsabilizando, os Serviços de Assistência ou
2. Após a receção do formulário e de toda a documentação, os serviços de o segurador, pela utilização, pela pessoa segura ou por outras
Assistência enviam o processo para os serviços médicos especializados para pessoas ou entidades, da informação prestada no âmbito desta
ser analisado por médico especialista. Os serviços de assistência suportam cobertura, ficando deste modo excluídos quaisquer danos ou
as despesas de envio para os serviços médicos especializados e o seu retorno perdas originados, direta ou indiretamente, pela segunda opinião
para a pessoa segura. prestada pelos médicos e/ou profissionais consultados.

3. Toda a documentação entregue aos Serviços de Assistência será devolvida à ARTIGO 3.º — EXCLUSÕES
pessoa segura, juntamente com os originais das conclusões e Para além das exclusões constantes nas Condições Gerais,
recomendações da segunda opinião médica. consideram-se excluídos(as) desta cobertura:
4. O prazo estimado para retorno, à pessoa segura, do processo acompanhado
a) Pedidos relativos a doenças graves que não estejam
da segunda opinião médica, é de 30 (trinta) dias úteis, contados da entrega
garantidas ao abrigo da cobertura de Doenças Graves
de toda a documentação necessária. Caso o trânsito da informação seja
atrasado devido a circunstâncias imponderáveis ou de força maior, os
contratada nesta apólice;
Serviços de Assistência prestam, à pessoa segura, todas as informações
sobre o andamento do processo. b) Solicitação de segunda opinião sobre pessoa segura
hospitalizada ou sobre admissões hospitalares;
5. Caso seja necessária a realização de exames, consultas ou declarações
médicas adicionais, por solicitação do médico responsável pela segunda c) Quaisquer despesas médicas com honorários,
opinião médica, será da responsabilidade da pessoa segura medicamentos, internamentos, tratamentos, exames,
providenciar a sua realização e suportar o seu custo. O trânsito testes e atos médicos similares, ainda que resultantes de
desta informação deverá seguir os critérios estabelecidos nos números recomendação obtida no âmbito desta cobertura;
anteriores.
d) Quaisquer despesas de transporte ou alojamento, em
6. Os serviços de assistência não estão obrigados a prestar o serviço Portugal ou no estrangeiro, mesmo quando incorridas na
de segunda opinião médica quando a pessoa segura não preencha sequência de recomendação obtida no âmbito desta
as condições exigidas para a prestação do serviço ou não forneça cobertura;
as informações, documentos e/ou exames essenciais ou
complementares solicitados. e) Quaisquer danos ou perdas originados, direta ou
indiretamente, pela opinião dos médicos e/ou
7. A aceitação ou não das recomendações da segunda opinião profissionais consultados;
médica, bem como o prosseguimento ou alteração do tratamento,
57

f) Serviços solicitados diretamente pela pessoa segura, sem ARTIGO 2.º — DEFINIÇÕES
solicitação prévia aos dos Serviços de Assistência Para efeitos desta cobertura entende-se por:
identificados na apólice e aceitação expressa destes.
INCAPACIDADE TEMPORÁRIA ABSOLUTA (ITA): A situação física
ARTIGO 4.º — PERÍODO DE CARÊNCIA reversível, resultante de doença ou acidente e clinicamente atestada, motivada
1. Esta cobertura está sujeita a um período de carência com a por causa alheia à vontade da pessoa segura e que implique temporariamente
mesma duração do que estiver estabelecido para a cobertura de a sua total incapacidade para exercer a sua profissão, desde que a pessoa
Doenças Graves contratada na presente apólice. segura satisfaça as condições de subscrição e de validade em caso
de sinistro, estabelecidas para esta cobertura.
2. O período de carência é contado desde a data de contratação da
presente cobertura. VALOR MENSAL CONTRATADO: Valor estabelecido nas Condições
Particulares, garantido por cada mês de ITA, sujeito aos limites fixados
ARTIGO 5.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA nas Condições Particulares.
1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam RENDIMENTO MENSAL COMPROVÁVEL: Se a pessoa segura for
trabalhador por conta de outrem, corresponde ao valor médio mensal do seu
automaticamente:
salário bruto constante nos 3 (três) últimos recibos de vencimento, excluindo
quaisquer montantes recebidos a título de prémios, bónus ou outro
a) Quando, por qualquer motivo, cesse a cobertura de
tipo de benefícios adicionais que não sejam usuais no seu
Doenças Graves contratada na presente apólice;
rendimento mensal.
b) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em Se a pessoa segura for trabalhador por conta própria, corresponde à média dos
que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas últimos 12 meses de rendimento constantes na última declaração de IRS
Condições Particulares. entregue.

2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação das circunstâncias PERÍODO DE CARÊNCIA: Período inicial, estabelecido nas Condições
previstas no número anterior, relativamente a uma das pessoas seguras, Particulares, contado desde a data de contratação desta cobertura, durante o
pode determinar a cessação da cobertura para as restantes pessoas seguras, qual não será aceite qualquer sinistro ao abrigo da mesma.
consoante estipulado nas Condições Particulares.
FRANQUIA TEMPORAL ABSOLUTA: Período pré-determinado,
CE 19 - INCAPACIDADE TEMPORÁRIA ABSOLUTA (ITA) estabelecido nas Condições Particulares, contado desde a data do sinistro,
durante o qual não existe direito à prestação do segurador.
ARTIGO 1.º — COBERTURA
Esta cobertura garante, até aos limites estabelecidos nas Condições PERÍODO DE REQUALIFICAÇÃO: Período estabelecido nas Condições
Particulares, durante o qual, após terminado o pagamento de capital por
Particulares, o pagamento do valor mensal contratado quando, durante a
sinistro ao abrigo desta cobertura, não será possível à pessoa segura ser
vigência desta cobertura, a pessoa segura fique em situação de incapacidade
novamente elegível relativamente a esta cobertura.
temporária absoluta para o trabalho, causada por acidente ou doença.
58

MÉDICO: Pessoa licenciada por uma Faculdade de Medicina e autorizada a b) Incapacidade já existente na data de início desta cobertura,
exercer a profissão no respetivo país. bem como o seu agravamento;

ARTIGO 3.º — ÂMBITO DA GARANTIA c) Incapacidade resultante de gravidez ou parto, interrupção


1. Em caso de ITA em consequência de acidente ou doença ocorrido(a) com a voluntária ou não da gravidez e respetivas consequências,
pessoa segura, durante a vigência desta cobertura, será pago o valor bem como de fecundação “in vitro” e tratamentos de
mensal estabelecido nas Condições Particulares. fertilidade e esterilidade;

2. Condições de subscrição: A pessoa segura só poderá subscrever d) Incapacidade resultante de afeções originadas por
a presente cobertura quando satisfaça, cumulativamente, as psicopatologias de qualquer natureza, incluindo stress,
seguintes condições: bem como doenças sem comprovação clínica;
a) Tenha idade igual ou superior a 18 (dezoito) anos e igual ou
e) Incapacidade resultante de qualquer afeção lombar ou
inferior a 64 (sessenta e quatro) anos;
dorsal sem comprovação radiológica;
b) Exerça pelo menos há 12 (doze) meses consecutivos, uma
f) Tratamentos de estética e cosmética, exceto se
atividade profissional com ocupação de pelo menos 16
(dezasseis) horas semanais, sem ter conhecimento de um diretamente resultantes de doença ou acidente cobertos
possível desemprego ou cessação da atividade; pela apólice.

c) Efetue prova do Rendimento Mensal Comprovável. ARTIGO 5.º — LIMITES DA PRESTAÇÃO EM CASO DE SINISTRO
1. Condições de validade em caso de sinistro: Esta cobertura só será
3. Esta cobertura fica sujeita ao período de carência estabelecido válida quando a pessoa segura tenha exercido, pelo menos nos
nas Condições Particulares, contado a partir da data de 12 (doze) meses consecutivos imediatamente anteriores à data
contratação desta cobertura. do sinistro, uma atividade profissional com ocupação mínima de
16 (dezasseis) horas semanais.
ARTIGO 4.º — EXCLUSÕES
Para além das exclusões constantes nas Condições Gerais da 2. Em caso de sinistro, será aplicada a franquia temporal absoluta
apólice, ficam expressamente excluídas desta cobertura as estabelecida nas Condições Particulares, contada, em dias
situações que resultem, direta ou indiretamente, de: consecutivos, a partir da data em que é comprovado o início da
ITA através de certificado de incapacidade.
a) Incapacidade resultante de qualquer acidente ocorrido
antes da entrada em vigor desta cobertura, assim como 3. Para efeitos do cálculo do pagamento do valor mensal, o período
qualquer doença preexistente à data de início da sua de ITA é contado a partir do dia imediato àquele em que terminou
produção de efeitos, bem como o seu agravamento, ainda o período de franquia temporal absoluta referida no número
que provocado por um acidente ocorrido na vigência da anterior. É ao médico assistente da pessoa segura que compete prever e
apólice; declarar que o período de ITA será superior ao período de franquia temporal
59

absoluta, devendo esta declaração ser entregue à MAPFRE de acordo com o b) Enviar à MAPFRE no mais curto prazo possível, nunca
estabelecido no ponto i da alínea b) do n.º1 do artigo seguinte. superior a 30 (trinta) dias, sob pena de responder por
perdas e danos, toda a documentação que esta lhe solicite,
4. O pagamento será efetuado até à data em que a pessoa segura independentemente do momento da solicitação,
deixe de se encontrar em situação de ITA ou até que seja atingido nomeadamente:
o limite máximo de meses consecutivos estabelecido nas
Condições Particulares, o que ocorrer primeiro. i. Relatório do médico assistente que atestou a
incapacidade para o trabalho, onde sejam indicadas a
causa e a sua duração provável;
5. Quando o período de ITA não coincida com meses completos, o pagamento
é efetuado atendendo ao número efetivo de dias de ITA. ii. Certificado de incapacidade temporária absoluta do
trabalhador emitido por médico do Serviço Nacional
6. Esta cobertura abrange os sinistros ocorridos dentro e fora do território de Saúde ou por segurador caso se trate de acidente
nacional. Quando o acidente ou a doença ocorram fora do espaço da de trabalho, devendo este documento ser entregue
União Europeia, esta cobertura só será eficaz e poderá ter mensalmente como comprovativo da situação de
aplicação se aquelas situações forem reconhecidas e atestadas incapacidade enquanto esta se mantiver;
por um médico autorizado a exercer a profissão no país onde
iii. Prova da situação laboral nos 12 meses anteriores ao
ocorram. sinistro mediante declaração da entidade patronal,
cópia da última declaração de IRS ou comprovativo da
7. Após ocorrência de sinistro, esta cobertura fica sujeita ao período Situação Cadastral de Atividade emitida pela
de requalificação estabelecido nas Condições Particulares, Repartição de Finanças competente ou obtida através
contado a partir do último pagamento de capital. do Portal das Finanças (para trabalhadores por conta
própria);
ARTIGO 6.º — OBRIGAÇÕES DA PESSOA SEGURA EM CASO DE iv. Documento comprovativo dos pagamentos recebidos
SINISTRO da Segurança Social pela ITA ou do segurador caso se
1. Para além das obrigações constantes nas Condições Gerais da trate de acidente de trabalho;
apólice, constituem obrigações da pessoa segura em caso de
sinistro ao abrigo desta cobertura: v. Número de IBAN/SWIFT para pagamento por
transferência do valor mensal.  
a) Participar o sinistro, por escrito, à MAPFRE, no mais curto c) Cumprir as prescrições médicas;
prazo de tempo possível, nunca superior a 8 (oito) dias a
contar do dia da ocorrência ou do dia em que tenha d) Sujeitar-se aos exames médicos solicitados pela MAPFRE;
conhecimento da mesma, mediante preenchimento e
envio do Formulário de Participação do sinistro, indicando e) Autorizar os médicos assistentes a prestarem todas as
a data, causas e circunstâncias da sua ocorrência; informações solicitadas pela MAPFRE em conformidade
com a autorização dada no momento da contratação;

f) Comunicar o recomeço da sua atividade profissional.


60

2. Impende sobre a pessoa segura o ónus da prova da veracidade da ARTIGO 8.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA
reclamação sobre a existência do sinistro e, bem assim, do 1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
preenchimento das condições de validade estabelecidas no n.º1 Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
do artigo 5.º da presente Condição Especial. automaticamente na primeira das seguintes datas:
3. As despesas com a obtenção dos documentos comprovativos e
necessários à regularização dos sinistros correm por conta da a) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em
pessoa segura. que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
Condições Particulares;
4. A MAPFRE poderá solicitar à pessoa segura, a entrega de
documentação adicional à referida no n.º 1, quando seja b) Na data em que a pessoa segura comece a receber uma
necessária para a avaliação do sinistro participado. pensão de reforma, pré-reforma ou reforma antecipada.
5. No caso de comprovada impossibilidade de a pessoa segura
2. Para efeito do disposto na alínea b) do número 1 do presente
cumprir as obrigações constantes no presente artigo,
transferem-se tais obrigações para quem legitimamente as possa artigo, o tomador do seguro ou a pessoa segura obriga-se a
cumprir. comunicar tal facto à MAPFRE no prazo máximo de 30 (trinta) dias
após a sua ocorrência.
ARTIGO 7.º — ALTERAÇÃO DO VALOR SEGURO OU SUSPENSÃO
DA COBERTURA 3. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação das circunstâncias
1. Sem prejuízo das condições de subscrição estabelecidas para esta cobertura, previstas no número anterior, relativamente a uma das pessoas seguras,
o tomador pode solicitar a alteração do valor seguro, devendo esse pedido ser pode determinar a cessação da cobertura para as restantes pessoas seguras,
efetuado à MAPFRE, por escrito, com entrega de prova do rendimento mensal consoante estipulado nas Condições Particulares.
comprovável.
CE 20 — DESPESAS DE FUNERAL
2. A alteração do valor seguro depende de aceitação pela MAPFRE, ficando
reservado o direito de, no caso de a alteração consistir no aumento do valor
seguro, subordinar a aceitação da mesma à entrega de documentação ARTIGO 1.º — COBERTURA
adicional necessária para análise fundamentada do pedido. Esta cobertura garante, em caso de morte da pessoa segura, ocorrida durante
a vigência desta cobertura, desde que garantida ao abrigo da cobertura
3. Sem prejuízo de outra data acordada entre as partes, a alteração do valor principal de morte, o capital adicional estabelecido nas Condições
seguro produz efeitos a partir da data de prorrogação do contrato consecutiva Particulares, para pagamento das respetivas despesas de funeral.
ao pedido, devendo refletir-se no prémio do contrato.
ARTIGO 2.º — EXCLUSÕES
4. Em caso de cessação da atividade profissional, por desemprego ou outra
causa, com exceção da cessação por ITA, os efeitos da presente cobertura são
São aplicáveis a esta cobertura as exclusões constantes nos n.ºs 1
suspensos até à data em que a pessoa segura retome a atividade profissional. e 2 do artigo 4.º das Condições Gerais.
Para este efeito o tomador ou a pessoa segura deverá comunicar
tal facto à MAPFRE, no prazo máximo de 30 (trinta) dias após a
sua ocorrência, devendo a MAPFRE, a partir do momento em que tenha
conhecimento do mesmo, refleti-lo no prémio do contrato.
61

ARTIGO 3.º — CESSAÇÃO DA COBERTURA


1. Sem prejuízo das formas de cessação do contrato, previstas nas
Condições Gerais, os efeitos desta cobertura cessam
automaticamente:

a) Quando, por qualquer motivo, cesse a cobertura principal


de morte;

b) Às 24 (vinte e quatro) horas do último dia da anuidade em


que a pessoa segura atinja a idade atuarial estipulada nas
Condições Particulares.

2. Se o seguro for sobre duas ou mais pessoas, a verificação das circunstâncias


previstas no número anterior, relativamente a uma das pessoas seguras,
pode determinar a cessação da cobertura para as restantes pessoas seguras,
consoante estipulado nas Condições Particulares.
62

ANEXOS Somente no caso de não ter manifestado expressamente a sua oposição, as


finalidades aceites incluem o envio de informações e publicidade, inclusive por via
INFORMAÇÃO ADICIONAL SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS eletrónica, sobre ofertas, produtos, recomendações, serviços, promoções, brindes
e campanhas de fidelização da MAPFRE Seguros de Vida, S.A. e das diversas
Quem é o responsável pelo tratamento dos seus dados pessoais? entidades do Grupo MAPFRE (www.mapfre.com) ou de terceiras entidades com
A informação e/ou dados pessoais que nos forneça, incluindo, eventualmente, os
as quais qualquer empresa do Grupo MAPFRE tenha celebrado acordos de
de saúde, serão incluídos num ficheiro cujo responsável é:
colaboração; extração, armazenamento de dados e estudos de marketing, visando
• Identidade: MAPFRE Seguros de Vida, S.A., NIPC 509 056 253
adequar as ofertas comerciais ao seu perfil particular, ainda que não se formalize
• Endereço postal: Rua Castilho, 52, 1250-071 Lisboa
alguma operação ou após a cessação da relação contratual.
• Telefone: 21 073 92 83
• Correio eletrónico: protecaodedados@mapfre.pt A fim de executar adequadamente o contrato de seguro e poder oferecer-lhe
• Contacto do Delegado de Proteção de Dados: produtos e serviços de acordo com os seus interesses, iremos elaborar, com base
DPO.Portugal@mapfre.com na informação fornecida, diferentes perfis em função dos seus interesses e
necessidades e da estratégia de negócio do Grupo MAPFRE, pelo que serão
Com que finalidade tratamos os seus dados pessoais? tomadas decisões automatizadas com base nos referidos perfis.
A MAPFRE Seguros de Vida, S.A. tratará todos os dados pessoais fornecidos
voluntariamente pelos titulares dos dados, diretamente ou através do seu
mediador, e os que se obtenham mediante gravação de conversas telefónicas ou Durante quanto tempo iremos conservar os seus dados pessoais?
como consequência da sua navegação por páginas web de Internet ou outro meio, Os dados pessoais fornecidos serão conservados durante o prazo determinado
com finalidade de desenvolvimento do contrato ou de consulta, solicitação ou com base nos seguintes critérios: (i) obrigação legal de conservação; (ii) duração
contratação de qualquer serviço ou produto, mesmo após a cessação da relação da relação contratual e cumprimento de quaisquer responsabilidades decorrentes
pré-contratual ou contratual, para as seguintes finalidades: da referida relação; e, (iii) pedido de supressão por parte do titular dos dados nos
• Gestão da atividade seguradora e/ou cumprimento do contrato ou pré- casos em que se justifique.
contrato de seguro assim como das obrigações legais.
• Valoração e delimitação do risco, prevenção e investigação de fraude na Qual a nossa legitimidade para tratar os seus dados?
seleção de risco e na gestão de sinistros, ainda que não se formalize o
contrato de seguro ou após a sua cessação. A base jurídica para o tratamento dos seus dados com as finalidades indicadas no
ponto “Com que finalidade tratamos os seus dados pessoais?” é a execução do
• Realização de estudos e cálculos estatísticos, inquéritos, análises de contrato de seguro. A oferta futura de produtos e serviços indicada no ponto “Com
tendências de mercado e controlo de qualidade. que finalidade tratamos os seus dados pessoais?” baseia-se no consentimento
• Tramitação, seguimento e atualização de qualquer solicitação de que, eventualmente, tenha concedido, sem que em caso algum a retirada deste
informação, relação negocial, pré-contratual ou contratual, de consentimento condicione a execução do contrato de seguro.
qualquer uma das diversas entidades do Grupo MAPFRE e a gestão da É sua obrigação fornecer-nos os seus dados pessoais para a celebração do
atividade com mediadores de seguros. contrato de seguro. Caso não o faça, a MAPFRE Seguros de Vida, S.A. reserva-se
• Manutenção e gestão integral e centralizada da sua relação com as o direito de não celebrar o contrato de seguro.
diversas entidades do Grupo MAPFRE.
Todos os dados recolhidos, bem como os tratamentos e finalidades anteriormente A quem serão comunicados os seus dados?
indicados(as) são necessários ou estão relacionados com a adequada manutenção,
desenvolvimento e controlo da relação contratual. A MAPFRE Seguros de Vida, S.A. poderá comunicar os seus dados, incluindo os de
saúde e os de sinistros vinculados às apólices, exclusivamente para as finalidades
63

indicadas no ponto “Com que finalidade tratamos os seus dados pessoais?”, a - confirmar se na MAPFRE Seguros de Vida, S.A. estamos a tratar dados
outras entidades seguradoras, resseguradoras, de mediação de seguros, pessoais que lhe digam respeito ou não, aceder aos mesmos e à
financeiras, imobiliárias ou de prestação de serviços relacionados com o seu informação relacionada com o respetivo tratamento.
campo de atividade pertencentes ao Grupo MAPFRE (www.mapfre.com), filiais e
- solicitar a retificação dos dados incorretos.
participadas, Fundação MAPFRE, entidades públicas e a outras pessoas singulares
ou coletivas que também desenvolvam qualquer uma das referidas atividades e - solicitar a supressão dos dados caso, entre outras razões, já não sejam
com as quais as diversas entidades do Grupo MAPFRE celebrem acordos de necessários para os fins para os quais foram recolhidos, caso em que
colaboração, mesmo que não se formalize alguma operação ou após a cessação a MAPFRE Seguros de Vida, S.A. deixará de tratar os dados salvo para
da relação contratual e sem que haja necessidade de lhe comunicar a primeira o exercício ou a defesa de eventuais reclamações.
comunicação que seja efetuada aos referidos destinatários. - solicitar a limitação do tratamento dos seus dados, caso em que
Além disso, qualquer entidade pertencente ao Grupo MAPFRE (www.mapfre.com), somente poderão ser tratados com o seu consentimento, exceto a
filiais e participadas, pode comunicar os dados pessoais a qualquer uma das respetiva conservação e utilização para o exercício ou a defesa de
entidades anteriormente referidas, com a finalidade de manter uma gestão reclamações ou com vista à proteção dos direitos de outra pessoa
integral e centralizada da relação dos titulares dos dados com as diversas singular ou coletiva ou por razões de interesse público importante da
entidades do Grupo MAPFRE, e que os titulares dos dados possam beneficiar da União Europeia ou de um determinado Estado-membro.
possibilidade de acesso aos seus dados a partir de qualquer uma delas, - opor-se ao tratamento dos seus dados, caso em que, a MAPFRE
respeitando sempre a legislação aplicável em matéria de proteção de dados de Seguros de Vida, S.A. deixará de tratar os dados salvo para a defesa de
carácter pessoal e sem que haja necessidade de comunicar aos titulares dos dados eventuais reclamações.
a primeira comunicação efetuada. A comunicação dos dados entre entidades do
Grupo MAPFRE é necessária para a manutenção da gestão integral e centralizada - receber num formato estruturado, de uso corrente e leitura automática
da sua relação com a MAPFRE Seguros de Vida, S.A., a aplicação dos descontos os dados pessoais que lhe digam respeito e que tenha fornecido à
de prémio e demais benefícios decorrentes dessa circunstância e a gestão de MAPFRE Seguros de Vida, S.A., ou solicitar à MAPFRE Seguros de
programas de fidelização no caso de subscrição dos mesmos. Vida, S.A. que os transmita diretamente a outro responsável desde que
tal seja tecnicamente possível.
No âmbito das comunicações indicadas no parágrafo anterior, poderão ser
realizadas transferências internacionais de dados para países terceiros ou - retirar o consentimento concedido, eventualmente, para a finalidade
organizações internacionais, sobre as quais exista ou não uma decisão de incluída no ponto “Com que finalidade tratamos os seus dados
adequação da Comissão Europeia relativamente às mesmas. As transferências pessoais?”, sem que tal afete a licitude do tratamento baseado no
internacionais para países que não possam garantir um nível de proteção consentimento prévio à sua retirada.
adequado terão carácter excecional e realizar-se-ão sempre que sejam Os anteriores direitos de acesso, retificação, supressão, limitação, oposição e
imprescindíveis para a execução adequada da relação contratual. portabilidade poderão ser exercidos diretamente pelo titular dos dados ou através
O Grupo MAPFRE dispõe de cláusulas tipo de proteção de dados para garantir de representante legal ou voluntário, através de comunicação escrita dirigida a
adequadamente a proteção dos seus dados no âmbito das comunicações e Área de Privacidade e Proteção de Dados, Rua Castilho, 52, 1250-071 Lisboa.
transferências internacionais dos seus dados, nos países em que a sua aplicação O titular dos dados pode apresentar uma reclamação junto da Comissão Nacional
não seja possível. de Proteção de Dados, nomeadamente quando considere que não obteve
satisfação no exercício dos seus direitos, através da página web disponibilizada
para o efeito pela Autoridade de Controlo em questão.
Quais os seus direitos quando nos fornece os seus dados?
Nos termos e de acordo com o disposto na legislação em vigor, qualquer pessoa
tem o direito de: