Você está na página 1de 56

ERGONOMIA

Conceitos

•É a disciplina científica que trata da compreensão das


interações entre os seres humanos e outros elementos de
um sistema;

•É a profissão que aplica teorias, princípios, dados e métodos,


a projetos que visam otimizar o bem estar humano e a
performance global dos sistemas.
ERGONOMIA
Conceitos

• ERGO = trabalho ; NOMOS = regras/leis

• Ciência que estuda a adaptação do posto de trabalho ao


homem.

5/19/2013
ERGONOMIA
“Ergonomia é o estudo do relacionamento entre o homem e o seu trabalho,
equipamento e ambiente, e particularmente a aplicação dos conhecimentos
de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas surgidos deste
relacionamento ”
ERGONOMIA

INPUT OUTPUT

PROCESSAMENTO
ERGONOMIA
Princípios

“Adaptar o trabalho às pessoas e não


as pessoas ao trabalho.”
ERGONOMIA
Princípios
1

1. CONFORTO;
- Eficácia: atingir o alvo
2. SEGURANÇA; - Eficiência: atingir o alvo,
fazer bem feito e surpreender.
3. EFICÁCIA.

2 3
DIVERSAS ÁREAS da ERGONOMIA APLICADA ao TRABALHO
Princípios da ergonomia e suas aplicações

5/19/2013
ERGONOMIA
Disciplinas de Base

Matemática Ciências Físicas Ciências Biológicas Ciências Humanas

Estatística Física Química Anatomia Fisiologia Psicologia Sociologia


Antropologia

Santos & Fialho, 2001


ERGONOMIA
Objetos de estudo
ERGONOMIA
Objetos de estudo
TRABALHO
ERGONOMIA
ERGONOMIA

TRABALHADOR INTERFACE TRABALHO

Melhores
Condições de Trabalho

Qualidade Qualidade e Eficiência


de Vida Produtividade e Eficácia

COMPETITIVIDADE
ERGONOMIA

O que ela pode fazer por nós?

 Prevenir acidentes
 Melhorar as condições de
trabalho
 Evitar o erro humano
 Promover a integridade física e
psicológica
 Melhorar a integração
 Aumentar a produtividade
ERGONOMIA
Evolução Histórica
ERGONOMIA
Evolução Histórica
- 1857: primeira vez que o termo foi utilizado por um polonês;

- Polonês W. Jastrzebowski, que publicou o artigo


intitulado:

- “Ensaio de ergonomia ou ciência do trabalho baseada


nas leis objetivas da ciência da natureza”.
ERGONOMIA
Evolução Histórica

- I e II Guerra Mundial (integração de esforços entre os


estudiosos de tecnologia, ciências humanas e biológicas)
- Decisões rápidas;

- Atividades novas em condições críticas.

Objetivo: adaptar os instrumentos bélicos às


características e capacidades do operador, melhorando o desempenho e
reduzindo a fadiga e os acidentes.
ERGONOMIA
Evolução Histórica

- 1949: grupo de pesquisadores reunidos na Inglaterra;

- 1950: foi proposto o nome ERGONOMIA por este mesmo


grupo de pesquisadores e fundada a Ergonomics Research
Society ;

- Desenvolvimento da Ergonomia nos países industrializados


(França, EUA, Alemanha, Japão);
ERGONOMIA
Evolução Histórica
- 1960: começou a ser evocada na USP;

- Em 1961 foi fundada, na Europa, a “Associação Internacional


de Ergonomia – IEA”

- 1968: 1º livro de Ergonomia;

- 1970: Disciplina (mestrado da COPPE – UFRJ);

- 1983: criada a ABERGO;

- 1989: implantado o 1º mestrado do país (UFSC).


ERGONOMIA
Evolução Histórica

- NR-17: Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho:


instituída em 1978 (portaria 3.214);

- NR-17: revisão em 1990 (portaria 3.751): momento de uma


epidemia de queixas no setor financeiro – o “boom” das
LER/DORT.
- Década de 80: acidentes típicos
- 2000: Doenças mentais
- 2010: Assédio moral
ERGONOMIA
Quem pode ser um
ergonomista?
• Administradores
• Designers
• Educadores Físicos
• Enfermeiros
Multiprofissional
• Engenheiros
• Fisioterapeutas
• Médicos
• Técnicos de Segurança
• Psicólogos
• Terapeutas Ocupacionais
ERGONOMIA

Ergonomia física

Ergonomia
Cognitiva e psicossocial

Ergonomia
organizacional
ERGONOMIA FÍSICA
• Posturas

• Nível de Esforços

• Ambiente de Trabalho

• Repetitividade

• Contrações Musculares

• Levantamento de Cargas

• Layout

• Compressão mecânica
ERGONOMIA
COGNITIVA
E PSICOSSOCIAL
• Disciplina científica que tem por objetivo descrever e explicar os
PROCESSOS MENTAIS: percepção, memória, raciocício.

• Avaliação das condições sociais;

• Nível de exigência intelectual;

• Relações interpessoais;

• Hierarquia;
ERGONOMIA
COGNITIVA
E PSICOSSOCIAL
• Tomada de decisão;

• Carga mental;

• Nível de autonomia;

• Interação homem-máquina;

• Stress.
ERGONOMIA
ORGANIZACIONAL
Organização do Trabalho

• Otimização dos sistemas sociotécnicos: estruturas organizacionais,


políticas e de processo;

• Comunicações;

• Gerenciamento de recursos;

• Organização temporal do trabalho;


ERGONOMIA
ORGANIZACIONAL
Organização do Trabalho

• Trabalho em grupo;

• Trabalho cooperativo;

• Cultura organizacional.....
ERGONOMIA
ORGANIZACIONAL
Organização do Trabalho

• Descobrir a maneira mais simples de fazer a tarefa;

• Evitar complicações ou controles exagerados;

• Fazer a tarefa do modo mais barato;

• Realizar a tarefa pelo meio menos cansativo;

• Realizar um procedimento mais rápido.


ERGONOMIA
CUSTO X BENEFÍCIO
A Ergonomia para ser aceita e implantada pela
administração da empresa, é preciso provar que as propostas
produzem BENEFÍCIOS que superam os CUSTOS.

x
ERGONOMIA
CUSTO X BENEFÍCIO
DIFICULDADE

A análise de custo e benefício em Ergonomia não é tão simples


quanto em outras disciplinas, porque os benefícios não são
facilmente quantificáveis, como:

- Conforto e segurança;
- Acidentes evitados;
- Queda de qualidade não ocorrida;

Podem ser apenas estimados.


ERGONOMIA
Sistemas envolvidos

DIMENSÃO DIMENSÃO
TÉCNICA LEGAL

DIMENSÃO
HUMANA
ERGONOMIA
Demandas

• Epidemiológicas;

• Legislativas;

• Certificação;

• Projetos.
ERGONOMIA
Demanda epidemiológica

DORT
ERGONOMIA
Demanda epidemiológica
Patologias do Trabalho
• Causadas por condições de trabalho
adversas;

• Agravadas ou exacerbadas por


exposições nos locais de trabalho;

• Diminuem a capacidade laboral.


ERGONOMIA
Demanda legislativa

Art. 157. Cabe às empresas:

I- cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e


medicina do trabalho;

II- instruir os empregados, através de ordens de serviço,


quanto às precauções a tomar no sentido de evitar acidentes
do trabalho ou doenças ocupacionais;
ERGONOMIA
Demanda legislativa
Na legislação nacional, assuntos referentes a aplicação
da Ergonomia e Saúde Ocupacional aparecem em:

• 20 normas regulamentadoras da portaria 3214;

• 21 ítens da CLT;

• 106 outros ítens (portarias, decretos, ordens de serviço,


dentre outros)
ERGONOMIA
Demanda legislativa

Art. 158. Cabe aos empregados:

I- observar as normas de segurança e medicina do trabalho,


inclusive as instruções de que trata o item II do artigo anterior;

II- colaborar com a empresa na aplicação dos dispositivos


deste Capítulo.
ERGONOMIA
Demanda legislativa

Situar a empresa com a NR 17:

• Insuficiente;

• A norma é restrita e incompleta;

• Por existirem inúmeras situações de trabalho, não haveria como


abranger todas em uma Norma;

• Porém deve-se abordar no mínimo os quesitos da Norma.


ERGONOMIA
Demanda legislativa
Novas Realidades:

• Anexos da NR 17 (CHECK-OUT e TELEMARKETING);

• NTEP (2007): Nexo Técnico Epidemiológico


- É o mecanismo que relaciona determinada doença às
atividades na qual a moléstia ocorre com maior incidência.
- Resultado do cruzamento do diagnóstico médico enquadrado
como agravo à saúde descrito na CID com sua incidência estatística
dentro da CNAE.
ERGONOMIA
Demanda legislativa
Novas Realidades:

• FAP: Fator Acidentário de Prevenção:

- Afere o desempenho da empresa, dentro da respectiva


atividade econômica, relativamente aos acidentes de trabalho ocorridos
num determinado período.

- Consiste num multiplicador variável num intervalo contínuo de


cinco décimos (0,5000) a dois inteiros (2,0000) aplicado com quatro
casas decimais sobre a alíquota RAT.
ERGONOMIA
Demanda legislativa
Novas Realidades:

• RAT: Riscos Ambientais do Trabalho:

- Representa a contribuição da empresa e consiste em


percentual que mede o risco da atividade econômica, com base no qual
é cobrada a contribuição para financiar os benefícios previdenciários
decorrentes do grau de incidência de incapacidade laborativa.

- A alíquota de contribuição para o RAT será de 1% se a


atividade é de risco mínimo; 2% se de risco médio e de 3% se de risco
grave, incidentes sobre o total da remuneração paga.
ERGONOMIA
Demanda Certificação

• BS 8800:

- Norma sobre Sistema de Gestão da Segurança e


Saúde no Trabalho publicada em maio de 1996, estruturada e
de responsabilidade do órgão britânico de Normas Técnicas
denominado British Standards.

- Sua base é a forma de implantação de um sistema de


gerenciamento relativo à Segurança do Trabalho.
ERGONOMIA
Demanda Certificação

• OHSAS 18001 (Occupational Health and Safety Assessments):

- Norma para os Sistemas de Gestão de Segurança e


Saúde Ocupacional voltadas para empresas que se preocupam
com a preservação da integridade, segurança e saúde dos seus
colaboradores de forma responsável.

- Define requisitos do Sistema de Gestão de Saúde e


Segurança Ocupacional, desenvolvida de forma a ser
compatível com a norma ISO 9001 e a ISO 14001.
ERGONOMIA
Como identificar os
fatores de risco?
• Uma Análise Ergonômica do Trabalho (AET) mostrará os pontos
críticos do trabalho, por meio do estudo da atividade dos
trabalhadores;

• Identificará os riscos e suas características moduladoras para


detectar o desequilíbrio entre o posto de trabalho e o homem, passível
de propiciar um aumento da carga de trabalho e ocasionar
conseqüências negativas para a saúde.
ERGONOMIA
AET
• Qualquer método pode ser utilizado para confecção de uma AET.

• O diferencial de uma AET é o objetivo.


ERGONOMIA
BOM SENSO!
ERGONOMIA
Metodologias em AET

• Francesa;

• Anglo-Saxônica.
ERGONOMIA
Ferramentas de avaliação
• Métodos auxiliares para a AET;

• Serão utilizadas conforme a atividade de trabalho e


região que se deseja avaliar;

• Limitações;

• Fundamental: Senso crítico;

• RULA,OWAS, REBA,OCRA, Moore Garg,Sue Rodgers,


Corllet, Tor-Tom...
ERGONOMIA
Ferramentas de avaliação
• Gerenciamento Ergonômico:

- Aperfeiçoamento/melhoria contínua;
- Análise crítica;
- Auditorias;
- Implementações;
- Observações comportamentais;
- Educação e treinamento;
- Relatórios de acompanhamento;
- Comitê de Ergonomia;
- PDCA.
ERGONOMIA
Aplicações práticas

Hardware Software

Mindware
ERGONOMIA
Aplicações práticas
Hardware
ERGONOMIA
Aplicações práticas
ERGONOMIA
Aplicações práticas
ERGONOMIA
Aplicações práticas
ERGONOMIA
Aplicações práticas
ERGONOMIA
e outros métodos de
Prevenção

Software

Mindware
ERGONOMIA
e outros métodos de
Prevenção
• Ginástica Laboral;

• Rodízio de tarefas;

• Treinamentos;

• Orientações posturais on the job.


Referências Bibliográficas
Alvarez – Ergonomia e psico-sociologia do trabalho;

Couto – Como implementar a ergonomia na empresa


Santos & Fialho – Manual de análise ergonômica do trabalho;

Guerín et al – Compreender o trabalho para transformá‐lo;

Grandjean – Manual de ergonomia;

Moraes & Montalvão – Ergonomia, conceitos e aplicações;

Santos & Santos – Análise de riscos ergonômicos;

Vidal – Guia para análise ergonômica do trabalho;

www.ergobrasil.com