Você está na página 1de 6

1a Questão (Ref.

:201603873373) Pontos: 0,1 / 0,1


(FCC/2014 ¿ DPE/PB ¿ Defensor Público) Em relação à sentença no processo penal,

o tempo de prisão provisória, de prisão administrativa ou de internação, no Brasil e no


estrangeiro, será computado para fins de determinação do regime inicial de pena
privativa de liberdade.
o assistente será intimado na pessoa de seu advogado, mas o querelante
necessariamente será intimado pessoalmente da sentença condenatória.
a sentença conterá a exposição sucinta da acusação, mas detalhada da defesa.
apenas a defesa pode, no prazo de 2 (dois) dias, opor embargos de declaração, em razão
de obscuridade, ambiguidade, contradição ou omissão da sentença.
apenas no caso de sentença condenatória, a intimação da sentença será feita ao réu,
pessoalmente, se estiver preso.

2a Questão (Ref.:201604027769) Pontos: 0,0 / 0,1

A propósito do procedimento comum ordinário, conforme morfologia procedimental que lhe fora
atribuída pela reforma processual de 2008, assinale a alternativa incorreta:

Na resposta, o acusado poderá arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua
defesa, oferecer documentos e justificações, especificar as provas pretendidas e arrolar
testemunhas.
Aplicam-se subsidiariamente aos procedimentos especial, sumário e sumaríssimo as
disposições do procedimento ordinário.
As alegações finais serão apresentadas oralmente, em audiência, por 20 (vinte) minutos,
respectivamente, pela acusação e pela defesa, prorrogáveis por mais 10 (dez). Contudo,
o juiz poderá, considerada a complexidade do caso ou o número de acusados, conceder
às partes o prazo de 5 (cinco) dias sucessivamente para a apresentação de memoriais.
Oferecida a denúncia ou queixa, o juiz, se não a rejeitar liminarmente, recebê-la-á e
ordenará a citação do acusado para responder à acusação, por escrito, no prazo de 10
(dez) dias.
Produzidas as provas, ao final da audiência, o Ministério Público, o querelante e o
assistente e, a seguir, o acusado poderão requerer quaisquer diligências que entendam
necessárias.

3a Questão (Ref.:201604237168) Pontos: 0,0 / 0,1

Por procedimento, são possíveis quantas testemunhas, por parte:

b) Ordinário 4, sumário 8, sumaríssimo 12.


c) Ordinário 8, sumário 5, sumaríssimo 3.
d) Ordinário 8, sumário 5, sumaríssimo 5.
e) Ordinário 6, sumário 3, sumaríssimo 3.
a) Ordinário 8, sumário 10, sumaríssimo 7.

4a Questão (Ref.:201604308185) Pontos: 0,1 / 0,1

Em relação as provas no processo penal, assinale a alternativa incorreta:

O silêncio do acusado não importará em confissão, e tampouco poderá constituir


elemento para formação do convencimento do juiz.
Não sendo possível o exame de corpo de delito, por haverem desaparecido os vestígios, a
prova testemunhal poderá suprir-lhe a falta.
Estão dispensados de depor na condição de testemunha o ascendente ou descendente, o
afim em linha reta, o cônjuge, ainda que separado ou divorciado, o irmão e o pai, a mãe,
ou o filho adotivo do acusado.
Em virtude do princípio da proporcionalidade, é válida a apreensão, por mandado judicial,
regularmente expedido pela autoridade judicial competente, do produto do crime de
roubo, mesmo se, para a localização dessa res furtiva, a polícia tiver empregado tortura
contra o suspeito.
Não será computada como testemunha a pessoa que nada souber que interesse à decisão
da causa.

5a Questão (Ref.:201604351947) Pontos: 0,1 / 0,1

Assinale a alternativa INCORRETA:

O Código de Processo Penal considera a ¿fonte independente¿ como exceção à proibição


de utilização das provas ilícitas por derivação.
A prova oral pode, em dadas situações, prevalecer sobre a prova pericial, na avaliação
judicial dos fatos que são o objeto da imputação.
O ônus da prova, na ação penal condenatória, recai sobre a acusação.
Nos termos do Código de Processo Penal, o juiz não pode determinar, de ofício, a
produção antecipada de provas urgentes e relevantes, no curso do inquérito policial.
O Código de Processo Penal faz distinção entre provas e elementos informativos.

Pontos: 0,1 / 0,1


1a Questão (Ref.:201604094682)
1) Sobre a prova pericial no processo penal, assinale a alternativa incorreta:

b) Tem sua materialidade instrumentalizada através de laudo pericial.


d) Sempre tem que ser consideradas como verdadeiras pelo magistrado, já que são
provas técnicas.
a) Pode ser feita por perito não oficial.
e) Estão no rol exemplificativo do CPP
c) As partes podem apresentar quesitos que serão respondidos pelo perito.

2a Questão (Ref.:201603884290) Pontos: 0,1 / 0,1

De acordo com as alterações promovidas pela Lei nº 11.719/2008 a respeito do procedimento


comum ordinário no Código de Processo Penal, assinale a alternativa correta:

A parte poderá desistir da inquirição de qualquer das testemunhas arroladas, inclusive as


testemunhas do juízo.
Em regra, as alegações finais serão orais, mas o juiz poderá, considerada a complexidade
do caso ou o número de acusados, conceder às partes o prazo de 5 (cinco) dias,
sucessivamente, para a apresentação de memoriais.
Na instrução, poderão ser inquiridas até 8 testemunhas arroladas pela acusação e 8 pela
defesa, compreendidas nesses números aquelas que não prestam compromisso.
No direito processual penal não vigora o princípio da identidade física do juiz, tal como
ocorre na lei processual civil.
O juiz deverá, inicialmente, interrogar o acusado, para, em seguida e sucessivamente,
ouvir as testemunhas e o ofendido.
3a Questão (Ref.:201604422448) Pontos: 0,1 / 0,1

(DEFENSOR PÚBLICO/MG - 2009). Em relação aos procedimentos, avalie as afirmativas abaixo:


I. Procedimento comum será ordinário, sumário ou sumaríssimo. II. É considerado procedimento
ordinário, quando tiver por objeto crime cuja sanção máxima cominada seja inferior a 4 (quatro)
anos de pena privativa de liberdade. III. Procedimento sumário é o que tiver por objeto crime
cuja sanção máxima cominada seja inferior a 4 (quatro) IV. Procedimento sumaríssimo destina-
se a infrações penais de menor potencial ofensivo, na forma da lei. V. Aplicam-se
subsidiariamente aos procedimentos especial, sumário e sumaríssimo as disposições dos
procedimentos previstos em legislação extravagante. Pode-se afirmar que:

d) Somente I, II e III estão corretas.


b) Todas as afirmativas estão incorretas.
c) Somente I, III e IV estão corretas.
e) Somente III e IV estão corretas.
a) Todas as afirmativas estão corretas.

4a Questão (Ref.:201603887061) Pontos: 0,1 / 0,1

(FCC - 2011 - TJ-AP - Titular de Serviços de Notas e de Registros) De acordo com a Lei dos
Juizados Especiais Criminais (Lei no 9.099/95), tratando-se de ação penal pública condicionada
à representação, se, na audiência preliminar, não for obtida a composição dos danos, mas o
ofendido optar por não exercer o direito de representação,

o prazo decadencial se interromperá e voltará a correr a partir da data da audiência.


o prazo decadencial ficará suspenso, até o ofendido juntar procuração comprovando
estar assistido por advogado.
o não oferecimento da representação implica em renúncia desse direito.
a ação será, desde logo, julgada extinta pela ocorrência da decadência do direito.
o não oferecimento da representação não implica em decadência do direito, que
poderá ser exercido no prazo de seis meses.

5a Questão (Ref.:201603924277) Pontos: 0,1 / 0,1

Acerca dos institutos da mutatio e emendatio libelli, marque a alternativa incorreta:

A emendatio libelli pode ser aplicada tanto em 1ª quanto em 2ª instância.


Segundo entendimento prevalente, a mutatio só é aplicável aos crimes de ação pública.
Na emendatio libelli é imprescindível a superveniência de fato não descrito na denúncia
ou queixa.
Não se admite mutatio libelli em segunda instância.
A mutatio libelli exige, para seu reconhecimento, a apresentação de aditamento por parte
da acusação.

1a Questão (Ref.:201604096545) Pontos: 0,1 / 0,1


FCC - 2009 - TJ-PI - São condições da ação penal, que devem ser analisadas pelo juiz quando
do recebimento da denúncia ou da queixa:

o prazo, a forma e o destinatário


a possibilidade jurídica do pedido, o interesse de agir e a legitimação para agir
que o fato narrado constitua crime, que a parte seja legítima e que esteja presente
condição de procedibilidade.
a descrição do fato criminoso em todas as circunstâncias, a classificação e a qualificação
do acusado
a legitimação para agir, a qualificação do acusado e o prazo

2a Questão (Ref.:201604274234) Pontos: 0,1 / 0,1

(2016 - CESPE - PC/GO) Uma pessoa denunciada por crime para o qual a pena mínima é igual a
um ano recebeu e aceitou uma proposta do MP prevista na Lei n.º 9.099/1995. Nesse caso, a
proposta em questão caracteriza-se como uma

suspensão condicional da pena, que poderá ser revogada se a pessoa vier a ser
condenada definitivamente por outro crime.
transação penal, caso o crime cometido seja de menor potencial ofensivo.
suspensão condicional da pena, pois a pessoa cometeu crime de menor potencial
ofensivo.
suspensão condicional do processo, que poderá ser revogada se a pessoa vier a ser
processada por contravenção penal no curso do prazo.
transação penal, pois a pessoa cometeu crime de menor potencial ofensivo.

3a Questão (Ref.:201604320784) Pontos: 0,1 / 0,1

03. Marque a alternativa CORRETA:

a) O Código de Processo Penal permite ao Juiz determinar diligencias apenas antes do


encerramento da instrução.
e) nenhuma das alternativas anteriores
d) Excepcionalmente o Juiz pode determinar diligencias antes da ação penal, contudo é
imperioso o requerimento exclusivo da autoridade policial.
c) O Código de Processo Penal não permite ao Juiz, de oficio, determinar diligencias.
b) O Código de Processo Penal permite ao Juiz determinar diligencias, de oficio, no curso
do processo ou antes de proferir sentença, desde que seja para dirimir duvida sobre
ponto relevante ao julgamento da causa.

4a Questão (Ref.:201604414167) Pontos: 0,1 / 0,1

(Ano: 2017. Banca: IBADE. Órgão: PC-AC. Prova: Delegado de Polícia Civil). No curso de uma
interceptação telefônica que apurava a prática dos crimes de associação para o tráfico, bem
como o crime de tráfico de drogas, foi descoberto que os mesmo criminosos também eram
responsáveis por diversos outros crimes na região, como homicídios e roubos. Este encontro
fortuito de elementos probatórios em relação a outros fatos delituosos é denominado pela
doutrina e jurisprudência como Teoria da(o):

exceção da descoberta inevitável.


serendipidade.
nexo causal atenuado.
fonte independente.
nenhuma das respostas está correta.

5a Questão (Ref.:201604096552) Pontos: 0,1 / 0,1

CESPE-2014-TJ-CE 11-Acerca das decisões e comunicações e dos atos processuais, assinale a


opção correta

Documento redigido em língua estrangeira prescinde de formalidades para ser juntado


aos autos.
A lei classifica expressamente os atos do juiz em sentenças, decisões interlocutórias e
despachos
As partes podem, de comum acordo, reduzir ou prorrogar o prazo peremptório quando o
pedido fundar-se em motivo legítimo.
Em regra, no julgamento da lide, cabe ao juiz recorrer à analogia, aos costumes, à
equidade e aos princípios gerais do direito.
A citação é o ato pelo qual se dá ciência a alguém dos atos e termos do processo.

1a Questão (Ref.:201604278403) Pontos: 0,1 / 0,1


(2016 - MPE/GO - Promotor de Justiça Substituto - com alterações) A prova testemunhal,
decerto, ainda é o meio de prova utilizado mais frequentemente no processo penal brasileiro.
Com efeito, sobre a prova testemunhal é correto afirmar:

As testemunhas extranumerárias têm suas declarações tomadas com menor eficácia


probatória em relação às demais.
Não se admite a contradita no processo penal, tendo em conta que sua acolhida não traz
repercussão na valoração pelo juiz do depoimento da testemunha contraditada.
As hipóteses legais em que as testemunhas estão proibidas de depor em razão do
conhecimento do fato criminoso associado à função, profissão ou ministério, é absoluta,
de modo que não se exige que este conhecimento advenha a partir do exercício das
funções desempenhadas pela testemunha.
As chamadas testemunhas indiretas serão, na realidade, ouvidas na condição de
informantes.
Não será computada como testemunha a pessoa que nada souber que interesse à decisão
da causa.

2a Questão (Ref.:201604131703) Pontos: 0,1 / 0,1

O Júri no Brasil julga:

Os crimes de maior repercusão popular.


os crimes contra a vida e contra a integridade física.
os crimes dolosos contra a vida.
todos os crimes contra a vida.
somente os crimes contra a vida que resultem óbito.

3a Questão (Ref.:201603924284) Pontos: 0,1 / 0,1

Da decisão de impronúncia proferida pelo juiz presidente do Tribunal do Júri caberá:

Carta Testemunhável.
Apelação.
Embargos Infringentes.
Agravo.
Recurso em Sentido Estrito.

4a Questão (Ref.:201604247315) Pontos: 0,1 / 0,1

O tribunal do Juri é composto por pessoas comuns que detem a capacidade de julgar a matéria
de fato. Sendo assim, temos que:
25 (vinte e cinco) são sorteados à comparecerem no tribunal, pelo qual comparecendo no
mínimo 15 (quinze), 7 (sete) serão sorteados para formarem o conselho de sentença;
35 (vinte e cinco) são sorteados à comparecerem no tribunal, pelo qual comparecendo no
mínimo 18 (quinze), 7 (sete) serão sorteados para formarem o conselho de sentença;
15 (vinte e cinco) são sorteados à comparecerem no tribunal, pelo qual comparecendo no
mínimo 10 (quinze), 7 (sete) serão sorteados para formarem o conselho de sentença;
20 (vinte e cinco) são sorteados à comparecerem no tribunal, pelo qual comparecendo no
mínimo 10 (quinze), 7 (sete) serão sorteados para formarem o conselho de sentença;
21 (vinte e cinco) são sorteados à comparecerem no tribunal, pelo qual comparecendo no
mínimo 14 (quinze), 7 (sete) serão sorteados para formarem o conselho de sentença;

5a Questão (Ref.:201603908935) Pontos: 0,1 / 0,1

(VUNESP/2014 ¿ TJ/PA ¿ Juiz) Acusado não é intimado para contrarrazoar recurso interposto
pelo Ministério Público contra decisão que rejeitou a denúncia. De acordo com o entendimento
sumulado pelo STF (súmula 707):

a ausência de intimação constitui nulidade, mesmo que tenha sido nomeado defensor
dativo.
não há nulidade se houver nomeação de defensor dativo, sendo que eventual deficiência
da defesa apenas gera nulidade se causar prejuízo.
apenas haverá nulidade se constatado prejuízo, sendo este presumido se o recurso
ministerial for julgado procedente.
deve-se aguardar o julgamento do recurso e, somente em caso de procedência e
prejuízo, há de ser decretada nulidade.
não há nulidade, uma vez que a relação processual só se aperfeiçoa com o recebimento
da denúncia e a citação do acusado.

Você também pode gostar