Você está na página 1de 132
1
2
SUMÁRIO 1. DEPARTAMENTO PESSOAL NA PRÁTICA 4 2. ELABORAR FOLHAS DE PAGAMENTO – PAGAMENTOS 1.11

SUMÁRIO

1. DEPARTAMENTO PESSOAL NA PRÁTICA

4

2. ELABORAR FOLHAS DE PAGAMENTO PAGAMENTOS 1.11

3. PRÓ-LABORE

19

4. ELABORAR FOLHAS DE PAGAMENTO PAGAMENTOS 2.22

5. ELABORAR FOLHA DE PAGAMENTOS

DESCONTOS

43

6. ELABORAR FOLHA DE PAGAMENTOS DESCONTOS E

BENEFÍCIOS

 

55

7. CALCULAR ENCARGOS SOCIAIS E 13º SALÁRIO

83

8. ELABORAR RECIBO DE FÉRIAS

 

100

9. ENCERRAMENTO

115

10.

GABARITO DAS ATIVIDADES

120

1. DEPARTAMENTO PESSOAL NA PRÁTICA Com este material, você compreenderá o Departamento Pessoal na Prática,

1. DEPARTAMENTO PESSOAL NA PRÁTICA

Com este material, você compreenderá o Departamento Pessoal na Prática, conhecerá as leis trabalhistas e também saberá identificar e calcular os itens da folha de pagamento da sua empresa. Dessa forma, você, empreendedor, desenvolverá uma relação trabalhista equilibrada para sanar as principais dúvidas de seus colaboradores e agir conforme a lei existente.

Aproveite ao máximo esta oportunidade e bons estudos!

O Sebrae-SP já está integrado às redes sociais da Internet. Estamos no Twitter, Facebook e Youtube. Se você já faz parte ou quer iniciar sua participação nas redes, terá uma ótima oportunidade!

sua participação nas redes, terá uma ótima oportunidade! http://twitter.com/#!/sebraesp
http://twitter.com/#!/sebraesp
http://twitter.com/#!/sebraesp
http://www.facebook.com/sebraesp http://www.youtube.com/user/sebraesaopaulo Use os contatos

Use os contatos obtidos nas redes sociais para melhorar o seu negócio. Siga-nos!

Neste material, serão apresentados exemplos baseados no valor do salário-mínimo vigente no país. Será trabalhado

Neste material, serão apresentados exemplos baseados no valor do salário-mínimo vigente no país. Será trabalhado com o

valor de 2010, fixado em R$ 510,00. Mas você sabe

do salário mínimo pode mudar todos os anos, portanto,

confirme se houve alteração.

o valor

E lembre-se: o valor dos salários dos colaboradores segue a Convenção Coletiva da categoria.

Por isso, você deve consultar também a convenção coletiva para atualizar alguns valores dos cálculos apresentados neste material.

Conheça agora a história da Metais Metalúrgica e verifique como é importante e necessário saber o que envolve o Departamento Pessoal na Prática! E se você quiser saber mais, faça o curso Contratos de Trabalho. Ele também será um ótimo complemento para o seu conhecimento.

Lembre-se: em alguns momentos, você precisará de uma calculadora para fazer alguns cálculos que são necessários neste material.

Imagem da fábrica Metais Metalúrgica Ltda A Metais Metalúrgica Ltda. é uma pequena fábrica de
Imagem da fábrica Metais Metalúrgica Ltda
Imagem da fábrica Metais Metalúrgica Ltda

A Metais Metalúrgica Ltda. é uma pequena fábrica de espetos

e grelhas. É nesta empresa que você conhecerá a história do Sr. Elias.

Imagem do Sr. Elias
Imagem do Sr. Elias
Certo dia, após enfrentar alguns problemas em seu negócio, Elias atentou para a necessidade de

Certo dia, após enfrentar alguns problemas em seu negócio, Elias atentou para a necessidade de compreender os componentes da folha de pagamento.

Ele percebeu que, apesar da necessidade da pequena empresa ter um contador ou uma pessoa responsável pelo Departamento Pessoal, é muito importante também conhecer toda a dinâmica dessa área.

Veja a seguir uma situação na fábrica Metais Metalúrgica onde Elias conversa com o seu colaborador Pedro.

Imagem do Sr. Elias e Pedro conversando na Metais Metalúrgica
Imagem do Sr. Elias e Pedro conversando na Metais Metalúrgica
- Vamos, Pedro? Já está na hora de fechar a metalúrgica. - Vamos sim, Sr.

- Vamos, Pedro? Já está na hora de fechar a metalúrgica.

- Vamos sim, Sr. Elias, mas eu gostaria de ver uma coisa com o senhor antes.

- Pode falar!

- É que eu acho que o desconto do meu vale-transporte não está correto, acredito que o desconto é menor do que está na

folha de pagamento.

- Hum

- Bem, Pedro, já é tarde e não tem como olhar isso agora, mas

amanhã você pode me procurar que então resolveremos, tudo bem?

- Ótimo, Sr. Elias! Muito obrigado!

- Então, vamos?!

sei

No dia seguinte, na fábrica, Elias conversa com Pedro, Alberto, Lúcia e Amanda. Veja a seguir.

Imagem dos colaboradores conversando com o Sr. Elias no Departamento Pessoal da Metal Metalúrgica Ltda
Imagem dos colaboradores conversando com o Sr. Elias no Departamento
Pessoal da Metal Metalúrgica Ltda
- Gente, aconteceu alguma coisa? – diz Elias. - Não, Sr. Elias. É que ontem

- Gente, aconteceu alguma coisa? diz Elias.

- Não, Sr. Elias. É que ontem o senhor me pediu para vir aqui resolver a questão do meu desconto do vale-transporte. E como o pessoal também está com outros problemas de pagamento, achei melhor virmos todos juntos, diz Pedro. - Mas quais são os seus problemas, Alberto e Lúcia? diz Elias.

- Eu gostaria de saber se o pagamento das minhas férias está

certo, pois acho que recebi menos do que deveria, diz Lúcia.

- E eu gostaria de saber por que não recebi o meu salário- família este mês, diz Alberto.

o meu salário- família este mês, – diz Alberto. Imagem dos colaboradores conversando com o Sr.

Imagem dos colaboradores conversando com o Sr. Elias e Amanda no Departamento Pessoal da Metal Metalúrgica Ltda

- É, Amanda - Bem, pessoal, acho melhor conversar com vocês separadamente para ver o

- É, Amanda

- Bem, pessoal, acho melhor conversar com vocês separadamente para ver o que aconteceu. Até porque, com vocês aqui, a produção da metalúrgica pode cair, diz Amanda. - Mas, Sr. Elias, acredito que estes problemas são sérios e

acho que isso é com você, diz Elias.

muito importantes para nós, diz Lúcia.

- Eu sei que isso é muito importante, mas a Amanda está muito ocupada fechando os registros do mês anterior, diz Elias.

- E não tem outra pessoa que possa fazer? diz Alberto.

mas acho melhor ver se resolvemos

aqui mesmo, diz Elias. - Então, vamos fazer o seguinte, prometo que hoje ainda resolvo o problema de cada um, diz Amanda.

- Nós te agradecemos Amanda! diz Pedro.

- Bem, o nosso contador

- Só preciso de um tempo para analisar a folha de pagamento de cada um e chamo vocês, diz Amanda.

2. ELABORAR FOLHAS DE PAGAMENTO – PAGAMENTOS 1 Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando

2. ELABORAR FOLHAS DE PAGAMENTO PAGAMENTOS 1

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica
Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica

No escritório da metalúrgica, Elias e Amanda conversam sobre o assunto

- Sabe, Amanda, não gosto quando acontece isso com os

meus colaboradores. Acho que ficamos em uma situação

chata, ruim

entende? Gosto de resolver essas situações na

hora.

- Eu sei Sr. Elias, mas acredito que posso resolver essa

situação e também, se for algo mais detalhado, entro em

contato com o Rodolfo, nosso contador. - Também fico preocupado com a produção. Quando os

contato com o Rodolfo, nosso contador.

- Também fico preocupado com a produção. Quando os meus

colaboradores estão insatisfeitos e param de fazer o seu serviço para resolver esses assuntos, a produção cai muito.

- Não se preocupe Sr. Elias, nós vamos resolver isso sem prejuízo algum.

- Eu acho que isso poderia já ter sido resolvido se eu soubesse mais sobre a folha de pagamento. Afinal de contas, esse é o meu empreendimento! Saber sobre a folha de pagamentos faz parte da minha administração.

- Está certo, Sr. Elias! Então, vou aproveitar que temos que resolver esses problemas e já começo a te explicar algumas coisas.

- Ótimo! Com a sua ajuda e a do Rodolfo, vou saber como

solucionar caso aconteçam outros problemas como esse aqui na metalúrgica.

- Amanda, vou dar um recado ao Alberto e volto para ver o que podemos resolver.

- Tudo bem, Sr. Elias, enquanto isso, vou pegar as folhas de pagamento dos nossos colaboradores para saber o que está acontecendo.

Elias vai até a produção da metalúrgica procurar Alberto. Imagem do Sr. Elias e Alberto

Elias vai até a produção da metalúrgica procurar Alberto.

Elias vai até a produção da metalúrgica procurar Alberto. Imagem do Sr. Elias e Alberto conversando

Imagem do Sr. Elias e Alberto conversando na fábrica

Metais Metalúrgica

- Alberto, já comprei as caixas que estavam faltando.

- Ah, sim, Sr. Elias! Eu vi lá do almoxarifado.

E pode ficar tranquilo, já estamos olhando o desconto do vale- transporte. - Eu agradeço, Sr. Elias. Aproveitando que o senhor está aqui, gostaria de pedir um favor.

- Claro, Alberto! Se eu puder ajudar.

- Gostaria de saber se o senhor poderia

adiantar o meu salário.

-

Imagem de algumas notas de R$100,00 empilhadas
Imagem de algumas notas
de R$100,00 empilhadas
- Bem Alberto, acredito que sim, pois não falta muito para o dia do pagamento,

- Bem Alberto, acredito que sim, pois não falta muito para o dia do pagamento, então vou poder adiantar para você.

Saiba Mais: O pagamento mensal deve ser efetuado, no máximo, até o quinto dia útil do mês seguinte, sendo que este pagamento deverá ser efetuado em dia útil no próprio local de trabalho ou via depósito bancário em conta-corrente, no horário de serviço ou logo após o seu encerramento.

Dica: Verificar acordo, dissídio ou convenção coletiva sobre o dia previsto para o pagamento.

Adiantamento Salarial: O adiantamento salarial pode ser calculado de duas formas:

Adiantamento Integral: Caso em que o colaborador tenha trabalhado o mês inteiro. Valor do salário mensal x % (a ser definida)*

Exemplo:

R$ 700,00 x 40% = R$ 280,00 * A porcentagem para cálculo do adiantamento salarial é estipulada em acordo, convenção coletiva ou dissídio. Nesse caso, será tratado em 40%. Não se esqueça de

sempre consultar o acordo, convenção coletiva ou dissídio de sua categoria!  Adiantamento Proporcional: Caso

sempre consultar o acordo, convenção coletiva ou dissídio de sua categoria!

Adiantamento Proporcional: Caso em que o colaborador tenha trabalhado menos de um mês. Salário mensal

dividido por 30 x nº dias trabalhados até

o final do mês x % (a ser definida)*

dias trabalhados até o final do mês x % (a ser definida)* Imagem de um calendário

Imagem de um calendário

Exemplo:

R$ 700,00 : 30 x 14 x 40% = R$ 130,66

* A porcentagem para cálculo do adiantamento salarial é

estipulada em acordo, convenção coletiva ou dissídio. Nesse caso, será tratado em 40%. Não se esqueça de sempre consultar o acordo, convenção coletiva ou dissídio de sua categoria!

Fique atento! É preciso ter muito cuidado com os colaboradores que foram admitidos no mês em dias diferentes para calcular o adiantamento.

Na metalúrgica, Elias conversa com Alberto sobre o adiantamento salarial Imagem do Sr. Elias e

Na metalúrgica, Elias conversa com Alberto sobre o adiantamento salarial

Imagem do Sr. Elias e Alberto conversando na fábrica Metais Metalúrgica
Imagem do Sr. Elias e Alberto conversando na fábrica Metais Metalúrgica

- Mas gostaria de lembrá-lo, Alberto, que este adiantamento é descontado no seu próximo pagamento.

- Claro, Sr. Elias!

- Então, vou formalizar o seu pedido com a Amanda e, se houver algum problema, me comunique.

- Obrigado, Sr. Elias!

ATIVIDADE 01 Agora é a sua vez de calcular o adiantamento de salário. Para isso,

ATIVIDADE 01

Agora é a sua vez de calcular o adiantamento de salário. Para isso, você precisará de uma calculadora.

Imagem de Renato, instrutor da academia Forma Perfeita, ajudando uma mulher a se exercitar
Imagem de Renato, instrutor da academia Forma
Perfeita, ajudando uma mulher a se exercitar

Renato é instrutor na academia Forma Perfeita e pediu um adiantamento de salário de 40%. Agora que você conhece os cálculos de adiantamento de salário, calcule o adiantamento do Renato.

Colaborador

Admissão

Salário-Base (R$)

Adiantamento

Renato

01/01/2009

3.600,00

Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

Sobreaviso: De acordo com a lei, considera-se de sobreaviso o colaborador efetivo que permanecer aguardando,

Sobreaviso: De acordo com a lei, considera-se de sobreaviso o colaborador efetivo que permanecer aguardando, a qualquer momento, um chamado no serviço para executar serviços imprevistos ou para substituição de colaboradores que faltem à escala organizada. Enquanto não são chamados,

estão recebendo 1/3 da hora diurna ou noturna. Após terem sido chamados, o pagamento será feito como hora extra e serão incluídos todos os cálculos com incidências legais consideradas em relação às horas efetivamente trabalhadas.

em relação às horas efetivamente trabalhadas. Imagem de uma mulher ao telefone recebendo um chamado no

Imagem de uma mulher ao telefone recebendo um chamado no serviço

3. PRÓ-LABORE No escritório da Metais Metalúrgica, Amanda e Elias conversam sobre a situação de

3. PRÓ-LABORE

No escritório da Metais Metalúrgica, Amanda e Elias conversam sobre a situação de Rodolfo

Amanda e Elias conversam sobre a situação de Rodolfo Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica

- Sr. Elias, verifiquei com o Rodolfo a questão do seu pró- labore.

- Meu salário, você quer dizer

- Não, senhor! O seu pró-labore.

- Ah! É verdade. Você já havia me explicado que os sócios que trabalham no negócio recebem pró-labore e não salário.

Saiba mais: O pró-labore é uma expressão latina que significa "pelo trabalho", ou seja, a remuneração do trabalho realizado por um sócio que trabalha no negócio. Ele é uma despesa

administrativa e deve ser apropriadamente custeado e pago, conforme o vencimento das obrigações da empresa.

administrativa e deve ser apropriadamente custeado e pago, conforme o vencimento das obrigações da empresa.

Sendo então uma remuneração, ele também é passível de descontos conforme a lei, e a porcentagem calculada tem por base o seu valor. Sobre o valor total do pró-labore, haverá retenção de 11% de INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) aplicando-se a tabela progressiva, com as deduções legais.

Elias e Amanda continuam a conversa sobre o pró-labore

- E o que ficou resolvido então? diz Elias.

A sua remuneração está correta e os descontos também. Pode ficar tranquilo!

- Ótimo então, assim fico menos preocupado.

- É porque já vi muitas empresas falirem pela má administração

financeira. Principalmente pelo fato de os donos acharem que

pequenas retiradas pessoais não iriam influenciar nas contas da empresa.

uma pequena retirada ali e outra aqui

acaba fazendo falta no final.

- Pois é, Sr. Elias

- Exatamente! Por isso, gosto de ter controle dos meus gastos e limitar o meu pró-labore ao que realmente é necessário.

ATIVIDADE 02 Agora pense e responda: quais alternativas abaixo pertencem ao pró-labore e ao sobreaviso?

ATIVIDADE 02

Agora pense e responda: quais alternativas abaixo pertencem ao pró-labore e ao sobreaviso?

a) Cálculos considerados em relação às horas efetivamente trabalhadas.

b) Colaborador efetivo que permanece aguardando um chamado para o serviço.

c) É uma retirada pessoal definida pelos sócios.

d) Após o colaborador ter sido chamado, o pagamento será feito como hora extra.

e) Expressão latina que significa "pelo trabalho.

f) Remuneração do trabalho realizado por sócio que trabalha no negócio.

Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

4. ELABORAR FOLHAS DE PAGAMENTO – PAGAMENTOS 2 De volta à fábrica Metais Metalúrgica, Elias

4. ELABORAR FOLHAS DE PAGAMENTO PAGAMENTOS 2

De volta à fábrica Metais Metalúrgica, Elias e Amanda conversam sobre horas extras, veja a seguir.

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando na fábrica Metais Metalúrgica
Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando na fábrica Metais Metalúrgica

- Amanda, foi bom você ter vindo até aqui. Gostaria de tirar uma dúvida.

- Pode falar, Sr. Elias.

- Recebemos uma grande quantidade de pedidos e gostaria de ver com todos a possibilidade de estendermos um pouco a nossa hora de trabalho para poder atender o cliente.

Mas gostaria de saber se isso é legalmente possível. - Isso é possível sim, Sr.

Mas gostaria de saber se isso é legalmente possível.

- Isso é possível sim, Sr. Elias, mas com algumas observações.

- E quais são elas, Amanda?

- Bem, essas horas a mais no trabalho, ou seja, a hora extra não pode ser superior a duas horas por dia, pois não se pode trabalhar mais do que dez horas por dia. - Então, como trabalhamos oito horas por dia, não podemos ultrapassar às duas horas.

- Caso o trabalho seja inadiável, podemos estender as horas

extras por mais duas horas no máximo. - Lembrando que isso tudo deve fazer parte de um acordo entre os colaboradores ou de uma convenção coletiva.

- Ah, claro! Estou verificando isso com você antes para poder falar com todos.

Horas Extras: De acordo com o que a lei determina, a duração da jornada de trabalho não pode ultrapassar as oito horas diárias ou quarenta e quatro horas semanais, podendo incluir ou não a compensação de horário e a redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho. A remuneração da hora extra trabalhada deve ser, pelo menos, 50% superior ao da hora normal, lembrando que essa decisão deve estar em acordo com os colaboradores ou no contrato coletivo.

Cálculo da hora extra   Salário Percentual Quantidade de horas extras   Colaborador (R$) (%)

Cálculo da hora extra

 

Salário

Percentual

Quantidade de horas extras

 

Colaborador

(R$)

(%)

Valor R$

Lúcia

810,00

50

22

121,44

Conheça os cálculos das horas extras da colaboradora Lúcia da fábrica Metais Metalúrgica:

1°) Encontrar o salário-hora:

Salário-base: R$810,00 : 220 horas = R$3,68 a hora

2°) Somar ao valor do salário-hora o percentual de hora extra:

Horas Extras: R$3,68 + 50% = R$5,52

3°) Multiplicar o valor da hora extra pela quantidade de horas extras: Valor hora extra: R$5,52 x 22 = R$121,44

ATENÇÃO: Entre duas jornadas de trabalho, haverá um período mínimo de onze horas consecutivas para

ATENÇÃO: Entre duas jornadas de trabalho, haverá um período mínimo de onze horas consecutivas para descanso, ou seja, entre a hora que o colaborador sai da empresa e a hora que retorna às suas atividades é obrigatório o intervalo mínimo de onze horas.

No escritório da Metais Metalúrgica, Amanda e Alberto conversam sobre a situação do salário-família

Imagem do Alberto e Amanda conversando no escritório da fábrica Metais Metalúrgica
Imagem do Alberto e Amanda conversando no escritório da fábrica Metais
Metalúrgica

- Oi, Alberto!

- Olá, Amanda! Dizram que você queria falar comigo?

- Queria sim! Dei uma olhada aqui e vi o que aconteceu.

- Nossa! Que bom, Amanda. - Mas eu queria fazer só uma pergunta antes de

- Nossa! Que bom, Amanda.

- Mas eu queria fazer só uma pergunta antes de vermos a

questão do salário-família.

- Claro, Alberto!

- É que estou com uma dúvida: eu ouvi falar que o nosso final de semana e os nossos feriados são remunerados, é verdade?

- É sim! E isso se chama Descanso Semanal Remunerado.

Funciona

horário semanal

corretamente, é pago a você um dia a mais de trabalho.

- Que aqui, no caso, é o domingo.

- Exatamente! E o feriado também, quando existir.

- Nossa! Tudo aqui é calculado na ponta do lápis!

assim:

se

cumprir

o

seu

Cálculo do Descanso Semanal Remunerado Para o cálculo, você deve considerar o tempo trabalhado e o tempo descansado do colaborador, levando em conta também Horas Extras, Adicional Noturno e Salários Variáveis, no caso de pagamento dos mesmos.

Caso o colaborador falte injustificadamente na semana, perde

o direito do DSR da semana.

Esse tempo, para fins de cálculo, poderá ser expresso em horas ou em dias, conforme exemplo a seguir, em que os

colaboradores trabalharam vinte e três dias e descansaram oito dias.   Salário-Base   Horas Extras

colaboradores trabalharam vinte e três dias e descansaram oito dias.

 

Salário-Base

 

Horas Extras (50%) R$

 

Colaborador

(R$)

DSR (R$)

Lúcia

R$3,68 (a hora)

22

= R$121,44

42,24

Alberto

R$810,00 (mês)

10

= R$55,20

19,20

Obs.: Lembre-se de que o salário de Alberto, por ser mensal, deve ser dividido pelo total de horas mensais primeiramente (220), antes de calcular a hora extra.

Conheça o cálculo do Descanso Semanal Remunerado da colaboradora Lúcia:

Salário-base: R$3,68 a hora Horas Extras: 50% R$3,68 + 50% = R$5,52 x 22 horas extras = R$121,44 DSR: trabalhou 23 e descansou 8 = R$121,44 : 23 = R$5,28 x 8 = R$42,24 o DSR

Conheça também o cálculo do Descanso Semanal Remunerado do colaborador Alberto:

Salário-base: R$810,00 mensal = R$810,00 : 220 = R$3,68 a hora Horas Extras: 50% R$3,68

Salário-base: R$810,00 mensal = R$810,00 : 220 = R$3,68 a hora Horas Extras: 50% R$3,68 + 50% = R$5,52 x 10 horas extras = R$55,20 DSR: trabalhou 23 e descansou 8 = R$55,20 : 23 = R$2,40 x 8 = R$19,20 o DSR

ATIVIDADE 03 Agora é a sua vez de calcular Horas Extras e DSR. Para isso,

ATIVIDADE 03

Agora é a sua vez de calcular Horas Extras e DSR. Para isso, você precisará de uma calculadora.

Imagem da garçonete Tatiana
Imagem da garçonete Tatiana

Tatiana é garçonete do restaurante Vivendas. Ela recebe R$3,64 por hora e fez 15 horas extras no mês, com acréscimo de 60%. Tatiana trabalhou 25 dias no mês e descansou 5. Calcule o valor das horas extras e do DSR de Tatiana a partir da situação apresentada.

 

Salário-

Horas

   

Colaborador

Base Hora

Extras

Valor Horas Extras - R$

DSR - R$

(R$)

60%

Tatiana

3,64

15

   

Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

De volta à fábrica, Amanda e Alberto continuam o diálogo sobre o salário-família. Imagem do

De volta à fábrica, Amanda e Alberto continuam o diálogo sobre o salário-família.

e Alberto continuam o diálogo sobre o salário-família. Imagem do Alberto e Amanda conversando no escritório

Imagem do Alberto e Amanda conversando no escritório da fábrica Metais Metalúrgica

- Mas, Alberto, como eu ia te dizendo, verifiquei por que você não recebeu o seu salário-família.

- E o que foi que aconteceu Amanda?

- No seu cadastro, vi que o seu filho mais novo completou 15

anos de idade, e o salário-família só é pago quando os filhos

têm até 14 anos ou possuem necessidades especiais, aí não há limite de idade. - Ah, entendi! Eu não estava me lembrando desse limite.

Salário-Família Benefício pago aos colaboradores com salário mensal de até R$810,18, para auxiliar no sustento

Salário-Família

Benefício pago aos colaboradores com salário mensal de até R$810,18, para auxiliar no sustento e educação dos filhos. Para a sua concessão, a Previdência

Social não exige tempo mínimo de contribuição, mas o valor do benefício é proporcional aos meses de admissão e demissão do colaborador, caso não trabalhe o mês todo. Observando que, para colaborador avulso, o benefício será integral, independente do total de dias trabalhados.

Imagem de um pai abraçado aos dois filhos
Imagem de um pai abraçado aos dois filhos

Rendimentos

Valor por filho

Valor por filho

R$27,64

de R$539,04 até R$810,18

R$19,48

Obs.: Este benefício é pago proporcionalmente ao número de filhos.

Pagamento do Salário-Família A Previdência Social é responsável pela atualização do valor do pagamento do

Pagamento do Salário-Família A Previdência Social é responsável pela atualização do valor do pagamento do benefício pelo Guia da Previdência Social, sendo necessário sempre checar a remuneração mensal antes de pagar. Essa remuneração será composta de salário mensal, horas extras, adicionais e DSR, verifique:

Pedro

Salário: R$810,00

Total: R$810,00

Recebe por filho: R$19,48

Amanda

Salário: R$1.600,00

Hora Extra: R$120,00

Total: R$1.720,00

Recebe por filho: 0,00

Amanda e Alberto encerram a conversa sobre o pagamento do salário-família.

- Muito obrigado pela explicação, Amanda, diz Alberto. - Por nada! diz Amanda.

Aviso: A metalúrgica do Sr. Elias não possui nenhum colaborador que trabalhe no turno da

Aviso: A metalúrgica do Sr. Elias não possui nenhum colaborador que trabalhe no turno da noite, ou seja, das 22 horas às 5 horas. Mas, caso tivesse, seria necessário inserir na folha de pagamento desse colaborador o chamado ADICIONAL NOTURNO.

Adicional Noturno

A hora noturna é contada diferentemente da hora diurna, pois

ela tem 52,5 minutos e não 60. Sendo assim, 8 vezes 52,5 darão 420 minutos, que dividindo por 60 minutos totaliza 7

horas, as quais pelo relógio vão significar 8 horas de trabalho.

É preciso observar que o adicional noturno para área rural tem

legislação diferenciada.

Colaborador

Salário-

Hora

Horas

Adicional

Hora R$

noturna

trabalhadas

Noturno

Qtd

R$

Nome

6,00

1,20

180

216,00

Adicional noturno = R$6,00 x 20% x 180 = R$216,00

O trabalho noturno terá remuneração superior ao diurno, portanto a sua remuneração terá um acréscimo

O trabalho noturno terá remuneração superior ao diurno, portanto a sua remuneração terá um acréscimo de no mínimo

20% sobre a hora diurna e, caso seja paga habitualmente, ele passa a integrar o salário do colaborador. Lembrando que, assim como as horas extras, ele também é base para o Descanso Semanal Remunerado.

De volta ao escritório da metalúrgica, Amanda e Elias continuam conversando Imagem do Alberto e

De volta ao escritório da metalúrgica, Amanda e Elias continuam conversando

da metalúrgica, Amanda e Elias continuam conversando Imagem do Alberto e Amanda conversando no escritório da

Imagem do Alberto e Amanda conversando no escritório da fábrica Metais Metalúrgica

- Sr. Elias, acabei de conversar com o Antônio e ele me diz que hoje mesmo envia os equipamentos de proteção que o senhor pediu. - Ótimo, Amanda! Já está na hora de trocar algumas luvas e protetores respiratórios.

Adicional de Insalubridade Os colaboradores que trabalham em serviços insalubres (ex.: ruído, pó, umidade, entre

Adicional de Insalubridade Os colaboradores que trabalham em serviços insalubres (ex.:

ruído, pó, umidade, entre outros) devem receber adicional de insalubridade. A existência e o grau da mesma são definidos por laudo técnico, e será pago o adicional de 10% (mínimo), 20% (médio), ou 40% (máximo) do salário-mínimo, qualquer que seja o salário que recebam.

Com o uso dos meios de proteção (EPIs Equipamentos de Proteção Individual), uma atividade classificada como insalubre pode ter o grau diminuído ou suprimido, reduzindo ou eliminando o valor adicional.

Os quadros de atividades insalubres constam da NR15 Norma Regulamentadora da Segurança e Medicina do Trabalho, que você encontra no site <www.mte.gov.br>.

Salário-Hora Insalubre = salário mínimo dividido pela jornada mensal de trabalho (220hs) x percentual de acordo com o grau.

Nesse caso, há um grau médio de insalubridade na base de

20%

Salário-Hora Insalubre: R$510,00 : 220 horas = R$2,32 x 20% = R$0,46 por hora R$0,46

Salário-Hora Insalubre: R$510,00 : 220 horas = R$2,32 x 20% = R$0,46 por hora

R$0,46 x 220 = R$101,20.

Colaborador

Horas

Grau %

Salário-

Insalubridade

Trabalhadas

Hora

R$

Qtd

Insalubre

R$

Pedro

220

Média:

0,46

101,20

20

Adicional Periculosidade Os colaboradores que trabalham em contato permanente com inflamáveis, explosivos e redes elétricas recebem 30% de adicional sobre seu salário efetivo.

Saiba mais:

As atividades que geram o adicional periculosidade estão relacionadas com a NR16 Norma Regulamentadora da Segurança e Medicina do Trabalho, que você encontra no site <www.mte.gov.br>.

 Colaboradores que trabalham em atividades insalubres e perigosas receberão somente um dos adicionais, sendo

Colaboradores que trabalham em atividades insalubres e perigosas receberão somente um dos adicionais, sendo sempre o mais vantajoso para o colaborador.

Conheça o cálculo:

Periculosidade = salário mensal + 30%

Exemplo:

Salário mensal: R$700,00 Periculosidade: R$210,00 R$700,00 x 30% = R$210,00

ATIVIDADE 04 Agora é a sua vez de calcular o Salário-Família e o Adicional de

ATIVIDADE 04

Agora é a sua vez de calcular o Salário-Família e o Adicional de Insalubridade. Conheça dois casos: Sr. Jair, marceneiro, e Adriano, frentista do posto de gasolina. Não se esqueça: você precisará de uma calculadora para realizar esta atividade.

precisará de uma calculadora para realizar esta atividade. Imagem do Sr. Jair, marceneiro da fábrica de

Imagem do Sr. Jair, marceneiro da fábrica de móveis Santa Luzia

4.1) Sr. Jair é o marceneiro da fábrica de móveis Santa Luzia. Verifique abaixo os itens que ele possui em sua folha de pagamento e os cálculos de cada um destes itens.

Sr. Jair possui:

Salário: R$1.200,00

Filhos menores de 14 anos: 2

50 horas trabalhadas em grau de insalubridade: Médio

(20%)

Dica:  Faixa salarial para salário-família: de R$539,04 até R$810,18 - R$19,48 por filho 

Dica:

Faixa salarial para salário-família: de R$539,04 até R$810,18 - R$19,48 por filho

Grau de Insalubridade: médio (20%)

Horas insalubres no mês: 50 horas

Salário-base: R$1.200,00

Agora que você conhece estes tipos de cálculos, calcule o Salário-Família e o Adicional de Insalubridade de Jair.

Salário

R$1.200,00

Salário-Família

 

Adicional Insalubridade

 

TOTAL

 

Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

Imagem do frentista Adriano abastecendo um carro 4.2) Adriano é frentista do posto de gasolina
Imagem do frentista Adriano abastecendo um carro 4.2) Adriano é frentista do posto de gasolina

Imagem do frentista Adriano abastecendo um carro

4.2) Adriano é frentista do posto de gasolina de seu bairro. Verifique abaixo os itens que ele possui em sua folha de pagamento e os cálculos de cada um deles.

Adriano possui:

Salário: R$900,00

Trabalhou 100 horas noturnas

Trabalha diretamente com inflamáveis

Dica:

Adicional noturno de 25%;

100 horas noturnas;

Adicional de Periculosidade 30%;

Valor da Hora Diurna: R$4,09.

Agora que você conhece estes tipos de cálculos, calcule o Salário-Família e o Adicional de

Agora que você conhece estes tipos de cálculos, calcule o Salário-Família e o Adicional de Insalubridade de Adriano.

Salário

R$900,00

Adicional Noturno

 

Adicional Periculosidade

 

TOTAL

 
5. ELABORAR FOLHA DE PAGAMENTOS – DESCONTOS De volta à fábrica, Amanda e Elias conversam

5. ELABORAR FOLHA DE PAGAMENTOS DESCONTOS

De volta à fábrica, Amanda e Elias conversam sobre a situação do vale-transporte de Pedro.

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica
Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica

- Sr. Elias, agora vou ver como está a situação do desconto do vale-transporte do Pedro. - Temos que ver isso mesmo, afinal de contas, o desconto deve ser feito de maneira correta e também quero ver todos satisfeitos.

Descontos em Folha Art. 462 – CLT – Ao empregador é vedado efetuar qualquer desconto

Descontos em Folha Art. 462 CLT Ao empregador é vedado efetuar qualquer desconto no salário do colaborador, salvo quando este resultar de adiantamentos, de dispositivos de lei ou de contrato coletivo.

Os descontos salariais efetuados, com a autorização por escrito do colaborador, para plano de assistência médica, de seguro, de previdência privada, cooperativa, associativa cultural ou desportiva, entre outros, para benefício do colaborador e de seus dependentes, não afrontam o disposto no artigo 462 da CLT, salvo se ficar comprovada a existência de coação, caso em que o colaborador é obrigado a aceitar um desconto que não deseja.

Dica: Lembre-se sempre de documentar e arquivar todos os descontos autorizados pelos colaboradores, inclusive juntando os relatórios e demais documentos acerca dos itens que originaram o desconto.

Contribuição Sindical No mês de março, é descontado obrigatoriamente um dia de salário de cada

Contribuição Sindical No mês de março, é descontado obrigatoriamente um dia de salário de cada colaborador a ser recolhido para o Sindicato de Classe no dia 30 de abril (mês seguinte ao da contribuição).

Imagem de uma reunião entre quatro pessoas onde duas estão se
Imagem de uma reunião entre quatro
pessoas onde duas estão se

Colaborador

Salário-Base

Contribuição Sindical

Amanda

R$1.600,00

R$1.600,00 / 30 dias = R$ 53,33

Caso o colaborador tenha sido admitido em qualquer outro mês do ano, você deve verificar se há em sua carteira profissional alguma anotação sobre a contribuição sindical. Se houver alguma anotação sobre este assunto, não se desconta nada, mas se não houver você deve descontar sempre no mês seguinte ao da admissão.

ATIVIDADE 05 Agora é a sua vez de calcular a Contribuição Sindical. Para isso, você

ATIVIDADE 05

Agora é a sua vez de calcular a Contribuição Sindical. Para isso, você precisará de uma calculadora.

Calcule a valor da contribuição do Pedro, colaborador da Metais Metalúrgica.

Colaborador

Salário

Contribuição Sindical

Pedro

R$ 810,00

 

Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

De volta ao escritório, Amanda, Pedro e Elias dialogam sobre a situação do vale-transporte Imagem

De volta ao escritório, Amanda, Pedro e Elias dialogam sobre a situação do vale-transporte

Imagem do Sr. Elias, Pedro e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica
Imagem do Sr. Elias, Pedro e Amanda conversando no escritório da Metais
Metalúrgica

- Pedro, já verifiquei a questão do seu vale-transporte e está certo, diz Amanda. - Mas, como assim, Amanda? Eu recebi menos vales- transportes este mês e o desconto continuou o mesmo, diz Pedro. - É porque o desconto de 6% é fixo por mês, mas o número de vales-transportes é repassado de acordo com o número de dias trabalhados, diz Amanda.

- Ah, entendi! E como tivemos dois feriados prolongados recebemos um número de vales-transportes menor.

- Ah, entendi! E como tivemos dois feriados prolongados recebemos um número de vales-transportes menor. Muito obrigado, Amanda! diz Pedro. - Por nada, Pedro! Sempre que tiver alguma dúvida, pode nos procurar. - Amanda, o número de vales-transportes também é proporcional nas férias, admissões e demissões, não é? diz Elias. - É, sim, Sr. Elias. Estou vendo que o senhor já está aprendendo muita coisa, diz Amanda. - Bem, eu acho importante, pois quero saber o que e como as coisas acontecem aqui na metalúrgica, diz Elias.

Imagem de uma mulher no Ponto de ônibus O vale-transporte é um benefício oferecido ao
Imagem de uma mulher no Ponto de ônibus
Imagem de uma mulher no Ponto de
ônibus

O vale-transporte é um benefício oferecido ao colaborador para despesas com

o deslocamento entre a casa e

o trabalho, não se incorporando à remuneração e sendo proibida a sua antecipação em dinheiro.

Vale-Transporte = salário x 6%

Colaborador

Salário R$

%

Vales

Concedidos

Desconto R$

810,00

6

44

Cláudio

48,60

44 passagens a R$2,70 cada, no total de R$118,80.

Se o valor do desconto de 6% for maior que o valor gasto com transporte, deve ser descontado apenas o valor das passagens.

ATIVIDADE 06 Pense e responda: qual é o valor de desconto do vale- transporte de

ATIVIDADE 06

Pense e responda: qual é o valor de desconto do vale- transporte de cada colaborador da Metais Metalúrgica? Não se esqueça de utilizar a calculadora.

6.1) O salário de Alberto é R$810,00 e o valor do seu vale- transporte no mês é de R$ 151,20. Sendo assim, qual o valor que é descontado para vale-transporte em sua folha de pagamento?

(

) R$48,60

(

) R$27,00

(

) R$36,40

6.2) O salário de Pedro é R$810,00 e o valor do seu vale- transporte é R$118,80. Sendo assim, qual o valor que é descontado para vale-transporte em sua folha de pagamento?

(

) R$35,20

(

) R$29,00

(

) R$48,60

6.3) O salário de Amanda é R$1.600,00 e o valor do seu vale- transporte no

6.3) O salário de Amanda é R$1.600,00 e o valor do seu vale- transporte no mês é de R$210,00. Sendo assim, qual o valor que é descontado para vale-transporte em sua folha de pagamento?

(

) R$23,41

(

) R$31,50

(

) R$96,00

Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

De conversando volta à metalúrgica, Elias e Amanda continuam Imagem do Sr. Elias e Amanda

De

conversando

volta

à

metalúrgica,

Elias

e

Amanda

continuam

conversando volta à metalúrgica, Elias e Amanda continuam Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica

- Engraçado, Amanda

o Cláudio. Você sabe se aconteceu alguma coisa?

- Nossa, Sr. Elias! Eu já estava me esquecendo de falar com o

senhor. Hoje cedo eu recebi uma ligação dele, avisando que o

seu filho tinha nascido.

- Que notícia boa, Amanda! Então temos que providenciar o

presente.

- O presente eu já providenciei. Agora tenho é que anotar a sua licença-paternidade.

quando eu fui lá na fábrica, eu não vi

- É verdade! Ele só voltará na semana que vem, não é mesmo? - Na

- É verdade! Ele só voltará na semana que vem, não é mesmo? - Na quarta-feira para ser mais exata, pois a licença- paternidade concede cinco dias corridos para o pai.

Você sabia? A empresa pagará o valor da licença-paternidade e não poderá descontar do INSS.

Elias e Amanda continuam o diálogo

- Amanda, assim como a licença-paternidade, existe outras situações em que o colaborador poderia faltar ao trabalho sem prejuízo de sua remuneração, não é mesmo? - Existem sim, Sr. Elias. Tem um arquivo na nossa pasta de Departamento Pessoal que possui essa listagem.

Faltas Legais São ocasiões em que o colaborador pode deixar de comparecer ao serviço

Faltas Legais

São

ocasiões

em

que

o

colaborador

pode

deixar

de

comparecer

ao

serviço

sem

prejuízo

do

salário.

São

os

seguintes casos:

prejuízo do salário. São os seguintes casos: Imagem de seis fotos que simbolizam as faltas legais

Imagem de seis fotos que simbolizam as faltas legais em uma empresa (falecimento, casamento, nascimento de

filho, alistamento como eleitor,

doação sanguínea e prestando

serviço militar)

Até dois dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em sua Cart.

Profissional, viva sob sua dependência econômica;

Até três dias consecutivos, em virtude de casamento;

Por cinco dias, em caso de nascimento de filho;

Por um dia em cada 12 meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada;

Até dois dias, consecutivos ou não, para o fim de se alistar como eleitor nos termos da lei;

No período em que estiver cumprindo as exigências do serviço militar.

6. ELABORAR FOLHA DE PAGAMENTOS – DESCONTOS E BENEFÍCIOS Elias e Amanda continuam conversando -

6. ELABORAR FOLHA DE PAGAMENTOS DESCONTOS E BENEFÍCIOS

Elias e Amanda continuam conversando

- Amanda, estou indo ao escritório do nosso contador para resolver algumas coisas com ele. Se você precisar de mim, nesse período, ligue no meu celular. Mas logo depois do almoço eu volto. - Pode deixar, Sr. Elias, qualquer coisa eu ligo para o senhor.

Elias vai até a contabilidade para se encontrar com Rodolfo para tirar algumas dúvidas.

Imagem de Elias e Rodolfo na sala de contabilidade
Imagem de Elias e Rodolfo na sala de contabilidade
- Olá, Rodolfo, estou aqui para lhe trazer alguns documentos que você havia me pedido

- Olá, Rodolfo, estou aqui para lhe trazer alguns documentos que você havia me pedido e também para você me explicar alguns itens. - Claro, Elias! Fique à vontade para perguntar.

- Estou percebendo que preciso me inteirar mais de alguns

assuntos na metalúrgica, como os pagamentos e descontos

dos meus colaboradores.

- Isso é muito bom, Elias! Pois quando os nossos clientes já têm conhecimento sobre certos assuntos, fica mais fácil explicar e até ajudar. Mas quais seriam as suas dúvidas? - Bem, outro dia estava dando uma olhada nas folhas de pagamento e percebi que o desconto do INSS é feito baseado no valor do salário. Mas eu não sei qual é a porcentagem correta.

- Há uma tabela do INSS que é publicada anualmente pelo

Ministério da Previdência Social com a porcentagem de desconto, por faixa salarial. Tenho uma cópia aqui da tabela deste ano.

Tabela Vigente Tabela de contribuição dos segurados empregados, empregado doméstico e colaborador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1° de janeiro de 2010.

1º competência jan/2010 - pagamento fev/2010 Salário de Contribuição (R$) Alíquota para fins de recolhimento

1º competência jan/2010 - pagamento fev/2010

Salário de Contribuição (R$)

Alíquota para fins de recolhimento ao INSS - Instituto Nacional do Seguro Social (%)

até R$ 1.040,22

8,00

de R$ 1.040,23 a R$

 

1.733,70

9,00

de R$ 1.733,71 a R$

 

3.467,40

11,00

IMPORTANTE! O valor máximo de desconto é de R$ 381,41.

Elias, na contabilidade, continua a sua conversa com Rodolfo. Imagem de Elias e Rodolfo na

Elias, na

contabilidade, continua

a sua conversa com

Rodolfo.

contabilidade, continua a sua conversa com Rodolfo. Imagem de Elias e Rodolfo na sala de contabilidade

Imagem de Elias e Rodolfo na sala de contabilidade

- Mas esta alíquota é calculada contando o salário inteiro ou somente uma parte? diz Elias. - Sobre o salário inteiro, Elias. Contando horas extras, adicionais noturnos, insalubridade e periculosidade. Assim

como o descanso semanal remunerado, férias, 13º salário e até as gorjetas!

- Entendi, mas agora com a tabela na mão vou poder verificar corretamente os descontos e, caso algum colaborador tenha dúvida, vou poder responder.

- Mas não se esqueça, Elias, esses dados devem ser verificados no início de todo

- Mas não se esqueça, Elias, esses dados devem ser

verificados no início de todo ano, no site do INSS. - Rodolfo, os descontos no Imposto de Renda? Como isso é feito?

- Elias, os descontos deverão ser feitos pela empresa

aplicando-se a tabela progressiva do Imposto de Renda Retido na Fonte, o IRRF, com as deduções legais. É muito parecido com a do INSS, pois deve-se aplicar a tabela conforme os rendimentos do colaborador, encontrando a alíquota correspondente.

Veja quais são as deduções permitidas:

Contribuição da Previdência Social INSS

Por dependente: R$ 150,69

Pensão alimentar integral

Previdência Privada até o limite de 12 % da remuneração mensal

Rendimento Alíquotas Parcelas a Deduzir Até 1.499,15 Isento - De 1.499,16 até 2.246,75 7,5%

Rendimento

Alíquotas

Parcelas a Deduzir

Até 1.499,15

Isento

-

De 1.499,16 até 2.246,75

7,5%

R$ 112,43

De 2.246,76 até 2995,70

15%

R$ 280,94

De 2995,71 até 3.743,19

22,5%

R$ 505,62

Acima de 3.743,20

27,5%

R$ 692,78

Procedendo às deduções, encontra-se a Base de Cálculo do IRRF e, sobre esse valor, aplica-se a alíquota correspondente ao rendimento do colaborador, multiplicando-os e, por fim, subtraindo a parcela a deduzir, encontrando o valor do IRRF.

Continuando a conversa entre Elias e Rodolfo.

- Estou percebendo que, além de entender como se faz, é preciso também sempre se atualizar, diz Elias. - Isso mesmo, Elias! E como seu contador, tenho que manter todos os dados e cálculos atualizados. Mas é muito bom que você, que é o empresário, e a Amanda, responsável pelo

Departamento Pessoal, se mantenham atualizados! Lembre-se também do FGTS. Fundo de Garantia por Tempo de

Departamento Pessoal, se mantenham atualizados! Lembre-se também do FGTS.

Fundo de Garantia por Tempo de Serviço O FGTS constitui-se em depósitos mensais até o dia 7 do mês seguinte, efetuados pelas empresas em nome de seus colaboradores, seja urbano ou rural, no valor equivalente ao percentual de 8% das

remunerações que lhes são pagas.

ao percentual de 8% das remunerações que lhes são pagas. Imagem de um homem colocando dinheiro

Imagem de um homem colocando

dinheiro em um cofre

Esse percentual incide sobre a remuneração mensal, inclusive sobre as parcelas de horas extras, adicionais, férias e 13º salário. Em se tratando de contrato temporário de trabalho com prazo determinado, o percentual é de 2%.

Obs.: Para os colaboradores domésticos, o FGTS é opcional pelo empregador.

Agora, veja os exemplos de cálculos de INSS, IRRF e FGTS da cliente do Sr. Rodolfo, Carla Regina, da empresa Fios e Tons.

Carla recebeu no mês um valor total de remuneração de R$ 3.655,20, conforme tabela a

Carla recebeu no mês um valor total de remuneração de R$ 3.655,20, conforme tabela a seguir. Ela tem dois dependentes para o Imposto de Renda.

Como calcular o INSS:

Aplicar a tabela do INSS, multiplicando o valor da remuneração pelo percentual estabelecido na tabela, ou considerar o teto de desconto quando a remuneração for superior a R$ 3.647,41.

Encontrar o valor da remuneração total do colaborador.

Vencimentos

Valor R$

Desconto INSS R$

Salários

3.500,00

 

Horas extras

91,00

 

Integração DSR

18,20

 

Adc. Insalubridade

46,00

 

TOTAL

3.655,20

381,41

Como calcular o IRRF:

Descontar o valor do INSS da base de cálculo (remuneração) e demais descontos permitidos (dependentes, pensão alimentar e previdência privada), se houver.

R$ 3.655,20 381,41 (INSS) = R$ 3.273,79

R$ 3.273,79 150,69 x 2 (dependentes) = R$ 2.972,41 (Base de cálculo IRRF).

2° Aplicar a tabela progressiva do IRRF, multiplicando a base de cálculo pelo percentual correspondente

Aplicar a tabela progressiva do IRRF, multiplicando a base de cálculo pelo percentual correspondente e, por fim, descontando a parcela a deduzir, chegando ao valor do IRRF.

R$ 2.972,41 X 15% = R$ 445,86 R$ 280,94 (parcela a deduzir) = R$ 164,92 (IRRF).

 

Desconto

Bases de Cálculo (R$)

INSS

381,41

3.655,20

IRRF

164,92

2.972,41

Valores a recolher inferiores a R$10,00 não devem ser retidos na Fonte (exceto o 13º salário).

Como calcular o FGTS:

Verifique na tabela os vencimentos que incidem no FGTS. E sobre esse total (base de cálculo), aplique a alíquota do FGTS, que no caso é de 8%.

FGTS = R$ 3.655,20 x 8% = R$ 292,42

 

Valor do FGTS (R$)

Bases de Cálculo (R$)

FGTS

292,42

3.655,20

ATIVIDADE 07 Agora é a sua vez de calcular alguns dos descontos e benefícios da

ATIVIDADE 07

Agora é a sua vez de calcular alguns dos descontos e benefícios da folha de pagamento. Para isso, você precisará de uma calculadora.

Ajude Marina, responsável pelo Departamento Pessoal da Indústria Lovato, a calcular, a partir das tabelas abaixo, o pagamento de Júlio, um operário de máquinas da indústria, encontrando o valor líquido a receber (vencimentos descontos), e também o valor do FGTS (8%).

a receber (vencimentos – descontos), e também o valor do FGTS (8%). Imagem de Marina no

Imagem de Marina no galpão da fábrica Lovato

  VENCIMENTOS DESCONTOS BASES CÁLCULO R$ JÚLIO R$ R$ Salários 630,00 - 630,00
 

VENCIMENTOS

DESCONTOS

BASES CÁLCULO R$

JÚLIO

R$

R$

Salários

630,00

-

630,00

Refeições

-

   

Contr.

-

 

630,00

Sindical

Vale-

-

   

Transporte

INSS

     

IRRF

-

   

Líquido

   

-

JÚLIO

Valor do FGTS - R$

BASES CÁLCULO R$

FGTS

Não se esqueça de ir ao gabarito para conferir a sua resposta.

Dica:

Em sua folha de pagamento, deve conter: o desconto do INSS, IRRF, contribuição sindical e o desconto do vale-transporte (44 vales-transportes de 2,50 cada um por mês) e desconto de refeição no valor de R$ 30,00.

De conversando. volta à contabilidade, Elias e Rodolfo continuam Imagem de Elias conversando no celular

De

conversando.

volta

à

contabilidade,

Elias

e

Rodolfo

continuam

Imagem de Elias conversando no celular e Rodolfo na sala de contabilidade
Imagem de Elias conversando no celular e Rodolfo na sala de contabilidade

- Alô?! Oi, Amanda, aconteceu alguma coisa? Pode deixar que já estou a caminho! diz Elias.

- O que houve, Elias?

- Um colaborador meu se acidentou, tenho que ir. Obrigado

pela ajuda, Rodolfo.

- Por nada, Elias! Qualquer dúvida é só ligar ou vir aqui.

- Até mais!

Algumas tarefas realizadas pelo colaborador, como as atividades perigosas ou mesmo o estresse, podem provocar

acidentes por vários motivos. Acompanhe o caso da Metais Metalúrgica. Após a ligação de Amanda,

acidentes por vários motivos. Acompanhe o caso da Metais Metalúrgica.

Após a ligação de Amanda, Elias retorna à metalúrgica para saber, através de sua colaboradora, sobre o acontecido.

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando na fábrica Metais Metalúrgica
Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando na fábrica Metais Metalúrgica

- Amanda, me conte o que aconteceu! diz Elias.

- O Antônio estava levando algumas caixas para a Lúcia poder embalar e acabou tropeçando e virando o pé.

- Então, não é nada grave?

- Não, Sr. Elias, pode ficar tranquilo, eu mesma o levei ao pronto-socorro. Ele tirou o Raio X e foi constatado que o pé foi quebrado. Ah, e já preenchi a CAT também.

- A CAT é a Comunicação do Acidente de Trabalho, não é isso? - É

- A CAT é a Comunicação do Acidente de Trabalho, não é isso? - É sim. Através dela, comunicamos à Previdência Social o ocorrido aqui na metalúrgica.

à Previdência Social o ocorrido aqui na metalúrgica. Imagem de um homem segurando caixas pesadas considerado

Imagem de um homem

segurando caixas pesadas

considerado acidente de

trabalho, quando o acidente ocorre entre o horário de saída e de chegada do seu colaborador à sua casa. A CAT deve ser encaminhada ao hospital conveniado ou agência do INSS

É

até o primeiro dia útil seguinte ao da ocorrência e, em caso de morte, de imediato.

Caso a empresa se recuse a preencher, a CAT pode ser preenchida pelo seu próprio colaborador, seus dependentes, pelo médico do trabalho ou por qualquer autoridade pública.

Saiba mais:

Este formulário é adquirido nas papelarias ou no site da Previdência Social (www.inss.gov.br).

Acidente de Trabalho A licença é contada a partir do dia seguinte ao acidente, independente

Acidente de Trabalho A licença é contada a partir do dia seguinte ao acidente, independente do horário do acontecimento. E é de responsabilidade da empresa o pagamento dos 15 primeiros dias de afastamento do colaborador. Após esse período, o pagamento dos salários fica por conta da Previdência Social até a data da alta do colaborador.

Imagem de um homem de muletas conversando com a médica.
Imagem de um homem
de muletas conversando
com a médica.

Se afastado por mais de 15 dias, recebendo do INSS, o colaborador passa a ter estabilidade no emprego por um ano, a contar da sua alta médica. O depósito do FGTS é obrigatório durante todo o período de afastamento até a data da alta.

durante todo o período de afastamento até a data da alta. Imagem de Roberto dirigindo um

Imagem de Roberto dirigindo um caminhão

Roberto é motorista e recebe R$ 770,00 por mês. No dia 2 de junho deste ano, ele sofreu um acidente a caminho do seu

ficar

trabalho, e

hospitalizado por 30 dias.

vai

Verifique como ficou o saldo de salário e o afastamento:     Acid. Acid. Saldo

Verifique como ficou o saldo de salário e o afastamento:

   

Acid.

Acid.

Saldo

Saldo

Total

 

Salário-

Total

Colaborador

Trabalho

Trabalho

Salário

Salário

Recebido

Base

Recebido

(dias)

R$

(dias trab.)

R$

(dias)

             

R$

Roberto

770,00

15

385,00

2

51,33

17

436,33

Verifique o cálculo:

Saldo salário (2 dias): R$ 770,00 ÷ 30 x 2 = R$ 51,33.

Empresa paga 15 dias (3/6 a 17/6): R$ 770,00 ÷ 30 x 15 = R$ 385,00.

Total: R$ 51,33 + R$ 385,00 = R$ 436,33

Elias e Amanda continuam o diálogo na fábrica da Metais Metalúrgica Imagem do Sr. Elias

Elias e Amanda continuam o diálogo na fábrica da Metais Metalúrgica

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando na fábrica Metais Metalúrgica
Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando na fábrica Metais Metalúrgica

- Mais tarde vou ligar para a família do Antônio para saber como ele está, diz Elias. - Ainda bem que não foi nada grave!

- É mesmo

Agora vamos voltar ao trabalho.

Falando nisso Você conhece o Auxílio-Doença? Imagem de um homem sendo atendido por uma médica

Falando nisso

Você conhece o Auxílio-Doença?

Imagem de um homem sendo atendido por uma médica
Imagem de um homem sendo
atendido por uma médica

O auxílio-doença é um benefício concedido ao colaborador impedido de trabalhar por doença, cirurgia, ou acidente ocorrido fora do horário de trabalho.

Exemplo: Carlos, durante o futebol com os amigos no domingo pela manhã, rompeu os ligamentos do

joelho esquerdo, fez uma cirurgia e ficará pelo menos um mês sem poder trabalhar, ocasião em que receberá auxílio-doença.

Assim como no acidente de trabalho, os primeiros 15 dias de afastamento são pagos pelo empregador, cabendo à Previdência Social pagar a partir do 16º dia.

Imagem do Office-boy Leonardo Leonardo é office-boy , recebe mensalmente R$ 650,00 e enviou ao
Imagem do Office-boy Leonardo
Imagem do Office-boy
Leonardo

Leonardo é office-boy, recebe mensalmente R$ 650,00 e enviou ao Departamento Pessoal um atestado médico para afastamento por 13 dias, pois encontra-se doente.

Colaborador

Salário-

Auxílio-

Auxílio-

Saldo

Saldo

Total

Base

Doença

Doença -

Salário

Salário

Recebido

(dias)

R$

(dias

R$

trab.)

Leonardo

650,00

13

281,67

17

368,33

650,00

Verifique o Cálculo:

Auxílio-doença 13 dias: R$ 650,00 ÷ 30 = R$ 21,67 x 13 = R$ 281,67.

Saldo salário 17 dias: R$ 650,00 - R$ 281,67= R$ 368,33.

Total: R$ 281,67 + R$ 368,33 = R$ 650,00.

ATIVIDADE 08 Imagem de um homem doente deitado na cama 8.1) Pense e responda: quais

ATIVIDADE 08

ATIVIDADE 08 Imagem de um homem doente deitado na cama 8.1) Pense e responda: quais as

Imagem de um homem doente deitado na cama

8.1) Pense

e

responda: quais

as

alternativas

abaixo

são

corretas em relação ao Auxílio-Doença?

a) Ocorre quando o acidente se dá entre o horário de saída e de chegada do colaborador em sua casa.

b) Ocorre quando o acidente acontecer fora do horário de trabalho.

c) A licença é contada a partir do dia seguinte, independente do horário do ocorrido.

d) É preciso preencher e encaminhar a CAT.

e) É obrigatória a realização do exame médico periódico pela perícia médica da Previdência Social.

8.2) Pense e responda: quais as alternativas abaixo são corretas em relação ao Acidente de

8.2) Pense

e

responda: quais

as

alternativas

abaixo

são

corretas em relação ao Acidente de Trabalho?

a) Ocorre entre o horário de saída e de chegada do colaborador em sua casa. b) Ocorre quando o acidente acontecer fora do horário de trabalho. c) A licença é contada a partir do dia seguinte, independente do horário do ocorrido. d) É preciso preencher e encaminhar a CAT. e) É obrigatória a realização do exame médico periódico pela perícia médica da Previdência Social.

Além do Auxílio-Doença, existem outros benefícios muito importantes: o Salário-Maternidade e Licença- paternidade.

Salário-Maternidade O que é: Benefício concedido à colaboradora mãe a partir do oitavo mês de

Salário-Maternidade

O que é: Benefício concedido à colaboradora mãe a partir do oitavo mês de gestação, ou da data do parto. O salário- maternidade é pago durante 120 dias após o parto e poderá ter início até 28 dias antes do parto. Entretanto, se concedido antes do nascimento da criança, a comprovação

será por atestado médico e, se posterior ao parto, a prova será a Certidão de Nascimento.

posterior ao parto, a prova será a Certidão de Nascimento. Imagem de uma grávida Concessão Para

Imagem de uma grávida

Concessão Para concessão do salário-maternidade, não é exigido tempo mínimo de contribuição para as colaboradoras com registro em carteira, empregadas domésticas e colaboradoras avulsas, desde que comprove a gravidez na data do afastamento para fins de salário-maternidade ou na data do parto. A colaboradora que tem mais de um emprego ou exerce atividades simultâneas tem direito a um salário-maternidade

para cada emprego/atividade, desde que contribua para a Previdência nas duas funções. Havendo necessidade comprovada

para cada emprego/atividade, desde que contribua para a Previdência nas duas funções.

Havendo necessidade comprovada por atestado médico, o período de descanso poderá ser acrescido em duas semanas ao final dos 120 dias de licença, desde que atestado pelo médico credenciado do INSS.

A empresa A empresa deverá conservar durante 5 (cinco) anos os comprovantes de pagamento e os atestados correspondentes à época do recolhimento das contribuições incidentes sobre a folha de salários e demais rendimentos pagos ou creditados.

O pagamento do salário-maternidade é efetuado diretamente pelas empresas e, posteriormente, os valores são ressarcidos pela Previdência Social, deduzindo-os do INSS a pagar, na própria GPS Guia da Previdência Social.

Importante: Durante o afastamento, a empresa deve recolher o Fundo de Garantia e INSS.

Observação: Até que a criança complete seis meses de vida,

a colaboradora terá direito a dois intervalos de 30 minutos cada um, por dia. Flávia

a colaboradora terá direito a dois intervalos de 30 minutos cada um, por dia.

Flávia é digitadora e recebe mensalmente R$ 600,00. Deu à luz a uma menina no dia 12/06/XX, e não trabalhou nesse dia.

   

Salário-

 

Saldo

   

Salário-

Total

Colaborador

Maternidade

R$

Salário

R$

Base

Recebido

(dias)

(dias trab.)

Flávia

600,00

19

380,00

11

220,00

600,00

Verifique o cálculo

Salário-maternidade: R$ 600,00 ÷ 30 x 19 dias (de 12 a 30/06) = R$ 380,00

Saldo salário: R$ 600,00 ÷ 30 x 11 dias (de 1 a 11/06) = R$ 220,00

Total: R$ 380,00 + 220,00 = R$ 600,00

Casos Nascimento prematuro e aborto Se o nascimento for prematuro, a carência será reduzida proporcionalmente

Casos

Nascimento prematuro e aborto Se o nascimento for prematuro, a carência será reduzida proporcionalmente ao número de meses em que o parto foi antecipado. Considera-se parto o nascimento ocorrido a partir

da 23ª semana de gestação, inclusive em caso de natimorto.

Nos abortos espontâneos ou previstos em lei, será pago o salário-maternidade por duas semanas.

Mãe Adotiva

O salário-maternidade é concedido também à colaboradora

que adotar uma criança ou ganhar a guarda judicial para fins

de adoção.

Se a criança tiver até um ano, o salário-maternidade será de 120 dias.

Se tiver de um a quatro anos, o salário-maternidade será de 60 dias.

Se a criança tiver de quatro a oito anos, o salário- maternidade será de 30 dias.

Imagem de um homem carregando um bebe Licença-Paternidade O prazo da licença- paternidade é de
Imagem de um homem carregando um bebe Licença-Paternidade O prazo da licença- paternidade é de

Imagem de um homem carregando um bebe

Licença-Paternidade O prazo da licença- paternidade é de cinco dias e deve iniciar-se em dia útil a partir da data do nascimento da criança. É contado a partir do dia útil

porque é uma licença remunerada, na qual o colaborador poderá faltar ao trabalho sem implicações trabalhistas.

Verifique:

Licença-paternidade = valor do salário dividido por 30 (dias/mês) x 5 dias (licença)

Lembrando que esse valor não é deduzido da Guia da Previdência Social (GPS)

Importante:

Sempre que ocorrerem alterações para fins de Salário-Família ou Dependência de Imposto de Renda, há necessidade de preencher ou fazer um adendo aos formulários:

Termo de responsabilidade.

Dependentes para imposto de renda na fonte.

Imagem de um homem trabalhando em uma mesa de Cálculo da Licença-Paternidade Agenor é contador
Imagem de um homem trabalhando em uma mesa de Cálculo da Licença-Paternidade Agenor é contador

Imagem de um homem

trabalhando em uma mesa de

Cálculo da Licença-Paternidade Agenor é contador e recebe mensalmente o valor de R$ 4.000,00. Seu filho nasceu no dia 10 de junho deste ano.

   

Licença-

Licença-

Saldo

Saldo Salári o - R$

Total Recebid o R$

Colaborado

Salário-

Paternid

Salário

r

Base R$

ade

Paternida de - R$

(dias

(dias)

trab.)

   
         

3.333,

 

Agenor

4.000,00

5

666,67

25

33

4.000,00

Verifique o cálculo:

Licença-paternidade: R$ 4.000,00 / 30 X 5 = R$ 666,67.

Saldo de salário (25 dias): 4.000,00 / 30 X 25= R$

3.333,33.

Total: R$ 666.67 + 3.333,33 = R$ 4.000,00

De volta ao escritório da Metais Metalúrgica, onde Amanda e Elias conversam Imagem do Sr.

De volta ao escritório da Metais Metalúrgica, onde Amanda e Elias conversam

da Metais Metalúrgica, onde Amanda e Elias conversam Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica

- Sr. Elias, hoje eu vou precisar estender um pouco o meu horário de almoço. - Tudo bem, Amanda! Mas aconteceu alguma coisa?

ao banco pagar a guia do recolhimento do FGTS

- Não

dos nossos colaboradores. - Que ótimo! Isso é muito importante

Vou

7. CALCULAR ENCARGOS SOCIAIS E 13º SALÁRIO No escritório da fábrica Amanda e Elias continuam

7. CALCULAR ENCARGOS SOCIAIS E 13º SALÁRIO

No escritório da fábrica Amanda e Elias continuam conversando sobre o recolhimento do FGTS

e Elias continuam conversando sobre o recolhimento do FGTS Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando

Imagem do Sr. Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica

- A guia de recolhimento do FGTS é gerada pelo SEFIP, um sistema muito prático, pois, além de gerar a Guia de Recolhimento do FGTS, ele também gera o arquivo com informações a serem utilizadas pelo Fundo e INSS, transmitido via Internet, pelo Rodolfo, nosso contador, diz Amanda.- Amanda, o INSS, tanto a parte descontada dos colaboradores como a parte da empresa, é recolhido mensalmente por meio da GPS, a Guia da Previdência Social, não é mesmo?

- É, sim, Sr. Elias. A parte dos colaboradores são os valores descontados na folha

- É, sim, Sr. Elias. A parte dos colaboradores são os valores descontados na folha de pagamento. Já a parte da empresa é de 20% sobre o valor da folha de pagamento, salvo algumas empresas tributadas pelo Simples Nacional que já possuem tal contribuição na alíquota do imposto.

Conheça outras taxas recolhidas pela GPS:

Taxa de acidente de trabalho que é um percentual definido por tipo de atividade econômica. Exemplo 2%.

Valor de outras entidades que indica o percentual do sistema “S”, que engloba o SENAI, SENAT, INCRA, SEBRAE, SESI, SESC, SEST, SENAR e salário- educação. Exemplo 5,8%.

O salário-família e o salário-maternidade da folha de pagamento poderão ser deduzidos.

Importante!

da folha de pagamento poderão ser deduzidos. Importante! Imposto de Renda Retido na Fonte Os valores

Imposto de Renda Retido na Fonte Os valores retidos nos pagamentos de salários, férias, 13º salário etc., serão recolhidos por meio do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF).

Antes de ir ao conversando banco, Amanda e Elias continuam - Sr. Elias, vou almoçar

Antes

de

ir

ao

conversando

banco,

Amanda

e

Elias

continuam

- Sr. Elias, vou almoçar e ir ao banco. Na volta, passarei em nosso contador para resolver algumas coisas, tudo bem?

- Sem problemas! Mas quando você voltar, vamos olhar aquele

problema das férias da Lúcia.

- Pode deixar! Já resolvi os problemas do Pedro e do Alberto, agora só falta o dela.

Enquanto isso, Alberto e Lúcia conversam sobre o 13º salário

isso, Alberto e Lúcia conversam sobre o 13º salário Imagem do Alberto e Lúcia conversando na
- Lúcia, saindo daqui vou passar lá na lojinha da Dona Fátima para comprar o

- Lúcia, saindo daqui vou passar lá na lojinha da Dona Fátima

para comprar o presente de Natal dos meus filhos. O Pedro vai

comigo, você quer ir também?

- Mas já, Alberto?! Estamos no final de novembro ainda

- Claro! Vou aproveitar que já recebemos a primeira parcela do 13º salário.

- Eu acho que vou deixar para ir mais próximo do Natal, assim

eu espero a segunda parcela do 13º e aproveito as promoções.

- É

Vou iniciar uma reforma lá em casa que a minha esposa já está

me cobrando há um bom tempo.

- Esse dinheirinho no final do ano ajuda muito!

a minha segunda parcela do 13º já está comprometida

13º SALÁRIO

Natal
Natal

A Gratificação Natalina, também

conhecida como 13º salário, é direito de todos os colaboradores urbanos, rurais e domésticos, paga em duas parcelas.

Para cada mês trabalhado (mínimo de

15 dias), o colaborador terá direito a

1/12 avos da remuneração devida. Se o

colaborador trabalhou o ano todo, receberá integralmente o 13º salário Imagem de uma árvore de

(12/12 avos), se trabalhou cinco meses terá direito a 5/12 avos. A primeira parcela é

(12/12 avos), se trabalhou cinco meses terá direito a 5/12 avos. A primeira parcela é paga entre os meses de fevereiro e novembro, ou em ocasião das férias a pedido do colaborador, e a segunda até o dia 20 de dezembro.

Primeira parcela do 13º O valor do adiantamento do 13º salário é a metade do salário recebido pelo colaborador no mês anterior, sendo pago proporcionalmente ao tempo de serviço, considerando-se este tempo igual ou superior a 15 dias de trabalho como mês integral. O pagamento obedece às seguintes condições:

Salário fixo: primeira parcela é igual à metade do salário recebido pelo colaborador no mês anterior.

Salário variável: primeira parcela é calculada na base da média das variáveis devidas nos meses trabalhados até o mês anterior em que se realizar o pagamento, dividido por dois.

Importante: na primeira parcela não há retenção de IRRF e INSS, mas deverá ser depositado o FGTS referente à primeira parcela.

Compreende-se na remuneração do colaborador:  Gorjetas, comissões, gratificações, adicionais e horas extras. 

Compreende-se na remuneração do colaborador:

Gorjetas, comissões, gratificações, adicionais e horas extras.

A remuneração do serviço suplementar habitualmente prestado.

Adicional noturno, pago com habitualidade.

A gratificação periódica contratual integra o salário.

ATIVIDADE 09 Agora é a sua vez de calcular o valor do 13º salário. Para

ATIVIDADE 09

Agora é a sua vez de calcular o valor do 13º salário. Para isso, você precisará de uma calculadora. Você conhecerá três casos diferentes e, em cada um deles, terá que analisar e calcular o valor da 1ª parcela do 13º salário.

Caso 1:

e calcular o valor da 1ª parcela do 13º salário. Caso 1: Imagem de Maria Eduarda

Imagem de Maria Eduarda em uma loja de óculos

Maria Eduarda foi admitida em 10 de abril deste ano e seu salário atual é R$920,00. Pense e responda: qual é o valor da 1ª parcela do 13º salário e do FGTS de Maria Eduarda?

Colaborador

Salário-

Avos

de

Parcela

FGTS

Base R$

direito

13º R$

parcela R$

Maria

920,00

9/12

   

Eduarda

Caso 2:

Caso 2: Imagem de Luiza no balcão de uma farmácia admitida em 20 de maio deste
Caso 2: Imagem de Luiza no balcão de uma farmácia admitida em 20 de maio deste

Imagem de Luiza no balcão de uma farmácia

admitida em 20 de

maio deste ano e tem salário por hora de R$2,50 (considerando-se 220h /mês), recebeu gratificações de R$500,00, teve 83 horas extras

com acréscimo de 60% e

Luiza foi

adicional noturno no valor de R$660,00 no mesmo período. Qual é o valor da 1ª parcela do 13º salário e do FGTS de Luiza?

 

Meses

Média das

 

Base de

 

FGTS

Colaborador

para

média

variáveis

R$

Salário

R$

cálculo

13º R$

Meses para

pagamento

Parcela

R$

8%

R$

Luiza

6

248,66

550,00

798,66

7/12 avos

   

Caso 3:

550,00 798,66 7/12 avos     Caso 3: Imagem do pedreiro Carlos trabalhando no telhado Carlos

Imagem do pedreiro Carlos trabalhando no telhado

Carlos foi admitido em 12 de março deste ano, tem salário mensal de R$1.200,00, teve 175 horas extras com acréscimo de 50% e adicional de insalubridade de grau máximo para 150 horas

no mesmo período. Qual é o valor da 1ª parcela do 13º salário e do

no mesmo período. Qual é o valor da 1ª parcela do 13º salário e do FGTS de Carlos?

 

Meses

Média das

 

Base de

 

 

Colaborador

para

média

variáveis

R$

Salário

R$

cálculo

13º R$

Meses para

pagamento

Parcela

R$

FGTS

8% R$

     

1.200,0

1.374,6

     

Carlos

9

174,61

0

1

10/12 avos

Segunda parcela do 13º Salário Para o pagamento da segunda parcela do 13º salário, você deve verificar se algum dos colaboradores se encontra nas situações a seguir, pois existem alguns procedimentos especiais. Veja!

Ajuste do Salário Variável Muitas vezes, no ato do pagamento da segunda parcela do 13º, a empresa ainda não fechou a folha dos vencimentos variáveis (horas extras, comissões, adicionais etc.) e havendo diferença, você deverá elaborar uma folha de pagamento complementar, pois o cálculo do 13º salário deve ser revisto, acertando a diferença, inclusive de INSS, FGTS e IRRF.

Auxílio-Doença Previdenciário Quem recebeu auxílio-doença pelo INSS perderá o direito ao recebimento do 13º por

Auxílio-Doença Previdenciário Quem recebeu auxílio-doença pelo INSS perderá o direito ao recebimento do 13º por parte da empresa durante este período e receberá somente os períodos anterior e posterior ao afastamento. O valor que não será pago pela empresa é de responsabilidade da Previdência Social. Porém, os primeiros 15 dias de afastamento pagos pela empresa dão direito a 1/12 avos como tempo de serviço efetivo.

Auxílio-Doença Acidentário Em se tratando de acidente de trabalho, o colaborador não perde o direito, cabendo à empresa pagar pelo período em que estiver afastado. Porém, a empresa pode deduzir desse valor integral o valor pago pela Previdência para evitar o pagamento duplo, ou seja, a empresa sempre calcula o valor integral e desconta o valor pago pelo INSS.

Serviço Militar Obrigatório O colaborador que foi incorporado ao serviço militar não receberá o 13º salário correspondente ao período em que esteve afastado, conforme legislação vigente. Ele receberá apenas o valor proporcional dos meses antes e depois da incorporação.

Exemplo: Incorporação militar em 1º de maio de 2010 - o colaborador receberá apenas 4/12

Exemplo:

Incorporação militar em 1º de maio de 2010 - o colaborador receberá apenas 4/12 avos de 13º salário.

Faltas Para o pagamento do 13º salário, é necessário apurar mês a mês as faltas não justificadas pelo colaborador, a fim de verificar se houve pelo menos 15 dias de trabalho.

Salário-Maternidade O pagamento do 13º salário referente ao período correspondente à licença-maternidade será feito pela empresa diretamente à beneficiária, por meio de crédito em conta.

Exemplo:

O filho de Joana nasceu no dia 2 de março de 2010. Ela saiu de licença-maternidade a partir dessa data e trabalhou os demais meses normalmente na empresa.

Afastamento MAR / ABR / MAI / JUN

O pagamento do 13º salário será: 2/12 de direito pagos pela empresa 1ª parcela até NOV e 2ª parcela em DEZ. 4/12 de direito reembolsados à empresa pelo INSS na GPS do 13º salário.

O salário-maternidade pago pela empresa, inclusive a parcela do 13º salário correspondente ao período da

O salário-maternidade pago pela empresa, inclusive a parcela do 13º salário correspondente ao período da licença, poderá ser deduzido quando do pagamento das contribuições sociais previdenciárias devidas, exceto das destinadas a outras entidades e fundos.

Verifique agora a conversa de Lúcia com o Alberto na fábrica da Metais Metalúrgica.

de Lúcia com o Alberto na fábrica da Metais Metalúrgica. Imagem do Alberto e Lúcia conversando

Imagem do Alberto e Lúcia conversando na fábrica Metais Metalúrgica

estou pensando no nosso 13º aqui e fiquei com uma dúvida. - Qual Lúcia? -

estou pensando no nosso 13º aqui e fiquei com uma

dúvida.

- Qual Lúcia?

- Eu nunca me lembro se os descontos são feitos na primeira ou na segunda parcela.

- Ah! Eu perguntei isso outro dia pro Sr. Elias, pois precisava

- Alberto

saber certinho quanto iria receber na segunda parcela para fazer a minha reforma.

- E o que ele diz, Alberto?

- Ele diz que não há cobrança de nenhum tipo de encargo na primeira parcela do 13º salário, somente sobre a segunda.

Incidências das Verbas de 13º Salário

Verbas

INSS

IRRF

FGTS

1ª parcela

Não

Não

Sim

2ª parcela

Sim*

Sim*

Sim**

* INSS e IRRF é recolhimento total. ** O FGTS é recolhido somente sobre a 2ª parcela, porque sobre a 1ª já foi depositado juntamente com o pagamento da 1ª parcela do 13º salário.

INSS A sua empresa deve recolher o INSS até o dia 20 de dezembro, caso

INSS

A sua empresa deve recolher o INSS até o dia 20 de

dezembro, caso não haja expediente bancário, o recolhimento deverá ser feito no dia útil anterior. Havendo ajuste do 13º

salário, a contribuição sobre o valor recalculado deverá ocorrer

na GPS da competência em que for feito o ajuste. A tributação

é exclusiva do valor total do 13º salário e o recolhimento da contribuição previdenciária sobre o 13º salário deve ser efetuado por intermédio da GPS separadamente da folha de pagamento.

IRRF O cálculo do IRRF é feito somente por ocasião do pagamento da segunda parcela e deverá incidir sobre o total da gratificação natalina, utilizando-se a tabela vigente no mês da quitação. Sua tributação é exclusiva, separada dos demais rendimentos do mês, admitidas as deduções legais (INSS, dependentes e pensão alimentícia) desde que correspondentes

ao 13º salário.

FGTS Se o pagamento da primeira parcela ocorrer em novembro, o FGTS deverá ser recolhido até o prazo legal estabelecido junto com a folha de pagamento. Já o recolhimento da segunda

parcela deve ser feito até o dia 7 de janeiro. Se a primeira parcela for

parcela deve ser feito até o dia 7 de janeiro. Se a primeira parcela for paga por ocasião das férias, o FGTS deve ser recolhido no mês posterior.

Exemplo:

Se o pagamento do adiantamento do 13º salário efetuado por férias for em abril, o FGTS será recolhido em maio. Veja a seguir a situação de Maurício.

recolhido em maio. Veja a seguir a situação de Maurício. Imagem de Maurício com expressão pensativa

Imagem de Maurício com expressão pensativa na marcenaria

Maurício foi admitido em 2 de maio deste ano na marcenaria Dois Irmãos; seu salário atual é R$870,00 e não possui dependentes. Ele teve que se ausentar da marcenaria

durante 20 dias seguidos, recebendo auxílio-doença, pois estava com uma virose muito contagiosa. Verifique como ficou o cálculo do pagamento da primeira e da segunda parcela do seu 13º salário.

Colaborador Salário- Base R$ Avos de direito 1ª Parcela 13º R$ FGTS 1ª parcela R$

Colaborador

Salário-

Base R$

Avos de

direito

1ª Parcela

13º R$

FGTS 1ª

parcela

R$

Maurício

870,00

8/12

290,00

23,20

INSS R$

IRRF R$

2ª Parcela 13º R$

FGTS 2ª parcela R$

46,40

Isento

243,60

23,20

Verifique os cálculos:

Avos de direito: de maio a dezembro = 8/12 avos 13º salário bruto R$ 870,00 ÷ 12 x 8 = R$ 580,00 1ª parcela do 13º salário = R$ 580,00 ÷ 2 = R$290,00 1ª parcela = R$290,00

FGTS 1ª parcela: (R$ 290,00 x 8%) = R$ 23,20

INSS: (R$ 580,00 x 8%) = R$46,40

IRRF: (R$ 580,00 - 46,40) = R$ 533,60 (base de cálculo)

IRRF: Isento

13º Salário Líquido: R$ 580,00 - 46,40 = R$533,60

2ª parcela 13º: R$ 533,60 - R$ 290,00 = R$243,60

FGTS 2ª parcela: (R$ 580,00 - 290,00) = R$ 290,00 x 8% = R$23,20

ATIVIDADE 10 Agora é a sua vez de calcular o pagamento da Gratificação Natalina. Para

ATIVIDADE 10

Agora é a sua vez de calcular o pagamento da Gratificação Natalina. Para isso, você precisará de uma calculadora.

Agora que você aprendeu a calcular o pagamento do 13° salário, primeira e segunda parcelas, ajude a Natália calcular o seu pagamento.

Natália começou a trabalhar na loja de pisos no dia 7 de janeiro deste

R$

a trabalhar na loja de pisos no dia 7 de janeiro deste R$ Imagem de Natália

Imagem de Natália na loja de materiais de construção.

ano

e seu salário atual

é

de

900,00.

Ela

não

possui

Calcule

a

segunda

dependentes. parcela da

Gratificação Natalina

contendo o valor do INSS, FGTS e

IRRF.

 

Salário-

Avos de

1ª Parcela

FGTS 1ª

Colaborador

Base R$

direito

13º R$

parcela R$

Natália

900,00

12

450,00

36,00

INSS R$

IRRF R$

2ª Parcela 13º R$

FGTS 2ª parcela R$

8. ELABORAR RECIBO DE FÉRIAS Amanda procurou Rodolfo para tirar algumas dúvidas. Veja a seguir

8. ELABORAR RECIBO DE FÉRIAS

Amanda procurou Rodolfo para tirar algumas dúvidas. Veja a seguir o diálogo entre eles

tirar algumas dúvidas. Veja a seguir o diálogo entre eles Imagem do Rodolfo e Amanda conversando

Imagem do Rodolfo e Amanda conversando na sala de Contabilidade

- Olá, Sr. Rodolfo! - Olá, Amanda, tudo bem? - Tudo bem! Estou aqui, porque a Lúcia, uma de nossas colaboradoras, me questionou sobre o seu pagamento de férias que veio abaixo do esperado. Realmente, analisei a folha

de pagamento dela, mas não entendi. - Deixe-me ver aqui os dados que você já

de pagamento dela, mas não entendi.

- Deixe-me ver aqui os dados que você já me passou sobre ela.

Depois de um tempo, Rodolfo encontra a resposta

- Já entendi o que está acontecendo, Amanda! Bem, todo

colaborador tem direito a férias anuais, com acréscimo de 1/3 constitucional, sem prejuízo da remuneração, porém os dias de férias são proporcionais às faltas não justificadas, diz Rodolfo.

- Como assim, Rodolfo?

- Verifique a tabela que você compreenderá.

Faltas não justificadas

Dias de férias

Até 5 dias

30

dias

De 6 até 14 faltas

24

dias

De 15 até 23 faltas

18

dias

De 24 até 32 faltas

12

dias

Acima de 32 faltas

Perde o direito

A conversa entre Amanda contabilidade da fábrica e Rodolfo continua na Imagem do Rodolfo e

A

conversa

entre

Amanda

contabilidade da fábrica

e

Rodolfo

continua

na

entre Amanda contabilidade da fábrica e Rodolfo continua na Imagem do Rodolfo e Amanda conversando na

Imagem do Rodolfo e Amanda conversando na sala de Contabilidade

- Então agora entendi o que eu estava fazendo de errado! Não vi que ela possui seis faltas não justificadas e estava calculando férias de 30 dias.

Se você calcular as férias e 1/3 constitucional

pelo salário integral a que se tem direito por 30 dias, vai dar um valor maior do que consta na folha de pagamento. Só uma curiosidade Amanda, algum colaborador seu pediu o pagamento do 13º salário junto com as férias?

- Realmente

- Não, por quê? – diz Amanda. - Porque essa solicitação deve ser feita somente

- Não, por quê? diz Amanda.

- Porque essa solicitação deve ser feita somente até o dia 31 de janeiro. - Mas e se quisermos antecipar o 13º salário antes do pagamento de férias? - Aí vocês devem complementar o pagamento quando o colaborador entrar de férias pelo salário atualizado.

- Ah, sim! Entendi. Essa eu realmente não sabia. Uma outra

dúvida minha, Rodolfo, é se os tributos, como INSS, FGTS e Imposto de Renda são calculados separadamente para as férias. - São sim, Amanda, assim como o 1/3 de férias e o abono pecuniário.

Aviso Importante: O abono pecuniário é a conversão de 1/3 de suas férias em dinheiro,

Aviso Importante:

O abono pecuniário é a conversão de 1/3 de suas férias em dinheiro, conhecido como venda de férias. Ele deve ser requerido até 15 dias antes do término do período solicitado, e o prazo de pagamento é o mesmo das férias vencidas, ou seja, dois dias antes do seu início.

férias vencidas, ou seja, dois dias antes do seu início. Imagem do Rodolfo e Amanda conversando

Imagem do Rodolfo e Amanda conversando na sala de Contabilidade

Rodolfo diz para a Amanda

- Leve esta folha com você, pois nela tem a relação de onde incidem as principais verbas.

INCIDÊNCIAS DAS PRINCIPAIS VERBAS DE FÉRIAS Verbas INSS IRRF FGTS Férias normais 1/3 constitucional Sim

INCIDÊNCIAS DAS PRINCIPAIS VERBAS DE FÉRIAS

Verbas

INSS

IRRF

FGTS

Férias normais 1/3 constitucional

Sim

Sim

Sim

Férias dobro + 1/3 constitucional

Sim

Sim

Sim

Dobra férias + 1/3 constitucional

Não

Sim

Não

Abono pecuniário + 1/3 sem abono pecuniário

Não

Não

Não

O FGTS deve ser recolhido em todas as verbas de férias (férias

normais, 1/3 constitucional) e na 1ª parcela do 13º quando

pago junto das férias.

Continua o diálogo entre Amanda e Rodolfo

- Bem, Rodolfo, já vou indo, pois ainda tenho muito trabalho lá

na metalúrgica. Obrigada pelas explicações.

- Por nada, Amanda! Disponha e mande um abraço ao Elias.

- Pode deixar! Até mais.

De volta à metalúrgica, Amanda e Elias conversam sobre a visita da colaboradora na contabilidade

De volta à metalúrgica, Amanda e Elias conversam sobre a visita da colaboradora na contabilidade

Imagem do Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica
Imagem do Elias e Amanda conversando no escritório da Metais Metalúrgica

- Como foi lá no Rodolfo, Amanda?

- Foi tudo bem! Ele me explicou sobre as férias da Lúcia.

- E realmente as contas estavam erradas?

Amanda

Rodolfo, o contador da Metais Metalúrgica e Elias continuou o diálogo.

com

explicou

tudo

o

que

havia

conversado

- Que bom que estava tudo certo, Amanda! Você já conversou com a Lúcia?

- Já sim, encontrei com ela e expliquei tudo. Ela entendeu perfeitamente. Férias Vencidas Imagens

- Já sim, encontrei com ela e expliquei tudo. Ela entendeu perfeitamente.

Férias Vencidas

Imagens de momentos de lazer
Imagens de momentos de lazer

As férias são concedidas nos 11 meses posteriores à data em que o colaborador adquiriu o direito, podendo ser divididas em até dois períodos, um dos quais não poderá ser menor que 10 dias corridos. A sua empresa deve comunicar ao seu colaborador, com antecedência de 30 dias, o início das suas férias, e o pagamento deve ocorrer até dois dias antes do começo delas. As férias devem ser anotadas em um livro, na ficha de registro dos colaboradores e na CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Os menores de 18 anos e os maiores de 50 anos de idade deverão tirar

Os menores de 18 anos e os maiores de 50 anos de idade deverão tirar as suas férias sem divisão de períodos, sendo que os menores de 18 anos têm direito a coincidir férias da empresa com férias escolares.

Variáveis

férias da empresa com férias escolares. Variáveis Imagem de uma mulher caminhando na chuva Quando o

Imagem de uma mulher caminhando na chuva

Quando o salário for pago por hora com jornadas variáveis, você deve calcular as médias do período aquisitivo e aplicar o valor do salário na data das férias.

Quando

pago

por

comissões,

você

deve

calcular a média dos 12 meses anteriores à concessão das férias. Os adicionais por trabalho extraordinário, noturno, insalubridade ou periculosidade pagos com habitualidade são computados na base do cálculo da remuneração das férias.

Importante: Vale lembrar que os acordos coletivos devem ser consultados por ocasião dos cálculos, pois

Importante:

Vale lembrar que os acordos coletivos devem ser consultados por ocasião dos cálculos, pois podem ter outra forma de apuração.

Férias Coletivas

Imagem de um grupo de amigos
Imagem de um grupo de amigos

férias coletivas poderão ser

concedidas a todos os colaboradores de uma empresa ou de determinados estabelecimentos ou setores da empresa. Porém, a empresa deverá

comunicar ao órgão local do Ministério do Trabalho, com antecedência mínima de 15 dias, as datas de início e fim da paralisação total ou parcial dos serviços e, em igual prazo, ao sindicato da categoria. Os colaboradores contratados há menos de 12 meses terão férias proporcionais, iniciando-se, então, novo período aquisitivo.

As

iniciando-se, então, novo período aquisitivo. As Imagem de dois cocos na praia Férias Em Dobro Sempre

Imagem de dois cocos na praia

Férias Em Dobro Sempre que as férias forem dadas após o prazo legal (até 11 meses depois da data que o colaborador

adquiriu o direito), a empresa pagará em dobro a remuneração das férias ao colaborador. Vencido

adquiriu o direito), a empresa pagará em dobro a remuneração das férias ao colaborador. Vencido o prazo sem que a sua empresa tenha concedido as férias, o colaborador poderá reclamar legalmente pedindo que a empresa marque suas férias. Se a empresa não conceder no dia indicado, poderá pagar multa de 5% do salário-mínimo por dia de atraso.

Perda de Direito de Férias Perderá o direito às férias o colaborador que, durante o período aquisitivo:

Deixar o emprego e não for readmitido dentro de 60 dias após

a sua saída;

Imagem de um homem pedindo carona
Imagem de um homem
pedindo carona

Permanecer de licença, com percepção de salários, por mais de 30 dias;

Deixar de trabalhar, com percepção de salário, por mais de 30 dias em virtude de paralisação parcial ou total dos serviços da empresa;

Tiver recebido da Previdência Social prestações de acidente de trabalho ou auxílio-doença por mais de seis meses, embora descontínuos.

ATIVIDADE 11 Imagem de Joel na lavanderia Conheça agora a história de Joel, dono da

ATIVIDADE 11

Imagem de Joel na lavanderia
Imagem de Joel na lavanderia

Conheça agora a história de Joel, dono da Lavanderia Limp e Sec.

Ele está preparando os pedidos de férias recebidos este mês. Verifique como ficou:

Dulce teve seu período de férias vencido em 01/07/2010.

Solicitou 30 dias

Teve nove faltas não justificadas

Média mensal de horas extras: 8h, com acréscimo de 50%

220 horas

Não tem dependentes para I.R.

Salário-base: R$2.000,00

Verifique

colaboradora, Dulce:

os

cálculos

de

férias

que

Joel

fez

da

sua

Hora extra: R$2.000,00 ÷ 220 = R$9,09 + 50% = R$13,64 x 8 horas (média) = R$109,09.

 9 faltas não justificadas: direito a 24 dias de férias.  Férias: Salário R$2.000,00

9 faltas não justificadas: direito a 24 dias de férias.

Férias: Salário R$2.000,00 + hora extras média R$109,09 = R$2.109,09 ÷ 30 dias = R$70,30 x 24 dias =

R$1.687,27.

1/3 de Férias: R$1.687,27 ÷ 3 = R$562,42.

INSS: R$1.687,27 + R$562,42 = R$2.249,69 x 11% =

R$247,47.

IRRF: R$2.249,69 R$247,47 (INSS) = R$2.002,22 (Base de cálculo).

IRRF: R$2.002,22 x 15% =R$300,33 R$280,94 (parcela a deduzir) = R$19,39.

Líquido: R$1.687,27 + R$562,42 -R$247,47 R$19,39 =

R$1.982,83

O resultado que Joel obteve foi o seguinte:   Vencimentos Descontos Base De Cálculo R$

O resultado que Joel obteve foi o seguinte: