Você está na página 1de 25

As leis de Newton

e suas aplicações
Disciplina: Física Geral e Experimental

Professor: Carlos Alberto

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Objetivos de aprendizagem
Ao estudar este capítulo você aprenderá:
✔ O que significa o conceito de força na física e por que as forças são vetores;

✔ O significado da força resultante sobre um objeto e o que acontece quando essa


força é nula;

✔ A relação entre força resultante sobre um objeto, a massa do objeto e sua


aceleração;

✔ Como se relacionam as forças que dois corpos exercem mutuamente.

✔ Como usar a primeira lei de Newton para resolver problemas referentes às


forças que atuam sobre um corpo em equilíbrio;

✔ Como usar a segunda lei de Newton para resolver problemas referentes às


forças que atuam sobre um corpo em aceleração;

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Conceito de Força
“Força é o fruto da interação entre dois ou mais corpos”.
“Inércia consiste na tendência natural que os corpos possuem em manter o
seu estado de movimento ou o seu estado de repouso”.

“O efeito sobre o movimento de um corpo produzido por um número qualquer de forças é


o mesmo efeito produzido por uma força única igual a soma vetorial de todas as forças”.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


As leis de Newton
✔ 1ª Lei de Newton (Lei da inércia)
“Todo corpo continua no estado de repouso ou de
movimento retilíneo uniforme, a menos que seja
obrigado a mudá-lo por forças a ele aplicadas”.

Isaac Newton
✔ 2ª Lei de Newton (Princípio fundamental da (1642 - 1727)
dinâmica)

No SI, a unidade de força é o newton (N)

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Algumas forças especiais:
As forças trocadas entre os corpos podem ser de contato ou de campo (interação à
distância). Destacamos, a seguir, as orientações (direção e sentido) de algumas dessas
forças que usaremos na Dinâmica.

✔ Força Gravitacional (força Peso)

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Algumas forças especiais:
✔ Força Normal

“A força normal tem direção perpendicular às superfícies de contato e


sentido de empurrar”.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Algumas forças especiais:
✔ Força de Atrito;

“É paralela à superfície de contato e se opõe ao deslizamento relativo


entre as superfícies”.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Algumas forças especiais:
✔ Força de Tração (ou Tensão)

Direção do Fio;
Sentido de puxar;
Intensidade que depende da interação.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Algumas forças especiais:
✔ Força Elástica

(Lei de Hooke)

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


As leis de Newton
✔ 3ª Lei de Newton (Ação e Reação)
“Se um corpo A aplicar uma força sobre um corpo B,
receberá deste uma força de mesma intensidade,
mesma direção e sentido oposto à força que aplicou
em B”.

Isaac Newton
(1642 - 1727)

Par ação-reação

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


As leis de Newton
✔ 3ª Lei de Newton (Ação e Reação)

✗ Não existe força de ação sem a correspondente reação, ou seja, é impossível


um corpo agir sobre outro e não sofrer a consequente reação;
✗ Forças de ação e reação são simultâneas, ou seja, não existe a possibilidade de
ocorrer uma ação e depois a reação – elas ocorrem no mesmo instante;
✗ É indiferente saber qual das forças é a ação e qual é a reação;
✗ Atuam sempre em corpos diferentes, logo, não se equilibram ou se anulam.
✗ Possuem sempre a mesma direção, mesma intensidade e sentidos contrários;
✗ Têm sempre a mesma natureza (ambas de contato ou ambas de campo), logo,
possuem o mesmo nome (o nome da interação);

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Diagrama de corpo livre

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Resolvendo problemas

✗ 1ª Passo: Desenhe os objetos (partículas) de interesse e identifique as


forças atuando sobre eles;
✗ 2ª Passo: Desenhar um diagrama do corpo livre mostrando cada uma
dessas forças;
✗ 3ª Passo: Escolha um sistema de coordenadas convenientes. Use um
sistema de coordenadas para cada objeto;
✗ 4ª Passo: Aplique a segunda lei de Newton na forma de suas componentes;
✗ 5ª Passo: Resolva as equações para as incógnitas.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Exemplo 4.6: (Tipler, p105)
Durante as férias de inverno, você participa de uma corrida de trenós em que estudantes
substituem os cães. Calçando botas de neve, com travas que permitem uma boa tração,
você começa a corrida puxando uma corda atada ao trenó com uma força de 150 N a
25º acima da horizontal. A partícula trenó-passageiro-corda tem uma massa de 80 kg e
não existe atrito entre as lâminas do trenó e o gelo. Encontre
(a) a aceleração do trenó e
(b) a magnitude da força normal exercida pela superfície sobre o trenó.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Exemplo 5.8: (Halliday, p113)
Na figura abaixo, um passageiro de massa m = 72,2 kg está de pé em uma balança no
interior de um elevador. Estamos interessados nas leituras da balança quando o
elevador está parado e quando está se movendo para cima e para baixo.

(a) Escreva uma equação para leitura da balança em função da


aceleração vertical do elevador.
(b) Qual é a leitura da balança se o elevador está parado ou está se
movendo para cima com uma velocidade constante de 0,5 m/s?
(c) Qual é a leitura da balança se o elevador sofre uma aceleração para
cima de 3,2 m/s2? qual é a leitura se o elevador sofre uma aceleração
para baixo de 3,2 m/s2?
(d) Durante a aceleração para cima do item (c) qual é o módulo Fres da

força resultante a que está submetido o passageiro e qual é o módulo


ap,el da aceleração do passageiro no referencial do elevador? A equação

é obedecida?

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Exemplo 5.5: (Halliday, p110)
Na figura. Uma corda puxa para cima uma caixa de biscoitos ao longo de um plano
inclinado sem atrito cujo ângulo θ = 30º. A massa da caixa é m = 5,00 kg, e o módulo da
força exercida pela corda é T = 25,0 N. Qual é a componente a da aceleração da caixa
ao longo do plano inclinado?

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Questão 32: (Halliday, p119)
Na figura abaixo, um caixote de massa m = 100 kg é empurrado por uma força
horizontal que o faz subir uma rampa sem atrito (θ = 30º) com velocidade constante.
Quais são os módulos
(a) de e
(b) da força que a rampa exerce sobre o caixote?

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Exemplo 4.8: (Tipler, p106)
Um quadro pesando 8,0 N é suspenso por dois fios com tensões T1 e T2, como mostra a
figura abaixo. encontre a tensão.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Questão 08: (Halliday, p117)
Em um cabo-de-gerra bidimensional, Alexandre, Bárbara e Carlos puxam
horizontalmente um pneu de automóvel nas orientações mostradas na vista superior da
figura. Apesar dos esforços da trinca, o pneu permanece no mesmo lugar. Alexandre
puxa com uma força de módulo 220 N e Carlos puxa com uma força de módulo
170 N. Observe que a orientação de não é dada. Qual é o módulo da força
exercida por Bárbara?

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Questão 11: (Halliday, p118)
Uma partícula de 0,340 kg se move no plano xy de acordo com as equações

com x em metros e t em segundos. No instante t = 0,700 s, quais são


(a) o módulo e
(b) o ângulo (em relação ao semi-eixo x positivo) da força resultante a que está
submetida a partícula e
(c) qual é o ângulo da direção de movimento da partícula?

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Exemplo 5.4: (Halliday, p108)
A figura mostra um bloco D (o bloco deslizante) de massa M = 3,3 kg. O bloco está livre
para se mover ao longo de uma superfície horizontal sem atrito e está ligado, por uma
corda que passa por uma polia sem atrito, a um segundo bloco P (o bloco pendente), de
massa m = 2,1 kg. As massas da corda e da polia podem ser desprezadas em
comparação com a massa dos blocos. Enquanto o bloco pendente P desce, o bloco
deslizante D acelera para direita. Determine
(a) a aceleração do bloco D,
(b) a aceleração do bloco P e
(c) a tensão na corda.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Exemplo 5.9: (Halliday, p114)
Na figura, uma força horizontal constante de módulo 20 N é aplicada a um bloco A
de massa mA = 4,0 kg, que empurra um bloco B de massa mB = 6,0 kg. O bloco desliza
sobre uma superfície sem atrito, ao longo de um eixo x.
(a) Qual a aceleração dos blocos?
(b) Qual é a força (horizontal) exercida pelo bloco A sobre o bloco B?

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Questão 51: (Halliday, p121)
Na figura, três blocos conectados são puxados para a direita sobre uma mesa horizontal
sem atrito por uma força de módulo T3 = 65,0 N. Se m1 = 12,0 kg, m2 = 24,0 kg e m3 =
31,0 kg, calcule
(a) o módulo da aceleração do sistema,
(b) a tensão T1 e
(c) a tensão T2.

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Questão 66: (Halliday, p122)
A figura mostra uma caixa de massa m2 = 1,0 kg sobre um plano inclinado sem atrito de
ângulo θ = 30º. Ela está ligada por uma corda de massa desprezível a uma caixa de
massa m1 = 3,0 kg sobre uma superfície horizontal sem atrito. A polia não tem atrito e
sua massa é desprezível.
(a) Se o módulo da força horizontal F é 2,3 N, qual é a tensão na corda?
(b) Qual é o maior valor que o módulo de F pode ter sem que a corda fique frouxa?

Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com


Profº Carlos Alberto http://www.fisicacomcarlos.blogspot.com