Você está na página 1de 8

Principais componentes da imunidade adquirida.

Células T
3
auxiliares, T citotóxicas e B. Receptores antigênicos, MHC
de classe I e MHC de classe II.

Imunidade Adquirida

A Imunidade adquirida é iniciada quando os receptores antigênicos dos


linfócitos reconhecem os antígenos

Receptores antigênicos dos linfócitos B


Os receptores antigênicos dos linfócitos B são
também chamados de BCR ou Ig de superfície.
São capazes de reconhecer macromoléculas tais
como:

 proteínas

 polissacarídeos

 lipídeos

 ácidos nucléicos

Receptores antigênicos dos linfócitos T


Os receptores antigênicos dos linfócitos T são
também chamados de TCR. São capazes de
reconhecer antígenos complexados ao MHC.

1
 A maioria das T reconhece antígenos ligados ao MHC das
moléculas das células apresentadoras de antígenos (APCs)

 MHC: lócus genético cujos principais produtos desempenham o


papel de apresentar peptídeos ao sistema imune

Restrição ao MHC: as células T só reconhecem antígenos quando


eles estão ligados ao MHC.

 A célula T para conseguir fazer o reconhecimento do antígeno


precisa ligar ao MHC e reconhcer:

 Alguns aminoácidos do patógeno

 Resíduos de moléculas do MHC

Células Apresentadoras de Atígeno (APCs)

 Fagocitam,processam e apresentam via MHC de classe II os


antígenos às células T auxiliares

 Macrófagos

 Células Dendríticas

 Células B

 Enviam sinais para ativar as células T virgens e transformá-las em


células T efetoras

 Captura dos antígenos pela APC: microrganismo entra no


corpo (pele, trato gastrointestinal, trato respiratório) 
população de dendríticas com receptores de membrana 

Ao mesmo tempo está ocorrendo


a imunidade inata: macrófago e
2
dendrítica reconhecem via
receptores toll like. Isso ativa
essas células e elas respondem a
reconhece o microrganismo  captura por endocitose (esse
mecanismo ativa a produção de citocinas)  a célula perde a
adesividade pelo epitélio e assa a expressar receptores
específicos para quimiocinas produzidas nas zonas ricas em
células T nos órgãos linfóides secundários  durante o trajeto
as dendríticas amadurecem e aumentam a síntese da
expressão de MHC e moléculas co-estimuladoras.

Obs: macrófago e células B também fazem esse processo

Células Apresentadoras de Antígenos

3
Reconhecimento de patógenos intracelulares

Os linfócitos T CD8+ são responsáveis por eliminar células infectadas


através da indução do processo de apoptose

MHC – Complexo Principal de Histocompatibilidade

Lócus MHC – coleção de genes


altamente polimórficos: classe I e classe
II

- As moléculas de MHC possuem na sua


porção terminal uma fenda que liga
peptídeos

MHC de classe I – formado por uma única


molécula cadeia  constituída de três
domínios ligada de maneira não
covalente a cadeia 2 microblogulina
Domínio 3: região que ocorre a ligação do
MHC com a molécula CD8 da célula T
citotóxica

Domínio : região que forma a fenda


polimórfica para o encaixe do antígeno (8-11 resíduos de aminoácidos)

MHC de classe II – formado por uma duas moléculas com


dois domínios cada
Domínio 2: região que ocorre a ligação do MHC com a
molécula CD4 da célula T auxiliar

Domínio : região que forma a fenda para o encaixe do


antígeno (10-30 resíduos de aminoácidos)

4
Resíduos polimórficos contribuem
- variação no assoalho – ligação do peptídeo
- variação porção superior fenda – reconhecimento do TCR

Herança dos genes do MHC

 Cada pessoa herda 2 conjuntos

 MHC I: HLA-A, HLA-B, HLA-C  podem se


formar 6 moléculas diferentes de MHC

 MHC II: HLA-DP, HLA-DR, HLA-DR  podem


se formar de 10 a 20 moléculas pois esse
MHC é formado por duas cadeias então pode
ser feita a combinação de uma cadeia do pai
com uma cadeia da mãe

O polimorfismo do MHC garante que a população será capaz de lidar com a


grande diversidade de microrganismos.

 Cada molécula do MHC pode apresentar um peptídeo de cada vez

 Cada MHC pode apresentar vários peptídeos

 Depois que os peptídeos se ligam ao MHC e são apresentados na


superfície da célula, eles permanecem ligados por dias  aumenta a
chance de serem reconhecidos pela célula T

 Apenas as moléculas carregando os peptídeos são expressas de forma


estável na superfície das células

 Moléculas de MHC vazias são destruídas (degradadas)

 As células T precisam reconhecer de 0,1 a 1% das 10 5 moléculas de


MHC presentes nas APCs

5
Processamento de antígenos internalizados apresentados via MHC II

APC  fagocita  patógeno entra na vesícula intracelular


(fagossomo)  fusão com lisossomo  são gerados diversos peptídeos de
comprimentos e sequencias estáveis

APC  sintetiza  MHC II constantemente no retículo


endoplasmático  cada MHC transporta  proteína chamada de cadeia
constante (CLIP) que se liga à fenda


No endossomo existem os
peptídeos gerados da Ocorre a ligação de algum peptídeo na
fagocitose e uma enzima fenda (são poucos peptídeos que
DM que remove o CLIP da conseguem se encaixar)

Complexo fica estável e vai para a


superfície

6
Processamento de antígenos internalizados apresentados via MHC I

Proteínas virais, tumorais ou inúteis para a célula  marcadas


covalentemente com um pequeno peptídeo  ubiquitina  passam
enfileiradas por uma organela chamada de proteassoma  clivam proteínas
deixando no tamanho que se encaixe na fenda do MHC I

Molécula transportadora associada ao processamento antigênico


(TAP)  transporta a sequencia do antígeno para o interior do retículo

MHC recém sintetizado encontra seu encaixe

Estabiliza e vai para a superfície celular

7
 Exercícios e atividades 

1. As diferenças entre a resposta imune inata e a resposta imune


adaptativa?
2. O que são células APC, cite os subtipos celulares.
3. Por que o sistema imune precisa das células T e B?
4. Quais os receptores de reconhecimento antigênico do linfócito B e
T?
5. Quais são as células que apresentam MHC classe I? E classe II?
6. Qual a importância biológica de haver duas classes de MHC,
relacione com o tipo de processamento.
7. Qual a relação do polimorfismo do MHC com o tipo de peptídeos
apresentado?
8. Descreva o processamento de antígenos intracelulares.
9. Descreva o processamento de antígenos extracelulares.
10. Quando os antígenos entram através da pele, em que órgãos
eles se concentram? Que tipo(s) de célula desempenha(m) um papel
importante nesse processo de captura de antígenos?
11. O que são as moléculas do MHC? Como as moléculas do MHC
humanas são chamadas? Como foram descobertas e qual é a sua
função?
12. Quais são as diferenças entre os antígenos que são
apresentados pelas moléculas do MHC da classe I e da classe II?
13. Descreva a seqüência de eventos pelos quais as moléculas do
MHC de classe I e de classe II capturam os antígenos para serem
apresentados.
14. Que população de linfócitos T reconhece os antígenos
apresentados pelas moléculas do MHC de classe I e de classe II?
Quais as moléculas das células t que contribuem para a sua
especificidade para os peptídeos antigênicos associados às moléculas
do MHC de classe I e de classe II?
15. Qual a diferença de processamento e apresentação
antigênica?
16. Qual a diferença básica nos antígenos reconhecidos por uma
célula B e T?
17. Como se chama o MHC humano? Quais as classes e
subclasses de genes do MHC humano?
18. Quais são as células que apresentam MHC classe I? E classe
II?
19. Qual a importância biológica de haver duas classes de MHC?
20. Que tipo de resposta imune é direcionada pelas células Th1?
E pelas células Th2?
21. O que significa restrição do TCR ao MHC?
22. Porque é tão difícil de se achar doadores de órgãos
compatíveis ao MHC?
23. Qual a importância do polimorfismo do MHC?