Você está na página 1de 116

Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

1
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ NOTA À EDIÇÃO

Data de fechamento:

30.04.2019

______________

De acordo com
Novos valores das modalidades de licitação da Lei 8.666/1993 (Dec. 9.412/2018);

Direitos dos usuários dos serviços públicos (Lei 13.460/2017 e Dec. 9.492/2018);

Alterações no Decreto que regulamenta a Lei 13.460/2017 (Dec. 9.723/2019)

Terceirização no serviço público federal (Dec. 9.507/2018);

Alterações na Lei de Concessão e Permissão de Serviços Públicos (Lei 13.673/2018);

Alterações no Sistema de Registro de Preços – SRP (Dec. 9.488/2018);

Programa de Parcerias de Investimentos – PPI (Lei 13.334/2016);

Estatuto Jurídico das Empresas Estatais (Lei 13.303//2016).

______________

Mais informações, dúvidas e sugestões:

gerson.cavalcante@live.com
grscavalcante 85 981860879

2
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

NOTA À EDIÇÃO

Este material, reunindo algumas das minhas anotações em um conjunto de


legislações relacionadas com o Direito Administrativo, tem como propósito tornar
a leitura da “letra da lei” mais dinâmica e eficiente. Para tanto, além do estilo de
formatação adotado, procurei elucidar em tabelas (os quadros sinópticos) alguns dos
dispositivos mais relevantes, também incluindo remissões e comentários, norteados
por questões de concursos, jurisprudências e observações constantes na doutrina.

Sobre essa inclusão de conteúdo, em razão deste material estar sendo


desenvolvido ao longo da minha preparação para concursos da área fiscal, os
destaques e demais elementos complementares às normas estão sendo incluídos
visando facilitar o momento das revisões – o que potencializa a compreensão do
conteúdo por alguém que está tendo contato pela primeira vez com a matéria. Assim,
ainda que você esteja começando a preparação para concursos ou se já está
adiantado e possui um material favorito para esta disciplina, poderá encontrar um
bom uso para ele na sua rotina de estudos.

Nesse sentido, algo que também tem sido muito trabalhado é a construção de
índices. Neles, organizei os quadros sinópticos (tabelas que esquematizam as
matérias) e os principais artigos, apontados ao longo de todas as legislações, tendo
como base, especialmente, a incidência em questões e importância para o
entendimento dos assuntos.

Outro elemento criado para auxiliar o estudo é a seção Plano de Leitura /


Revisões, incluída no início de cada norma, com um check-list para o
acompanhamento do seu progresso.

Ainda sobre o conteúdo complementar, ressalto que, embora todo o material


esteja organizado dentro da diagramação aqui criada, algumas normas ainda não
possuem comentários, quadros sinópticos e outros destaques – sobretudo as que
utilizo apenas como consulta ou estudo eventualmente. Ocorrendo novas edições (e
com a valiosa contribuição dos colegas que enviam sugestões) vou aprimorando o que
já incluí, seguir atualizando e trazendo um volume maior de conteúdo.

Na sequência, destaquei outras características e orientações.

3
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ NOTA À EDIÇÃO

Estrutura da diagramação

Para que haja um melhor aproveitamento do conteúdo deste material, um ponto


importante a ser conhecido é o esquema de cores – color code – utilizado nos
destaques/grifos, formatados basicamente com:

_ Roxo, marcado de amarelo e em caixa alta [EXEMPLO], para indicar o


assunto central dos dispositivos;

_ Roxo simples [exemplo], para indicar números em geral (datas, prazos,


percentuais, valores...);

_ Laranja [exemplo], para indicar expressões que apresentam uma ideia de


negação, ressalva/exceção, condição e outros termos relacionados;

_ Negrito simples [exemplo], para outros elementos importantes; e

_ Azul [exemplo], usado apenas nas tabelas, para indicar expressões


afirmativas – contrapondo as negações em laranja.

Sobre os números, na maior parte das ocorrências editei a redação para que a
leitura seja facilitada. Por exemplo: R$ 176.000,00  R$ 176 mil e cinco por cento
 5%. Quando não realizo esse tipo de intervenção diretamente no dispositivo, faço
nas tabelas que os esquematizam.

Além dos valores, de modo a deixar a leitura mais objetiva, também foi
simplificada a redação das leis mencionadas nos dispositivos, a exemplo de “Lei nº
8.987, de 13 de fevereiro de 1995” para “Lei nº 8.987/1995”.

Outras marcações também foram feitas com a finalidade de deixar a leitura mais
fluente, ocultando elementos que atrapalham o texto principal. Todas elas estão em
tons claros de cinza e formatadas com o seguinte padrão:

_ Tachado [exemplo], para indicar vetos e revogações;

_ Sublinhado duplo [exemplo], para dispositivos que não estão revogados


expressamente, mas que estão com sua eficácia prejudicada;

_ Parênteses com letras pequenas ao final do dispositivo [ (exemplo) ], para


indicar o diploma legal que incluiu ou alterou determinada redação.

4
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Em relação aos realces de texto – os grifos com marca-texto –, foram evitados


para permitir que cada leitor tenha liberdade para colorir da maneira que achar mais
adequada.

Além das cores, outros três elementos merecem destaque: comentários,


quadros sinópticos e remissões. Demonstro a seguir um exemplo de cada:

_ Comentário referente ao art. 13, § 3º, da Lei nº 8.666/93:

Essa é uma hipótese de contrato personalíssimo, não permitindo a subcontratação. O


pessoal indicado deverá executar diretamente os serviços objeto do contrato, a
substituição desse pessoal descaracterizaria a validade da proposta da empresa
vencedora.

_ Quadro que traz a atualização dos valores da Lei nº 8.666/93:

LIMITES DAS MODALIDADES DE LICITAÇÃO (VALORES ATUALIZADOS)

OBRAS E SERVIÇOS DE DEMAIS COMPRAS E


MODALIDADE
ENGENHARIA SERVIÇOS
Acima de R$ 1,5 milhão Acima de R$ 650 mil
Concorrência
Acima de R$ 3,3 milhões Acima de R$ 1,43 milhão
Até R$ 1,5 milhão Até R$ 650 mil
Tomada de Preços
Até R$ 3,3 milhões Até R$ 1,43 milhão
Até 150 mil Até R$ 80 mil
Convite
Até R$ 330 mil Até R$ 176 mil

Dispensa de Até 15 mil Até R$ 8 mil


Licitação Até R$ 33 mil Até R$ 17,6 mil

_ Remissões utilizadas no art. 25 da Lei nº 8.666/93:


 Arts. 26 e 89 desta Lei.

 Art. 23, § 1º, da Lei 9.427/1996 (Lei que institui a ANEEL e disciplina o regime das concessões de
serviços públicos de energia elétrica).

 Art. 49, IV, da LC 123/2006 (Estatuto Nacional da ME e da EPP).

 Art. 13, § 2º, da Lei 11.284/2006 (Dispõe sobre a gestão de florestas públicas).

 Súmula 5 do CFOAB.

5
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ NOTA À EDIÇÃO

Orientações para a impressão

Para utilizar este material de forma impressa, recomendo que faça no formato de
duas páginas por folha (A4), pois toda a diagramação (incluindo o tamanho das
fontes, espaçamento, posição dos cabeçalhos, rodapés...) foi pensada nesse perfil
(equivalente ao tamanho A5).

Lado a lado, na impressão de duas páginas por folha, cada folha ficará com duas
colunas, como na imagem a seguir:

Destaco ainda que ao longo do desenvolvimento tive cuidado especial com três
características:

_ Incluí na folha inicial de todas as normas um título de maneira separada,


como uma espécie de capa, para facilitar a organização de quem pretende
imprimir apenas algumas normas específicas.

_ Para a economia de tinta, além dos cabeçalhos e rodapés serem quase


inexistentes, evitei incluir grandes elementos com preenchimento – quando
há, a exemplo das caixas de comentários e nas tabelas, são em tons claros de
cinza.

_ Considerando a impressão em preto e branco, os textos dos títulos,


capítulos e artigos, assim como as tabelas, remissões e demais elementos,
possuem uma formatação que permite sua visualização clara e destacada de
forma a não serem tão prejudicados pela ausência das demais cores.

6
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Sobre a leitura digital

Com o intuito de incentivar o estudo por meio de materiais digitais, tanto para
quem já tem o hábito de ler pelo tablet ou computador, quanto para quem apenas lê
algo de maneira eventual, numerei algumas questões que considero relevantes:

_ Utilize a ESTRUTURA DE TÓPICOS do leitor de PDF (pode ter outro nome,


a depender do programa), ela funciona como uma espécie de sumário que
mapeia o arquivo, facilitando a navegação. Por meio dessa função você pode
saltar para qualquer ponto PDF e, apertando em voltar, retornar para o local
da leitura onde estava, sem precisar ficar rolando páginas. Pensando nisso,
neste material tive o cuidado de fazer com que todos os títulos, capítulos,
seções, subseções e artigos estejam lá listados, permitindo que a localização
de cada dispositivo seja feita de maneira ainda mais fluente.

_ Além das ferramentas mais evidentes, como as de marca-texto, anotações


e desenhos à mão livre, explore o uso dos MARCADORES DE PÁGINA, com
eles você pode criar um índice específico para revisões. Destaco isso, pois,
embora também possa ser feito em um material impresso, no digital ficam
automaticamente listados em uma seção específica da estrutura de tópicos.
Com um pouco de prática é fácil perceber o ganho de tempo e produtividade.

_ Não deixe de utilizar seus arquivos de estudo em pastas que os mantenham


sempre atualizados na NUVEM. Ferramentas de SINCRONIZAÇÃO
possibilitam, entre outras vantagens, poder abrir o mesmo material
(mantendo as marcações, anotações, o exato local onde parou sua última
leitura...) em qualquer lugar.

_ Caso não tenha o hábito de ler pelo tablet, computador ou smartphone devido
a dor de cabeça que sucede as horas na frente da tela, talvez seu problema
seja resolvido após instalar um FILTRO DE LUZ AZUL. São aplicativos que
você encontra fácil na Google Play e App Store. Para computadores indico o
uso do f.lux, www.justgetflux.com. Se nunca usou esse tipo de programa,
vale muito fazer o teste.

_ Por último, um impacto positivo que percebi após migrar grande parte das
minhas leituras para o formado digital: a melhora considerável na
POSTURA. Ler, sem precisar ficar com a cabeça baixa por horas – ainda que
os apoios de livro ajudem nisso –, refletiu de maneira muito positiva no meu
rendimento e condicionamento ao fim do dia.

7
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ RESUMO DO LIVRO

RESUMO DO LIVRO

Para oferecer uma visão geral de todo o conteúdo constante neste material, criei
este sumário com a descrição do que você encontrará em cada seção:

 NOTA À EDIÇÃO p. 3

Orientações importantes para o uso deste material.

 ESTUDO COMPLEMENTAR p. 9

Recomendações de materiais para complementar seu estudo.

 LISTA DAS NORMAS p. 12

Índice para destacar as legislações que constam no seu edital.

 QUADROS SINÓPTICOS p. 19

Índice com todos os quadros sinópticos constantes neste material.

 PRINCIPAIS ARTIGOS p. 24

Índice dos artigos apontados como principais em cada legislação.

 PLANO DE LEITURA / REVISÕES p. 43

Guia para a utilização dos planos de leitura / revisões.

 SUMÁRIO GERAL p. 45

 LEGISLAÇÕES (INÍCIO DAS NORMAS) p. 63

 BIBLIOGRAFIA p. 997

8
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

ESTUDO COMPLEMENTAR

Por mais importante que seja, a “letra da lei” é apenas parte do que envolve o
estudo para concursos públicos. Doutrina, resolução de questões e o estudo da
jurisprudência formam o conjunto básico para uma boa preparação. Além destes, um
outro elemento que faz muita diferença é a construção do seu próprio material, seja
por meio de anotações em cadernos físicos ou em meios digitais – produzir algo
baseado em toda a bagagem que você vai adquirindo ajuda muito em um
entendimento cada vez mais sólido de todo o conteúdo.

Nesse sentido, elaborei algumas sugestões para tentar dar um rumo para quem
está procurando materiais relacionados com o conteúdo da disciplina que envolve
este livro, além de outras fontes de conteúdo para ajudar na preparação.

Todavia, a escolha do material de estudo é algo muito pessoal, pois a didática de


determinados professores pode ser boa para algumas pessoas e, para outras, ser
tediosa ou de difícil compreensão. Portanto, seja proativo, tome como referência e
encontre o que se encaixa melhor nas suas necessidades.

Sugestão bibliográfica

Rafael Carvalho - Curso de Direito Administrativo.

Este livro atende o conteúdo das provas de concursos em vários


níveis de complexidade. Por isso, indico tanto para quem está
iniciando a preparação para concursos e não possui base em
Direito, quanto para quem está avançado nos conteúdos e
precisa de um bom material para fazer revisões ou ter uma fonte
confiável para consultas.

9
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ ESTUDO COMPLEMENTAR

Matheus Carvalho - Manual de Direito Administrativo.

Este livro também é uma ótima opção. Possui vários quadros com
resumos dos assuntos, questões de concursos públicos e uma
linguagem fácil para quem está começando o estudo do Direito
Administrativo.

Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo - Direito Administrativo


Descomplicado.

Este livro é especiamente indicado para quem está tendo contato


pela primeira vez com a matéria. Também é interessante para
quem está com dificuldade em determinado assunto e queira
uma explicação diferente sobre o tema, pois é comum neste livro
a explicação ser apresentada mais de uma vez, escrita de maneira
diferente.

Resolução de questões

Resolver questões é provavelmente a parte mais importante da preparação para


provas de concursos públicos. Não apenas para entender a forma de cobrança e os
entendimentos da banca organizadora do certame, mas também para testar sua
retenção do conteúdo e evidenciar onde precisa melhorar.

Levando em conta a quantidade de ferramentas disponíveis em sites de questões


como o Tec (www.tecconcursos.com.br) e o QConcursos (www.qconcursos.com) –
filtros para selecionar questões por matéria, banca e ano, eliminar as que você já
resolveu, selecionar apenas as que você errou, criar simulados específicos, ver as
estatísticas sobre seu percentual de acertos e ainda a possibilidade de copiar as
questões para ir montando seu próprio material de revisão –, não recomendo o uso
de livros de questões, a menos que você já tenha utilizado os dois métodos e
realmente prefira este segundo formato.

10
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Jurisprudência

Márcio Cavalcante – Dizer o Direito.

No site www.dizerodireito.com.br, Marcio


Cavalcante explica de maneira muito didádica os julgados expostos nos Informativos
do STF e do STJ.

Vade Mecum de Jurisprudência – Dizer o Direito.

Se você busca aprofundar o estudo, além do site, recomendo


também este livro do Márcio Cavalcante. Ele está dividido por
matéria e assuntos, compilando os resumos de diversos julgados
expostos nos Informativos do STF e do STJ.

Súmulas

Súmulas do STF e STJ anotadas e organizadas por assuntos

Este livro, também do Márcio Cavalcante, é outra ótima


aquisição. Nele, as súmulas estão organizadas de acordo com os
ramos do Direito e os assuntos, incluindo anotações que indicam
se o enunciado está válido ou se foi superado.

11
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ LISTA DAS NORMAS

LISTA DAS NORMAS

Entre Leis e Decretos, este material contém 29 normas, incluindo parte da


Constituição e do Código Penal. Dada essa extensão, criei esta seção com o intuito de
funcionar como um índice mais rápido para localizar o diploma legal desejado.

Reservei um espaço abaixo da descrição de cada norma. Nele, você pode marcar
se deve estudá-la e, ao lado, fazer anotações gerais, como, por exemplo, quais
dispositivos estão no escopo do seu estudo.

Administração Pública na Constituição Federal


CF Arts. 37 a 43 da Constituição Federal (Título III – Organização do Estado.
Capítulo VII – Administração Pública)
pág. 63

 ESTUDE

Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União


L8112 Lei nº 8.112, de 1990 (Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos
civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais)
pág. 96

 ESTUDE

Regime de Emprego Público


L9962 Lei nº 9.962, de 2000 (Disciplina o regime de emprego público do pessoal da
Administração federal direta, autárquica e fundacional, e dá outras
pág. 249
providências)

 ESTUDE

12
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Contratação por Tempo Determinado


L8745 Lei nº 8.745, de 1993 (Dispõe sobre a contratação por tempo determinado
para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos
pág. 254
termos do inciso IX do art. 37 da CF, e dá outras providências)

 ESTUDE

Terceirização no Serviço Público Federal


D9507 Decreto nº 9.507, de 2018 (Dispõe sobre a execução indireta, mediante
contratação, de serviços da administração pública federal direta, autárquica
pág. 267
e fundacional e das empresas públicas e das sociedades de economia mista
controladas pela União)

 ESTUDE

Reserva de Vagas aos Negros


L12990 Lei nº 12.990, de 2014 (Reserva aos negros 20% das vagas oferecidas nos
concursos públicos para provimento de cargos efetivos e empregos públicos
pág. 280
no âmbito da adm. pública federal, das autarquias, das fundações públicas, das
EP e das SEM controladas pela União)

 ESTUDE

Ética Profissional do Servidor do Executivo Federal


D1171 Decreto nº 1.171, de 1994 (Aprova o Código de Ética Profissional do Servidor
Público Civil do Poder Executivo Federal)
pág. 284

 ESTUDE

Sistema da Gestão de Ética do Executivo Federal


D6029 Decreto nº 6.029, de 2009 (Institui Sistema de Gestão da Ética do Poder
Executivo Federal, e dá outras providências)
pág. 296

 ESTUDE

13
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ LISTA DAS NORMAS

Processo Administrativo
L9784 Lei nº 9.784, de 1999 (Regula o processo administrativo no âmbito da
Administração Pública Federal)
pág. 308

 ESTUDE

Lei de Improbidade Administrativa (LIA)


L8429 Lei nº 8.429, de 1992 (Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes
públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo,
pág. 344
emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional e
dá outras providências)

 ESTUDE

Crimes Contra a Administração Pública


CP Arts. 312 a 359-H do Código Penal (Decreto-Lei nº 2.848/40, Título XI –
Crimes Contra a Administração Pública)
pág. 368

 ESTUDE

Licitações e Contratos Administrativos


L8666 Lei nº 8.666, de 1993 (Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição
Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública
pág. 426
e dá outras providências)

 ESTUDE

Pregão
L10520 Lei nº 10.520, de 2002 (Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal
e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal,
pág. 561
modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e
serviços comuns, e dá outras providências)

 ESTUDE

14
PA RA ADQ UIRIR A

VERSÃO COMPLETA

A cess e : L E G I S L A C A O . L I V E

ou

Fala diretamente pelo


INSTAGRAM ou WHATSAPP

85 981860879
wa.me/558581860879

E-mail
gerson.cavalcante@live.com
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ LISTA DAS NORMAS

Contratação de Consórcios Públicos


L11107 Lei nº 11.107, de 2005 (Dispõe sobre normas gerais de contratação de
consórcios públicos e dá outras providências)
pág. 669

 ESTUDE

Regulamenta a Contratação de Consórcios Públicos


D6017 Decreto nº 6.017, de 2007 (Regulamenta a Lei nº 11.107/2005, que dispõe
sobre normas gerais de contratação de consórcios públicos)
pág. 683

 ESTUDE

Convênios e Contratos de Repasse


D6170 Decreto nº 6.170, de 2007 (Dispõe sobre as normas relativas às
transferências de recursos da União mediante convênios e contratos de
pág. 712
repasse, e dá outras providências)

 ESTUDE

Estatuto Jurídico das Empresas Estatais


L13303 Lei nº 13.303, de 2016 (Dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa pública,
da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, no âmbito da União,
pág. 734
dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios)

 ESTUDE

Regime Diferenciado de Contratações (RDC)


L12462 Lei nº 12.462, de 2011 (Institui o Regime Diferenciado de Contratações
Públicas – RDC, e dá outras providências)
pág. 813

 ESTUDE

16
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Parceria Público-Privada (PPP)


L11079 Lei nº 11.079, de 2004 (Institui normas gerais para licitação e contratação de
parceria público-privada no âmbito da administração pública)
pág. 852

 ESTUDE

Parcerias com Organizações da Sociedade Civil


L13019 Lei nº 13.019, de 2014 (Estabelece o regime jurídico das parcerias entre a
administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de
pág. 878
mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público e
recíproco, e dá outras providências)

 ESTUDE

Programa de Parcerias de Investimentos (PPI)


L13334 Lei nº 13.334, de 2016 (Cria o Programa de Parcerias de Investimentos - PPI;
altera a Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, e dá outras providências)
pág. 936

 ESTUDE

Lei de Acesso à Informação (LAI)


L12527 Lei nº 12.527, de 2011 (Regula o acesso a informações previsto no inciso
XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da
pág. 950
Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112/1990; revoga a Lei nº
11.111/2005, e dispositivos da Lei nº 8.159/1991)

 ESTUDE

Lei do Habeas Data


L9507 Lei nº 9.507, de 1997 (Regula o direito de acesso a informações e disciplina o
rito processual do habeas data)
pág. 979

 ESTUDE

17
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ LISTA DAS NORMAS

Política Nacional de Arquivos Públicos e Privados


L8159 Lei nº 8.159, de 1991 (Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e
privados e dá outras providências)
pág. 988

 ESTUDE

18
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

QUADROS SINÓPTICOS

Os quadros sinópticos foram criados para esquematizar os principais assuntos


das normas, melhorando o entendimento e a fixação dos conteúdos. Estão incluídos
ao longo de todo o material, logo na sequência dos artigos a que se referem.

Com o intuito de facilitar a busca pelos assuntos, tornando mais rápida a


resolução de dúvidas e os processos de revisão, no índice a seguir cataloguei todos os
quadros, dividindo por diploma legal e dispostos na mesma ordem que são
encontrados na legislação:

CF, arts. 37 a 43 - Administração Pública na Constituição Federal .................... 63

› Quadro 1 – Princípios constitucionais da Administração Pública ...............................................65


› Quadro 2 – Requisitos para investidura em cargo público .............................................................66
› Quadro 3 – Investidura em cargos/empregos públicos ...................................................................67
› Quadro 4 – Exceções à prévia aprovação em concurso público ...................................................67
› Quadro 5 – Funções de confiança e cargos em comissão................................................................68
› Quadro 6 – Teto remuneratório ................................................................................................................70
› Quadro 7 – Acumulação de cargos públicos .........................................................................................73
› Quadro 8 – Lei específica referente à Administração Indireta .....................................................74
› Quadro 9 – Comsequências dos atos de Improbidade Administrativa .....................................76
› Quadro 10 – Responsabilidade civil do Estado ...................................................................................77
› Quadro 11 – Servidor público no exercício de mandato eletivo ..................................................80
› Quadro 12 – Aposentadorias ......................................................................................................................86
› Quadro 13 – Regime de Previdência Complementar .......................................................................90
› Quadro 14 – Hipóteses em que o servidor estável perderá o cargo ..........................................92

Lei 8.112/1990 - Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União .................... 96

› Quadro 15 – Características gerais ..........................................................................................................98


› Quadro 16 – Definições de cargo público e servidor ........................................................................99

19
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ QUADROS SINÓPTICOS

› Quadro 17 – Formas de provimento ..................................................................................................... 103


› Quadro 18 – Licenças e afastamentos que suspendem o prazo para a posse ..................... 106
› Quadro 19 – Diferença entre nomeação e designação ................................................................. 109
› Quadro 20 – Características gerais do estágio probatório ......................................................... 112
› Quadro 21 – Licenças e afastamentos do servidor em estágio probatório .......................... 113
› Quadro 22 – Requisitos para adquirir a estabilidade .................................................................... 114
› Quadro 23 – Hipóteses em que o servidor estável perderá o cargo ....................................... 114
› Quadro 24 – Características da reversão ........................................................................................... 116
› Quadro 25 – Características da reintegração ................................................................................... 118
› Quadro 26 – Formas de vacância ........................................................................................................... 121
› Quadro 27 – Principais diferenças entre remoção e redistribuição ........................................ 124
› Quadro 28 – Composição da remuneração ....................................................................................... 126
› Quadro 29 – Teto remuneratório constitucional ............................................................................ 129
› Quadro 30 – Teto remuneratório dos servidores submetidos à Lei 8.112/90.................... 129
› Quadro 31 – Vantagens.............................................................................................................................. 134
› Quadro 32 – Indenizações......................................................................................................................... 135
› Quadro 33 – Servidor público no exercício de mandato eletivo ............................................... 160
› Quadro 34 – Concessões (ausências do serviço) ............................................................................. 164
› Quadro 35 – Tempo de serviço na licença para tratamento da própria saúde ................... 168
› Quadro 36 – Direito de petição .............................................................................................................. 171
› Quadro 37 – Prescrição do direito de requerer ............................................................................... 172
› Quadro 38 - Participação de gerência ou administração de sociedade privada ................. 176
› Quadro 39 – Responsabilidade civil, penal e civil-administrativa ............................................ 179
› Quadro 40 – Pena de advertência.......................................................................................................... 183
› Quadro 41 – Pena de suspensão............................................................................................................. 184
› Quadro 42 – Pena de demissão ............................................................................................................... 186
› Quadro 43 – Procedimento sumário .................................................................................................... 190
› Quadro 44 – Efeitos secundários da demissão / destituição de CC......................................... 192
› Quadro 45 – Competência para aplicar as penalidades disciplinares ..................................... 194
› Quadro 46 – Cancelamento e prescrição das penalidades disciplinares ............................... 195
› Quadro 47 – Sindicância ............................................................................................................................ 199
› Quadro 48 – Ônus da prova...................................................................................................................... 209
› Quadro 49 – Processo Administrativo Disciplinar (Parte 1/2) .................................................. 212

20
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

› Quadro 50 – Processo Administrativo Disciplinar (Parte 2/2) .................................................. 213


› Quadro 51 – Regime de previdência do servidor ocupante de cargo em comissão .......... 214
› Quadro 52 – Bemefícios do Plano de Seguridade Social .............................................................. 216
› Quadro 53 – Aposentadoria voluntária, conforme a EC 20/1998 ........................................... 219
› Quadro 54 – Aposentadoria voluntária para professores, conforme a EC 20/1998 ....... 220
› Quadro 55 – Realização de perícia médica ........................................................................................ 228

Lei 9.784/1999 - Processo Administrativo .............................................................. 308

› Quadro 56 – Processo administrativo, legislativo e judicial ....................................................... 310


› Quadro 57 – Princípios expressos no art. 2º da Lei 9.784/99 .................................................... 311
› Quadro 58 – Principais princípios implícitos na Lei 9.784/99.................................................... 312
› Quadro 59 – Princípios relacionados aos critérios estabelecidos no parágrafo único do
art. 2º .................................................................................................................................................................. 314
› Quadro 60 – Direitos e deveres dos administrados ....................................................................... 316
› Quadro 61 – Delegação e avocação ...................................................................................................... 320
› Quadro 62 – Impedimentos e suspeição ............................................................................................. 322
› Quadro 63 – Forma, tempo e lugar dos atos do processo ............................................................ 324
› Quadro 64 – Parecer obrigatório de órgão consultivo ................................................................. 330
› Quadro 65 – Resumo do processo administrativo .......................................................................... 338
› Quadro 66 – Prazos do processo administrativo ............................................................................ 341
› Quadro 67 – Sanções ................................................................................................................................... 341
› Quadro 68 – Prioridade na tramitação ................................................................................................ 342

Lei 8.429/1992 - Lei de Improbidade Administrativa (LIA) ................................ 344

› Quadro 69 – Sujeito passivo ..................................................................................................................... 347


› Quadro 70 – Sujeito ativo .......................................................................................................................... 348
› Quadro 71 – Atos de Improbidade Administrativa, conforme a CF ........................................ 359
› Quadro 72 – Penalidades por Improbidade Administrativa (art. 12 da LIA) ........................ 359
› Quadro 73 – Prazo prescricional das ações ....................................................................................... 366

CP, arts. 312 a 359-H - Crimes Contra a Administração Pública...................... 368

› Quadro 74 – Conceito de funcionário público .................................................................................. 370


› Quadro 75 – Conceito de funcionário público estrangeiro ......................................................... 371

21
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ QUADROS SINÓPTICOS

› Quadro 76 – Peculato ................................................................................................................................. 373


› Quadro 77 – Concussão, corrupção passiva, extorsão e abuso de autoridade ................... 376
› Quadro 78 – Concussão – Classificação doutrinária ..................................................................... 376
› Quadro 79 – Corrupção passiva – Classificação doutrinária ..................................................... 378
› Quadro 80 – Prevaricação – Condutas típicas ................................................................................. 380
› Quadro 81 – Prevaricação – Classificação doutrinária................................................................. 380
› Quadro 82 – Penas constantes no capítulo dos crimes praticados por funcionário público
contra a Administração em geral ............................................................................................................ 387
› Quadro 83 – Usurpação de função pública, estelionato e tráfico de influência ................. 388
› Quadro 84 – Resistência – Classificação doutrinária .................................................................... 389
› Quadro 85 – Requisitos da desobediência ......................................................................................... 390
› Quadro 86 – Desobediência – Classificação doutrinária ............................................................. 390
› Quadro 87 – Desacato – Classificação doutrinária ........................................................................ 391
› Quadro 88 – Tráfico de Influência, corrupção passiva e exploração de prestígio ............. 392
› Quadro 89 – Corrupção ativa x corrupção passiva......................................................................... 393
› Quadro 90 – Corrupção ativa – Classificação doutrinária .......................................................... 393
› Quadro 91 – Contrabando e descaminho ........................................................................................... 396
› Quadro 92 – Crimes em que há inutilização ou destruição de documento .......................... 399
› Quadro 93 – Penas constantes no capítulo dos crimes praticados por particular contra a
Administração em geral .............................................................................................................................. 402
› Quadro 94 – Penas constantes no capítulo dos crimes praticados por particular contra a
Administração Pública estrangeira ....................................................................................................... 404
› Quadro 95 – Distinções referentes à denunciação calunios ...................................................... 406
› Quadro 96 – Denunciação caluniosa– Classificação doutrinária ............................................. 407
› Quadro 97 – Falso testemunho ou falsa perícia – Classificação doutrinária ....................... 408
› Quadro 98 – Penas constantes no capítulo dos crimes contra a administração da justiça
............................................................................................................................................................................... 421
› Quadro 99 – Penas constantes no capítulo dos crimes contra as finanças públicas ........ 425

Lei 8.666/1993 - Licitações e Contratos Administrativos .................................. 426

› Quadro 100 – Art. 37, XXI, da Constituição Federal ...................................................................... 428


› Quadro 101 – Lei 8.666/93 x Lei 13.303/16 ..................................................................................... 430
› Quadro 102 – Finalidades e princípios gerais da licitação ........................................................... 432
› Quadro 103 – Critérios de desempate................................................................................................. 435

22
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

› Quadro 104 – Margem de preferência ................................................................................................ 438


› Quadro 105 – Sistemas de tecnologia de informação e comunicação estratégicos e
processo produtivo básico ........................................................................................................................ 439
› Quadro 106 – Obrigatoriedade dos Projetos Básico e Executivo ............................................ 446
› Quadro 107 – Modalidades, tipos e formas de execução, conforme a Lei 8.666/93 ........ 450
› Quadro 108 – Sistema de Registro de Preços – SRP ...................................................................... 453
› Quadro 109 – Alienação de bens............................................................................................................ 459
› Quadro 110 – Prazos mínimos para recebimento das propostas / realização da licitação
............................................................................................................................................................................... 465
› Quadro 111 – Modalidades de licitação .............................................................................................. 466
› Quadro 112 – Hipóteses de Concorrência ......................................................................................... 467
› Quadro 113 – Hipóteses de Tomada de Preços ............................................................................... 468
› Quadro 114 – Hipóteses de Convite .................................................................................................... 468
› Quadro 115 – Limites das modalidades de licitação (valores atualizados) ........................... 470
› Quadro 116 – Outros limites (valores atualizados) ........................................................................ 471
› Quadro 117 – Fase intena e externa da licitação ............................................................................ 495
› Quadro 118 – Modalidades e tipos de licitação ............................................................................... 505
› Quadro 119 – Principais diferenças entre revogação e anulação ............................................ 511
› Quadro 120 – Comissão de licitação .................................................................................................... 512
› Quadro 121 – Contratos da Administração....................................................................................... 515
› Quadro 122 – Exigência de garantia ..................................................................................................... 519
› Quadro 123 – Duração dos contratos .................................................................................................. 520
› Quadro 124 – Cláusulas exorbitantes.................................................................................................. 522
› Quadro 125 – Teoria da imprevisão ...................................................................................................... 528
› Quadro 126 – Alteração contratual quantitativa ............................................................................ 528
› Quadro 127 – Recebimento do objeto do contrato........................................................................ 535
› Quadro 128 – Contratos administrativos (Lei 8.666/93) e contratos da Lei 13.303/16 541
› Quadro 129 – Sanções ................................................................................................................................ 544
› Quadro 130 – Suspensão e declaração de inidoneidade .............................................................. 545
› Quadro 131 – Recursos administrativos............................................................................................. 553

23
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

PRINCIPAIS ARTIGOS

A proposta desta seção, tal como a que cria um catálogo com todos os quadros
sinópticos, é auxiliar nas revisões e indicar os dispositivos que você precisa fixar antes
da realização das provas – quando seu edital cobrar a respectiva legislação.

Entretanto, ressalto que esta lista não substitui a leitura dos demais artigos. Por
mais criterioso que eu tenha sido, levando em conta a incidência em questões de
concursos e a importância para o entendimento geral da matéria, as indicações foram
selecionadas a partir da minha perspectiva e de sugestões que recebi. Portanto, é
importante que o leitor seja proativo e faça também os seus destaques conforme seu
progresso no estudo e o concurso pretendido.

CF, arts. 37 a 43 - Administração Pública na Constituição Federal .................... 63

 Art. 37 _ Disposições Gerais ............................................................................................................................65


 Art. 38 _ Servidor público em mandato eletivo .........................................................................................79
 Art. 39 _ Regime Jurídico Único .....................................................................................................................80
 Art. 40 _ Regime de previdência ....................................................................................................................84
 Art. 41 _ Estabilidade ........................................................................................................................................92

Lei 8.112/1990 - Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União .................... 96

 Art. 5º _ Requisitos para Investidura ......................................................................................................... 100


 Art. 8º _ Formas de Provimento .................................................................................................................. 102
 Art. 13 _ Posse .................................................................................................................................................. 106
 Art. 15 _ Exercício ........................................................................................................................................... 108
 Art. 19 _ Jornada de Trabalho ..................................................................................................................... 110
 Art. 20 _ Estágio Probatório ......................................................................................................................... 111
 Art. 21 _ Estabilidade ..................................................................................................................................... 113
 Art. 22 _ Quando o servidor estável perderá o cargo ........................................................................... 114
 Art. 24 _ Readaptação ................................................................................................................................... 115
 Art. 25 _ Reversão ........................................................................................................................................... 115

24
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

 Art. 28 _ Reintegração ................................................................................................................................... 118


 Art. 29 _ Recondução ..................................................................................................................................... 119
 Art. 33 _ Formas de Vacância ...................................................................................................................... 120
 Art. 36 _ Remoção ........................................................................................................................................... 122
 Art. 37 _ Redistribuição ................................................................................................................................. 123
 Art. 38 _ Substituição ..................................................................................................................................... 125
 Art. 42 _ Teto Remuneratório ...................................................................................................................... 128
 Art. 46 _ Reposições e Indenizações ao Erário ........................................................................................ 132
 Art. 49 _ Vantagens Pecuniárias................................................................................................................. 133
 Art. 51 _ Indenizações .................................................................................................................................... 134
 Art. 53 _ Ajuda de Custo ............................................................................................................................... 136
 Art. 58 _ Diárias ............................................................................................................................................... 138
 Art. 60 _ Indenização de Transporte ......................................................................................................... 139
 Art. 60-A _ Auxílio-Moradia ........................................................................................................................ 139
 Art. 60-B _ Requisitos para o Auxílio-Moradia ...................................................................................... 139
 Art. 60-D _ Valor mensal do Auxílio-Moradia ........................................................................................ 141
 Art. 61 _ Retribuições, Gratificações e Adicionais ................................................................................. 142
 Art. 68 _ Adicional de Insalubridade e Periculosidade ......................................................................... 144
 Art. 73 _ Adicional por Serviço Extraordinário ....................................................................................... 146
 Art. 75 _ Adicional Noturno ......................................................................................................................... 147
 Art. 77 _ Férias ................................................................................................................................................. 149
 Art. 81 _ Licenças ............................................................................................................................................ 151
 Art. 83 _ Licença por motivo de doença em pessoa da família........................................................... 152
 Art. 84 _ Licença por motivo de afastamento do cônjuge ................................................................... 154
 Art. 85 _ Licença para o serviço militar ..................................................................................................... 154
 Art. 86 _ Licença para atividade política .................................................................................................. 155
 Art. 87 _ Licença para capacitação ............................................................................................................ 156
 Art. 91 _ Licença para tratar de interesses particulares ...................................................................... 156
 Art. 92 _ Licença para o desempenho de mandato classista .............................................................. 157
 Art. 97 _ Concessões....................................................................................................................................... 163
 Art. 104 _ Direito de Petição ....................................................................................................................... 169
 Art. 110 _ Prescrição do direito de requerer ........................................................................................... 171
 Art. 116 _ Deveres do servidor .................................................................................................................... 174
 Art. 117 _ Proibições ao servidor................................................................................................................ 175
 Art. 120 _ Acumulação de cargos efetivos e em comissão .................................................................. 179

25
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 122 _ Responsabilidade Civil .............................................................................................................. 180


 Art. 123 _ Responsabilidade Penal ............................................................................................................ 180
 Art. 124 _ Responsabilidade Civil-Administrativa ................................................................................ 181
 Art. 126 _ Absolvição Criminal ................................................................................................................... 181
 Art. 127 _ Penalidades disciplinares ......................................................................................................... 182
 Art. 129 _ Advertência................................................................................................................................... 182
 Art. 130 _ Suspensão...................................................................................................................................... 183
 Art. 131 _ Cancelamento dos registros de Advertência e Suspensão .............................................. 184
 Art. 132 _ Demissão ....................................................................................................................................... 184
 Art. 133 _ Procedimento quando detectada acumulação ilegal ....................................................... 187
 Art. 135 _ Destituição de Cargo em Comissão ....................................................................................... 191
 Art. 137 _ Efeitos secundários da demissão / destituição de CC ....................................................... 191
 Art. 141 _ Penalidades Disciplinares ......................................................................................................... 193
 Art. 142 _ Prescrição da ação disciplinar ................................................................................................. 194
 Art. 145 _ O que pode resultar da Sindicância ....................................................................................... 198
 Art. 146 _ Quando o PAD será obrigatório.............................................................................................. 198
 Art. 149 _ Processo Disciplinar ................................................................................................................... 200
 Art. 151 _ Fases do PAD ................................................................................................................................ 201
 Art. 152 _ Prazo para a conclusão do PAD .............................................................................................. 201
 Art. 167 _ Decisão do PAD ........................................................................................................................... 206
 Art. 174 _ Revisão do Processo Disciplinar ............................................................................................. 209
 Art. 183 _ Plano de Seguridade Social ...................................................................................................... 214

Lei 9.962/2000 - Regime de Emprego Público ........................................................ 249

 Art. 1º _ Quem será regido pela CLT .......................................................................................................... 251


 Art. 3º _ Rescisão do Contrato de Trabalho............................................................................................. 251

Lei 8.745/1993 - Contratação por Tempo Determinado .................................... 254

 Art. 2º _ Necessidade temporária de excepcional interesse público ................................................ 256


 Art. 3º _ Processo Seletivo Simplificado.................................................................................................... 260
 Art. 4º _ Duração das contratações ........................................................................................................... 261
 Art. 9º _ Proibições ao pessoal contratado .............................................................................................. 264
 Art. 12 _ Extinção do contrato firmado .................................................................................................... 265

26
PA RA ADQ UIRIR A

VERSÃO COMPLETA

A cess e : L E G I S L A C A O . L I V E

ou

Fala diretamente pelo


INSTAGRAM ou WHATSAPP

85 981860879
wa.me/558581860879

E-mail
gerson.cavalcante@live.com
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 4º _ Competências da CEP ................................................................................................................... 299


 Art. 5º _ Comissão de Ética de que trata o Decreto nº 1171/1994 ................................................. 300
 Art. 7º _ Competências das demais Comissões de Ética ...................................................................... 300
 Art. 9º _ Rede de Ética do Poder Executivo Federal .............................................................................. 302
 Art. 10 _ Princípios que devem ser observados pela CEP e demais Comissões de Ética............. 302
 Art. 11 _ Provocação da atuação da CEP ou de Comissão de Ética ................................................. 302
 Art. 12 _ Processo de apuração de prática de ato em desrespeito ao preceituado nos Códigos de
Ética e de Conduta .......................................................................................................................................... 303
 Art. 13 _ Procedimentos mantidos com a chancela de “reservado” ................................................. 304
 Art. 16 _ Dever de decidir sobre a matéria de sua competência ....................................................... 305
 Art. 19 _ Trabalhos nas comissões têm prioridade sobre as atribuições próprias dos cargos dos
seus membros ................................................................................................................................................... 306
 Art. 22 _ Banco de dados de sanções aplicadas ..................................................................................... 306

Lei 9.784/1999 - Processo Administrativo .............................................................. 308

 Art. 2º _ Princípios e critérios a serem observados ................................................................................ 311


 Art. 6º _ Requerimento inicial ...................................................................................................................... 316
 Art. 9º _ Legitimados como interessados .................................................................................................. 317
 Art. 12 _ Delegação de competência ......................................................................................................... 318
 Art. 13 _ Competências que não podem ser delegadas ........................................................................ 318
 Art. 15 _ Avocação de competência........................................................................................................... 319
 Art. 18 _ Servidores e autoridades impedidas de atuar no processo ................................................ 320
 Art. 20 _ Suspeição de autoridades e servidores .................................................................................... 321
 Art. 24 _ Prazo geral para atos do órgão / autoridade ......................................................................... 323
 Art. 29 _ Atividades de instrução ............................................................................................................... 326
 Art. 31 _ Assunto de interesse geral ........................................................................................................... 327
 Art. 42 _ Parecer de órgão consultivo........................................................................................................ 329
 Art. 50 _ Motivação dos atos administrativos ........................................................................................ 331
 Art. 51 _ Desistência e renúncia a direitos disponíveis ........................................................................ 332
 Art. 53 _ Anulação e revogação dos próprios atos ................................................................................. 333
 Art. 54 _ Prazo para anulação ..................................................................................................................... 333
 Art. 56 _ Recurso em decisões administrativas ...................................................................................... 334
 Art. 64-A _ Violação de enunciado da Súmula Vinculante ................................................................. 337
 Art. 69-A _ Prioridade na tramitação de procedimentos administrativos ..................................... 342

28
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Lei 8.429/1992 - Lei de Improbidade Administrativa (LIA) ................................ 344

 Art. 1º _ Agentes do ato de improbidade .................................................................................................. 346


 Art. 2º _ Conceito de agente público .......................................................................................................... 347
 Art. 4º _ Princípios ........................................................................................................................................... 348
 Art. 7º _ Representação ao Ministério Público ....................................................................................... 349
 Art. 9º _ Enriquecimento Ilícito ................................................................................................................... 350
 Art. 10 _ Lesão ao Erário ............................................................................................................................... 352
 Art. 10-A _ Benefício Financeiro ou Tributário ...................................................................................... 355
 Art. 11 _ Ato contra os princípios da Administração Pública ............................................................. 356
 Art. 12 _ Penalidades ..................................................................................................................................... 357
 Art. 17 _ Ação principal ................................................................................................................................. 363
 Art. 23 _ Prescrição ......................................................................................................................................... 366

CP, arts. 312 a 359-H - Crimes Contra a Administração Pública...................... 368

 Art. 312 _ Peculato ......................................................................................................................................... 371


 Art. 316 _ Concussão ..................................................................................................................................... 375
 Art. 317 _ Corrupção Passiva ...................................................................................................................... 377
 Art. 319 _ Prevaricação ................................................................................................................................. 379
 Art. 325 _ Violação de sigilo funcional ...................................................................................................... 383
 Art. 332 _ Tráfico de Influência................................................................................................................... 391
 Art. 333 _ Corrupção Ativa .......................................................................................................................... 392
 Art. 334 _ Descaminho .................................................................................................................................. 393
 Art. 334-A _ Contrabando ........................................................................................................................... 394
 Art. 337-B _ Corrupção ativa em transação comercial internacional............................................. 403
 Art. 339 _ Denunciação caluniosa ............................................................................................................. 405
 Art. 347 _ Fraude processual ....................................................................................................................... 410
 Art. 348 _ Favorecimento pessoal .............................................................................................................. 410
 Art. 357 _ Exploração de prestígio ............................................................................................................. 416

Lei 8.666/1993 - Licitações e Contratos Administrativos .................................. 426

 Art. 2º _ Obrigatoriedade de licitar ............................................................................................................ 430


 Art. 3º _ Princípios, critérios de desempate, sigilo das propostas e outras disposições .............. 431
 Art. 5º _ Moeda, pagamento das obrigações e outras disposições .................................................... 440
 Art. 6º _ Definições ......................................................................................................................................... 442

29
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 7º _ Requisitos para licitar, vedações e outras disposições ......................................................... 446


 Art. 9º _ Não poderá participar da licitação ............................................................................................ 448
 Art. 10 _ Formas de execução das obras e serviços ............................................................................... 449
 Art. 11 _ Projetos padronizados para obras e serviços destinados aos mesmos fins .................. 450
 Art. 13 _ Serviços técnicos profissionais especializados ...................................................................... 451
 Art. 15 _ Orientações para as compras ..................................................................................................... 453
 Art. 17 _ Normas para as alienações ......................................................................................................... 456
 Art. 21 _ Avisos de licitações e prazos para propostas ......................................................................... 463
 Art. 22 _ Modalidades de licitação ............................................................................................................. 465
 Art. 23 _ Valores e outras características das modalidades de licitação ........................................ 469
 Art. 24 _ Dispensa de licitação .................................................................................................................... 473
 Art. 25 _ Inexigibilidade de licitação ......................................................................................................... 482
 Art. 39 _ Audiência pública obrigatório .................................................................................................... 496
 Art. 40 _ Disposições relativas ao edital ................................................................................................... 496
 Art. 43 _ Procedimentos a serem observados nas licitações .............................................................. 501
 Art. 45 _ Julgamento das propostas, tipos de licitação e outras disposições ................................. 504
 Art. 46 _ Outros detalhes sobre os tipos “melhor técnica” e “técnica e preço” .............................. 506
 Art. 51 _ Comissão permanente e especial .............................................................................................. 511
 Art. 54 _ Disposições gerais sobre os contratos administrativos ...................................................... 514
 Art. 55 _ Cláusulas necessárias em todo contrato ................................................................................. 515
 Art. 56 _ Garantia nas contratações de obras, serviços e compras .................................................. 518
 Art. 57 _ Duração dos contratos ................................................................................................................. 519
 Art. 58 _ Prerrogativas conferidas à Administração em relação aos contratos ............................ 521
 Art. 61 _ Informações que devem constar no contrato e sua publicação resumida .................... 523
 Art. 65 _ Disposições relativas às alterações dos contratos ............................................................... 526
 Art. 71 _ Responsabilidade pelos encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais531
 Art. 73 _ Recebimento do objeto do contrato ......................................................................................... 533
 Art. 78 _ Motivos para a rescisão do contrato ........................................................................................ 536
 Art. 79 _ Formas de rescisão do contrato ................................................................................................. 538
 Art. 80 _ Consequências da recisão contratual decorrente de ato unilateral da Administração
539
 Art. 86 _ Multa pelo atraso injustificado na execução do contrato .................................................. 543
 Art. 87 _ Sanções pela inexecução total ou parcial do contrato ........................................................ 544
 Art. 100 _ Ação penal pública incondicionada ....................................................................................... 549
 Art. 109 _ Recurso, representação e pedido de reconsideração dos atos da Administração .... 551

30
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Lei 10.520/2002 - Pregão ............................................................................................... 561

 Art. 1º _ Aquisições por meio do Pregão ................................................................................................... 563


 Art. 2º _ Disposições relativas ao Pregão Eletrônico ............................................................................. 563
 Art. 3º _ Fase preparatória do Pregão ....................................................................................................... 563
 Art. 4º _ Fase externa do Pregão ................................................................................................................. 564
 Art. 5º _ Exigências vedadas ........................................................................................................................ 567
 Art. 6º _ Validade das propostas ................................................................................................................. 567
 Art. 7º _ Sanções ao convocado .................................................................................................................. 568

Decreto 5.450/2005 - Pregão Eletrônico ................................................................. 570

 Art. 1º _ Âmbito de aplicação das disposições deste Decreto ............................................................ 572


 Art. 2º _ Características gerais do Pregão Eletrônico ........................................................................... 572
 Art. 3º _ Credenciamento perante o provedor do sistema eletrônico .............................................. 573
 Art. 4º _ Pregão como modalidade obrigatória e preferencialmente utilizado na forma
eletrônica ........................................................................................................................................................... 573
 Art. 5º _ Princípios e interpretação das normas disciplinadoras da licitação ................................ 574
 Art. 6º _ Situações que o Pregão Eletrônico não poderá ser utlizado ............................................... 574
 Art. 9º _ Fase preparatória ........................................................................................................................... 575
 Art. 10 _ Pregoeiro e equipe de apoio ........................................................................................................ 576
 Art. 11 _ Principais atribuições do pregoeiro .......................................................................................... 577
 Art. 13 _ Responsabilidades do licitante interessado em participar do Pregão ............................ 578
 Art. 14 _ Documentação exigida para a habilitação dos licitantes .................................................. 579
 Art. 16 _ Exigências para os consórcios de empresas ........................................................................... 580
 Art. 17 _ Fase externa do Pregão Eletrônico ........................................................................................... 581
 Art. 18 _ Impugnação do ato convocatório ............................................................................................. 582
 Art. 19 _ Pedidos de esclarecimentos ........................................................................................................ 582
 Art. 25 _ Habilitação dos licitantes após a etapa de lances ................................................................ 585
 Art. 26 _ Recurso após declarado o vencedor ......................................................................................... 586
 Art. 27 _ Adjudicação e homologação do procedimento licitatório ................................................. 587
 Art. 28 _ Sanções ao convocado ................................................................................................................. 588
 Art. 30 _ Documentos que irão compor o processo licitatório ........................................................... 588

Decreto 7.892/2013 - Sistema de Registro de Preços (SRP).............................. 591

 Art. 1º _ Âmbito de aplicação das disposições deste Decreto ............................................................ 593

31
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 2º _ Definições ......................................................................................................................................... 593


 Art. 3º _ Hipóteses em que o SRP poderá ser adotado ......................................................................... 594
 Art. 4º _ Intenção de Registro de Preços - IRP......................................................................................... 595
 Art. 5º _ Competências do órgão gerenciador......................................................................................... 597
 Art. 6º _ Competências do órgão participante ........................................................................................ 599
 Art. 7º _ Modalidades de licitação em que o SRP será realizado ....................................................... 600
 Art. 8º _ Divisão dos itens licitados e Princípio da Padronização ..................................................... 601
 Art. 9º _ Disposições relativas ao edital de licitação para SRP .......................................................... 601
 Art. 11 _ Homologação da licitação e Cadastro de Reserva ............................................................... 603
 Art. 12 _ Outras disposições relativas à Ata de Registro de Preços .................................................. 604
 Art. 19 _ Quando o fornecedor não puder cumprir o compromisso em razão de mudança no
preço de mercado ............................................................................................................................................ 607
 Art. 20 _ Quando o registro do fornecedor será cancelado................................................................. 607
 Art. 21 _ Cancelamento do registro de preços ........................................................................................ 608
 Art. 22 _ Adesão à Ata de Registro de Preços por órgãos não participantes ................................. 608

Lei 8.987/1995 - Concessão e Permissão de Serviços Públicos ........................ 613

 Art. 2º _ Definições ......................................................................................................................................... 615


 Art. 6º _ Serviço adequado ........................................................................................................................... 617
 Art. 7º _ Direitos e obrigações dos usuários............................................................................................. 618
 Art. 9º _ Tarifa do serviço público............................................................................................................... 619
 Art. 11 _ Receitas alternativas, complementares, acessórias ou de projetos associados .......... 620
 Art. 14 _ Princípios e a exigência de licitação ......................................................................................... 621
 Art. 15 _ Critérios considerados no julgamento da licitação .............................................................. 621
 Art. 18 _ Critérios a serem observados no edital de licitação ............................................................. 622
 Art. 18-A _ Inversão da ordem das fases de habilitação e julgamento............................................ 624
 Art. 19 _ Normas relativas à participação de empresas em consórcio ............................................ 624
 Art. 23 _ Cláusulas essenciais do contrato de concessão .................................................................... 626
 Art. 26 _ Subconcessão .................................................................................................................................. 628
 Art. 27-A _ Administração temporária da concessionária por seus financiadores...................... 629
 Art. 28-A _ Cessão de créditos operacionais futuros ............................................................................ 630
 Art. 29 _ Encargos do poder concedente .................................................................................................. 631
 Art. 31 _ Encargos da concessionária ........................................................................................................ 633
 Art. 32 _ Intervenção na concessão ........................................................................................................... 634
 Art. 33 _ Comprovação das causas determinantes da intervenção ................................................. 634

32
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

 Art. 35 _ Extinção da concessão ................................................................................................................. 635


 Art. 37 _ Encampação .................................................................................................................................... 636
 Art. 38 _ Caducidade e sanções em razão da inexecução total ou parcial do contrato .............. 636
 Art. 39 _ Contrato rescindido por iniciativa da concessionária ......................................................... 637
 Art. 40 _ Permissão de serviço público...................................................................................................... 638

Lei 13.460/2017 - Direitos dos Usuários dos Serviços Públicos ....................... 642

 Art. 2º _ Definições ......................................................................................................................................... 644


 Art. 4º _ Princípios ........................................................................................................................................... 645
 Art. 5º _ Diretrizes referentes à adequada prestação dos serviços ................................................... 645
 Art. 6º _ Direitos básicos do usuário .......................................................................................................... 647
 Art. 7º _ Carta de Serviços ao Usuário ...................................................................................................... 648
 Art. 12 _ Análise das manifestações .......................................................................................................... 650
 Art. 13 _ Atribuições das ouvidorias .......................................................................................................... 651
 Art. 18 _ Conselhos de usuários .................................................................................................................. 653
 Art. 23 _ Avaliação dos serviços públicos ................................................................................................. 654

Decreto 9.492/2018 - Regulamento da Lei nº 13.460/2017 .............................. 656

 Art. 3º _ Definições ......................................................................................................................................... 658


 Art. 5º _ Objetivos do Sistema de Ouvidoria do Poder Executivo federal ...................................... 659
 Art. 10 _ Competência das unidades setoriais do Sistema de Ouvidoria ........................................ 661
 Art. 11 _ Competência do órgão central do Sistema de Ouvidoria ................................................... 662
 Art. 12 _ Recusa do recebimento de manifestações .............................................................................. 663
 Art. 13 _ Cobrança de importâncias .......................................................................................................... 663
 Art. 16 _ Meio eletrônico para apresentação das manifestações ..................................................... 663
 Art. 22 _ Denúncia recebida pela unidade setorial do Sistema de Ouvidoria ............................... 666
 Art. 23 _ Coleta de informações junto aos usuários .............................................................................. 666

Lei 11.107/2005 - Contratação de Consórcios Públicos ..................................... 669

 Art. 1º _ Âmbito de aplicação desta Lei, requisito para participação da União e outras
disposições ......................................................................................................................................................... 671
 Art. 2º _ Ações permitidas para o cumprimento de seus objetivos ................................................... 671
 Art. 4º _ Cláusulas necessárias do protocolo de intenções .................................................................. 672
 Art. 5º _ Ratificação do protocolo de intenções...................................................................................... 674

33
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 6º _ Personalidade jurídica do consórcio público .......................................................................... 675


 Art. 8º _ Contrato de rateio .......................................................................................................................... 675
 Art. 9º _ Execução das receitas e despesas do consórcio público ...................................................... 676
 Art. 11 _ Retirada do ente da Federação .................................................................................................. 677
 Art. 12 _ Alteração e extinção de contrato .............................................................................................. 677
 Art. 13 _ Contrato de programa .................................................................................................................. 678

Decreto 6.017/2007 - Regulamenta a Contratação de Consórcios Públicos


................................................................................................................................................. 683

 Art. 2º _ Definições ......................................................................................................................................... 685


 Art. 3º _ Ações permitidas para o cumprimento de seus objetivos ................................................... 688
 Art. 4º _ Protocolo de intenções .................................................................................................................. 689
 Art. 5º _ Cláusulas obrigatórias no protocolo de intenções ................................................................ 689
 Art. 6º _ Ratificação do protocolo de intenções...................................................................................... 692
 Art. 7º _ Personalidade jurídica do consórcio público .......................................................................... 693
 Art. 9º _ Quem responde pessoal e subsidiariamente .......................................................................... 695
 Art. 10 _ Ações permitidas para o cumprimento de suas finalidades .............................................. 695
 Art. 13 _ Contrato de rateio ......................................................................................................................... 696
 Art. 16 _ Vigência do contrato de rateio ................................................................................................... 698
 Art. 18 _ Contratação do consórcio por ente consorciado .................................................................. 698
 Art. 19 _ Licitações compartilhadas .......................................................................................................... 699
 Art. 25 _ Retirada do ente da Federação do consórcio público ......................................................... 701
 Art. 26 _ Exclusão de ente consorciado .................................................................................................... 702
 Art. 29 _ Alteração ou a extinção do contrato de consórcio público ................................................ 703
 Art. 30 _ Contrato de programa .................................................................................................................. 704
 Art. 32 _ Contrato de programa por dispensa de licitação.................................................................. 705
 Art. 33 _ Cláusulas necessárias nos contratos de programa .............................................................. 706
 Art. 34 _ Vigência após extinção do contrato de consórcio público ou do convênio de
cooperação ........................................................................................................................................................ 708
 Art. 36 _ Participação de Estados como requisito para a participação da União ........................ 709
 Art. 41 _ Consórcios constituídos em desacordo com a Lei nº 11.107 ........................................... 710

Decreto 6.170/2007 - Convênios e Contratos de Repasse ................................ 712

 Art. 1º _ Âmbito de aplicação deste Decreto e definições ................................................................... 714


 Art. 2º _ Convênios e contratos de repasse vedados ............................................................................. 716

34
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

 Art. 3º _ Cadastro no SICONV ..................................................................................................................... 718


 Art. 4º _ Chamamento público .................................................................................................................... 719
 Art. 6º _ Cláusula necessária quando envolver a União e suas entidades ...................................... 720
 Art. 6º-B _ Documentos que as entidades privadas sem fins lucrativos deverão apresentar ... 721
 Art. 7º _ Cálculo e formas de atendimento da contrapartida ............................................................. 722
 Art. 11-A _ Despesas administrativas com recursos transferidos pela União .............................. 725
 Art. 11-B _ Remuneração da equipe dimensionada no programa de trabalho e outras
disposições ......................................................................................................................................................... 726
 Art. 12-A _ Finalidades do termo de execução descentralizada ....................................................... 728
 Art. 14 _ Responsáveis pela seleção e padronização dos objetos mais frequentes ...................... 731

Lei 13.303/2016 - Estatuto Jurídico das Empresas Estatais .............................. 734

 Art. 1º _ Âmbito de aplicação desta Lei e outras disposições preliminares .................................... 736
 Art. 2º _ Competência e requisitos para a constituição de empresa pública e de sociedade de
economia mista ................................................................................................................................................ 738
 Art. 3º _ Personalidade jurídica e outras características da Empresa Pública .............................. 738
 Art. 4º _ Personalidade jurídica e outras características da Sociedade de Economia Mista ..... 739
 Art. 6º _ Regras que o estatuto da Empresa Pública, da Sociedade de Economia Mista e de suas
subsidiárias deverá observar ........................................................................................................................ 740
 Art. 8º _ Requisitos de transparência ........................................................................................................ 740
 Art. 11 _ Vedações à Empresa Pública ...................................................................................................... 744
 Art. 12 _ Deveres da Empresa Pública e da Sociedade de Economia Mista ................................... 744
 Art. 13 _ Diretrizes e restrições a serem consideradas na elaboração do estatuto...................... 745
 Art. 14 _ Deveres do acionista controlador ............................................................................................. 746
 Art. 15 _ Responsabilização do acionista controlador pelos atos praticados com abuso de poder
746
 Art. 16 _ Administrador de Empresa Pública e de Sociedade de Economia Mista ....................... 747
 Art. 18 _ Competências do Conselho de Administração ...................................................................... 750
 Art. 22 _ Membro independente do Conselho de Administração ..................................................... 751
 Art. 23 _ Diretoria da Empresa Pública e da Sociedade de Economia Mista ................................. 753
 Art. 24 _ Comitê de Auditoria Estatutário ............................................................................................... 754
 Art. 26 _ Conselho Fiscal ............................................................................................................................... 757
 Art. 27 _ Função social da Empresa Pública e da Sociedade de Economia Mista ........................ 757
 Art. 28 _ Exigência de licitação e outras disposições ............................................................................ 759
 Art. 29 _ Dispensa de licitação .................................................................................................................... 760

35
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 30 _ Inexigibilidade de licitação ......................................................................................................... 764


 Art. 31 _ Destinação, princípios e outras disposições relacionadas a Licitações e Contratos .. 765
 Art. 32 _ Diretrizes das licitações e contratos ......................................................................................... 767
 Art. 34 _ Informações relativas ao valor estimado do objeto da licitação ...................................... 768
 Art. 36 _ Pré-qualificação de fornecedores e produtos ........................................................................ 769
 Art. 38 _ Empresas impedidas de participar de licitações e serem contratadas ........................... 770
 Art. 39 _ Prazos mínimos para apresentação de propostas ou lances ............................................. 771
 Art. 42 _ Definições e normas relativas à contratação de obras e serviços .................................... 773
 Art. 43 _ Regimes admitidos nos contratos destinados à execução de obras e serviços de
engenharia ......................................................................................................................................................... 778
 Art. 44 _ Vedações para a participação nas licitações para obras e serviços de engenharia .... 779
 Art. 45 _ Remuneração variável vinculada ao desempenho do contratado .................................. 780
 Art. 47 _ Licitação para aquisição de bens............................................................................................... 781
 Art. 49 _ Requisitos para a alienação de bens ........................................................................................ 782
 Art. 51 _ Sequência de fases das licitações .............................................................................................. 783
 Art. 54 _ Critérios de julgamento ................................................................................................................ 785
 Art. 55 _ Critérios de desempate das propostas ..................................................................................... 787
 Art. 56 _ Critérios para a desclassificação no julgamento dos lances ou propostas .................... 788
 Art. 58 _ Parâmetros para a habilitação .................................................................................................. 790
 Art. 62 _ Revogação, anulação e convalidação da licitação ............................................................... 792
 Art. 63 _ Procedimentos auxiliares das licitações.................................................................................. 793
 Art. 64 _ Pré-qualificação permanente ..................................................................................................... 793
 Art. 65 _ Registros cadastrais ...................................................................................................................... 794
 Art. 66 _ Sistema de Registro de Preços .................................................................................................... 795
 Art. 67 _ Catálogo eletrônico de padronização de compras, serviços e obras ............................... 795
 Art. 69 _ Cláusulas necessárias nos contratos ........................................................................................ 796
 Art. 70 _ Prestação de garantia nas contratações de obras, serviços e compras ......................... 797
 Art. 71 _ Duração dos contratos ................................................................................................................. 798
 Art. 77 _ Responsabilidade pelos encargos trabalhistas, fiscais e comerciais resultantes da
execução do contrato ..................................................................................................................................... 800
 Art. 78 _ Subcontratação de partes da obra, serviço ou fornecimento ........................................... 800
 Art. 81 _ Alteração dos contratos por acordo entre as partes ............................................................ 801
 Art. 82 _ Sanções administrativas em decorrência de atraso injustificado na execução do
contrato .............................................................................................................................................................. 803
 Art. 83 _ Sanções pela inexecução total ou parcial do contrato ........................................................ 804

36
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

 Art. 87 _ Controle das despesas decorrentes dos contratos, impugnação de edital por cidadão e
outras disposições ........................................................................................................................................... 806
 Art. 89 _ Supervisão por vinculação .......................................................................................................... 808

Lei 12.462/2011 - Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC)... 813

 Art. 1º _ Aplicação e objetivos do RDC ..................................................................................................... 815


 Art. 2º _ Definições e elementos do Projeto Básico ............................................................................... 816
 Art. 3º _ Princípios observados nas licitações e contratações ............................................................ 818
 Art. 4º _ Diretrizes e normas ........................................................................................................................ 818
 Art. 6º _ Orçamento estimado para a contratação ............................................................................... 820
 Art. 7º _ Ações permitidas nas licitações para aquisição de bens ..................................................... 821
 Art. 8º _ Regimes admitidos na execução indireta de obras e serviços de engenharia ............... 822
 Art. 9º _ Contratação integrada nas licitações de obras e serviços de engenharia e outras
disposições ......................................................................................................................................................... 823
 Art. 10 _ Remuneração variável vinculada ao desempenho da contratada .................................. 825
 Art. 11 _ Contratação de mais de uma empresa ou instituição para executar o mesmo serviço
825
 Art. 12 _ Fases do procedimento de licitação ......................................................................................... 826
 Art. 14 _ Fase de habilitação........................................................................................................................ 827
 Art. 15 _ Publicidade e prazos mínimos para apresentação de propostas ..................................... 827
 Art. 18 _ Critérios de julgamento ................................................................................................................ 830
 Art. 19 _ Julgamento pelo menor preço ou maior desconto ............................................................... 830
 Art. 20 _ Julgamento pela melhor combinação de técnica e preço................................................... 831
 Art. 21 _ Julgamento pela melhor técnica ou pelo melhor conteúdo artístico .............................. 831
 Art. 22 _ Julgamento pela maior oferta de preço ................................................................................... 832
 Art. 23 _ Julgamento pelo maior retorno econômico............................................................................ 832
 Art. 24 _ Desclassificação de propostas ................................................................................................... 833
 Art. 25 _ Critérios de desempate ................................................................................................................ 834
 Art. 29 _ Procedimentos auxiliares das licitações.................................................................................. 836
 Art. 30 _ Pré-qualificação permanente ..................................................................................................... 837
 Art. 31 _ Registros cadastrais ...................................................................................................................... 837
 Art. 32 _ Sistema de Registro de Preços .................................................................................................... 838
 Art. 33 _ Catálogo eletrônico de padronização de compras ............................................................... 839
 Art. 35 _ Aplicação da Lei nº 8.666/1993 nas hipóteses de dispensa e inexigibilidade de
licitação .............................................................................................................................................................. 840

37
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 36 _ Condições para a participação nas licitações e para a contratação ............................... 840
 Art. 38 _ Preferências para fornecedores ou tipos de bens, serviços e obras ................................. 841
 Art. 39 _ Aplicação da Lei nº 8.666/1993 nos contratos administrativos .................................... 842
 Art. 47 _ Sanções administrativas .............................................................................................................. 845

Lei 11.079/2004 - Parceria Público-Privada (PPP) ............................................... 852

 Art. 2º _ Formas de Parceria Público-Privada ........................................................................................ 854


 Art. 3º _ Concessões administrativas, patrocinadas e comuns .......................................................... 855
 Art. 4º _ Diretrizes para a contratação de Parceria Público-Privada .............................................. 855
 Art. 5º _ Cláusulas dos contratos de Parceria Público-Privada ......................................................... 856
 Art. 5º-A _ Controle e administração temporária da sociedade de propósito específico ........... 858
 Art. 6º _ Como poderá ser feita a contraprestação da Administração Pública ............................. 859
 Art. 8º _ Garantias em relação às obrigações pecuniárias contraídas pela Administração Pública
862
 Art. 9º _ Sociedade de propósito específico ............................................................................................. 863
 Art. 10 _ Modalidade de licitação para a contratação de Parceria Público-Privada .................. 864
 Art. 12 _ Procedimentos no certame para a contratação de PPP ..................................................... 866
 Art. 13 _ Inversão da ordem das fases de habilitação e julgamento ................................................ 867
 Art. 16 _ Fundo Garantidor de Parcerias Público-Privadas - FGP .................................................... 870

Lei 13.019/2014 - Parcerias com Organizações da Sociedade Civil ............... 878

 Art. 1º _ Aplicação desta Lei ......................................................................................................................... 880


 Art. 2º _ Definições ......................................................................................................................................... 880
 Art. 3º _ Onde as exigências desta Lei não serão aplicadas ................................................................ 884
 Art. 5º _ Fundamentos do regime jurídico de que trata esta Lei ........................................................ 885
 Art. 6º _ Diretrizes fundamentais do regime jurídico de parceria ..................................................... 886
 Art. 8º _ Responsabilidades do administrador público ao decidir sobre a celebração de parcerias
888
 Art. 10 _ Divulgação das parcerias por parte da administração pública ........................................ 888
 Art. 11 _ Divulgação das parcerias por parte das organizações da sociedade civil ..................... 889
 Art. 15 _ Conselho Nacional de Fomento e Colaboração .................................................................... 890
 Art. 16 _ Termo de Colaboração ................................................................................................................. 891
 Art. 17 _ Termo de Fomento ........................................................................................................................ 891
 Art. 18 _ Procedimento de Manifestação de Interesse Social ............................................................ 891
 Art. 19 _ Requisitos da proposta a ser encaminhada à administração pública ............................ 892

38
PA RA ADQ UIRIR A

VERSÃO COMPLETA

A cess e : L E G I S L A C A O . L I V E

ou

Fala diretamente pelo


INSTAGRAM ou WHATSAPP

85 981860879
wa.me/558581860879

E-mail
gerson.cavalcante@live.com
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 2º _ Objetivos do PPI .............................................................................................................................. 938


 Art. 3º _ Princípios a serem observados na implementação do PPI .................................................. 939
 Art. 4º _ O que será definido nos Decretos que regulamentam o PPI .............................................. 939
 Art. 7º _ Competências, membros e outras disposições relacionadas ao CPPI ............................. 941
 Art. 9º _ Acesso para o Congresso Nacional aos documentos e informações dos
empreendimentos ............................................................................................................................................ 943
 Art. 12 _ Ações que o órgão ou entidade competente poderá tomar em relação à estruturação
dos projetos ....................................................................................................................................................... 944
 Art. 13 _ Não dependência de lei autorizativa para licitação e celebração de parcerias dos
empreendimentos públicos do PPI ............................................................................................................. 944
 Art. 14 _ Fundo de Apoio à Estruturação de Parcerias - FAEP .......................................................... 945
 Art. 17 _ Liberação de empreendimentos do PPI ................................................................................... 947

Lei 12.527/2011 - Lei de Acesso à Informação (LAI)............................................. 950

 Art. 1º _ Aplicação desta Lei ......................................................................................................................... 952


 Art. 2º _ Aplicação em relação às entidades privadas sem fins lucrativos ..................................... 953
 Art. 3º _ Diretrizes ........................................................................................................................................... 953
 Art. 4º _ Definições ......................................................................................................................................... 954
 Art. 6º _ Responsabilidade do poder público em relação ao acesso a informações e sua
divulgação .......................................................................................................................................................... 955
 Art. 7º _ Direitos compreendidos no acesso à informação de que trata esta Lei .......................... 955
 Art. 10 _ Pedido de acesso a informações ................................................................................................ 959
 Art. 11 _ Prazos e acesso imediato à informação .................................................................................. 959
 Art. 12 _ Serviço de busca e fornecimento da informação .................................................................. 961
 Art. 13 _ Documento cuja manipulação possa prejudicar sua integridade .................................... 961
 Art. 15 _ Recurso no caso de indeferimento de acesso a informações ou às razões da negativa do
acesso .................................................................................................................................................................. 962
 Art. 16 _ Recorrendo à CGU ......................................................................................................................... 962
 Art. 17 _ Recorrendo ao Ministro de Estado ........................................................................................... 963
 Art. 18 _ Regulamentação própria dos Poderes Legislativo e Judiciário e do Ministério Público
963
 Art. 21 _ Acesso à informação necessária à tutela judicial ou administrativa de direitos
fundamentais .................................................................................................................................................... 964
 Art. 23 _ Informações passíveis de classificação em grau de sigilo ................................................... 965
 Art. 24 _ Classificação da Informação quanto ao grau e prazos de sigilo ....................................... 965
 Art. 25 _ Proteção e controle de informações sigilosas ........................................................................ 966

40
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

 Art. 27 _ Competência para a classificação do sigilo no âmbito da administração pública federal


967
 Art. 29 _ Reavaliação da classificação com vistas à sua desclassificação ou à redução do prazo
de sigilo ............................................................................................................................................................... 969
 Art. 31 _ Tratamento das informações pessoais .................................................................................... 970
 Art. 32 _ Condutas ilícitas que ensejam responsabilidade do agente público ou militar ........... 971
 Art. 33 _ Sanções que pessoas físicas e entidades privadas estão sujeitas..................................... 972
 Art. 34 _ Apuração de responsabilidade pela divulgação ou utilização indevida de informações
sigilosas ou pessoais ........................................................................................................................................ 973
 Art. 35 _ Comissão Mista de Reavaliação de Informações ................................................................. 974

Lei 9.507/1997 - Lei do Habeas Data ......................................................................... 979

 Art. 1º _ Considerado como caráter público ............................................................................................ 981


 Art. 2° _ Requerimento .................................................................................................................................. 981
 Art. 4° _ Retificação de dados ...................................................................................................................... 982
 Art. 7° _ Quando será concedido Habeas Data ...................................................................................... 982
 Art. 8° _ Petição inicial ................................................................................................................................... 983
 Art. 15 _ Recurso cabível da sentença....................................................................................................... 984
 Art. 16 _ Hipótese em que caberá Agravo ................................................................................................ 985
 Art. 18 _ Hipótese em que o pedido de Habeas Data poderá ser renovado ................................... 985
 Art. 19 _ Prioridade sobre os atos judiciais e prazo para a conclusão ............................................. 985
 Art. 20 _ Competência para o julgamento do Habeas Data ............................................................... 985
 Art. 21 _ Gratuidade do procedimento administrativo e da ação de Habeas Data ..................... 987

Lei 8.159/1991 - Política Nacional de Arquivos Públicos e Privados ............. 988

 Art. 2º _ Definição de arquivos .................................................................................................................... 990


 Art. 3º _ Definição de gestão de documentos .......................................................................................... 990
 Art. 4º _ Direito a receber informações ..................................................................................................... 990
 Art. 6º _ Idenização pelo dano material ou moral decorrente da violação do sigilo .................... 991
 Art. 7º _ Arquivos Públicos ........................................................................................................................... 991
 Art. 8º _ Definição de documentos correntes, intermediários e permanentes .............................. 991
 Art. 9º _ Eliminação de documentos de instituições públicas e de caráter público...................... 992
 Art. 12 _ Arquivos privados identificados pelo Poder Público como de interesse público e social
992
 Art. 13 _ Alienação de arquivos privados identificados como de interesse público e social ..... 992

41
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PRINCIPAIS ARTIGOS

 Art. 16 _ Registros civis de arquivos de entidades religiosas .............................................................. 993


 Art. 17 _ Instituições arquivísticas federais, estaduais, do DF, municipais e dos territórios ..... 993
 Art. 18 _ Competência do Arquivo Nacional ........................................................................................... 994
 Art. 25 _ Responsabilidade por desfigurar ou destruir documentos de valor permanente ou de
interesse público e social ............................................................................................................................... 995
 Art. 26 _ Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ) .......................................................................... 995

42
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

PLANO DE LEITURA /
REVISÕES

No início de todas as normas incluí uma planilha com a finalidade de auxiliar no


controle das leituras, com as suas posteriores revisões. Criei essas planilhas
especialmente para as pessoas que não tem o hábito de organizar a leitura das leis e
sentem a necessidade de controlar este estudo de alguma maneira. Também deve ser
útil para quem já faz esse controle, mas que venha a considerar o integrado dentro do
material uma forma mais conveniente.

Os quadros possuem o seguinte formato:

43
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ PLANO DE LEITURA / REVISÕES

Acredito que o quadro esteja autoexplicativo, principalmente se você já utiliza


alguma metodologia semelhante, mas listei algumas orientações para que ele seja
melhor aproveitado:

_ Por padrão, neste material dividi em 14 SEÇÕES, que podem ser entendidas
como momentos ou dias de estudo. Não limitei em um número menor, pois o
ritmo varia para cada estudante e procurei deixar da maneira mais universal
possível, mas será natural que, em determinadas normas, dada a quantidade
de artigos (algumas possuem 10, outras mais de 200), você conclua a leitura
em quantidades de seções bem diferentes.

_ A coluna META tem a finalidade de ser seu planejamento, você poderá


preenchê-la previamente com os artigos que pretende alcançar ao final de
cada seção. Entretanto, como referência e para quem não quer ter esse
trabalho, já deixei uma sugestão de meta que recomendo para cada seção.

_ Já na coluna ESTUDO você anotará os artigos que realmente estudou. A


lógica de haver duas colunas para os artigos é para que você tenha uma
noção se está concluindo as leituras em um tempo razoável e dentro do que
foi planejado.

_ Nas colunas referentes às datas, você registrará sua PRIMEIRA LEITURA e


as sucessivas REVISÕES. Todavia, como as metodologias para revisões
variam entre os estudantes, preferi não criar legendas do tipo “24 horas, 7
dias, 1 mês e Véspera” ou “1, 2, 3 e 4”. Utilize estes espaços à sua maneira.

_ Ao final, em OBS (não visualizada na imagem modelo), utilize o espaço para


fazer anotações, como quais artigos você deverá pular por não estarem
dentro da cobrança do seu edital.

44
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

SUMÁRIO GERAL

NOTA À EDIÇÃO ................................................................................................................................. 3

RESUMO DO LIVRO........................................................................................................................... 8

ESTUDO COMPLEMENTAR ........................................................................................................... 9

LISTA DAS NORMAS ...................................................................................................................... 12

QUADROS SINÓPTICOS ............................................................................................................... 19

PRINCIPAIS ARTIGOS ................................................................................................................... 24

PLANO DE LEITURA / REVISÕES ............................................................................................... 43

CF, arts. 37 a 43 - Administração Pública na Constituição Federal ................ 63

Título III - Da Organização do Estado........................................................................................ 65

Capítulo VII - Da Administração Pública ................................................................................... 65

_ Seção I - Disposições Gerais ......................................................................................................................65

_ Seção II - Dos Servidores Públicos ..........................................................................................................80

_ Seção III - Dos Militares dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios .........................93

_ Seção IV - Das Regiões .................................................................................................................................94

Lei 8.112/1990 - Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União................. 96

Título I................................................................................................................................................... 98

Capítulo Único - Das Disposições Preliminares ..................................................................... 98

Título II - Do Provimento, Vacância, Remoção, Redistribuição e Substituição ...... 100

Capítulo I - Do Provimento .......................................................................................................... 100

_ Seção I - Disposições Gerais ................................................................................................................... 100

45
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

_ Seção II - Da Nomeação ............................................................................................................................ 103

_ Seção III - Do Concurso Público ............................................................................................................ 104

_ Seção IV - Da Posse e do Exercício ....................................................................................................... 106

_ Seção V - Da Estabilidade......................................................................................................................... 113

_ Seção VI - Da Transferência .................................................................................................................... 115

_ Seção VII - Da Readaptação .................................................................................................................... 115

_ Seção VIII - Da Reversão .......................................................................................................................... 115

_ Seção IX - Da Reintegração ..................................................................................................................... 118

_ Seção X - Da Recondução ......................................................................................................................... 119

_ Seção XI - Da Disponibilidade e do Aproveitamento.................................................................... 119

Capítulo II - Da Vacância............................................................................................................... 120

Capítulo III - Da Remoção e da Redistribuição .................................................................... 122

_ Seção I - Da Remoção................................................................................................................................. 122

_ Seção II - Da Redistribuição .................................................................................................................... 123

Capítulo IV - Da Substituição ...................................................................................................... 125

Título III - Dos Direitos e Vantagens....................................................................................... 126

Capítulo I - Do Vencimento e da Remuneração................................................................... 126

Capítulo II - Das Vantagens ......................................................................................................... 133

_ Seção I - Das Indenizações ....................................................................................................................... 134

_ Seção II - Das Gratificações e Adicionais ........................................................................................... 141

Capítulo III - Das Férias ................................................................................................................. 149

Capítulo IV - Das Licenças ............................................................................................................ 151

_ Seção I - Disposições Gerais ................................................................................................................... 151

_ Seção II - Da Licença por Motivo de Doença em Pessoa da Família ....................................... 152

_ Seção III - Da Licença por Motivo de Afastamento do Cônjuge ............................................... 154

_ Seção IV - Da Licença para o Serviço Militar .................................................................................... 154

_ Seção V - Da Licença para Atividade Política................................................................................... 155

_ Seção VI - Da Licença para Capacitação ............................................................................................ 155

46
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

_ Seção VII - Da Licença para Tratar de Interesses Particulares ................................................ 156

_ Seção VIII - Da Licença para o Desempenho de Mandato Classista ...................................... 157

Capítulo V - Dos Afastamentos .................................................................................................. 158

_ Seção I - Do Afastamento para Servir a Outro Órgão ou Entidade ........................................ 158

_ Seção II - Do Afastamento para Exercício de Mandato Eletivo................................................ 160

_ Seção III - Do Afastamento para Estudo ou Missão no Exterior .............................................. 161

_ Seção IV - Do Afastamento para Participação em Programa de Pós-Graduação Stricto


Sensu no País ................................................................................................................................................. 162

Capítulo VI - Das Concessões ..................................................................................................... 163

Capítulo VII - Do Tempo de Serviço ......................................................................................... 165

Capítulo VIII - Do Direito de Petição ....................................................................................... 169

Título IV - Do Regime Disciplinar ............................................................................................ 174

Capítulo I - Dos Deveres ............................................................................................................... 174

Capítulo II - Das Proibições ......................................................................................................... 175

Capítulo III - Da Acumulação ...................................................................................................... 178

Capítulo IV - Das Responsabilidades ....................................................................................... 179

Capítulo V - Das Penalidades ...................................................................................................... 182

Título V - Do Processo Administrativo Disciplinar (PAD) .............................................. 197

Capítulo I - Disposições Gerais .................................................................................................. 197

Capítulo II - Do Afastamento Preventivo ............................................................................... 199

Capítulo III - Do Processo Disciplinar ...................................................................................... 199

_ Seção I - Do Inquérito ................................................................................................................................ 202

_ Seção II - Do Julgamento .......................................................................................................................... 206

_ Seção III - Da Revisão do Processo....................................................................................................... 209

Título VI - Da Seguridade Social do Servidor ....................................................................... 214

Capítulo I - Disposições Gerais .................................................................................................. 214

Capítulo II - Dos Benefícios ......................................................................................................... 217

47
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

_ Seção I - Da Aposentadoria ..................................................................................................................... 217

_ Seção II - Do Auxílio-Natalidade ........................................................................................................... 224

_ Seção III - Do Salário-Família .................................................................................................................. 224

_ Seção IV - Da Licença para Tratamento de Saúde ......................................................................... 226

_ Seção V - Da Licença à Gestante, à Adotante e da Licença-Paternidade ............................. 229

_ Seção VI - Da Licença por Acidente em Serviço.............................................................................. 231

_ Seção VII - Da Pensão ................................................................................................................................ 232

_ Seção VIII - Do Auxílio-Funeral ............................................................................................................. 238

_ Seção IX - Do Auxílio-Reclusão.............................................................................................................. 238

Capítulo III - Da Assistência à Saúde ........................................................................................ 239

Capítulo IV - Do Custeio ............................................................................................................... 241

Título VII ........................................................................................................................................... 242

Capítulo Único - Da Contratação Temporária de Excepcional Interesse Público . 242

Título VIII.......................................................................................................................................... 243

Capítulo Único - Das Disposições Gerais ............................................................................... 243

Título IX ............................................................................................................................................ 245

Capítulo Único - Das Disposições Transitórias e Finais ................................................... 245

Lei 9.962/2000 - Regime de Emprego Público .................................................. 249

Lei 8.745/1993 - Contratação por Tempo Determinado ................................ 254

Decreto 9.507/2018 - Terceirização no Serviço Público Federal................. 267

Capítulo I - Disposições Preliminares ...................................................................................... 269

_ Âmbito de aplicação e objeto ................................................................................................................. 269

Capítulo II - Das Vedações ........................................................................................................... 269

_ Administração pública federal direta, autárquica e fundacional ............................................. 269

_ Empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União ................... 270

_ Vedação de caráter geral ......................................................................................................................... 271

48
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Capítulo III - Do Instrumento Convocatório e do Contrato ........................................... 272

_ Regras gerais ................................................................................................................................................. 272

_ Disposições contratuais obrigatórias ................................................................................................. 273

_ Gestão e fiscalização da execução dos contratos .......................................................................... 276

Capítulo IV - Da Repactuação e Reajuste .............................................................................. 277

_ Repactuação .................................................................................................................................................. 277

_ Reajuste ........................................................................................................................................................... 277

Capítulo V - Disposições Finais .................................................................................................. 278

_ Orientações gerais ...................................................................................................................................... 278

_ Disposições transitórias ........................................................................................................................... 278

_ Revogação ...................................................................................................................................................... 278

_ Vigência ........................................................................................................................................................... 279

Lei 12.990/2014 - Reserva de Vagas aos Negros .............................................. 280

Decreto 1.171/1994 - Ética Profissional do Servidor Público Civil do


Executivo Federal .................................................................................................... 284

ANEXO - Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo


Federal .............................................................................................................................................. 287

Capítulo I ............................................................................................................................................. 287

_ Seção I - Das Regras Deontológicas..................................................................................................... 287

_ Seção II - Dos Principais Deveres do Servidor Público ................................................................ 290

_ Seção III - Das Vedações ao Servidor Público.................................................................................. 292

Capítulo II - Das Comissões De Ética ....................................................................................... 294

Decreto 6.029/2009 - Sistema da Gestão de Ética do Poder Executivo Federal


....................................................................................................................................... 296

Lei 9.784/1999 - Processo Administrativo ........................................................ 308

Capítulo I - Das Disposições Gerais.......................................................................................... 310

49
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

Capítulo II - Dos Direitos dos Administrados ....................................................................... 315

Capítulo III - Dos Deveres do Administrado ......................................................................... 315

Capítulo IV - Do Início do Processo .......................................................................................... 316

Capítulo V - Dos Interessados .................................................................................................... 317

Capítulo VI - Da Competência .................................................................................................... 318

Capítulo VII - Dos Impedimentos e da Suspeição ............................................................... 320

Capítulo VIII - Da Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo .................................. 322

Capítulo IX - Da Comunicação dos Atos ................................................................................. 325

Capítulo X - Da Instrução ............................................................................................................. 326

Capítulo XI - Do Dever de Decidir ............................................................................................ 331

Capítulo XII - Da Motivação ........................................................................................................ 331

Capítulo XIII - Da Desistência e Outros Casos de Extinção do Processo .................. 332

Capítulo XIV - Da Anulação, Revogação e Convalidação ................................................ 333

Capítulo XV - Do Recurso Administrativo e da Revisão ................................................... 334

Capítulo XVI - Dos Prazos ............................................................................................................ 339

Capítulo XVII - Das Sanções ........................................................................................................ 341

Capítulo XVIII - Das Disposições Finais .................................................................................. 342

Lei 8.429/1992 - Lei de Improbidade Administrativa (LIA) ........................... 344

Capítulo I - Das Disposições Gerais.......................................................................................... 346

Capítulo II - Dos Atos de Improbidade Administrativa .................................................... 349

_ Seção I - Dos Atos de Improbidade Administrativa que Importam Enriquecimento Ilícito


............................................................................................................................................................................. 350

_ Seção II - Dos Atos de Improbidade Administrativa que Causam Prejuízo ao Erário ..... 352

_ Seção II-A - Dos Atos de Improbidade Administrativa Decorrentes de Concessão ou


Aplicação Indevida de Benefício Financeiro ou Tributário ........................................................ 355

_ Seção III - Dos Atos de Improbidade Administrativa que Atentam Contra os Princípios da
Administração Pública .............................................................................................................................. 356

50
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Capítulo III - Das Penas ................................................................................................................. 357

Capítulo IV - Da Declaração de Bens ....................................................................................... 360

Capítulo V - Do Procedimento Administrativo e do Processo Judicial ...................... 361

Capítulo VI - Das Disposições Penais ...................................................................................... 365

Capítulo VII - Da Prescrição ........................................................................................................ 366

Capítulo VIII - Das Disposições Finais ..................................................................................... 367

CP, arts. 312 a 359-H - Crimes Contra a Administração Pública .................. 368

Título XI - Dos Crimes Contra a Administração Pública .................................................. 370

Capítulo I - Dos Crimes Praticados por Funcionário Público contra a Administração


em Geral .............................................................................................................................................. 370

_ Peculato ........................................................................................................................................................... 371

_ Peculato culposo .......................................................................................................................................... 372

_ Peculato mediante erro de outrem ...................................................................................................... 372

_ Inserção de dados falsos em sistema de informações .................................................................. 373

_ Modificação ou alteração não autorizada de sistema de informações ................................. 374

_ Extravio, sonegação ou inutilização de livro ou documento ..................................................... 374

_ Emprego irregular de verbas ou rendas públicas ........................................................................... 375

_ Concussão ...................................................................................................................................................... 375

_ Excesso de exação ....................................................................................................................................... 377

_ Corrupção passiva....................................................................................................................................... 377

_ Facilitação de contrabando ou descaminho ..................................................................................... 378

_ Prevaricação .................................................................................................................................................. 379

_ Condescendência criminosa ................................................................................................................... 380

_ Advocacia administrativa......................................................................................................................... 381

_ Violência arbitrária ..................................................................................................................................... 381

_ Abandono de função .................................................................................................................................. 382

_ Exercício funcional ilegalmente antecipado ou prolongado ..................................................... 382

_ Violação de sigilo funcional ..................................................................................................................... 383

51
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

_ Violação do sigilo de proposta de concorrência ............................................................................. 383

_ Funcionário público .................................................................................................................................... 384

Capítulo II - Dos Crimes Praticados por Particular contra a Administração em Geral


................................................................................................................................................................. 387

_ Usurpação de função pública ................................................................................................................. 387

_ Resistência ..................................................................................................................................................... 388

_ Desobediência .............................................................................................................................................. 389

_ Desacato ......................................................................................................................................................... 390

_ Tráfico de Influência................................................................................................................................... 391

_ Corrupção ativa............................................................................................................................................ 392

_ Descaminho ................................................................................................................................................... 393

_ Contrabando ................................................................................................................................................. 394

_ Impedimento, perturbação ou fraude de concorrência .............................................................. 397

_ Inutilização de edital ou de sinal ........................................................................................................... 398

_ Subtração ou inutilização de livro ou documento .......................................................................... 398

_ Sonegação de contribuição previdenciária ...................................................................................... 399

Capítulo II-A - Dos Crimes Praticados por Particular contra a Administração Pública
Estrangeira ......................................................................................................................................... 403

_ Corrupção ativa em transação comercial internacional ............................................................. 403

_ Tráfico de influência em transação comercial internacional..................................................... 403

_ Funcionário público estrangeiro ........................................................................................................... 404

Capítulo III - Dos Crimes Contra a Administração da Justiça ........................................ 405

_ Reingresso de estrangeiro expulso ...................................................................................................... 405

_ Denunciação caluniosa ............................................................................................................................. 405

_ Comunicação falsa de crime ou de contravenção .......................................................................... 407

_ Auto-acusação falsa ................................................................................................................................... 407

_ Falso testemunho ou falsa perícia ........................................................................................................ 408

_ Coação no curso do processo ................................................................................................................. 409

_ Exercício arbitrário das próprias razões ............................................................................................ 409

52
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

_ Fraude processual ....................................................................................................................................... 410

_ Favorecimento pessoal ............................................................................................................................. 410

_ Favorecimento real..................................................................................................................................... 411

_ Exercício arbitrário ou abuso de poder .............................................................................................. 412

_ Fuga de pessoa presa ou submetida a medida de segurança .................................................... 413

_ Evasão mediante violência contra a pessoa ..................................................................................... 414

_ Arrebatamento de preso .......................................................................................................................... 415

_ Motim de presos .......................................................................................................................................... 415

_ Patrocínio infiel ............................................................................................................................................ 415

_ Patrocínio simultâneo ou tergiversação ............................................................................................ 416

_ Sonegação de papel ou objeto de valor probatório ....................................................................... 416

_ Exploração de prestígio ............................................................................................................................ 416

_ Violência ou fraude em arrematação judicial .................................................................................. 417

_ Desobediência a decisão judicial sobre perda ou suspensão de direito ............................... 417

Capítulo IV - Dos Crimes contra as Finanças Públicas...................................................... 421

_ Contratação de operação de crédito................................................................................................... 421

_ Inscrição de despesas não empenhadas em restos a pagar ....................................................... 422

_ Assunção de obrigação no último ano do mandato ou legislatura .......................................... 422

_ Ordenação de despesa não autorizada .............................................................................................. 423

_ Prestação de garantia graciosa .............................................................................................................. 423

_ Não cancelamento de restos a pagar .................................................................................................. 423

_ Aumento de despesa total com pessoal no último ano do mandato ou legislatura ......... 424

_ Oferta pública ou colocação de títulos no mercado...................................................................... 424

Lei 8.666/1993 - Licitações e Contratos Administrativos.............................. 426

Capítulo I - Das Disposições Gerais.......................................................................................... 428

_ Seção I - Dos Princípios ............................................................................................................................. 428

_ Seção II - Das Definições .......................................................................................................................... 442

_ Seção III - Das Obras e Serviços ............................................................................................................ 446

53
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

_ Seção IV - Dos Serviços Técnicos Profissionais Especializados ............................................... 451

_ Seção V - Das Compras ............................................................................................................................. 453

_ Seção VI - Das Alienações ........................................................................................................................ 456

Capítulo II - Da Licitação ............................................................................................................... 463

_ Seção I - Das Modalidades, Limites e Dispensa............................................................................... 463

_ Seção II - Da Habilitação ........................................................................................................................... 484

_ Seção III - Dos Registros Cadastrais .................................................................................................... 492

_ Seção IV - Do Procedimento e Julgamento ...................................................................................... 494

Capítulo III - Dos Contratos ........................................................................................................ 514

_ Seção I - Disposições Preliminares ....................................................................................................... 514

_ Seção II - Da Formalização dos Contratos ........................................................................................ 523

_ Seção III - Da Alteração dos Contratos .............................................................................................. 526

_ Seção IV - Da Execução dos Contratos .............................................................................................. 529

_ Seção V - Da Inexecução e da Rescisão dos Contratos ................................................................ 535

Capítulo IV - Das Sanções Administrativas e da Tutela Judicial ................................... 541

_ Seção I - Disposições Gerais ................................................................................................................... 541

_ Seção II - Das Sanções Administrativas ............................................................................................. 543

_ Seção III - Dos Crimes e das Penas ....................................................................................................... 546

_ Seção IV - Do Processo e do Procedimento Judicial ..................................................................... 549

Capítulo V - Dos Recursos Administrativos .......................................................................... 551

Capítulo VI - Disposições Finais e Transitórias ................................................................... 554

Lei 10.520/2002 - Pregão ....................................................................................... 561

Decreto 5.450/2005 - Pregão Eletrônico ........................................................... 570

Decreto 7.892/2013 - Sistema de Registro de Preços (SRP) .......................... 591

Capítulo I - Disposições Gerais .................................................................................................. 593

Capítulo II - Da Intenção para Registro de Preços.............................................................. 595

54
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Capítulo III - Das Competências do Órgão Gerenciador ................................................. 597

Capítulo IV - Das Competências do Órgão Participante.................................................. 599

Capítulo V - Da Licitação para Registro de Preços ............................................................. 600

Capítulo VI - Do Registro de Preços e da Validade da Ata .............................................. 603

Capítulo VII - Da Assinatura da Ata e da Contratação com Fornecedores Registrados


................................................................................................................................................................. 605

Capítulo VIII - Da Revisão e do Cancelamento dos Preços Registrados ................... 606

Capítulo IX - Da Utilização da Ata de Registro de Preços por Órgão ou Entidades Não


Participantes ..................................................................................................................................... 608

Capítulo X - Disposições Finais e Transitórias ..................................................................... 611

Lei 8.987/1995 - Concessão e Permissão de Serviços Públicos .................... 613

Capítulo I - Das Disposições Preliminares ............................................................................. 615

Capítulo II - Do Serviço Adequado............................................................................................ 617

Capítulo III - Dos Direitos e Obrigações dos Usuários ..................................................... 618

Capítulo IV - Da Política Tarifária ............................................................................................. 619

Capítulo V - Da Licitação .............................................................................................................. 621

Capítulo VI - Do Contrato de Concessão ............................................................................... 626

Capítulo VII - Dos Encargos do Poder Concedente ........................................................... 631

Capítulo VIII - Dos Encargos da Concessionária ................................................................. 633

Capítulo IX - Da Intervenção ....................................................................................................... 634

Capítulo X - Da Extinção da Concessão .................................................................................. 635

Capítulo XI - Das Permissões ...................................................................................................... 638

Capítulo XII - Disposições Finais e Transitórias .................................................................. 638

Lei 13.460/2017 - Direitos dos Usuários dos Serviços Públicos ................... 642

Capítulo I - Disposições Preliminares ...................................................................................... 644

Capítulo II - Dos Direitos Básicos e Deveres dos Usuários ............................................. 645

55
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

Capítulo III - Das Manifestações dos Usuários de Serviços Públicos .......................... 649

Capítulo IV - Das Ouvidorias....................................................................................................... 651

Capítulo V - Dos Conselhos de Usuários ................................................................................ 653

Capítulo VI - Da Avaliação Continuada dos Serviços Públicos ...................................... 654

Capítulo VII - Disposições Finais e Transitórias .................................................................. 655

Decreto 9.492/2018 - Regulamento da Lei nº 13.460/2017 .......................... 656

Capítulo I - Disposições Gerais .................................................................................................. 658

Capítulo II - Do Sistema de Ouvidoria do Poder Executivo Federal............................ 659

_ Seção I - Das competências ..................................................................................................................... 661

_ Seção II - Do recebimento, da análise e da resposta de manifestações ................................ 663

Capítulo III - Disposições Finais e Transitórias .................................................................... 668

Lei 11.107/2005 - Contratação de Consórcios Públicos................................. 669

Decreto 6.017/2007 - Regulamenta a Contratação de Consórcios Públicos


....................................................................................................................................... 683

Capítulo I - Do Objeto e das Definições .................................................................................. 685

Capítulo II - Da Constituição dos Consórcios Públicos .................................................... 688

_ Seção I - Dos Objetivos ............................................................................................................................. 688

_ Seção II - Do Protocolo de Intenções .................................................................................................. 689

_ Seção III - Da Contratação ....................................................................................................................... 692

_ Seção IV - Da Personalidade Jurídica.................................................................................................. 693

_ Seção V - Dos Estatutos ............................................................................................................................ 694

Capítulo III - Da Gestão dos Consórcios Públicos .............................................................. 695

_ Seção I - Disposições Gerais ................................................................................................................... 695

_ Seção II - Do Regime Contábil e Financeiro ..................................................................................... 696

_ Seção III - Do Contrato de Rateio ......................................................................................................... 696

_ Seção IV - Da Contratação do Consórcio por Ente Consorciado ............................................ 698

56
PA RA ADQ UIRIR A

VERSÃO COMPLETA

A cess e : L E G I S L A C A O . L I V E

ou

Fala diretamente pelo


INSTAGRAM ou WHATSAPP

85 981860879
wa.me/558581860879

E-mail
gerson.cavalcante@live.com
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

Capítulo I - Disposições Preliminares ...................................................................................... 736

Capítulo II - Do Regime Societário da Empresa Pública e da Sociedade de Economia


Mista ..................................................................................................................................................... 739

_ Seção I - Das Normas Gerais ................................................................................................................... 739

_ Seção II - Do Acionista Controlador .................................................................................................... 746

_ Seção III - Do Administrador .................................................................................................................. 747

_ Seção IV - Do Conselho de Administração........................................................................................ 750

_ Seção V - Do Membro Independente do Conselho de Administração .................................. 751

_ Seção VI - Da Diretoria.............................................................................................................................. 753

_ Seção VII - Do Comitê de Auditoria Estatutário ............................................................................. 754

_ Seção VIII - Do Conselho Fiscal ............................................................................................................. 757

Capítulo III - Da Função Social da Empresa Pública e da Sociedade de Economia Mista


................................................................................................................................................................. 757

Título II - Disposições Aplicáveis às Empresas Públicas, às Sociedades de Economia


Mista e às suas Subsidiárias que Explorem Atividade Econômica de Produção ou
Comercialização de Bens ou de Prestação de Serviços, ainda que a Atividade
Econômica esteja sujeita ao Regime de Monopólio da União ou seja de Prestação de
Serviços Públicos ........................................................................................................................... 759

Capítulo I - Das Licitações ............................................................................................................ 759

_ Seção I - Da Exigência de Licitação e dos Casos de Dispensa e de Inexigibilidade........... 759

_ Seção II - Disposições de Caráter Geral sobre Licitações e Contratos ................................. 765

_ Seção III - Das Normas Específicas para Obras e Serviços......................................................... 773

_ Seção IV - Das Normas Específicas para Aquisição de Bens ..................................................... 781

_ Seção V - Das Normas Específicas para Alienação de Bens ....................................................... 782

_ Seção VI - Do Procedimento de Licitação ......................................................................................... 783

_ Seção VII - Dos Procedimentos Auxiliares das Licitações .......................................................... 793

Capítulo II - Dos Contratos .......................................................................................................... 796

_ Seção I - Da Formalização dos Contratos .......................................................................................... 796

_ Seção II - Da Alteração dos Contratos ................................................................................................ 801

_ Seção III - Das Sanções Administrativas ............................................................................................ 803

58
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Capítulo III - Da Fiscalização pelo Estado e pela Sociedade ........................................... 805

Título III - Disposições Finais e Transitórias ........................................................................ 809

Lei 12.462/2011 - Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC) 813

Capítulo I - Do Regime Diferenciado de Contratações Públicas - RDC ..................... 815

_ Seção I - Aspectos Gerais ......................................................................................................................... 815

_ Seção II - Das Regras Aplicáveis às Licitações no Âmbito do RDC ......................................... 820

_ Seção III - Das Regras Específicas Aplicáveis aos Contratos Celebrados no Âmbito do RDC
............................................................................................................................................................................. 842

_ Seção IV - Dos Pedidos de Esclarecimento, Impugnações e Recursos .................................. 844

_ Seção V - Das Sanções Administrativas ............................................................................................. 845

Capítulo II - Outras Disposições ................................................................................................ 847

_ Seção I - Alterações da Organização da Presidência da República e dos Ministérios .... 848

_ Seção II - Das Adaptações da Legislação da Anac .......................................................................... 848

_ Seção III - Da Adaptação da Legislação da Infraero ...................................................................... 848

_ Seção IV - Da Adaptação do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos ............................ 848

_ Seção V - Dos Cargos Decorrentes da Reestruturação da Secretaria de Aviação Civil 848

_ Seção VI - Do Pessoal Destinado ao Controle de Tráfego Aéreo ............................................ 848

_ Seção VII - Da Criação do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) ..................................... 849

Capítulo III - Disposições Finais ................................................................................................. 849

Capítulo IV - Das Revogações ..................................................................................................... 850

Lei 11.079/2004 - Parceria Público-Privada (PPP) .......................................... 852

Capítulo I - Disposições Preliminares ...................................................................................... 854

Capítulo II - Dos Contratos de Parceria Público-Privada ................................................ 856

Capítulo III - Das Garantias.......................................................................................................... 862

Capítulo IV - Da Sociedade de Propósito Específico ......................................................... 863

Capítulo V - Da Licitação .............................................................................................................. 863

59
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

Capítulo VI - Disposições Aplicáveis à União ....................................................................... 868

Capítulo VII - Disposições Finais ............................................................................................... 875

Lei 13.019/2014 - Parcerias com Organizações da Sociedade Civil ............ 878

Capítulo I - Disposições Preliminares ...................................................................................... 880

Capítulo II - Da Celebração do Termo de Colaboração ou de Fomento .................... 885

_ Seção I - Normas Gerais ............................................................................................................................ 885

_ Seção II - Da Capacitação de Gestores, Conselheiros e Sociedade Civil Organizada ..... 887

_ Seção III - Da Transparência e do Controle ...................................................................................... 888

_ Seção IV - Do Fortalecimento da Participação Social e da Divulgação das Ações ........... 890

_ Seção V - Dos Termos de Colaboração e de Fomento ................................................................. 891

_ Seção VI - Do Procedimento de Manifestação de Interesse Social ........................................ 891

_ Seção VII - Do Plano de Trabalho ......................................................................................................... 893

_ Seção VIII - Do Chamamento Público ................................................................................................. 894

_ Seção IX - Dos Requisitos para Celebração do Termo de Colaboração e do Termo de


Fomento .......................................................................................................................................................... 899

_ Seção X - Das Vedações ............................................................................................................................ 905

Capítulo III - Da Formalização e da Execução ...................................................................... 909

_ Seção I - Disposições Preliminares ....................................................................................................... 909

_ Seção II - Das Contratações Realizadas pelas Organizações da Sociedade Civil ............. 912

_ Seção III - Das Despesas ........................................................................................................................... 912

_ Seção IV - Da Liberação dos Recursos ................................................................................................ 914

_ Seção V - Da Movimentação e Aplicação Financeira dos Recursos ....................................... 915

_ Seção VI - Das Alterações ........................................................................................................................ 916

_ Seção VII - Do Monitoramento e Avaliação ..................................................................................... 917

_ Seção VIII - Das Obrigações do Gestor .............................................................................................. 919

Capítulo IV - Da Prestação de Contas ..................................................................................... 920

_ Seção I - Normas Gerais ............................................................................................................................ 920

_ Seção II - Dos Prazos .................................................................................................................................. 923

60
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Capítulo V - Da Responsabilidade e das Sanções................................................................ 926

_ Seção I - Das Sanções Administrativas à Entidade ........................................................................ 926

_ Seção II - Da Responsabilidade pela Execução e pela Emissão de Pareceres Técnicos . 927

_ Seção III - Dos Atos de Improbidade Administrativa ................................................................... 928

Capítulo VI - Disposições Finais................................................................................................. 929

Lei 13.334/2016 - Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) .............. 936

Capítulo I - Do Programa de Parcerias de Investimentos ............................................... 938

Capítulo II - Do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência


Da República ...................................................................................................................................... 941

Capítulo III - Da Secretaria do Programa de Parcerias de Investimentos ................. 943

Capítulo IV - Da Estruturação dos Projetos .......................................................................... 944

Capítulo V - Do Fundo de Apoio à Estruturação de Parcerias ....................................... 945

Capítulo VI - Da Liberação de Empreendimentos do PPI ................................................ 947

Capítulo VII - Disposições Finais ............................................................................................... 948

Lei 12.527/2011 - Lei de Acesso à Informação (LAI) ........................................ 950

Capítulo I - Disposições Gerais .................................................................................................. 952

Capítulo II - Do Acesso a Informações e da sua Divulgação ........................................... 955

Capítulo III - Do Procedimento de Acesso à Informação ................................................. 959

_ Seção I - Do Pedido de Acesso ............................................................................................................... 959

_ Seção II - Dos Recursos ............................................................................................................................. 961

Capítulo IV - Das Restrições de Acesso à Informação ...................................................... 964

_ Seção I - Disposições Gerais ................................................................................................................... 964

_ Seção II - Da Classificação da Informação quanto ao Grau e Prazos de Sigilo ................... 965

_ Seção III - Da Proteção e do Controle de Informações Sigilosas ............................................. 966

_ Seção IV - Dos Procedimentos de Classificação, Reclassificação e Desclassificação ..... 967

_ Seção V - Das Informações Pessoais ................................................................................................... 970

61
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ SUMÁRIO GERAL

Capítulo V - Das Responsabilidades ......................................................................................... 971

Capítulo VI - Disposições Finais e Transitórias ................................................................... 974

Lei 9.507/1997 - Lei do Habeas Data ................................................................... 979

Lei 8.159/1991 - Política Nacional de Arquivos Públicos e Privados.......... 988

Capítulo I - Disposições Gerais .................................................................................................. 990

Capítulo II - Dos Arquivos Públicos .......................................................................................... 991

Capítulo III - Dos Arquivos Privados ........................................................................................ 992

Capítulo IV - Da Organização e Administração de Instituições Arquivísticas Públicas


................................................................................................................................................................. 993

Capítulo V - Do Acesso e do Sigilo dos Documentos Públicos ....................................... 995

Disposições Finais ........................................................................................................................... 995

BIBLIOGRAFIA ......................................................................................................... 997

62
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

CF, arts. 37 a 43
-
Administração Pública na
Constituição Federal

Arts. 37 a 43 da Constituição Federal. Capítulo VII (Administração Pública) do


Título III (Organização do Estado).

Atualizada até a Emenda Constitucional nº 99, de 2017.

63
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ CF, arts. 37 a 43

PLANO DE LEITURA / REVISÕES

ARTIGOS DATAS
SEÇÃO

PRIMEIRA REVISÃO REVISÃO REVISÃO REVISÃO


META ESTUDO
LEITURA [ ] [ ] [ ] [ ]

37 – 38
1

39 – 43
2

10

11

12

13

14

Obs.:
Orientações
na pág. 43

64
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

TÍTULO III - DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO

(...)

CAPÍTULO VII - DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Seção I - Disposições Gerais

 Art. 37 _ Disposições Gerais

A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos


Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos PRINCÍPIOS de
legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao
seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Legalidade
Impessoalidade
EXPLÍCITOS
Moralidade
no art. 37, caput
Publicidade
Eficiência (Incluído pela EC 19/1998)

Supremacia do interesse público sobre o privado


Finalidade
Identificados pela Razoabilidade
DOUTRINA
Proporcionalidade
Responsabilidade do Estado (ver art. 37, § 6º)
Quadro 1 – Princípios constitucionais da Administração Pública

 Art. 19 do ADCT.

 Arts. 3º e 5º, I a VI, §§ 1º e 2º, da Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União,
Autarquias e Fundações Públicas Federais).

65
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ CF, arts. 37 a 43

 Lei 9.784/1999 (Processo Administrativo no Âmbito da Administração Pública Federal).

 Súmula Vinculante 13 do STF.

 Súmulas 346 e 473 do STF.

I. os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros


que preencham os REQUISITOS ESTABELECIDOS EM LEI, assim como
aos estrangeiros, na forma da lei; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de
1998)

REQUISITOS PARA INVESTIDURA EM CARGO PÚBLICO, LEI Nº 8.112/90

Nacionalidade brasileira
Gozo dos direitos políticos
REQUISITOS BÁSICOS Quitação com as obrigações militares e eleitorais
Art. 5º, I a VI Nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo
Idade mínima de 18 anos
Aptidão física e mental

OUTROS REQUISITOS As atribuições do cargo podem justificar a exigência de


Art. 5º, § 1º outros requisitos estabelecidos em lei.

As universidades e instituições de pesquisa científica e


ESTRANGEIROS tecnológica federais poderão prover seus cargos com
Art. 5º, § 3º professores, técnicos e cientistas estrangeiros, de acordo
com as normas e os procedimentos desta Lei.
Quadro 2 – Requisitos para investidura em cargo público

 Art. 7º da CLT.

 Lei 8.730/1993 (Declaração de bens e rendas para o exercício de cargos, empregos, e funções nos
Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário).

 Súmula Vinculante 44 do STF.

 Súmulas 683, 684 e 686 do STF.

 Súmula 266 do STJ.

II. a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação


prévia em CONCURSO PÚBLICO de provas ou de provas e títulos, de
acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma
prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão
declarado em lei de livre nomeação e exoneração; (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)

66
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

INVESTIDURA EM CARGOS/EMPREGOS PÚBLICOS

Provimento Depende sempre de aprovação em concurso


EFETIVO público de provas ou de provas e títulos.

INVESTIDURA Sem aprovação em concurso, pode haver


investidura nos casos de cargos em comissão (art.
Provimento
37, II) e de contratação por tempo determinado
PRECÁRIO
para atender a necessidade temporária de
excepcional interesse público (art. 37, IX).

Quadro 3 – Investidura em cargos/empregos públicos

EXCEÇÕES À PRÉVIA APROVAÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO

NOMEAÇÕES PARA
CARGO EM COMISSÃO Nomeações para cargo em comissão declarado em lei de
livre nomeação e exoneração.
Art. 37, IX

CONTRATAÇÃO POR Conforme dispõe o inciso IX deste art. 37, poderá haver
TEMPO DETERMINADO contratação por tempo determinado para atender à
necessidade temporária de excepcional interesse
Art. 37, IX público (ver a Lei 8.745/1993).

O ex-combatente que tenha efetivamente participado


EX-COMBATENTE de operações bélicas durante a 2ª Guerra Mundial, nos
termos da Lei nº 5.315/1967, será assegurado o
ADCT, art. 53 aproveitamento no serviço público, sem a exigência de
concurso público e com estabilidade.
Quadro 4 – Exceções à prévia aprovação em concurso público

 Art. 7º da CLT.

 Arts. 11 e 12 da Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União, Autarquias e
Fundações Públicas Federais).

 Lei 9.962/2000 (Regime de emprego público do pessoal da administração federal direta, autárquica e
fundacional).

 Decreto 7.203/2010 (Nepotismo no âmbito da administração pública federal).

 Súmula Vinculante 43 do STF.

 Súmulas 683 a 686 do STF.

 Súmulas 331 e 363 do TST.

 OJs 321, 338 e 366 da SBDI-I do TST.

67
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ CF, arts. 37 a 43

III. o PRAZO de VALIDADE DO CONCURSO PÚBLICO será de até 2 anos,


prorrogável 1 vez, por igual período;

 Art. 12 da Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União, Autarquias e Fundações
Públicas Federais).

IV. durante o prazo improrrogável previsto no edital de convocação, aquele


APROVADO EM CONCURSO PÚBLICO de provas ou de provas e
títulos será convocado com prioridade sobre novos concursados para
assumir cargo ou emprego, na carreira;

Não confundir com o art. 12, § 2º, da Lei 8.112/90, que traz a seguinte disposição:

Não se abrirá novo concurso enquanto houver candidato aprovado em concurso


anterior com prazo de validade não expirado.

Assim, pela CF, é possível abrir um novo concurso durante o prazo de validade de um
concurso anterior. O que não pode é convocar os novos aprovados enquanto houver
aprovados do primeiro concurso.

Já pela Lei 8.112/90, havendo candidato aprovado em concurso com prazo de validade
não expirado, não poderá ser aberto novo concurso.

V. as FUNÇÕES DE CONFIANÇA, exercidas exclusivamente por


servidores ocupantes de cargo efetivo, e os CARGOS EM COMISSÃO, a
serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e
percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às
atribuições de direção, chefia e assessoramento; (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)

FUNÇÕES DE CONFIANÇA X CARGOS EM COMISSÃO

FUNÇÕES DE CONFIANÇA
Exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de
cargo efetivo.
Destinam-se apenas às
CARGOS EM COMISSÃO atribuições de direção,
Apesar de ser acessível a qualquer pessoa que preencha chefia e assessoramento
os demais requisitos, pode ser previsto em lei casos,
condições e percentuais mínimos para serem preenchidas
por servidores ocupantes de cargo efetivo.
Quadro 5 – Funções de confiança e cargos em comissão

VI. é garantido ao servidor público civil o direito à LIVRE ASSOCIAÇÃO


SINDICAL;

68
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

VII. o DIREITO DE GREVE será exercido nos termos e nos limites definidos
em lei específica; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

No julgamento dos Mandados de Injunção 670, 708 e 712, o STF determinou que,
enquanto não for editada a lei referida neste inciso VII, deverá ser aplicada a lei de greve
dos trabalhadores privados – Lei nº 7.783/1989.

Veja também o Decreto 1.480/1995, que dispõe sobre os procedimentos a serem


adotados em casos de paralisações dos serviços públicos federais, enquanto não
regulado o disposto neste inciso.

VIII. a lei reservará percentual dos cargos e empregos públicos para as


PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA e definirá os critérios de
sua admissão;

O art. 5º, § 2º, da Lei 8.112/90, traz a seguinte disposição:

Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscrever em


concurso público para provimento de cargo cujas atribuições sejam compatíveis com
a deficiência de que são portadoras; para tais pessoas serão reservadas até 20% das
vagas oferecidas no concurso.

 Lei 7.853/1989 (Apoio às Pessoas Portadoras de Deficiência).

 Decreto 6.949/2009 (Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência).

 Lei 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

 Súmulas 377 e 552 do STJ.

IX. a lei estabelecerá os casos de CONTRATAÇÃO POR TEMPO


DETERMINADO para atender a necessidade temporária de
excepcional interesse público;

 Lei 8.745/1993 (Contratação de servidor público por tempo determinado, para atender a necessidade
temporária de excepcional interesse público).

X. a REMUNERAÇÃO dos servidores públicos e o SUBSÍDIO de que trata


o § 4º do art. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei
específica, observada a iniciativa privativa em cada caso, assegurada
revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices;
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

 Arts. 39, § 4º, 95, III, e 128, § 5º, I, c, desta Constituição.

69
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ CF, arts. 37 a 43

 Lei 7.706/1988 (Revisão dos vencimentos, salários, soldos e proventos dos servidores, civis e
militares).

 Súmulas Vinculantes 37, 42 e 51 do STF.

 Súmula 679 do STF.

XI. a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções e


empregos públicos da administração direta, autárquica e fundacional,
dos membros de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do DF e
dos Municípios, dos detentores de mandato eletivo e dos demais agentes
políticos e os proventos, pensões ou outra espécie remuneratória,
percebidos cumulativamente ou não, incluídas as vantagens pessoais ou
de qualquer outra natureza, não poderão exceder o subsídio mensal,
em espécie, dos Ministros do STF, aplicando-se como limite (TETO
REMUNERATÓRIO), nos Municípios, o subsídio do Prefeito, e nos
Estados e no DF, o subsídio mensal do Governador no âmbito do Poder
Executivo, o subsídio dos Deputados Estaduais e Distritais no âmbito do
Poder Legislativo e o subsídio dos Desembargadores do Tribunal de
Justiça, limitado a 90,25% do subsídio mensal, em espécie, dos Ministros
do STF, no âmbito do Poder Judiciário, aplicável este limite aos membros
do Ministério Público, aos Procuradores e aos Defensores Públicos;
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)

TETO REMUNERATÓRIO

FEDERAL e GERAL Subsídio dos Ministros do STF

LEGISLATIVO Subsídio dos Deputados Estaduais


EXECUTIVO Subsídio do Governador
Subsídio do Desembargador do TJ (este é limitado a
JUDICIÁRIO 90,25% do STF, e também é aplicado aos membros do
ESTADUAL e
MP, Procuradores e DP)
DISTRITAL
Segundo o § 12 deste artigo, é facultado aos Estados/DF, através de
emenda à Constituição Estadual ou à Lei Orgânica do DF, fixar o subsídio
do Desembargador do TJ como TETO ÚNICO, limitado a 90,25% do STF
(exceto para os Deputados e Vereadores).

MUNICIPAL Subsídio do Prefeito

Subsídio dos Ministros dos TRIBUNAIS SUPERIORES será 95% do STF


Os demais membros do judiciário terão seus subsídios escalonados conforme as
respectivas carreiras, sendo que a diferença entre uma e outra não pode ser menor que
5% ou maior que 10%, nem exceder 95% dos Tribunais Superiores
Quadro 6 – Teto remuneratório

70
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

A regra do TETO REMUNERATÓRIO vale para administração direta, autárquica e


fundacional, e, caso recebam recursos públicos para custeio, também alcança as
Empresas Públicas, Sociedades de Economia Mista e suas subsidiárias.

 Arts. 27, § 2º, 28, § 2º e 29, V e VI, desta Constituição

 Arts. 39, §§ 4º e 5º e 49, VII e VIII, desta Constituição

 Arts. 93, V, 95, III, 128, § 5º, I, c, e 142, § 3º, VIII, também desta Constituição.

 Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União, Autarquias e Fundações Públicas
Federais).

 Art. 3º, § 3º, da EC 20/1998 (Reforma Previdenciária).

 Arts. 7º e 8º da EC 41/2003 (Fixação do subsídio de que trata este dispositivo).

 Art. 4º da EC 47/2005 (Previdência Social).

 Lei 12.770/2012 (Subsídio do Procurador-Geral da República).

 OJ 339 da SBDI-I do TST.

XII. os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo e do Poder Judiciário


não poderão ser superiores aos pagos pelo Poder Executivo;

 Art. 135 desta Constituição.

 Art. 42 da Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União, Autarquias e Fundações
Públicas Federais).

XIII. é vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies


remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço
público; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

 Art. 142, § 3º, VIII, desta Constituição.

 Súmula Vinculante 42 do STF.

 Súmula 455 do TST.

 OJ 297 da SBDI-I do TST.

XIV. os ACRÉSCIMOS PECUNIÁRIOS percebidos por servidor público não


serão computados nem acumulados para fins de concessão de
acréscimos ulteriores; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

 Art. 142, § 3º, VIII, desta Constituição.

XV. o SUBSÍDIO e os VENCIMENTOS dos ocupantes de cargos e empregos


públicos são irredutíveis, ressalvado o disposto nos incisos XI e XIV
deste artigo e nos artigos 39, § 4º, 150, II, 153, III, e 153, § 2º, I; (Redação
dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

71
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ CF, arts. 37 a 43

Os dispositivos mencionados neste inciso trazem as seguintes disposições:

Art. 39. A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios instituirão conselho


de política de administração e remuneração de pessoal, integrado por servidores
designados pelos respectivos Poderes.

(...)

§ 4º. O membro de Poder, o detentor de mandato eletivo, os Ministros de Estado


e os Secretários Estaduais e Municipais serão remunerados exclusivamente por
subsídio fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação,
adicional, abono, prêmio, verba de representação ou outra espécie remuneratória,
obedecido, em qualquer caso, o disposto no art. 37, X e XI.

(...)

Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à


União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

(...)

II. instituir tratamento desigual entre contribuintes que se encontrem em


situação equivalente, proibida qualquer distinção em razão de ocupação
profissional ou função por eles exercida, independentemente da denominação
jurídica dos rendimentos, títulos ou direitos;

(...)

Art. 153. Compete à União instituir impostos sobre:

III. renda e proventos de qualquer natureza;

(...)

§ 2º. O imposto previsto no inciso III:

I. será informado pelos critérios da generalidade, da universalidade e da


progressividade, na forma da lei;

XVI. é VEDADA a ACUMULAÇÃO REMUNERADA de cargos públicos,


exceto, quando houver compatibilidade de horários, observado em
qualquer caso o disposto no inciso XI (teto remuneratório): (Redação dada pela
EC nº 19, de 1998)

a. a de 2 cargos de professor; (Redação dada pela EC nº 19, de 1998)

b. a de 1 cargo de professor com outro técnico ou científico;


(Redação dada pela EC nº 19, de 1998)

72
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

c. a de 2 cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde,


com profissões regulamentadas; (Redação dada pela EC nº 34, de 2001)

 Arts. 118 a 120 da Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União, Autarquias e
Fundações Públicas Federais).

XVII. a PROIBIÇÃO DE ACUMULAR estende-se a empregos e funções e


abrange autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades de
economia mista, suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou
indiretamente, pelo Poder Público; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19,
de 1998)

ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS

REGRA 1 É vedada a acumulação remunerada de cargos públicos

2 cargos de professor (art. 37, XVI, a)


1 cargo de professor + 1 cargo técnico ou
científico (art. 37, XVI, b)
2 cargos ou empregos privativos de profissionais
Se houver de saúde, com profissões regulamentadas (art.
COMPATIBILIDADE 37, XVI, c)
EXCEÇÃO
DE HORÁRIOS, 1 cargo público + Mandato de vereador (art. 38,
poderá se acumular: III)
1 cargo de Magistrado + 1 cargo no Magistério
(art. 95, parágrafo único, I)
1 cargo de Procurador do Ministério Público + 1
cargo no Magistério (art. 128, §5º, II, d)

REGRA 2 É vedado acumular cargos públicos com proventos de aposentadoria.

Provento + Provento/remuneração de cargos


acumuláveis
Pode acumular da
EXCEÇÃO
seguinte forma: Provento + Mandato Eletivo
Provento + Cargo em Comissão
Quadro 7 – Acumulação de cargos públicos

 Art. 118, § 1º, da Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União, Autarquias e
Fundações Públicas Federais).

XVIII. a ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA e seus servidores fiscais terão,


dentro de suas áreas de competência e jurisdição, precedência sobre os
demais setores administrativos, na forma da lei;

73
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ CF, arts. 37 a 43

XIX. somente por lei específica poderá ser CRIADA AUTARQUIA e


AUTORIZADA a instituição de EMPRESA PÚBLICA, de SOCIEDADE DE
ECONOMIA MISTA e de FUNDAÇÃO, cabendo à lei complementar,
neste último caso, definir as áreas de sua atuação; (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)

XX. depende de autorização legislativa, em cada caso, a CRIAÇÃO de


SUBSIDIÁRIAS das entidades mencionadas no inciso anterior, assim
como a participação de qualquer delas em empresa privada;

LEI ESPECÍFICA REFERENTE À ADMINISTRAÇÃO INDIRETA

SOMENTE por LEI ESPECÍFICA poderá ser:

CRIADA AUTARQUIA

EMPRESA PÚBLICA

AUTORIZADA SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA


a instituição
Cabendo à LEI COMPLEMENTAR, neste caso,
FUNDAÇÃO
definir as áreas de sua atuação

Precisa de AUTORIZAÇÃO Criação de subsidiárias


LEGISLATIVA: Participação em empresa privada
Quadro 8 – Lei específica referente à Administração Indireta

 Art. 2º, § 2º, da Lei 13.303/2016 (Lei das Estatais)

XXI. ressalvados os casos especificados na legislação, as obras, serviços,


compras e alienações serão contratados mediante processo de
LICITAÇÃO PÚBLICA que assegure igualdade de condições a todos os
concorrentes, com cláusulas que estabeleçam obrigações de pagamento,
mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da lei, o qual
somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica
indispensáveis à garantia do cumprimento das obrigações.

 Art. 22, XXVII, desta Constituição.

 Lei 8.666/1993 (Licitações e Contratos Administrativos).

 Lei 10.520/2002 (Pregão).

 Súmula 333 do STJ.

 Súmula 331 do TST.

74
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

XXII. as ADMINISTRAÇÕES TRIBUTÁRIAS da União, dos Estados, do


Distrito Federal e dos Municípios, atividades essenciais ao
funcionamento do Estado, exercidas por servidores de carreiras
específicas, terão recursos prioritários para a realização de suas
atividades e atuarão de forma integrada, inclusive com o
compartilhamento de cadastros e de informações fiscais, na forma da lei
ou convênio. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003)

 Art. 137, IV, desta Constituição.

§ 1º. A PUBLICIDADE dos ATOS, PROGRAMAS, OBRAS, SERVIÇOS e


CAMPANHAS dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de
orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que
caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

 Lei 8.389/1991 (Conselho de Comunicação Social).

 Decreto 6.555/2008 (Comunicação do Poder Executivo Federal).

§ 2º. A não observância do disposto nos incisos II e III implicará a nulidade do


ato e a punição da autoridade responsável, nos termos da lei.

Os incisos mencionados versam sobre:

II. a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia


em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a
natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei,
ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre
nomeação e exoneração.

III. prazo de validade do concurso público será de até 2 anos, prorrogável 1 vez,
por igual período.

 Arts. 116 a 142 da Lei 8.112/1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União, Autarquias e
Fundações Públicas Federais).

 Lei 8.429/1992 (Improbidade Administrativa).

 Súmula 466 do STJ.

 Súmula 363 do TST.

§ 3º. A lei disciplinará as formas de PARTICIPAÇÃO DO USUÁRIO NA


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRETA E INDIRETA, regulando especialmente:

75
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ CF, arts. 37 a 43

I. as reclamações relativas à prestação dos serviços públicos em geral,


asseguradas a manutenção de serviços de atendimento ao usuário e a
avaliação periódica, externa e interna, da qualidade dos serviços;

II. o acesso dos usuários a registros administrativos e a informações


sobre atos de governo, observado o disposto no art. 5º, X e XXXIII;

O art. 5º, em seus X e XXXIII, estabelece que:

X. são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das


pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral
decorrente de sua violação.

XXXIII. todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu
interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão
prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas
aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do
Estado.

 Lei 12.527/2011 (Acesso a informações previsto neste inciso).

III. a disciplina da representação contra o exercício negligente ou abusivo


de cargo, emprego ou função na administração pública. (Incluído pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)

§ 4º. Os atos de IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA importarão a


suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos
bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da
ação penal cabível.

CONSEQUÊNCIAS DOS ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

Suspensão dos direitos políticos


Perda da função pública
Atos de IMPROBIDADE
ADMINISTRATIVA Indisponibilidade dos bens
importarão em: Ressarcimento ao erário

Sem prejuízo da AÇÃO PENAL cabível


Quadro 9 – Comsequências dos atos de Improbidade Administrativa

 Art. 15, V, desta Constituição.

 Arts. 312 a 327 do CP.

76
PA RA ADQ UIRIR A

VERSÃO COMPLETA

A cess e : L E G I S L A C A O . L I V E

ou

Fala diretamente pelo


INSTAGRAM ou WHATSAPP

85 981860879
wa.me/558581860879

E-mail
gerson.cavalcante@live.com
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

Lei 8.112/1990
-
Estatuto dos
Servidores Públicos Civis
da União

Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das
autarquias e das fundações públicas federais.

Atualizada até a Lei nº 13.370, de 2016.

96
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

PLANO DE LEITURA / REVISÕES

ARTIGOS DATAS
SEÇÃO

PRIMEIRA REVISÃO REVISÃO REVISÃO REVISÃO


META ESTUDO
LEITURA [ ] [ ] [ ] [ ]

1 – 32
1

33 – 48
2

49 – 80
3

81 – 115
4

116 – 142
5

143 – 182
6

183 – 253
7

10

11

12

13

14

Obs.:
Orientações
na pág. 43

97
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

TÍTULO I

CAPÍTULO ÚNICO - DAS DISPOSIÇÕES


PRELIMINARES

Art. 1º
Esta Lei institui o REGIME JURÍDICO dos Servidores Públicos Civis da União, das
autarquias, inclusive as em regime especial, e das fundações públicas federais.

CARACTERÍSTICAS GERAIS

É uma norma de caráter federal, aplicável exclusivamente à União


Alcança os servidores públicos estatutários (efetivos e comissionados)

Aos servidores da administração direta,


APLICA-SE
autárquica e fundacional
Lei 8.112/90
Aos empregados públicos, os quais se submetem à
NÃO SE Consolidação das Leis do Trabalho - CLT
APLICA Às empresas públicas e sociedades de economia
mista
Quadro 15 – Características gerais

Esta Lei trata do regime jurídico único dos servidores públicos federais, conforme o
disposto no art. 39 da Constituição Federal:

A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios instituirão, no âmbito de sua


competência, regime jurídico único e planos de carreira para os servidores da
administração pública direta, das autarquias e das fundações públicas.

 Lei 11.440/2006 (Regime Jurídico dos Servidores do Serviço Exterior Brasileiro).

 Decreto n. 7.944/2013 (Promulga a Convenção n. 151 e a Recomendação n. 159 da OIT sobre as


Relações de Trabalho na Administração Pública)

98
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Art. 2º _ Definição de servidor

Para os efeitos desta Lei, SERVIDOR é a pessoa legalmente investida em cargo


público.

 Lei 9.962/2000 (Regime de Emprego Público do Pessoal da Administração).

Art. 3º _ Definição de cargo público

CARGO PÚBLICO é o conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na


estrutura organizacional que devem ser cometidas a um servidor.

Parágrafo único. Os cargos públicos, acessíveis a todos os brasileiros,


são criados por lei, com denominação própria e vencimento pago pelos cofres
públicos, para provimento em caráter efetivo ou em comissão.

 Arts. 37, I, 48, X, 61, § 1º, II, a, e 84, VI, b, da CF.

DEFINIÇÃO DE CARGO PÚBLICO E SERVIDOR

É a unidade de competência atribuída a um servidor público


CARGO
(conjunto de atribuições e responsabilidades), criada por lei e
PÚBLICO
possuindo denominação própria.

Para os efeitos desta Lei, é a pessoa legalmente investida em cargo


SERVIDOR público. Assim considerados os ocupantes de cargo de provimento
efetivo e em comissão.
Quadro 16 – Definições de cargo público e servidor

Art. 4º
É PROIBIDA a prestação de SERVIÇOS GRATUITOS, salvo os casos previstos em lei.

99
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

TÍTULO II - DO PROVIMENTO, VACÂNCIA,


REMOÇÃO, REDISTRIBUIÇÃO E
SUBSTITUIÇÃO

CAPÍTULO I - DO PROVIMENTO

Seção I - Disposições Gerais

 Art. 5º _ Requisitos para Investidura

São requisitos básicos para INVESTIDURA em cargo público:

I. a nacionalidade brasileira;

II. o gozo dos direitos políticos;

III. a quitação com as obrigações militares e eleitorais;

IV. o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo;

V. a Idade mínima de 18 anos;

VI. aptidão física e mental.

 Arts. 12 e 13 da CF (Nacionalidade).

 Arts. 14 a 16 da CF (Direitos políticos).

 Art. 143, §§ 1º e 2º, da CF (Serviço militar obrigatório).

§ 1º. As atribuições do cargo podem justificar a exigência de outros


requisitos estabelecidos em lei.

Jurisprudência relacionada:

100
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Súmula Vinculante 44:

Só por lei se pode sujeitar a exame psicotécnico a habilitação de candidato a cargo


público.

Súmula 14 do STF:

Não é admissível, por ato administrativo, restringir, em razão da idade, inscrição em


concurso para cargo público.

Súmula 683 do STF:

O limite de idade para a inscrição em concurso público só se legitima em face do art.


7º, XXX, da Constituição, quando possa ser justificado pela natureza das atribuições
do cargo a ser preenchido.

§ 2º. Às PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA é assegurado o direito


de se inscrever em concurso público para provimento de cargo cujas atribuições
sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras; para tais pessoas serão
reservadas até 20% das vagas oferecidas no concurso.

Segundo o disposto no art. 37, VIII, da Constituição Federal:

A lei reservará percentual dos cargos e empregos públicos para as pessoas


portadoras de deficiência e definirá os critérios de sua admissão

 Art. 37, VIII, da CF (Reserva de percentual dos cargos e empregos públicos aos portadores de
deficiência).

 Súmula 377 do STJ.

§ 3º. As universidades e instituições de pesquisa científica e tecnológica


federais poderão prover seus cargos com professores, técnicos e cientistas
ESTRANGEIROS, de acordo com as normas e os procedimentos desta Lei. (Incluído pela
Lei nº 9.515, de 20.11.97)

O art. 37, I, da Constituição Federal estabelece que:

Os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros que


preencham os requisitos estabelecidos em lei, assim como aos estrangeiros, na
forma da lei.

Neste sentido, é importante destacar que no que se refere aos brasileiros, o disposto no
art. 37, I, da CF possui eficácia contida, pois a lei poderá estabelecer requisitos para o

101
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

acesso. Quanto aos estrangeiros, trata-se de norma de eficácia limitada, já que depende
de lei para a sua implementação.

 Art. 207, §§ 1º e 2º, da CF.

Art. 6º
O PROVIMENTO dos cargos públicos far-se-á mediante ato da autoridade
competente de cada Poder.

Art. 7º
A INVESTIDURA em cargo público ocorrerá com a posse.

 Art. 37, II, da CF.

 Art. 8º _ Formas de Provimento

São formas de PROVIMENTO de cargo público:

I. Nomeação;

II. Promoção;

III e IV. (REVOGADOS pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

V. Readaptação;

VI. Reversão;

VII. Aproveitamento;

VIII. Reintegração;

IX. Recondução.

 Súmula 685 do STF, convertida na Súmula Vinculante 43 (Investidura via provimento derivado).

102
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

FORMAS DE PROVIMENTO

Cargo efetivo (prévia aprovação e


ORIGINÁRIO concurso)
Nomeação
(há posse) Em comissão (livre nomeação e
exoneração)

Vertical Promoção Evolução na carreira


Investidura em cargo compatível
Horizontal Readaptação
com limitação sofrida
A pedido
Reversão
Compulsória
DERIVADO
Retorno à atividade do servidor em
(não há posse) Aproveitamento
disponibilidade
Reingresso
Reintegração Invalidada a demissão
Inabilitação em estágio probatório
Recondução (em outro cargo)
Reintegração do anterior ocupante.
Quadro 17 – Formas de provimento

Seção II - Da Nomeação

Art. 9º _ Nomeação - Caráter Efetivo e em Comissão

A NOMEAÇÃO far-se-á:

I. em CARÁTER EFETIVO, quando se tratar de cargo isolado de


provimento efetivo ou de carreira;

II. em COMISSÃO, inclusive na condição de interino, para cargos de


confiança vagos. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

 Súmula Vinculante 13 do STF (Nepotismo).

Parágrafo único. O servidor ocupante de cargo em comissão ou de


natureza especial poderá ser nomeado para ter exercício, INTERINAMENTE, em
outro cargo de confiança, sem prejuízo das atribuições do que atualmente ocupa,
hipótese em que deverá optar pela remuneração de um deles durante o período da
interinidade. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

103
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

Art. 10
A NOMEAÇÃO para cargo de carreira ou cargo isolado de provimento efetivo
depende de prévia habilitação em concurso público de provas ou de provas e títulos,
obedecidos a ordem de classificação e o prazo de sua validade.

Parágrafo único. Os demais requisitos para o ingresso e o


desenvolvimento do servidor na carreira, mediante promoção, serão estabelecidos
pela lei que fixar as diretrizes do sistema de carreira na Administração Pública
Federal e seus regulamentos. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

Seção III - Do Concurso Público

 Art. 37, II a IV, da CF.

 Decreto 6.944/2009 (Normas Gerais Relativas a Concursos Públicos).

Art. 11
O CONCURSO será de provas ou de provas e títulos, podendo ser realizado em duas
etapas, conforme dispuserem a lei e o regulamento do respectivo plano de carreira,
condicionada a inscrição do candidato ao pagamento do valor fixado no edital,
quando indispensável ao seu custeio, e ressalvadas as hipóteses de isenção nele
expressamente previstas. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

 Decreto 6.593/2008 (Regulamenta este artigo).

 Súmulas 686 e 683 do STF.

 Súmula 266 do STJ.

Art. 12
O CONCURSO PÚBLICO terá validade de até 2 anos, podendo ser prorrogado uma
única vez, por igual período.

 Art. 37, II a IV, da CF.

 Súmula Vinculante 13 do STF (Nepotismo).

104
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

§ 1º. O prazo de validade do concurso e as condições de sua realização serão


fixados em edital, que será publicado no DOU e em jornal diário de grande circulação.

§ 2º. Não se abrirá novo concurso enquanto houver candidato aprovado em


concurso anterior com prazo de validade não expirado.

Não confundir com o art. 37, IV, da Constituição Federal, que traz a seguinte disposição:

Durante o prazo improrrogável previsto no edital de convocação, aquele aprovado


em concurso público de provas ou de provas e títulos será convocado com
prioridade sobre novos concursados para assumir cargo ou emprego, na carreira.

Assim, pela CF, é possível abrir um novo concurso durante o prazo de validade de um
concurso anterior. O que não pode é convocar os novos aprovados enquanto houver
aprovados do primeiro concurso.

Já pela Lei 8.112/90, havendo candidato aprovado em concurso com prazo de validade
não expirado, não poderá ser aberto novo concurso.

Jurisprudência relacionada:

Súmula 15 do STF:

Dentro do prazo de validade do concurso, o candidato aprovado tem direito à


nomeação, quando o cargo for preenchido sem observância da classificação.

Súmula 16 do STF:

Funcionário nomeado por concurso tem direito à posse.

Súmula 17 do STF:

A nomeação de funcionário sem concurso pode ser desfeita antes da posse.

Súmula 684 do STF:

É inconstitucional o veto não motivado à participação de candidato a concurso


público.

105
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

Seção IV - Da Posse e do Exercício

 Art. 13 _ Posse

A POSSE dar-se-á pela assinatura do respectivo termo, no qual deverão constar as


atribuições, os deveres, as responsabilidades e os direitos inerentes ao cargo
ocupado, que não poderão ser alterados unilateralmente, por qualquer das partes,
ressalvados os atos de ofício previstos em lei.

§ 1º. A POSSE ocorrerá no prazo de 30 dias contados da publicação do ato de


provimento. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

§ 2º. Em se tratando de servidor, que esteja na data de publicação do ato de


provimento, em licença prevista nos incisos I, III e V do art. 81, ou afastado nas
hipóteses dos incisos I, IV, VI, VIII, alíneas "a", "b", "d", "e" e "f", IX e X do art. 102, o
prazo será contado do término do impedimento. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

LICENÇAS E AFASTAMENTOS QUE SUSPENDEM O PRAZO PARA A POSSE

I. por motivo de doença em pessoa da família


Art. 81 III. para o serviço militar
V. para capacitação

I. férias
IV. (...) treinamento regularmente instituído ou em programa de pós-
graduação stricto sensu no País (...)
VI. júri e outros serviços obrigatórios por lei
a. à gestante, à adotante e à paternidade
b. para tratamento da própria saúde, até o limite de 24
Art. 102 meses, (...);
VIII. licença:
d. (...) acidente em serviço ou doença profissional
e. para capacitação, (...)
f. por convocação para o serviço militar
IX. deslocamento para a nova sede de que trata o art. 18 (exercício em
outro município)
X. (...) competição desportiva nacional (...), no País ou no exterior (...)
Quadro 18 – Licenças e afastamentos que suspendem o prazo para a posse

§ 3º. A posse poderá dar-se mediante procuração específica.

106
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

§ 4º. Só haverá posse nos casos de provimento de cargo por nomeação.


(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

Não há posse nas formas de provimento derivado, apenas no provimento originário


(nomeação).

§ 5º. No ATO DA POSSE, o servidor apresentará declaração de bens e


valores que constituem seu patrimônio e declaração quanto ao exercício ou não de
outro cargo, emprego ou função pública.

A Lei 8.429/1992 (Lei de Improbidade Administrativa), em seu art. 13, também exige a
apresentação da declaração de bens e rendas, determinando que ela seja atualizada
anualmente, sob pena de demissão:

A posse e o exercício de agente público ficam condicionados à apresentação de


declaração dos bens e valores que compõem o seu patrimônio privado, a fim de ser
arquivada no serviço de pessoal competente.

§ 1°. A declaração compreenderá imóveis, móveis, semoventes, dinheiro, títulos,


ações, e qualquer outra espécie de bens e valores patrimoniais, localizado no País ou
no exterior, e, quando for o caso, abrangerá os bens e valores patrimoniais do
cônjuge ou companheiro, dos filhos e de outras pessoas que vivam sob a dependência
econômica do declarante, excluídos apenas os objetos e utensílios de uso doméstico.

§ 2º. A declaração de bens será anualmente atualizada e na data em que o agente


público deixar o exercício do mandato, cargo, emprego ou função.

§ 3º. Será punido com a pena de demissão, a bem do serviço público, sem prejuízo
de outras sanções cabíveis, o agente público que se recusar a prestar declaração dos
bens, dentro do prazo determinado, ou que a prestar falsa.

§ 4º. O declarante, a seu critério, poderá entregar cópia da declaração anual de


bens apresentada à Delegacia da Receita Federal na conformidade da legislação do
Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer natureza, com as necessárias
atualizações, para suprir a exigência contida no caput e no § 2° deste artigo.

 Lei 8.730/1993 (Obrigatoriedade da declaração de bens e rendas para o exercício de cargos, empregos
e funções nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário).

§ 6º. Será TORNADO SEM EFEITO o ATO DE PROVIMENTO se a posse não


ocorrer no prazo previsto no § 1º deste artigo (30 dias).

107
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

Art. 14
A POSSE em cargo público dependerá de prévia INSPEÇÃO MÉDICA OFICIAL.

Parágrafo único. Só poderá ser empossado aquele que for julgado apto
física e mentalmente para o exercício do cargo.

 Art. 15 _ Exercício

EXERCÍCIO é o efetivo desempenho das atribuições do cargo público ou da função


de confiança. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

§ 1º. É de 15 dias o prazo para o servidor empossado em cargo público


ENTRAR EM EXERCÍCIO, contados da data da posse. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
10.12.97)

Este parágrafo faz referência ao CARGO PÚBLICO EFETIVO e o em COMISSÃO,


diferente do tratado no §4º, que se refere à função de confiança.

No caso da FUNÇÃO DE CONFIANÇA, o início do exercício coincidirá com a data de


publicação do ato de designação.

§ 2º. O servidor será exonerado do cargo ou será tornado sem efeito o ato de
sua designação para função de confiança, se não entrar em exercício nos prazos
previstos neste artigo, observado o disposto no art. 18. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
10.12.97)

O art. 18 estabelece que:

O servidor que deva ter exercício em outro município em razão de ter sido
removido, redistribuído, requisitado, cedido ou posto em exercício provisório terá,
no mínimo, 10 e, no máximo, 30 dias de prazo, contados da publicação do ato, para a
retomada do efetivo desempenho das atribuições do cargo, incluído nesse prazo o
tempo necessário para o deslocamento para a nova sede.

§ 1º. Na hipótese de o servidor encontrar-se em licença ou afastado legalmente,


o prazo a que se refere este artigo será contado a partir do término do impedimento.

§ 2º. É facultado ao servidor declinar dos prazos estabelecidos no caput.

108
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

§ 3º. À autoridade competente do órgão ou entidade para onde for nomeado


ou designado o servidor compete dar-lhe exercício. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

§ 4º. O início do exercício de FUNÇÃO DE CONFIANÇA coincidirá com a


data de publicação do ato de designação, salvo quando o servidor estiver em licença
ou afastado por qualquer outro motivo legal, hipótese em que recairá no 1º dia útil
após o término do impedimento, que não poderá exceder a 30 dias da
publicação. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

DIFERENÇA ENTRE NOMEAÇÃO E DESIGNAÇÃO

Prazo para entrar em Consequênca de não cumprir


exercício o prazo

Servidor NOMEADO
15 dias a contar da posse Exoneração
para CARGO

Servidor
Data da publicação da
DESIGNADO para
designação, desde que não O ato é tornado sem efeito
FUNÇÃO DE
esteja de licença ou afastado
CONFIANÇA
Quadro 19 – Diferença entre nomeação e designação

Caso o servidor não entre em exercício após o ato de designação para a FUNÇÃO DE
CONFIANÇA, o ato será tornado sem efeito – não é exonerado como nos casos do cargo
efetivo e de confiança.

 Ver comentário do § 1º.

Art. 16
O início, a suspensão, a interrupção e o reinício do exercício serão registrados no
ASSENTAMENTO INDIVIDUAL do servidor.

Parágrafo único. Ao entrar em exercício, o servidor apresentará ao


órgão competente os elementos necessários ao seu assentamento individual.

109
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

Art. 17 _ Promoção

A PROMOÇÃO não interrompe o tempo de exercício, que é contado no novo


posicionamento na carreira a partir da data de publicação do ato que promover o
servidor. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

Art. 18 _ Exercício em outro Município

O servidor que deva ter EXERCÍCIO EM OUTRO MUNICÍPIO em razão de ter sido
removido, redistribuído, requisitado, cedido ou posto em exercício provisório terá,
no mínimo, 10 e, no máximo, 30 dias de prazo, contados da publicação do ato, para a
retomada do efetivo desempenho das atribuições do cargo, incluído nesse prazo o
tempo necessário para o deslocamento para a nova sede. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
10.12.97)

§ 1º. Na hipótese de o servidor encontrar-se em licença ou afastado


legalmente, o prazo a que se refere este artigo será contado a partir do término do
impedimento. (Parágrafo renumerado e alterado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

§ 2º. É facultado ao servidor declinar (abrir mão) dos prazos estabelecidos


no caput. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

 Art. 19 _ Jornada de Trabalho

Os servidores cumprirão JORNADA DE TRABALHO fixada em razão das atribuições


pertinentes aos respectivos cargos, respeitada a duração máxima do trabalho
semanal de 40 horas e observados os limites mínimo e máximo de 6 horas e 8 horas
diárias, respectivamente. (Redação dada pela Lei nº 8.270, de 17.12.91)

 Decreto 1.590/1995 (Jornada de trabalho dos servidores da Administração Pública Federal direta, das
autarquias e das fundações públicas federais).

§ 1º. O ocupante de CARGO EM COMISSÃO ou FUNÇÃO DE CONFIANÇA


submete-se a regime de INTEGRAL DEDICAÇÃO AO SERVIÇO, observado o
disposto no art. 120, podendo ser convocado sempre que houver interesse da
Administração. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

O art. 120 estabelece que:

110
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

O servidor vinculado ao regime desta Lei, que acumular licitamente 2 cargos


efetivos, quando investido em cargo de provimento em comissão, ficará afastado de
ambos os cargos efetivos, salvo na hipótese em que houver compatibilidade de
horário e local com o exercício de um deles, declarada pelas autoridades máximas dos
órgãos ou entidades envolvidos.

§ 2º. O disposto neste artigo não se aplica a duração de trabalho


estabelecida em leis especiais. (Incluído pela Lei nº 8.270, de 17.12.91)

 Art. 20 _ Estágio Probatório

Ao entrar em exercício, o servidor nomeado para cargo de provimento efetivo ficará


sujeito a ESTÁGIO PROBATÓRIO por período de 24 meses (36 meses), durante o
qual a sua aptidão e capacidade serão objeto de avaliação para o desempenho do
cargo, observados os seguintes fatores: (vide EC nº 19)

I. ASSIDUIDADE;

II. DISCIPLINA;

III. CAPACIDADE DE INICIATIVA;

IV. PRODUTIVIDADE;

IV. RESPONSABILIDADE.

A Constituição Federal previa um prazo de 2 anos de efetivo exercício para aquisição da


estabilidade em cargo de provimento efetivo. Entretanto, a EC 19/1998 alterou este
prazo para 3 anos. Assim, apesar de constar o prazo de 24 meses no caput deste art. 20,
o STF e o STJ possuem entendimento consolidado no sentido de que este prazo é, na
verdade, de 36 meses, pois a estabilidade e o estágio probatório são relacionados.

 Art. 41 da CF (Período para adquirir a estabilidade).

§ 1º. 4 meses antes de findo o período do estágio probatório, será submetida


à homologação da autoridade competente a AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO do
servidor, realizada por comissão constituída para essa finalidade, de acordo com o
que dispuser a lei ou o regulamento da respectiva carreira ou cargo, sem prejuízo da
continuidade de apuração dos fatores enumerados nos incisos I a V do caput deste
artigo. (Redação dada pela Lei nº 11.784, de 2008)

111
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

§ 2º. O servidor NÃO APROVADO no estágio probatório será


EXONERADO ou, se estável, RECONDUZIDO ao cargo anteriormente ocupado,
observado o disposto no parágrafo único do art. 29.

§ 3º. O SERVIDOR EM ESTÁGIO PROBATÓRIO poderá exercer quaisquer


cargos de provimento em comissão ou funções de direção, chefia ou assessoramento
no órgão ou entidade de lotação, e somente poderá ser cedido a outro órgão ou
entidade para ocupar cargos de natureza especial, cargos de provimento em
comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, de níveis 6, 5 e 4,
ou equivalentes. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

§ 4º. Ao SERVIDOR EM ESTÁGIO PROBATÓRIO somente poderão ser


concedidas as licenças e os afastamentos previstos nos arts. 81, incisos I a IV, 94, 95
e 96, bem assim afastamento para participar de curso de formação decorrente de
aprovação em concurso para outro cargo na Administração Pública Federal. (Incluído
pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

CARACTERÍSTICAS GERAIS DO ESTÁGIO PROBATÓRIO

CARGO Apenas no caso de provimento efetivo


FINALIDADE Avaliar a aptidão para o cargo
DURAÇÃO 36 meses
Assiduidade, disciplina, capacidade de iniciativa,
AVALIAÇÃO
produtividade e responsabilidade

Será RECONDUZIDO ao cargo


Quando o servidor Se estável
de origem
NÃO FOR APROVADO
Se não estável Será EXONERADO

No órgão / entidade
Qualquer cargo ou função
Hipóteses em que o de lotação
servidor poderá exercer
Cargo de natureza especial
CARGO EM COMISSÃO ou Em outro órgão /
FUNÇÃO DE CONFIANÇA entidade (cedido) Cargo em comissão DAS 6, 5 e
4 ou equivalentes
Quadro 20 – Características gerais do estágio probatório

112
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

LICENÇAS E AFASTAMENTOS DO SERVIDOR EM ESTÁGIO PROBATÓRIO

PERMITIDAS NÃO PERMITIDAS (“Ma Tra Ca”)


Licença para serviço militar (art. 81, III) Licença para mandato classista (art. 81, VII)
Licença à gestante e à adotante, Licença para tratar de Interesses
paternidade, adoção e guarda Particulares (art. 81, VI)
Licença para tratamento de saúde Licença para capacitação (art. 81, V)
Licença por acidente em serviço
Afastamento para mandato eletivo (art. 94)
Afastamento para estudo ou missão no
exterior (art. 95)

PERMITIDAS (mas com o período do estágio probatório SUSPENSO. § 5º)


Licença por motivo de doença em pessoa da família (art. 81, I) (art. 83)
Licença pelo afastamento do cônjuge/companheiro (art. 81, II) (art. 84)
Licença para atividade política (art. 81, IV) (art. 86)
Afastamento para servir em organismo internacional de que o brasil participe/coopere
(art. 96)
Afastamento para participar de curso de formação exigido para ingresso em outro cargo
na administração pública federal
Quadro 21 – Licenças e afastamentos do servidor em estágio probatório

§ 5º. O ESTÁGIO PROBATÓRIO ficará SUSPENSO durante as licenças e os


afastamentos previstos nos arts. 83, 84, § 1º, 86 e 96, bem assim na hipótese de
participação em curso de formação, e será retomado a partir do término do
impedimento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

Seção V - Da Estabilidade

 Art. 21 _ Estabilidade

O servidor habilitado em concurso público e empossado em cargo de provimento


efetivo adquirirá ESTABILIDADE no serviço público ao completar 2 anos (3 anos) de
efetivo exercício.

113
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

O prazo para adquitir a estabilidade é de 3 anos, conforme alteração promovida pela


Emenda Constitucional nº 19/1998. Segundo a atual redação do art. 41 da Constituição
Federal:

São estáveis após 3 anos de efetivo exercício os servidores nomeados para cargo de
provimento efetivo em virtude de concurso público.

REQUISITOS PARA ADQUIRIR A ESTABILIDADE

Aprovação em concurso público


Os 4 REQUISITOS O cargo precisa ser de provimento efetivo
que devem ser
atendidos 3 anos de efetivo exercício
cumulativamente Aprovação em avaliação especial de desempenho por comissão
instituída para essa finalidade
Quadro 22 – Requisitos para adquirir a estabilidade

 Arts. 19 a 21 do ADCT.

 Súmula 390 do TST.

 Art. 22 _ Quando o servidor estável perderá o cargo

O servidor estável só perderá o cargo em virtude de sentença judicial transitada


em julgado ou de PAD no qual lhe seja assegurada ampla defesa.

Existem outras duas hipóteses na Constituição Federal, totalizando 4, conforme o


quadro a seguir:

HIPÓTESES EM QUE O SERVIDOR ESTÁVEL PERDERÁ O CARGO

Em virtude de sentença judicial transitada em julgado (art. 41, § 1º,


I, da CF).
Mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada
O servidor estável ampla defesa (art. 41, § 1º, II, da CF).
SÓ PERDERÁ Mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho,
O CARGO na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa (art. 41, §
1º, IV, da CF).
Por excesso de despesas, conforme o disposto no art. 169, § 4º, da
CF.
Quadro 23 – Hipóteses em que o servidor estável perderá o cargo

114
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

 Art. 5º, LV, da CF.

 Súmula 21 do STF.

Seção VI - Da Transferência

Art. 23
(REVOGADO pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

Seção VII - Da Readaptação

 Art. 24 _ Readaptação

READAPTAÇÃO é a investidura do servidor em cargo de atribuições e


responsabilidades compatíveis com a limitação que tenha sofrido em sua capacidade
física ou mental verificada em inspeção médica.

§ 1º. Se JULGADO INCAPAZ para o serviço público, o readaptando será


aposentado.

§ 2º. A READAPTAÇÃO será efetivada em cargo de atribuições afins,


respeitada a habilitação exigida, nível de escolaridade e equivalência de vencimentos
e, na hipótese de inexistência de cargo vago, o servidor exercerá suas atribuições
como excedente, até a ocorrência de vaga. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

Seção VIII - Da Reversão

 Decreto 3.644/2000 (Regulamenta o instituto da reversão).

 Art. 25 _ Reversão

REVERSÃO é o retorno à atividade de servidor aposentado: (Redação dada pela Medida


Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

115
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.112/1990

I. por invalidez, quando junta médica oficial declarar insubsistentes os


motivos da aposentadoria (REVERSÃO COMPULSÓRIA); ou (Incluído pela
Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

II. no interesse da administração (REVERSÃO A PEDIDO), desde


que: (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

a. tenha solicitado a reversão;

b. a aposentadoria tenha sido voluntária;

c. estável quando na atividade;

d. a aposentadoria tenha ocorrido nos 5 anos anteriores à


solicitação;

e. haja cargo vago.

CARACTERÍSTICAS DA REVERSÃO

Aplicada aos aposentados POR INVALIDEZ

É um ATO VINCULADO
É irrelevante se o servidor era estável na data da aposentadoria
Neste caso, estando o cargo ocupado, exercerá suas atividades
Reversão
como EXCEDENTE
COMPULSÓRIA
O novo tempo de contribuição será considerado quando o servir
obtiver nova aposentadoria
Pode ocorrer a QUALQUER MOMENTO
Vedada caso o aposentado já tiver completado 70 anos

Aplicada aos aposentados VOLUNTARIAMENTE

É um ATO DISCRICIONÁRIO
APENAS SE ESTÁVEL na data da aposentadoria
Só ocorre se HOUVER CARGO VAGO. Não é possível exercer as
Reversão atividades como excedente
A PEDIDO O novo tempo de contribuição só será considerado se o servidor
permanecer por pelo menos 5 anos no cargo após a reversão
Pode ocorrer se a aposentadoria tiver OCORRIDO NOS
ÚLTIMOS 5 anos
Vedada caso o aposentado já tiver completado 70 anos
Quadro 24 – Características da reversão

116
PA RA ADQ UIRIR A

VERSÃO COMPLETA

A cess e : L E G I S L A C A O . L I V E

ou

Fala diretamente pelo


INSTAGRAM ou WHATSAPP

85 981860879
wa.me/558581860879

E-mail
gerson.cavalcante@live.com
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.666/1993

Lei 8.666/1993
-
Licitações e Contratos
Administrativos

Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências.

Atualizada até a Lei nº 13.500, de 2017,


e conforme o Decreto nº 9.412, de 2018.

426
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

PLANO DE LEITURA / REVISÕES

ARTIGOS DATAS
SEÇÃO

PRIMEIRA REVISÃO REVISÃO REVISÃO REVISÃO


META ESTUDO
LEITURA [ ] [ ] [ ] [ ]

1–6
1

7 – 19
2

20 – 26
3

27 – 44
4

45 – 65
5

66 – 88
6

89 – 126
7

10

11

12

13

14

Obs.:
Orientações
na pág. 43

427
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.666/1993

CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Seção I - Dos Princípios

Art. 1º
Esta Lei estabelece normas gerais sobre LICITAÇÕES e CONTRATOS
ADMINISTRATIVOS pertinentes a obras, serviços, inclusive de publicidade,
compras, alienações e locações no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios.

A Constituição Federal, em seu art. 37, XXI, estabelece que:

Ressalvados os casos especificados na legislação, as obras, serviços, compras e


alienações serão contratados mediante processo de LICITAÇÃO PÚBLICA que
assegure igualdade de condições a todos os concorrentes, com cláusulas que
estabeleçam obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta,
nos termos da lei, o qual somente permitirá as exigências de qualificação técnica e
econômica indispensáveis à garantia do cumprimento das obrigações.

ART. 37, XXI, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

As obras, serviços, compras e alienações serão contratados mediante


REGRA
processo de LICITAÇÃO PÚBLICA

Licitalção DISPENSADA
DISPENSAS DE (art. 17)
CONTRATAÇÃO
EXCEÇÕES DIRETA, segundo a LICITAÇÃO Licitação DISPENSÁVEL
Lei 8.666/93 (art. 24)

INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO (art. 25)


Quadro 100 – Art. 37, XXI, da Constituição Federal

Já no art. 22, XXVII, a Constituição Federal estabelece como competência privativa da


União legislar sobre:

Normas gerais de licitação e contratação, em todas as modalidades, para as


administrações públicas diretas, autárquicas e fundacionais da União, Estados,
Distrito Federal e Municípios, obedecido o disposto no art. 37, XXI, e para as
empresas públicas e sociedades de economia mista, nos termos do art. 173, § 1°, III.

428
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

Assim, os Estados, DF e Municípios podem legislar sobre questões específicas, desde


que não contrariem as normas gerais editadas pela União.

Também sobre questões específicas, as sociedades de economia mista, empresas e


fundações públicas e demais entidades controladas pela União, Estados, DF e
Municípios poderão editar regulamentos próprios.

É importante destacar que as empresas públicas, sociedades de economia mista e


entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, DF e Municípios
devem seguir as regras da Lei 13.303/2016 (Estatuto Jurídico das Empresas Estatais).

 Art. 54 desta Lei.

 Decreto 3.555/2000 (Regulamenta o Pregão – anterior à Lei 10.520/2002).

 Lei 10.520/2002 (Institui a modalidade de licitação denominada Pregão).

 Decreto 5.450/2005 (Regulamenta o Pregão, na forma eletrônica).

 Arts. 54, 55 e 58 da Lei 9.472/1997 (Dispõe da modalidade de licitação denominada Consulta).

 Lei 12.462/2011 (Regime Diferenciado de Contratações - RDC).

 Decreto 7.174/2012 (Contratações de bens e serviços de informática).

 Lei 12.598/2012 (Normas especiais para compras, contratações e desenvolvimento de produtos e de


sistemas de defesa).

 Lei 12.232/2010 (Normas para licitação e contratação de serviços de publicidade prestados por
intermédio de agências de propaganda).

 Lei Complementar 123/2006 (Estatuto Nacional da ME e da EPP).

 Decreto 4.228/2002 (Programa Nacional de Ações Afirmativas).

Parágrafo único. SUBORDINAM-SE AO REGIME DESTA LEI, além


dos órgãos da administração direta, os fundos especiais, as autarquias, as
fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades de economia mista e
demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito
Federal e Municípios.

O art. 173, § 1º, da Constituição Federal, a partir da redação dada pela EC 19/1998,
passou a estabelecer que:

A lei estabelecerá o ESTATUTO JURÍDICO DA EMPRESA PÚBLICA, DA


SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA E DE SUAS SUBSIDIÁRIAS que explorem
atividade econômica de produção ou comercialização de bens ou de prestação de
serviços, dispondo sobre:

I. sua função social e formas de fiscalização pelo Estado e pela sociedade;

429
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.666/1993

II. a sujeição ao regime jurídico próprio das empresas privadas, inclusive quanto
aos direitos e obrigações civis, comerciais, trabalhistas e tributários;

III. licitação e contratação de obras, serviços, compras e alienações, observados os


princípios da administração pública;

IV. a constituição e o funcionamento dos conselhos de administração e fiscal, com


a participação de acionistas minoritários;

V. os mandatos, a avaliação de desempenho e a responsabilidade dos


administradores.

Em 2016 foi publicada a Lei 13.303, que “dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa
pública, da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, no âmbito da União, dos
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios”, contendo normas próprias sobre
licitações. Veja a tabela a seguir.

LEI 8.666/93 X LEI 13.303/16

Administração
Órgãos
DIRETA
Lei 8.666/93
No âmbito dos Autarquias
Poderes da Fundações
UNIÃO,
ESTADOS, DF e Administração Lei 13.303/16,
Sociedades de
MUNICÍPIOS INDIRETA não fazendo distinção entre
economia mista
intervenção no domínio
Empresas públicas econômico ou prestação de
serviço público
Quadro 101 – Lei 8.666/93 x Lei 13.303/16

 Art. 173, § 1º, III, da CF.

 Art. 4º desta Lei.

 Súmula 333 do STJ (Dispõe que “cabe mandado de segurança contra ato praticado em licitação
promovida por sociedade de economia mista ou empresa pública”).

 Art. 2º _ Obrigatoriedade de licitar

As obras, serviços, inclusive de publicidade, compras, alienações, concessões,


permissões e locações da Administração Pública, quando contratadas com
terceiros, serão NECESSARIAMENTE PRECEDIDAS DE LICITAÇÃO, ressalvadas
as hipóteses previstas nesta Lei.

430
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

A contratação direta, fora das hipóteses de dispensa e inexigibilidade, implica o


cometimento de CRIME:

Art. 89. Dispensar ou inexigir licitação fora das hipóteses previstas em lei, ou deixar
de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade:

Pena: detenção, de 3 a 5 anos, e multa.

 Art. 37, XXI, da CF.

 Lei 8.987/1995 (Serviços Públicos).

 Lei 12.232/2010 (Normas para licitação e contratação de serviços de publicidade prestados por
intermédio de agências de propaganda).

Parágrafo único. Para os fins desta Lei, considera-se CONTRATO todo


e qualquer ajuste entre órgãos ou entidades da administração pública e
particulares, em que haja um acordo de vontades para a formação de vínculo e a
estipulação de obrigações recíprocas, seja qual for a denominação utilizada.

 Art. 54 desta Lei.

 Art. 37, caput, da CF.

 Arts. 4º e 5º do Decreto-lei 200/1967 (Reforma Administrativa).

 Lei 10.683/2003 (Organização da Presidência da República e dos Ministérios).

 Art. 3º _ Princípios, critérios de desempate, sigilo das propostas e outras disposições

A LICITAÇÃO destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da


isonomia, a seleção da proposta mais vantajosa para a administração e a promoção
do desenvolvimento nacional sustentável e será processada e julgada em estrita
conformidade com os princípios básicos da legalidade, da impessoalidade, da
moralidade, da igualdade, da publicidade, da probidade administrativa, da
vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento objetivo e dos que lhes são
correlatos. (Redação dada pela Lei nº 12.349, de 2010)

 Art. 37, caput, da CF.

 Decreto 7.746/2012 (Regulamenta este artigo para estabelecer critérios, práticas e diretrizes para a
promoção do desenvolvimento nacional sustentável nas contratações realizadas pela Administração
Pública Federal, e institui a CISAP).

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta o disposto nos §§ 5º a 12 deste artigo).

 Decreto 7.756/2012 (Margem de preferência nas licitações para produtos de confecções, calçados e
artefatos).

431
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.666/1993

 Decreto 7.767/2012 (Margem de preferência nas licitações para produtos médicos).

 Decreto 8.184/2014 (Margem de preferência nas licitações para equipamentos de tecnologia da


informação e comunicação).

 Decreto 8.185/2014 (Margem de preferência nas licitações para aeronaves executivas).

 Decreto 8.186/2014 (Margem de preferência nas licitações para licenciamento de uso de programas
de computador e serviços correlatos).

 Decreto 8.223/2014 (Margem de preferência nas licitações para aquisição de brinquedos).

 Decreto. 8.224/2014 (Margem de preferência nas licitações para aquisição de máquinas e


equipamentos).

 Decreto 8.225/2014 (Margem de preferência na aquisição de fármacos e medicamentos).

FINALIDADES E PRINCÍPIOS GERAIS DA LICITAÇÃO

Cumprir o princípio constitucional da isonomia


FINALIDADES DA
Selecionar a proposta mais vantajosa
LICITAÇÃO
Promover o desenvolvimento nacional sustentável

Legalidade
Impessoalidade
Moralidade

EXPRESSOS Publicidade
no art. 3º Probidade administrativa
Igualdade
Vinculação ao instrumento convocatório
Julgamento objetivo

Obrigatoriedade (art. 2º desta Lei e art. 37, XXI, da CF)


PRINCÍPIOS
Competitividade (art. 3º, § 1º)
Indistinção (art. 3º, § 1º, I e II)
Sigilo das propostas (art. 43, § 1º)
IMPLÍCITOS, Vedação à oferta de vantagem (art. 44, § 2º)
apontados
pela doutrina Procedimento formal (art. 4º, parágrafo único)
Padronização (art. 15, I)
Adjudicação Compulsória (arts. 50 e 64 da Lei)

Entre outros, como razoabilidade, motivação, eficiência


e economicidade e inalterabilidade do edital
Quadro 102 – Finalidades e princípios gerais da licitação

432
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

§ 1º. É VEDADO aos agentes públicos:

I. admitir, prever, incluir ou tolerar, nos atos de convocação, cláusulas ou


condições que comprometam, restrinjam ou frustrem o seu caráter
competitivo, inclusive nos casos de sociedades cooperativas, e
estabeleçam preferências ou distinções em razão da naturalidade, da
sede ou domicílio dos licitantes ou de qualquer outra circunstância
impertinente ou irrelevante para o específico objeto do contrato,
ressalvado o disposto nos §§ 5º a 12 deste artigo e no art. 3º da Lei nº
8.248/1991; (Redação dada pela Lei nº 12.349, de 2010)

II. estabelecer tratamento diferenciado de natureza comercial, legal,


trabalhista, previdenciária ou qualquer outra, entre empresas
brasileiras e estrangeiras, inclusive no que se refere a moeda,
modalidade e local de pagamentos, mesmo quando envolvidos
financiamentos de agências internacionais, ressalvado o disposto no
parágrafo seguinte e no art. 3º da Lei nº 8.248/1991.

O art. 3º da Lei 8.248/1991, que trata da capacitação e competitividade do setor de


informática e automação, estabelece que:

Os órgãos e entidades da Administração Pública Federal, direta ou indireta, as


fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público e as demais organizações sob o
controle direto ou indireto da União darão preferência, nas aquisições de bens e
serviços de informática e automação, observada a seguinte ordem, a:

I. bens e serviços com tecnologia desenvolvida no País;

II. bens e serviços produzidos de acordo com processo produtivo básico, na forma
a ser definida pelo Poder Executivo.

§ 1º. (REVOGADO).

§ 2º. Para o exercício desta preferência, levar-se-ão em conta condições


equivalentes de prazo de entrega, suporte de serviços, qualidade, padronização,
compatibilidade e especificação de desempenho e preço.

§ 3. A aquisição de bens e serviços de informática e automação, considerados


como bens e serviços comuns nos termos do parágrafo único do art. 1º da Lei nº
10.520/2002, poderá ser realizada na modalidade pregão, restrita às empresas que
cumpram o Processo Produtivo Básico nos termos desta Lei e da Lei nº 8.387/1991.

§ 2º. Em igualdade de condições, como CRITÉRIO DE DESEMPATE, será


assegurada preferência, sucessivamente, aos bens e serviços:

433
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.666/1993

 Art. 45, § 2º, desta Lei.

I. (REVOGADO pela Lei nº 12.349, de 2010)

II. produzidos no País;

III. produzidos ou prestados por empresas brasileiras.

IV. produzidos ou prestados por empresas que invistam em pesquisa e no


desenvolvimento de tecnologia no País. (Incluído pela Lei nº 11.196, de 2005)

V. produzidos ou prestados por empresas que comprovem cumprimento


de reserva de cargos prevista em lei para pessoa com deficiência ou para
reabilitado da Previdência Social e que atendam às regras de
acessibilidade previstas na legislação. (Incluído pela Lei nº 13.146, de 2015)

A Lei 12.462/2011, que institui o Regime Diferenciado de Contratações Públicas – RDC,


em seu art. 25, versa sobre os critérios de desempate com a seguinte disposição:

Em caso de empate entre 2 ou mais propostas, serão utilizados os seguintes critérios


de desempate, nesta ordem:
I. disputa final, em que os licitantes empatados poderão apresentar nova
proposta fechada em ato contínuo à classificação;
II. a avaliação do desempenho contratual prévio dos licitantes, desde que exista
sistema objetivo de avaliação instituído;
III. os critérios estabelecidos no art. 3º da Lei 8.248/1991 e no § 2º do art. 3º da
Lei nº 8.666/1993; e

IV. sorteio.

A LC 123/2006, que dispõe sobre o Estatuto Nacional da ME e EPP, estabelece em seu


art. 44 que:

Nas licitações será assegurada, como critério de desempate, preferência de


contratação para as microempresas e empresas de pequeno porte.
§ 1º. Entende-se por empate aquelas situações em que as propostas
apresentadas pelas microempresas e empresas de pequeno porte sejam iguais ou até
10% superiores à proposta mais bem classificada.

§ 2º. Na modalidade de pregão, o intervalo percentual estabelecido no § 1º deste


artigo será de até 5% superior ao melhor preço.

434
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

CRITÉRIOS DE DESEMPATE

1º. Produzidos no País


Segundo a Lei
2º. Produzidos ou prestados por empresas brasileiras
8.666/93, em
igualdade de condições, 3º. Produzidos ou prestados por empresas que invistam em
como CRITÉRIO DE pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no País
DESEMPATE, será
4º. Produzidos ou prestados por empresas que comprovem
assegurada
cumprimento de reserva de cargos prevista em lei para
PREFERÊNCIA,
pessoa com deficiência ou para reabilitado da Previdência
SUCESSIVAMENTE,
Social e que atendam às regras de acessibilidade
aos bens e serviços:
5º. Sorteio (art. 45, § 2º)

Entendendo por empate aquelas


Nas licitações será situações em que as propostas
A LC 123/2006, que
assegurada, como apresentadas pelas MEs e EPPs sejam
dispõe sobre o
critério de iguais ou até 10% superiores à proposta
Estatuto Nacional da
desempate, mais bem classificada
Microempresa e da
preferência de
Empresa de Pequeno E para a modalidade de pregão, o
contratação para
Porte, estabelece que: intervalo percentual estabelecido acima
as MEs e EPPs
será de até 5% superior ao melhor preço

Será dada 1º. Bens e serviços com tecnologia


preferência, nas desenvolvida no País
aquisições de bens e
serviços de
informática e 2º. Bens e serviços produzidos de
automação, acordo com processo produtivo
observada a básico, na forma a ser definida pelo
seguinte ordem, a: Poder Executivo

Já a Lei 8.248/1991,
Para o exercício desta preferência,
que trata da
levar-se-ão em conta condições
capacitação e
equivalentes de prazo de entrega,
competitividade do
suporte de serviços, qualidade,
setor de informática e
padronização, compatibilidade e
automação, em seu
especificação de desempenho e preço.
art. 3º estabelece que:
Com as seguintes A aquisição de bens e serviços de
observações: informática e automação, considerados
como bens e serviços comuns nos
termos do parágrafo único do art. 1º da
Lei nº 10.520/2002, poderá ser realizada
na modalidade pregão, restrita às
empresas que cumpram o Processo
Produtivo Básico nos termos desta Lei e
da Lei nº 8.387/1991.
Quadro 103 – Critérios de desempate

435
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.666/1993

§ 3º. A licitação NÃO SERÁ SIGILOSA, sendo públicos e acessíveis ao público


os atos de seu procedimento, salvo quanto ao conteúdo das propostas, até a
respectiva abertura.

Constitui crime violar o sigilo das propostas, conforme estabelece o art. 94 desta Lei:

Devassar o sigilo de proposta apresentada em procedimento licitatório, ou


proporcionar a terceiro o ensejo de devassá-lo:

Pena: DETENÇÃO, de 2 a 3 anos, e MULTA.

§ 4º. (VETADO) (Incluído pela Lei nº 8.883, de 1994)

§ 5º. Nos processos de licitação, poderá ser estabelecida MARGEM DE


PREFERÊNCIA para: (Redação dada pela Lei nº 13.146, de 2015)

I. produtos manufaturados e para serviços nacionais que atendam a


normas técnicas brasileiras; e (Incluído pela Lei nº 13.146, de 2015)

II. bens e serviços produzidos ou prestados por empresas que comprovem


cumprimento de reserva de cargos prevista em lei para pessoa com
deficiência ou para reabilitado da Previdência Social e que atendam às
regras de acessibilidade previstas na legislação. (Incluído pela Lei nº 13.146, de
2015)

Quando utilizada a margem de preferência, é possível que a Administração adquira


produtos e serviços por um preço maior que a proposta mais barata oferecida na
licitação.

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta este parágrafo).

§ 6º. A MARGEM DE PREFERÊNCIA de que trata o § 5º será estabelecida


com base em estudos revistos periodicamente, em prazo não superior a 5 anos, que
levem em consideração: (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

I. geração de emprego e renda; (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

II. efeito na arrecadação de tributos federais, estaduais e municipais;


(Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

III. desenvolvimento e inovação tecnológica realizados no País; (Incluído pela


Lei nº 12.349, de 2010)

436
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

IV. custo adicional dos produtos e serviços; e (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

V. em suas revisões, análise retrospectiva de resultados. (Incluído pela Lei nº


12.349, de 2010)

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta este parágrafo).

§ 7º. Para os produtos manufaturados e serviços nacionais resultantes de


desenvolvimento e inovação tecnológica realizados no País, poderá ser
estabelecido MARGEM DE PREFERÊNCIA ADICIONAL àquela prevista no §
5º. (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta este parágrafo).

§ 8º. As MARGENS DE PREFERÊNCIA por produto, serviço, grupo de


produtos ou grupo de serviços, a que se referem os §§ 5º e 7º, serão definidas pelo
Poder Executivo federal, não podendo a soma delas ultrapassar o montante de 25%
sobre o preço dos produtos manufaturados e serviços estrangeiros. (Incluído pela Lei nº
12.349, de 2010)

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta este parágrafo).

§ 9º. As disposições contidas nos §§ 5º e 7º deste artigo não se aplicam aos


bens e aos serviços cuja capacidade de produção ou prestação no País seja
inferior: (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

I. à quantidade a ser adquirida ou contratada; ou (Incluído pela Lei nº 12.349, de


2010)

II. ao quantitativo fixado com fundamento no § 7º do art. 23 desta Lei,


quando for o caso. (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

O art. 23, § 7º, estabelece que:

Na compra de bens de natureza divisível e desde que não haja prejuízo para o
conjunto ou complexo, é permitida a cotação de quantidade inferior à demandada na
licitação, com vistas a ampliação da competitividade, podendo o edital fixar
quantitativo mínimo para preservar a economia de escala.

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta este parágrafo).

§ 10. A MARGEM DE PREFERÊNCIA a que se refere o § 5º poderá ser estendida,


total ou parcialmente, aos bens e serviços originários dos Estados Partes do Mercado
Comum do Sul - Mercosul. (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

437
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.666/1993

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta este parágrafo).

MARGEM DE PREFERÊNCIA

Produtos manufaturados e para serviços nacionais que


atendam a normas técnicas brasileiras
Bens e serviços produzidos ou prestados por empresas que
comprovem cumprimento de reserva de cargos prevista em lei
para pessoa com deficiência ou para reabilitado da Previdência
Social e que atendam às regras de acessibilidade previstas na
Nos processos de legislação
licitação, PODERÁ ser
estabelecida MARGEM Podendo ser
Produtos manufaturados e serviços
DE PREFERÊNCIA estabelecido MARGEM
nacionais resultantes de
para (art. 3º, § 5º): DE PREFERÊNCIA
desenvolvimento e inovação
ADICIONAL para
tecnológica realizados no País
(art. 3º, § 7º):

Podendo ser
Bens e serviços originários dos
ESTENDIDA, total ou
Estados Partes do Mercado Comum
parcialmente, aos
do Sul – Mercosul
(art. 3º, § 10):

NÃO PODE haver


A capacidade nacional de produção dos bens ou de prestação
MARGEM DE
dos serviços objeto da licitação for inferior às quantidades a
PREFERÊNCIA
serem adquiridas ou contratadas
quando (art. 3º, § 5º):

A margem de Geração de emprego e renda


preferência será
estabelecida com base Efeito na arrecadação de tributos federais, estaduais e
em ESTUDOS municipais
REVISTOS
Desenvolvimento e inovação tecnológica realizados no País
PERIODICAMENTE,
em prazo não superior Custo adicional dos produtos e serviços
a 5 anos, que levem
em consideração
Em suas revisões, análise retrospectiva de resultados
(art. 3º, § 6º):

As margens de preferência por produto, serviço, grupo de produtos ou grupo de serviços


serão definidas pelo Poder Executivo federal, não podendo a soma delas ultrapassar o
montante de 25% sobre o preço dos produtos manufaturados e serviços estrangeiros
(art. 3º, § 5º).
Quadro 104 – Margem de preferência

438
Gerson Cavalcante _ grscavalcante VERSÃO DEMONSTRATIVA

§ 11. Os editais de licitação para a contratação de bens, serviços e obras


poderão, mediante prévia justificativa da autoridade competente, exigir que o
contratado promova, em favor de órgão ou entidade integrante da administração
pública ou daqueles por ela indicados a partir de processo isonômico, MEDIDAS DE
COMPENSAÇÃO comercial, industrial, tecnológica ou acesso a condições
vantajosas de financiamento, cumulativamente ou não, na forma estabelecida pelo
Poder Executivo federal. (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

Entre os exemplos de medidas de compensação que podem ser exigidas do contratado,


é possível citar a transferência de tecnologia e o investimento financeiro em
capacitação industrial e tecnológica.

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta este parágrafo).

§ 12. Nas contratações destinadas à implantação, manutenção e ao


aperfeiçoamento dos SISTEMAS DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO e
COMUNICAÇÃO, considerados estratégicos em ato do Poder Executivo federal,
a licitação poderá ser restrita a bens e serviços com tecnologia desenvolvida no País
e produzidos de acordo com o PROCESSO PRODUTIVO BÁSICO de que trata a Lei
nº 10.176/2001 (Capacitação e competitividade do setor de tecnologia da informação).
(Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

 Decreto 7.546/2011 (Regulamenta este parágrafo).

SISTEMAS DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICOS


E PROCESSO PRODUTIVO BÁSICO

O art. 6º, XIX, descreve como “bens e serviços de tecnologia da


SISTEMAS DE
informação e comunicação cuja descontinuidade provoque
TECNOLOGIA DE
dano significativo à administração pública e que envolvam pelo
INFORMAÇÃO E
menos um dos seguintes requisitos relacionados às
COMUNICAÇÃO
informações críticas: disponibilidade, confiabilidade, segurança
ESTRATÉGICOS
e confidencialidade”.

Segundo Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo, “o termo


processo produtivo básico designa um conjunto mínimo de
PROCESSO
operações que devem ser efetuadas no Brasil, relacionadas a
PRODUTIVO
determinado bem ou serviço, a fim de que ele possa gozar ou
BÁSICO
ensejar a fruição de variados benefícios previstos em leis e
outros atos normativos”.
Quadro 105 – Sistemas de tecnologia de informação e comunicação estratégicos e processo produtivo básico

439
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ Lei 8.666/1993

§ 13. Será divulgada na internet, a cada exercício financeiro, a RELAÇÃO DE


EMPRESAS FAVORECIDAS em decorrência do disposto nos §§ 5º, 7º, 10, 11 e 12
deste artigo, com indicação do volume de recursos destinados a cada uma delas.
(Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)

§ 14. As preferências definidas neste artigo e nas demais normas de licitação e


contratos devem PRIVILEGIAR o tratamento diferenciado e favorecido às
MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE na forma da lei. (Incluído pela
Lei Complementar nº 147, de 2014)

§ 15. As preferências dispostas neste artigo prevalecem sobre as demais


preferências previstas na legislação quando estas forem aplicadas sobre produtos
ou serviços estrangeiros. (Incluído pela Lei Complementar nº 147, de 2014)

Art. 4º
Todos quantos participem de licitação promovida pelos órgãos ou entidades a que se
refere o art. 1º têm direito público subjetivo à fiel observância do pertinente
procedimento estabelecido nesta lei, podendo qualquer cidadão acompanhar o
seu desenvolvimento, desde que não interfira de modo a perturbar ou impedir a
realização dos trabalhos.

Parágrafo único. O procedimento licitatório previsto nesta lei


caracteriza ato administrativo formal, seja ele praticado em qualquer esfera da
Administração Pública.

 Art. 5º _ Moeda, pagamento das obrigações e outras disposições

Todos os valores, preços e custos utilizados nas licitações terão como expressão
monetária a MOEDA CORRENTE NACIONAL, ressalvado o disposto no art. 42 desta
Lei, devendo cada unidade da Administração, no pagamento das obrigações
relativas ao fornecimento de bens, locações, realização de obras e prestação de
serviços, obedecer, para cada fonte diferenciada de recursos, a estrita ORDEM
CRONOLÓGICA DAS DATAS DE SUAS EXIGIBILIDADES, salvo quando presentes
relevantes razões de interesse público e mediante prévia justificativa da autoridade
competente, devidamente publicada.

Entre outras disposições, o art. 42 desta Lei destaca que:

440
PA RA ADQ UIRIR A

VERSÃO COMPLETA

A cess e : L E G I S L A C A O . L I V E

ou

Fala diretamente pelo


INSTAGRAM ou WHATSAPP

85 981860879
wa.me/558581860879

E-mail
gerson.cavalcante@live.com
Direito Administrativo _ 1ª Ed. _ BIBLIOGRAFIA

CO NHEÇA ALG UNS D OS

OUTROS MATERIAIS

Acesse: LEGISLACAO.LIVE

998