Você está na página 1de 8

Ano I - Nº 49

29 de agosto 2019
Fundador/Diretor : Fernando de Abreu
Periodicidade: Diária dias úteis
Gratuito

Trabalhadores da PSA de Mangualde


mantêm greve no sábado

Alerta para acidente aéreo em Canas


de Senhorim foi falso
Trabalhadores da PSA de Mangualde Ficha técnica:

mantêm greve no sábado Inscrição:127288


Propriedade: Nodigráfica- Infor-
mação e Artes Gráficas Lda
Periodicidade: Diária dias úteis
NIF : 501511784
Morada : Av. do Convento nº 1 -
Orgens - 3510-674 Viseu
Sócios gerentes :
Graça Maria Lourenço de Abreu
Anabela Lourenço de Abreu
Sede /Redação : Complexo
Conventurispress - Av. do Con-
vento nº 1 - Orgens - 3510 -674
Viseu
Detentores do capital social
com mais de 5 %:
Fernando Mateus Rodrigues de
Abreu
Graça Maria Lourenço de Abreu
Anabela Lourenço de Abreu
Estatuto editorial : http://viseu-
global.pt/sobre-mim/

Os trabalhadores do Cen- balhadores”. ritmos desumanos de trabalho,


tro de Produção de Mangualde Segundo a Comissão com condições de higiene e se-
da PSA Peugeot/Citroen vão Sindical e a Comissão de Traba- gurança deploráveis, com pro-
manter, no próximo sábado, a lhadores, “foi a arrogância social longamento excessivo do horário
greve que iniciaram a 13 de julho, desta administração, a sua re- de trabalho sem remuneração, a
anunciaram hoje a Comissão cusa ao diálogo, a sua falta de que se junta o congelamento dos
Sindical e a Comissão de Traba- respeito para com os direitos dos salários há seis anos”.
lhadores. trabalhadores que forçaram a Na sua opinião, “este
“Retomada a laboração marcação da greve”. comportamento dos respon-
no Centro de Produção de Man- Em julho, fonte da direção sáveis pela administração do
gualde da PSA Peugeot/Citroen, da PSA disse à agência Lusa que Centro de Produção de Man-
a Comissão Sindical e a Comis- “o acordo de competitividade é de gualde, ao mesmo tempo que
são de Trabalhadores deparam- quatro anos, termina no final provoca a deterioração das
se com a intransigência da destes, e só aí é que começam condições sociais dos traba-
administração, que se recusa a outras medidas, de forma a lhadores, tem consequências ne-
reunir com estas estruturas re- garantir o futuro da fábrica”. fastas na qualidade da produção,
presentativas dos trabalhadores A direção explicou que o que pode afetar a imagem da
para discutir o caderno reivindica- este “acordo de bolsa de horas marca e pôr em causa o futuro”
tivo apresentado em janeiro de com a Comissão de Traba- daquela fábrica.
2019”, referem, em comunicado. lhadores tem ajustes” enquadra- “É, por isso, tempo de os
Esta atitude “obriga a dos num “calendário de reuniões superiores hierárquicos desta
manter o pré-aviso de greve à com a Comissão de Traba- administração virem ao terreno
bolsa de horas e ao trabalho ex- lhadores” e, “ainda em maio, avaliar a situação e abrirem as
traordinário, já para o próximo houve trabalhadores a ficar em portas do diálogo, por nós recla-
sábado”, justificam. casa uma semana, mas, agora, mado”, frisam.
Os trabalhadores anun- tem de se garantir a produção A Comissão Sindical e a
ciaram, em julho, que fariam deste mês”. Comissão de Trabalhadores de-
greve todos os sábados até ao “Quando se diz que se tra- cidiram, entretanto, desencadear
final do ano, após terem falhado balha ao sábado, não é todos os algumas ações complementares
as negociações. sábados, porque os turnos vão à greve, tendo já reunido com a
As suas reivindicações rodando, há três turnos, e um Autoridade para as Condições de
são “o fim da bolsa de horas, a turno trabalha, no máximo dos Trabalho (ACT). De seguida,
manutenção dos dois dias de máximos, dois sábados num pedirão reuniões aos cabeças de
descanso consecutivo, a não re- mês, depende do fluxo de en- lista dos principais partidos às
alização de mais de oito horas comendas”, acrescentou. eleições de legislativas de 06 de
diárias de trabalho, o fim da No entanto, segundo as outubro, pelo Círculo de Viseu.
perseguição, chantagem, duas comissões, “os traba-
pressão e repressão sobre os tra- lhadores estão confrontados com
Costa rejeita futura coligação de Governo com
parceiros de esquerda
O primeiro-ministro, An- portugueses a chantagem de nesta legislatura, nunca dando
tónio Costa, rejeitou ontem a dizer ‘ou me dão maioria ou não o passo maior que a perna para
possibilidade de vir a formar governo’”, assegurou. não nos colocarmos em situ-
uma coligação de Governo com Sobre as recentes críti- ação de risco”, afirmou.
os atuais parceiros de es- cas ao BE na entrevista que António Costa não se
querda, considerando que tal deu ao semanário Expresso, quis comprometer com uma
solução teria sido “mais in- António Costa não as repetiu meta para o aumento do salário
stável” e “absolutamente im- nem comentou diretamente, mínimo na próxima legislatura,
possível”. mas declarou “não se rever” mas defendeu que, se vencer
“Para haver um Governo nas acusações de arrogância as eleições, esse tema seja
é fundamental que seja coeso e que lhe foram feitas na resposta definido logo no início da legis-
tenha condições para governar. por esse partido. latura em sede de concertação
Estou convencido que, se “Não podemos viver num social.
tivéssemos feito uma coligação debate político em que todos A este propósito, con-
formal com ministros do PEV, podem criticar o PS e quando o siderou “crucial” que também o
do PCP, do BE e do PS, a PS diz alguma coisa sobre pro- salário médio em Portugal
solução teria sido menos es- postas dos outros ‘aqui-d’el- “suba significativamente”.
tável do que a que tivemos”, rei’”, afirmou, recordando que No período de perguntas
afirmou António Costa em en- foi ele quem disse há quatro de representantes da so-
trevista à TVI e TVI 24. anos ser necessário acabar ciedade civil, o momento mais
O também secretário- com o conceito de arco da gov- tenso foi protagonizado por
geral do PS considerou mesmo ernação que apenas incluía PS, uma professora que questionou
que uma coligação formal de PSD e CDS-PP e fazendo uma e entrou em diálogo com o
Governo com esses partidos “avaliação muito positiva” do primeiro-ministro sobre a
seria “absolutamente impos- trabalho da última legislativa. desmotivação da classe e a
sível” porque implicaria uma O primeiro-ministro com- contagem do tempo de serviço.
“violentação de linhas iden- prometeu-se a não cortar nos “Nunca assumi qualquer
titárias” de cada força política. rendimentos dos portugueses compromisso com os profes-
Numa entrevista que se nem a aumentar impostos em sores além do que sabia que
estendeu por quase 110 minu- caso de nova crise económica podia fazer, fomos ao limite do
tos, e incluiu perguntas de re- e manifestou-se convicto de que podíamos fazer”, afirmou,
presentantes selecionados da que o país está “mais dizendo que nos próximos qua-
sociedade civil e também de preparado” para a enfrentar tro anos, em média, todos os
quatro jornalistas da estação, pelo défice equilibrado e pela professores poderão progredir
Costa disse não ter dúvidas de trajetória descendente da dois escalões.
que os portugueses “não dívida. Em resposta a um espe-
gostam de maiorias absolutas” O chefe do executivo cialista em fiscalidade, Costa
e, sem nunca a pedir, procurou nunca respondeu se, em caso reiterou que o Governo pre-
desmontar os receios desse de crise, estaria disposto a tende “prosseguir a trajetória de
cenário governativo, invocando deixar aumentar o défice, mas desagravamento do IRS”,
a sua experiência na Câmara assegurou que o cenário através da criação de novos es-
Municipal de Lisboa e os “cres- macroeconómico que consta do calões.
centes mecanismos de con- programa eleitoral do PS “é Questionado através das
trolo” da democracia conservador”. redes sociais se pretende for-
portuguesa. “Temos de manter a es- mar um Governo com o António
“Nunca colocarei aos tabilidade que conseguimos Costa repetiu que um governo,
“tem de ser coeso” e rei- Sindicato dos Motoristas de signado por Museu Salazar, a
terou ser importante para a go- Matérias Perigosas tenha criar em Santa Comba Dão, o
vernação que “o PS saia trazido alterações informais à líder do PS preferiu não se
reforçado destas eleições”. lei da greve. comprometer por não conhecer
“Se me pede para pedir “Alguns quiseram em detalhe o projeto.
aos portugueses que não me aproveitar esta ocasião para “Se é de apologia e
deem maioria, isso é um pedido fazer o que sonham há décadas branqueamento de Salazar,
impossível (…). Cada um tem - mudar a lei da greve -, mas obviamente que sou contra. Se
de votar em função da con- nós mostrámos que não é pre- é um centro de interpretação e
vicção que tem”, observou, pe- ciso mudar a lei, basta que a lei contextualização de um período
rante a insistência dos da greve seja cumprida”, afir- da nossa História, pode ser útil
jornalistas no tema. mou. e favorável”, afirmou.
Na entrevista, Costa re- Interrogado se é a favor
jeitou que a recente greve do ou contra o que tem sido de-

Pelo menos 21 forças políticas vão a votos,


número recorde desde 1976
Os portugueses vão ter 22 círculos permitem concluir gança e Castelo Branco serão
um número de partidos recorde que em todos eles vão ser 18, e em Beja, Vila Real e
entre os quais escolher nas le- igualados ou ultrapassados os Açores haverá 17 forças políti-
gislativas, já que pelo menos 17 partidos que concorreram cas a votos.
em três círculos eleitorais, em 2011, eleição que registava Nos três círculos com
Leiria, Coimbra e Europa, são até agora o maior número de maiores candidaturas, são as
21 as forças políticas que irão candidaturas em legislativas. mesmas as 21 forças políticas
constar no boletim de voto. Há quatro anos foram 16 concorrentes: as seis com as-
Em pelo menos outros as forças políticas a votos nas sento parlamentar - PSD, PS,
seis círculos - Lisboa, Setúbal, legislativas de 04 de outubro, BE, CDU (coligação que junta
Viana do Castelo, Viseu, mas apenas 12 - dez partidos e PCP e Verdes) CDS-PP e PAN
Madeira e Fora da Europa – duas coligações - concorreram – e outras 15, das quais quatro
serão 20 as opções de escolha aos 22 círculos eleitorais, en- ‘estreantes’ neste tipo de sufrá-
dos eleitores. quanto em 2011 esse número gio: Aliança, RIR, Chega e Ini-
Contactada pela Lusa, a tinha sido de 17 forças políticas, ciativa Liberal.
Comissão Nacional de Eleições das quais dez em todos os cír- Os restantes partidos
disse ainda não dispor da infor- culos eleitorais. que concorrem pelos círculos
mação global, aguardando que Este ano, segundo os de Leiria, Coimbra e Europa
os tribunais de cada círculo en- dados já recolhidos pela Lusa, são PNR, PURP, MAS, PDR,
viem os resultados. em Santarém, Évora e Guarda PTP, PCTP-MRPP, Livre, PPM,
No entanto, dados já concorrerão 19 partidos ou col- MPT, JPP e Nós, Cidadãos!.
recolhidos pela Lusa em 18 dos igações, em Portalegre, Bra-

Académico de Viseu empresta Vieirinha ao


Sporting de Espinho e rescinde com Nathan
O Académico de Viseu rada para a II Liga de futebol, Nahtan Gomes, avançado de
emprestou Vieirinha ao Spor- anunciou ontem a SAD 'beirã'. 24 anos, representava o
ting de Espinho, do Campeo- O médio ofensivo Viei- Grêmio Anápolis, do Brasil.
nato de Portugal, e acertou a rinha, de 22 anos, chegou ao Os dois atletas não eram
rescisão com Nathan Gomes, clube viseense depois de repre- opção habitual do técnico Rui
dois dos reforços da pré-tempo- sentar o Gondomar, enquanto Borges.
Tondela – Detido por posse ilegal de armas em
processo de violência doméstica
O Comando Territorial de tigação pelo crime de violência a apreensão de:
Viseu, através do Posto Territo- doméstica, os militares apu- ·Duas espingardas pressão de
rial de Tondela, dia 27 de raram que o suspeito ar;
agosto, deteve um homem, ameaçava, com recurso a arma ·Uma espingarda;
·Um punhal;
·99 cartuchos de diversos cali-
bres;
·17 munições de diversos cali-
bres;
·Seis detonadores pirotécnicos.
O detido esteve presente no Tri-
bunal Judicial de Tondela para
aplicação de medidas de
coação.
A operação contou com a co-
laboração do Núcleo de Investi-
com 64 anos, por posse ilegal de fogo, a ex-companheira de gação Criminal de Santa
de armas, no concelho de Ton- 37 anos. Foi realizada uma Comba Dão.
dela. busca domiciliária e uma busca
No âmbito de uma inves- em veículo, das quais resultou

Partido Aliança - Audiência com o Presidente da


Câmara do Sátão
“Uma delegação da lista
do ALIANÇA presidida pelo seu
cabeça de lista, Pedro Escada,
reuniu com Paulo Lopes dos
Santos, Presidente da Câmara
Municipal do Sátão.
O cabeça de lista às
eleições legislativas do Aliança
pelo círculo eleitoral de Viseu, ocupações com a falta de tarquia as suas preocupações e
Pedro Escada, com o intuito de cuidados de Saúde condignos, principais reivindicações,
conhecer melhor a realidade as questões das acessibili- nomeadamente a N229, e a
dos diversos concelhos do dis- dades, os problemas ambien- questão das delegações de
trito e concomitantemente com tais, a questão demográfica, o competências nas áreas da
o propósito de apresentar as desinvestimento na economia saúde e educação.
soluções do Aliança para os social, a migração das popu- Por fim, apesar de algu-
problemas identificados, con- lações para o litoral, a falta de mas visões diferentes próprias
tinua a sua ronda de reuniões investimento público e privado de uma democracia madura, o
com os presidentes de câmara que potencie a criação de em- cabeça de lista do Aliança ma-
do distrito de Viseu. prego e consequente cresci- nifesta a sua satisfação pelo es-
Naquela reunião de tra- mento económico. pírito democrático e cordial que
balho, o cabeça de lista do Ouviu igualmente da presidiu àquela reunião de tra-
Aliança, partilhou as suas pre- parte do Sr. Presidente da au- balho.”
Alerta para acidente aéreo em Canas de Senhorim
foi falso
O alerta para a queda de popular, que sentiu um es- Os bombeiros efetuaram
um meio aéreo em Canas de trondo”, às 15:22. “buscas por parcelas, no sen-
Senhorim, no concelho de No local, chegaram a tido de despistar a situação que
Nelas, na tarde de ontem, foi estar 53 operacionais, apoiados foi alertada”, mas não encon-
falso, disse à agência Lusa por 16 viaturas e dois meios traram nada, acrescentou.
fonte do Comando Distrital de aéreos. Hugo Ramos contou
Operações de Socorro de O comandante dos que, a fazer buscas no
Viseu. Bombeiros de Canas de Se- perímetro indicado, esteve um
“Os meios já estão a ser nhorim, Hugo Ramos, contou à meio aéreo “que efetua fo-
desmobilizados”, referiu a Lusa que o falso alerta terá sido tografia aérea e tem câmara
mesma fonte, cerca de duas dado porque andava “uma térmica” e que habitualmente
horas após o início das buscas. máquina a destroçar madeira atua nos incêndios florestais.
Segundo o CDOS, o no local onde o particular disse
alerta tinha sido “dado por um que teria caído a aeronave”.

Concerto Solidário junta artistas portugueses


para ajudar doentes oncológicos em tratamento
A Associação Por- carências económicas e res- O concerto será no
tuguesa Contra a Leucemia petivos familiares ficarem aloja- Campo Pequeno e vai ter início
(APCL) organiza no dia 23 de dos numa casa, onde poderão pelas 21h15. Os bilhetes estão
outubro o concerto solidário receber todo o apoio que ne- à venda na ticketline e os
“Todos por uma Casa”, no cessitam durante o período de preços variam entre 38€ e 60€.
Campo Pequeno, às 21h15. tratamentos. O valor será revertido na totali-
Este concerto conta com a pre- “A Casa Porto Seguro é dade para a construção da
sença da prestigiada Orquestra já um sonho antigo da APCL, Casa Porto Seguro.
Promenade e com grandes para que possamos prestar um A “Casa Porto Seguro”
artistas do panorama musical maior apoio aos doentes que será construída na rua Dom
nacional, como Sofia Escobar, nos procuram e é, por isso, Luís de Noronha, num edifício
Paulo de Carvalho, Ana Baca- muito importante conseguir er- cedido pela Câmara Municipal
lhau, Tim, Gisela João e Carlão. guer esta casa. Este concerto de Lisboa, a 1 km do Instituto
Os fundos angariados vai poder ajudar-nos a ficar Português de Oncologia e a
neste concerto solidário re- mais perto do nosso objetivo e 2km do Hospital de Santa
vertem para o apoio à cons- em simultâneo criar uma noite Maria, as duas Unidades de
trução da Casa Porto Seguro, com valor artístico e animada Transplante de Medula óssea
um projeto da APCL que permi- para todos os espectadores”, de Lisboa e o grande objetivo é
tirá a doentes hemato-oncológi- afirma Carlos Horta e Costa, conseguir albergar até 16 pes-
cos deslocados e com vice-presidente da APCL. soas (8 famílias) de cada vez.