Você está na página 1de 1

Flamengo

1981
Considerado o maior time da história do Flamengo, que foi formado em grande
parte por jogadores revelados nas divisões de base do Clube, comandado por
Zico, este plantel venceu o Campeonato Mundial Interclubes, em 1981, e
também a Taça Libertadores da América e o Campeonato Carioca daquele
ano. Foi também base para as conquistas do Campeonato Brasileiro, em 1982,
1983, 1987 e de diversos outros troféus.
Comandado primeiramente pelo treinador Cláudio Coutinho, o time de 1981 do
Flamengo parecia jogar por mágica. Mesmo com uma maratona de jogos,
atuava sempre com muita disposição, e sempre querendo vecer. Conquistou
três títulos em apenas 12 dias, e o mais importante deles, o Mundial
Interclubes, veio no dia 13 de dezembro daquele ano, em partida disputada
contra o campeão europeu, o Liverpool, em Tóquio, no Japão.
Diante de 62 mil pessoas, o Rubro-Negro deu um baile nos favoritos ingleses, e
com show de Zico, fez 3x0 ainda no primeiro tempo. Os memoráveis gols foram
marcados por Nunes, aos 13', Adílio aos 34', e novamente pelo artilheiro das
decisões, Nunes, aos 41'. No segundo tempo, bastou administrar o resultado e
comemorar a conquista.
Eleito o melhor jogador em campo, Zico foi premiado com um carro da Toyota,
patrocinadora do torneio. O maior time da história conquistou o maior título da
história do Clube, coroando um ano inesquecível, e chegando ao auge de uma
geração que viria a conquistar muitos títulos ainda.

1992
A consagração do experiente Maestro Júnior, o Vovô Garoto, e de então jovens
talentos do futebol brasileiro, como Gaúcho e Zinho, se deu na conquista do
Campeonato Brasileiro de 1992, pelo Flamengo, que se tornou o maior
vencedor da história da competição, com cinco títulos. O time da Gávea ficou
apenas em quarto lugar durante a primeira fase da competição, classificando-
se, portanto, para o Grupo 1 da segunda fase. Nesta etapa, ficou em primeiro
lugar, e garantiu vaga para enfrentar o Botafogo, campeão do Grupo 2, na final
do Campeonato, fazendo a segunda final entre times cariocas na história do
Brasileirão. Com um elenco formado essencialmente por jogadores revelados
nas divisões de base, o Rubro-Negro chegou à final com muita desconfiança,
principalmente por ainda ter como grande craque o já experiente Júnior. E,
além disso, por ter melhor campanha, o Botafogo entrava com a vantagem de
dois empates nas partidas finais. Tudo isso foi por água abaixo logo no primeiro
jogo da decisão. Em 12 de julho de 1992, o Fla deu um baile nos alvinegros, e
com uma grande atuação fez 3x0, ainda no primeiro tempo, com gols de Júnior,
Nélio e Gaúcho. Com isso, precisou apenas empatar em 2x2 no segundo jogo,
em 16 de julho, para sagrar-se pentacampeão brasileiro, diante de 122 mil
pessoas, que além do título, assistiram a uma jogada imortalizada no futebol
brasileiro: o drible do Vovô Garoto que deixou Renato Gaúcho sentado em
campo. Porém, nem tudo foi festa neste dia. Durante o jogo da preliminar, uma
grade da arquibancada do Maracanã cedeu, provocando a queda de centenas
de torcedores do Flamengo para o anel inferior, e a morte de 3 pessoas. A
partir daí, o estádio foi reformado e nunca mais recebeu um público tão grande.