Você está na página 1de 10

 Números

e funções

O experimento

Experimento
A roda-gigante
Objetivo da unidade
Introduzir o conceito de função periódica e discutir
suas propriedades.

licença  Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons

Secretaria de Ministério da Ministério


Educação a Distância Ciência e Tecnologia da Educação
O experimento
A roda-gigante Sinopse
Com este experimento será possível introduzir conceitos de movimentos
oscilatórios, períodos e pontos de máximo e mínimos de funções
periódicas. A atividade envolve a construção de uma roda-gigante
em tamanho reduzido feita de material reciclável.

Conteúdos
„„ Relações e Funções;
„„ Trigonometria: Modelagem de Fenômenos Oscilatórios, Funções Seno
e Cosseno.

Objetivo
Introduzir o conceito de função periódica e discutir suas propriedades.

Duração
Uma aula dupla.

Material relacionado
Software: Ondas trigonométricas.
Introdução
Pensamos este experimento para ser zzzZZZ
usado antes da introdução dos conceitos
de Trigonometria. De forma explorativa,
os alunos poderão se deparar pela primeira
vez com diversos conceitos muitas vezes
vistos apenas de forma abstrata em
definições e fórmulas de livros.
A atividade está dividida em duas etapas.
Na primeira, os alunos irão construir uma
roda-gigante de papelão. Os materiais são
de fácil acesso e a atividade é de simples
construção. Em seguida, os alunos coletarão
uma série de dados com os quais esbo­çarão
gráficos de funções seno.
Mais adiante, o aluno poderá se lembrar
da roda-gigante e associá-la ao círculo
trigonométrico, fazendo com que seja
um recurso extra para a compreensão
da Trigonometria.
Esperamos que o lúdico e o educacional
se unam neste experimento, ajudando suas
aulas a ficarem mais ricas.

A roda-gigante O Experimento  2  /  9
O Experimento Preparação

Material necessário
Para a realização deste experimento,
propomos a divisão da sala em grupos
de até 4 alunos.
„„ Papelão; Com a construção da roda‑gigante e coleta
„„ 4 tampinhas de garrafa pet; de dados, esperamos que, com esse número,
„„ Tesoura; todos os alunos se envolvam na atividade.
„„ Régua;
„„ Cola branca;
„„ Compasso;
„„ Barbante;
„„ Um lápis.
etapa
Construção da roda-gigante
„„
„„
Materiais alternativos
Vareta de bambu;
Caneta.
1
A Roda
Como a descrição dos passos é longa, será
preciso que os detalhes da construção sejam
explicados aos alunos. Eles devem realizar
os seguintes procedimentos:

„„ Com a ajuda do compasso, o grupo deverá


desenhar duas circunferências iguais, cujo
raio pode variar entre 5 e 15 centímetros.
Cada grupo deverá escolher um valor dife­
rente para o raio;

fig. 1

A roda-gigante O Experimento  3  /  9
„„ Trace dois diâmetros perpendiculares e, ºº Deixe visível o lado do
no ponto de encontro, perfure o papelão disco em que estão
com o lápis; desenhados os diâmetros.

fig. 4

A base

fig. 2
„„ Para fazer a base da roda-gigante, os alunos
devem recortar um pedaço de papelão como
„„ Escolha um dos discos e cole uma tampinha o da figura 5;
de garrafa em cada extremidade dos diâme­
tros traçados; ºº O elemento ao lado pode
ter quaisquer medidas,
ºº Cole as tampinhas mas uma sugestão é que
alternadamente com o retân­gulo hachu­rado
h
a boca pra cima e para seja de 2 cm x 5 cm.
baixo. Assim, nossa
roda‑gigante terá uma
maior estabilidade.

fig. 5

fig. 3
„„ O valor da medida h (distância do lado
pontilhado do retângulo até a parte marcada
„„ Cole o outro disco sobre as tampinhas. do segmento de reta) deve ser um pouco
Espere uns 15 minutos até a cola secar. maior que o raio dos discos;
„„ Dobre na linha pontilhada de modo que
a parte hachurada fique para baixo;
„„ Fure a parte marcada da reta com o lápis;

A roda-gigante O Experimento  4  /  9
„„ Recorte um pequeno disco de mais ou menos Finalização da roda-gigante
6 cm de raio e cole na parte hachurada
da figura 5. Assim, a nossa base terá mais „„ Coloque o disco na base construída usando
estabilidade. o lápis como eixo para a roda-gigante, como
na figura 7.

fig. 6
fig. 7

O minitransferidor
„„ Fixe o minitransferidor no eixo de modo que
„„ Distribua o minitransferidor do Anexo o zero fique voltado para o ponto mais baixo
para cada grupo e peça para que o coloquem da roda-gigante.
em uma base de papelão.
!! O minitransferidor vem
sem marcação para que
o professor possa escolher
entre usar a medida
de ângulo em graus ou
em radianos.

fig. 8

A roda-gigante O Experimento  5  /  9
etapa
O sobe-e-desce
da roda-gigante 2
Com ajuda do instrumento que constru­
ímos, vamos analisar as propriedades de
uma função periódica, colhendo informações
a partir das simulações e medições que
faremos. Para isso, os alunos devem construir
uma tabela para registrar essas informações.

Altura (cm) Ângulo (radianos)


fig. 9
1 0

8 π⁄
2 Depois, os alunos repetirão o mesmo
… … processo, mas deverão anotar também em
outra tabela o comprimento percorrido por
tabela 1  Ângulo em função da altura. um ponto na extremidade da roda-gigante
em função da altura do ponto. Para medir
Peça para escolherem uma tampinha o comprimento percorrido, os alunos usarão
e a alinharem com a origem do minitrans­ o barbante como mostra a figura 10:
feridor. Eles devem mover a roda‑gigante
em sentido anti-horário e fazer medições
da altura da tampinha com uma régua.
Devem ser registradas a altura e o ângulo
deslocado para 25 diferentes posições em
2 voltas na roda-gigante.

fig. 10

A roda-gigante O Experimento  6  /  9
Construção dos gráficos
etapa Fechamento
3 À medida que os alunos forem terminando
o experimento, escolha cerca de três grupos
Colhidas as informações necessárias nas que fizeram rodas-gigantes com raios de
tabelas, seus alunos deverão fazer dois valores diferentes e peça para que repro-
gráficos marcando os pontos em um plano duzam o gráfico deles na lousa em um
cartesiano. mesmo eixo.
No gráfico “altura x ângulo” é interessante  A função geral que
��
altura (cm)
! Cada integrante do grupo
destacar que os mínimos e máximos das descreve a relação
deve esboçar seu próprio funções estão no mesmo ponto da abscissa. “ângulo em função
gráfico em seu caderno. Incentive os alunos a encontrarem o porquê da altura” é dada por
�� y = −R · cos(θ) + h,
dessa situação, aproveitando para construir
onde y é a altura, θ é
e explicar o conceito de período.
o ângulo, R é o raio

do disco e h é referente
altura (cm)
�� à altura da base. Para
mais detalhes, veja o
� π/� π �π/� �π �π/� �π �π/� �π GUIA DO PROFESSOR.
ângulo (rad) ��

fig. 11 Exemplo de pontos plotados a partir


tabela “altura x ângulo”
��
º Quanto maior o valor
de R, mais esticado
altura (cm)
�� verticalmente fica o
π/� π �π/� �π �π/� �π �π/� �π gráfico.
ângulo (rad)
��
fig. 13 Gráfico: “altura x ângulo”.


Os outros alunos poderão verificar que
seus gráficos também possuem o mesmo
� �� �� �� �� �� �� �� ��
período, variando apenas os valores no eixo
comprimento percorrido (cm)
y. Isso acontece porque os pontos de máximo
fig. 12 Exemplo de pontos plotados a partir e mínimo estão diretamente relacionados
tabela “altura x comprimento percorrido”
às medidas da roda-gigante. Enfatize que

A roda-gigante O Experimento 7/9


altura (cm)
os pontos mais baixos são aqueles obtidos �� º A função que
nos valores de ângulos múltiplos de 2π. descreve os gráficos é
Aproveite para explorar os pontos que y = −R cos(c/R) + h ,
��
constituem os gráficos mostrando que o valor onde y é a altura, c é
da coordenada y, descontado o valor de h, o comprimento percorrido,
R é o raio do disco e h é
é proporcional a R em cada um dos gráficos. ��
referente à altura da base.
Escolha, por exemplo, o ponto 2π/3 e monte Para mais detalhes, veja
uma tabela mostrando a seguinte relação: o GUIA DO PROFESSOR.
�� �� �� �� ��� ��� ���
comprimento percorrido (cm)
y−h
/R = constante
fig. 14 Gráficos “altura x comprimento
percorrido”

R (cm) y−h
/R ! Pequenos desvios nos
5 0,5 valores obtidos podem As diversas outras considerações que
aparecer devido a erros podem ser feitas a partir dos dados coletados
7,5 0,5 de medida. Explique isso e representados neste gráfico estão no Guia
aos alunos. Do Professor.
… …

tabela 2 Valores para o ângulo 2π/3.

Escolha outros pontos e peça aos


alunos que verifiquem e comparem os
dados e os resultados com seus colegas.
Posteriormente essa constante poderá ser
apresentada como 1 − cos(2π/3) , ou
seja, cos(2π/3) = −0, 5. Podemos obter
outros valores de cosseno usando o mesmo
procedimento.
Analisando agora o gráfico “ângulo
x comprimento percorrido”, vemos que
desta vez os pontos de máximo e mínimo
não possuem mais a mesma coordenada
na abscissa.

A roda-gigante O Experimento 8/9


Ficha técnica
Autor Projeto gráfico Universidade Estadual Matemática Multimídia
Maria Zoraide M. C. Soares Preface Design de Campinas Coordenador Geral
Reitor Samuel Rocha de Oliveira
Coordenação de Redação Ilustrador Fernando Ferreira Costa Coordenador de Experimentos
Fabricio de Paula Silva Lucas Ogasawara de Oliveira Vice-Reitor Leonardo Barichello
Edgar Salvadori de Decca
Redação Fotógrafo Pró-Reitor de Pós-Graduação Instituto de Matemática,
Luís Antônio Rodrigues Augusto Fidalgo Yamamoto Euclides de Mesquita Neto Estatística e Computação
e Luiz Fernando Giolo Alves Científica (imecc – unicamp)
Diretor
Revisores Jayme Vaz Jr.
Matemática Vice-Diretor
Antônio Carlos Patrocínio Edmundo Capelas de Oliveira
Língua Portuguesa
Carolina Bonturi
Pedagogia
Ângela Soligo

licença  Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons

Secretaria de Ministério da Ministério


Educação a Distância Ciência e Tecnologia da Educação

Você também pode gostar