Você está na página 1de 52

Introdução

Começando

Exemplos

Tutorial SCICOS

Resolvendo Problemas Simples

Tutorial SCICOS

Exemplos Tutorial SCICOS Resolvendo Problemas Simples Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Roteiro

1 Introdução

2 Começando

Funcionalidades

Paletas

Introdução

Começando

Exemplos

3 Exemplos Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Tutorial SCICOS

3 Exemplos Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução I

Introdução

Começando

Exemplos

Scicos ( Scilab C onnected O bject S imulator) é um toolbox do Scilab destinado à modelagem e simulação de sistemas dinâmicos.

Scicos fornece uma forma modular de construir sistemas dinâmicos, onde o modelo matemático é representado por blocos de funções, editados por um editor de diagrama de blocos. Os diagramas do Scicos são compilados e simulados eficientemente a partir de um simples click.

Essa estrutura modular de simulação é semelhante a en- contrada no Simulink (Matlab) e no Labview.

Scicos manipula, em particular, a interação entre sistemas dinâmicos contínuos e eventos temporais.

Tutorial SCICOS

entre sistemas dinâmicos contínuos e eventos temporais . Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução II

Introdução

Começando

Exemplos

Usando Scicos, o usuário pode construir uma biblioteca de módulos reutilizáveis (blocos) que podem ser utilizados em diferentes modelos e em diferente projetos.

Um grande número de blocos já estão disponíveis nas paletas do Scicos. Esses blocos fornecem operações elementares necessárias na construção de modelos de diversos sistemas dinâmicos. Usuários raramente necessitarão construir blocos novos a partir do zero.

Scicos é mais que um programa de modelagem e simula- ção. Ele contém muitas outras funcionalidades para socorrer o usuário na otimização de parâmetros de modelos, validar modelos, gerar código C, etc.

Tutorial SCICOS

parâmetros de modelos, validar modelos, gerar código C, etc. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Editor Gráfico

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Scicos contém um editor gráfico que pode ser usado na construção de modelos em diagrama de blocos de sistemas dinâmicos.

Os blocos podem ser aqueles encontrados nas diferentes paletas disponíveis no Scicos ou podem ser definidos (criados) pelo usuário.

Tutorial SCICOS

no Scicos ou podem ser definidos (criados) pelo usuário . Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Executando o Scicos

Scicos é um toolbox do Scilab, fazendo parte do pacote Scilab. O Editor do Scicos pode ser aberto pelo comando scicos

−→

scicos

do Scicos pode ser aberto pelo comando scicos −→ scicos Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Blocos do Scicos

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Para construir um modelo, deve-se acessar os blocos do Scicos. Scicos fornece vários blocos elementares em diferen- tes paletas, que podem ser acessados usando a operação Palettes no menu Edit.

Essa operação abre uma caixa de diálogo que inclui uma lista de paletas disponíveis. Selecionando uma paleta da lista, uma nova janela do Scicos aparece, disponibilizando diversos blocos dessa paleta (ao construir um diagrama, simplesmente arraste os blocos desejados para a janela do Editor do Scicos).

Tutorial SCICOS

os blocos desejados para a janela do Editor do Scicos ). Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1

Palettes

Introdução

Começando

Exemplos

Palettes Introdução Começando Exemplos Tutorial SCICOS Funcionalidades Paletas Figura: Paletas dos blocos CP1 (

Tutorial SCICOS

Funcionalidades

Paletas

Figura: Paletas dos blocos

Exemplos Tutorial SCICOS Funcionalidades Paletas Figura: Paletas dos blocos CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Sources

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

A paleta Sources apresenta blocos geradores de sinais:

Paletas A paleta Sources apresenta blocos geradores de sinais: Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Funcionalidades da Sources

É útil identificar o conteúdo das várias paletas. A paleta Sources apresenta alguns blocos interessantes:

Activation Clock (relógio vermelho) é usado para ativar ou envocar outros blocos em instantes de tempo específi- cos, como por exemplo, os blocos Scope e Display

Clock gera um sinal cujo valor é o instante de tempo da simulação

Constant (bloco quadrado com "1" dentro) gera uma constante, ou um parâmetro com valor constante

Step gera uma variação degrau a partir de um valor inicial até um valor final em um momento específico de tempo

Tutorial SCICOS

inicial até um valor final em um momento específico de tempo Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1

Sinks

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

A paleta Sinks disponibiliza blocos de apresentação de sinais:

paleta Sinks disponibiliza blocos de apresentação de sinais: Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Funcionalidades da Sinks

Alguns comentários sobre blocos selecionados da paleta Sinks:

Scope é usado para apresentar sinais, como os gera- dos em uma simulação. Usando o bloco Mux (na paleta Branching), pode-se inserir sinais escalares em apenas um bloco Scope

Display é usado para apresentar o valor numérico de qual- quer sinal

Tutorial SCICOS

é usado para apresentar o valor numérico de qual- quer sinal Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1

Linear

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Na paleta Linear os blocos aplicam operações lineares:

Na paleta Linear os blocos aplicam operações lineares: Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Funcionalidades da Linear I

Alguns comentários sobre blocos selecionados da paleta Linear:

Sum pode ser usado para somar e/ou subtrair sinais. O bloco é configurado "clicando" duas vezes nele

Gain representa um ganho; isto é, uma multiplicação por uma constante (bloco triangular com um "1" interno)

Integrator é usado para integrar sinais no tempo que são

as derivadas no tempo das variáveis de estado do sistema.

A saída do integrador é portanto o comportamento da va-

riável de estado do sistema (os integradores implementam

a dinâmica de um sistema). O valor inicial e os valores

máximo e mínimo da saída do integrador podem ser espe-

cificados

Tutorial SCICOS

e mínimo da saída do integrador podem ser espe- cificados Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Funcionalidades da Linear II

PID é um controlador PID (Proporcional + Integral + Deriva- tivo). Os parâmetros são o ganho proporcional K c , o ganho integral K i e o ganho derivativo K d . Frequentemente, os parâmetros do PID são o próprio K c , o tempo integral τ I

e o tempo derivativo τ D (o conhecido método de ajuste de

Ziegler-Nichols fornece os valores de K c , τ I e τ D ). A relação

entre os vários parâmetros são K i = K c I e K d = K c τ D

Continuous Fix Delay (Time Delay) representa um atraso do sinal no tempo. Também é conhecido como tempo morto e retardo por transporte. No início da simulação, o

bloco fornece o valor inicial do parâmetro até que o tempo de simulação exceda o parâmetro de tempo morto, quando

o bloco começa a gerar o sinal atrasado

Tutorial SCICOS

de tempo morto, quando o bloco começa a gerar o sinal atrasado Tutorial SCICOS CP1 (

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Funcionalidades da Linear III

Continuous-Time (Laplace Transform) Transfer Func- tion (o bloco com num(s)/den(s)) permite configurar uma função de transferência fornecendo ao bloco os polinômios em s do numerador e denominador da mesma

Discrete-Time (z Transform) Transfer Function (o bloco num(z)/den(z)) permite configurar uma função de transfe- rência fornecendo ao bloco os polinômios em z do nume- rador e denominador da mesma

Unit Delay (com o símbolo "1/z") implementa um atraso de 01 intervalo de amostragem

Tutorial SCICOS

implementa um atraso de 01 intervalo de amostragem Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Nonlinear

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

A paleta Nonlinear executa operações não-lineares:

Paletas A paleta Nonlinear executa operações não-lineares: Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Funcionalidades da Nonlinear

Comentários sobre alguns blocos da paleta Nonlinear:

Mathematical Expression é usado para implementar qualquer função do Scilab (a expressão é introduzida na caixa de diálogo do bloco)

Product implementa multiplicação ou divisão. O bloco aceita qualquer número de entradas

Interp implementa interpolação ou procura em tabela de dados

Tutorial SCICOS

Interp implementa interpolação ou procura em tabela de dados Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Others

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Os blocos da paleta Others realizam funções diversas:

Os blocos da paleta Others realizam funções diversas: Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Funcionalidades da Others

Segue alguns comentários sobre blocos da paleta Others:

Text é usado para adicionar anotações (qualquer texto) ao diagrama de blocos

End pode ser usado para interromper a simulação a qual- quer momento

Tutorial SCICOS

ser usado para interromper a simulação a qual- quer momento Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Branching

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Na paleta Branching pode-se dividir ou agregar sinais:

Paletas Na paleta Branching pode-se dividir ou agregar sinais: Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Funcionalidades

Paletas

Funcionalidades da Branching

Abaixo apresentam-se alguns comentários sobre blocos da pa- leta Branching:

Mux é usado para convergir um número de sinais escalares em um sinal vetor (multivariável). Esse bloco é útil para convergir diversos sinais em um mesmo gráfico usando o Scope

Switch 1 pode ser usado para selecionar qual das entradas (entre diversas) será conduzida à saída do bloco

Tutorial SCICOS

das entradas (entre diversas) será conduzida à saída do bloco Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Editando um Modelo I

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Deseja-se gerar e visualizar a função sen(t ) no intervalo de tempo de 0 a 30 unidades de tempo.

Os blocos das paletas podem ser copiados para a janela principal do Scicos, bastando marcar o bloco desejado e arrastá-lo para ela.

As paletas Sources e Sinks contém, respectivamente, blocos geradores de sinal sem entradas e blocos sem saídas , tais como blocos de visualização.

Tutorial SCICOS

e blocos sem saídas , tais como blocos de visualização. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Editando um Modelo II

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

II Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível Figura: Diagrama de blocos em construção Tutorial

Figura: Diagrama de blocos em construção

Tutorial SCICOS

um Tanque de Nível Figura: Diagrama de blocos em construção Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Editando um Modelo III

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

O primeiro bloco gera uma função seno (Sinusoid

Generator) através de sua única saída. Pode-se visuali-

zar esse sinal usando um visualizador (Scope ).

Isso é feito conectando a saída do gerador da função seno com

a entrada do visualizador. Essa conecção é feita traçando-se

uma linha reta entre a porta de saída do bloco gerador de sinal e a porta de entrada do visualizador.

O gerador de evento (Event Clock) é usado para ativar

a periodicidade (frequência) de visualização do bloco visuali- zador. Toda vez que o visualizador é ativado, ele lê o valor do sinal na sua porta de entrada (neste caso, sen(t )). Esse valor é então usado na construção da curva apresentada na janela do visualizador.

Tutorial SCICOS

na construção da curva apresentada na janela do visualizador. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Editando um Modelo IV

Para especificar que o bloco visualizador é ativado pelo bloco gerador de evento, a saída de ativação do gerador de evento é conectada à entrada de ativação do visualizador. Essa conecção é feita traçando-se uma linha reta entre ambos.

O Scicos apresenta dois tipos diferentes de conecções entre blocos:

regular (sinais): são de cor preta e com as portas locali- zadas nas laterais do bloco

ativação (evento): são de cor vermelha e com as portas localizadas no topo ou na base do bloco

Tutorial SCICOS

vermelha e com as portas localizadas no topo ou na base do bloco Tutorial SCICOS CP1

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Simulando um Modelo I

Para simular o diagrama, basta selecionar a operação Run a partir do menu Simulate.

A qualquer momento, a simulação pode ser interrompida

usando o botão Stop. A partir dessa interrupção, o usuário poderá continuar a simulação, finalizá-la ou reiniciá-la desde o

seu início.

Os parâmetros da simulação podem ser ajustados pela operação Setup no mesmo menu.

O

tempo final de simulação foi fixado em 30 de unidades

de

tempo dessa forma.

Tutorial SCICOS

foi fixado em 30 de unidades de tempo dessa forma. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Simulando um Modelo II

Simulação de um Tanque de Nível Simulando um Modelo II Figura: Ajuste das propriedades da simulação

Figura: Ajuste das propriedades da simulação

Tutorial SCICOS

um Modelo II Figura: Ajuste das propriedades da simulação Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Simulando um Modelo III

Ao final da simulação, uma janela gráfica é apresentada con- tendo a visualização dos resultados da mesma.

apresentada con- tendo a visualização dos resultados da mesma. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Mudando os Parâmetros de um Bloco I

O comportamento de um bloco do Scicos depende dos pa- râmetros que podem ser modificados pelo usuário. Esses parâmetros são acessados "clicando" sobre o bloco no dia- grama de blocos.

Os limites superior e inferior (3 e -3) da ordenada do grá- fico apresentado na janela gráfica da simulação do modelo foram alterados dessa forma.

Tutorial SCICOS

gráfica da simulação do modelo foram alterados dessa forma. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Mudando os Parâmetros de um Bloco II

de um Tanque de Nível Mudando os Parâmetros de um Bloco II Figura: Ajuste das propriedades

Figura: Ajuste das propriedades do bloco Scope

Tutorial SCICOS

de um Bloco II Figura: Ajuste das propriedades do bloco Scope Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Alterando um Diagrama I

Um diagrama do Scicos pode ser modificado e novamente simulado.

Agora adiciona-se um integrador (Integral) ao diagrama de blocos do modelo. Esse bloco é obtido da paleta Linear.

Para visualizar esse novo sinal de saída do integrador, substitui-se o bloco Scope pelo MScope, o qual admite a visualização de múltiplas entradas.

Faz-se necessário dividir o sinal de saída do bloco gera- dor da função seno (Sinusoid Generator) para alimentar o bloco integrador. A saída desse alimentará o bloco MScope.

Tutorial SCICOS

bloco integrador . A saída desse alimentará o bloco MScope . Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Alterando um Diagrama II

Para criar essa divisão do sinal de saída do integrador, "clica- se" duas vezes sobre a linha do sinal, no ponto onde se deseja dividi-lo. A partir de então pode-se estabelecer a ligação entre o gerador da função seno e o integrador.

Tutorial SCICOS

a ligação entre o gerador da função seno e o integrador . Tutorial SCICOS CP1 (

Novo Diagrama

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível Figura: Diagrama de blocos alterado Tutorial SCICOS CP1

Figura: Diagrama de blocos alterado

Tutorial SCICOS

de um Tanque de Nível Figura: Diagrama de blocos alterado Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Janela dos Resultados do Novo Diagrama

um Tanque de Nível Janela dos Resultados do Novo Diagrama Figura: Janela gráfica da simulação modificada

Figura: Janela gráfica da simulação modificada

Tutorial SCICOS

Diagrama Figura: Janela gráfica da simulação modificada Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tanque de Nível

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

O sistema a ser simulado é um tanque de nível. Uma corrente de entrada alimenta o tanque, cujo valor da vazão pode ser ajustado. Uma corrente de saída tem

a sua vazão definida pela altura h de

líquido no tanque, através da relação

F = k h . A simulação deve calcular

e mostrar o comportamento da altura h com o tempo.

Tanque de Nível
Tanque de Nível

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Modelo Matemático

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Inicia-se a construção do simulador pela descrição do modelo matemático do sistema a ser simulado:

Balanço de Massa Global

Modelo Não-Linear: equação de estado (espaço de estado) dh

(1)

A F o k h , h (0) = h s

1

dt = Parâmetros de Projeto

Especificações de Projeto

k = 8 m 5/ 2 /min

A = 0, 3 m 2

F os = F s = 13, 86 m 3 /min

h s = 3 m

Tutorial SCICOS

2 F o s = F s = 13 , 86 m 3 /min h s

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Diagrama de Blocos do Sistema I

primeiros passos do diagrama

A eq. 1 é uma equação diferencial para h (t ). Ela indica como

a derivada no tempo dh (t )/ dt pode ser calculada. h (t ) é

calculada (pelo simulador) integrando dh (t )/ dt com relação ao tempo, de um tempo inicial 0 a um tempo final t , a partir de um valor inicial h (0) = h s .

Para desenhar o diagrama de blocos do modelo 1, pode- se iniciá-lo adicionando um integrador (Integral) à janela (ainda vazia) de construção do diagrama.

A entrada desse integrador é dh (t )/ dt e sua saída é h (t ). Cada bloco integrador é usado para definir um estado do sistema. Outros blocos são então adicionados para construir

a expressão dh (t )/ dt , que corresponde ao lado direito da eq. diferencial 1.

Tutorial SCICOS

) / dt , que corresponde ao lado direito da eq. diferencial 1. Tutorial SCICOS CP1

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Diagrama de Blocos do Sistema II

primeiros passos do diagrama

Configura-se um bloco "clicando" duas vezes sobre ele e entrando o valor numérico do parâmetro ou (preferencialmente) o nome do mesmo como variável contextualizada ou parâmetro simbólico.

Considera-se que existam dois níveis limites para o nível (alarmes) que devem aparecer no gráfico da resposta do simulador:

h amax

=

4 m (alarme nível alto)

h amin = 2 m (alarme nível baixo)

Tutorial SCICOS

nível alto) h a m i n = 2 m (alarme nível baixo) Tutorial SCICOS CP1

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Diagrama de Blocos do Sistema III

primeiros passos do diagrama

No simulador a altura inicial é h s = 3 m.

A vazão de entrada permanece igual a F os = 13, 86 m 3 /min até

um tempo de simulação de t deg = 0, 2 min. Neste momento, uma perturbação degrau em F o (t ) aumentará esse valor para F o deg = F os + ∆ F o . Ambas as vazões devem estar presentes em um mesmo gráfico.

A simulação ocorrerá desde o instante t init = 0 até t nal = 1 min.

Tutorial SCICOS

t i n i t = 0 até t fi n a l = 1 min.

Diagrama Final

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível Figura: Diagrama de blocos do tanque de nível

Figura: Diagrama de blocos do tanque de nível

Tutorial SCICOS

Tanque de Nível Figura: Diagrama de blocos do tanque de nível Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Resultados da Simulação

Pode-se personalizar os gráficos obtidos da simulação, editando-os.

Localize o botão GED (Graphical Editor) na janela gráfica.

Tutorial SCICOS

o botão GED ( Graphical Editor ) na janela gráfica. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Resultados da Simulação: degrau em F o

Degrau em Fo

16.0 15.5 15.0 14.5 14.0 13.5 13.0 0.0 0.1 0.2 0.3 0.4 0.6 0.7 0.8
16.0
15.5
15.0
14.5
14.0
13.5
13.0
0.0
0.1
0.2
0.3
0.4
0.6
0.7
0.8
0.9
1.0
t (min) 0.5
F,Fo (m3/min)

Tutorial SCICOS

h (m)

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Resultados da simulação: resposta ao degrau em F o

Resposta ao Degrau em Fo

4.5

4.0

3.5

3.0

2.5

2.0

1.5

F o Resposta ao Degrau em Fo 4.5 4.0 3.5 3.0 2.5 2.0 1.5 0.0 0.1
F o Resposta ao Degrau em Fo 4.5 4.0 3.5 3.0 2.5 2.0 1.5 0.0 0.1

0.0

0.1

0.2

0.3

0.4

0.5

t (min)

0.6

0.7

0.8

0.9

1.0

Tutorial SCICOS

2.5 2.0 1.5 0.0 0.1 0.2 0.3 0.4 0.5 t (min) 0.6 0.7 0.8 0.9 1.0

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Ajustando Parâmetros do Simulador I

Abrindo o menu Simulate/Setup

Parâmetros do Simulador I Abrindo o menu Simulate/Setup Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Ajustando Parâmetros do Simulador II

A

maioria desses parâmetros pode ser deixada inalterada.

O

Final integration time define o tempo final (parada)

da simulação. No entanto, se o bloco End estiver presente no diagrama de blocos, o parâmetro Final integration time desse bloco também define o tempo de parada da simulação. O menor valor do Final integration time entre os dois será aquele que definirá o tempo final da simulação. Deseja-se

usar o tempo final de simulação do bloco End, escolhendo um valor para ele igual ao valor da variável de contexto t nal = 1 min. Portanto, será escolhido um valor bem maior para Final integration time da janela Simulate/Setup; isto é,

1000.

Tutorial SCICOS

integration time da janela Simulate/Setup ; isto é, 1000 . Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Ajustando Parâmetros do Simulador III

O Realtime scaling define a velocidade relativa entre o

tempo real e o tempo de simulação. Por exemplo, um valor de 0,2 indica que o simulador apresentará uma velocidade 1/0,2=5 maior que a velocidade do sistema real. Pode-se usar esse parâmetro para acelerar a simulação de um sistema lento ou reduzir a velocidade na simulação de um sistema rápido.

O valor do maximum step size deve ser escolhido apropri-

adamente; por exemplo, 1/10 do valor da menor constante de tempo ou tempo característico do sistema a ser simulado.

Tutorial SCICOS

de tempo ou tempo característico do sistema a ser simulado. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Parâmetros em Contexto I

Parâmetros do modelo ou parâmetros da simulação podem ser contextualizados no simulador.

Isto é particularmente interessante se o mesmo parâmetro é usado em mais de um bloco ou se o parâmetro é calculado como função de outros parâmetros.

Parâmetros simbólicos ou variáveis contextualizadas são simples expressões em Scilab que definem os parâmetros (ou variáveis), atribuindo-lhes valores. Esses parâmetros (ou variáveis) são então usados nos blocos do diagrama.

Eles devem ser definidos no contexto do diagrama de blo- cos antes de serem usados nos parâmetros dos blocos.

Tutorial SCICOS

de blo- cos antes de serem usados nos parâmetros dos blocos. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Parâmetros em Contexto II

Cada diagrama do Scicos contém um contexto. Para acessar o contexto do diagrama, use o botão Context no menu Edit.

Tutorial SCICOS

o contexto do diagrama, use o botão Context no menu Edit . Tutorial SCICOS CP1 (

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Editor do Contexto do Diagrama de Blocos

de um Tanque de Nível Editor do Contexto do Diagrama de Blocos Tutorial SCICOS CP1 (

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Parâmetros em Contexto do Step

Abra o bloco Step ("clicando" duas vezes sobre ele e depois escolhendo a opção Open/Set) e observe que as variáveis em contexto t deg , F os e F o deg são utilizadas como parâmetros no bloco.

e F o d e g são utilizadas como parâmetros no bloco. Tutorial SCICOS CP1 (

Tutorial SCICOS

Introdução

Começando

Exemplos

Diagrama Simples Simulação de um Tanque de Nível

Parâmetros em Contexto do Activation Block

O bloco Activation clock ativa os blocos Scope e Display. Os parâmetros t delt e t init são utilizados para especifi- car os valores do intervalo de tempo em que o bloco adjacente é ativado e o instante inicial da simulação, respectivamente.

é ativado e o instante inicial da simulação, respectivamente. Tutorial SCICOS CP1 ( www.deq.ufscar.br/~ronaldo/cp1 )

Tutorial SCICOS