Você está na página 1de 43

D I R E T O R I A R E G I O N A L D E D E B AT E S D O S U D E S T E

Revista de
DEBATES
do sudeste
CONTRA A SUBJETIVIDADE

DEBATE PARA
QUEM?
PARA ALÉM DOS TORNEIOS

PELO FIM DOS


TEMAS

D R D -S E | VO L . 1 | MAIO 2 0 1 9
DIRETORIA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

1ª EDIÇÃO
2019
Os textos desta obra são publicados através de uma licença.

Creative Commons BY-NC-SA 4.0


Assim, você tem o direito de Compartilhar e Adaptar este material, de acordo com
os termos da seguinte licença jurídica:
creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/legalcode

Editora-chefe
Rafaella Salles

Participaram desta edição


FOCUS - Sociedade de Debates UFF, USP Debate, Carolina Marcondes, Cecília
Barbosa de Lacerda, Cleber Fernando de Assis Xavier, Daniel N. Rocha, João Antônio
Senna, Nadja Pontes e Matheus Popst.

Design
Giovanna Maciel
EDITORIAL

Caros debatedores, qual deve ser o melhor caminho do movimento


de debates nacional e em especial, no sudeste.
É com muita satisfação que a Diretoria Regional Pois, reconhecemos que cada região tem
de Debates do Sudeste lança sua primeira edição suas peculiaridades, e é preciso se voltar pra
da Revista de Debates do Sudeste. É de notório dentro antes de olhar para fora. Nesta edição
saber de todos nós que a verdadeira essência do você irá encontrar textos cuidadosamente
que celebramos, a cada debate, é o uso prático elaborados por debatedores que, em tamanha
do dissenso e a forma como ele nos diferencia na sensibilidade, conseguem colocar em palavras
prática dos sofistas, na antiguidade. Em tempos os sentimentos que vão desde a necessidade de
de tamanha intolerância, faz-se necessário acompanhar de perto seus trabalhos ainda no
usar com criticidade o poder da discordância Ensino Médio, até experiências pessoais, que
pacífica e do convencimento de ideias. nos fazem entender ainda mais sobre a função
de cada debate e o propósito em debatermos.
Com um Brasil tão diverso, e tendo Sociedades Afinal, o compartilhamento de experiências
de Debates construídas em contextos tão e visões especificamente atreladas ao Sudeste
distintos, é normal que haja uma pluralidade é fundamental não só para que as atuais SDs
de ideias a respeito de quais são as melhores prosperem cada vez mais, como também para
regras, qual a função do debate competitivo, que possamos criar um espaço fértil para o
o que precisa ser melhorado, dentre outros surgimento de novas SDs na região.
pontos de divergência. Contudo, até o presente
momento, o único espaço institucionalizado Cremos que essa Revista contribuirá, em
de diálogo acerca desses temas tem sido a muito, para a evolução do movimento de
Assembleia das Sociedades de Debates. E, debates: facilitando o intercâmbio de opiniões
ainda que esses tópicos sejam recorrentes em sobre os rumos do movimento de debates,
redes sociais ou mesas de bar; é necessário, para promovendo a troca de experiência entre SDs
a melhor reflexão coletiva acerca do movimento consolidadas e novatas e consolidando as bases
de debates que queremos construir, haver outras democráticas na tomada de decisão por parte
vias de diálogo, para que todas as SDs possam, do IBD. Esperamos sinceramente, que esta seja
soberanamente, exercer sua voz, expondo sua uma leitura prazerosa e proveitosa para todos.
opinião e participando ativamente do processo Por fim e não menos importante, gostaríamos
de deliberação que envolve as escolhas coletivas de agradecer a todos os colaboradores desta
atreladas ao universo brasileiro de debates edição.
competitivos.

Ciente de tais necessidades, que surge a ideia


de criar esta Revista, justamente para permitir Desejamos uma boa leitura!
novos espaços onde possamos, de maneira livre,
propor uma melhor reflexão sobre o futuro e Daniel N. Rocha e Rafaella Salles
Carta ao Debatedor talvez, o elitismo não seja a natureza do
próprio movimento. Certamente não falo do
mesmo elitismo da crítica, mas de um
Às vésperas do V Open Minas, vejo o elitismo de outro tipo. Falo de um elitismo
movimento de debates no Brasil hoje e sinto intelectual. Um elitismo cuja métrica são as
que cada minuto dedicado a ele valeu a pena. melhores ideias, fundamentadas pelos
Acredito que muita gente partilhe desse meu melhores argumentos e apresentadas da
sentimento. Por que o sentimos? Meu palpite forma mais bem articulada e mais empática
é que talvez tenha a ver com algo presente em possível. Pergunto-me se não é justamente
cada evento que organizamos e em cada um elitismo intelectual com essa métrica que
debate de que participamos. Talvez tenha a é capaz de subverter o elitismo que sintetiza
ver com um algo subliminar. Uma ideia que, a história do Brasil. O elitismo corrupto e
fugidia, esconde-se envergonhada quando detestável cujas métricas são berço, diploma,
tentamos prendê-la em palavras. Algo que é dinheiro e poder.
ao mesmo tempo aura e sonho. Há algo que
nos faz vislumbrar que o que estamos A sociedade continua a se impressionar pelo
fazendo de alguma forma se encaixa. sobrenome que as pessoas têm, pela escola ou
Encaixa-se especialmente bem porque o país universidade onde estudaram, pelas fortunas
em que vivemos é o que é e está como está. ou pelos cargos que possuem. Não seria um
Talvez esse encaixar se chame destino, talvez antídoto a essa maldição milenar o universo
sejam apenas nossas escolhas, talvez sejam que criamos, onde reinam as melhores ideias?
ambas as coisas ao mesmo tempo. Onde os mais sinceros e os mais empáticos
inspiram a mudança? Pergunto-me se o nosso
Só sei que esse algo existe. As verdades mais elitismo intelectual não tem o condão de se
lindas não podem ser postas em forma de espalhar pelo país como fogo em palheiro,
razão. As verdades mais lindas são intuídas e afinal, nossos métodos, que recompensam o
as palavras as enfeiam. A mim essa intuição sacrifício e a superação, são acessíveis,
vem quando contemplo as amizades e as replicáveis e escaláveis. Essa foi, desde o
admirações construídas em meio às acirradas princípio, a estratégia sonhada por nós:
competições do esporte intelectual que comecemos pelas Universidades e
praticamos. Essa intuição vem quando cada chegaremos às escolas do Brasil inteiro,
um de nós enfrenta seus maiores medos: públicas e privadas.
exposição, ridículo, humilhação; e sacrifica
seu próprio ego na fogueira argumentativa de É hora de darmos este passo. É hora de
cada debate e de cada adjudicação. Vem confiarmos no que sentimos. É hora de
quando renascemos a cada debate e incendiarmos o palheiro. Em um mundo cujo
entregamos tudo o que temos e tudo o que futuro é decidido em palavras, sejamos a
somos a algo assim, tão fugidio que nem geração treinada para usá-las bem.
conseguimos descrever bem, mas que
intuímos que fará a diferença.
Renato Ribeiro
Ouço aqui e ali que o movimento de debates
não deve ser elitista. Sempre me pergunto se
isso é mesmo verdade. Pergunto-me se,
SUMÁRIO

06 Ampliação do movimento de debates ao Ensino Médio

08 Torneio de Debates: uma experiência com estudantes

14 Criação da Focus-UFF

19 Debate para quem?

26 De que nos servem as funções do debate?

32 Para além dos Torneios

36 Contra a Subjetividade

40 Pelo fim dos temas


AMPLIAÇÃO DO
MOVIMENTO DE DEBATES
AO ENSINO MÉDIO

O movimento de debates brasileiro é extremamente en-


grandecedor para os indivíduos participantes e para a
comunidade brasileira como um todo, ao promover a
formação de uma consciência crítica nos jovens. Contu-
do, esse movimento ainda se restringe muito ao público
universitário. Dessa forma, no presente artigo, bus-
cou-se discutir a possibilidade de abertura e expansão
dos debates competitivos ao Ensino Médio, consid-
erando as vantagens e dificuldades dessa ampliação.

Ensino Médio. Debates. Jovens.


Cecília Barbosa de Lacerda
Colégio Santo Antônio, Belo Horizonte

Nos últimos anos, principalmente com o súbito crescimento das fake news, a mais importante ferramenta da de-
mocracia, o debate, em termos informais se enfraqueceu e vem se tornando cada vez mais rara no que se refere ao
respeito e à qualidade. Por isso, especialmente no momento atual, é necessário fortalecer as iniciativas de exposição
argumentativa e ideias, ainda que conflituosas. E, é isso que tem sido feito pelo movimento de debates compet-
itivos, que, contrário à onda da intolerância, crescente no Brasil. Contudo, esse movimento, infelizmente, ainda
é bastante restrito às universidades, o que fica claro ao se buscar sociedades de debates de escolas que cumpram
os critérios estabelecidos pelo Instituto Brasileiro de Debates ou até mesmo ao se refletir sobre as sociedades de
escolas participantes das últimas competições estaduais, regionais ou nacionais, que são muito raras.

Os debates ainda não são completamente dias, as sociedades de Ensino Médio já existentes
disseminados na cultura educacional brasileira e são a crescer. Dado que, dessa forma seria possível
extremamente importantes para o desenvolvimento realizar competições exclusivas de estudantes do
de habilidades essenciais, tais quais a argumentação, Ensino Médio, em que o patamar dos debatedores
a reflexão crítica, a oratória e o respeito às diversas fosse mais equivalente e, assim, a competição seria
opiniões,. Dessa forma, ampliar o movimento de ainda mais estimulada.
debates ao Ensino Médio seria mais uma forma de Uma sábia frase afirma que “o limite e o
politizar, formar e inspirar os jovens brasileiros das conhecimento podem compartilhar do mesmo
mais diversas áreas de conhecimento, afinal, como lugar, mas nunca conhecerão um ao outro”, logo,
afirmou um dos maiores gênios da humanidade, ao ter tido experiências de tamanho peso ao ter
Albert Einstein, “a mente que se abre a uma nova contato com o mundo dos debates durante 2018,
ideia jamais voltará ao seu tamanho original”. nos sentimos na obrigação de compartilhar esse
O Rhetoricae, Sociedade de Debates do Colégio conhecimento e essas oportunidades com outros
Santo Antônio, de Belo Horizonte, teve em 2018, a estudantes do colegial. Sendo assim, o Rhetoricae,
grande honra de participar do IV Open Minas – com como a primeira Sociedade de Debates de um
dois debatedores - e doa V Campeonato Brasileiro colégio do Brasil, com enorme prazer e honra, se
de Debates – com três debatedores. Apesar de propõe a visitar outros colégios, inicialmente de
experiências enriquecedoras e algumas vitórias Belo Horizonte, fazendo palestras e workshops
consideráveis, ainda é claro a nossos debatedores sobre as regras dos debates e o aprimoramento da
o distanciamento, no que tange ao conteúdo, entre oratória e da argumentação. Para isso, gostaríamos
estudantes do Ensino Médio e universitários. de contar com o auxílio de Sociedades mais sólidas
Por isso, expandir o movimento de debates para o e de maior experiência em busca de tornar o
Ensino Médio não seria apenas uma oportunidade movimento de debates cada vez mais acessível e
de desenvolvimento de novas sociedades de debate plural em todo o Brasil.
de colégios, como também incentiva todos os

7
MAIO 2019 REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

TORNEIO DE DEBATES:
UMA EXPERIÊNCIA COM
ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO DA
ESCOLA PÚBLICA
Projeto de debates. SEDEBRA. Escola pública. Ensino médio.

8
MAIO 2019
Gladiadores da Palavra (2015). Foto: Cleber Xavier / SEDEBRA

O artigo tem como objetivo descrever três aspectos que têm contribuído no
de forma breve a trajetória da formação amadurecimento da implementação
da Sociedade Estudantil de Debates do de debates em uma escola pública:
Brasil (SEDEBRA) e do projeto de debates defasagens dos estudantes; importância
(Gladiadores da Palavra). Este foi criado da competição para o estímulo dos
em uma escola pública de ensino médio estudos; o debate como caminho para o
integral, por meio de uma disciplina exercício democrático.
eletiva. Além disso, comentaremos

9
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Prof. Me. Cleber Fernando de Assis Xavier


Presidente da Sociedade Estudantil de Debates do Brasil (SEDEBRA)

Trabalhar com estudantes do ensino médio é um


grande desafio, visto que se trata de um período
de grandes mudanças e, consequentemente,
difíceis escolhas (acadêmica e/ou profissional).
Além disso, quando se trata da esfera pública
do ensino básico o desafio é ainda maior. No
entanto, na escola estadual de ensino integral, na
qual temos desenvolvido o projeto de debates, de
MAIO 2019

alguma forma, tem contribuído com os seus bons


resultados em relação ao rendimento, assiduidade
e participação dos alunos(as).

Para mostrar um pouco desse projeto e a


formação da Sociedade Estudantil de Debates do
Brasil (SEDEBRA), pretendemos descrever uma
síntese de sua trajetória e, em seguida, apontar
três aspectos que têm sido fatores importantes
para a nossa reflexão e aprimoramento dos
debates na escola pública.

10
Jantar de abertura do Pan-americano de debates. Foto: Cleber Xavier (2017)
•••

Trajetória e Formação da SEDEBRA

O projeto de debates iniciou em 2015, em


uma escola de ensino médio integral, da rede
estadual de São Paulo, EE Prof. José Pinto
do Amaral, na cidade de Mairinque-SP. A
professora de Língua Portuguesa (Angela
Rubira) e eu (Cleber Xavier) elaboramos uma
disciplina eletiva , denominada “Gladiadores
da Palavra”. Nosso objetivo era desenvolver o
discurso oral e escrito dos estudantes por meio
de um torneio de debates. A princípio, o projeto
era bem simples e pouco organizado. Havia
equipes com 4 a 5 integrantes; sorteamos as
moções e posições (proposição ou oposição);
em cada partida havia 4 discursos para

MAIO 2019
cada equipe, delimitado por um tempo. Esta Em 2017, houve uma mudança mais
estruturação não deixava muito claro os significativa. Adotamos o formato de
discursos, muito menos as funções de cada debate de uma competição internacional
debatedor. Não tínhamos muita experiência, de est udantes de ensino médio
mas sobrava vontade para que o projeto trabalhado pela WSDC (World Schools
realmente tivesse sucesso. Debating Championships). Conhecemos
pouco sobre ele, no que se refere à sua
Já em 2016, fizemos uma alteração. Percebemos origem ou quais países a adotam. No
que muitas vezes não acontecia o embate entre entanto, em uma síntese breve, seu
os discursos, por conta de um debatedor tratar formato constitui de duas equipes com
de um aspecto e o seu opositor de outro. Dessa 3 integrantes; cada grupo apresenta 4
forma, não acontecia a refutação. Para tanto, discursos com específicas funções cada.
acrescentamos uma pergunta ou afirmação Aprendemos esse formato quando fui
que contesta o discurso de seu opositor. Ela convidado pela ADA (Asociación de
seria apresentada no final da fala do debatedor. Debate Argentina), associada à Pan
Este poderia responder ao final da contestação American Debate Organization (PADO),
ou, se quisesse, poderia conversar antes com a a acompanhar – como observador - o
sua equipe para, além de preparar a resposta, torneio pan-americano de debates entre
também escolher quem a faria, estudantes do ensino médio, que foi
sediado em Buenos Aires.

11
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Após essa experiência, tomamos conhecimento da existência das sociedades de debates. Percebeu-se que por meio
de uma associação seria mais viável desenvolver o trabalho, visto que teríamos maior independência. Por conta
disso, no primeiro semestre de 2017, criamos a SEDEBRA. Nosso principal objetivo foi ampliar a cultura de
debate nas escolas de ensino médio principalmente nas públicas. Desse modo, no mesmo ano, organizamos o 1º
torneio de debates interescolar. Conseguimos envolver 8 equipes de 2 unidades escolares da rede pública estadual.
Ademais, Jaqueline Silva, professora de História, aceitou o nosso apoio para a implantação da mesma estrutura
de debates na escola de ensino integral que ela trabalha.
Em 2018, no 1º semestre, preparamos uma formação para os professores e estudantes que tivessem interesse de
participar do 2º torneio. Nesse ano, conseguimos atingir 3 escolas estaduais, envolvendo 6 equipes. Apesar do
número inferior de times - comparado ao torneio anterior – houve o acréscimo de uma outra escola, da cidade de
Araçariguama-SP.
Tanto o projeto de debates, quanto a SEDEBRA foram frutos de um trabalho que, em seu início, havia pouca ori-
entação, visto que elaboramos regras de acordo com os problemas que identificávamos. No entanto, no decorrer
dos semestres, com base nas experiências e no contato com as outras sociedades, os debates foram se aprimorando.

Nestes quase três anos trabalhando com debates no


ensino médio com escolas públicas podemos desta-

O DEBATE car três aspectos que têm contribuído para a nossa


reflexão: 1) o acúmulo de defasagens carregadas pe-
NA ESCOLA los estudantes durante o ensino fundamental; 2) a

PÚBLICA
competição como estratégia para motivar o aluno(a)
a estudar; 3) a importância do debate para o amad-
urecimento da democracia e do exercício da cidada-
MAIO 2019

nia. Estes nos colocam a refletir sobre as dificuldades


de implementação de um projeto de debates, mas
também, ao mesmo tempo, nos sinalizam possíveis
caminhos para tal.

••• dificuldade consegue desenvolver aquelas necessárias


para o debate.
Defasagens dos estudantes da escola pública Diante de tal limitação, percebemos que muitos estu-
dantes, evitando o trabalho de elaborar bons discur-
A defasagem das habilidades básicas de leitura, escri- sos por conta de suas defasagens, voltavam-se a lin-
ta e interpretação dificultam muito a preparação dos guagem corporal e verbal reduzindo-as em expressões
estudantes para os debates. Além disso, eles pouco impositivas, por exemplo: falando mais alto e firme,
sabem como fazer uma boa pesquisa. De acordo com batendo no púlpito, ou mexendo exageradamente
os dados do SAEB (Sistema de Avaliação da Edu- com o corpo. Dessa forma, os debates se tornaram
cação Básica), “após 12 anos de escolaridade, cerca uma competição de quem grita mais alto.
de 70% dos estudantes terminam a Educação Básica Então, foi necessário elaborarmos materiais que mel-
sem conseguir ler e entender um texto simples e sem hor os orientassem em suas pesquisas, bem como na
conhecimentos mínimos de matemática” (BRASIL, construção de seus discursos, sugerindo uma estrutu-
2017). Essa realidade faz parte da vida de grande ra básica. Tivemos um significativo retorno com essa
parte dos alunos da escola que iniciamos o projeto. proposta, visto que a maioria dos debatedores pon-
A capacidade de elaborar discursos, organizar argu- tuaram mais no critério conteúdo. No entanto, ainda
mentos, prever questionamentos, entre outros afins era necessário elaborarmos mais formações, porém
são fundamentais, porém, se o estudante não sabe não havia tempo hábil para organizá-las e aplicá-las.
habilidades básicas de leitura e escrita, com muita

12
••• speito à democracia. Sendo assim, o debate pode ser
um caminho para reencontrá-la. Ademais, a escola é
A competição como estímulo o lugar mais favorável para tal, visto que é o espaço
da diversidade e da opinião.
A competição como estratégia para motivar o
aluno(a) a estudar foi o tempero do projeto. Não há •••
nada mais estimulante do que um torneio. Nas prepa-
rações para os debates era notório o desejo de chegar Nossa experiência com debates no ensino médio foi
à final e debater na frente de toda a escola, bem como construída por meio de erros e acertos, porém, seja
receber a medalha e levantar o troféu. Tivemos estu- um ou outro, houve muita vontade de que o projeto
dantes que disseram não querer mudar da disciplina acontecesse. Percebemos que as sociedades de debates
eletiva de debate enquanto não disputarem a final. são fundamentais porque promovem tal cultura, bem
Por isso, o torneio foi o estimulante fundamental do como colaboram umas com as outras, compartilhan-
projeto. Por outro lado, em alguns casos, os debate- do seus materiais e formações.
dores levavam a competição para o lado pessoal. Este Nas mídias, infelizmente, a força de discursos al-
é o aspecto dificultador de um torneio. Quando isso icerçados numa visão intolerante à opinião diversa
acontece, os discursos ficam repletos de argumentos tem ganhado grande espaço. Esse cenário evidencia
vazios e vexatórios e, por conseguinte, empobrecem a imaturidade democrática brasileira. É preciso fazer
os debates. Para tanto, adotamos um outro critério, alguma coisa para mudarmos esse contexto. Para tal,
que avalia a postura respeitosa do debatedor. Além o debate nas escolas pode ser o melhor caminho, visto
disso, antes dos debates, promovemos dinâmicas que que é o espaço mais propício para aprender a respeit-
falavam da importância do respeito e da cordialidade ar a opinião alheia e saber argumentar com clareza e
entre os oradores. coerência suas opiniões.

MAIO 2019
As escolas públicas ainda têm muitos desafios que
••• dificultam a implementação e o desenvolvimento de
projetos de debates nos formatos tradicionais como o
O debate na sociedade democrática Parlamento Britânico ou o WSDC. Pois, exigem cer-
to nível de pesquisa, leitura, escrita e interpretação.
Somos uma sociedade democrática, por isso devemos No entanto, essa não pode ser a razão para não se
valorizar a discussão, a diversidade de opinião e a trabalhar com debates nas escolas públicas. Nos-
argumentação clara e coerente. Infelizmente, pouco so projeto de debates (Gladiadores da Palavra) e a
desses valores encontramos na sociedade. Pelo con- SEDEBRA provam que é possível. É preciso acredi-
trário, nota-se o ódio pelo diferente e valoriza-se o tar, criar oportunidades, promover essa cultura nas
discurso demagogo. Lamentavelmente, muito se fala escolas. Não é um projeto fácil, mas se bem trabalha-
e pouco se escuta. Esse cenário, de maneira geral, do é possível atrair o interesse dos estudantes e ter
mostra a imaturidade da sociedade brasileira com re- bons resultados.

13
A CRIAÇÃO DA FOCUS-UFF:
ESTRUTURA E EXPERIÊNCIAS A COMPARTILHAR.

O presente artigo tem por objetivo apresentar a Focus - Sociedade


de Debates da Universidade Federal Fluminense. Para isso,
trouxemos à luz a breve história de sua criação, as nossas
características, inovações, principais dificuldades individuais
e coletivas, bem como as nossas expectativas para o futuro.
Desejamos ser referência em argumentação, retórica e oratória;
almejamos atingir o maior número de pessoas possível dentro e
fora da Universidade; e queremos deixar um verdadeiro legado
para os estudantes desta e das próximas gerações.

Focus. Criação. Sociedade. Debate.

14
Cidade de Vitória (2013). Foto: Sáimon

MAIO 2019
A Focus - Sociedade de Debates da UFF (Universidade Federal Fluminense) surgiu da mesma
forma que a maioria das sociedades de debates: um grupo de amigos movidos pela curiosidade de
aprender sobre oratória, retórica, argumentação e o mundo do debate como um todo. Essa ideia foi
se consolidando de tal forma que, em uma ação inovadora, nós, estudantes, fomos até o colegiado
da Universidade no intuito de institucionalizar nosso grupo como um projeto de extensão. A partir
disso, a Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense concedeu o aval para que nossa
sociedade fosse institucionalizada. Dessa forma, o objetivo principal da nossa Sociedade não é
meramente vencer debates, mas também discutir temas atuais, captar diferentes pontos de vista e
desenvolver senso crítico, para que possamos fazer dos membros atuais e vindouros, pessoas bem
informadas, reflexivas e que saibam defender seus pontos de vista, de forma a conhecerem pontos
contrários às suas ideias.

••• financiamento quanto a materiais e produção


de certificados; (iii) termos um professor
Fatores de criação e peculiaridades orientador; e, (iv) futuramente, podermos
pleitear bolsas de estudo e incrementarmos o
Inicialmente, pode-se dizer que, entre as Currículo Lattes de cada um, a partir de artigos
vantagens da peculiaridade de termos que poderão ser produzidos no ambiente
reconhecimento da faculdade estão: (i) acadêmico, de experiências em torneios de
concessão de um espaço para reuniões debates e de eventos organizados pela FOCUS..
semanais e para a organização de eventos; (ii)

15
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Vale ressaltar, também, que um dos motivos •••


dos estudantes desejassem que Focus fosse
institucionalizada, é a nossa proposta de Desafios e expectativas
tentar romper com a abstração oriunda
do academicismo e pôr em prática os Entretanto, criar uma Sociedade de Debates não
conhecimentos obtidos em sala de aula. é um processo fácil. Por isso, podemos apontar
Além disso, um dos nossos objetivos é desafios que enfrentamos coletivamente, tendo em
ampliar a integração entre os estudantes vista que éramos apenas um grupo de amigos com
da Universidade como um todo, incluindo uma vontade urgente: termos apoio da Faculdade no
todos os cursos, de modo que as discussões intuito de a nossa atividade ser reconhecida como
e os pontos de vista se tornem mais plurais, projeto de extensão. Sabíamos das vantagens que
bem como o arcabouço cultural e técnico de isso poderia nos conferir e não queríamos abrir
todos seja ampliado. mão de tal reconhecimento. Nessa perspectiva,
No que tange à nossa organização interna, primeiro foi preciso conquistar a aprovação da
temos quatro diretorias: (i) Módulos,que Faculdade, de modo a vencer esse empecilho
cuida dos grupos de estudo, (ii) Comunicação, burocrático. Em seguida, sentimos a necessidade
que visa a atingir os estudantes por meio das de construir uma boa administração, que acabou
redes sociais, (iii) Artes,que faz design do se revelando mais um desafio a ser enfrentado. Para
logo, de camisas e da bandeira e por fim, ilustrar essa situação, aqui estão alguns relatos dos
(iv) Debates,que é responsável pelas moções membros da Focus:
dos debates. Com o fito de tomarmos
decisões de maneira mais rápida e dinâmica, “De um modo geral, eu acho que foi muito difícil a
MAIO 2019

criamos um grupo de Whatsapp que inclui gente encontrar um nome que pudesse representar
debatedores e diretores; um outro que quem nós somos. Além disso, a parte da escolha do
inclui apenas os diretores; e, ainda, outros nosso logo foi difícil pra caramba, porque também
pequenos grupos de cada diretoria. Por fim, precisávamos escolher um símbolo que sintetizasse
adotamos, predominantemente, o modelo a nossa identidade.”
de debate do Parlamento Britânico, além de – Helena Saad, aluna do primeiro período
nos basearmos no Manual do IBD. do Direito UFF.
Assim como explicitado anteriormente,
a Focus trouxe a grande inovação de ser “Na minha visão, por causa da sociedade ser muito
um projeto de extensão da Faculdade de nova, ela conta com poucos membros. Então, cara,
Direito UFF. Porém, não só isso foi feito, fica difícil ter quórum suficiente pra debater no
como também seus membros estão, a todo nosso modelo de debate de Parlamento Britânico
momento, trazendo novas ideias de como (que, idealmente, precisa de oito debatedores e
se pode elevar a produtividade de cada três juízes). Além disso, muitos de nós não têm
um. Para ilustrar esse pensamento, tem-se experiências em torneios, sendo que eu só fui a
que um dos integrantes propôs a criação um como ouvinte - embora tenha feito minha
de uma planilha Excel para monitorar os adjudicação à parte, informalmente - e a Rebeca
pontos fracos e fortes de cada debatedor e o Paulo (nosso presida) são os que entre a gente
após o término das reuniões, e a partir daí mais já debateram em eventos. Fora isso, o restante
verificar erros e acertos recorrentes. Dessa do pessoal pilhou de entrar na Sociedade, ainda que
forma, será possível canalizar forças para não tivesse essa bagagem.”
que o grupo se torne cada vez mais forte – R afael Saad, aluno do quarto período
e profissional. do Direito UFF.

16
“Os membros, até agora, são quase todos – Ricardo Amorim, aluno do terceiro período
do curso de Direito da UFF - a gente tem o de Engenharia de Telecomunicações da UFF.
Mauro, que é da La Salle, mas, ainda assim,
escolheu a mesma carreira que a maioria daqui “Como não temos muita experiência nesse
- e isso contribui pra que nosso horizonte modelo, às vezes a gente acaba se enrolando
argumentativo fique meio preso a ideias do na hora de debater. Os discursos ficam muito
âmbito jurídico e de pensadores que, mesmo informais por causa dos vícios de linguagem.
não sendo do Direito, são estudados por nós A gente tem esse problema. Só que eu acho
aqui. Quando a gente conseguir ampliar mais que o pior de todos os problemas é que
esse horizonte, com pessoas de outros cursos e os integrantes ainda não estão totalmente
de outras universidades fazendo parte do nosso voltando para o projeto. Então, tem uma galera
projeto, com certeza esse problema será sanado.” que sempre falta, chega atrasada, não participa
– Matheus Vargas, aluno do quarto período dos grupos. Eu acho que isso compromete o
do Direito UFF. nosso desempenho.”
– E du ardo Sote r, aluno do seg undo
“Como é a primeira que vez que o pessoal período de Direito UFF
tá tendo contato com esse modelo de debate,
muitas vezes a gente não usa o tempo todo do “Então, na minha opinião, a gente tem muitas
discurso, que são sete minutos. Tem momentos ideias que são muito maneiras, só que, tipo,
em que a gente se perde na fala. Também, várias vezes acontece de a gente não saber como
muitos de nós não cumprem bem o papel que vamos fazer pra elas acontecerem, sabe?

MAIO 2019
designado para cada função.” Temos problemas pra definir meios e modos
– Rebeca Liareno, aluna do primeiro período pra tirar os nossos pensamentos do papel, que
do Direito UFF. são muitos. É como se a gente borbulhasse
ideias, mas não soubéssemos exatamente
“Aqui quase todo mundo é amigo ou se como concretizá-las. A gente também tem
conhecia antes, então fica difícil se concentrar um problema, quanto a isso, que é o de que
pra debater ou estudar, tá ligado?! Sempre várias dessas ideias precisam ser realizadas
rola uma distração, mesmo que isso não em cadeia, então precisamos necessariamente
comprometa a nossa produtividade. E , executar uma pra que a outra possa ser feita.
depois das reuniões, é normal que a gente Desse modo, quando a gente empaca em um
saia pra comer alguma coisa e trocar ideias. ponto, alguns outros ficam comprometidos.
Um outro ponto é que temos consciência de Uma outra coisa é a divulgação, que ainda
que obter material de estudo e ter aulas de não está sendo feita de modo a atingir maiores
oratória são muito importantes pra melhorar públicos, mas a equipe de Comunicação, da
o nosso desempenho nos debates e aumentar a qual sou diretora, já está trabalhando pra
qualidade do grupo como um todo. Por causa mudar essa realidade.”
disso, é preciso superar essas barreiras, algo – Victória Rocha, aluna do segundo período
que pra nós é um tanto complicado, mesmo do Direito UFF.
com o apoio da Faculdade.”

17
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Praia de Camburi, Vitória. Foto: Camille Panzera


Finalmente, na qualidade de jovens idealistas, nós,
membros da Focus, carregamos conosco expectativas
acerca da Sociedade e de como ela poderá ser prove-
itosa não somente para a vida acadêmica, mas também
profissional, individual e comunitária. Nesse sentido,
esperamos evoluir como um grupo para que, no futu-
ro, tornemo-nos uma referência para outras sociedades
de debates, além de deixarmos um legado para os estu-
dantes da UFF. Também visamos um progresso individ-
ual no que diz respeito a: melhorar a oratória; perder o
medo de falar em público; expressar sentimentos; aper-
feiçoar a argumentação; e mitigar vícios de linguagem.

Além disso, a nossa perspectiva de expansão, não é somente interna, mas também externa. Internamente,
pretendemos aumentar o número de membros, por meio de processo seletivo. Externamente, pretendem-
os participar de torneios estaduais, nacionais e internacionais, bem como almejamos levar o nosso modelo
de organização para escolas, por intermédio de projetos com estudantes que cursam o Ensino Médio. Por-
tanto, inspirados no brocardo do filósofo francês Bernardo de Chartres, segundo o qual apenas podemos
ver mais e mais longe do que nossos predecessores, não porque temos visão mais aguçada ou maior
altura, mas porque somos levantados e carregados sobre sua estatura gigantesca, a Focus, Sociedade de
Debates da UFF, espera que sua fênix beba da fonte da experiência de outras Sociedades para alçar voos
MAIO 2019

cada vez mais altos e longínquos em busca de demonstrar que o ouro se prova no fogo.

18
a

DEBATE
PARA
QUEM?
O USP|Debate é um projeto social que, desde sua fundação,
tenta fazer mais do que treinar seu time de competições.
Seu principal pilar é o engajamento social, o que exige do
projeto uma organização particular e atividades amplas
para abranger as necessidades e objetivos do projeto. Para o
USP|Debate, a cultura de debates precisa ser cada vez mais
acessível para todo mundo e, portanto, nos preocupamos
com a tendência de elitização no mundo de debates e
estamos dispostos a trabalhar a fim de que ele seja cada vez
mais inclusivo.

USP|Debate. Projeto social. Debates. Elitização. Inclusão.

19
Gestão do Projeto USP | Debate

O projeto USP|Debate é diferente de uma sociedade de


debates tradicional: temos um funcionamento particular, um
objetivo amplo e valores humanitários. Estamos empenhados
e concentrados em fazer um time de debatedores fortes, mas
nunca tangenciamos problemas e valores que, para nós,
são centrais. O USP|Debate trabalha com a realidade do
ambiente de debates que, na nossa visão, vai muito além
das competições e campeonatos.

O PROJETO USP | DEBATE

O projeto USP|Debate, fundado em 2015, tem mais


preocupações do que meramente treinar debatedores e
adjudicadores: nos expandimos para além dos debates e
procuramos conciliar as três áreas as quais compõem o projeto.
MAIO 2019
Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

A Área de Debates Abertos é específica para organizar e promover discussões livres e gratuitas
para quem quiser participar, seja aluno da USP ou não. Elas ocorrem quinzenalmente na USP e são
divididas em dois momentos: o debate adaptado e a roda de conversa. Na primeira parte, utilizamos
o modelo do parlamento britânico, já conhecido em debates, porém de forma adaptada, com falas
de apenas três minutos e preparação de um minuto entre os discursos, para deixar nossos visitantes
mais à vontade e tranquilos. Todos da gestão participam do debate aberto, fazendo dupla com
alguém do público, ficando na adjudicação ou dando suporte na preparação e na explicação das
regras. Na roda de conversa, um dos membros da gestão é o mediador para fomentar as discussões
e considerações livres sobre o tema que acabou de ser debatido; além disso, entregamos também um
pequeno texto, que aborda várias perspectivas do assunto, para embasar as conversas. Já tivemos
temas diversos como: “limites entre ciência e religião”, “intolerância e liberdade de expressão”,
“inteligência artificial” e “espetacularização da morte”, dentre outros, e já recebemos pessoas
das mais distintas formações e origens em nossas atividades. Queremos criar um espaço para que
qualquer pessoa não só exercite a fala, mas também se conecte com a prática de debates e traga
todo o aprendizado que possui para enriquecer as discussões.

21
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Nossa segunda área é a de Extensão, que faz o segunda frente é a criação de novos grupos
trabalho de ligar o projeto à realidade fora dele, de debate que atuem não somente com o viés
fazendo uma aproximação entre nosso trabalho competitivo, mas também com as preocupações
enquanto debatedores e outras esferas sociais. social e extensiva que caracterizam o
A Área de Extensão possui duas frentes: a USP|Debate em seus valores de cidadania.
primeira se relaciona com cursinhos populares,
colégios públicos e privados. A segunda Por fim, mas nem por isso menos importante,
acomete Universidades Públicas do estado de contamos com a Área de Competições. Essa sim
São Paulo e Universidades Privadas da cidade é a área que abrange nosso time de competições,
de São Paulo. Realizamos, na primeira frente, focando-se em treinos semanais entre nossos
oficinas de argumentação e debates adaptados, membros, ajudando debatedores e adjudica-
disseminando as importantes práticas do dores a se desenvolverem no meio dos debates,
diálogo e da empatia para estudantes que, criarem uma rotina de estudos e treinarem para
além de enfrentarem vestibulares, se colocarão os campeonatos.
criticamente na sociedade. O objetivo da

O USP|Debate, desde sua fundação, tem o ideário de ser um projeto amplo que beneficie a sociedade
com suas atividades. Valorizamos muito a importância do debate de ideias entre as pessoas, e é por isso
que nos esforçamos para que essa cultura se espalhe. Queremos ser um projeto que não pensa apenas no
próprio treinamento competitivo, mas que também entende a importância social do debate e, justamente
por termos uma preocupação especial com sua função social e por tentarmos levar essa cultura cada vez
mais longe, não deixamos de pensar em um problema muito sério: a elitização do ambiente de debates.
MAIO 2019

A ELITIZAÇÃO HOJE

Temos ciência de que muitos debatedores e ad-


judicadores, não importa quão bons sejam nem
quanta boa vontade tenham, não conseguem
participar de muitos campeonatos devido ao
fator custo, e esse custo direta ou indiretamente
incorrido é uma questão ainda pouco tratada no
mundo dos debates competitivos.

22
••• •••

Custos diretos Custos indiretos

O primeiro custo que nos ocorre quando pensamos Mesmo com toda essa dificuldade para acessar o meio
em participar de campeonatos é o preço da viagem, de debates, isso ainda não é suficiente para explicar
visto que muitas vezes estamos nos deslocando para por completo a natureza da elitização. A tendência
outros estados, e isso normalmente pede um investi- de correlação positiva entre conforto financeiro e de-
mento significativo em passagens. sempenho nos campeonatos de debates também é um
fator muito relevante quando pensamos nas barreiras
Felizmente, já existem mecanismos como o ID Jovem, financeiras.
que permite o transporte para participantes em situ-
ação mais vulnerável. Entretanto, devido à burocra- Sabemos que existem muitas pessoas talentosas que
cia em seu uso e sua validade apenas para viagens de não conseguem participar porque não têm o tempo
ônibus, que são muitas vezes inviáveis porque podem necessário para se dedicar aos treinos ou aos estudos
demorar dias, seu objetivo de ampliar o acesso dessas para os campeonatos, e é de conhecimento geral que
pessoas fica muito prejudicado. praticamente todos os bons debatedores sacrificam
Um agravante dessa situação é que os campeonatos considerável parcela de sua vida durante a prepa-
quase sempre são (e precisam ser) realizados em finais ração para competir, seja estudando para os temas
de semana prolongados ou feriados, quando, devido específicos que serão debatidos, seja comparecendo
à alta demanda, os custos são maiores. a treinos, aulas, lendo e assistindo materiais teóricos
para melhorar sua argumentação e desempenho de
Além do custo do transporte, temos a estadia e out- modo geral. A necessidade de dedicar uma boa parte

MAIO 2019
ros gastos na cidade do evento, como a hospedagem, de seu tempo livre ao estudo relacionado aos debates
a locomoção interna e a alimentação. São gastos é justa, pois se trata de uma competição que, tal como
inevitáveis que juntos ajudam a elevar ainda mais a as demais, demanda preparação, mas quantos real-
“renda de corte” necessária para a participação nos mente têm todo esse tempo livre?
campeonatos.
Muitos debatedores têm a necessidade de trabalhar
Por fim, há o valor da inscrição que, apesar de não desde o início de sua graduação para auxiliar sua
ser o gasto mais relevante, se comparado a tudo o família ou garantir sua própria permanência na fac-
que citamos anteriormente, pode ser uma barreira uldade, resultando em uma rotina exaustiva, atra-
adicional. A ausência de experiência na organização palhando-o até para cursar as aulas regulares de seu
de eventos pode fazer com que os anfitriões tenham curso, comprometendo suas manhãs, tardes, noites e
maior dificuldade de gerir financeiramente o campe- fins de semana, exaurindo qualquer tempo livre que
onato, incorrendo em gastos pouco necessários ou teriam para se dedicar à preparação. Assim, é espe-
que poderiam ser conseguidos a preços menores, re- rado que, com menor tempo dedicado aos treinos, o
sultando em uma necessidade maior de receita repas- desempenho venha a ser inferior mesmo que o debat-
sada ao valor cobrado dos participantes. edor em questão seja muito bom, e isso mostra mais
uma dificuldade de acesso aos debates e a enorme
elitização desse meio.

23
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

••• possibilitando que aqueles com maior disponibili-


dade pudessem comparecer mais vezes e acelerar sua
Novas ideias progressão, e que aqueles com agenda reduzida pu-
dessem escolher o dia que menos compromete suas
Apesar de apontar tais problemas ser relativamente demais atividades, para não serem impedidos de par-
fácil, pensar em soluções é difícil e implementá-las é ticipar.
mais difícil ainda. Acreditamos na importância do Além disso, nosso esforço por mitigar os custos dire-
debate e por isso queremos que ele se torne cada vez tos tem se mostrado muito efetivo: levamos ao CBD
mais democrático e acessível, esse é nosso objetivo os nossos participantes de baixa renda e todos do
principal. Foi graças a essa nossa preocupação que USP|Debate se engajaram para isso. Nós vendemos
nossa área de competições teve grandes avanços em centenas de rifas durantes semanas, vendemos docin-
menos de um ano de existência. hos de leite e de amendoim na universidade, fizemos
Primeiramente, sempre buscamos a maior amplitude vaquinha online para a nossa causa e também busca-
possível de dias e horários em que os nossos mem- mos patrocínio institucional em diversas reuniões e
bros possam participar das atividades. Durante épo- apresentações do projeto. Assim, conseguimos arcar
cas de extensa preparação, como o que fizemos para com todos os tipos de despesas, desde as passagens,
o V Campeonato Brasileiro de Debates, chegamos a até a hospedagem, inscrição e gastos correntes.
fazer cinco treinos semanais com nossos membros,

No torneio Rio-São Paulo que promovemos junto à SDUFRJ, sediado aqui na USP nos
dias 15 a 17 de novembro, a preocupação com a inclusão era central para as duas uni-
versidades. Conseguimos atender todas as solicitações de isenções do valor das inscrições
e também concedemos hospedagem solidária a todos que necessitaram - fosse dentro da
MAIO 2019

própria universidade, ou na casa dos nossos membros. Também nos preocupamos com
os preços da alimentação, que em São Paulo não são nada triviais, e com isso consegui-
mos que a universidade abrisse um de seus restaurantes para o público do evento em
dois dos três dias.

•••

Mais do que uma sociedade de debates, o USP|Debate é um projeto social com preocu-
pações e ideias focadas no desenvolvimento social e em uma diversificação do meio de
debates, tudo por meio da melhora das oportunidades e da acessibilidade. Nosso time é
recente e tem crescido cada vez mais, se fortalecendo dentro dos nossos valores, e temos
conseguido um ótimo resultado. É por isso que o USP | Debate é um projeto tão amplo,
diferente e chamativo dentro do meio de debates.

Nós vamos rumo ao nosso objetivo de tornar o ambiente de debates cada vez mais
acessível, embora tenhamos a consciência de que ainda estamos muito longe de nossa
meta. Acreditamos no potencial da troca e discussão de ideias e queremos que os debates
cheguem a todos, porém antes precisamos garantir que todos cheguem aos debates. É
necessária a união de todas as sociedades e membros do movimento debates em busca
desse objetivo.

24
Pétalas caídas na Avenida Professor Mello Moraes. Foto: Marcos Santos / USP Imagens
DE QUE NOS SERVEM AS
FUNÇÕES NO DEBATE:
ANÁLISE DE ESSÊNCIA SOBRE A FORMA.

O foco do presente artigo é tentar colocar um pouco de luz sobre


o que se espera ver em um debate por meio da explicação do que é
a forma e o que é a essência das funções no debate (primeira defe-
sa, primeira oposição, segunda defesa, segunda oposição). Espero
que o leitor ao final deste escrito (1) tenha um ponto de partida
mais seguro para planejar seus discursos consoante sua posição e
(2) compreenda porque o cumprimento de função afeta sua nota
mesmo que não seja mais parte da pontuação do Campeonato
Brasileiro de Debates.

Funções no Debate; Forma e Essência; Planejamento de Discurso.

26
Nadja Ponte
Nadja Ponte Nogueira (Membro Fundador da Sociedade de Debates das Arcadas) Alu-
na de mestrado da Universidade de São Paulo, Membro Emérito da Sociedade de De-
bates da UFC, Ex-Diretora de Pesquisa do Instituto Brasileiro de Debates, Semi-finalista
no II e III CBD, Fundadora da Nogueira Consultoria em Argumentação e Persuasão.

O debate é uma conversa ordenada entre cavalheiros e damas. É uma conversa porque tem um tema úni-
co, ao qual todos devem direcionar seus argumentos. É ordenada porque segue regras e padrões técnicos
de Argumentação e exposição. É entre cavalheiros e damas porque os argumentos são dirigidos às ideias,
não aos falantes.
Tudo parece bonito na definição. Contudo, atingir esse cenário ideal é um desafio para os debatedores.
Nem sempre todos compreendem sobre o que é a conversa e falam de assuntos diferentes. Argumentações
inteiras podem cair por não estarem conectadas com a moção. Na mesma esteira, não é difícil recordar
um debate em que as regras foram mal seguidas e o debate perdeu em profundidade. Ou ainda, é até
comum presenciar um debate em que os oradores não se ativeram à cordialidade e falácias ad hominem
foram jogadas para todos os lados.
O foco do presente artigo é tentar colocar um pouco de luz sobre o que se espera ver em um debate por

MAIO 2019
meio da explicação do que é a forma e o que é a essência das funções no debate (primeira defesa, primeira
oposição, segunda defesa, segunda oposição). Espero que o leitor ao final deste escrito (1) tenha um ponto
de partida mais seguro para planejar seus discursos consoante sua posição e (2) compreenda porque o

O que é essência? O que é forma? A forma é a perspectiva do sistema, da repetição,


da previsibilidade, do modus operandi. A essên-
Essência e forma são dois componentes de cia é a interpretação, o conteúdo, a análise das
qualquer arte humana. Eles se complementam. circunstâncias. A essência é a matéria prima, e a
Essência é sobre o que uma obra trata e forma é forma é os contornos que lhe serão dados.
como ela é apresentada para nós. Diferentes cor-
rentes podem ser identificadas como “formalis- O que isso significa para os debates competitivos?
tas” ou “substancialistas/ essencialistas”. Existem pelo menos duas formas de se enxergar
as regras do British Parliamentary. Há como
Escrever um soneto, por exemplo, é fazer arte vê-las como padrões técnicos a serem seguidos,
formalista. Por mais que existam belíssimos algo como requisitos a apresentar que estão sen-
sonetos, esse tipo de poema se caracteriza pela do cumpridos. E há como vê-las como guias que
contagem engessada de sílabas. Enquanto poesia indicam o propósito de cada debatedor, qual o
moderna não se importa em seguir uma forma significado da existência de cada discurso.
pré-definida. Questiona-a, por sinal.

27
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

O modelo de British Parliamentary é o que isso significa. Sabem qual a forma que seu
equilibrado em forma e em essência. pronunciamento deve assumir, mas não compreendem
qual propósito deve ter seu discurso.
O modelo British Parliamentary (o mais adotado no Por meio de uma alegoria, espero poder deixar meu
Brasil e no mundo) foi desenhado para conseguir ponto mais claro.
mastigar o máximo possível uma determinada moção.
O objetivo é que a temática chegue o mais próximo de Imagine um parlamento. Nesta congregação, o partido
ser exaurida, e de perspectivas diferentes. A, de esquerda, coloca em pauta uma proposta. Essa
A dinâmica que deve seguir o debate foi traduzida em proposta é por eles definida e explicada. É algo que
regras, que são de fácil memorização. Porém, acredito eles querem tornar realidade. O partido C, também de
eu, não foram compreendidas pelo movimento de esquerda, concorda com a proposta de A, porém, por
debates brasileiro. razões diferentes.
Já o partido B, de direita, discorda de A e não quer ver
Como adjudicadora, percebo que alguns deputados sua proposta aplicada. Na mesma linha, o partido D,
estão preocupados em enunciar que estão cumprindo também de direita, não enxerga qualquer cabimento na
suas funções, mas não realmente compreendem proposta de A, mas por razões diferentes de B.
MAIO 2019

28
No fim das contas, como funciona a discussão O propósito da definição é estabelecer e esclarecer
dessa proposta no modelo BP? para todos os presentes qual será o debate. Qual é,
O partido A é a primeira defesa. Seu trabalho é afinal, o dissenso que estamos aqui para resolver.
trazer uma proposta a mesa, qual seja, a moção. Compreendendo a essência da definição, que é
A moção é o fraseamento uma polêmica: é uma fazer com que todos os debatedores entendam a
verdade a se acreditar, um projeto a se executar. problemática sobre a qual irão debater, a forma
A função da definição de moção é esclarecer essa como isso será feito pode assumir várias facetas.
proposta. Convertê-la em um tópico de conversa Definição de termos, enunciar um problema em
que todos compreendam. forma de pergunta, apresentar um exemplo. O
importante é que todos os debatedores entendam
Aqui cabe a observação de que muitos debatedores sobre o que é o debate.
imaginam que a definição nada mais é que
selecionar alguns termos e enunciar seu significado. A definição é ruim quando os debatedores não
Esse pode ser um procedimento essencial para compreendem sobre o que é o debate e cada um fala
fazer a definição, porém, não é o fim que ela de um tema diferente. É ruim também quando não
deseja alcançar. estabelece um debate, ou seja, quando a definição
não delimita a existência de pólos opostos.

MAIO 2019

Canal de Camburi. Foto: Joel Miranda

29
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

A definição não deve tomar mais que um minuto de clashes. O Whip deve contribuir para o debate e
discurso do Líder da Defesa. Dito sobre o que é o sua vantagem é que não precisa se preocupar com
debate, o Líder da Defesa deve argumentar. Afinal, trazer Argumentos novos. Sua matéria prima é o
trata-se de um discurso construtivo. debate que assistiu e sua obra, a forma que precisa
Indo além, o partido B é a primeira oposição. A construir, pode ter o contorno que quiser, contato
função é estabelecer de que maneira a Oposição que refute, reconstrua e traga referências novas.
não concorda com a Defesa. Aqui temos um caso
raro, pois não há disposição nas regras sobre uma •••
“função da primeira Oposição”. Acontece que o
propósito da Primeira Oposição segue os das outras Regras não é mais um critério para
bancadas: há de se estabelecer seu “case”. avaliação. Como é possível que
O case é a perspectiva que uma bancada assume impacte minhas notas?
em relação a moção. A Defesa precisa dizer de que
forma e em que contornos é a favor da moção. O De fato, regras não são mais um critério de
mesmo se espera da Oposição. Enquanto bancada avaliação. Porém, possuem um impacto profundo
de Oposição, são contra a moção porquê? Porque sobre as notas.
essa proposta não resolve o problema? Porque Observe. Por um bom tempo, conhecimento de
existe uma proposta melhor? regras era um critério na avaliação, mas não como
Por mais que não haja forma prescrita nas regras uma variável que poderia ser avaliada positivamente.
para o que a Primeira Oposição deve fazer, sua Só era possível penalização por não as seguir. Em
essência é estabelecer a tese da Oposição, o outros termos, a mesa adjudicadora não avaliaria
posicionamento de sua bancada, dizer de que se um debatedor seguiu bem as regras, apenas o
modo é Oposição. penalizava por tê-lo feito mal.
MAIO 2019

Quanto aos partidos C e D, suas funções são de


estender o debate e finalizá-lo. Isso era algo frustrante para os debatedores. Por
Quando dizemos extensão fazemos referência a mais que sua argumentação fosse de ponta e suas
utilidade do discurso no debate. A primeira defesa e refutações essenciais para o debate, sua posição caia
oposição já tiveram seus pontos de impacto (clashes) em virtude de algo tão fútil como uma pergunta
e agora devem surgir novos. fora de hora ou uma colocação que fora considerada
Perceba. Que razões haveria para um discurso argumento novo no Whip. Ser um debatedor melhor
construtivo adicional se ele não inovou em nada? e perder por conta de uma formalidade é, de certo
Melhor que não houvesse, é um mal-uso do tempo da ângulo, injusto. É uma leitura formalista do debate.
mesa adjudicadora e da plateia. O debate continua Com isso em mente, as regras foram retiradas como
e o papel da extensão é fazer o debate respirar. critério penalizador. Isto é, caso algo seja feito em
A forma da extensão vem por meio da exploração desacordo com as regras do debate, apenas será
de perspectivas e disciplinas novas. E a essência desconsiderado. Espera-se que o movimento já
da extensão, seu bom cumprimento de função, é tenha amadurecido o suficiente para saber como
incrementar o debate e continuar relevante. o jogo funciona.
Em relação aos Whips. São os últimos discursos no
debate. Em forma, não podem trazer argumentos Porém, destaco que, por mais que a forma não
novos, e podem apenas fazer refutações, reconstruir seja algo que vai pesar sobre as notas, a essência
argumentos refutados e adicionar referências novas. continua lá. Desobedecer a seu propósito no debate
A essência do Whip é finalizar o debate. Fazer a torna seu discurso irrelevante e deixa a dinâmica
arte final da sua bancada e destruir o que ficou argumentativa do Modelo British Parliamentary
de pé na outra. desbalanceada.
Vale destacar que sua forma não se restringe
a revisar o debate ou fazer uma memória dos

30
Uma definição que não explica a proposta não é •••
mero descumprimento de função, é sacrificar a
dinâmica do debate. Não estabelecer o case da O propósito deste artigo não é ser uma defesa à
Oposição, é ofuscar o caminho que a oposição essência ou à forma, mas apontar as duas formas
irá seguir. Não trazer uma extensão e repetir de enxergar as regras. Uma noção simples, mas
argumentos da primeira bancada, é tornar-se inútil que produz imenso impacto sobre a qualidade e as
no debate. Fazer um Whip com argumentos novos é notas no debate.
criar uma situação em que a bancada opositora não Uma das melhores coisas que já li foi a seguinte
terá oportunidade de opor-se aos seus argumentos. passagem no prólogo do Livro “Admirável Mundo
A mesa terá que desconsiderá-los e, no fim das Novo” de Aldous Huxley. Em seu livro, Huxley
contas, não sobrará o que avaliar. conta a história de um homem que foi forçado a
Certo que o debatedor não será penalizado por escolher entre uma civilização maníaca e outra
não cumprir função, porém, sentirá em sua lunática. Vinte anos depois ele escreve:
Argumentação e Raciocínio o peso de ter sido inútil “Se eu fosse agora reescrever o livro, eu ofereceria
no debate, por não atender a essência de sua função. ao Selvagem uma terceira alternativa. Entre
os chifres utópicos e primitivos de seu dilema
••• residiria a possibilidade da sanidade...” (tradução
nossa) (grifo nosso)”
O que um debatedor maduro enxerga no
cumprimento de função? Aproveito a sabedoria do autor para fazer uma
proposta semelhante. Quero dar uma terceira
Um debatedor maduro compreende que a função opção ao leitor. Invés de abandonar a forma em
do seu discurso repousa sobre sua contribuição e detrimento da essência ou vice-versa, peço que

MAIO 2019
pertinência para o debate. Estes dois valores devem busquem um equilíbrio. Atenham-se a forma,
guiar a construção de seus discursos. Pergunte-se: sabendo que ela existe para servir à essência.
qual efeito meu discurso deve ter sobre este debate?
Contribuição porque é o que foi trazido de novo Referências Bibliográficas
para o debate. Não se trata apenas de construir ARISTÓTELES. Metafísica. São Paulo: Abril S.a. Cultural,
argumentos, mas que eles contribuam para o 1984. Tradução de Vincenzo Coceo.
andamento do debate. Apresentar argumentos com CORREIA NETO, Jadér de Figueiredo. A Nova Retórica
sua estrutura completa não é suficiente para ser um e o Modelo Toulmin de Argumentação: Aplicações à
bom orador. É necessário saber quais são aqueles fundamentações à fundamentação das decisões judiciais. 2018.
que mais adicionarão ao debate. 109 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Direito, Universidade
Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Pertinência porque é aquilo que mata a moção. As GARSIA, Anna. The Role of a Whip Speaker. Monash Debaters,
circunstâncias nas quais o debate está inserido, o Sydney, v. 01, n. 01, p.22-27, jan. 2007. Disponível em: <http://
conhecimento maduro do que está sendo debatido é www.monashdebaters.com/downloads/MDR/Role%20of%20
de onde surgirá o argumento que será mais próximo a%20Whip%20Speaker.pdf>. Acesso em: 24 nov. 2018.
da realidade do debate. HUXLEY, Aldous. Brave New World. Londres: Vintage, 1932.
Em seu próximo discurso, aconselho que pare uns NOGUEIRA, Nadja Ponte (Org.). Manual de Debates
instantes para fazer um juízo de valor sobre seu Competitivos. Belo Horizonte: Instituto Brasileiro de Debates,
pronunciamento. Ele irá contribuir? Ele é pertinente? 2018. Disponível em: <http://ibdebates.org/site/arquivos/43.
Um ótimo guia para descobrir qual deve ser a pdf>. Acesso em: 25 nov. 2018.
essência do seu discurso está, precisamente, na PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado
função que lhe foi designada. da Nova Argumentação. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

31
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Carolina Marcondes Fraga


Estudante de Direito da Faculdade de Direito de Vitória (FDV).

PARA ALÉM DOS TORNEIOS:


OS IMPACTOS PSICOSSOCIAIS DO
MOVIMENTO DE DEBATES
MAIO 2019

Este artigo de opinião trata dos valores e ideais que podem ser agrega-
dos a partir da participação no movimento de debates, em especial, a
criatividade, a solidariedade e, por fim, a tolerância. Para dar concretude
às reflexões, traz experiências pessoais vivenciadas no contexto da So-
ciedade de Debates de Vitória (SDV) e dos eventos de debates em geral.
Pretende, com isso, ressaltar o que é possível extrair de edificante ao nos
envolvermos com o movimento.

“Fala é maneira de cura: quem fala confirma o poder da palavra”, esse trecho da música “O Segundo Sol”, da
banda BaianaSystem, exprime parte do imensurável valor do movimento de debates competitivos. Isso porque
integrá-lo me fez perceber que, por um lado, a fala pode curar muitos dos males que nos acometem enquanto
indivíduos e enquanto sociedade; e, por outro, ao discursarmos percebemos o poder enorme daquilo que dizemos.

Por isso, pretendo refletir neste texto sobre (parte) dos relevantes valores transmitidos pelo movimento de debates,
assim como contribuir com ponderações sobre como tais ideais podem ser aprofundados. Para tanto, compartilha-
rei aqui histórias marcantes na minha experiência no “mundo dos debates” que me fizeram perceber três valores
estimulados por esse: a criatividade, a solidariedade e a tolerância.

32
••• os sempre aperfeiçoá-la – da nossa Sociedade de
Debates. Daniel Brunelli, como presidente, esteve à
Juventude: a utopia que impulsiona a frente: ele nos contagiava com seu ânimo e condu-
caminhada ziu tudo de modo a dar espaço às contribuições de
todos nós. Nesse sentido, o alicerce mais importante
“Acontecerá um campeonato de debates na Univer- desta construção foi, sem dúvidas, a nossa união:
sidade Federal do Espírito Santo e, quem desejar ir, é temos não só o anseio por concretizar um mesmo
só se inscrever.” Quando duas meninas entraram na propósito, como também respeitamos, admiramos e
minha sala para dar este recado, meus olhos brilha- sentimos um carinho profundo uns pelos outros. Por
ram. Ainda estava no começo do primeiro período e, mais que sejamos pessoas com visões e estilos de vida
nesse sentido, nunca tinha ido a nenhum encontro de diferentes, tínhamos em mente o poder da comple-
sociedade de debates. Também não conhecia pratica- mentaridade na gestão de qualquer coisa.
mente ninguém, mas lá fui eu, adjudicar o II Torneio
Capixaba de Debates. Partindo para uma visão mais geral, algo que perce-
bo de muito especial no movimento de debates é o
Fiquei encantada com aquilo de uma forma inex- engajamento e a liderança da juventude. Nós, jovens,
plicável: encantada com o contato entre pessoas de carregamos muitos sonhos (alguns, de fato, podem
diferentes estados brasileiros; com a pluralidade de beirar à utopia), mas talvez seja essa capacidade ideal-
ideias; com o modelo de debates tão dinâmico e emo- izadora que nos impulsiona a caminhar de forma tão
cionante. A partir desta primeira vivência, passei a determinada e criativa. A organização das Sociedades
ansiar me envolver cada vez mais com este “mundo”. de Debates demonstra o quanto somos excelentes
gestores, além de nos dar a oportunidade de termos
Apesar do intenso envolvimento que eu presenciei no uma profunda experiência com o trabalho em equipe.

MAIO 2019
Torneio, na minha Faculdade (a Faculdade de Direito E é sobre esse que refletirei no próximo tópico.
de Vitória - FDV) só existia uma Oficina de Debates,
coordenada por um professor e que não contava •••
com tanto engajamento dos alunos. Por aproxima-
damente quatro meses, frequentava os encontros e, Quando a competitividade dá as mãos à
mesmo que quase ninguém de fato se dedicasse aos solidariedade
debates, eu não deixava de me empenhar: tinha em
mente, de forma vívida, a experiência que tive no “Você passou para a semifinal?” Perguntou com os
Torneio de Debates. olhos arregalados a moça, prestes a abraçar o Mateus
Salomão, um amigo muito especial que eu fiz graças à
Em junho de 2018, nós da FDV participamos, com convivência na sociedade de debates. “Não”, respon-
três duplas, do IV Open Minas. Uma delas (o Ma- deu ele, com um sorriso. “Ah...” - começou ela, sem
teus Salomão e a Letícia Lima) chegou às quartas de graça – “É porque você comemorou tanto quando
finais, o que foi para todos nós uma grande alegria. disseram as duplas classificadas, achei que tinha pas-
Voltamos animados e cheio de ideias e, no segundo sado”.
semestre, fundamos uma Liga de Debates: agora, a
Sociedade de Debates de Vitória seria gerida pelos Essa cena aconteceu no Torneio Rio-São Paulo, em
alunos e para os alunos. novembro de 2018. Na ocasião, eu e a minha dupla,
Livia Bastos, havíamos nos classificado para as semi-
Como um artista-plástico dedica o seu tempo ideali- finais e, por isso, o Matheus comemorava tanto. Por
zando o que deseja transmitir e, depois, construindo mais que estivéssemos competindo entre si, o nosso
cautelosamente a sua obra de arte, nós trabalhamos sentimento era de que a vitória de um significava a
na construção – ainda inacabada, pois pretendem- vitória de todos. Talvez, vê-lo tão feliz por nós tenha
me emocionado mais do que a classificação.

33
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Percebo que, embora não de maneira universal, esse sentimento de solidariedade também é real entre pessoas
de sociedades diferentes. Não raras vezes, vejo pessoas agradecendo, emocionados, pelo apoio recebido de inte-
grantes de outras sociedades; presencio inúmeros incentivos e elogios; e ainda percebo o quanto as sociedades se
ajudam no tangente ao compartilhamento de ideias e experiências para aprimorá-las.

O fato dos debates serem competitivos cumpre um papel importante também: o de nos instigar a alcançar pata-
mares cada vez mais elevados e despertar intensas emoções. Não obstante, acho importante o movimento prezar
sempre para que ela não se sobressai ou suprima a solidariedade entre todos nós.

Afinal, a maior fonte de realização não se dá quando vencemos do outro, mas quando vencemos de nós mesmos-
e para isso não precisamos passar por cima de ninguém. Ainda, muito mais preciosas do que uma medalha ou
um troféu, são as amizades que construímos e as emoções que temos a oportunidade de compartilhar. Para além
do mundo de debates, acredito que também podemos provocar na sociedade brasileira, como um todo, efeitos
relevantes.

••• poder da palavra. Aquilo que dizemos, ao expandir o


horizonte do olhar das pessoas, cria “mundos”.
Um “golpe” nos radicalismos Mesmo perdendo o campeonato, nós saímos realiza-
das por termos vencido as nossas inseguranças, jun-
“Carol, não dá. Não consigo defender isso, sério.” tas: enquanto a Livia superou a angústia de defender
Via nos olhos da minha dupla, Livia Bastos, uma mis- algo que discorda, eu superei a insegurança de falar
MAIO 2019

tura de desespero e angústia. Era o segundo campe- em público sobre um conteúdo que eu não me prepa-
onato que participávamos juntas: o primeiro foi o IV rei. Eu e ela temos visões de mundo, personalidades e
Campeonato Brasileiro de Debates, no qual chega- estilos de vida muito distintos, mas somos enriqueci-
mos às quartas de final, e agora estávamos na sala das pela nossa complementaridade.
de preparação para a final do Torneio de Debates
Rio-São Paulo. Deparamo-nos com o seguinte tema Nesse contexto, destaco outra contribuição enorme
surpresa: “E.C acredita ser justo que pessoas sem-teto do modelo de debates que adotamos: a posição de
ocupem propriedades ociosas.” defesa ou de oposição ao tema é sorteada na hora
e, por isso, precisamos nos preparar para ambas.
Livia tinha uma profunda experiência pessoal com Na contemporaneidade, é comum que as pessoas só
esse tipo de movimento, já que passara um tem- pesquisem coisas para sustentar e reiterar aquilo que
po morando em um assentamento do Movimento acreditam, abrindo pouco espaço ao contraditório. O
Sem-Terra (MST). Tínhamos que nos opor à essa movimento de debates nos instiga a compreendermos
moção e, para ela, deslegitimar de alguma forma es- os dois lados das polêmicas atuais, o que nos torna
ses movimentos era extremamente desafiador. Deci- não só mais tolerantes, como também amadurece os
dimos fazer o seguinte: partimos de premissas éticas nossos posicionamentos.
que concordamos para nos opor a pontos específicos
da forma a qual essas ocupações seriam realizadas. Portanto, enxergo o movimento de debates como
um “golpe” nos radicalismos- esses que acometem
De alguma forma, conseguimos usar a nossa criativi- tanto a nossa democracia. Por isso, acredito que te-
dade e realizar bons discursos. Enquanto discursava, mos muito a contribuir com a sociedade brasileira,
via pessoas que, provavelmente, jamais se oporiam ao demonstrar como, respeitosamente, podemos sus-
àquela moção sendo tocados e reagindo positiva- tentar com propriedade e coerência pontos de vista
mente por aquilo que eu dizia. Esse foi um dos mo- completamente opostos.
mentos que eu percebi, de forma vibrante, o enorme

34
MAIO 2019
Vista do Penedo. Foto: CODESA / Porto de Vitória

Por fim, algo que, na minha perspectiva, poderia se só com “a forma a qual debatemos”, mas principal-
difundir mais no movimento de debates é a dedicação mente com o conteúdo sobre o qual debatemos. Os
de um tempo significativo para discutirmos as nos- imensuráveis valores e ideais que permeiam o movi-
sas reflexões a respeito do que foi debatido. Ou seja, mento de debates é que lhe dá o verdadeiro valor: e é
compartilharmos as nossas reais opiniões e analisar- nossa responsabilidade (e vontade) mantê-los vivos.
mos, juntos, como esses pontos de vista opostos po-
dem ser utilizados para criar uma nova e mais mad- Sou grata pela criatividade, pela solidariedade e pela
ura perspectiva– que transcenda o “preto e branco” tolerância que o movimento de debates aprofundou
e, talvez, esteja entre “50 tons de cinza”. Essas per- em mim- e em todos nós, enquanto sociedade. Vis-
cepção poderia, inclusive, ser convertida em artigos lumbro utopias para o futuro deste movimento e, por
acadêmicos, por exemplo. enquanto, cabe a nós continuarmos essa infindável e
bela caminhada.
Seria interessante que a nossa preocupação fosse não

35
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Matheus Popst

CONTRA A SUBJETIVIDADE
A maior curiosidade das pessoas quando digo que de- importantes que a aleatoriedade nos afeta é através
bato é sobre como se decide um vencedor em um de- de influência na medição.”
bate. O espanto das pessoas em relação a torneios de
debates, na minha visão, é porque o “vencedor de um No Brasil, pouca gente sabe, mas o ENEM permite
debate” é um conceito muito subjetivo. O presente que o corretor ofereça notas que são apenas múltiplos
texto é um manifesto para que deixemos o subjetivo de 20 entre 0 e 200 para cada um dos conceitos. Isso
ao subconsciente, e que evitemos ao máximo dar pro- resulta, que à semelhança dos debates competitivos,
tagonismo à subjetividade. Que as pessoas tenham o ENEM também tem 50 conceitos para cada aluno.
que racionalizar sua subjetividade, não bradá-la em É claro que, quando se tira a média da nota dos dois
voz alta. Para isso, compartilho ainda, dois principais corretores (cujo diferença não pode ser maior que
objetivos para o futuro do movimento de debates: o 100), incluem-se os múltiplos de 10 e chegamos a 100
fim da oratória como critério explícito de avaliação e níveis de competência possíveis em redações.
deixar de decidir debates somando notas.
Leonard Mlodinow, em seu livro “O Andar do Bêba- O corretor do ENEM enfrentaria um problema mui-
do – Como o acaso influencia nossas vidas”, nos faz to grande se tivesse que decidir à esmo entre 50 níveis
uma boa citação. diferentes em competência em redação. Por isso, a
MAIO 2019

nota é dividida em 5 compartimentos iguais que são:


“Os números parecem sempre carregar o peso da domínio da Língua, entender a proposta de redação
autoridade. O pensamento, pelo menos subliminar- e a estrutura do gênero dissertativo-argumentativo,
mente, é como isto: se um professor dá notas em uma escrever argumentos, saber usar os mecanismos lin-
escala de 100 pontos, essas pequenas distinções de- guísticos para construir argumentação e a proposta
vem realmente significar alguma coisa. Mas se dez ed- de intervenção.
itores consideraram o manuscrito do primeiro livro
de Harry Potter indigno de publicação, como poderia Percebam que há uma grande subjetividade na sim-
a pobre Sra. Finnegan distinguir tão finamente entre ples escolha destas competências, assim como con-
redações para premiar uma redação com um 92 e siderá-las de igual peso. Alguém poderia argumentar
outra com um 93? Se aceitarmos que a qualidade de que o domínio da língua deveria compor 50% da
uma redação é de alguma forma definível, devemos nota e os outros 50% deveriam ser divididos de ma-
ainda reconhecer que uma nota não é uma descrição neira igual entre as 4 outras competências.
do grau de qualidade de uma redação, mas em vez
disso, uma medida disso, e uma das maneiras mais

A despeito disso, ainda é fácil, em relação ao debate, avaliar redações. Posso garantir que um professor que cor-
rige 500 redações em um ENEM, se você colocar uma redação repetida para ele, talvez ele possa dar uma nota
diferente da segunda vez, mas provavelmente divergirá pouco. Também pode ser que ele tenha dificuldade em te
explicar porque um 120 ao invés de um 140 na competência 3. Mas o fato de todas as redações serem sobre o
mesmo tema e independentes ajuda. Se ele está incerto se aquela redação realmente é uma redação 760, ele pode
olhar outras redações que ele deu 760 (ou ainda, que o INEP disponibiliza, se é que o INEP faz isso) e verificar se
é condizente e se parece com um 760. A redação do ENEM permite comparação direta e explícita porque se está
comparando alhos com alhos.

36
Mas as competências do ENEM também induzem O simples fato do discurso não acontecer no vácuo e
os alunos a escreverem de maneira formulaica. E ex- haverem outros 7 discursos naquele debate impõem
istem outras coisas subjetivas que no intuito de te- uma restrição extremamente complexa, pois você
rem a autoridade dos números também levaram os deve avaliar aquele discurso à luz dos outros 7. Per-
participantes às fórmulas. Um exemplo é a ginástica ceba que até mesmo a extensão genial, nota 100, se
artística. No Rio de Janeiro ou em Moscou as barras a dupla permutasse e o debatedor realizasse aquele
assimétricas são sempre as mesmas (portanto é com- mesmo discurso na posição de whip, pelo fato de
parável, compara-se alhos com alhos) e o que fizeram haver argumentos novos, a nota irá ser significativa-
foi atribuir pontuação para cada tipo de movimento mente menor. É bem difícil imaginar algo próximo
que as ginastas realizam. do gabarito da professora Maria Izabel nos debates.

Para liquidar a ilustração da correção de provas, a Existem poucos aspectos objetivos no discurso, mas
professora Maria Izabel Camacho, famosa por ter en- o mais próximo que podemos ter são os argumentos.
sinado Cálculo 2 no segundo semestre de 2017 para O debatedor normalmente enuncia o argumento, dá
este que vos escreve, tem um jeito de corrigir questões um título e apresenta razões para creditá-lo ou não.
de Matemática. Por saber que às vezes a prova fica Mas mesmo aí existem questões subjetivas, argu-
mais fácil ou mais difícil do que ela considera justo, mentos não são cartas de Yu-Gi-Oh para invocá-los
professora Maria Izabel sempre faz a prova antes de em modo de ataque. Entra a oratória na maneira de
entregar aos alunos. Portanto, ela tem de certa for- como se faz a entrega daquele argumento e a oratória
ma um controle que ela espera que os alunos estarão pode afetar muito a maneira com que o eleitor hipo-
próximos. Ao receber as provas para corrigir, ela lê tético, inteligente e bem informado irá analisar a sua
todas as provas e só então corrige efetivamente. Ela persuasão. E o nosso subconsciente pode sim se con-
faz isso para saber quão difícil foi a prova e só en- vencer mais porque o debatedor andou da maneira

MAIO 2019
tão ela decide o quão leniente ela será em relação a adequada e colocou a voz da maneira correta, com
contas erradas, por exemplo. Mesmo se tratando de a boa escolha de palavras. Isso acontece mais do que
Matemática, algo que objetivamente tem uma respos- imaginamos.
ta correta (que ela mesma escreveu), ainda assim ela
toma precauções para oferecer uma correção justa e É óbvio que os aspectos subjetivos do discurso que
para não ser subjetiva com ninguém. aqui colocamos num grande saco de gato chamado
oratória influenciam muito na maneira com que o ad-
Avaliar debates é significativamente mais difícil do judicador irá avaliar o discurso. A pergunta que deve
que avaliar redações ou provas de matemática. A lin- ser feita é: será que é suficiente ou devemos creditar a
guagem é a palavra falada, muito mais rica em pos- oratória ainda mais, de maneira explícita?
sibilidades, ao mesmo tempo que é mais complexa (e
sem direito a repetição!). Você não pode ler 50 dis- Suponha por absurdo que oratória deva sim ser le-
cursos independentes sobre o mesmo assunto, afinal a vada em consideração de maneira explícita. Então
cada debate a moção muda e ainda que você já tenha haverão situações que adjudicadores falarão coisas
avaliado com o Diretor Nacional de Adjudicação e para seus laterais como “o primeiro governo argu-
ele tenha te explicado o que é um discurso 90 numa mentativamente foi um pouco melhor do que a pri-
moção sobre aborto, não é fácil de comparar o dis- meira oposição, mas a oratória da primeira oposição
curso sobre geopolítica que você está avaliando no foi significativamente melhor, portanto vamos dar o
momento com aquele debate sobre aborto que você debate para a primeira oposição. Concorda?”
assistiu há dois meses e dizer com certeza que são a
mesma coisa e que merecem um 90.

37
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

Quanto de gesticulação, escolha vocabular e de im- sideração, mas de maneira subjetiva na avaliação da
posição vocal corretas você precisa fazer para poder argumentação e sem tentarmos avaliar subjetividades
superar um argumento da outra dupla? Me parece de maneiras explícitas. É óbvio que, o ser humano é
óbvio que ao tentar fazer isso, além do nível de sub- muitas vezes irracional e toma decisões de maneira
jetividade inerente em dizer o que é oratória e argu- passional, tentando racionalizá-las depois. Isso tam-
mentação corretas, você transcende e cria um novo bém acontece nos debates. O que queremos impedir é
de subjetividade que é comparar alhos com bugalhos. que adjudicadores não sejam obrigados a racionalizar
Meta-subjetividade. Ou seja, estamos oferecendo ain- partes do discurso e possam simplesmente falar que
da mais margem para adjudicadores serem arbitrári- gostaram da oratória e que por isso querem creditar.
MAIO 2019

os. Portanto, desta perspectiva, é um absurdo levar


em consideração oratória. Vamos pensar sobre a ideia de tentarmos somar
notas para creditar duplas? O discurso que se está
Mas existe uma outra forma, para evitar comparar tentando avaliar é essencialmente incomparável com
alhos com bugalhos. Atribuímos, de maneira semel- qualquer discurso já executado (talvez discursos de
hante ao ENEM, parcelas dos 100 pontos para ar- primeiros-ministros em certas moções sejam com-
gumentação e oratória (e referências). Mas cria-se paráveis), são incomparáveis mesmo com os outros
um novo nível de subjetividade aqui: deve ser 60% discursos daquele debate. Os ônus são distintos, as
argumentação e 40% oratória? Ou deveria ser 70- obrigações de se engajar são distintas, o material até
30? Mais uma vez, ainda que os adjudicadores não então apresentado é distinto.
estejam mais sendo arbitrários, quem determina essa
divisão está sendo arbitrário. Imagine uma situação onde o primeiro membro da
uma dupla faz o primeiro discurso e é impecável, uma
Ainda que essa decisão seja justa, pode ser que este- verdadeira nota 100. Ciente de que o discurso da du-
jamos decidindo debates porque deu-se 72 para um pla foi bom, como time que está ganhando não se
debatedor e 73 para outro. E aí caímos na maldição mexe, o segundo membro decide repetir exatamente
da Senhora Finnegan, fazendo decisões baseadas no o mesmo discurso do primeiro membro em seu dis-
ruído da nossa subjetividade. curso. E chega extremamente perto. Porém, tudo que
ele diz é irrelevante para o debate, pois já foi dito,
Argumentação semelhante serve para demonstrar o mesmo ele replicando um discurso nota 100. Uma
porquê não deveríamos avaliar referências de manei- prova de que não se pode avaliar discursos de manei-
ra explícita. ra solta no debate.

Mais uma vez, a oratória está sendo levada em con-

38
Como você não pode ler todas as provas da turma an- mais do que as pessoas gostariam de admitir. Mas
tes de decidir como irá avaliar a extensão da oposição ainda assim, é preferível a tentativa de racionalização
de um debate com aquela moção específica, oferecer em detrimento de escolhas arbitrárias e subjetivas em
notas para cada discurso de maneira independente favor de um número, de uma nota, de uma referência
nos parece agora algo extremamente arbitrário. Ok, ou da oratória. E que depois, durante o feedback ter
você deu um 80. Mas o que significa um 80? que explicar de maneira racional porque escolheu A
em detrimento de B.
A única maneira que conheço de evitar esse nível de
subjetividade, que é lamber o dedo, apontar para o Em 2018 já conseguimos alguns avanços. Muitos
alto, sentir o vento e dizer 80! é realizar uma análise torneios, inclusive os torneios do Instituto, deixaram
comparativa das duplas, baseado somente nos ar- de usar os Speaker Points como critério de desempate
gumentos tentando para cada um dos 6 confrontos para efeitos de break. Adotou-se a tabela do Torna-
(1Ox1G, 1Ox2O,1Gx2G,1Gx2O,1Ox2G,2Gx2O) du/WUDC para tentar diminuir a subjetividade na
e declarar quem foi mais persuasivo. Você justapõe maneira com que se dá notas. Mas vale ressaltar que
apenas os argumentos de cada uma das duplas e ar- ainda que seja melhor que o critério anterior, não
gumenta o porquê uma dupla foi melhor que a outra, basta. Ela avalia discursos no ar e não discursos den-
baseado nos argumentos. Assim você mitiga a sub- tro de contextos de debates, de maneira comparativa.
jetividade, porque o primeiro governo só pode ser É melhor do que antes, mas está envolto em grande
melhor ou pior que a primeira oposição. De maneira subjetividade ainda.
humilde você apenas diz “A foi melhor que B”, sem
querer colocar a autoridade dos números na sua de- Obriguemos as pessoas a racionalizar sua subjetivi-
cisão. dade, não permitamos as pessoas possam usá-la de
maneira explícita no mundo dos debates.

MAIO 2019
Pode ser que roupas bonitas, barba bem feita e uma
voz grossa induzam o adjudicador a querer racional-
izar em favor de uma debatedor? Óbvio! E acontece

39
REVISTA REGIONAL DE DEBATES DO SUDESTE

João Antônio Senna


20 anos, estudante de Direito da UFMG, membro do Senatus, finalista do V Campe-
onato Brasileiro de Debates, melhor orador do I Torneio Fluminense de Debates e do I
Torneio Rio-São Paulo, além de outras 4 finais em torneios regionais.

PELO
FIM
DOS TEMAS

Olá, amigos do Brasil! Escrevo diretamente dos re- uns dos outros e, para ter um bom desempenho, é
folhos de Belo Horizonte para tratar de um assunto preciso, ao menos, ler algo sobre os temas definidos
polêmico do mundo dos debates competitivos: divul- pela organização. Chegará um momento em que o
gação de temas. Inicialmente, é preciso esclarecer que debatedor interessado em participar deverá decidir
o posicionamento aqui adotado pela minha pessoa em qual torneio pretende ir, não só pela questão dos
não corresponde inteiramente com a posição insti- custos – que pode ser driblada –, mas também pelo
MAIO 2019

tucional do Senatus, sociedade da qual sou membro. acúmulo de material a ser estudado. A título de ex-
Além disso, estou sempre disposto a rever minhas emplo, suponhamos que nos meses de abril e maio
convicções pessoais, ou seja, recomendo que os argu- de 2019, três torneios serão realizados no Sudeste.
mentos aqui trazidos sejam analisados à melhor luz O primeiro deles no Rio de Janeiro logo no início
possível e que, futuramente, contra-argumentos se- de abril, o segundo em Belo Horizonte em meados
jam apresentados, a fim de engrandecer a discussão. do mesmo mês e, finalmente, um último torneio em
Feitas as considerações iniciais, partamos para o que Vitória no início de maio. O deslocamento entre as
de fato interessa: argumentação! capitais é relativamente tranquilo e é possível buscar
auxílio financeiro e hospedagem solidária. Todavia,
No atual contexto dos torneios de debates, em regra, imaginemos se cada um desses campeonatos divul-
há uma mescla entre divulgação de temas e moções gasse 3 temas. Teríamos, portanto, 9 temas a serem
surpresas. Defendo, porém, a extinção completa de estudados em um período menor do que 2 meses. O
temas já pré-definidos. O primeiro argumento ref- debatedor que almeja realizar bons debates e obter
ere-se à quantidade de torneios realizados durante o resultados razoáveis terá que, eventualmente, optar
ano. 2018 é marcado pela explosão no número de por um único torneio em detrimento dos demais,
torneios regionais. Tivemos o II Capixaba, o I Flu- devido ao excesso de assunto a serem estudados.
minense, o I GV Debate, o I Torneio Rio-São Paulo Como consequência, perderemos material humano
e o IV Open Minas somente na região sudeste. Tive de qualidade, possíveis novas amizades e maior di-
o prazer de comparecer a maioria deles e pude perce- versidade de debatedores. Com o fim dos temas, a
ber que, caso continuemos com essa ascendente no única preocupação seria a de viajar. O meu colega
número de campeonatos, a divulgação dos temas será da oposição pode estar pensando neste momento que
uma barreira no que tange à maior participação dos perderíamos em qualidade. Para tratar desse assunto,
debatedores. Explico: os finais de semana e feriados chego ao meu 2º argumento.
são finitos, muitos dos eventos ocorrem próximos

40
Concedo que existem debates de temas já definidos tribuir para a formação individual do debatedor. Na
que são impressionantes no quesito da qualidade verdade, o foco dos estudos parece ser mais angariar
argumentativa. Contudo, o leitor terá de concordar o maior número possível de dados, estatísticas e fa-
que existem também debates desastrosos sob as mes- tos com o intuito de se usar durante o debate. Além
mas condições. O que me parece é que ter estudado disso, o preparo para os temas torna o debatedor en-
profundamente determinado tópico não influencia gessado, isto é, sua cabeça e, muito provavelmente,
necessariamente a qualidade de um debate. Acredi- seu discurso estão condicionados a tratar, qualquer
to que o fator mais impactante sobre o desempenho que seja a moção, sob determinada ótica já pré-con-
do debatedor seja a sua capacidade de articular sua cebida acerca do tópico em questão. Quando estamos
bagagem cultural prévia com a moção proposta. De- estudando para um tema, tentamos prever possíveis
fendo, pois, um processo de aprendizagem contínuo moções, o que nos leva a adequar nossas pesquisas
no mundo dos debates, não o foco exclusivo em es- a um campo mais restrito. Em contrapartida, com
tudar assuntos específicos. O fim dos temas exigirá moções apenas surpresa, é preciso que nos informem-
que o debatedor passe a estudar conteúdos gerais por os sobre tudo o que está acontecendo no Brasil e no
conta própria, seja por meio da leitura de livros, ar- mundo, ainda que de forma mais ampla. Ademais,
tigos ou jornais, seja pelas discussões realizadas em estaríamos incentivando os debatedores a pensar
sua respectiva sociedade. Se o objetivo do Instituto para além do senso comum, porque, como dito an-
Brasileiro de Debates (IBD) e das sociedades em geral teriormente, o foco que damos aos estudos estreita
é melhorar o nível da política brasileira, nada melhor nossa compreensão geral sobre a temática como um
do que criar uma cultura de estudos permanente. Não todo. Sem preparo específico prévio, é necessário que
raro, é possível visualizar em diversos campeonatos, pensemos argumentos inéditos e, muitas vezes, não
participantes que formulam páginas e páginas acer- tão óbvios durante o tempo de preparação, exerci-
ca de determinado assunto. Todavia, aquele material tando, assim, nossa capacidade de pensarmos fora da

MAIO 2019
ali produzido, em regra, não tem por objetivo con- caixinha.

Em síntese, acredito que o movimento de debates como um todo deveria encorajar a criação de um processo
ininterrupto de estudos que valorize a experiência cultural e intelectual dos debatedores. Trata-se de uma cultura
que valoriza mais a trajetória percorrida pelos envolvidos do que o estudo maçante para determinado tema com
o único objetivo de vencer um debate. Para tanto, é preciso que alterações em nosso modelo sejam feitas. Seria a
extinção completa e irrestrita dos temas uma mudança drástica? Talvez. Há a possibilidade de perdemos mais do
que ganharmos? Concedo que há, ainda que remota. Porém, sou um homem de fé, confiante no futuro do cenário
de debates competitivos no Brasil e acredito no potencial e na integridade de cada um dos debatedores que o com-
põe. É preciso aceitar que toda ação política envolve uma aposta, que, contudo, não precisa ser cega. Faço aqui a
minha e convido a todos a se juntarem a mim nessa empreitada.

Um forte abraço!

41

Você também pode gostar