Você está na página 1de 30

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS E ENGENHARIA DE MATERIAIS


DISCIPLINA: SOLDAGEM
Prof a Sandra Andreia Stwart de Araujo Souza

Soldagem por Chama

Aula 12
Processos de Soldagem por Fusão
Oxiacetilênico

A chama Oxihídrico

Oxi-GLP (propilênico)
Proteção gasosa TIG

Com eletrodo não-


A arco voltaico consumível MIG
Com proteção
gasosa
MAG
Eletroescória Com eletrodo
Soldagem consumível Com proteção
por Fusão Aluminotérmica gasosa e fluxo Arame tubular
(fundente)
Feixe de elétrons Eletrodo
revestido
Autoprotetores
A laser
Arame tubular
sem gás de
A plasma proteção

Arco submerso
Soldagem a Chama
✓ Também conhecida como soldagem a gás oxicombustível
(Oxy‐Fuel Gas Welding – OFW)

✓ É um processo no qual a
coalescência ou união dos
metais é obtida pelo
aquecimento destes até a fusão
com uma chama de um gás
combustível e oxigênio.
✓ O metal de adição pode ou
não ser usado.
Soldagem a Chama
✓ É um dos mais antigos processos de
fusão.
✓ Períodos e responsáveis pelos
desenvolvimentos mais significativos:
❑1893 - Linde obtém oxigênio da liquefação
do ar
❑1894 - Jottrand executa a primeira
soldagem industrial com a chama oxihídrica
(O2 + H2)
❑1895 - Le Chatelier inventa o maçarico
oxiacetileno
❑1903 - Fouché e Picard desenvolvem a
tocha de soldagem.
Características do Processo

✓ A operação de soldagem normalmente é manual.


✓ Equipamento bastante simples e de baixo custo.
✓ Pode ser utilizado em brasagem, soldabrasagem e corte a gás.
✓ Pode-se soldar a maioria das ligas ferrosas (aço, ferro fundido)
e não ferrosas (níquel, alumínio, cobre e suas ligas)
✓ Não permite a soldagem de materiais reativos (titânio e
zircônio) ou refratários (tungstênio e nióbio)
Gases usados como Combustível
Devem possuir as seguintes características:
❑ mínima reação química com os metais de base e de
adição
❑ alta temperatura de chama
❑ alta taxa de propagação de chama
❑ alto potencial energético
Gases utilizados:
comburente
❑ Oxigênio
❑ Acetileno Combustível mais utilizado
❑ Hidrogênio
❑ GLP (gás liquefeito de petróleo)
combustíveis
Característica de Alguns Gases

Gás Fórmula Volume/ Razão de Temperatura Calor de


Massa combustão Chama Neutra Combustão
(ºC) (MJ/m3)
Acetileno C2H2 0,91 2,5 3.100 19
Propano C3H8 0,54 5,0 2.450 10
Propileno C3H6 0,55 4,5 2.500 16
Gás CH4 1,44 2,0 2.350 0,4
Natural

GLP. Mistura de hidrocarbonetos (propano e butano comercial).


Quando utilizado com oxigênio puro, a temperatura da chama pode atingir 2849ºC.
EQUIPAMENTO
MAÇARICOS
✓ São dispositivos que recebem o oxigênio e o gás combustível
puros e fazem a sua mistura na proporção, volume e velocidade
adequados à chama desejada.
✓ O volume liberado dos gases
determina o tamanho da chama e
sua capacidade de aquecimento.
✓ A velocidade de saída dos gases
determina se a chama será violenta,
intermediária ou suave.
✓ A proporção dos gases
determinará seu caráter oxidante,
neutro ou redutor.
MAÇARICO

✓ Consistem de um punho, um misturador e um bico.


✓ Apresenta um controle independente do fluxo de cada gás.
✓ Ao maçarico é possível conectar uma variedade de bicos.
TIPOS DE MAÇARICOS
MAÇARICO INJETOR

Utilizado com o acetileno a baixa pressão, uma vez que utiliza


um sistema em que a pressão do oxigênio é alta e usada para
aspirar o acetileno.
TIPOS DE MAÇARICOS
MAÇARICO MISTURADOR

Utilizado juntamente com cilindros ou geradores de acetileno de


média pressão, sendo usadas as mesmas pressões de trabalho
para o oxigênio e o acetileno.
Exemplo de Aplicações
Tipo de Espessura a Nº do Pressão dinâmica Vazão de gases Velocidade
maçarico soldar bico (kgf/mm2) (l/h) de soldagem
(mm) (cm/min)
Oxigênio Acetileno Oxigênio Acetileno

0,3 – 0,5 2 0,4 0,4 75 – 95 75 – 90 14,5 – 15,0

0,5 – 0,8 4 0,4 0,4 115 – 140 100 – 130 13,0 – 15,0

0,8 – 1,5 6 0,4 0,4 150 – 180 140 – 165 11,0 – 13,0

1,5 – 2,5 9 0,4 0,4 220 – 270 210 – 250 8,0 – 12,0
Misturador
2,5 – 3,0 12 0,5 0,5 310 – 350 280 – 320 6,0 – 10,0

3,0 – 5,0 15 0,5 0,5 400 – 450 365 – 410 3,5 – 6,0

5,0 – 6,5 20 0,5 0,5 510 – 600 470 – 560 2,5 – 4,5

6,5 – 9,5 30 0,5 0,5 690 – 890 625 – 805 1,5 – 3,0

0,8 – 1,5 4 0,8 – 1,3 0,1 100 – 180 90 – 130 14,0 – 16,0

1,5 – 2,5 6 1,6 – 2,0 0,1 170 – 220 130 – 220 11,0 – 15,0
Injetor
2,5 – 3,0 9 1,6 – 2,0 0,1 280 – 340 200 – 300 8,0 – 11,0

3,5 – 6,5 15 1,5 – 1,9 0,1 580 – 640 400 – 600 3,0 – 7,0

8,0 – 13,0 30 1,2 – 1,6 0,1 800 – 1100 700 – 1000 1,5 – 3,0
BICOS

✓ Feitos de liga com elevada condutividade térmica, como as


ligas de cobre, para evitar superaquecimento

✓ A área do orifício do bico está linearmente relacionada com a


espessura da chapa a ser soldada.

Faixas de espessura de aço-carbono em função do tamanho do bico


BICOS
O diâmetro do bico também determina as condições térmicas
da chama

Condições térmicas da chama oxiacetilênica


Reguladores de Pressão
✓ Função: baixar a pressão do gás ao valor desejado pelo
usuário e mantê-la estabilizada, independente das flutuações de
pressão na linha ou no cilindro.

✓ São equipados com dois


manômetros, um para leitura
da pressão no interior do
cilindro (alta pressão) e outro
para ajustar a pressão para
soldagem ou corte (baixa
pressão).
Mangueiras

✓ São flexíveis.

✓ Resistem a altas
pressões e moderadas
temperaturas

✓ As mangueiras de gás combustível são vermelhas e as


conexões têm porcas chanfradas com rosca esquerda.

✓ As mangueiras de oxigênio são verdes e as conexões têm


porcas planas com rosca direta;
Chama Oxiacetilênica
✓ Regiões: cone e penacho.

Entrada
C2H2 + O2

Dardo, onde se dá a reação de


combustão primária:
C2H2+ O2 → 2CO + H2
Penacho, onde se dá a reação de
combustão secundária:
2CO + H2+ 3/2(O2 + 4N2)→ 2CO2
+ H2O + 6N2
Regulagem da Chama (a)

a = volume do comburente (oxigênio)


volume do combustível (gás)

Com o conceito de regulagem da chama


pode-se definir 3 tipos de chamas:

❑ Neutra
❑ Redutora (ou carburante)
❑ oxidante
Tipos e Características das Chamas
REGULAGEM TIPO DE FORMATO CARACTERÍSTICA APLICAÇÃO
DA CHAMA CHAMA DA CHAMA
Penacho longo. Soldagem de aços (ou regulagem
neutra levemente redutora)
Dardo branco, brilhante e
1,0 < a < 1,1 Neutra arredondado Cobre e suas ligas (exceto latão)

Níquel e suas ligas


Penacho esverdeado. Revestimento duro, ferro
fundido, alumínio e chumbo
Véu branco circundando o
a < 1,0 dardo
Redutora
Dardo branco, brilhante e
arredondado.

Chama menos quente


Penacho azulado ou Aços galvanizados (regulagem
avermelhado, mais curto e neutra levemente oxidante)
turbulento.
a > 1,1
Latão
Oxidante Dardo branco, brilhante,
pequeno e ponteagudo Bronze
Chama mais quente.

Ruído característico.
Temperatura Máxima para o Acetileno em
Função da Regulagem da Chama

TEMPERATURA MÁXIMA (ºC)


Variação da Temperatura (a)
e da composição química da
chama (b) em função da
distância a partir da
extremidade do dardo.

Dardo, onde se dá a reação de


combustão primária:
C2H2+ O2 → 2CO + H2
Penacho, onde se dá a reação de
combustão secundária:
2CO + H2+ 3/2(O2 + 4N2)→ 2CO2
+ H2O + 6N2
CONSUMÍVEIS PARA SOLDAGEM

❑ Cilindro de acetileno
❑ Cilindro de oxigênio
❑ Metal de adição
❑ Fluxos
tem função de remover ou escorificar óxidos de metais que
possuem elevado ponto de fusão, melhorar a fluidez da
escória formada e auxiliar sua remoção.
São compostos de boratos, fluorboratos, ácido bórico,
carbonato de sódio e outros compostos.
Consumíveis e suas Aplicações
Técnicas Operatórias
Soldagem a ré ou para trás ou à direita: produz um cordão de solda estreito e
com maior penetração, permitindo o uso de maior velocidade de soldagem e a
soldagem de peças de maior espessura. O calor é aplicado mais diretamente sobre a
superfície da chapa.

Soldagem para frente ou à esquerda: resulta num cordão mais raso, sendo
adequada para a soldagem de chapas finas, de até 3mm de espessura. O calor é mais
aplicado sobre o cordão de solda já depositado, particularmente, quando há adição de
metal.
PERIGO!!!
Reversão de fluxo: ocorre quando a pressão do
acetileno fica maior que a do oxigênio → cilindro de
oxigênio quase vazio.

Resultado: O acetileno entra pela linha de oxigênio, mistura‐se com este na


mangueira, no regulador ou no cilindro e ao acender o maçarico, sem purgar
as mangueiras irá acontecer uma rápida queima da mistura, explodindo tudo,
desde o maçarico até o cilindro.
Com o cilindro de oxigênio cheio também pode acontecer reversão de fluxo:
válvula aberta e gás residual no regulador.
O calor gerado pela alta pressão do oxigênio entra no regulador podendo
causar fogo e explosão.

“Purgar o gás das mangueiras antes de acender o maçarico previne


a ocorrência de reversão de fluxo!”
PERIGO!!!
Engolimento de chama: Uma explosão normalmente confinada na cabeça
do maçarico e normalmente com som estampido.
Causas:
Bico muito perto da poça;
Conexões frouxas;
Mangueiras vazando;
Pressões incorretas;
Qualquer coisa que cause falta de gás no bico da tocha.
Flashback: Uma explosão que propaga através do maçarico, mangueiras,
reguladores, etc.
Tanto a reversão de fluxo quanto o engolimento de chama, quando não
controlados podem causar flashback!
O som do flashback é de um assovio.
Para parar o flashback, deve‐se fechar o oxigênio.
Soldagem Oxigás

Vantagens Desvantagens
 Baixo custo  Apresenta riscos de acidente
com cilindros de gases
 Emprega equipamento
 Exige soldador hábil
portátil
 A temperatura da chama é
 Não necessita de energia menor que a do arco
elétrica elétrico
 Permite fácil controle de  Tem baixa taxa de deposição
operação  Metais refratário e reativos
não podem ser soldados a
gás
Aplicações da Soldagem Oxigás

❑ Tubos de pequeno diâmetro


❑ Chapas finas
❑ Soldagem de reparo
(manutenção)
Outras Aplicações para a Chama Oxigás

❑ Oxicorte
❑ Têmpera superficial
❑ Metalização