Você está na página 1de 3

1

Laboratório de Eletrônica
Prática 7: Modulação PWM com LM555
Turma 2
Lucas da Costa e Silva, UFPI, Prof. Dr. Luís Gustavo Mota Souza, UFPI.

Resumo- Esta prática visa o projeto de um modulador PWM,


utilizando o circuito integrado LM555, na sua configuração as-
tável.

Palavras-chave— LM 555, Temporizador, Razão Cíclica,


Frequência de Chaveamento, Tempo de Carga e Descarga.

I. OBJETIVO

O objetivo principal desta prática é realizar uma apli-


cação com o integrado LM 555 na configuração astável, e
verificar os resultados obtidos mediante simulação e expe-
rimentação.

II. INTRODUÇÃO
Figura 1: LM 555 no modo astável.
O CI LM555 é feito de uma combinação de compa-
radores lineares e flip-flops digitais. O circuito interno é • Operação monoastável: O temporizador 555 pode tam-
geralmente alojado num encapsulamento de 8 pinos. Uma bém ser usado como um circuito multivibrador monoestável
conexão em série de três resistores determina os níveis da ou de único (one-shot), como mostrado na fig.2. Quando o
tensão de referência para os dois comparadores em 2Vcc/3 e sinal de entrada de disparo torna-se negativo, a saída no pino
Vcc/3. A saída desses comparadores habilita ou desabilita a 3 vai para o nível alto e ai permanece durante o período de
unidade do flip-flop. A saída do circuito flip-flop é, então, tempo:
aplicada a um estágio amplificador de saída. O temporizador Talto = 1,1Ra ∙ C
555 é geralmente utilizado de duas maneiras, no modo astá-
vel e modo monoastável. O capacitor C carrega-se até Vcc através do resistor Ra. Du-
rante o intervalo de carga a saída permanece alta. Quando a
• Operação astável: tensão através do capacitor atinge o nível de limiar de
2Vcc/3, o comparador 1 dispara o flip-flop produzindo uma
O CI temporizador 555 é utilizado como um multivibrador tensão de saída em nível baixo. O transistor de descarga vai
astável ou circuito de clock. A análise do circuito no modo para baixo, fazendo o capacitor permanecer próximo de 0 V
astável é demonstrada a seguir e pode ser vista na fig.1. O até ser novamente disparado.
capacitor C carrega-se até Vcc através dos resistores Ra e
Rb. A tensão no capacitor vai aumentar até 2Vcc/3, esta
tensão é chamada tensão de limiar no pino 6, no qual o
comparador 1 altera o estado do flip-flop. Por sua vez, o
transistor de descarga é forçado a ligar, provocando o des-
carregamento do capacitor no pino 7 através de Rb. A tensão
do capacitor diminui, então, até cair abaixo do nível de dis-
paro (Vcc/3). O flip-flop é disparado, colocando a saída no-
vamente no nível alto.

Lucas da Costa e Silva estudante de Engenharia Elétrica pela Universi- Figura 2: LM 555 no modo monoastável.
dade Federal do Piauí (e-mail: lucasdacostaesilva@gmail.com).
2

III. MATERIAIS 𝐷 = 0.56 = 56%

• Placa de Montagem As formas de onda para a saída e para carga e des-


• Fonte de alimentação regulada carga do capacitor simuladas são mostradas na Figura 4.
• Osciloscópio
• Temporizador LM555
• Resistores
• Diodos 1N4148
• Capacitores

IV. PROCEDIMENTO

O circuito a ser montado é mostrado na Figura 3.


XSC1
R1
1.0kΩ
Tektronix

P 1 2 3 4 T
G
V1 D1 D2
15V 1N4148 1N4148
R2 Figura 4: Formas de onda da carga e descarga do Capacitor e Saída do
Key = A LM555.
10kΩ VCC

A Tabela 1 mostra os resultados teóricos, simulados e


38 %

RST OUT
DIS
THR R3
experimentais, para efeito de comparação.
TRI 10kΩ Tabela 1: Resultados teóricos, simulados e experimentais.
CON Comportamento da forma de onda da tensão no capacitor (C1)
C1 C2 GND LM555CM
1uF 100nF U1
Teórico Simulado Experimental
Tempo de
3.46ms 3.56ms
carga(tC)
Tempo de
2.77ms 4.6ms
Figura 3: Esquemático para prática.
Descarga(tD)
Comportamento da forma de onda da tensão do resistor (R3)
Analisando a Fig. 3, quando o sinal de acionamento é Teórico Simulado Experimental
gerado, um nível lógico alto de tensão é aplicado ao pino 4 Razão Cícli-
56% 56%
(habilita o LM); os resistores R1 e R2, e o capacitor C1 de- ca (D)
finem a frequência de operação e a razão cíclica; a descarga Frequência
do capacitor C1 ocorre rapidamente pelo diodo D2 gerando do sinal cha- 160Hz 116Hz
um impulso, de modo que mais impulsos sejam inseridos vedo (fc)
toda vez que o capacitor descarrega até que o sinal aplicado
ao pino 5 vá a nível lógico baixo. V. QUESTIONÁRIO
Usando R1 = 1kΩ, R2 como potenciômetro ajustado
em 40% do valor e C1 = 1uF, podemos calcular o tempo de a) Explique detalhadamente o comportamento do circuito.
carregamento e descarregamento, assim como a frequência
na saída e a razão ciclíca, através das equações abaixo. O capacitor C carrega-se, tendendo ao valor Vcc, através
dos resistores externos Ra e Rb. A tensão do capacitor au-
𝑡1 = 0.693(𝑅1 + 𝑅2 )𝐶1 menta até ultrapassar 2Vcc/3. Essa tensão é a tensão de li-
miar do pino 6 que leva o comparador 1 a disparar o flip-
𝑡2 = 0.693𝑅2 𝐶1 flop de forma que a saída no pino 3 seja levada para nível
baixo. Além disso, o transistor de descarga é ligado, fazendo
1.44 com que o capacitor seja descarregado através de Rb pelo
𝑓= pino 7. A tensão no capacitor diminui até cair abaixo do
(𝑅1 + 2𝑅2 )𝐶1
valor de disparo (Vcc/3). O flip-flop é disparado, a saída
𝑅2 retorna para o nível alto e o transistor de descarga é desliga-
𝐷 =1− do, fazendo com que o capacitor possa novamente ser carre-
(𝑅1 + 2𝑅2 )
gado através dos resistores Ra e Rb em direção ao valor.
Os resultados obtidos foram:
b) Explique o comportamento das formas de onda obtidas
𝑡1 = 3.465 𝑚𝑠 durante o item 6 letras (b) e (c), e compare com as formas de
ondas simuladas equivalentes.
𝑡2 = 2.772 𝑚𝑠
Percebe-se que a forma de onda e os resultados de tempo de
𝑓 = 160𝐻𝑧 carga e descarga do capacitor foram muito próximos, levan-
do-nos a confirmar de que a experiência teve êxito.
3

c) Consultando a folha de dados do regulador LM555 adota-


do durante a prática, comente a respeito das principais ca-
racterísticas de operação, bem como os limites de operação.

O 555 tem três modos de operação:


- Modo monoestável: nesta configuração, o CI 555 funciona
como um disparador. Suas aplicações incluem temporizado-
res, detector de pulso, chaves imunes a ruído, interruptores
de toque, etc.
- Modo astável: o CI 555 opera como um oscilador. Os usos
incluem pisca-pisca de LED, geradores de pulso, relógios,
geradores de tom, alarmes de segurança, etc. VI. CONCLUSÃO
- Modo biestável: o CI 555 pode operar como um flip-flop,
se o pino DIS não for conectado e se não for utilizado capa- ________________________________________________
citor. As aplicações incluem interruptores imunes a ruído,
etc. ________________________________________________
________________________________________________
Em relação aos limites de operação:
- O resistor R deve ter valores, preferencialmente, entre 1k e ________________________________________________
1M ohms; ________________________________________________
- O capacitor C no que se refere a valores não há nenhum
problema, mas ao se utilizar capacitores eletrolíticos o valor ________________________________________________
da tensão de isolação do mesmo deve ser no máximo cinco ________________________________________________
vezes maior do que a tensão de alimentação. Isto devido a
corrente de fuga, quanto maior a tensão de isolação de um ________________________________________________
capacitor eletrolítico maior sua corrente de fuga. E esta cor- ________________________________________________
rente de fuga faz com que se perca a precisão nos cálculos
de temporização; ________________________________________________
- Se for necessário uma precisão maior e houver a necessi- ________________________________________________
dade de capacitores eletrolíticos use capacitores eletrolíticos
de tântalo. ________________________________________________
________________________________________________
d) Utilizando um único regulador LM555 na configuração
astável, como é possível obter na saída um sinal com razão ________________________________________________
cíclica inferior a 50% (dica: pesquise na folha de dados do ________________________________________________
componente).
________________________________________________
O ciclo ativo não pode ser maior que 50% em certos circui-
tos, pois o tempo de carga do capacitor é sempre maior que o VII. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
tempo de descarga. Para obter ciclos ativos menores, existem
certas configurações de circuitos em que o percurso das cor- [1] Boylestad, Robert; Nashelesky, Louis. Dispositivos Eletrônicos e Teoria
de Circuitos. 5ta. Ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil, 1994.
rentes de carga e descarga são alterados.

e) Pesquise uma aplicação (fora a mencionada no item 2)


que utilize o LM 555 em um gerador de rampa linear.

O circuito apresentado em Fig. 8 gera uma rampa linear cuja


frequência depende do valor de C2 e de R1. A frequência
limite para o 555 está em torno de 500 kHz no entanto, para
maior linearidade este circuito só deve ser utilizado em fre-
quências bem menores. Dentre as aplicações possíveis para
este circuito estão as bases de tempo para osciloscópio ou
mesmo circuitos de aquisição de dados.
No circuito, a parte resistiva da malha de carga é substituída
por um gerador de corrente constante a fim de se obter uma
resposta linear na carga do capacitor. Este circuito tem como
resultado uma rampa perfeita.
Um resistor pode ser colocado no pino 2 do LM 555 para
ajustar o nível de tensão de entrada. T1, R2, R3 e R1 fazem o
papel do gerador de corrente constante, que forçarão o sur-
gimento da rampa.

Você também pode gostar