Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

DEPARTAMENTO DE MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA


LABORATÓRIO CLÍNICO II

ROTEIRO DE AULA PRÁTICA

VDRL (Venereal Disease Research Laboratory)

MATERIAIS:

- Uma placa de Kline. - Ponteiras


- Micropipetas (50 l). - Tubos de hemólise (para diluição).

REAGENTES:

- Amostra de soro do paciente a ser testada.


- Antígeno RPR-BRÁS: suspensão antigênica constituída por uma mistura de
cardiolipina, lecitina e colesterol, estabilizada em tampão colina.
- Controle positivo (componente ou não do kit – soro humano não titulado,
reagente ao RPR-BRÁS).
- Controle negativo (componente ou não do kit – soro humano não titulado, não
reagente ao RPR-BRÁS).
- Solução salina fisiológica 0,9%.

MÉTODO QUALITATIVO: objetivo de detectar se a amostra é reagente ou não.

- PROCEDIMENTO:

 Usar uma placa de Kline:

 Proceder ao teste:

1. Adicionar 50 l de soro no círculo 1 (poço-teste);


2. Adicionar 01 gota do antígeno RPR-BRÁS fornecido pelo kit;
3. Agitar em agitador de placa de kline durante 4 minutos a 180 rpm*;
4. Observar a presença ou não da floculação em microscópio óptico.
5. Para o controle positivo: repetir a operação com o reagente de
Controle Positivo fornecido pelo kit substituindo o soro do paciente;
6. Para o controle negativo: repetir a operação para o controle positivo,
com o reagente de Controle Negativo fornecido pelo kit.
MÉTODO SEMI-QUANTITATIVO: objetivo de detectar a última titulação reagente.

- PROCEDIMENTO: Repetir o teste acima utilizando, para cada círculo, diluição


seriada da amostra do paciente. (Diluições de 1/2, 1/4, 1/8 etc.)

OBSERVAÇÃO: o efeito PROZONA é ocasionalmente observado. Neste fenômeno,


amostras com altos títulos poderão apresentar-se não reagentes ou ásperas. Nestes
casos a amostra diluída deverá ser utilizada. O ideal é que todas as amostras sejam
testadas não diluídas (1:1) e diluídas 1:8.

INTERPRETAÇÃO: A presença de reaginas no soro do paciente RESULTANDO


NUMA FLOCULAÇÃO é emitida em laudo como um teste REAGENTE para a
triagem da sífilis, e a determinação quantitativa é determinada até a última diluição
ainda REAGENTE.

Reação de Floculação:
Partículas de colesterol Cardiolipina e lecitina

Não reagente Reagente Reagente


Anticorpos fraco forte
(reaginas)

Falso-positivos: indivíduos que tenham quadros patológicos como: Brucelose, lepra,


malária, hepatite, asma, gripe, tuberculose, câncer, diabetes e doenças autoimunes que
também liberam antígenos que levam a produção das reaginas.