Você está na página 1de 15

TÍTULO I – DOS FUNDAMENTOS

TÍTULO II – DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES


CAP. I – DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
- Estado de SP
 Integrante da República Federativa do Brasil
 Exerce as funções que NÃO LHE SÃO VEDADAS pela Constituição Federal
- Lei estabelecerá PROCEDIMENTOS JUDICIÁRIOS ABREVIADOS E DE CUSTOS
REDUZIDOS para as ações cujo objeto principal seja a SALVAGUARDA DOS
DIREITOS E LIBERDADES FUNDAMENTAIS
- ESTADO prestará assistência jurídica INTEGRAL E GRATUITA aos que declararem
INSUFICIÊNCIA DE RECURSOS
- PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS:
 Observam os requisitos de VALIDADE, a IGUALDADE entre os
ADMINSITRADOS e o devido PROCESSO LEGAL
 Exigência da PUBLICIDADE, do CONTRADITÓRIO, da AMPLA DEFESA e
do DESPACHO OU DECISÃO MOTIVADOS
CAP. III – DO PODER EXECUTIVO
Seção I – Do Governador e Vice-Governador do Estado
- poderes do Estado, INDEPENDENTES e HARMÔNICOS ENTRE SI:
 Executivo
 Legislativo
 Judiciário
 VEDADO a qualquer dos Poderes DELEGAR ATRIBUIÇÕES
 INVESTIDO na função de UM DOS PODERES, cidadão NÃO PODERÁ
EXERCER A DE OUTRO (salvo exceções previstas nesta Constituição)
- Capital: município de SÃO PAULO
- Símbolos: bandeira, brasão de armas e hino
- são BENS DO ESTADO: terrenos reservados às margens dos rios e lagos do seu
domínio
Seção II – Das Atribuições do Governador
- Poder Executivo: exercido pelo GOVERNADOR DE ESTADO, eleito para um
MANDATO DE 4 ANOS
 Pode ser REELEITO para um ÚNICO PERÍODO SUBSEQUENTE
- em caso de IMPEDIMENTO do governador, o VICE-GOVERNADOR
SUBSTITUIRÁ
 Vice-governador auxilia o governador SEMPRE QUE POR ELE
CONVOCADO PARA MISSÕES ESPECIAIS
- ELEIÇÃO
 1° TURNO: primeiro domingo de outubro
 2° TURNO: último domingo de outubro
 POSSE: 1° de janeiro do ano subsequente
- caso de IMPEDIMENTO ou VACÂNCIA do governador e vice-governador
 Serão sucessivamente chamados ao exercício de governança o PRESIDENTE
DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA E PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE
JUSTIÇA
- VAGANDO-SE os cargos de Governador e Vice-Governador
 Realiza-se ELEIÇÕES 90 DIAS DEPOIS DE ABERTA A ÚLTIMA VAGA
 Vacância no ÚLTIMO ANO DO PERÍODO GOVERNAMENTAL: assume o
Presidente da Assembleia Legislativa e Presidente do Tribunal de Justiça
 Os SUCESSORES deverão COMPLETAR O PERÍODO RESTANTE
- Governador perderá o mandato se ASSUMIR outro cargo ou função na ADM.
PÚBLICA DIRETA OU INDIRETA
 RESSALVA a posse em virtude de CONCURSO PÚBLICO
- POSSE
 Tomarão posse PERANTE A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, prestando o
COMPROMISSO de cumprir e fazer cumprir a CONSTITUIÇÃO FEDERAL e
a ESTADUAL e de OBSERVAR AS LEIS
 Se tiver DECORRIDO 10 DIAS e o governador e o vice-governador NÃO
tiverem ASSUMIDO O CARGO, este será declarado VAGO (SALVO
MOTIVO DE FORÇA MAIOR)
- NÃO poderão, SEM LICENÇA DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, AUSENTAR-
SE DO ESTADO por período SUPERIOR A 15 DIAS
 Pena de perda de cargo
 PEDIDO DE LICENÇA (amplamente motivados), indicará:
o Razões da viagem
o Roteiro
o Previsão de gastos
- Governador deve RESIDIR NA CAPITAL
- governador e Vice-Governador deverão, NO ATO DA POSSE e NO TÉRMINO DO
MANDATO, fazer DECLARAÇÃO PÚBLICA DE BENS
Seção II – Das Atribuições do Governador
- competência privada do governador
 REPRESENTAR O ESTADO nas suas relações JURÍDICAS, POLÍTICAS E
ADMINISTRATIVAS
o REPRESENTAÇÃO poderá ser DELEGADA a outra autoridade (por lei,
de inciativa do governador)
 Exercer, com o auxílio dos Secretários de Estado, a DIREÇÃO SUPERIOR DA
ADM. ESTADUAL
 SANCIONAR, PROMULGAR E FAZER PÚBLICAS AS LEIS
o PRAZO NÃO INFERIOR A 30 DIAS NEM SUPERIOR A 180 DIAS:
expedir DECRETOS e REGULAMENTOS pra sua FIEL EXECUÇÃO
o RESSALVA os casos que houver interposição direta de
INCONSTITUCIONALIDADE
o VETAR PROJETOS DE LEI
o NOMEAR e EXONERAR livremente os Secretários de Estado
o NOMEAR e EXONERAR os dirigentes da Autarquia
o DECRETAR e FAZER EXECUTAR INTERVENÇÃO NOS
MUNICÍPIOS
o PRESTAR CONTAS da adm. Estadual à Assembleia Administrativa
o APRESENTAR à Assembleia Administrativa, na sua SESSÃO
INAUGURAL, mensagem sobre a SITUAÇÃO DO ESTADO,
solicitando medidas de interesse do Governo
o FIXAR ou ALTERAR os quadros, vencimentos e vantagens do pessoal
das fundações instituídas ou mantidas pelo Estado (POR DECRETO)
o INDICAR DIRETORES de sociedade de economia mista e empresas
públicas
o PRATICAR os demais ATOS DA ADM., nos limites da competência do
executivo
o SUBSCREVER OU ADQUIRIR AÇÕES, REALIZAR ou AUMENTAR
CAPITAL (desde que haja recursos hábeis), DISPOR de AÇÕES OU
CAPITAIS adquiridas, subscritas, aumentadas (com autorização da
Assembleia Legislativa)
o DELEGAR a autoridade do Executivo FUNÇÕES
ADMINISTRATIVAS que NÃO SEJAM DE SUA EXCLUSIVA
COMPETÊNCIA (POR DECRETO)
o ENVIAR à Assembleia Legislativa PROJETOS DE LEI relativos ao
PLANO PLURIANUAL, DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS,
ORÇAMENTO ANUAL, DÍVIDA PÚBLICA e OPERAÇÕES DE
CRÉDITO
o ENVIAR à Assembleia Legislativa PROJETO DE LEI sobre o REGIME
DE CONCESSÃO ou PERMISSÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS
o Dispor, MEDIANTE DECRETO:
 Organização e funcionamento da adm. estadual, quando NÃO
IMPLICAR aumento de despesa, nem criação ou extinção de
órgãos públicos
 EXTINÇÃO de funções ou cargos públicos, quando vagos
Seção III – Da Responsabilidade do Governador
- admitida ACUSAÇÃO contra o governador (2/3 da Assembleia Legislativa)
 Será submetido a JULGAMENTO perante o Superior Tribunal de Justiça, NAS
INFRAÇOES PENAIS COMUNS
 Governador ficará SUSPENSO de suas funções:
o INFRAÇÕES PENAIS COMUNS, recebida a denúncia ou queixa-crime
pelo Superior Tribunal de Justiça
 DECORRIDO O PRAZO DE 180 DIAS e o JULGAMENTO NÃO ESTIVER
CONCLUÍDO
o CESSA o afastamento do governador, SEM PREJUÍZO DO
PROSSEGUIMENTO DO PROCESSO
Seção IV – Dos Secretários de Estado
- serão escolhidos entre brasileiros MAIORES DE 21 ANOS e no EXERCÍCIO DOS
DIREITOS POLÍTICOS
- são auxiliares diretos e da confiança do governador
 Serão RESPONSÁVEIS pelos ATOS QUE PRATICAREM ou
REFERENDAREM no exercício do cargo
 Serão RESPONSÁVEIS por RETARDAR ou DEIXAR DE PRATICAR,
indevidamente ato de ofício
 Secretários de Estado e diretores de Agência Reguladora responderão (PRAZO
30 DIAS) os requerimentos de informações formulados por Deputados e
encaminhados pelo Presidente da Assembleia após apreciação da Mesa
o Reputa-se NÃO PRATICADO o ato de seu ofício sempre que a resposta
for elaborada em desrespeito ao parlamentar ou ao Poder Legislativo
o Secretários de Estado RESPONDEM PELOS ATOS dos dirigentes,
diretores e superintendentes de órgãos da adm. pública direta, indireta e
fundacional a eles DIRETAMENTE SUBORDINADOS OU
VINCULADOS
- SEMESTRALMENTE
 SECRETÁRIOS DE ESTADO E DIRETORES DE AGÊNCIAS
REGULADORAS devem comparecer perante a Comissão Permanente da
Assembleia Legislativa (a que estejam afetas as atribuições de sua Pasta) para
PRESTAÇÃO DE CONTAS DO ANDAMENTO DA GESTÃO, assim como
demonstrar e avaliar o desenvolvimento de ações, programas e metas da
Secretaria Correspondente
 COMPARECIMENTO do secretário, QUADRIMESTRALMENTE, com o
objetivo de apresentar perante Comissão Permanente do Poder Legislativo, a
AVALIAÇÃO E A DEMONSTRAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS
FISCAIS POR PARTE DO PODER EXECUTIVO SUPRIRÁ A
OBRIGATORIEDADE SEMESTRAL
 ANUALMENTE: Reitores e Presidente das Universidades Públicas
Estaduais e das Fundações de Amparo à Pesquisa do Estado de SP devem
também efetivar a prestação de contas
- secretários fazem DECLARAÇÃO PÚBLICA DE BENS (no ato da posse e do
término do exercício)
TÍTULO III – DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO
CAP. I – DA ADM. PÚBLICA
Seção I – Disposições Gerais
- Adm. pública DIRETA, INDIRETA ou FUNDACIONAL de TODOS OS PODERES
do ESTADO, obedecerá aos princípios
 Legalidade  Publicidade  Motivação
 Impessoalidade  Moralidade  Interesse público
 Razoabilidade  Finalidade  Eficiência
- VEDADA A NOMEAÇÃO DE PESSOAS que se enquadrem nas condições de
inelegibilidade da LEGISLAÇÃO FEDERAL para os cargos de:
 Secretário de Estado  Delegado-Geral da Polícia
 Secretário-Adjunto  Reitores das universidades
 Procurador-Geral de Justiça públicas estaduais
 Procurador-Geral do Estado  Cargos de LIVRE
 Defensor Público-Geral PROVIMENTO dos poderes
 Superintendentes e Diretores e Executivo, Legislativo e
órgãos da adm. pública indireta, Judiciário
fundacional, de agências
reguladoras e autarquias
- leis e atos administrativos externos serão PUBLICADOS no ÓRGÃO OFICIAL DO
ESTADO para PRODUZIREM SEUS EFEITOS REGULARES
 Publicação de ATOS NÃO NORMATIVOS: poderá ser resumida
- LEI deve fixar PRAZOS para a PRÁTICA DOS ATOS ADMINISTRATIVOS e
ESTABELECER RECURSOS ADEQUADOS A SUA REVISÃO, indicando seus
efeitos e formas de processamento
- adm. é OBRIGADA a oferecer a qualquer cidadão (defesa de direitos e esclarecimento
de situações que for do seu interesse) CERTIDÃO DE ATOS, CONTRATOS,
DECISÕES ou PARECERES
 AUTORIDADE ou SERVIDOR que NEGAR ou RETARDAR a expedição
ficará sob PENA DE RESPONSABILIDADE
 PRAZO MÁX. DE 10 DIAS
 MESMO PRAZO para atender as REQUISIÇÕES JUDICIAIS (SE OUTRO
NÃO FOR FIXADO PELA AUTORIDADE JURÍDICA)
- organização da adm. pública direta e indireta, de fundações mantidas ou instituídas por
QUALQUER DOS PODERES DO ESTADO, cumpre as seguintes ordens:
 CARGOS, EMPREGOS e FUNÇÕES PÚBLICAS são acessíveis aos
BRASILEIROS QUE PREENCHEM OS REQUISITOS, assim como os
ESTRANGEIROS na forma DA LEI
 INVESTIDURA DEPENDE DA APROVAÇÃO prévia, em CONCURSO
PÚBLICO (RESSALVADOS CARGOS EM COMISSÃO)
 PRAZO DE VALIDADE do concurso público: ATÉ 2 ANOS, prorrogável,
UMA VEZ, por IGUAL PERÍODO
o Nomeação obedecerá a ORDEM DE CLASSIFICAÇÃO
 DURANTE O PRAZO IMPRORROGÁVEL, o APROVADO em concurso será
convocado COM PRIORIDADE SOBRE NOVOS CONCURSADOS
 FUNÇÕS DE CONFIANÇA (exercidas exclusivamente por servidores
ocupantes de CARGO EFETIVO) e o CARGOS EM COMISSÃO (preenchidos
por servidores DE CARREIRA nos casos, condições e percentuais mín.
previstos em lei) = atribuições de CHEFIA, DIREÇÃO e ASSESSORAMENTO
 Servidor público tem o direito À LIVRE ASSOCIAÇÃO SINDICAL
 SERVIDOR e EMPREGADO PÚBLICO gozarão de ESTABILIDADE no
cargo ou emprego DESDE O REGISTRO DE SUA CANDIDATURA para o
EXERCÍCIO de cargo de REPRESENTAÇÃO SINDICAL ATÉ UM ANO
após o TÉRMINO DO MANDATO (caso seja eleito)
o Perderá a estabilidade se cometer FALTA GRAVE DEFINIDA EM LEI
 LEI reserva um PERCENTUAL DE CARGOS E EMPREGOS PÚBLICOS para
a pcd
o É garantido as ADAPTAÇÕES necessárias para a sua participação no
concurso público
o Também DEFINE os critérios de sua admissão
 LEI estabelecerá os CASOS DE CONTRATAÇÃO POR TEMPO
DETERMINADO, para atender NECESSIDADE TEMPORÁRIA de
excepcional INTERESSE PÚBLICO
 VEDADA acumulação remunerada de CARGOS PÚBLICOS, EXCETO
quando houver COMPATIBILIDADE DE HORÁRIOS:
o 2 cargos de professor
o Professor e outro técnico ou científico
o 2 cargos de empregos privativos de PROFISSIONAIS DE SAÚDE, com
profissões regulamentadas
 A proibição de acumulação abrange EMPREGOS e FUNÇÕES, além de
AUTARQUIAS, FUNDAÇÕES, EMPRESAS PÚBLICAS, SOCIEDADES DE
ECONOMIA MISTA, suas SUBSIDIÁRIAS, e SOCIEDADES
CONTROLADAS pelo PODER PÚBLICO
 Todo o DIRIGENTE DE EMPRESA PÚBLICA, SOCIEDADE DE
ECONOMIA MISTA, AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES INSTUÍDAS OU
MANTIDAS PELO PODER PÚBLICO = OBRIGATÓRIA a declaração de
bens, ANTES DE POSSE e DEPOIS DO DESLIGAMENTO
 Servidor público com a CAPACIDADE DE TRABALHO REDUZIDA (devido
de acidente de trabalho ou doença de trabalho): garantida a TRANSFERÊNCIA
para locais ou atividades COMPATÍVEIS COM SUA SITUAÇÃO
 VEDADA a estipulação de LIMITE DE IDADE para INGRESSO por concurso
público na adm. direta, empresa pública, sociedade de economia mista, autarquia
e fundações instituídas ou mantidas pelo Poder Público
o Respeita-se apenas o LIMITE CONSTITUCIONAL PARA
APOSENTADORIA COMPULSÓRIA

CAP. II – DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO


Seção I – Dos Servidores Públicos Civis
- servidores da ADM. PÚBLICA DIRETA, DAS AUTARQUIAS E DAS
INSTUIÇÕES MANTIDAS OU INSTUÍDAS PELO PODER PÚBLICO terão
REGIME JURÍDICO ÚNICO e PLANOS DE CARREIRA
 Aos servidores da ADM. DIRETA
o ISONOMIA DE VENCIMENTOS para cargos de ATRIBUIÇÕES
IGUAIS ou assemelhados do MESMO PODER, ou entre servidores
LEGISLATIVO, EXECUTIVO E JUDICIÁRIO
o RESSALVA-SE as vantagens de caráter individual e as relativas à
natureza ou ao local de trabalho
 NÃO HAVERÁ ALTERAÇÕES nos vencimentos dos demais cargos da carreira
a que pertence aqueles cujos vencimentos foram alterados por força da isonomia
 Aplica-se:
o IV - SALÁRIO MÍN.,
o VI - Irredutibilidade do salário
o VII - Garantia de salário, NUNCA INFERIOR AO MÍN., para os que
percebem remuneração variável
o VIII – 13° salário
o IX – remuneração do trabalho NOTURNO SUPERIOR AO DIURNO
o XII – salário-família
o XIII – duração do trabalho normal NÃO SUPERIOR a 8 HORAS
DIÁRIAS e QUARENTA E QUATRO HORAS SEMANAIS
(FACULTADA a compensação de horários e a redução da jornada,
mediante acordo ou convenção coletiva)
o XV – repouso semanal remunerado, PREFERENCIALMENTE AOS
DOMINGOS
o XVI – remuneração ao serviço extraordinário superior, NO MÍN., em
50% À DO NORMAL
o XVII – gozo de férias anuais, remuneradas com UM TERÇO A MAIS
do que o salário normal
o XVIII – licença a gestante, SEM PREJUÍZO à renumeração (120 DIAS)
o XIX – licença-paternidade
o XX – proteção do mercado de trabalho da mulher, mediante
INCENTIVOS ESPECÍFICOS (TERMOS DA LEI)
o XXII – redução de riscos inerentes ao trabalho, por meio de NORMAS
DE SAÚDE, SEGURANÇA E HIGIENE
o XXIII – adicional de remuneração para as atividades PENOSAS,
INSALUBRES ou PERIGOSAS (FORMAS DA LEI)
o XXX – PROIBIÇÃO DE DIFERENÇA de salários, de exercício de
funções e de critério de admissão por motivo de SEXO, COR ou
ESTADO CIVIL
 LEI ESTADUAL poderá estabelecer a RELAÇÃO ENTRE A MAIOR E A
MENOR REMUNERAÇÃO dos servidores públicos
o Art. 37 (CF) :
 Exercício de MANDATO ELETIVO POR SERVIDOR PÚBLICO obedecerá ao
seguinte:
o Sendo mandato federal, estadual ou distrital, o servidor ficará afastado
do cargo, emprego ou função
o MANDATO DE PREFEITO: afastado do cargo, emprego ou função,
sendo-lhe facultado OPTAR pela sua remuneração
o MANDATO DE VEREADOR: havendo COMPATIBILIDADE DE
HORÁRIOS, receberá a VANTAGEM DE SEU CARGO, SEM
PREJUÍZO da remuneração do CARGO ELETIVO
 NÃO HAVENDO COMPATIBILIDADE: servidor será afastado
do cargo, podendo OPTAR pela sua remuneração
o Seu afastamento será contado PARA TODOS OS EFEITOS LEGAIS
 EXCETO para PROMOÇÃO POR MERECIMENTO
o Para efeito de BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO, no caso de
AFASTAMENTO, os VALORES serão determinados como se no
EXERCÍCIO ESTIVESSE
o Servidor ELEITO para OCUPAR CARGO em SINDICATO DE
CATEGORIA:
 Assegurado o direito de AFASTAR-SE DE SUAS FUNÇÕES,
durante o tempo que DURAR O MANDATO, RECEBENDO
SEUS VENCIMENTOS E VANTAGENS (TERMOS DA LEI)
o TEMPO DE MANDATO ELETIVO será computado PARA FINS DE
APOSENTADORIA ESPECIAL
 Servidores TITULARES DE CARGOS EFETIVOS DE ESTADO
o Assegurado REGIME DE PREVIDÊNCIA de caráter contributivo e
solidário, mediante CONTRIBUIÇÃO DO RESPECTIVO ENTE
PÚBLICO, DOS SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS
o Serão aposentados por:
 INAVALIDEZ PERMANENTE: proventos PROPORCIONAIS
ao tempo de contribuição, EXCETO se decorrente de
ACIDENTE EM SERVIÇO, MOLÉSTIA PROFISSIONAL ou
DOENÇA GRAVE, CONTAGIOSA ou INCURÁVEL (FORMA
DA LEI)
 COMPULSORIAMENTE: aos 70 ANOS DE IDADE, com
proventos PROPORCIONAIS AO TEMPO DE
CONTRIBUIÇÃO
 VOLUNTARIAMENTE: tempo MÍN. DE 10 ANOS DE
EFETIVO EXERCÍCIO no serviço público e 5 ANOS NO
CARGO EFETIVO em que se dará a aposentadoria
 Homem: 60 ANOS e 35 ANOS DE CONTRIBUÇÃO
 Mulher: 55 ANOS e 30 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO
 Homem: 65 ANOS COM PROVENTOS
PROPORCIONAIS
 Mulher: 60 ANOS COM PROVENTOS
PROPORCIONAIS
 SERÃO REZUDIDOS EM 5 ANOS para o professor que
comprovar EXCLUSIVAMENTE TEMPO DE EFETIVO
EXERCÍCIO das funções de MAGISTÉRIO na educação
infantil e no ensino fundamental e médio
 Servidor que tenha COMPLETADOS AS EXIGÊNCIAS
e que opte por PERMANECER EM ATV. fará jus a um
ABONO DE PERMANÊNCIA EQUIVALENTE AO
VALOR DE SUA CONTRIBUIÇÃO ATÉ
COMPLETAR AS EXIGÊNCIAS PARA
APOSENTADORIA COMPULSÓRIA
o Proventos de aposentadoria e as pensões NÃO PODERÃO EXCEDER a
remuneração do RESPECTIVO servidor, no CARGO EFETIVO que se
deu a APOSENTADORIA ou que serviu de REFERÊNCIA para a
concessão de pensão
o Para o cálculo dos proventos de aposentadoria, CONSIDERA-SE as
remunerações utilizadas COMO BASE para as CONTRIBUIÇÕES do
servidor aos regimes de previdência
 Serão devidamente atualizados
o VEDADA adoção de REQUISITOS E CRITÉRIOS DIFERENCIADOS
para a concessão de
 RESSALVA-SE:
 Portadores de deficiência
 Aqueles que exercem atv. de risco
 Aqueles cujas atv. seram exercidas sob condições
especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física
o VEDADA a percepção DE MAIS DE UMA APOSENTADORIA
 RESSALVA-SE aquelas decorrentes de CARGOS
ACUMULÁVEIS
o LEI disporá sobre a concessão do benefício de pensão por morte:
 VALOR DA TOTALIDADE dos proventos do falecido, ATÉ O
LIMITE MÁX. estabelecido para os benefícios do regime geral
da providência social + 70% da PARCELA EXCEDENTE a este
limite, CASO APOSENTADO À DATA DO ÓBITO
 VALOR DA TOTALIDADE da remuneração no CARGO
EFETIVO em que se deu o FALECIMENTO, ATÉ O LIMITE
MÁX. estabelecido para os benefícios do regime geral de
previdência social + 70% da PARCELA EXCEDENTE a este
limite, CASO EM ATIVIDADE NA DATA DO ÓBITO
o Assegurado o REAJUSTAMENTO dos benefícios para preservar-lhes o
VALOR REAL, em CARÁTER PERMANENTE
o TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO federal, estadual ou municipal: contado
para EFEITO DE APOSENTADORIA
o TEMPO DE SERVIÇO: para efeito de DISPONIBILIDADE
o LEI NÃO PODERÁ estabelecer qualquer forma de CONTAGEM DE
TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO FICTÍCIO
o Aplica-se o limite fixado à soma total dos proventos de inatividade,
inclusive quando decorrentes da acumulação de cargos ou empregos
públicos, bem como de outras atv. sujeitas a contribuição para o regime
geral da previdência social, e ao montante resultante da adição de
proventos de inatividade com remuneração de cargo acumulável, cargo
em comissão e cargo eletivo
o Regime de previdência social dos servidores públicos TITULARES DE
CARGO EFETIVO: observa, NO QUE PUDER, os requisitos e critérios
fixados para o REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
o CARGO EM COMISSÃO e OUTRO EMPREGO TEMPORÁRIO ou
EMPREGO PÚBLICO: aplica-se o REGIME GERAL DE
PREVIDÊNCIA SOCIAL
o ESTADO poderá fixar o LIMITE MÁX. estabelecido para os
BENEFÍCIOS DO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
o REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR = instituído por LEI
de iniciativa do PODER EXECUTIVO, por intermédio de ENTIDADES
FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR, DE
NATUREZA PÚBLICA
 Vão estabelecer aos respectivos participantes planos de
benefícios somente na modalidade de contribuição definida
 Mediante prévia e expressa opção, é aplicado ao servidor que
tiver ingressado no serviço público ATÉ A DATA da publicação
do ATO DE INSTITUIÇÃO do correspondente regime de
previdência complementar
o Incide sobre os proventos de aposentadorias e pensões concedidas pelo
regime que SUPEREM O LIMITE MÁX. estabelecido para os
benefícios do REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL com
PERCENTUAL IGUAL ao estabelecido para os servidores titulares de
cargos efetivos
 A contribuição incidirá APENAS sobre as parcelas de proventos
de aposentadoria e de pensão que superem o dobro do limite máx.
estabelecido para os benefícios do regime geral de providência
limite máx. estabelecido para os benefícios do regime geral de
previdência social
o VEDADA a existência de MAIS DE UM REGIME PRÓPRIO DE
PREVIDÊNCIA SOCIAL para os servidores titulares de cargos efetivos,
e demais de uma unidade gestora do respectivo regime em cada ente
estatal
o PEDIDO DE APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA
 APÓS 90 DIAS, poderá CESSAR o exercício da função pública,
INDEPENDENTEMENTE de qualquer formalidade
- as VANTAGENS DE QUALQUER NATUREZA só poderão ser instituídos POR LEI
e quando ATENDAM efetivamente AO INTERESSE PÚBLICO e ÀS EXIGÊNCIAS
DO SERVIÇO
- assegurado:
 Recebimento de adicional por tempo de serviço (MÍN. 5 ANOS)
 Sexta-parte dos vencimentos integrais (20 ANOS DE EFETIVO EXERCÍCIO)
- direito de REMOÇÃO para IGUAL CARGO OU FUNÇÃO, no lugar da residência do
cônjuge (se este for servidor e houver vaga)
 Também se aplica ao SERVIDOR CÔNJUGE DE TITULAR DE MANDATO
ELETIVO ESTADUAL OU MUNICIPAL
- Estado RESPONSABILIZARÁ os seus servidores:
 Por ALCANCE ou outros DANOS causados à adm.
 PAGAMENTOS efetuados em DESACORDO com as NORMAS LEGAIS,
sujeitando-se ao sequestro e perdimento dos bens
- servidores de CARGOS EFETIVOS DO ESTADO que tenham completado 5 ANOS
de efetivo exercício vão ter computado para EFEITO DE APOSENTADORIA o tempo
de contribuição DECORRENTE de atv. de NATUREZA PRIVADA, RURAL ou
URBANA
 Diversos sistemas de previdência social se compensarão financeiramente,
segundo os CRITÉRIOS ESTABELECIDOS EM LEI
- servidor com MAIS DE ANOS de efetivo exercício, que TENHA EXERCIDO ou
VENHA A EXERCER cargo ou função que lhe proporcione remuneração SUPERIOR à
do cargo de que seja titular, ou função para a qual foi admitido, INCORPORARÁ UM
DÉCIMO DESSA DIFERENÇA, POR ANO, ATÉ O LIMITE DE DÉCIMOS
- DURANTE O MANDATO DE VEREADOR, o servidor será INAMOVÍVEL
- tempo de contribuição DECORRENTE DE SERVIÇO PRESTADO EM CARTÓRIO
NÃO OFICIALIZADO
 Será contado para EFEITO DE APOSENTADORIA E DISPONIBILIDADE,
mediante CERTIDÃO expedida pela CORREGEDORIA-GERAL DA
JUSTIÇA
- servidor DEMITIDO POR ATO ADMINISTRATIVO
 Se ABSOLVIDO pela Justiça, será REINTEGRADO com TODOS OS
DIREITOS ADQUIRIDOS
- É assegurado a GESTANTE mudança de função, nos casos em que FOR
RECOMENDADO, SEM PREJUÍZO DE SEUS VENCIMENTOS ou salários e demais
vantagens do cargo ou função-atv.
TÍTULO VII – DA ORDEM SOCIAL
CAP. III – DA EDUCAÇÃO, DA CULTURA E DOS ESPORTES E LAZER
Seção I – Da Educação
- Educação
 Ministrada com base nos princípios estabelecidos no art. 205 e seguintes da CF
 Inspirada nos princípios da LIBERDADE e SOLIDARIEDADE HUMANA
 Tem por fim:
o Cidadão, Estado, família e demais grupos que compõem a comunidade –
compreensão dos direitos e deveres
o Respeitar à dignidade e às liberdades fundamentais
o Fortalecer a unidade nacional e solidariedade internacional
o Desenvolvimento integral da personalidade humana
o Participação na obra do bem comum
o Preparar o indivíduo e a sociedade para dominar os conhecimentos
tecnológicos e científicos (que possibilitam a utilização das
possibilidades e o vencimento das dificuldades do meio, preservando-o)
o PATRIMÔNIO CULTURAL = preservação, difusão e expansão
o Condenar qualquer tratamento desigual por motivos de convicção
filosófica, política ou religiosa ou quaisquer preconceitos de classe, raça
ou sexo
o Desenvolver a capacidade de elaboração e a reflexão crítica da realidade
- Sistema de Ensino do Estado de SP
 Lei organiza segundo o princípio da DESCENTRALIZAÇÃO
 Poder público organizará abrangendo TODOS os NÍVEIS e MODALIDADES
(ESPECIAL)
o Estabelece normas gerais de funcionamento para escolas públicas
estaduais e privadas
o Municípios organizarão, igualmente, seus sistemas de ensino
o Oferece atendimento especializado às pessoas com deficiência,
preferencialmente na rede regular de ensino
o Escolas PARTICULARES estão sujeitos a FISCALIZAÇÃO,
CONTROLE E AVALIAÇÃO
o Adequa as escolas através de tomar medidas necessárias para a
construção de novos prédios, além de buscar promover a acessibilidade
para PCD (suprimindo barreiras e obstáculos nos espaços e mobiliários)
- Municípios
 Responsabilidade prioritária sobre o ensino fundamental (mesmo para aqueles
que não tiveram acesso em idade própria) e pré-escolar
 Somente poderá atuar em níveis mais elevados quando a demanda destes níveis
estiver plenamente atendida (quantitiva e qualitivamente)
- Conselho Estadual de Educação
 Órgão normativo, consultivo e deliberativo do Sistema de Ensino do Estado de
SP
 As atribuições, organização e composição são definidas em lei
- Plano Estadual de Educação
 Estabelecido EM LEI
 Responsabilidade do Poder Público Estadual
 Coordenado pelo Executivo através de consulta dos órgãos descentralizados do
Sistema Estadual de Ensino, a comunidade educacional, além de considerar os
diagnósticos e necessidades apontados nos Planos Municipais de Educação
- Conselhos Regionais e Municipais de Educação
 Composição, atribuições, normas para funcionamento são estabelecidos POR
LEI
- Ensino religioso
 Facultativo
 Fará parte das disciplinas dos horários normais das escolas públicas de ensino
fundamental
- Estimulação da prática de esportes individuais e coletivos nos três níveis de ensino,
como complemento da formação integral do indivíduo
 Sempre que possível, levará em contar as necessidades da PCD
- VEDADO: ceder o próprio público estadual para o funcionamento de
estabelecimentos de ensino privado de qualquer natureza
- Educação dos 0 à 6 anos
 Integrada ao sistema de ensino
 Respeitará as características próprias da faixa etária
- ÓRGÃO PRÓPRIO DE EDUCAÇÃO DO ESTADO
 Responsável por definir normas, autorização do funcionamento, supervisão e
fiscalização das CRECHES E PRÉ-ESCOLAS públicas e privadas do Estado
o Municípios com sistemas de ensino organizados = será delegada
competência para autorizar o funcionamento e supervisionar as
instituições de educação das crianças de ZERO A SEIS ANOS
- Ensino Fundamental
 Oito anos de duração
 Obrigatório para todas as crianças, a partir de sete anos
 Visa propiciar formação básica e comum INDISPENSÁVEL para todos
 Dever do Poder Público prover vagas em número suficiente para atender à
demanda do ensino fundamental obrigatório e gratuito
 Atuação do adm. pública estadual – será por meio de rede própria ou em
cooperação com os Municípios
o Assegurar a existência de escolas com corpo técnico qualificado e
elevado padrão de qualidade
o Colaborar com os Municípios para assim assegurar a
UNIVERSALIZAÇÃO do ENSINO OBRIGATÓRIO
 Será público e gratuito para aqueles jovens e adultos que, na idade própria, a ele
não tiveram acesso, e terá organização adequada às características dos alunos
 Poder Público proverá ensino diurno e noturno, regular e supletivo (adequado a
vida do educando que esteja ingressado ao mercado de trabalho)
 A partir dos seis anos, é permitida a matrícula, DESDE QUE plenamente
ATENDIDA a demanda das crianças de SETE ANOS
- Ensino Médio
 Responsabilidade do Poder Público = manutenção e expansão do ensino médio
público e gratuito (incluindo aqui aqueles que não tiveram acesso)
 Atendimento em curso diurno e noturno, regular e supletivo aos jovens e adultos
(ADEQUADO ÀS SUAS NECESSIDADES)
 Assegurado a modalidade do curso de formação de magistério para a pré-escola
e das quatro primeiras séries do ensino fundamental (incluindo a atuação na
educação de PCD)
- LEI assegura a VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE ENSINO
 Fixação de planos de carreira para o magistério público
 Carga horária compatível com o exercício
 Piso salarial profissional
 Ingresso EXCLUSIVAMENTE por CONCURSO PÚBLICO
- Ensino Superior
 Estado manterá o seu próprio, articulado com os demais níveis
 Incluirá universidades e outros estabelecimentos
 Orientada para a ampliação do número de vagas oferecidas no ensino público
diurno e noturno respeitada as condições para a manutenção da qualidade de
ensino e do desenvolvimento de pesquisa
 Universidade públicas deverão manter curso noturno, correspondendo a um
terço do total de vagas ofertadas no conjunto de suas unidades
 Autonomia da universidade exercida, respeitando seu estatuto, de acordo com a
democratização do ensino e a responsabilidade pública da instituição
o Utilizar os recursos para ampliar a demanda social (cursos regulares e
atividades de extensão)
o Todos da comunidade interna representarão e participarão nos órgãos
decisórios e na escola de dirigentes (forma do seu estatuto)
 Participação da sociedade
o Através de instâncias públicas externas, na avaliação do desempenho da
gestão dos recursos (LEI CRIARÁ ESSAS FORMAS)
 FACULTADO às universidades e às instituições de pesquisa científica e
tecnológica admitir professores, técnicos e cientistas estrangeiros (FORMA DA
LEI)
- MANUTENÇÃO e DESENVOLVIMENTO do ensino público
 ESTADO aplicará, ANUALMENTE, 30% de receita de impostos+transferências
 LEI definirá essas despesas
 ESTADO e MUNICÍPIOS
o Publicação ATÉ 30 DIAS após o ENCERRAMENTE de cada trimestre,
informações completas das RECEITAS+TRANSFERÊNCIAS
destinadas á educação, nesse período e separadas por nível de ensino
 distribuição dos recursos públicos tem PRIORIDADE para atender as
necessidades do ENSINO FUNDAMENTAL
 parcela dos recursos públicos DEVE ser destinada para programas integrados de
aperfeiçoamento atualização para EDUCADORES em exercício
 Poder Público PODE, mediante convênio, destinar parcela dos recursos às
INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS (EM LEI) para manutenção e
desenvolvimento do atendimento educacional, especialização e gratuidade a
educandos com deficiência

CAP. VII – DA PROTEÇÃO ESPECIAL


Seção I – Da Família, Da Criança, Do Adolescente, Do Jovem, Do Idoso E Dos
Portadores De Deficiência

TÍTULO VIII – DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS GERAIS