Você está na página 1de 122

Um Suplemento Regional para Lobisomem: O Apocalipse

O Testemunho
dos Invisíveis

A mulher de pele escura e roupas claras passava sem chamar abençoados pela Fênix fundaram a seita dos “Corações Antigos”.
atenção, de dia e de noite, pela multidão e pelo vazio das estradas. Os Anciões dessa seita pertenciam à matilha das Vozes do Fogo.
Ela percorreu milhares de quilômetros, pois sempre esteve se despe- É para lá que minhas patas estão me levando. Eu vou com
dindo. Agora, ela andava despercebida por Minas Gerais usando cuidado, guardando na memória os conselhos do Fianna: Os
seu maior poder: a discrição. Embora ande sem chamar atenção, boatos sobre os Anciões podem muito bem ser verdadeiros. Com
é uma mulher linda, forte e séria. Seu sorriso é dado apenas para uma liderança Ragabash e sem a presença de um Philodox, as Vozes
crianças e quando se sente ameaçada. Suas roupas são simples, de Fogo acumularam feitos gloriosos e muitíssimos esqueletos no
próprias para a viagem, e ela nunca usa casacos - o que revela armário. Todos sabem que quando eram Cliath, os lobisomens
uma jóia dourada pendurada no pescoço que, ao contrário da dessa matilha se instauraram como uma força contra o Status Quo;
dona, parece estrangeira. mas muito tempo passou desde a época dos folhetins anarquistas,
Algumas semanas atrás ela esteve no nordeste do país, onde atos de terrorismo e táticas sujas empregadas nas batalhas dos dias
viu a corrupção se alastrando. Meses antes disso, esteve no Ama- de infância. Agora, os Anciões lidavam com ameaças reais. Todos
zonas, onde presenciou pela primeira vez um caern tombando pelo os boatos podem ser verdadeiros. Talvez seja verdade que a Fênix
ataque de Malditos. os abençoou com uma face regional. Talvez seja verdade que eles
quebraram as leis, fazendo alianças espirituais questionáveis. Por
E agora, andando sozinha por Minas Gerais, estava cercada de
Gaia, pode ser verdade que eles tenham alianças com os Fera,
fantasmas.
com feiticeiros e cainitas. Ou talvez este Fianna filha da puta só
Ianna Testemunha-do-Invisível refletiu: esteja querendo foder com a minha cabeça.
As minhas patas tocam esse chão imitando o Lobo Guará, Mas é para lá que estou indo com uma mensagem, e as
com delicadeza e astúcia, pois este não é meu território. Com minhas patas pisam com cautela.
cuidado sigo no horizonte de montanhas e sertão. Por vários dias No norte do país os Garou ainda estão perdidos em
e noites atravessei as Gerais, para depois alcançar o território dos conflitos internos, ou desesperados tentando restaurar
espíritos minerais, mais ao sul. o poder perdido com a morte de tantos caerns. Eles se
Minas Gerais, ou “a antiga morada de animais e escravistas” ocupam, e acabam por ignorar os avisos de seus Theurges.
e “ nova moradia de mortais”. Andar nessas matas é tão perigoso Mas eu ouvi o que eles disseram, e caminho com esta men-
quanto nas selvas amazônicas ou nas dunas e cerrados do Nordeste. sagem: Os Espíritos da Extinção estão vivos... Escravidão,
Foi na costa nordestina que um Fianna me contou sobre uma Genocídio e Fome. Eles se espalham, e os espíritos dos
antiga cidade escravista em Minas Gerais onde alguns Garou mortos se lembram.
O TESTEMUNHO DOS INVISÍVEIS 3
Andei pelas cercanias de Ouro Preto por três noites, captan- - Sou Ianna Testemunha-do-Invisível, Galliard e Peregrina
do o ar desse lugar. Nas pedras e nas igrejas senti as amarras da Silenciosa. Vim prestar homenagem com uma mensagem.
Weaver, e no chão senti cheiro de sangue, como se ali a história - Homenagem a quem?
tivesse se lavado. Senti o frio entrar no meu peito e se transformar - Aos Corações Antigos.
em apreensão, pois ainda existem muitas pessoas por aqui. Se ao Indeciso, o guardião do Caern olha para os lados.
menos soubessem em cima do que fizeram as próprias casas...
- Sem charadas – ele diz.
Mas sem dúvida há gnose por aqui. Eu sinto a face de Gaia como
uma cicatriz, já bastante recuperada. Durante três noites esperei - Tenho uma mensagem a ser entregue ao líder dessa Seita.
nos limites da cidade sentindo o lugar, e me preparando para A mensagem também é um tributo aos mortos.
atravessar as divisas em direção ao Pico do Itacolomi. Ainda sem saber o que pensar, o guardião coçou os cabelos
Andando entre as pedras altas rumo ao Caern, ouço passos e suspirou.
- são os fantasmas, porque quando olho para os lados, não vejo - Então você tem uma mensagem para Velocidade-do-Tro-
ninguém. Talvez eles se lembrem de algum lugar ao caminharem vão? – ele diz – Pode entregar a mensagem para mim mesmo.
por onde viveram e morreram. Fecho os olhos e deixo que as Eu sou Rói-com-Rancor, e vai por mim... O velho prefere ouvir
amarras da Weaver se soltem atrás de mim. Levo meus sentidos as notícias dos irmãos de matilha.
para o outro lado, e tento sentir. A primeira sensação é o cheiro “Merda” Eu penso. “É ele, é ele mesmo. Um dos lobos das
de suor. Os passos estão mais claros também, arrastados, chu- Vozes do Fogo.”
tando poeira. São passos de um idoso. E logo em seguida, pisões - Eu mesma devo entregar a mensagem. – interpelo.
estacados e rápidos, mas bem mais leves: Uma criança. Ao abrir Rói-com-Rancor me analisa pelo que parece ser um ciclo
os olhos, vejo negros escravizados, antigos fantasmas dessa cidade. completo de Luna. Quando o olhar dele para mais uma vez
Um avô e um neto, ambos ensopados de suor, mal-ajambrados sobre o meu, vejo-o saltar em suas formas e criar uma pelagem
em seus trapos podres e acorrentados, cada um com um insolente cinza-chumbo, e garras com lascas terríveis. Ele uiva um chamado
cadeado preso ao pescoço. Pelos olhos do idoso, percebo que ele estridente e rasgado. Não demora pra algumas silhuetas surgirem
está em fuga. O menino se distrai brincando, e o velho permite, no que antes era apenas a estrada cheia de pedras rumo ao pico do
mas só porque está exausto... Ele parece se entregar ao destino, Itacolomi. Ao todo são quatro Garou agora, mas há algo estranho,
como se ainda não tivesse morrido. O menino olha para o avô e diz: porque Luna é a única fonte de luz, e apesar disso eles projetam
- Casa, vô? várias sombras. É como se eles também fossem iluminados por
- Sim... – responde o idoso – Você não se lembra? Você tem fogo, pois as silhuetas se mexem de forma independente.
que se lembrar. Olhe lá. Dois deles exibem tatuagens e insígnias Fianna, mas são
O idoso aponta para uma região escondida pela sombra muito diferentes: o mais sério é pequeno e usa óculos. O outro
do Pico Itacolomi - me aproximo dos fantasmas com passos é grande e bonachão. O maior dos Fianna toma dianteira, mas
de guará e observo sobre os ombros deles. O que vejo é o que quem fala é Rói-com-Rancor, o Roedor de Ossos da matilha.
eles viram quando ainda eram vivos. Vejo um incêndio tomar - Esta é Testemunha-do-Invisível. Ela tem uma mensagem pro
conta da cidade, e logo em seguida uma tempestade que elimina velho. Ela diz que a mensagem tem que ser entregue diretamente.
todas as chamas. Quando a tempestade cessa, percebo: Uma ave O maior dos Fianna dá uma risada estrondosa, enquanto o
vermelha dançando no céu junto aos trovões. outro me observa por cima dos óculos de grau. O terceiro Garou
- O pai dos relâmpagtttttttttos e a mãe do fogo – diz o idoso, parece impaciente olhando pro relógio. O rosto dele parece dizer
apontando para o céu. – Nós morremos, mas eles se lembram. “Essa merda não funciona” ou “acabem logo com isso” e “isso
Só eles se lembram. Só eles escutam nossos lamentos. é perda de tempo”. Identifico instantaneamente um Ahroun.
“Não” eu quero dizer, mas os fantasmas não me escutam. O Fianna grandalhão responde.
“Eu também me lembro.” Mas eles não me escutam. Abaixo - Oras, deixe que entregue a mensagem então.
minha cabeça decepcionada; e ao erguer o olhar não estou mais Como um irmão gêmeo do mau, o Fianna de óculos com-
na Umbra. Estou próxima à divisa do Caern. pleta a frase do primeiro:
Quem fundaria um caern numa terra sofrida como essa? Pra - O azar é dela.
falar a verdade, todos os outros Garou; mas enxergar o passado
Então os quatro me conduzem para o coração do Caern.
traz um gosto amargo à minha boca. E como Galliard, não posso
Os Fianna conversam entre si enquanto o Roedor de Ossos e o
esquecer esse gosto. Eu sigo adiante. À minha frente vejo um rapaz
Ahroun me observam.
esguio com todos os músculos tensionados e com os olhos pregados
em mim. Ele não pisca, e observa até quando solto a respiração. Ao - Você não é daqui. – eu digo.
me aproximar vejo que ele usa roupas sujas, mas não são como as O Ahroun me olha com simplicidade, mas atenção.
dos fantasmas. “Ratos de Porão” diz a camisa cinza que ele usa. O - E como você sabe?
porte dele indica a mesma coisa, apesar de intimidador. - Eu consigo identificar um estrangeiro facilmente.
“Merda”, eu penso. Ele sorri.
- Quem é você? - Peregrina Silenciosa, né?
4 BRASIL EM FÚRIA
- Sim. O Portador da Luz Interior sorri. Sem tirar o olhar das
- Eu sou Vingador-da-Weaver. chamas, o alfa pergunta.
- Um Andarilho do Asfalto. O que te trouxe até aqui? - Quem é esta, Uivo-dos-Fantasmas?
Ele me encara. - Ianna Testemunha-do-Invisível – responde o Fianna de
- O que mais poderia ser? Os espertos vão onde o poder óculos – O Roedor a encontrou, e nós a trouxemos. Ela tem
está. E na verdade, a pergunta pertinente aqui é o que trouxe uma mensagem direta pra você.
você até aqui. Cansado, o olhar do velho alfa percorre o rosto dos irmãos
- Levarei a mensagem diretamente ao seu alfa. de matilha. Ele cruza os braços sobre o peito e anda pela caverna.
Percebo o Andarilho sorrir, e logo em seguida os Fianna Enquanto caminha ele suspira impaciente e nos observa. Como
à minha frente se viram, ambos com o mesmo sorriso irônico. lobos, os Garou respondem com a contração de pupilas e espasmos
“O azar é dela” de músculos. Velocidade-do-Trovão, o velho alfa da matilha das Vozes
do Fogo, é um Senhor das Sombras Ragabash. Ele não olha pra mim
Merda.
por enquanto, mas sinto a tensão dos irmãos de matilha se acumular,
Quando paramos de andar, estamos na parte alta do pico. quasepenetrandoosmeuspulmões.OSenhordasSombrasusaumde
Consigo ouvir o silvo solitário do vento cortando o horizonte, seus dons para impor terror só com o olhar. Ele demora, se divertindo
o crepitar de alguma fogueira e água que se espalha e goteja. Os enquanto intimida os irmãos; mas sei que ele faz isso como um sinal.
pêlos de meu braço se eriçam tocando o poder do local. É um
Esse sinal é para mim, porque ele ainda nem olhou na
poder melancólico, pegajoso, mas pungente. É como o perfume
minha direção. É pra mim toda essa demonstração, porque ele
doce de fruta apodrecendo; essa é a gnose do local – pura, mas
não precisa se provar para os irmãos de matilha e para os Garou
tocada de sofrimento. De forma solene, os Fianna erguem as
desse caern. Ele já é uma lenda. Não. Esse show é só pra mim.
vozes transformando-as em uivos, enquanto passam para a for-
ma Crinos. O Roedor de Ossos e o Andarilho do Asfalto logo Abaixo minha cabeça esperando minha vez. Ele vem à minha
mudam de forma unindo-se ao longo uivo de anúncio. frente e me encara. Levanto a cabeça e devolvo o olhar. Ele tem
fúria, mas em desafio eu encaro com um olhar vazio. Na verdade, eu
Enquanto uivam percebo que o crepitar do fogo fica
fito as sombras multiplicadas nesse lugar. São os escravos, eu tenho
mais alto, como se eu estivesse dentro de uma fogueira. Olho
certeza disso. Observo as sombras atrás de Velocidade-do-Trovão e
em volta para perceber que eles me transportaram para a
deixo meu espírito encarar o mesmo vazio que eles.
Penumbra, onde posso ver a água e fogo. Perto do Pico há
uma cachoeira que parece bem mais caudalosa no mundo E assim, eu passo no teste.
espiritual; e atrás da cortina d’água, uma luz dourada e O alfa olha para o Portador da Luz Interior, e resmunga.
vermelha. É o coração do caern, uma caverna atrás de uma - Tô cansado dessa porra.
cachoeira, iluminada por um fogo absurdo. E próximas à O Portador da Luz abaixa a cabeça rindo em silêncio, depois
fogueira, mais três Garou. me olha e diz:
Os que estão comigo atravessam a cortina d’água, e eu os - Desculpe o nosso alfa. Ele tá... “cansado”.
sigo. Ao chegar ao interior da caverna estamos encharcados, mas - Meus ossos estão velhos – ele diz – Toda lua agora alguém
lá dentro o calor da imensa fogueira seca nossos corpos e nossos chega com uma nova “mensagem secreta”. Não bastassem os
pêlos. As paredes internas da caverna não têm apenas as sombras corvos... Mas diga logo, garota. Faça meu tempo valer à pena.
dos Garou – Não. Para cada um de nós há dezenas de sombras Dou dois passos em direção à fogueira, abro minha mochila
projetadas, e cada sombra tem uma forma diferente. Eu observo e meto a mão. Retiro o dorso oco e amassado de uma boneca
as silhuetas, lembrando dos fantasmas. Sinto que se eu fechar os Barbie, mutilada e enegrecida pela sujeira; ela perdeu um braço e
olhos, também poderei ouvir suas vozes. uma perna, mas ainda tinha os cabelos de fios de nylon. Quando
Além dos que me conduziram até aqui, há mais três Garou: ainda tinha os dois braços, duas pernas e um vestidinho verde,
Um deles é alto, esguio e tem porte de nobre; o olhar dele não ela pertenceu a Thaynara, uma menina do Amazonas.
trai sentimento algum. O segundo é selvagem na aparência, mas Antes da mensagem, faço a minha homenagem e pago o
imbuído de paciência sobrenatural. O terceiro veste negro e con- chiminage para os espíritos sofridos deste caern. Os anciões perce-
templa as chamas, mal dando atenção pra mim. Eles discutiam. bem a gnose que é despejada junto com o brinquedo da menina.
- ... não é a primeira vez, Portador da Luz. A fogueira se acende lançando fagulhas pelas paredes irregulares,
- E certamente você não está sugerindo que eu me esqueci, e exigindo mais espaço. Dentre as sombras multiplicadas, mais
Fenrir. Eu estava lá, eu também derramei sangue contra Wakoru. uma aparece, mais baixinha e delicada. Eu estava certa.
- Sim. Mas parece que sua opção é sempre ficar esperando Devorador-de-Lótus, o Portador da Luz, e Uivo-dos-Fantas-
e pensando. mas, o Fianna, observam a chegada de mais um espírito ao local,
O Portador da Luz Interior encara o Cria de Fenris sem raiva. porque se entreolham e depois olham para mim.
- “A suprema arte da guerra consiste em vencer o inimigo - A mensagem que eu trago é um segredo.
sem ter que enfrentá-lo”. Esperei alguns segundos, mas nada desfez a poker face dos
- Nenhuma citação de Sun Tzu já venceu uma batalha. anciões. Merda. É melhor eu ser mais convincente. Respiro fundo...
Testemunho dos Invisíveis 5
- Golgol está desaparecido. Electra está desesperada. O Guará se preocuparia em alertar as seitas ao redor do Brasil sobre
Nordeste está infestado pela Wyrm e o Sul está recortado em o desaparecimento de um Cria de Fenris?
facções. Os nossos primos se ressentem de nós, e ninguém está Filho da puta! Ele sabia que eu estava vindo. Já deve saber
dando ouvidos para eles. – eu abro os braços ao lado do corpo – que estive em várias seitas antes de pisar aqui. Pelo jeito esse Se-
Os mortos... eles falam. E as lendas contam que pelo fogo vocês nhor das Sombras já sabia até de Golgol, e estava só esperando
conversam com eles. alguma confirmação. Todos olham para mim.
- Puta que pariu – estrondou Rói-com-Rancor – Você disse - Desde que Golgol desapareceu, Electra Dama-das-Armas
que era uma Galliard, mas está parecendo mais uma Theurge. assumiu a liderança da Seita do Coração Oco. Ela conseguiu
Lembra o que eu disse lá atrás? Sem charadas. guardar segredo sobre o desaparecimento de Golgol enquanto
- Preste atenção – interpelou Muitas-Garras – ela não falou buscava alianças com Uktena, e até com Balam. Os esforços de
com charadas, falou? Você foi bem literal, não é mesmo, Ianna? guerra foram diminuídos, e as matilhas mais leais a Golgol aban-
– o Cria de Fenris me pergunta, aproximando o enorme focinho donaram seus postos, culpando Electra. O totem do Sapo-da-Ár-
cinzento de Crinos. A respiração dele é quente e perfumada por vore cobriu o caern com sua camuflagem, e está completamente
destilados. escondido. Graças a esse poder o Coração Oco não caiu, como
- Fui bem literal. tantos outros caíram; mas eles também não foram ao auxílio
Velocidade-do-Trovão ergue a cabeça, tocando o queixo. Os quando esses caerns pediram ajuda...
Fianna se entreolham e ponderam, enquanto o Roedor de Ossos - Como você sabe disso tudo? - a pergunta veio de Pena-de-
e o Andarilho do Asfalto soltam exclamações de consternação. -Prata, o Fianna grandalhão.
O Portador da Luz Interior, por outro lado, olha para Muitas- - Thaynara – respondo – e a Escravidão.
-Garras. Devorador-de-Lótus percebeu a fúria de Muitas-Garras Todos se entreolham, inclusive o Senhor das Sombras.
crescer. Por quê? Mas antes que eu possa formular uma resposta, Excelente. Agora sim, Ianna. Use suas palavras, convença-os.
o Portador da Luz diz: - Vou contar a vocês sobre minha viagem pelo Brasil e sobre
- Muitas-Garras estava certo. A hora de estudar o inimigo como vi enormes Malditos invadirem caerns pelas pontes de lua.
chegou ao fim. Se é mesmo verdade que Golgol Presas-Primeiro Vou contar como vi Garou ignorarem os alertas por causa de
está desaparecido, é porque o palco está formado. preocupações mesquinhas. Vou contar como tudo isso começou
- Sim – concorda Velocidade-do-Trovão. – Mas antes disso... com uma garotinha do Amazonas, brincando com uma Barbie
explique, Ianna: Porque uma Peregrina Silenciosa devota ao à beira do grande rio... Nesse rio, eu vi o espírito da escravidão
Mil Povos, Uma Nação
Brasil em Fúria 7
Créditos Agradecimentos Especiais Para:
Desenvolvido por: Matheus Chokos Veloso e Pedro À matilha do GarouCast: Alan, CJ, Pena, Dentinho,
Ribeiro Nogueira Pride, Sussurros, Gelo, Ariana, Corvinho; a TODOS
Escrito por: Pedro Ribeiro Nogueira nossos ouvintes, em especial: Nicollas, Trilha do Vento,
Editado por: Matheus Chokos Veloso Rodrigo Frequente, Mokepon, Thiago, Matilha da Sombra
Diagramação: Rafael Tschope do Vento, Matilha da Kombi, Glaílson, Carol Moura,
Marcos André; ao RGT, Folha de Outono, Ideos e ao
Imagens: Rafael TrilhadoVento Figueiredo, Diego
Nação Garou das antigas; aos companheiros de mesa:
Gregório, Felipe Pride Graal, Indi Corvinho Medeiros e
Demenor, Batutinha e os War Pigs; à Matilha do Pássaro
Storyteller Vault
Preto; Capitão Planeta, Hélios, Luna e Gaia

© 2017 White Wolf Entertainment AB. All rights reserved. Vampire: The
Masquerade®, World of Darkness®, Storytelling System™, and Storytellers Vault™
are trademarks and/or registered trademarks of White Wolf Entertainment AB. All
rights reserved.
For additional information on White Wolf and the World of Darkness, please,
visit: www.white-wolf.com, www.worldofdarkness.com and www.storytellersvault.com.

8 BRASIL EM FÚRIA
Sumário
Lenda dos Garou: O Testemunho dos Invisíveis 1
Brasil em Fúria 7
Introdução 10
Capítulo Um: Os Grilhões Que Nos Forjaram 16
Capítulo Dois: Vossos Peitos e Vossos Braços 38
Capítulo Três: Filhos da Mãe Gentil 68
Capítulo Quatro: Temor Servil 88
Capítulo Cinco: Raios Fúlgidos 100
Capítulo Seis: Pátria Amada 118

Brasil em Fúria 9
Introdução
Terra Brasilis
“A Nation built on Sweat,
A Nation built on Blood,
A Nation built on Dreams
Before the tongues are mute
Before they hide the truth
We’ll be the ones who speak”
— Sepulnation – Sepultura, do Brasil

Brasil em Fúria é resultado do esforço coletivo de membros O Brasil é um território vasto com uma história de vio-
da Nação Garou – GarouCast, com ouvintes e jogadores lências ocultas por belezas naturais. Especialmente para os
de Lobisomem: O Apocalipse no Brasil. O intuito sempre Garou, a América do Sul não representa seu habitat natural,
foi expandir o cenário proposto pelo material Rage Across mas um território de perigos e mistérios. Com a procissão
the Amazon sem desrespeitá-lo, mas considerando-o como dos séculos, entretanto, os astutos e belicosos lobisomens
ponto de partida para elaborar narrativas que não ficassem acompanharam seus Parentes através de mar e de terra (e
restritas a uma única região do gigantesco território nacio- Pontes de Lua), e fizeram guerras e pactos para desvendar
os mistérios dessa gloriosa parte de Gaia.
nal. Consideramos, portanto, que a pluralidade do Brasil
só poderia ser bem representada se a escrita se guiasse por O Brasil Punk Gótico é um cenário miserável, repleto de
pluralismos, preconceitos, mentiras embolsadas e extermínio.
elementos criados pelos próprios jogadores que residem e
O Brasil é palco de diversas disputas que não envolvem ape-
conhecem cada região do Brasil.
nas os Garou, mas também espíritos desconhecidos, Raças
Como Usar este Livro Metamórficas, Vampiros e Feiticeiros – mas além de todas
essas forças, o Brasil é o palco de uma luta mais antiga que
Este livro foi escrito para ser usado com o livro Lobisomem: a própria terra: A Guerra contra a Extinção.
o Apocalipse, levando em consideração as regras descritas na Há glória para ser descoberta no Brasil, mas ela muitas
edição de 20 anos; também podendo ser utilizado para jogos vezes se encontra asfixiada por corrupção, negligência e
com raças metamórficas. ignorância. Brasil em Fúria é um cenário desolador e belo,
INTRODUÇÃO: TERRA BRASILIS 11
um ambiente de uma decadência singular. Ainda existe, sangue invasor ou fugitivo. Desde que o Brasil recebeu seu
na América do Sul, uma velada Guerra da Fúria e vários primeiro nome, as sementes da apatia foram plantadas.
caerns começam a perder sua energia enquanto espíritos O Brasil é um berço esplêndido, coberto de sangue e de
pré-históricos voltam a se manifestar. Dentre todos os es- memórias amargas.
píritos maculados pela Wyrm, um pai e seus três filhos são Seja nas metrópoles, no interior ou na selva, a reli-
mais poderosos: Ukupewa, o Incarna da Extinção; e seus giosidade é sempre presente e muitas vezes também sofre
filhos Wakoru, a Fome; K’ulmatu, a Escravidão; E Halaiki, de misturas. O sincretismo religioso é normal, embora as
o Genocídio. religiões de matriz cristã sejam mais comuns. O Brasil é um
Mas a esperança ainda queima frente todas essas amea- país paradoxal, por que se por um lado parece um país alegre
ças. Com o ressurgimento das entidades pré-históricas, um e plural, essas mesmas características estão ligadas aos piores
pássaro escarlate da ninhada da Fênix brilhou sobre os céus aspectos da nação: Sem as condições básicas para a existên-
brasileiros trazendo o poder da ressurreição. Tata’Krenak, cia digna, a ignorância (mesmo assim) provoca aceitação.
o pássaro do fogo nativo, abençoou os Garou que ouviram Mesmo sendo um país de trocas culturais, o preconceito e
seu chamado, e acendeu sua chama na pira dos mortos. a discriminação também são muito comuns.

Temas Alguns elementos importantes para entender o cenário


de Lobisomem no Brasil:
O principal tema deste livro é a Extinção – não • A América do Sul é um ambiente hostil aos Garou,
exatamente o Apocalipse. No Brasil a força entrópica não onde há uma presença marcante de Balam e Mokolé
se manifesta apenas pelos monstros da Wyrm, ou por seus abertamente ressentidos pelas consequências da Segunda
agentes na derradeira batalha; pois existem perigos de todos Guerra da Fúria travada na América durante os séculos
os tipos em uma terra em que você é o invasor. A pluralidade XVI e XVII, extremamente mais recente que a Guerra
é uma das características mais marcantes do Brasil. Tanto pela da Fúria travada no Velho Mundo, e mesmo as demais
extensão continental do território, como pela construção raças metamórficas vêem com extrema desconfiança os
miscigenada de nosso povo, onde várias culturas e formas Garou. Nessa região, na atualidade, não há nada que
de vida pintam um cenário multifacetado. Portanto, assim sequer se aproxime do Ahadi africano ou das Cortes
como a extinção, outro tema importante para o cenário é Bestiais do Oriente. E os enclaves Garou costumam ser
binômio pluralidade e diferença. muito mais comuns nas regiões rurais do que propria-
Os Garou são criaturas trágicas e autodestrutivas, e essas mente selvagens;
tendências marcaram o cenário brasileiro. Há quase todo • Não há Parentes selvagens na América do Sul que
tipo de Garou na América do Sul, e mais diversas ainda são possam servir para produzir mais Garou lupinos. Lo-
as criaturas nativas que habitam as trevas. bos Guarás são lobos apenas no nome, estando muito
E finalmente, outro tema importante é o respeito às mais próximos de raposas. Seus hábitos e diurnos não
origens. Conhecer a própria história é conhecer a si mesmo, se mostraram compatíveis para a reprodução Garou.
e isso nunca foi tão importante para os Garou quanto às Sem Parentes selvagens, os Garou nativos se restringem
vésperas do Apocalipse. Numa terra de conflitos, conhecer a hominídeos e impuros, e a presença de lupinos reflete
o passado é essencial. o esforço ativo de todas as tribos, incluindo Garras

Clima e Ambientação Vermelha vindos da África e da América do Norte, de


recrutar alguns Garou lupinos para defender os domínios
Em tudo o clima é de apatia. Uma espécie de resignação da Wyld na América do Sul diante da proximidade do
às desgraças e aos desastres cobre a população brasileira como Apocalipse;
um cobertor, enquanto “o gigante dorme”. Mesmo assim • A presença das demais Raças Metamórficas é mais
as faces mais terríveis da Wyrm, Wyld e Weaver proliferam comum na América do Sul do que em qualquer outra
nos quatro cantos do país. Para os Garou, até mesmo as região do mundo. Apesar de toda a degradação con-
vitórias alcançadas por reis Presas de Prata e guerreiros temporânea e do avanço da Wyrm, poucos lugares do
Crias de Fenris empalidecem frente à realidade: Nas selvas, mundo têm uma natureza selvagem tão preservada como
no interior, no cerrado e nas cidades, os Garou não são a na América do Sul. O continente não foi varrido por
força hegemônica, e provavelmente nunca serão. Guerras Civis como a África em sua história recente, e
Apesar disso, não se pode dizer que as raças metamór- não chega a ser tão populoso como a Ásia, não sofreu
ficas nativas do Brasil, ou que as tribos sul-americanas estão com o impacto de pragas sucessivas que provocaram
numa situação mais favorável – muito pelo contrário. A uma hecatombe da fauna nativa como a Oceania, e
maior herança do nascimento da nação foi um prolongado ainda não chegaram à beira do esgotamento de muito
derramamento de sangue nativo, além de sangue escravo, de seus recursos naturais como a Europa e a América
12 BRASIL EM FÚRIA
do Norte. Isso não significa que estejamos bem (até Com o descobrimento do Brasil prolongou-se a Guerra
porque estamos falando de uma realidade punk-gótica), da Fúria. Os Presas de Prata, Crias de Fenris, Fianna,
mas apenas relativamente melhor do que os demais Sentinelas dos Homens e Senhores das Sombras pensavam
continentes em relação à vida selvagem e à presença que um extermínio poderia garantir a hegemonia dos
das raças metamórficas; lobisomens. Mas como todos sabem, a Guerra da Fúria
• A Guerra contra a destruição da Floresta Tropical atraiu foi uma das grandes vergonhas dos Garou, e atrasou todo
muitos Garou estrangeiros para a América do Sul. A progresso com inúteis derramamentos de sangue. Muitos
partir de 1986 ocorreu um “boom” de crescimento da metamorfos se ressentiram até mesmo dos Uktena e das
população Garou no Brasil, proporcionando a reabertura Fúrias Negras, com quem tiveram uma relativa paz por
ou fortalecimento de muitos caerns e seitas. O esforço gerações, e tudo fora destruído pela húbris dos invasores.
de guerra envolveu todas as regiões do país, inclusive Entretanto, os mesmos Senhores das Sombras que pro-
a partir do recrutamento de Garou de outras regiões vocaram matança desenfreada, descobriram um segredo
para lutar a Guerra na Amazônia. Apenas em 2010 que espiritual que garantiria que até seus Parentes lupinos
a população de Garou estrangeiros parou de crescer. pudessem um dia correr pelo território brasileiro: Os
Mesmo assim o período entre 1986 e 2010 atraiu até totens Lobos de Luna.
mesmo Garras Vermelhas e Wendigo, que nunca antes Uma matilha de proeminentes Senhores das Sombras
haviam estado no Brasil. portugueses extraiu um segredo dos Corax Norte Africa-
nos sobre como eles poderiam estabelecer um poder num
Lobos no Brasil território onde os lobos são a caça, ao invés de serem os
caçadores. Os Corax ensinaram que o espírito do Lobo
A América do Sul não é território natural de lobos, não é conhecido na América do Sul, e que Luna escondia
portanto a presença destes animais no Brasil sempre será espíritos primordiais de lobos. Como chiminage para
algo antinatural. Os lobisomens, desta forma, sempre se Luna, os Senhores das Sombras ofereceram veios gigan-
sentiram fora de casa em todo o território, e sua conexão tescos de prata que descobriram na Baía da Cisplatina, e
com Parentes lupinos se tornou mínima. Mas isso não im- em troca os Garou do Brasil passaram a conhecer cinco
pediu o ímpeto desbravador de muitos Parentes humanos espíritos patronos lupinos. Com a bênção desses Lobos
e heróis Garou proscritos da Europa. de Luna, os caerns que outrora pertenciam às dizimadas
Durante todas as ondas migratórias, a América do Sul raças metamórficas podiam ser tomados pelos Garou
passou a ser povoada por Parentes, mas o sangue Garou estrangeiros.
que carregavam era sempre o de hominídeos, pois os lobos E assim, embora em número reduzido, os lobos passa-
temiam a América do Sul. Os Galliards e Theurges afirmam ram a correr e se esconder nas florestas, desertos, cidades e
uma obviedade: Este é o campo de caça de outros predadores montanhas do Brasil.
– Grandes Felinos, Serpentes, Crocodilos, e até mesmo os É importante esclarecer que apesar do nome, o Lobo
invisíveis servos da tecelã. Por milhões de anos a América Guará é um animal muito diferente dos Lobos, sendo
do Sul permaneceu como um mistério para a maioria dos tímido, solitário e relativamente pacífico; além de não
Garou, tendo sido visitada apenas por três tribos antes das pertencer ao mesmo nicho ecológico dos lobos. Embora
Grandes Navegações: Os Uktena, as Fúrias Negras e os as lendas afirmem que os Guará tiveram sangue Garou,
Peregrinos Silenciosos. isso nunca foi verdade. O Guará é um espírito ligado aos
Mesmo assim, os Parentes lobos dessas tribos não se sen- Coiotes e aos Nuwisha; e, portanto, a noção de um “Lo-
tiam à vontade no território, e mesmo depois do descobrimento bisomem Guará” acaba sendo apenas uma piada muito
a terra era perigosa para a Nação Garou. Na América do Sul bem difundida. Talvez os Nuwisha tenham pregado essa
os Garou simplesmente não conseguiam acessar o poder dos peça nos Garou para confundir sobre a existência Totem
caerns, pois a energia espiritual de todo o continente estava Guará. Mesmo assim o Totem passou a ser conhecido
ligada aos metamorfos nativos. Somente após muitas tentativas por aqueles Garou que correm sozinhos e buscam se
de aproximação que os Uktena puderam aprender rituais de harmonizar com a Wyld.

Materiais de Referência
pacto para também acessarem o poder bruto da gnose local.
Estes pactos permaneceram em segredo por vários séculos.
Assim, até alguns Parentes lupinos dos Uktena surgiram na
América do Sul, embora raríssimos. Como os Uktena não Livros
partilhavam de seus segredos e estavam mais preocupados Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa e Vidas Sêcas,
em se esconderem nos territórios selvagens, as outras tribos Graciliano Ramos – Dois clássicos brasileiros, que servem
se viram obrigadas a empregar outras estratégias para se con- para a introdução ao cenário do sertão e suas misérias
solidarem no território sul-americano. e belezas.
INTRODUÇÃO: TERRA BRASILIS 13
Estação Carandiru, Dráuzio Varella – relato sobre
o massacre de 1992 no Pavilhão 9 do presídio Estação
Carandiru. Fonte para entender a extensão do horror e da
violência manifesta em certas partes do Brasil que o mundo
não vê.
O Povo Brasileiro, Darcy Ribeiro – Obra antropológica
importantíssima que apresenta a formação dos vários povos
que compõem o povo brasileiro
História dos Índios do Brasil, Manuela Carneiro da Cunha
– Ensaios antropológicos sobre os povos indígenas do Brasil.
Casa Grande e Senzala, Gilberto Freyre – Nessa obra o
sociólogo trata da formação miscigenada do povo brasileiro e
as relações entre escravos e escravistas, além de portugueses,
negros e índios.
Macunaíma, Mário de Andrade – Romance que busca
esclarecer a identidade brasileira através de um “herói sem
nenhum caráter”.
Iracema, O Guarani e O Ubirajara, José Alencar – Trilo-
gia de romances sobre índios do Brasil. Maior expoente do
Indianismo, uma das vertentes do Romantismo brasileiro.
Não verás país nenhum, Loyola Brandão – visão interes-
sante sobre o Apocalipse no Brasil.
Filmes e TV
Cidade de Deus, filme que retrata a formação da cultura
do morro e a criminalidade no Rio de Janeiro.
Deus e o Diabo na Terra do Sol, expoente do cinema
novo, o filme retrata as dificuldades do sertanejo Manoel e
sua mulher Rosa na desolada seca nordestina.
A Casa das Sete Mulheres, mini-série sobre a guerra
dos farrapos.
Carlota Joaquina a Princesa do Brasil, filme que conta
a história da vinda da corte portuguesa ao Brasil.
Central do Brasil, filme clássico; excelente referência
para um Brasil multifacetado, uma vez que mostra várias
regiões do país.
A Muralha, mini-série que retrata o período em que
os desbravadores bandeirantes exploravam
as regiões selvagens do Brasil.
O Pagador de Promessas, filme que serve
como referência para o sincretismo religioso
e misticismo tipicamente brasileiro.
O Auto da Compadecida, este filme também
serve como referência para lendas folclóricas
e as suas intersecções com a religiosidade
brasileira.
Tropa de Elite & Tropa de Elite 2, Estes
filmes abordam diversos temas importantes
para o brasileiro: violência, corrupção, hipocrisia,
brutalidade.
Documentário Guerra sem Fim – Resistência e Luta
do Povo Krenak.
14 BRASIL EM FÚRIA
Capítulo Um
Os Grilhões que
nos Forjaram
“Oh Josué eu nunca vi tamanha desgraça
Quanto mais miséria tem, mais urubu ameaça
(...)
Da lama ao caos
Do caos à lama”
— Da lama ao Caos – Nação Zumbi

Mitologia
voltaram a existir. Aterrorizada, a Fênix acendeu mais o seu pró-
prio fogo para iluminar a face de Gaia e expulsar as sombras de
Ukupewa. Mas Ukupewa era imenso, e a sombra que projetava
Muito antes de Cabral, antes dos ciclos migratórios de ainda era capaz de trazer o fim para várias partes da criação.
polinésios e asiáticos que formaram os povos indígenas, e Foi então que a Fênix subiu até Hélios e pediu ao
antes da primeira árvore Pau-Brasil, houve na Terra a guerra monarca do céu um pouco de seu fogo emprestado. Hélios
entre o Pássaro de Fogo e a Extinção. olhou para a Terra e afirmou que a ameaça que Fênix rela-
Quando os continentes ainda eram um só, a Fênix voava tava era apenas parte do curso natural das coisas, e que só
lançando o fogo de vida pelos céus da Pangeia. Mas como emprestaria seu poder se Luna concordasse. Fênix decidiu
acontece com todo soberano, forças opositoras se assoma- então esperar pelo anoitecer. Antes da noite cair, Fênix viu
vam. A Fênix havia recebido de Gaia o dever de renovar e a sombra de Ukupewa exterminar a terra abaixo. Quando
conceder vida às coisas, mas a sombra nefasta de asas vaga- Luna surgiu no céu, ela mesma contemplou a destruição
rosas se estendeu sobre o mundo: Era Ukupewa, o Incarna feita por Ukupewa, e imediatamente concordou com Fênix.
da Extinção. Ele apareceu como uma ave gigantesca e sem Imbuída com o poder de Luna, Fênix brilhou, e sangrou
carne, sem músculos, apenas ossos e algumas poucas penas contra Ukupewa. Ao alvorecer, Hélios trouxe fogo e aumen-
e escamas chamuscadas. Apesar da aparência, Ukupewa era tou o poder de Fênix, como havia prometido. Então Fênix
gigantesco e muito forte. ficou incandescente como o Sol e queimou o inimigo, que
Por onde a sombra de Ukupewa passou tudo deteriorou fugiu para seu refúgio na escuridão exterior.
e apodreceu. As plantas não só morreram, mas desapareceram Ferido, Ukupewa começou a se despedaçar. De sua
por completo. Os animais sumiram da existência e nunca mais coluna óssea criou Wakoru, a Serpente da Fome. Com sua
CAPÍTULO UM - OS GRILHÕES QUE NOS FORJARAM 17
sombra e asas criou Halaiki, o Espírito do Genocídio. Com antes dos Parentes europeus que atravessaram o Atlântico.
seus membros, garras e bico moldou K’ulmatu, o Espírito do A primeira tribo Garou a visitar o Brasil foram os Uktena,
Domínio e da Escravidão. Assim, dividido em três, começou mas definitivamente não foram eles os primeiros metamorfos
a preparar uma vingança. a chegarem aqui, e é verdade também que a maioria dos Uk-
A Fênix estava ocupada restaurando a destruição provo- tena se estabeleceu no norte do país, respeitando os limites
cada por Ukupewa, mas foi capaz de defender-se de Halaiki, estabelecidos pelos verdadeiros senhores do continente: Os
que chegou com flechas de ossos e provocando a explosão de Mokolé, Bastet, Ananasi e Nagah. As inúmeras populações
vulcões. Apesar de não ter derrubado Fênix, o ataque serviu nativas de outras regiões do país têm maior relação com estes
como distração, permitindo que K’ulmatu viesse com legiões metamorfos, e menos com os Uktena. Obviamente, com a
de mortos escravizados, enquanto estalava seu chicote. Os chegada dos homens brancos e o prolongamento da Guerra
escravos se jogaram contra a Fênix e conseguiram derrubá-la. da Fúria nas Américas, a população Garou cresceu no Brasil,
Presa e com o fogo quase extinto, a Fênix sofreu o golpe ocupando regiões que os Uktena evitavam antigamente.
derradeiro: Wakoru a devorou por inteiro. Mas na verdade, É provável que os Mokolé tenham algo a dizer sobre
quando Luna decidiu ajudar na luta contra Ukupewa, ela este primeiro contato com os Uktena, mas o que os próprios
também prometeu que levaria o grito de renascimento da Uktena afirmam é que seus Parentes foram conduzidos em
Fênix para seus filhos. Esse renascimento, entretanto, só vários ciclos migratórios pelo espírito da Serpente Boiuná.
aconteceria milhões de anos mais tarde. Os primeiros com sangue Garou a pisarem no Brasil, então,
Após as batalhas a face de Gaia estava quebrada. O fogo teriam sido Parentes.
da fênix estava apagado dentro do estômago de Wakoru; Quando aqui chegaram, várias lendas surgiram sobre os
e tanto ele quanto seus irmãos procuraram esconderijo homens-onça, cobras-fantasmagóricas, espíritos ambulantes
nas entranhas da Terra. Gaia chorou dilúvios por todas as e insetos sanguinários. Boiuná era uma dessas lendas, uma
perdas, e as lágrimas formaram mares nas fissuras da terra. gigantesca sucuri que abriu o caminho serpenteante dos rios
Com o tempo esses mares se tornaram oceanos, e a Pangeia ao se arrastar pela terra, e irrigou o continente sul. Seguindo
deixou de ser a face imaculada da Mãe Esmeralda. Começou os sonhos que tinham sobre Boiuná, os Parentes se sentiram
assim a jornada dos continentes, que separaram a terra e protegidos dos outros seres lendários.
suas criaturas. O Impergium, por sua vez, se prolongou por A curiosidade dos Uktena cresceu conforme os Parentes
tanto tempo, que antes do fim da jornada dos continentes, avançavam pelas selvas da Amazônia, e a presença deles fez com
a maioria dos Garou – agora divididos em tribos, já tinham que as lendas ganhassem corpo e até se manifestassem. Segundo
escolhido seus territórios de caça. os Uktena, graças à fé de seus Parentes, eles puderam criar
Além disso, a separação dos continentes também partiu um pacto de não-agressão com as outras raças metamórficas.
os Malditos que estavam escondidos nas entranhas da terra. É dito que às margens do rio Amazonas uma matilha
Como Fênix restava sem fogo no ventre de Wakoru, parte de de Uktena do Campo dos Caminhantes Celestes sacrificou
suas cinzas foram levadas para os quatro cantos do mundo, um de seus anciões em Harano para Boiuná, fazendo-o boiar
e cada região conheceu uma face diferente do Pássaro de no leito do rio até ser devorado. O mesmo foi feito pelos
Fogo. Os Garou afirmam que Tata’Krenak é esta face da Balam que compareceram ao ritual. Os sacrifícios serviam
Fênix no Brasil, e que o fogo dele é aceso na pira mortuária para estabelecer um acordo de não-agressão entre os Garou
em memória aos falecidos. e Balam, e caso qualquer um deles, incluindo Parentes,
Para alguns Theurge o grito de renascimento de Tata’Kre- desrespeitasse o território alheio ou derramasse sangue sem
nak também representa o início do estranho fenômeno que motivo, Boiuná voltaria para devorar a todos.
alguns percebem: A Procissão dos Mortos. Mas muito antes O pacto de não-agressão era na verdade um testamento
disso tudo; e muito antes até do nome Brasil ser criado, essa ao poder da Wyld, um respeito ao território de caça de cada
terra já possuía muita história que nem sempre restou para espécie, e por isso os Uktena puderam acessar a gnose de
ser repetida nos tempos atuais. alguns poucos caerns selvagens no norte do país, mas não

Os Vários Descobrimentos mais do que isso. Os ardilosos Uktena guardaram segredo


sobre o pacto durante séculos depois da chegada do homem
Quantos Brasis cabem no Brasil? Um número não pode branco às Américas, e por isso os Garou europeus tiveram
jamais ser uma resposta definitiva pra essa pergunta; e a dificuldade em se estabelecerem em caerns Selvagens, sendo
imprecisão de “incontáveis” acaba sendo uma resposta mais relegados aos caerns rurais e urbanos.
apropriada, até mesmo no Brasil atual. Se considerarmos, A segunda tribo a visitar o território brasileiro antes da
então, outro número arbitrário como a data de 22 de abril chegada dos portugueses foram as Fúrias Negras... mas não
de 1500, estaremos nos limitando ainda mais. Na verdade totalmente. Uma matilha de Fúrias Negras Desbravadoras
pelo menos três tribos Garou já haviam pisado nesta terra descobriu o vastos e riquíssimos recantos de puro poder

18 BRASIL EM FÚRIA
criativo – elas não precisaram de embarcações e nem de Terra de Vera Cruz, como era chamada, foi considerado
bússolas para chegarem às selvas, porque na verdade encon- um lugar paradisíaco, e nos primeiros 30 anos como colônia
traram uma trilha umbral por acidente. portuguesa a economia se baseava na extração de pau-brasil.
Talvez pela natureza acidental da descoberta, o longo A extração dessa madeira resultou numa disputa entre Portu-
caminho encontrado por elas não pôde ser percorrido de gal e França, o que acarretou na construção de fortificações
volta, e ao chegarem à Penumbra Amazônica, perceberam temporárias para o armazenamento da madeira. O tipo de
que não conseguiam atravessar a película de volta para o exploração não permitiu uma ocupação efetiva, e o trabalho
mundo físico. Somente após o descobrimento do Brasil de derrubar e preparar a madeira para o transporte foi feito
pelos portugueses que este contato se tornou conhecido pelos indígenas. O impacto ambiental foi fortíssimo, e em
pelos demais Garou. 1520 a exploração predatória já havia dizimado as árvores
Futuca-o-Passado, um Roedor de Ossos Theurge, de pau-brasil próximas à costa.
descobriu em 1514 as jóias e armas pertencentes às Fúrias Em 1549 os jesuítas chegam ao Brasil com o intuito
Negras Desbravadoras na Umbra amazônica; o que serviu de de catequizar a nação e trazer os indígenas para a Cristan-
evidência para a presença de Garou estrangeiros antes que dade. Embora os Filhos de Gaia sejam orgulhosos e altivos
os portugueses tivessem sequer começado a se embrenhar ao criticar a participação das outras tribos na Guerra da
nas selvas do norte do país. Fúria, a verdade é que o extermínio cultural provocado
Alguns afirmam que elas morreram logo após chegarem pela imposição da Cristandade na América teve muito en-
à perigosíssima Penumbra Amazônica. A teoria mais aceita volvimento deles. Por muitos séculos essa questão não foi
é que essas Fúrias Negras foram transformadas em totens suscitada como uma atrocidade provocada pelos Garou, e
da Wyld que inspiraram as Icamiabas. Icamiaba era o nome a maioria das tribos mais voltadas à guerra não apontaria
dado a uma indígena do Baixo Amazonas pertencente à tribo este como sendo um momento de grande vergonha para os
guerreira e matriarcal que não aceitava a presença de homens. lobisomens. Atualmente, entretanto, os mesmos Filhos de
E a história sobre a terceira tribo a visitar o Brasil antes Gaia que contribuíram para o extermínio cultural indígena
dos portugueses talvez seja mentira, mas alguns Peregrinos se voltam para jornadas espirituais em busca de uma cura
Silenciosos dizem que os fenícios navegaram o oceano e para estas feridas abertas em sua história.
estiveram no Rio de Janeiro em uma data perdida no tempo. A verdade é que na história brasileira houve jesuítas que
Mas assim como a data, outra coisa perdida no tempo são foram benevolentes e progressistas em relação aos indígenas, e
as memórias ancestrais dos filhos da Coruja; portanto tal outros que ativamente impuseram o modelo de vida europeu
afirmação sempre foi tratada como mera suposição. e acabaram por minar toda diversidade cultural pré-existente.
Em 22 de Abril de 1500 Pedro Álvares Cabral descobriu No século XVIII a Companhia de Jesus foi expulsa do Brasil,
o Brasil. Por muito tempo acreditou-se que o descobrimen- mas sua influência – tanto negativa quanto positiva – ainda
to foi acidental, mas essa é uma afirmativa controversa. É vive no território nacional e na cultura do país.
certo que Vicente Yáñez Pinzón e Diego de Lepe visitaram Em 1534 o rei D. João III decide dividir o território
a costa brasileira em janeiro e fevereiro de 1500, antece- brasileiro em quatorze extensas faixas de terra conhecidas
dendo Cabral em alguns meses. Além disso, outro fato que como Capitanias Hereditárias. Esse período curto na his-
parece demonstrar que o descobrimento não foi acidental tória brasileira é muito importante para compreender a
era o tamanho da esquadra de Cabral: 13 navios e 1500 realidade Garou em vários sentidos: Primeiramente, esta
homens. Responsável por tantas embarcações e pessoas, é divisão territorial foi feita para facilitar o esforço que a corte
improvável que Cabral estivesse disposto a se aventurar em portuguesa teria em desbravar o território da colônia. Então,
águas completamente desconhecidas o rei concedeu a quatorze donatários estas imensas faixas de
A maioria das pessoas recrutadas (geralmente à força) era terra (cada uma delas maior do que Portugal) de maneira
jovem e com pouca ou nenhuma preparação para a jornada compulsória, obrigando também que estes donatários explo-
marítima. As condições de saúde durante a viagem eram rassem e protegessem a capitania. Logicamente este modelo
precárias, pra dizer o mínimo. Os marujos tinham de beber resultou em fracasso, mas abriu o território selvagem para
água suja, comer bolachas parcialmente roídas por ratazanas, e os Parentes Garou. É neste momento em que se inicia a Se-
muitos desenvolveram escorbuto. Apesar disso, todos recebiam gunda Guerra da Fúria, que se estende até os dias atuais de
dois litros de vinho por dia. Os Parentes de Roedores de Ossos, maneiras diferenciadas. Conforme avançavam para o interior
Fianna e Sentinelas dos Homens sem dúvida compuseram das selvas e sertões brasileiros, tantos os humanos quanto os
essa primeira parcela de imigrantes portugueses. Os Parentes lobisomens passaram a conhecer criaturas diferentes – não
de Senhores das Sombras e Presas de Prata não demoraram apenas metamorfos, mas também espíritos bizarros, bestas
pra chegarem ao Brasil, sendo difícil afirmar qual dessas tribos incompreensíveis e lendas vivas.
foi a primeira a enviar seus Parentes para além-mar. Foi nesse período também que a economia passou a ser
dominada pela produção de açúcar, o que impactou forte-
CAPÍTULO UM - OS GRILHÕES QUE NOS FORJARAM 19
mente a história brasileira pela degradação ambiental acar- A madeira, o açúcar, os minerais preciosos e o café fo-
retada pelas vastas plantações de cana-de-açúcar, tornando ram os motivos econômicos por trás da exploração humana
o território já hostil ainda mais perigoso. Mas o verdadeiro que humilhou, torturou e assassinou milhões. O resultado
horror que se iniciou neste período foi a exploração humana. histórico são as várias feridas sociais.

Escravidão no Brasil Embora a disparidade e o preconceito persistam, a


segregação de corpos nunca foi uma realidade tão presente
O espírito da escravidão esteve no mundo inteiro, mas no Brasil como, por exemplo, nos Estados Unidos... O que
no Brasil ele fez sua última morada. Isto é, sua última morada fez, então, com que a escravidão persistisse por tanto tempo
oficial; pois o Brasil foi o último país do mundo a abolir a no Brasil? Várias respostas econômicas e sociais podem ser
escravidão, e foi o maior importador de escravos vindos da apontadas, mas os Theurge têm uma resposta mais simples:
África. Embora esta parte da história brasileira – a maior A escravidão se prolongou porque a influência da Wyrm no
parte – seja uma verdadeira cicatriz no tempo, é também espírito desse país não é evidente. Assim como o preconcei-
uma história de bravura, resistência, comunidade e força. to, a influência da corrupção passa despercebida à primeira
Em 1530, a coroa portuguesa começou a explorar as vista. Esta é uma terra paradisíaca, de cores e diversidade.
comunidades indígenas nativas, mas a empreitada não teve Mas as aparências enganam.
muito sucesso. Primeiramente, os nativos estavam integrados As histórias e cantigas dos Galliards brasileiros costumam
à Wyld, e seu riquíssimo modo de vida considerava incoe- falar das dores da escravidão, mas também sobre as cicatrizes
rente o trabalho para a produção excedente – o trabalho da guerra, da terra e da fome. Os irmãos de K’ulmatu – Ha-
de extração e desmatamento afrontava também o modo de laiki e Wakoru – também possuem papéis preponderantes na
vida daqueles povos. E em segundo lugar, o contato com história dos conflitos e da fome, mas é importante ressaltar
os europeus trouxe doenças, como a varíola e o sarampo. que nenhum Garou despreza a participação da humanidade
Com a importação de escravos africanos, a coroa portu- nesses horrores. Assim, quando os Garou tiveram os primeiros
guesa passou a enriquecer através do domínio e do assassinato contatos com as formas manifestas dos Três Irmãos da Extin-
de milhares de indivíduos raptados. Trazidos nos porões ção, especularam se tratar espíritos menores, ligados a eventos
dos terríveis navios negreiros, a maioria dos que sobreviveu e lugares particulares. Só com o surgimento de Tata’Krenak
à viagem teve o destino selado por correntes e açoites. Di- e o fenômeno da Marcha da Extinção (que serão tratados
ferente do que ocorreu nos Estados Unidos, a colonização ainda neste capítulo) que os Garou passaram a compreender
portuguesa foi composta quase que exclusivamente por o papel e dimensão destes espíritos da Wyrm.
homens, e muitos destes portugueses enviados às colônias Adiante apresentaremos um resumo dos principais
eram párias e indesejáveis da sociedade. Assim, os homens conflitos armados da história do Brasil, mas é importante
brancos portugueses, ou nascidos no Brasil, acabaram por se esclarecer que a relação entre tais eventos e a história Garou
relacionarem com as escravas negras. A miscigenação racial, é mera interpretação, e – como costuma ser na tradição
portanto, sempre foi uma marca da cultura brasileira, mas Garou – repleta de controvérsias. Portanto, as ideias aqui
isso não diminuiu os horrores da escravidão. Muitas vezes apresentadas sobre envolvimento das tribos com fatos histó-
o filho nascido de uma relação com uma escrava se tornava ricos devem ser consideradas apenas sugestões para aventuras
um escravo também, e tanto para os homens como para as ou ganchos históricos para melhor compor o cenário na
mulheres o tratamento nas colônias era desumano. atualidade. Também não pretendemos falar desses temas
Neste período, K’ulmatu, o espírito da Escravidão, em sua totalidade, nem apresentar um quadro definitivo
percorreu toda a América do Sul, desfrutando do sangue sobre os temas. Muitos conflitos importantíssimos para a
derramado nos engenhos de açúcar, nas cidades, nos tron- história do Brasil não são citados aqui (a exemplo das Con-
cos de açoite e nas selvas. Mas mesmo com todo seu poder, jurações Mineira e Carioca), por não terem relação direta
K’ulmatu não foi capaz de sobrepujar o espírito humano. com a realidade Garou.
Muitos escravos fugitivos se estabeleceram em quilombos,
que eram comunidades e fortalezas escondidas nas selvas, Guerras e Genocídio
e em morros e sertões, onde os negros viviam de forma re- A Confederação dos Tamoios foi a revolta liderada
lativamente independente, e onde preservaram seus credos pela nação indígena Tupinambá, contra os colonizadores
e costumes. Essa história de comunidade e resistência é portugueses na região entre Bertioga e Cabo Frio, entre 1556 e
algo que enche de orgulho e de dor muitos Garou; e vários 1567. O governador da capitania de São Vicente, Brás Cubas,
Roedores de Ossos, Uktena, Filhos de Gaia, Fúrias Negras pretendia intensificar a escravização indígena para fortalecer
e Peregrinos Silenciosos costumam procurar estes locais o processo de colonização. Aproveitando de conflitos entre
para honrar a memória e o sangue dos que resistiram aos os nativos, os portugueses e tupiniquins se lançaram sobre
horrores da escravidão. os tupinambás, e aprisionaram todos os tupinambás.

20 BRASIL EM FÚRIA
O tupinambá de nome Cairuçu foi morto no cativeiro, - As histórias da Confederação dos Tamoios foi contada entre
e seu filho Aimberê iniciou a revolta e a fuga do cativeiro, sussurros pelos Balam nativos. Nenhuma tribo pode clamar um
posteriormente fundando o entrincheiramento de Uruçumi- papel no desenrolar dos eventos, embora os Parentes Uktena tenham
rim e passando a ser o chefe da Confederação dos Tamoios guardado a memória deste período. Foi nessa época que as mani-
junto com Cunhambebe. festações de Halaiki – o Espírito do Genocídio; e K’ulmatu – o
Sob a liderança de Cunhambebe os tupinambás se Espírito da Escravidão se apresentaram para o cenário da Umbra
aliaram à tribo dos Goitacá contra os tupiniquins e por- brasileira. Embora tais manifestações tenham sido consideradas de
tugueses. Os franceses participaram da guerra fornecendo menor importância na época, a violência foi bem real. Dizem que os
aos tupinambás armas para o confronto. Mais tarde Aim- Balam aconselhavam seus Parentes, e que alguns dos homens-gato
berê conseguiu estabelecer o Armistício de Iperó-ig com tiveram papéis mais diretos entre os índios – mas pouco se sabe
os tupiniquins, na qual foi selada uma trégua em que os graças à tendência dos Balam de guardar muito bem seu segredo;
portugueses foram obrigados a libertar todos os indígenas e à presença reduzidíssima do povo gato no Rio de Janeiro e em
escravizados. São Paulo nos dias atuais.
O fim da trégua conquistada em Iperoig (atual Ubatuba) A  Guerra dos Palmares foi uma série de ações
se deu com o fortalecimento da colonização portuguesa, com militares que erradicou o Quilombo dos Palmares na
os portugueses se lançando sobre as aldeias indígenas, matan- segunda metade do século XVII. O quilombo situava-
do e escravizando a população. Em 1567, com a chegada de -se na região hoje pertencente ao estado de Alagoas,
reforços portugueses iniciou-se a e expulsão dos franceses e e foi a fortaleza de escravos fugitivos mais emblemáti-
de seus aliados tamoios da Guanabara. Os tupinambás foram ca do Brasil, tendo resistido por mais de um século.
massacrados e Aimberê foi morto na Guerra de Cabo Frio. Após várias investidas relativamente infrutíferas contra
Palmares, o governador e Capitão-general da Capitania de
Pernambuco, Caetano de Melo e Castro, contratou o ban- falecidos. Desde o ressurgimento de Tata’Krenak esses locais têm
deirante Domingos Jorge Velho e o Capitão-mor Bernardo sido focos de concentração de fantasmas errantes que alguns Garou
Vieira de Melo para erradicar de vez a ameaça dos escravos – mas não todos – podem ver. As tribos reivindicam esses ícones de
fugitivos na região. resistência como Parentes, mas não uma posição consensual sobre
As forças lideradas pelo bandeirante tiveram grandes isso. Atualmente a região do antigo Quilombo dos Palmares abriga
dificuldades em vencer as táticas dos quilombolas, que usa- o Caern Fortaleza do Mato.
vam métodos mais elaborados que os indígenas. Apenas As invasões holandesas foram parte de um projeto de
em janeiro de 1694, após um ataque frustrado, as forças do ocupação da região Nordeste do Brasil pela Companhia
bandeirante iniciaram uma empreitada vitoriosa. Foi ne- Holandesa das Índias Ocidentais durante o século XVII,
cessário um contingente de seis mil homens bem armados, e o maior conflito político-militar da colônia: foi uma luta
e o uso de artilharia. Um quilombola, Antônio Soares, foi pelo controle do açúcar, bem como das fontes de suprimento
capturado e, mediante a promessa de Domingos Jorge Velho de escravos.
de que seria libertado, revelou o esconderijo de Zumbi. A – Dentre os holandeses se encontravam Parentes de várias tribos
cabeça de Zumbi foi cortada e conduzida para Recife, onde de origem europeia, em especial os Crias de Fenris, Sentinelas dos
foi exposta em praça pública, para servir de exemplo a outros Homens, Fianna e alguns Presas de Prata.
escravos. Sem a liderança militar de Zumbi, por volta do A  Guerrilha dos Muras envolveu os portugueses e
ano de 1710, o quilombo desfez-se por completo. os Muras, que resistiram durante mais de cem anos a invasão
- Não é preciso dizer que Halaiki e K’ulmatu foram espíritos portuguesa na região Amazônica.
que se fortaleceram com a escravidão, e nem que Zumbi, Dandara, Os Muras eram nômades, habitando os canais ao longo
o Quilombo de Palmares e tantos outros serviram como bastiões de do  rio Solimões e do Madeira. Talvez devido à natureza
força e resistência. Toda vez que um grande servo da Corruptora nômade, os Muras dominaram uma área muito grande,
avança em poder, Gaia produz heróis que inspiram e enchem chegando até a fronteira com o Peru. Outra característica
o espírito das outras pessoas. Os Roedores de Ossos, Peregrinos marcante era a completa desconfiança em relação aos brancos
Silenciosos, Fúrias Negras, Uktena e Filhos de Gaia costumam – Os Muras prezavam a liberdade sobre todas as coisas- e,
peregrinar para as regiões umbrais dedicadas a esses “esconderijos por isso, reagiram de maneira violenta contra as tentativas
na mata”, os quilombos, para prestar homenagens e honrar os de aldeamento e invasões. No século XVIII, os jesuítas foram
em missão de aldear os nativos, mas não obtiveram sucesso, o Tratado de Tordesilhas, e também para a região de Goiás,
mas o acesso dos rios era de grande interesse para a coroa- e, onde encontraram mais ouro e diamantes.
principalmente, para comerciantes, pois através das rotas - Os Senhores das Sombras afirmam que um de seus antigos
pluviais eles poderiam navegar para o restante da Colônia. heróis conduziu uma matilha multitribal composta por bandeirantes e
Devido a todas as tentativas, os Muras responderam escravos libertos numa luta contra o espírito do Cuco, que se escondia
provocando grandes prejuízos ao comércio, atacando as na penumbra de Minas Gerais. Sabendo da inimizade que todas as
embarcações que transportavam as especiarias e drogas do aves têm em relação aos Cucos, devido à sua natureza parasítica, o
sertão. Dotados de conhecimentos profundos sobre a selva Senhor das Sombras ofereceu a informação do ninho do Cuco para
e os rios, os Muras dispunham de técnicas de emboscadas um grupo de Corax africanos especialmente rancorosos. Em troca do
e de incursões rápidas. As lutas se estenderam por mais de favor, os Corax ensinaram o ritual do Cemitério de Segredos. Esse
cem anos, mas no final do século XVIII os Muras acabaram é um ritual complexo e perigoso - ao executá-lo, o ritualista deve
sendo aldeados. Calcula-se que cerca de vinte mil mu- oferecer um segredo, que se torna oculto misticamente. Quando este
ras foram mortos. segredo é escondido, outro segredo “vem à tona” – às vezes na forma
- Este conflito é bastante emblemático do caos que se instalaria de presságios, sonhos ou aparições. O segredo revelado foi de enorme
posteriormente nas regiões selvagens do Brasil. Várias tribos e seus importância para os Garou, garantindo a expansão de seu domínio
Parentes tiveram participação direta em vários estágios da Guerri- sobre a América do Sul. Como este não é o habitat natural dos lobos,
lha dos Muras, e alguns Garou afirmam que as sementes para o os Garou (exceto os Uktena que executaram o ritual do Pacto de
que viria a se tornar a Guerra da Amazônia (ver Rage Across the Boiuná) tinham dificuldades em estabelecer acordos com os espíritos
Amazon) foram plantadas nesse período. Crias de Fenris, Senhores locais, e por isso só fundavam caerns em regiões urbanas. O que os
das Sombras, Andarilhos do Asfalto e Roedores de Ossos tiveram impedia de alcançarem o poder espiritual nas regiões selvagens era
vários de seus Parentes envolvidos nos conflitos contra Parentes de justamente a falta de representatividade espiritual dos lobos nessas
Uktena e Fúrias Negras, além de, obviamente, enfrentarem raças regiões. Mas tudo isso mudou quando o ritual do Cemitério de Segredos
metamórficas e espíritos locais que tiveram seus locais sagrados e foi aprendido, porque o segredo revelado foi uma benção de Luna: cinco
culturas conspurcadas por conflitos e mortes. Alguns Garou afir- totens lobos nascidos das crenças de outros povos passaram a correr
mam que o lendário Cria de Fenris Golgol Presas-Primeiro estudou pelas selvas brasileiras. Isso permitiu aos Garou a força espiritual
as táticas de guerrilha na selva dos Muras, buscando inspiração que lhes faltava; e então passaram a invadir as selvas, os sertões e
para o sistema de Wargs que instaurou na região. Como Golgol os pântanos do Brasil, chacinando as raças metamórficas nativas,
está desaparecido e o sistema não é mais empregado massivamente e tomando os espaços selvagens consagrados a Gaia. Enormes veios
em missões na Amazônia, essa informação é tratada como boato. de prata foram oferecidos a Luna para que abençoasse a primeira
A Guerra dos Emboabas - Depois de firmar o tratado realização do ritual pelos Garou.
de panos e vinhos (1703) com a Inglaterra, Portugal decaiu A Guerra dos Manaus foi um conflito de cinco anos
economicamente. A situação precária do país obrigou os entre os portugueses e os índios da povoação de Santa Isabel,
portugueses a buscarem soluções alternativas em terras bra- no rio Negro. O líder dos Manaus se chamava Ajuricaba.
sileiras, visto que em 1693 fora descoberto o ouro no Brasil. Esta Guerra tem relação aos resquícios da lenda de El
Os bandeirantes, vindos de São Paulo, já faziam o Dorado (ver Rage Across the Amazon), que inspirou os
garimpo artesanal do ouro no território de Minas Gerais, exploradores do século XVI a percorrerem as terras do rio
e os recém chegados portugueses vieram com interesse em Negro. A presença desses exploradores brancos criou tensões
explorar metais preciosos. Então nesse momento dá-se uma entre os nativos, que em larga escala se viram obrigados
resistência entre o português e o bandeirante. Esse conflito a deixarem suas terras e migrarem. Outros, entretanto,
entre bandeirante e os portugueses é chamada de Revolta tornaram-se cativos voluntariamente e, às vezes, serviam de
dos Emboabas. Outros forasteiros também foram para Minas guias à caça de seus próprios irmãos. Ajuricaba, líder dos
Gerais, vindos principalmente do Nordeste em busca de Manaus, furioso com a traição de seus semelhantes, aliou-se
ouro, já que o açúcar entrara em colapso. com os holandeses.
Os bandeirantes seguiam firme na decisão de não É atribuída a Ajuricaba a glória de ter organizado uma
entregarem o ouro aos forasteiros. Mas um deles traiu o enorme frota de canoas para singrar os rios da Amazonia, e
grupo num episódio conhecido como Capão da Traição. atacar os portugueses. Em 1723 Ajuricaba inicia uma série
Nesse episódio foram revelados planos e estratagemas de de ataques, que resultavam na captura de nativos que cola-
como cercar e expulsar os bandeirantes da zona do ouro. boravam com os brancos, e os vendia como escravos para
E assim foi feito. os holandeses. A decisão real, frente à destruição causada
A Coroa Portuguesa interviu no conflito e separou o pelos Manaus, foi a de extermínio.
território da Capitânia de São Vicente. Os bandeirantes Ajuricaba foi capturado, preso, enviado a navio para
passaram a migrar para a região do Mato Grosso rompendo Belém, onde seria julgado. Entretanto, Ajuricaba lidera um

CAPÍTULO UM - OS GRILHÕES QUE NOS FORJARAM 23


motim dos presos a bordo, mas o esforço é em vão. Sem uma enorme frota enviada do Rio de Janeiro. No interior
esperanças, ele se joga do navio e desaparece para sempre. da capitania a violência tomou proporções bárbaras, espe-
- Ajuricaba é honrado como um Uktena Ahroun e às vezes cialmente na região de Ipojuca.
como um misterioso Balam que considerava a invasão de suas Nove réus foram enforcados e quatro foram presos. O
terras o maior dos crimes. De toda forma, é durante esses eventos Padre João Ribeiro se matou apenas para posteriormente ter
que Halaiki começa a crescer em poder e assumir uma efêmera o corpo desenterrado, esquartejado e sua cabeça exposta em
mais consistente na Umbra Amazônica. praça pública. O Vigário Tenório foi enforcado e desmem-
A Conjuração Baiana foi um movimento emancipacio- brado, e teve as suas mãos cortadas e o corpo arrastado pelas
nista na Capitania da Bahia. O movimento foi composto ruas do Recife. Dezenas de
por pessoas das camadas menos favorecidas da população outros revoltosos morreram
colonial. Pessoas de profissões como sapateiros, borradores, na prisão
ex-escravos e alfaiates se rebelaram - com apoio de alguns advo- - Alguns Dançarinos da
gados, médicos e padres – motivados pelo sentimento Espiral Negra poderosos afirmam
de marginalização da riqueza colonial. A revolta que seus Ancestrais têm nomes
propunha um modelo de sociedade mais ligados à localidade do Ipojuca.
igualitária e mais democrática. Obviamente Parte desses Ancestrais tem
o movimento foi brutalmente punido pela seus nomes mencionados nas
Coroa de Portugal. canções dos Fianna da Seita
- Este movimento teve grande participação Pilares do Céu.
de Parentes de Andarilhos do Asfalto, Fian- A Cabanagem foi
na e Roedores de Ossos. Os Garou dessas uma revolta popular
tribos costumam usar o movimento como influenciada pela Re-
exemplo histórico para ensinar aos filhotes a volução Francesa. A
importância da igualdade e do poder do revolta se estendeu de
coletivo, enquanto alguns Presas de janeiro de 1835 a 1840, e
Prata e Crias de Fenris costumam usar o principal motivo para o
o mesmo exemplo para ressaltar o perigo movimento era a extrema
existente na coletividade pobreza, a fome e doenças
Outro movimento eman- que marcaram o início desse perío-
cipacionista foi a Revolução do. Na região do Pará o processo de
Pernambucana, que eclodiu independência do Brasil, ocorrido em 1822,
em 6 de março de 1817na então não ocorreu de imediato, principalmente
Capitania de Pernambuco. devido a pouca importância que Dom Pedro
Além das ideias iluminis- I dava à região. Então os membros da classe
tas trazidas pelos maçons, o média local se organizaram contra o governo
movimento também reclamava regencial, tendo como objetivo aumentar a
dos enormes gastos da importância do seu território no governo
Família Real — o Governo de central brasileiro e proporcionar melhores
Pernambuco era obrigado a formas de vida para o povo da região,
enviar para o Rio de Janeiro cuja maior parte morava em cabanas
grandes somas de dinheiro de barro (de onde se originou o nome
para custear salários, comidas, da revolta).
roupas e festas da corte. Isso - Este evento teve participação de
somado à grande seca de 1816, Parentes de Roedores de Ossos, Filhos
o descontentamento no povo de Gaia e Uktena. Alguns afirmam
pernambucano se inflamou. que do outro lado do conflito
A repressão havia Parentes de Presas de
foi brutal. Tropas Prata. Os Parentes de Anda-
portuguesas avan- rilhos do Asfalto estiveram
çaram pelo sertão nos dois lados do conflito.
de Pernambuco, e o porto A Guerra do Pa-
do Recife foi bloqueado por raguai foi o maior

24 BRASIL EM FÚRIA
conflito armado internacional da América do Sul. Foi Três expedições militares fracassaram contra Canudos, o
travada entre o Paraguai e a Tríplice Aliança, composta que apavorou a opinião pública. A partir daí a pressão para
pelo Brasil, Argentina e Uruguai. Os enfrentamentos ocor- que o governo destruísse o arraial aumentou enormemente,
reram entre 1864 e 1870. É também chamada Guerra da e em conseqüência disso cerca de vinte mil sertanejos e
Tríplice Aliança, na Argentina e no Uruguai, e de Guerra cinco mil militares morreram. A guerra terminou com a
Grande, no Paraguai. destruição total de Canudos.
- O derramamento de sangue desta Guerra alimentou os três - Roedores de Ossos e Filhos de Gaia gostam muito dos exem-
espíritos da extinção, e nos campos de batalha cheios de fumaça e plos fornecidos pela história de Canudos, e muitos atribuem ao
lama Genocídio, Escravidão e Fome andaram juntos e plenamente Conselheiro títulos e nomes Garou, especulando se era Theurge ou
materializados pela primeira vez. Galliard, ou ainda Philodox. Na atualidade o discurso de Antônio
A Guerra de Canudos foi um conflito entre o Exército Conselheiro voltou a ser repetido, mas dessa vez com um foco maior
Brasileiro e membros de um movimento popular de fundo no aspecto ambiental de suas preocupações.
sócio-religioso liderado por Antônio Conselheiro, entre A Guerra do Contestado foi um conflito armado entre
1896 e 1897, no interior do estado da Bahia. O caráter a população cabocla e os representantes do governo. O
messiânico do movimento e a figura de Antônio Conselheiro conflito ocorreu de1912 a 1916 no sul do país. A guerra foi
continuam a inspirar o imaginário nacional. motivada pela falta de falta de regulamentação de posse de
A região, improdutiva devido a secas cíclicas, enfrentava terras numa região em que a presença do poder público era
uma grave crise econômica e social. Nesse cenário surge o praticamente nula. A guerra passou a tomar uma proporção
vagante Antônio Conselheiro, que reúne cidadãos sertanejos maior quando a disputa se revestiu de certo messianismo e
na vila de Canudos. O discurso de Conselheiro se pautava da crença, por parte dos caboclos, de que estavam travando
na salvação milagrosa que livraria as pessoas dos flagelos do uma guerra santa.
clima e da exclusão social. A região entre os estados do Paraná e Santa Catarina,
Descontentes, os grandes fazendeiros da região se onde ocorreram os conflitos, recebeu o nome de Contestado
aliaram à Igreja e passaram a forçar a República recém- devido ao fato de os agricultores terem contestado a doação
-instaurada a tomar medidas contra aquele movimento. que o governo brasileiro fez aos madeireiros e à Southern
Parte dos estratagemas para movimentar a República na Brazil Lumber & Colonization Company.
direção que pretendiam, foi difundir a ideia de que Ca- - Nesta guerra a participação dos servos da Wyrm também foi
nudos se armava e planejava atacar as cidades da Bahia, mais evidente, e a Corruptora começava a executar seu longo plano
partindo posteriormente para a capital, afim de re-instaurar de degradação ambiental. Dos Parentes Garou envolvidos no conflito
a Monarquia. destacam-se os Crias de Fenris, Senhores das Sombras e Presas de Prata.
O Cangaço foi um fenômeno ocorrido no nordeste do servos da Wyrm, principalmente Dançarinos da Espiral
país. A principal característica do cangaço era o banditismo Negra, fomori e Vampiros (principalmente ligados ao Sabá).
que os grupos de homens e mulheres vagantes promoviam. Estima-se que atualmente algo em torno de 7 milhões de
Eles iam pelas cidades em busca de justiça, vingança, comida brasileiros convivem com “Insegurança Alimentar Grave”.
e dinheiro, causando caos na vida das pessoas do campo. Os Os Garou consideram Wakoru a parte de Ukupewa
cangaceiros eram organizados, armados e nômades, e ficaram mais difícil de combater, e justamente por isso muitíssimos
famosos por conta da violência dos crimes que praticavam. ignoraram, ou simplesmente não compreenderam, o chama-
Os grupos de cangaceiros eram formados principalmente do de Tata’Krenak, quando este renasceu no estômago de
por indivíduos de baixa renda, ou seja, nas mais péssimas Wakoru, no reino Umbral da Pangéia. Embora algumas
condições sociais; e a principal força-motriz para o Cangaço matilhas tenham combatido com sucesso algumas emanações
foi a luta pela posse de terras. de Wakoru, a energia que alimenta o seu poder é algo que
- As lendas contam de uma matilha multitribal composta aflige a todos os seres de Gaia, e portanto, os Garou mais
por um casal de Roedores de Ossos (obviamente o casal tentava experientes se limitam a combater os servos da Wyrm que
ocultar que possuíam um relacionamento, mas diversas cantigas fazem da fome uma energia de exploração e corrupção.

Desastres Naturais
Galliard ainda parecem sugerir que os outros membros de matilha
faziam vista grossa pra isso), um Peregrino Silencioso e um Fianna
Romeiro Sussurrante que participaram do Cangaço, e inspiraram O corte de pau-brasil foi feito sem consciência e de
temores dentre os outros companheiros viajantes por eventualmente maneira rudimentar, feita em larga escala, de forma imp-
levantarem o véu. Quando algum membro da matilha entrava em iedosa, desmatando a costa brasileira. Esse desmatamento
frenesi, isso geralmente implicava na necessidade de exterminar as teve como resultado a matança das populações indígenas e
testemunhas, e o método favorito era o degolamento. o extermínio das culturais locais em nome do cristianismo
A Ditadura Militar no Brasil foi um regime autoritário trazido pelos colonizadores através dos jesuítas. Além do im-
que teve início com o golpe militar, em 31 de março de 1964. pacto na vida dos índios, o desmatamento reduziu o habitat
O então presidente João Goulart foi deposto, e o regime de várias espécies que começaram a definhar a partir daí.
instaurado impedia que os cidadãos votassem pra presidente, No século XVI, a necessidade de maiores extensões de
estabeleceu a censura à imprensa, restrição aos direitos polí- terras para plantio, principalmente de cana, fez-se necessária.
ticos e perseguição policial aos opositores ao regime. A lista Então, o desmatamento para construção dos engenhos e
de mortos e desaparecidos ainda é incalculável. para liberação de novas áreas de plantio teve início. Isso fez
- O período foi marcado por uma ofensiva sem prece- com que o gado fosse expulso cada vez mais para o interior
dentes das forças da Wyrm sobre a Amazônia, no chamado, do país, causando novos impactos ambientais. A satisfação
Ciclo dos “Grandes Projetos na Amazônia”, marcado pela momentânea da economia reverteu-se em prejuízos dura-
construção de hidroelétricas que submergiram milhares de douros e incalculáveis para a sociedade. A Mata Atlântica
hectares de florestas virgem e mudaram o curso de alguns brasileira que ocupava pouco mais de 15% do território
dos rios mais importantes da região, a exploração predatória nacional, hoje não chega aos 8%.
de madeira e recursos minerais e a migração em massa, em O desmatamento desenfreado fazia com que a filtração
especial de nordestinos, que trouxeram Garou de várias da água da chuva pela terra fosse menor, animais perdiam seus
tribos para a região que logo entrariam em conflito com os lares e sua alimentação, muitas vezes específica e insubstituível,
Uktena estabelecidos na região e com os Fera nativos. Este levando-os à extinção. Depois dos animais, os próximos a sofrerem
período prepararia o cenário para o início da Guerra na com os efeitos do desmatamento frenético foram os índios. Os
Amazônia na virada da década de 80 para 90. habitantes das florestas perdiam suas moradas, territórios de caças,
Fome no Brasil locais sagrados e se viam na obrigação de fugirem ou se refugia-
rem em locais que não atendiam suas necessidades. Além disso,
O fenômeno da fome assola o Brasil há muito tempo, e esses habitantes passavam a ser afetados por secas e inundações
milhões de brasileiros sofreram e sofrem de má nutrição. Mui- oriundas da degradação ambiental causada pelo homem branco.
tos sãos os motivos, e a degradação ambiental, a disparidade Até mesmo a extração de ouro entrou em declínio
econômica e as manchas históricas de corrupção fortaleceram por volta de 1760. A exploração era tão grande que não
Wakoru, a grande serpente da fome. A região que mais sofre se tomavam medidas preventivas. A única preocupação de
com a fome é o nordeste, e o pior de período de fome no Portugal era a arrecadação.
Brasil inteiro foi a década de 80 – mesmo período em que As grandes plantações da cana-de-açúcar contavam com
várias empresas ligadas à Pentex se instauraram massivamente mão de obra escrava e a super exploração do solo.
no Brasil, e período também em que surgiram alguns cultos No início do período colonial, a pesca de baleias também
ligados a Wakoru. Esses cultos foram difundidos por vários é relatada. As baleias vinham para as águas quentes e calmas

26 BRASIL EM FÚRIA
do litoral brasileiro gerar filhotes, mas encontraram pescado- foram registradas 4 mortes. Esse acidente ficou conhecido
res que as capturavam porque elas forneciam matéria prima como o Acidente de Césio-137.
para diversos produtos comercializados na Europa, como Em janeiro de 2000, um duto da refinaria Duque de
óleo para iluminação, argamassa, sabões e até espartilhos. Caxias (na Baía de Guanabara) se rompeu e derramou óleo
Existiram armações baleeiras especializadas na extração do no mar. Este é um dos maiores acidentes ambientais do país.
óleo das baleias e também era o porto de chegada e saída dos A contaminação praticamente extinguiu a vida marinha da
barcos baleeiros. A captura era cruel. Costumavam matar o região e teve um grande impacto na economia, visto que os
filhote e a mãe não abandonava a cria já morta, tornando-se pescadores tiveram de abandonar seu ofício.
um alvo indefeso para os arpões e outros artefatos. Em 2003, a usina nuclear de Angra dos Reis teve de ser
Quando o café chegou ao Vale do Paraíba, por volta de desligada por conta de um aumento súbito de pressão no reator.
1830, tornou-se a principal atividade econômica da região. Houve um vazamento de material radioativo dentro da própria
Seguiu-se o mesmo modelo do plantio de cana de açúcar, usina, mas os estragos foram controlados. Até hoje, as infor-
desmatamento, mão de obra escrava, grande propriedade mações são confusas quanto ao que acarretou o acidente. Em
e queimadas. O diferencial é que o desmatamento para 2007, houve um problema na fonte de alimentação e precisou
o plantio do café contava com uma logística muito bem ficar desligada quase um mês. Em 2009, houve vazamento de
elaborada. Os escravos saiam na madrugada cortando o material radioativo contaminando alguns funcionários. Dizem
mato com foice e limpando ao redor das árvores, depois os que o fato ocorreu por conta de erros humanos. Os efeitos da
machadeiros vinham e cortavam parcialmente o tronco das contaminação foram leves segundo os especialistas.
árvores em alturas diferentes, para que quando uma caísse Em novembro de 2011, a petroleira Chevron (EUA)
levasse as outras ao chão. Daí era escolhida a madeira útil foi responsável pelo derramamento de 3,7 barris de óleo
para a fazenda e o restante era incinerado. As queimadas na Bacia de Campos. O acidente praticamente aniquilou
eram tão intensas e desordenadas que acabavam por destruir a vida no local. Aves marinhas, peixes e mamíferos foram
fazendas inteiras no processo. Rios importantes perderam mortos pela contaminação.
sua cobertura vegetal que protegiam suas nascentes e com Em 05 de novembro de 2015, a barragem da mineradora
isso a vida nesses rios passou a diminuir. Vale ressaltar que Samarco se rompeu e liberou uma grande quantidade de lama
nessas lavouras eram usados pesticidas em larga escala. que acabou por destruir inteiramente o distrito de Bento Ro-
Para o plantio de soja, todo o processo era refeito. No drigues. Além das perdas humanas registradas, houve também
entanto, a tecnologia evoluída permitia controlar as queimadas um impacto ambiental inigualável. Plantas, animais e micro-or-
e com o tempo alterar a estrutura orgânica dos grãos transfor- ganismos morreram. Além disso, o solo e a água da região foi
mando-os em transgênicos. A mão de obra escrava não é usada contaminada. O rio Doce perdeu grande parte da sua fauna e
hoje, não nos moldes antigos. Mas existem trabalhadores em flora, dizem os especialistas que serão necessários mais de dez
regime de semi-escravidão espalhados por todo o país. anos para que o rio se recupere por completo.
Desde a chegada dos Portugueses, sobrou apenas 12% da Em 2019, o desastre criminoso das barragens em Minas
área original da Mata Atlântica. Dos pampas restou apenas Gerais teve uma terrível repetição. A cidade de Brumadinho/
54% de sua extensão total. A devastação do cerrado chega MG ainda sofre com a devastação de flora, fauna e vidas
a 49%. Em dois anos foram destruídos mais de 52 mil km² humanas. Não parece haver uma real intenção em punir os
de cerrado. A caatinga perdeu 45,6% de sua área original. responsáveis por este descaso terrível e irreversível.
E o pantanal perdeu 15% de sua extensão primordial. E há, obviamente, todos os desastres ambientais provocados
A devastação do meio ambiente tem impactos pro- na região norte por ação direta de servos da Wyrm na caótica e
fundos em nossas vidas. Além de tudo o que sabemos a heterogenia série de eventos chamada de Guerra da Amazônia.
respeito de extinção da fauna e flora, enfrentamos ainda o
desregulamento climático, a poluição da água e do ar, e a
propagação de doenças. Visto que insetos e outros animais
A Guerra da Amazônia
Desde o desaparecimento de Golgol Presas-Primeiro, o
transmissores de várias pestes perdem seu habitat natural e
cenário da Guerra da Amazônia mudou muito de configuração,
acabam migrando para perto do ser humano.
e teve as dinâmicas de guerrilha e Wards trocadas por outras
Alguns dados: formas de combate à Wyrm. Mas bem antes do desaparecimento
Em 1987, catadores encontraram um aparelho de ra- do lendário Cria de Fenris, um evento o traumatizou enorme-
dioterapia abandonado. Venderam num ferro velho onde mente: a Batalha da Lama Suplicante. Na época, Golgol não
ele foi aberto e descoberto em seu interior um pó azulado comentou com ninguém sobre como aquela derrota havia lhe
brilhante. O dono do ferro velho levou para casa e mostrou afetado, mas os mais próximos dele revelavam que ele sofria
para muito amigos e Parentes. Diversas pessoas foram con- de sonhos lúcidos, e, por vezes, acordava gritando o nome dos
taminadas e sofreram sinais de intoxicação. Oficialmente Garou que caíram naquela horrível batalha.

CAPÍTULO UM - OS GRILHÕES QUE NOS FORJARAM 27


Os menos práticos e mais fofoqueiros falam que Golgol Mas esse distanciamento serviu apenas como repouso
sofria de culpa, pois o ataque à colmeia subterrânea de para que todas as atividades e investimentos voltassem
Dançarinos da Espiral Negra fracassou em larga medida, com força total a partir de 2010. Durante esses treze anos
graças ao sistema de Wargs que ele, Presas-Primeiro, havia os Garou da Amazônia tiveram menos enfrentamentos,
instituído. Até esse episódio, o sistema de Warg – que e depois das derrotas sofridas, o sistema de Wargs caiu
era composto de uma coalizão de três matilhas – havia em desuso.
se provado muito eficaz; mas, de fato, a enormidade de As preocupações dos Garou se voltaram às particulari-
Garou em ataques simultâneos levou aquele episódio dades espirituais, e Electra Dama-das-Armas vagarosamente
ao desastre. começou a despontar na liderança da Seita do Coração Oco.
Na ocasião, um Warg de liderança Fúria Negra atacou os Golgol parecia furioso e perdido, e começou a peregrinar
túneis subterrâneos de uma colmeia recém-criada em campos sozinho pela Umbra. A cada uma dessas peregrinações, ele
devastados. O lodo e o barro do terreno pantanoso ganharam voltava mais estranho e alienado, falando de pássaros de
vida como a manifestação do totem corrompido da colmeia, fogo e fantasmas ancestrais.
e devorou todo o Warg. Durante muito tempo, os lamentos Os outros Crias de Fenris começaram a acreditar que ele
e gritos das vítimas puderam ser ouvidos pela Penumbra do havia sido acometido pelo Harano, e passaram a fazer vista
local. Depois disso Golgol foi visto várias vezes perambulando grossa às “insensatezes” que ele dizia, na tentativa de preservar
à noite, e respondendo a vozes que só ele escutava. a honra e dignidade do lendário guerreiro. Não demorou até
Outra grande transformação no cenário da Amazônia que ele partisse em mais uma jornada umbral e desaparecesse.

As Invasões de Malditos
ocorreu no final da década de 90, quando o diretor nacional
da Pentex, Glauber Nilson Schneideri, sofreu um golpe for-
tíssimo de um esquadrão de Andarilhos do Asfalto paulistas; Depois disso, Electra Dama-das-Armas assumiu a lid-
que impediu que os investimentos do “Sapo” continuassem erança da Seita do Coração Oco, e voltou suas atenções
indo para Manaus. Se vendo obrigado a concentrar as para a possibilidade de alianças com Bastet, bem como a
economias em São Paulo, parte da destruição causada pela recuperação de recantos que originalmente pertenciam ao
Pentex na Amazônia diminuiu a partir de 1997. caern. A maioria dos Garou, especialmente os fiéis a Golgol,
detestou a nova direção da seita, e a abandonou. Mesmo seu poder estilhaçado, e apenas os maiores sobrevivem, ou
assim, Electra seguiu em sua empreitada de ampliar o pod- ainda são capazes de se adaptar aos novos tempos.
er místico do caern. Ao fazê-lo, ela descobriu um segredo A primeira seita a surgir depois desses ataques foi a Seita dos
horrível: as Pontes de Lua estavam contaminadas. Através Corações Antigos, organizada num caern em Ouro Preto. Ao con-
delas, os vários Malditos da Wyrm começavam a penetrar trário do que aconteceu com os estrangeiros do caern na Amazônia,
e preparar um ataque massivo a vários caerns do Brasil. os Garou dos Corações Antigos respeitaram as falas sobre pássaros
Diferente do que teria feito o Cria de Fenris, ela decidiu de fogo e fantasmas como presságios destes novos tempos, e resga-
que guardaria essa informação, ao invés de compartilhá-la taram, no poder de Tata’Krenak, a força para combater a Wyrm.

O Culto da Fome
imediatamente, pois queria se reforçar contra a inevitável
invasão. Electra entrou em contato com o totem Sapo-na-Ár-
vore, da Seita do Coração Oco, e pediu por seu poder de Na história mais recente, os Garou têm enfrentado desafios
camuflagem. O caern passou, então, a ficar inacessível a de naturezas macabras. Com as transformações ocorridas em
todas as criaturas que já não fizessem parte da seita. Essa decorrência do crescimento urbano e da destruição de culturas
era uma medida de proteção contra os ataques de Malditos, nativas, os lobisomens do Brasil se viram cercados de ameaças
mas que funcionava apenas para aquele caern. que não podiam ser combatidas apenas com garras e presas.
Embora algumas matilhas tenham ido ao auxílio dos A partir da década de 90, a Wyrm já havia se instalado no
outros caerns que começaram a sofrer esses ataques, tais ajudas Brasil em todas as suas formas: Dançarinos da Espiral Negra
não vieram de uma ordem dada por Electra. E a verdade é que infestavam colmeias, Malditos nativos e invocados traziam o
o auxílio prestado não foi suficiente para conter os Malditos mal ao espírito das pessoas, a Pentex investia em atividades
invasores. Apenas os grandes caerns brasileiros foram capazes multifacetadas, poluindo, alienando e deformando o Brasil,
de resistir. Até mesmo a seita do Rio do Céu, uma seita irmã e diversos servos – muitas vezes ignorantes do fato de serem
ao Coração Oco, caiu. A maioria dos caerns brasileiros teve servos – propagavam a corrupção.
O idiota útil, a massa de manobra, e as pessoas em extremo Embora a seita tenha tido vida curta, uma igreja chegou
sofrimento sempre foram os principais focos de atuação da Wyrm a ser construída no sertão, financiada por agentes ligados ao
no Brasil. E para explorar esses sujeitos infelizes, os dedicados Direitor Schneideri – um fomor de grande influência política
servos da Wyrm se valem de propaganda, discurso político e reli- na região sudeste do Brasil. A igreja foi palco de eventos que
gioso. O discurso religioso sempre teve grande poder sobre todas chocaram tanto os humanos, como os Garou: disfarçada de
as populações, mas em cada lugar onde a miséria se fortalece, se um culto de matriz cristã, os fiéis faziam a comunhão de
fortalecem também cultos de charlatões e exploradores. É nesse carne humana e praticavam canibalismo grupal. A matilha
contexto que surge uma seita bizarra no Brasil. Tiro na Culatra, orientada por Pena-de-Prata, dos Fianna,
Depois de um período de seca extrema nasce um mov- desmantelou o culto, e a igreja restou destruída, coberta por
imento religioso no nordeste do país que, inicialmente, era sangue e partes mutiladas.
composto por itinerantes – havia vários pastores e “profetas” Dias depois, quando os humanos descobriram a chacina
entre os retirantes e pedintes esquálidos, mas nunca houve misteriosa, já não havia mais qualquer forma de estabelecer
um líder ou um “messias”, pois todos podiam ouvir o clam- uma linha investigativa que revelasse qualquer detalhe sobre
or do espírito que adoravam: quem lhes falava era a fome. a liturgia da fome e as práticas tenebrosas que lá ocorriam.
O próprio espírito da fome falava com as pessoas através O poder espiritual causado naquele lugar foi capaz de gerar
de seus corpos, através dos campos inférteis e através da boca uma igreja de carne na Penumbra, e lá se fortaleceu um culto
de alguns poucos homens cujo poder da palavra servia aos a Wakoru composto, dessa vez, por Malditos e Dançarinos
propósitos de Wakoru. O dogma era simples: as pessoas de- da Espiral Negra.
viam se entregar à fome como uma maneira de fazer justiça. A versão umbral do culto detinha mais informações:
A reparação divina seria encontrada numa revolução dos uma Theurge dos Dançarinos da Espiral Negra, chamada En-
famintos, e cada um dos inimigos que roubavam dos pobres cara-Vossas-Presas, profetizou que Tata’Krenak, a face brasileira
deveria sangrar. A prática do canibalismo surgiu rapida- da Fênix, renasceria, e portanto os servos da fome e da ex-
mente, mas foi cautelosamente mantida em segredo. tinção deveriam se preparar para a chegada do inimigo.
Mas os agentes da Wyrm não foram os únicos a preverem começaram a reaparecer, embora não se comuniquem e
o renascimento de Tata’Krenak. Por todo o território do demonstrem desinteresse pelos lobisomens. Os fantasmas
Brasil o canto do pássaro de fogo soou, mas apenas os af- tem apenas interesse de observar o que os ainda liga à terra:
inados espiritualmente escutaram. Muitos acreditam que as dores do passado, seus grilhões. A grande maioria dos
o lendário Golgol Presas-Primeiro foi um dos que ouviu o Garou não pode ver os mortos, mas os que podem contam
canto de renascimento e, quando foi investigar do que se de multidões de escravos, de mutilados e miseráveis.
tratava, acabou perdido ou morto no mundo dos espíritos. Apesar de suas condições, eles parecem quase vivos,
Uma coisa é certa: os membros da matilha Vozes do Fogo iluminados pela luz de um fogo que não parece ter origem:
foram os primeiros a responderem ao chamado. A origem é Tata’Krenak que traz aos vivos a lembrança do
A investigação espiritual levou a matilha até Pangeia, poder do sangue dos antepassados.

Os Outros
onde a essência da Fênix ainda estava sem fogo. Velocid-
ade-do-Trovão, o alfa da matilha, tentou se comunicar, mas
percebeu que nem com todos seus conhecimentos de lingua-
gens espirituais podia compreender a vontade do espírito. Os Fera
O Theurge, Devorador-de-Lótus, também foi incapaz de Apesar de na atualidade os Garou terem se instalado
entender a vontade do espírito, mas decifrou um enigma: o de maneira permanente no Brasil, eles não têm a ilusão
espírito só se comunicaria com aqueles intimamente ligados de que esta é uma terra consagrada à sua espécie. Mesmo
à herança que Pangéia levou para o Brasil, onde o canto foi em maior número na atualidade, os Garou compreendem
ouvido. Foi assim que os Anciões acabaram buscando ajuda muito bem que esta é uma situação forçada, imposta pela
de a matilha de Fostern chamada Sombra das Estrelas. necessidade premente do Apocalipse, e que na verdade os
A matilha era inexperiente e tinha uma liderança frouxa, habitantes dessa terra são os Fera.
mas era composta por Garou de diversas partes do país, cada Até mesmo quando outros metamorfos concordam que
um deles com uma herança espiritual única que os ligava a Guerra Final deve ser lutada pelos Garou (já que este é
ao Brasil. Dois deles, os Uktena, se destacaram na missão. o papel conferido pela Grande Mãe), isso não garante um
Pela primeira vez na Pangeia, a matilha Sombra das Estrelas convívio pacífico no território brasileiro, porque eles não
tinha a missão de entrar em um vulcão, despertar o espírito cederam suas casas e locais sagrados para os Garou transfor-
da Chama Primerva e banhar o pássaro, levando assim o marem em campos de matança contra os servos da Wyrm.
fogo à essência do espírito. Como num sonho mitológico, Mas, no passado, houve uma relativa paz... antes da chegada
os Garou conseguiram, e a vitória foi marcada pelas risadas dos homens brancos, os Uktena e Balam haviam estabelecido
de Sorri-ao-Sol, o Ragabash dos Uktena, abençoado com um pacto de paz, e os Uktena, motivados por sua curiosidade
grande sorte. Imbuído de seu fogo, o pássaro subiu ao céu mística, quase foram capazes de estabelecer uma cultura de
de Pangeia e brilhou, mais uma vez renascido. Mas esta não trocas com os Balam, Mokolé e até mesmo alguns Nagah...
era apenas a Fênix. Era Tata’Krenak, o fogo dos mortos, a Mas, tudo isso foi desfeito quando os Estrangeiros da Wyrm
chama na pira dos falecidos. trouxeram a Guerra da Fúria para a América do Sul. Os Presas

Tata’Krenak e a Procissão de Prata, Senhores das Sombras, Crias de Fenris e Andarilhos


do Asfalto dizimaram milhares de Parentes de Balam, e estes
dos Mortos se voltaram contra todos os Garou, incluindo os Uktena.
É consenso que, embora não exista uma guerra instituída
de maneira formal, o extermínio de Parentes Balam foi o
“Ê, ó senhor rei do fogo que clareia a noite És chama que chama e início de uma Segunda Guerra da Fúria. Outras raças que,
embala os açoites Lance um passe que faça esse quebranto passar eventualmente, se envolveram nos conflitos foram outros
Esse feitiço maldito que calou a massa Apago uma vela pra virar Bastet, alguns Mokolé, Nagah (embora os espíritos serpente,
fumaça Que assim seja! que assim se faça!” incluindo os ligados à ninhada do Grande Uktena, afirmem
—El Efecto - N’aghadê que estes já não existem na América do Sul), Ananasi, Ratkin
(especialmente nas cidades) e Corax. Estes Corax brasileiros
Pelo ódio a Ukupewa e seus três filhos – a fome, es- descendem de um grupo Norte Africano, os Makunguru.
cravidão e genocídio – Tata’Krenak iniciou seu retorno ao Segundo as lendas Garou, um Corax ensinou a uma
mundo físico, levando consigo uma procissão de mortos. matilha de Senhores das Sombras um importante ritual que
Quando o espírito começou a sua jornada para “o mundo garantiu o empoderamento Garou no território brasileiro. Era
material”, o fenômeno da Procissão dos Mortos passou a o Ritual do Cemitério de Segredos, que permitiu aos Garou
ser percebido por diversos Garou e magos. “desenterrarem” um segredo em troca de outro. O que os Sen-
Em locais onde aconteceram muitas fatalidades provoca- hores das Sombras “desenterraram” acabou por mudar toda a
das por massacres, exploração ou fome, os mortos vitimados Nação Garou no Brasil: tratava-se da descoberta de cinco totens
CAPÍTULO UM - OS GRILHÕES QUE NOS FORJARAM 31
Lobos da ninhada de Luna. Esses lobos espirituais ajudaram os Os Rokea parecem não se envolver com esses embates,
Garou a caçarem como se estivessem em seu território de caça estando muito mais preocupados com derramamentos de
natural, e assim, em 1707, no início da Guerra dos Emboabas, petróleo e com poluição das águas costeiras, do que enfrenta-
em Minas Gerais, o extermínio Garou se intensificou. mentos da superfície. Os Nuwisha, Kitsune, Gurahl e Ajaba
Embora seja uma afirmativa controversa, a maioria são praticamente inexistentes no Brasil.
compreende que, na América do Sul, os Corax ajudaram
os Garou a exterminarem outras raças metamórficas, em-
Changelings
bora matilhas de Roedores de Ossos tenham lutado contra Embora saibam que o Brasil é povoado por diversas
Corax também. espécies de seres feéricos, muito da cultura dos changelings
Obviamente, a benção dos totens dos Lobos de Luna continua sendo um enigma para a maioria dos Garou. Eviden-
não foi útil apenas contra os Fera, mas auxiliaram os Ga- temente, a maioria das interações acontece com os Fianna;
rou em propósitos gloriosos, como no combate contra a que não apenas compartilham da ancestralidade feérica,
Wyrm, e na defesa dos territórios da Wyld. Até mesmo os mas também desfrutam de uma proximidade geográfica no
Presas de Prata admitem que a descoberta dos Senhores Brasil. Os Fianna descendentes de portugueses e holandeses
das Sombras foi de extrema importância para o sucesso da no nordeste do Brasil têm uma grande afinidade com os
Nação Garou. E, obviamente, nenhum Garou ignora o fato Exús. Embora a ancestralidade de cada grupo remonte a
de que essa descoberta ainda provoca inimizades entre as continentes diferentes (Europa e África, respectivamente),
raças metamórficas. a afinidade por histórias e paixões uniu as duas espécies
em um relacionamento confuso, porém saudável. Alguns
Fianna afirmam que foram os Exús quem os ensinaram o tem sido por séculos. O conselho da Mão Negra se encontra
ritual da Roda de Capoeira; mas Peregrinos Silenciosos e regularmente na Catedral da Sé, onde poder é distribuído
Roedores de Ossos disputam essa afirmação. por regiões de forma desorganizada e rebelde. Com exceção
Além dos Exús, a maioria dos changelings não desfruta de da capital paulistana, o número de sanguessugas se limita
grandes mananciais de Glamour no Brasil dos tempos atuais. a um ou dois bandos por cidade. Existe, também, um gru-
Muitos Sátiros se vêem aprisionados pela banalidade de entreteni- po de vampiros anarquistas que se concentrou num culto
mentos fáceis e vícios programados da “vida comum”. Os Pookas promíscuo à trilha Cathari. Um desses sacerdotes é permitido
ligados a animais urbanos se adaptaram às cidades, e os mais participar das reuniões da Mão Negra da Catedral da Sé.
geniosos passaram a aproveitar da crescente e fácil distribuição de No Rio de Janeiro há uma trégua não-oficial entre Tore-
informações e modas banais da internet para manter seus poços ador e Lasombra que disputavam o domínio do território.
de Glamour vindos de um humor raso, porém constante. Os Nos tempos atuais, a cidade é considerada uma zona neutra,
mais saudosistas, entretanto, lamentam a época em que podiam sem um posicionamento efetivo nas Guerras de Seitas e na
ver os jovens ricos de bom humor pelos parques, promovendo o Jyhad. Embora todos os vampiros sejam bem vindos no Rio
Glamour de brincadeiras de jogos “mais sinceros”. de Janeiro, há uma política tácita de não discutir política
Os raríssimos Selkie tiveram seus habitat litorâneos durante a estadia. Embora os domínios do Rio de Janeiro
manchados pela exploração natural, além de enfrentarem estejam abertos a todos, a maioria dos vampiros pertence aos
uma crescente gentrificação dos locais mais sagrados. Alguns clãs Toreador ou Lasombra. Malkavianos, Brujah, Tremere,
pouquíssimos existem no norte do país, e acredita-se que eles e Setitas também podem ser encontrados por lá.
se alimentam dos mitos do Boto. Os Sidhe brasileiros são, É sabido que tanto os Ventrue quanto os Lasombra já
em sua esmagadora maioria, outonais. Esses Sidhe outonais fizeram negócios com o infame Diretor Schneideri. Há um
habitam as cidades grandes, sendo atraídos para os centros boato também de que a matilha “Bloco Redentor”, composta
de poder e status – Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, por Roedores de Ossos, Andarilhos do Asfalto e Senhores
principalmente. Os Arcadianos tradicionalistas enfrentam das Sombras, auxiliou a famosa Gangrel ambientalista Adri-
dificuldades tremendas em se estabelecer no Brasil, e tendem ana. Esse rumor é sustentado pela aparente “vista grossa”
a preferir a região sul do país, especialmente em cidades de do totem Pai Cidade (que a matilha segue) em relação aos
grande zelo cultural, como Curitiba e Porto Alegre. Cainitas locais. Garou de outras regiões frequentemente se
Em regiões de grande religiosidade cristã, especialmente sentem horrorizados com essas histórias, especialmente os
em cidades como Belo Horizonte, há uma considerável concen- mais tradicionalistas.
tração de Sluagh. Muitos deles têm ligação direta com as fontes Em Brasília, capital do país, existe uma fortaleza impene-
de Glamour melancólico de bandas de metal extremo, e utilizam trável de Nosferatu (o que frustra enormemente as intenções
da iconografia cristã da região com referenciais invertidos. Trolls, dos Garou em defender a região), além de poderosos Ventrue
Nockers, Redcaps e Boggans têm suas culturas difundidas de que puxam os fios de marionetes políticas, que por sua vez
maneira mais ou menos homogênea pelo país, embora sejam estendem o domínio imortal nos mais cotidianos atos da
quase tão raros quanto os Selkie ou Sidhe Arcadianos. vida humana.
Uma preocupação compartilhada pelos changelings
brasileiros é a manutenção de lendas e folclores clássicos, Magos
que fornecem poder a quimeras míticas, com o Boitatá, os Os historiadores, bem como os Galliard, estão bem
Caiporas – os selvagens defensores das matas – e até mesmo cientes da tradição mística do Brasil. Embora seja difícil
os fantasmagóricos Anhagás. falar de escolas e ordens iniciáticas nativas por excelência,
isso não quer dizer que antes da chegada do homem branco
Vampiros não havia magia por aqui. Muito pelo contrário – a terra
Os Garou no Brasil temem e se ressentem enorme- estava afogada em misticismo, mas uma mística muito dis-
mente dos Cainitas, em especial por perceberem que eles, tante daquela padronizada por estilos, regras e ritualística
muito antes dos lobisomens, clamaram centros urbanos tradicional.
para sua espécie, e fizeram da população brasileira grande Muitos pajés e místicos selvagens se aproximavam dos
parte de seus servos e rebanho. Durante muitos séculos, Oradores dos Sonhos, mas também se assemelhavam a
os Garou não habitaram massivamente as cidades, nem Órfãos, que sozinhos aprendiam a controlar a matéria da
as selvas profundas, vivendo acuados nas regiões rurais ou natureza e do espírito. Quando os homens brancos chegaram,
pouco habitadas. Se nas florestas densas as ameaças eram toda a tradição de pensamento místico europeu ganhou novo
os metamorfos e espíritos desconhecidos, nas cidades, os fôlego, inspirada pela possibilidade de um enorme sincre-
predadores eram os vampiros. tismo mágiko. Na atualidade, existem magos de qualquer
De forma geral, os sanguessugas habitam as maiores uma das nove tradições, e o consenso estabelecido, embora
cidades. São Paulo é uma enorme fortaleza do Sabá, e o desfavorecido pelo cientificismo nos tempos atuais, ainda
CAPÍTULO UM - OS GRILHÕES QUE NOS FORJARAM 33
favorece os artífices de paradigma cristão, do espiritismo, ordem da Coroa Portuguesa, constata um intenso tráfico comer-
do candomblé e da umbanda; e até mesmo alguns rituais cial entre piratas estrangeiros, sobretudo de origem francesa, e
das ordens maçônicas e da Rosa Cruz. os povos nativos, além da fixação de espanhóis nos territórios
Akashianos, Chakravanti, Ahl-i-Batin e Verbena têm que viriam a ser o Brasil, entre eles, Senhores das Sombras,
uma representação no Brasil maior do que os não-iniciados Fianna e Roedores de Ossos, além dos respectivos Parentes.
poderiam imaginar. Mesmo assim, as práticas desses grupos 1504 d.C. – A partir dos relatos das expedições de Gonçalves
ficam limitadas a pequenas Capelas, enquanto o Coro Ce- Coelho, a Coroa Portuguesa inicia a distribuição de capitanias
lestial, Herméticos e Oradores dos Sonhos desfrutam de hereditárias entre membros da baixa nobreza portuguesa como
Capelas grandes e nodos poderosos. Os magos psiconautas forma de estimular o povoamento de sua colônia, nos anos se-
do Culto do Êxtase participam de vários grupos e cabalas de guintes alguns Presas de Prata acompanhariam seus Parentes na
pensamento esotérico no país inteiro, e parecem ser um tipo migração para a colônia. Inicialmente, eles entrariam em conflito
de “ponto de intersecção” entre as várias escolas de mágika. com os pioneiros Senhores das Sombras, mas logo estabeleceriam
Caoistas, Vazios, pseudocientistas e feiticeiros estáticos uma aliança para enfrentar os Fera nativos da região.
surgem e deixam de existir no Brasil como se seguissem um 1533 d.C. – Morte do Imperador Atahualpa pelas mãos
fluxo de ascendência e descendência eterno. do conquistador espanhol Francisco Pizarro González marca
o fim do Império Inca. Parentes Bastet e nobres refugiados

Linha do Tempo
são obrigados a migrar para a foz do Rio Amazonas, diante
de ataques de Senhores das Sombras, Crias de Fenris e Presas
163 milhões de anos – Surge Tata’Krenak, a primeira de Prata. No Brasil, é feito o primeiro registro de comércio de
ave, que trava sua primeira batalha com Ukupewa. escravos de origem africana para trabalho na colônia, o tráfico
de negros escravizados entre a África e o Brasil perduraria por
3.000 /2.901 a.C. – Fim do Impergium.
mais de três séculos e movimentaria mais de três milhões de
300 d.C. – Início do período clássico das civilizações pessoas, divididos em quatro ciclos: Ciclo da Guiné (século
urbanas mesoamericanas. XVI) – marcado pela presença de Parentes Peregrinos Silen-
900 d.C. - O totem da Boiuná abençoa o pacto sangrento ciosos de origem mulçumana; Ciclo de Angola (século XVII)
entre os Uktena e Bastet da América Central e das florestas – marcado pela presença de Parentes Fúrias Negras herdeiras
do norte da América do Sul. da Rainha Nzinga Mbande Cakombe dos reinos do Ndongo
1448 d.C. – Uma intrépida matilha de Fúrias Negras e de Matamba; Ciclo da Costa da Mina (século XVIII) –
do campo das Desbravadoras explora as regiões umbrais da novamente marcado pela presença de Parentes Peregrinos
Amazônia, estabelecendo contato com os espíritos locais an- Silenciosos; Ciclo de Moçambique (século XIX) – marcado
tes mesmo da chegada do primeiro homem branco no Brasil. pela presença de Parentes de Bagheera.
1492 d.C. – O explorador genovês patrocinado pelos reis 1549 d.C. – A cidade de Salvador da Bahia de Todos os
católicos da Espanha, Cristóvão Colombo, desembarca da Santos é declarada capital da Colônia Portuguesa nas Américas.
América dando início a chamada “Era das Grandes Navegações”. 1570 d.C. – Caerns Uktena são estabelecidos no interior da
1494 d.C. – O Tratado de Tordesilhas é assinado entre Floresta Amazônica a partir de um pacto estabelecido entre os Uk-
a Coroa de Portugal e Espanha dividindo “as terras desco- tena e Boiuná, o espírito do Rio Amazonas. Nas décadas seguintes,
bertas e por descobrir” no movo mundo. os Uktena desbravariam regiões selvagens pelo norte e nordeste da
1500 d.C. – A frota comandada por Pedro Álvares América do Sul, esforçando-se, mas nem sempre sendo bem-sucedi-
Cabral chega às terras onde hoje é o Brasil. Tem início a dos, em manter relações amigáveis com os Fera nativos e impedir o
conquista Espanhola do novo mundo. O espírito colonial avanço dos Estrangeiros da Wyrm sobe as regiões selvagens.
ultrapassa as fronteiras da Europa destruindo grande parte 1580 d.C. – A criação no Quilombo dos Palmares, no
das culturas tradicionais da África. interior do atual estado de Alagoas, foi um marco na aliança
1519/1520 d.C. – Hernán Cortés Monroy Pizarro Al- entre Uktena que começavam a se instalar no sertão nor-
tamirano conquista os astecas. Os Senhores das Sombras, destino entre os Roedores de Ossos, Peregrinos Silenciosos
encontram e atacam Uktena na região que seria conhecida e Filhos de Gaia que compartilhavam o sangue africano.
como México, tomando seus caerns e expulsando os Ukte- 1585 d.C. – A Ordem Franciscana, influenciada por
na para o interior da floresta, inicia-se a grande imigração Filhos de Gaia e Fúrias Negras infiltrados na igreja católica
Uktena em direção a América do Sul. Ao encontrarem com desde a inquisição europeia, se estabelecem no Brasil. Logo,
metamorfos nativos os Senhores das Sombras espanhóis Filhos de Gaia e Fúrias Negras atuariam ativamente no
dariam início a Segunda Guerra da Fúria. combate ao abuso dos indígenas e dos negros escravizados.
1503 d.C. – A frota portuguesa sob comando de Gonçalves 1599 d.C. – Conquistadores holandeses atacam e saqueiam
Coelho inicia a expedições exploratórias da costa brasileira por Salvador. Os conflitos se estendem aos Garou, onde Crias de
34 BRASIL EM FÚRIA
Fenris e Presas de Prata de origem holandesa digladiam contra 1708 – Os Presas de Prata criam, sob a benção da Harpia,
portugueses pelos territórios na colônia pelos anos seguintes. o caern tribal do Ninho da Harpia, no Paraná.
1604 d.C. – Conquistadores holandeses tentam captu- 1763 d.C. – A sede da colônia portuguesa do Brasil é
rar Salvador, mas fracassam. Nos anos seguintes, dezenas transferida de Salvador para o Rio de Janeiro, refletindo
de navios de carga portugueses seriam atacados por piratas a importância econômica do comércio de ouro e pedras
holandeses na costa do Brasil. preciosas no sudeste. Inicia-se a época das Bandeiras,
1617/1621 d.C. – Diante dos abusos dos exploradores por- quando se intensifica o movimento de colonos europeus
tugueses da mão-de-obra indígena para exploração do pau-brasil que penetram no interior do país para escravizar indígenas,
e das chamadas “Drogas do Sertão”, estoura no norte da colônia, capturar escravos fugitivos, colher as chamadas “drogas do
na foz do Rio Amazonas, a rebelião indígena conhecida como sertão” e procurar por ouro, marcou um período de muito
Levante dos Tupinambás, reprimida por forças portuguesas e conflito entre os Garou estrangeiros, especialmente Presas
espanholas. Milhares de indígenas são mortos e em decorrência de Prata, Crias de Fenris e Senhores das Sombras, contra
dessa rebelião, em 1621, os domínios portugueses na América os Uktena, Roedores de Ossos, Peregrinos Silenciosos e
são divididos em duas unidades administrativas: a Colônia do Fúrias Negras.
Maranhão e Grão-Pará, que mais tarde ela seria renomeada 1808/1821 d.C. – Em decorrência das Guerras Napo-
como Província do Grão Pará e Maranhão, cuja capital era São leônicas, a corte portuguesa é transferida de Lisboa para o
Luís; e a Colônia do Brasil, cuja capital seria Salvador. Rio de Janeiro, o que promove a vinda de mais Presas de
1624d.C.–Milesetecentossoldadosholandesesdesembarcam Prata da Casa do Coração Irrompível que se estabelecem
na Bahia e capturam Salvador. Entre os holandeses, há Presas de no Rio de Janeiro, em especial em Petrópolis, fortalecendo
Prata da Casa dos Inimigos da Wyrm que entram conflito com Pre- o sangue de sua tribo na região.
sas de Prata de origem portuguesa da Casa do Coração Irrompível. 1822 d.C. – Para coibir revoltas com o retorno da cor-
1625 d.C. – Uma aliança militar entre Portugal e Espanha te portuguesa à Europa é criado o Corpo de Estrangeiros
expulsa os conquistadores holandeses de Salvador. Nos anos do Exército do Brasil, que promove a fixação no Brasil de
seguintes, Presas de Prata, Senhores das Sombras e Crias de mercenário irlandeses e alemães, entre os quais Fianna e
Fenris assolariam o litoral brasileiro conquistando caerns Crias de Fenris e seus Parentes. Mais de 2.700 imigrantes
e banindo os Fera para o interior do país e entrando em chegam ao Brasil como parte dessa iniciativa, e muitos deles
conflito com os Uktena estabelecidos na Região. são enviados para o nordeste (Bahia, Rio Grande do Sul e
1641 d.C. – Forças holandesas conquistam São Luís e am- Pernambuco), Rio de Janeiro e Porto Alegre.
pliam seu domínio nos territórios reclamados por Portugal. 1831 d.C. – Pressão da Inglaterra faz o Brasil instituir a
1645 d.C. – Insurreição pernambucana expulsa os conquista- “Lei Feijó-Barbacena”, que visa extinguir o tráfico de escravos
dores holandeses dos territórios reclamados pela coroa portuguesa. de origem africana no país. A escravidão de negros seguiria
1654 d.C. – A assinatura de um tratado entre Holanda ilegalmente até a abolição.
e Portugal, finalmente põem fim as disputas territoriais e 1835/1840 – No território da antiga província do Grão
escaramuças entre os dois países. Pará, uma rebelião de indígenas, quilombolas e ribeirinhos,
1697 – A descoberta de ouro em grande quantidade no que pretendiam expulsar os estrangeiros e instituir um go-
Sertão de Taubaté, no Vale do Parnaíba, atual estado de São verno republicano e popular, alastra-se da cidade de Belém
Paulo, dá início à “corrida do ouro” no Brasil. A perspectiva pelo leito do Rio Amazonas até a fronteira do Peru, desen-
de riqueza fácil, com a descoberta de ouro e pedras preciosas, cadeando uma das mais sangrentas guerras civis da história
provoca uma migração em massa de migrantes europeus para do Brasil, deixando um saldo de cerda de 50 mil mortos.
o Brasil, o que proporciona a vinda de muitos Parentes e, 1870/1940 d.C. – Período em que o sertão nordestino viveu
consequentemente, de alguns Garou, entre os quais, Presas o fenômeno do Cangaço, onde tomaram parte alguns Garou de
de Prata de origem portuguesa e Crias de Fenris de origem Origem nos Roedores de Ossos, Fianna e Peregrinos Silenciosos.
holandesa, que participariam ativamente das Bandeiras, 1885 d.C. – As pressões estrangeiras que forçaram o
onde enfrentariam metamorfos nativos e tomariam muitos império do Brasil e proibir o tráfico de escravos e os adven-
caerns. O comércio de ouro também aumentaria o tráfico de tos da Lei do Ventre Livre e dos Sexagenários, promovem
escravos e com a ele a vinda de Parentes Peregrinos Silencio- uma grande nova migração de estrangeiros para trabalhar
sos e outros metamorfos de origem africana para o sudeste. nos campos brasileiros, a maioria é de origem italiana, mas
1707 – Tem início a Guerra dos Emboabas, um conflito também alemã e japonesa, sobretudo para o sul e sudeste
pelas jazidas de ouro encontradas no território das Minas do país, o que atrai Parentes e Garou, fortalecendo o sangue
Gerais. O conflito se estende por dois anos. São descobertos da Nação Garou no Brasil. Entre os imigrantes é marcante
os totens Lobos de Luna, e se intensificam a partir daí os a presença de Andarilhos do Asfalto, Roedores de Ossos,
conflitos com as raças metamórficas brasileiras. Crias de Fenris e até Portadores da Luz Interior.

36 BRASIL EM FÚRIA
1888 – Abolição da Escravatura no Brasil. grande investidor e magnata dos negócios em São Paulo. Ele
1889 – Proclamação da República do Brasil. é irmão mais novo de Diógenes “Garoa Rubra”.
1890 – Heróis Garou das Treze Tribos se sacrificam 1997 d.C. – Schneideri, agora diretor nacional da Pentex,
em um poderoso ritual para aprisionar a Devoradora de sofre ataques coordenados em algumas de suas instalações na
Tempestade, que assola a América do Norte. capital paulista. O ataque é tão bem feito que Schneideri se
1942/1945 d.C. – Durante a Segunda Guerra Mundial, vê obrigado a diminuir os recursos empregados em Manaus
a Amazônia viveria um novo Ciclo da Borracha, que pro- (que financiavam indiretamente a Guerra da Amazônia).
move uma grande migração de trabalhadores nordestinos 2015 – Golgol Presas-Primeiro desaparece, a Seita do
para a Região, os chamados “Soldados da Borracha”, entre Coração Oco passa a ser liderada por Electra Dama-das-Ar-
os quais muitos Fianna e seus Parentes, além de representar mas. Ianna Testemunha-do-Invisível chega ao Amazonas.
um período de muita influência estadunidense na região, A Seita do Rio do Céu, irmã à Seita do Coração Oco,
notadamente a multinacional automobilística, Ford. Mas sofre um ataque devastador de Malditos e cai. Electra
também empresas de mineração e exploração madeireira não presta auxílio, e a seita do Coração Oco permanece
que receberiam apoio do Governo Vargas. Este período oculta. O Senhor das Sombras Velocidade-do-Trovão ouve
marca o aumento da influência da Wyrm na região, sendo o chamado espiritual de Tata’Krenak e reúne a matilha
uma prévia do que viria a ser o período seguinte, com os Vozes do Fogo.
“grandes projetos” na Amazônia. 2016 d.C – A Nação Garou toma ciência da existência
1965/1985 d.C. – Ditadura Militar no Brasil de um culto à Wakoru, o Incarna da Fome, no Brasil. A seita
1985 d.C. – Morre Diógenes Schneideri “Garoa Rubra”, é desmantelada, mas isto inicia um período de agitação espi-
Ahroun dos Dançarinos da Espiral Negra. ritual, uma vez que Tata’Krenak ressuscita e é reconduzido
1986 d.C. – A Pentex chega ao Brasil, iniciando suas pela matilha Vozes do Fogo à sua morada no mundo físico. A
operações para acabar com a floresta tropical. Lobisomens rivalidade entre Tata’Krenak e os Incarnas servos de Ukupewa
de todos os lugares do mundo atendem ao chamado de ressurge. Vários caerns começam a sofrer o mesmo tipo de
Golgol e tem início a Guerra na Amazônia. É realizado o ataque sofrido pela Seita do Rio do Céu no ano anterior.
Ritual de Criação do Caern do Coração Oco no Amazonas. 2017 – É fundada a Seita dos Corações Antigos, com a
1990 d.C. – Glauber Nilson Schneideri desponta como bênção do totem Tata’Krenak, em Ouro Preto – Minas Gerais.

CAPÍTULO UM - OS GRILHÕES QUE NOS FORJARAM 37


Capítulo Dois
Vossos Peitos e
Vossos Braços
We’re growing every day
Getting stronger in every way
I’ll take you to a place
Where we shall find our
Roots Bloody Roots
— Roots Bloody Roots – Sepultura

O Brasil é um país de dimensões continentais, o quin- secas. É o bioma característico da mais cruel adversidade do
to maior país do mundo. Embora a Amazônia seja muito sertão nordestino.
representativa e ocupe metade do território brasileiro, ela é A Mata Atlântica percorre toda a costa brasileira, de norte
apenas um dos seis biomas que compõem o Brasil. a sul. Quinze estados brasileiros são abrangidos pela Mata
A Amazônia é a maior reserva de diversidade biológica Atlântica. O clima é tropical-úmido, a vegetação é densa e
do mundo, e a Wyld guarda mistérios e perigos na profun- fechada, caracterizada por árvores de médio a grande porte.
deza dessas selvas tropicais. Ela abrange os estados do Acre, O Pantanal abrange os estados do Mato Grosso e Mato
Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, e partes de Rondônia, Grosso do Sul. O clima é quente e tropical, e o Pantanal é
Mato Grosso, Maranhão e Tocantins. caracterizado pelas amplas regiões alagadiças que, diferente
O segundo maior bioma brasileiro é o cerrado, englo- dos pântanos, permanecem alagadas durante o ano todo.
bando os estados do Maranhão, Minas Gerais, Goiás, Mato A vegetação é predominantemente rasteira, e as árvores são
Grosso do Sul e Tocantins. No cerrado, as árvores são mais de médio porte.
escassas, com troncos retorcidos propícios para os períodos Os pampas são um bioma que só existe no Brasil, situado
de seca, prevalecendo arbustos e gramíneas. no estado do Rio Grande do Sul. É caracterizado por amplos
A caatinga abrange o Ceará, Bahia, Paraíba, Pernambuco, campos verdes, propícios para a pastagem, com gramíneas,
Alagoas, Rio Grande do Norte e Sergipe, além de partes do arbustos, árvores de médio porte e quatro estações bem
Maranhão e Minas Gerais. A vegetação é caracterizada por definidas. A área é ideal para pastoreio de grandes rebanhos.
cactos, árvores retorcidas, esparsas, bastante adaptadas para
CAPÍTULO DOIS: VOSSOS PEITOS E VOSSOS BRAÇOS 39
que um Uktena tenha Parentes no Rio de Janeiro. O Brasil
As Tribos em Fúria procura respeitar o Brasil como o conhecemos,
e é por isso mesmo que a possibilidade de misturas e trocas
pouco comuns são parte deste cenário.
“We grow” Escolhemos contar a história das tribos em ordem pouco
(A Tribe to a Nation – Sepultura) comum para os jogadores de Lobisomem: O Apocalipse
porque começamos da formação de um corpo político dos
Nesta parte, apresentamos o panorama geral e histórico Garou. Já explicamos no Capítulo Um que havia lobisomens
das tribos no Brasil. Os apontamentos são de caráter geral e em território brasileiro antes da chegada dos europeus, mas
fundamentam boa parte do metaplot de Brasil em Fúria. a vinda dos Garou do Velho Mundo forneceu a tensão
Consideramos que os Narradores e jogadores devem se sentir necessária para o estabelecimento formal de seitas, Casas e
livres para criarem qualquer tipo de jogo e personagem que acordos sociais. Perceba que a ordem das tribos não respeita
desejarem no cenário brasileiro, mas também consideramos uma cronologia, mas sim temáticas que ligam uma tribo
que certas definições ajudam a melhor situar as ideias criadas a outra – isso auxilia a entender as relações tribais muito
pelos desenvolvedores de Lobisomem: O Apocalipse na melhor do que a criação de uma lista de “opiniões estereo-
realidade do país; e, por isso, procuramos fornecer a oportu- tipadas” de uma tribo para as outras. No Brasil, os Presas de
nidade para que qualquer tipo de personagem possa existir, Prata e Senhores das Sombras ainda possuem divergências
e apenas direcionamos como melhor fazer a adequação às e desconfianças, e o mesmo acontece com todas as outras
particularidades do Brasil. tribos; por isso julgamos inútil repetir estes estereótipos.
Quanto ao posicionamento geográfico de cada tribo é Entretanto, no texto os leitores poderão perceber outras
importante esclarecer que elas não são indicações fixas sem camadas para estes relacionamentos.
qualquer variação. Na verdade, apenas escolhemos focos de
influência, e onde faria mais sentido uma maior concentra- Presas de Prata
ção de indivíduos de cada uma das tribos; mas nada impede Os maiores estudiosos das tradições Presas de Prata
que um Presas de Prata construa sua história no Pará, ou reconhecerão a lenda da nobre Casa Perdida. Embora as

40 BRASIL EM FÚRIA
posições sejam controversas, uma das suposições sobre o nobreza selvagem. Eram de fato reis entre os Garou, e ao
desaparecimento diz que os Presas pertencentes a ela teriam chegarem no Brasil ficaram horrorizados com a audácia de
sido os responsáveis pelo início da Guerra da Fúria. Apesar seus predecessores.
dos debates ferrenhos, com o tempo essa dúvida passou a ser Acusando-os de húbris e corrupção, os “Presas da Cor-
tratada mais como um tópico de interesse para assembleias, e te” (como ficaram conhecidos) detestaram especialmente a
menos como uma realidade com a qual eles teriam que lidar. aliança que os “Presas Ralé” fizeram com os Senhores das
Em 1500, os primeiros Parentes da tribo conheceram Sombras; e começaram acusar a Casa da Coroa Austral de
o novo mundo, mas ignoravam por completo a lenda. Mas, ser composta por “filhotes bêbados e mulos”.
quando os Garou que os acompanharam chegaram aqui, Assim começou a rixa, que dura até os dias de hoje,
enxergaram no Brasil um horizonte de possibilidades e entre os Presas de Prata do Ninho da Harpia, no Paraná, e
conquistas. É claro que esses primeiros Presas de Prata a a Seita da Realeza Selvagem, situada em Petrópolis.

Senhores das Sombras


chegarem ao Brasil eram os de menor prestígio na tribo, e
por isso já encontravam sérias dificuldades para a instau-
ração de um corpo político na América do Sul. Embora
Há dois grandes marcos históricos que tiveram par-
ainda fossem Presas de Prata, eram em sua grande maioria
ticipação central dos Senhores das Sombras no Brasil: a
proscritos, bastardos, loucos e bandidos. Há quem diga que
descoberta dos Lobos de Luna e a fundação da Seita dos
entre os primeiros havia até mesmo alguns impuros.
Corações Antigos, em Ouro Preto. Este último evento
Por duzentos anos, os Garou no Brasil – não apenas os aconteceu apenas recentemente, mas nos séculos de história
Presas de Prata – enfrentaram problemas ainda maiores, pois brasileira, a tribo exerceu influência política em diversas
a gnose selvagem no Brasil parecia inacessível. Os Theurges ações de menor destaque.
entenderam que isso acontecia porque no mundo espiritual
Embora todas as tribos dependam do poder adquirido
do Brasil inexistia um espírito lobo. Apenas os Uktena tinham
com a benção dos novos totens, é verdade também que a
acesso a alguns caerns selvagens, mas estavam isolados no
capacidade de se estabelecerem espiritualmente na selva
norte do país. Os Presas de Prata, desejosos de se firmarem
intensificou a matança desenfreada das raças metamórficas,
como conquistadores e colonizadores da Penumbra brasileira,
em especial os homens-onça, que se espalhavam pelo país.
travaram batalhas na Mata Atlântica, mas por muito tempo
Até hoje, a posição da tribo quanto à Segunda Guerra da
sangraram seus inimigos e irmãos sem conseguirem avançar
Fúria é de um enorme “dar de ombros”, uma vez que, para
para o coração do continente.
eles, os locais de poder selvagens seriam melhor protegidos
Em 1707, o Senhor das Sombras chamado “Confidente pelos Garou do que pelos Balam. A postura da tribo, mesmo
do Fogo” aprendeu com os Corax o Ritual do Cemitério nos dias atuais, é que estavam seguindo a Litania em tomar
de Segredos, no contexto da Guerra dos Emboabas; e, com tais locais, e, além deles, apenas os Crias de Fenris ainda se
isso, aprendeu também sobre a existência dos Lobos de orgulham das glórias sangrentas daquele período.
Luna. Com a bênção desses totens, todos os Garou no Brasil
Além disso, muitos Senhores das Sombras participaram
passaram a conseguir se harmonizar com a gnose das selvas,
das Entradas e Bandeiras, e muitos se estabeleceram pos-
o que intensificou a guerra que travavam contra os Bastet.
teriormente nas fronteiras do país. Os mais disciplinados
Aptos a fundarem um caern (ou roubarem dos Bastet), nas artes da dissimulação viram grandes oportunidades nas
os Presas de Prata encontraram no Paraná o ninho de um regiões mais periféricas, justamente por estarem afastados
poderoso espírito ligado ao Falcão: a Harpia. Com a força do escrutínio da “maioria descerebrada”, e se aproveitaram
reprimida por uma vida limitada às cidades e inspirados disso para fundar caerns fronteiriços aos lamaçais de Moko-
pela descreditada lenda da Casa Perdida, os Presas de Prata lé. O contato foi mínimo, se é que de fato existiu, mas os
fundaram a Casa da Coroa Austral. Durante um século, Senhores das Sombras que participaram dessas explorações
então, a Casa prosperou e fundamentou uma aliança inco- nessas regiões densas e desconhecidas voltaram com segredos
mum com os Senhores das Sombras de São Paulo e Minas e alianças úteis para a conquista do poder.
Gerais, especialmente como forma de reconhecimento pela
Uma das trocas que os Senhores das Sombras tiveram
descoberta dos totens dos Lobos de Luna.
com nativos os permitiu conhecer os nomes de contrapar-
Em 1808, entretanto, a Família Real portuguesa foge tes espirituais. Guaraci, por exemplo, era o nome dado ao
de Napoleão vindo para o Brasil, o que acarretou num pe- Celestino Hélios, enquanto Luna era chamada de Yaci. Esse
queno ciclo migratório de outros Parentes Presas de Prata. interesse pelo vocabulário perdido dos povos antigos foi
Logo em seguida, mais Presas de Prata chegaram aqui, mas resgatado na atualidade por outro Senhor das Sombras, o
essa segunda geração de imigrantes da tribo era, de fato, fundador da Seita dos Corações Antigos, Velocidade do Tro-
nobre. Diferente da maioria que veio para o Brasil desde vão, que traduziu tomos de livros roubados dos Dançarinos
1500, esses Presas estavam no topo da cadeia alimentar da da Espiral Negra. Apesar dessa infâmia, ele foi importante

capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 41


para o fortalecimento da Nação Garou como uma estrutura Aliado a este impulso, há também um forte senso de co-
forte nos tempos atuais. munidade, tradicionalismo e realização, e tantos os Parentes
Muitos dizem que o primeiro a ouvir o chamado de quanto os Garou se destacaram pela sua engenhosidade e
Tata’Krenak foi Golgol Presas-Primeiro, o lendário Cria por suas reservas. Para esse povo, a preservação da tradição
de Fenris que lutava na Amazônia, o que justificaria seu europeia é tão importante quanto a manutenção da nova
desaparecimento (ou morte). Mas, o fato é que o primeiro cultura brasileira à parte que lhes compete e inflama os
a responder ao chamado com sucesso foi Velocidade do corações.
Trovão, que foi acompanhado de pelo menos duas matilhas Embora tenham feito o sul como residência definitiva
na empreitada. da tribo, com a chegada do final do século XX, a Guerra
Curiosamente, Golgol desapareceu sozinho, indicando da Amazônia atraiu muitos guerreiros para o norte do país.
uma incoerência quanto às táticas que ele próprio empregava Golgol Presas-Primeiro, o lendário Cria de Fenris alemão,
no sistema de Wargs na Guerra da Amazônia (sendo um Warg assumiu a liderança na Seita do Coração Oco (anteriormente
um esquadrão composto de três matilhas), e, por isso, muito defendida pelos Uktena) e instituiu uma série de diretrizes
se discute se ele realmente teria ido sozinho ao encontro de para fortalecer o front de Gaia na batalha contra a Pentex
Tata’Krenak. Mas outros argumentam que ele havia caído e os Dançarinos da Espiral Negra. Ele criou o sistema de
em Harano e este era seu último esforço contra a Wyrm, Wargs e, embora tenha presenciado vários horrores que
indo como seu nome indicava, com presas primeiro, com enfraqueceram sua mente, viveu também vitórias gloriosas.
o impulso de batalha fervendo seu sangue contra Wakoru, Muitos Uktena e Fúrias Negras que já residiam na Ama-
que havia devorado Tata’Krenak em tempos imemoriais. zônia antes da chegada dos Crias de Fenris afirmam que
Velocidade do Trovão agiu diferente de Golgol, e, ao a estratégia de Golgol em coordenar três matilhas em um
ouvir o chamado de Tata’Krenak, não foi desacompanhado. esquadrão chamado de Warg foi desenvolvida a partir de
Ao reconduzir o espírito para o mundo físico, entretanto, estudos que Golgol fez da Guerrilha dos Muras (pág. XX),
as forças de Ukupewa se assomaram para destruir seu ini- que aconteceu na Amazônia séculos atrás.
migo primordial. E então, embora Velocidade do Trovão Quando Golgol desapareceu (supostamente indo aten-
tenha reascendido o ânimo da Nação Garou ao trazer de der ao chamado de Tata’Krenak), Elektra Dama-das-Armas
volta o espírito do renascimento para o Brasil, o Incarna das Fúrias Negras assumiu a liderança do caern e o “trancou”
da Extinção na forma de Fome, Genocídio e Escravidão espiritualmente, pedindo para o totem do Sapo na Árvore
também se fortaleceu. que o cubrisse com sua camuflagem. Nenhum Cria de

Crias de Fenris
Fenris que seguia e respeitava Golgol gostou da atitude de
Elektra, o que piorou as tensões entre as duas tribos. Mas, na
verdade, muitas Fúrias Negras também não compreenderam
A belicosa tribo dos Crias de Fenris chegou ao Brasil
a atitude de Elektra, embora jamais permitam que os Crias
seguindo seus Parentes alemães, dinamarqueses e norue-
de Fenris saibam disso.
gueses a partir do século XIX. Os Parentes alemães foram
os mais numerosos, principalmente a partir das décadas de No entanto, a maior preocupação dos outros Crias de
20 e 30, devido às tensões que culminariam na Segunda Fenris, especialmente os de maior posto, é o desaparecimento
Guerra Mundial. Cerca de 75 mil alemães desembarcaram de um de seus grandes heróis. Os espíritos ancestrais dos
no Brasil nesse período. A maioria dos Parentes tornou o Crias de Fenris dizem que Presas Primeiro não se apresentou
sul do Brasil seu lar, e os Crias de Fenris dominaram o Rio nos portões do Reino Umbral da tribo, o que dá esperança
Grande do Sul e Santa Catarina. para alguns que ele ainda esteja vivo. Os Crias de Fenris mais
novos, especialmente os filhotes, dão pouca importância para
Próximos geograficamente dos Presas de Prata,
o estrangeiro com “roupas do He-Man”. Há conflitos muito
com quem sempre tiveram uma relação útil, os Crias
mais importantes do que a busca por um herói antigo. Duas
passaram a cooperar com os “reis” já estabelecidos no
das preocupações atuais são: a ADN e os pouquíssimos,
Brasil, defendendo fronteiras espirituais e materiais. O
porém voláteis, Garras Vermelhas.
sul do Brasil presenciou muitíssimos conflitos, sendo
alguns de escala menor, embora de grande importância A ADN se instaurou no Rio Grande do Sul e tem de-
política, e outros de enormes proporções. O enorme der- senvolvido pesquisas intensas sobre o que eles chamam de
ramamento de sangue que irrigou os pampas certamente “Síndrome do Metamorfismo Geral” (termo cunhado por
teve influência da fúria pulsante dos Fenris, mas isso Dr. Franco Zatz) para descrever a capacidade espiritual de
não quer dizer que os membros da tribo sempre tiveram metamorfose dos Garou e dos Fera. Embora o braço brasi-
uma participação direta nos conflitos. Na verdade, isso leiro da ADN ainda não tenha sido capaz de capturar um
quer dizer que até mesmo seus parentes são revestidos “espécime” para estudo, sabe-se que vários experimentos já
de certo impulso guerreiro. foram feitos em Parentes de lobisomens e de outras raças
metamórficas (o que acaba sendo diferente das descobertas
42 BRASIL EM FÚRIA
da ADN em outras partes do mundo. A maioria dos pesqui- Infames), os Crias de Fenris tentam “abafar” a informação,
sadores estrangeiros despreza a noção de que existam outros pois foram eles que conferiram a Corre-com-Muitas-Patas
metamorfos além dos “licantropos”). seu território de caça antes de sua loucura. Os Crias esperam

Garras Vermelhas
matá-la, encerrando assim seu ciclo de loucura, violência
e transformação, que faz com que ela se torne um grande
Por motivos evidentes, a tribo dos Garras Vermelhas é perigo para os humanos (especialmente para os Parentes de
a que enfrenta maiores dificuldades em se estabelecer no Crias de Fenris, tão numerosos no sul).
Brasil. A hostilidade do território é mais palpável para esses
Garou, e a quase ausência de lobos no país os aterroriza. Fúrias Negras
Praticamente todo Garra Vermelha que já esteve no Brasil Embora as primeiras Fúrias Negras tenham chegado no
era poderoso e velho, pois assim já teriam tido tempo de vida Brasil por caminhos espirituais que levaram até a Amazônia,
para cumprir com o papel conferido por Gaia e pela Wyld essa tribo é uma das mais homogeneamente espalhadas pela
de se reproduzirem e protegerem a prole, podendo assim América do Sul. A difusão ocorreu principalmente após a
se dedicarem aos estertores mais sangrentos das batalhas chegada dos europeus às Américas, pois dentre eles havia
do Apocalipse. inúmeras Parentes de Fúrias Negras. Apesar disso, a vinda
Assim, apenas os Garras Vermelhas já vividos e experien- dessas Parentes não se concentrou apenas nas migrações
tes aceitaram, em 1993, a missão de vir por pontes de lua europeias, mas vieram Parentes e Fúrias Negras em pratica-
para o Brasil e lutar ao lado das outras tribos, nas infames mente todos os ciclos migratórios que compuseram o “Povo
batalhas da Guerra da Amazônia. Apesar de só terem visitado Brasileiro”, com destaque para as mulheres escravizadas e
o Brasil pela primeira vez no início da década de noventa, raptadas do norte da África.
há grandes interesses para os Garras Vermelhas no Brasil. As defensoras da Wyld e do sagrado feminino brasilei-
Os Garras Vermelhas ainda não compreendem a riqueza ras são coerentes e coesas, da mesma forma que no Velho
espiritual desta terra, em especial sobre a extensa ninhada Mundo, e onde quer que estabeleçam seus territórios de
do Grifo na Umbra brasileira. Como o Grifo representa a caça as características e propósitos parecem ser os mesmos.
memória ancestral de espécies extintas (e os Garras encon- A principal diferença entre as Fúrias Negras brasileiras e as
tram poder sob sua bênção, pois eles mesmos enfrentam o do restante do mundo é a mesma diferença entre os Garou
perigo de serem dizimados), há uma grande afinidade entre brasileiros e os de outras partes do mundo: aqui é quase
os desconhecidos e esquecidos espíritos da natureza daqui impossível ter contato com Parentes lupinos.
com os filhos do Grifo. Alguns Portadores da Luz Interior As Desbravadoras tem um certo prestígio no Brasil
acreditam que o Grifo pode ser de grande valia para a luta quando comparadas aos outros campos, devido à história
contra Ukupewa, o Incarna da Extinção. das primeiras Fúrias a chegarem aqui; mas outros campos
Mas apesar dessa grande ligação, os Garras não puderam também estão representados. As Filhas da Lua, por exemplo,
explorar esse poder por três motivos: O primeiro é a já citada praticam seus rituais com um forte sincretismo religioso,
dificuldade de prosperarem num território sem lobos. Em especialmente influenciadas pelos cultos e celebrações de
segundo lugar, os Garras Vermelhas vieram para o Brasil origem africana. Campos como as Amazonas de Diana e a
durante a conturbada Guerra da Amazônia, e por isso tinham Ordem da Mãe Misericordiosa têm a maior parte de suas
preocupações mais imediatas do que conhecer os espíritos atividades restritas ao mundo Garou, isto é, a seitas e caerns;
da natureza local. E, por último, os Garras Vermelhas me- enquanto outros grupos, como a Irmandade e as Bacantes,
nos experientes tiveram ainda mais medo de virem para cá atuam diretamente protegendo e, muitas vezes, punindo os
quando ficaram sabendo do que aconteceu com a matilha Parentes e a humanidade em sua luta contra a opressão da
Patas do Mundo, e sua alfa, Corre-Com-Muitas-Patas, agora Wyrm e do Patriarcado.
conhecida como Mãe-de-Todos. Na história brasileira, as Fúrias Negras se viram obriga-
Depois de ter perdido todos os irmãos de matilha, e das a estabelecer alianças com dois de seus principais rivais:
impossibilitada de retornar com segurança ao habitat natural os Senhores das Sombras e os Crias de Fenris. Os acordos
dos lobos, a alfa começou a usar o Dom Maldição de Lícaon com os Senhores das Sombras foram menos custosos, pois
numa tentativa desesperada de transformar humanos em o benefício que eles trouxeram a toda a Nação Garou ao
lobos e assim reconstruir sua família dizimada. desvendarem os Lobos de Luna foi inegável.
De todas as tribos no Brasil, portanto, os Garras Com os Crias de Fenris, a situação foi mais tensa. Ilus-
Vermelha são os menos numerosos, e temem vir pra cá. É trado pela relação entre Golgol Presas-Primeiro e Electra
claro que ainda existe aquele Garra temerário que encontra Dama-das-Armas, o drama entre as tribos perdura até hoje.;
seu destino nas selvas da América do Sul, mas essa é uma embora os dois tenham saído de cena (Golgol está desapa-
situação rara. Quanto a Mãe-de-Todos (confira Antagonistas recido ou morto; e Electra dedicou seus últimos esforços

capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 43


em buscar alianças com Bastet e Uktena, escondendo por coberto sobre isso utilizando as mesmas trilhas espirituais
completo o poder do Caern do Coração Oco, que passou que suas ancestrais utilizaram séculos atrás ao chegarem na
a liderar após o sumiço de Golgol). Penumbra brasileira.
O que se sabe é que Electra foi apoiada por Fúrias Negras Mas por quê?

Uktena
e Uktena o suficiente para que ela se sentisse confortável
em abandonar os planos de guerra de Golgol, e se voltasse
para os mistérios da Amazônia Umbral. Assim, os Crias de Embora as tribos mais diretamente associadas à Guer-
Fenris se encheram de fúria e começaram ou a lutar contra ra da Amazônia sejam os Crias de Fenris, Fúrias Negras e
as Fúrias no meio da Guerra da Amazônia, ou abandonaram Andarilhos do Asfalto, a Amazônia é por excelência um
seus postos, e voltaram para o sul. Até mesmo Mãe-de-Todos, território dos Uktena... Isto é, sem contar com as outras
a Garra Vermelha enlouquecida, foi usada como motivo raças metamórficas. De todas as tribos, a mais consciente
para o conflito que se prolonga entre Crias e Fúrias. Por desta realidade são os Uktena. Como já foi descrito, esses
serem devotas fiéis de Vestal, as Fúrias exigiram que a Garra Garou se instauraram no território dos outros metamorfos
Vermelha fosse morta. através de um complicadíssimo ritual de acordo e sacrifício.
Quando as pontes de lua começaram a ser invadidas Quando o Pacto de Boiuná se firmou, os Uktena e raças
por Malditos, que passaram a estilhaçar a gnose da maioria nativas experimentaram paz e respeito, e puderam até mesmo
dos caerns brasileiros, Electra Dama-das-Armas já havia trocar segredos.
fechado as pontes e escondido o Coração Oco. Muitos se Quando as Fúrias Negras chegaram à América do Sul,
perguntam porque a Fúria Negra decidiu não atender ao Os Uktena perceberam que elas alcançaram um sucesso
chamado de ajuda de outros caerns, mas há uma pergunta semelhante em relação aos metamorfos, mesmo que num
mais importante: Como Electra sabia que os caerns seriam período tão curto antes da chegada dos europeus. Devido a
atacados pelas pontes de lua? O fato dela ter se protegido essa proximidade ideológica e prática, as tribos se tornaram
antes dos ataques parece como uma preparação, e nenhum fortes aliadas, se beneficiando da ferocidade e do conheci-
Garou que tenha conhecido o mundo espiritual acredita mento em defesa da Wyld. Apesar da brevidade de contato,
em coincidências... Essa dúvida leva as outras tribos (e até a conexão espiritual formada entre Fúrias Negras e Uktena
mesmo as próprias Fúrias Negras) a acreditarem que Electra persiste até a atualidade.
já sabia dos futuros ataques, e que provavelmente havia des-
Apenas os mais atentos aos resquícios da Guerra da Ukupewa e suas três emanações: Halaiki, o Genocídio;
Amazônia podem perceber uma tensão existente: embora Wakoru, a Fome; e K’ulmatu, a Escravidão. Não só por
Electra Dama-das-Armas tenha supostamente se voltado terem sofrido intensamente os ataques desses Incarnas da
para os mistérios guardados pelos Uktena e buscado ajuda Extinção, foram também os Uktena quem cunharam o nome
de Bastet, ela também “fechou” o caern do Coração Oco Tata’Krenak para se referir ao crepitar do fogo que no meio
e não prestou auxílio quando a Seita do Rio do Céu (que da madrugada fria traz a doce lembrança dos que oram por
por anos foi uma espécie de posto avançado de Golgol na nós no mundo dos mortos. Tata’Krenak é o nome ancestral
Amazônia) foi atacado por Malditos através das pontes de que os Uktena deram para a ressurreição, o pássaro escarlate
lua. O caern do Rio do Céu era habitado apenas por Uktena. que está destinado a vencer a extinção e resgatar o passado.
Embora seus Parentes se espalhem por toda a América Mas, sendo uma das tribos menos numerosas, essas
do Sul, os Uktena guardam seus locais de poder apenas histórias mitológicas mais parecem ironia. A verdade é
na região norte, em respeito ao pacto de Boiuná original. que os indígenas sofrem de abandono estatal e são mas-
Isso não quer dizer que as incontáveis populações nativas sacrados de maneiras diversas. Esses povos não viram o
da América do Sul não tenham ligação com criaturas fim do genocídio que sofreram ao longo da história, mas
metamórficas. Pelo contrário, os Uktena aprenderam apenas uma transformação desses horrores; para eles, o
rapidamente que nos incontáveis povos nativos da Amé- perigo de extinção e de aniquilamento cultural é contínuo.
rica do Sul há Bastet, Mokolé, Ananasi, Nagah, Ratkin, Embora existam órgãos do governo destinados à prote-
possivelmente até Corax... ção dos povos nativos e silvícolas, a cultura e a realidade
Apesar de não fundarem caerns em outras regiões, os do Brasil são bem diferentes. No Mundo das Trevas do
Uktena mais novos passaram a frequentar outros caerns. Os Brasil em Fúria essa realidade é amarga e terrível: povos
mais tradicionalistas dizem que isso é uma forma de desres- inteiros ilustraram pôsteres, fotos de perfil em redes so-
peito ao pacto de Boiuná, embora há quem diga que apenas ciais, quadros de pintores, mas foram dizimados mesmo
a criação de novos caerns desrespeitaria aquele velho ritual. assim. A apatia venceu sobre o desespero, e nenhum tipo
Além de tudo isso, o mais importante é que os Uktena de protesto pacífico diminuiu os golpes violentos que os
são os que melhor entendem a relação de Tata’Krenak com Parentes de Uktena sofreram.

capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 45


Wendigo
POVOS INDÍGENAS DO BRASIL Não há Wendigo no Brasil. Pelo menos não como um
Falar de todos os povos nativos, tribos, distribuição
demográfica e troncos linguísticos e costumes particulares corpo político, ou um grupo organizado. Na verdade, não
seria um trabalho muito além da capacidade dos desen- se sabe de muitas matilhas de Wendigo que tenham vindo
volvedores deste livro, e estaria muito distante também ao Brasil, com exceção da Matilha da Faca Branca (ver Rage
dos interesses imediatos do Brasil em Fúria. Entretanto, Across the Amazon), embora indivíduos da tribo certa-
consideramos de extrema importância que ao menos um mente tenham vindo pra cá em algum momento. A tribo do
panorama geral sobre o tema seja definido, para orientar a
melhor utilização de povos indígenas como componentes Irmão Mais Novo não se sente à vontade no Brasil, e sendo
narrativos, figurando como Parentes de Uktena, ou qual- uma das mais (se não for a mais) bairrista de todas as tribos
quer outro recurso para o jogo. É importante esclarecer que Garou, os seguidores do espírito canibal do inverno não
estamos sim assumindo que há uma grande generalização, costumam se aventurar nessas terras. Evan Cura-o-Passado,
mas que isso não representa descaso ou desrespeito. o famoso Wendigo da matilha do Rei Albretch, já visitou
De acordo com o IBGE, a população indígena total em
2010 era de 896.917, sendo que 324.834 viviam em regiões
o caern do Coração Oco (ver 2ª Edição de Lobisomem:
urbanas, e 572.083 viviam em regiões rurais. As maiores popu- O Apocalipse) em busca de esclarecimento espiritual em
lações indígenas são: meio a uma fuga. Além dele, outros guerreiros nativos do
•Tikúna (etnia cuja língua não é classificada em tronco norte do continente já estiveram e lutaram no Brasil; mas
linguístico ou família linguística). nunca houve interesse da tribo em se fixar aqui.
Localização: Amazonas
População: 46.045.
•Guarani Kaiowá (etnia cuja língua é uma variação do
Portadores da Luz Interior
Tupi-Guarani, do tronco linguístico Tupi). Os Portadores da Luz Interior demoraram para vir
Localização: Mato Grosso do Sul (podendo ser encontrada, para o Brasil, tendo chegado aqui apenas quando as imi-
em menor número, nos estados de Goiás, Rio de Janeiro, São
Paulo, Paraná, Santa Catarina, e Rio Grande do Sul).
grações asiáticas começaram a se intensificar efetivamente,
População: 43.401. a partir de 1900. Embora os chineses tenham vindo para
•Terena (etnia cuja língua é Terena, da família linguística cá quase um século antes, só mesmo com o ciclo astroló-
Aruak, e não classificada em tronco linguístico). gico apropriado que os povos do oriente começaram a vir
Localização: Mato Grosso do Sul (podendo ser encontrada, em grandes massas. Os japoneses, entretanto, foram os
em menor número, nos estados de Mato Grosso, e São Paulo).
que mais massivamente imigraram para o Brasil, tendo
População: 28.845.
•Kaingang (etnia cuja língua é Kaingang, da família linguís- fundado colônias prósperas e tradicionais, especialmente
tica Jê, do tronco linguístico Macro-Jê). em São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro.  O Brasil abriga a
Localização: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul maior população de origem japonesa fora do Japão, com
(podendo ser encontrada, em menor número, no estado de cerca de 1,5 milhão de nikkeis. 
São Paulo).
Embora os Parentes de ascendência japonesa, chinesa,
População: 37.470.
•Makuxi (etnia cuja língua é Makuxi, da família linguística coreana e indiana formem comunidades ricas e numerosas
Karib, e não classificada em tronco linguístico). no Brasil, isso não quer dizer que há muitos Portadores da
Localização: Roraima (podendo ser encontrada, em menor Luz Interior aqui. A tribo ainda é a menor em número no
número nas Guianas). mundo (embora no Brasil ela seja a terceira menos numerosa,
População: 28.912 superando apenas os Garras Vermelhas e os Wendigo), e,
Além dessas, há inúmeras tribos, como os Crenaques,
Jurunas, Ianomânis, Xavantes, Xacriabás, Tupiniquins, apesar das comunidades estarem concentradas nas metró-
Guajajaras, Tabajaras, Potiguaras... A lista é gigantesca e poles da região sudeste e sul, os Portadores são conhecidos
extremamente plural. Incentivamos pesquisas aprofundadas pelo isolamento, e preferem cidades menores, mais afastadas
sobre a população escolhida para ser retratada em jogo, da Weaver e próximas da natureza, em locais onde possam
dada a pluralidade cultural entre os próprios indígenas. contemplar o firmamento e os mistérios das estrelas.
É uma tolice retratar um povo indígena do Mato Grosso
do Sul de forma semelhante a outro de Roraima. Por essa E um mistério recente (quando se leva em considera-
multiplicidade, e pelo número vertiginoso de povos nativos ção o conhecimento milenar da tribo) são justamente as
do Brasil, a melhor recomendação é que os Narradores e estrelas do hemisfério sul do mundo. Embora os Portadores
jogadores façam breves pesquisas na internet sobre a tribo possuam conhecimentos insondáveis sobre as estrelas e os
nativa escolhida; isso será mais proveitoso do que nos de- espíritos celestes, esses conhecimentos se restringem, em
dicarmos a detalhar cada uma delas aqui, atingindo assim
profundidade nenhuma no tema. Como demonstramos,
sua maioria, às informações catalogadas no hemisfério
as populações estão espalhadas pelo território nacional, e norte. A geografia e a história contribuem para tornar o
têm cada uma, suas próprias características Brasil um local ideal para atrair Portadores da Luz para o
enigma das estrelas: há amplitude continental de leste a

46 BRASIL EM FÚRIA
oeste e de norte a sul, garantindo que várias regiões possam Curitiba, Belo Horizonte, Manaus e Recife também têm
servir para observação celeste. uma grande concentração de Andarilhos, e embora estejam
Embora a África e a Oceania também sejam territórios espalhados pelo Brasil, suas atividades parecem mais bem
ao sul, propícios para a investigação da Umbra austral, as organizadas que as outras tribos.
proximidades de parentesco tornam o Brasil uma segunda As ações coordenadas destes Garou garantem que eles
casa para a Quimera. E esse totem mutante também abençoa sejam capazes de cumprir boa parte de suas demandas no
Garou que não têm qualquer laço sanguíneo com orientais. A país, ao menos no que diz respeito à tribo (ou seja, em
devoção ao vento e à transformação são presentes na cultura interações potencialmente perigosas com a Weaver, lutas
das comunidades itinerantes e alternativas que compõem diretas contra a Pentex, proteção dos Parentes, etc.), e o
os núcleos de maior proximidade de um Portador da Luz treinamento de filhotes ocorre mais ou menos de acordo
brasileiro típico. com a necessidade tribal em território nacional. Obviamen-
As preocupações variam de acordo com o indivíduo, te, essa tribo progressista também respeita as inclinações
mas parecem concordar com os propósitos filosóficos da pessoais e, ao avaliá-las, os Philodox e Galliard mais velhos
Quimera. Há os devotos da guerra, que treinam os corpos e determinam a que campo ou esquadrão tático os filhotes
mentes em caminhos marciais modernos, como o Jiu-Jitsu, devem ser direcionados para que sejam desenvolvidas as
Kali e MMA. Há os arquetípicos investigadores espirituais, melhores habilidades na luta contra a Wyrm.
bizarros em seus costumes e formas de vida, os exploradores No passado recente, a tribo enfrentou problemas graves
umbrais, os grandes professores, e aqueles que buscam fazer que tiveram a ver com transição de liderança. Como acontece
alianças com Fera e espíritos menos conhecidos do Brasil. com a tribo como um todo, os Andarilhos do Asfalto “reve-
Atualmente, os Ahroun estão pasmos com as ameaças de zaram” na liderança, e os vários campos estiveram à frente
Ukupewa e suas três emanações da extinção; mas os Theurge das missões e guerras em defesa de Gaia e das cidades. Os
apontam para um perigo igualmente abismal: a fragilidade Espertinhos, Lobos Corporativos e atualmente os Interrup-
das pontes de lua que permitiu a infiltração de Malditos e tores Aleatórios são os mais proeminentes, mas praticamente
acarretou no ataque e destruição de vários locais de poder. todo nicho tribal pode ser encontrado no Brasil. No final da
A memória de Shigalu ainda atormenta os ancestrais... E década de noventa, quando os Interruptores Aleatórios assu-
enquanto as outras tribos se voltam para batalhas mais mem a liderança da tribo no país, os Andarilhos do Asfalto
evidentes, os Portadores da Luz tentam desesperadamente têm um desafio hercúleo: consertar a bagunça provocada
desvendar o enigma das pontes de lua e dos estilhaçamentos pela queda (ainda que momentânea) do caern central de São
de caerns. Paulo. Isso ocorreu quando o campo dos Espertinhos passava
Grande parte dos Portadores da Luz Interior se volta o bastão para os Lobos Corporativos; os agentes da Wyrm
para as regiões mais inóspitas e perigosas do Brasil em busca se aproveitaram dessa transição de liderança para provocar
de compreensão sobre os vários enigmas espirituais do país. um atrito interno entre os Andarilhos do Asfalto. A Wyrm
Alguns investigam a penumbra no Monte Roraima envolto teve sucesso e o caern central foi atacado. Posteriormente a
em brumas e espíritos bizarros, outros metem seus focinhos situação foi reestabelecida, mas as baixas e a queda na moral
nas sombras silenciosas das selvas, ou se banham no sol e na definiu a tônica da liderança dos Lobos Corporativos até o
lua violentos do sertão. O maior caern dos Portadores da final da década de noventa.
Luz é em Oliveira, Minas Gerais, onde há um importante Com a chegada de uma liderança coordenada pelas
observatório astronômico, mas há vários outros lugares que mentes científicas dos Interruptores Aleatórios, os Anda-
são defendidos pela tribo; em especial as comunidades de rilhos do Asfalto passaram a cooperar num esforço mais
Parentes e templos importantes de várias religiões. Vórtices e descentralizado. Embora São Paulo ainda seja o coração
rincões da Wyld são valorizados pelos Portadores da Luz, e há da tribo no país, o campo compreendeu que assim como
um boato generalizado de que eles conhecem e frequentam acontece em uma pesquisa, os saberem têm de ser setori-
caerns de outras raças metamórficas que ainda não foram zados. Grande parte dos Ahroun e Philodox do campo do
tomados pelos Garou ou pela Wyrm. Dies Ultimae, por exemplo, foram enviados para os vários

Andarilhos do Asfalto
caerns do Brasil para ajudarem nos combates, enquanto os
Espertinhos foram convocados para São Paulo para atuarem
na proteção dos Parentes e das comunidades locais.
Embora possam ser encontrados em todas as capitais do
Brasil, o coração pulsante da tribo é São Paulo. Historica- Brasília é um grande problema para os Andarilhos do
mente, São Paulo é uma entidade que ultrapassa as fronteiras Asfalto. Não apenas enfrentam perigos na noite por estarem
que hoje definem o estado e a cidade, mas a maior parte dos num território abundantemente vigiado por sanguessugas,
processos urbanistas e expansionistas da História brasileira mas Brasília também é centro de um culto a Thurifuge,
tem relação com São Paulo. Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, composto por políticos, magnatas corporativos, vampiros,
fomori e Dançarinos da Espiral Negra. Recentemente, os
capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 47
Andarilhos descobriram uma fraqueza neste culto. Existe, nas embarcações com os párias. Com certeza a imagem
aparentemente, uma rivalidade entre este e o culto da fome de um Roedor hominídeo esfregando o convés do navio
(que atualmente é composto apenas por entidades sobre- enquanto recebe ordens de um Parente de Presas de Prata
naturais, e tem sua sede na igreja de carne na Penumbra de Prata não é tão absurda, nem era tão nova. A certeza é
do nordeste). Os Andarilhos do Asfalto ainda não sabem que desde que chegaram no Brasil, os Roedores de Ossos
exatamente como se aproveitar desta rivalidade, pois não se espalharam pelo território.
sabem ao certo qual o teor ou conteúdo para se valerem da É possível que muitos Roedores portugueses no período
informação num ataque massivo aos dois cultos da Wyrm. das Grandes Navegações tenham visto a colônia a sul como
Outra dificuldade é que, em São Paulo, os Andarilhos uma promessa, uma terra inexplorada, onde até eles, os párias
do Asfalto têm de ficar atentos quanto ao elusivo Doutor entre as criaturas de Gaia, pudessem conquistar glórias e
Schneideri, o infame diretor da Pentex no Brasil. O velho adquirir sabedoria e poder. Se os Roedores daquela época
inimigo pode a qualquer instante se tornar um problema nutriam esse tipo de esperança, rapidamente descobriram que
iminente, o que retiraria a atenção da liderança tribal a essas esse tipo de ingenuidade os levaria à morte. Tudo mudara
questões ligadas ao planalto central e ao nordeste. Mesmo no Novo Mundo, exceto o tratamento que recebiam. Os
assim, os Ragabash e Theurge tentam investigar junto aos Roedores de Portugal compunham a camada mais inferior
Senhores das Sombras como a informação pode ser utilizada de imigrantes: bêbados, bandidos, mendigos, loucos. Até
como um fator positivo na luta contra a Wyrm. (Maiores deta- na Nova Terra os Roedores eram vistos pelas outras tribos
lhes sobre O Culto a Thurifuge e O Culto da Fome mais adiante). como um incômodo desprezível.

Roedores de Ossos Mas a miséria fez casa no Brasil desde o início de sua
História, e a tribo se fortaleceu nessas condições, através
Certamente a tribo mais numerosa no país, os Roedores da violência e da aliança aos vários movimentos sociais. A
de Ossos brasileiros são conhecidos por sua ferocidade e escravidão representa para os Roedores de Ossos uma das
malandragem. Os primeiros a chegarem aqui participaram principais fontes de ódio e eles, desde o início, apoiaram os
das expedições de Cabral. Há quem diga que algum (ou al- movimentos de resistência e luta contra forças opressoras.
guns) Roedor(es) já estava(m) aqui quando o primeiro Presa Os Galliards e Theurges dos Roedores de Ossos (assim
de Prata veio ao Brasil seguindo os Parentes que habitaram como Fúrias Negras, Filhos de Gaia e Peregrinos Silenciosos)
consideram todos os quilombos do Brasil com a mesma o descobrimento oficial do Brasil, e por isso os Parentes
devoção que caerns selvagens, mesmo que a gnose local celtas da península Ibérica e da Irlanda (houve imigração
seja escassa. Muitíssimas missões envolvendo a tribo foram irlandesa no Brasil, embora a maioria dos Parentes Fianna
empreendidas na Tellurian e na Penumbra para resguardar tenham sua origem ligada aos portugueses) passaram a
esses locais de memória e força. acreditar nesse mítico lugar.
Atualmente, a tribo habita majoritariamente a costa A própria ilha, segundo as lendas, teria migrado para
do Brasil, pois as maiores metrópoles se encontram pró- Oeste, indo primeiro para os Açores, e posteriormente vindo
ximas ao mar. Mas há Roedores de Ossos em qualquer para a proximidade do Brasil. Acreditava-se também que Hy
lugar do Brasil, tendo uma amplitude maior de parentesco Brazil repousava sobre as nuvens.
que qualquer outra tribo Garou. Embora desorganizado, Todas essas fantasias e folclores podem ter sido inspi-
o campo dos Caipiras pode corresponder a quase metade radas por visões feéricas, experiências umbrais relatadas de
da população tribal. Na verdade, o conceito de campos e forma poética, ou simplesmente serviam de metáforas para
organizações que ultrapassem os núcleos de matilha e seita ensinamentos orais dentre os Fianna. Não seria surpresa
são amplamente desconsiderados pelos Roedores de Ossos que a tribo tivesse suas paixões e desejos mais íntimos re-
do Brasil. Como são a tribo mais numerosa, são também presentados de maneira épica, e essa disposição ígnea esteve
a mais devastada por mazelas (físicas, sociais, espirituais) e presente no desenvolvimento da tribo no Brasil.
por influências da Wyrm. Os portugueses descendentes dos celtas ibéricos com-
Os servos da Wyrm parecem adotar práticas menos punham uma enorme parcela dos primeiros europeus no
diretas quanto aos Roedores. Talvez por saberem que os Brasil, e o sangue Fianna foi um dos primeiros a se miscigenar
Roedores do Brasil são muito ferozes (como a participa- com o sangue nativo da América do Sul. A cultura lírica e as
ção em vários conflitos sociais já exemplificou), preferem tradições artísticas e guerreiras dos Fianna rapidamente criou
atacá-los através dos Parentes e utilizando táticas que raízes na nova terra, e inspirou a cultura dos cancioneiros
quebrem o espírito desses Garou. Há um número muito populares, músicos, contadores de histórias, repentistas e
grande de Roedores de Ossos em Harano, e quase todos cordelistas.
parecem desolados por perceberem que “proteger os pobres Junto com os Filhos de Gaia, Uktena e Fúrias Negras,
e desvalidos” num lugar opressivo como o Brasil é algo os Fianna se preocupam com a manutenção da cultura tra-
praticamente impossível. dicional, especialmente no que tange ao nordeste do Brasil,
Entretanto, grandes feitos podem ser atribuídos aos onde a tribo fez seu principal centro de atuação. Assim como
filhos e filhas do Rato. É sabido que um Roedor de Ossos os Roedores de Ossos, os Fianna brasileiros espalharam seu
português, o Galliard “Futuca o Passado” descobriu sobre sangue por todas as camadas, etnias e povos da nação; sua
as Fúrias Negras que inspiraram as Icamiabas no Amazonas. participação em batalhas e movimentos sociais também foi
Sabe-se que muitos participaram diretamente dos vários ampla, já que a tribo é profundamente atenta ao modo de
movimentos sociais, em defesa aos indígenas, negros, e vida e bem estar de seus Parentes.
pobres, além de terem participado da destruição da igreja Diferente do que aconteceu com os Roedores de Ossos,
onde se formou o Culto da Fome. Dizem que outras tribos nem sempre os Fianna se aliaram aos desvalidos nessas re-
também participaram desse ataque, mas o renome é mais voltas sociais. De forma resumida, é importante entender
diretamente atribuído aos Roedores porque vários de seus que a paixão os empurrou para batalhas contra a opressão
Parentes foram vítimas daquele episódio sangrento. Como já na mesma medida que fomentou guerras mesquinhas por
explicado, a destruição dessa igreja acarretou em algo ainda terra e influência, oprimindo e destruindo quem se opusesse.
pior: o surgimento de uma versão espiritual na Penumbra Estiveram do lado da lei humana, do dogma do Cervo e
do nordeste; onde Malditos e outras criaturas sobrenaturais da litania Garou quando foi útil e necessário, mas também
cultuam Wakoru, o Incarna da Fome... Mas os Roedores abandonaram essas amarras quando o sangue ferveu sob o
não tinham como prever algo assim, então apesar dos efeitos sol do sertão e quando a cachaça inspirou o derramamento
colaterais, a destruição da igreja ainda foi considerada um de sangue descontrolado.
sucesso. Atualmente, a tribo está muito ocupada em defender
Fianna seus territórios no nordeste das ameaças da Wyrm que se
assomaram: há o constante e crescente perigo do Culto da
A história tradicional mais difundida entre os Fianna Fome que se formou na Penumbra nordestina, há os investi-
brasileiros fala sobre a Ilha de São Brandão; ou como é mais mentos da Pentex em projetos sociais e de desenvolvimento
conhecida, Hy Brazil. Semelhante ao mito de Atlântida, os urbano (financiados pelo paulista Diretor Schneideri), há
cartógrafos e navegadores medievais acreditavam que esta colmeias que crescem no coração do sertão e também o
ilha fantasma existia no Oceano Atlântico. A data antecede grande escolhido de K’ulmatu, o misterioso Dançarino da

capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 49


Espiral Negra chamado Vergasta. Além disso tudo, os Fianna envolvidos em tragédias como vazamentos de petróleo, de
enfrentam seus infindáveis conflitos internos. material radioativo e toda e qualquer atentado contra o meio

Filhos de Gaia
ambiente (ver Desastres Naturais, capítulo 1).

Embora na atualidade a tribo esteja espalhada por di- Peregrinos Silenciosos


versas camadas do povo brasileiro, sendo representada em A tribo de lobisomens viajantes se estabeleceu no Brasil
praticamente qualquer região do país, a vinda da tribo para principalmente a partir do século XIX, mas nenhum Garou
o Brasil se deu num contexto de influência e de jogos de acredita que essa tenha sido a primeira vez que um Peregri-
poder específicos. As Missões Jesuíticas vieram para o Brasil no Silencioso visitou o Brasil. Por sua natureza nômade,
em 1549, e não apenas Parentes de Filhos de Gaia vieram, os Peregrinos são, provavelmente, a tribo que explorou os
como os próprios Garou seguidores do Unicórnio. Em seu rincões de Gaia antes de qualquer outra, mas a maldição que
sincretismo religioso, os Filhos de Gaia viam a gloriosa beleza os segue impede qualquer contato com o passado. Por não
de Gaia da América do Sul como uma bênção divina, e os terem acesso aos espíritos ancestrais da tribo, os Peregrinos
nativos eram seres ainda puros, sem a mácula da Wyrm. podem apenas especular e teorizar sobre a primeira vinda à
Assim, os Filhos de Gaia entenderam a missão de ensi- América do Sul. Há indícios bem fortes de que os fenícios
nar o dogma de Gaia e de Jesus aos indígenas, e essa nobre estiveram no Rio de Janeiro – há marcações na Pedra da
intenção deu início a uma das grandes vergonhas da tribo. Gávea que são estudadas pelos Galliards e honradas por
É verdade que nem todo jesuíta e nem todo Filho de Gaia Theurges, mas a certeza escapa aos investigadores do passado.
participou do extermínio cultural dos povos nativos, mas é Na verdade, a tribo de uma forma geral dá pouca im-
consenso que a maioria deles agiu de forma a destituir os portância para essas elucubrações de eras anteriores, pois
indígenas de suas identidades, nomes e costumes, impon- há ameaças e perigos bem concretos na atualidade. Oficial-
do de maneira unilateral a “verdade da Cristandade” e da mente, a grande maioria dos Parentes da tribo é composta
visão particular dos Filhos de Gaia sobre sua ligação com por libaneses, sírios, egípcios e turcos residentes no Brasil,
a terra e com a Wyld. Essa imposição exigia, por exemplo, mas essa é uma visão limitante. Há povos nativos nômades
que esses nativos “imaculados pela Wyrm” se submetessem no Brasil, além dos ciganos e retirantes que desafiam a visão
aos ensinamentos dos jesuítas, para que assim pudessem ser étnica para o Parentesco. Assim como acontece com as Fúrias
treinados e adequadamente protegidos pelos Garou. Tudo Negras, Roedores de Ossos, Portadores da Luz Interior e
em nome de Deus e de Gaia. Filhos de Gaia, a etnia representa pouco para a identificação
Com esse discurso de motivações altivas, os Filhos de espiritual, sendo mais importante a disposição e o modo
Gaia diziam proteger os nativos da influência da Wyrm, de vida. Assim, é presumível que existam muitos Parentes
mas na verdade os distanciavam do que lhes dava poder e de Peregrinos Silenciosos no Brasil, embora os próprios
identidade. As primeiras missões se espalharam da Bahia Peregrinos estejam em número reduzido, indo e vindo, e
para o interior selvagem do Brasil, e por isso a maioria dos nunca constituindo um número fixo ou compreensível.
Filhos de Gaia está na porção Norte-Nordeste do Brasil. Normalmente, os Peregrinos Silenciosos estarão onde
No século XVIII, os jesuítas foram expulsos do Brasil, forem necessários, ou onde tiverem o azar de se encontra-
mas os Filhos de Gaia já haviam se estabelecido, fundado rem, e, embora não possuam um caern no Brasil, tiveram
caerns e já não pertenciam apenas aos Jesuítas. É sabido, a porção central do país (especialmente Goiás, Tocantins,
inclusive, que alguns Filhos de Gaia mais novos participaram Bahia e Maranhão) como um território de caça temporário.
da expulsão dos jesuítas por discordarem (já naquela época) Nesses sertões abandonados, os Peregrinos comungavam
do tratamento que seus antepassados deram aos indígenas. com os espíritos do vento, e como o vento nunca fizeram
Estes primeiros Filhos de Gaia queriam começar uma cura, residência fixa. Talvez por isso a região tenha sido posterior-
um grande pedido de desculpas pela participação desse ex- mente dominada por Dançarinos da Espiral Negra. Embora
termínio cultural. Demorou muito até que esse movimento essa negligência possa ser apontada como um fracasso dos
tivesse vulto, mas, atualmente, muitos Filhos de Gaia se Peregrinos Silenciosos, eles nunca fugiram dos combates e
esforçam em resgatar e defender as culturas nativas como continuam fazendo alianças com seitas e outras tribos a fim
forma de reparação pelos pecados do passado. de combater a Wyrm.
Além disso, os Filhos de Gaia são muito preocupados Uma das preocupações dos Peregrinos é quanto ao
com questões ambientais. Os seguidores do Unicórnio número aviltante de vampiros no Brasil, especialmente em
se espalham pelas selvas para destruir as madeireiras da Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Os Peregrinos têm
Pentex, investigam os altos escalões corporativos em busca dificuldade em demonstrar a ameaça que os sanguessugas
de informações que lhes forneça vantagem estratégicas, e representam para as outras tribos, que enxergam outros
praticam o sistemático assassinato de agentes da corruptora perigos como mais iminentes. No entanto, a participação

50 BRASIL EM FÚRIA
de vampiros tanto no culto a Thurifuge, o Maeljin Incarna Guerra da Amazônia teve começo. Mas, muito antes disso
de Lethargg (A Wyrm Instintiva da Apatia), quanto no culto os Dançarinos da Espiral Negra já perpetravam seus atos
a Wakoru, serve como argumento frente à Nação Garou de de terror e destruição.
que esses servos da Wyrm estão agindo em conjunto com Os Galliards da Nação Garou afirmam que antigamente
Dançarinos da Espiral, Malditos e sabe-se lá o que mais. os esforços desses servos da Wyrm eram mais contidos, e
Mas, de longe o maior problema enfrentado pelos apenas na atualidade seu poder se intensificou a ponto de
filhos da Coruja é quanto à Procissão dos Mortos. Desde tornar o levantamento de véu algo relativamente comum em
que Tata’Krenak ressurgiu, surgiram também manifesta- comunidades rurais. Os filhos do Curiango demoraram até
ções espirituais de pessoas que foram vítimas da Extinção, estabelecerem colmeias e grandes centros de poder no Brasil,
Fome, Genocídio e Escravidão. Nem todos esses espíritos o que fez com que os Garou de Gaia ficassem acomodados
se manifestam como Fantasmas e Aparições, e muitas vezes quanto a esse perigo por séculos, enquanto enfrentavam
são apenas reflexos de uma memória antiga. Mesmo assim, outros tipos de problemas e desafios. Muitos dizem que o
os Peregrinos Silenciosos se viram ainda mais assombra- crescimento da tribo acompanhou o crescimento urbano
dos no Brasil, e, frequentemente, se vêm obrigados a se do Brasil.
meterem em missões perigosas para satisfazer as paixões Muitos Dançarinos da Espiral Negra também praticam
das aparições... sincretismo religioso, e atribuem aos Maeljin Incarnae e

Dançarinos da Espiral Negra Totens da Wyrm características demoníacas e ligeiramente


ligadas a monstros e criaturas bizarras da crença popular.
Não há para essa tribo uma data ou um grupo imigrante Conforme Ukupewa – o Incarna da Extinção – e suas
a qual se possa atribuir uma origem específica no Brasil. três emanações Wakoru, a fome, K’ulmatu, a escravidão,
Embora não sejam tão numerosos quanto na Europa e e Halaiki, o genocídio, cresciam em poder no Brasil, os
na América do Norte, a presença destes lobisomens cor- servos da Wyrm se dividiam: existem os mais tradiciona-
rompidos é forte e numerosa. A Nação Garou atribui um listas, incluindo vampiros e fomori do planalto central,
crescimento demográfico absurdo ao período do final da que cultuam Thurifuge, o Mestre da Estagnação, o Senhor
década de oitenta e início da década de noventa, quando a das Doenças.

capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 51


Thurifuge é um Maeljin Incarna ligado à Wyrm Instin-
tiva da Apatia. Os tradicionalistas seguidores de Thurifuge Seita do Sibilo Noturno
discordam que as emanações de Ukupewa estejam na mesma Localização: Rio Branco - Acre
classe espiritual que seu mestre. Os seguidores da Extinção, Nível: 2
entretanto, são reformistas entre os servos da Wyrm e acredi- Película: 4
tam que a Extinção e suas emanações representam a forma Tipo: Sobrevivência
definitiva da Corruptora no Brasil. O Culto da Fome que Totem: Boiuná
infesta a Penumbra nordestina concentra a maior parte dos Estrutura Tribal: Fúrias Negras
fanáticos reformistas.
Embora a lenda de Boiuná esteja ligada aos Uktena e
Embora os Dançarinos da Espiral Negra estejam es- seus Parentes, as Fúrias Negras da tribo das Icamiabas se
palhados por todo o país, eles se concentram no Planalto devotaram ao espírito da Cobra Grande por acreditarem
Central, parte do nordeste e, mais recentemente, no norte que ela, assim como as Desbravadoras que descobriram o
do país, quando tomaram o caern do Rio do Céu, na Ama- Brasil pelo mundo espiritual, guiaram os passos da tribo e
zônia, graças a um ataque coordenado com Malditos que continuam a fazê-lo. Quando Futuca-o-Passado, o Roedor
se infiltraram pelas pontes de lua. de Ossos português descobriu as joias e armas das Fúrias
Negras no Baixo Amazonas, a imaginação tomou forma,

Caerns e Seitas e fundamentou espiritualmente o desenvolvimento da


tribo no Brasil. No entanto, com as expedições de homens
Os caerns e seitas que apresentamos a seguir servem brancos no norte do Brasil, as Icamiabas (que eram mulhe-
como exemplo para a ambientação de Brasil em Fúria. res nativas inspiradas espiritualmente pelas Fúrias Negras
Muito do que é descrito aqui foi pensado de acordo com Desbravadoras) tiveram que descobrir espaços espirituais a
as várias tramas que compõem este cenário, e alguns dos salvo da ameaça do homem branco. Elas já haviam apren-
caerns podem ser utilizados em campanhas históricas, como dido com os Uktena sobre Boiuná, e foram até a grande
por exemplo no período Colonial ou Império. De qualquer serpente pedir ajuda. Segundo a lenda, uma das guerreiras
forma, estas são apenas sugestões, e os Narradores e jogadores Icamiabas sacrificou-se para aplacar a fome de Boiuná, que
devem se sentir livres para fazerem qualquer alteração que as guiou até um caern de Uktena no que viria a ser o estado
melhor se adeque à proposta de cada jogo. do Acre. Embora a lenda afirme que uma Fúria Negra se
Se os Narradores optarem por utilizar o cerne do meta- sacrificou, esse sacrifício não foi feito como parte do Ritual
plot de Brasil em Fúria, algumas coisas devem ser obser- Sangrento de Boiuná, que apenas os Uktena conheciam,
vadas. A primeira é o nível de poder dos caerns do Brasil. e portanto as Fúrias Negras não podiam ainda utilizar da
Nenhum excede o nível 3, e mesmo o caern do Coração Gnose local como os Uktena, e por isso, foram aceitas no
Oco, do Amazonas, que foi descrito em Rage Across the caern, mas até então não haviam assumido qualquer papel
Amazon como sendo o principal centro de poder dos Garou de destaque na seita.
naquela região, aqui neste cenário ele resta enfraquecido e Dois eventos mudaram esse status quo permanente-
inacessível. As pontes de lua sofrem infiltrações de Malditos mente. O primeiro foi a descoberta dos Lobos de Luna, que
e Dançarinos da Espiral Negra, e todas as seitas estão sendo permitiu que as Fúrias Negras acessassem a Gnose daquele
avisadas de possíveis perigos. Alguns descartam os alertas caern da mesma forma que os Uktena já faziam a séculos. O
como sendo fantasiosos demais, outros se desesperam e se segundo foi a Guerra da Amazônia e a subida ao poder de
isolam, enquanto a minoria decide agir para destruir dire- Electra Dama-das-Armas. Quando a Fúria Negra estrangeira
tamente esses invasores e espiões. isolou o Coração Oco, muitas irmãs de tribo se ressentiram
Há regiões inóspitas e pouco povoadas do Brasil e fugiram a tempo de lá. A maioria delas foi para a Seita
que, mesmo assim, são vivas espiritualmente – apenas do Sibilo Noturno, onde agora sobrepõem os Uktena em
não são apropriadas para os Garou. Ainda há Balam número e representatividade espiritual. Foi assim que a
escondidos em seus Recantos espirituais, além de servos Seita do Sibilo Noturno teve a liderança alterada. Em pouco
da Wyrm e o bizarro Culto da Fome (que será descrito tempo, os próprios Uktena não eram mais aceitos na seita.
nos próximos capítulos). O que importa dizer, por
enquanto, é que os Garou não conseguem encontrar
Seita dos Olhos de Pedra
o Culto da Fome na Penumbra nordestina, embora Localização: Calçoene - Amapá (Parque Arqueológico
vários de seus fiéis possam ser encontrados. Para ser do Solstício)
capaz de ir de fato à Igreja onde se reúne o Culto a Tipo: Enigmas
Wakoru na Umbra, o Garou deve sentir o espírito falar Nível: 3
em seu próprio corpo. Película: 3

52 BRASIL EM FÚRIA
Totem: Uktena mas até o presente todas as tentativas e engodos foram
Estrutura Tribal: Uktena – depois da Guerra da Ama- combatidos com sucesso pelos Uktena. A seita nunca utiliza
zônia, a seita passou a aceitar Portadores da Luz Interior e Pontes de Lua.
Peregrinos Silenciosos.
Desde 1950, a comunidade científica conhece o conjunto
Seita do Coração Oco
de rochas fincado no solo amapaense, e tem se intrigado Localização: Norte de Manaus - Amazonas (inacessível)
com o mistério que elas representam: teriam sido erguidas Tipo: Ocultismo
para acompanhar a procissão celeste, marcar equinócios e Nível: Desconhecido.
solstícios, ou com propósito mais espiritual? Totem: Sapo-de-Árvore.
Os Uktena afirmam que seus antepassados ergueram Estrutura Tribal: Fechada.
as rochas para cultuar o sol, os astros e os deuses, e buscar Conforme já exposto, a realidade da Seita do Coração
na adoração destes Incarnas a sabedoria que ansiavam. Oco e da Guerra da Amazônia mudou muito. Primeiramen-
Conhecida atualmente como “Stonehenge do Amapá”, te, os enfretamentos diretos entre Garou, Fera e agentes
a região atraiu a atenção de arqueólogos, mas também de da Wyrm diminuiu com o tempo, e as novas estratégias
Garou metropolitanos que desconheciam este local de adotadas valorizavam a espionagem, infiltração, e ataques
poder: por ser abençoado pelo Grande Uktena, o poder da coordenados que não concordavam com a tendência Ahroun
região permaneceu em segredo por muito tempo. Somente de Golgol. Assim, o sistema de Wargs ficou restrito a poucas
com a Guerra da Amazônia que as fronteiras deste caern ações, e uma nova geração de Cliath e Garou vindos de
foram cruzadas por Garou das outras tribos. Embora nos outras partes do país influenciaram as tendências futuras
períodos mais conturbados a seita tenha protegido Crias de na liderança no Coração Oco. Essa nova geração clamava
Fenris e Andarilhos do Asfalto, desde que as animosidades por um derramamento de sangue menor e a busca por
arrefeceram os Uktena têm aceitado apenas Portadores da meios menos custosos nos embates. Nesse cenário, Elektra
Luz Interior, que parecem intrigadíssimos com os conheci- Dama-das-Armas começou a se tornar mais respeitada, mas
mentos astronômicos que o círculo de pedras pode revelar, apenas com o desaparecimento de Golgol a Fúria Negra
e Peregrinos Silenciosos, que podem esclarecem aos Uktena passou a ser considerada Loba Alfa na Amazônia.
sobre a realidade externa às políticas isolacionistas da Seita. Ela decidiu fazer tudo diferente de seu antecessor. Pra
Uma grande preocupação dos Uktena é sobre manter começo de conversa, ela não assumiu imediatamente a
este local protegido não apenas dos agentes da Wyrm, mas liderança, e se apresentou como líder interina. Com isso,
também das tribos mais agressivas e inclinadas a posições ela foi capaz de evitar a fúria desmedida dos seguidores de
autoritárias. Várias mentiras foram utilizadas por Se- Golgol sem deixar de firmar sua posição de autoridade. Em
nhores das Sombras e Presas segundo lugar, Elektra buscou alianças que Golgol odiaria:
de Prata para tomar os Balam. Ela também aproximou-se dos Uktena e
o poder do local, das Fúrias Negras nativas, descendentes espirituais
das Icamiabas, para fortalecer o Coração Oco. E nisso ela Nível: 3
foi bem sucedida, mas a exigência para se tornar mais forte Película: 3
era deixar de ser um centro de poder para todos os outros Tipo: Gnose
Garou. O totem do Sapo-de-Árvore camuflou o mais pode- Totem: Tupã (Rei Trovão)
roso caern do norte do País, fechou todas as pontes de lua,
Estrutura Tribal: Uktena – outras tribos podem apenas
e, assim ,se fortaleceu contra futurod ataques.
visitar.
É impossível para qualquer Garou ou Fera não perten-
Esta seita permaneceu relativamente inalterada desde
cente à seita acessá-la. O caminho na Tellurian é camuflado
os maiores horrores da Guerra da Amazônia, graças à sua
espiritualmente como um labirinto na Floresta Amazônica.
organização fechada. Embora no passado aceitasse a presença
Muitos acreditam que Elektra sabia dos ataques de Malditos
de Wendigo, as diferenças entre o Irmão Mais Velho e o
por pontes de lua, porque a “camuflagem espiritual” do
Irmão Mais Novo se acentuaram num território e numa
Coração Oco aconteceu duas noites antes do ataque que
cultura tão díspares do que os Wendigo estão acostumados.
sofrido pelo caern do Rio do Céu, que fora utilizado por
Assim, a liderança voltou-se ainda mais para seus próprios
Golgol como um posto avançado na Guerra da Amazônia.
interesses e voltou a aceitar Wendigo da mesma forma como
Seita do Rio do Céu (Corrompido) qualquer outra tribo Garou: apenas visitantes.
Localização: Sul de Manaus - Amazonas Os membros da seita realizam pequenos rituais todos os
dias, quando a chuva banha Gaia. A relação que os Uktena
Nível: 2
tem com Tupã intriga bastante os Senhores das Sombras,
Película: 4
que acreditam que Tupã, o Rei Trovão, é apenas uma outra
Tipo: Fúria faceta do Avô Trovão, mas os Uktena rejeitam essa ideia
Totem: Macaco Bugio totalmente.
Estrutura Tribal: Dançarinos da Espiral Negra
No passado, a Seita do Rio do Céu foi um local impor- Seita da Sombra Verde
tante para a Guerra da Amazônia, servindo de posto avançado Localização: Estação Ecológica da Terra do Meio (Al-
para a Seita do Coração Oco. Garou famosos como Roshen tamira – Pará)
Um-Braço e Dag Mão-do-Ódio batalharam seguindo as ins- Nível: 1
truções de Golgol Presas-Primeiro. O sistema de Wargs foi Película: 4
efetivo, até que Golgol sumiu. Com isso, a liderança do Rio Tipo: Purificação
do Céu oscilou, e acabou retornando aos Uktena, que haviam Totem: Vitória-Régia
sido os fundadores originais do caern. A população do caern
Estrutura Tribal: Filhos de Gaia – todas as tribos são
diminuiu muito, o que foi bem aceito pela nova liderança. De
bem vindas.
fato, o caern permaneceu irmão do Coração Oco porque o alfa
Este caern é um dos mais novos de todo o Brasil. Embora
Vigia-a-Noite-e-o-Trovão gostava de Elektra Dama-das-Armas.
toda a região do Pará pulse com as energias da Wyld, a maior
Isso só tornou a queda desta seita mais amarga, pois Vigia-a-
parte desse poder é canalizado por outras raças metamór-
-Noite-e-o-Trovão se sentiu traído quando Dama-das-Armas
ficas, e os Uktena e as Fúrias Negras guardam ferozmente
se escondeu e não ajudou quando o Rio do Céu foi atacado
os rincões espirituais na selva mais profunda. Além disso,
por Malditos que infiltraram pelas pontes de lua.
toda a região norte sofreu com revoltas, escravidão, ciclos da
A Peregrina Silenciosa Ianna Testemunha-do-Invisível e o
borracha e de extrativismo, além da destruição descontrolada
Cria de Fenris Ezequiel Fúria-das-Almas-Perdidas viram o ataque
com a Guerra da Amazônia. O caern fora, em um passado
e foram capazes de fugir ilesos. Após esse ataque, os dois viajaram
remoto, um local de poder dos Bastet. Com a chegada dos
pelo Brasil com o intuito de avisar as outras seitas do país que as
Filhos de Gaia na região, iniciou-se uma intensa matança
pontes de lua estavam corrompidas, e que os servos da Wyrm
e o caern acabou sendo tomado pelos filhos do Unicórnio.
preparavam um ataque maciço. Muitos foram alertados, mas nem
Com os séculos, os descendentes dos Filhos de Gaia
todos foram capazes de se defender. O Rio do Céu permanece
se envergonharam e atualmente pagam pelos pecados do
como um estandarte da vitória da Wyrm contra a Nação Garou.
passado, confiando parte de seus guerreiros para a defesa
Atualmente, o caern é habitado por Dançarinos da Es-
de Parentes dessas raças metamórficas. Evidentemente,
piral Negra. Os Uktena temem que eles consigam despertar
a vergonha não foi o suficiente para obrigar os Filhos de
os Malditos que eles – os próprios Uktena – mantinham
Gaia a “devolverem” o caern para os antigos defensores,
adormecidos no leito do Grande Rio.
mas pouco a pouco os Garou têm se compadecido com as
Seita dos Espíritos da Chuva dores que provocaram.
Localização: Codajás – Amazonas Além disso, a maior parte das batalhas mais severas
aconteceu mais a oeste, no contexto da Guerra do Amazo-
capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 55
nas. Muitos Parentes (de várias tribos e raças metamórficas)
fugiram para o Pará e outras regiões. Na verdade, há um Colmeia da Luz da Rainha
fluxo migratório constante vindo do Amazonas, e por isso Localização: São Luiz – Maranhão
os Filhos de Gaia adotaram desde a fundação da Sombra Nível: 3
Verde em 1990 uma política de “braços abertos”. Há quem Película: 3
diga que até mesmo alguns Fera desfrutaram da Gnose do Tipo: Ancestral
caern no passado, mas ninguém confirma esta suposição. Totem: Curiango
A maior preocupação da seita é a preservação ambiental. Estrutura Tribal: Dançarinos da Espiral Negra
A Gnose que flui neste local é puríssima, e os Filhos de Gaia Ana Jansen (1793 – 1869), a infame “Rainha do Mara-
tiveram todos os horrores da Guerra da Amazônia como nhão”, que torturou e assassinou vários escravos, foi a ins-
exemplos dos desastres que podem acontecer. Apesar da boa piração para a criação desta colmeia. Dançarinos da Espiral
disposição para com as outras tribos, a liderança do caern Negra dizem que esta mulher terrível era uma Parente da
sempre é a de um Ahroun – esta tradição é mantida como tribo, o que não causaria surpresa para aqueles familiarizados
forma de sempre recordar os perigos próximos causados com sua crueldade. Por ter tido uma vida complicada, as
pela Pentex e Dançarinos da Espiral Negra. informações factuais são imprecisas – a certeza é que esta
Colmeia do Inferno Verde mulher após ser expulsa de casa, ter passado por inúmeras
dificuldades e ter sido obrigada a se prostituir, tornou-se
Localização: Ulianópolis - Pará
mesmo assim uma das pessoas mais influentes da região.
Nível: 2 Na verdade, o passado importa pouco para os Dançarinos
Película: 4 da Espiral Negra atuais, que apenas enxergam na violência
Tipo: Corrupção atribuída a ela a dose de corrupção ideal para assombrar os
Totem: Dragão Verde espíritos do Maranhão.
Estrutura Tribal: Dançarinos da Espiral Negra No início do século XX, os seguidores do Curiango
Durante a Guerra da Amazônia, os esforços da Pentex perceberam que o espírito dela ainda vagava pelas cercanias
em eliminar as ameaças dos Garou e continuar promovendo da lagoa que leva o seu nome e perto da gigantesca vala
o desenvolvimento tecnológico deixou marcas profundas coletiva em sua propriedade, onde ela despejava os corpos
na terra – literalmente. Várias empresas de São Paulo e Rio de escravos assassinados. A Penumbra da região é povoada
de Janeiro que eram subsidiárias da Pentex enviaram não por diversas criaturas da Wyrm, nem todas ligadas a esses
apenas recursos para os enfrentamentos, como escolheram fatos; mas aquelas que estão ligadas à Rainha do Maranhão
locais para se desfazer dos resíduos industriais. Embora para também se associam com K’ulmatu (escravidão) e Halaiki
a população humana, o abandono de material represente (Genocídio).
apenas descaso corporativo com questões ambientais, os As práticas na colmeia respeitam o precedente estabe-
agentes da Wyrm o fizeram com objetivos mais específicos. lecido pela Rainha: os filhotes são torturados, assim como
O local escolhido para despejar mais de trinta mil tone- os impuros, e a liderança só é alcançada mediante violência
ladas de resíduo industrial e lixo tóxico foi a região florestal e experiência. Todo ano, a colmeia promove matanças para
de Ulianópolis, no Pará. A região era importante, pois reanimar o espírito da Parente. O coração da colmeia (a an-
estabelecia uma rota direta da Colmeia da Luz da Rainha, tiga vala comum usada por Ana Jansen) deve ser alimentado
no Maranhão, com a Amazônia. Inicialmente, o local não todo ano com novas vítimas.
foi consagrado como um local de poder para os Dançarinos, Vergasta, um poderosíssimo Dançarino da Espiral Negra,
mas ficou abandonado, apodrecendo e se corrompendo. Ao foi criado por seguidores de Ana Jansen, embora ele pró-
invés de atrair servos da Wyrm, a região começou a “dar prio enxergasse além da imagem histórica dela e percebesse
vida” e despertar Malditos e elementais da corrupção. seu verdadeiro mestre: K’ulmatu. Após ter se libertado da
A colmeia ganhou vida, de fato, quando o próprio Dra- colmeia, passou a atuar sozinho, mas ainda em serviço ao
gão Verde irrompeu de uma espécie de ovo na Penumbra, e Incarna da Escravidão.
vomitou seu poder sobre o chão. Logo chegaram os Dança-
rinos da Espiral Negra vindos do Maranhão e sobreviventes Seita dos Pilares do Céu
da Guerra da Amazônia. Localização: Recife - Pernambuco
A colmeia tem uma estrutura tradicional apesar de ser Nível: 1
nova, e por isso o culto aos Incarnas da Extinção é mal visto. Película: 4
Muitos elementais da Corrupção se manifestam aqui, e o Tipo: Glória
principal modus operandi da colmeia se resume em destruir a Totem: O Grande Baobá
terra, para que os Garou não tenham terras pelas quais lutar. Estrutura Tribal: Fianna – outras tribos podem visitar.
56 BRASIL EM FÚRIA
Embora toda a região metropolitana de Recife e Olinda, região foi o refúgio de escravos fugidos e rebeldes. Neste
além da Região do Ipojuca e Fernando de Noronha, sejam local sagrado, os antepassados, os Parentes e os humanos
povoadas por Parentes de Fianna, a maioria dos Garou busca viveram em comunidade e prosperaram, e deram à toda
na sombra dos Grandes Baobás alívio para as lembranças região um poder grandioso.
trazidas pelos espíritos antepassados sobre invasões inglesas É claro que o poder também é marcado pela tragédia
e holandesas, guerras revolucionárias, incêndios, massacres de seu fim. O quilombo existiu por mais de um século e foi
de padres, ataques de homens-tubarão e naufrágios trágicos, o maior símbolo da resistência do africano à escravidão no
além da constante presença dos servos da Wyrm que se Brasil. De 1630 a 1654 a população cresceu e o Quilombo
espalham por todo o nordeste do Brasil. de Palmares viu seu apogeu. A cultura se desenvolveu e
Pernambuco é um dos locais mais ricos em cultura em prosperou, mas encontrou um fim desumano na Guerra
todo o Brasil, e por isso a nobre tribo Fianna escolheu o dos Palmares. Em 1695, o maior herói de Palmares, Zumbi,
local como centro de poder, embora no início não pudessem foi assassinado. Até hoje o exemplo de sua força e liderança
acessar a gnose do local. Os Garou povoaram as cidades, anima o espírito na luta contra K’ulmatu.
e ao longo dos séculos viram os humanos se envolverem Em 1710, o quilombo foi desfeito, e por mais de dois
em diversos conflitos, mas também presenciaram o desen- séculos a região esteve sob controle da Wyrm. Em 1949,
volvimento de uma cultura riquíssima. Quando puderam entretanto, os Roedores de Ossos empreenderam jornadas
finalmente fundar um Caern, o Grande Baobá abençoou os umbrais e trouxeram a Mãe África para a Penumbra local,
Fianna e emprestou seu poder para proteção das criaturas de em uma grande homenagem a Zumbi, Dandara, e todos
Gaia que lá habitavam. Mas era muito tarde... A corrupção os mártires, heróis, pais, mães, filhas e filhos de Palmares.
já havia se alastrado profundamente, e os Parentes podiam Com esse poder, o caern de Honra foi criado. Até hoje, o
ouvir espíritos corrompidos à beira do Rio Capibaribe caern enfrenta constantes ataques de Dançarinos da Espiral
convidando-os para o suicídio. Negra e outros servos da Wyrm, em especial aqueles ligados
Horrorizados pelas táticas dos Malditos, os Fianna a K’ulmatu.
decidiram estender sua atuação às regiões urbanas e pelas
margens do Capibaribe, que banhavam comunidades ribei- Seita da Encruzilhada das Almas
rinhas, a fim de proteger seus Parentes e combater a Wyrm, Localização: Cruz das Almas - Bahia
mas os esforços de retaliação e proteção por parte dos filhos Nível: 1
do Cervo teve pouco sucesso, já que as táticas psicológicas e Película: 4
espirituais dos servos da Wyrm pouco tinham a ver com as Tipo: Morte
habilidades guerreiras dos líderes Ahroun entre os Fianna. Totem: Coruja
Por isso, a liderança dos Pilares do Céu costuma ser a de
Estrutura Tribal: Majoritariamente Fianna, mas o
um Philodox, do qual se espera ser capaz de balancear de
caern é aberto para outras tribos. Peregrinos Silenciosos são
forma racional os planos e fornecer aos líderes de matilha
sempre bem-vindos e a comunidade nômade do interior do
(costumeiramente Ahroun) estratagemas apropriados para
nordeste encontra na Encruzilhada das Almas um refúgio.
a luta contra a Wyrm. É sabido que Halaiki, o espírito do
Fundada em 1955, a Seita da Encruzilhada das Almas
Genocídio, é muito forte na região.
representa uma das características mais marcantes do Brasil:
Seita da Fortaleza do Mato o encontro de diversas culturas e povos. Divergindo das
Localização: Palmares (Serra da Barriga) – Alagoas tradições europeias, os Fianna locais se aproximaram dos
Peregrinos Silenciosos e estabeleceram contato umbral com
Nível: 2
a Coruja, um espírito que normalmente é mal visto pelos
Película: 4
celtas. Por isso, a seita sempre se desenvolveu pela força da
Tipo: Honra harmonia e acordo.
Totem: Mãe África A harmonia entre as tribos garantiu ganhos mútuos, e
Estrutura Tribal: Roedores de Ossos, Filhos de Gaia, poucas perdas puderam ser contadas: os Fianna aprenderam
Peregrinos Silenciosos, Fúrias Negras e Uktena. com a Coruja a vigiar os caminhos espirituais, e os Peregrinos
Este caern talvez seja o mais representativo para a história Silenciosos aprenderam com o Cervo que a encontrar paz
humana no Brasil. Fundado nas cercanias do Quilombo dos com os fantasmas.
Palmares, o coração do caern só é manifesto na Penumbra, e Esse benefício adquirido pelos Peregrinos Silenciosos
sempre como uma canção. Não é possível visitar o coração se tornou de extrema importância nos tempos atuais, pois
deste caern, apenas ouvir suas melodias de luta, vitória e o fenômeno da Procissão dos Mortos (desencadeado com a
morte. O coração do caern sempre entoa a canção de forma ressurreição de Tata’Krenak) fez com que os fantasmas pas-
lamentosa, mas honrada e nunca submissa. No passado, a sassem a tumultuar as estradas e caminhos umbrais. Antes

capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 57


de entrar nos limites do caern, os Garou (especialmente astronômico que atraia os Portadores da Luz vindos de outras
Theurges e todos os Peregrinos Silenciosos) presenciam partes do país, o Observatório é normalmente defendido
as vítimas da Escravidão, Genocício e Fome como numa por apenas três Portadores da Luz Interior: Um Theurge,
gigante procissão. um Ragabash e um Ahroun.
O alfa da seita sempre é um Fianna Philodox ou Theur-
ge, e este líder se compromete a honrar o totem da Coruja
Seita dos Corações Antigos
e manter a harmonia entre as duas principais tribos que Localização: Pico do Itacolomi (Ouro Preto – Minas
fundaram o caern. Na atualidade, a seita tem enfrentado Gerais)
criaturas da Wyrm pouco conhecidas: trata-se dos servos Nível: 2
de Wakoru que se reuniram no Culto à Fome. O caminho Película: 4
para a Igreja Umbral é conhecido apenas pelos membros Tipo: Memória
do Culto, mas sua presença pode ser percebida por toda a Totem: Tata’Krenak
penumbra nordestina. Estrutura Tribal: Multitribal
Seita da Cosmovisão A gnose que flui por Ouro Preto é melancólica. O que
alimenta o poder deste lugar é a memória das vítimas de
Localização: Observatório Astronômico Sonear (Oli-
escravidão, e nas cercanias da cidade a Procissão dos Mor-
veira – Minas Gerais)
tos é intensa. A fundação deste caern remonta à história
Nível: 1
primitiva de Ukupewa e Tata’Krenak, embora os Garou
Película: 4 não soubessem na época. Milênios após ter sido devorada
Tipo: Cosmologia por Wakoru, o Incarna da Fome, a Fênix acordara. Muitas
Totem: Quimera criaturas de Gaia ouviram seu chamado na Umbra, mas
Estrutura Tribal: Portadores da Luz Interior poucos compreenderam.
Embora a grande maioria de Parentes de Portadores de As matilhas Vozes do Fogo e Sombra das Estrelas se-
Luz Interior esteja em São Paulo, os filhos da Quimera não guiram o chamado até a Pangeia, onde ajudaram o espírito
escolheram aquela região para fundar um de seus caerns. renascido a recuperar seu fogo. Mas ele ainda estava perdi-
Talvez isso tenha sido motivado pela natureza solitária da do; precisava retornar ao seu local na Tellurian. Enquanto
tribo, ou talvez esta tenha sido uma decisão consciente de Tata’Krenak (a Fênix) voava de volta ao lar, Velocidade do
afastar os Parentes da tribo dos perigos que eles enfrentam. Trovão, o alfa da Vozes do Fogo resolveu aproveitar o poder
Ou talvez a escolha da cidade de Oliveira, em Minas Ge- recém-desperto. Ele decidiu que encontraria um ninho para
rais, tenha sido motivada pela obsessão tribal com enigmas a Ave de Fogo. Alertado pelos companheiros de matilha
astronômicos. que os fantasmas seguiam Tata’Krenak em sua jornada,
Na cidadezinha, há o melhor observatório astronômico Velocidade do Trovão soube o que fazer.
do Brasil, e embora a maioria dos Portadores da Luz Interior Na Penumbra da Mina do Chico-Rei, em Ouro Preto,
não tenha residência fixa no Brasil, preferindo agir como as Vozes do Fogo descobriram as Pedras do Trovão, que
Peregrinos Silenciosos, buscando conhecimentos em cami- eram instrumentos poderosos que podiam despertar espí-
nhadas (especialmente umbrais), na Seita da Cosmovisão, ritos. Concentrados nas memórias dolorosas desta cidade
os Portadores da Luz Interior se reúnem em eventos astronô- marcada pela escravidão e o ciclo do ouro, os Garou das
micos específicos para compartilhar conhecimentos, revelar Vozes do Fogo martelaram a Pedra do Trovão, despertando
segredos e propor enigmas. O Observatório Sonear em si a memória de mortos. Do alto do céu, a Fênix enxergou
é uma instituição privada, mas toda a região circundante os mortos que a seguiam se aproximarem destes que foram
favorece a contemplação do céu, e a Penumbra revela um despertos com a Pedra do Trovão. Assim, a Fênix, neste
céu vivo, animado por espíritos desconhecidos e caminhos local chamada Tata’Krenak, encontrou a pira funerária
espirituais nunca explorados. onde fez brilhar seu fogo. Em uma caverna atrás de uma
No caern não se costuma discutir assuntos de guerra, a cachoeira, no Pico do Itacolomi, Tata’Krenak se assentou
não ser que estes sejam relevados pelos astros. As questões de sobre uma fogueira, lançando sombras de escravos por
guerra são deixadas para os momentos em que as matilhas todas as paredes da caverna, marcando a fundação da
estão correndo juntas, nas estradas, ou para os sussurros Seita dos Corações Antigos.
proibidos nas fronteiras do caern. As outras tribos consideram Velocidade do Trovão aproveitou-se da divisão ideo-
essa política absurda, e não entendem como os Portadores lógica entre os Presas de Prata de Petrópolis e do Paraná
da Luz Interior podem rejeitar a necessidade de debater e, ao invés de se voltar aos anciões dessas seitas, buscou
questões bélicas na proteção do caern, mas a liderança da na lacuna da liderança da Nação Garou local, como um
seita é irredutível quanto a isso. Quando não há um evento todo, a chance de despontar como uma alternativa mais

58 BRASIL EM FÚRIA
racional e inclusiva. A primeira ordem na seita, portan-
to, é que esta deveria ser multitribal. Isso atraiu muitos
cliath e Garou descontentes com as seitas do Ninho da
Harpia (no Paraná) e Realeza Selvagem (em Petrópolis).
Em pouco tempo, muitos guerreiros Garou se dirigiram
a Ouro Preto e ficam atentos aos planos da Seita dos
Corações Antigos.
Recentemente, Ianna Testemunha-do-Invisível vi-
sitou o caern com a notícia que outros caerns haviam
caído sob ataque de Malditos e Dançarinos da Espiral
Negra que se infiltraram por pontes de lua. Ao invés
fechar as pontes de lua para se proteger, Velocidade
do Trovão ordena que elas sejam abertas, para que
assim possam ir aos locais que foram atacados e ainda
resistem e auxiliar nas batalhas. Obviamente, as pontes
de lua dos Corações Antigos também foram atacadas,
mas com o novo contingente de Garou não amparados
pela antiga liderança, a defesa do caern é bem sucedida.
Com a ajuda prestada aos outros caerns, e com a benção
de Tata’Krenak, a Seita dos Corações Antigos acaba se
sacramentando como novo foco de liderança de uma
Nação Garou renascida.
Seita dos Nomes ao Vento
Localização: Chapada do Guimarães – Mato Grosso
Nível: 2
Película: 4
Tipo: Segredos
Totem: Gralha do Pantanal
Estrutura Tribal: Senhores das Sombras
Localizada em uma das formações geológicas mais
impressionantes do Brasil, a Seita dos Nomes no Vento
tem uma história oculta muito interessante. No início do
século XVIII, quando os Garou puderam começar a acessa
a gnose selvagem, muitos Parentes das tribos europeias
(ou de ascendência europeia) estavam envolvidos com os
esforços de expansão e desbravar os territórios selvagens.
Essa sinergia possibilitou que os Senhores das Sombras
iniciassem missões na Umbra, a fim de descobrir locais
de poder. O campo dos Iluminados foi selecionado para
a tarefa de exploração, porque muito pouco se conhecia
do Novo Mundo, especialmente a paisagem espiritual.
Durante algumas décadas, os Senhores das Sombras
investigaram, perseguiram, catalogaram e exterminaram
criaturas bizarras. Nas missões empreendidas no que viria
a ser o Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, os Garou
enfrentaram Bastet, Mokolé, Camazotz, além de górgo-
nas da Wyld, seres da Wyrm completamente bizarros e
os próprios perigos da terra. Enquanto isso, os Parentes
de Senhores das Sombras também vertiam sangue em
conflitos contra espanhóis, conforme avançavam para
oeste. Embora a maioria dos Parentes da Tribo tenha se
fixado na fronteira com a Bolívia, em especial em cidades ambiental, mas também espiritual, pois todos os Garou que
como Cárceres, o caern foi fundado na Chapada dos Gui- desejam entrar no caern devem respeitosamente oferecer o
marães, próximo à capital do Estado. chiminage de prestar uma noite de vigília junto aos outros
Os Senhores das Sombras esperam que seus Parentes guardiões do caern. Esta vigília não é apenas cerimonial
sejam úteis na fronteira, onde podem se valer da falta de (para que o Garou tenha acesso ao coração do caern), mas
fiscalização para servirem a propósitos escusos, enquanto é bem real também. Por se tratar de uma floresta urbana, os
as deliberações mais adequadas à vida Garou acontecem Garou prestam muita atenção quanto a possíveis invasões,
no caern. Apesar disso, algumas matilhas são designadas a depredação e poluição.
caçarem no Parque Estadual do Guirá e imediações, para não Historicamente, a liderança da seita respeitou uma
deixarem os Parentes completamente à mercê dos perigos alternância entre as tribos mais proeminentes. Acredita-se
possíveis. Essa medida é necessária, pois muitos espíritos que antes da chegada dos europeus, toda a região do Parque
locais desconfiam dos Senhores das Sombras, pois estes Estadual da Pedra Branca e a Floresta da Tijuca (que passou
espíritos são/eram aliados das raças nativas da região, os por vários desmatamentos e reflorestamentos) compartilha-
Mokolé e Bastet, em especial. vam de um só poder, e que vários Balam habitavam o local.
Segundo os Presas de Prata e Filhos de Gaia, quando os Como forma de respeitar essa herança perdida, os Garou
Senhores das Sombras se fixaram na Chapada do Guimarães seguem o totem da Jaguatirica, um irmão dos homens-onça.
para fundar o caern, o fizeram depois de exterminar Balam
e Mokolé do local. Até hoje, isso é tratado como boato, em-
Seita da Torre de Platina
bora os Senhores das Sombras não tenham negado o fato. Localização: Marginal Pinheiros – São Paulo
O nome do caern relembra o mote da Seita: “Ninguém Nível: 1
será lembrado na batalha final, mas o trovão será ouvido Película: 5
em meio à tempestade”. Tipo: Sabedoria
Seita da Pedra Branca Totem: Pai-Cidade
Estrutura Tribal: Andarilhos do Asfalto
Localização: Parque Estadual da Pedra Branca (Rio de
As rotas que ligam norte e sul, pelas rodovias Castelo
Janeiro – RJ)
Branco e Bandeirantes se encontram no eixo de teias tecidas
Nível: 2 pela Weaver, na forma de um arranha-céus de vidro, metal e
Película: 4 fúria. A Seita da Torre de Platina, administrado por Andari-
Tipo: Vigor lhos do Asfalto, cresceu em conformidade com a humanidade
Totem: Jaguatirica e com a cidade, adaptando-se às novas realidades. O velho
Estrutura Tribal: Multitribal, com predominância de centro da cidade estava abandonado, enquanto o novo
Roedores de Ossos, Filhos de Gaia, Andarilhos do Asfalto centro está infestado por Cainitas e outros servos da Wyrm.
e Senhores das Sombras. No Brasil Colonial, quando os Sentinelas dos Homens
Embora a Floresta da Tijuca seja mais conhecida e lá chegaram à região e assistiram a fundação da cidade, seu
também exista um poder pulsante da Wyld, o Parque Estadual poder se estabeleceu sem as mesmas restrições que as outras
da Pedra Branca é a maior floresta urbana do mundo, e lá tribos enfrentavam, pois não precisavam da proteção da
os Garou fundaram a seita que empresta o nome do pico Wyld. Os filhos da Barata se sentiam à vontade entre os
mais alto de todo o município. A Pedra Branca simboliza a humanos, e os acompanharam no seu desenvolvimento.
glória da Wyld, que imbuiu a floresta com poderes de vigor E que desenvolvimento! A cidade prosperou e se tornou a
e regeneração. Esta é uma área de conservação não apenas maior megalópole da América do Sul. Pelos anos, a tribo
enfrentou diversos problemas, o que incluiu a dissolução Austral (que se acredita ter sido formada pelos herdeiros da
e reorganização tribal diversas vezes. No início do século Casa Perdida dos Presas de Prata) decidiu honrar o desejo
XX, a Casa Central dos Andarilhos ainda era dirigida pelo de seus antepassados, e encontraram no Pico do Paraná um
campo dos Espertinhos, mas na atualidade aqueles méto- local ideal para o Ninho da Harpia.
dos parecem datados, inapropriados. Em um momento de Dessa forma, o poder dos Presas de Prata se consolidou
transição de poder, o Diretor Schneideri, da Pentex, surgiu no Brasil, e agradecidos aos Senhores das Sombras, os Presas
e desmantelou a antiga sede dos Espertinhos, situada no de Prata da Casa da Coroa Austral estabeleceram acordos
velho centro da cidade. que envolviam reforços em combates locais. Para isso, a
Com essa baixa os Andarilhos tiveram de se reorganizar primeira ponte de lua foi aberta no Brasil, ligando o sul ao
para fazer frente ao seu inimigo. Muitos grupos de combate coração das Minas Gerais.
avançado foram treinados entre os Parentes, e vários campos Em 1808, com a chegada da Corte Portuguesa ao
se dividiram em atividades coordenadas para que conseguis- Brasil, os Presas de Prata tradicionalistas e de maior poder
sem estabelecer uma nova sede o mais rápido possível. E, político na Nação Garou se estabeleceram em Petrópolis e
mais uma vez, os esforços tiveram resultados favoráveis. Em iniciaram a era das Desavenças Internas. Os Presas de Prata
menos de dois anos, a Torre de Platina havia sido erguida de Petrópolis desprezam seus irmãos do sul, e afirmam que
e dedicada ao totem do Pai Cidade, sem que qualquer um a Casa da Coroa Austral não passa de uma piada de mau
dos planos da tarefa hercúlea fossem percebidos pelo infame gosto de filhotes loucos e bêbados, mas o principal cerne da
diretor Schneideri. desconfiança jaz na aliança que a Coroa Austral estabeleceu
Seita do Ninho da Harpia com os Senhores das Sombras.
Com a recente ameaça de infiltração de Malditos pelas
Localização: Pico do Paraná, próximo ao município de pontes de lua, a maioria das seitas têm fechado permanente-
Antonina – Paraná mente os acessos. Quando a primeira ponte de lua do Brasil
Nível: 2 foi desfeita, muitos encararam isso como um mau agouro.
Película: 4 Atualmente, o Ninho da Harpia tem aceitado que Garou
Tipo: Vontade de outras tribos visitem o caern, mas nunca por um período
Totem: Harpia maior que um ciclo completo de lua. Ficar no Caern por
Estrutura Tribal: Presas de Prata – Casa da Coroa Austral mais tempo do que isso corresponde a um crime, e a punição
A história dos Presas de Prata no Brasil pode ser dividi- costuma vir na forma de rituais cruéis.
da em antes e depois da fundação deste caern. Os Galliards Seita da Realeza Selvagem
contam a história de Persegue-Colinas, um Theurge que
Localização: Parque Nacional da Serra dos Órgãos (entre
cruzara o Atlântico por volta de 1500 e sonhara com um
Petrópolis e Guapimirim – RJ)
trono nas serras verdes do Brasil. Tomado pelo desejo de
encontrar seu reino, o Presa de Prata desgarrou-se de sua Nível: 2
matilha e foi, sozinho, para as selvas buscar seu destino. Película: 4
Inicialmente, seus irmãos de matilha julgaram que o Tipo: Honra
Theurge havia sido acometido pela loucura, mas logo Totem: Falcão
começaram a ter o mesmo sonho que Persegue-Colinas: Estrutura Tribal: Presas de Prata
eles se viam na sombra de uma Harpia. A poderosa ave O Dedo de Deus é um pico de 1692 metros de altitude, e
os levava para os picos mais gloriosos da América do Sul. é também o coração da Seita da Realeza Selvagem. Escolhido
Mas esse sonho não foi realizado por Persegue-Colinas e pela representatividade tradicional e pelo poder da Wyld,
seus irmãos de matilha. Eles se espalharam pelo Brasil e os Presas de Prata fundaram neste local o segundo caern da
morreram, cada um de uma forma diferente, mas todos tribo no Brasil. No passado, entretanto, os líderes da Reale-
possuídos pelo sonho de um local de poder abençoado za Selvagem afirmaram que o Ninho da Harpia carecia de
pela Harpia. validade, e que a nobreza que eles clamavam é fraudulenta,
Por duzentos anos, os Garou tiveram dificuldades em e que por isso a Realeza Selvagem era o verdadeiro centro
fundar caerns, e enfrentavam o problema da Segunda Guerra de poder dos filhos do Falcão.
da Fúria. Graças aos Senhores das Sombras, em especial Bento E há vários pontos positivos no argumento destes Presas
Montenegro Alvim, o Confidente-do-Fogo, os lobisomens do de Prata: eles estão certos quando afirmam que a raça pura
Brasil receberam as bênçãos dos Lobos de Luna e puderam de seus irmãos do sul parece pobre, diluída... Eles também
fundar caerns em regiões selvagens. Foi assim que os Presas continuam tendo maior força em conclaves entre os Presas
de Prata puderam realizar o sonho bicentenário de um trono de Prata de outras partes do mundo. Mas o principal argu-
selvagem para a Harpia. A recém fundada Casa da Coroa mento que a Seita da Realeza Selvagem tem contra a Coroa

capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 61


Austral é sobre a fraqueza que tiveram nos acordos com os por isso); ou se os Filhos de Gaia foram sagazes o bastante
Senhores das Sombras. para entenderem sua hora de “sair de cena”. A única certeza
Hoje em dia, nem mesmo o Garou mais tradicionalista absoluta é que, no início do século XX, os uivos assombrosos
da Seita da Realeza Selvagem discorda da importância da dos Crias de Fenris podiam ser ouvidos na Penumbra local,
descoberta dos Lobos de Luna pelos Senhores das Sombras, marcando o fim da primeira era, e o início da era dos Crias
mas o rancor reside na falta de critério que os Presas de de Fenris no Rio Grande do Sul.
Prata do Paraná tiveram em conceder sangue nobre da tribo Uma curiosidade é que a seita não alterou seu nome
para ser derramado em guerras mesquinhas dos Senhores quando Filhos de Gaia foram substituídos por Crias de
das Sombras. Os mais nobres entre os Presas do Rio de Fenris, mas é evidente que cada tribo tem uma interpreta-
Janeiro consideram este um erro imperdoável por parte de ção particular sobre a palavra “Misericordiosa”. Uma das
seus irmãos do sul. hipóteses mais aceitas sobre a mudança de liderança no
Como forma de reiterar essa discordância com os Pre- caern diz respeito ao totem do Cavalo. Os Crias de Fenris
sas de Prata da Coroa Austral, a Seita da Realeza Selvagem da atualidade dizem que eles “nunca precisariam se dar ao
oficialmente não aceita Senhores das Sombras no território trabalho de expulsar os Filhos de Gaia”. Segundo eles, os
do caern. De maneira não-oficial, os Roedores de Ossos, antigos defensores do caern foram incapazes de respeitar o
Andarilhos do Asfalto e Garras Vermelhas também não dogma do Totem, e por isso o caern perdeu poder.
são bem-vindos. Atualmente, a maior preocupação dos Crias de Fenris
diz respeito às pesquisas científicas de Dr. Zatz, da ADN, que
Seita da Manhã Misericordiosa foi capaz de sequestrar Parentes no Rio Grande do Sul; e a
Localização: São Miguel das Missões - Rio Grande do Sul presença sempre assustadora e dúbia de uma Garra Vermelha
Nível: 2 enlouquecida que peregrina sem ser percebida por Santa
Película: 4 Catarina e Rio Grande do Sul transformando humanos
Tipo: Glória em lobos através de um dom, no intuito de reconstruir sua
Totem: Cavalo matilha perdida.
Estrutura Tribal: Crias de Fenris
A história deste caern é estranha e envolta em contradi-
Outros Locais de Poder
ções. Fundados originalmente por Filhos de Gaia, a igreja Monte Roraima (Limiar)
e o vilarejo de São Miguel das Missões foram construídos
Localizado na tríplice fronteira entre Brasil (no estado de
por jesuítas. Sabe-se que em 1680 já residiam na região cerca
Roraima), Venezuela e Guiana, o monte em forma de mesa
de 4 mil pessoas. Dentre as pessoas havia jesuítas, nativos
é um poderosíssimo local espiritual, mas não é um caern.
e muitos eram Parentes, mas pouquíssimos eram Garou.
Na verdade, a enormidade do poder do Monte Roraima o
Segundo os Galliards, um desses Filhos de Gaia do século
transformou em um tipo especial de manifestação; trata-se
XVII voltou depois de longos anos residindo no Rio Grande
de um Limiar, um lugar “possuído” pela Wyld.
do Sul afirmando ter descoberto gnose em São Miguel das
Missões, e que esse poder podia ser explorado para a cria- Com máxima altitude de 2810 metros, o local tem flora
ção de um caern. Infelizmente, nem mesmo o nome deste e fauna muito diferentes da floresta tropical (principalmen-
Garou restou para os dias de hoje, pois assim que abriu o te em sua parte brasileira) e da savana (parte venezuelana,
bico, foi assassinado. principalmente) que o rodeiam. O monte tem inúmeras
cavernas e galerias subterrâneas, além de ter desfiladeiros e
Abandonada, a região sofreu com a Guerra da Cisplatina
locais com nomes como “Labirinto” e “Vale dos Cristais”,
(em 1828, quando o monumento foi depredado) e com a
e ser rodeado por falésias. Há áreas pantanosas no cume do
ação de aventureiros e saqueadores que buscavam ouro dos
monte, além de lagos, cachoeiras, monólitos, grutas formadas
jesuítas. Apenas no século XIX, os Filhos de Gaia conseguiram
pela erosão química, e inúmeras plantas e animais ainda
se mobilizar e iniciar a preparação para a dispendiosa criação
desconhecidos. Há muitas espécies de plantas carnívoras,
de um caern. As condições não eram ideais, mas eles foram
anfíbios e répteis. Ao pé do Monte Roraima várias espécies
bem sucedidos. No entanto, a imigração alemã para o Rio
de mamíferos existem também.
Grande do Sul já era intensa desde 1830, e, logo, o número
de Parentes de Crias de Fenris (e Crias de Fenris de fato) era Geólogos especulam que o Monte Roraima tenha se
bem maior que o dos filhos do Unicórnio e seus Parentes. erguido acima das nuvens preservando a forma incrivelmente
plana conforme o supercontinente se fragmentou e teve início
Nesta parte, há uma lacuna histórica. Nenhuma das duas
a deriva continental. Supõe-se que, conforme o continente
tribos é clara em afirmar se os Crias de Fenris expulsaram os
que viria a ser as Américas se afastava da África, o Monte
Filhos de Gaia de lá, dizendo que eles fizeram um péssimo
Roraima foi se erguendo e, por isso, preservando um bioma
trabalho em defender o local (e que mereciam ser mortos
muito diferente de toda a área circundante.
62 BRASIL EM FÚRIA
Os Balam ensinaram aos Uktena uma história bem ocultos e segredos. Os Uktena, Portadores da Luz Interior,
diferente. Segundo a lenda, não existia antigamente qual- Fúrias Negras e Senhores das Sombras tem muito interesse
quer elevação na região. Os índios Macuxi desfrutavam da na região, apesar de saberem que nunca poderão obter do
abundância na pesca e na caça, até que uma mágica árvore local os benefícios diretos que teriam em um caern. Mas
de frutos viçosos surgiu na região. Os pajés disseram que eles não são os únicos. Os Bastet, obviamente, conheciam
ninguém deveria tocar na árvore ou em seus frutos, pois estes as lendas e perigos da região muito antes dos Garou, mas
eram sagrados. Certo dia, entretanto, a tribo despertou e provavelmente os que mais teriam conhecimento sobre o
encontrou a árvore cortada. A natureza se revoltou, produ- Monte Roraima seriam os Mokolé ou Nagah.
zindo nuvens carregadas que engolfaram a terra enquanto
esta se erguia, afastando as riquezas das pessoas, permitindo Lamaçal dos Gritos Afogados
apenas perigos e escassez. (Lamaçal Mokolé)
Os Garou (com exceção dos Andarilhos do Asfalto) Embora o Pantanal seja o ecossistema perfeito para mui-
tendem a acreditar mais na segunda história, pois ela dá tos homens-crocodilos, o lamaçal e refúgio mais poderoso dos
conta de violações e crimes, além da imprevisibilidade e Mokolé até 1997 foi Grrrash tak’nyrrr, que ficava situado na
potência da Wyld. Tudo isso faz sentido para os lobisomens, Floresta Amazônica. Graças à Endron Oil, Grrrash tak’nyrrr
pois neste local eles não encontram gnose acessível, nunca foi poluído e destruído. Nyi Trovão-Emplumado era a líder
conseguiram fundar um caern, e sempre se depararam com daquele lamaçal, e a sua disposição de dúvida quanto aos
assombros dignos dos reinos do Abismo ou da Pangeia Garou foi sua ruína. Abandonada pelos Garou de Gaia, a
(alguns Theurges dizem que todo o Monte Roraima pode Mokolé de 187 anos e seus Parentes foram assassinados pelos
ser um portal para estes reinos umbrais). Toda a região está Dançarinos da Espiral Negra, enquanto agentes da Pentex
intimamente ligada ao poder da mutação e às formas puras. corrompiam o local. Além dos Parentes, o aliado mais po-
Muitos Wyldlings atravessam por rachaduras da Tellurian, deroso de Nyi também foi assassinado: Filho-de-Novos-Dias,
se manifestando no mundo físico. um Mokolé-mbembe da raça súquide.
Apesar de encontrarem no Monte Roraima toda sorte Mas a memória de Gaia persistiu. Ou talvez a matança
de perigos e hostilidades, os Garou também encontram tenha deixado uma sobrevivente... Fato é que uma Mokolé do
respostas para mistérios, espíritos desconhecidos, poderes Sol Encoberto conhecida como Kukrah nadou pelos rios, che-
gando finalmente ao Pantanal
no Mato Grosso do Sul. Lá
ela buscou conhecimentos
místicos e aliados (para
maiores detalhes sobre
Kukrah ver Antagonistas
Infames, no Capítulo Três) e
fundou o Lamaçal dos Gritos
Afogados, em homenagem
aos seus antepassados.
A aproximação de qualquer
Garou é recebida com extrema
hostilidade, e todo o local pa-
rece inóspito demais para os
lobisomens. Certamente, não
apenas por Mokolé, mas por
toda sorte de espíritos hostis
e criaturas da Wyld que
ainda são desconhecidas
pelos Garou.
Santuário de Ya-
guareté
(Recanto
Bastet)
Quatro territórios
ocupam uma área de
vinte quilômetros qua-
drados no meio da mata
preservada que ainda
resta em Itapevi - SP. O
grande território é, na
verdade, um conjunto
de Recantos individuais
mantidos com o intuito
de preservar a vida selva-
gem e os segredos ancestrais
dos Balam. Embora dois desses
territórios façam fronteira com
grandes rodovias, essa urbanização
não afeta os seus guardiões. Os Balam
tomam conta desse local desde 1875.
Cada Balam que envelhece e passa
a não ter mais condição de proteger o
território passa por cima de seu orgulho
e individualidade, e procura outro mais
forte e mais jovem que possa se tornar o novo
guardião do local. Somente os Balam sabem o
quão importante esse território é para eles.
Paisagem umbral: Uma imensa e densa floresta,
cheia de vida pulsante. As formas das árvores e ramos que
se estendem por todo seu contorno possuem uma aparência
ameaçadora, afastando de imediato os que se aproximam,
64 BRASIL EM FÚRIA
além do ar gélido que paira ao redor do território. Há sons para trocarem informações e contarem histórias. Afinal de
estranhos e intimidadores que garantem que nenhum contas, não são apenas os Garou que gostam de histórias.
desconhecido tenha a audácia de tentar entrar. Apesar de A mais relevante deste local é sobre Bárbara dos Prazeres.
exuberante, a Película local é forte devido à influência da Bárbara foi uma portuguesa que imigrou para o Brasil em
Wyrm nas proximidades. meados do século XVIII. Em Portugal, ela já havia assassinado
Os guardiões jurados a defenderem o local se suportam sua irmã. No Brasil, ela foi suspeita de ter assassinado seu
devido à necessidade. A convivência não é fácil para os indi- marido também, e por isso lhe restou a prostituição. Com
vidualistas Bastet, que prefeririam ter seus próprios Recantos 20 anos de idade, Bárbara se mudou para o Arco do Telles
isolados. No entanto, a defesa do Recanto parece muito e passou a se prostituir, ganhando certa notoriedade. Mas o
importante, o que pode estar ligado ao sítio arqueológico tempo passou, Bárbara envelheceu, e já não conseguia mais
no local, ou ainda à corte espiritual ligado aos Balam, que atrair tantos clientes. Segundo as histórias, ela também teria
se escondem ali. Além disso, este é o local utilizado pelos enlouquecido pela sífilis, e seu comportamento ficou errático
quatro Balam para fazer a travessia para a Umbra. A parte e assustador. Ela teria inclusive espancado dois escravos em
física do território nunca é abandonada pelos quatro ao acessos de raiva.
mesmo tempo e, normalmente, dois deles permanecem no Reza a lenda que ela então procurou uma bruxa da
local para fazer vigília. Apenas em casos de perigo extremo região, que lhe instruiu a banhar-se com sangue de crianças
três deles deixam o local, mas um sempre permanece, mes- para rejuvenescer. A partir daí, Bárbara começou a sequestrar
mo que isso signifique dar a vida em defesa ao Santuário meninos pobres, mendigos e filhos de escravos, e usar o
de Yaguareté. sangue deles em seu propósito nefasto. Segundo relatos, ela
Todo o Santuário circunda um estranho fenômeno os atraía com doces, e dentro de sua casinha os intoxicava
que os Balam chamam de “A Árvore Cantante”. Trata-se com ervas ou os estrangulava. Em seguida, ela os erguia
de uma grande árvore de tronco largo e espinhoso, que com uma corda pelos pés e os sangrava até a morte sobre
dá um fruto parecido com um cacau, porém cor de rosa. uma banheira. Dezenas de crianças foram mortas. O caso
Quando o fruto é aberto, não possui polpa ou sementes, mais notório foi o de uma criança que havia sido deixada
mas dele emana um sussurro selvagem e sobrenatural que na porta de um orfanato, e, nesta ocasião, um cidadão viu
os guardiões interpretam como memórias da terra, segre- Bárbara tentando roubar a criança.
dos e ensinamentos da própria Gaia. Às vezes, a árvore Ninguém sabe como ela morreu (se é que morreu). Os
se inflama, embora não seja consumida pelas chamas. Garou especulam se ela era uma Dançarina da Espiral Negra,
Alguns Garou acreditam que esta árvore é Andurá, um uma Cainita ou até mesmo uma feiticeira. De qualquer
totem ligado aos homens-gato, que foi conhecido pelos maneira, seus atos nefastos impregnaram a região com
Garou do norte do Brasil. uma mácula que não pode ser lavada. Talvez a memória
Arco do Telles (Buraco do Inferno) tenha fomentado este poder, ou talvez ela fosse de fato
muito poderosa.
Embora na atualidade a região tenha passado O acesso ao mundo físico é bastante restrito, o que
por um processo de gentrificação que reforçou garante que toda a região continue viva e movimentada,
a película local, a Penumbra do Arco do Telles, mas a paisagem espiritual é horrível. Trata-se de uma
no Rio de Janeiro, é horrenda. Povoada pelos espécie de “Casa de Cultura” da Wyrm, um ponto de
pesadelos de fantasmas e demônios, os Malditos e encontro das piores espécies de algozes Malditos, infer-
servos da Wyrm são atraídos para a Penumbra local nalistas e fomori.

66 BRASIL EM FÚRIA
capítulo dois: vossos peitos e vossos braços 67
Capítulo Três
Filhos da
Mãe Gentil
Zé do Caixão, Zumbi e Lampião
— Sepultura – Ratamahatta

Os personagens apresentados a seguir ajudam a contar apenas de Senhores das Sombras, para liderar filhotes recém
a história do Brasil em Fúria, tanto no metaplot do livro, transformados em Vila Rica, durante a Guerra dos Emboabas.
como na história real dos desenvolvedores deste livro. Cada Sabendo que a região era povoada por Balam, Confiden-
entrada contém História, Dica de Interpretação, Imagem, te-do-Fogo buscou Recantos espirituais durante os conflitos,
Mote e suas estatísticas de jogo. Percebam que as fichas de para que pudesse capturar um desses homens-gato. Durante
personagens não são extensivas. Isso quer dizer que fornec- um combate particularmente sangrento que acontecia na
emos apenas a primeira página da ficha de personagem, Tellurian, Confidente-do-Fogo incendiou a Penumbra,
o que em muitos casos não é o suficiente para preencher fazendo com que o Balam ficasse exposto. Furioso por ter
todos os dons, rituais, e informações secundárias. Isso é o território próximo ao seu Recanto conspurcado, o Balam
feito de propósito: desejamos que os personagens sejam, de atacou Confidente-do-Fogo, mas este foi salvo pela matilha
fato, utilizados, e por isso deixamos um “espaço criativo” multitribal que agora ele liderava.
para que os jogadores e Narradores possam adaptar estes A partir daí, o Senhor das Sombras começou a torturar
personagens às suas narrativas. Alguns personagens estão o Balam para que ele revelasse o ninho espiritual do Cuco.
situados num Brasil histórico, outros são baseados mesmo Com o espírito quebrado, o Balam revelou o que sabia, e
em personalidades da História do Brasil, e alguns ainda logo em seguida foi assassinado por Maculé, um Roedor de
pertencem de certa forma ao imaginário folclórico nacional. Ossos que seguia Confidente-do-Fogo. Com a informação
Bento Montenegro Alvim “Confidente-do-Fogo” sobre a localização do Ninho do Cuco, Confidente-do-Fogo
desfez a matilha e contatou seus irmãos de tribo. A agora
História: Confidente-do-Fogo era um Senhor das reformada matilha composta apenas de Senhores das Som-
Sombras português que conduziu uma matilha multitribal bras ofereceu, então, a informação a um grupo de Corax
no Brasil entre 1707 e 1709. Segundo a lenda, Confiden- norte africanos que odiavam o Cuco. Em troca, os Corax
te-do-Fogo desvinculou-se de sua matilha original, composta
capítulo três: filhos da mãe gentil 69
ensinaram aos Senhores das Sombras o Ritual do Cemitério
de Segredos. Um enorme veio de prata encontrado na região
da Cisplatina foi oferecido a Luna, que abençoou a primeira
realização do ritual. O segredo descoberto foi crucial para
a história de todos os lobisomens no Brasil: Luna ofertou
aos Garou seus cinco totens lobos, que deram à região uma
representatividade espiritual. Isso garantiu que a gnose dos
caerns selvagens se tornasse acessível.
Dicas de Interpretação: Português, católico, pensativo
e preconceituoso. Seu preconceito é, geralmente, voltado
a nativos e subalternos, mas age de forma educada mesmo
quando está sendo abertamente racista e elitista. Nunca
permite que seus objetivos sejam completamente compreen-
didos pelos aliados ou irmãos de matilha, o que provoca
uma desconforto quando não está em posição de liderança.
Fuma compulsivamente.
Imagem: Um homem branco preparado para a selva
sul-americana. Veste-se com chapéu, botas, embornal, armas
de fogo e facões para a mata densa. Sua pederneira-isqueiro
é um fetiche, que ele utiliza para conversar com o espírito
do fogo.
Mote: “Você ouviu o crepitar na fogueira?”
Raça: Hominídeo
Augúrio: Theurge
Tribo: Senhores das Sombras
Conceito: Conspirador Espiritual
Posto: Athro (4)
Físicos:  Força 2, Destreza 3, Vigor 3
Sociais: Carisma 4, Manipulação 4, Aparência 2
Mentais: Percepção 2, Inteligência 3, Raciocínio 5
Talentos: Prontidão 3, Esportes 2, Briga 1, Empatia 4, Ex-
pressão 4, Intimidação 5, Instinto Primitivo 3, Manha
3, Lábia 5
Perícias: Empatia com Animais 1, Ofícios 1, Etiqueta 3,
Liderança 3, Armas Brancas 3, Performance 2, Furtiv-
idade 3, Sobrevivência 4
Conhecimentos: Conhecimento Popular 3, Enigmas 5, In-
ves- tigação 5, Direito 3, Medicina 2, Ocultismo
4, Rituais 5, Política 3
Antecedentes: Herança Espiritual (Fogo)
4, Raça Pura 3, Fetiche 3, Recursos 2, An-
cestrais 2
Fúria:3; Gnose: 7; Força de Vontade: 6
Dons: (1) Aura de Confiança, Fraquezas Fatais,
Comunicação com Espíritos, Persuasão, Mestre do
Fogo, Aproveitar a Vantagem, Capturar Sussurros; (2)
A Fria Voz da Razão, Comandar Espíritos, Línguas do
Mundo; (3) Olhar Paralisante, Exorcismo, Acalmar a
Besta Selvagem; (4) Invocar a Tempestade, Sementes da
Dúvida, Drenagem Espiritual, Defesa Contra Espíritos
Rituais: Confidente-do-Fogo conhece praticamente todos
os rituais místicos, de compromisso, punição e morte,
além de ter sido o primeiro Garou a aprender o Ritual
do Cemitério de Segredos.
Fetiche: Pederneira-Isqueiro (Nível Dois, Gnose 7): Quando
ativado, o fetiche pode aumentar o fogo produzido.
Para cada sucesso, 1 metro cúbico é somado ao fogo
já existente, sendo capaz de produzir um incêndio. No
entanto, o incêndio só dura pela quantidades de turnos
igual aos sucessos de ativação. Após isso, o fogo some
de forma mística.
Ianna “Testemunha-do-Invisível”
História: Ianna não sabe exatamente onde nasceu. Desde
muito nova sempre esteve se mudando, se habituando com
a vida nas estradas e nos rios brasileiros. Ela já visitou todos
os estados do Brasil e sabe falar alguns dialetos nativos, além
de um espanhol bem rudimentar. Seu primeiro contato
com o mundo sobrenatural aconteceu bem cedo, mas não
foi pela Primeira Mudança. Quando tinha 9 anos, Ianna
acordou em um hotel de estrada e descobriu que sua mãe
estava morta – primeiro ela viu o corpo sem vida na cama, e
logo em seguida testemunhou o espírito da própria mãe sair
do quarto e desaparecer para sempre. Desde então, Ianna
tem visto fantasmas que peregrinam pelo país. Sua Primeira
Mudança aconteceu pouco tempo depois, quando resolveu
seguir um desses fantasmas. A tentativa a levou até a Umbra,
e lá ela se apavorou e se transformou pela primeira vez.
Totem de Matilha: Lobo Guará (Totem Pessoal)
A perda de sua mãe foi tão traumática que Ianna decidiu
que não teria mais uma vida familiar, e portanto correria Conceito: Mensageira
sozinha como uma Garou. O Lobo Guará a abençoou e, desde Posto: Adren (3)
então, ela tem peregrinado entre caerns e cidades alertando Físicos:  Força 2, Destreza 5, Vigor 2
a Nação Garou sobre os perigos e maus agouros da terra. Sociais: Carisma 2, Manipulação 4, Aparência 4
Dicas de Interpretação: Ianna é uma garota nova que Mentais: Percepção 4, Inteligência 2, Raciocínio 3
raramente sorri. Apesar da expressão fechada, ela tem um Talentos: Prontidão 3, Esportes 3, Briga 3, Empatia 4,
olhar treinado, e é capaz de ler as expressões faciais que ela tão Intimidação 3, Instinto Primitivo 3, Manha 5, Lábia 1
habilmente esconde. Por ter crescido nas estradas do Brasil, Perícias: Empatia com Animais 2, Ofícios 3, Crime 4, Armas
Ianna aprendeu a ser reservada, mas muito observadora. Mas Brancas 2, Furtividade 5, Sobrevivência 4
essas características também a vitimizam, pois muitas vezes Conhecimentos: Enigmas 2, Investigação 3, Direito 1, Me-
ela se sente isolada e assombrada por fantasmas que só ela vê. dicina 1, Ocultismo 5, Rituais 4, Política 2
Imagem: Ianna se veste de forma simples e prática, e Antecedentes: Contatos 5, Fetiche 3, Totem 10
carrega poucas coisas aonde quer que vá. Ela usa um único Fúria: 5; Gnose: 7; Força de Vontade: 10
adereço: um pingente de ouro que a auxilia a identificar
Dons: (1) Simular Odor de Homem, Visões do Duat,
aqueles que falam com ela. Por ter acolhido o totem pessoal
Comunicação Telepática, Velocidade do Pensamento,
do Lobo Guará, Ianna é muito individualista, mas não re-
Sentir a Wyrm, Silêncio, Orientação pelo Céu, Corrida
cusa prestar auxílio a todos os Garou que tenham senso de
Incansável, Falar com Espíritos, Comunicação Onírica;
justiça, pragmatismo e clareza. Ianna nunca pisou em outro
(2) Resistência do Mensageiro, Intimidar Balas; (3)
país, mas conhece os quatro cantos do Brasil
Trilha da Morte.
Mote: “Venho com passos leves porque trago notícias pesadas.”
Fetiche: Olhos Roubados (Nível Um, Gnose 7). O fetiche é
Raça: Hominídea um pingente com um símbolo egípcio – o único adereço
Augúrio: Galliard claramente estrangeiro usado pela Garou. Quando
Tribo: Peregrinos Silenciosos ativado revela a real natureza do alvo (exatamente como
Matilha: Nenhuma o Dom: Faro para a forma Verdadeira). 
capítulo três: filhos da mãe gentil 71
Voz-da-Fênix Sociais: Carisma 3, Manipulação 2, Aparência 3
Mentais: Percepção 4, Inteligência 3, Raciocínio 3
História: A Primeira Mudança de Voz-da-Fênix não foi Talentos: Prontidão 1, Esportes 1, Briga 2, Empatia 3, In-
comum. Antes de ter seu corpo transformado em Crinos, ela timidação 2, Liderança 1, Instinto Primitivo 2, Lábia 2
teve seus sonhos transformados em alucinações enquanto
Perícias: Ofícios 3, Condução 1, Etiqueta 1, Crime 2, Armas
vagava sonâmbula pela Umbra. Os espíritos antepassados da
Brancas 2, Performance 2, Furtividade 1, Sobrevivência 1
Fúria Negra a mantiveram segura, mas as quimeras oníricas a
atraíam para caminhos perigosos. Quando despertou, estava Conhecimentos: Acadêmicos 2, Enigmas 3, Investigação 2,
no Reino Onírico, completamente perdida e confusa. Assim Ocultismo 2, Rituais 2
que olhou para o céu de sonhos viu a sombra da Lua Nova, Antecedentes: Aliados 3, Contatos 3, Totem 2, Ancestrais
e então seu corpo se transformou. 5, Fetiche 2
Para mantê-la em segurança, as ancestrais tomaram Fúria: 5; Gnose: 4; Força de Vontade: 6
controle do corpo da Fúria Negra e voltaram para a Tel- Dons: (1) Persuasão, Embaçamento da Própria Forma,
lurian. Desde então as ancestrais de Voz-da-Fênix só se Sentir a Wyrm, Sentidos Aguçados; (2) Sentir a Presa,
manifestam quando ela está dormindo. Por não ter controle Maldição do Éolo
sobre a manifestação dos espíritos, ela desconhece detalhes Fetiches: Tigela de Sangue (Nível Dois, Gnose 6): como
sobre o passado ou sobre as Garou daquela época. Quando descrito no livro Martelo & Klaive.
dorme, Voz-da-Fênix muitas vezes é possuída por uma de
suas ancestrais, que faz com que ela sonambule e aja como
Trilha do Vento
uma Fúria Negra de outrora. História: Nascido em Brasília, de uma família de políti-
Isso lhe causa muita frustração. Ela já perdeu a conta das cos, Trilha do Vento sempre foi questionador e, desde jovem,
vezes que foi questionada sobre o que pensava sobre alguma se mostrou inconformado com as politicagens em que sua
ancestral, ou alguma frase dita enquanto ela dormia, mas família estava metida. A única paz de espírito que ele tinha
a resposta de Voz-da-Fênix sempre foi a mesma: Eu não me no contexto familiar era com sua prima-irmã, Isabela, que
lembro, eu tava dormindo. Com o tempo, ela se tornou sarcástica além de ser sua confidente, também compactuava com suas
e começou a fingir que se lembrava e compreendia, apenas revoltas. O crescimento dos dois foi marcado pela rebeldia,
para se livrar do incômodo provocado pelos interlocutores. e o comportamento dos dois os alienava da família. Quando
Atualmente, Voz-da-Fênix é alfa da matilha Werebitches, tinha 17 anos, em meio a uma guerra doméstica embebida
e sua beta, Espírito-da-Anciã, é uma Fúria Negra Philodox em álcool, o jovem decidiu simplesmente fugir. Com uma
responsável por vigiar e interpretar os sonhos de Voz-da- muda de roupa, uma gaita e sua prima, a estrada se tornou
Fênix. Além dessa atribuição, a Philodox também é uma o novo destino.
defensora mais furiosa do que qualquer Ahroun. Semanas se tornaram meses, meses viraram anos e o
Dicas de Interpretação: Sarcástica, divertida e sonolen- horizonte também estava sempre mudando. Certa vez, o
ta. Seus olhos são atraídos para onde houver arte e humor, perigo os encontrou, e depois de serem espancados por
e sua fúria é implacável na luta contra a Wyrm e contra a jagunços de uma fazenda em que estavam acampados,
estupidez dos homens. Trilha do Vento teve sua Primeira Mudança. Ele foi
encontrado dias depois por Pé-de-Grama, um Philodox
Imagem: Voz-da-Fênix tem cabelos escuros e olhos can-
Peregrino Silencioso que reconheceu a tribo e fez o Ritual
sados. Normalmente é vista com olheiras depois de noites
de Passagem.
incorporando as ancestrais das Fúrias Negras. Sua forma
lupina tem pelos em vários tons de marrom, mais escuros Mais tarde, Trilha do Vento e sua Parente foram para
nas costas e mais claros no peito. Sua forma Crinos não é o Rio de Janeiro e passaram a correr em apoio aos Garou
muito alta, mas é esguia e potente. da região. Neste período ele integrou a matilha Sentinelas
Solitárias, e enfrentou Dançarinos da Espiral Negra, vam-
Mote: “Sim! Eu vejo, eu vejo! Um carrinho de cachorro quente
piros e magos.
do outro lado da rua!”
A maior glória alcançada pelo Peregrino Silencioso
Raça: Hominídea
aconteceu quando este sacrificou o olho direito em um ritual
Augúrio: Ragabash para que conseguisse ver onde o totem da matilha estava
Tribo: Fúrias Negras sendo mantido em cativeiro por feiticeiros.
Matilha: Werebitches Dicas de Interpretação: Rebelde, eternamente insat-
Totem: Pégaso isfeito com a burocracia e com a politicagem à moda bra-
Conceito: Porta-Voz dos Ancestrais sileira. Sua percepção espiritual é profunda e sua atenção
Posto: Fostern (2) sempre se volta para as curiosidades da vastidão de Gaia
Físicos: Força 2, Destreza 2, Vigor 2 – portanto está sempre viajando. Trilha do Vento é calmo

72 BRASIL EM FÚRIA
e observador, enquanto Isabela, a Parente, é furiosa. Eles de sua tribo, os Uktena, no norte do Brasil, onde aprendeu
estão sempre juntos. os conceitos básicos da Litania, histórias ancestrais, além de
Imagem: Hippie moderno. Cabelo longo, roupas gastas também ter participado de algumas missões.
pelo uso nas estradas, barba grande, e sempre que possível Quatro anos depois, História-Fantasma estava voltando
um baseado. Trilha do Vento usa colares e anéis, às vezes para junto de sua família a bordo de um barco de pescado-
bandana, e exibe uma única tatuagem, o glifo dos Peregrinos res, quando recebeu um chamado espiritual. Abandonou
Silenciosos, feito no Ritual de Passagem. o barco e se lançou n’água, porém, passando através dela
Mote: “Nunca vi nenhuma boa estrada conduzir à uma para chegar do outro lado da película.
nova paisagem”. Ao sair d’água, História-Fantasma era esperado por
Raça: Hominídeo um bando de pássaros típicos do nordeste brasileiro, que
Augúrio: Theurge o guiaram por várias horas através de um tipo de floresta
Tribo: Peregrinos Silenciosos morta e seca, quase petrificada. Quando finalmente alcançou
seu destino, encontrou uma bela ave de cabeça vermelha
Matilha: Sentinelas Solitários
e corpo negro e branco. O pequeno pássaro estava preso
Totem de Matilha: Andorinha
numa jaula de sombras que exalava fumaça preta, ao redor
Conceito: Hippie Moderno/Vagabundo da gaiola dançavam alguns espíritos Malditos. História-Fan-
Posto: Adren (3) tasma entendeu de imediato que os Malditos de alguma
Físicos:  Força 2, Destreza 4, Vigor 4 forma estavam sugando as energias do pássaro, para então
Sociais: Carisma 4, Manipulação 3, Aparência 2 corrompê-lo. 
Mentais: Percepção 4, Inteligência 4, Raciocínio 2 Sem esperar mais, atacou e afugentou os Malditos. Quan-
Talentos: Prontidão 3, Esportes 3, Briga 2, Empatia 4, do libertou o pássaro, ele se identificou como Uirapuru, a
Expressão 2, Liderança 2, Instinto Primitivo 3, Manha ave mágica. Dizem as lendas que quem vir o Uirapuru tem
3, Lábia 3 direito de realizar um desejo especial, no entanto, o espírito
Perícias: Empatia com Animais 2, Oficios 2, Etiqueta 2, não lhe concedeu um desejo, mas sim um presente. Tocan-
Crime 2, Armas Brancas 2, Performance 2, Furtividade do-o nas mãos, fez com que o corpo do Garou ganhasse um
3, Sobrevivência 4 brilho sobrenatural, e marcas ancestrais, como tatuagens,
Conhecimentos: Acadêmicos (Antropologia) 1, Computa- cobriram-lhe os braços, peito e costas. Essas marcas eram
dor 1, Enigmas 4, Investigação 2, Direito 1, Medicina histórias contadas pelos espíritos. Uirapuru lhe concedeu
2, Ocultismo 4, Rituais 4, Política 1 segredos que poucos detêm, a história de vários espíritos. E
disse que cada espírito ajudado por ele, provavelmente lhe
Antecedentes: Parentes 1 (Isabela), Contatos 3, Fetiche
concederia parte de sua história. Dessa forma, História-Fan-
(D’siah) 3, Rituais 5, Totem 3
tasma passou a ser algo próximo a um diário dos espíritos
Fúria: 3; Gnose: 7; Força de Vontade: 7
que encontrava e mantinha boas relações.
Dons:. (1) Persuasão, Simular Odor de Homem, Sentir a
Com o tempo, a relação entre Uirapuru e Tata’Krenak
Wyrm, Comunicação com Espíritos, Velocidade do
ficou mais clara, conforme o poder da Fênix voltava à sua
Pensamento; (2) Fitar, Comandar Espíritos, Mandala
morada na Tellurian brasileira. Quando o caern dos Corações
de Batalha, Gerar Ignorância, Nome do Espírito; (3)
Antigos foi fundado sob bênção de Tata’Krenak, Uirapuru
Percepção do Invisível, Adaptação, Axis Mundi, Exor-
voltou sua atenção para o local e emprestou parte de seu
cismo, Sentir o Sobrenatural
poder à Ave de Fogo, ficando claro que Uirapuru pertence
Fetiche: D’siah (Nível Três, Gnose 6): como descrito no à ninhada de Tata’Krenak.
Livro de Tribo: Peregrinos Silenciosos)
Dicas de Interpretação: História-Fantasma tem dificul-
Qualidades e Defeitos: Temperamento Calmo, Amor dades de socialização, mas nutre uma curiosidade profunda
Verdadeiro, Caolho, Pesadelos (Olho em Malfeas), sobre a Umbra, e esta curiosidade o faz querer “explicar”
Protegido (Isabela) aos outros Garou que o mundo espiritual guarda todas as
História-Fantasma respostas sobre a existência e sobre Gaia. Apesar de ser
calmo e contemplativo, às vezes História-Fantasma assume
História: Descendente de indígenas e quilombolas
a postura contestadora – isso se dá pela dificuldade que
criado na zona rural de São Paulo, desde muito novo o
ele tem em se adequar à organização social hierárquica.
rapaz apresentou aptidões mediúnicas. Entre os muitos
História-Fantasma se recusa a iniciar combates, e assume
comportamentos estranhos que marcaram sua infância o
um tom solene quando está lidando com espíritos.
mais marcante era o hábito de conversar com sombras. Sua
Imagem: Pardo, com traços afros e indígenas. Cabelos
Primeira Mudança ocorreu de forma orientada por sua mãe,
curtos e pretos. Barba rala e falhada, piercings nas orelhas e
uma Parente. Após o evento, ele foi encaminhado para junto

capítulo três: filhos da mãe gentil 73


no nariz. Traja costumeiramente camisetas de bandas punk, ou outra criatura que tocar no livro será envolto em
jeans velhos e coturnos. Seu corpo é coberto de tatuagens armadilhas mentais, como lutas, labirintos, charadas,
que podem ser vistas em todas as formas. Essas tatuagens ilusões, pesadelos, vislumbres caóticos etc. Cada falha
são glifos que contam parte das histórias dos espíritos com do xereta retira metade da sua energia espiritual e os
quem se relacionou. desafios permanecem até não restar mais nada. Quanto
Mote: “Se você não compreende o sol, não escuta a noite, à informação, não sairá dali.
não entende a montanha e não interpreta o vento, de nada lhes Qualidades e Defeitos: Pesadelos, Ligado à Lua, Canal
servirão as palavras dos anciões”. Natural, Tabu (Nunca ferir deliberadamente um espírito
Raça: Hominídeo de Gaia
Augúrio: Theurge Aqui-Jaz
Tribo: Uktena
História: A juventude de Aqui-Jaz foi terrível. Criada
Conceito: Místico
nas ruas sem referência familiar, seu espírito foi forjado pela
Totem: Uirapuru (Totem Pessoal) unidade entre mendigos, criminosos, loucos e perdidos. Para
Posto: Fostern (2) sobreviver, ela cometeu os crimes que foram necessários.
Físicos:  Força 2, Destreza 5, Vigor 3 Tráfico, roubo, invasão de domicílio. Também passou um
Sociais: Carisma 3, Manipulação 4, Aparência 2 bom tempo no sistema prisional. Mas a jovem era esperta
Mentais: Percepção 4, Inteligência 3, Raciocínio 3 demais, e sua habilidade para se safar sempre superava as
Talentos: Prontidão 3, Esportes 3, Briga 1, Empatia 3, Ex- dificuldades que apareciam em seu caminho.
pressão 3, Intimidação 2, Instinto Primitivo 4, Manha Quando tinha 16 anos, entretanto, a moça foi literal-
2, Lábia 4 mente encurralada num beco sem saída por homens cujas
Perícias: Empatia com Animais 2, Ofícios 3, Etiqueta 2, intenções eram difíceis de discernir. Talvez só quisessem
Armas de Fogo 3, Liderança 2, Armas Brancas 3, Per- roubá-la, mas a falta de saída trouxe a fúria, e assim aconteceu
formance 1, Furtividade 5, Sobrevivência 4 sua Primeira Mudança. Após a matança, os Roedores de Ossos
Conhecimentos: Computador 1, Enigmas 3, Investigação 3, a acolheram e instruíram. Com o tempo, ela se tornou um
Direito 1, Medicina 2, Ocultismo 4, Rituais 4, Política elemento importante para a força da comunidade, e acabou
2, Ciência 3 chamando atenção de Pena-de-Prata, um Fianna que estava
organizando um grupo de lobisomens para eliminar o Culto
Antecedentes: Herança Espiritual (espíritos de aves) 4,
da Fome no mundo físico. A missão foi bem-sucedida, apesar
Parentes 3, Totem 10, Recursos 2, Fetiche 5
de um Cria de Fenris da recém formada matilha ter caído
Fúria: 3; Gnose: 7; Força de Vontade: 6
em combate. Quando a contraparte espiritual da igreja se
Dons: (1) Simular Odor de Homem, Corrida Urbana, Sentir fortaleceu, o perigo ultrapassou as capacidades de Aqui-Jaz,
Magia, Mortalha, Comunicação com Espíritos, Sentir a que é apenas uma Cliath, mas ela continuou auxiliando os
Wyrm, Toque da Mãe, Impressionar, Cordão Umbral, Garou mais poderosos com as coisas que tinha aprendido
Espírito do Lagarto; (2) Espírito do Peixe, Espirais da sobre os seguidores de Wakoru.
Serpente, Alcançar Fetiche, Perturbar Tecnologia, Faca
Dicas de Interpretação: Aqui-Jaz nunca é passada pra
Espiritual, Comandar Espíritos
trás. Sua experiência nas ruas e lidando com as camadas mais
Rituais: História Fantasma conhece todos os rituais místicos, desprovidas da sociedade lhe garantiu muita esperteza, além
de pacto até o nível 4. da capacidade aguçada de prever problemas. Sua fúria está
Fetiches: Livro da Serpente (Nível Cinco, Gnose 8): Um constantemente querendo vir à tona, mas Aqui-Jaz é capaz de
livro antigo, grande, volumoso, com capas de couro e mantê-la na coleira até que seja a hora de “botar pra fuder”.
tiras de couro para amarar e ainda uma fechadura en- Imagem: Desalinhada e descabelada, mas mesmo assim
ferrujada que tranca todos os segredos. Criado com os estilosa. Aqui-Jaz é uma daquelas pessoas raras que são capazes
ensinamentos do próprio Uktena, o Livro da Serpente de combinar qualquer trapo velho e sujo, e arrumá-los com
contém ensinamentos e segredos, assim como promessas a maestria de um artista pop que quer desesperadamente
e profecias para a tribo. Um Uktena que possui este parecer desarrumado.
livro deve cuidar dele com a própria vida, pois, além
Mote: “Cuida que vai dar ruim aí, hein cuzão”.
do que o Garou escreve nele, há citações ditadas por
Raça: Hominídea
espíritos poderosos que nas mãos erradas poderiam
causar um grande problema. Quando um Uktena usa Augúrio: Ragabash
o livro, ele deve fazer um teste de Gnose (dificuldade 8) Tribo: Roedores de Ossos
e gastar um ponto de Gnose para que as informações Conceito: Aproveitadora
façam algum sentido. Qualquer Garou de outra tribo Posto: Cliath (1)

74 BRASIL EM FÚRIA
Físicos: Força 2, Destreza 3, Vigor 3
Sociais: Carisma 2, Manipulação 4, Aparência 2
Mentais: Percepção 4, Inteligência 2, Raciocínio 3
Talentos: Prontidão 2, Esportes 2, Briga 2, Empatia 1,
Intimidação 1, Instinto Primitivo 2, Manha 3, Lábia 1
Perícias: Ofícios 1, Condução 2, Armas de Fogo 1, Armas
Brancas 2, Furtividade 2, Sobrevivência 2,
Conhecimentos: Enigmas 1, Investigação 1, Rituais 3
Antecedentes: Fetiche 2, Rituais 3, Contatos 2, Totem 1
Fúria: 3; Gnose: 7; Força de Vontade: 6
Dons: (1) Persuasão, Embaçamento da Própria Forma,
Resistir a Toxinas
Rituais: Ritual do Fetiche
Fetiche: Estilete de Furar Cuzão (Nível Dois, Gnose 6):
Trata-se de um tubo de caneta bic com uma lâmina de
apontador na ponta, improvisada para servir de estilete
ou faca. O fetiche, apesar da aparência, causa Força
+1 de dano agravado quando ativado, por conter um
espírito da dor.
Dança-com-a-Wyrm
História: Dança-com-a-Wyrm é um Meia Lua nascido
de uma linhagem perdida de Parentes no sul do Brasil.
Sua Primeira Mudança aconteceu sem supervisão, e, a
princípio, ele esteve sozinho. Nesse período, ele explorou
Mote: “É um trabalho sujo, e EU vou fazê-lo”.
sua condição espiritual, acabando por se interessar demais
por conhecimentos de Malditos. Quando outros Garou o Raça: Hominídeo
encontraram, precisaram torturá-lo e depois submetê-lo ao Augúrio: Philodox
ritual de iniciação na tribo dos Senhores das Sombras – para Tribo: Senhor das Sombras
a tribo a tortura foi “necessária” para que a influência da Posto: Fostern (2)
Wyrm, que ainda não havia dominado totalmente o filhote, Físicos: Força 2, Destreza 3, Vigor 3
fosse completamente expulsa. Sociais: Carisma 2, Manipulação 4, Aparência 2
O conhecimento de Dança-com-a-Wyrm o conduziu Mentais: Percepção 3, Inteligência 4, Raciocínio 3
a uma missão afastada de sua matilha: se infiltrar em uma Talentos: Esportes 1, Briga 1, Empatia 1, Expressão 2, In-
colmeia de Dançarinos da Espiral Negra para auxiliar Veloci- stinto Primitivo 3, Lábia 4
dade do Trovão, um Iluminado de sua tribo. Preso em sua
Perícias: Condução 2, Etiqueta 1, Crime 1, Furtividade 1,
farsa na colmeia, a corrupção de seus pensamentos começa
Sobrevivência 2
a se mostrar evidentes à medida que tenta resistir entre cair
Conhecimentos: Acadêmicos 3, Computação 1, Enigmas
para a Wyrm e permanecer fiel a seus irmãos Garou. O
3, Lei 2, Ocultismo 4, Rituais 2, Tecnologia 2
único contato que ainda existe entre Dança-com-a-Wyrm e
a Nação Garou é por intermédio de uma Corax, conhecida Antecedentes: Recursos 2, Fetiche 2, Ancestrais 1
simplesmente como Corvinho. Fúria: 4; Gnose: 4; Força de Vontade: 7
Dicas de Interpretação: Sempre à beira, mas sempre Dons: (1) Persuasão, Verdade de Gaia, Farejar a Forma
sob controle. Dança-com-a-Wyrm é dado a comportamentos Verdadeira, Sentidos Aguçados, Capturar Sussurros,
extremos, embora tenha consciência de todos eles. Para ele, Fraquezas Fatais; (2) Marca do Lobo, Palma do Trovão.
não há nada de errado em deliberadamente escolher a violên- Fetiches: Bolsa da Pega-Rabuda (Nível Um, Gnose 5) e Brinco
cia e algumas práticas ocultistas – afinal de contas, é o final da Verdade (Nível Um, Gnose 6): como descritos no
dos tempos, a certas regras surgiram para serem quebradas. livro Lobisomem: O Apocalipse.
Imagem: Raramente visto, no entanto Dança-com-a-
Wyrm tem aparência ordinária, usando óculos e roupas
Corvinho
comuns. Nas formas Crinos, Hispo e Lupina Dança-com- História: Corvinho é uma Corax pertencente à espécie
a-Wyrm tem pelos negros e um ar soturno, quase maligno Cancã. Ela foi mandada do nordeste para o sul do Brasil em

capítulo três: filhos da mãe gentil 75


um Parlamento, pois o contato entre as regiões estava enfra- Corvinho é bem humorada, sempre interessada em conversas
quecido. No sul, isolada do mundo que conhecia, Corvinho e segredos contados à boca pequena. Em termos de identi-
quase perdeu o Sol e foi ficar permanentemente na Umbra, dade de gênero, Corvinho se identifica como não-binária.
mas acabou conhecendo a matilha de Dança-com-a-Wyrm, Imagem: Na forma de corvo, Corvinho é um exemplar
e se aliou a eles de maneira não oficial. Periodicamente, ela padrão de gralha-cancã, um pouco menor que a média, mas
volta para o nordeste para compartilhar informações com ela não admite isso. Na forma hominídea, Corvinho tem
seus semelhantes, mas, ultimamente, tem voado mais pelo aparência andrógina e favorece roupas folgadas e coloridas.
sul, pois ficou sabendo que Dança-com-a-Wyrm ficou preso Seu cabelo possui uma única e discreta mecha azul, uma
numa colmeia de Dançarinos da Espiral Negra em uma missão pequena homenagem à sua outra forma.
de infiltração. Para ajudar Dança-com-a-Wyrm, Corvinho se Mote: “Esse passarinho não te contou nada, falou?”
ofereceu como mensageira entre ele e Velocidade do Trovão, Raça: Hominídeo
que também participou da missão, mas foi capaz de escapar.
Espécie: Corax
Quando estabeleceu contato frequente com os anciões da
Posto: Neocornix (2)
Seita dos Corações Antigos, Corvinho foi capaz de derrubar
Físicos: Força 2, Destreza 3, Vigor 2
a guarda dos sisudos Garou com piadas, ganhando afeição de
todos. Posteriormente, os laços se estreitaram, especialmente Sociais: Carisma 5, Manipulação 3, Aparência 2
com Velocidade do Trovão e Devorador de Lótus. Com o Mentais: Percepção 3, Inteligência 3, Raciocínio 2
primeiro, ela trata de informações secretas, especialmente Talentos: Prontidão 2, Esportes 1, Empatia 3, Expressão 1,
relativas a Dança-com-a-Wyrm. Com o Portador da Luz Vôo 3, Instinto Primitivo 2, Lábia 2
Interior, Corvinho tem longos debates filosóficos sobre a Perícias: Adivinhação 3, Ofícios 3 (Desenhar), Etiqueta 2,
natureza do totem Tata’Krenak, que ela insiste em chamar Furtividade 3
de Tata’Corvac, um suposto servo de Hélios. Conhecimentos: Acadêmicos 2, Computação 1, Enigmas
Dicas de Interpretação: Como a maioria dos Corax, ela 4, Ocultismo 3, Rituais 2
prefere conduzir seus negócios e fofocas em corvídeo, daí Antecedentes: Recursos 3, Fetiche 3, Rituais 2, Contatos
o seu apelido “Corvinho”, dado pelos Garou. Além disso, 3, Mapas Umbrais 2
Fúria: 1; Gnose: 6; Força de Vontade: 4 Umbra. Por um ciclo de lua o Peregrino caminhou junto
Dons: (1) Abrir Objeto, Verdade de Gaia, Comunicação com Vento-no-Entulho, explicando-lhe o que podia e foi
com Espíritos, Voz do Mímico, Capturar Sussurros; percebendo que ele não era um filho da Coruja, mas sim do
(2) Resistência do Mensageiro, Línguas do Mundo, Rato. Depois de aprender a Percorrer Atalhos, Vento-no-En-
Chamado da Carniça tulho continuou desenvolvendo formas estratégicas de
Rituais: Olhos do Bando viajar: pelos esgotos das cidades, tanto os físicos, quanto os
Fetiches: uPhone (Nível Três, Gnose 8): O uPhone funciona umbrais; não sendo detectado enquanto errava buscando o
como um smartphone normal, sem cobrar por suas que fazer. Nestas viagens descobriu um jeito fácil de roubar
chamadas ou uso de dados. Quando ativo, ele pode o que queria, de entrar e sair, sem ser descoberto. Até que
entrar em contato com outros uPhones, independente tentou roubar algo de alguém que não se importava se suas
da distância, mesmo entre reinos Umbrais ou através coisas fossem levadas.
da Película. Dicas de Interpretação: Em suas missões, Vento-no-En-
tulho descobriu a filosofia do Gaiadharma. Os estudos dessa
Vento-no-Entulho filosofia o aproximaram de Devorador-de-Lótus, o Portador
História: Vento-no-Entulho é um filho da Mãe Rato, da Luz Interior da matilha das Vozes do Fogo. Apesar da
mas os mais atentos perceberão que ele tem cheiro de areia tendência reflexiva e empática, Vento-no-Entulho ainda
e gosto por chá. Filho de Parentes, viu-se órfão logo no é um Roedor de Ossos, e não deixará de lutar pelos seus
começo da puberdade tendo que se virar com a Primeira semelhantes e pela própria sobrevivência.
Mudança durante uma batida policial particularmente Imagem: Calças de sarja mais esburacadas do que pode
abusiva. Por sorte, na mesma noite, enquanto fugia nu e parecer útil, camiseta básica e uma jaqueta jeans ou mesmo
ensanguentado encontrou um Peregrino Silencioso numa de couro, um sempre presente xale ou lenço no pescoço e
encruzilhada do destino. suas inseparáveis botas combate. Este é o traje completo
Foi então acolhido e recebeu algumas explicações deste vagabundo do dharma.
superficiais sobre sua nova vida. Ganhou o nome porque o Mote: “No entulho eu encontro resposta pra todos os segredos.
cheiro de sangue trazido pelo vento denunciou sua posição. Só é necessário farejar o lixo”
Vento ainda não sabia disso, mas tinha se escondido na Raça: Hominídea
Augúrio: Theurge
Tribo: Roedores de Ossos
Conceito: Vagabundo do Dharma
Posto: Fostern (2)
Físicos: Força 2, Destreza 3, Vigor 3
Sociais: Carisma 4, Manipulação 4, Aparência 2
Mentais: Percepção 3, Inteligência 4, Raciocínio 3
Talentos: Prontidão 3, Esportes 3, Briga 2, Empatia 4,
Intimidação 2, Instinto Primitivo 2, Manha 4, Lábia 4
Perícias: Ofícios 1, Condução 1, Armas de Fogo 2, Armas
Brancas 2, Furtividade 3, Sobrevivência 5,
Conhecimentos: Enigmas 2, Investigação 2, Ocultismo 3,
Rituais 3
Antecedentes: Aliado Sobrenatural (Feiticeiro Chakravanti)
4, Aliados 3, Contatos 5
Fúria: 5; Gnose: 7; Força de Vontade: 6
Dons: (1) Mestre do Fogo, Comunicação com Espíritos,
Abrir Objetos, Vigia Urbano, Sentir a Wyrm, Culinária;
(2) Gerar Ignorância, Eu Tenho uma Pedra, Visões.
Velocidade do Trovão
História: O Ragabash dos Senhores das Sombras não
está mais tanto nas sombras. A posição de alfa e Ancião
lhe garantiu certa notoriedade, mas isso não quer dizer
que ele tenha perdido sua capacidade para medidas pouco foi sozinho. Outro Senhor das Sombras Dança-com-a-Wyrm
convencionais e escusas na luta contra a Wyrm. também foi, mas não teve o mesmo sucesso em escapar. Ve-
Já no início de sua vida Garou, Velocidade do Trovão locidade do Trovão julgou que cada Garou deveria mostrar
tomou uma das atitudes mais mal vistas pela Nação Garou sua própria habilidade em atacar ou escapar, e que cada um
ao se aliar com um vampiro da linhagem de Set. A aliança foi seria medido pelo seu sucesso particular, e por isso nunca
um segredo por anos, até que a ligação dos dois foi exposta tentou resgatar seu irmão de tribo. Além do mais, Velocid-
quando Velocidade do Trovão revelou seus planos para os ade do Trovão acha útil ter um Senhor das Sombras ainda
outros Senhores das Sombras: Ele queria se provar aos seus infiltrado entre servos da Wyrm, e que o sucesso de Dança-
irmãos de tribo, demonstrando que poderia se aproximar da com-a-Wyrm em resistir à Corruptora era totalmente alheio
Wyrm sem deixar que a corrupção o dominasse. Com esta às suas responsabilidades como alfa de um recém fundado
prova cabal de sua força, o Ragabash foi aceito no campo caern. Para manter contato com ele, Velocidade do Trovão
dos Iluminados. usa Corvinho, uma Corax fofoqueira e habilidosa.
Sua principal motivação, a partir daí, foi conseguir Com a formação da Seita dos Corações Antigos, Velocid-
textos e tomos místicos e traduzi-los; para que os Garou de ade do Trovão passou a trabalhar cada vez mais proximamente
Gaia pudessem se fortalecer contra os inimigos. Durante um dos outros Garou. Suas alianças com filhotes de outras
bom tempo a tradução destes textos se concentrou em obras tribos fizeram com que o Ragabash dos Senhores das Som-
históricas de outras tribos, lendas e até grimórios arcanos. bras ganhasse popularidade entre os Garou e se preparasse
Com o tempo, o interesse cresceu na direção das obras dos para sua próxima investida, a liderança da Nação Garou no
servos da Wyrm. É a partir daí que começa a história do Brasil. Com o vácuo de poder deixado pelas disputas das
maior segredo deste Ragabash. Casas dos Presas de Prata no país, a voz de Velocidade do
Durante um ano inteiro, Velocidade do Trovão se passou Trovão e da matilha das Vozes do Fogo ressoa nos ouvidos
por um servo da Corruptora infiltrado em uma colmeia de dos Garou brasileiros com a autoridade da liderança. Se tal
Dançarinos da Espiral Negra. Ele escapou de lá com tomos poder político permanecerá sob as mãos do Iluminado, só
da Wyrm que foram posteriormente traduzidos e cataloga- o tempo poderá dizer.
dos em sua biblioteca particular. Mas há um detalhe sobre Dicas de Interpretação: Ranzinza e dono da razão.
esta missão que nem mesmo seus irmãos de matilha sabem. Apesar disso, as pessoas costumam gostar dele – talvez seja
Quando se infiltrou na colmeia, Velocidade do Trovão não a educação quando o assunto lhe interessa, ou talvez seja

78 BRASIL EM FÚRIA
algum Dom bem utilizado para as interações sociais. De (5) Humano Superior, Roubar Poderes, Obediência,
qualquer forma, a impaciência que Velocidade do Trovão Matilha das Sombras, Mentiras Excruciantes, Pureza
exibe serve mais como uma forma de intimidar os mais do Sangue, Assimilação
novos, do que um genuíno desinteresse. Rituais: Velocidade do Trovão conhece todos os rituais
Imagem: Postura mediana, esguio e atlético. Na forma dos Senhores das Sombras e, aparentemente, qualquer
hominídea é careca, usa óculos e veste-se quase sempre de outro ritual que possa lhe auxiliar em suas missões de
preto. É possível vê-lo com livros e debatendo assuntos infiltração.
místicos e políticos com os outros Garou da Matilha Vozes Fetiche: Grã-Klaive Corvo da Noite (Nível Cinco, Gnose 7):
do Fogo. Em suas formas lupinas, o Ragabash apresenta A adaga ritual do Senhor das Sombras é repleta de glifos,
uma pelagem escura como a noite sem lua e traços da raça que indicam sua linhagem de raça, augúrio e tribo, além
pura de sua tribo. Como alfa e seguidor de Akelá, é sempre de seu nome Garou. Porém, o espírito do Corvo preso
Velocidade do Trovão que assume a posição de Arauto do dentro da arma junto ao espírito da dor é enganoso e
Uivo. traiçoeiro, o que faz com que os glifos se alterem para
Mote: “Um uivo de saudação. Agora por favor, pare de me representar um outro nome Garou ou tribo – os glifos
encher o saco”. de raça e augúrio não se alteram, no entanto. A Corvo
Raça: Hominídeo da Noite, como as outras Grã-Klaives, causa Força +5
Augúrio: Ragabash de dano agravado, dificuldade 7.
Tribo: Senhores das Sombras Qualidade: Linguista Nato
Campo: Iluminados Uivo dos Fantasmas
Matilha: Vozes do Fogo
História: No início, o Galliard de aspecto minguante
Totem: Akelá dos Fianna foi um filhote perdido, pois sua Primeira Mu-
Conceito: Alfa da Seita dos Corações Antigos dança foi longe de qualquer outro Garou. Dotado de uma
Posto: Ancião (5) imaginação fértil, “Uivo” se aventurou sem saber nas terras
Físicos: Força 3, Destreza 5, Vigor 3 do distante Sonhar. Essas aventuras inspiravam a imaginação
Sociais: Carisma 5, Manipulação 4, Aparência 3
Mentais: Percepção 4, Inteligência 4, Raciocínio 4
Talentos: Prontidão 4, Esportes 3, Briga 2, Empatia 4, In-
timidação 5, Liderança 4, Instinto Primitivo 3, Manha
2, Lábia 4
Perícias: Empatia com Animais 1, Etiqueta 3, Crime 2,
Armas Brancas 4, Furtividade 3, Sobrevivência 2
Conhecimentos: Acadêmicos 3, Computador 2, Enigmas 3,
Ocultismo 5, Política 3, Rituais 5, Ciência 2, Tecnologia 2
Antecedentes: Recursos 2, Contatos 5, Raça Pura 3, Rituais
4, Fetiche 5, Biblioteca 5, Parentes 1, Totem 2, Destino 5
Fúria: 7; Gnose: 8; Força de Vontade: 9
Dons: (1) Corrida Urbana, Persuasão, Face do Mentiroso,
Embaçamento da Própria Forma, Abrir Objetos, Risada
Infecciosa, Aura de Confiança, Fraquezas Fatais, Tecer
Sombras, Capturar Sussurros, Purificar Odor, (2) Lín-
guas do Mundo, Fitar, Induzir Esquecimento, Sentir a
Presa, Canção da Aranha, Palma do Trovão, A Fria Voz
da Razão, Armadura de Luna, Canção da Mãe Terra,
Identidade Pura, (3) Mácula da Wyrm, Invocar Corvo
da Tempestade, Inquietação, Arte do Mentiroso, Abrir
Ponte da Lua, Sob a Mira, Direcionar a Tempestade,
Arrepio do Desespero, Olhar Paralisante, Retalhar Som-
bras (4) Esconder o Lobo, Fragilizar Corpos, Esquiva
Umbral, Defesa Contra Espíritos, Feridas Abertas,
Invocar a Tempestade, Aprisionamento, Sementes
da Dúvida, Imposição do Dominador, Onipresença
do garoto, mas certa vez, em um desses sonhos, o jovem perder tempo com floreios e palavrinhas bonitas como
sentiu que seus ferimentos eram reais demais. Seu sangue os Galliard do aspecto da lua crescente fazem. Uivo dos
ferveu e ele sentiu a adrenalina dentro do sonho. Ele viu Fantasmas aprecia qualquer tipo de história e não mede
os companheiros de batalhas oníricas tombarem numa luta esforços para aproveitar qualquer oportunidade para estar
contra um enorme réptil com asas escamosas. A criatura se com seus amigos – sejam eles Garou, Feéricos, Parentes, ou
virou para ele e tomou uma forma amalgamada de um dragão todos eles juntos.
com um pássaro. Os olhos ardiam em chamas e ela emitiu Imagem: Em sua forma hominídea, Uivo dos Fan-
um silvo que lembrava o lamento daqueles que matou. Ao tasmas é baixo e de constituição mediana. Ele prefere
cruzarem olhares, a visão do jovem ficou turva e vermelha, a moda grunge. Usa uma barba curta, e seus cabelos
e ele acordou assustado. Seu corpo doía genuinamente nos negros começam a clarear um pouco, talvez reflexos das
locais onde sonhara ter sido golpeado, mas não havia muita distorções temporais pelas quais passa ao viver períodos
explicação para aquilo. de tempo variados nos diferentes reinos do Sonhar. Pos-
Seres das terras do Sonhar viram no jovem o potencial sui uma tatuagem em homenagem à tribo no antebraço
aventureiro e se lembraram daqueles que outrora guerrearam esquerdo; e diversos glifos representando as histórias
lado a lado contra inimigos em comum. O jovem acompan- de seus companheiros feéricos e dos primos esquecidos
hou as quimeras por um longo tempo, sem sequer saber de da Escócia no braço direito. Em suas formas bestiais, os
sua verdadeira herança Garou. cabelos negros dão lugar a uma pelagem vermelho escu-
Na “vida normal”, o rapaz andava por Gaia estudando as ra, que aos poucos começam a se tornar brancos – uma
formas de vida. Em ma dessas andanças, conheceu Velocidade tonalidade há muito esquecida.
do Trovão. Reconhecendo um filhote perdido, “Velocidade” Mote: “Sente-se à fogueira e seja bem-vindo. Mas se não tem
explicou que o jovem deveria sair em jornada em busca de algo útil a dizer, faça-nos um favor: fique calado para gostarmos
sua herança de tribo. Foi assim que Uivo resolveu ir às Ilhas um pouco mais de você”.
Britânicas, a terra de seus antepassados. Apresentado aos Raça: Hominídeo
Garou irlandeses, Uivo demonstrou enorme respeito pelas Augúrio: Galliard
tradições, além de um ferrenho amor pelas histórias contadas Tribo: Fianna
em volta da fogueira (ou no bar, ou na mesa da cozinha).
Campo: Menestréis
Além disso, ele era bom de copo, e seu senso de humor era
Matilha: Vozes do Fogo
típico de um Galliard do aspecto minguante.
Totem: Akelá
“Uivo dos Fantasmas” foi o nome escolhido no
ritual de passagem, pela história que ele contou de sua Conceito: Mestre do Uivo e Coletor de Memórias
Primeira Mudança. Neste batismo, alguns representantes Posto: Athro (4)
das cortes Sidhe se manifestaram durante as músicas Físicos: Força 2, Destreza 3, Vigor 4
tocadas pelos trovadores Fianna. Os visitantes feéricos Sociais: Carisma 3, Manipulação 3, Aparência 3
também abençoaram o nome, pois se lembravam do Mentais: Percepção 3, Inteligência 4, Raciocínio 4
massacre que as terras distantes presenciaram. Uivo Talentos: Esportes 1, Briga 2, Empatia 3, Intimidação 4,
passou a integrar a matilha Vozes do Fogo, mas os laços Liderança 1, Instinto Primitivo 3, Manha 3, Lábia 3
com os Sidhe permaneceram fortes – os seres feéricos Perícias: Ofícios 1, Etiqueta 2, Armas de Fogo 2, Armas
ainda o convidam para aventuras; um chamado que ele Brancas 3, Furtividade 1, Sobrevivência 4
atende prontamente, pra mais tarde retornar à matilha
Conhecimentos: Computador 3, Enigmas 2, Investigação
com novas histórias. Por causa dessa sede de aventura
3, Medicina 2, Ciência 4 (Genética), Ocultismo 2,
e glória, “Uivo dos Fantasmas” se juntou aos Tuatha de
Política 1, Rituais 3
Fionn, como é comum entre os filhotes Fianna. Mais
Antecedentes: Ancestrais 5, Raça Pura 3, Parentes 3, Totem
tarde ele abandou este campo e se uniu aos Menestréis,
2, Rituais 4, Contatos 2
devido ao seu interesse nas tradições Garou. Em suas
inúmeras andanças, ele conheceu uma nobre e bela Fúria: 8; Gnose: 6; Força de Vontade: 6
Sidhe da casa Gwydion; a união é vista com esperança Dons: (1) Luz das Fadas, Resistência a Toxinas, Raiva
por ambos os povos, ainda mais depois que se descobriu Primordial, Corrida Urbana, Chamado da Wyld; (2)
que ela poderia ser considerada uma Parente. Uivo Inquietante, Chama Visceral, Uivo do Invisível,
Dicas de Interpretação: As paixões são flutuantes, assim Línguas do Mundo, Uivo da Banshee, Chamado da
como o seu humor. Uivo dos Fantasmas dá três bois para Wyrm, Marca do Lobo; (3) Inquietação, Parente Fada,
não entrar em uma briga, e três boiadas para não sair dela, Canção da Fúria, Canção dos Heróis; (4) Enterrar o
caso entre. Apesar de ser considerado rude e impaciente, Lobo, Olho Vermelho, Teatro de Sombras, Livro dos
ele se entende como simplesmente prático; não gosta de Anos, Sangue Feérico, Fantasma

80 BRASIL EM FÚRIA
Devorador-de-Lótus
História: Devorador-de-Lótus é o Mestre de Rituais da
Seita dos Corações Antigos e um dos raros Portadores da
Luz plenamente atuantes no Ocidente, mas as coisas já foram
diferentes. Antes de sua Primeira Mudança, o jovem já recebia
visitas de espíritos em sonhos; muitas vezes ele reproduzia as
mensagens espirituais na forma de textos e desenhos. Estes
textos e desenhos carregavam símbolos de força e herança,
e retratavam guerreiros de outros tempos e terras.
Quando cresceu, e a Primeira Mudança veio, o espírito
do Cervo se manifestou. Seguindo o percurso espiritual, foi
acolhido pela nobre tribo dos Fianna. Mas o período que
correu com os Fianna foram anos de desastres e fraqueza.
O Theurge recebeu o nome de Garganta-Queimada nesta
época, pois seus uivos eram roucos e sua resistência para
bebida era ridícula. Mesmo assim, os espíritos ligados à
herança e força ainda se mostravam, mas o Cervo estava se
transformando em seus sonhos.
Certa vez, sob a luz da lua crescente, Garganta-Queimada
adormeceu e sonhou com o Cervo. Ele estava coberto de
folhas verdes e suas galhadas eram escuras. Às vezes peludas.
Às vezes, não havia galhadas, nem mesmo um Cervo onde
o espírito estava; apenas uma constante transformação. que benefícios. Isso porque, no processo de purificação do
O espírito mutante fugiu e, dentro de seu próprio sonho, caern, ele começou a suspeitar de que um dos lobisomens
Garganta-Queimada o perseguiu. Correndo sob as luas envolvidos foi maculado por um resquício do espírito de
e pelo mundo dos sonhos, o Garou foi levado por várias Wakoru e que ele pode retornar através desse Garou a
partes da face de Gaia. qualquer momento. Quanto tempo demorara para que a
Ao chegar onde o espírito fez sua última transformação, paranoia silenciosa comece a consumi-lo? E, mais impor-
Garganta-Queimada se viu em um deserto; e no meio tante, quem seria o lobisomem maculado? O Portador da
do descampado, uma anomalia: uma flor de Lótus, uma Luz Interior permanece em silêncio quando questionado
espécie que gosta de água e sombras. Foi aí que o Theurge sobre tais assuntos.
compreendeu: era tudo um enigma, um desafio do espírito Dicas de Interpretação: Devorador-de-Lótus é recon-
das transformações. Durante várias luas, o Garou esteve per- hecido por ter boa relação com outras raças metamórficas.
dido dentro de um quebra-cabeças. Aquele Cervo não era o Ele pode ser brincalhão, mas na maior parte do tempo é
espírito patrono dos Fianna, mas um segredo disfarçado: a introspectivo e muito mais interessado em leituras do que em
Quimera. Compreendendo que seu caminho não era mais qualquer tipo de contato social. Ele é especialista em artes
o da força bruta e da herança, Garganta-Queimada comeu marciais, e tem uma espada de madeira que é um fetiche,
a flor, se tornando Devorador-de-Lótus, um Portador da cujo nome é “Perdão”.
Luz Interior. Imagem: Na forma hominídea, ele se apresenta como
Por anos, o Garou viveu sozinho em regiões desérticas um jovem, de calças de quimono, camiseta cinza, e uma
da Umbra e peregrinando nos sertões do Brasil. Quando barba que há décadas não vê uma tesoura. Na forma Crinos,
foi procurado por Velocidade do Trovão, um antigo aliado o Garou tem a pelagem marrom claro, com mechas ruivas,
da tribo dos Senhores das Sombras, Devorador-de-Lótus e olhos que mudam de cor de acordo com o humor dele.
compreendeu o caminho que tinha de seguir. Tornou-se Ele é alto, intimidador, mas paciente.
Mestre de Rituais na Seita dos Corações Antigos, membro Mote: “Tudo em parcimônia”.
da matilha Vozes do Fogo, e um ilustre representante do Raça: Hominídeo
Campo da Árvore-Mundo.
Augúrio: Theurge
Alguns Ragabash sussurram que Devorador-de-Lótus
Tribo: Portador da Luz Interior
mantém um relacionamento secreto com uma Bastet. Sus-
Campo: Árvore-Mundo
peita-se também de que ele encontrou um fetiche cajado
capaz de manipular emoções muito antigo, mas o mantém Matilha: Vozes do Fogo
escondido com medo de que seu poder traga mais males do Totem: Akelá

capítulo três: filhos da mãe gentil 81


Conceito: Mestre de Rituais da Seita dos Corações Antigos
Posto: Ancião (5)
Físicos: Força 3, Destreza 3, Vigor 3
Sociais: Carisma 2, Manipulação 4, Aparência 3
Mentais: Percepção 2, Inteligência 5, Raciocínio 4
Talentos: Prontidão 3, Esportes 4, Briga 4, Empatia 3,
Intimidação 2, Instinto Primitivo 2, Manha 3, Lábia 3
Perícias: Empatia com Animais 4, Etiqueta 2, Crime 3, Armas
Brancas 5, Furtividade 3, Sobrevivência 4, Kailindô 2
Conhecimento: Acadêmicos 4, Enigmas 5, Ocultismo 5,
Rituais 5
Antecedentes: Rituais 5, Raça Pura 2, Fetiche 3, Totem 4,
Ancestrais 5.
Fúria: 6; Gnose: 8; Força de Vontade: 9
Dons: (1) Persuasão, Comunicação com Espíritos, Toque
da Queda, Equilíbrio, Duas Línguas, Sentir a Wyrm,
Armadilha Espiritual, Sentir a Weaver; (2) Perturbar
Tecnologia, Mandala de Batalha, Comandar Espíritos,
Nome do Espírito, Luz Interior, Visões, Força Interior,
Wu Xing, Resistir à Tentação; (3) Percepção do Invisível,
Rasgar a Cortina de Veludo, Sentir Equilíbrio, Golpe
Piedoso, Trilha Espiritual, Visão Profética, Exorcismo,
Caminhante da Teia, Camuflagem Umbral, Acalm-
ar a Besta Selvagem, Inquietação, Favor do Vento, Acompanhado de outros Garou, o velho xamã Uktena
Claridade; (4) Alterar Corpo, Captura à Distância, explicou que naquela noite espíritos se alegraram, pois tinham
Consciência Sobrenatural, Atingir o Vazio, Bloqueio encontrado em Gaia alguém cujo zelo estava em registrar e
Mental, Drenagem Espiritual; (5) Assimilação, Lobot- contar histórias. Compreendendo sua missão como Galliard,
omia, Modelagem de Espírito, Animal, Argumento faltava a Wilhem conhecer sua herança tribal: tomando um
de Lógica Irrefutável, Ataque Circular, Sabedoria do fetiche feito da ponta de um chifre de um cervo o Xamã
Vidente presenteou o novo Garou, e marcou seu peito com um glifo
Rituais: Devorador de Lótus conhece todos os rituais descri- que representava toda sua missão. O Uktena profetizou, ain-
tos em Lobisomem: o Apocalipse e no Livro de Tribo: da, que ao ser acolhido por sua tribo de origem, os Fianna,
Portadores da Luz Interior. ele receberia o nome de Pena-de-Prata, representando sua
Fetiche: Espada Perdão (Nível Três, Gnose 6): Trata-se de missão de registrar os últimos dias dos Garou. Depois desse
um bokken, uma espada de madeira. Quando ativada, incidente, Pena-de-Prata começou sua peregrinação até a
a espada é capaz de conter a fúria do oponente. Se Irlanda, a fim de encontrar seus antepassados e Parentes, e
os sucessos de ataque com a espada forem superiores encontrar seu lugar nas tradições tribais. No período que
aos pontos de Fúria do alvo, ele fica paralisado pela esteve na Ilha Esmeralda, fez parte do campo dos Menestréis,
quantidade de turnos que superem seu valor de Fúria. treinando a voz, o espírito e a memória na arte de guardar
canções e ensinamentos ritualísticos. Algum tempo depois,
Pena-de-Prata recebeu do próprio Righ dos Fianna a missão de explorar o
História: Vindo de Edimburgo, o jovem Wilhem mundo, levando mensagens e histórias de bom agouro para
- filho de um mestre cervejeiro – havia estacionado a vida aqueles que sofrem com o vindouro apocalipse.
no período da faculdade de História: com cerveja de boa Mesmo triste, Pena-de-Prata aceitou sua nova incum-
qualidade, charutos e uma pilha de documentos velhos para bência: foi para uma terra enfraquecida por disputas contra
analisar e organizar no laboratório da faculdade, o rapaz não as raças metamórficas. Pena-de-Prata se estabeleceu como
imaginava que a vida lhe levaria para aventuras de verdade. um Romeiro Sussurrante nas estradas brasileiras, levando
Durante uma pesquisa de campo com nativos, essas e trazendo informações para a Nação Garou, atuando
aventuras tiveram início. Guiado por um xamã (um Uktena), como relações públicas para a Matilha das Vozes no Fogo.
o rapaz teve a fúria incitada até o limite, trazendo à tona a Pena-de-Prata está sempre transitando na Estrada Real, que
besta que estava curtindo em álcool dentro do espírito do liga o território mais povoado por Parentes Fianna (nordeste
hominídeo. do país) e os campos de caça nas Minas Gerais.

82 BRASIL EM FÚRIA
Dicas de interpretação: Se já existiu o Mr. Hyde,
Pena-de-Prata é o Mr. Hype! Fanfarrão e potencialmente Muitas-Garras
ébrio, Pena-de-Prata não gosta de ser incomodado, vive o História: Muitas-Garras é o Garou mais velho da matilha
puro “live and fuck off!” O negócio é cerveja gelada, moto Vozes do Fogo. Embora Velocidade do Trovão tenha a (má)
na estrada e mulher pelada! fama de Garou Velho, o primeiro a nascer e a descobrir a
Imagem: Em sua forma hominídea, Pena tem traços natureza Garou foi o Cria de Fenris. Diferente de Velocidade
rudes e algumas cicatrizes no rosto que atravessam a espessa do Trovão, não é o comportamento ranzinza que denota a
barba ruiva. Ele tem cabelos castanhos escuros, que ele sem- sua idade, mas sim sua paciência e maneira de se expressar
pre mantêm curtos e bagunçados. Geralmente usa roupas em meio aos conflitos. Mas antes de ter ganhado a (má)
de mecânico, e precisa de poucos acessórios para pegar a fama entre os Crias de Fenris de “filósofo de guerra”, o Lua
estrada. Faz questão de usar alguma peça que recorde sua Cheia teve um despertar sangrento.
terra natal (joias com nós celtas, lenços imitando kilts, etc) – O garoto nasceu no sul, filho de imigrantes alemães e,
às vezes usa uma bandana (apesar de não fazer parte de uma desde a infância, demonstrou grande fúria, mas também
banda de Nu-Metal). Pena-de-Prata também fuma charutos grande domínio sobre as próprias emoções. O comporta-
periodicamente. Na forma Crinos, tem a pelagem escura, mento dele era circunspecto, e parecia diferente do ideal
ligeiramente ruiva e uma tatuagem no ombro esquerdo da cultura dos Crias – essa era uma preocupação real, pois
com todos os glifos de augúrios, e no peito esquerdo o glifo os pais de “CJ” eram Parentes da tribo, e foram instruídos
entalhado pelo velho xamã. pelos Garou a vigiarem e educarem o garoto nos dogmas
Mote: “Por todos os meus pêlos em Crinos! Que doidera! do Grande Fenris. Portanto, desde novo, ele deveria lutar.
Hahaha!” E lutar foi o que ele fez durante toda a infância e adoles-
Raça: Hominídeo cência, mas nem sempre de maneira literal. “CJ” serviu
ao exército aos 18 anos, treinou boxe e praticou tiro ao
Augúrio: Galliard
alvo durante anos, estudou estratégia, tornou-se conhece-
Tribo: Fianna dor de táticas de combate e dominou toda a história de
Campo: Romeiros Sussurrantes seu povo. Ele encarava tudo como um jogo, uma grande
Matilha: Vozes do Fogo forma de extravasar a raiva que nunca se esvaía – embora
Totem: Akelá a raiva nunca fosse embora, depois de dezenove horas
Conceito: Batedor e Menestrel na Seita dos Corações Antigos
Posto: Adren (3)
Físicos: Força 4, Destreza 4, Vigor 3
Sociais: Carisma 3, Manipulação 3, Aparência 3
Mentais: Percepção 3, Inteligência 2, Raciocínio 1
Talentos: Prontidão 3, Esportes 1, Briga 3, Empatia 3, In-
timidação 2, Liderança 3, Instinto Primitivo 3, Manha
1, Lábia 3
Perícias: Empatia com Animais 3, Ofícios 3, Etiqueta 1,
Armas de Fogo 2, Armas Brancas 3, Performance 2,
Furtividade 1, Sobrevivência 4
Conhecimentos: Computador 1, Enigmas 2, Investigação 1,
Medicina 2, Ocultismo 2, Política 1, Rituais 3
Antecedentes: Aliados 3, Raça Pura 3, Ancestrais 3, Parentes
3, Rituais 2.
Fúria: 7; Gnose: 4; Força de Vontade: 5
Dons: (1) Persuasão, Comunicação Telepática, Salto do
Salmão, Memória Perfeita, Resistência a Toxinas; (2)
Comunicação Onírica, Uivo da Banshee, Fitar, Pintura
Corporal, Comandar a Assembleia; (3) Canção dos
Heróis, Canção da Fúria, Olho de Cobra, Remodelar
Objeto, Canção da Sereia
Rituais: Ritual do Fetiche, Ritual de Contrição. Atualmente
Pena de Prata está estudando profundamente todos os
rituais de Pacto.
de treino e estudo, a fúria de um lobo engolindo o sol Posto: Athro (4)
durante o apocalipse parecia mais mitologia do que uma Físicos: Força 3, Destreza 4, Vigor 4
possibilidade real. Sociais: Carisma 4, Manipulação 3, Aparência 3
Mas aconteceu. Durante o Oktoberfest. O banho de Mentais: Percepção 3, Inteligência 4, Raciocínio 5
sangue foi indizível e se arrastou por horas, enquanto a fúria Talentos: Prontidão 3, Esportes 3, Briga 4, Empatia 2, Ex-
reprimida de um Ahroun expressava uma nova forma de pressão 1, Intimidação 3, Instinto Primitivo 2, Lábia 2
desastre. Uma matança única. Enquanto dilacerava uma
Perícias: Condução 1, Etiqueta 2, Armas de Fogo 3, Armas
multidão de pessoas, “CJ” sofria uma avalanche de memórias
Brancas 2, Liderança 2, Performance 1, Furtividade 2,
de seus ancestrais Crias de Fenris. O nome Muitas-Garras
Sobrevivência 3
reflete esse poder/maldição do Garou: quando luta, as
Conhecimentos: Acadêmicos 2, Computador 2, Enigmas 1,
memórias de incontáveis guerreiros da tribo utilizam as garras
Ocultismo 1, Rituais 3, Ciência 2, Tecnologia 2
do Garou. Ao voltar a si no frenesi da Primeira Mudança,
Muitas-Garras percebeu o horror que provocou, e se instruiu Antecedentes: Ancestrais 5, Fetiche 3, Parentes 1, Raça
no autocontrole e sabedoria de guerra. Pura 1, Recursos 2
Nos anos seguintes, foi instruído no caern da Manhã Fúria: 7; Gnose: 5; Força de Vontade: 7
Misericordiosa, e depois se mudou para o interior do país, Dons: (1) Garras Afiadas, Inspiração, Persuasão, Benção do
onde teve o primeiro contato com os dois futuros irmãos Macaco, Resistência a Dor, Semblante de Fenris, Táticas
de matilha, Velocidade do Trovão e Devorador-de-Lótus de Matilha; (2) Escudo da Fúria, Espírito da Batalha,
(que ainda se chamava Garganta-Queimada). Devora- Fitar, Perturbar Tecnologia, Medo Verdadeiro, Presas do
dor-de-Lótus e Muitas-Garras partilham de uma filosofia Norte, Rugido do Predador, Pele de Troll; (3) Acalmar
guerreira que poderia ser resumida como “Economia da a Besta Selvagem, Intimidar Balas, Cura em Combate,
Violência”. Os comportamentos embrutecidos, e cheios Garras do Vento, Coração da Fúria, Garras de Prata,
de mania dos três Garou formaram uma aliança, que Poder de Thor, Redirecionar a Dor; (4) Mordida de
anos depois viria a se consolidar na matilha das Vozes Ferro, Alterar Corpo, União com a Terra, Atiçando a
do Fogo. Muitas-Garras pertence ao campo das Presas Fornalha da Fúria, Cicatrizes da Glória, Casulo
de Garm, e atua como Vigia e estrategista na Seita dos Fetiche: Amarras do Grande Fenris (Nível 3, Gnose 7):
Corações Antigos. Muitas-Garras possui faixas em seus antebraços e pun-
Dicas de Interpretação: Muitas-Garras não é o seu típico hos. Tais faixas são ornadas com diferentes runas que
Cria de Fenris. Na verdade, muitos poderiam confundi-lo simbolizam força, bravura e ferocidade. Quando ativado,
com um Senhor das Sombras, ou até mesmo um Presa de o fetiche dobra a parada de absorção do usuário contra
Prata, mas a observação apurada revela outras camadas. ataques feitos por espíritos.
Muitas-Garras é um perfeito pensador da linha de frente
guerreira, um excelente general, capaz de decisões frias e
Rói-com-Rancor
golpes decisivos. A fúria de Muitas-Garras é abundante, mas História: O Vigia da Terra na Seita dos Corações An-
distribuída de maneira fracionada... até que exploda. Suas tigos é provavelmente o primeiro Garou que um visitante
táticas de combate utilizam a habilidade de percorrer atalhos encontrará ao visitar o Pico do Itacolomi, em Ouro Preto.
como uma forma de surpreender os inimigos. Apesar da função, Rói-com-Rancor não é um típico relações
públicas – o Roedor de Ossos Galliard aprendeu a se valer
Imagem: Esguio, alto e firme como um general. Mui-
de sua baixa posição social para ser capaz de navegar todas
tas-Garras é tranquilo e dono de si. Ele tem tatuagens de
as camadas do corpo político dos lobisomens sem chamar
runas germânicas, cicatrizes de batalha, e um olhar de ferro.
a atenção, obtendo as informações necessárias e fazendo
Geralmente usa jeans, botas e camisas pretas, pois jogou
acordos com outros párias.
fora incontáveis roupas brancas manchadas de sangue dos
oponentes. Nas primeiras luas como Garou, Rói-com-Rancor
conquistou renome ao obter de seus contatos no submun-
Mote: “Não se mije todo, filhote. Foi só uma piada.”
do uma espécie de organograma de operações de fomori
Raça: Hominídeo
ligados à Pentex. Estas informações foram cruciais para
Augúrio: Ahroun eliminá-los, enfraquecendo os planos da Pentex e atrasan-
Tribo: Cria de Fenris do as operações em anos. Além disso, foi Rói-com-Rancor
Campo: Presas de Garm que instigou Fianna, Andarilhos do Asfalto e Crias de
Matilha: Vozes do Fogo Fenris em se unirem aos esforços de batalha. Para fazer
Totem: Akelá isso, o Roedor utilizou os Parentes dessas outras tribos,
Conceito: Estrategista de Guerra e Vigia da Seita dos mostrando como eles estavam correndo um risco muito
Corações Antigos grande nas metrópoles do sudeste. O Roedor avaliou com

84 BRASIL EM FÚRIA
Totem: Akelá
Conceito: Vigia da Terra da Seita dos Corações Antigos
Posto: Adren (3)
Físicos: Força 2, Destreza 4, Vigor 4
Sociais: Carisma 4, Manipulação 2, Aparência 1
Mentais: Percepção 4, Inteligência 2, Raciocínio 3
Talentos: Prontidão 4, Esportes 3, Briga 3, Empatia 3,
Intimidação 3, Instinto Primitivo 4, Manha 5, Lábia 3
Perícias: Empatia com Animais 3, Ofícios 3, Etiqueta 1,
Crime 4, Armas Brancas 3, Armas de Fogo 3, Furtivi-
dade 4, Sobrevivência 4
Conhecimentos: Enigmas 1, Investigação 3, Ocultismo 3,
Rituais 3, Política 2
Antecedentes: Contatos 5, Aliados 4, Totem 2
Fúria: 6; Gnose: 4; Força de Vontade: 7
Dons: (1) Benção do Macaco, Corrida Urbana, Comuni-
cação com Animais, Comunicação Telepática, Nariz do
Cachorro Faminto, Cheiro de Sucesso, Vigia Urbano, A
Marca, Química de Quintal, Resistência a Toxinas; (2)
Aparência de Cachorro, Odor Repugnante, Demônio
da Pedras, Distrações, Uivos na Noite;(3) Remodelar
Objeto, Risada da Hiena, Dom do Cupim, Chamado
da Ferrugem, História das Ruas, Delírio e Desvario,
sucesso que, apesar das outras tribos não simpatizarem Canção da Fúria
com os perigos enfrentados pelos Parentes de Roedores Qualidade: Aliado Cachorro (Fenris)
de Ossos, ao menos se preocupariam com seus próprios
Parentes tribais. Vingador da Weaver
De maneira clandestina, Rói-com-Rancor já viajou História: Competitivo e ligado desde cedo aos
para outros países, mas voltou para o Brasil quando Uivo esportes e relacionamentos tórridos, o Andarilho do
dos Fantasmas, seu antigo aliado, o convocou sob ordens Asfalto sofreu sua Primeira Mudança de forma repenti-
de Velocidade do Trovão para formar a matilha das Vozes na, aos 13 anos sob a benção da lua cheia, ao ser vítima
do Fogo. de um atentado onde um grupo de fomori tentou
Dicas de Interpretação: Rói-com-Rancor é intenso. emboscá-lo. Tratava-se de uma tentativa de usar o seu
O pequeno Roedor parece nunca ficar parado, mas está desaparecimento para intimidar o corpo de advogados
sempre sob controle dos próprios impulsos. Bom humor é do renomado escritório de sua família, para que eles
o traço mais evidente do Roedor de Ossos, e uma sincera não indiciassem Nelson Schmidt, um grande figurão de
compreensão das relações sociais o torna capaz de dialogar, uma das subsidiarias paulistas da Pentex. Para o azar do
basicamente, com todas as matilhas que visitam o caern dos empresário corrompido, o jovem se descobre um Garou
Corações Antigos. na noite do atentado, destroça seus algozes, e faz com que
Imagem: Rói-com-Rancor é baixo, mas sua constituição indiretamente ele seja condenado pouco tempo depois.
física é impenetrável e seus reflexos são afiados. Como um Como membro designado da Casa da Justiça e ao
clássico filho do Rato, Rói-com-Rancor usa roupas velhas ou lado de sua primeira matilha; a “Céu Negro Sem Estrelas”
roubadas. Geralmente tem uma camiseta de Thrash Metal e abençoada pelo totem da Coruja, Vingador da Weaver
uma bermuda (a única bermuda) e (talvez) um tênis furado. como foi batizado, ajudou a solucionar a maior crise in-
Rói-com-Rancor sempre está acompanhado de um cachorro terna da tribo no país e a reerguer um dos maiores caerns
vira-latas chamado Fenris. dos Andarilhos do Asfalto tombado na capital paulista.
Mote: “‘Fazer um corre’ significa outra coisa aqui no caern.” Durante a década de 90, o campo dos Espertinhos se
Raça: Hominídeo mantinha como o mais forte e influente em São Paulo,
Augúrio: Galliard mas uma disputa crescente por territórios e recursos,
além da influência direta de agentes da Wyrm que fo-
Tribo: Roedores de Ossos
mentaram o conflito, fizeram com que uma rixa antiga
Matilha: Vozes do Fogo se transformasse em uma guerra aberta no início de 95
capítulo três: filhos da mãe gentil 85
São Paulo, modernizando seu arsenal e fazendo novos
contatos cruciais para a luta contra a Wyrm.
Em 2017, já como membro da Casa Central Paulista,
ele vai pessoalmente a Minas Gerais para investigar o
inesperado ressurgimento de Tata’Krenak e Wakoru.
Com o auxílio de sua rede de inteligência e de espíritos
da informação, sua investigação chega ao fim quando
ele pode finalmente confrontar o Senhor das Sombras
Ragabash que supostamente teria conseguido viver por
um ano inteiro em uma colmeia de Dançarinos da Espiral
Negra e saído ileso com um conhecimento profundo sobre
o inimigo, conhecimento esse que poderia amplificar a
eficácia dos esquadrões do Dies Ultimae em anos luz no
combate contra a Wyrm.
Ao constatar que o relato era mesmo verídico, ele
não pensa duas vezes em selar um acordo com o Ga-
rou chamado Velocidade do Trovão, onde o mesmo
se compromete a dividir parte de seu conhecimento
adquirido em troca do auxílio e recursos do Andarilho
na estruturação do caern dos Corações Antigos, onde
Vingador da Weaver permanece grande parte de seu
tempo nos dias atuais como membro atual da matilha
Vozes do Fogo.
Dicas de Interpretação: Com Pride não tem frescura.
As coisas são preto-no-branco, porque somente assim
uma vitória contra a Wyrm pode ser alcançada. O fim
entre 3 facções do campo. Os confrontos e a desunião está próximo, e Pride sabe muito bem disso, e não
enfraqueceram as defesas do principal caern dos filhos pretende esperar e assistir preguiçosamente enquanto
da Barata, que, além de verem seus números diminuídos todas as coisas sagradas de Gaia são conspurcadas. Ele
em uma guerra civil, tiveram que testemunhar a perda de lutará até o fim, e honrará o passado da mesma forma
seu local de poder para a Wyrm no final de 97. Apenas que respeita uma barata.
em 1999, a Céu Negro Sem Estrelas desvenda o estrat- Imagem: Na forma Crinos, Vingador da Weaver exibe
agema da Wyrm e consegue reunir os Espertinhos com cicatrizes de batalha em todos os membros, e projeta gar-
os demais campos da tribo no país, para enfim retomar ras e presas precisas atrás dos pêlos marrons. Nas costas,
o local sagrado, purificá-lo e o tornar novamente uma a pelagem é densa e escura, transitando para o marfim
referência para os Garou da cidade de São Paulo. nos membros e partes posteriores. O físico do Ahroun
Entre os Dies Ultimae, Vingador-da-Weaver é dos Andarilhos do Asfalto foi moldado em academias
exaustivamente treinado e disciplinado. Lá, ele refina e no treinamento intensivo de seu esquadrão da morte.
técnicas únicas de luta, táticas de invasão, cerco e guer- Mote: “A Wyrm é a doença... Eu sou a cura. Tá ligado,
rilha, aprende novas e efetivas formas de utilizar sua cachorro? Hahaha!”
metamorfose em combate, além de como controlar a sua Raça: Hominídeo
fúria, a fim de pensar de forma mais clara e estratégica
Tribo: Andarilho do Asfalto
em situações extremas. Por quase 15 anos, junto de sua
nova matilha; os “Seven Sinners”, ele rodou o mun- Augúrio: Ahroun
do acumulando inimigos e renome. Como um dos Campo: Dies Ultimae
“Sete Pecadores Originais” e sua postura como “Squad Matilha: Vozes do Fogo
Leader”, o Garou ganhou a alcunha que leva no lugar Totem: Akelá
do nome até os dias atuais de “Pride”. Durante anos, Conceito: Especialista em Warfare no Mundo Físico
atuou com os “Sete Pecadores”, mas observou baixas Posto: Ancião
em suas diversas missões ao redor do mundo. Depois Físicos: Força 4, Destreza 4 , Vigor 4
de adquirir experiência, cicatrizes e irmãos perdidos, os Sociais: Carisma 4, Manipulação 3, Aparência 3
sobreviventes seguiram seus próprios caminhos. “Pride”
Mentais: Percepção 3, Inteligência 3, Raciocínio 3
se voltou à reestruturação mais intensa das defesas de
86 BRASIL EM FÚRIA
Talentos: Prontidão 3, Esportes 4, Briga 4, Intimidação
3, Liderança 2, Instinto Primitivo 2, Manha 4,
Lábia 2
Perícias: Condução 3, Etiqueta 2, Armas de Fogo 4,
Armas Brancas 4, Furtividade 3, Sobrevivência 3
Conhecimentos: Computadores 3, Enigmas 2, Inves-
tigação 3, Medicina 2, Ocultismo 2, Rituais 2,
Ciência 3, Tecnologia 3
Antecedentes: Recursos 5, Contatos 2, Fetiche 4,
Parentes 1, Totem 2
Fúria: 6, Gnose: 7, Força de Vontade: 8
Dons: (1) Bênção do Macaco, Garras Afiadas, Gar-
ras-Esporas, Resistência a Dor, Inspiração, Simular
Odor de Homem, Plugue e Use, Número de Tiro;
(2) Sentidos Cibernéticos, Mãos de Trovão, Pelo
de Aço, Perturbar Tecnologia, Sobrecarga de
Energia, Medo Verdadeiro, Fitar, Ira Espiritual,
Escudo da Fúria, Espírito da Batalha, Sentir Prata;
(3) Garras de Prata, Pureza de Espírito, Garras do
Vento, Favor do Elemental, Cura em Combate,
Ferir Espírito, Controle de Máquinas Complexas;
(4) Atiçando a Fornalha da Fúria, Luz da Lua Cheia,
Alterar Corpo, Mordida de Ferro, Doppelganger,
Harmonia, Alterar Corpo; (5) Mecânica do Caos,
Humano Superior, Beijo de Hélios.
Fetiches: Dogtag Talismã (Nível Um, Gnose 7): Con-
fere o Dom: Sentir a Wyrm; A Ceifadora (Nível
Três, Gnose 6): Uma faca de carbyne enegrecido,
feita pelos ferreiros modernos da tribo da Barata.
Assim como a Adaga de Dente, a Ceifadora tem
a habilidade de “morder” mais fundo quando
ativada, dobrando o número de sucessos do teste
de dano antes da absorção. Causa Força de dano
agravado.
Qualidades: Temerário, Magnetismo Animal, Von-
tade de Ferro
Capítulo Quatro:
Temor Servil
Ou ficar à Pátria Livre
Ou morrer pelo Brasil
— (Pedro I do Brasil, Hino da Independência

Falar de vilania no Brasil é ao mesmo tempo fácil e difícil. Rio Grande do Sul (UFRGS), bem como mestrado e doutorado
Por um lado, nossa História nos presenteia uma ampla gama em Genética e Biologia Molecular pela mesma instituição. Foi,
de exemplos de homens e mulheres de maldade exemplar, por muitos anos, Pró-Reitor de Pesquisas do Departamento de
e com uma lista de feitos capaz de compor várias páginas Genética da UFRGS, e tem em seu currículo contribuições
deste livro. Por outro lado, muitas das lendas e folclores principalmente no campo das doenças neuromusculares
brasileiros acabam escapando do escopo de horror selvagem. (distrofias musculares, paraplegias espásticas, esclerose lateral
A seguir, apresentamos personalidades que podem amiotrófica), onde se destaca como uma das maiores referências
aparecer nas mesas de Lobisomem: O Apocalipse. Tivemos mundiais. Seus mais de trezentos artigos no campo da genética
o cuidado de criar antagonistas de acordo com a realidade chamaram a atenção do setor privado no ramo da Biotecnologia,
brasileira, e que não figurassem apenas na óbvia relação de e, desde 2002, ele coordena o Grupo de Pesquisas Genéticas
inimizade entre criaturas de Gaia e servos da Wyrm: há servos da Multinacional ADN no Brasil em Porto Alegre.
da Weaver, Garou caídos, criaturas da Wyld e até mesmo Gaúcho, descendente de judeus erradicados da Alemanha,
um Bastet servo de Gaia que, devido à conjunção histórica, Doutor Zatz despontou como um grande pesquisador de
se tornou um antagonista dos Garou no Brasil histórico. genética no Brasil. Embora o antagonismo que ele (e a ADN)
Estes personagens podem servir de parâmetro para que representa no cenário atual seja importantíssimo, as motivações
Narradores e jogadores criem mais, se aproveitando inclusive e o modus openandi de Franco Zatz diferem muito.
das pontas soltas de deixamos propositalmente, permitindo Nascido em meio à colônia judaica de Porto Alegre, no estado
Servos de Wakoru, Thurifuge e outras criaturas mais ligadas ao do Rio Grande do Sul, ele sempre foi um garoto brilhante, com
folclore brasileiro. uma mente à frente de seu tempo, e livre de tradicionalismos em
seu pensamento científico. Inovador e arrojado nos estudos, Franco
Dr. Zatz era o inverso proporcional na vida social. Mesmo assim, encontrou
Franco Zatz é um renomado biólogo molecular e geneticista amores em sua vida. Casou-se com uma companheira de estudos,
brasileiro, graduado em medicina pela Universidade Federal do Míriam Nepomuceno, e teve uma filha, Fernanda Nepomuceno Zatz. 
capítulo quatro: temor servil 89
metamórficas, além dos lobisomens). Até onde se sabe, a filha
está foragida, ou morta. O arquivo 001 - FNZ contém apenas
o relato de autópsia de Míriam Nepomuceno.
Imagem: Franco é ordinário na aparência, e raramente
chamará atenção enquanto circula em seu carro pelas áreas
nobres da cidade. A se julgar pelo estilo de vida que leva,
seria normal esperar que Franco Zatz, um dos mais brilhantes
e dedicados geneticistas do Brasil, se importasse um pouco
mais com a apresentação pessoal - mas esse não é o caso.
Talvez por sua obsessão em aprender mais sobre a infecção
metamórfica, e por desprezar alguns aspectos da vida social,
Zatz se veste de maneira simples, formal, mas muitíssimo
discreta. “Roupa fora de moda? O que é isso?”
Longe da vida “normal”, e dentro do seu habitat natural
(os laboratórios da ADN), Zatz é costumeiramente visto com
jalecos, ou vestimentas de proteção de alta tecnologia, para
que possa estudar seus sujeitos e cobaias experimentais. Sua
postura é quase sempre curvada, e o Doutor Zatz raramente
encara as pessoas nos olhos. Não se trata de timidez, mas
de um honesto desprezo para a maioria dos assuntos que
não tenham nada a acrescentar às suas pesquisas. Embora
pareça motivado apenas pelo trabalho e por sua “missão”
como pesquisador, a verdade é que sua força motriz científica
é o coração. Apesar disso, ele nunca mencionará a família.
Neste momento, o que ele mais deseja é capturar um
espécime metamórfico vivo, como seus companheiros
norte-americanos foram capazes de fazer. Embora outros
agentes da ADN tenham ridicularizado os pesquisadores que
afirmam que existe uma possibilidade de estudo com outras
raças metamórficas (a maioria dos agentes da ADN julga
que os Garou são a única forma de anomalia metamórfica
Antes de se tornar o mais importante pesquisador da existente), Zatz considera que essa área da “criptozoologia”
ADN no Brasil, o então Professor-Doutor em Genética perdeu poderia contribuir para seu sucesso, e consequentemente
a esposa e a filha num evento macabro. Ele nunca falará sobre proteger a população brasileira desses “monstros”.
o assunto, mas suas anotações sobre o caso 001 (intitulado
Para conseguir seu “exemplar” de metamorfo, Dr. Zatz vem
FNZ), que ainda podem ser encontradas no laboratório cen-
usando a influência e recursos da ADN para financiar grupos
tral da ADN no Rio Grande do Sul, descrevem o evento de
de agentes de campo, armados com equipamento de última
morte da esposa em detalhes gráficos, citando mutilações e
geração, a fim de capturar um dos afligidos pela licantropia.
lacerações terríveis. A história contada ao público dá conta
Dentre os agentes de campo empregados por Dr. Zatz, destaca-se
de uma suposta invasão à casa da família por um bandido
Amanda T., ou, simplesmente, Agente T. Além de sua formação
foragido, que assassinou brutalmente a esposa e a filha de
em biologia, com especialização em criptozoologia, T. também
Zatz. A maior probabilidade, entretanto, é que FNZ sejam as
foi treinada em técnicas de infiltração e interrogatório, sendo
iniciais da filha, e que ela tenha sido acometida pela doença
também proficiente no uso de armas de fogo de longo alcance.
metamórfica, e provocado o fim da própria mãe.
Natureza: Arquiteto
Embora Zatz esteja ciente desta interpretação, ela nunca
conseguiu nutrir um ódio verdadeiro pelo que sua filha talvez Comportamento: Diretor
tenha se tornado. Pelo contrário, a mente avançada e racional Conceito: Coordenador do Grupo de Pesquisas Genéticas
de Franco começou a trabalhar de forma obcecada por um da ADN
tratamento, ainda que isso significasse ir contra a opinião de Físicos: Força 1, Destreza 2, Vigor 2
seus pares mais tradicionalistas. O que ele quer, sobretudo é Sociais: Carisma 3, Manipulação 3, Aparência 2
encontrar uma cura definitiva para as aflições da Licantropia, Mentais: Percepção 3, Inteligência 5, Raciocínio 4
ou do Metamorfismo Geral (termo cunhado por ele, quando Talentos: Empatia 3, Expressão 3, Intimidação 1, Liderança
passou a respeitar a possibilidade de existência de outras formas 3, Manha 1

90 BRASIL EM FÚRIA
Perícias: Empatia com Animais 1, Condução 2, Etiqueta 4
Conhecimentos: Acadêmicos 5, Computador 4, Enigmas
1, Investigação 3, Medicina (Genética) 5, Ocultismo 2,
Ciências 5, Tecnologia 4
Antecedentes: Recursos 4, Influência 4, Contatos 5, Fama
(Comunidade Científica) 3
Força de Vontade: 7
Qualidades: Rede de Espiões, Memória Eidética
Glauber Nilson Schneideri
Glauber Nilson Schneideri é um importante personagem
nas transações financeiras dentro do maior centro econômico
do Brasil. Embora esse ator do cenário político paulista esteja no
centro das negociações de compra e venda de ações da Pentex
e em investimentos de projetos na Amazônia, muito pouco se
sabe sobre sua vida particular. Apenas recentemente os Roe-
dores de Ossos da capital descobriram que “O Sapo”, era na
verdade o irmão de um poderoso Dançarino da Espiral Negra
já morto, chamado Diógenes Orestes Scheneideri, conhecido
nas seitas locais como “Garoa Rubra”. Não se sabe ao certo
quando Glauber se entregou em devoção à Wyrm, permitindo
que a corrupção se alastrasse sobre o seu corpo, mas duas são as
hipóteses levantadas pelo Galliards da Nação Garou: 1) logo após
a morte de Diógenes, que ocorreu no início dos anos oitenta;
2) no início dos anos noventa, quando Glauber já despontava
como um jogador no mundo das ações e negociatas escusas. em seu plano de domínio dos bastidores na guerra de influência
Embora seu poder seja amplo e quase irrestrito no que contra os Garou e seus Parentes dentro do Brasil.
diz respeito ao dinheiro, Glauber raramente “mostra a cara”, Dicas de Interpretação: Schneideri é o chefão nas
preferindo agir muito mais como o “Don” de uma família ma- sombras, o inimigo inalcançável, o comandante que fuma
fiosa; embolsando juízes, comprando barões da mídia, líderes despeitosamente seu charuto em seu opulento escritório que
religiosos e delegando a seus capangas fomori e Dançarinos da poucos conhecem a localização. Ele foi mais longe do que
Espiral Negra, o serviço sujo quando é necessário sujar as mãos. qualquer um de sua espécie, talvez porque em nenhum lugar
Embora hoje ele tenha muito poder político e econômi- do mundo outro deles tenha encontrado um terreno tão fértil
co, é sabido que, em 1997, “O Sapo”, como é chamado e abundante para a corrupção. Ele sentiu o gosto do luxo,
pelos asseclas da Wyrm, sofreu uma derrota grave, quando do sucesso, e do poder, e isso o corrompeu ainda mais, ao
as ações coordenadas de Andarilhos do Asfalto do campo ponto de livrá-lo dos grilhões do medo e da subserviência.
dos Espertinhos e Lobos Corporativos, desmantelaram um Ele fará absolutamente tudo ao seu alcance para manter
esquema montado por Schneideri. Os Garou descobriram sua posição privilegiada, pisando e destruindo em quem se
que as empresas de cosméticos financiadas por ele estavam colocar em seu caminho. Como um mestre de fantoches,
fazendo testes com humanos, e que os seus produtos estavam ele raramente se mostra, puxando cordas e cortando fios
propagando um tipo de substância viciante que era absorvida a seu bel prazer, e de acordo com as maquinações da face
pela pele. Embora a ação dos Garou tenha alcançado suces- Corruptora da Wyrm (a quem ele segue com devoção).
so, Schneideri nunca foi preso, ou levado à justiça Garou. Imagem: Fisicamente seu corpo é inchado e cheio de
Mesmo livre, “O Sapo” se encheu de ódio pelos Andarilhos tumores e pústulas. A aparência viscosa e abjeta serve como
do Asfalto paulistas, que atrasaram seus planos em anos. contraponto ao seu fino gosto para roupas e acessórios de
Desde 2002, Schneideri tem expandido cada vez mais sua ouro, prata e pedras preciosas, o que lhe confere um ar
rede de influência por todo o país, investindo secretamente em arrogante e o difere da maioria dos Sapos espalhados pelo
cultos religiosos dedicados a entidades da Wyrm, construtoras, mundo
madeireiras, mineradoras, indústrias de extração de gás e Raça: Sapo
petróleo, além da área farmacêutica. Recentemente, Schneideri Natureza: Autocrata
também comprou a maioria das ações do maior canal de TV Comportamento: Juiz
aberta do território nacional, dando mais um passo importante Conceito: Diretor Geral do ramo brasileiro da Pentex

capítulo quatro: temor servil 91


Físicos: Força 4, Destreza 3, Vigor 4
Sociais: Carisma 3, Manipulação 5, Aparência 1
Mentais: Percepção 3, Inteligência 4, Raciocínio 3
Talentos: Prontidão 3, Esportes 1, Briga 3, Empatia 3, In-
timidação 4, Liderança 5, Manha 4, Lábia 4
Perícias: Condução 2, Etiqueta 4, Armas de Fogo 4, Crime
2, Armas Brancas 2, Furtividade 1
Conhecimentos: Acadêmicos 2, Computador 3, Enigmas
1, Investigação 2, Direito 3, Medicina 1, Ocultismo 4,
Política 4, Ciências 2, Tecnologia 3
Antecedentes: Recursos 5, Influência 5, Fama 4
Força de Vontade: 9
Poderes: Língua Farpada, Imunidade ao Delírio, Olhos
da Wyrm, Língua de Sapo, Couraça da Wyrm, Sentir
Gaia, Ataque Mental
Máculas: Vício (cigarros e charutos)
Vergasta
Nascido um Garou, Vergasta nunca teve outro nome.
Batizá-lo com o nome do açoite que desde a infância feria sua
pele servia como uma ironia bem apropriada para sua tribo,
os Dançarinos da Espiral Negra. Servia também para que ele
soubesse que qualquer tipo de identidade lhe era negada. Ver-
gasta nasceu impuro e, portanto, foi escravizado pelos outros
Dançarinos da Espiral na Colmeia da Luz da Rainha, no Ma-
ranhão. O comportamento do jovem era de servidão fanática, Por possuir o nariz e a boca deformados, K’ulmatu “pre-
nunca desobedecendo ou questionando seus senhores, e às senteou” seu servo favorito com uma Máscara de Flandres, um
vezes demonstrando um transe religioso quando era espancado. instrumento de tortura que foi utilizado em alguns escravos na
O que os outros não sabiam era que a subserviência voluntária história do Brasil. Por ser um fetiche possuído pelo espírito
de Vergasta acontecia porque apenas quando um de seus senhores da dor, a Máscara provoca dores alucinantes que concedem a
lhe causava dor que as vozes e imagens de seus antepassados Vergasta grande fúria, e amenizam as vozes de seus antepassados.
paravam. Esses espíritos ancestrais insanos garantiam que a mente Imagem: Vergasta possui uma máscara de flandres en-
de Vergasta se tornasse totalmente fragmentada. ferrujada e apertada. Seus olhos são injetados de crueldade
Com tempo, K’ulmatu, o Incarna da Escravidão, enxergou e dor, e o corpo inteiro é coberto de lacerações e cicatrizes.
em Vergasta um herói de seus propósitos, e o escolheu como servo Vergasta usa uma variedade de açoites e chicotes como arma,
preferido. Foi aí que Vergasta fugiu da Luz da Rainha e se escon- mas a sua favorita é a que lhe deu nome, um açoite curto
deu na Penumbra do Maranhão, onde ele busca por quilombos com um gancho na ponta. A crueldade dele é fanática, e
espirituais (os Roedores de Ossos, Fúrias Negras, Filhos de Gaia e ele não parece obter prazer na violência, mas age por puro
Peregrinos Silenciosos também buscam esses recantos espirituais, impulso sobrenatural. Certamente, Vergasta se entende
embora por motivos opostos) para dedicar ao seu Senhor. como uma vítima além de algoz, mas sua mente distorcida
Além disso, é de conhecimento da Nação Garou que o modus entende que é justamente nesse vértice de sofrimento que
operandi de Vergasta se constitui em espancamentos, meticulosa ele deve estar, como se tivesse nascido para a dor.
tortura e rapto. Não se sabe com certeza sobre para onde Vergasta Ele raramente conversa, mas quando o faz, é eloquente,
leva os cativos, mas alguns sobreviventes que fugiram descrevem quase racional, mas só consegue fazê-lo com a Máscara de
ou o Reino da Atrocidade, ou o Reino da Cicatriz. Não se sabe Flandres. Quando a retira, Vergasta exibe uma deformação
que tipo de ritual é executado por Vergasta para levá-los para os na boca que vai muito além de um simples lábio leporino. A
Reinos Próximos, porque isso, geralmente, acontece após uma fissura no meio da boca se estende e divide o nariz em dois
sessão de tortura que leva a vítima à inconsciência como chimi- orifícios, e quase alcança o centro dos olhos. A fissura é irreg-
nage para K’ulmatu. Mas os sobreviventes também relataram que ular e tem pequenos dentes malformados. Sem a Máscara ele
neste inferno astral que habitaram estavam acorrentados, eram não consegue formar frases inteligíveis, e é atormentado pelos
constantemente açoitados, humilhados e serviam a um senhor espíritos ancestrais, ficando muito mais propenso ao frenesi.
de vestes brancas e olhos de fogo. Raça: Impuro

92 BRASIL EM FÚRIA
Augúrio: Philodox quecidas dos espíritos antepassados), embora não ganhe
Tribo: Dançarinos da Espiral Negra os 2 pontos de Fúria adicionais.
Conceito: Escolhido de K’ulmatu Deformidade de Impuro: Monstruoso
Posto: Ancião (5) Defeitos: Vida Passada Insana
Físicos: Força 5, Destreza 4, Vigor 6 Kuk’rah
Sociais: Carisma 2, Manipulação 3, Aparência 0
Kuk’rah é uma Mokolé da raça súquide nascida na
Mentais: Percepção 5, Inteligência 3, Raciocínio 4
Amazônia que atualmente reside no Pantanal, próximo à
Talentos: Prontidão 4, Esportes 3, Briga 5, Empatia 2, In- fronteira entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Embora
timidação 5, Liderança 3, Instinto Primitiva 4, Lábia 2 aparente ser nova, a Mokolé tem aproximadamente 120 anos.
Perícias: Ofícios 3, Etiqueta 1, Armas de Fogo 2, Crime 3, Apesar de ser muito antiga Kuk’rah, também esteve adorme-
Armas Brancas 4, Furtividade 3, Sobrevivência 4 cida a maior parte da segunda metade do século XX, tendo
Conhecimentos: Enigmas 3, Investigação 2, Direito 3, Me- despertado durante a infame Batalha da Lama Suplicante,
dicina (Tortura) 4, Ocultismo 3, Rituais 4 na Guerra da Amazônia. Horrorizada pelo que presenciou,
Antecedentes: Ancestrais 5, Fetiches 3, Rituais 4, Herança a Mokolé nadou pelo Grande Rio em busca de Nyi Trovão
Espiritual (Malditos) 3 Emplumado, mas a líder de 186 anos encontrava-se numa
Fúria: 10; Gnose: 8; Força de Vontade: 10 crise, tentando proteger o lamaçal Grrrash tak’nyrrr da ameaça
Dons: (1) Sentir a Wyrm, Raiva Primordial, Criar Elemen- da Endron Oil, ao mesmo tempo que tentava se decidir se
to, Resistência a Dor, Presas do Julgamento, Faro para aliaria ou não aos Garou locais. Apesar dos apelos deses-
Forma Verdadeira, Maldito Protetor, Farejar Medo, perados de Kuk’rah e Filho-dos-Novos-Dias (outro Mokolé
Garras Tóxicas, Aura Tóxica, Sangrar, Garras Ácidas; daquele lamaçal), Nyi Trovão Emplumado decidiu superar
(2) Maldição do Ódio, Cavar, Uivo da Banshee, Deter- as dificuldades do passado, e enviou uma mensagem para os
minação, Chamado do Dever, Comandar a Assembleia, Garou se mostrando favorável a uma aliança.
Couraça da Wyrm, Submissão; (3) Comunicação Mental, Em menos de 24 horas após o envio da mensagem, o
Forma Congelada, Olhos de Gato, Sentir o Infrator, Lamaçal foi atacado por fomori e Dançarinos da Espiral
Sentir Equilíbrio, Descobrir Calcanhar de Aquiles, Negra. Nyi Trovão Emplumado ergueu um grito sombrio e
Sabedoria das Antigas Tradições, Adaga da Mente, Baba primitivo quando foi morta, e Filho-dos-Novos-Dias morreu
de Fúria, Garras da Corrosão; (4) Coração do Texugo, em silêncio. Kuk’rah, entretanto, conseguiu escapar, deix-
Mordida da Cascavel, Definhar Membro, Açoite da ando o Lamaçal Grrrash tak’nyrrr para trás.
Fúria, Imposição, Assumir a Forma Verdadeira, Invo- Durante vários dias e noites, a Mokolé nadou pelos rios
car Elemental, Feridas Abertas, Bela Mentira, Injetar indo para o sul, sem nunca dormir e sem parar de pensar
Veneno, Uivo do Maldito, Couraça Roubada; (5) For- nos assassinatos que havia presenciado. Por desconhecer
ma Versátil, Loucura, Mesmerizar, Parede de Granito, qualquer distinção tribal entre os Garou, para Kuk’rah
Chamas Tóxicas, Manto de Antélios o trauma e as perdas que ela havia sofrido eram culpa de
Rituais: A Dança da Espiral Negra, Ritual do Deus Esfolado, todos os Garou. Nutrida por esse profundo ódio, Kuk’rah
Ritual do Sobrevivente, Ritual do Compromisso jurou aos espíritos de seus antepassados que se vingaria
Fetiches: Máscara de Flandres (Nível Dois, Gnose 6): A dos lobisomens com todo o poder dos Reis Dragões. Mas,
Máscara de Flandres dada para Vergasta por K’ulmatu é, diferente de Trovão Emplumado, suas táticas não seriam
antes de tudo, um fetiche de tortura. Tendo sido usado baseadas em batalha ou diplomacia. Por ser do augúrio do
por escravos na história brasileira, a “focinheira humana” Sol Encoberto, Kuk’rah tem grande facilidade com rituais
tinha como propósito desumanizar a pessoa escravizada xamânicos, feitiços e maldições. No Pantanal, ela fundou um
e impedi-la de falar. No caso de Vergasta, o fetiche cum- novo Lamaçal que ela protege de maneira fanática através de
pre dois papéis nefastos: Primeiramente, a Máscara de rituais pré-históricos. Assim, toda a região é especialmente
Flandres esconde a deformidade de Impuro de Vergasta hostil para os lobisomens.
(lábio leporino superlativo – a fenda irregular chega A infâmia de Kuk’rah, entretanto, não é tão seletiva quanto
a quase entre os olhos). Em segundo lugar, a Máscara seu ódio aos Garou. A lenda da Cuca, a bruxa-jacaré que devora
provoca dores capazes de aplacar a fúria e calar as vozes crianças é certamente atribuída à Mokolé, pois é sabido que
dos ancestrais de Vergasta, que o enlouquecem. Quando ela sequestrou e matou crianças para a execução de seus rituais.
usa a Máscara de Flandres, considere que os Ancestrais Imagem: Mulher nativa com cabelos longos e úmidos,
funcionam normalmente como Antecedente, e Vergasta aparentemente nova. Carrega muitíssimos penduricalhos,
ganha 2 pontos de Fúria. Sem a máscara, Vergasta fica colares e joias simples feitas com pedras, madeira, ossos e
sempre à beira do frenesi (devido às provocações enlou- ouro. Na forma Árquide, Kuk’rah se assemelha a um predador
do cretáceo, um enorme lagarto com uma bocarra enorme,
capítulo quatro: temor servil 93
sendo capaz de andar tanto como quadrúpede, como bípede. Esteja e Sempre Que Se Proliferar’. Mas as perdas foram terríveis.
Na forma Súquide, Kuk’rah é um jacaré de papo amarelo. Em uma selva totalmente diferente do que conhecia, num
Dicas de Interpretação: Misteriosa, primitiva e fanática território completamente hostil para lobos, a matilha se viu en-
em seu ódio aos Garou. A sua maior preocupação é proteger curralada e dominada por Dançarinos da Espiral Negra. Todos
o Lamaçal dos Gritos Afogados. os irmãos e irmãs de matilha foram brutalmente assassinados,
Raça: Súquide e apenas Corre-com-Muitas-Patas foi salva no último instante
Augúrio: Sol Encoberto por Crias de Fenris locais.
Riacho: Mokolé-Mbembe Isso jogou a Garra Vermelha num profundo Harano. As
Conceito: Protetora do Lamaçal dos Gritos Afogados batalhas tinham sido muito cruéis e até mesmo voltar para o
norte representaria um fracasso, pois a alfa protetora havia fra-
Posto: Avó (5)
cassado em seu único propósito. Os Crias de Fenris, entretanto,
Físicos: Força 3, Destreza 3, Vigor 3
tentaram ajudá-la concedendo a ela um território de caça em
Sociais: Carisma 4, Manipulação 4, Aparência 2 Santa Catarina, para que ela pudesse remendar o próprio espíri-
Mentais: Percepção 4, Inteligência 3, Raciocínio 3 to de mãe loba. Mas o isolamento e a tristeza se transforaram
Talentos: Prontidão 2, Esportes 2, Briga 3, Empatia 3, Ex- em loucura, e um novo objetivo surgiu para a Garra Vermelha
pressão 3, Intimidação 3, Instinto Primitivo 4 que não aceitava mais ser chamada de Corre-com-Muitas-Patas.
Perícias: Empatia com Animais 3, Armas Brancas 3, Perfor- Como estava para sempre apartada de seus irmãos de matilha e
mance 2, Furtividade 2, Sobrevivência 3 dos Parentes lobos, e até mesmo dos lobos comuns, a velha alfa
Conhecimentos: Enigmas 4, Ocultismo 5, Rituais 4, Maiêu- decidiu que criaria seu próprio bando de lobos.
tica 3, Saurimancia 4 A partir de então, ela batiza a si mesma como Mãe-de-To-
Antecedentes: Lamaçal 3, Parentes, Mnese 3, Rituais 5 dos, mas como um mau agouro; pois o que ela passou a fazer
Fúria: 7; Gnose: 8; Força de Vontade: 7 era horrível: ela raptou muitos seres humanos e usou o Dom
Dons: (1) Toque da Queda, Encontrar Terra Firme, En- Maldição de Lícaon para recriar um bando de lobos. Essa versão
contrar Água, Garras Afiadas, Sentir a Decompositora, decadente de uma matilha horrorizou Vestal, totem dos Lobos
Fala, Invocar Chuva, Toque da Mãe, Sentir Magia; (2) de Luna, que representa uma arquetípica mãe loba. Vestal
Axis Mundi, Sentir Ouro, Garras de Prata, Marés da condenou a forma aberrante com que Mãe-de-Todos começou
Luxúria, Derrubaar a Muralha do Amanhã, Comandar a criar sua nova família. Mas havia espíritos da Wyld para lhe
Espíritos; (3) Latido do Cão D’Água, Bafo do Dragão, emprestarem poder, e ela conseguiu se fortalecer para além dos
Medo do Dragão, Caminhar Entre Mundos, Onda de mandamentos da Litania.
Calor, Invocar Espírito da Água, Abrir Ponte do Sol; (4) Encontrá-la é difícil, e, na verdade, nem todos os Garou do
Sintonia, Visualizar a Semente, Recapitular; (5) Canção Brasil sabem da existência dela, que se encontra num território
da Grande Fera, Olhar da Górgona protegido tanto por Crias de Fenris quanto por Presas de Prata.
Forma Árquide: Mandíbula Desarticulada, Dentes Longos, Especula-se que alguma entidade espiritual tenha se aproveitado
Tamanho Gigantesco, Armadura, Caminhar Ereto, do sofrimento da Garra Vermelha para utilizá-la aos próprios
Garras Terríveis, Guelras, Tubo de Oxigênio objetivos, e os Crias de Fenris acreditam que Halaiki seja o
espírito por trás disso.
Mãe-de-Todos Imagem: Uma loba gigante, com a boca permanentemente
A história desta Garou é trágica e vergonhosa, e tem seu manchada de vermelho e marrom, e com tetas pendentes cheias
início fora do Brasil. A Garra Vermelha nasceu na região dos de cicatrizes e feridas abertas. Essas feridas são provocadas pelos
Apalaches, na América do Norte, e viveu por 4 anos cercada “filhotes” transformados de Mãe-de-Todos, que são obrigados
de muitos lobos, graças aos esforços de preservação da fauna a mamarem, apesar de não precisarem de leite e não serem de
daquela região. Após ter sua Primeira Mudança, ela decidiu que fato filhotes. Quando sorvem o leite das tetas de Mãe-de-Todos,
reprimiria seu lado humano para continuar protegendo toda a acabam bebendo sangue também.
imensa matilha de lobos com a qual corria. Por esse motivo, seu Dicas de interpretação: Só existe um propósito para Mãe-
nome Garou nessa época era Corre-com-Muitas-Patas. Logo, não de-Todos: proteger a todo custo os filhotes e aumentar cada vez
apenas Parentes lobos a seguiam, como outros Garras Vermelhas mais sua família. Todo o resto é superficial, e deve ser retirado
também. Como uma Philodox, sua vocação era a proteção. de seu caminho com ferocidade.
Mas a tragédia estava em seu destino. No ano de 1993, sua Raça: Lupina
matilha, Patas do Mundo, foi convocada para lutar na Guerra da Augúrio: Philodox
Amazônia, auxiliando outros Garou que estavam sofrendo nas Tribo: Garras Vermelhas
batalhas contra a Wyrm. Como uma Philodox, Corre-com-Mui- Conceito: Loba Enlouquecida
tas-Patas atendeu para ‘Combater a Wyrm Onde Quer Que Ela
Posto: Ancião (5)

94 BRASIL EM FÚRIA
Físicos: Força 4, Destreza 4, Vigor 5 Liderou os Sete Povos das Missões e coordenou rebeliões contra
Sociais: Carisma 3, Manipulação 2, Aparência 2 as forças portuguesas e espanholas durante o período colonial,
Mentais: Percepção 4, Inteligência 3, Raciocínio 4 tendo resistido contra o domínio estrangeiro até sua morte
Talentos: Prontidão 3, Esportes 4, Briga 4, Intimidação 3, em 1756.
Liderança 3, Instinto Primitivo 5 Entre seus aliados havia Parentes de Filhos de Gaia – Padre
Perícias: Empatia com Animais 4, Performance (Uivos) 3, Altamirano e Padre Balda – o que demonstrava aos Garou que
Furtividade 2, Sobrevivência 4 Sepé era um inimigo de grande inteligência, pois ele não era
apenas um ícone dos povos nativos, mas também um poderoso
Conhecimentos: Enigmas 3, Ocultismo 2, Rituais 4
Balam capaz de se aproximar dos Parentes Garou. Sua luta era
Antecedentes: Raça Pura 2, Ancestrais 2, Aliados (Lobos) 5
em defesa dos nativos, mas também em defesa à sua espécie.
Fúria: 8; Gnose: 7; Força de Vontade: 6
Especula-se que o assassinato de Sepé Tiaraju na cidade de
Dons: (1) Comunicação com Animais, Olho do Caçador, As- São Gabriel tenha acontecido por ordens de Presas de Prata e exe-
sassino Oculto, Presas do Julgamento, Resistência a Dor, cutada por Senhores das Sombras, que continuavam na América
Sentidos Aguçados, Salto da Lebre, Arsenal do Predador; do Sul a infame Guerra da Fúria. Antes de morrer, Sepé Tiaraju
(2) Mente Animal, Sentir a Presa, Sombras do Impergium, proferiu a frase que o marcou na História: “Esta terra tem dono”.
Chamado do Dever, Rei dos Animais, Axis Mundi, Olho
da Águia, Visão Olfativa; (3) Destruir, Território, Terreno Mapinguari
Irrastreável, Sentir o Infrator, Descobrir Calcanhar-de-Aq- Mapinguari não é uma única criatura ou indivíduo. É uma
uiles, Silenciar a Weaver, Força de Gaia; (4) Uivo da Morte, espécie de criatura. Trata-se de um tipo de Górgona. As Górgonas
Imposição, Faro Para Grandes Distâncias, Grito de Gaia, são seres que foram tocados e permanentemente transformados
Terror do Lobo Primitivo; (5) Maldição de Lícaon, Vingança pela Wyld (de maneira correlata aos fomori para a Wyrm, e
de Gaia, Mesmerizar, Canção da Grande Fera drones para a Weaver); uma diferença crucial é que as Górgonas
Sepé Tiaraju não são criadas a partir de seres humanos porque a Wyld rejeita
“as crias da Weaver”. Os Mapinguari são uma espécie única de
Embora Sepé Tiaraju seja um herói nacional, sua relação Górgona, existente apenas na Amazônia Brasileira.
com os Garou foi de antagonismo. O guerreiro indígena foi
A criatura é coberta de pelos, às vezes escamas de crocodilo
considerado santo e “herói guarani missioneiro rio-grandense”.
e, outras vezes, cascos semelhantes aos de tartarugas. É gigantes-
co e tem um único olho na testa, além de uma bocarra
repleta de dentes afiados na barriga e garras enormes
nas patas. Os nativos acreditam que os Mapinguari são
velhos índios que foram transformados no meio da
floresta, mas isso não é verdade. Talvez a crença tenha
sido fomentada pela capacidade que os Mapinguari têm
em imitar a voz humana. Muitas vezes, os Mapinguari
imitam gritos de socorro para atraírem suas vítimas.
Caçadores e indígenas afirmam que os Mapinguari
também têm a capacidade de aquecer o ferro das armas
de fogo com um único sopro.
A disposição da criatura é hostil e ameaçadora.
Apesar de todo o perigo que representam, são extrema-
mente raros e confinados às regiões mais densas da
floresta. O primeiro contato que os Garou tiveram
com um Mapinguari aconteceu nas margens do rio
Amazonas. Os Uktena registraram em suas histórias o
pavor provocado pela criatura capaz de derrubar árvores
apenas para abrir seu caminho na selva.
Poderes: Mutação Bestial, Garras e Presas, Regener-
ação, Força Sobrenatural, Percorrer Atalhos, Gigantesco
(Poderes retirados do Livro da Wyld)
Os Famintos Devotos da
Igreja da Fome
Qualquer pessoa, criatura ou ser dotado de consciên-
cia pode fazer parte da Igreja da Fome, pois todos são
filhos e filhas de Wakoru. Na verdade, uma interpretação
mais apurada diria que todos são vítimas de Wakoru, a
Serpente da Fome. A fome não tem preferidos e nem
messias, pois todos podem sentir a liturgia de sua palavra
nos próprios corpos. Até mesmo o espírito de lugares se
dobram perante o poder de Wakoru, tornando as terras
inférteis e secas.
A Igreja da Fome é um reflexo umbral de uma igreja
que existiu por um breve período no mundo físico. Os
devotos da antiga igreja cultuavam Wakoru em missas
disfarçadas de cultos cristãos. Havia sido formada a partir
de grupos de mendigos, desvalidos e retirantes que sofreram
uma vida de fome e escassez, mas que sentiram o retumbar
da voz de Wakoru em seus ventres. A voz prometia uma
era de saciedade, de fartura e poder, mas que teria de ser
alcançada mediante força. Os devotos precisavam começar
uma revolução da fome, e Wakoru os conduziria.
Os Garou, entretanto, desmantelaram essa igreja
antes que a bizarra “religião” ficasse grande demais, e
provocaram uma grande matança. Essa matança, por
sua vez, criou na Penumbra do nordeste brasileiro (onde
existia antigamente a igreja) uma contraparte espiritual.
Uma enorme igreja de carne surgiu e vários Malditos,
fomori, nefandi e toda sorte de criaturas da Wyrm foram
para lá. O local foi coberto com uma proteção espiritual
que garantia que apenas os devotos pudessem chegar ao
96 BRASIL EM FÚRIA
local. Mas, como já foi dito, qualquer um pode ser devoto de
Wakoru, e, portanto, qualquer um poderia chegar à congregação
no mundo espiritual. Mas há um detalhe importante: para que
o espírito de Wakoru converse pelo ventre, a pessoa tem de estar
submetida a uma fome alucinante. A voracidade tem que ter
dominado o indivíduo para além da loucura (e para além do
frenesi, no caso de lobisomens). Só então Wakoru pronunciará
as suas palavras e levará o indivíduo para a Igreja da Fome na
Penumbra.
Os devotos da fome realizam rituais periódicos que envolvem
canibalismo, cropofagia e várias outras formas de nojeiras inde-
scritíveis. Estes rituais servem para manter a Serpente da Fome
sempre dentro dos corpos dos indivíduos e ligá-los em uma
espécie de mente compartilhada. Os indivíduos perdem parte
de suas individualidades, e começam a sentir a fome dos outros
devotos. Esta união faz com que a massa de pessoas e animais
se torne um exército descerebrado e faminto. Muitos fariam
a associação com zumbis, mas isso não se sustenta, porque os
corpos dos indivíduos não se encontram em decomposição, e a
influência de Wakoru é reversível. Os Garou brasileiros se referem
àqueles tocados por Wakoru como Devotos Famintos e, algumas
vezes, tais criaturas são entendidos pelos Garou como fomori.
Tirar uma pessoa desta condição é uma tarefa árdua, e a
maioria dos humanos morre no processo. Os Garou que foram
acometidos e se libertaram tiveram de ser purificados no Érebo,
e ainda acordam apavorados com as lembranças de praticar
canibalismo, além de perderem permanentemente algumas
lembranças prévias.
Poderes: Boca da Wyrm, Toque Fúngico, Bomba Estomacal
(Retirados do livro Legião das Aberrações) uma heresia que Wakoru (bem como Halaiki e K’ulmatu)
seja respeitado como uma entidade do mesmo nível de
Seguidores de Thurifuge poder e importância que Thurifuge na corte da Wyrm. Esta
Os Seguidores de Thurifuge não são diferentes no Brasil discordância teológica/ideológica pode conduzir a conflitos
quando comparados com outros seguidores deste Maeljin internos entre os servos da Wyrm.
Incarna. Trata-se de um culto muito bem organizado à apatia Para jogos situados em outros períodos, considere que o culto a
e à doença, que se consolidou nas camadas mais abastadas da Thurifuge surge no Brasil apenas em 1950, após o fim da Segunda
população. Um critério que parece ser permanente para ingressar Guerra Mundial (o Incarna Thurifuge foi, em vida, um cirurgião e
às fileiras de Thurifuge é ter algum grau de influência política, criminoso de guerra da Alemanha nazista que escapou e continuou
econômica ou social. Por isso, a maioria dos Seguidores de seu trabalho na América do Sul. Por esse mesmo motivo, o Culto a
Thurifuge se encontra em Brasília, a capital do país. Entre os Thurifuge não existe apenas no Brasil, mas também na Argentina
seguidores encontram-se: vampiros, Dançarinos da Espiral Ne- e possivelmente Chile – para mais informações sobre Thurifuge e
gra, fomori, Malditos, seres humanos influenciados pela Wyrm outros Maeljin Incarna, confira o Livro da Wyrm). O culto a Wa-
e, possivelmente, até mesmo Ananasi. A organização do culto koru, entretanto, é bem mais recente, embora a fome seja primitiva.
se assemelha à hierarquia de sociedades ocultas, valorizando a Em 2015, Tata’Krenak ressuscitou dentro do estômago de
centralidade do porta-voz da entidade espiritual na congregação. Wakoru, no reino da Pangeia, e se libertou. Apesar do fogo de
Os seguidores se organizam em níveis de um a treze, sendo um o ressurreição de Tata’Krenak ferir Wakoru, a Serpente da Fome
grau mais alto, e treze o mais baixo, composto de recém iniciados. não foi destruída, e seus gritos são o suficiente para que os
Os Garou não sabem quem está nesta posição de servos da Wyrm que ouviram o rugir dentro de seus corpos se
centralidade atualmente, mas trata-se de um notório político organizassem no Culto da Fome.
brasileiro. A principal agenda dos seguidores de Thurifuge
na atualidade é desvalorizar o culto à Wakoru, que se esta- Ukupewa, o Espírito da Extinção
beleceu entre os servos da Wyrm nos anos mais recentes. Os Ukupewa é a extinção, perpetuamente voando em baixa
mais tradicionalistas seguidores de Thurifuge consideram velocidade nas camadas mais rarefeitas da Umbra, para que sua
capítulo quatro: temor servil 97
sombra seja enorme e cubra todas as partes da existência. Quando instantaneamente um Maldito ao tocar o chão. Esses Malditos,
o universo era novo e a Tríade encontrava-se em equilíbrio, Uku- entretanto, não são entidades à parte, nem estão vivos de verdade.
pewa foi criado pela Wyrm para executar as periódicas tarefas de São manifestações da extinção, que produz formas que já não
extinguir espécies e memórias, deixando o universo limpo para existem mais como zombaria de tudo que ainda vive.
uma renovação. Quando a Tríade estava em equilíbrio, o papel
de Ukupewa era bem particular: ele deveria provocar extinções Wakoru, a Serpente da Fome
em massa em momentos específicos. Ukupewa era tão poderoso Feita da espinha dorsal de Ukupewa, Wakoru é a Serpente da
que as sete extinções em massa que ocorreram no planeta Terra Fome. Embora este represente um instinto natural, a voracidade
(extinção Cambriana, do Ordoviciano, do Devoniano Superior, concentrada na essência deste espírito não tem nada de natural.
etc.) são atribuídas a momentos em que ele pousou na Tellurian. O instinto voraz de Wakoru se retroalimenta. Quando Fênix (ou
A Wyrm, entretanto, foi aprisionada pela Weaver, e o mesmo Tata’Krenak) ressuscitou em seu estômago, Wakoru despertou de
aconteceu com Ukupewa, que passou a ficar corrompido. Sua força seu sono e queimou. Seu ventre se rompeu e ficou coberto de fogo,
de extinguir tudo o que era dotado de vida se acumulou e Ukupewa e Wakoru ergueu um grito que ultrapassou os reinos e a Película.
passou a querer extinguir tudo, toda a existência. Gaia, Luna e Hélios Apesar de doloroso, o fogo da Fênix também fez com que Wakoru
então escolheram Fênix como campeão para desafiar Ukupewa. permanecesse vivo, com um literal buraco no estômago, fazendo
Para derrotar a Fênix, Ukupewa teve de se mutilar e se com que este Incarna concentre um ódio irracional à Fênix.
dividir em três entidades menores: a Fome, o Genocídio e a Wakoru, como a Fome, não pode ser vencido permanente-
Escravidão. Os servos de Wakoru, Halaiki e K’ulmatu mais mente. Seu poder é incomensurável, assim como o de Ukupewa,
esclarecidos sabem que Ukupewa voltará a voar pelos céus da mas Wakoru é um Maldito idiota, descerebrado. Não é possível
existência quando estas três entidades estiverem fortalecidas, e argumentar com a fome, não é possível contê-la sem saciá-la. O
quando os exércitos da Wyrm forem numerosos. Às vésperas urro de Wakoru ressoou no corpo de muitas pessoas, animais,
do Apocalipse, nada parece ser mais apropriado. e espíritos quando ele despertou, e elas sentiram a mesma dor
Os relatos mitológicos descrevem Ukupewa como um e o mesmo vazio que o Incarna, e então passaram a compor a
gigantesco pássaro pré-histórico cujo corpo era composto de primeira geração de Famintos e do Culto da Fome.
couro, ossos, carne apodrecida e inúmeras tiras gotejantes de Halaiki, a Sombra do Genocídio
pele morta. As canções descrevem a sombra de Ukupewa como
Halaiki foi formado das sombras e do sangue de Ukupewa,
sendo fatal, e que cada gota de seu sangue seria capaz de gerar
e por isso se tornou o mais elusivo dos espíritos da extinção.
Halaiki é o espírito do Genocídio, que se desenvolve de muitís-
simas formas, e cobre regiões e eras. Não se sabe se Halaiki
possui uma forma verdadeira, mas sempre se manifesta como
vários seres (animais, vegetais, e criaturas sobrenaturais) que já
foram extintos. Halaiki nunca se manifesta como um único
ser que já foi extinto, mas aparece como uma infinidade de
seres esquecidos. Todos esses seres são e não são Halaiki, e a
verdadeira essência do espírito não é manifesta na aparência
ou no corpo dos vários “seres extintos”, e sim nas ações que
executam: a violência.
O Genocídio não pode ser combatido permanentemente
com o mesmo tipo de fúria, e talvez seja o mais forte dos três
espíritos da extinção.
K’ulmatu, o Senhor de Escravos
K’ulmatu foi formado pelos tendões e ossos de Ukupewa,
que serviram para criarem instrumentos de tortura, chicotes
e grilhões. O Senhor dos Escravos tem muitas faces, e não é
tão criterioso quanto à semântica de “Escravidão” – qualquer
tipo de domínio violento, mediante coerção ou intimidação,
fortalece K’ulmatu. Embora a Escravidão tenha sido abolida
em vários países, a truculência e a bestialidade são a verdadeira
fonte de poder de K’ulmatu, e ele está tão forte nas vésperas
do Apocalipse como esteve em 1600. A única diferença é a
sua roupagem.
Quando não precisava se disfarçar, K’ulmatu se manifestava jogos, e crossovers são possíveis e recomendados, caso os jogadores
como um escravista de terno e chapéu brancos finíssimos, com e Narradores desejem explorar estas lendas em mesa. Claro, nada
membros compostos de açoites e correntes, opulento e sentado impede que os Narradores façam adaptações e utilizem os mitos
num trono de ouro carregado por seus servos. Na atualidade, dentro da horda espiritual de Lobisomem: O Apocalipse – mas
K’ulmatu pode se manifestar como quiser, mas sempre busca por recomendamos que essas adaptações busquem respeitar os mitos,
posições de poder e situações em que possa subjugar seus escravos. ao invés forçar o mito no metaplot do cenário de Lobisomem.
Acredita-se que K’ulmatu tenha um refúgio composto de Algumas adaptações serão fáceis, outras serão mais difíceis.
metal na Atrocidade ou na Cicatriz. Sua risada é medonha, As lendas do Corpo-Seco e Bradador podem ser adaptadas
seu semblante é tétrico, e sua capacidade de controle é quase com certa facilidade para o cenário de Vampiro: A Máscara
irresistível. ou Aparição: O Esquecimento. Lendas relativas a bruxaria, a

Outras Lendas
exemplo da Pisadeira, e lendas urbanas modernas encontram
solo fértil em Mago: A Ascensão.
O Brasil é uma terra rica em lendas e folclores. Os leitores mais Lendas como do Capelobo e Boitatá servem de maneira am-
atentos perceberão o esforço metódico de adequar particularidades pla em Lobisomem: O Apocalipse. Escolhemos não inclui-las na
das lendas brasileiras com o cenário espiritual de Lobisomem: O listagem de antagonistas, porque elas, assim como o Mapinguari
Apocalipse. No entanto, há dois pontos que precisam ser definidos. (pág. XX), melhor se adequam às Górgonas. Como as Górgonas são
Primeiramente, Brasil em Fúria não tem como objetivo extremamente raras, escolhemos representar apenas uma das lendas.
ser um compilado completo dos mitos brasileiros. Há inúmeros Conforme já exposto, as Górgonas são criaturas tocadas pela
“causos” e contos populares que escapam do conhecimento dos Wyld. A Wyld nunca escolhe seres humanos para transformar e,
desenvolvedores deste livro, e há também várias dessas referências portanto, as melhores opções para cada uma das lendas são: uma
culturais que são muito regionais ou particulares. cobra, para o Boitatá; e um Garou para o Capelobo. Os poderes e
Em segundo lugar, o Mundo das Trevas é vasto, e outros alterações mecânicas podem ser encontradas no Livro da Wyld. O
jogos se aproximam de forma mais adequada ao teor e conteúdo Boitatá também pode ser considerado um espírito ligado à ninhada
de certas lendas. As lendas da Caipora, Curupira, Saci Pererê e do Grande Uktena, sendo responsável por proteger cemitérios e
Boto, apesar de serem bastante populares, se aproximam mais os falecidos; e o Capelobo pode ser apenas uma lenda que surgiu
da proposta de Changeling: O Sonhar, do que do cenário de depois que os deformados Dançarinos da Espiral Negra passaram
horror selvagem dos Garou. Há, obviamente, intersecções nos a assombrar os povos nativos do Norte do Brasil.
Capítulo Cinco:
Raios Fúlgidos
Sombras do passado, cantos, vozes ancestrais
Movimentam rios profundos
Brota no silêncio o sopro da revelação
Que faz do grão vermelho o espelho dos mundos
— El Efecto – Café

Este capítulo é o apêndice de Brasil em Fúria. Aqui quaisquer perigos ou informações importantes. A mensagem
apresentamos Dons, rituais, fetiches, espíritos, totens e car- tem que ser curta, resumida em poucas palavras, e o conteúdo
acterísticas extras apropriados para o Brasil. Se você, leitor, será compreensivo pelos Parentes, embora o som não seja
pulou todos os capítulos e veio direto pra parte de “poderes, composto de palavras. O Garou gasta um ponto de Gnose
espíritos e feitiços”, pare agora e volte. Muitas informações e se concentra num objeto que fará o som.
sobre esses tópicos são tão importantes para o cenário que Ex.: Um Roedor de Ossos pode avisar os Parentes na
seria um desperdício de tempo conhecer a mecânica deles favela sobre a aproximação e localização de inimigos através
sem compreender a dimensão narrativa. Além disso, alguns de foguetes ou tiros. Um Cria de Fenris, na mesma situação,
fetiches são apresentados nos capítulos anteriores; isso acon- pode simplesmente esmurrar uma chapa de metal chamando
tece apenas para os fetiches únicos, ligados a personagens os Parentes para ajudar num confronto, e um Andarilho do
específicos. Em termos de mecânica, Brasil em Fúria segue Asfalto no alto de seu prédio pode utilizar bipes, sirenes e
o que é estabelecido na edição comemorativa de 20 anos alarmes da instalação para definir um horário de reunião.
de Lobisomem: O Apocalipse. O Dom é ensinado por um espírito urbano.
Sistema: O Garou testa Manipulação + Expressão (difi-

Novos Dons culdade 6). O número de sucessos determina a quantidade


de Parentes alertados.
•Canção da Foz (Nível Dois dos Theurges, Peregrinos
•A Voz do Morro (Nível Dois dos Ragabash e Roedores
de Ossos): Ensinado pelo Pai/Mãe Cidade, esse Dom permite Silenciosos e Uktena): Com a benção do espírito dos rios, o
que o Garou alerte Parentes através de um sinal sonoro sobre Garou pode ter ciência de acontecimentos visuais e sonoros

capítulo cinco: raios fúlgidos 101


de uma ramificação completa do rio, não importando onde rou que aprende esse Dom pode retirar sem esforço uma
ele estiver. Por exemplo: nas margens do deságue, o Garou quantidade significativa de carne do oponente (1,5 kg de
pode ativar o Dom por uma cena e saber exatamente o que carne/músculo) apenas com o toque das mãos. Esta porção
está acontecendo na nascente. As informações reveladas não sai sem dificuldade e pode ser de qualquer parte do corpo.
atravessam a Película; então se o Garou estiver no mundo Embora esse Dom seja utilizado pelos guerreiros de Gaia,
físico, as informações reveladas serão relativas ao que acontece vários Dançarinos da Espiral Negra corromperam o Dom.
noutra parte do rio, mas também no mundo físico. Sistema: O Garou toca seu alvo e testa Inteligência +
Sistema: O Garou põe uma parte do corpo dentro rio Medicina (dificuldade Força de Vontade do alvo). O dano
(uma das mãos, por exemplo) e pergunta ao rio sobre os é calculado com a pontuação de Força do Garou na forma
acontecimentos distantes. Dependendo do grau de poluição Crinos, mesmo que ele esteja em Hominídeo. Caso o dano
do rio a imagem fica turva e os sons difíceis de definir. O infringindo for maior que o Vigor do alvo, utiliza-se a regra
jogador testa Manipulação + Enigmas (dificuldade igual a de Cicatriz de Batalha.
Película local). O espírito do rio que ensina o Dom tem

Fetiches
aversão a criaturas da Weaver.
•Caracrachá (Nível Dois dos Philodox e Andarilhos do
Asfalto): O Garou que possui esse Dom é capaz de ludibriar
espíritos, se disfarçando como um dos mais banais Gafflings Flechas das Amazonas
e Jagglings ligados à Weaver. A aparência do Garou não muda Nível 3, Gnose 7
efetivamente, mas enquanto o Dom é ativado, os espíritos Muitas pontas de flechas encontradas por Futuca-o-Pas-
da Weaver o percebem como um semelhante. Esse Dom é sado, um famoso Roedor de Ossos historiador do campo dos
ensinado por um espírito ligado à Weaver. Frankweilers, foram descritas como ‘rombudas e grosseiras’,
Sistema: O jogador gasta um ponto de Gnose e testa mas igualmente ‘brutais’. Segundo a lenda, essas flechas
Aparência + Performance (dificuldade Película local). Poderes atravessaram a Umbra com as Fúrias Negras Desbravadoras
e Encantos capazes de identificar a real natureza do Garou que inspiraram as Icamiabas. No entanto, é bem improvável
devem superar os sucessos de ativação deste Dom. que as flechas e pontas encontradas atualmente sejam de fato
•Dom da Aruanda (Nível Dois das Fúrias Negras e as flechas que aquelas Fúrias Negras usaram. Na verdade, as
Roedores de Ossos): O Garou não pode ser acorrentado pontas de flecha se tornaram um dos fetiches mais comuns
ou agrilhoado a qualquer superfície de metal. Cadeados e no norte do país. Quando ativadas, as Flechas das Amazonas
algemas não fecham ou se rompem facilmente. são capazes de infligirem até 4 pontos a mais de dano do que
Sistema: O Garou testa Força + Instinto Primitivo, uma flecha comum. Cada sucesso na ativação do fetiche é
dificuldade 6. Se as algemas, cadeados e correntes forem revertido em um ponto de dano automático, com máximo
de prata a dificuldade será 9 e o Garou precisará gastar um de quatro pontos. As lendas dizem que Fúrias Negras em
ponto de Gnose para realizar o mesmo feito. Um único Crinos, usando Arcos Garou e Flechas das Amazonas são
sucesso é o suficiente para ligas de metal comum, e dois capazes de decepar membros e arrancar cabeças de malditos
sucessos para prata. com apenas um tiro.
•Papo Casual (Nível Três dos Galliards e Senhores das
Sombras): As memórias intensas que os seres vivos guardam
Muiraquitã
deixam marcas em seus espíritos. Esse Dom permite que o Nível 2 , Gnose 6
Garou acesse tais memórias ao procurar por pessoas que Este fetiche é bastante comum entre as populações
tenham significado algo para o alvo, de forma a poder usar indígenas do baixo Amazonas, especialmente os Tapajós e
essa informação para ganhar a confiança, manipulá-la ou Konduris. De acordo com as lendas, esse pequeno amuleto
intimidá-la. esverdeado, normalmente representando um sapo, uma
Sistema: O Garou testa Percepção + Empatia, dificuldade tartaruga ou uma serpente, está imediatamente ligado à
igual à Força de Vontade do alvo. O Garou define antes do lendária tribo Icamiabas. Como já foi explicado previamente,
teste se procura alguém que tenha influência positiva ou é crença difundida entre as Fúrias Negras que as Desbravado-
negativa no alvo. Um sucesso garante um nome; sucessos ras que chegaram à Penumbra brasileira inspiraram a tribo
adicionais garantem informações pessoais (a critério do das Icamiabas. Para evitar que as filhotes se perdessem em
Narrador) que permitem ao Garou ter uma maior vantagem jornadas umbrais e ficassem à mercê dos perigos do mundo
sobre o alvo. Uma falha pode dar informação de alguém espiritual, as Desbravadoras criaram esses amuletos empre-
totalmente oposto ao que o Garou procurava, que se usada stando o poder dos espíritos locais: o Sapo, a Tartaruga e a
na conversa, pode causar constrangimento ou afastar o alvo. Serpente. As três formas do Fetiche Muiraquitã têm o poder
de indicar instintivamente o norte verdadeiro, independente
•Corte do Magarefe (Nível Três dos Ahroun): O Ga-
de quão escura for a selva ou reino umbral. Além disso, os
capítulo cinco: raios fúlgidos 103
espíritos emprestam poderes diferentes, de acordo com o que Organizado por tribos indígenas, este fetiche é um
representam. O sapo concede o poder de respirar embaixo combinado de ervas encontradas na mata e originalmente
d’água (sucessos de ativação do fetiche equivalem aos turnos foi feito para selar acordos de paz entre tribos. Há muito
que o Garou pode respirar embaixo d’água. Só após esse tempo, adaptado pelos Garou que para cá imigraram, o
tempo que ele começa a precisar segurar a respiração). A cachimbo da paz é um fetiche espiritual capaz de reduzir o
tartaruga concede dois dados extras de absorção (inclusive estado de Fúria de qualquer metamorfo.
prata, mas somente dois dados). A serpente concede dados O Garou ativa o fetiche se colocando à frente da matilha
de Prontidão (iguais aos sucessos de ativação do fetiche). e sopra o cachimbo liberando uma fumaça de cor púrpura.
Cajado De Jaci Jaterê Sucessos de ativação faz com que todos os que partilham do
cachimbo voltem para as formas normais e percam pontos
Nível 2 , Gnose 7 de Fúria temporariamente, de acordo com a quantidade
Encontrado há muitos anos na mata junto a muitas de sucessos na ativação do fetiche. O efeito dura só uma
ervas-mate, este estranho cajado de madeira dourada em cena, e a volta para o estado normal pode muitas vezes ser
formato de uma serpente permite o Garou atravessar a Um- violenta, como se o Garou afetado tivesse apenas suprimido
bra durante um pequeno período do dia conhecido como momentaneamente a Fúria (esse efeito só acontece para os
sesta, em paz. Enquanto portar o cajado de Jaci Jaterê, os Garou com mais de 6 pontos de Fúria).
espíritos de nível baixo e médio não o enxergam o Garou e
sua matilha pela Umbra e o portador deste cajado enxerga As Pedras-Trovão
os espíritos envolto em névoas. Detalhe: é importante o Nível 2, Gnose 6
Garou empunhá-lo o tempo todo, do contrário os espíritos Muito conhecido pelo folclore brasileiro, as Pedras-Tro-
“acordam” irritados. vão, ou Pedras de Raio, são às vezes confundidos com in-
Birita e a pirita strumentos pré-históricos de rocha ou metal, ou meteoritos.
É bem verdade que existem duas espécies de Pedras-Trovão,
Nível 1, Gnose 7 a Pedra-Trovão Real, e a Pedra-Trovão de tolo: ambas são
No período das explorações auríferas, um Ragabash cristais e lâminas de rocha. A Pedra-Trovão real é imbuída
recebeu um fetiche de um cuco velhaco que tinha as se- de enorme poder espiritual e é extremamente rara, apenas
guintes propriedades: era uma simples garrafa transparente achada no subsolo, sendo necessário que seja extraída da
de cachaça, mas quando ativada o portador poderia “trans- terra com grande esforço. De cor escura e faces lisas, as
formar” temporariamente qualquer metal em ouro, apenas pedras-trovão reais produzem um estrondo descomunal
derramando o líquido sobre o objeto metálico. Embora quando atingidas com outro instrumento espiritual – nor-
o efeito não seja permanente, é suficiente para suportar malmente um martelo de prata. Quando atingidas dessa
o tempo de uma negociação, sendo um fetiche preferido forma, as Pedras-Trovão Reais despertam todos os espíritos
pelos malandros. do local (de acordo com os sucessos na ativação do fetiche).
Guia de Gaia As Pedras-Trovão Reais são raríssimas, e dizem que os Sen-
hores das Sombras propagaram o engodo de que elas eram
Nível 1 , Gnose 6 a da outra espécie, as Pedras-Trovão de tolo, encontradas
Um bracelete/pulseira/cordão feito de couro e ornado nas raízes de árvores. A maioria dessas não tem qualquer
com contas. É utilizado por religiões de matrizes africanas, e propriedade, mas foram encontradas algumas que zumbem
apontam a principal coleta decorativa vinda do mar. Através quando se aproxima uma tempestade.
deles videntes encontram caminhos para seus desígnios e
selam suas proteções. A Guia de Gaia usada pelos Garou Gambi-arma
indica os caminhos em locais próximos a costa, e serve como Nível 3 , Gnose 7
um símbolo de paz entre os espíritos da região. Usado pelos Roedores de Ossos, a Gambi-arma é um
Quando ativado, o fetiche concede 2 dados para in- revólver simples ou uma espingarda. O poder da arma é uma
teração social com espíritos das regiões costeiras, além de gambiarra espiritual que protege os Parentes dos Roedores
ajudar o Garou a sempre indicar o norte verdadeiro, mesmo de Ossos. Imbuída com algum espírito da ninhada do Rato,
na Penumbra. Em reinos mais profundos, a Guia de Gaia a Gambi-arma falha automaticamente quando apontado
serve apenas com seu propósito social, e mesmo assim desde para algum Parentes dos Roedores de Ossos. O mesmo
que nesses reinos o portador do fetiche não se distancie dos não acontece quando apontada para um Garou Roedor de
espíritos da água e dos mares. Ossos, pois o espírito na arma entende que aquele filho do
Rato pode estar sob influência da Wyrm; mas a arma nunca
Cachimbo da paz funciona quando apontada para um dos Parentes da tribo.
Nível 2, Gnose 5 A Gnose do Fetiche também não permite que qualquer

104 BRASIL EM FÚRIA


Parente consiga sequer dar um tiro. Quando seres da Wyrm Nível 1, Gnose 6
estão na proximidade, o corpo da Gambi-arma fica quente, Um fetiche bem brasileiro, e bem Roedor de Ossos.
como se já estivesse pronta pra matar inimigo. Trata-se de uma “bombril” de prata, utilizado na ponta da
Trabuco do Ponto de Vista antena de televisores antigos. Quando ativado, o fetiche é
capaz de sintonizar o outro lado da Película, permitindo
Nível 4, Gnose 7 o Garou conversar com espíritos. Uma falha crítica pode
Este fetiche gasta Gnose toda vez que é disparado. Ao revelar a localização do portador a espíritos da Weaver, ou
ser deflagrado, o cartucho ou bala leva parte da Gnose do sintonizar o Canal do Boi, a TV Senado, ou até mesmo o
Garou e, ao atingir o inimigo, faz ele entender o real motivo gemidão do Whatssap.
pelo qual aquela batalha está sendo travada.

Rituais
O alvo atingido testa Inteligência + Instinto Primitivo
contra os sucessos de ativação do fetiche. Se falhar no teste, o
alvo passa a se sentir desmotivado para atacar, pois entende
a visão do seu opositor. Apesar disto, o Trabuco do Ponto O Pacto Sangrento de Boiuná
de Vista não é capaz de fazer que um inimigo mude de lado. Nível Cinco
O Trabuco do Ponto de Vista causa 4 pontos de dano letal, Este ritual só pode ser realizado por no mínimo 6 in-
com dificuldade 6 para acertar o alvo. divíduos, sendo que metade dos indivíduos deve pertencer a
Peixeira do Sol uma raça metamórfica, e os outros a outra. Além disso, dois
desse mínimo de seis participantes são sacrificados durante
Nível 4 , Gnose 7
o ritual, sendo um de uma raça metamórfica e o outro de
Utilizada por Roedores de Ossos e Peregrinos Silenciosos outra. Esse ritual é extremamente sangrento, controverso,
nordestinos, o fetiche serve como um sinal de nobreza entre secreto e primitivo. Até onde se sabe, só foi realizado uma
os desvalidos e retirantes rejeitados pela nobreza espiritual vez, quando os Uktena e os Balam tiveram seu primeiro
dos Garou. Quando o portador ativa esse fetiche, os sucessos contato. O objetivo do ritual é simples: preservar uma paz
são computados em quaisquer testes que envolvam Intimi- imposta entre as raças metamórficas que participam do
dação, Liderança, Expressão e Empatia com outros Garou. ritual. Quando os Uktena e Balam sacrificaram dois de
A Peixeira do Sol causa Força +2 de dano agravado, com seus heróis no leito do Rio Amazonas, fazendo com que o
dificuldade 7 para os ataques. corpo e o espíritos dos dois fosse devorado pela Serpente
Balas Perdidas Boiuná, ficou pactuado que nenhum outro Garou ou Balam
poderia invadir o território alheio, e nem mesmo derramar
Gnose 8
sangue da outra espécie. Se assim fizessem, a Serpente Boi-
Os Garou aprenderam que toda ação produz reações uná perseguiria todos os indivíduos que realizaram o ritual,
espirituais. E às vezes as ações violentas produzem resultados devorando-os. Mesmo se os praticantes do ritual fugirem ou
espirituais da mesma natureza. Mas o que acontece quando tentarem se esconder, a Boiuná virá em sonhos para devorar
o vetor da violência é interrompido ou perdido? Foi com a todos eles. Essa ameaça imposto por Boiuná preservou uma
esse questionamento que os Theurge dos Roedores de Os- paz artificial entre os Uktena e Balam, embora o preço a ser
sos começaram a investigar a origem espiritual do ódio a pago fosse as vidas de dois heróis de cara raça.
partir de Balas Perdidas. Sintonizando o objeto ao espírito
Sistema: Teste padrão para Rituais de Pacto (Carisma
da vingança, os Roedores puderam usar o projétil, ou as
+ Rituais, dificuldade 7).
cápsulas, para encontrar o agressor. As Balas Perdidas não
são fetiches, e sim amuletos; e a ativação delas funciona a Ritual do Cemitério de Segredos
partir da execução do Ritual de Compromisso. Portanto, se o Nível Três
Garou deseja encontrar o atirador, ele deve realizar o Ritual
Este ritual é pouquíssimo conhecido, mas cumpriu um
de Compromisso, procurando obter o favor do espírito da
papel crucial na história dos Garou na América do Sul. De
vingança. Se o atirador já tiver morrido, as Balas Perdidas
acordo com as lendas, durante a Guerra dos Emboabas uma
levam o Garou aos reinos da Cicatriz, Atrocidade ou Umbra
matilha de Senhores das Sombras chegou ao Brasil com
Negra. Se o atirador ainda estiver vivo, as Balas Perdidas levam
um único propósito: rastrear e assassinar os seguidores do
o Garou ao atirador, esteja onde estiver. Após encontrar o
Totem Cuco. Os Senhores das Sombras haviam recebido a
atirador, o Garou pode ainda doar um ponto de Gnose ao
missão de Sombra-no-Mar, uma Corax que buscava vingança.
espírito da Vingança para que, dessa vez, o espírito vá até a
Caso fossem bem sucedidos, a Corax ensinaria um ritual
pessoa ou criatura que o atirador desejava acertar.
secreto ao Theurge, Bento Montenegro Alvim “Confidente
Palha de Prata do Fogo”. Ávido por conhecimento, “Confidente do Fogo”
se embrenhou nas matas Brasileiras com uma nova matilha,
capítulo cinco: raios fúlgidos 105
descobrindo depois de torturar um Balam a localização do cabeça do adversário poderia escolher uma consorte sem
Espírito do Cuco. pagar o dote. Com a chegada dos escravos africanos trazidos
Satisfeita, a Corax ensinou o Ritual do Cemitério pelos portugueses, a arte passou por transformações, sendo
dos Segredos. Com esse ritual, o Garou pode literalmente praticada em segredo como uma luta disfarçada de dança
enterrar informações. Por um período de ciclos de Luna festiva. A capoeira chegou a ser proibida no Brasil durante
equivalentes aos sucessos na realização do ritual, a informação os séculos 19 e 20.
fica escondida e é impossível de ser revelada, contada, ou Os Parentes de várias tribos praticaram capoeira, desta-
sequer lembrada. Ao fim desse período, a informação vem cando-se especialmente os Parentes de Peregrinos Silenciosos,
à tona como mágica, sem uma origem precisa. A tentativa Fianna, Fúria Negra e Roedores de Ossos residentes na região
de rastrear a origem da informação é aumentada em três. O nordeste do Brasil. Tendo sido uma atividade relegada aos
Garou que realizou o ritual pode desenterrar a informação quilombos, praticada em segredo dos senhores de escravos,
a qualquer momento, mas se assim fizer, a dificuldade de alguns Garou passaram a adaptar a Roda da Capoeira às
rastrear a origem da “fofoca” é aumentada de apenas 1 pon- suas próprias formas de espiritualidade. Os Fianna acreditam
to. Só é possível enterrar uma informação por vez. Por isso que seus Parentes os ensinaram este ritual, inspirados pelos
mesmo, quando “Confidente do Fogo” resolveu enterrar feéricos Exus que atravessaram o Atlântico junto com os
a informação sobre seus métodos, ele descobriu também escravos. Os Peregrinos Silenciosos afirmam que a luta-dança
os Totens dos Lobos de Luna. Especula-se que Luna havia é um ritual mágico muito mais antigo que as civilizações. Por
escondido o segredo dos totens em tempos imemoriais, e essa origem múltipla, o Ritual da Roda da Capoeira também
que viriam à tona quando os Lobisomens carecessem de pode ser realizado para obter fins diversos.
amparo espiritual. Sistema: Teste padrão para Rituais Místicos (Raciocínio
Descobrir esse segredo garantiu que os Garou pudessem + Rituais, dificuldade 7). A natureza múltipla do ritual faz
ter mais força e representatividade na América do Sul. Por com que seus efeitos sejam variados.
não se tratar do habitat natural de lobos, os Garou dependem Caso praticado durante a Lua Nova, os Garou e parentes
mais de alianças espirituais no Brasil e América Latina. Assim, envolvidos no ritual criam um local de proteção temporária;
os Totens Lobos de Luna foram uma excelente descoberta. uma espécie de camuflagem espiritual, que dura uma noite
Sistema: O Garou realiza um ritual místico (Raciocínio (Como os efeitos do Dom: Camuflagem dos Wendigo). Os
+ Rituais, dificuldade 7). cantos são sobre segredos e liberdade.
O Silvo da Caipora Se praticado durante a Lua Crescente, os Garou au-
mentam suas conexões com os Espíritos Ancestrais. Muitas
Nível Dois vezes a prática durante a fase Theurge também provoca o
O silvo, pio ou assovio da caipora é um ritual ensinado despertar de certos espíritos e fantasmas no terreno onde o
por um espirito misterioso como o pavão ou pássaros raros ritual é praticado (Os Garou envolvidos recebem um ponto
na fauna brasileira. Este ritual confunde os inimigos quando temporário de Ancestrais para cada dois sucessos. Peregrinos
tentam se orientar na mata. O Garou reproduz uma sequên- Silenciosos não recebem tal benefício). Os cantos são sobre
cia de assovios altos e picados, concluindo com um assovio a Africa e sobre os antepassados.
longo. O espírito da Caipora, entendendo como um lobo Na Meia Lua os Garou e Parentes aplicam as punições.
uivando, atende ao chamado, e mantêm a matilha unida, Muitas vezes os Parentes punem os próprios Garou (Os
confundindo quem tenta persegui-los. Este ritual só protege Parentes recebem, por uma noite, o benefício do Dom:
a matilha de humanos, fomori, Gafflings e Jagglings. Verdade de Gaia ao questionarem os Garou). Os cantos são
Sistema: O mestre de rituais deve entoar os assovios, sobre escravidão e justiça.
enquanto os membros da matilha permanecem unidos. Na Lua Minguante a Capoeira celebra a vida, a família
O teste de Carisma + Rituais, dificuldade 6, deve obter o e a união. Nesta fase da lua uma versão bem tradicional do
mesmo número de sucesso que os membros da matilha. A N’Golo é executada para estreitar laços entre Garou e seus
dificuldade para rastrear ou perseguir a matilha é aumentada Parentes (Os Garou precisam de dois sucessos adicionais
em 3 pontos. O ritual não funciona em ambientes urbanos. em seus testes de frenesi para sucumbir à Fúria). Os cantos
A Roda de Capoeira são sobre família e felicidade.
Quando praticada na Lua Cheia, a Capoeira é um
Nível Quatro
exercício para guerra. Trata-se de uma prática inspiradora,
A prática da capoeira remonta à capitania de Pernam- através da música rítmica, e das cantigas de guerra. Os
buco no século XVI e XVII. Acredita-se que esta atividade sucessos na realização do ritual são acrescentados à parada
que combina arte marcial, dança e música popular tenha se de dados de ataque desarmado dos capoeiristas. As canções
desenvolvido a partir da cerimônia N’Golo, dos angolanos. são de guerra e morte.
Nesta cerimônia aquele que fosse capaz de encostar o pé na
106 BRASIL EM FÚRIA
Ritual do Diabo na Garrafa destes animais empalhados garantiria sucesso no amor. Com
os séculos a crendice solidificou-se em hábito popular, e o
Nível Dois espírito do Uirapuru se enfraqueceu enormemente. Apenas
Conhecido no brasil como “o diabo na garrafa”, este nas últimas gerações que a Nação Garou se aliou ao espírito,
ritual praticado pelos Fianna e Dançarinos da Espiral Negra prometendo protegê-lo das ameaças da Wyrm e de Ukupewa.
permite que o Garou aprisione um espírito (necessariamente) Acauã: Acauã é um espírito da ninhada do Falcão.
ligado à Wyld ou à Wyrm. Para tal façanha, o Garou deve Embora esta ave de rapina esteja na sobra do Grande Fal-
dedicar a garrafa para que possa passar para a Umbra com cão, ela não é tão respeitada, nem mesmo pelos Presas de
ela, e lá desafiar um espirito para uma “disputa etílica”. Caso Prata. O motivo disso é envolto em controvérsias. Segundo
o Garou resista ao amargor ou aos efeitos provocados pela os nativos, a pessoa que ouve o canto do Acauã pode ser
bebida, o espírito vencido concede parte de sua essência à misteriosamente acometida por convulsões, e ataques de
garrafa, através de um pequeno ídolo (o “diabo”). Depois loucura. Talvez por isso os Presas de Prata desconfiem de
disso o Garou pode enterrar o Diabo na Garrafa perto da Acauã, suspeitando que ele seja, de alguma forma, uma
casa de algum inimigo. Se a Força de Vontade do inimigo manifestação espiritual da fraqueza mental que acometeu a
for inferior aos sucessos de realização do ritual, o alvo passa tribo. Apesar da proximidade com os nativos, o Acauã não
a ser perturbado por pesadelos muitos reais até que a garrafa faz alianças com os Uktena, uma vez que o Totem Grande
seja desenterrada, ou até que as ilusões sejam combatidas Uktena é uma serpente, a presa favorita do Acauã. Os Balam
no Reino Onírico. reconhecidamente fizeram alianças duradouras com o Acauã.
Sistema: Carisma + Rituais, dificuldade 7. Andurá: De acordo com os Tupis Guaranis, Andurá é
uma árvore que se inflama repentinamente em noites de lua

Aliados Espirituais cheia. As chamas nas folhas de Andurá tem várias cores e os
galhos, folhas e tronco não se desintegram com o fogo. Trata-se
de um espírito muito benéfico, e traz conforto e cura para os
Teju Jaguá: O Teju Jaguá é um espírito furioso ligado
aos Uktena. Trata-se de um monstro enorme com corpo de que se aproximam. Muitas vezes Andurá se comunica com
serpente e inúmeras cabeças caninas. É associado a florestas aqueles que abençoa através de enigmas, que podem vir na
densas e pântanos, e por isso a maioria dos Garou não o forma de frutos, folhas, sementes e até pequenos animais que
conhece. É um espírito bairrista, ligado a Wyld, e a segredos. habitam suas reentrâncias e não se machucam com as chamas.
Dizem as lendas que Teju Jaguá esconde vários tesouros nas Embora os Garou já tenham obtido as bênçãos de Andurá,
profundezas dos rios e lagos. este espírito é mais afeiçoado às raças metamórficas nativas,
Abaçaí: Abaçaí é conhecido pelos Uktena, Fianna, Fúrias em especial os Bastet, Ratkin, Ananasi e Nagah.
Negras e Filhos de Gaia. Trata-se de um espírito das florestas Negrinho do Pastoreio: Esse espírito é muito respeitado
que convida todos a dançar, cantar e fazer festa. Ele habita em todo Pampa, capaz de fazer chorar o mais bruto dos homens.
os ermos das selvas e exige que todos estejam juntos para Segundo a lenda, que possui muitas versões, ele era um menino
a celebração. Se alguém se aparta de seu grupo, Abaçaí os escravo que pertencia a um cruel estancieiro; e recebia tarefas
possui, deixando-os em transe arrebatado, fora de si. impossíveis a uma criança. Ele perde um grande rebanho,
Anhangá: Anhangá é o nome dado para aparições e que estava cuidando sozinho, mas o recupera com um pouco
fantasmas errantes. Existiram cultos a Anhangá, e no passado de ajuda mística. Infelizmente alguém espanta os animais e o
ele era representado como um veado com olhos vermelhos Negrinho é morto e jogado em um formigueiro. Mas renasce
e com uma cruz na testa. Embora normalmente seja temido como um santo popular, ajudando as pessoas a encontrar
por sua crueldade, Anhangá já fez acordos com Portadores objetos perdidos. É muito popular entre Roedores de Ossos,
da Luz Interior, Fianna e Uktena, que não entendem Fúrias Negras e Filhos de Gaia. Crias de Fenris, Presas de Prata
Anhangá como uma criatura da Wyrm (embora o espírito e Senhores das Sombras o consideram um espírito fraco, menor.
seja famoso por atos de violência gratuita e maldições), e
sim como uma manifestação da parte mais caótica da Wyld.
Os Portadores da Luz acreditam inclusive se tratar de uma Totens Brasileiros
manifestação da Quimera, uma vez que Anhangá costuma
assumir inúmeras formas. Totens de Respeito
Uirapuru: A história desse espírito é exemplar para
compreender as maquinações e estratégias da Wyrm. Desde Harpia
quando a civilização europeia teve contato com os nativos Custo em Pontos de Antecedentes: 6
do norte do Brasil, uma crendice se espalhou acerca deste Graças a seu tamanho e ferocidade, os primeiros
pequeno pássaro colorido. O folclore dizia que carregar um exploradores europeus nomearam essa ave com base nas

capítulo cinco: raios fúlgidos 107


monstruosidades da mitologia grega. Sua cabeça adornada da terra natal. Está intimamente ligada a Tata’Krenak e a
por um penacho de formato semelhante ao de uma coroa Gaia. É uma grande preferida dos Peregrinos Silenciosos,
deu nome à Casa da Coroa Austral, da qual a Harpia é seu Roedores de Ossos, Fúrias Negras e Filhos de Gaia. Quando
totem. Com garras maiores que a de um urso cinzentos e Tata’Krenak ressurgiu, o Totem da Mãe África, que sempre
de grande força física (sendo capaz de erguer um carneiro), foi glorioso e cheio de poder, se preencheu ainda mais,
a Harpia empresta suas capacidades físicas à Casa, sendo pela memória resgatada com o Pássaro do Fogo, e por isso
uma feroz inimiga da Wyrm. Sendo adaptada a ambientes os seguidores da Mãe África prometem também honrar
florestais de espaços fechados, a Harpia estimula a Casa Tata’Krenak e outras manifestações da Fênix.
da Coroa Austral e as matilhas que abençoa a travarem a Características: Mãe África concede +3 em todos os
Guerra da Amazônia, em defesa de seus ninhos terrestres. Renomes, +3 de Força de Vontade para todos os membros
Características: A Harpia confere a todos seus segui- da matilha, além do Dom de Aruanda (ver Dons). Embora
dores +1 ponto de Força, para auxiliá-los em suas caçadas e Mãe África não abençoe apenas afrodescendentes de pele
na guerra contra o inimigo. Suas matilhas recebem 2 dados negra, sua manifestação material, ou mesmo na Umbra, é
extras em Sobrevivência quando em mata fechada mais frequente quando todos o são. Quando se manifesta,
Dogma: A Harpia pede que seus filhos não se deixem Mãe África aparece como uma Mãe ou Avó, cujas feições
levar pelas aparências e sejam conhecidos por sua força (física são idênticas à das mães ou avós biológicas dos membros
ou não), assim como ela. Raça Pura é um recurso utilizado da matilha. Cada Garou enxerga na manifestação as feições
pelos fracos para se manterem em suas posições. Além disso, de sua própria mãe ou avó, embora em todas as manifes-
as matilhas seguidoras da Harpia devem proteger as florestas tações as roupas sejam referentes a algum lugar específico
fechadas de seus inimigos. do gigantesco continente.
Dogma: Mãe África exige ser visitada, nem que seja uma vez
Capivara na vida. Exige também que seus filhos guardem alguma memória
Custo em Pontos de Antecedentes: 4 de sua origem, seja em alguma manifestação cultural, em alguma
A Capivara é um espírito doce e pacífico pertencente à forma de defesa aos interesses comuns do povo africano, ou na
ninhada do Rato, mas seguido e respeitado por Garou de luta contra os agentes da Wyrm que infestam o continente. No
diversas tribos. Apesar disso, sua influência não é unânime Brasil muitos seguem este Totem, buscando manter viva e vibrante
na Nação Garou, sendo considerado um espírito fraco pelos a cultura e memória dos filhos da Mãe África.
Crias de Fenris, Presas de Prata, Senhores das Sombras e por
algumas Fúrias Negras. A característica mais marcante desse Andorinha
espírito é seu comportamento pacífico e aberto para diferenças Custo em Pontos de Antecedentes: 5
e novidades. A Capivara é um animal que se dá bem com prati- Andorinha é um pássaro pequeno e frágil, mas sua força
camente todos os animais, além de ser extremamente adaptada: está nos números. Para proteger seus ninhos e seus ovos,
sua dieta é variada, e as Capivaras conseguem sobreviver em arriscam-se contra inimigos muito mais poderosos como
lugares poluídos e habitados por outros animais. Apesar de falcões e águias -- mas se arriscam juntos. As matilhas da
sua passividade, a Capivara é sábia, e raramente se torna presa. Andorinha são consideradas muito confiáveis e tendem a ser
Características: A Capivara abençoa as matilhas com +1 mais unidas que as dos outros totens: a sua força é sempre
de Carisma, +1 de Empatia e +1 de Empatia com Animais, maior que a soma de seus números.
além do Dom: Purificar a Água (idêntico ao Dom dos Filhos Características: Andorinha é um totem de Respeito e
de Gaia). Além disso, todos os Garou que a seguem ganham concede aos seus filhos e filhas 2 pontos de Honra. Além
+3 de Honra e +1 de Sabedoria. É um Totem preferido disso, +1 em Prontidão e +1 em Esportes. Mas o verdadeiro
pelos Filhos de Gaia, Roedores de Ossos, Portadores da Luz poder está na sua capacidade de se organizar para enfrentar
Interior e por alguns Andarilhos do Asfalto. perigos maiores que ela mesma: Andorinha diminui em 1 a
Dogma: Os seguidores da Capivara devem obedecer o dificuldade para todas as Manobras de Matilha, e 2 pontos
mandamento de protegerem rios, lagoas e afluentes aquáti- de Força de Vontade para serem usados em combate.
cos, estendendo o mandamento da Litania de proteger Dogma: Andorinha pede que seus filhos permaneçam
locais sagrados ao habitat natural do Totem. Além disso, unidos, mesmo nas adversidades. Ela também exige que suas
a Capivara abandona os Garou se houver muitos conflitos Matilhas jamais neguem o pedido de ajuda daqueles iguais
internos na matilha. ou mais fracos que eles, não importa a motivação.
Mãe África Dom Sebastião
Custo em Pontos de Antecedentes: 7 Custo em Pontos de Antecedentes: 6
A Mãe África abençoa apenas Garou e Fera descendentes Uma das marcas brasileiras mais tradicionais é o messianismo
de escravos africanos. Ela representa a saudade e a glória político. Ao longo da história várias figuras se alçaram a níveis
108 BRASIL EM FÚRIA
semi-mitológicos por pura fé popular, e o contexto social do Bra- urra tons horríveis e guturais. Quando um Bugio entoa seu
sil sempre auxiliou a aglutinação desse tipo de poder. Na esteira berro cavernoso, uma multidão se une aos demais, trans-
desse poder, os Presas de Prata Monarquistas e os Fianna ibéricos formando a região numa violência sônica infernal. Por ser
trouxeram (ou redescobriram) um patrono espiritual inspirado na muito violento, o Totem é tanto associado à Wyld, quanto
figura de Dom Sebastião, rei de Portugal no período de 1554-1578. à Wyrm. Por esse motivo, o Macaco Bugio foi o Totem da
Depois de seu misterioso desaparecimento, surgiu uma lenda de Seita do Rio do Céu, na Amazônia, que já foi habitada por
que ele retornaria para levar o país ao apogeu. Esta lenda, aliada às Uktena e Crias de Fenris, mas atualmente é dominada por
crescentes necessidades da colônia, se transformou numa quase-re- Dançarinos da Espiral Negra.
ligião. Embora nos tempos atuais o messianismo político se vista Características: O Bugio é selvagem, e gosta de tudo
de roupagens menos ligadas à realeza, este Totem se fortalece em assim, em sua forma mais primitiva. Por isso ele concede
locais onde o poder de administração é aliado ao poder religioso. aos Garou 2 dados de Instinto Primitivo, 1 dado de In-
Assim, muitos garou tradicionalistas seguem este totem. timidação, além dos Dons Sentir a Wyrm e Chamado da
Características: O totem concede +3 de Liderança para Wyld. O Macaco Bugio despreza completamente qualquer
a matilha, que deverá ter como alfa um Ahroun, como é Garou urrah; conceito esse que é interpretado de maneira
tradição entre os Garou. Além disso, um membro da matilha fanática e primitiva.
pode usar o Dom: Coroa Solar (idêntico ao dom Aura de Dogma: Os seguidores do Bugio se tornam extrema-
Confiança. A diferença no nome é apenas para agradar os mente bairristas, para satisfazer os interesses do Totem. Passar
Senhores das Sombras e não desrespeitar suas tradições). O mais de uma noite em território urbano é um erro fatal para
totem também concede +4 de Honra e +2 de Glória. os seguidores do Bugio, que não apenas não os abençoará,
Dogma: Os Garou devem respeitar as velhas tradições, como também irá considerar os Garou que o fizerem como
jamais perder Honra e Sabedoria, praticar rituais periódicos novos inimigos. Além disso, qualquer invasão aos territórios
em honra aos totens tribais, e defender um caern. Por esta do Macaco Bugio deve ser respondida com violência.
última parte da exigência do Totem, ele raramente abençoa
matilhas de Garou de posto menor do que 3. Quero-Quero
Custo em Pontos de Antecedentes: 4
Totens de Guerra Este pequeno pássaro é conhecido e admirado pela sua
valentia e vigilância. Matilhas adotadas pelo Quero-Quero
Rei Trovão (Tupã) costumam receber missões de tocaia, mas se destacam pelo
Custo em Pontos de Antecedentes: 6 combate e pela ousadia.
Assim como Tata’Krenak é uma faceta da Fênix, os Sen- Características: Os filhos do Quero-Quero podem
hores das Sombras acreditam que o Rei Trovão é uma faceta aprender o Dom: Sentir a Wyrm, além de receberem 2 dados
do Avô Trovão. Mas os primeiros a seguirem este totem, os adicionais em Prontidão e 1 dado adicional em Esportes. O
Uktena, discordam desta afirmativa. De qualquer forma, O uivo desses Garou alcança o dobro da distância mediante o
Rei Trovão parece mais agressivo que o já belicoso Avô Trovão. gasto de 1 ponto de Fúria, e podem ser ouvidos na Penumbra
Características: Como totem de Guerra, Rei Trovão local mediante o gasto de 1 ponto de Gnose.
exige que seus seguidores sejam velozes e implacáveis em Dogma: Os filhos do Quero-Quero não podem esconder
batalha. Isso quer dizer que não há espaço para clemência. informações de seus superiores.
Os seguidores do Rei Trovão nunca fazem prisioneiros, e
sempre anunciam o ataque. Como um trovão, os Garou
Cavalo
não devem se esconder, e devem dizimar os inimigos sem Custo em Pontos de Antecedentes: 6
demora, fulminando-os da face de Gaia. O Totem ensina O poderoso cavalo tem valor tanto na guerra quanto na
concede à matilha +3 em Prontidão, +2 de Briga e o Dom: paz. Ele enche de energia seus filhos tanto para o trabalho
Palma do Trovão, para ser usado apenas uma vez por história, pesado quanto para o combate. É um dos mais antigos e
por apenas um membro da matilha (normalmente o Alfa) preciosos espíritos aliados do homem. É um espírito con-
Dogma: Rei Trovão exige que seus filhos nunca per- servador, e seus filhos são apegados à velhos costumes e
cam pontos permanente de Honra, e que jamais exibam sua terra natal.
misericórdia. Características: Ensina a seus filhos o Dom: Fardo de
Arion (Guia do Jogador) +1 em Força ou Vigor e +1 em
Macaco Bugio Esportes, Briga, e Empatia com animais. O cavalo é um
Custo em Pontos de Antecedentes: 6 dos totens de guerra mais proféticos. Quando a matilha
O Macaco Bugio é um totem assustador. Habitante parte para uma importante missão pela Umbra o totem
das regiões mais densas da selva, este macaco grande uiva e envia Gafflings para servir de montaria. Eles são diferentes,
de corpo e personalidade. Essas diferenças possuem uma
capítulo cinco: raios fúlgidos 109
mensagem, porém é difícil compreender. Um Garou que conhecimentos perdidos. Quando se manifesta, Tata’Krenak
receba um cavalo magro e doente pode perecer em combate, pode aparecer como uma ave incandescente que voa acima
pode ser o único sobrevivente, carregando o peso da morte das nuvens, ou como uma fogueira que conversa com várias
dos colegas; ou ser triunfante, levando morte aos inimigos. vozes e sotaques, ou como silhuetas projetadas pelas labaredas
Em geral haverá outros indícios que ajudarão a entender o de uma fogueira ou tocha.
destino do Garou. Características: Todos da matilha ganham 4 de Glória,
Dogma: Filhos do cavalo sempre devem cuidar bem 4 de Honra e 5 de Sabedoria. Os Garou que tiverem o
dos animais domésticos, e nunca recusar uma tarefa que Antecedente Ancestrais recebem 2 sucessos automáticos
lhes fora designada. para qualquer teste envolvendo o Antecedente. Toda a
matilha recebe +2 de Gnose, +3 de Força de Vontade, e o
Boiuná Dom: Comunicação com Espíritos. Embora a matilha não
Custo em Pontos de Antecedentes: 6 carregue a chama azul característica dos abençoados pela
Boiuná é o espírito da gigantesca cobra escura que Fênix na Matilha de Prata, os seguidores de Tata’Krenak
esculpiu os rios da América do Sul, e que conduziu os podem, se desejarem, gastar 1 ponto de Gnose para que
Parentes Uktena até o Brasil. Através de Boiuná, os Garou manifestarem a chama escarlate dos mortos, na Umbra. Essa
aprenderam um pacto sangrento que podiam pactuar com chama concede +2 dados para testes de interação social com
outras raças metamórficas. Além disso, Boiuná é famosa por Fantasmas, habitantes da Umbra Negra e servos diretos da
atacar embarcações, virando-as para devorar as pessoas, ou Devoradora de Almas.
se disfarçar de troncos para enganar suas vítimas. Como um Dogma: Tata’Krenak é extremamente exigente. Talvez
totem de guerra, ela é paciente, mas implacável. essa exigência se dê pela sua história conturbada, de prisão
Características: Boiuná concede à matilha 1 ponto de e esquecimento por milênios. Agora, ressuscitada, a Ave da
Vigor, 1 ponto de Instinto Primitivo, 2 pontos de Furtividade, Pira dos Mortos exige de seus filhos que protejam conheci-
além de 1 ponto de Fúria e 2 pontos de Força de Vontade. mentos esquecidos, que resgatem segredos de antepassados,
Dogma: Os seguidores de Boiuná devem agir como ela: que defendam seres (espirituais e naturais) do perigo de
de forma implacável e discreta. A Cobra Grande também extinção, que dediquem um território sagrado não apenas a
exige de seus filhos que não se distanciem das selvas e dos uma tribo ou espécie de Gaia. É por esse motivo que a Seita
rios por mais de 3 noites. Boiuná costuma ser indiferente dos Corações Antigos, que adotou Tata’Krenak como totem
quanto a Garou que buscam bênçãos de outros totens, mas do Caern, recebe Corax e Garou de todas as tribos. Além
será vingativa e cruel caso se sinta desrespeitada. disso tudo, Tata’Krenak exige que seus seguidores nunca

Totens de Sabedoria
percam 3 pontos permanentes de Sabedoria.
Vitória-Régia
Tata’Krenak Custo em Pontos de Antecedentes: 5
Custo em Pontos de Antecedentes: 9 Esta é uma lenda Garou disputada por quase todas
Tata’Krenak é um servo de Luna e Hélios, uma faceta as tribos, especialmente pelos Portadores da Luz Interior,
da Fênix, cujo poder foi transportado ao longo das eras pela Uktena, Presas de Prata, Senhores das Sombras e Fúrias
prisão voraz de Wakoru, o Incarna da Fome. Wakoru, que Negras. Segundo a lenda, Naiá era uma gerreira apaixonada
por sua vez é uma faceta de Ukupewa, a Extinção, devorou por Yaci (Luna). Ela desejava ser transformada em estrela
a Fênix no período em que os continentes não tinham se no firmamento, mas os anciões da tribo alertavam que ela
dividido ainda. Após devorar a Fênix, Wakoru se escon- perderia a carne e a vida, se transformando em luz. Mesmo
deu nas entranhas da Terra, que com o tempo se partiu assim Naiá não desistia de seu sonho. Um dia, tendo parado
na deriva continental, fragmentando Pangéia em vários para descansar à beira de um lago, viu em sua superfície
continentes menores. Tata’Krenak é a parte fragmentada a imagem da deusa amada: a lua refletida em suas águas.
da Fênix, trazida no estômago de Wakoru para a Umbra Cega pelo seu sonho, lançou-se ao fundo e se afogou. A lua,
sul-americana. Tata’Krenak representa o fogo da pira dos compadecida, quis recompensar o sacrifício da bela jovem
mortos, esquecidos e extintos. Quando seu fogo brilha, é índia, e resolveu transformá-la em uma estrela diferente de
em memória aos que foram vítimas da fome, do genocídio, todas aquelas que brilham no céu. Transformou-a então
da escravidão, e que foram para sempre dizimados. Apesar numa “Estrela das Águas”, única e perfeita, que é a planta
de ser uma face da Fênix, há algumas diferenças entre as vitória-régia. Assim, nasceu uma linda planta cujas flores
manifestações. Tata’Krenak não exige que sua bênção se perfumadas e brancas só abrem à noite, e ao nascer do sol
restrinja a uma Matilha de Prata, abençoando matilhas co- ficam rosadas.
muns, desde que seu dogma seja respeitado. Outra diferença Características: O totem é a personificação da pureza
é que Tata’Krenak é um totem de Sabedoria, pois guarda em meio ao caos e à sujeira do lamaçal. Como a flor de
110 BRASIL EM FÚRIA
lótus, a Vitória-Régia brota na escuridão dos pântanos para imentos secretos. Quando abençoa um caern, o Totem exige
desabrochar de forma majestosa na superfície da água. Ela que a defesa das fronteiras seja constante, apesar de discreta.
ensina aos seus filhos a resiliência frente à corrupção e ao
Apocalipse, concedendo +2 de Ocultismo, +1 em Conhec- O Grande Baobá
imento da Wyrm, além de 2 pontos de Gnose. Custo em Pontos de Antecedentes: 4
Dogma: Embora resista às sombras, a Vitória-Régia O Grande Baobá é imponente, e penetra suas raízes no
é pacífica. Ela exige que seus seguidores se testem ao se coração de Gaia, e ergue seus galhos para o sol. Assim, o
aproximarem da Wyrm sem deixar que suas influências os Grande Baobá obtêm bênçãos materiais e espirituais, que
dominem. A maioria dos seguidores da Vitória-Régia apren- por sua vez são redistribuídas aos seus filhos que habitam
de também rituais de purificação, expiação e os caminhos as longas sombras. A bênção material do Grande Baobá
espirituais até o Érebo. são as suas proximidades. Por não ter mobilidade, o Baobá
protege a região onde habita. A bênção espiritual é um vasto
Boi’Tata conhecimento sobre cosmologia, como se o próprio corpo
Custo em Pontos de Antecedentes: 6 da árvore fosse um enigmático mapa umbral.
Este Totem misterioso é conhecido desde a chegada dos Características: O Baobá concede aos seus seguidores os
portugueses ao Brasil. Trata-se de uma serpente luminosa, benefícios do Ritual da Ravina Encoberta enquanto estiverem
de fogo feérico, capaz de provocar ilusões, paralisia e, em na proximidade do Baobá, além de +2 dados de Enigmas
alguns casos, loucura. Os Uktena, Fianna e Portadores da e/ou Cosmologia. Todos seus filhos recebem +2 de Honra.
Luz Interior se fascinam com este poderoso espírito da Wyld. Dogma: O Grande Baobá pede que os Garou não se
Características: Este Totem ensina a seus seguidores três afastem dos Baobás por períodos muito longos, e pede tam-
Dons: Luz de Fadas, Mestre do Fogo e Chama Tremulante. bém seus filhos tenham consciência ecológica, protegendo as
Além disso, concede 2 pontos de Enigmas, Performance e espécies da região, e os espíritos ligados elementais de naturais

Totens de Astúcia
Intimidação.
Dogma: Boi’Tata não gosta de ser buscado – ele escolhe
quando se manifestar. E portanto, quando o faz, os Garou
devem permanecer imóveis, para que o Totem escolha quan- Jaguatirica
do falar. Sua manifestação é geralmente seguida de alguma Custo em Pontos de Antecedentes: 5
catástrofe: Boi’Tata às vezes incendeia algumas árvores, ou Também conhecido com Yawari, a Jaguatirica é um
provoca frenesi em Garou e Delírio em humanos e Parentes espírito esperto ligado aos Bastet, em especial aos Balam.
(sim, em Parentes). Apesar disso tudo, quando se manifesta Como Totem de Astúcia, a Jaguatirica usa sua destreza
para os Garou, Boi’Tata sempre traz informações importantes e agilidade para se proteger, se esconder, e atacar apenas
sobre os inimigos da matilha. quando a situação é favorável. É também uma excelente
Sapo de Árvore coletora de informações, andando nas sombras das florestas
mesmo quando o sol brilha no céu. Os Garou que seguem
Custo em Pontos de Antecedentes: 6 a Jaguatirica geralmente buscam também uma reconciliação
Um totem pacífico e misterioso. O Sapo de Árvore é com os Bastet, pela Guerra da Fúria. Apesar disso, os Garou
astuto, e tem uma enormidade de segredos que rivaliza até os que seguem a Jaguatirica compreendem a importância de
do Grande Uktena. O Sapo de Árvore é hábil em se camuflar limites territoriais para a boa convivência com a espécie, e
e se protege com sua pele venenosa. Assim como o Totem, exige que certos locais especiais para os felinos não sejam
os Garou que o seguem aprendem a discrição e letalidade. invadidos por Garou.
Características: Os Garou abençoados pelo Sapo de Características: A Jaguatirica ensina aos seus seguidores
Árvore ganham 1 de Gnose, 1 de Vigor, o Dom: Embaça- o Dom: Camuflagem, como o Dom dos Wendigo, além de
mento da Própria Forma. O Totem concede ainda 1 ponto +2 em Furtividade e +2 em Sobrevivência.
em Medicina, Ciência e Ofícios, que podem ser utilizados Dogma: A Jaguatirica exige que os recantos espirituais
como herbalismo, venefício e para a feitura de antídotos. dos Bastet nunca sejam conspurcados ou invadidos, e que
Quando o Sapo de Árvore abençoa um caern, ele exige que os gatos selvagens sejam protegidos e deixados em paz em
a região seja constantemente vigiada. Em casos como o da seus territórios de caça.
Seita do Coração Oco, em que o Totem se viu extremamente
ameaçado, seu poder espiritual foi estendido ao local para Moleque da Várzea
que camuflasse de toda e qualquer criatura que não per- Custo em Pontos de Antecedentes: 5
tencesse à seita. As crianças brincam no jardim ou no terreno baldio.
Dogma: Como a maioria dos Totens de Sabedoria, o A inocência e a força das competições e brincadeiras se
Sapo na Árvore espera que seus seguidores protejam conhec-
capítulo cinco: raios fúlgidos 111
manifesta como o espírito criança - menino ou menina - se acasalar com Lobos Guará. Devido a todo o mistério que
que traz alegria e unidade, além de excelência atlética. O cerca esse primo distante dos lobos, os Garou perseguiram a
totem criança pertence à ninhada do Unicórnio, e reúne as contraparte espiritual do animal, e descobriram um poderoso,
energias infantis mais importantes para que os Garou não porém tímido, Totem de Astúcia.
enlouqueçam frente aos horrores do Apocalipse. Características: Por sua natureza reservada, o Guará
Características: Moleque da Várzea concede à matilha nunca abençoa uma matilha, preferindo os Garou que o seg-
1 de Destreza, 2 de Esportes, e o Dom: Equilíbrio (igual ao uem como Totem pessoal. Além dos Garou, Guará abençoa
de Portadores da Luz Interior), além de 3 pontos de Força ainda os Nuwisha, mas sem qualquer restrição. O Guará
de Vontade para resistir às influências da Wyrm que se ensina aos seus filhos a cura e a auto preservação através da
realizem por controles mentais ou intimidação. solidão. Os filhos do Guará recebem +2 em Medicina, + 1
Dogma: Moleque da Várzea não exige muito de seus em Furtividade e o Dom: Embaçamento da Própria Forma.
seguidores, apenas que eles se divirtam. Jogos, competições Dogma: O Lobo Guará é calmo, mas atacará se sentir-se
saudáveis e práticas esportivas são preferidos do Totem, e o ameaçado, e nada representa uma ameaça maior para o Guará
futebol é quase um clichê no Brasil, mas o Totem também do que ter seu território invadido. Os filhos do Guará se
abençoará matilhas que praticam trilha nas selvas, praticam tornam bastante territorialistas e reservados. Dentre as tribos
esportes radicais, que caçam por lazer e pregam peças e Garou, o Guará possui mais afinidade com Uktena, Porta-
pegadinhas nos Garou de maior posto. Embora seja muito dores da Luz Interior, Filhos de Gaia e Garras Vermelhas.
brincalhão, é um Totem de Sabedoria, por proteger seus Aqueles que desejam agradar o Totem costumam oferecer a
seguidores da loucura dos fins dos tempos (isso não quer fruta Loba, conhecida por ser apreciada por Lobos-Guará.
dizer que os Presas de Prata ficam imunes à fraqueza tribal
- tratam-se de perturbações de naturezas distintas) Tamanduá
Custo em Pontos de Antecedentes: 5
Gralha do Pantanal Este Totem trapaceiro é estranho, cheio de humor e
Custo em Pontos de Antecedentes: 4 de violência. Este Totem foi importante para os Garou na
A Gralha do Pantanal pertence à corte do Corvo, e história brasileira porque, sendo ele um inimigo do espírito
por isso tem muita afinidade com Corax e Senhores das da Onça, acabou sendo de grande ajuda para os Lobisomens
Sombras. Uma coisa que a distingue de outros espíritos em sua infame segunda Guerra da Fúria. O motivo da
Corvídeos, é que a Gralha do Pantanal tem muito inter- inimizade entre Tamanduá e Onça é controverso, e está
esse em outras Raças Metamórficas. Segundo as lendas, a enterrado nas diversas interpretações do folclore indígena.
Gralha do Pantanal nem ajudou, nem atrapalhou os Garou Alguns acreditam que o Tamanduá enganou a Onça em
quando dizimaram as raças metamórficas na América do uma disputa para ver qual das duas conseguiria segurar a
Sul. Ao invés de interferir, a Gralha do Pantanal guardou a respiração por mais tempo embaixo d’água. Enquanto a
memória dos acontecimentos. Sabe-se que os Mokolé tem Onça segurava o ar, o Tamanduá respirava pelo seu longo
excelentes relações com a Gralha do Pantanal, e os Theurge focinho, enquanto roubava as manchas do corpo da Onça.
se perguntam se o Totem possui as mesmas capacidades de Ao fazê-lo, roubou da Onça seu poder de camuflagem, e
memória (mnese) que os Homem-Crocodilo. saiu da água, apenas para ver aquela Onça morrer afogada.
Características: Os seguidores da Gralha do Pantanal Outras lendas dizem que o Tamanduá obtêm prazer em
ganham 1 ponto de Inteligência, o Dom: Linguagem do sufocar Onças com suas garras.
Mundo, e 2 pontos de Sabedoria. Apesar dessa disposição violenta para com os Balam,
Dogma: O Totem exige que os Garou jamais ameacem com os Garou o Tamanduá é festivo, tranquilo e até meio
Corax e Mokolé. apalermado.
Características: Os seguidores do Tamanduá aprendem
Lobo Guará o Dom: Sentidos Aguçados, ganham 1 ponto de Força e 1
Custo em Pontos de Antecedentes: 4 ponto de Furtividade.
Quando os primeiros Garou chegaram à América do Dogma: A despeito do fim da Guerra da Fúria, o
Sul eles descobriram um animal muito parecido com o Lobo Tamanduá exige que seus filhos sejam cruéis com Balam
que, entretanto, possuía comportamento muito distante da e seus Parentes.
ferocidade coletiva tão familiar para os lobisomens. O Guará,
na verdade, se assemelhava muito mais com os Nuwisha do Lobos de Luna
que com os Garou, e devido ao comportamento elusivo,
Os totens são representações espirituais de conceitos e
permaneceu distante dos Garou por séculos. Dizem que
forças imaterias. Para algumas sociedades Garou, a materi-
alguns Uktena e Filhos de Gaia aprenderam a lidar com essa
alização dessas forças se manifesta como outros animais, sig-
espécie, e que os lupinos destas tribos tentaram (sem sucesso)
112 BRASIL EM FÚRIA
nificando para cada um desses animais, uma idéia diferente. considerado o deus do mundo das sombras. Muitos Garou
O Cervo representa a virilidade e a ligação com os Parentes, consideram o totem um espírito macabro, pois conseguem
enquanto o Grande Fenris incorpora a fúria guerreira e a sentir uma brisa gélida que acompanha o lobo. Seus filhos
Coruja, a sabedoria oculta. Mas e os lobos? Acredita-se que possuem uma forte ligação com o mundo espiritual e a
por serem parte lobo, os Garou não dependeram muito mortalidade. Suas matilhas são servas dedicadas à busca
da existência de símbolos totêmicos relacionados ao lobo. por conhecimento há muito perdido para os Garou. Anupo
No entanto, em regiões da face de Gaia, onde os lobos não se aproveita da fraca luz do mundo das sombras para ori-
correm, o lobo se torna uma imagem ainda mais prenhe de entar-se pela escuridão. Enquanto suas presas só enxergam
simbologia e misticismo. Assim, surgem sob as cinco faces o caminho iluminado, o Lobo Anupo se embrenha nos
de Luna, os lobos trazidos pelos estrageiros para a América mistérios da noite.
do Sul. Além de surgirem como representações espirituais Características: O Lobo Anupo guarda o mundo das
dos lobos onde lobos não existem, os cinco lobos de Luna sombras. Quando se materializa para o mundo físico, ele
abençoam qualquer Garou que siga seus dogmas, mesmo necessita de uma sombra escura para fazer a travessia. Para
quando a conexão com seus totens tribais é enfraquecida ou voltar ao mundo espiritual, o Lobo Anupo também neces-
desrespeitada. Nenhuma raça metamórfica recebe bênçãos sita das sombras para completar a passagem. Suas matilhas
dos Lobos de Luna. seguidoras recebem +2 em Enigmas e o Dom: Falar com
Virkolac, o Devorador de Estrelas Espíritos, que podem ser usados por apenas um membro
por turno. Além disso, cada membro da matilha recebe +1
Custo em Pontos de Antecedentes: 5 no Atributo Raciocínio.
O Lobo Virkolac, na mitologia romena, é o lobo que Dogma: Como perseguidores do conhecimento, as
persegue o Sol até o momento do Apocalipse. Ele devorará matilhas do Lobo Anupo devem descobrir conhecimentos
o corpo celeste para que só existam sombras, para que as a serem entregues ao totem a cada mês lunar.
batalhas não sejam vistas e ele possa usar seus caminhos e
artimanhas secretas. Correndo atrás do Sol, o Devorador Vestal, a Mãe Loba
de Estrelas fica sempre às sombras, observando as falhas do Custo em Pontos de Antecedentes: 5
inimigo e nunca se expondo à luz. As matilhas que seguem A Loba Vestal nutre seus filhos e os educa para as caça-
os caminhos do Lobo Virkolac costumam caçar nas sombras, das e as regras do mundo. Se por um lado a Mãe Loba é
quando nem a luz da Lua ilumina o céu, e fazer emboscadas. mais carinhosa, ela também possui ferocidade ao defender
Elas preferem o subterfúgio ao confronto direto, o que acaba suas cruas e seu território. Apresenta-se como uma grande
se estendendo ao comportamento de seus membros. loba branca, com as mamas inchadas e presas à mostra. A
Características: Não se sabe a cor do pelo do Lobo Mãe Loba é sempre maior do que todos os Garou de sua
Virkolac, pois o totem só aparece para a matilha na forma de matilha. Os Garou que seguem a Loba Vestal são aqueles que
vilto, seus filhos nunca conseguem vê-lo claramente. Alguns possuem maior senso de justiça e também os mais ligados à
Garou afirmam que ele é escuro como a sombra da Lua unidade de matilha – tão importante para Vestal. A lenda
Nova, mas isso não é unânime. Quando caça, o Devorador do nascimento do Império Romano remonta à Loba Vestal,
de Estrelas aproveita-se de sua agilidade e raciocínio para tirar que criou Rômulo e Remo, que posteriormente fundaram
proveito sobre sua presa. Ele nunca ataca antes de observar Roma no território das sete colinas. Para todos os filhos da
com cautela e descobrir as fraquezas de seu alvo. Suas matilhas Mãe Loba, a união da matilha, o território e a justiça são o
recebem +2 de Furtividade e o Dom: Mortalha, que podem que há de mais puro.
ser usados por apenas um membro da matilha por turno. Características: A Mãe Loba é conhecida por proteger
Além disso, todos os membros da matilha recebem +1 no com todas suas forças seus filhotes e seu território. Dessa
Atributo Percepção. forma, o totem só se manifesta para a matilha dentro do
Dogma: Assim como o Lobo Virkolac, suas matilhas território defendido pela mesma. Caso esteja no reino
nunca podem optar por fazer um ataque direto. Seus mem- físico, Vestal só acompanhará seus filhos até as divisas do
bros devem sempre analisar seus alvos, buscando conhecer território. Todos os filhos da Mãe Loba ganham +1 no
as fraquezas do alvo ou ataca-lo quando este menos espera. Atributo Vigor. A Loba Vestal dá também às suas matilhas
Anupo, o Guardião das Sombras +2 de Instinto Primitivo e o Dom: Comunicação Telepática,
sendo que ambos só podem ser usados por um membro da
Custo em Pontos de Antecedentes: 5 matilha por vez.
O Lobo Anupo possui olhos brilhantes como estrelas Dogma: Assim como a Loba Vestal, suas matilhas devem
e o corpo negro. Seus olhos representam a curiosidade e a proteger seu território e prezar pela união. Seus membros não
busca por conhecimento. O Lobo Anupo no Antigo Egito era podem passar mais de uma lua (cerca de uma semana) sepa-
conhecido como deus da morte e dos moribundos, também rados. Além disso, durante a lua minguante (a lua grávida),
capítulo cinco: raios fúlgidos 113
todos os membros da matilha não podem sair do território. Dogma: Assim como Hati presa a caça, ele pede que
Matilhas que querem agradar a Mãe Loba costumam executar seus filhos sejam a caça. Na primeira Lua Cheia de cada
um Ritual de Purificação em todo seu território. mês, os membros da matilha devem se caçar e aquele que
derrotar os poderes do totem (com exceção do Atributo)
Akelá, o Arauto do Uivo durante toda a Lua Cheia. Além disso, quando souberem
Custo em Pontos de Antecedentes: 5 da presença da Wyrm, a matilha deve caçá-la imediatamente
Akelá é o grande lobo cinzento que lidera a matilha at- e a caçada não pode ser interrompida.
ravés da força e da sagacidade. Imponente sobre as rochas, o

Qualidades e Defeitos
Lobo Akelá vê abaixo dele quarenta lobos que esperam para
caçar junto ao alfa. É um símbolo de sabedoria, autoridade
e liderança. O Lobo Akelá é o detentor do uivo, em suas
matilhas é sempre ele quem uiva mais alto, falando assim A Maldição do Sétimo Filho
em nome de toda a matilha. Suas matilhas sempre buscam (Defeito: 5 pontos)
expandir seus territórios de caça, afinal, não há caçador No Brasil, esta maldição de origem desconhecida alimen-
mais hábil que o Arauto do Uivo. Os filhos do Lobo Akelá tou o imaginário sobre o folclore do lobisomem. Segundo
seguem o lema: não permita ninguém presenciar, nem forçar a lenda, o sétimo filho de uma família estaria destinado ser
suas fraquezas. transformado em lobisomem nas luas cheias. Essa lenda
Características: O Lobo Akelá é o lobo alfa e faz questão tem muita verdade: De fato, os sétimos filhos (homens ou
de se portar como tal. Quando se apresenta à matilha um mulheres) de uma família de Parentes Garou (incluindo
uivo sempre antecede a chegada do totem. O Arauto do Dançarinos da Espiral Negra) nascem misteriosamente com
Uivo nunca pode ser conjurado levianamente, ou punirá uma mácula da Wyrm em seu espírito. Conforme envelhe-
seus filhos. As matilhas seguidoras do Lobo Akelá recebem cem a influência gradativa da corruptora vai se mostrando,
+2 de Liderança e o Dom: Chamado da Wyld, que só podem tornando o Parente agressivo e irracional, especialmente nas
ser usados por um membro por turno. Por fim, todos seus luas cheias. Se o sétimo filho for um Garou, durante as luas
filhos recebem +1 no Atributo Carisma. cheias sua transformação é forçada, e a influência da Wyrm
Dogma: Os filhos de Akelá devem carregar a chama do sobre este indivíduo ocorre de maneira mais fácil (frenesi da
uivo consigo. Antes de qualquer combate todos eles devem Wyrm tem dificuldade reduzida, e para influência espiritual
anunciar um Uivo de Guerra. Além disso, a matilha deve ou Dominação de vampiros o Garou tem um dado a menos
expandir seu território a cada mês lunar. para resistir).
Hati, o Caçador Colérico Marca da Extinção (Defeito: 5 pontos)
Custo em Pontos de Antecedentes: 5 Ukupewa, o grande espírito da extinção, te marcou. Talvez
O Lobo Hati, na mitologia nórdica, é o lobo que essa marca tenha acontecido antes de você ter nascido, ou
persegue a lua pelo céu noturno. Segundo os nórdicos, Hati talvez durante seu ritual de passagem. Três são as formas de
trará o Apocalipse com a sua fúria desenfreada. O Caçador manifestação: ligadas a K’ulmatu, Halaiki ou Wakoru. Se for
Colérico sabe do que sua fúria é capaz e entende que nem influenciado por K’ulmatu, sua mente será fraca e propensa à
mesmo os Garou podem compreender seus atos quando manipulação. Todos os testes de resistir a sugestão, intimidação
em uma guerra. É por isso que ele caça a lua, para que sua e controle mental têm a dificuldade aumentada em 2. Se for
selvageria não seja vista nem mesmo por seus filhos. Como influenciado por Halaiki, todas as seus testes de frenesi tem
caçador, o Lobo Hati nutre um imenso respeito por suas mais um dado de Fúria, e os Garou marcados por Halaiki
presas. Seu pelo vermelho e seus olhos em brasa refletem a nunca tem frenesi raposa. Se Wakoru tiver marcado o espírito
fúria do Caçador Colérico. Seus filhos são uma imagem de do Garou, ele será acometido por uma fome absurda. Às vezes
tal fúria e caçadores implacáveis. essa fome incomensurável se transforma em ganância e fúria,
Características: As matilhas que seguem o Lobo Hati tornando o Frenesi da Wyrm mais fácil. Garras Vermelhas,
normalmente não são muito numerosas, pois muitos caem Uktena, e Wendigo marcados por Wakoru frequentemente
em combate e outros tantos sucumbem à Fúria durante a praticam canibalismo. Se o Garou se entregar totalmente à
caçada. O Lobo Hati só se manifesta se houver uma presa a corrupção de Wakoru, a fome conversará com ele através de
ser caçada por ele. Os filhos do Caçador Colérico recebem seu corpo e tentará atraí-lo para o Culto da Fome, na Umbra.
+2 em Instinto Primitivo e o Dom: Raiva Primordial, que
Idade Mental Avançada
só podem ser usados por um membro da matilha a cada
turno (veja Dogma abaixo).
(Defeito: 2 pontos)
Além disso, todos os membros da matilha recebem +1 Você não é velho, não exatamente. No entanto, você
no Atributo Força. sente como se já tivesse visto várias eras. A sua geração te

capítulo cinco: raios fúlgidos 115


parece alienígena, e você tem dificuldade para fazer amizades aquele sentimento cresça e tome proporções inimagináveis. E
com pessoas mais novas que você. De forma geral, você sente por incrível que pareça, você gosta disso. Quando testar Fúria
que tem muito a ensinar (ou corrigir) aos mais novos, e sua os sucessos obtidos serão cumulativos até a próxima cena
paciência costuma ser muito curta com essas pessoas. Em (mesmo que ela não esteja diretamente ligada a primeira). E
termos de jogo, considere +1 de dificuldade em Testes Sociais caso confronte uma das causas de um antigo teste de Fúria
quando estiver interagindo com pessoas mais novas. O uso pela segunda vez, esse teste terá a dificuldade reduzida em 1.
de pontos de experiência para aprender novas habilidades “Ah, qualé. Rancor é igual sujeira debaixo da’unha. Você só
também é aumentado em +1 para o primeiro ponto daquela remove quando não tem mais jeito... do contrário deixa ela ali,
habilidade. O jogador deve interpretar também alguém muito tipo, BEM acumulada”
propenso a reclamações – aconselha-se ao narrador exigir - Rói-com-Rancor
esta interpretação do Garou com a mente idosa.
“O que?! Como assim você não viu o tetra?” Empolgado (Defeito: 2 pontos)
- Velocidade do Trovão Suas opiniões são ouvidas, mas costumam passar
desapercebidas. Um dos maiores prazeres da sua vida é
Debilidade com Sarcasmo compartilhar seus gostos a despeito do interesse dos interloc-
(Defeito: 2 pontos) utores... Muitas vezes eles te deixarão falar, na esperança que
Embora você seja capaz de fazer piadas irônicas, quando você se cale ou que ao menos fale algo de relevante. Outras
se torna alvo de um comentário sarcástico, ou de uma piada vezes eles te mandarão calar a boca. Esse impulso só surge
agressiva, sua mente fica bastante literal. Muitas vezes os irmãos em situações calmas, portanto nunca se manifesta durante
e irmãs de matilha te provocarão só para ver você se encher combate, em Testes Sociais que envolvam Intimidação ou
de fúria com algo sem grande importância. Esta debilidade Liderança e outras situações mais solenes. No entanto, você
em entender sarcasmo dificilmente te levará ao frenesi, mas não resistirá a trazer um assunto aleatório que só diz respeito
implica em +1 de dificuldade para todos os Testes Sociais a você em Assembleias, Quebras do Osso e outras situações
quando você é alvo de alguma piada feita por seus aliados. de interação social comum.
“Desculpa aí se minha opinião nunca tá certa...” “Já falei pra vocês duma banda de Folk Metal da Mongólia?”
- Pena de Prata. - Devorador de Lótus

Incompreendido (Defeito: 2 pontos)


Ninguém te entende direito. Talvez todos os outros sejam
estúpidos e sempre falhem miseravelmente em entender o que
te tira do sério e quais absurdos devem ser evitados, ou talvez
você seja impulsivo e encontre crises em qualquer comentário.
Seja como for, você tem -1 de dificuldade para testes de Fúria
quando algum aliado questiona uma de suas decisões.
“Puta que pariu, quantas vezes eu vou ter que repetir?”
- Uivo dos Fantasmas
Mentalidade Colegial
(Defeito: 2 pontos)
Para você as melhores coisas da vida são: piadas sobre peido,
trocadilhos e tiradinhas da quinta série. Esse impulso só surge em
situações calmas, portanto nunca se manifesta durante combate,
em testes sociais que envolvam Intimidação ou Liderança e outras
situações mais solenes. No entanto, você não resistirá a fazer uma
piadinha infame durante uma Assembleia, na Quebra do Osso
ou mesmo ao derrotar um inimigo muito poderoso.
“E o Bambu?”
- Vingador da Weaver
Rancor (Defeito: 2 pontos)
As pessoas dizem que tudo na vida é passageiro... não
pra você, que por natureza guarda, alimenta e permite que

116
Verborragia perante Combate
(Defeito: 2 pontos)
Algo estranho acontece com você. Nas situações de perigo, desde que esteja na forma
Hominídea ou Glabro, você começa a falar descontroladamente, produzindo exemplos e
perguntas. Talvez seja um mecanismo de defesa para situações de estresse (como combate), ou
talvez sua mente analítica se inflame nessas horas. Isso não afeta sua capacidade de combater
ou fugir, mas certamente acaba com qualquer esperança de uma ação furtiva, ou discreta.
Com um teste de Força de Vontade o impulso de criar exemplos, produzir exclamações ou
fazer perguntas pode ser controlado (dificuldade 8), mas resistir à tentação verborrágica apenas
“adia” seus efeitos. Considere que a quantidade de sucessos corresponde à quantidade de
turnos que o Garou consegue ficar calado; passados estes turnos, uma cascata
de informações jorra da boca dele.
“Por exemplo, imagina que tem um Cria de Fenris fodão...”
- Muitas-Garras
Punk-Gótico Tupiniquim (Defeito: 1 ponto)
O Mundo das Trevas clássico vive em você. Talvez os seus Ancestrais
sejam heróis dos anos noventa, ou talvez seu mentor tenha lutado contra a
Madereira da Pentex usando katana e sobretudo. Sua banda favorita é Type
O Negative ou Prodigy e seu tipo de ocultismo
não tem nada a ver com o Brasil. Talvez você
devesse se aliar à seita de Vancouver. Testes
sociais com Garou que não compartilhem
de sua tendência estética no Brasil tem
+1 de dificuldade.
Capítulo Seis:
Nação Amada
Vamos detonar essa porra! PORRA!
— Sepultura, Ratamahatta

Um uivo de saudação para vocês, lupinos, hominídeos e contamos com a ajuda dos ouvintes. Dezenas de e-mails
e impuros! nos foram enviados com sugestões de cenário. Algumas
Trinta livros traduzidos. Foi como o Nação Garou se acatadas, outras adaptadas ao que acreditávamos funcionar
apresentou por muitos anos. Trinta malditos livros traduzidos. num metaplot brasileiro. E aqui estamos. Um livro. O livro
O grupo ganhou uma importância nacional que nunca imag- do Nação Garou. O SEU livro, leitor.
inávamos. Aí veio as complicações da vida adulta e paramos Longe da pretensão de uniformizar as mesas do
de traduzir. Ok, afinal, tínhamos feito trinta livros. Mas o Brasil, mas agora ninguém vai poder falar que não dá para
mundo de Lobisomem: O Apocalipse continuava a povoar a jogar Lobisomem em nosso cenário. Terra de metamorfos?
nossa mente. E, como em uma conversa com cerveja, veio a Tomamos nosso país para nós, brasileiros. Que nenhum
ideia de um podcast. Nascia ali o GarouCast e seus filhotes gringo venha falar sobre nosso povo, nossa cultura, nossa
Quebra do Osso e Teste de Enigmas. A coisa foi crescendo e
terra. Esse livro é de todos os Garou brasileiros que uivaram
em uma gravação eu, Chokos, cuspo uma ideia sem pensar.
junto de nós.
“E se escrevêssemos um suplemento sobre o Brasil e seus
Garou, colocando tudo dentro de um metaplot que fizesse Nosso uivo de despedida agora carrega a história
sentido o cânone?”. Malditas palavras, devo confessar. Do de nosso povo e as vozes de nossos ouvintes! Aproveitem (e
outro lado, um empolgado Pedro começou a perguntar continuem ouvindo o GarouCast)!
como seria. Pride e Pena pulavam em suas respectivas casas
e falavam sobre seus jogos no Brasil. CJ deu uns 14 exem-
Pedro “Devorador de Lótus” Nogueira
plos de como a coisa podia funcionar. Dentinho reclamou, Theurge Portador da Luz Interior Ancião
mandou tudo a merda e disse que gostava da ideia. Alan riu A primeira palavra deste livro foi colocada no papel a
do outro lado e falou como quem empurrava um carrinho mais de dez anos, quando Chokos e eu tentávamos esboçar
de pipoca “É disso que eu tô falando desde o início do novos totens para nossas aventuras de Lobisomem. É claro
cast”. A matilha da Vozes do Fogo estava unida em objetivo que a ideia do Brasil em Fúria surgiu muito tempo depois,
capítulo seis: nação amada 119
graças à Nação Garou e ao Garoucast, inspirado e motivado Brasil em Fúria. Obrigado, Pedro, por colocar em palavras
pela comunidade brasileira de jogadores de Lobisomem: O as torrentes cuspidas em discussões pela internet e conversas
Apocalipse. Muito mais do que nos inspirarem para criar intermináveis de whatsapp. Finalmente temos o NOSSO
um cenário que respeitasse mais o Brasil do que aquela coisa livro de RPG e continuaremos correndo juntos em matilha
chamada Rage Across the Amazon, a comunidade acabou (que cresce a cada dia, você sabe do que estou falando).
se tornando um grupo de amigos distantes, e perspectivas A todo o resto dos GarouCasters que ajudaram pontu-
vivas e ativas para melhor compreender nossa terra natal. ando detalhes no livro, meu sincero muito obrigado. Vocês
Graças a cada um dos amigos que fizemos, pudemos com- ajudaram não só no livro, mas nos casts e nas conversas
preender melhor nossa pátria, nosso povo, nossos amigos furadas. Aos ouvintes, obrigado pela força e paciência, por
e nossas dificuldades compartilhadas como brasileiros. Boa ouvirem, contribuírem e darem risadas juntos de nós em
parte das mazelas do nosso país foram retratadas neste livro, nosso caern. Espero que desfrutem do suplemento e do
e esperamos sinceramente que o tratamento escolhido seja sentimento que ele nos causa.
considerado respeitoso por todos. Se algum tema, person- O Brasil inteiro agora junta seu uivo ao nosso. Combat-
agem ou passagem desrespeitar algum indivíduo ou grupo eremos a Wyrm em solo tupiniquim. Que Halaiki, Wakoru
de pessoas, essa nunca foi nossa intenção. Como todos os e Kulmatu tremam, o Brasil está em Fúria!
produtos da Nação Garou, nós nos guiamos pelo bom senso,
respeito, caridade e - é claro - pela luta contra a Wyrm (com
garras, presas, fúria e sem desistir nunca).
Agradecimentos especiais: Chokos, CJ, Pena, Dentin-
ho, Pride, Alan, Sussurros, Gelo, Ariana, Corvinho, Nicol-
las, Trilha do Vento, Frequente, Mokepon, Thiago, Matilha
da Sombra do Vento, Matilha da Kombi, Glaílson, Carol
Moura, Marcos André, Capitão Planeta, Hélios, Luna e Gaia
Matheus Chokos
“Velocidade do Trovão” Veloso
Ragabash Senhor das Sombras Iluminado Ancião
Da mesma maneira que os Garou mudam de forma, o
Nação Garou também sofreu suas transformações. Desde
sua fundação passamos pelas traduções de suplementos que
não chegavam no Brasil, viramos um grupo de
discussão do cenário, montamos o GarouCast a
fim de expandir o cenário e, agora, temos nosso
primeiro suplemento. Sua forma embrionária foi
na forma de totens para um jogo, e logo cresceu.
Com a ajuda de nossos ouvintes, fomos coletando in-
formações sobre o Brasil que eles queriam no mundo de
Lobisomem: O Apocalipse e criamos aqui um metaplot.
E, finalmente, depois de muito tempo ele chega às mãos
de nossos companheiros de batalha.
Todo o processo foi feito com par-
cimônia em algumas partes, e veloz como o
trovão em outras. Mas a calma da Quimera
e o rugir do Trovão se encontraram de
maneira harmoniosa. Seria impensável eu
digitar minhas palavras de agradecimento sem
falar sobre o Pedro, o escritor do livro, que teve
que aguentar minhas reclamações e aponta-
mentos sobre o metaplot. E que, em algum
momento, comprou minha ideia maluca
de uma Casa dos Presas de Prata no Brasil.
Naquele momento, junto com os Lobos de
Luna, estava formada a pedra fundamental do
120 BRASIL EM FÚRIA
Fúria Ardente como Brasas
Por incontáveis séculos, a Nação Garou ignorou as terras do Brasil, acreditando que o lugar
pertencia aos vários metamorfos que aqui habitavam. Porém, ocultos como a lenda que os
trouxe até aqui, os Garou se estabeleceram e fixaram suas raízes. Utilizando-se de uma miríade
de novos espíritos e segredos dessa rica terra, os Garou travam suas batalhas contra a Wyrm
nas terras abaixo da Linha do Equador.

Fogo Fluido como Sangue


Em meio a suas paisagens exuberantes, o Brasil esconde um terrível segredo: os Malditos
Incarnae que em tempos antigos derrotaram a Fênix fazem do país sua morada. Em uma
jornada a terras desconhecidas, os Garou fazem pactos com antigos espíritos e estabelecem
um braço da Nação Garou em território brasileiro. Terão os Garou tempo o suficiente para
se organizar e lutar contra tal mal, ou o Apocalipse chegará?

Brasil em Fúria inclui:


• A lenda do Pássaro de Fogo e a história dos Garou brasileiros;
• A situação das tribos da Nação Garou no Brasil;
• Personagens brasileiros notáveis;
• Novos rituais, Dons e fetiches para o cenário.