Você está na página 1de 12

ARCADISMO

O arcadismo é uma
escola literária surgida na
Europa no século XVIII. O
nome dessa escola é uma
referência à Arcádia,
região bucólica do
Peloponeso, na Grécia,
tida como ideal de
inspiração poética. No
Brasil, o movimento
árcade toma forma a
partir da segunda metade
do século XVIII.
ARCADISMO
• A principal
característica desta
escola é a exaltação da
natureza e de tudo que
lhe diz respeito. É por
isto que muitos poetas
ligados ao arcadismo
adotaram pseudônimos
de pastores gregos ou
latinos (pois o ideal de
vida válido era o de
uma vida bucólica).
Contexto histórico
Na Itália essa influência
assumiu feição particular.
Conhecida como Arcadismo,
inspirava-se na lendária
região da Grécia antiga.
Segundo a lenda, a Arcádia
era dominada pelo deus Pã e
habitada por pastores que,
vivendo de modo simples e
espontâneo, se divertiam
cantando, fazendo disputas
poéticas e celebrando o amor
e o prazer.
ARCADISMO
• No Brasil e em Portugal, a
experiência neoclássica na
literatura se deu em torno dos
modelos do Arcadismo italiano,
com a fundação de academias
literárias, simulação pastoral,
ambiente campestre, etc.
• Esses ideais de vida simples e
natural vêm ao encontro dos
anseios de um novo público
consumidor em formação, a
burguesia, que historicamente
lutava pelo poder e denunciava a
vida luxuosa da nobreza nas
cortes.
ARCADISMO
• O desejo da natureza, a realização da poesia
pastoril, a reverência ao bucolismo são traços
marcantes da literatura arcádica, disposta a
fazer valer a simplicidade perdida no Barroco.
• Fugere urbem (fuga da cidade)
• Locus amoenus (lugar aprazível, ameno)
• Aurea Mediocritas (mediocridade áurea -
simboliza a valorização das coisas cotidianas
focalizadas pela razão)
• Inutilia truncat (cortar o inútil - eliminar o
rebuscamento barroco)
• Neoclassicismo
• Pseudônimos pastoris (fingimento poético
para não revelar sua identidade)
• Carpe diem (aproveite o dia)
Características
• Rococó - estilo artístico situado entre o Barroco (com o qual, às vezes, é
confundido) e o Arcadismo. O Rococó durou pouco mais de 35 anos. Assumiu
porém, ares de padrão artístico em vários países do mundo, principalmente na
américa espanhola e portuguesa.
• Predomínio da razão - ênfase aos estatutos da razão, do conhecimento e da
ciência. A beleza e o racional caminham lado a lado
• Adoção de lemas latinos, tais como:Fugere urbem (fuga da cidade), Locus
amoenus (lugar aprazível), Carpe diem (aproveita o dia), Inutilia truncat (Cortar
o inútil) etc;
• Pastoralismo ou Bucolismo;
• Imitação de modelos artísticos greco-romanos - a obediência a regras e
convenções clássicas como sinônimo de "imitação", não de cópia pura e simples.
Aspectos imitados: quanto à forma (busca da perfeição formal, através da
utilização de modelos literários); quanto ao conteúdo (temáticas preferenciais:
amor, vida e morte, vida campestre, poesia didática ou doutrinária; recorrência à
mitologia pagã);
• Convencionalismo (Repetição de temas muito explorados e utilização de lugares
comuns da literatura;
• Idealização do amor e da mulher.
No Brasil
• Introdução de paisagens tropicais
- Caramuru (criação de Frei
José de Santa Rita Durão)
• História colonial muito valorizada
• Início do nacionalismo
• Início da luta pela independência -
Tomás Antônio Gonzaga
("primeira cabeça da
inconfidência" segundo Joaquim
Silvério, delator da Inconfidência
Mineira)
• A colônia é colocada como centro
das atenções.
Autores
• Portugal
• Manuel Maria Barbosa Du Bocage
• Antonio Diniz Cruz e Silva
• Correia Garção
• Marquesa de Alorna
• Francisco José Feire, o Cândido Lusitano
AUTORES
• Brasil
• Santa Rita Durão
• Cláudio Manuel da Costa
• Basílio da Gama
• Tomás Antônio Gonzaga
• Inácio José de Alvarenga Peixoto
• Manuel Inácio da Silva Alvarenga
Arcadismo no Brasil
• Desenvolve-se no Brasil com o
Arcadismo a primeira
produção literária adaptada à
vida da colônia, já que os
temas estão ligados à
paisagem local. Surgem vários
autores do gênero em
Minas Gerais, centro de
riqueza na época. Embora eles
não cheguem a criar um
grupo nos moldes das
arcádias, constituem a
primeira geração literária
brasileira.
Arcadismo no Brasil
• A transição do barroco para
o Arcadismo se dá com a
publicação, em 1768, do
livro Obras Poéticas, de
Cláudio Manuel da Costa (
1729-1789), um dos
integrantes da
Inconfidência Mineira. Entre
os árcades se destacam
ainda o português que viveu
no Brasil e participou da
Inconfidência Mineira,
Tomás Antônio Gonzaga
(1744-1810), autor de
Marília de Dirceu
Arcadismo no Brasil

• Cartas Chilenas; Basílio da Gama


(1741-1795), autor do poema
épico O Uraguai; Silva Alvarenga
(1749-1814), autor de Glaura; e
Frei Santa Rita Durão
(1722-1784), autor do poema
épico Caramuru. Apesar do
engajamento pessoal, a
produção literária desses autores
não está a serviço da política. A
escola predomina até o início do
século XIX, quando surge o
Romantismo.

Você também pode gostar