Você está na página 1de 2

CLC- UC7 NG SF – DR3 Ciências e Controvérsias Públicas

Competência: Formular opiniões críticas, mobilizando saberes vários e competências culturais,


linguísticas e comunicacionais.

"Enfim, que havemos de pregar hoje aos peixes?


Nunca pior auditório. Ao menos têm os peixes duas boas qualidades de ouvintes: ouvem
e não falam." Sermão de S. António aos peixes, Padre António Vieira

Argumentação, arte de persuadir

Desde que o homem começou a conviver, usou a palavra como meio de dar a
conhecer os seus pontos de vista e como forma de convencer o(s} outro(s}.
Conhecem-se autores antigos que criaram escolas de argumentação: Sócrates,
filósofo grego (470-400 a. C), Aristóteles, filósofo grego (384-322 a. C) que definiu a
argumentação como a "arte de falar de modo a convencer".

O texto argumentativo tem como objectivo interferir ou transformar o ponto de vista


do leitor relativamente ao mundo que o rodeia. Esse ponto de vista assenta num
conjunto de normas ou valores. Argumentar consiste em apresentar razões,
argumentos, para se defender uma tese. O texto argumentativo organiza-se, de uma
maneira geral, nos seguintes momentos: tese, premissas, argumentos e conclusão. As
qualidades principais do discurso argumentativo são o rigor, a clareza, a objectividade,
a coerência, a sequencialização e a riqueza lexical.

Há três fases na produção de um texto argumentativo.

O texto argumentativo deve começar por uma introdução que ocupa normalmente
um parágrafo; segue-se o desenvolvimento, em parágrafos que contêm os
argumentos e os contra-argumentos, seguidos de exemplos; finalmente, uma
conclusão, de parágrafo único, que retoma a afirmação inicial provada ou contrariada.
Os vários parágrafos devem estar encadeados uns nos outros pelos articuladores
do discurso ou conecto res lógicos (de causa-efeito-consequência, hipótese-solução,
etc.). As conjunções coordenativas e subordinativas são alguns dos mecanismos de
junção ao serviço da coerência e coesão textual.

Exemplo:

Tese: A maioria das inovações que as fritadeiras apresentam não têm qualquer utilidade.

Premissas : Porém, há várias marcas de fritadeiras eléctricas. As mais recentes apresentam


diversas inovações.
Argumentos: Com efeito, a tampa anti-cheiros não é eficaz, deixando os agradáveis” odores
da fritura passearem-se pela cozinha com toda a facilidade. Além disso, o dispositivo de controlo
da qualidade do óleo reage muito tarde. De facto, o aviso de que é necessário fazer a
substituição do óleo é feito quando este há muito que está impróprio para consumo. Assim, a
superfície anti-aderente, concebida para ser uma ajuda na limpeza, ironicamente, é difícil de
limpar.
Conclusão: Como é óbvio, não vale a pena gastar dinheiro com estes acessórios. Tendo em
conta o que foi dito e os resultados do teste, a melhor fritadeira é a Taurus Frit 3.

É importante:
• Usar argumentos adequados;
• Recorrer à exemplificação, à citação, às relações causa-efeito (sempre que possível;
• Apresentar uma correcta estruturação e ordenação das frases;
• Usar correctamente os articuladores do discurso;
• Respeitar as regras da concordância;
• Usar, de forma adequada , pronomes ou sinónimos, para evitar as repetições.

HUMOR

Partido apresenta discurso político de duplo sentido

O nosso partido cumpre o que promete.


Só os néscios podem crer que
Não lutaremos contra a corrupção.
Porque, se há algo certo para nós, é que
A honestidade e a transparência são fundamentais
Para alcançar os nossos ideais
Mostraremos que é grande estupidez crer que
As máfias continuarão no governo , como sempre.
Asseguramos sem dúvida que
A justiça social será o alvo de nossa acção.
Apesar disso, há idiotas que imaginam que
Se possa governar com as manchas da velha política.
Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
se termine com os marajás e as negociatas.
Não permitiremos de nenhum modo que
As nossas crianças morram de fome.
Cumpriremos os nossos propósitos mesmo que
Os recursos económicos do país se esgotem.
Exerceremos o poder até que
Compreendam que
Somos a nova política.

(Agora, leia o mesmo discurso linha por linha, de baixo para cima!)

Você também pode gostar