Você está na página 1de 4

Simbolismo

 Surge no séc. XIX;


 Visão nova sobre o mundo;
 Retoma aspectos do romantismo, como:
o Uso da subjetividade;
o Aprofundamento emocional.
 Desapego ao mundo material
o Aprecia o Plano Transcendental

Plano espiritual

Possui + valor que

Plano Concreto

Contexto Histórico:
 Marcado por movimentos sociais:
o Progresso comercial na Rev. Industrial;
o Aspirações democráticas da Rev. Francesa;
o Ascenção da burguesia;
o Obtenção de lucros do Imperialismo.
 Fuga da realidade
o Crise existencial
 Traços pessimistas
 2ª Geração Romântica
 Aprofundamento nos sentimentos
 Reage ao:
o Esquema materialista do séc. XIX;
o Objetividade
 Propagada pelas correntes cientificistas
 Na França:
o Explosão de mudanças:
 Culturais;
 Tecnológicas;
 Literárias;
 Artísticas;
 De Pensamento.
o Influências Literárias:
 Charles Rimbaud;
 Paul Verlaine;
 Stéphane Mallarmé.
Simbolismo na Europa
 Representou a estética literária do final do século XIX que era contrária ao realismo;
 É a oposição vigorosa ao triunfo de coisa e fatos sobre o sujeito.

Simbolismo em Portugal
 Seu marco foi a publicação da obra Oaristos (1890);
 Portugal já era influenciado pelo movimento;
 Estava ligado a depressão social devido:
o A crise Monárquica;
o A crise econômica e financeira;
o O ultimato inglês.

Principais Autores e Obras


 Eugênio de Castro (1869/1944);
o Obras:
 Cristalização da morte (1884)
 Horas Tristes (1888)
 Oaristos (1890)
 Ultimos Versos (1938)

 Antônio Nobre (1867/1900);


o Obras:
 Só (1892)
 Despedidas (1902)
 Primeiros versos (1921)

 Camilo Pessanha (1867/1926);


o Obras:
 Clepsidra (1920)

Simbolismo no Brasil
 Chegou ao Brasil em 1893 com as obras de Cruz e Souza;
Era considerado o maior
autor Simbolista
 Além dele se destacaram Alphonsus de Guimaraens e Pedro Kilkerry.
Um movimento estrangulado
 Surgiu no final do século XIX no Brasil;
 Foi desprestigiado e ignorado;
 Por ter vindo da França foi considerado desvinculado da realidade do Brasil;
 Sofreu uma dupla oposição;
o Grupos realistas-naturalistas;
o Parnasianos.
 Só foi reconhecido no início do século XX.
Principalmente pelos mordenistas

Principais Autores e obras


 Cruz e Sousa (1861/1898);
 Obras:

o Poesia:
 Broquéis (1893)
 Faróis (1900)
 Últimos sonetos (1905)

o Prosa poética:
 Tropos e fantasias (1885) Em conjunto com Vírgilio Várzea
 Missal (1893)
 Evocações (1898)

 Alphonsus de Guimaraens (1870/1921);


 Obras:

o Poesia:
 Setenário das dores de Nossa Senhora (1899)
 Câmara ardente (1899)
 Dona Mística (1899)
 Kyriale (1902)

o Prosa:
 Mendigos (1920)
A poesia da musicalidade
 A música era muito valorizada pelos simbolistas;
 Para eles era a melhor representadora do vago e o indefinido;
 Acreditavam que:
o Enquanto a música satisfazia a necessidade de emoção;
o A literatura satisfazia a necessidade de ideia.
 Já a poesia seria uma arte global que unia ambos.

O misticismo e a sensualidade
 Na poesia de Cruz e Souza:
o O misticismo e o desejo de transcedência estão em primeiro plano;
o São comuns:
 O uso de litúrgicos cristãos;
 Referências à alma e a religões orientais.
 A reliosidade de Cruz e Souza foge das bases católicas;
o A morte não leva a Deus, mas sim ao fim da dor;
o Assim a morte representa um “retorno ao Nada”.
 Em algumas obras o desejo de elevação mística mescla-se com um sutil sensualismo.

Você também pode gostar