Você está na página 1de 33

Autoridade em Copywriting

Aprenda a Aumentar a sua Autoridade em Copywriting


Projeto MEI na Internet
Aviso Legal

Este e-book foi escrito apenas para fins informativos. Todos os esforços
foram feitos para tornar este e-book tão completo e preciso quanto possível.

No entanto, pode haver erros na tipografia ou no conteúdo. Além disso, este


e-book fornece informações apenas até a data de publicação. Portanto, este e-
book deve ser usado como um guia - não como a fonte final.
O objetivo deste e-book é educar. O autor e o editor não garantem que a
informação contida neste e-book esteja totalmente completa e não será
responsável por erros ou omissões.

O autor e editor não têm responsabilidade com qualquer pessoa ou entidade


em relação a qualquer perda ou dano causado ou alegadamente causado direta
ou indiretamente por este e-book.
O projeto MEI na Internet é uma iniciativa da Kitamura Consultoria para
disseminar conhecimento sobre internet marketing para empreendedores que
possuem um pequeno negócio e desejam utilizar práticas de marketing digital
para gerar mais vendas e acelerar seu crescimento.
Conheça mais sobre este projeto nos sites

www.MEInaInternet.com.br

www.KitamuraConsultoria.com.br
Índice
Copywriting para uma Audiência Online
Fundamentos de Copywriting – Responda às Perguntas que Você Iria Gostar
que Fossem Respondidas para Você
Passos Simples para um Título Matador
Você Deve Escrever um Anúncio Longo ou Deixá-lo Curto?
Gramática Perfeita é para Fracos de Vendas
Sua opinião é importante!
O Projeto MEI na Internet
Copywriting para uma Audiência Online

Então, qual é a grande questão do copywriting para a Internet? Ele é igual a


qualquer outra forma de redação, não é? Em uma palavra, sim. Mas em outra
palavra, não. Confuso? Cansado de todas essas perguntas? É melhor eu me
explicar então.

Não importa o meio que você esteja usando, todo copywriting deve ter um
objetivo principal – criar uma mensagem eficaz que tenha apelo para o
público que o conteúdo pretende influenciar. Essa regra de ouro se aplica a
sites, folhetos e cartas de vendas e até mesmo para adicionar uma mensagem
agradável no cartãozinho rosa de aniversário da sua avó. No entanto, a
Internet apresenta uma série de desafios singulares para um copywriter,
mesmo que as pessoas que leem suas cartas de vendas sejam as mesmas que
leem o seu site.

Pense nisso por um minuto. Você lê na Internet da mesma forma que lê no


papel? Não por muito tempo. Primeiramente, há fatores relacionados ao
conforto, como a resolução do monitor, as cores, o brilho e uma superfície de
leitura que não se move. Em segundo lugar, estamos condicionados a ler sites
de uma maneira diferente. Online, ficamos muito confortáveis escaneando
subtítulos, clicando em hyperlinks e pulando entre páginas.

Em terceiro lugar, a maioria das pessoas navegando pelo seu site de negócios
está lá porque procurou um serviço que você fornece. Afinal, essas pessoas
fizeram o esforço de visitar a sua página, não foi? Os leitores online podem
ser impacientes e exigentes e eles geralmente sabem o que querem antes de
clicar em um site.

Se o seu negócio não os impressionar imediatamente, com um rápido toque


no teclado eles podem encontrar alguém que vai fazê-lo. Mesmo que você
forneça o produto ou serviço que necessitam, não é preciso muito esforço
para que eles caiam na loja de concorrentes, para uma exploração por lá.
Copywriting para sites é um pouco como encontros-relâmpago. Você tem que
causar uma primeira impressão incrível e deixar o outro pensando "eu aposto
que daríamos certo juntos".

Os leitores de materiais de vendas em mídias impressas não têm o luxo de


tanta escolha, então eles se tornam, de certa forma, um público cativo. Afinal,
é preciso muito mais esforço para visitar ou ligar para concorrentes no mundo
real. Além disso, um folheto pode ficar sobre a mesa de um potencial cliente
por meses, olhando para ele com olhos de filhote de cachorro, todos os dias,
até o cliente decidir fazer alguma consulta.

Com esses desafios particulares em mente, aqui estão algumas dicas de


copywriting para ajudar a tornar o seu site uma bem preparada e altamente
eficaz máquina de vendas:

1. Agarre a atenção do leitor desde o primeiro parágrafo

A maioria dos visitantes passa menos de um minuto assimilando um site


antes de decidir se vai ficar ou partir. Não há tempo para parágrafos com
enrolações sobre quem você é, onde você mora e como sua esposa faz a
melhor torta de maçã. Você tem que ir direto ao ponto, o mais rápido
possível. Se você não transmitir a sua mensagem-chave nas primeiras linhas,
não espere que muitas pessoas continuem ali para lê-las, mais adiante.

2. Parágrafos curtos

Se você quiser que as pessoas leiam o seu site, esqueça a longa e descritiva
prosa romântica sobre a salubre atmosfera de sua preexcelsa oferta. Elas só
vão pensar que você é um fimícola (acredite em mim, você realmente não
quer ser um). Os parágrafos curtos são os mais eficientes na Internet, pois
podem ser distinguidos e escaneados em apenas uma olhada. A organização
visual é a chave.

3. Certifique-se de que o texto flui

Ler online já é cansativo o suficiente. Continuando o argumento anterior,


fazer uso de jargão e linguagem formal e/ou tentar impressionar o público
com o seu conhecimento de palavras que contêm mais de doze letras só vai
fazer o leitor ficar irritado, frustrado e começar a pensar sobre lugares ou sites
em que ele preferiria estar.

4. Mantenha as coisas simples

Você conhece o ditado, em inglês, Keep It Simple Stupid - KISS (Mantenha


isso simples, estúpido)? Escreva como se seu público fosse um bando de
crianças de 12 anos de idade. Não pareça paternalista, mas não assuma que
eles sabem alguma coisa sobre o seu negócio ou sobre o que você faz. Eles
chegam carregados de perguntas ruidosas, "O que você está vendendo?" "Por
que eu deveria escolher você?" "Onde você está?" "Como posso obter o seu
produto?" "Quanto custa?".

5. Seduza o seu público da forma adequada

Um monte de atividades pessoais e picantes tem lugar na Internet, mas


convenhamos: a tecnologia em si não faz com que os monitores dos leitores
embacem. O conteúdo é o que torna as coisas excitantes. A Internet é apenas
uma tela impessoal e bi-dimensional. Um bom trabalho de copywriting pode
nem sempre ter a intenção de acelerar corações, mas ele deve se conectar com
o seu público-alvo para romper essa barreira impessoal. Talvez você precise
de um pouco de humor, de sofisticação, de um discurso frio e corporativo, de
um toque pessoal, ou sim, até mesmo de algo picante.
Fundamentos de Copywriting – Responda às
Perguntas que Você Iria Gostar que Fossem
Respondidas para Você

Qualquer um pode escrever uma copy eficaz para a Internet. Você só tem que
conhecer alguns fundamentos de copywriting que, em inglês, são conhecidos
por jornalistas e escritores como os 5 W's. Com mais um "H" no meio,
englobamos toda a base do copywriting.

Quem? (Who?) Diga ao leitor a quem o seu produto vai ajudar. Esse deve
ser o seu mercado-alvo.

O Quê? (What?) Diga ao leitor o que o seu produto ou serviço fará para
melhorar a vida dele. Em outras palavras, exponha aos leitores os benefícios
que eles vão ter, o que eles vão ganhar.

Quando? (When?) Quando a oferta estará disponível? Se há uma oferta


especial, quando ela acaba? Quando o produto ou serviço vai ajudá-los?
Imediatamente ou ao longo do tempo?

Onde? (Where?) Onde é possível encomendar o produto ou o serviço? Onde


ele vai funcionar?

Por quê (Why?) Diga ao seu leitor por que ele ou ela precisa de seu produto
ou serviço. Por que o que você oferece vai beneficiá-los? Por que eles
deveriam se inscrever ou comprar hoje mesmo? Por que a quantidade ou a
oferta é limitada?

Como? (How?) Como eles podem se cadastrar ou fazer a compra? Quanto


vai custar? Quanto retorno eles terão para tal investimento? Como o produto
ou serviço funciona?

Parece bem simples, não é? Não há nenhum truque – é realmente fácil assim.
Coloque-se no lugar do leitor e responda às questões que você provavelmente
iria perguntar ou querer que te respondessem sobre o produto ou serviço.
Responda a essas perguntas de forma clara e completa e sua copy para a
Internet estará pronta.

Essas dicas e técnicas de copywriting vão funcionar não apenas para a Web,
mas também para o mercado direto e para outros copywriting online e offline.

Abaixo estão alguns outros fundamentos de copywriting que ajudarão você a


escrever a copy do seu site:

1. Mantenha o texto simples. Ninguém quer se arrastar por uma explicação


longa, vagarosa e confusa. Se você não consegue dizer algo de forma
simples, tudo bem. Mas, sem dúvidas, simplifique sempre que puder.

2. Certifique-se de que seu conteúdo de copywriting inclui uma call to action


(chamada para a ação), no corpo da copy, ou texto do artigo, ou no título.
Palavras como "Aja Agora", "Oferta por Tempo Limitado" ou "Estoque
Limitado" vão incitar os seus leitores a contatá-lo o mais rápido possível.

3. Mantenha o conteúdo honesto. Não faça afirmações desvairadas só para


fechar negócios. Construa uma boa reputação sendo direto e honesto com
seus potenciais clientes. Além de apreciar a sua honestidade, eles vão
recomendar você a outras pessoas como um empresário que cumpre sua
palavra e é honesto em suas afirmações.

4. Se você fizer uma oferta, faça uma que seja difícil de resistir. Não
desperdice o tempo dos seus leitores com ofertas pequenas e inúteis. Pense
nos cupons que você vê em revistas e jornais. Você gasta seu tempo
recortando-os? Se você gasta, é porque a oferta tem valor para você.

5. Qual tamanho deve ter a sua copy? O tamanho necessário para responder
adequadamente às perguntas acima em relação ao seu produto ou serviço.

Uma pergunta sem resposta é considerada uma objeção na mente do seu


potencial cliente. Então, não se esqueça de responder a todas as suas
objeções.

Tenha em mente estes fundamentos de copywriting para a Internet enquanto


estiver preparando artigos ou cartas de vendas que irão aparecer em seu site.
Não se sinta intimidado por não ter nenhuma experiência com escrita
profissional. A maioria dos clientes quer fazer negócios com uma pessoa
honesta e que conhece bem o produto ou serviço que ele ou ela está tentando
vender.

Você não precisa ser um escritor profissional para fazer isso. O único
requisito é que você realmente acredite no produto ou serviço que está
vendendo. Se você, de fato, acredita, seu entusiasmo vai resplandecer através
da sua escrita. Se você não acredita em seu produto ou serviço, sua falta de
entusiasmo vai igualmente transparecer.

Portanto, em suma, responda às perguntas acima da forma mais clara e


simples que puder, seja honesto, evite propagandas exageradas, faça uma
oferta irresistível e não se esqueça de incluir uma chamada para a ação.

Se você fizer tudo isso, dominará os fundamentos do copywriting e


provavelmente não terá problemas para converter os visitantes do seu site em
clientes.
Passos Simples para um Título Matador

O título é, sem dúvida, o fator mais crucial da copy publicitária. Você pode
ter o melhor conteúdo que já foi escrito, mas um título mal pensado e
pobremente construído vai arruinar o seu negócio praticamente sozinho. Os
seguintes pontos devem garantir que seu título tenha qualidade e que forçará
o potencial cliente a continuar a leitura.

1. Ultra-específico

Você precisa ser o mais específico possível. Por exemplo, em vez de "como
um autor de e-books ganha milhares todo mês", mude para "como um autor
de e-books ganha R$8.850,64 todo mês". É mais específico e muito mais
crível.

2. Torne-o singular e original

Você realmente precisa encontrar seu próprio título original. Por exemplo,
estou cansado de ver esta manchete: "Finalmente, a maneira simples de ficar
livre para o seu site". O problema é esta palavra "finalmente". Ela já foi
utilizada em excesso.

3. Mantenha a urgência

Isso realmente força o leitor a continuar vendo a página de vendas. Dê ao


título um senso de urgência. Por exemplo, apresente uma oferta especial para
o leitor que continuar lendo, demarque datas limite ou quantidades totais
disponíveis em estoque.

Tal técnica foi pessoalmente comprovada por mim. Algumas opções


funcionam melhor do que outras; a chave é fazer ajustes e testes contínuos,
com os pontos acima sempre em mente.

Eu uso essas dicas nos títulos que crio. SEMPRE ME CERTIFICO DE QUE
MEUS TÍTULOS CAPTURAM A ATENÇÃO. Meu site
ebookprofitmaker.com atualmente tem uma taxa de conversão de 3,3% e
76% dos meus visitantes leem para além do título.
Você Deve Escrever um Anúncio Longo ou
Deixá-lo Curto?

Ok, você está pronto para escrever o anúncio da sua vida. Aquele que vai
atrair loucamente os clientes e fazê-los implorar pelo seu produto como
crianças por doces. E aí, você provoca o apetite deles com um anúncio curto
e doce? Ou escreve uma longa copy recheada de informações?

A regra 80-20 diz que 80% das pessoas só leem o título (e talvez o subtítulo,
se você tiver um). Mas o fato é que leitores vão ler uma copy publicitária
longa, sim. Um estudo da editora McGraw-Hill investigou 3.597 anúncios em
26 revistas de negócios. O que eles descobriram foi que os textos
publicitários com 300 ou mais palavras foram mais eficientes na promoção de
conhecimento do produto, na indução à ação e no reforço à decisão de
compra que os anúncios mais curtos.

Uma outra peça publicitária, do banco Merrill Lynch, abarrotou com 6.450
palavras uma única página do New York Times. Ela conquistou mais de
10.000 respostas – mesmo sem um cupom! A verdade é que a razão pela qual
as pessoas leem anúncios não tem nada a ver com o tamanho da copy.
"Ninguém lê anúncios longos..." e outras lendas urbanas da
publicidade

As pessoas evitam muitos dos anúncios de hoje – longos ou curtos – porque


vários mitos enganosos permanecem teimosamente conosco. Coisas como
"títulos negativos são desanimadores já que as pessoas querem se sentir bem
ao ler o seu anúncio". Ou "mostre o produto ou eles nunca saberão o que você
está vendendo."

Ainda tem aquele axioma chato: "não há lugar para o humor na publicidade
comercial". Ou aquela repetição onipresente: "todas as suas propagandas
devem ter a mesma aparência, adapte-se ou seja engolido". A lista não tem
fim. Apresentada pelos altos sacerdotes da publicidade com uma arrogância
sem pudor. O fato básico é: anúncios realmente falham por três razões.
Seus anúncios são só sobre você

Você está dizendo aos clientes o que você quer ouvir, não o que eles querem
saber. Funcionalidades que soam impressionantes são boas para motivar a
sua equipe de vendas, mas o cliente só está interessado em uma coisa: "O que
eu ganho com isso?".

Esse erro é especialmente notório na publicidade business-to-business


(comércio de empresa para empresa), que é famosa pelo seu vício em frases
como "o XP90 faz tudo" ou "agora com processador Duo-Pentium" – sem
nem ideia do que esses atributos fazem. Contaminando muitos dos anúncios
de hoje também estão títulos envaidecidos, como "Tomando a liderança", "A
promessa de amanhã, hoje" ou "Uma tradição de qualidade". Eles soam bem,
mas não dizem nada.
Seus anúncios são chatos

Você tem que quebrar a barreira do tédio – em grande estilo. Muitos gurus
da publicidade recomendam se misturar, ser mais um na manada e
sobreviver. Não é de se admirar que tantos anúncios sejam parecidos,
mostrando orgulhosamente grandes fotos de seus produtos, ou, pior ainda,
apresentando uma foto gigante do CEO da empresa – geralmente com uma
legenda que foi polida até eliminar qualquer originalidade ou informação
atraente. Se você quiser que as pessoas parem e leiam o seu anúncio, você
tem que fazer com que eles sejam mais interessantes do que os editoriais da
publicação em que você aparece.

Dê-lhes notícias reais, uma nova forma de olhar para o que você está lhes
oferecendo. Destaque-se da multidão. Inicie tendências, não as siga. Um dos
anúncios de carros mais interessantes que eu já vi mostrava o carro apenas de
forma comedida; no lugar do produto, ele apresentava a animação de um
coração humano batendo furiosamente ao som do barulho de um motor
acelerando. Uma coisa inovadora.
Seus anúncios não estabelecem contato humano

Eles não estão alcançando os leitores em um nível emocional. Todos


queremos ser apreciados, valorizados e amados. Queremos nos sentir seguros
em nossa vida e em nosso emprego. Então, seja humano e íntegro. Crie
anúncios que tocam a alma. Use um apelo emocional em seu visual, título e
texto. Não mostre simplesmente um carro na estrada; mostre o cara cativando
a namorada com o carro. Se seus compradores estivessem na lua, eles se
importariam com o estilo do seu carro? Não. Eles pegariam um veículo feio e
rastejante que os levasse de cratera em cratera.

Vende computadores para empresas? Mostre o cara recebendo um aumento


ou promoção por ter selecionado o seu último modelo. Você está vendendo o
resultado emocional final, a conclusão baseada na necessidade humana, não
uma caixa, ou um veículo com quatro rodas e um motor.

Então, se você está se debatendo com a dúvida sobre escrever uma copy
longa ou curta, saiba que você pode fazer os dois e ainda assim obter
resultados. A chave não é o comprimento ou a falta dele, mas a informação, o
interesse e o envolvimento com as necessidades do seu cliente. Esses são os
ingredientes para a criação de um anúncio bem sucedido.
Gramática Perfeita é para Fracos de
Vendas

Se você é como eu, você não está escrevendo aquele anúncio para um banner,
site ou página de Internet para fazer o seu professor de português orgulhoso.
Você está escrevendo para vender.

Se você receber uma nota 10 enquanto faz isso, ótimo. Mas não conte com
isso. Para conseguir que prospectos clientes cliquem, liguem ou comprem,
você precisará tomar algumas liberdades com o idioma.

Como a lenda das respostas diretas Herschell Gordon Lewis tão


apropriadamente disse: "a gramática é a nossa arma, não o nosso Deus".

Embora o copywriting requeira uma abordagem diferente do que os guias de


estilo de escrita formal defenderiam, não queime seus livros de gramática
ainda. É importante conhecer as regras antes de quebrá-las.

A seguir estão algumas regras para serem mantidas e outras para serem
flexibilizadas ou quebradas. Mas, primeiro, um princípio importante.
Clareza

Da próxima vez que você enfrentar um defensor da gramática, faça esta


pergunta a si mesmo: qual construção linguística será mais clara para o
cliente ou potencial cliente?

A clareza vem em primeiro lugar porque é a receita para uma compreensão


rápida. Textos de copywriting nos quais o significado fica confuso (o que às
vezes inclui uma escrita gramaticalmente perfeita) retardam a leitura e
comprometem o interesse – e as vendas.

AVISO: Isso não é uma licença para destruir o idioma. A literacia deve
prevalecer. A seguir estão algumas regras a cumprir.
Regras a manter

Concordância entre sujeito e verbo. Independentemente de você estar


escrevendo um infomercial ou Guerra e Paz, os sujeitos do singular recebem
verbos no singular e os sujeitos do plural, verbos no plural. Sempre. Uma
regra simples, a execução é que, às vezes, é problemática. A chave é
identificar claramente o sujeito da frase.

A voz ativa. Se você quiser que seu copywriting tenha o máximo de impacto,
use a voz ativa em todas as oportunidades. Voz ativa: Eu escrevi a frase. Voz
passiva: A frase foi escrita por mim.

Uso de modificadores. Modificadores podem causar uma variedade de


problemas. Há as perguntas de quais e quantos modificadores usar. Mais uma
vez, deixe que a clareza seja o seu guia. Além disso, a má colocação de
modificadores resulta em confusão, sua inimiga. Para facilitar a compreensão,
coloque os modificadores perto das palavras que eles estão modificando.
Regras para Flexibilizar ou Quebrar

O livro As Aventuras de Huckleberry Finn, de Mark Twain, inaugurou uma


nova era na literatura norte-americana. Uma das principais razões foi o uso da
linguagem coloquial por Twain. Ele escrevia da maneira como as pessoas
falavam, afastando-se do inglês rígido e formal, comum no período vitoriano.

Para copywriters, escrever da forma como as pessoas falam é absolutamente


essencial.

Por quê? Porque a copy que é amigável, informal e coloquial tem uma chance
maior de conseguir que clientes prospectos cliquem, liguem ou comprem.
Motivo pelo qual sacrificar as seguintes convenções pode ser do maior
interesse para o copywriter.

Trocar "nós" por "a gente" Dependendo do seu público, pode ser interessante
trocar o pronome "nós" pelo coloquial "a gente". O que soa mais amigável
para você: "Nós iremos enviar a informação que você requisitou" ou "a gente
vai enviar a informação que você pediu"?

Começar frases com uma conjunção. Começar frases com conjunções (e, ou,
mas, nem) é mais comum, até mesmo no jornalismo. Não só é a maneira
como as pessoas falam, como pode encurtar o comprimento da frase, um
bônus na comunicação de mensagens de vendas.

Outros recursos informais. Use contrações para deixar sua mensagem mais
amigável. Além disso, use fragmentos de frases. Eles não só encurtam o
comprimento das frases, mas também acrescentam ritmo. E drama.

Pontuação. Use a pontuação a favor da sua venda. Sou favorável a usar mais
travessões e um ocasional ponto de exclamação e reticências, para adicionar
drama e expectativa à mensagem de vendas. Vírgulas podem ser bastante
subjetivas, então eu tenho a tendência a usá-las em quantidades mínimas,
para manter os leitores se movendo pelo texto o mais rápido possível.
Lembrete de despedida

Mantenha próximos de você aqueles livros de gramática e de estilo, o


dicionário e referências de outros escritores. Você ainda vai precisar deles.

Mas não deixe a gramática ser o seu Deus ou então a sua próxima promoção
online pode ser um fracasso gigantesco de vendas.
Sua Opinião É Importante!

Valorizamos bastante o feedback de nossos leitores e adoraríamos ouvir sua


opinião sobre este livro.
O seu feedback permitirá que possamos melhorar ainda mais este material e,
como leitor do livro, você poderá baixar a próxima versão gratuitamente.
Por favor, deixe um review na Amazon dizendo para gente o que achou do
livro.

Obrigado,

Celso Kitamura
Kitamura Consultoria
KitamuraConsultoria.com.br
O Projeto MEI na Internet

Por que todo MEI (MicroEmpreendedor Individual) precisa de um site?


A pouco tempo atrás, um site era considerado uma ferramenta apenas para
negócios on-line.
Hoje, tudo isso mudou e se você tiver um negócio físico, há um bom motivo
para ter um site próprio.

Por quê?
Basta dar uma olhada ao seu redor e ver quantas pessoas estão usando alguma
forma de dispositivo móvel: laptops, smartphones e tablets. Quase todos têm
alguma maneira de se conectar à internet, independentemente de onde eles
estão.

Estudo diz que 73% dos brasileiros pesquisam na internet antes de


comprar.
Como empresário, você não quer ganhar dinheiro com isso?
Claro que sim e tudo que você precisa é de presença on-line.

E o principal elemento da presença on-line de uma empresa é o site.


Os sites são perfeitos para usar como uma ferramenta de branding, mas
também podem ajudar a gerar novos clientes.
Mesmo que você tenha um negócio físico, um site é uma maneira viável de
aumentar o tráfego de clientes e gerar mais vendas.

Mas eu não tenho conhecimentos para desenvolver um site e nem


dinheiro para contratar alguém
Atualmente não é preciso ter conhecimentos técnicos para construir um site
que marque sua presença on-line.
Existem plataformas de construção de sites que possuem editores do tipo
arraste e solte (drag and drop). A utilização destas ferramentas é bem
intuitiva e se parece muito com um editor de texto, tipo Word.
Então se você sabe redigir um documento no Word, você pode criar seu site e
colocá-lo no ar em minutos.

Para saber mais sobre presença on-line, conheça nosso projeto MEI na
Internet. Uma iniciativa da Kitamura Consultoria para disseminar
conhecimento sobre internet marketing para empreendedores que possuem
um pequeno negócio e desejam utilizar práticas de marketing digital para
transformar seu negócio, acelerar seu crescimento e gerar mais vendas.

MEInaInternet.com.br

KitamuraConsultoria.com.br
Conheça Também

Conheça outros produtos do projeto MEI Na Internet:

Expert Em Copywriting

Mas como escrever bem e se comunicar bem? E como atrair e persuadir


leitores? Não basta saber redigir em português e falar qualquer coisa. É
preciso escolher as informações certas, as palavras mais adequadas, a
estrutura mais propícia a captar e convencer visitantes.

E é isso que o e-book Expert em Copywriting vai ensiná-lo a fazer.


Fórmula do Copywriting

Se você deseja contratar um redator, o e-book A Fórmula do Copywriting


ensina o que procurar em um copywriter profissional e quais as qualidades
indispensáveis que ele precisa ter.
Marketing de Conteúdo - Básico

O conteúdo é e deve ser sempre a força motriz por trás do seu negócio.
Essencialmente, é o que direciona o tráfego para você. Significa que você não
precisa sair e caçar clientes; em vez disso, eles vêm até você.
Copywriting Influente

Descubra como se tornar mais influente com copywriting e venda mais...

Qualquer um pode usar estas técnicas para começar a aumentar as vendas on-
line ainda hoje.

Você não precisa investir dinheiro na terceirização ou fazer algo complicado.

www.copywritinginfluente.com.br
Fresh Stock Photos – Volume 4

Não é nenhuma novidade que as imagens são uma incrível forma de


engajamento e conversão de vendas.

Baixe 1.500 novas fotos em HD do Fresh Stock Photos já editados e pronto


para usar.

www.freshstockphotos.com.br
Plano de Marketing de Conteúdo de 30 Dias

Finalmente! O Curso De Marketing De Conteúdo Que Você Esperava Está


Aqui...
Descubra como finalmente criar uma estratégia de marketing de conteúdo que
ajudará você a expandir seus negócios em apenas 30 dias!
Bônus: Checklist / Mapa Mental / Guia de Recursos

KitamuraConsultoria.com.br/30-dias

Você também pode gostar