Você está na página 1de 3

1.

Considerando que José Mateus tem por profissão a medicina, dedicando-se


exclusivamente a este ofício, explique qual a natureza jurídica da relação havida
entre José Mateus e João Hamilton.

A natureza jurídica havida entre José Mateus e João Hamilton é de contrato de mandato, pois
José Mateus desenvolve a atividade de administração de bens, mas para realizar a administração
dos mesmos outorgou poderes para João Hamilton praticar atos em seu nome e administrar seus
bens de acordo com a previsão do art. 653 CC que prevê: Opera-se o mandato quando alguém
recebe de outrem poderes para em seu nome praticar atos ou administrar interesses. A
procuração é o instrumento do mandato.

De acordo com Maurício Godinho

Mandato é o contrato mediante o qual uma pessoa recebe de outrem poderes para em seu nome
praticar atos ou administrar interesses. A procuração é instrumento de exteriorização desse tipo
de contrato.

Pergunta 1:
TJ-SP - Apelação APL 00077662020098260510 SP
0007766-20.2009.8.26.0510 (TJ-SP)
Data de publicação: 26/04/2013

Ementa: COMPETÊNCIA - DEMANDA FUNDADA EM CONTRATO DE


MANDATO - GESTÃO DE NEGÓCIOS Inteligência do art. 2º, III, c da Resolução
194/04 do TJSP (vide Provimento nº 63/2004, anexo I, inciso XII da competência do
extinto 2º TAC/SP)- Matéria de Competência de uma das Câmaras da Seção de Direito
Privado III do Egrégio Tribunal de Justiça - NÃO CONHECIMENTO DO RECURSO
E REMESSA A UMA DAS 25ª A 36ª CÂMARAS DE DIREITO PRIVADO.

TJ-RJ - APELACAO APL 1602092320098190001 RJ


0160209-23.2009.8.19.0001 (TJ-RJ)
Data de publicação: 24/01/2012

Ementa: AGRAVO INTERNO. CONTRATO DE MANDATO. DIREITO À


PRESTAÇÃO DE CONTAS. Preliminares de ilegitimidade ativa e passiva rejeitadas.
Ação ajuizada em face de ex-mandatário. Obrigação de dar contas. Aplicação do art.
668 , do Código Civil . Precedentes deste Tribunal. Tese recursal manifestamente
improcedente. Decisão mantida. Recurso desprovido.

2. Considerando que José Mateus possui uma empresa cuja atividade


preponderante é a administração de bens, explique qual a natureza jurídica da
relação havida com João Hamilton.
A natureza jurídica da relação entre José Mateus e João Hamilton é de contrato de
trabalho pois, estão presentes os requisitos que caracterizam a relação de emprego, a
subordinação é presenciada pela reunião de ambos uma vez por mês no escritório de
José Mateus quem fornecia instruções a João Hamilton sobre a administração dos seus
bens, a pessoalidade está configurada por ser João Hamilton que exercia pessoalmente a
administração, a onerosidade, pois João Hamilton recebia R$ 2.000,00 por mês, por fim
o trabalho desenvolvido por este era não eventual, essencial a atividade de
administração de bens, de titularidade de José Mateus, quem organiza os fatores de
produção, tem a prerrogativa do poder de direção e se beneficia do trabalho do
mandatário.

O dispositivo Legal aplicado ao caso é o art.2º CLT e o art.3ºCLT o qual prevê:

Art. 2º - Considera-se empregador a empresa individual ou coletiva que, assumindo os


riscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a prestação pessoal de serviços.

Art. 3º – Considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza
não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário.

Pergunta 2:
TRT-19 - RECURSO ORDINÁRIO RECORD
44200905819000 AL 00044.2009.058.19.00-0 (TRT-19)
Data de publicação: 28/10/2009

Ementa: RECURSO ORDINÁRIO OBREIRO. FRAUDE TRABALHISTA.


CONTRATO DE MANDATO. Emergindo factualmente a relação de emprego (arts. 3º
e 2º , da CLT ), impõe-se declarar a nulidade do contrato de mandato e reconhecer-se
a relação de emprego, em homenagem ao princípio da primazia da realidade sobre a
forma. Apelo parcialmente provido.

Encontrado em: contidas na fundamentação supra; 2) declarar a rescisão indireta do


contrato de trabalho; 2) Condenar... referentes ao período aquisitivo de 2007/2008; 5)
FGTS de todo o contrato incidente sobre a remuneração

3. É possível a coexistência de contrato de trabalho e de contrato de mandato


entre empregado e empregador? Explique.

Sim, é possível a coexistência de contrato de trabalho e contrato de mandato quando o


titular da atividade econômica outorga poderes ao mandatário para que este desenvolva
a atividade econômica em seu nome, praticando atos e administrando interesses do
mandante, mediante subordinação, pessoalidade, onerosidade e não eventualidade.
Os dispositivos legal aplicado ao caso em análise são:

Art. 3º – Considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza
não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário.

Pergunta 3
TRT-10 - Recurso Ordinário RO 01856201301710002
DF 01856-2013-017-10-00-2 RO (TRT-10)
Data de publicação: 19/09/2014

Ementa: VÍNCULO EMPREGATÍCIO. NÃO CONFIGURAÇÃO. O reconhecimento


do vínculo de emprego resulta da conjugação essencial e simultânea de vários
elementos fáticos. Com efeito, o art. 2º da CLT define o empregador como aquele que
contrata, assalaria e dirige a prestação pessoal dos serviços, enquanto o art. 3º da CLT
indica que o empregado é pessoa física, que disponibiliza a sua força de trabalho em
favor de outrem, com pessoalidade, subordinação, não-eventualidade e onerosidade.
Assim, não verificada a existência desses elementos, não há como reconhecer o vínculo
empregatício pretendido. Recurso do Reclamante conhecido e desprovido. I –

Você também pode gostar