Você está na página 1de 298

LÍNGUA PORTUGUESA

a. Teoria em tópicos
Rodada #1
Língua Portuguesa
Professor Albert Iglésia 1. Emprego de Algumas Letras

1.1 Usa-se, normalmente, a letra Ç:

QUANDO EXEMPLO
Assunto(s) da Rodada
1 – Nas palavras derivadas daquelas exceto – exceção, setor – seção, cantar
1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 que possuem T no radical – canção
Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial.
4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de 2 – Nas palavras de origem indígena, miçanga, paçoca, muriçoca,

referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de árabe e africana muçulmano, açougue, açoite

sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da babaçu, Paraguaçu, Nova Iguaçu,
3 – Nos sufixos AÇU e AÇO
estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 golaço, poetaço, atrevidaço
Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações
4 – Depois de ditongo compleição, feição, beiço
de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos
sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e
nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes
1.2 Usa-se, normalmente, a letra S:
átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das
palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 QUANDO EXEMPLO
Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de
1 – Nos substantivos que designam chinês, japonês, baronesa, duquesa,
textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência oficial
origem, título honorífico e feminino sacerdotisa, poetisa
(conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais
da redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da 2 – Nos sufixos ASE, ESE, ISI e OSE fase, ascese, eletrólise, apoteose
linguagem ao tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao
3 – Nos sufixos OSO e OSA formoso, formosa, gostoso, gostosa
gênero.

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

iludir – ilusão, defender – defesa; abstratos derivados de


4 – Nas palavras derivadas daquelas
divertir – diversão, inverter – inversão; adjetivos
que possuem D, RT ou RG no seu
imergir – imersão, submergir –
radical a) se a palavra possuir S
submersão
em sua parte final
5 – No prefixo TRANS e nos seus transatlântico, trasladar (ou (vamos chamá-la de
derivados transladar) radical), o infinitivo
verbal também levará S:
6 – Após os ditongos maisena, Sousa, coisa
análise – analisar,
7 – Nas formas verbais derivadas dos paralisia – paralisar;
quis, quisera, pusera, compusera 2 – nas terminações sintonia – sintonizar,
verbos QUERER e PÔR
b) Hipnose – hipnotizar;
IZAR, formando real – realizar, visual –
infinitivos verbais visualizar Síntese – sintetizar;
Batismo – batizar;
1.3 Usa-se, normalmente, SS:
Catequese – catequizar;
QUANDO EXEMPLO Ênfase – enfatizar.
(Lembre-se da sigla de
suceder – sucessão, regredir –
1 – nas palavras derivadas daquelas um famoso banco, só
regressão, comprimir – compressão,
que possuem as expressões CED, que com E no final:
demitir – demissão, intrometer –
GRED, PRIM, MIT, MET e CUT no radical HSBCE).
intromissão, discutir – discussão
3 – como consoante de pé + udo = pezudo; guri
2 – prefixo terminado em vogal + pre + sentir = pressentir
ligação + ada = gurizada
palavra começada por S (repare que o “s” foi duplicado”)

2. Emprego de Algumas Expressões


1.4 Usa-se, normalmente, a letra Z:

QUANDO EXEMPLO CUIDADO


2.1 POR QUE x POR QUÊ

1 – nas terminações EZ e insensato – insensatez,


a) Por que você não veio? (advérbio interrogativo de causa, usado no início da
EZA, formando nu – nudez; claro –
oração, equivale-se a por qual motivo, o “que” é átono)
substantivos clareza, belo – beleza

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

b) Quero saber por que você não veio. (a única diferença é que a frase b) Os primeiros colonizadores surgiram há cerca de quinhentos anos. (refere-se
interrogativa é indireta) a acontecimento passado)

c) Você não veio por quê? (agora a expressão aparece no final da frase, e o c) Estamos a cerca de quatro meses da prova. (equivale-se a aproximadamente)
“que” é tônico)

d) Quero saber o motivo por que você não veio. (preposição + pronome relativo,
3. Regras Gerais de Acentuação Gráfica
usado no início da oração, equivale-se a pelo qual)

3.1 MONOSSÍLABOS TÔNICOS o acento é empregado naqueles terminados


2.2 PORQUE x PORQUÊ
por A(S), E(S) ou O(S).
a) Não vim porque estava cansado. (conjunção subordinativa adverbial, indica
Ex.: Elas são más. / Pisaram o meu pé. / Ninguém ficará só.
circunstância de causa)

b) Fique quieto, porque você está incomodando. (conjunção coordenativa


explicativa) 3.2 OXÍTONOS (a sílaba tônica da palavra é a última) usa-se o acento quando
terminarem em A(S), E(S), O(S), EM, ENS:
c) Quero saber o porquê da sua falta. (vem precedido de artigo, é substantivo,
equivale-se a motivo, razão, causa) Ex.: cajá, cafés, cipó, armazém, armazéns

2.3 AFIM x A FIM (DE)


Os vocábulos oxítonos terminados por I ou U não
a) Temos ideias afins. (adjetivo, refere-se a um substantivo, varia em número serão acentuados, salvo se estiverem em hiato.
para com ele concordar)
Ex.: Bangu – Grajaú // dividi-lo – construí-lo
b) Estudou muito, a fim de tirar o primeiro lugar. (locução prepositiva, denota
finalidade, objetivo, intenção)
3.3 PAROXÍTONOS (a sílaba tônica é a penúltima) são acentuados aqueles
que terminam em I(S), US, Ã(S), ÃO(S), UM, UNS, L, N, R, X, PS, DITONGO
2.4 ACERCA DE x A CERCA DE x HÁ CERCA DE ORAL.

a) Hoje falaremos acerca dos pronomes. (locução prepositiva – “dos” = de + os Ex.: júri, íris, vírus, ímã, órfãs, órgão, sótãos, médium, álbuns, amável,
–, equivale-se a sobre, a respeito de) abdômen, mártir, látex, bíceps, íon, íons, vôlei, jóquei, história, gênio.

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

a) EI, OI: deixam de receber acento agudo quanto tônicos, abertos e como
sílabas tônicas de palavras paroxítonas; mas o recebem em outras ocasiões
(quando a palavra for oxítona ou monossílaba tônica, por exemplo).

Não serão acentuados os vocábulos paroxítonos terminados por EM ou ENS: item, Ex.: chapéu, assembleia, jiboia, céu, herói.
itens, hifens (mas: hífen ou hífenes), polens (mas: pólen ou pólenes).

Os prefixos paroxítonos terminados por I ou R não serão acentuados:


4.3 ACENTO DIFERENCIAL (com a vigência das novas regras, foi abolido, salvo
semi-histórico, super-homem.
algumas exceções destacadas abaixo)

a) Ele tem – eles têm (verbo TER na 3ª pessoa do plural do presente do


3.4 PROPAROXÍTONOS (a sílaba tônica é a antepenúltima) todos são indicativo)
acentuados.
Ele vem – eles vêm (verbo VIR na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo)
Ex.: histórico, cântico, lâmpada, hífenes, pólenes.
Ele detém – eles detêm (verbo DETER na 3ª pessoa do plural do presente do
indicativo)

4. Regras Especiais de Acentuação Gráfica Ele provém – eles provêm (verbo PROVIR na 3ª pessoa do plural do presente do
indicativo)

b) Pôde (3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo)


4.1 HIATOS
Pode (3ª pessoa do singular do presente do indicativo)
a) Não se acentua mais a primeira vogal dos hiatos OO, EE.
c) Pôr (verbo)
Ex.: voo, enjoos, creem, deem, leem, veem. (3ª pessoa do plural dos verbos
crer, dar, ler e ver) Por (preposição)

b. Revisão 1 (questões)

b) Acentuam-se as vogais I(S) e U(S), quando formam a sílaba tônica e ocupam


a segunda posição do hiato, sozinhas ou acompanhadas de S.
QUESTÃO 1 - (CESPE/2013/FUB/AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO)
Ex.: saída, juízes, saúde, país, baús, incluí-lo.
Julgue o fragmento de texto apresentado no seguinte item com relação à grafia
das palavras

4.2 DITONGOS

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Paulo Freire. Educação e mudança. 2.ª ed. Rio de


“Investir na formação dos educadores de forma contínua e permanente é uma
Janeiro: Paz e Terra, 1979, p. 61 (com adaptações).
premiça básica para melhorar a educação. Entretanto, há outros fatores
envolvidos.”

QUESTÃO 4 - (CESPE/2014/MEC/NÍVEL SUPERIOR)

1 A Constituição Federal, em seu artigo 5.º, que trata O termo “porque” (l.19) poderia, sem prejuízo para a correção gramatical e o

dos direitos e deveres individuais e coletivos, estabelece o sentido do texto, ser substituído por por que.

direito à proteção das criações intelectuais. [...]

Constituição da República Federativa do Brasil, 1988.


In: Internet: <www.planalto.gov.br> (com adaptações). 1 Robustecer os orçamentos da educação e da saúde
constitui sonho acalentado por brasileiros, independentemente
de opção partidária ou credo religioso. As duas áreas — os
QUESTÃO 2 - (CESPE/2013/INPI/TODOS OS CARGOS) 4 mais dolorosos problemas que dificultam a marcha do país

A grafia correta da forma verbal derivada do nome “individuais” (l.2) é rumo ao desenvolvimento sustentável — clamam por

individualizar. melhorias urgentes. Não é outra a razão por que milhares de


7 pessoas ocuparam as ruas das mais importantes unidades da
Federação exigindo escolas e hospitais padrão FIFA.

QUESTÃO 3 - (CESPE/2013/FUB/AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO) Correio Braziliense, 18/8/2013 (com adaptações).

Julgue o fragmento de texto apresentado no seguinte item com relação à grafia


das palavras.
QUESTÃO 5 - (CESPE/2013/FUB/AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO)

Uma pesquiza mostrou que a maioria dos educadores não relaciona o déficit de
Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir a expressão “por
aprendizagem ao própio trabalho ou às condições da escola.
que” (l.6) pela palavra porque.

[...] [...]

16 crítica. Quanto mais for levado a refletir sobre sua


situacionalidade, sobre seu enraizamento espaçotemporal, mais
“emergirá” dela conscientemente “carregado” de compromisso
19 com sua realidade, da qual, porque é sujeito, não deve ser
simples espectador, mas na qual deve intervir cada vez mais.

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

As palavras “indivíduos” e “precárias” recebem acento gráfico com base em


justificativas gramaticais diferentes.

QUESTÃO 10 - (CESPE/2014/DPF/AGENTE)

Os termos “série” e “história” acentuam-se em conformidade com a mesma regra


ortográfica.

QUESTÃO 11 - (CESPE/2014/ANATEL/NÍVEL MÉDIO)


QUESTÃO 6 - (CESPE/2016/FUNPRESP-EXE/CONHECIMENTOS
O emprego do acento gráfico em “indústria” e “rádio” justifica-se com base na
BÁSICOS)
mesma regra de acentuação.
Sem prejuízo para a correção gramatical do período, a expressão “por quê" (l.23)
poderia ser substituída por o porquê.
QUESTÃO 12 - (CESPE/2015/MPU/TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

A palavra “cível" recebe acento gráfico em decorrência da mesma regra que


QUESTÃO 7 - (CESPE/2013/POLÍCIA FEDERAL/ESCRIVÃO)
determina o emprego de acento em amável e útil.
Não haveria prejuízo para a correção gramatical do texto nem para seu sentido
caso o trecho “A fim de solucionar o litígio” (l.1) fosse substituído por Afim de
dar solução à demanda e o trecho “tomem conhecimento dos atos acontecidos QUESTÃO 13 - (CESPE/2016/DPU/ANALISTA)
no correr do procedimento” (l.4-5) fosse, por sua vez, substituído por conheçam
Presentes no texto, os vocábulos “caráter”, “intransferível” e “órgãos” são
os atos havidos no transcurso do acontecimento.
acentuados em decorrência da regra gramatical que classifica as palavras
paroxítonas.

QUESTÃO 8 - (CESPE/2015/TELEBRAS/ASSISTENTE TÉCNICO)

A palavra “está” recebe acento gráfico em decorrência da mesma regra que QUESTÃO 14 - (CESPE/2014/CEF/NÍVEL SUPERIOR)
determina o emprego do acento no vocábulo “três”.
O emprego do acento gráfico nas palavras “metálica”, “acúmulo” e “imóveis”
justifica-se com base na mesma regra de acentuação.

QUESTÃO 9 - (CESPE/2015/DEPEN/AGENTE E TÉCNICO)

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 15 - (CESPE/2014/MDIC/AGENTE ADMINISTRATIVO) c. Revisão 2 (questões)

O emprego do acento gráfico nos vocábulos “índice” e “período” justifica-se com


base na mesma regra de acentuação gráfica.
QUESTÃO 21 - (CESPE/2013/TRT-10ª REGIÃO (DF E TO) / ANALISTA
JUDICIÁRIO)

QUESTÃO 16 - (CESPE/2015/FUB/NÍVEL MÉDIO) As palavras “países”, “famílias” e “níveis” são acentuadas de acordo com a
mesma regra de acentuação gráfica.
Os acentos gráficos das palavras “bioestatística" e “específicos" têm a mesma
justificativa gramatical.

QUESTÃO 17 - (CESPE/2015/TCU/AFCE) QUESTÃO 22 - (CESPE/213/TRT-17ª REGIÃO (ES)/TÉCNICO


JUDICIÁRIO)
As palavras “líquida”, “público”, “órgãos” e “episódicas” obedecem à mesma regra
de acentuação gráfica. Os vocábulos “juízes” e “país” são acentuados de acordo com regras de
acentuação gráfica distintas.

QUESTÃO 18 - (CESPE/2014/CADE/NÍVEL MÉDIO)

QUESTÃO 23 - (CESPE/2013/TRT-17ª REGIÃO/TODOS OS CARGOS)


Justifica-se com base na mesma regra de acentuação gráfica o emprego do
acento gráfico nos vocábulos “sabíamos” e “procurávamos”. Os vocábulos “prejuízos” e “benefícios” são acentuados de acordo com a mesma
regra de acentuação gráfica.

QUESTÃO 19 - (CESPE/2014/SUFRAMA/NÍVEL SUPERIOR)

QUESTÃO 24 - (CESPE/2013/ANS/ANALISTA ADMINISTRATIVO)


O emprego de acento nos vocábulos “amazônicas”, “altíssimas” e “pássaros”
atende à mesma regra de acentuação gráfica. Os acentos gráficos empregados em “Agência” e em “Saúde” têm a mesma
justificativa.

QUESTÃO 20 - (CESPE/2013/CNJ/ANALISTA JUDICIÁRIO)

QUESTÃO 25 - (CESPE/2013/MPOG/TODOS OS CARGOS)


A mesma regra de acentuação gráfica justifica o emprego de acento gráfico nas
palavras “construída” e “possíveis”. Pela mesma regra de acentuação gráfica, justifica-se o acento gráfico nos
vocábulos “países”, “possível” e “difícil”.

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 26 - (CESPE/2013/CPRM/ANALISTA EM GEOCIÊNCIAS) d. Revisão 3 (mapa mental)

A ocorrência de hiato justifica o emprego do acento agudo nas vogais i e u nas


palavras “construída” e “conteúdos”.

QUESTÃO 27 - (CESPE/2014/TJ-CE/ANALISTA JUDICIÁRIO)

O emprego do acento gráfico nos vocábulos “reúnem” e “fenômeno” justifica-se


com base na mesma regra de acentuação.

QUESTÃO 28 - (CESPE/2014/CEF/MÉDICO DO TRABALHO)

O emprego do acento gráfico em “incluíram” e “número” justifica-se com base na


mesma regra de acentuação.

QUESTÃO 29 - (CESPE/2014/SUFRAMA/NÍVEL MÉDIO)

A palavra “prejuízos” recebe acento gráfico porque todas as proparoxítonas


devem ser acentuadas.

1 Mais verbas têm de se traduzir em mão de obra


qualificada, instalações de excelência e equipamentos de ponta.

[...]
Correio Braziliense, 18/8/2013 (com adaptações).

QUESTÃO 30 - (CESPE/2013/FUB/AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO)

A forma verbal “têm” (l.1) recebe acento gráfico para indicar o plural.

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

e. Gabarito

1 2 3 4 5

E C E E E

6 7 8 9 10

C E E E C

11 12 13 14 15

C C C E C

16 17 18 19 20

C E C C E

21 22 23 24 25

E E E E E

26 27 28 29 30

C E E E C

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

f. Breves comentários às questões origem ao verbo, dispensando o uso da letra z. Faça outras comparações:
utilizar = útil + izar; avisar = aviso + ar. Item certo.

QUESTÃO 1 - (CESPE/2013/FUB/AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO) QUESTÃO 3 - (CESPE/2013/FUB/AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO)

Julgue o fragmento de texto apresentado no seguinte item com relação à grafia Julgue o fragmento de texto apresentado no seguinte item com relação à grafia
das palavras das palavras.

“Investir na formação dos educadores de forma contínua e permanente é uma Uma pesquiza mostrou que a maioria dos educadores não relaciona o déficit de
premiça básica para melhorar a educação. Entretanto, há outros fatores aprendizagem ao própio trabalho ou às condições da escola.
envolvidos.”
Pesquisa recebe s em vez de “z”. O vocábulo próprio grafa-se com mais um r.
O termo “premiça” não é encontrado entre os verbetes do Vocabulário Ortográfico Interessante, contudo, é o que ocorre com a palavra “défict” (deficit, em latim).
da Língua Portuguesa, devendo ser substituído pelo vocábulo de grafia Mesmo aportuguesada em nossos dicionários, ainda não está oficialmente
“premissa”. Item errado. registrada no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Academia
Brasileira de Letras. Portanto deve surgir no texto em itálico ou entre aspas. Item

1 A Constituição Federal, em seu artigo 5.º, que trata errado.

dos direitos e deveres individuais e coletivos, estabelece o


direito à proteção das criações intelectuais. [...] [...]
Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. 16 crítica. Quanto mais for levado a refletir sobre sua
In: Internet: <www.planalto.gov.br> (com adaptações).
situacionalidade, sobre seu enraizamento espaçotemporal, mais
“emergirá” dela conscientemente “carregado” de compromisso
19 com sua realidade, da qual, porque é sujeito, não deve ser
QUESTÃO 2 - (CESPE/2013/INPI/TODOS OS CARGOS)
simples espectador, mas na qual deve intervir cada vez mais.
A grafia correta da forma verbal derivada do nome “individuais” (l.2) é Paulo Freire. Educação e mudança. 2.ª ed. Rio de

individualizar. Janeiro: Paz e Terra, 1979, p. 61 (com adaptações).

Entendeu como a regrinha funciona? O verbo individualizar se forma a partir de


um nome que não traz a letra s no seu radical: individual + izar. A letra “s” no
QUESTÃO 4 - (CESPE/2014/MEC/NÍVEL SUPERIOR)
final da palavra “individuais” foi empregada apenas para marcar a pluralização
do nome. É diferente, por exemplo, de pesquisar, que deriva do nome O termo “porque” (l.19) poderia, sem prejuízo para a correção gramatical e o

pesquisa. Nela, a letra s deve ser mantida por já integrar a palavra que dá sentido do texto, ser substituído por por que.

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Você não precisar ir ao texto. Basta ter a convicção de que as formas junta e [...]
separada não são permutáveis. No primeiro caso, a expressão expressa a causa
ou a explicação de outra declaração feita. Já a forma separada é usada em
interrogações direta ou indireta. No texto, o termo “porque” esclarece o fato de
alguém não ser mero espectador da própria realidade: “porque é sujeito” [dela].
Item errado.

1 Robustecer os orçamentos da educação e da saúde


constitui sonho acalentado por brasileiros, independentemente
de opção partidária ou credo religioso. As duas áreas — os
4 mais dolorosos problemas que dificultam a marcha do país QUESTÃO 6 - (CESPE/2016/FUNPRESP-EXE/CONHECIMENTOS

rumo ao desenvolvimento sustentável — clamam por BÁSICOS)

melhorias urgentes. Não é outra a razão por que milhares de


Sem prejuízo para a correção gramatical do período, a expressão “por quê" (l.23)
7 pessoas ocuparam as ruas das mais importantes unidades da
poderia ser substituída por o porquê.
Federação exigindo escolas e hospitais padrão FIFA.
Subentende-se que o uso da expressão “por quê”, formada por uma preposição
Correio Braziliense, 18/8/2013 (com adaptações).
e um advérbio, traz para o texto sentido de motivo ou razão. Da mesma forma,
a expressão “porquê”, precedida do artigo definido “o”, classifica-se como

QUESTÃO 5 - (CESPE/2013/FUB/AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO) substantivo e tem como sinônimos as palavras causa, motivo ou razão. Desta
forma, as duas expressões podem ser intercambiadas, sem prejuízo semântico
Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir a expressão “por
para o texto. Item certo.
que” (l.6) pela palavra porque.

A banca é insistente e quer nos fazer substituir uma forma separada por outra
QUESTÃO 7 - (CESPE/2013/POLÍCIA FEDERAL/ESCRIVÃO)
junta. Ainda que você não tenha aprendido a diferenciar o uso de uma e de outra,
admita uma só coisa: essas formas não são permutáveis! Sempre haverá Não haveria prejuízo para a correção gramatical do texto nem para seu sentido

problema nessa substituição. Item errado. caso o trecho “A fim de solucionar o litígio” (l.1) fosse substituído por Afim de
dar solução à demanda e o trecho “tomem conhecimento dos atos acontecidos
no correr do procedimento” (l.4-5) fosse, por sua vez, substituído por conheçam
os atos havidos no transcurso do acontecimento.

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

As expressões afim e a fim de não são permutáveis. A primeira é um adjetivo QUESTÃO 11 - (CESPE/2014/ANATEL/NÍVEL MÉDIO)
que expressa afinidade, semelhança. A segunda é uma locução que indica
O emprego do acento gráfico em “indústria” e “rádio” justifica-se com base na
finalidade, propósito. Item errado.
mesma regra de acentuação.

Sim, os dois vocábulos são paroxítonos terminados em ditongo oral. Perceba


QUESTÃO 8 - (CESPE/2015/TELEBRAS/ASSISTENTE TÉCNICO)
como o examinador vem apresentando reiteradamente este tipo de cobrança.
A palavra “está” recebe acento gráfico em decorrência da mesma regra que Item certo.
determina o emprego do acento no vocábulo “três”.

Não! A palavra “três” enquadra-se na regra dos monossílabos tônicos. Já o acento QUESTÃO 12 - (CESPE/2015/MPU/TÉCNICO ADMINISTRATIVO)
agudo na palavra “está” é justificado porque ela é uma oxítona terminada em
A palavra “cível" recebe acento gráfico em decorrência da mesma regra que
“a”. Item errado.
determina o emprego de acento em amável e útil.

Todos os acentos foram empregados porque as palavras são paroxítonas


QUESTÃO 9 - (CESPE/2015/DEPEN/AGENTE E TÉCNICO) terminadas em L. Item certo.

As palavras “indivíduos” e “precárias” recebem acento gráfico com base em


justificativas gramaticais diferentes. QUESTÃO 13 - (CESPE/2016/DPU/ANALISTA)

Não! Essas palavras são acentuadas porque são paroxítonas terminadas em Presentes no texto, os vocábulos “caráter”, “intransferível” e “órgãos” são
ditongo (in-di-ví-duos; pre-cá-rias). O detalhe é que as terminações em ditongo acentuados em decorrência da regra gramatical que classifica as palavras
crescente também podem ser separáveis. Isso torna possível considerar essas paroxítonas.
palavras como proparoxítonas (in-di-ví-du-os; pre-cá-ri-as). Mas geralmente elas
Não se prenda ao texto, pois ele é desnecessário. Segundo as regras de
são tratadas como paroxítonas mesmo. Item errado.
acentuação gráfica, levam acento as palavras paroxítonas terminadas em “-r”, “-
l” e “-ão(s)”, o que ocorre nos vocábulos em destaque presentes no enunciado.
QUESTÃO 10 - (CESPE/2014/DPF/AGENTE) Item certo.

Os termos “série” e “história” acentuam-se em conformidade com a mesma regra


ortográfica. QUESTÃO 14 - (CESPE/2014/CEF/NÍVEL SUPERIOR)

Sim, as duas palavras também são acentuadas por serem paroxítonas terminadas O emprego do acento gráfico nas palavras “metálica”, “acúmulo” e “imóveis”
em ditongo oral. Item certo. justifica-se com base na mesma regra de acentuação.

23 24
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Não. As duas primeiras palavras são proparoxítonas, mas a última é paroxítona QUESTÃO 19 - (CESPE/2014/SUFRAMA/NÍVEL SUPERIOR)
terminada em ditongo. Item errado.
O emprego de acento nos vocábulos “amazônicas”, “altíssimas” e “pássaros”
atende à mesma regra de acentuação gráfica.
QUESTÃO 15 - (CESPE/2014/MDIC/AGENTE ADMINISTRATIVO)
As palavras citadas são proparoxítonas e devem, sempre, ser acentuadas. Item
O emprego do acento gráfico nos vocábulos “índice” e “período” justifica-se com certo.
base na mesma regra de acentuação gráfica.

Sim. As duas palavras são proparoxítonas. Item certo. QUESTÃO 20 - (CESPE/2013/CNJ/ANALISTA JUDICIÁRIO)

A mesma regra de acentuação gráfica justifica o emprego de acento gráfico nas


QUESTÃO 16 - (CESPE/2015/FUB/NÍVEL MÉDIO) palavras “construída” e “possíveis”.

Os acentos gráficos das palavras “bioestatística" e “específicos" têm a mesma É verdade que as duas palavras são paroxítonas, mas o acento nelas é
justificativa gramatical. empregado por motivos diferentes. Em “construída”, o fundamento é a regra do
hiato que acabamos de ver acima. Repare: cons-tru-í-da. Já em “possíveis”, a
Sim. As duas palavras são proparoxítonas. Observe que os anos passam, mas as
palavra é acentuada porque termina em ditongo oral. Item errado.
questões continuam sendo semelhantes. Item certo.

QUESTÃO 21 - (CESPE/2013/TRT-10ª REGIÃO (DF E TO)/ANALISTA


QUESTÃO 17 - (CESPE/2015/TCU/AFCE)
JUDICIÁRIO)
As palavras “líquida”, “público”, “órgãos” e “episódicas” obedecem à mesma regra
As palavras “países”, “famílias” e “níveis” são acentuadas de acordo com a
de acentuação gráfica.
mesma regra de acentuação gráfica.
Não. A palavra “órgão” se enquadra na regra da paroxítonas terminadas em
As regras são diferentes. Em pa-í-ses, o fundamento mais uma vez é a regra do
“ão(s)”. As demais, sim, são proparoxítonas. Item errado.
hiato. Em ní-veis, temos uma paroxítona terminada em ditongo oral. Em relação
à palavra “família”, existe quem a considere acentua por se tratar de uma
QUESTÃO 18 - (CESPE/2014/CADE/NÍVEL MÉDIO) proparoxítona: fa-mí-li-a; e há quem a considere uma paroxítona terminada em
ditongo oral também: fa-mí-lia. De qualquer forma, os motivos são realmente
Justifica-se com base na mesma regra de acentuação gráfica o emprego do
distintos. Item errado.
acento gráfico nos vocábulos “sabíamos” e “procurávamos”.

A regra de acentuação gráfica prevê que todos os vocábulos proparoxítonos


QUESTÃO 22 - (CESPE/213/TRT-17ª REGIÃO (ES)/TÉCNICO
devem apresentar acento agudo ou circunflexo, o que ocorre nas expressões
JUDICIÁRIO)
destacadas no enunciado. Item certo.

25 26
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Os vocábulos “juízes” e “país” são acentuados de acordo com regras de QUESTÃO 25 - (CESPE/2013/MPOG/TODOS OS CARGOS)
acentuação gráfica distintas.
Pela mesma regra de acentuação gráfica, justifica-se o acento gráfico nos
Mantenha a calma e analise com cuidado o que diz o examinador. A primeira vocábulos “países”, “possível” e “difícil”.
palavra é paroxítona, porque a sílaba tônica dela é penúltima. A segunda é
Este tipo de questão vem se repetindo nas últimas provas, e você não pode mais
oxítona, já que sua sílaba forte é a última. Todavia ambas as palavras são
errar a resposta. De fato, as três palavras são paroxítonas, mas o motivo do
acentuadas com base na regra especial dos hiatos. A letra i representa a segunda
acento em “países” tem a ver com a regra dos hiatos. Acentuam-se as vogais
vogal do hiato, constitui a sílaba tônica e, na separação de sílabas, permanece
I(S) e U(S), quando formam a sílaba tônica e ocupam a segunda posição do hiato,
sozinha ou seguida de S: ju-í-zes; pa-ís. Item errado.
sozinhas ou acompanhadas de S: saída, saúde, país, baús, incluí-lo. Item errado.

QUESTÃO 23 - (CESPE/2013/TRT-17ª REGIÃO/TODOS OS CARGOS)


QUESTÃO 26 - (CESPE/2013/CPRM/ANALISTA EM GEOCIÊNCIAS)
Os vocábulos “prejuízos” e “benefícios” são acentuados de acordo com a mesma
A ocorrência de hiato justifica o emprego do acento agudo nas vogais i e u nas
regra de acentuação gráfica.
palavras “construída” e “conteúdos”.
A palavra "prejuízos" segue a regra do hiato: letra "i" (ou "u") representando a
Sim, é a aplicação direta da regra que venho demonstrando acima. Repare que
sílaba tônica da palavra, constituindo a segunda vogal do hiato e estando sozinha
este tipo de questão tem sido frequente nas provas do Cespe. Item certo.
na sílaba. Já a palavra "benefícios" é paroxítona terminada em ditongo. São
regras diferentes que ensejam o emprego do acento em cada palavra. Item
errado. QUESTÃO 27 - (CESPE/2014/TJ-CE/ANALISTA JUDICIÁRIO)

O emprego do acento gráfico nos vocábulos “reúnem” e “fenômeno” justifica-se


QUESTÃO 24 - (CESPE/2013/ANS/ANALISTA ADMINISTRATIVO) com base na mesma regra de acentuação.

Os acentos gráficos empregados em “Agência” e em “Saúde” têm a mesma Não. O acento em “reúnem” se justifica com a regra do hiato: a letra u
justificativa. representa a segunda vogal dele, é tônica e está sozinha na sílaba. Já em
“fenômeno”, o acento foi empregado porque a palavra é proparoxítona. Item
É verdade que as duas palavras podem ser classificadas como paroxítonas, mas
errado.
elas são acentuadas por razões diferentes. “Agência” recebe acento porque é
paroxítona terminada em ditongo oral. Já a palavra “Saúde” recebe acento
porque a letra “u” representa a segunda vogal do hiato, constitui a sílaba tônica QUESTÃO 28 - (CESPE/2014/CEF/MÉDICO DO TRABALHO)
da palavra e está sozinha, conforme já mencionamos acima. Item errado.
O emprego do acento gráfico em “incluíram” e “número” justifica-se com base na
mesma regra de acentuação.

27 28
LÍNGUA PORTUGUESA

Não. O acento em “incluíram” se justifica com a regra do hiato. Já em “número”,


o acento foi empregado porque a palavra é proparoxítona. Item errado.

QUESTÃO 29 - (CESPE/2014/SUFRAMA/NÍVEL MÉDIO)

A palavra “prejuízos” recebe acento gráfico porque todas as proparoxítonas


devem ser acentuadas.

A palavra “prejuízos” é paroxítona. Entretanto ela recebe acento gráfico porque


a letra “i” constitui a sílaba tônica da palavra, representa a segunda vogal do
hiato e está sozinha na sílaba. Item errado.

1 Mais verbas têm de se traduzir em mão de obra


qualificada, instalações de excelência e equipamentos de ponta.

[...]
Correio Braziliense, 18/8/2013 (com adaptações).

QUESTÃO 30 - (CESPE/2013/FUB/AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO)

A forma verbal “têm” (l.1) recebe acento gráfico para indicar o plural.

Sim, é a aplicação direta da regra sobre o verbo TER. Repare que o sujeito da
forma verbal é o termo “Mais verbas”. Item certo.

29
LÍNGUA PORTUGUESA

a. Teoria em tópicos

Rodada #2
1. Emprego de substantivos
Língua Portuguesa
1.1 As formas sintéticas de aumentativo e diminutivo podem expressar valor
Professor Albert Iglésia
semântico pejorativo: mulherzinha; livreco, sabichão etc.

1.2 Essas mesmas formas podem ser empregadas para traduzir valor
semântico afetivo, carinhoso: amorzinho, mulherão, mãezona, paizinho etc.

1.3 Em alguns casos, o emprego dessas formas já não indica mais a ideia de
Assunto(s) da Rodada
grau aumentativo ou diminutivo. Passam elas a sugerir significado diferente

1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 daquele expresso pelo substantivo normal: caixão, cartilha, folhinha (calendário),

Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 película, portão, flautim, calção etc.

Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de


referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de
sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da 2. Emprego de Artigos

estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 2.1 Com o pronome todos (plural)
5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3
Usa-se o artigo entre o pronome indefinido todos e o elemento posterior
Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego
caso este admita o seu uso.
dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência
verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos Ex.: Todos os atletas foram declarados vencedores.
pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação
Todas as leis devem ser cumpridas.
das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3
Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de Todos vocês estão suspensos.
textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência oficial
2.2 Com o pronome todo (singular)
(conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais
da redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da Diante do pronome indefinido todo, usa-se o artigo para indicar
linguagem ao tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao integralidade do que é considerado, totalidade daquilo que é
gênero. mencionado; não se usa para indicar generalização.

Ex.: Todo o país participou da greve. (o país todo, inteiro, totalmente.)

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Todo país sofre por algum motivo. (qualquer país indiscriminadamente.) Usualmente, as preposições são desprovidas de valor semântico. Porém, às
vezes indicam noções fundamentais à compreensão da frase.
ATENÇÃO! É possível surgirem questões que abordam a diferença entre os
sentidos desses tipos de enunciados. Normalmente, é perguntado se o emprego Ex.: Estou com você. (associação, a favor)
ou a retirada do artigo preserva ou altera a informação original. Perceba que há
Estou contra você. (posição contrária)
alteração de sentido. Tomando o segundo exemplo como ponto de partida, a
construção Todos os países (no plural mesmo) sofrem por algum motivo Pus sob a mesa. (posição inferior)
conserva o significado inicial.
Pus sobre a mesa (posição superior)

Às noites, jogava dominó. (tempo habitual, periodicidade)


3. Emprego de Advérbios
Dei pirulitos para as crianças, uma a uma. (distribuição)
Os advérbios referem-se a um verbo, um advérbio ou a um adjetivo,
Veio de casa. (origem)
acrescentando-lhes informações circunstanciais, acessórias.

Ex.: Ele chegou cedo. (refere-se à forma verbal “chegou” e indica quando
a ação verbal se realizou) 5. Emprego de Conjunções

Você agiu bastante mal. (refere-se ao advérbio “mal”, intensificando Elas unem orações ou termos de uma oração. No desempenho desse papel,

o modo indicado pelo advérbio) a conjunção pode relacionar termos e orações sintaticamente equivalentes (as
chamadas orações coordenadas) ou relacionar uma oração principal a uma oração
Essa é a atitude menos correta. (refere-se ao adjetivo “correta”,
que lhe é subordinada.
adicionando-lhe valor semântico intensificador)
5.1 Coordenativas
Em alguns casos, os advérbios podem se referir a uma oração inteira.
Nesse caso, normalmente transmitem a avaliação de quem fala ou escreve e, nem, mas, mas também, mas ainda, como também,
aditivas
sobre o conteúdo da oração. bem como

Ex.: Infelizmente, os deputados aprovaram as emendas. e, mas, porém, todavia, contudo, entretanto, senão, ao
adversativas passo que, antes (= pelo contrário), no entanto, não
As providências foram infrutíferas, lamentavelmente.
obstante, apesar disso, em todo caso)

alternativas ou, ou... ou, ora... ora, já... já, quer... quer
4. Emprego de Preposições

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

logo, portanto, por conseguinte, pois (após verbo), por que (precedido dos termos intensivos tal, tão, tanto,
conclusivas
isso consecutivas tamanho, às vezes subentendidos), de sorte que, de modo
que, de forma que, de maneira que, sem que, que (não)
explicativas que, porque, porquanto, pois (antes de verbo)
finais para que, a fim de que, que (= para que), de modo que

à proporção que, à medida que, ao passo que, quanto


5.2 Subordinativas
mais... (tanto mais), quanto mais... (tanto menos), quanto
proporcionais
integrantes (introduzem orações menos... (tanto mais), quanto mais... (mais), (tanto)...
subordinadas que funcionam como quanto
substantivos: subjetiva, predicativa, que, se
Quando, enquanto, logo que, mal (= logo que), sempre
objetiva direta, objetiva indireta,
temporais que, assim que, desde que, antes que, depois que, até que,
completiva nominal, apositiva)
agora que, ao mesmo tempo que, toda vez que
adverbiais (introduzem orações subordinadas que traduzem circunstâncias)

que, porque, pois, como, porquanto, visto que, visto como,


causais
já que, uma vez que, desde que, na medida em que, se

como, (tal) qual, tal e qual, assim como, (tal) como, (tão
ou tanto) como, (mais) que ou do que, (menos) que ou do
comparativas
que, (tanto) quanto, que nem, feito (= como, do mesmo
modo que), o mesmo que (= como)

embora, conquanto, que, ainda que, mesmo que, ainda


quando, mesmo quando, poso que, por mais que, por
concessivas
muito que, por menos que, se bem que, em que (pese),
nem que, dado que, sem que (= embora não)

se, caso, contanto que, desde que, salvo se, sem que (=
condicionais
se não), a não ser que, a menos que, dado que.

conformativas como, conforme, segundo, consoante

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

b. Revisão 1 (questões) democrático é que o eleitor brasileiro não precisa (e não deve)
justificar as suas escolhas. [...]
[...]
Paola Biaggi Alves de Alencar. A concretização do direito eleitoral

Para um número crescente de pessoas em todo o a partir dos princípios constitucionais estruturantes. In: Revista
de Julgados/Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, vol. 1, 2002,
mundo, a vida deixou de ser vivida como destino — como Cuiabá: TRE/MT, 2002/6 v, p. 99 (com adaptações).

28 relativamente fixa e determinada. [...]


QUESTÃO 02 - (CESPE/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO/2013)
Anthony Giddens. Democracia. In: Mundo em descontrole.
Rio de Janeiro: Record, 2005, p. 78-82 (com adaptações). Os elementos “Assim” (L.6) e “No entanto” (L.21) expressam ideias equivalentes.

QUESTÃO 01 - (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO)


[...]
A interpretação da expressão “todo o mundo” (L.26-27), em “Para um número 7 Oficialmente, o presidente Nazarbayev justificou a mudança
crescente de pessoas em todo o mundo”, é ambígua, assim como a da expressão alegando o risco permanente de terremoto em Almaty e a falta
todo mundo em Em todo mundo há esperança. de espaço para crescimento. Contudo, também queria integrar
[...]

Brasília asiática. In: Planeta, fev./2014 (com adaptações).


1 Especialmente no que comunica o papel da justiça
eleitoral ao princípio da autenticidade eleitoral, cabe a ela QUESTÃO 03 - (CESPE/CÂMARA DOS DEPUTADOS/ ANALISTA

garantir que prevaleça a vontade do eleitor. Entenda-se: não lhe LEGISLATIVO/2014)

4 é cabível exigir ou orientar escolhas melhores, ou escolhas Os vocábulos “Oficialmente” (L.7) e “permanente” (L.8) pertencem à mesma
ideais, apenas fazer valer a escolha expressada legitimamente classe gramatical.
pelo eleitor no resultado das urnas. Assim, embora louvável o
7 esforço, não lhe cabe primar por “votos de qualidade”, apenas
pelos votos legitimamente conquistados.
[...]
Sabe-se que, no Brasil, o eleitor geralmente escolhe
seus candidatos em função de sua imagem social, pelo que os
19 meios de comunicação de massa lhe vendem, ou por aquilo que
é produzido e maquiado no grande mecanismo de promoção
pessoal que é a propaganda eleitoral. No entanto, uma
22 característica essencial da liberdade em nosso processo [...]

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...]
A invenção e a difusão da técnica da escritura,
QUESTÃO 04 - (CESPE/2015/TCE-RN/CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA somadas à compilação de costumes tradicionais,
OS CARGOS 2 E 3) 25 proporcionaram os primeiros códigos da Antiguidade, como o
de Hamurábi, o de Manu, o de Sólon e a Lei das XII Tábuas.
Os advérbios “Inicialmente” (L.3) e “logo” (L.4) atuam como sequenciadores
Constata-se, destarte, que os textos legislados e escritos eram
textuais cuja função é organizar a sequência temporal relativa ao registro das
28 melhores depositários do direito e meios mais eficazes para
atividades contábeis na Mesopotâmia.
conservá-lo que a memória de certo número de pessoas, por
mais força que tivessem em função de seu constante exercício.
31 Esse direito antigo, tanto no Oriente quanto no Ocidente, não
[...]
diferenciava, na essência, prescrições civis, religiosas e morais.
classe social e econômica ou mesmo de idade. Questão de
Somente em tempos mais avançados da civilização é que se
10 relevância na discussão dos efeitos adversos do uso indevido
34 começou a distinguir o direito da moral e a religião do direito.
de drogas é a associação do tráfico de drogas ilícitas e dos
Certamente, de todos os povos antigos, foi com os romanos que
crimes conexos — geralmente de caráter transnacional — com
o direito avançou para uma autonomia diante da religião e da
13 a criminalidade e a violência. Esses fatores ameaçam a
37 moral.
[...]
Antônio C. Walker. O direito nas sociedades primitivas. In:
Internet: www.direitoshumanos.usp.br
Antônio C. Walker (Org.) Fundamentos de história do direito.
Belo Horizonte: Del Rey, 2006, p. 19-20 (com adaptações)

QUESTÃO 05 - (CESPE/2014/DPF/AGENTE)

QUESTÃO 07 - (CESPE/2015/TCU/TFCE)
Nas linhas 12 e 13, o emprego da preposição “com”, em “com a criminalidade e
a violência”, deve-se à regência do vocábulo “conexos”. Sem prejuízo do sentido do texto, o termo “destarte” (l.27) poderia ser
substituído por contudo ou todavia.

QUESTÃO 06 – (CESPE/2014/ANTAQ/NÍVEL MÉDIO)

[...]
Mantêm-se a correção gramatical do texto e suas informações originais ao se
substituir “Portanto” (L.13) por qualquer um dos seguintes termos: Por isso,
Logo, Por conseguinte.

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 08 - (CESPE/2015/TJ-DFT/CONHECIMENTOS BÁSICOS [...]


CARGOS 2,3 E 5 A 12)

Em “mas, sobretudo, realizada por todos" (l.51), a palavra “sobretudo" significa


especialmente e serve para reforçar a ideia de oposição veiculada pela conjunção
“mas".

[...]

1 Em linhas gerais, o texto da Lei da Ficha Limpa prevê


que, para ficar impedido de concorrer a um cargo público
QUESTÃO 11 - (CESPE/2016/FUNPRESP-EXE/CONHECIMENTOS
eletivo, basta que o candidato tenha sido condenado por um
BÁSICOS)
4 órgão colegiado, ainda que ele esteja com recursos em
tramitação, caso muito comum, por exemplo, em condenações A locução “uma vez que" (l.15) introduz, no período em que ocorre, ideia de
de tribunais eleitorais. causa.
[...]

Andeson de Oliveira Alarcon. As inovações eleitorais, a ficha limpa


e as eleições 2012. In: Escola Judiciária Eleitoral da Paraíba.
Internet: <www.tre-pb.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 09 – (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO)

No texto, a expressão “ainda que” (L.4) tem sentido equivalente ao da expressão


desde que.

QUESTÃO 10 - (CESPE/2014/CEF/MÉDICO DO TRABALHO)

No trecho “Eu, se retorquisse dizendo-lhe bem do tempo que se perde” (16-17),


a partícula “se” recebe classificação distinta em cada ocorrência. QUESTÃO 12 - (CESPE/2015/FUB/CONHECIMENTOS BÁSICOS)

Ao se substituir “De acordo com” (l.1) por Conforme, mantêm-se a correção


gramatical e os sentidos do texto.

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] O artigo masculino plural os poderia ser corretamente inserido após “Todos”, em
“Todos requisitos” (L.25).

[...]
Para um número crescente de pessoas em todo o
[...]
mundo, a vida deixou de ser vivida como destino — como
28 relativamente fixa e determinada. [...]
Anthony Giddens. Democracia. In: Mundo em descontrole.
Rio de Janeiro: Record, 2005, p. 78-82 (com adaptações).
QUESTÃO 13 - (CESPE/2016/INSS/ANALISTA DO SEGURO SOCIAL COM
FORMAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL) QUESTÃO 16 - (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO)

Na linha 17, o vocábulo “que” classifica-se como conjunção e introduz o sujeito A interpretação da expressão “todo o mundo” (L.26-27), em “Para um número

da oração “Consta-nos”. crescente de pessoas em todo o mundo”, é ambígua, assim como a da expressão
todo mundo em Em todo mundo há esperança.

QUESTÃO 14 - (CESPE/2014/TC-DF/AUDITOR DE CONTROLE EXTERNO)


QUESTÃO 17 - (CESPE/2013/TCE-RS/OFICIAL DE CONTROLE EXTERNO)
Dado que, na expressão “o vácuo interrogante do porvir” (l.2), os termos “interrogante”
e “do porvir” especificam o mesmo núcleo nominal, o sentido da expressão seria mantido Mantêm-se as relações sintáticas originais ao se substituir o termo “Entretanto”
caso a posição desses elementos fosse a seguinte: o vácuo do porvir interrogante. (l.11) por qualquer um dos seguintes: Porém, Contudo, Todavia, No entanto.

[...] [...]
No Brasil, só é considerado eleitor quem preencher os outros na manutenção do status quo. É crucial, pois, que as
requisitos da nacionalidade, idade e capacidade, além do ações afirmativas, mecanismo jurídico concebido com vistas a
25 requisito formal do alistamento eleitoral. Todos requisitos 13 quebrar essa dinâmica perversa, sofram o influxo dessas forças
legítimos e que não tornam inapropriado o uso do adjetivo contrapostas e atraiam considerável resistência, sobretudo da
universal. parte dos que historicamente se beneficiaram da exclusão dos

Internet: <http://jus.com.br> (com adaptações).


16 grupos socialmente fragilizados.
Joaquim Barbosa B. Gomes. As ações afirmativas e os processos de
QUESTÃO 15 - (CESPE/2013/TRE-MS/TÉCNICO JUDICIÁRIO) promoção da igualdade efetiva. In: AJUFE (Org.). Seminário internacional: as
minorias e o direito. 1.ª ed. 2003, p. 91-2 (com adaptações).

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 18 - (CESPE/2013/CNJ/ANALISTA JUDICIÁRIO) [...]

Na linha 11, o vocábulo “pois” está empregado com valor conclusivo, equivalendo
a portanto.

QUESTÃO 20 - (CESPE/2012/PC-CE/INSPETOR)

[...] Os substantivos “velhice” (L.1) e “tese” (L.11) estão empregados no texto de


forma indefinida e com sentido genérico.

QUESTÃO 19 - (CESPE/2012/STJ/TÉCNICO
JUDICIÁRIO/TELECOMUNICAÇÕES E ELETRICIDADE)

Na construção do sentido do texto, destaca-se a ambiguidade do vocábulo


“militar”, que, no contexto em que aparece, pode ser classificado ora como
substantivo, ora como verbo.

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

c. Revisão 2 (questões) [...]

QUESTÃO 22 - (CESPE/2012/MJ-DPF/AGENTE)

Mantendo-se a correção gramatical e a coerência do texto, a oração “se alguém


é executado” (l.12), que expressa uma hipótese, poderia ser escrita como caso
se execute alguém, mas não como se caso alguém se execute.

[...]

[...]

[...]

QUESTÃO 21 - (CESPE/2012/STJ/ANALISTA JUDICIÁRIO/ÁREA QUESTÃO 23 - (CESPE/2012/PC-CE/INSPETOR)

JUDICIÁRIA) O conector “pois” (L.18) introduz ideia de consequência no trecho em que ocorre.

A preposição “para”, em “para a discussão” (L.3) e em “para colecionar livros”


(L.23), introduz expressão que exprime finalidade.

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

I. No pedido de desculpa pelos erros (v.3), o autor da carta comete o seguinte


erro: emprego da forma verbal “desculpes”, em vez de desculpe.
II. Os termos “Porque” (v.2) e “Porém” (v.7) estabelecem, nos respectivos
trechos, semelhantes relações de sentido.
III. No verso 5, os vocábulos “Talvez” e “até” expressam circunstâncias de
tempo.

QUESTÃO 26 - (CESPE/211/PC-ES/CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR)

No trecho "estão convencidos de que as desigualdades são, em sua maior parte,


sociais ou históricas" (L.8-10), a omissão da preposição "de" prejudicaria a
correção gramatical do período.

[...]

QUESTÃO 24 - (CESPE/2012/TJ-RR/TÉCNICO JUDICIÁRIO)

Mantêm-se a correção gramatical e as informações originais do período ao se


substituir o conectivo “pois” (L.1) por já que, uma vez que, porquanto, visto
que ou porque. [...]

QUESTÃO 27 - (CESPE/2011/TJ-ES/ANALISTA
JUDICIÁRIO/TAQUIGRAFIA)

A substituição da locução “a fim de” (L.16) por para manteria a correção


gramatical e o sentido original do texto.

[...]

QUESTÃO 25 - (CESPE/2011/CORREIOS/AGENTE DE
CORREIOS/ATENDENTE COMERCIAL)
[...]
A respeito de aspectos linguísticos do texto, julgue os itens abaixo.

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...]

[...]

QUESTÃO 28 - (CESPE/2011/TJ-ES/ANALISTA JUDICIÁRIO)

Nos trechos “que de fato desprezava” (L.7) e “que ensinamentos tirei da leitura”
(L.22), o elemento “que” recebe a mesma classificação morfossintática.

[...]
[...]

QUESTÃO 30 - (CESPE/2011/STM/TÉCNICO JUDICIÁRIO/ÁREA


[...]
ADMINISTRATIVA)

O elemento que possui, em todas as suas ocorrências (L.7, 8, 13 e 14), a


QUESTÃO 29 - (CESPE/2011/STM/ANALISTA JUDICIÁRIO/EXECUÇÃO propriedade de retomar palavras ou expressões que o antecedem no texto.
DE MANDADOS)

A inserção do artigo definido plural os imediatamente antes da palavra “policiais”


(L.6) não alteraria o sentido original do período.

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

d. Revisão 3 (mapa mental) e. Gabarito

1 2 3 4 5

E E E C E

6 7 8 9 10

C E E E C

11 12 13 14 15

C C C E E

16 17 18 19 20

E C C C E

21 22 23 24 25

C C E C E

26 27 28 29 30

C C E E E

23 24
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

f. Breves comentários às questões [...]


Sabe-se que, no Brasil, o eleitor geralmente escolhe
seus candidatos em função de sua imagem social, pelo que os
[...] 19 meios de comunicação de massa lhe vendem, ou por aquilo que
é produzido e maquiado no grande mecanismo de promoção
Para um número crescente de pessoas em todo o
pessoal que é a propaganda eleitoral. No entanto, uma
mundo, a vida deixou de ser vivida como destino — como
22 característica essencial da liberdade em nosso processo
28 relativamente fixa e determinada. [...]
democrático é que o eleitor brasileiro não precisa (e não deve)
Anthony Giddens. Democracia. In: Mundo em descontrole.
justificar as suas escolhas. [...]
Rio de Janeiro: Record, 2005, p. 78-82 (com adaptações).

Paola Biaggi Alves de Alencar. A concretização do direito eleitoral


a partir dos princípios constitucionais estruturantes. In: Revista
de Julgados/Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, vol. 1, 2002,
QUESTÃO 01 - (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO) Cuiabá: TRE/MT, 2002/6 v, p. 99 (com adaptações).

A interpretação da expressão “todo o mundo” (L.26-27), em “Para um número QUESTÃO 02 - (CESPE/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO/2013)
crescente de pessoas em todo o mundo”, é ambígua, assim como a da expressão
Os elementos “Assim” (L.6) e “No entanto” (L.21) expressam ideias equivalentes.
todo mundo em Em todo mundo há esperança.
Na linha 6, o elemento “Assim” serve para expressar uma ideia conclusiva em
Não existe essa tal ambiguidade. O que existe é a ideia de integralidade no
relação à atuação da justiça eleitoral. O conectivo “Assim” equivale-se a
primeiro caso e de generalização no segundo. Na frase “todo o mundo”,
portanto, logo, por conseguinte. Já o elemento “No entanto”, na linha 21,
considera-se totalmente o mundo, isto é, todas as partes dele, não ficando nada
expressa ideia distinta, pois estabelece uma ressalva à declaração feita sobre o
de fora, conforme o próprio contexto. Na frase Em todo mundo há esperança,
voto do eleitor brasileiro. A locução “No entanto” equivale-se a porém, contudo,
a ideia é que existe esperança em qualquer pessoa, indiscriminadamente. Item
entretanto. Item errado.
errado.

[...]
1 Especialmente no que comunica o papel da justiça
7 Oficialmente, o presidente Nazarbayev justificou a mudança
eleitoral ao princípio da autenticidade eleitoral, cabe a ela
alegando o risco permanente de terremoto em Almaty e a falta
garantir que prevaleça a vontade do eleitor. Entenda-se: não lhe
de espaço para crescimento. Contudo, também queria integrar
4 é cabível exigir ou orientar escolhas melhores, ou escolhas
[...]
ideais, apenas fazer valer a escolha expressada legitimamente
pelo eleitor no resultado das urnas. Assim, embora louvável o Brasília asiática. In: Planeta, fev./2014 (com adaptações).

7 esforço, não lhe cabe primar por “votos de qualidade”, apenas


pelos votos legitimamente conquistados.

25 26
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 03 - (CESPE/CÂMARA DOS DEPUTADOS/ ANALISTA [...]


LEGISLATIVO/2014) classe social e econômica ou mesmo de idade. Questão de
10 relevância na discussão dos efeitos adversos do uso indevido
Os vocábulos “Oficialmente” (L.7) e “permanente” (L.8) pertencem à mesma
de drogas é a associação do tráfico de drogas ilícitas e dos
classe gramatical.
crimes conexos — geralmente de caráter transnacional — com
Não, não é verdade. O primeiro vocábulo é advérbio que se refere à ação do 13 a criminalidade e a violência. Esses fatores ameaçam a
presidente de justificar a mudança. O segundo é adjetivo que qualifica o [...]
substantivo “risco”. Item errado.
Internet: www.direitoshumanos.usp.br

QUESTÃO 05 - (CESPE/2014/DPF/AGENTE)

Nas linhas 12 e 13, o emprego da preposição “com”, em “com a criminalidade e


a violência”, deve-se à regência do vocábulo “conexos”.

As aparências enganam! Os crimes não são conexos com a criminalidade e a


violência – isso nem faria muito sentido. É preciso retomar a leitura de um ponto
anterior: “...é a associação do tráfico de drogas ilícitas e dos crimes conexos
[...]
[...] com a criminalidade e a violência...”. Ou seja, é a associação disso e
daquilo com a criminalidade e a violência. Item errado.

QUESTÃO 04 - (CESPE/2015/TCE-RN/CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA


QUESTÃO 06 – (CESPE/2014/ANTAQ/NÍVEL MÉDIO)
OS CARGOS 2 E 3)
Mantêm-se a correção gramatical do texto e suas informações originais ao se
Os advérbios “Inicialmente” (L.3) e “logo” (L.4) atuam como sequenciadores
substituir “Portanto” (L.13) por qualquer um dos seguintes termos: Por isso,
textuais cuja função é organizar a sequência temporal relativa ao registro das
Logo, Por conseguinte.
atividades contábeis na Mesopotâmia.
As conjunções apresentadas pelo examinador expressam ideia de conclusão,
O advérbio “inicialmente” é uma expressão que modifica o tempo (inicial) e o
portanto a substituição proposta mantém a correção gramatical do texto e suas
modo (-mente) como as fichas de barro eram utilizadas. Da mesma forma, o
informações originais (o texto aqui também é dispensável). Item certo.
advérbio “logo” insere o sequenciamento da substituição das fichas de barro para
as tábuas gravadas. Item certo.

27 28
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] [...]
A invenção e a difusão da técnica da escritura,
somadas à compilação de costumes tradicionais,
25 proporcionaram os primeiros códigos da Antiguidade, como o
de Hamurábi, o de Manu, o de Sólon e a Lei das XII Tábuas.
Constata-se, destarte, que os textos legislados e escritos eram
28 melhores depositários do direito e meios mais eficazes para
QUESTÃO 08 - (CESPE/2015/TJ-DFT/CONHECIMENTOS BÁSICOS
conservá-lo que a memória de certo número de pessoas, por
CARGOS 2,3 E 5 A 12)
mais força que tivessem em função de seu constante exercício.
31 Esse direito antigo, tanto no Oriente quanto no Ocidente, não Em “mas, sobretudo, realizada por todos" (l.51), a palavra “sobretudo" significa

diferenciava, na essência, prescrições civis, religiosas e morais. especialmente e serve para reforçar a ideia de oposição veiculada pela

Somente em tempos mais avançados da civilização é que se conjunção “mas".

34 começou a distinguir o direito da moral e a religião do direito.


A conjunção “mas” não tem valor adversativo. Ela, na verdade, traz para o texto
Certamente, de todos os povos antigos, foi com os romanos que
mais uma característica da “justiça” que se pretende construir. Em outras
o direito avançou para uma autonomia diante da religião e da
palavras, a justiça pretendida deve ser “acessível” e “realizada por todos”. Não
37 moral.
se percebe um contraste entre essas ideias. Item errado.
Antônio C. Walker. O direito nas sociedades primitivas. In:
Antônio C. Walker (Org.) Fundamentos de história do direito.
Belo Horizonte: Del Rey, 2006, p. 19-20 (com adaptações)
1 Em linhas gerais, o texto da Lei da Ficha Limpa prevê
que, para ficar impedido de concorrer a um cargo público
eletivo, basta que o candidato tenha sido condenado por um
QUESTÃO 07 - (CESPE/2015/TCU/TFCE)
4 órgão colegiado, ainda que ele esteja com recursos em
Sem prejuízo do sentido do texto, o termo “destarte” (l.27) poderia ser tramitação, caso muito comum, por exemplo, em condenações
substituído por contudo ou todavia. de tribunais eleitorais.
[...]
No texto, “destarte” estabelece uma relação de conclusão entre as ideias que
articula. Contudo e todavia expressam ideias adversativas. Portanto a Andeson de Oliveira Alarcon. As inovações eleitorais, a ficha limpa
e as eleições 2012. In: Escola Judiciária Eleitoral da Paraíba.
substituição é inadequada. Item errado. Internet: <www.tre-pb.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 09 – (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO)

29 30
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

No texto, a expressão “ainda que” (L.4) tem sentido equivalente ao da expressão A locução “uma vez que" (l.15) introduz, no período em que ocorre, ideia de
desde que. causa.

A locução conjuntiva “ainda que” transmite valor concessivo à informação e pode A locução conjuntiva “uma vez que" estabelece uma relação entre a oração “ele
ser substituída, por exemplo, pela conjunção embora. A locução desde que nunca errava” (principal - efeito) com a oração “não havia mais dúvidas”
transmitira ao leitor um sentido de condição. Item errado. (subordinada – causa) de dependência uma da outra, ou seja, o efeito depende
da causa. Item certo.

QUESTÃO 10 - (CESPE/2014/CEF/MÉDICO DO TRABALHO)

No trecho “Eu, se retorquisse dizendo-lhe bem do tempo que se perde” (16-17),


a partícula “se” recebe classificação distinta em cada ocorrência.

Sim, é verdade. Na primeira ocorrência, o “se” é conjunção subordinativa


condicional. Observe que ele pode ser substituído por caso, outra conjunção
condicional. Já na segunda, o “se” é pronome apassivador e, ao lado do verbo
transitivo direto “perde”, forma a voz passiva sintética (ou pronominal). Observe
que a estrutura pode ser transformada: “...do tempo que é perdido” (voz passiva
analítica ou verbal). Item certo.

[...]
QUESTÃO 12 - (CESPE/2015/FUB/CONHECIMENTOS BÁSICOS)

Ao se substituir “De acordo com” (l.1) por Conforme, mantêm-se a correção


gramatical e os sentidos do texto.

A locução entre aspas também transmite ideia de conformidade, assim como a


[...] conjunção em negrito. Por isso a correção gramatical e os sentidos do texto são
preservados na substituição. Item certo.

QUESTÃO 11 - (CESPE/2016/FUNPRESP-EXE/CONHECIMENTOS
BÁSICOS)

31 32
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] [...]
No Brasil, só é considerado eleitor quem preencher os
requisitos da nacionalidade, idade e capacidade, além do
25 requisito formal do alistamento eleitoral. Todos requisitos
legítimos e que não tornam inapropriado o uso do adjetivo
universal.
[...]
Internet: <http://jus.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 15 - (CESPE/2013/TRE-MS/TÉCNICO JUDICIÁRIO)

QUESTÃO 13 - (CESPE/2016/INSS/ANALISTA DO SEGURO SOCIAL COM O artigo masculino plural os poderia ser corretamente inserido após “Todos”, em
FORMAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL) “Todos requisitos” (L.25).

Na linha 17, o vocábulo “que” classifica-se como conjunção e introduz o sujeito A expressão Todos os requisitos legítimos abrangeria requisitos diferentes
da oração “Consta-nos”. daqueles mencionados no texto. Bastaria que fossem legítimos para que diversos
requisitos estivessem subentendidos na expressão em negrito. Essa não é a ideia
A estrutura é típica de orações subordinadas substantivas subjetivas pospostas a
original. O pronome “Todos” sintetiza e retoma especificamente os requisitos
orações principais (“Conta-nos”). Esse tipo de oração é introduzido por conjunção
listados no trecho anterior: “requisitos da nacionalidade, idade e capacidade,
integrante, como regra geral. Observe que o “que” não pode ser confundido como
além do requisito formal do alistamento eleitoral”. A ideia originalmente expressa
pronome relativo porque não admite ser substituído por “o qual”, pronome
pelo enunciador é que os requisitos mencionados são todos legítimos.
relativo por excelência. Item certo.
Perceba também que o emprego do artigo os prejudicaria a
coesão entre os elementos do texto, pois sugeriria que a expressão Todos os
QUESTÃO 14 - (CESPE/2014/TC-DF/AUDITOR DE CONTROLE EXTERNO)
requisito legítimos seria um suposto sujeito sem um verbo que lhe servisse de
Dado que, na expressão “o vácuo interrogante do porvir” (l.2), os termos
base para compor uma oração. Analise: Todos os requisito legítimos (???) e
“interrogante” e “do porvir” especificam o mesmo núcleo nominal, o sentido da
que não tornam inapropriado o uso do adjetivo universal. Assim, a passagem tem
expressão seria mantido caso a posição desses elementos fosse a seguinte: o
sua coerência e sua coesão prejudicadas. Item errado.
vácuo do porvir interrogante.

No trecho original, os adjetivos especificam o substantivo “vácuo”. Na expressão


[...]
transformada, apenas a locução “do porvir” qualifica o substantivo “vácuo”. Já o
Para um número crescente de pessoas em todo o
adjetivo “interrogante” especifica o “porvir”. Isso muda o sentido da expressão
mundo, a vida deixou de ser vivida como destino — como
original. Item errado.
28 relativamente fixa e determinada. [...]
Anthony Giddens. Democracia. In: Mundo em descontrole.

33 34
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Rio de Janeiro: Record, 2005, p. 78-82 (com adaptações).


QUESTÃO 18 - (CESPE/2013/CNJ/ANALISTA JUDICIÁRIO)

QUESTÃO 16 - (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO) Na linha 11, o vocábulo “pois” está empregado com valor conclusivo, equivalendo

A interpretação da expressão “todo o mundo” (L.26-27), em “Para um número a portanto.

crescente de pessoas em todo o mundo”, é ambígua, assim como a da expressão Este é um caso clássico da conjunção pois com sentido conclusivo: após o verbo
todo mundo em Em todo mundo há esperança. da oração e isolada por meio de vírgulas. Veja novamente: “É crucial, pois, que

Não existe essa tal ambiguidade. O que existe é a ideia de integralidade no as ações afirmativas...”. Item certo.

primeiro caso e de generalização no segundo. Na frase “todo o mundo”,


considera-se totalmente o mundo, isto é, todas as partes dele, não ficando nada [...]
de fora, conforme o próprio contexto. Na frase Em todo mundo há esperança,
a ideia é que existe esperança em qualquer pessoa, indiscriminadamente. Item
errado.

QUESTÃO 17 - (CESPE/2013/TCE-RS/OFICIAL DE CONTROLE EXTERNO) QUESTÃO 19 - (CESPE/2012/STJ/TÉCNICO


JUDICIÁRIO/TELECOMUNICAÇÕES E ELETRICIDADE)
Mantêm-se as relações sintáticas originais ao se substituir o termo “Entretanto”
(l.11) por qualquer um dos seguintes: Porém, Contudo, Todavia, No entanto. Na construção do sentido do texto, destaca-se a ambiguidade do vocábulo
“militar”, que, no contexto em que aparece, pode ser classificado ora como
Todas as conjunções apontadas pela banca transmitem noção de adversidade,
substantivo, ora como verbo.
portanto a substituição proposta mantém as relações sintáticas originais. Item
certo. Como substantivo, o vocábulo “militar” significa integrante de uma das Forças
Armadas. Como verbo, significa seguir uma carreira, ou atuar em um partido,
uma organização etc. Portanto é possível entender que o jornalista aproveitou a
[...]
oportunidade para reclamar da intromissão das Forças Armadas na liberdade de
outros na manutenção do status quo. É crucial, pois, que as
imprensa ou para, a exemplo do coronel, desabafar sobre as dificuldades da sua
ações afirmativas, mecanismo jurídico concebido com vistas a
própria atividade profissional. Item certo.
13 quebrar essa dinâmica perversa, sofram o influxo dessas forças
contrapostas e atraiam considerável resistência, sobretudo da
parte dos que historicamente se beneficiaram da exclusão dos
16 grupos socialmente fragilizados.
Joaquim Barbosa B. Gomes. As ações afirmativas e os processos de
promoção da igualdade efetiva. In: AJUFE (Org.). Seminário internacional: as
minorias e o direito. 1.ª ed. 2003, p. 91-2 (com adaptações).

35 36
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] [...]

QUESTÃO 20 - (CESPE/2012/PC-CE/INSPETOR)
QUESTÃO 21 - (CESPE/2012/STJ/ANALISTA JUDICIÁRIO/ÁREA
Os substantivos “velhice” (L.1) e “tese” (L.11) estão empregados no texto de JUDICIÁRIA)
forma indefinida e com sentido genérico.
A preposição “para”, em “para a discussão” (L.3) e em “para colecionar livros”
Para resolver acertadamente esta questão, você precisa notar o que vem antes (L.23), introduz expressão que exprime finalidade.
desses substantivos. Em “à velhice”, tem-se a fusão da preposição a com o artigo
Apesar de alguns protestos por parte de alguns estudantes, não vejo problemas
definido a. Os artigos definidos (o, os, a, as) são antepostos aos substantivos
em considerar certo este item. Na linha 3, a preposição “para” introduz uma
para dar aos seres um sentido determinado. Semelhantemente, é isso que
finalidade da biblioteca de Alexandria: servir de epígrafe para a discussão sobre
também ocorre em “à tese”. Item errado.
a materialidade da comunicação. Na linha 23, a mesma preposição introduz a
finalidade da procura por uma biblioteca estruturada: colecionar livros. Item
certo.

37 38
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...]

[...]

[...]

QUESTÃO 22 - (CESPE/2012/MJ-DPF/AGENTE) QUESTÃO 23 - (CESPE/2012/PC-CE/INSPETOR)

Mantendo-se a correção gramatical e a coerência do texto, a oração “se alguém O conector “pois” (L.18) introduz ideia de consequência no trecho em que ocorre.

é executado” (l.12), que expressa uma hipótese, poderia ser escrita como caso A conjunção “pois” introduz uma explicação ou justificativa para o progresso do
se execute alguém, mas não como se caso alguém se execute. cientista político Phillippe Schmitter. Eis alguns conectivos que transmitem a ideia

Além de expressar uma hipótese por causa da conjunção subordinativa “se”, a de consequência alegada pelo examinador: que (precedido dos termos intensivos

estrutura original transmite noção de passividade do termo “alguém”: ele sofre a tal, tão, tanto, tamanho, às vezes subentendidos), de sorte que, de modo

ação de ser executado. que, de forma que, de maneira que. Item errado.

A primeira proposta de substituição preserva tanto a correção gramatical quanto


a coerência do texto. A conjunção se foi substituída pela também conjunção
condicional caso. É digna de nota a flexão do verbo executar, obrigatoriamente
conjugado no subjuntivo (execute) por causa da conjunção caso.
Mas a segunda proposta apresenta problemas. Com respeito à correção
gramatical, a justaposição das conjunções condicionais se caso fere a
normatividade da língua. Parece que o examinador quis confundir os candidatos
aproximando tal construção de outra bem semelhante: se acaso. Nesta
estrutura, não temos duas conjunções condicionais, mas uma conjunção e um
advérbio (= eventualmente). Em relação à coerência textual, segunda proposta
transmite noção reflexiva. Alguém executa a si mesmo? Pratica e sofre a ação ao
mesmo tempo? Não, não é essa a ideia original. Item certo.

39 40
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 25 - (CESPE/2011/CORREIOS/AGENTE DE
CORREIOS/ATENDENTE COMERCIAL)

A respeito de aspectos linguísticos do texto, julgue os itens abaixo.


I. No pedido de desculpa pelos erros (v.3), o autor da carta comete o seguinte
erro: emprego da forma verbal “desculpes”, em vez de desculpe.
II. Os termos “Porque” (v.2) e “Porém” (v.7) estabelecem, nos respectivos
trechos, semelhantes relações de sentido.
III. No verso 5, os vocábulos “Talvez” e “até” expressam circunstâncias de
QUESTÃO 24 - (CESPE/2012/TJ-RR/TÉCNICO JUDICIÁRIO)
tempo.
Mantêm-se a correção gramatical e as informações originais do período ao se
Item I: errado. O verbo desculpar foi corretamente flexionado na segunda
substituir o conectivo “pois” (L.1) por já que, uma vez que, porquanto, visto
pessoa do singular do presente do subjuntivo. Quanto ao número e à pessoa, a
que ou porque.
referência é o pronome TU, representante da pessoa com quem o enunciador
Perceba que existe uma relação de causa e efeito entre as orações ligadas por fala. Quanto ao tempo e modo verbal, o subjuntivo traduz a ideia de possibilidade
meio da conjunção “pois”, a qual introduz a oração subordinada causal. Releia, presente nas palavras do poema.
portanto, o quadro das conjunções subordinativas adverbiais causais para Item II: errado. A conjunção “Porque” apresenta o motivo pelo qual o autor
confirmar que todas as conjunções apresentadas pelo examinador podem escreve a carta; a conjunção “Porém”, como conjunção adversativa que é,
expressar noção de causa. Item certo. introduz ideia de ressalva, contraste.
Item III: errado. “Talvez” exprime circunstância de dúvida; “até” denota ideia de
inclusão. Itens errados.

QUESTÃO 26 - (CESPE/211/PC-ES/CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR)

41 42
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

No trecho "estão convencidos de que as desigualdades são, em sua maior parte,


sociais ou históricas" (L.8-10), a omissão da preposição "de" prejudicaria a
correção gramatical do período.

Sim, pois ela promove o vínculo entre o adjetivo “convencidos” e a oração [...]
completiva nominal subsequente. A retirada dela afetaria a coesão do período e
QUESTÃO 28 - (CESPE/2011/TJ-ES/ANALISTA JUDICIÁRIO)
as regras de regência nominal. Item certo.
Nos trechos “que de fato desprezava” (L.7) e “que ensinamentos tirei da leitura”
[...] (L.22), o elemento “que” recebe a mesma classificação morfossintática.

Na linha 7, o vocábulo classifica-se como pronome relativo, substitui o


antecedente “mulheres” e introduz oração subordinada adjetiva restritiva.

Na linha 22, o “que” é conjunção integrante, introduz oração subordinada


substantiva objetiva direta. Item errado.
[...]

QUESTÃO 27 - (CESPE/2011/TJ-ES/ANALISTA
[...]
JUDICIÁRIO/TAQUIGRAFIA)

A substituição da locução “a fim de” (L.16) por para manteria a correção


gramatical e o sentido original do texto.

Sim, são equivalentes quanto ao sentido a locução prepositiva “a fim de” e a


[...]
preposição para, ambas exprimem circunstância de finalidade. Também não se
verifica incorreção gramatical na substituição: ...ir agachar-se sob o túmulo para
escapar dos golpes do destino... Item certo.
QUESTÃO 29 - (CESPE/2011/STM/ANALISTA JUDICIÁRIO/EXECUÇÃO
DE MANDADOS)
[...] A inserção do artigo definido plural os imediatamente antes da palavra “policiais”
(L.6) não alteraria o sentido original do período.

Sem o artigo, o substantivo é entendido em sentido genérico, não especificado.


Quais ou quantos “policiais”: todos, alguns, dois, três? Com o artigo definido os,
[...]
o substantivo “policiais” tem seu alcance semântico delimitado. A referência
agora é a todos os policiais da delegacia. Item errado.

43 44
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] – “mostram que o mercado de trabalho já é bem” (l. 14) =>


outra vez temos uma conjunção integrante, que introduz oração substantiva.
O “que” introduz o objeto direto do verbo mostrar. Repare o artifício: Os números
mostram ISSO. O vocábulo ISSO se equivale à oração (substantiva) “que o
mercado de trabalho já é...”.

[...]

QUESTÃO 30 - (CESPE/2011/STM/TÉCNICO JUDICIÁRIO/ÁREA


ADMINISTRATIVA)

O elemento que possui, em todas as suas ocorrências (L.7, 8, 13 e 14), a


propriedade de retomar palavras ou expressões que o antecedem no texto.

Preste muita atenção no enunciado. O que o examinador procura, na verdade, é


um pronome relativo, pois é ele que retoma palavras ou expressões
antecedentes. Assim sendo, o item está errado. Vejamos:
– “mostra que há setores” (l. 7) => conjunção integrante,
pois introduz oração (substantiva) que funciona como objeto direto do verbo
mostrar.
– “como a construção civil, que tem uma” (l. 8) => pronome
relativo, pois substitui a expressão “construção civil” na oração em que aparece.
Repare: a construção civil tem uma. Observação: a oração introduzida por
pronome relativo é chamada subordinada adjetiva.
– “que é um equívoco” (l 13) => outra conjunção integrante,
pois introduz oração (substantiva) que funciona como objeto direto do verbo
mostrar (l. 12).

45 46
LÍNGUA PORTUGUESA

a. Teoria em tópicos

Rodada #3 1. Diferença quanto ao emprego dos pronomes pessoais

Língua Portuguesa 1.1 Na função de sujeito e de predicativo, o pronome pessoal utilizado será,
via de regra, do caso reto.
Professor Albert Iglésia
Ele tornou-se ela.

1.2 Serão empregados os do caso oblíquo nas demais funções sintáticas:


complemento verbal, complemento nominal etc.

Assunto(s) da Rodada Quero falar com ele. (adjunto adverbial)


Sou útil a ele. (adjunto adnominal)
1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2
Vi-o na rua. (objeto direto)
Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4
Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de 1.3 O pronome lhe, como complemento de verbo, funciona como objeto

referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de indireto. Já os pronomes o e a, como complemento de verbo, funcionam

sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio como objetos diretos.

da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de Maria fez aniversário. Pedro deu-lhe um presente. (OI do verbo “deu”)
palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da Maria fez aniversário. Pedro a presenteou. (OD do verbo “presenteou”)
oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração.
2. Particularidades dos pronomes de tratamento
5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6
Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 2.1 Vossa Excelência fez um belo discurso. (dirigir-se diretamente à pessoa, ainda
Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do que por meio de correspondências)

texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos


Sua Excelência fez um belo discurso. (fala-se da pessoa)
de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4
2.2 Vossa Excelência apresentará seus projetos? (observe que o verbo e o pronome
Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7
correspondem à terceira pessoa; o adjetivo – quando houver – tende a concordar
Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da
com o gênero da pessoa que se tem em mente – concordância ideológica)
República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos
2.3 Se você chegar cedo, eu vou te ajudar. (errado, pois o pronome deve ser
expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4
empregado na terceira pessoa)
Adequação do formato do texto ao gênero.
Se você chegar cedo, eu vou ajudá-lo (você). (certo: mesmo o pronome de
tratamento informal leva os outros pronomes para a terceira pessoa)

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

3. Emprego de pronomes demonstrativos oração sublinhada é objeto direto da forma verbal “explicam” e o “que” não é
pronome relativo. Veja a diferença, pois agora o que retoma um antecedente:
PRONOMES TEMPO ESPAÇO
Este(s), esta(s), isto Presente; momento atual Perto de quem fala Eis o instrumento de que lhe falei.
Passado próximo Perto da pessoa com
Esse(s), essa(s), isso 4.2 Onde: usado restritivamente em referência a lugar, é pronome relativo
quem se fala
quando substitui um termo antecedente, como no primeiro exemplo (onde =
Aquele(s), aquela(s), Passado longínquo Longe de quem fala e da
escola).
aquilo pessoa com quem se fala
A escola onde estudo foi fechada.

Não deve ser confundido com onde = advérbio interrogativo: “Onde


3.1 Como elementos de coesão textual
você estuda?”. Observe que agora o vocábulo onde não substitui nenhum termo
a) Meu argumento é este: não há democracia sem justiça. (Este: anterior, apenas introduz uma pergunta que exprime a ideia de lugar.
empregado quando ainda vai ser feita a referência; promove a coesão
4.3 Cujo: estabelece uma relação de posse/dependência entre os termos
textual conhecida como catafórica.).
antecedente e consequente. Concorda em gênero e número com a “coisa”
b) Não há democracia sem justiça. Esse é meu argumento. (Esse: possuída.
empregado quando já foi feita a referência; promove a coesão textual É uma pessoa com cujas opiniões não podemos concordar.
conhecida como anafórica)
Muito cuidado quando a banca lhe propuser a substituição dele por outro
c) Comprei um carro e uma bicicleta. Esta eu dei para meu irmão; relativo (que, a/o qual, quem), a pretexto de que serão mantidas a correção
aquele, para mim mesmo. (Este e aquele servem para retomar gramatical e a coerência argumentativa. ISSO NÃO É VERDADE. NÃO É
elementos já citados. Este diz respeito ao último termo; aquele, ao POSSÍVEL FAZER TAL SUBSTITUIÇÃO.
primeiro.)
Observe esta construção: O professor cujo o filho nasceu está feliz. O que
d) O que ele disse era verdade. acha dela? Certa ou errada? ERRADA. A norma gramatical não abona o emprego
Passará a que for mais capacitada. (O e a diante de que – pronome de artigo antes (...o cujo...) ou depois (...cujo o...) do relativo CUJO, daí o
relativo – e de – preposição – serão pronomes demonstrativos) motivo de não se empregar o acento indicativo de crase diante dele.

4. Emprego de pronomes relativos 5 Casos de próclise, ênclise e mesóclise

4.1 Que: para ser conjunção integrante, esse vocábulo deve unir uma Casos de Próclise
oração subordinada de valor substantivo (objeto direto, objeto indireto, a) Palavras de sentido Nada me fará desistir.
complemento nominal, sujeito, predicativo, aposto) à sua principal. Considere negativo Ninguém me fará desistir.
este fragmento: “...eles explicam que tipo de rodovia cada uma é.”, em que a b) Advérbios sem pausa Aqui se fazem chaves.

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Talvez se cumprimentassem. 6. Vozes verbais


c) Conjunções Quando lhe dissemos a verdade, chorou muito.
6.1 ATIVA indica que o processo verbal foi praticado pelo sujeito do verbo.
subordinativas e O livro que me deste é muito interessante.
pronomes relativos Ex.: Cabral descobriu o Brasil.

d) Conjunções Ora se atribulava, ora se aquietava.


6.2 PASSIVA indica que o processo verbal foi sofrido pelo sujeito do verbo.
coordenativas Das duas uma: ou as faz ela, ou as faço eu.
alternativas Ex.: O Brasil foi descoberto por Cabral.

e) Pronomes e advérbios Quem lhe contou a verdade? 6.3 REFLEXIVA indica que o processo verbal é praticado e sofrido pelo sujeito
interrogativos Por que te afliges tanto? ao mesmo tempo.
Tudo me foi dado.
f) Pronomes indefinidos Ex.: Não me considero tão importante.
Alguém te contou a verdade?
Reservamo-nos o direito de ficar calado.
g) Frases exclamativas e Como te atreves!
Ele se deu um presente.
optativas Deus o abençoe, meu filho!
h) Preposição em + verbo Em se tratando desse assunto, nada mudará. Atenção!

no gerúndio
a) O SUJEITO da voz ativa (Cabral) torna-se AGENTE DA PASSIVA, assim
Casos de Mesóclise
como o OBJETO DIRETO da voz ativa (o Brasil) torna-se SUJEITO da
a) Verbo no futuro do Amar-te-ei a vida inteira. (Não te amarei a vida voz passiva.
presente ou do pretérito, inteira.)
sem palavra atrativa Dar-lhe-ia o livro. (Jamais lhe daria o livro.) b) Entretanto, quando o SUJEITO da voz ativa for INDETERMINADO, na
voz passiva não haverá AGENTE DA PASSIVA.

Casos de Ênclise Ex.: Resolveram as questões. – voz ativa com sujeito indeterminado.
a) Antes de tentar Levante-se e lute. As questões foram resolvidas. (ou Resolveram-se as questões.) –
decorar qualquer outra Tratando-se desse assunto, nada mudará. voz passiva sem agente da passiva.
regra, é fundamental saber Vendê-lo era o que mais importava.
c) A voz passiva pode ser dividida em verbal ou analítica e pronominal
que a tendência da língua Aqui, fazem-se chaves.
ou sintética.
portuguesa recai sobre o
uso da ênclise. Portanto, Ex.: Aquelas crianças foram abandonadas. – verbo auxiliar + verbo
se não ocorrer qualquer um principal no particípio = analítica.
dos casos mencionados
Abandonaram-se aquelas crianças. – verbo TRANSITIVO DIRETO
anteriormente, usaremos a
+ pronome SE = sintética.
ênclise.

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Agora considere o seguinte trecho: “[...] Pacientes afetados pela síndrome MODOS TEMPOS SIMPLES
ultrapassaram muito a ‘fronteira da adaptabilidade às demandas’ [...]”. presente (tenho)
Novamente, vamos treinar a transformação da voz ativa para a passiva.

perfeito (tive)
VOZ ATIVA VOZ PASIVA
Pretérito imperfeito (tinha)
Pacientes pelos pacientes indicativo
Agente da mais-que-perf. (tivera)
afetados pela afetados pela
Sujeito passiva
síndrome síndrome
do presente (terei)
Locução verbal futuro
Verbo transitivo ultrapassaram (o
do pretérito (teria)
direto (voz passiva foi ultrapassada
que?) presente (tenha)
analítica)
subjuntivo pretérito imperfeito (tivesse)
a fronteira da A fronteira da
Objeto direto Sujeito futuro (tiver)
adaptabilidade às adaptabilidade às
paciente afirmativo (tem tu)
demandas demandas imperativo
negativo (não tenhas tu)

d) Não configuram voz passiva, mas sim voz ativa:

Ex.: Ficou-se feliz com o resultado. – verbo de LIGAÇÂO + SE = sujeito MODOS TEMPOS COMPOSTOS

indeterminado Perfeito (tenho/hei cantado)


pretérito
mais-que-perfeito (tinha/havia cantado)
Vive-se bem neste lugar. – verbo INTRASITIVO + SE = sujeito
Indicativo
indeterminado
do presente (terei/haverei cantado)
futuro
Precisa-se de professores. – verbo TRANSITVO INDIRETO + SE = do pretérito (teria/haveria cantado)
sujeito indeterminado Perfeito (tenha/haja cantado)
pretérito
mais-que-perfeito (tivesse/houvesse cantado)
Ama-se a Deus. Verbo TRANSITIVO DIRETO + SE + OBJETO Subjuntivo
DIRETO PREPOSICIONADO = sujeito indeterminado
futuro (tiver/houver cantado)
7. Modos e tempos verbais: os modos indicam as diferentes maneiras de
um fato se realizar. Os tempos situam o fato ou a ação verbal dentre de
determinado momento (durante o ato da comunicação, antes ou depois dele). 7.1 O quadro acima é uma síntese da formação dos tempos compostos da
voz ativa. Eles são formados pelos verbos auxiliares ter ou haver, seguidos do
particípio do verbo principal.

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Ex.: Temos estudado muito. Ex.: Aquele atleta levanta cedo, alimenta-se bem e treina
Tinha posto a televisão na sala. intensamente.
Havíamos chegado tarde.
d) presente histórico, ou seja, substitui o pretérito para enfatizar a
7.2 Não há tempos compostos relativos ao presente e ao pretérito descrição do fato, conferir mais vivacidade a ele.

imperfeito. Eles são usados para formar, respectivamente, o pretérito perfeito


Ex.: Antes de subir aos céus, Jesus diz a seus discípulos: “Eu sou o
composto e o pretérito mais-que-perfeito composto. Também não há tempo
caminho, a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por
composto relativo ao modo imperativo.
mim” (João 14:6).

7.3 O tempo composto da voz passiva é formado com o emprego simultâneo


e) certeza do fato a que nos referimos e que acontecerá brevemente,
dos auxiliares ter ou haver e ser, seguidos do particípio do verbo principal.
substituindo o futuro do presente.
Ex.: Temos sido ensinados pelo professor.
Ex.: O artilheiro disse que joga amanhã.
O casal havia sido visto no restaurante. linguagem
Presidente americano chega amanhã ao Brasil. jornalística

8. Emprego de modos verbais


9.2 O pretérito perfeito do indicativo indica que o fato foi perfeitamente
8.1 Indicativo: é associado a ações presentes, pretéritas (ou passadas) ou futuras concluído.
que consideramos de ocorrência certa.
Ex.: O réu recorreu da decisão do juiz.
8.2 Subjuntivo: também é associado a acontecimentos presentes, pretéritos ou
9.3 O pretérito imperfeito do indicativo pode indicar:
futuros; mas com ocorrência provável, hipotética, duvidosa.

8.3 Imperativo: associado a ordens, pedidos, súplicas que desejamos.


a) fato que ocorria habitualmente.

9. Emprego de tempos verbais Ex.: Joãozinho era o primeiro a terminar as provas.

9.1 O presente do indicativo pode indicar valores semânticos tais como: b) seu uso em substituição ao presente traduz cortesia e atenua uma
afirmação ou um pedido.
a) fato que se realiza no momento do discurso.
Ex.: Eu queria saber se o diretor já chegou.
Ex.: A turma toda estuda agora.
c) indica simultaneidade entre dois fatos passados.
b) fato permanente
Ex.: Os alunos estudavam para o concurso quando o edital foi
Ex.: O sol aquece a Terra.
publicado.

c) fato habitual.
d) denota uma consequência de um fato hipotético; substitui, nesses
casos, o futuro do pretérito.

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Ex.: Houvesse estudado mais, passava (passaria) em primeiro Paula talvez lhe telefonasse à noite. (pretérito imperfeito
lugar. do subjuntivo)

9.4 O pretérito mais-que-perfeito do indicativo indica um fato passado e Se estudares, terás bom resultado. (futuro do subjuntivo)
anterior a outro também passado.
9.8 Também é digno de nota o emprego do pretérito imperfeito do
Ex.: Quando o candidato chegou ao local do concurso, o portão já subjuntivo como condição para a ocorrência de outra ação verbal.
se fechara.
Ex.: Se estudássemos mais, obteríamos a classificação.
Pode também surgir em frases optativas:
10. Correlação verbal: coerência que, em uma frase ou sequência de frases,
Ex.: Quem me dera casar com ela...
deve haver entre as formas verbais utilizadas. Ou seja, é preciso que haja

9.5 O futuro do presente do indicativo pode, além de indicar um fato que articulação temporal entre os verbos, que eles se correspondam, de maneira a

ainda vai acontecer, sugerir valor semântico de imperativo: expressar as ideias com lógica. Tempos e modos verbais devem, portanto,
combinar entre si.
Ex.: Nas férias, viajaremos para Caldas Novas.
“Não adulterarás” (Êxodo 20:13) Ex.: Seu eu dormisse durante as aulas, jamais aprenderia
a lição.
9.6 Entre os valores semânticos do futuro do pretérito do indicativo,
destaco: O verbo dormir está no pretérito imperfeito do subjuntivo. Sabemos que o
subjuntivo expressa dúvida, incerteza, possibilidade, eventualidade. Assim, em
a) o que indica ação futura expressa no passado.
que tempo o verbo aprender deve estar, de maneira a garantir que o período
Ex.: Em virtude dos acontecimentos, decidiram que ficariam em tenha lógica?

casa. Na frase, aprender é usado no futuro do pretérito (aprenderia), um tempo


b) aquele que indica um fato cuja realização depende de uma condição que expressa, dentre outras ideias, uma afirmação condicionada (que depende
que não se concretizou no passado e que, provavelmente, não se de algo), quando esta se refere a fatos que não se realizaram e que,
realizará. provavelmente, não se realizarão. O período, portanto, está coerente, já que a
ideia transmitida por dormisse é exatamente a de uma dúvida, a de uma
Ex.: Se estudássemos mais, obteríamos a classificação.
possibilidade que não temos certeza se ocorrerá.
9.7 O subjuntivo pode indicar hipótese, condição, vontade do indivíduo que
10.1 Casos em que os verbos empregados são concordantes:
fala enunciadas no presente, no pretérito ou no futuro.
a) presente do indicativo + presente do subjuntivo:
Ex.: Meu desejo é que todos sejam aprovados. (presente do
subjuntivo) Exijo que você faça o dever.

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

b) pretérito perfeito do indicativo + pretérito imperfeito do subjuntivo: b. Revisão 1 (questões)

Exigi que ele fizesse o dever. 1 Especialmente no que comunica o papel da justiça
eleitoral ao princípio da autenticidade eleitoral, cabe a ela
c) presente do indicativo + pretérito perfeito composto do subjuntivo:
garantir que prevaleça a vontade do eleitor. Entenda-se: não lhe
Espero que ele tenha feito o dever. 4 é cabível exigir ou orientar escolhas melhores, ou escolhas

d) pretérito imperfeito do indicativo + mais-que-perfeito composto do ideais, apenas fazer valer a escolha expressada legitimamente

subjuntivo: pelo eleitor no resultado das urnas. [...]

Paola Biaggi Alves de Alencar. A concretização do direito eleitoral


Queria que ele tivesse feito o dever.
a partir dos princípios constitucionais estruturantes. In: Revista
de Julgados/Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, vol. 1, 2002,
e) futuro do subjuntivo + futuro do presente do indicativo: Cuiabá: TRE/MT, 2002/6 v, p. 99 (com adaptações).

Se você fizer o dever, eu ficarei feliz. QUESTÃO 1 (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO)

f) pretérito imperfeito do subjuntivo + futuro do pretérito do indicativo: O pronome “lhe” (L.3) exerce a função de complemento verbal indireto na oração
em que se insere.
Se você fizesse o dever, eu leria suas respostas.

g) pretérito mais-que-perfeito composto do subjuntivo + futuro do


pretérito composto do indicativo:

Se você tivesse feito o dever, eu teria lido suas respostas.

h) futuro do subjuntivo + futuro do presente do indicativo:

Quando você fizer o dever, dormirei.

i) futuro do subjuntivo + futuro do presente composto do indicativo:

Quando você fizer o dever, já terei dormido.

[...]

QUESTÃO 2 (CESPE/2016/FUNPRESP-EXE/CONHECIMENTOS BÁSICOS)

A substituição do pronome “o”, em “reduziu-o a artigos” (l. 11 e 12), por lhe


preservaria a correção gramatical do texto.

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

4 Cumprir essa obrigação é também proteger os pobres,


os mais indefesos diante da alta de preços. Em tempos de
inflação elevada, o reajuste de seus ganhos é normalmente mais
7 lento que a alta do custo de vida. Além disso, eles são menos
capazes de poupar e de buscar proteção em aplicações
financeiras.

O Estado de S.Paulo, 27/2/2014.

QUESTÃO 3 (CESPE/2016/FUNPRESP-EXE/CONHECIMENTOS BÁSICOS) QUESTÃO 5 (CESPE/2014/TJ-CE/NÍVEL MÉDIO)

O sujeito da oração 'também aceita trabalho' (l.20) está elíptico e se refere a No texto acima, o pronome “eles” (l.7) é termo coesivo que retoma o antecedente
'Amadeu Amaral Júnior' (l.18), o que justifica o emprego da forma verbal “aceita"
a) “poderes políticos” (l.3).
na terceira pessoa do singular.
b) “os pobres” (l.4).
c) “seus ganhos” (l.6).
d) “o ar, a água, as praças e a ordem democrática” (l.1).
1 Um dos principais desafios para o Brasil é conhecer
e) “bens públicos” (l.2).
a Amazônia. Sua vocação eminentemente hídrica impõe, ao
longo dos séculos, a necessidade do deslocamento de seus
4 habitantes através dos rios. Muito antes da chegada dos 1 Os juízes que se deparam com o tema dos conflitos
[...] familiares e da violência doméstica assistem a situações de
Domingos Savio Almeida Nogueira. In: Internet: violência extrema, marcadas pelo abuso das relações de afeto
<www.portosenavios.com.br/artigos> (com adaptações).
4 e parentesco, pela deslealdade nas relações íntimas de afeto e

QUESTÃO 4 (CESPE/2014/ANTAQ/CONHECIMENTOS BÁSICOS/NÍVEL confiança. A violência doméstica exclui e segrega os

MÉDIO) [...]

Theresa Karina de Figueiredo Gaudêncio Barbosa. Paz em


Na linha 2, o pronome “Sua” refere-se ao antecedente “Amazônia”.
casa. In: Correio Braziliense, 26/2/2015 (com adaptações).

QUESTÃO 6 (CESPE/2015/TJ-DFT/TÉCNICO JUDICIÁRIO)

1 Como o ar, a água, as praças e a ordem democrática,


Na linha 1, o “que" é um elemento expletivo, empregado apenas para dar realce
a moeda é um dos bens públicos e a sua preservação é uma das
a “Os juízes”.
obrigações mais importantes dos poderes políticos.

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

1 O que tanta gente foi fazer do lado de fora do tribunal


onde foi julgado um dos mais famosos casais acusados de
assassinato no país? Torcer pela justiça, sim: as evidências
4 permitiam uma forte convicção sobre os culpados, muito antes
do encerramento das investigações. Contudo, para torcer pela
justiça, não era necessário acampar na porta do tribunal, de
7 onde ninguém podia pressionar os jurados. [...]

Maria Rita Khel. A morte do sentido. Internet:


<www.mariaritakehl.psc.br> (com adaptações).

QUESTÃO 7 (CESPE/2013/PF/ESCRIVÃO)
QUESTÃO 9 (CESPE/2015/FUB/CONHECIMENTOS BÁSICOS)
O emprego dos elementos “onde” (l.2) e “de onde” (l.6-7), no texto, é próprio da
A substituição de “no qual” (l.3) por em que prejudica a correção gramatical do
linguagem oral informal, razão por que devem ser substituídos, respectivamente,
texto.
por no qual e da qual, em textos que requerem o emprego da norma padrão
escrita.

QUESTÃO 10 (CESPE/2014/TJ-SE/TÉCNICO JUDICIÁRIO)

A fim de solucionar o litígio, atos sucessivos e No segmento “isso então nem se fala” (l.8), a posição do pronome “se” justifica-
concatenados são praticados pelo escrivão. Entre eles, estão os se pela presença de palavra de sentido negativo.
atos de comunicação, os quais são indispensáveis para que os
4 sujeitos do processo tomem conhecimento dos atos acontecidos
no correr do procedimento e se habilitem a exercer os direitos QUESTÃO 11 (CESPE/2014/ICMBIO/NÍVEL MÉDIO)

que lhes cabem e a suportar os ônus que a lei lhes impõe.


Na oração “ele se destacou entre os colegas” (l.11), é obrigatório o uso do
Internet: <http://jus.com.br> (com adaptações). pronome “se” em posição pré-verbal, devido ao fator atrativo exercido pelo
elemento que o antecede.
QUESTÃO 8 (CESPE/2013/POLÍCIA FEDERAL/ESCRIVÃO)

Na linha 3, a correção gramatical do texto seria mantida caso a expressão “os


quais” fosse substituída por que ou fosse suprimida, desde que, nesse último [...]
caso, fosse suprimida também a forma verbal “são”. Evidencia-se, portanto, que é justamente na fase do
25 inquérito policial que serão coletadas as informações e as
[...]

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Hálinna Regina de Lira Rolim. A possibilidade de investigação do [...]


Ministério Público na fase pré-processual penal. Artigo científico. Rio
de Janeiro: Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro, 2010, p. 4. Eu não lhe podia ouvir tais leviandades em coisas
Internet: <www.emerj.tjrj.jus.br>. (com adaptações). medonhas e graves sem que o meu coração se apertasse, e um

QUESTÃO 12 (CESPE/2015/MPU/ANALISTA) calafrio me corresse a espinha. Quando a gente se habitua


10 a venerar os decretos da Providência, sob qualquer forma que
Em “Evidencia-se” (l.24), o pronome “se” pode, facultativa e corretamente, ser
se manifestem, quando a gente chega à idade avançada em que
tanto posposto — como aí foi empregado — quanto anteposto à forma verbal —
a lição da experiência demonstra a verdade do que os avós
Se evidencia.
[...]
Inglês de Sousa. A feiticeira. São Paulo: Ed. Difusão Cultural do Livro, 2008, p. 7-8 (com adaptações).

[...] QUESTÃO 14 (CESPE/2016/TCE-PA/ACE)

Haveria prejuízo da correção gramatical do texto caso a partícula “se”, no trecho


“Quando a gente se habitua a venerar os decretos da Providência” (l. 9 e 10),
fosse deslocada para imediatamente após a forma verbal “habitua”,
escrevendo-se habitua-se.

QUESTÃO 15 (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO)

No trecho “o de que não se trata de norma penal” (l.13-14), o emprego da


próclise em vez da ênclise — não trata-se — justifica-se pela presença de
palavra negativa antecedendo a forma verbal.

QUESTÃO 13 (CESPE/2015/TJDFT/CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA O


CARGO 13 E 14) 1 A vida do Brasil colonial era regida pelas Ordenações
Filipinas, um código legal que se aplicava a Portugal e seus
Em “que a mantêm coesa e saudável" (l. 41 e 42), o deslocamento do pronome
territórios ultramarinos. Com todas as letras, as Ordenações
“a" para logo após a forma verbal “mantêm" prejudicaria a correção gramatical
4 Filipinas asseguravam ao marido o direito de matar a mulher
do período.
caso a apanhasse em adultério. Também podia matá-la por
[...]

Ricardo Westin e Cintia Sasse. Dormindo com o inimigo. In: Jornal do Senado.
Brasília, 4/jul./2013, p. 4-5. Internet: <www.senado.gov.br> (com adaptações).

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 16 (CESPE/2014/TJ-SE/NÍVEL SUPERIOR)

Não haveria prejuízo para a correção gramatical do texto caso os pronomes “se”
(l. 2) e “a” (l. 5) fossem deslocados para imediatamente após as formas verbais
“aplicava” (l. 2) e “apanhasse” (l. 5), escrevendo-se que aplicava-se e caso
apanhasse-a, respectivamente.

[...]

13 Só no Império, em 1832, com o Código de Processo


Penal do Império, iniciou-se a sistematização das ações do
Ministério Público. Na República, o Decreto n.º 848/1890, ao
[...]

Internet: <www.mpu.mp.br> (com adaptações).

QUESTÃO 17 (CESPE/2015/MPU/TÉCNICO)

Caso se substituísse “iniciou-se” (l.14) por foi iniciada, a correção gramatical do


período seria prejudicada.
QUESTÃO 19 (CESPE/2015/TCE-RN/CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA
OS CARGOS 2 E 3)

O emprego do modo subjuntivo na forma verbal “conste" (L.8) depende


sintaticamente da presença da conjunção “Embora" (L.7).

[...]
Pedi a um dos homens ao lado da parede que me contasse
QUESTÃO 18 (CESPE/2016/DPU/ANALISTA)
13 como tinha sido sua viagem. Ele objetou. Membros do
Seria mantida a correção gramatical do período caso a forma verbal “dava” (l.6) [...]
fosse flexionada no plural, escrevendo-se davam.
James Kynge. A China sacode o mundo. São Paulo: Globo, 2007 (com adaptações).

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 20 (CESPE/2014/POLÍCIA FEDERAL/AGENTE) c. Revisão 2 (questões)

A correção gramatical do texto seria preservada caso se substituísse a locução [...]


“tinha sido” (L.13) pela forma verbal fora.
No passado, os escravos eram capturados e vendidos
como mercadoria. Hoje, a pobreza que torna populações
10 vulneráveis garante oferta de mão de obra para o tráfico — ao
passo que a demanda por essa força de trabalho sustenta o
comércio de pessoas. [...]

Leonardo Sakamoto. O tráfico de seres humanos hoje.


In: História viva. Internet: (com adaptações).

QUESTÃO 21 (CESPE/2014/POLÍCIA FEDERAL/AGENTE)

O sentido original do texto seria preservado caso a forma verbal “eram


capturados” (L.8) fosse substituída por foram capturados.

1 A vida do Brasil colonial era regida pelas Ordenações


Filipinas, um código legal que se aplicava a Portugal e seus
territórios ultramarinos. Com todas as letras, as Ordenações
4 Filipinas asseguravam ao marido o direito de matar a mulher
caso a apanhasse em adultério. Também podia matá-la por
meramente suspeitar de traição. Previa-se um único caso de
7 punição: sendo o marido traído um “peão” e o amante de sua
mulher uma “pessoa de maior qualidade”, o assassino poderia
ser condenado a três anos de desterro na África.
[...]

Ricardo Westin e Cintia Sasse. Dormindo com o inimigo. In: Jornal do Senado.
Brasília, 4/jul./2013, p. 4-5. Internet: <www.senado.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 22 (CESPE/2014/TJ-SE/NÍVEL SUPERIOR)

O emprego do futuro do pretérito em “poderia” (l. 8) indica que a situação


apresentada na oração é não factual, ou seja, é hipotética.

23 24
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 23 (CESPE/2013/SERPRO/ANALISTA)

A correção gramatical do texto seria preservada caso o verbo permitir, no


[...]
segmento “o que exige o desenvolvimento de um novo quadro conceitual e
analítico que permita captar” (L.9-10), fosse flexionado no pretérito imperfeito
do mesmo modo verbal (subjuntivo): permitisse.

[...]
O encontro terá a participação de ministros de
10 tribunais superiores, desembargadores, juízes, promotores,
advogados, delegados, diretores de tribunais e professores
universitários. Entre as palestras, painéis e mesas-redondas QUESTÃO 25 (CESPE/2016/TCA-PA/ACE)

13 estão programados temas a respeito de gestão, informatização, No último parágrafo do texto, o emprego das formas verbais no pretérito
correição virtual, paradigmas, meio ambiente, conciliação, imperfeito do indicativo indica que as ações do tenente Souza eram habituais.
comunicação, todos eles relacionados à justiça. Tais hábitos acabam por caracterizar o personagem.
Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 24 (CESPE/2013/TRT-10ª REGIÃO (DF E TO)/TÉCNICO


[...]
JUDICIÁRIO)
10 A declaração não previu que o desenvolvimento
Como o texto trata de um evento que ocorrerá no futuro, o emprego do presente capitalista chegasse à sua atual etapa de globalização e de
do indicativo em “estão” (L.13) está em desacordo com as exigências gramaticais capitais voláteis, especulativos, que, sem controle, entram e
de correlação entre os tempos e modos verbais. 13 saem de diferentes países, gerando instabilidade permanente
nas economias periféricas. Talvez fosse o caso de se afirmar,
[...]

Francisco Alencar. Para humanizar o bicho homem. In: Francisco Alencar (Org.).
Direitos mais humanos. Brasília: Garamond, 2006. p. 17-31 (com adaptações).

QUESTÃO 26 (CESPE/2011/TRT-21ª REGIÃO/ANALISTA JUDICIÁRIO)

A oração “A declaração não previu” (l. 10) poderia ser corretamente reescrita da
seguinte forma: Na declaração, não se previu.

25 26
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] [...]
que fragiliza e subordina economias nacionais. Não é
admissível que grupos privados transnacionais — não mais do
19 que três centenas —, com negócios que vão do setor produtivo
industrial ao setor financeiro, passando pela publicidade e pelas
comunicações, sejam, na verdade, o verdadeiro governo do
22 mundo, hegemonizando governos e nações, derrubando
restrições alfandegárias, impondo seus interesses particulares.
[...] QUESTÃO 29 (CESPE/2012/CÂMARA DOS
DEPUTADOS/ANALISTA/TÉCNICO EM MATERIAL E PATRIMÔNIO)
Francisco Alencar. Para humanizar o bicho homem. In: Francisco Alencar (Org.).
Direitos mais humanos. Brasília: Garamond, 2006. p. 17-31 (com adaptações).
A flexão de singular na forma verbal “importava” (L.26) justifica-se por ser o
QUESTÃO 27 (CESPE/2011/TRT-21ª REGIÃO/ANALISTA JUDICIÁRIO) sujeito da oração indeterminado, de interpretação genérica.

A correção gramatical do texto seria mantida caso o trecho “Não é admissível” (l.
17-18) fosse substituído por Não se admitem.
[...]

1 No século XIX, enfatizou-se, nos mais diversos


domínios, a busca de explicações sobre as origens — dos
homens, das sociedades, das nações. Foi dentro desse quadro QUESTÃO 30 (CESPE/2012/STJ/TÉCNICO
[...] JUDICIÁRIO/TELECOMUNICAÇÕES E ELETRICIDADE)
Márcia Regina Capelar Naxara. Cientificismo e sensibilidade romântica.
Na construção do sentido do texto, destaca-se a ambiguidade do vocábulo
Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 2004, p. 24-35 (com adaptações).
“militar”, que, no contexto em que aparece, pode ser classificado ora como
QUESTÃO 28 (CESPE/2011/TRT-21ª REGIÃO/ANALISTA JUDICIÁRIO)
substantivo, ora como verbo.

Atenderia à prescrição gramatical o emprego, na linha 1, da forma verbal foi


enfatizada, em vez de “enfatizou-se”.

27 28
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

d. Revisão 3 (mapa mental) e. Gabarito

1 2 3 4 5

E E C C B

6 7 8 9 10

E E C E C

11 12 13 14 15

E E C C C

16 17 18 19 20

E E E C C

21 22 23 24 25

E C E E C

26 27 28 29 30

C E C E C

29 30
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

f. Breves comentários às questões para a retomada do referente “Amadeu Amaral Junior” pela forma verbal “aceita”.
Item certo.
QUESTÃO 1 (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO)

O pronome “lhe” (L.3) exerce a função de complemento verbal indireto na oração


QUESTÃO 4 (CESPE/2014/ANTAQ/CONHECIMENTOS BÁSICOS/NÍVEL
em que se insere.
MÉDIO)
O pronome oblíquo átono “lhe” complementa o sentido do adjetivo “cabível”,
Na linha 2, o pronome “Sua” refere-se ao antecedente “Amazônia”.
portanto não funciona como complemento indireto de verbo. A função do
pronome é de complemento nominal. Item errado. O pronome possessivo “Sua” foi utilizado como elemento de coesão
anafórica. Ou seja, ele retomou um termo antecedente. Esse termo é o
substantivo “Amazônia”. Item certo.
QUESTÃO 2 (CESPE/2016/FUNPRESP-EXE/CONHECIMENTOS BÁSICOS)

A substituição do pronome “o”, em “reduziu-o a artigos” (l. 11 e 12), por lhe


QUESTÃO 5 (CESPE/2014/TJ-CE/NÍVEL MÉDIO)
preservaria a correção gramatical do texto.
No texto acima, o pronome “eles” (l.7) é termo coesivo que retoma o antecedente
Quanto à regência verbal, o verbo “reduzir” classifica-se, no texto em
análise, como transitivo direto e indireto, apresentando, portanto, dois a) “poderes políticos” (l.3).

complementos distintos: “o” (complemento direto) e “a artigos” (complemento b) “os pobres” (l.4).

indireto). Segundo a gramática da língua portuguesa, o pronome oblíquo “o” e c) “seus ganhos” (l.6).

suas variações somente exerce função de objeto direto, enquanto o pronome d) “o ar, a água, as praças e a ordem democrática” (l.1).

“lhe” e variações, de objeto indireto. Desta forma, não há como substituir um e) “bens públicos” (l.2).

pronome pelo outro. Item errado. Depreende-se da leitura do texto que o termo retomado pelo pronome “eles”
é “os pobres”, outro exemplo de coesão anafórica. Letra “b”.

QUESTÃO 3 (CESPE/2016/FUNPRESP-EXE/CONHECIMENTOS BÁSICOS)

QUESTÃO 6 (CESPE/2015/TJ-DFT/TÉCNICO JUDICIÁRIO)


O sujeito da oração 'também aceita trabalho' (l.20) está elíptico e se refere a
'Amadeu Amaral Júnior' (l.18), o que justifica o emprego da forma verbal “aceita" Na linha 1, o “que” é um elemento expletivo, empregado apenas para dar realce
na terceira pessoa do singular. a “Os juízes”.

Tem-se aqui um caso de coesão referencial, em que há um componente no Um elemento expletivo é aquele que pode ser retirado da frase sem causar
texto que faz remissão a outro no mesmo plano textual. A elipse, também qualquer problema à estrutura sintática dela e ao seu entendimento também.
considerada como “pronome nulo” ou “categoria vazia”, foi o recurso utilizado Veja este exemplo: Nós é que fizemos o serviço todo! Agora analise a mesma
frase sem a expressão em negrito: Nós fizemos o serviço todo! Percebeu como a

31 32
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

ausência dela não prejudica a correção e o sentido do texto? Já o “que” na linha – Entre eles, estão os atos de comunicação, que são
1 do texto não pode ser retirado sem causar prejuízo à sintaxe e à semântica da indispensáveis... (os relativos que e o qual são equivalentes, podendo haver a
frase. Ele é um pronome relativo, retoma o antecedente “juízes”, introduz a substituição proposta pelo examinador).
oração subordinada adjetiva restritiva “que se deparam com o tema dos conflitos
–Entre eles, estão os atos de comunicação, indispensáveis... (a
familiares e da violência doméstica” e funciona sintaticamente como sujeito do
ausência do pronome relativo e do verbo não prejudica a correção gramatical,
verbo deparar-se. Item errado.
apenas faz desaparecer a oração adjetiva).

QUESTÃO 7 (CESPE/2013/PF/ESCRIVÃO)
QUESTÃO 9 (CESPE/2015/FUB/CONHECIMENTOS BÁSICOS)
O emprego dos elementos “onde” (l.2) e “de onde” (l.6-7), no texto, é próprio da
A substituição de “no qual” (l.3) por em que prejudica a correção gramatical do
linguagem oral informal, razão por que devem ser substituídos, respectivamente,
texto.
por no qual e da qual, em textos que requerem o emprego da norma padrão
escrita. Não há nenhum prejuízo nessa substituição. As expressões analisadas são
perfeitamente permutáveis entre si. Em que (preposição e pronome relativo)
Isso não faz sentido. O elemento “onde” foi utilizado como pronome relativo
equivale a em + o qual (preposição e pronome relativo). Item errado.
nas duas ocorrências. No primeiro caso, substitui o nome “tribunal” (o lugar do
julgamento); no segundo, o termo “porta do tribunal” (lugar de onde partia a
pressão). Em ambos os casos, a ideia de lugar está muito clara. Tudo está de QUESTÃO 10 (CESPE/2014/TJ-SE/TÉCNICO JUDICIÁRIO)
acordo com a norma padrão escrita da Língua Portuguesa. Observe estas
No segmento “isso então nem se fala” (l.8), a posição do pronome “se” justifica-
construções: No tribunal foi julgado um dos mais famosos casais acusados de
se pela presença de palavra de sentido negativo.
assassinato no país e Da porta do tribunal ninguém podia pressionar os jurados.
Item errado. Sim, este é um caso obrigatório de próclise e tem a ver com o que foi exposto
na alínea “a” do referido assunto. A palavra de sentido negativo é “nem”. De vez
em quando, este tipo de questão aparece. Item certo.
QUESTÃO 8 (CESPE/2013/POLÍCIA FEDERAL/ESCRIVÃO)

Na linha 3, a correção gramatical do texto seria mantida caso a expressão “os


QUESTÃO 11 (CESPE/2014/ICMBIO/NÍVEL MÉDIO)
quais” fosse substituída por que ou fosse suprimida, desde que, nesse último
caso, fosse suprimida também a forma verbal “são”. Na oração “ele se destacou entre os colegas” (l.11), é obrigatório o uso do
pronome “se” em posição pré-verbal, devido ao fator atrativo exercido pelo
Caso você não esteja seguro, sugiro que faça a reescritura durante a prova.
elemento que o antecede.
Perca um minuto, mas ganhe o precioso ponto. Item certo.
Estar “em posição pré-verbal” é estar numa posição proclítica ou,
simplesmente, antes do verbo. Esse é o caso do pronome oblíquo átono “se”. Mas

33 34
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

não se trata de um caso obrigatório de próclise, conforme mencionou o fosse deslocada para imediatamente após a forma verbal “habitua”,
examinador. Observe no quadro acima. O pronome pessoal do caso reto “ele” escrevendo-se habitua-se.
não atrai o pronome oblíquo átono. Portanto o pronome também poderia surgir
A partícula “se” integra uma oração subordinada adverbial. Observe a
depois do verbo, isto é, numa posição enclítica: “ele destacou-se entre os
conjunção subordinativa “quando”. Isso faz com que o pronome seja empregado
colegas”. Item errado.
numa posição proclítica em relação ao verbo “habitua”. Item certo.

QUESTÃO 12 (CESPE/2015/MPU/ANALISTA)
QUESTÃO 15 (CESPE/2013/TRE-MS/ANALISTA JUDICIÁRIO)
Em “Evidencia-se” (l.24), o pronome “se” pode, facultativa e corretamente, ser
No trecho “o de que não se trata de norma penal” (l.13-14), o emprego da
tanto posposto — como aí foi empregado — quanto anteposto à forma verbal —
próclise em vez da ênclise — não trata-se — justifica-se pela presença de
Se evidencia.
palavra negativa antecedendo a forma verbal.
A substituição proposta faria com que a oração começasse com pronome
Temos aqui um caso obrigatório de próclise, por causa da presença do
oblíquo átono, o que não é permitido pela gramática normativa. Item errado.
advérbio negativo não. Item certo.

QUESTÃO 13 (CESPE/2015/TJDFT/CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA O


QUESTÃO 16 (CESPE/2014/TJ-SE/NÍVEL SUPERIOR)
CARGO 13 E 14)
Não haveria prejuízo para a correção gramatical do texto caso os pronomes “se”
Em “que a mantêm coesa e saudável" (l. 41 e 42), o deslocamento do pronome
(l. 2) e “a” (l. 5) fossem deslocados para imediatamente após as formas verbais
“a" para logo após a forma verbal “mantêm" prejudicaria a correção gramatical
“aplicava” (l. 2) e “apanhasse” (l. 5), escrevendo-se que aplicava-se e caso
do período.
apanhasse-a, respectivamente.
O pronome relativo “que” dá início a uma oração subordinada adjetiva
No texto, a próclise dos pronomes destacados é obrigatória, pois o pronome
restritiva. Segundo as regras de colocação pronominal, há a obrigação de um
relativo “que” e a conjunção subordinativa “caso” os atraem. A formação da
posicionamento proclítico do pronome “a” em relação ao verbo, decorrente da
ênclise, como sugere o examinador, traria prejuízo à correção gramatical. Item
natureza desta oração, não permitindo outro lugar de inserção deste pronome.
errado.
Item certo.

QUESTÃO 17 (CESPE/2015/MPU/TÉCNICO)
QUESTÃO 14 (CESPE/2016/TCE-PA/ACE)
Caso se substituísse “iniciou-se” (l.14) por foi iniciada, a correção gramatical do
Haveria prejuízo da correção gramatical do texto caso a partícula “se”, no trecho
período seria prejudicada.
“Quando a gente se habitua a venerar os decretos da Providência” (l. 9 e 10),

35 36
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

A estrutura original constitui voz passiva sintética (ou pronominal). Observe A correção gramatical do texto seria preservada caso se substituísse a locução
que ela é formada por VTD + SE. A substituição proposta apenas mudaria a voz “tinha sido” (L.13) pela forma verbal fora.
passiva sintética em analítica (ou verbal). Observe que até a concordância entre
A locução “tinha sido” constitui o tempo composto do verbo ser. Repare que
o particípio iniciada e o substantivo “sistematização” (núcleo do sujeito paciente)
o verbo auxiliar é o ter e o verbo principal está no particípio. Em que tempo e
seria respeitada. Portanto não haveria prejuízo algum. Item errado.
modo está conjugado o verbo auxiliar? Ele, sozinho, está conjugado no pretérito
imperfeito do indicativo. Como se trata de tempo composto, dizemos que o verbo
QUESTÃO 18 (CESPE/2016/DPU/ANALISTA) auxiliar foi usado para formar o pretérito mais-que-perfeito composto do
verbo ser. Saiba, então, que o PI (pretérito imperfeito simples) da origem ao
Seria mantida a correção gramatical do período caso a forma verbal “dava” (l.6)
PMP (pretérito mais-que-perfeito composto).
fosse flexionada no plural, escrevendo-se davam.
Se a locução representa o pretérito mais-que-perfeito (composto) do verbo
O surgimento da lide é que “dava” início a situações. Infere-se que o ser, a sua forma simples correspondente é fora, que está no mesmo tempo e
chamamento da jurisdição ocorre posteriormente. Assim, o verbo “dava”, modo. Item certo.
flexionado no plural (davam), se relacionaria a dois correferentes textuais (o
surgimento e o chamamento), resultando em prejuízo para o texto, já que
QUESTÃO 21 (CESPE/2014/POLÍCIA FEDERAL/AGENTE)
não há simultaneidade na atuação dos correferentes. Item errado.
O sentido original do texto seria preservado caso a forma verbal “eram
capturados” (L.8) fosse substituída por foram capturados.
QUESTÃO 19 (CESPE/2015/TCE-RN/CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA
OS CARGOS 2 E 3) A forma verbal “eram” (pretérito imperfeito do indicativo) transmite a ideia
de que o fato ocorria habitualmente. Mas a forma foram exprime que o mesmo
O emprego do modo subjuntivo na forma verbal “conste" (L.8) depende
fato foi perfeitamente concluído, sem noção de continuidade. Portanto o sentido
sintaticamente da presença da conjunção “Embora" (L.7).
original seria alterado. Item errado.
A conjunção “embora” exprime uma característica de contrariedade entre a
oração subordinada (a fiscalização de contas conste) e a principal (foi na Grécia
QUESTÃO 22 (CESPE/2014/TJ-SE/NÍVEL SUPERIOR)
que se configurou), sem, contudo, estabelecer a anulação de uma delas. Por
apresentar caráter concessivo, a expressão verbal “conste” é conjugada no O emprego do futuro do pretérito em “poderia” (l. 8) indica que a situação
presente do subjuntivo, conferindo à oração um caráter de dependência em apresentada na oração é não factual, ou seja, é hipotética.
relação à oração principal. Item certo.
Sim, é isso mesmo. O trecho transmite uma hipótese ou possibilidade de
ocorrência de um fato (a condenação mencionada). Esse é mais um aspecto
QUESTÃO 20 (CESPE/2014/POLÍCIA FEDERAL/AGENTE) característico do futuro do pretérito. Item certo.

37 38
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 23 (CESPE/2013/SERPRO/ANALISTA) No último parágrafo do texto, o emprego das formas verbais no pretérito

A correção gramatical do texto seria preservada caso o verbo permitir, no imperfeito do indicativo indica que as ações do tenente Souza eram habituais.
Tais hábitos acabam por caracterizar o personagem.
segmento “o que exige o desenvolvimento de um novo quadro conceitual e
analítico que permita captar” (L.9-10), fosse flexionado no pretérito imperfeito A questão explorou o emprego do pretérito imperfeito do indicativo, que
do mesmo modo verbal (subjuntivo): permitisse. pode expressar – entre outros aspectos - fato que ocorria habitualmente, como

Você não precisa do texto. Basta observar que não existe harmonia entre as de fato indicou no texto em que ocorre. Item certo.

ideias expressas pelas formas verbais “exige” e permitisse. O presente do


indicativo expressa um fato real cuja realização é averiguada no momento do
QUESTÃO 26 (CESPE/2011/TRT-21ª REGIÃO/ANALISTA JUDICIÁRIO)
discurso. Porém o pretérito imperfeito do subjuntivo expressa um fato hipotético
cuja realização, verificada no passado, depende de outro fato que não se realizou. A oração “A declaração não previu” (l. 10) poderia ser corretamente reescrita da

Eis uma proposta de correção que respeita a correlação verbal: “o que exigiria seguinte forma: Na declaração, não se previu.

(futuro do pretérito do indicativo) o desenvolvimento de um novo quadro


A banca resolveu explorar a mudança de voz verbal, que veio acompanhada
conceitual e analítico que permitisse (pretérito imperfeito do subjuntivo) captar”
por outras modificações. Em vez de transformar o sujeito (“A declaração”) em
Item errado.
agente da passiva, a banca tornou-o adjunto adverbial (antecipado, o que
justifica o uso da vírgula): Na declaração. Até aqui, tudo bem. Não podemos

QUESTÃO 24 (CESPE/2013/TRT-10ª REGIÃO (DF E TO)/TÉCNICO dizer que a nova redação está errada só por causa disso. Também não há

JUDICIÁRIO) incorreção na formação da voz passiva sintética (formada pela combinação de


verbo transitivo direto com pronome apassivador): se previu, nem na posição
Como o texto trata de um evento que ocorrerá no futuro, o emprego do presente
proclítica do tal pronome, atraído pelo advérbio não. Com a nova redação, a
do indicativo em “estão” (L.13) está em desacordo com as exigências gramaticais
forma verbal previu passou a concordar com o sujeito oracional que o
de correlação entre os tempos e modos verbais.
desenvolvimento capitalista chegasse... Item certo.

A correlação verbal deve contribuir com a expressão de ideias lógicas,


coerentes entre si. Assim sendo, não se percebe problema no emprego do
QUESTÃO 27 (CESPE/2011/TRT-21ª REGIÃO/ANALISTA JUDICIÁRIO)
presente do indicativo em “estão” (l. 13). Note que a forma verbal faz parte de
uma locução que traz o particípio do verbo programar (= traçar planos para a A correção gramatical do texto seria mantida caso o trecho “Não é admissível” (l.

realização de algo posterior, planejar). Tal valor semântico exprime a ideia de 17-18) fosse substituído por Não se admitem.

que os temas das palestras, dos painéis e das mesas-redondas futuras estão
Na redação original, o verbo ser está na voz ativa e concorda na terceira
previamente estabelecidos. Nisso não há incoerência. Item errado.
pessoa do singular com o sujeito oracional “que grupos privados transacionais...
sejam... o verdadeiro governo do mundo”. Na redação proposta, o sujeito

QUESTÃO 25 (CESPE/2016/TCA-PA/ACE) continua o mesmo, embora o verbo admitir se flexione na voz passiva sintética.

39 40
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Portanto não há razão para que o verbo admitir se flexione na terceira pessoa Na construção do sentido do texto, destaca-se a ambiguidade do vocábulo
do plural. Item errado. “militar”, que, no contexto em que aparece, pode ser classificado ora como
substantivo, ora como verbo.

QUESTÃO 28 (CESPE/2011/TRT-21ª REGIÃO/ANALISTA JUDICIÁRIO) Como substantivo, o vocábulo “militar” significa integrante de uma das
Forças Armadas. Como verbo, significa seguir uma carreira, ou atuar em
Atenderia à prescrição gramatical o emprego, na linha 1, da forma verbal foi
um partido, uma organização etc. Portanto é possível entender que o
enfatizada, em vez de “enfatizou-se”.
jornalista aproveitou a oportunidade para reclamar da intromissão das Forças
Sim. O sujeito continuaria sendo a expressão “a busca de explicações sobre Armadas na liberdade de imprensa ou para, a exemplo do coronel, desabafar
as origens”; o verbo continuaria na voz passiva (apenas passaria de passiva sobre as dificuldades da sua própria atividade profissional. Item certo.
sintética para passiva analítica). O gênero feminino do vocábulo enfatizada
justifica-se pela concordância do particípio com o substantivo “busca”. Item certo.

QUESTÃO 29 (CESPE/2012/CÂMARA DOS


DEPUTADOS/ANALISTA/TÉCNICO EM MATERIAL E PATRIMÔNIO)

A flexão de singular na forma verbal “importava” (L.26) justifica-se por ser o


sujeito da oração indeterminado, de interpretação genérica.

O verbo “importava” está na terceira pessoa do singular porque concorda


com o sujeito oracional “descobrir e estudar” (l. 27). Basta fazer a boa e velha
pergunta ao verbo: “O que importava?”. A resposta é o sujeito: “Descobrir e
estudar”. Entenda assim, para melhor compreensão: descobrir e estudar
importava. Como se percebe, o sujeito está bem determinado na passagem. Na
aula sobre concordância verbal, veremos que o verbo se flexiona na terceira
pessoa do singular quando o sujeito, mesmo sendo composto, é oracional
(apresenta verbo em sua estrutura). Item errado.

QUESTÃO 30 (CESPE/2012/STJ/TÉCNICO
JUDICIÁRIO/TELECOMUNICAÇÕES E ELETRICIDADE)

41 42
LÍNGUA PORTUGUESA

A. Teoria em tópicos

Rodada #4 1. Regência Nominal

Língua Portuguesa É a relação entre um substantivo, adjetivo ou advérbio transitivo e seu respectivo
complemento nominal. Essa relação é intermediada por uma preposição
Professor Albert Iglésia
a) Os cursos do Ponto têm sido úteis a muitos candidatos.
ADJ. COMP. NOMINAL

PREP.

Assunto(s) da Rodada b) A maioria votou favoravelmente ao projeto.


ADV. COMP. NOMINAL
1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos
e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão
PREP. (de + a)
textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de
conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e c) Todos vocês têm capacidade de passar no concurso!
SUBST. COMP. NOMINAL
modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes
de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 PREP.

Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais Abaixo está uma relação de nomes e suas regências que merecem sua atenção
de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7
Acessível a Favorável a Ódio a ou contra
Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita
Acostumado a ou com Fiel a Odioso a ou para
de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras
Alheio a Grato a Posterior a
ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto.
Alusão a Hábil em Preferência a ou por
6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência
Ansioso por Habituado a Preferível a
oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais da
Atenção a ou para Inacessível a Prejudicial a
redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao
Atento a ou em Indeciso em Próprio de ou para
tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao gênero. Invasão de
Benéfico a Próximo a ou de
Compatível com Junto a ou de Querido de ou por
Cuidadoso com Leal a Residente em
Desacostumado a ou Maior de Respeito a ou por
com
Desatento a Morador em Sensível a

2
LÍNGUA PORTUGUESAVTDI LÍNGUA PORTUGUESA

Desfavorável a Natural de Simpatia por significados indefinidos (ou predicações incompletas), unem (ligam, servem de “ponte”) o
Desrespeito a Necessário a Simpático a sujeito da oração a seu predicativo (função esta desempenhada por adjetivos, substantivos
Estranho a Necessidade de Útil a ou para ou pronomes).
Estranho a Nocivo a Versado em a) Maria é feliz.
Suj. VL Pred.

2. Regência Verbal
3. Regência de verbos frequentes em provas
2.1 Verbos transitivos diretos: seus complementos (objetos diretos) não são
3.1 Aspirar
introduzidos obrigatoriamente por preposição;
a) Quero água. a) VTD = sorver, respirar: .
VTD OD

b) VTI (prep. A) = desejar, almejar: .


b) A médico, confessor e letrado nunca enganes.
ODP VTD
3.2 Chamar

a) VTD = convocar, solicitar a presença:


2.2 Verbos transitivos indiretos: seus complementos (objetos indiretos) são
b) VTI (prep. POR) = invocar, pedir ajuda: .
necessariamente introduzidos por uma preposição, exceto quando empregado um
pronome oblíquo átono (me, te, se, nos, vos, lhe); c) VTD ou VTI = qualificar, nomear, apelidar: //
a) Gosto de água. . – a preposição que acompanha o predicativo
VTI OI
do objeto é facultativa.
b) Custou-me entender o assunto.
VTI OI
3.3 Custar

a) VTI (conjugado na 3ª pessoa) = ser difícil, ser penoso:


2.3 Verbos transitivos diretos e indiretos: reúnem, ao mesmo tempo, objetos diretos
e indiretos;
a) Deram-lhe um presente. b) VTDI = acarretar: .
VTD OI OD

c) VI = estabelecer preço: .

2.4 Verbos intransitivos: considerados de sentidos completos, por não exigirem 3.4 Implicar
complementos que lhes integrem os significados.
a) VTD = acarretar, trazer consequência:
a) Infelizmente, a vítima do acidente morreu.
VI .
Existe ainda uma categoria de verbos que precisa ser mencionada aqui. É a dos
b) VTI (prep. COM) = contender: .
verbos de ligação, também considerados não nocionais ou copulativos. Esses verbos, de

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

c) VTI (prep. EM) = pronominal: . Sairás .

3.5 Informar/Avisar/Cientificar/Notificar Todos, , aplaudiram a decisão do professor.

a) VTDI: . . b) Nas locuções prepositivas femininas

3.6 Preferir Vivia o( + o) tio.

a) VTDI (seu complemento indireto é regido pela preposição A): A polícia saiu a( + a) quadrilha.
. . (CERTO).
Obs.: a crase será de rigor quando uma locução prepositiva terminada por a estiver
. (ERRADO).
diante de artigo feminino que acompanha substantivo.
Obs.: O significado de PREFERIR não admite gradações ( ; ;
c) Nas locuções conjuntivas femininas
). Além disso, a preposição que rege seu complemento indireto
é, obrigatoriamente, A. estudo, mais aprendo.

3.7 Visar vocês estudam, mais se aproximam da aprovação.

a) VTD = mirar, ver: . d) Antes de pronome possessivo feminino substantivo (retorne à aula sobre classes
gramaticais, se você tiver dúvida quanto ao que seja pronome substantivo)
b) VTD = rubricar, dar visto: .
Sou favorável à proposta dele, e não .
c) VTI (prep. A)= almejar, ter como objetivo:
. Refiro-me a sua proposta e .

3.8 Morar/Residir/Situar e) Antes de nomes masculinos quando possamos subentender as palavras MODA,
MANEIRA
a) VI (prep. EM): . (CERTO) /
. (ERRADO) Cortou cabelo .

3.9 Obedecer/Desobedecer Usava sapatos .

a) VTI (prep. A): . 4.2 Casos facultativos

a) Antes de nome próprio feminino (se for personagem histórica, o uso é proibido)

4. Crase Refiro-me .

4.1 Casos obrigatórios Refiro-me .

a) Nas locuções adverbiais femininas b) Antes de pronome possessivo feminino adjetivo.

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Dedico irmã todo o meu trabalho. Aqui, existe apenas a preposição A, em decorrência da regência da forma verbal
“Respondeu”. A ausência do artigo feminino plural ( ) precedendo o substantivo “cartas”
c) Quando o A (artigo) vem precedido pela preposição ATÉ.
amplia, generaliza, indetermina o alcance semântico dele. Em resumo, é o seguinte: nunca
d) Correu até a (à) árvore. use crase na seguinte estrutura: singular (a) + plural (cartas).

h) Quando a preposição A se encontra entre palavras idênticas

5. Casos proibidos Perdeu o gol com o goleiro.

a) Antes de nomes masculinos i) Com o pronome relativo CUJO(S), CUJA(S)

Comprou a prazo. A pessoa a cuja filha me refiro estuda neste colégio.


Dei aquela calça a este homem.

j) Com pronome relativo QUEM


b) Antes de verbo.

A pessoa a quem me refiro estuda neste colégio.


Começou a chover.

c) Antes de pronome de tratamento (exceções: SENHORA, SENHORITA) Atenção! É necessário ter cuidado com os pronomes relativos QUE e A QUAL. Em relação

Referiu-se a Vossa Excelência. ao primeiro, a crase ocorrerá se o termo anterior a ele (seja verbo, seja nome) reger
preposição A e o termo seguinte for um dos pronomes demonstrativos A(S),
AQUELA(S), AQUELE(S), AQUILO
d) Antes de pronomes oblíquos
Dirigi-me estavam de serviço na recepção.
Dedico o meu trabalho a ela.

Perceba que existe a contração da preposição A, exigida pelo verbo DIRIGIR-SE, com o

e) Antes de pronomes indefinidos pronome demonstrativo AS (= aquelas).

Ofereci um presente a alguém desta sala. Sou favorável à que chegou primeiro.

f) Antes de artigo indefinido Em relação ao pronome relativo A QUAL, a crase surgirá se o termo posterior a ele reger
preposição A, que deverá ocupar posição imediatamente anterior ao pronome, contraindo-
Concedeu a bolsa de estudos menina pobre.
se com o A inicial que o integra.
g) Quando o A precede palavras femininas no plural
A festa à qual nos dirigimos começará agora.
Respondeu pouco elogiosas.

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

k) Diante de qualquer preposição diferente de ATÉ B. Revisão 1 (questões)

Ele o esperava oito horas.

O trabalho ficará pronto seis horas. 1 As operadoras de planos de saúde deverão criar
ouvidorias vinculadas às suas estruturas organizacionais.
l) Diante de nome próprio feminino que designe personagens históricas, ilustres,
[...]
celebridades ou entidades religiosas
Internet: <www.ans.gov.br> (com adaptações).
Refiro-me a Joana d’Arc.
QUESTÃO 01 – (Cespe/2013/ANS/Técnico Administrativo)
Rogou que o ajudasse.
Na linha 2, o emprego do sinal indicativo de crase em “às suas” justifica-se porque o termo
m) Antes dos pronomes demonstrativos ESTE(S), ESTA(S), ESSE(S), ESSA(S), ISSO
“vinculadas” exige complemento regido pela preposição a e o pronome possessivo “suas”
e ISTO.
vem antecedido por artigo definido feminino plural.
Chegamos cidade há cinco anos.

n) Quando se atribui ao nome valor semântico indefinido


[...]
Cristo não fazia jus a tão humilhante. (o “a” é apenas preposição)
4 Sul (TCE/RS). O Tribunal enviou ofício aos
o) Antes da palavra DISTÂNCIA usada sem qualquer especificação gestores municipais, alertando que o envio de dados
e documentos relacionados às inativações na esfera
A vítima reconheceu o ladrão .
7 municipal passará a ser realizado pela Internet, o que
[...]

Internet: <www1.tce.rs.gov.br/portal> (com adaptações).

QUESTÃO 02 – (Cespe/2013/TCE-RS/Oficial de Controle Externo)

O emprego do sinal indicativo de crase em “às inativações” (l.6) justifica-se pela regência do
termo “envio” (l.5), que exige complemento regido da preposição “a”, e pela presença do
artigo definido feminino plural que determina o substantivo “inativações” (l.6).

1 O uso indevido de drogas constitui, na atualidade,


séria e persistente ameaça à humanidade e à estabilidade das

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

estruturas e valores políticos, econômicos, sociais e culturais de O acento indicativo de crase em “às injunções” ( l.12) justifica-se pela regência de
4 todos os Estados e sociedades. [...] “independência” ( l.11), que exige complemento regido pela preposição “a”, e pela presença
de artigo definido feminino plural antes de “injunções”.
Internet: <www.direitoshumanos.usp.br>.

QUESTÃO 03 – (Cespe/2014/DPF/Agente)

O acento indicativo de crase em “à humanidade e à estabilidade” (L.2) é de uso facultativo,


razão por que sua supressão não prejudicaria a correção gramatical do texto.

[...]
[...]
direito à liberdade de expressão. O tribunal considerou que a
liberdade de expressão não se pode traduzir em desrespeito às
22 diferentes manifestações dessa mesma liberdade, pois ela
QUESTÃO 06 – (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o Cargos 13)
encontra limites no próprio exercício de outros direitos
fundamentais. O sinal indicativo de crase em “proteção às redes” (l. 5 e 6) justifica-se pela contração da
preposição a, exigida pelo substantivo “proteção”, com o artigo definido feminino as, que
Internet: <http://ibde.org.br> (com adaptações).
determina o vocábulo “redes”.
QUESTÃO 04 – (Cespe/2015/MPU/Técnico)

Nas linhas 21 e 22, o emprego do sinal indicativo de crase em “às diferentes” justifica-se pela
[...]
regência de “desrespeito”, que exige complemento antecedido da preposição a, e pela
cidadania e do respeito mútuo. “Fazemos a aproximação por
presença de artigo feminino plural antes de “diferentes”.
7 meio de elementos do contexto onde as crianças estão
inseridas. As atividades de leitura, interpretação e escrita

[...] [...]

João Campos. O ABC do cerrado. : Revista Darcy, jun./2012 (com adaptações).


10 básica, isto é, exatamente aquelas que mantêm, em meio a
todas as dificuldades, um grau elevado de independência em QUESTÃO 07 – (Cespe/2014/ICMBio/Nível Superior)
relação às injunções imediatas do mercado.
Na linha 7, a substituição do vocábulo ‘onde’ pela expressão no qual não comprometeria
Franklin Leopoldo e Silva. Internet: <www.scielo.br> (com adaptações). nem a sintaxe nem a significação do período de que o referido vocábulo faz parte.

QUESTÃO 05 – (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] QUESTÃO 09 – (Cespe/2015/DPU/Analista)

No trecho “Anteriormente à primeira Constituição pátria” (l.4), o emprego do acento


indicativo de crase é facultativo.

[...]
16 de dois mil reais por mês. Bisa rema quase sete horas para
chegar até a altura da Ermida Dom Bosco e, às vezes, dorme na
mata e retorna para casa só na manhã seguinte. “É uma vida de
19 muito trabalho, mas necessidade eu nunca passei”, diz o
pescador.
QUESTÃO 08 – (Cespe/2015/DPU/Agente Administrativo)
Lilian Tahan. Vivendo de pescaria. : Veja Brasília, 2/10/2013 (com adaptações).

No trecho “respostas às demandas” (l.20), o emprego do sinal indicativo de crase justifica-


QUESTÃO 10 – (Cespe/2014/CMBio/Nível Médio)
se pela regência do substantivo “respostas”, que exige complemento antecedido da
preposição a, e pela presença de artigo feminino plural que determina “demandas”. O complemento da forma verbal ‘passei’ (l.19) não está explicitamente expresso no texto,
devendo ser inferido pelo leitor.

1 O Departamento Penitenciário Nacional


(DEPEN) informa que o crescimento da população
carcerária tem sofrido retração nos últimos quatro anos.
4 Segundo análise do DEPEN, essa redução do
encarceramento decorre de muitos fatores. [...]

Internet: <www.mj.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 11 – (Cespe/2013/Depen/Agente Penitenciário)

Mantêm-se a correção gramatical e as informações originais do período ao se substituir


“decorre de” (L.5) por decorre em.

[...]
[...]

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

A regra da igualdade não consiste senão em quinhoar A correção gramatical do texto seria preservada caso se substituísse a expressão “a
10 desigualmente aos desiguais na medida em que se desigualam. acusação” (l.10) por à acusação, pois, nesse caso, o emprego do sinal indicativo de crase
[...] é opcional.

Ruy Barbosa. Oração aos moços. Internet: <http://home.comcast.net> (com adaptações).

QUESTÃO 12 – (Cespe/2013/MPU/Analista Administrativo)

A oração “quinhoar desigualmente aos desiguais na medida em que se desigualam” (l.9-10)


exerce a função de complemento indireto da forma verbal “consiste” (l.9).

[...]

4 estrutura discursos de dominação. Assim, não basta proteger


o cidadão do poder com o simples contraditório processual e
a ampla defesa, abstratamente assegurados na Constituição. [...]
[...]

Newton de Oliveira Lima. Um valor discursivo e político. : Revista


Jus Vigilantibus. Internet: <http://jusvi.com> (com adaptações). QUESTÃO 15 – (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos para o Cargo 1)

QUESTÃO 13 – (Cespe/2013/CNJ/Analista Judiciário) Mantém-se a correção gramatical do texto se o trecho “informar ao Tribunal de Contas do
Estado do Rio Grande do Norte (TCE/RN) os atos ilegítimos” (L. 4 e 5) for reescrito da
Na linha 5, o termo “do poder” relaciona-se sintaticamente com o termo “o cidadão”,
seguinte forma: informar ao Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte
modificando-o.
(TCE/RN) sobre os atos ilegítimos.

[...]
atribuindo-lhes o papel de fiscalizar a lei e de promover
10 a acusação criminal. Existiam ainda o cargo de procurador dos
[...]

Internet: <www.mpu.mp.br> (com adaptações).

QUESTÃO 14 – (Cespe/2015/MPU/Técnico)

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 17 – (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)

É obrigatório o emprego do sinal indicativo de crase em “à Internet” (l. 4) e “à criação” (l.


16).

[...]
do país. Já existia o Patronato Agrícola, ligado à Secretaria de
7 Agricultura, o qual se ocupava de tais questões. À época,
[...]
[...]

Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 16 – (Cespe/2015/TJDFT/Conhecimentos Básicos para os Cargos 2,3 e QUESTÃO 18 – (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)
5 a 12)
O emprego do sinal indicativo de crase em “ligado à Secretaria de Agricultura” (L.6-7)
O termo “à recuperação do meio ambiente" (l. 12 e 13) desempenha a função de justifica-se porque o verbo ligar exige complemento regido pela preposição a, e a palavra
complemento verbal na oração em que ocorre.
“Secretaria” (L.6) é antecedida pelo artigo definido feminino singular a.

[...]
4 sobre mudança do clima. Isso é particularmente relevante,
uma vez que 75% das emissões de gases de efeito estufa
(GEE) no Brasil são relacionadas ao uso da terra. [...]

Mudança do clima: uma contribuição da indústria brasileira. Brasília: CNI, 2009.


Internet: <http://arquivos.portaldaindustria.com.br>. (com adaptações).

QUESTÃO 19 – (Cespe/INPI/Todos os Cargos/2013)

Na linha 6, se a expressão “uso da terra” fosse substituída por utilização da terra, o


vocábulo “ao”, que a antecede, deveria também ser substituído por à.

[...]
QUESTÃO 20 – (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário)

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

No trecho “envio de astronaves à Lua e a Marte” (l.6), a ausência do acento grave indicativo C. Revisão 2 (questões)
de crase em “a Marte” justifica-se pela presença do conectivo “e”, empregado para ligar duas
[...]
expressões de mesma função.
do país. Já existia o Patronato Agrícola, ligado à Secretaria de
7 Agricultura, o qual se ocupava de tais questões. À época,
[...]

Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 21 – (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)

O emprego do sinal indicativo de crase em “ligado à Secretaria de Agricultura” (L.6-7)


justifica-se porque o verbo ligar exige complemento regido pela preposição a, e a palavra
“Secretaria” (L.6) é antecedida pelo artigo definido feminino singular a.

QUESTÃO 22 – (Cespe/2014/TC-DF/Técnico de Administração Pública/2014)

Mantêm-se o sentido e a correção gramatical do texto caso se suprima o acento grave no


trecho “fez sentar à mesma mesa” (l.6-7).

1 A participação e o lugar da mulher na história foram


negligenciados pelos historiadores e, por muito tempo, elas
ficaram à sombra de um mundo dominado pelo gênero
4 masculino. Ao pensarmos o mundo medieval e o papel dessa
[...]

Patrícia Barboza da Silva. Colunista do Brasil Escola. (com adaptações).

QUESTÃO 23 – (Cespe/2014/Antaq/Nível Superior)

O acento indicativo de crase em “à sombra” (l.3) poderia ser omitido sem prejuízo da correção
gramatical do texto, visto que seu emprego é opcional no contexto em questão.

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Língua Portuguesa. Internet: <www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações)


1 Na organização do poder político no Estado moderno,
à luz da tradição iluminista, o direito tem por função a QUESTÃO 27 – (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)
preservação da liberdade humana, de maneira a coibir a
De acordo com o contexto, estaria também correto o emprego do sinal indicativo de crase
[...]
em “quanto a” (l.32).
Fernanda Leão de Almeida. A garantia institucional do Ministério Público em
função da proteção dos direitos humanos. Tese de doutorado. São Paulo: USP,
2010, p. 18-9. Internet: <www.teses.usp.br> (com adaptações).

[...]
QUESTÃO 24 – (Cespe/2015/MPU/Analista)
comarcas e nos distritos. O Tribunal Superior — de justiça
O emprego do sinal indicativo de crase em “à luz da tradição iluminista” (l.2) é facultativo, eleitoral — com jurisdição em todo o território nacional,
ou seja, a sua retirada não prejudicaria a correção gramatical nem o sentido original do texto. 10 compunha-se de oito membros efetivos e oito substitutos, e era
presidido pelo vice-presidente do Supremo Tribunal Federal
(STF). A ele se somavam dois membros efetivos e dois
QUESTÃO 25 – (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário) 13 substitutos, sorteados dentre os ministros do STF, além de dois

No trecho “deu início à sua caminhada cósmica” (l.16 e 17), o emprego do acento grave [...]

indicativo de crase é obrigatório. As formas de composição do TSE: de 1932 aos dias atuais.
Brasília: Tribunal Superior Eleitoral, Secretaria de Gestão da Informação,
2008, p. 11. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 26 – (Cespe/2015/CGE-PU/Auditor Governamental) QUESTÃO 28 – (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário)

No trecho “Chama-lhe à minha vida uma casa” (l.7), é facultativo o emprego do sinal O emprego de acento indicativo de crase na expressão “A ele" (l.12) — À ele — prejudicaria

indicativo de crase. a correção gramatical do texto

[...]
climáticas, escassez de mão de obra, inovação — essas são as
palavras-chaves que compõem o vocabulário das mudanças
[...] 4 pelas quais passa o mundo e que, inevitavelmente, impõem a
praia. E quanto a corrigir quem fala errado? É claro que os pais cada um de nós a busca por um novo modelo de vida no
devem ensinar seus filhos a se expressar corretamente, e o [...]
34 professor deve corrigir o aluno, mas será que temos o direito de Internet: <www.techoje.com.br> (com adaptações).

advertir o balconista que nos cobra “dois real” pelo cafezinho?


QUESTÃO 29 – (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Estaria também correto o emprego de sinal indicativo de crase em “a cada” (l. 4 e 5). D. Revisão 3 (mapa mental)

QUESTÃO 30 – (Cespe/2015/TRE-GO/Analista Judiciário)

No trecho “Em meio a esse cenário” (L.23), a inserção de sinal indicativo de crase no “a"
acarretaria prejuízo à correção gramatical do texto.

23 24
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

E. Gabarito F. Breves comentários às questões

1 2 3 4 5

C E E C E QUESTÃO 01 – (Cespe/2013/ANS/Técnico Administrativo)


6 7 8 9 10
Na linha 2, o emprego do sinal indicativo de crase em “às suas” justifica-se porque o termo
C C C E E “vinculadas” exige complemento regido pela preposição a e o pronome possessivo “suas”
11 12 13 14 15 vem antecedido por artigo definido feminino plural.
E C E E E

16 17 18 19 20

C C C C E

21 22 23 24 25

C E E E E

26 27 28 29 30

C E C E C
QUESTÃO 02 – (Cespe/2013/TCE-RS/Oficial de Controle Externo)

O emprego do sinal indicativo de crase em “às inativações” (l.6) justifica-se pela regência do
termo “envio” (l.5), que exige complemento regido da preposição “a”, e pela presença do
artigo definido feminino plural que determina o substantivo “inativações” (l.6).

QUESTÃO 03 – (Cespe/2014/DPF/Agente)

O acento indicativo de crase em “à humanidade e à estabilidade” (L.2) é de uso facultativo,


razão por que sua supressão não prejudicaria a correção gramatical do texto.

25 26
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 04 – (Cespe/2015/MPU/Técnico) QUESTÃO 07 – (Cespe/2014/ICMBio/Nível Superior)

Nas linhas 21 e 22, o emprego do sinal indicativo de crase em “às diferentes” justifica-se pela Na linha 7, a substituição do vocábulo ‘onde’ pela expressão no qual não comprometeria
regência de “desrespeito”, que exige complemento antecedido da preposição a, e pela nem a sintaxe nem a significação do período de que o referido vocábulo faz parte.
presença de artigo feminino plural antes de “diferentes”.

QUESTÃO 08 – (Cespe/2015/DPU/Agente Administrativo)

No trecho “respostas às demandas” (l.20), o emprego do sinal indicativo de crase justifica-


QUESTÃO 05 – (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)
se pela regência do substantivo “respostas”, que exige complemento antecedido da
O acento indicativo de crase em “às injunções” (l.12) justifica-se pela regência de preposição a, e pela presença de artigo feminino plural que determina “demandas”.
“independência” (l.11), que exige complemento regido pela preposição “a”, e pela presença
de artigo definido feminino plural antes de “injunções”.

QUESTÃO 09 – (Cespe/2015/DPU/Analista)

No trecho “Anteriormente à primeira Constituição pátria” (l.4), o emprego do acento


QUESTÃO 06 – (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o Cargos 13)
indicativo de crase é facultativo.
O sinal indicativo de crase em “proteção às redes” (l. 5 e 6) justifica-se pela contração da
preposição a, exigida pelo substantivo “proteção”, com o artigo definido feminino as, que
determina o vocábulo “redes”.

QUESTÃO 10 – (Cespe/2014/CMBio/Nível Médio)

27 28
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

O complemento da forma verbal ‘passei’ (l.19) não está explicitamente expresso no texto, QUESTÃO 14 – (Cespe/2015/MPU/Técnico)
devendo ser inferido pelo leitor.
A correção gramatical do texto seria preservada caso se substituísse a expressão “a
acusação” (l.10) por à acusação, pois, nesse caso, o emprego do sinal indicativo de crase
é opcional.

QUESTÃO 11 – (Cespe/2013/Depen/Agente Penitenciário)

Mantêm-se a correção gramatical e as informações originais do período ao se substituir


“decorre de” (L.5) por decorre em. QUESTÃO 15 – (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos para o Cargo 1)

Mantém-se a correção gramatical do texto se o trecho “informar ao Tribunal de Contas do


Estado do Rio Grande do Norte (TCE/RN) os atos ilegítimos” (L. 4 e 5) for reescrito da
seguinte forma: informar ao Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte
(TCE/RN) sobre os atos ilegítimos.

QUESTÃO 12 – (Cespe/2013/MPU/Analista Administrativo)

A oração “quinhoar desigualmente aos desiguais na medida em que se desigualam” (l.9-10)


exerce a função de complemento indireto da forma verbal “consiste” (l.9).

Essa oração complementa o sentido do verbo consistir (


), o qual é transitivo indireto e pede a preposição em para reger seu complemento. Item
certo.

QUESTÃO 13 – (Cespe/2013/CNJ/Analista Judiciário)

Na linha 5, o termo “do poder” relaciona-se sintaticamente com o termo “o cidadão”,


QUESTÃO 16 – (Cespe/2015/TJDFT/Conhecimentos Básicos para os Cargos 2,3 e
modificando-o.
5 a 12)

O termo “à recuperação do meio ambiente" (l. 12 e 13) desempenha a função de


complemento verbal na oração em que ocorre.

29 30
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

No trecho “envio de astronaves à Lua e a Marte” (l.6), a ausência do acento grave indicativo
de crase em “a Marte” justifica-se pela presença do conectivo “e”, empregado para ligar duas
expressões de mesma função.

QUESTÃO 17 – (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)

É obrigatório o emprego do sinal indicativo de crase em “à Internet” (l. 4) e “à criação” (l.


16).

QUESTÃO 21 – (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)

QUESTÃO 18 – (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)


O emprego do sinal indicativo de crase em “ligado à Secretaria de Agricultura” (L.6-7)

O emprego do sinal indicativo de crase em “ligado à Secretaria de Agricultura” (L.6-7) justifica-se porque o verbo ligar exige complemento regido pela preposição a, e a palavra

justifica-se porque o verbo ligar exige complemento regido pela preposição a, e a palavra “Secretaria” (L.6) é antecedida pelo artigo definido feminino singular a.

“Secretaria” (L.6) é antecedida pelo artigo definido feminino singular a.

QUESTÃO 22 – (Cespe/2014/TC-DF/Técnico de Administração Pública/2014)

QUESTÃO 19 – (Cespe/INPI/Todos os Cargos/2013)


Mantêm-se o sentido e a correção gramatical do texto caso se suprima o acento grave no

Na linha 6, se a expressão “uso da terra” fosse substituída por utilização da terra, o trecho “fez sentar à mesma mesa” (l.6-7).

vocábulo “ao”, que a antecede, deveria também ser substituído por à.

QUESTÃO 20 – (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário)

31 32
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 23 – (Cespe/2014/Antaq/Nível Superior) QUESTÃO 27 – (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

O acento indicativo de crase em “à sombra” (l.3) poderia ser omitido sem prejuízo da correção De acordo com o contexto, estaria também correto o emprego do sinal indicativo de crase
gramatical do texto, visto que seu emprego é opcional no contexto em questão. em “quanto a” (l.32).

QUESTÃO 24 – (Cespe/2015/MPU/Analista) QUESTÃO 28 – (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário)

O emprego do sinal indicativo de crase em “à luz da tradição iluminista” (l.2) é facultativo, O emprego de acento indicativo de crase na expressão “A ele" (l.12) — À ele — prejudicaria
ou seja, a sua retirada não prejudicaria a correção gramatical nem o sentido original do texto. a correção gramatical do texto.

QUESTÃO 25 – (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário) QUESTÃO 29 – (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

No trecho “deu início à sua caminhada cósmica” (l.16 e 17), o emprego do acento grave Estaria também correto o emprego de sinal indicativo de crase em “a cada” (l. 4 e 5).
indicativo de crase é obrigatório.

QUESTÃO 26 – (Cespe/2015/CGE-PU/Auditor Governamental) QUESTÃO 30 – (Cespe/2015/TRE-GO/Analista Judiciário)

No trecho “Chama-lhe à minha vida uma casa” (l.7), é facultativo o emprego do sinal No trecho “Em meio a esse cenário” (L.23), a inserção de sinal indicativo de crase no “a"
indicativo de crase. acarretaria prejuízo à correção gramatical do texto.

33 34
LÍNGUA PORTUGUESA

A. Teoria em tópicos

Rodada #5 1. Divisão dos termos da oração

Língua Portuguesa Termos da Oração

Professor Albert Iglésia


Essenciais Integrantes Acessórios
1 – Sujeito 1 – Complemento verbal 1 – Adjunto adverbial
2 – Predicado 2 – Complemento nominal 2 – Adjunto adnominal
3 – Agente da passiva 3 – Aposto

Assunto(s) da Rodada

1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Observação: o vocativo não faz parte desse grupo. Não fique espantado.
Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Os livros somente o apresentam na mesma seção em que tratam dos termos da
Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de oração por uma questão meramente didática. É isso que também farei aqui,
referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de principalmente porque, em prova, é comum as bancas examinadoras
sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da induzirem os candidatos a confundi-lo com o sujeito da oração.
estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras.
5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3
Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 2 Sujeito: é o termo do qual, geralmente, se declara alguma coisa; concorda

Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 em número e pessoa com o verbo da oração (concordância verbal).

Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8


Nós estudamos muito.
Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto.
6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de José e Maria estudam muito.

texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Atenção! Também é possível que o sujeito seja representado por uma
Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 oração inteira.
Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da
Era forçoso que fosse assim.
República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos
expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4
Adequação do formato do texto ao gênero.
2.1 Sujeito Simples possui apenas um núcleo e está materialmente
expresso na oração.

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Todos aqueles estudantes participaram da manifestação. Gosta-se de você.

Bebeu-se do vinho. (caso a preposição fosse retirada


– bebeu-se o vinho –, teríamos uma voz passiva sintética com sujeito
2.2 Oculto, elíptico, implícito, desinencial é aquele que não está
representado pelo termo “o vinho”).
materialmente expresso na oração, mas pode ser identificado pela desinência
verbal ou pelo contexto.

Ficamos algum tempo sem falar. (o sujeito da oração é “nós”, indicado pela 2.5 Inexistente ou oração sem sujeito ocorre quando o fato expresso
desinência de primeira pessoa do plural “mos”). na oração não pode ser atribuído a nenhum ser, surgindo um dos chamados
verbos impessoais, os quais ficam sempre na terceira pessoa do singular
(com raríssimas exceções). Observe os seguintes casos:
2.3 Composto possui mais de um núcleo.
a) verbos que exprimem fenômenos da natureza: chover, nevar, gear,
O professor, a diretora e eu saímos cedo. amanhecer, entardecer etc.

O lazer e o esporte conduzem à saúde mental e física. Está amanhecendo.

Trovejou violentamente.

2.4 Indeterminado é aquele que não se pode ou não se quer determinar, b) utilizando-se o verbo haver no sentido de existir, acontecer, ou
podendo ocorrer de duas maneiras basicamente: indicando tempo decorrido.

a) colocando-se o verbo na terceira pessoa do plural, sem que haja Aqui há alunos estudiosos.
referência a outro termo anteriormente identificado.
Houve muitas brigas depois do jogo.
Telefonaram para você.
c) utilizando-se o verbo fazer exprimindo fenômeno da natureza ou
Gritaram muito. tempo decorrido.

b) colocando o pronome oblíquo se junto a verbos de ligação, Faz muito calor aqui.
intransitivos, transitivos indiretos ou transitivos diretos cujos
Faz anos que não o vejo.
objetos diretos estejam preposicionados; os verbos ficam sempre
na terceira pessoa do singular: d) utilizando-se o verbo ir exprimindo tempo decorrido.

Ficou-se feliz. Vai para uns quinze anos escrevi uma crônica do Curvelo.

Vive-se bem. e) utilizando-se o verbo ser indicando distância ou tempo decorrido.

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Da minha casa à tua são dez quilômetros. A vida é um constante retomar. (note que aqui o verbo “retomar”
foi substantivado pela presença do artigo indefinido “um”).
É uma hora e trinta minutos. // São duas horas.
3.3 Predicado Verbo-Nominal apresenta dois núcleos: um verbo (que será
Hoje são oito de maio. // Hoje é dia oito de maio.
sempre nocional) e um nome (que funcionará como predicativo do sujeito ou do
Atenção! O verbo SER concorda com a expressão que indica a distância objeto).
ou o tempo decorrido, embora seja impessoal nesses casos.

Os excursionistas voltaram exaustos da caminhada.


3. Predicado é tudo aquilo que se declara a respeito do sujeito; em termos
práticos, equivale a tudo que é diferente do sujeito e do vocativo, quando este
ocorre. O ato foi acusado de ilegal.

À noite, a temperatura diminuiu.


sujeit
o
Consideramos inaceitável a proposta apresentada.
predicado

3.1 Predicado Verbal possui como núcleo um verbo que exprime ação,
acontecimento, fenômeno natural, desejo, atividade mental (são mais conhecidos 4. Complemento Verbal termo que completa o sentido dos verbos
como verbos transitivos e verbos intransitivos) transitivos.

Ele estácorrendo.

Eu amo minha esposa. 4.1 Objeto Direto (OD) completa o sentido de um verbo transitivo direto
e, normalmente, aparece sem preposição (a preposição não é obrigatória).
Precisa-se de professores.
Quero glória e fama.
Dei um presente a ela.
Os jornais nada publicaram.
3.2 Predicado Nominal possui como núcleo um nome (adjetivo, substantivo
ou outra palavra com valor substantivo), que desempenha a função de Atenção! Em alguns casos, o OD vem representado por uma oração
predicativo do sujeito (termo que caracteriza o sujeito, tendo como intermediário (a qual chamamos de oração subordinada substantiva objetiva direta).
um verbo); seu verbo é não-nocional (mais conhecido como verbo de ligação).
Não quero que fiques triste.
Ele está cansado.
Cuidado! Às vezes, o objeto direto vemir regido por preposição
Você parece um monstro. (objeto direto preposicionado). Seja como for, esteja certo de que é a

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

regência do verbo (e não a preposição) que determinará se o complemento é ou Duvidava da riqueza da terra.
não objeto direto
Observação: o objeto indireto pode também ser representado,
a) Com verbos que exprimem sentimentos: repetidamente, por um pronome oblíquo átono ou tônico, ou por pronome de
tratamento (objeto indireto pleonástico):
Amamos a Deus.
A mim, ensinou-me tudo.
Não amo a ninguém.
Aos meus escritores, não lhes dava importância.
b) Para evitar ambiguidade:
Quem lhe disse a você que estavam no palheiro?
Ama-se aos pais.
5 Complemento Nominal (CN) termo que integra ou limita o sentido de
Notadamente aos mais desfavorecidos atingem essas medidas.
um advérbio, adjetivo ou substantivo abstrato; aparece sempre
c) Por motivo de ênfase: preposicionado e indica o alvo ou o paciente da declaração.

A médico, confessor e letrado nunca enganes. Agiu favoravelmente a ambos. (o termo em destaque complementa
o sentido do advérbio “favoravelmente”).
Cumpri com a minha palavra.
O fumo é prejudicial à saúde. (o termo em destaque complementa o
d) Diante de pronome oblíquo tônico:
significado do adjetivo “prejudicial”).
“Rubião esqueceu a sala, a mulher e a si”.
Tenho confiança em ti. (agora, é o substantivo abstrato “confiança”
O novo horário incomoda a mim. que tem seu valor semântico complementado pelo termo em negrito).

Cuidado! Também pode o OD vir representado, repetidamente, por Atenção!


um pronome oblíquo átono ou tônico. É o que chamamos de objeto direto
I. Todo termo preposicionado que depende de advérbio ou
pleonástico (ODP)
adjetivo é CN.
Árvore, filho e livro, queria-os perfeitos.
OD ODP Ela mora perto do curso. (CN)

II. Substantivo concreto não admite CN.


Encontrou-nos a nós.
OD ODP Comprei o livro de Machado de Assis. (ADJ. ADN.)
4.2 Objeto Indireto (OI) completa o sentido de um verbo transitivo
III. Todo termo que depende de substantivo abstrato será CN se a
indireto e, normalmente, aparece preposicionado.
preposição não for de.
Preciso de ajuda.

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

A alegria na paz é infinita. (CN) 7. Adjunto Adnominal é termo de valor adjetivo que serve para especificar
ou delimitar o significado do substantivo, podendo ser expresso por:
IV. Caso a preposição seja de, o termo preposicionado será CN
quando sofrer a ação (termo paciente) ou for o alvo dela; e a) adjetivo: Compareceram pessoas interessadas.
será ADJ. ADN. Quando praticar a ação (termo agente) ou for
b) locução adjetiva: Era um homem de consciência.
a origem dela – e ainda quando transmitir a ideia de posse.
c) artigo: O mar era um lago sereno e azul.
A descoberta da vacina foi benéfica. (CN – note que a
expressão “da vacina” indica o que foi descoberto). d) pronome adjetivo: Minha camisa é igual à sua.

A descoberta do cientista foi benéfica. (ADJ. ADN. – agora, o e) numeral adjetivo: Casara-se havia duas semanas.
termo “do cientista” expressa o agente da ação de descobrir).
f) oração adjetiva: Os cabelos, que eram fartos e lisos, caíram-lhe
pelo rosto.

6. Agente da Passiva termo que, na voz passiva, pratica a ação expressa Cuidado! Assim como o complemento nominal, o adjunto adnominal
pelo verbo, a qual é sofrida pelo sujeito. também é parte efetiva do mesmo termo que tem o substantivo como
núcleo. Basta substituir esse termo por um pronome substantivo e perceber que
As ruas foram lavadas pelas chuvas.
o adjunto adnominal também desaparece:
Mariana era apreciada por todos quantos iam a nossa casa.
O novo método facilitou os alunos despreparados.
Atenção! A voz passiva analítica (ou verbal) pode apresentar agente da
passiva, mas a voz passiva sintética (ou pronominal) – como regra geral – não AA AA Núc. do Suj. AA Núc. do OD AA

apresentará agente da passiva.

O aluno leu o livro. (voz ativa com sujeito simples: “O aluno”). Ele facilitou-os.

O livro foi lido pelo aluno. (voz passiva analítica; o termo


Suj. OD
destacado é o agente).
A mesma substituição não pode ser feita para o predicativo do objeto:
Vendem flores. (voz ativa com sujeito indeterminado).
Sua atitude deixou seus amigos perplexos.
Flores são vendidas. (voz passiva analítica sem agente da
passiva). AA Núc. do Suj. AA Núc. do OD POD

Vendem-se flores. (voz passiva sintética sem agente da Ela deixou-os perplexos.

passiva).
Suj. OD POD

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

8. Adjunto Adverbial é termo de valor adverbial que denota as m) negação: Não desanimem.
circunstâncias em que se desenvolve o processo verbal, ou intensifica o sentido
n) preço: O curso custa cem reais.
deste, de um adjetivo ou de um advérbio, podendo ser expresso por:
o) tempo: Estudaremos até as duas horas.
a) advérbio: Aqui não fica ninguém reprovado.

b) locução ou expressão adverbial: Lá embaixo, nós começamos a


dançar sob o sol do meio-dia. 9. Aposto é termo de caráter nominal que se refere a um substantivo, ou
a qualquer palavra substantivada, para explicá-lo, especificá-lo, esclarecê-lo,
c) oração subordinada adverbial: Quando acordou, não havia mais
desenvolvê-lo ou resumi-lo, classificando-se em:
ninguém por perto.
a) explicativo: O professor, um homem muito estudioso, escreveu vários
Os adjuntos adverbiais recebem diversas classificações, todas de acordo
livros.
com a circunstância que indicam. A seguir, apresento apenas uma pequena
relação: b) especificativo: A cidade de Paracambi é linda.

a) causa: Por que lhes daria tanta dor? c) enumerativo: Ele reivindicava três coisas: melhor salário, assistência
médica e redução da carga horária.
b) companhia: Vivia com Daniela.
d) distributivo: Havia várias pessoas: umas tristes, outras alegres.
c) condição: Sem estudar, não passará.
e) resumitivo ou recapitulativo: Amor, alegria, saudade, tudo era paixão.
d) concessão: Apesar de tudo, estudamos muito.
Obs.: O aposto também pode vir representado por uma oração (oração
e) dúvida: Acaso fizeste mesmo isso?
subordinada substantiva apositiva).
f) fim: Há homens para tudo.
Só quero uma coisa: que vocês estudem.
g) instrumento: Bati-lhe com o chicote.
Atenção! O aposto especificativo não vem marcado por sinais de
h) intensidade: Gosto muito de ti. pontuação (dois-pontos, vírgulas, travessões). Esse tipo de aposto é,
normalmente, um substantivo próprio que individualiza um substantivo comum,
i) lugar: Veja aonde vai.
prendendo-se a ele diretamente ou por meio de preposição.
j) matéria: Esta é feita de barro.
A cidade de Lisboa é linda.
k) meio: Voltamos de bote. O cantor Caetano Veloso foi premiado novamente.
O mês de maio é o mês das noivas.
l) modo: Vagarosamente ela recolheu o fio.

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

10. Vocativo B. Revisão 1 (questões)

Ele é um termo isolado, não faz parte dos termos essenciais, dos termos
integrantes nem dos termos acessórios. A função do vocativo é chamar ou
[...]
interpelar a pessoa a quem nos dirigimos. Vem marcado por pontuação,
7 corresponde à realização de ao menos uma operação de
admite a anteposição de interjeição e não deve ser confundido com o sujeito
natureza monetária junto a um intermediário financeiro, em
da oração.
regra, um banco comercial que recebe um depósito, paga um
Meu amigo, que horas são? (sujeito inexistente) 10 cheque, desconta um título ou antecipa a realização de um
A ordem, meus amigos, é a base do governo. (sujeito: “A ordem”) crédito futuro. [...]
Ó minha amada, que olhos os teus! (frase nominal).
Atuação do Banco Central na sua função de zelar pela
estabilidade do Sistema Financeiro Nacional.
Internet:<www.bcb.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 01 - (Cespe/2013/Bacen/Técnico)

Os sujeitos das formas verbais “recebe” (l.9), “paga” (l.9), “desconta” (l.10) e
“antecipa” (l.10) têm um mesmo referente: “um banco comercial” (l.9).

[...]
no assunto, dizer que o brasileiro não sabe português é um dos
4 mitos que compõem o preconceito mais presente na cultura
brasileira: o linguístico”.
[...]

Língua Portuguesa, 1/2015. Internet:


<www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 02 - (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

O termo “o brasileiro” (l.3) exerce a função de sujeito da oração em que se insere.

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 04 - (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário)

Na linha 20, o sujeito da forma verbal “elegia" é o termo “o Tribunal Superior".

1 Denomina-se política ambiental o conjunto de


decisões e ações estratégicas que visam promover a
conservação e o uso sustentável dos recursos naturais. A
[...]

Adriana Ramos. Política ambiental. In: Almanaque Brasil


socioambiental. São Paulo: ISA, 2008 (com adaptações).

QUESTÃO 05 - (Cespe/Ibama/Analista Ambiental/2013)

A expressão “política ambiental” (L.1) exerce a função de sujeito da oração em


QUESTÃO 03 - (Cespe/2015/TJDFT/Conhecimentos Básicos para os
que se insere.
Cargos 13 e 14)

A oração “usar a iluminação natural" (l.7) exerce a função de complemento do


adjetivo “possível" (l.6). [...]
13 a criminalidade e a violência. Esses fatores ameaçam a
soberania nacional e afetam a estrutura social e econômica
[...] interna, devendo o governo adotar uma postura firme de
19 requisitos de notável saber jurídico e idoneidade moral. Dentre 16 combate ao tráfico de drogas, articulando-se internamente e
seus membros, elegia o Tribunal Superior, em escrutínio com a sociedade, de forma a aperfeiçoar e otimizar seus
secreto, por meio de cédulas com o nome do juiz e a mecanismos de prevenção e repressão e garantir o
22 designação do cargo, um vice-presidente e um procurador para 19 envolvimento e a aprovação dos cidadãos.
exercer as funções do Ministério Público, tendo este último a
Internet: <www.direitoshumanos.usp.br>.
denominação de procurador-geral da justiça eleitoral. Em
[...] QUESTÃO 06 - (Cespe/2014/DPF/Agente)

As formas de composição do TSE: de 1932 aos dias atuais. O referente do sujeito da oração “articulando-se internamente e com a sociedade”
Brasília: Tribunal Superior Eleitoral, Secretaria de Gestão da Informação, (L. 16 e 17), que está elíptico no texto, é “o governo” (L.15).
2008, p. 11. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] b) o pronome “que” imediatamente antecedente.


Em 1985, foi criado o Ministério do Desenvolvimento c) oculto.
Urbano e Meio Ambiente e, em 1989, o Instituto Brasileiro d) indeterminado.
25 do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e) a expressão “um conjunto de instituições” (L.11-12).
(IBAMA), originado da fusão da SEMA com a
[...]
[...]
Adriana Ramos. Política ambiental. In: Almanaque Brasil
empresas de conteúdo. Pela Internet são compradas passagens
socioambiental. São Paulo: ISA, 2008 (com adaptações).
10 aéreas, entradas de cinema e pizzas; acompanham-se as notícias
QUESTÃO 07 - (Cespe/2013/Ibama/Analista Ambiental) do dia, as ações do governo, os gols e os capítulos das novelas;
e são postadas as fotos da última viagem, além de serem
A locução verbal “foi criado” (L.23), empregada no singular para concordar com
13 comentados os últimos acontecimentos do grupo de amigos.
o núcleo do sujeito mais próximo a ela — “o Ministério do Desenvolvimento
[...]
Urbano e Meio Ambiente” (L.23-24) —, poderia ser corretamente substituída por
foram criados, caso em que passaria a concordar com ambos os núcleos do Internet: <www.camara.leg.br> (com adaptações).

sujeito composto da oração.


QUESTÃO 09 - (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)

No último período do primeiro parágrafo do texto, construído de acordo com o


[...] princípio do paralelismo sintático, o sujeito das orações classifica-se como
governo. A democracia representativa pressupõe um conjunto indeterminado.
de instituições que disciplinam a participação popular no
13 processo político, que formam os direitos políticos que
qualificam a cidadania, como, por exemplo, as eleições, o 1 Dependerá da adesão dos demais ministros o êxito de

sistema eleitoral, os partidos políticos; enfim, mecanismos um apelo feito pelo presidente do Supremo Tribunal Federal

16 disciplinadores para a escolha dos representantes do povo. Na (STF), para que seja extinta a prática de esconder os nomes de

[...] 4 investigados em inquéritos criminais na mais alta corte do país.


[...]
Internet: <www.planalto.gov.br> (com adaptações).
Zero Hora, 8/4/2013.
QUESTÃO 8 - (Cespe/2013/TRE-MS/Técnico Judiciário)
QUESTÃO 10 - (Cespe/2013/MPU/Técnico Administrativo)
O sujeito da oração cujo núcleo do predicado é a forma verbal “formam” (L.13)
é Na linha 1, a expressão “o êxito” exerce função sintática de complemento direto
da forma verbal “Dependerá”.
a) a expressão “os direitos políticos” (L.13).

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...]
em ombros de gigantes do passado. A Internet
representa um poderoso agente de transformação do nosso
modus vivendi et operandi.
31 É um marco histórico, um dos maiores fenômenos de
comunicação e uma das mais democráticas formas de acesso ao
saber e à pesquisa. Mas, como toda inovação, a Internet tem
34 potencial cuja dimensão não deve ser superdimensionada. Seu
conteúdo é fragmentado, desordenado e, além disso, cerca de
metade de seus bites é descartável.

Jacir J. Venturi. Internet: <www.geometriaanalitica.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 11 - (Cespe/2014/Antaq/Nível Superor)

O último parágrafo do texto inicia-se com oração sem sujeito.

[...]
interessados em trabalhar no Brasil. Esse incentivo torna-se
10 imperativo no início do século XXI, devido à extrema
velocidade com que ciência e tecnologia se desenvolvem. Há QUESTÃO 13 - (Cespe/2015/TJDFT/Conhecimentos Básicos para os
décadas, países como China e Índia têm enviado estudantes Cargos 2,3 e 5 a 12)
[...]
O termo “ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável"
Isaac Roitman. Brasil sem fronteiras. In: Revista DARCY.
(l. 14 e 15) exerce a função de predicativo.
Brasília: UnB, n.º 11, jun.-jul./2012, p. 7 (com adaptações).

Questão 12 - (Cespe/2014/TC-DF)
[...]
A forma verbal “Há” (l.11) poderia ser corretamente substituída por Fazem.
fazendo leis, administrando e julgando. É, pois, aquela em que
7 o povo exerce de modo imediato as funções públicas. Na
democracia indireta ou representativa, o povo não exerce seu
poder de modo imediato, mas por meio de seus representantes,

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

10 eleitos periodicamente, a quem são delegadas as funções de (L.12-13) exercem a mesma função na oração de que fazem parte, visto que
governo. [...] complementam a forma verbal “provoca” (L.10).

Internet: <www.planalto.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 14 - (Cespe/2013/TRE-MS/Técnico Judiciário) 1 Em vinte e poucos anos, a Internet deixou de ser um


ambiente virtual restrito e transformou-se em fenômeno
Na linha 10, a expressão “a quem” exerce a função de complemento indireto da
mundial. Atualmente, há tantos computadores e dispositivos
locução verbal “são delegadas” e o trecho “as funções de governo” (L.10-11), a
4 conectados à Internet que os mais de quatro bilhões de
função de complemento direto dessa locução.
endereços disponíveis estão praticamente esgotados. Por essa
[...]

QUESTÃO 15 - (Cespe/Serpro/Analista/2013) Internet: <www.camara.leg.br> (com adaptações).

No trecho “O setor de tecnologias da informação e comunicação (TICs) impulsiona QUESTÃO 17 - (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)
um conjunto de inovações (...) institucionais” (L.1-3), o termo “conjunto” exerce
Seriam mantidos o sentido e a correção gramatical do texto, se a forma verbal
a função de núcleo do complemento direto da forma verbal “impulsiona”.
“há” (l.3) fosse substituída por existe.

[...]
[...]
suas ruas. Não apenas a lentidão irritante do tráfego urbano,
7 Art. 1.º Reeditar o Programa de Responsabilidade
10 a par da escassez de vagas, provoca desperdício de petróleo,
Socioambiental do TJDFT Viver Direito, cuja base é a Agenda
um recurso natural não renovável, e aumento na quantidade de
Socioambiental do TJDFT que, em permanente revisão,
horas de trabalho perdidas no trânsito, como a poluição
10 estabelece novas ações sociais e ambientais e as
13 decorrente desses fatos causa um número cada vez maior de
integra às existentes no âmbito do Poder Judiciário do Distrito Federal e
casos de doenças respiratórias, sem falar nos problemas
Territórios, visando à preservação e à recuperação do meio
[...]
13 ambiente, por meio de ações sociais sustentáveis, a fim de
Carlos Gabaglia Penna. Transporte e meio ambiente. torná-lo e mantê-lo ambientalmente correto, socialmente justo
Internet: <http://www.oeco.org.br> (com adaptações).
e economicamente viável.

QUESTÃO 16 - (Cespe/2013/ANTT/Analista Administrativo) [...]


Internet: www.tjdft.jus.br (com adaptações).
Os termos “desperdício de petróleo” (L.10), “aumento na quantidade de horas de
QUESTÃO 18 - (Cespe/2015/TJDFT/Conhecimentos Básicos para os
trabalho perdidas no trânsito” (L.11-12) e “a poluição decorrente desses fatos”
Cargos 1 a 4)

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

O termo “à recuperação do meio ambiente” (l. 12 e 13) desempenha a função de


complemento verbal na oração em que ocorre.

[...]
No entanto, junto com esse crescimento do mundo
virtual, aumentaram também o cometimento de crimes e outros
16 desconfortos que levaram à criação de leis que criminalizam
determinadas práticas no uso da Internet, tais como invasão a
sítios e roubo de senhas.
19 Devido ao aumento dos problemas motivados pela
digitalização das relações pessoais, comerciais e
governamentais, surgiu a necessidade de se regulamentar o uso
22 da Internet.

Internet: <www.camara.leg.br> (com adaptações).

QUESTÃO 19 - (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)

O termo “de senhas” (l.18) e a oração “de se regulamentar o uso da Internet”


QUESTÃO 20 - (Cespe/2015/TRE-RS/Conhecimentos Básicos para os
(l.21 e 22) complementam o sentido de nomes substantivos.
Cargos 1 a 5)

Considerando os aspectos gramaticais do texto Voto eletrônico, assinale a


opção correta.

a) Os termos “de convocação" (l.22) e “de grande número de eleitores" (l. 22


e 23) desempenham a mesma função sintática.

b) A partícula “se", em “valendo-se" (l.5), classifica-se como pronome reflexivo.

c) As palavras “recebida" (l.10) e “afastados" (l.24) desempenham, nos


períodos em que ocorrem, a mesma função sintática.

d) As palavras “muito" (l.12) e “grande" (l.22) desempenham a função de


adjuntos adverbiais nas orações em que ocorrem.

23 24
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

e) Os termos “pela quantidade de pessoas" (l. 17 e 18) e “pelos representantes C. Revisão 2 (questões)
dos partidos políticos" (l.20) funcionam como agentes da passiva das
orações em que ocorrem.

QUESTÃO 21 - (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos para o


Cargo 1)

O termo “com a realidade” (L.8) e a oração ‘que tais volumes de horas


trabalhadas jamais existiram’ (L.14) desempenham a função de complemento
dos adjetivos “incompatível” (L.8) e ‘óbvio’ (L.13), respectivamente.

25 26
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Ouro em FIOS Na linha 10, o pronome “Sua” delimita o significado do substantivo “importância”,
funcionando, na oração em que ocorre, como um termo acessório.
1 A natureza é capaz de produzir materiais preciosos,
como o ouro e o cobre — condutor de ENERGIA ELÉTRICA.
O ouro já é escasso. A energia elétrica caminha para
1 Em 2012, o CNJ promoveu, em parcerias com órgãos
4 isso. Enquanto cientistas e governos buscam novas fontes de
do Executivo e do Judiciário, campanhas importantes para
energia sustentáveis, faça sua parte aqui no TJDFT:
promover o bem-estar do cidadão, como a da aplicação da Lei
[...]
[...]
Internet: (com adaptações)
Internet: <www.cnj.jus.br/q2rc> (com adaptações).

QUESTÃO 22 - (Cespe/2015/TJ-DFT/Termos da Oração)


QUESTÃO 24 - (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário)
A oração “de produzir materiais preciosos" (l.1) e o termo “de ENERGIA
O trecho “em parcerias com órgãos do Executivo e do Judiciário” (L.1-2) está
ELÉTRICA" (l.2) desempenham a mesma função sintática no período.
entre vírgulas porque exerce função de adjunto adverbial intercalado na oração
principal, estando deslocado em relação à ordem direta.

[...]
Se, em uma área de pântano, por exemplo, vai funcionar
uma empresa, e este local é drenado e seco, ecossistemas
vitais serão destruídos, havendo emissão, no meio ambiente,
de gases do efeito estufa. [...]

Ministério do Meio Ambiente. Manual de gestão da


biodiversidade pelas empresas: guia prático de implementação.
Internet: <http://arquivos.portaldaindustria.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 25 - (Cespe/INPI/Todos os Cargos/2013)


[...]
O sujeito da forma oracional “vai funcionar” (l.11) é a expressão “uma área de
pântano” (l.11), e o termo que completa seu sentido é “uma empresa” (l.12).

QUESTÃO 23 - (Cespe/2016/DPU/Analista)

27 28
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

1 Um dos principais desafios para o Brasil é conhecer [...]


a Amazônia. Sua vocação eminentemente hídrica impõe, ao
longo dos séculos, a necessidade do deslocamento de seus
4 habitantes através dos rios. Muito antes da chegada dos QUESTÃO 28 - (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o
[...] Cargo 1)

Domingos Savio Almeida Nogueira. In: Internet:


O trecho “monopólio estatal verticalmente integrado e organizado em diversas
<www.portosenavios.com.br/artigos> (com adaptações).
subsidiárias” (l. 4 e 5) funciona, sintaticamente, como expressão explicativa em
QUESTÃO 26 - (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio) relação a “Sistema TELEBRAS” (l. 2 e 3).

No segundo período do texto, as vírgulas isolam segmento — “ao longo dos


séculos” — com função de aposto explicativo.
[...]
1 “O preconceito linguístico é um equívoco, e tão
nocivo quanto os outros. Segundo Marcos Bagno, especialista
[...]
no assunto, dizer que o brasileiro não sabe português é um dos
7 insolação. Um estudo da Faculdade de Saúde Pública de
4 mitos que compõem o preconceito mais presente na cultura
Harvard (EUA), o maior a respeito do tema feito até o
brasileira: o linguístico”.
momento, mostrou que as temperaturas altas aumentam
A redação acima poderia ter sido extraída do editorial
[...]
7 de uma revista, mas é parte do texto O oxente e o ok, primeiro
Internet: <www.correioweb.com.br> (com adaptações). lugar na categoria opinião da 4.ª Olimpíada de Língua
Portuguesa Escrevendo o Futuro, realizada pelo Ministério da
QUESTÃO 27 - (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)
10 Educação em parceria com a Fundação Itaú Social e o Centro
O emprego da vírgula após “momento" (l.9) explica-se por isolar o adjunto de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação
adverbial, que está anteposto ao verbo, ou seja, deslocado de sua posição Comunitária (CENPEC).
padrão. [...]

Língua Portuguesa, 1/2015. Internet:


<www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações)

QUESTÃO 29 - (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

Os trechos ‘especialista no assunto’ (l. 2 e 3), ‘o linguístico’ (l.5) e “primeiro lugar


na categoria opinião da 4.ª Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro”
(l. 7 a 9) exercem a mesma função sintática, a de aposto.

29 30
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 30 - (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário) D. Revisão 3 (mapa mental)

No trecho ‘todos nós, para eles, somos macaquitos’ (l.16 e 17) as vírgulas isolam
termo vocativo, que ressalta, no texto, o objeto da ‘nossa vingança’ (l.15).

31 32
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

E. Gabarito F. Breves comentários às questões

1 2 3 4 5

C C E C E QUESTÃO 01 - (Cespe/2013/Bacen/Técnico)
6 7 8 9 10
Os sujeitos das formas verbais “recebe” (l.9), “paga” (l.9), “desconta” (l.10) e
C E B E E “antecipa” (l.10) têm um mesmo referente: “um banco comercial” (l.9).
11 12 13 14 15
Cuidado! Sujeito é um termo sintático. Referente tem a ver com o aspecto
E E C E C
semântico. O sujeito das formas verbais destacadas é o pronome relativo “que”
16 17 18 19 20 (l. 9). Como esse pronome substitui o antecedente “um banco comercial”,
E E C C A dizemos que este é, de fato, o referente do pronome relativo (ou do sujeito).
21 22 23 24 25 Portanto a banca tem razão. Item certo.

E C C C E

26 27 28 29 30 QUESTÃO 02 - (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)


E E C C E
O termo “o brasileiro” (l.3) exerce a função de sujeito da oração em que se insere.

Para alguns, a análise tornou-se difícil porque o enunciado apresenta três


verbos que podem confundir a resposta. Observe:

I. Em relação ao verbo “dizer”, a oração “que o brasileiro não sabe


português” funciona como seu objeto direto.
II. Em relação ao verbo “é”, o segmento “dizer que o brasileiro não sabe
português” funciona como sujeito.
III. Em relação ao verbo “sabe” (é isso que nos interessa!), o termo “o
brasileiro” funciona como sujeito.

Item certo.

QUESTÃO 03 - (Cespe/2015/TJDFT/Conhecimentos Básicos para os


Cargos 13 e 14)

A oração “usar a iluminação natural" (l.7) exerce a função de complemento do


adjetivo “possível" (l.6).

33 34
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Apesar de se encontrar deslocado de sua forma direta (sujeito-verbo- O conjunto de decisões e ações estratégicas que visam promover a
complemento), a expressão “usar a iluminação natural” exerce a função de conservação e o uso sustentável dos recursos naturais é denominado
sujeito oracional, complementado pelo verbo de ligação “é” e pelo predicativo política ambiental.
“possível”. Item errado.
A expressão “política ambiental” claramente qualifica o sujeito, portanto
funciona como predicativo dele. Simples, não é verdade? Então, por que muitos
QUESTÃO 04 - (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário) estudantes disseram que o termo funciona como predicativo do objeto? Eis abaixo
a explicação.
Na linha 20, o sujeito da forma verbal “elegia" é o termo “o Tribunal Superior".
Sabe-se que o sujeito da voz passiva funciona como objeto direto na voz
Sim, é isso mesmo! Cuidado apenas com o fato de o sujeito às vezes surgir
ativa. Veja a transformação:
posposto ao verbo, no lugar que naturalmente é ocupado pelo objeto. Item certo.
Denominam política ambiental o conjunto de decisões e ações
estratégicas que visam promover a conservação e o uso sustentável dos
QUESTÃO 05 - (Cespe/Ibama/Analista Ambiental/2013)
recursos naturais.
A expressão “política ambiental” (L.1) exerce a função de sujeito da oração em
Agora, o sujeito é indeterminado. O que está em negrito passou a funcionar
que se insere.
como objeto direto da forma verbal “Denominam”. A expressão “política
Belíssima questão! Muitos comentários sobre ela foram publicados nos ambiental” continua qualificando o mesmo termo; mas este agora funciona
fóruns, mas alguns analisavam erroneamente a função sintática do termo sintaticamente como objeto direto, e não como sujeito.
“política ambiental”.
Concluímos, portanto, que o erro de alguns comentaristas foi analisar o
Para começo de conversa, é preciso reordenar os termos, o que nos facilitará
termo “política ambiental” como se ele estivesse inserido numa oração na voz
a perceber o verdadeiro sujeito da forma verbal “denomina-se”:
ativa. Na verdade, a oração apresentada no texto da prova está na voz passiva,
O conjunto de decisões e ações estratégicas que visam promover a o que deveria ter sido levado em conta. Item errado.
conservação e o uso sustentável dos recursos naturais denomina-se
política ambiental.
QUESTÃO 06 - (Cespe/2014/DPF/Agente)
Agora, já podemos garantir que o item está errado! Mas qual é a função
O referente do sujeito da oração “articulando-se internamente e com a sociedade”
sintática do termo “política ambiental”? Nossa resposta depende de outras
(L. 16 e 17), que está elíptico no texto, é “o governo” (L.15).
análises. Note que temos um caso de voz passiva sintética formada por verbo
transitivo direto e pronome apassivador: “denomina-se”. Se você preferir, Embora esteja oculto no segmento destacado, as relações entre os
transforme-a em voz passiva analítica: elementos do texto deixam claro que o sujeito do verbo articular é mesmo o
“governo”. Item certo.

35 36
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 07 - (Cespe/2013/Ibama/Analista Ambiental) A oração referida pelo examinador é “que formam os direitos políticos”. Nela
existe o pronome relativo “que”, muito bem expresso no trecho e substituto do
A locução verbal “foi criado” (L.23), empregada no singular para concordar com
termo antecedente “instituições” (l. 12). Repare o trecho já com a substituição
o núcleo do sujeito mais próximo a ela — “o Ministério do Desenvolvimento
feita: instituições formam os direitos políticos. Portanto concluímos que o
Urbano e Meio Ambiente” (L.23-24) —, poderia ser corretamente substituída por
pronome relativo “que” é o sujeito do verbo “formam”. Item B.
foram criados, caso em que passaria a concordar com ambos os núcleos do
sujeito composto da oração.
QUESTÃO 09 - (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)
Muito cuidado aqui! Esta questão é perigosíssima! Na verdade, não existe o
tal sujeito composto mencionado pela banca. O que temos, primeiramente, é uma No último período do primeiro parágrafo do texto, construído de acordo com o
oração com sujeito simples e núcleo no singular (em negrito): “Em 1985, foi princípio do paralelismo sintático, o sujeito das orações classifica-se como
criado o Ministério do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente”. indeterminado.
Em seguida, surge o que muitos candidatos não perceberam durante a
Você já conhece os casos que caracterizam sujeito indeterminado. Então,
prova: a existência de outra oração com a locução verbal oculta, com sujeito sabe que o examinador está errado. Vejamos como são classificados os sujeitos
simples e núcleo (em negrito) no singular. Observe: “e, em 1989, [foi criado] o
das respectivas formas verbais:
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis
“são compradas passagens aéreas, entradas de cinema e
(IBAMA)”. pizzas”: sujeito composto (observe que o verbo está flexionado na voz passiva
Recebe o nome de zeugma a figura de linguagem que se caracteriza por analítica e o sujeito está posposto a ele);
apagar um termo facilmente subentendido e já mencionado anteriormente.
“acompanham-se as notícias do dia, as ações do governo, os gols e os capítulos
Portanto não é possível a pluralização da locução verbal sob a alegação de das novelas”: sujeito composto (observe que agora a voz passiva é sintética);
“que passaria a concordar com ambos os núcleos do sujeito composto da oração”.
“e são postadas as fotos da última viagem”: sujeito simples;
Item errado.
“além de serem comentados os últimos acontecimentos do
grupo de amigos”: sujeito simples.

QUESTÃO 8 - (Cespe/2013/TRE-MS/Técnico Judiciário) Item errado.

O sujeito da oração cujo núcleo do predicado é a forma verbal “formam” (L.13)


é
QUESTÃO 10 - (Cespe/2013/MPU/Técnico Administrativo)
a) a expressão “os direitos políticos” (L.13).
b) o pronome “que” imediatamente antecedente. Na linha 1, a expressão “o êxito” exerce função sintática de complemento

c) oculto. direto da forma verbal “Dependerá”.

d) indeterminado. O Cespe gosta de trabalhar questões com sujeito posposto ao verbo, porque
e) a expressão “um conjunto de instituições” (L.11-12). sabe que os candidatos o confundem com o objeto. Não caia nessa armadilha.

37 38
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

O substantivo “êxito” integra o sujeito do verbo “Dependerá”, sendo o seu QUESTÃO 14 - (Cespe/2013/TRE-MS/Técnico Judiciário)
núcleo. Basta reorganizar os termos, que surgiram originalmente na ordem
Na linha 10, a expressão “a quem” exerce a função de complemento indireto da
verbo-objeto-sujeito: O êxito de um apelo feito pelo presidente do
locução verbal “são delegadas” e o trecho “as funções de governo” (L.10-11), a
Supremo Tribunal Federal dependerá da adesão dos demais ministros...
função de complemento direto dessa locução.
Agora, a ordem é a seguinte: sujeito-verbo-objeto (indireto). Item errado.
Cuidado! A primeira parte da assertiva está correta. O pronome “quem”
substitui “seus representantes eleitos periodicamente”. Mas é importante notar
QUESTÃO 11 - (Cespe/2014/Antaq/Nível Superor)
que estamos diante de uma estrutura verbal flexionada na voz passiva analítica
O último parágrafo do texto inicia-se com oração sem sujeito. ou verbal. Na voz passiva, o que era objeto direto é transformado em
sujeito paciente. Vejamos o trecho na ordem direta (sujeito-verbo-
Já deu para notar que o caso aqui é bem diferente de todos os que
complemento): as funções de governo [sujeito paciente] são delegadas [voz
constituem oração sem sujeito. Trata-se, na verdade, de sujeito oculto! É preciso
passiva analítica] a quem (= aos seus representantes eleitos periodicamente)
perceber que o enunciador está se referindo à “Internet” (l. 28). Termo que é
[objeto indireto]. Item errado.
recuperado na linha 33. Item errado.

QUESTÃO 15 - (Cespe/Serpro/Analista/2013)
Questão 12 - (Cespe/2014/TC-DF)
No trecho “O setor de tecnologias da informação e comunicação (TICs) impulsiona
A forma verbal “Há” (l.11) poderia ser corretamente substituída por Fazem.
um conjunto de inovações (...) institucionais” (L.1-3), o termo “conjunto” exerce
O verbo haver foi usado para exprimir tempo decorrido. Portanto ele se a função de núcleo do complemento direto da forma verbal “impulsiona”.
flexiona na terceira pessoa do singular o sujeito é inexistente. Igualmente
O examinador tem razão, e não precisamos do texto para admitir isso. O
ocorreria com o verbo fazer. Por isso este não pode ser flexionado no plural,
verbo “impulsiona” é transitivo direto (TD). Faça-se a seguinte pergunta:
como sugeriu o examinador. Item errado.
“Impulsiona o quê?”. Perceba que o complemento requerido pelo verbo não
necessita de uma preposição para regê-lo: “impulsiona um conjunto de inovações
QUESTÃO 13 - (Cespe/2015/TJDFT/Conhecimentos Básicos para os (...) institucionais”. Ele se liga diretamente ao verbo, ou seja, sem a
Cargos 2,3 e 5 a 12) intermediação de qualquer preposição. Já o núcleo desse complemento direto (ou
simplesmente objeto direto) é o substantivo “conjunto”. Lembre-se de que a
O termo “ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável"
função de objeto direto é desempenhada por um substantivo, ou uma expressão
(l. 14 e 15) exerce a função de predicativo.
substantivada cujo núcleo é um termo com valor de substantivo. Item certo.
Os três termos em análise se referem e qualificam o pronome “lo” em “torná-
lo” e “mantê-lo”, que retomam, por conseguinte, o termo anafórico “meio
QUESTÃO 16 - (Cespe/2013/ANTT/Analista Administrativo)
ambiente”. Item certo.

39 40
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Os termos “desperdício de petróleo” (L.10), “aumento na quantidade de horas de QUESTÃO 19 - (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)
trabalho perdidas no trânsito” (L.11-12) e “a poluição decorrente desses fatos”
O termo “de senhas” (l.18) e a oração “de se regulamentar o uso da Internet”
(L.12-13) exercem a mesma função na oração de que fazem parte, visto que
(l.21 e 22) complementam o sentido de nomes substantivos.
complementam a forma verbal “provoca” (L.10).
O primeiro termo complementa o sentido do substantivo abstrato “roubo”.
Cuidado! Os dois primeiros termos destacados realmente funcionam como
Observe que ele se subordina ao nome por meio da preposição “de” e assume
objeto direto do verbo “provoca”. Mas o último é sujeito da forma verbal “causa”.
um aspecto passivo ou de alvo da ação de roubar (senhas são roubadas). A
Item errado.
oração (observe a presença do verbo “regulamentar”) destacada completa o
significado de “necessidade” (outro substantivo abstrato) por meio da preposição
QUESTÃO 17 - (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior) “de”. Item certo.

Seriam mantidos o sentido e a correção gramatical do texto, se a forma verbal


“há” (l.3) fosse substituída por existe. QUESTÃO 20 - (Cespe/2015/TRE-RS/Conhecimentos Básicos para os
Cargos 1 a 5)
Com a substituição, o termo “tantos computadores e dispositivos conectados
à Internet” deixaria de exercer a função de objeto direto e passaria a Considerando os aspectos gramaticais do texto Voto eletrônico, assinale a
desempenhar a função de sujeito. Isso obrigaria a forma verbal existe a se opção correta.

flexionar no plural (“existem tantos computadores...”), em respeito às normas de a) Os termos “de convocação" (l.22) e “de grande número de eleitores" (l. 22
concordância. Você tem que entender isto: o termo que funciona como objeto e 23) desempenham a mesma função sintática.
direto do verbo haver funcionará como sujeito do verbo existir. Item errado. b) A partícula “se", em “valendo-se" (l.5), classifica-se como pronome reflexivo.
c) As palavras “recebida" (l.10) e “afastados" (l.24) desempenham, nos
períodos em que ocorrem, a mesma função sintática.
QUESTÃO 18 - (Cespe/2015/TJDFT/Conhecimentos Básicos para os
d) As palavras “muito" (l.12) e “grande" (l.22) desempenham a função de
Cargos 1 a 4)
adjuntos adverbiais nas orações em que ocorrem.
O termo “à recuperação do meio ambiente” (l. 12 e 13) desempenha a função de e) Os termos “pela quantidade de pessoas" (l. 17 e 18) e “pelos representantes
complemento verbal na oração em que ocorre. dos partidos políticos" (l.20) funcionam como agentes da passiva das
orações em que ocorrem.
O verbo visar, no sentido de “ter como objetivo”, é, quanto à regência,
transitivo indireto. Nesse caso, o verbo exige a preposição “a”, presente no
Alternativa A: correta. Nota-se a presença de dois substantivos abstratos:
complemento verbal em análise. Item certo.
1) “necessidade” e 2) “convocação”. Pode-se também notar que as duas
preposições “de”, que acompanham esses substantivos, introduzem seus
respectivos complementos. Desta forma, os termos apresentados na questão

41 42
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

exercem a função de complemento nominal. Lembre-se de que complemento QUESTÃO 22 - (Cespe/2015/TJ-DFT/Termos da Oração)
nominal é termo preposicionado que completa o sentido de substantivos
A oração “de produzir materiais preciosos" (l.1) e o termo “de ENERGIA
abstratos, adjetivos e advérbios.
ELÉTRICA" (l.2) desempenham a mesma função sintática no período.
Alternativa B: errada. O pronome “se” é parte integrante do verbo. O verbo
“valer-se” é pronominal. Sim, tanto a oração quanto o termo destacados funcionam sintaticamente
Alternativa C: errada. Na linha 10, “recebida” qualifica o substantivo como complementos nominais, respectivamente, de “capaz e “condutor”. No
“cédulas”, funcionando como adjunto adnominal. Na linha 24, “afastados” primeiro caso, basta notar que a oração é introduzida por preposição e
desempenha função de predicativo do sujeito “Os escrutinadores”. complementa o sentido de um adjetivo. No segundo, se você tiver dúvida, utilize
Alternativa D: errada. Realmente, “muito” é adjunto adverbial e intensifica a velha e boa dica do “agente e paciente”: a energia elétrica é conduzida
o sentido do adjetivo “comum”. Entretanto “grande” é adjunto adnominal e (paciente = complemento nominal). Item certo.
qualifica o substantivo “número”.
Alternativa E: errada. O erro tem a ver com o termo “pelos representantes
QUESTÃO 23 - (Cespe/2016/DPU/Analista)
dos partidos políticos”, já que a voz passiva não está caracterizada no segmento
em que ele ocorre. O agente da passiva, se existir, só surgirá na voz passiva Na linha 10, o pronome “Sua” delimita o significado do substantivo “importância”,

conhecida como analítica ou verbal. funcionando, na oração em que ocorre, como um termo acessório.

O pronome possessivo “Sua” não se limita a expressar uma ideia de posse,


QUESTÃO 21 - (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos para o podendo adquirir outras matizes semânticas, entre elas a de indicar algo
Cargo 1) específico ou aquilo que está sendo referido. Como pronome adjetivo, a
expressão “Sua” tem a função de adjunto adnominal, por ser uma forma presa
O termo “com a realidade” (L.8) e a oração ‘que tais volumes de horas
ao núcleo do sujeito “importância”. Item certo.
trabalhadas jamais existiram’ (L.14) desempenham a função de complemento
dos adjetivos “incompatível” (L.8) e ‘óbvio’ (L.13), respectivamente.
QUESTÃO 24 - (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário)
A primeira parte da afirmação está correta. Mas a oração destacada funciona
como sujeito do verbo ser. Trata-se de uma oração subordinada substantiva O trecho “em parcerias com órgãos do Executivo e do Judiciário” (L.1-2) está
subjetiva. A primeira dica que sempre dou nesses casos é substituir a oração pelo entre vírgulas porque exerce função de adjunto adverbial intercalado na oração
pronome ISSO. Assim fica mais fácil analisar a passagem. A segunda dica é principal, estando deslocado em relação à ordem direta.
perceber que nem tudo que surge depois do verbo funciona como objeto dele. Às
Tudo o que a banca disse é verdade. O trecho é um adjunto adverbial de
vezes, o sujeito poder surgir posposto ao verbo, no lugar comumente ocupado
companhia e está intercalado. Por isso as duas vírgulas foram bem empregadas,
pelo objeto. Veja: “ISSO [que tais volumes de horas trabalhadas jamais
como se verá com mais detalhes na aula sobre pontuação. Item certo.
existiram] é óbvio”. Item errado.

43 44
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 25 - (Cespe/INPI/Todos os Cargos/2013) QUESTÃO 28 - (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o


Cargo 1)
O sujeito da forma oracional “vai funcionar” (l.11) é a expressão “uma área de
pântano” (l.11), e o termo que completa seu sentido é “uma empresa” (l.12). O trecho “monopólio estatal verticalmente integrado e organizado em diversas
subsidiárias” (l. 4 e 5) funciona, sintaticamente, como expressão explicativa em
Você precisa notar que os termos não estão na ordem natural: S V O (sujeito,
relação a “Sistema TELEBRAS” (l. 2 e 3).
verbo e objeto) ou S V C (sujeito, verbo e complemento). Sempre que isso ocorre,
é comum o aluno ter dificuldades ao proceder à análise sintática. O termo “monopólio estatal verticalmente integrado e organizado em
O sujeito da locução verbal “vai funcionar” é o termo posposto “uma diversas subsidiárias”, de natureza substantiva, classifica-se como um aposto e
empresa” (o que vai funcionar? – a resposta é o sujeito do verbo). Perceba tem por função explicar ou explicitar o termo, também de natureza substantiva,
também que o verbo principal, “funcionar”, é intransitivo. Sendo assim, a “Sistema TELEBRAS”. Item certo.
expressão “em uma área de pântano” funciona sintaticamente como adjunto
adverbial e denota ideia de lugar (onde a empresa vai funcionar?). Item errado.
QUESTÃO 29 - (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

Os trechos ‘especialista no assunto’ (l. 2 e 3), ‘o linguístico’ (l.5) e “primeiro lugar


QUESTÃO 26 - (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)
na categoria opinião da 4.ª Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro”
No segundo período do texto, as vírgulas isolam segmento — “ao longo dos (l. 7 a 9) exercem a mesma função sintática, a de aposto.
séculos” — com função de aposto explicativo.
Sim, todos funcionam como aposto, retomando “Marcos Bagno”, “o
Está claro que o termo apontado não é um aposto explicativo, apesar de ter preconceito mais presente na cultura brasileira” e o “texto O oxente e o ok”,
sido isolado pelas vírgulas. Trata-se de um adjunto adverbial de tempo. Por respectivamente. Item certo
estar intercalado, realmente deve ser isolado pelas vírgulas. Item errado.

QUESTÃO 30 - (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário)


QUESTÃO 27 - (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)
No trecho ‘todos nós, para eles, somos macaquitos’ (l.16 e 17) as vírgulas isolam
O emprego da vírgula após “momento" (l.9) explica-se por isolar o adjunto termo vocativo, que ressalta, no texto, o objeto da ‘nossa vingança’ (l.15).
adverbial, que está anteposto ao verbo, ou seja, deslocado de sua posição
O texto é dispensável. É perfeitamente possível resolver a questão sem ele.
padrão.
Possivelmente, você já percebeu que o termo isolado pelas vírgulas não configura
Agora a banca inverteu as classificações. Ela chamou de adjunto adverbial o nenhuma espécie de chamamento ou interpelação. Isso, portanto, é suficiente
que, na verdade, é aposto. Por ter natureza explicativa, este vem entre vírgulas. para dizer que o examinador está errado. Na verdade, o termo “para ele” é
Item errado. adjunto adverbial de opinião. Item errado.

45 46
LÍNGUA PORTUGUESA

A. Teoria em tópicos

Rodada #6
Língua Portuguesa 1. Período simples

Professor Albert Iglésia As orações surgem organizadas em períodos. Um período será


simples quando contiver apenas uma oração (um verbo ou uma locução
verbal), caso em que a oração será dita oração absoluta.

Vive-se um momento social delicado.

Os alunos continuam estudando.


Assunto(s) da Rodada
2. Período composto
1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos
e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão Será composto quando nele houver mais de uma oração, caso em

textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de que as orações estarão articuladas em uma relação de igualdade (coordenação)

conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e ou dependência (subordinação) sintáticas.

modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego [Eu vou à escola;] [você, à praia.] (a segunda oração surgiu com
das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos verbo subentendido)
da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração.
[É necessário] [que vocês estudem.]
5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência
verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes A primeira oração (“É necessário”) é constituída por um verbo de
átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 ligação (“e”) e por um termo (“necessário”) que confere um atributo ao sujeito
Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações desse verbo. Mas onde está o sujeito dele? Se você percebeu que o sujeito é a
e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de segunda oração (“que vocês estudem”) está de parabéns!
formalidade. 7 Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da
República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais.
3. Período composto por coordenação
7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto
ao gênero. As orações coordenadas que se ligam sem conjunção são chamadas
assindéticas. Diferentemente, as orações coordenadas sindéticas são
conectadas por uma conjunção que recebe nome semelhante ao da oração.
Lá estava, lá fiquei. (coordenada assindética, sem conjunção)
Sentou e olhou ao redor. (coordenada sindética, com conjunção)

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Estudou, mas não passou. (coordenada sindética, com conjunção)

4 Classificação das orações coordenadas sindéticas A conjunção pois tem valor semântico conclusivo
quando aparecer após o verbo da oração em que surge. Antes dele, porém, ela
4.1 Aditivas – indicam fatos sequenciais, dando a ideia de soma.
integrará oração de cunho explicativo.
Ela falava, e eu ouvia.
Principais conjunções e locuções: logo, pois, portanto, por
Nossas crianças não fumam nem bebem.
conseguinte, por isso, de modo que, em vista disso.
Ele não só passou no concurso, mas também tirou o primeiro lugar.
(esta é uma estrutura aditiva enfática)
e) Explicativa – expressam a justificativa de uma ordem, suposição ou
sugestão.
4.2 Adversativas – exprimem fatos opostos ao que se declara na oração
Fique calmo, pois ele já vem.
coordenada anterior; ideia de contraste.
Choveu durante a noite, porque as ruas estão molhadas.
Apressou-se, contudo não chegou a tempo.

4 Período composto por subordinação

Principais conjunções e locuções: mas, porém, As orações subordinadas podem exercer funções típicas de
todavia, entretanto, no entanto, não obstante. Cuidado: senão, ao passo que, substantivos (orações substantivas), advérbios (orações adverbiais) e
antes, em todo caso (conforme Cegalla, 2008, pág. 290). adjetivos (orações adjetivas).

4.3 Alternativas – exprimem fatos que se alternam ou se excluem 5. Orações subordinadas substantivas
mutuamente.
a) Desenvolvidas ligam-se à oração principal por meio das
Ora respondia, ora ficava mudo.
conjunções subordinativas integrantes que e se, ou ainda por meio de um
Estarei lá, quer você permita, quer você não permita.
pronome ou advérbio interrogativo.
É importante que estudemos com afinco. (conjunção integrante)
Perguntamos se voltará hoje. (conjunção integrante)
Principais conjunções: ou... ou...; ora... ora...;
Ele quer saber que horas são. (pronome interrogativo)
já... já...; quer... quer...; seja... seja...
Ele indagou quando será a prova. (advérbio interrogativo)

4.4 Conclusivas – expressam uma conclusão lógica que é obtida a partir dos b) Reduzidas apresentam verbo no infinitivo e podem ser introduzidas
fatos expressos na oração anterior. por preposição.
Ele estuda; passará, pois. É importante estudar com afinco.

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Pensou em omitir o fato, mas se arrependeu. Está perto de fazermos a prova.


advérbio

5.1 Subjetiva (equivale-se ao sujeito da oração principal)


É fundamental que você opine sobre o assunto. 5.5 Predicativa
Funciona como um predicativo do sujeito da oração principal; seu
É fundamental você opinar sobre o assunto.
valor semântico caracteriza, especifica, determina o sujeito dela. É de se notar
também a presença de um verbo de ligação na oração principal.
5.2 Objetiva Direta (complementa o valor semântico do verbo transitivo Nosso desejo era encontrares o teu caminho.
direto da oração principal, articulando-se com ela sem o intermédio de preposição O triste é que não era uma planta qualquer.
obrigatória)
Todos sabemos que ele aceitará o convite. 5.6 Apositiva
como as coisas funcionam aqui. Atua como aposto de um termo da oração principal e é marcada pela
onde fica a farmácia. pontuação (vírgula, dois-pontos). Seu significado amplia, explica, desenvolve,
quanto custa o remédio. resume o conteúdo da oração principal.
quando acabam as aulas. O boato, de que o presidente renunciaria, espalhou-se
qual é a matéria da prova. rapidamente.
Só resta uma alternativa: encontrar o culpado.
5.3 Objetiva Indireta (complementa o sentido de um verbo transitivo
indireto da oração principal. Normalmente vem introduzida por preposição, mas 6. Orações subordinadas adverbiais
esta pode ser omitida.
Têm valor semântico de advérbio (causa, tempo, condição, finalidade
Lembro-me de que fizemos muitas visitas. (Mário Donato)
etc.) e exercem função de adjunto adverbial em relação à oração principal.
Meu Deus, só agora me lembrei que a gente morre. (Clarice Lispector)
a) Desenvolvidas: possuem verbo no modo indicativo ou subjuntivo e são
introduzidas por conjunção;

5.4 Completiva Nominal (Liga-se a um nome – substantivo, adjetivo ou advérbio b) Reduzidas: possuem verbo na forma nominal (infinitivo, gerúndio,
– da oração principal completando seu significado. É introduzida por preposição, como particípio).
todo complemento nominal).
Tenho a impressão de estar sempre no mesmo lugar. 6.1 Causal: expressa a causa do que se diz na oração principal.
substantiv
o
Como não haviam combinado, uns cantavam em inglês e outros em
português. (Clarice Lispector)
A nova metodologia é útil para diminuir a margem de erro.
adjetivo

6.2 Consecutiva: apresenta a consequência do que se diz na oração principal.

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Fiquei tão alegre com esta ideia que ainda agora me treme a pena na mão. 6.8 Final: indica a finalidade do que se diz na oração principal.
(Machado de Assis) O fuzil foi passado de mão em mão, para que todos aprendessem os quatro
movimentos.
6.3 Condicional: estabelece uma condição para que o fato expresso na oração
principal se realize. 6.9 Temporal: expressa o tempo em que ocorre o que se diz na oração
Eu cantarei, se as Musas me ajudarem, a verdadeira história de Elpenor. principal.
(Augusto Meyer) Quando o semáforo abriu, ele tentou arrancar na bicicleta [...]. (Lourenço
Diaféria)
6.4 Concessiva: expressa um fato que deveria impedir o acontecimento do
que se declara na oração principal.
[...] descobri-me, embora estivessem muitas pessoas na sala. (Graciliano
Principais Conjunções Subordinativas Adverbiais
Ramos)
Porque; como; que; pois; porquanto; visto que; dado que;
Causais
6.5 Comparativa: indica o segundo elemento de uma comparação. já que; uma vez que; na medida em que; etc.

Ele saiu da vida como quem sai de uma festa. (Cassiano Ricardo) Consecutivas Que, de forma que, de maneira que, de modo que etc.
Comparativas Que; (do) que; quanto; como; assim como; bem como; etc.
Ainda que; embora; mesmo que; posto que; por mais que;
Concessivas
se bem que; por pouco que; nem que; conquanto etc.
Às vezes, o verbo da oração subordinada adverbial
Se; caso; sem que; contanto que; salvo se; desde que; a
comparativa está oculto. Exemplo: O filho é tal qual o pai. [é] Condicionais
menos que; a não ser que; que; etc.
Conformativas Conforme; como; segundo; consoante; etc.
6.6 Conformativa: a ideia expressa nela está de acordo com a que é dita na Finais Para que; a fim de que; que; etc.
oração principal. À medida que; à proporção que; ao passo que; quanto
Conforme nos mandara o sargento, ficamos passando um pelo outro. (Mário mais... mais; quanto menos... menos; quanto maior...
Donato) Proporcionais
maior; enquanto (conforme Cunha e Cintra, 2008,
págs. 604 e 623) etc.
6.7 Proporcional: expressa um fato que se realiza proporcionalmente ao que
Quando; enquanto; antes que; depois que; desde que; logo
se diz na oração principal. Tempo que; assim que; até que; que; apenas; mal; sempre que;
Quanto mais uma civilização é artista, mais ela se afasta da natureza. tanto que; etc.
(Graça Aranha)

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

passa (apenas o que estuda); nem todo homem vence (somente o que luta). Elas
funcionam como adjuntos adnominais e não podem ser separadas do

Dizem que se conselho fosse bom ninguém daria, substantivo por vírgulas.

mesmo assim eu arrisco um: não confunda as locuções conjuntivas à medida


No segundo caso, as orações adjetivas têm valor semântico
que e na medida em que. A primeira introduz oração subordinada tradutora de
explicativo, pois expressam uma característica intrínseca, essencial ao
valor semântico de proporcionalidade; a segunda inicia oração subordinada que
termo a que se referem: todo homem é mortal; Cristo é filho de Deus. Por não
expressa a causa de um fato. Já vi muito candidato bom “derrapar” por falta de
influenciarem o significado do termo a que se referem, podem ser retiradas da
atenção a esse detalhe.
frase ou ficar separadas do substantivo pela pontuação sem implicar
alteração semântica.
7. Orações subordinadas adjetivas

Podem equivaler-se, semanticamente, a adjetivos, ou seja, caracterizar


7.2 Adjetivas desenvolvidas X Adjetivas reduzidas
um substantivo, atribuindo-lhe qualidade, estado ou modo de ser.
Sintaticamente, podem exercer a função de adjunto adnominal de um termo Quando as orações subordinadas adjetivas são introduzidas por um
da oração principal. Observe: pronome relativo e apresentam verbo no modo indicativo ou subjuntivo (forma
Deve-se investir em soluções definitivas. finita), elas são chamadas de desenvolvidas. E quando não são introduzidas por
Deve-se investir em soluções que resolvam definitivamente os um pronome relativo (podem ser introduzidas por preposição) e apresentam
problemas. verbo numa das formas nominais (infinitivo, gerúndio e particípio), elas são
chamadas de reduzidas.
7.1 Adjetivas restrivas X Adjetivas explicativas
Essas são as ideias tão valorizadas por ele.

Via-se um cartaz comunicando a falência.

Na relação que estabelecem com o termo a que se referem, as Nosso argumento foi o primeiro a cair.
orações subordinadas adjetivas podem atuar de duas maneiras distintas: restringindo e individualizando
esse termo ou simplesmente explicando, realçando, amplificando uma informação sobre ele.

O jovem que estuda passa. 8 Função sintática do pronome relativo


Oraç. Subord. Adj. Restritivas
O homem que luta vence.
O homem, que é mortal, almeja a vida eterna.
Oraç. Subord.
Cristo, que é filho de Deus, morreu por nós.
Adj. Explicativas Note que as conexões entre as orações subordinadas
No primeiro caso, as orações adjetivas equiparam-se a verdadeiros adjetivas apresentadas até aqui e suas orações principais são feitas pelo pronome
adjetivos restritivos (aqueles cujos valores semânticos não constituem um relativo que. Esse pronome, além de conectar (ou relacionar – daí o nome
atributo inerente a todo e qualquer ser de mesma natureza): nem todo jovem relativo) os dois tipos de orações, também desempenha uma função

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

sintática na oração subordinada que introduz. No desempenho dessa B. Revisão 1 (questões)


função, o pronome relativo ocupa o papel que seria exercido pelo termo que
ele substitui (o antecedente).
[...]
Deve-se investir em soluções. Essas soluções devem resolver
sujeito
São pessoas de uma só família, que a obrigação do pai fez
definitivamente os problemas.
7 sentar à mesma mesa.
Deve-se investir em soluções [que resolvam definitivamente os Quanto ao gênero deles, não sei que diga que não seja
sujeito
problemas.] inútil. O livro está nas mãos do leitor. Direi somente que se há
[...]
Machado de Assis. Obra completa. Vol. II, Rio de Janeiro:
Nova Aguilar, 1994, p. 236. (com adaptações).

QUESTÃO 1 – (Cespe/2014/TC-DF/Técnico em Administração)

No trecho “Quanto ao gênero deles, não sei que diga que não seja inútil” (l.8-9)
a vírgula separa orações coordenadas.

[...]
7 Augusto Comte, teria a seguinte redação: “Ordem e um Novo
Progresso”. Essa renovação de ideias, entretanto, precisa do
apoio das novas gerações, pois o cenário mundial atual, e do
10 Brasil em particular, é muito diferente do registrado há duas
décadas, por exemplo. Na configuração geopolítica do século
[...]
João Campos. Uma nova educação para um novo
progresso. In: Revista Darcy, jun./2012 (com adaptações).

QUESTÃO 2 - (Cespe/2014/ICMBio/Nível Médio)

Sem prejuízo da correção gramatical do texto, o termo “entretanto” (l.8) e o


trecho “e do Brasil em particular” (l.9-10), bem como as vírgulas que os isolam,
poderiam ser excluídos do período a que pertencem.

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 3 - (Cespe/2014/ICMBio/Nível Superior) A oração “que a metrópole deixasse de ser tão centralizadora em suas políticas”
(L.10-11) exerce a função de complemento direto da forma verbal “esperava”
A expressão “no entanto” (l.20) poderia ser substituída pelo vocábulo
(L.10).
entretanto, sem que houvesse prejuízo à correção gramatical e ao sentido do
texto
[...]
Importa destacar que a violência intrafamiliar pode se
[...]
16 dar tanto de forma omissiva, pela ausência de cuidados
A redação acima poderia ter sido extraída do editorial
necessários ao desenvolvimento do indivíduo, de alimentação
7 de uma revista, mas é parte do texto O oxente e o ok, primeiro
regular e abrigo, quanto comissiva, pela prática de atos que
lugar na categoria opinião da 4.ª Olimpíada de Língua
19 violam a liberdade e a integridade física e psíquica da vítima,
[...]
agressões físicas ou verbais. Esses atos são capazes de gerar
Língua Portuguesa, 1/2015. Internet: <www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações).
[...]
QUESTÃO 4 - (Cespe/2015/FUB/Nível Médio) Theresa Karina de Figueiredo Gaudêncio Barbosa. Paz em
casa. In: Correio Braziliense, 26/2/2015 (com adaptações)

O elemento coesivo “mas” (l.7) inicia uma oração coordenada que exprime a ideia
QUESTÃO 6 - (Cespe/2015/TJ-DFT/Técnico Judiciário)
de concessão em uma sequência de fatos.

Em “Importa destacar" (l.15), a oração “destacar" exerce função de sujeito.

[...]
Em 1808, os ventos começaram a mudar. A vinda [...]
7 da Corte e a presença inédita de um soberano em terras
americanas motivaram novas esperanças entre a elite intelectual
luso-brasileira. Àquela altura, ninguém vislumbrava a ideia de
10 uma separação, mas se esperava ao menos que a metrópole
deixasse de ser tão centralizadora em suas políticas. [...]
Lucia Bastos Pereira das Neves. Independência: o grito que não foi ouvido. In: Revista
de História da Biblioteca Nacional, n.º 48, set./2009, p. 19-21 (com adaptações)

QUESTÃO 5 - (Cespe/2012/ANAC/Especialista em Regulação de Aviação


[...]
Civil)

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 7 - (Cespe/2015/TJ-DFT/Conhecimentos Básicos para os


Cargos 2,3 e 5 a 12)

A oração “radicalizar a política de ampliação do acesso à justiça" (l.12) e o termo


“consenso" (l.14) exercem a mesma função sintática nos períodos em que
ocorrem.

[...]

[...]

QUESTÃO 8 - (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos para o


Cargo 1)

A oração “que os consultores apresentaram regime de trabalho incompatível com


a realidade” (L. 7 e 8) funciona como complemento da forma verbal “constatou-
se” (L.7).

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 9 - (Cespe/2015/TRE-RS/Conhecimentos Básicos para os [...]


Cargos 1 a 5)

Ainda a respeito dos aspectos linguísticos do texto Condições de elegibilidade


e inelegibilidades, assinale a opção correta.

a) A oração “para obtê-las com maior facilidade" (l. 22 e 23) expressa uma
consequência da ação descrita na oração “de se utilizar do mandato" (l.22).
QUESTÃO 11 - (Cespe/2015/FUB/Conhecimentos Básicos)
b) A oração “de se registrar como postulante a todos ou a alguns cargos
As orações “que as informações sejam divulgadas e não permaneçam circulando
eletivos" (l. 13 e 14) restringe o sentido do pronome “alguém" (l. 13).
em um grupo fechado” (l. 40-42), ligadas entre si por uma relação de
c) A oração “Se o parlamentar infringir as proibições constantes do artigo 54
coordenação, exercem a função de complemento do nome “importante” (l. 40).
da CF" (l. 28 e 29) expressa a causa da ideia expressa na oração “perderá o
seu mandato" (l.29).
1 Empossado na prefeitura carioca, Negrão de Lima
d) A oração “Enquanto a inelegibilidade é um impedimento prévio à eleição" (l.
arregalou os olhos quando os técnicos em urbanismo
24 e 25) classifica-se como coordenada e expressa um contraste em relação
informaram-lhe que havia oito milhões de ratos na cidade.
à ideia expressa na oração “a incompatibilidade é um impedimento posterior
4 Perguntou: “Como é que vocês contaram?”
ao pleito eleitoral e proibitivo do exercício do mandato" (l. 26 e 27).
[...]
e) A oração “distingui-la de outro instituto" (l. 2 e 3) desempenha a função
Carlos Heitor Cony. Folha de S.Paulo, 4/8/2013 (com adaptações).
sintática de sujeito no período em que ocorre.
QUESTÃO 12 - (Cespe/TC-DF/Auditor de Controle Externo/2014)

Uma forma correta de reescrita do trecho iniciado pela conjunção temporal


QUESTÃO 10 - (Cespe/IRBr/Diplomata/2012)
“quando” (l.2) é a seguinte: ao ser informado pelos técnicos em urbanismo
No período “Que Demócrito não risse, eu o provo” (L.20), o verbo provar
que existia oito milhões de ratos na cidade do Rio de Janeiro.
complementa-se com uma estrutura em forma de objeto direto pleonástico, com
uma oração servindo de referente para um pronome.
[...]

[...]

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 13 - (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo)

A forma verbal “garantindo” (l.15) introduz uma oração reduzida de gerúndio de


caráter adverbial.

[...]
cadastros em lojas online. Lidamos com tantas combinações
10 desse tipo, que já se fala de uma nova categoria de estresse: a
“fadiga de senhas”. A solução para driblar o problema é o
[...] QUESTÃO 16 - (Cespe/TJ-RO/Analista Judiciário/Análise de

Renata Valério de Mesquita. Você é a sua senha. In: Planeta, fev./2014 (com adaptações). Sistemas/2012)

QUESTÃO 14 - (Cespe/Câmara dos Deputados/Analista No que se refere a aspectos morfossintáticos e semânticos do texto, assinale a
Legislativo/2014) opção correta.

A oração introduzida pela conjunção “que” (L.10) expressa ideia de consequência a) Na oração “que o governo popular” (L.8), que expressa uma consequência,
em relação à oração anterior, à qual se subordina. há elipse da forma verbal “exige” (L.7).
b) Os elementos “menos” (L.8) e “outras” (L.8) são modificadores de
intensidade relacionados ao núcleo nominal “virtudes” (L.8).
c) Sem contrariar o sentido original do texto e mantendo-se a correção
gramatical, a expressão “perante a autoridade da experiência” (L.2) poderia
ser reescrita da seguinte forma: perante ao reconhecimento da
autoridade dos mais experientes.
d) Na oração “a terceira é o pior de todos os governos” (L.7), o verbo poderia
ser suprimido e a vírgula, empregada no lugar dele, para indicar a elipse.
QUESTÃO 15 - (Cespe/2014/Câmara dos Deputados/Técnico e) Na linha 7, “se exige” corresponde a é exigido.
Legislativo)

No segundo quadrinho, a fala de Calvin é introduzida por uma oração condicional, [...]
ponto de partida para o raciocínio de Calvin, que pode ser assim esquematizado: 7 Todavia, as discussões sobre essa matéria ainda
Se A, então B. aguardam decisão do Supremo Tribunal Federal, cujas teses se

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

dividem basicamente em duas: uma que defende a As relações sintáticas do período não seriam prejudicadas caso se substituísse
10 inconstitucionalidade da lei, invocando o princípio de que “enquanto” (L.7) por ao passo que.
norma penalizadora mais dura não pode retroagir para
prejudicar o réu e ferir suposto direito adquirido [...]
1 Em 2013, a oferta de emprego nas cidades do interior
Andeson de Oliveira Alarcon. As inovações eleitorais, a fichalimpa
e as eleições 2012. In: Escola Judiciária Eleitoral da Paraíba. de nove estados (São Paulo, Rio, Minas Gerais, Pernambuco,
Internet: <www.tre-pb.gov.br> (com adaptações).
Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul, Ceará e Pará) superou
QUESTÃO 17 - (Cespe/TRE-MS/Analista Judiciário/2013) 4 expressivamente a das áreas metropolitanas desses estados, de
acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e
Nas linhas 11 e 12, os verbos “retroagir”, “prejudicar” e “ferir” estão coordenados
Desempregados, do Ministério do Trabalho e Emprego. E não
entre si e subordinados à forma auxiliar “pode”.
7 é fato episódico, mas uma nova tendência ou processo, pois,
desde 2010, cresce o peso do interior na contratação de mão de
obra formal, enquanto se reduz o peso das grandes capitais.
10 Há vários aspectos importantes nessa mudança do
vetor do emprego. Ela é registrada nos serviços, no comércio,
na construção civil e, ainda mais, na indústria. Neste segmento,
13 reforça-se a convicção de que o interior oferece não só melhor
condição de instalação de novas fábricas, como de contratação
do pessoal, que pode trabalhar perto da casa e da família, com
16 menor custo de transporte e menor perda de tempo no
deslocamento entre a casa e o trabalho.
O Estado de S.Paulo, 6/3/2014 (com adaptações).

QUESTÃO 19 - (Cespe/TJ-CE/Nível Médio/2014)

Assinale a opção correta em relação às estruturas linguísticas do texto acima.


a) A vírgula logo após “pessoal” (l.15) isola oração subsequente, que tem
natureza restritiva.
b) No trecho “a das áreas” (l.4) há elipse da palavra “cidade” logo após o termo
“a”.
c) Prejudicam-se a correção gramatical do período e suas relações sintáticas
ao se substituir “pois” (l.7) por qualquer um dos termos a seguir:
QUESTÃO 18 - (Cespe/TRE-RJ/Técnico Judiciário/2012)
porquanto, já que, porque, visto que.

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

d) Alteram-se as relações sintáticas originais do período ao se substituir correção gramatical, ser introduzidas por vírgulas, sendo, assim, interpretadas
“enquanto” (l.9) por ao passo que. de uma maneira não restritiva.
e) A palavra “vetor” (l.11) está sendo utilizada no sentido de direção,
orientação, sentido.

[...]
A crescente e constante ampliação da escolaridade feminina
tem contribuído para ampliar o espaço de atuação das
mulheres no mercado de trabalho também em profissões
16 que, historicamente, têm sido consideradas como espaços
masculinos. As profissões científicas e tecnológicas inserem-se
nesse contexto. Essas carreiras estão associadas a
19 conhecimentos de ciência e tecnologia cuja construção
histórica e social foi marcada por exclusões de gênero que
resultaram em campos com predominância masculina, seja pelo
22 perfil de gênero dos seus profissionais, seja pela forma como
seus conhecimentos se desenvolveram, estruturaram-se ou se
organizaram. A baixa participação feminina, nesse universo,
25 ainda é uma realidade, particularmente na Engenharia. A
reduzida presença de mulheres é um fenômeno que pode ser
visto como corolário da baixa presença feminina em cursos
28 superiores dessa área.
Nanci Stancki Silva. Engenharias no Brasil: mudanças no perfil de
gênero? Internet: <www.fazendogenero.ufsc.br> (com adaptações).

QUESTÃO 20 - (Cespe/2012/Câmara dos Deputados/Analista


Legislativo)

As orações “que, historicamente, têm sido consideradas como espaços


masculinos” (l.16-17) e “que resultaram em campos com predominância
masculina” (l.20-21) poderiam, mantendo-se a coerência do texto e a sua

23 24
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

C. Revisão 2 (questões) 1 As obras de dragagem objetivam remover os


sedimentos que se encontram no fundo do corpo d'água para
permitir a passagem das embarcações, garantindo o acesso ao
[...] 4 porto. [...]
Internet: <www.antaq.gov.br> (com adaptações).
31 Então, sim, eu escolhi ser professor. É mesmo
comparável a colocar a cabeça dentro da boca de um leão ou Questão 24 - (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)
a qualquer outra coisa que os outros julgam louca, mas não
A oração “que se encontram no fundo do corpo d'água” (L.2) tem função
34 fazem ideia da emoção que causa. [...]
restritiva.
André da Cunha. Mas você vai ser professor?In: Revista Língua
Portuguesa, n.º 39, Escala Educacional, 2012 (com adaptações).

QUESTÃO 21 - (Cespe/2013/SEGER-ES/Analista Executivo/Direito) [...]


13 de comunicação. O histórico dos crimes cibernéticos, por sua
O trecho “que os outros julgam louca” (l.33) constitui uma oração coordenada. vez, remonta à década de 70, quando, pela primeira vez, foi
definido o termo hacker, como sendo aquele indivíduo que,
16 dotado de conhecimentos técnicos, promove a invasão de
1 Entre as iniciativas desenvolvidas pelo Ministério da
sistemas operacionais privados e a difusão de pragas virtuais.
Integração Nacional (MI) por meio da Secretaria Nacional de
Artur Barbosa da Silveira. Os crimes cibernéticos e a Lei nº 12.737/2012.
Irrigação está o programa Mais Irrigação, que prevê
In: Internet:<www.conteudojuridico.com.br> (com adaptações).
4 investimentos de R$ 10 bilhões em recursos federais e em
parcerias com a iniciativa privada, para aumentar a eficiência Questão 25 - (Cespe/2015/TER-GO/Técnico Judiciário)

das áreas irrigáveis e incentivar a criação de polos de A oração “que, dotado (...) pragas virtuais” (l. de 15 a 17) é de natureza
7 desenvolvimento. restritiva.
Internet: <www.integracao.gov.br> (com adaptações).

Questão 22 - (Cespe/2013/MI/Assistente Técnico Administrativo)


[...]

A oração subsequente à expressão “Mais Irrigação” (l.3) tem natureza restritiva. Desenvolvimento Florestal (IBDF). Em 1973, foi criada a
16 Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA). Mas foi a Lei
da Política Nacional de Meio Ambiente, de 1981, que
Questão 23 - (Cespe/2014/MTE/Contador)
estabeleceu a estrutura formal do Sistema Nacional do Meio
No trecho “Não são poucos os chefes que não sabem como tratar um tema que 19 Ambiente (SISNAMA), integrado por órgãos federais,
envolve seus subordinados” (l.3-4), há duas orações de natureza restritiva, uma [...]
referente a “os chefes” e outra a “um tema”. Adriana Ramos. Política ambiental. In: Almanaque Brasil

25 26
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

socioambiental. São Paulo: ISA, 2008 (com adaptações).


[...]

Questão 26 - (Cespe/2013/Ibama/Analista Ambiental) 16 recolher. Não adiantou. Os protestos continuaram. A semana


terminou sem que estivesse claro o futuro político do maior
A oração “que estabeleceu a estrutura formal do Sistema Nacional do Meio aliado dos Estados Unidos da América (EUA) no mundo árabe.
Ambiente (SISNAMA)” (L.17-19) classifica-se como adjetiva explicativa, o que [...]
justifica o fato de estar empregada entre vírgulas.
Juliano Machado e Letícia Sorg. O grito árabe
pela democracia. In: Época, 31/1/2011, p. 32 (com adaptações).

Cinco curiosidades sobre Erasmo de Rotterdam (1467-1536) Questão 29 - (Cespe/2011/TJ-ES/Cargos de Nível Superior)

1 Nos primeiros anos como seminarista, em Bois leDue, No desenvolvimento da argumentação do texto, a oração “sem que estivesse

na Holanda, Erasmo dedicou-se mais à pintura e à música do claro o futuro político do maior aliado dos Estados Unidos da América (EUA)”

que à filosofia e à religião. (L.17-18) expressa circunstância de causa em relação à oração que a antecede.

[...]
Filosofia, nº 28, Escala Educacional, 16
(com adaptações)

Questão 27 - (Cespe/2011/Correios/Analista de Correios/Letras)

Na construção “mais à pintura e à musica do que à filosofia e à religião” (L.2-3),


o vocábulo “que” introduz oração restritiva com verbo elíptico.

Questão 28 - (Cespe/2011/Correios/Agente de Correios/Carteiro)

Assinale a opção correspondente ao trecho em que há mais de uma oração.

(A) “Aposto que ela vai adorar.”


(B) “Vou mandar um cartão de dia dos namorados para a SusiDerkins.”
(C) “Ela é uma gatinha.”
(D) “Eu fiz um coraçãozão vermelho.” Questão 30 - (Cespe/2014/Câmara dos Deputados/Analista Legislativo)
(E) “Agora vou botar renda em volta.” As orações “onde é muito frio” (L.4) e “que banha o litoral” (L.10) têm natureza
explicativa, o que justifica o fato de estarem isoladas por vírgulas.

27 28
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

D. Revisão 3 (mapa mental) E. Gabarito

Das diferentes orações, as que mais aparecem e são mais complicadas em prova são as 1 2 3 4 5
subordiandas adverbiasi. Por isso você tem que memorizá-las.
E C C E E

6 7 8 9 10

C E E E C

11 12 13 14 15

E E E C C

16 17 18 19 20

D E C E E

21 22 23 24 25

E E C C C

26 27 28 29 30

E E A E C

29 30
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

F. Breves comentários às questões Sem prejuízo da correção gramatical do texto, o termo “entretanto” (l.8) e o
trecho “e do Brasil em particular” (l.9-10), bem como as vírgulas que os isolam,
poderiam ser excluídos do período a que pertencem.
[...]
Comentário – Cabe ressaltar que a conjunção adversativa “entretanto” só
São pessoas de uma só família, que a obrigação do pai fez
apareceu entre vírgulas por estar deslocada. Sua posição natural é no início da
7 sentar à mesma mesa.
oração. Já a expressão “e do Brasil em particular” tem natureza explicativa e por
Quanto ao gênero deles, não sei que diga que não seja
isso também surgiu corretamente separada pelas vírgulas. No mais, fique atento
inútil. O livro está nas mãos do leitor. Direi somente que se há
para o que disse o examinador: “Sem prejuízo da correção gramatical”. Ele nada
[...]
disse sobre alteração de sentido, certo? Portanto ele tem razão. Observe o trecho
Machado de Assis. Obra completa. Vol. II, Rio de Janeiro:
Nova Aguilar, 1994, p. 236. (com adaptações). reescrito já com as mudanças propostas: Essa renovação de ideias precisa
do apoio das novas gerações, pois o cenário mundial atual é muito
QUESTÃO 1 – (Cespe/2014/TC-DF/Técnico em Administração)
diferente do registrado há duas décadas, por exemplo.
No trecho “Quanto ao gênero deles, não sei que diga que não seja inútil” (l.8-9) Resposta – Item certo.
a vírgula separa orações coordenadas.

Comentário – Antes de qualquer coisa, prezado aluno, observe atentamente a QUESTÃO 3 - (Cespe/2014/ICMBio/Nível Superior)
ausência de um verbo no segmento “Quanto ao gênero deles”. Então, é descabido
falar que “a vírgula separa orações”, sejam elas quais forem. Pronto, acabou! A expressão “no entanto” (l.20) poderia ser substituída pelo vocábulo

Resposta – Item errado. entretanto, sem que houvesse prejuízo à correção gramatical e ao sentido do
texto

Comentário – Agora a situação é outra. As conjunções destacadas são


[...]
permutáveis, por expressarem a mesma ideia adversativa. Não precisamos do
7 Augusto Comte, teria a seguinte redação: “Ordem e um Novo
texto para saber isso.
Progresso”. Essa renovação de ideias, entretanto, precisa do
Resposta – Item certo.
apoio das novas gerações, pois o cenário mundial atual, e do
10 Brasil em particular, é muito diferente do registrado há duas
décadas, por exemplo. Na configuração geopolítica do século [...]
[...] A redação acima poderia ter sido extraída do editorial
João Campos. Uma nova educação para um novo
7 de uma revista, mas é parte do texto O oxente e o ok, primeiro
progresso. In: Revista Darcy, jun./2012 (com adaptações).
lugar na categoria opinião da 4.ª Olimpíada de Língua
QUESTÃO 2 - (Cespe/2014/ICMBio/Nível Médio)
[...]
Língua Portuguesa, 1/2015. Internet: <www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações).

31 32
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 4 - (Cespe/2015/FUB/Nível Médio) Resposta – Item errado.

O elemento coesivo “mas” (l.7) inicia uma oração coordenada que exprime a ideia
de concessão em uma sequência de fatos. [...]
Importa destacar que a violência intrafamiliar pode se
Comentário – A conjunção “mas” exprime ideia adversa ao que foi declarado
16 dar tanto de forma omissiva, pela ausência de cuidados
anteriormente.
necessários ao desenvolvimento do indivíduo, de alimentação
Resposta – Item errado.
regular e abrigo, quanto comissiva, pela prática de atos que
19 violam a liberdade e a integridade física e psíquica da vítima,
[...]
agressões físicas ou verbais. Esses atos são capazes de gerar
Em 1808, os ventos começaram a mudar. A vinda [...]
7 da Corte e a presença inédita de um soberano em terras
Theresa Karina de Figueiredo Gaudêncio Barbosa. Paz em
americanas motivaram novas esperanças entre a elite intelectual casa. In: Correio Braziliense, 26/2/2015 (com adaptações)

luso-brasileira. Àquela altura, ninguém vislumbrava a ideia de


QUESTÃO 6 - (Cespe/2015/TJ-DFT/Técnico Judiciário)
10 uma separação, mas se esperava ao menos que a metrópole
deixasse de ser tão centralizadora em suas políticas. [...] Em “Importa destacar" (l.15), a oração “destacar" exerce função de sujeito.

Lucia Bastos Pereira das Neves. Independência: o grito que não foi ouvido. In: Revista Comentário – Sim, trata-se de uma oração subordinada substantiva subjetiva.
de História da Biblioteca Nacional, n.º 48, set./2009, p. 19-21 (com adaptações)
Observe a estrutura sintática do segmento. Nele, o verbo importar representa a
QUESTÃO 5 - (Cespe/2012/ANAC/Especialista em Regulação de Aviação oração principal e a oração seguinte funciona como sujeito dele (“O que
Civil) importa?”, “Isso importa” – “destacar” = “Isso”).
Resposta – Item certo.
A oração “que a metrópole deixasse de ser tão centralizadora em suas políticas”
(L.10-11) exerce a função de complemento direto da forma verbal “esperava”
(L.10). [...]

Comentário – Observe atentamente que estamos diante de uma estrutura típica


de voz passiva sintética (ou pronominal), com pronome apassivador “se” e verbo
transitivo direto “esperava”. Compare com o que eu disse no item 2 das
“Estruturas típicas da oração principal”. Portanto a oração “que a metrópole
deixasse de ser tão centralizadora em suas políticas” (L.10-11) funciona como
sujeito (paciente) do verbo “esperava”.
Preliminarmente, a banca considerou o item certo, ou seja, como
objeto direto mesmo. Mas depois retrocedeu e mudou o gabarito. [...]

33 34
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

A oração “que os consultores apresentaram regime de trabalho incompatível com


a realidade” (L. 7 e 8) funciona como complemento da forma verbal “constatou-
QUESTÃO 7 - (Cespe/2015/TJ-DFT/Conhecimentos Básicos para os se” (L.7).
Cargos 2,3 e 5 a 12)
Comentário – Não, a função desempenhada pela oração é de sujeito. O verbo
A oração “radicalizar a política de ampliação do acesso à justiça" (l.12) e o termo está flexionado na voz passiva sintética. Toda voz passiva tem sujeito. O sujeito
“consenso" (l.14) exercem a mesma função sintática nos períodos em que é uma oração subordinada substantiva.
ocorrem. Resposta –Item errado.

Comentário – A oração “radicalizar a política de ampliação do acesso à justiça"


exerce a função sintática de sujeito do verbo que integra o predicado “é preciso”,
enquanto a expressão “consenso” é um complemento do verbo “há”, exercendo
a função de objeto direto.
Resposta – Item errado.

[...]

[...]

QUESTÃO 8 - (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos para o


Cargo 1)

35 36
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 9 - (Cespe/2015/TRE-RS/Conhecimentos Básicos para os


Cargos 1 a 5)

Ainda a respeito dos aspectos linguísticos do texto Condições de elegibilidade


e inelegibilidades, assinale a opção correta.

a) A oração “para obtê-las com maior facilidade" (l. 22 e 23) expressa uma
consequência da ação descrita na oração “de se utilizar do mandato" (l.22).

b) A oração “de se registrar como postulante a todos ou a alguns cargos


eletivos" (l. 13 e 14) restringe o sentido do pronome “alguém" (l. 13).

c) A oração “Se o parlamentar infringir as proibições constantes do artigo 54


da CF" (l. 28 e 29) expressa a causa da ideia expressa na oração “perderá o
seu mandato" (l.29).

d) A oração “Enquanto a inelegibilidade é um impedimento prévio à eleição" (l.


24 e 25) classifica-se como coordenada e expressa um contraste em relação
à ideia expressa na oração “a incompatibilidade é um impedimento posterior
ao pleito eleitoral e proibitivo do exercício do mandato" (l. 26 e 27).

e) A oração “distingui-la de outro instituto" (l. 2 e 3) desempenha a função


sintática de sujeito no período em que ocorre.

Comentário – Alternativa A: incorreta. A oração expressa uma finalidade.


Alternativa B: incorreta. A oração destacada serve de
complemento do verbo "impossibilitam". Não se trata de restringir ou especificar
o sentido do pronome "alguém", como se fosse uma espécie de adjunto
adnominal.
Alternativa C: incorreta. O valor semântico da conjunção "Se"
sinaliza que a oração introduzida tem natureza adverbial condicional.
Alternativa D: incorreta. A oração introduzida pela conjunção
"Enquanto" tem natureza adverbial temporal.
Alternativa E: correta. A expressão “distingui-la de outro
instituto" (a forma pronominal "la” retoma o referente “inelegibilidade”) é sujeito

37 38
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

do verbo de ligação “é”. Trata-se de uma oração subordinada substantiva Resposta –Item errado.
subjetiva, que está posposta ao verbo.
Resposta –E.
1 Empossado na prefeitura carioca, Negrão de Lima
arregalou os olhos quando os técnicos em urbanismo
QUESTÃO 10 - (Cespe/IRBr/Diplomata/2012) informaram-lhe que havia oito milhões de ratos na cidade.

No período “Que Demócrito não risse, eu o provo” (L.20), o verbo provar 4 Perguntou: “Como é que vocês contaram?”

complementa-se com uma estrutura em forma de objeto direto pleonástico, com [...]
uma oração servindo de referente para um pronome. Carlos Heitor Cony. Folha de S.Paulo, 4/8/2013 (com adaptações).

Comentário – A oração “Que Demócrito não resiste” (iniciada por uma conjunção QUESTÃO 12 - (Cespe/TC-DF/Auditor de Controle Externo/2014)
integrante) é subordinada substantiva objetiva direta. Por estar antecipada e
Uma forma correta de reescrita do trecho iniciado pela conjunção temporal
retomada pelo pronome oblíquo (que funciona como objeto direto pleonástico ou
“quando” (l.2) é a seguinte: ao ser informado pelos técnicos em urbanismo
repetido), surge separada pela vírgula (voltaremos a esse caso na aula específica
que existia oito milhões de ratos na cidade do Rio de Janeiro.
sobre pontuação). Entenda a frase da seguinte forma: Eu provo que Demócrito
não risse (Eu provo ISSO). Comentário – Cuidado! O examinador tentou desviar seu olhar para o erro

Resposta – Item certo. contido na reescritura. A conjunção “quando” inicia uma oração subordinada
adverbial temporal desenvolvida (observe, além da própria conjunção, o verbo
“informaram”, que está conjugado no modo indicativo). A proposta da banca
[...]
substitui essa oração desenvolvida por uma reduzida de infinitivo: “ao ser
informado...” (observe a ausência da conjunção e o verbo “ser” no infinitivo). Até
aqui, tudo bem!
O erro surge sutilmente no emprego da forma verbal “existia”.
O verbo existir é pessoal, possui sujeito. Este é representado pelo termo “oito
milhões de ratos”. Portanto o verbo deveria ser flexionado no plural (existiam)
QUESTÃO 11 - (Cespe/2015/FUB/Conhecimentos Básicos) para concordar em número como o sujeito da oração.
Resposta – Item errado.
As orações “que as informações sejam divulgadas e não permaneçam circulando
em um grupo fechado” (l. 40-42), ligadas entre si por uma relação de
coordenação, exercem a função de complemento do nome “importante” (l. 40).

Comentário – Essas orações funcionam como sujeito do verbo da oração


principal “É muito importante”. Trata-se de orações subordinadas substantivas
subjetivas, que geralmente vêm pospostas à oração principal.

39 40
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] Comentário – Sim, é isso mesmo. A conjunção “que” é integrante (não


desempenha função sintática). Cuidado para não confundi-la com pronome
relativo (que introduz oração adjetiva e desempenha uma função sintática).
Resposta – Item certo.

[...]

QUESTÃO 13 - (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo)

A forma verbal “garantindo” (l.15) introduz uma oração reduzida de gerúndio de


caráter adverbial.

Comentário – O trecho não apresenta oração reduzida, e o emprego do gerúndio


ocorre em uma conjugação perifrástica, em que a locução verbal, formada QUESTÃO 15 - (Cespe/2014/Câmara dos Deputados/Técnico

pelo verbo auxiliar “estamos” com a forma nominal “garantindo”, expressa uma Legislativo)

aspecto de duração, que evidencia a continuidade do processo ou ação. Numa


No segundo quadrinho, a fala de Calvin é introduzida por uma oração condicional,
locução verbal, as flexões de tempo e modo ocorrem no verbo auxiliar, o qual
ponto de partida para o raciocínio de Calvin, que pode ser assim esquematizado:
pode descaracterizar o surgimento de uma suposta oração reduzida.
Se A, então B.
Resposta – Item errado.
Comentário – Sim, é isso mesmo. A primeira oração (“Se os ignorantes é que
são felizes” – “é que” é expressão de realce) constitui a condição para a realização
[...] do que foi declarado na oração seguinte.
cadastros em lojas online. Lidamos com tantas combinações Resposta – Item certo.
10 desse tipo, que já se fala de uma nova categoria de estresse: a
“fadiga de senhas”. A solução para driblar o problema é o
[...]
Renata Valério de Mesquita. Você é a sua senha. In: Planeta, fev./2014 (com adaptações).

QUESTÃO 14 - (Cespe/Câmara dos Deputados/Analista


Legislativo/2014)

A oração introduzida pela conjunção “que” (L.10) expressa ideia de consequência


em relação à oração anterior, à qual se subordina.

41 42
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

propriamente dita, é o melhor governo; a terceira, o pior de todos os governos.


A vírgula que substitui normalmente o verbo é chamada de vírgula vicária.
QUESTÃO 16 - (Cespe/TJ-RO/Analista Judiciário/Análise de Alternativa E: errada. Não confunda a estrutura “se exige” com
Sistemas/2012) a flexão do verbo em voz passiva sintética. O “se” não é pronome apassivador;
é conjunção condicional. Veja o trecho com outra organização: Contudo, se a
No que se refere a aspectos morfossintáticos e semânticos do texto, assinale a
aristocracia exige menos virtudes que o governo popular [exige]...Outra dica
opção correta.
legal é trocar o “se” por caso (com as devidas adaptações): Contudo, caso exija
a) Na oração “que o governo popular” (L.8), que expressa uma consequência, a aristocracia menos virtudes que o governo popular...
há elipse da forma verbal “exige” (L.7). Resposta – D
b) Os elementos “menos” (L.8) e “outras” (L.8) são modificadores de
intensidade relacionados ao núcleo nominal “virtudes” (L.8).
[...]
c) Sem contrariar o sentido original do texto e mantendo-se a correção
7 Todavia, as discussões sobre essa matéria ainda
gramatical, a expressão “perante a autoridade da experiência” (L.2) poderia
aguardam decisão do Supremo Tribunal Federal, cujas teses se
ser reescrita da seguinte forma: perante ao reconhecimento da
dividem basicamente em duas: uma que defende a
autoridade dos mais experientes.
10 inconstitucionalidade da lei, invocando o princípio de que
d) Na oração “a terceira é o pior de todos os governos” (L.7), o verbo poderia
norma penalizadora mais dura não pode retroagir para
ser suprimido e a vírgula, empregada no lugar dele, para indicar a elipse.
prejudicar o réu e ferir suposto direito adquirido [...]
e) Na linha 7, “se exige” corresponde a é exigido.
Andeson de Oliveira Alarcon. As inovações eleitorais, a fichalimpa
Comentário – Alternativa A: errada. A oração destacada é comparativa. O autor e as eleições 2012. In: Escola Judiciária Eleitoral da Paraíba.

do texto compara a exigência de virtudes feita pela aristocracia com a que é feita Internet: <www.tre-pb.gov.br> (com adaptações).

pelo governo popular. O verbo realmente está elíptico: “que o governo popular QUESTÃO 17 - (Cespe/TRE-MS/Analista Judiciário/2013)
[exige]”. Mas isso não impede que a sentença esteja errada.
Alternativa B: errada. A ideia transmitida pelo elemento “outras” Nas linhas 11 e 12, os verbos “retroagir”, “prejudicar” e “ferir” estão coordenados

é qualitativa, e não quantitativa. entre si e subordinados à forma auxiliar “pode”.

Alternativa C: errada. Perante já é preposição e, por isso, Comentário – As relações não são bem essas que o examinador indicou. As
dispensa outra preposição ao seu lado. Em “perante a autoridade”, o “a” é artigo orações constituídas pelos verbos “prejudicar” e “ferir”, de fato, estão
definido. Então, não é correta a sintaxe perante ao reconhecimento. O a está coordenadas entre si por meio da conjunção aditiva “e”: “prejudicar o réu eferir
sobrando no trecho. suposto direito adquirido”. No entanto, tais orações mostram-se subordinadas à
Alternativa D: certa. A elipse do verbo pode muito bem ser oração constituída pela locução verbal “pode retroagir” e funcionam como adjunto
indicada por meio da vírgula. A compreensão da frase é facilitada pela evidência adverbial de finalidade. Observe ainda que, na locução verbal, o primeiro verbo
do mesmo verbo na oração anterior. Veja: ...a segunda, a aristocracia (“pode”) é o auxiliar; o segundo (“retroagir”), o principal.

43 44
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Resposta – Item errado. realizar-se simultaneamente com o da oração principal. São


as conjunções à medida que, ao passo que, à proporção que,
enquanto, quanto mais... mais , quanto mais... tanto mais,
quanto mais... menos, quanto mais... tanto menos, quanto
menos... menos, quanto menos... tanto menos, quanto
menos... mais, quanto menos... tanto mais (...). [grifos meus]

Na página 623, existem os seguintes exemplos de orações


proporcionais:

a) “Choviam os ditos / ao passo que ela seguia pelas mesas.


/” e
b) “Duas ou três funcionárias aproximaram-se, / enquanto o
servidor / que fizera a pergunta / ia dando o fora. /”.

Esclareço que não encontrei a conjunção enquanto classificada


como adversativa nas gramáticas de Bechara, Cegalla e Celso Cunha. Já a locução
conjuntiva ao passo que consta em Cegalla (2008, pág. 290) também como
adversativa.

Resposta – Item certo.

1 Em 2013, a oferta de emprego nas cidades do interior


QUESTÃO 18 - (Cespe/TRE-RJ/Técnico Judiciário/2012)
de nove estados (São Paulo, Rio, Minas Gerais, Pernambuco,
As relações sintáticas do período não seriam prejudicadas caso se substituísse Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul, Ceará e Pará) superou
“enquanto” (L.7) por ao passo que. 4 expressivamente a das áreas metropolitanas desses estados, de

Comentário – Considero esta questão difícil, pois não aprendemos isso durante acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e

os muitos anos de estudo na escola nem em alguns cursos preparatórios. O Desempregados, do Ministério do Trabalho e Emprego. E não

examinador deve ter se fundamentado na Nova gramática do português 7 é fato episódico, mas uma nova tendência ou processo, pois,

contemporâneo (CUNHA & CINTRA, 2008, pág. 604). Leia com atenção o que os desde 2010, cresce o peso do interior na contratação de mão de

gramáticos ensinam: obra formal, enquanto se reduz o peso das grandes capitais.
10 Há vários aspectos importantes nessa mudança do
As [conjunções] PROPORCIONAIS iniciam uma oração
vetor do emprego. Ela é registrada nos serviços, no comércio,
subordinada em que se menciona um fato realizado ou para

45 46
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

na construção civil e, ainda mais, na indústria. Neste segmento, Alternativa D: errada. Não há alteração. No texto, a conjunção
13 reforça-se a convicção de que o interior oferece não só melhor “enquanto” expressa proporcionalidade. A locução conjuntiva ao passo que
condição de instalação de novas fábricas, como de contratação também pode indicar o mesmo sentido.
do pessoal, que pode trabalhar perto da casa e da família, com Resposta – E
16 menor custo de transporte e menor perda de tempo no
deslocamento entre a casa e o trabalho.
[...]
O Estado de S.Paulo, 6/3/2014 (com adaptações).
A crescente e constante ampliação da escolaridade feminina
QUESTÃO 19 - (Cespe/TJ-CE/Nível Médio/2014) tem contribuído para ampliar o espaço de atuação das
mulheres no mercado de trabalho também em profissões
Assinale a opção correta em relação às estruturas linguísticas do texto acima.
16 que, historicamente, têm sido consideradas como espaços
a) A vírgula logo após “pessoal” (l.15) isola oração subsequente, que tem
masculinos. As profissões científicas e tecnológicas inserem-se
natureza restritiva.
nesse contexto. Essas carreiras estão associadas a
b) No trecho “a das áreas” (l.4) há elipse da palavra “cidade” logo após o termo
19 conhecimentos de ciência e tecnologia cuja construção
“a”.
histórica e social foi marcada por exclusões de gênero que
c) Prejudicam-se a correção gramatical do período e suas relações sintáticas
resultaram em campos com predominância masculina, seja pelo
ao se substituir “pois” (l.7) por qualquer um dos termos a seguir:
22 perfil de gênero dos seus profissionais, seja pela forma como
porquanto, já que, porque, visto que.
seus conhecimentos se desenvolveram, estruturaram-se ou se
d) Alteram-se as relações sintáticas originais do período ao se substituir
organizaram. A baixa participação feminina, nesse universo,
“enquanto” (l.9) por ao passo que.
25 ainda é uma realidade, particularmente na Engenharia. A
e) A palavra “vetor” (l.11) está sendo utilizada no sentido de direção,
reduzida presença de mulheres é um fenômeno que pode ser
orientação, sentido.
visto como corolário da baixa presença feminina em cursos
Comentário– Alternativa A: errada. A oração “que pode trabalhar perto da casa
28 superiores dessa área.
e da família” tem natureza explicativa. Orações restritivas não podem ser isoladas
Nanci Stancki Silva. Engenharias no Brasil: mudanças no perfil de
do termo a que se referem por meio da pontuação. gênero? Internet: <www.fazendogenero.ufsc.br> (com adaptações).

Alternativa B: errada. Logo após o termo “a” há elipse da


QUESTÃO 20 - (Cespe/2012/Câmara dos Deputados/Analista
seguinte expressão: “oferta de emprego nas cidades”.
Legislativo)
Alternativa C: errada. Não há prejuízo. Todos os conectivos
podem expressar o mesmo sentido de causa. Basta reler atentamente o quadro As orações “que, historicamente, têm sido consideradas como espaços
acima. masculinos” (l.16-17) e “que resultaram em campos com predominância
masculina” (l.20-21) poderiam, mantendo-se a coerência do texto e a sua

47 48
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

correção gramatical, ser introduzidas por vírgulas, sendo, assim, interpretadas 1 Entre as iniciativas desenvolvidas pelo Ministério da
de uma maneira não restritiva. Integração Nacional (MI) por meio da Secretaria Nacional de

Comentário – As duas orações apontadas são adjetivas restritivas e, portanto, Irrigação está o programa Mais Irrigação, que prevê

possuem caráter restritivo. É importante notar que elas não são separadas dos 4 investimentos de R$ 10 bilhões em recursos federais e em
parcerias com a iniciativa privada, para aumentar a eficiência
substantivos que especificam por meio de pontuação (vírgula, por exemplo):
das áreas irrigáveis e incentivar a criação de polos de
– “profissões que, historicamente, têm sido consideradas”;
– “exclusões de gênero que resultaram em campos”. 7 desenvolvimento.
Internet: <www.integracao.gov.br> (com adaptações).
De fato, a inserção de vírgulas mudaria o caráter restritivo delas
para explicativo, porém afetaria o sentido original do texto. Questão 22 - (Cespe/2013/MI/Assistente Técnico Administrativo)
Resposta – Item errado.
A oração subsequente à expressão “Mais Irrigação” (l.3) tem natureza restritiva.

Comentário – Você observou a vírgula separando as orações? Ela tem um papel


[...]
importante, pois indica que a oração subsequente tem natureza explicativa.
31 Então, sim, eu escolhi ser professor. É mesmo Relendo atentamente a passagem, constata-se que essa oração não influenciao
comparável a colocar a cabeça dentro da boca de um leão ou
significado do termo a que se refere (“o programa Mais Irrigação”) e pode ser
a qualquer outra coisa que os outros julgam louca, mas não retirada da frase sem implicar alteração semântica.
34 fazem ideia da emoção que causa. [...]
Resposta – Item errado.
André da Cunha. Mas você vai ser professor?In: Revista Língua
Portuguesa, n.º 39, Escala Educacional, 2012 (com adaptações).

Questão 23 - (Cespe/2014/MTE/Contador)
QUESTÃO 21 - (Cespe/2013/SEGER-ES/Analista Executivo/Direito)
No trecho “Não são poucos os chefes que não sabem como tratar um tema que
O trecho “que os outros julgam louca” (l.33) constitui uma oração coordenada.
envolve seus subordinados” (l.3-4), há duas orações de natureza restritiva, uma
Comentário – Na oração destacada pelo examinador, surge o pronome relativo referente a “os chefes” e outra a “um tema”.
“que”. Se você tem dúvida da classe gramatical desse vocábulo, basta substituí-
Comentário – Sim, é verdade. Primeiramente, faça o seguinte teste: substitua
lo pelo pronome relativo por excelência: o qual (com as devidas variações de
o “que” por “o qual” (e suas variações) para se certificar da existência do pronome
gênero e número) Se o teste der certo, então teremos realmente um PR: ...É
relativo. Veja: “Não são poucos os chefes os quais não sabem como tratar um
mesmo comparável a colocar a cabeça dentro da boca de um leão ou a qualquer
tema o qual envolve seus subordinados”. Agora perceba que as orações
outra coisa a qual os outros julgam louca...Assim sendo, temos uma oração
introduzidas pelos pronomes relativos não estão separadas por meio de vírgula.
subordinada adjetiva. Lembre-se de que o pronome relativo introduz oração
Resposta – Item certo.
adjetiva e não coordenada.
Resposta – Item errado.

49 50
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

1 As obras de dragagem objetivam remover os invasão de sistemas operacionais privados e a difusão de pragas
sedimentos que se encontram no fundo do corpo d'água para virtuais”.
permitir a passagem das embarcações, garantindo o acesso ao Resposta – Item certo.
4 porto. [...]
Internet: <www.antaq.gov.br> (com adaptações).
[...]
Questão 24 - (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio) Desenvolvimento Florestal (IBDF). Em 1973, foi criada a
A oração “que se encontram no fundo do corpo d'água” (L.2) tem função 16 Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA). Mas foi a Lei
restritiva. da Política Nacional de Meio Ambiente, de 1981, que
estabeleceu a estrutura formal do Sistema Nacional do Meio
Comentário – Trata-se de uma informação que restringe o significado dos
19 Ambiente (SISNAMA), integrado por órgãos federais,
sedimentos mencionados no texto. Portanto a oração é realmente (adjetiva)
[...]
restritiva.
Adriana Ramos. Política ambiental. In: Almanaque Brasil
Resposta – Item certo.
socioambiental. São Paulo: ISA, 2008 (com adaptações).

Questão 26 - (Cespe/2013/Ibama/Analista Ambiental)


[...]
13 de comunicação. O histórico dos crimes cibernéticos, por sua A oração “que estabeleceu a estrutura formal do Sistema Nacional do Meio

vez, remonta à década de 70, quando, pela primeira vez, foi Ambiente (SISNAMA)” (L.17-19) classifica-se como adjetiva explicativa, o que

definido o termo hacker, como sendo aquele indivíduo que, justifica o fato de estar empregada entre vírgulas.

16 dotado de conhecimentos técnicos, promove a invasão de Comentário – Esta é uma questão considerada difícil por muitos candidatos.
sistemas operacionais privados e a difusão de pragas virtuais. Muita gente ainda está sem entender o porquê do erro. Adianto a você que
Artur Barbosa da Silveira. Os crimes cibernéticos e a Lei nº 12.737/2012. estamos diante de uma locução de realce: “foi... que”. Esse “que” não
In: Internet:<www.conteudojuridico.com.br> (com adaptações).
desempenha nenhuma função sintática. Logo não pode ser considerado pronome
Questão 25 - (Cespe/2015/TER-GO/Técnico Judiciário) relativo. Consequentemente, a oração não pode ser adjetiva (nem restritiva, nem
explicativa). Para entender melhor o caso, você precisa ler o que dizem os
A oração “que, dotado (...) pragas virtuais” (l. de 15 a 17) é de natureza
gramáticos Cunha e Cintra:
restritiva.
“[A expressão ‘é que’] é uma construção fixa, que não deve ser
Comentário – Cuidado, pois a questão é perigosa! As vírgulas que separam o
confundida com outra semelhante, mas móvel, em que o verbo
termo “dotado de conhecimentos técnicos” podem confundir você. Basta
ser antecede o sujeito e passa, naturalmente, a concordar com
retirá-lo para notar mais claramente o valor restritivo da oração iniciada pelo
ele e a harmonizar-se com o tempo dos outros verbos.
pronome relativo “que”: “...como sendo aquele indivíduo que promove a
Compare-se, por exemplo, ao anterior o seguinte exemplo:

51 52
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

‘José é que trabalhou, mas foram os irmãos que se o verbo costuma vir oculto. Observe: ...Erasmo dedicou-se mais à pintura e à
aproveitaram do seu esforço.’ música do que se dedicou à filosofia e à religião.

Ou este: Resposta – Item errado.

‘Foi José que trabalhou, mas os irmãos é que se aproveitaram


do seu esforço.’.” Questão 28 - (Cespe/2011/Correios/Agente de Correios/Carteiro)

Agora, resta-nos reescrever a passagem do texto da prova para Assinale a opção correspondente ao trecho em que há mais de uma oração.
constatarmos que a locução “foi... que” de fato é expletiva, podendo ser retirada
(A) “Aposto que ela vai adorar.”
da frase sem ocasionar problema: Mas __ a Lei da Política Nacional de Meio
(B) “Vou mandar um cartão de dia dos namorados para a SusiDerkins.”
Ambiente, de 1981, __ estabeleceu a estrutura formal do Sistema Nacional do (C) “Ela é uma gatinha.”
Meio Ambiente...Notou as lacunas? Elas correspondem aos elementos que
(D) “Eu fiz um coraçãozão vermelho.”
compõem a locução “foi... que”.
(E) “Agora vou botar renda em volta.”
Resposta – Item errado.
Comentário – Para haver mais de uma oração, é necessário haver mais de um
verbo com sentido próprio (dois verbos, duas orações, três verbos, três
Cinco curiosidades sobre Erasmo de Rotterdam (1467-1536) orações...) ou mais de uma locução adverbial.
Alternativa A: “Aposto” = oração principal; “que ela vai adorar”
1 Nos primeiros anos como seminarista, em Bois leDue,
na Holanda, Erasmo dedicou-se mais à pintura e à música do = oração subordinada substantiva objetiva direta. O conjunto “vai adorar” é uma

que à filosofia e à religião. locução formada por verbo auxiliar + verbo principal. Note que ela pode ser
substituída por adorará.
[...]
Alternativa B: “Vou mandar”= locução verbal (Mandarei), uma
Filosofia, nº 28, Escala Educacional, 16
(com adaptações) oração.
Alternativa C: “é” = um verbo, uma oração.
Questão 27 - (Cespe/2011/Correios/Analista de Correios/Letras)
Alternativa D: “fiz” = um verbo, uma oração.
Na construção “mais à pintura e à musica do que à filosofia e à religião” (L.2-3),
Alternativa E: “vou botar” = uma locução verbal (botarei), uma
o vocábulo “que” introduz oração restritiva com verbo elíptico.
oração.
Comentário – Vocábulo que introduz oração (adjetiva) restritiva é pronome Resposta – A
relativo. Na qualidade de pronome relativo, o que pode muito bem ser substituído
por o/a qual, o que não é possível na passagem apresentada: ...Erasmo
[...]
dedicou-se mais à pintura e à música da qual à filosofia e à religião (estranho,
16 recolher. Não adiantou. Os protestos continuaram. A semana
não é?). Na verdade, o que é uma conjunção subordinativa que introduz oração
terminou sem que estivesse claro o futuro político do maior
adverbial com valor semântico de comparação. E é nas orações comparativas que

53 54
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

aliado dos Estados Unidos da América (EUA) no mundo árabe. Comentário – Onde é pronome relativo e não deve ser confundido com
[...] advérbio, pois agora ele retoma um substantivo antecedente (“montanhas”). O
Juliano Machado e Letícia Sorg. O grito árabe que também é pronome relativo, pois substitui o antecedente “mar Negro”. Como
pela democracia. In: Época, 31/1/2011, p. 32 (com adaptações).
as orações introduzidas por esses dois pronomes estão entre vírgulas, fica

Questão 29 - (Cespe/2011/TJ-ES/Cargos de Nível Superior) evidente o caráter explicativo de ambas as orações.


Resposta – Item certo.
No desenvolvimento da argumentação do texto, a oração “sem que estivesse
claro o futuro político do maior aliado dos Estados Unidos da América (EUA)”
(L.17-18) expressa circunstância de causa em relação à oração que a antecede.

Comentário – Não! A relação é de modo. Como a semana terminou?De maneira


isso aconteceu? Interessante é que a NGB não relaciona este tipo de oração no
rol das subordinadas adverbiais. Porém esclarecidos gramáticos – como Bechara,
Cegalla e Rocha Lima, por exemplo – percebem tal circunstância. Veja dois
exemplos colhidos em Bechara e Cegalla: Os convidados saíram sem que fossem
notados. Aqui viverás em paz, sem que ninguém te incomode.
Resposta – Item errado.

Questão 30 - (Cespe/2014/Câmara dos Deputados/Analista Legislativo)

As orações “onde é muito frio” (L.4) e “que banha o litoral” (L.10) têm natureza
explicativa, o que justifica o fato de estarem isoladas por vírgulas.

55 56
LÍNGUA PORTUGUESA

de mostrar seu amor".

Rodada #7 Boi bem bravo, bate baixo, bota baba, boi berrando... Dança doido, dá de
Língua Portuguesa duro, dá de dentro, dá direito... Vai, vem, volta, vem na vara, vai não volta, vai
varando...
Professor Albert Iglésia
(ROSA, João Guimarães. O Burrinho Pedrês.

In: Sagarana. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001 - adaptado)


a. Questões

Texto I (fragmento) 1. Sem prejuízo para a correção gramatica e o sentido do texto, o trecho
destacado (l. 2-4) pode ser reescrito da seguinte forma: “porque os bois
ainda tem passagens inquietantes: alargam-se e recomprimem-se, sem
Apuram o passo, por entre campinas ricas, onde pastam ou ruminam outros
motivo; e, mesmo dentro da multidão movediça, existem giros estranhos”.
mil e mais bois. Mas os vaqueiros não esmorecem nos eias e cantigas, porque a
boiada ainda tem passagens inquietantes: alarga-se e recomprime-se, sem
motivo, e mesmo dentro da multidão movediça há giros estranhos, que não os
2. Considerando os estudos sobre regência verbal e analisando os verbos
deslocamentos normais do gado em marcha — quando sempre alguns disputam
constantes no primeiro período do texto I, é possível afirmar que nele há
a colocação na vanguarda, outros procuram o centro, e muitos se deixam levar,
somente um verbo transitivo direto.
empurrados, sobrenadando quase, com os mais fracos rolando para os lados e
os mais pesados tardando para trás, no coice da procissão.

— Eh, boi lá!... Eh-ê-ê-eh, boi!... Tou! Tou! Tou... 3. O sujeito das orações “alarga-se e recomprime-se” (l. 3) pode ser
classificado como inexistente, já que não pode ser identificado no período.
As ancas balançam, e as vagas de dorsos, das vacas e touros, batendo com
as caudas, mugindo no meio, na massa embolada, com atritos de couros, estralos
e guampas, estrondos e baques, e o berro queixoso do gado junqueira, de chifres 4. No primeiro período do texto, o vocábulo “onde” poderia ser substituído pela
imensos, com muita tristeza, saudade dos campos, querência dos pastos de lá expressão em que, sem prejuízo para a correção gramatical e o sentido
do sertão... original do texto.

"Um boi preto, um boi pintado,

cada um tem sua cor, 5. No trecho “e muitos se deixam levar, empurrados, sobrenadando quase”,

Cada coração um jeito o termo em negrito tem caráter explicativo e equivale-se a um posto.

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

minha felicidade, que já está começando a me rasgar um pouco e me assusta.


Não, não quero ser feliz. Prefiro a mediocridade.
6. Nos trechos “onde pastam ou ruminam outros mil e mais bois” e “com os
mais fracos rolando para os lados e os mais pesados tardando para trás”, (LISPECTOR, Clarice. Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres.
os vocábulos destacados recebem a mesma classificação gramatical.
Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990.)

7. No segmento “porque a boiada ainda tem passagens inquietantes: alarga-


8. O emprego das formas verbais “fugisse” (l. 2) e “disse” (l. 3) indicam a
se e recomprime-se, sem motivo”, o pronome “se” poderia ser deslocado
ocorrência de fatos completamente realizados e concluídos.
para antes dos verbos, sem prejuízo para a correção gramatical do texto.

9. Em “Prefiro a mediocridade” (último período do texto), o emprego do acento


Texto II
indicativo de crase no “a” preservaria a correção e a coerência textual, sendo
esse um caso facultativo de ocorrência de crase.

Ela parecia pedir socorro contra o que de algum modo involuntariamente


dissera. E ele com os olhos miúdos quis que ela não fugisse e falou:
10. Reescrevendo a oração “A quem dou minha felicidade...” na ordem direta, o
– Repita o que você disse, Lóri. acento grave deve ser empregado sobre o “a”, uma vez que o verbo dar é
bitransitivo e o seu complemento indireto é regido pela preposição “a”: “Dou
– Não sei mais.
minha felicidade à quem...”.
– Mas eu sei, eu vou saber sempre. Você literalmente disse: um dia será
o mundo com sua impersonalidade soberba versus a minha extrema
individualidade de pessoa mas seremos um só. 11. É correto afirmar que, na oração “De início se sentiu vazia” (último
parágrafo), o verbo não está flexionado na voz passiva.
– Sim.

Lóri estava suavemente espantada. Então isso era a felicidade. De início


se sentiu vazia. Depois seus olhos ficaram úmidos: era felicidade, mas como 12. Reescrevendo a oração “O amor pela vida mortal a assassinava docemente,
sou mortal, como o amor pelo mundo me transcende. O amor pela vida mortal aos poucos” na voz passiva analítica, tem-se “Ela era assassinada
a assassinava docemente, aos poucos. E o que é que eu faço? Que faço da docemente, aos poucos, pelo amor pela vida mortal”.
felicidade? Que faço dessa paz estranha e aguda, que já está começando a me
doer como uma angústia, como um grande silêncio de espaços? A quem dou

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

13. A fim de ressaltar sua preferência pela mediocridade, o enunciador poderia ao edifício. A cidade diária,
empregar o advérbio de intensidade mais na última frase do texto: “Prefiro
como um jornal que todos liam,
mais a mediocridade”.
ganhava um pulmão de cimento e vidro).

14. A partir da leitura da frase “Depois seus olhos ficaram úmidos: era felicidade,
mas como sou mortal, como o amor pelo mundo me transcende”, é possível A água, o vento, a claridade,
pressupor que a personagem “Lóri” tenha passado por situação de mudança
De um lado o rio, no alto as nuvens,
de estado emocional.
Situavam na natureza o edifício

Crescendo de suas forças simples.


Texto III

(MELO NETO, João Cabral de. Obra completa . Rio de Janeiro: Nova Aguillar,
O engenheiro 1995. )

A luz, o sol, o ar livre

Envolvem o sonho do engenheiro. 15. O emprego do gerúndio na última estrofe do texto III indica uma ação
contínua, isto é, uma ação em andamento, não finalizada no momento em
O engenheiro sonha coisas claras:
que se fala.
Superfícies, tênis, um copo de água.

16. Na terceira estrofe, o verbo “liam” foi empregado como verbo intransitivo,
O lápis, o esquadro, o papel; já que seu complemento não é verificado no texto.

O desenho, o projeto, o número:

O engenheiro pensa o mundo justo, 17. Nas primeira e segunda estrofes, o emprego dos verbos sonhar e pensar
no presente do indicativo serve para expressar ações habituais relacionadas
Mundo que nenhum véu encobre.
a um engenheiro.

(Em certas tardes nós subíamos

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

18. Mantendo-se a coesão e a coerência do texto original, a oração “como um


jornal que todos liam” pode ser rescrita da seguinte forma: “como um jornal
23. A conjunção “logo” tem valor temporal, pois estabelece a sequência
que era lido por todos”.
cronológica dos personagens que, na frase apresentada, riem.

19. Os vocábulos “véu” (segunda estrofe) e “nós” (terceira estrofe) recebem


24. A conjunção “porque” tem valor de explicação, pois esclarece o motivo de o
acento pelo mesmo motivo.
ferreiro não ter como revidar a um ferimento com espeto de ferro.

20. Na segunda linha do poema, a expressão “do engenheiro” complementa o


25. No item I, o verbo ter, nas duas ocorrências, foi empregado com o mesmo
sentido do substantivo que o antecede.
sentido na frase “Mesmo sabendo que é contra a lei, tem gente que insiste
em dirigir após ingerir bebida alcoólica”.

21. Na terceira estrofe do poema, o deslocamento do adjetivo “certas” para


depois do substantivo “tardes” prejudicaria o sentido original do texto III.
Julgue o emprego dos elementos sublinhados abaixo quanto à norma
padrão da Língua Portuguesa.

Leia os enunciados abaixo para responder aos itens seguintes.

26. Os argumentos a que devemos nos agarrar devem se pautar nos limites da
racionalidade e da justiça.
I. Se toda regra tem exceção, e se isso é uma regra, logo ela tem exceção,
então nem toda regra tem exceção.
II. Se os últimos serão os primeiros, e se quem ri por último ri melhor, logo
27. Os casos históricos em que Voltaire recorre em seu texto ajudam-no a
quem ri por último ri primeiro.
demonstrar de que a pena de morte é ineficaz.
III. Se em casa de ferreiro o espeto é de pau, e se quem com ferro fere,
com ferro será ferido, você pode ferir um ferreiro com ferro, porque ele
não terá como revidar. 28. A pena de talião é um recurso de cuja eficácia muitos defendem, ninguém
se abale ao tentar demonstrá-la.

22. A conjunção “e”, em todas as ocorrência, tem valor aditivo, pois indica a
soma de duas condições para se chegar às conclusões apresentadas.

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

29. Os castigos a que se submetem os criminosos devem corresponder à b. Gabarito


gravidade de que se reveste o crime.

1 2 3 4 5
30. As ideias liberais, a cuja propagação Voltaire se lançou, estimulam
E C E C E
legisladores a quem não falte o senso de justiça.
6 7 8 9 10

C E E E E

11 12 13 14 15

C C E C C

16 17 18 19 20

E C C E E

21 22 23 24 25

C C E C E

26 27 28 29 30

C E E C C

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

c. Breves comentários às questões In: Sagarana. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001 - adaptado)

Texto I (fragmento) 1. Sem prejuízo para a correção gramatica e o sentido do texto, o trecho
destacado (l. 2-4) pode ser reescrito da seguinte forma: “porque os bois
ainda tem passagens inquietantes: alargam-se e recomprimem-se, sem
Apuram o passo, por entre campinas ricas, onde pastam ou ruminam outros
motivo; e, mesmo dentro da multidão movediça, existem giros estranhos”.
mil e mais bois. Mas os vaqueiros não esmorecem nos eias e cantigas, porque a
boiada ainda tem passagens inquietantes: alarga-se e recomprime-se, sem Errado. Flexionado na terceira pessoa do plural para concordar com um sujeito
motivo, e mesmo dentro da multidão movediça há giros estranhos, que não os que indica plural, o verbo ter recebe acento circunflexo: têm.
deslocamentos normais do gado em marcha — quando sempre alguns disputam
a colocação na vanguarda, outros procuram o centro, e muitos se deixam levar,
empurrados, sobrenadando quase, com os mais fracos rolando para os lados e 2. Considerando os estudos sobre regência verbal e analisando os verbos
os mais pesados tardando para trás, no coice da procissão. constantes no primeiro período do texto I, é possível afirmar que nele há
somente um verbo transitivo direto.
— Eh, boi lá!... Eh-ê-ê-eh, boi!... Tou! Tou! Tou...

Certo. O VTD é apurar. O perigo é confundir os verbos pastar e ruminar como


As ancas balançam, e as vagas de dorsos, das vacas e touros, batendo com
transitivos diretos só porque o sujeito deles está posposto, ou seja, na posição
as caudas, mugindo no meio, na massa embolada, com atritos de couros, estralos
normalmente ocupada pelo objeto do verbo. Na verdade, esses dois verbos são
e guampas, estrondos e baques, e o berro queixoso do gado junqueira, de chifres
intransitivos.
imensos, com muita tristeza, saudade dos campos, querência dos pastos de lá
do sertão...

"Um boi preto, um boi pintado, 3. O sujeito das orações “alarga-se e recomprime-se” (l. 3) pode ser

cada um tem sua cor, classificado como inexistente, já que não pode ser identificado no período.

Cada coração um jeito Errado. O sujeito classifica-se como oculto, pois pode ser identificado no
contexto: “a boiada”.
de mostrar seu amor".

Boi bem bravo, bate baixo, bota baba, boi berrando... Dança doido, dá de
duro, dá de dentro, dá direito... Vai, vem, volta, vem na vara, vai não volta, vai 4. No primeiro período do texto, o vocábulo “onde” poderia ser substituído pela

varando... expressão em que, sem prejuízo para a correção gramatical e o sentido


original do texto.
(ROSA, João Guimarães. O Burrinho Pedrês.

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Certo. Nas indicações de lugar, “onde” se equivale à expressão “em que”, o que Texto II
permite a substituição proposta no enunciado da questão.

Ela parecia pedir socorro contra o que de algum modo involuntariamente

5. No trecho “e muitos se deixam levar, empurrados, sobrenadando quase”, dissera. E ele com os olhos miúdos quis que ela não fugisse e falou:

o termo em negrito tem caráter explicativo e equivale-se a um posto.


– Repita o que você disse, Lóri.

Errado. Um aposto não precisa concordar necessariamente com o substantivo – Não sei mais.
ao qual se refere, mas o predicativo sim. A melhor forma de você verificar isso é
– Mas eu sei, eu vou saber sempre. Você literalmente disse: um dia será
reescrever a frase tendo em mente um nome feminino: “e muitas se deixam
o mundo com sua impersonalidade soberba versus a minha extrema
levar, empurradas...”. O predicativo do sujeito atribui a este uma qualidade,
individualidade de pessoa mas seremos um só.
indica um estado dele.

– Sim.

Lóri estava suavemente espantada. Então isso era a felicidade. De início


6. Nos trechos “onde pastam ou ruminam outros mil e mais bois” e “com os
se sentiu vazia. Depois seus olhos ficaram úmidos: era felicidade, mas como
mais fracos rolando para os lados e os mais pesados tardando para trás”,
sou mortal, como o amor pelo mundo me transcende. O amor pela vida mortal
os vocábulos destacados recebem a mesma classificação gramatical.
a assassinava docemente, aos poucos. E o que é que eu faço? Que faço da
felicidade? Que faço dessa paz estranha e aguda, que já está começando a me
Certo. Os vocábulos “bois”, “fracos” e “pesados” foram usados como doer como uma angústia, como um grande silêncio de espaços? A quem dou
substantivos no texto (observe o artigo substantivando os dois últimos). Assim minha felicidade, que já está começando a me rasgar um pouco e me assusta.
sendo, “mais” é pronome indefinido nos três casos. Não, não quero ser feliz. Prefiro a mediocridade.

(LISPECTOR, Clarice. Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres.

7. No segmento “porque a boiada ainda tem passagens inquietantes: alarga- Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990.)

se e recomprime-se, sem motivo”, o pronome “se” poderia ser deslocado


para antes dos verbos, sem prejuízo para a correção gramatical do texto.
8. O emprego das formas verbais “fugisse” (l. 2) e “disse” (l. 3) indicam a
Errado. No primeiro caso, haveria problema. Não é possível iniciar a oração com ocorrência de fatos completamente realizados e concluídos.
pronome oblíquo átono: “se alarga” (ênclise indevida).
Errado. Fatos completamente realizados e concluídos são expressos por meio do
pretérito perfeito do indicativo. No trecho analisado, a forma verbal “fugisse” está
no pretérito imperfeito do subjuntivo.

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

9. Em “Prefiro a mediocridade” (último período do texto), o emprego do acento 13. A fim de ressaltar sua preferência pela mediocridade, o enunciador poderia
indicativo de crase no “a” preservaria a correção e a coerência textual, sendo empregar o advérbio de intensidade mais na última frase do texto: “Prefiro
esse um caso facultativo de ocorrência de crase. mais a mediocridade”.

Errado. Trata-se de um caso de crase proibida, pois o “a” empregado no trecho Errado. O verbo preferir não admite o emprego de elementos de comparação
é apenas artigo, que acompanha o substantivo “mediocridade”. (“que”, “do que”,) nem de intensidade (“mais”, “muito mais”, “mil vezes”).

10. Reescrevendo a oração “A quem dou minha felicidade...” na ordem direta, o 14. A partir da leitura da frase “Depois seus olhos ficaram úmidos: era felicidade,
acento grave deve ser empregado sobre o “a”, uma vez que o verbo dar é mas como sou mortal, como o amor pelo mundo me transcende”, é possível
bitransitivo e o seu complemento indireto é regido pela preposição “a”: “Dou pressupor que a personagem “Lóri” tenha passado por situação de mudança
minha felicidade à quem...”. de estado emocional.

Errado. Nunca empregue o acento grave antes do pronome “quem”, pois ele não Certo. O emprego do verbo ficar denota uma alteração no estado emocional da
admite artigo. O “a” é simplesmente preposição. personagem. Antes, seus olhos não estavam úmidos, mas acabaram ficando
assim. Esse verbo tem como característica expressar uma mudança de estado,
diferentemente do verbo ser, que expressa um estado permanente (Seus olhos
11. É correto afirmar que, na oração “De início se sentiu vazia” (último são úmidos).
parágrafo), o verbo não está flexionado na voz passiva.

Certo. O perigo é confundir pronome apassivador com parte integrante do verbo.


Texto III
No caso sob análise, o verbo sentir-se foi empregado como pronominal.

O engenheiro
12. Reescrevendo a oração “O amor pela vida mortal a assassinava docemente,
aos poucos” na voz passiva analítica, tem-se “Ela era assassinada A luz, o sol, o ar livre

docemente, aos poucos, pelo amor pela vida mortal”.


Envolvem o sonho do engenheiro.

Certo. Lembre-se de que a voz passiva analítica também é conhecida como O engenheiro sonha coisas claras:
verbal, pois é formada por uma locução verbal (“era assassinada”). Além disso,
Superfícies, tênis, um copo de água.
o sujeito da voz ativa torna-se o agente da passiva; e o objeto direto tornar-se
sujeito paciente.

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Certo. O enunciado é autoexplicativo, apontando um aspecto do gerúndio, forma


nominal do verbo.
O lápis, o esquadro, o papel;

O desenho, o projeto, o número:

16. Na terceira estrofe, o verbo “liam” foi empregado como verbo intransitivo,
O engenheiro pensa o mundo justo,
já que seu complemento não é verificado no texto.
Mundo que nenhum véu encobre.
Errado. O verbo é transitivo direto e seu complemento é o pronome relativo
“que”, substituto do antecedente “jornal”.

(Em certas tardes nós subíamos

ao edifício. A cidade diária,


17. Nas primeira e segunda estrofes, o emprego dos verbos sonhar e pensar
como um jornal que todos liam, no presente do indicativo serve para expressar ações habituais relacionadas
a um engenheiro.
ganhava um pulmão de cimento e vidro).
Certo. O enunciado expressou um aspecto do presente do indicativo. É bom
tomar nota disso!
A água, o vento, a claridade,

De um lado o rio, no alto as nuvens,


18. Mantendo-se a coesão e a coerência do texto original, a oração “como um
Situavam na natureza o edifício jornal que todos liam” pode ser rescrita da seguinte forma: “como um jornal
que era lido por todos”.
Crescendo de suas forças simples.

Certo. Houve mudança de voz ativa para voz passiva analítica, com presença de

(MELO NETO, João Cabral de. Obra completa . Rio de Janeiro: Nova Aguillar, locução verbal.

1995. )

19. Os vocábulos “véu” (segunda estrofe) e “nós” (terceira estrofe) recebem

15. O emprego do gerúndio na última estrofe do texto III indica uma ação acento pelo mesmo motivo.

contínua, isto é, uma ação em andamento, não finalizada no momento em


Errado. O primeiro recebe acento por causa da regra especial dos ditongos “eu”,
que se fala.
“ei” e “oi”, como chapéu, anéis e herói. Já o vocábulo “nós” recebe acento por
causa da regra dos monossílabos tônicos.

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

22. A conjunção “e”, em todas as ocorrência, tem valor aditivo, pois indica a
soma de duas condições para se chegar às conclusões apresentadas.
20. Na segunda linha do poema, a expressão “do engenheiro” complementa o
sentido do substantivo que o antecede. Certo. O enunciado é autoexplicativo. A conjunção tem realmente valor aditivo.

Errado. O termo qualifica o substantivo “sonho”, designando a quem ele


pertence, particularizando o tal “sonho”. Lembre-se de que adjunto adnominal,
23. A conjunção “logo” tem valor temporal, pois estabelece a sequência
diferentemente de complemento nominal, expressa relação de posse entre dois
cronológica dos personagens que, na frase apresentada, riem.
termos.
Errado. A conjunção “logo” introduz os resultados a que se chega a partir das
afirmações feitas anteriormente. Portanto tem valor conclusivo.
21. Na terceira estrofe do poema, o deslocamento do adjetivo “certas” para
depois do substantivo “tardes” prejudicaria o sentido original do texto III.
24. A conjunção “porque” tem valor de explicação, pois esclarece o motivo de o
Certo. Antes do substantivo, “certas” é pronome indefinido. Após o substantivo,
ferreiro não ter como revidar a um ferimento com espeto de ferro.
é adjetivo. No primeiro caso, empresta ao substantivo valor impreciso,
indeterminado. Certo. É verdade o que foi afirmado sobre a conjunção “porque”. O enunciado é
autoexplicativo.

Leia os enunciados abaixo para responder aos itens seguintes.


25. No item I, o verbo ter, nas duas ocorrências, foi empregado com o mesmo
sentido na frase “Mesmo sabendo que é contra a lei, tem gente que insiste
IV. Se toda regra tem exceção, e se isso é uma regra, logo ela tem exceção, em dirigir após ingerir bebida alcoólica”.
então nem toda regra tem exceção.
Errado. No item I, o verbo está empregado adequadamente com sentido de
V. Se os últimos serão os primeiros, e se quem ri por último ri melhor, logo
posse. Já na frase apresentada no enunciado, o mesmo verbo tem outro sentido:
quem ri por último ri primeiro.
existir, haver. Segundo a gramática normativa, esse tipo de emprego é
VI. Se em casa de ferreiro o espeto é de pau, e se quem com ferro fere, inadequado.
com ferro será ferido, você pode ferir um ferreiro com ferro, porque ele
não terá como revidar.

Julgue o emprego dos elementos sublinhados abaixo quanto à norma


padrão da Língua Portuguesa.

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA

26. Os argumentos a que devemos nos agarrar devem se pautar nos limites da
racionalidade e da justiça.

Certo. Não se percebe problema quanto à regência nem quanto à colocação


pronominal.

27. Os casos históricos em que Voltaire recorre em seu texto ajudam-no a


demonstrar de que a pena de morte é ineficaz.

Errado. Veja a correção dos dois casos: a que; que.

28. A pena de talião é um recurso de cuja eficácia muitos defendem, ninguém


se abale ao tentar demonstrá-la.

Errado. O problema agora é só no primeiro caso. Eis a correção: cuja.

29. Os castigos a que se submetem os criminosos devem corresponder à


gravidade de que se reveste o crime.

Certo. Não há problema aqui. Tudo de acordo com as normas de regência e de


emprego de pronomes.

30. As ideias liberais, a cuja propagação Voltaire se lançou, estimulam


legisladores a quem não falte o senso de justiça.

Certo. Quem se lança se lança a... O senso de justiça não falta a quem? Perceba
que está tudo de acordo com as normas de regência da Língua Portuguesa.

21
LÍNGUA PORTUGUESA

a. Teoria em tópicos

Rodada #8
Língua Portuguesa 1. Vírgula

Professor Albert Iglésia 1.1 Entre os termos da oração

a) separa elementos coordenados entre si que possuem a mesma


função sintática:

Ex.: Os livros, os cadernos, os lápis e as borrachas estão sobre a mesa.


sujeito composto
Assunto(s) da Rodada núcleo núcleo núcleo núcleo

1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos


e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão
b) assinala a omissão do verbo (vírgula vicária):
textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de
Ex.: No mar há os peixes; no céu, as estrelas...
conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e
A vírgula substitui a forma verbal “há”
modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes
de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3
c) separa adjuntos adverbiais intercalados e antecipados:
Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos
sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. Ex.: Neste momento, o pelotão se pôs em fuga.

5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita
de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras
ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. d) separa o aposto explicativo:

6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência Ex.: Jorge Amado, autor de “Jubiabá”, é um excelente romancista.
oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais da
redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao
tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao gênero. e) separa o vocativo:

Ex.: Não toque nesses doces, menino!

f) separa expressões de caráter explicativo, conclusivo, de retificação,


de realce (por exemplo; isto é; ou seja; a saber; ora etc.):

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Ex.: Ele consegue, por exemplo, dirigir sozinho. E estuda, e trabalha, e dorme...

g) separar conjunções intercaladas: c) separar orações adverbiais antecipadas ou intercaladas (quando


vierem na ordem direta, o emprego será facultativo)
Ex.: Ela virá; não se sabe, contudo, quando.
Ex.: Ao anoitecer, saíram.

Saíram ao anoitecer.
h) separar objetos pleonásticos:
Saíram, ao anoitecer.
Ex.: O relógio, guarda-o no bolso do paletó.
objeto direto objeto direto pleonástico

d) separar orações subordinadas adjetivas explicativas.


i) separar o predicativo do sujeito invertido ou intercalado:
Ex.: Jesus Cristo, que também é Deus, ressuscitou.
Ex.: Decepcionado, o torcedor afastou-se lentamente.

O torcedor, decepcionado, afastou-se lentamente.


e) separar as orações intercaladas:

Ex.: Creio, disse ele, que esse é um caso perdido.


1.2 Entre as orações do período

f) separar as orações subordinadas substantivas apositivas:


a) separar orações coordenadas assindéticas
Ex.: É imprescindível que o país adote duas diretrizes, distribuir renda e
Ex.: Pare, olhe, siga.
reconstruir o ensino público.

b) separar as orações coordenadas sindéticas, exceto as aditivas.


1.3 Não se usa vírgula
Ex.: Vá, mas volte sempre.
a) entre sujeito e verbo (mesmo quando o sujeito é muito longo ou vem depois do predicado):
Obs.: usa-se a vírgula para separar orações coordenadas sindéticas aditivas
Ex.: Os pequenos filhotes de vira-lata destruíram meu jardim.
de sujeitos diferentes ou com repetição da conjunção. sujeito predicado

Ex.: Ele foi ao Japão, e ela foi à Itália.


Obs.: a intercalação de termos entre o sujeito e o verbo deve ser marcada
por vírgulas, uma antes e outra depois.
sujeito sujeito

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Ex.: Os deputados, ontem à tarde, decidiram aceitar o projeto do Ex.: Encontramos na reunião: José, o presidente; Pedro, o vice;
sujeito predicado
Carlos, o primeiro-secretário; Francisco, o tesoureiro; e outros convidados.
presidente da República.

b) entre o verbo e seu complemento (OD ou OI):


b) para separar enumeração após dois pontos:
Ex.: Entreguei o presente ao aniversariante.
verbo OD OI Ex.: Os alunos devem respeitar a seguintes regras:

– não fumar dentro do colégio;


c) entre o nome e seu adjunto ou complemento:
– não fazer algazarras durante o intervalo;
Ex.: A todos os presentes informamos os novos valores
dos produtos que vendemos. nome – respeitar os funcionários e os colegas;
adjunto adnominal
– trazer sempre o material escolar.

Não há necessidade de tanta estupidez. c) para separar as orações coordenadas sindéticas com conjunção
nome complemento nominal
intercalada:

d) para isolar o agente da passiva Ex.: Apressou-se; não chegou, porém, a tempo.

Ex.: As medidas econômicas foram aprovadas pelo presidente.

e) para separar as orações subordinadas substantivas (exceto a 3. Dois-pontos


apositiva) da sua principal.
a) Antes de uma citação.

Ex.: Disse Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém


Ex.: Duvido de que esse prefeito dê prioridade às questões sociais.
vem ao Pai senão por mim”. (João 14:6)
oração subordinada substantiva objetiva indireta

b) Para introduzir a fala de uma personagem, no discurso


2. Ponto e vírgula direto.

I. O emprego deste sinal de pontuação depende muito do contexto. Em Ex.: Sempre que o professor entra em sala ele diz:
geral, podemos seguir as orientações abaixo quanto ao seu uso:
– Essa moleza vai acabar.

c). Antes de uma enumeração.


a) para separar, numa série coordenada, elementos que já estão anteriormente separados por vírgula,
a fim de ressaltar a hierarquia das informações:

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Ex.: A dupla articulação da linguagem caracteriza-se: a) pela Ex.: – Quais são os símbolos da pátria?

combinação e b) pela comutação.


– Que pátria?

d). Para esclarecer, explicar ou concluir o que foi dito. – Da nossa pátria, ora bolas! (Paulo Mendes Campos)

Ex.: Todos já sabiam: ele não seria eleito.


b) Serve para isolar/separar palavras, expressões e orações
e) Para separar uma oração subordinada substantiva explicativas, frases intercaladas.
apositiva.
Ex.: Mesmo com o tempo revoltoso – chovia, parava, chovia, parava outra

Ex.: Só espero uma coisa: que você estude. vez... – a claridade devia ser suficiente p’ra mulher ter avistado mais alguma coisa.
(Mário Palmério)

4. Reticências
6. Parênteses
a) Para indicar indecisão, dúvida, insegurança, hesitação, surpresa na
fala da personagem. a) Nas indicações bibliográficas.

Ex.: Jacó! Diga-me... você... me traiu? Ex.: “Sede assim qualquer coisa serena, isenta, fiel.” (MEIRELLES, Cecília.
Flor de poemas. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1972, p. 109.)
b) Para indicar que, em um diálogo, a fala de uma personagem foi
interrompida pela fala de outra. b) Nas indicações cênicas dos textos teatrais.

Ex.: – Já que todos deram sua opinião... Ex.: – Mãos ao alto! (João automaticamente levanta as mãos, com os olhos
fora das órbitas. Amália se volta.) (G. Figueiredo)
– Um momento, seu presidente, ainda falta eu.
c) Para isolar termos e orações intercaladas de natureza semântica
c) Para sugerir ao leitor que dê continuidade à ideia suspensa.
explicativa.
Ex.: Quem não se comunica...
Ex.: “... e a jovem (ela tem dezenove anos) poderia mordê-lo, morrendo de

d) Para indicar, em uma transcrição, que alguns trechos foram fome.” (Clarice Lispector)

suprimidos.

Ex.: “Vou contar aos senhores [...], principiou Alexandre amarrando o


7. Aspas
cigarro de palha.” (Graciliano Ramos)

a) Para indicar citações textuais (palavra, expressão, frase ou trecho).

Ex.: “Viver é lutar”, disse Gonçalves Dias.


5. Travessão
b) Para assinalar neologismos, estrangeirismos, gírias etc.
a) Nos diálogos, marca a mudança de interlocutor.

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Ex.: Havia um “play-ground” excelente. b. Revisão 1 (questões)


Ele era o que mais “colava” na prova.

c) Citar títulos de obras artísticas ou científicas (livros, revistas, jornais,


[...]
filmes).
O encontro terá a participação de ministros de
Ex.: “Vidas Secas” ganhou vários prêmios.
10 tribunais superiores, desembargadores, juízes, promotores,
d) Para indicar ironia. advogados, delegados, diretores de tribunais e professores
universitários. Entre as palestras, painéis e mesas-redondas
Ex.: Com um “amigo” desses... ninguém precisa de inimigo!
13 estão programados temas a respeito de gestão, informatização,
e) Também as aspas são usadas para ressaltar conceitos que se deseja correição virtual, paradigmas, meio ambiente, conciliação,
pôr em evidência. comunicação, todos eles relacionados à justiça.

Ex.: Desde os cinco anos merecera eu a alcunha de “menino diabo”. Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).

(Machado de Assis)
QUESTÃO 1 (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)

No segundo parágrafo, excetuada a última, todas as demais vírgulas têm a mesma


justificativa de uso.

1 As obras de dragagem objetivam remover os


sedimentos que se encontram no fundo do corpo d'água para
permitir a passagem das embarcações, garantindo o acesso ao
4 porto. Na maioria das vezes, a dragagem é necessária quando
da implantação do porto, para o aumento da profundidade
natural no canal de navegação, no cais de atracação e na bacia
7 de evolução. Também é necessária sua realização periódica
para o alcance das profundidades que atendam o calado das
embarcações.

Internet: <www.antaq.gov.br> (com adaptações)

QUESTÃO 2 (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)

A vírgula empregada após “navegação” (L.6) é utilizada para isolar elementos de mesma
função sintática que compõem uma enumeração.

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] [...]
pelo eleitor no resultado das urnas. Assim, embora louvável o
que fosse domiciliado. Candidatos a vereador e a juiz de paz
7 esforço, não lhe cabe primar por “votos de qualidade”, apenas
tinham apenas de comprovar residência no município e no
pelos votos legitimamente conquistados.
25 distrito por mais de dois anos; candidatos a deputado
[...]
provincial, dois anos na província; candidatos a deputado geral,
de sua vontade. Embora por vezes seja atraente o discurso de
renda anual de 800 mil réis; e candidatos a senador deviam
13 que uma das funções da justiça eleitoral seria incentivar o
28 comprovar, além da idade de quarenta anos, a percepção de
eleitor a melhor escolher seus candidatos, a utilizar-se de
renda anual de um milhão e seiscentos mil réis.
critérios objetivos e a não levar em conta elementos menores
[...] 16 que o interesse público, este não é o seu papel.

Títulos eleitorais: 1881-2008. Brasília: Tribunal Superior Paola Biaggi Alves de Alencar. A concretização do direito eleitoral
Eleitoral, Secretaria de Gestão da Informação, 2009, a partir dos princípios constitucionais estruturantes. In: Revista
p. 11-2. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações). de Julgados/Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, vol. 1, 2002,
Cuiabá: TRE/MT, 2002/6 v, p. 99 (com adaptações).
QUESTÃO 3 (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário)
QUESTÃO 5 (Cespe/2013/TRE-MS/Analista Judiciário)
Na linha 26, as vírgulas empregadas após os vocábulos “provincial” e “geral” evitam a
repetição da expressão “tinham apenas de comprovar”, já expressa na linha 24. O mesmo motivo justifica o emprego de vírgula logo depois de “esforço” (L.7) e de
“candidatos” (L.14).

[...]
1 O Tribunal Regional do Trabalho da 10.ª Região
4 o país planeja estar cada vez mais presente no cosmos. Os
(TRT), após autorização da presidenta, efetuou a doação de
próximos passos serão o lançamento de uma estação espacial
diversos equipamentos, chamados de “passíveis de
e o envio de astronaves à Lua e a Marte. Tecnologia para essa
4 desfazimento” [...]
7 empreitada os chineses têm. Dinheiro, também. E motivação
Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).
política, isso então nem se fala. A missão Shenzhou VII, por
[...]
QUESTÃO 6 (Cespe2013//TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)
Tatiana de Mello. A vez dos taikonautas. In: Istoé, 8/10/2008 (com adaptações).
O trecho “após autorização da presidenta” (L.2) está entre vírgulas porque se trata de
QUESTÃO 4 (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário) adjunto adverbial intercalado na oração principal, ou seja, deslocado em relação à ordem
direta.
Na linha 7, a vírgula empregada após “Dinheiro” marca a elipse do verbo da oração.

[...]
Isso ocorre desde os desdobramentos da Revolução
Industrial no século XIX, quando ciência e tecnologia
10 passaram a constituir um binômio, abreviadamente

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

expresso por C&T, no qual, cada vez mais, conhecimento


científico e técnica se entrelaçam. [...]

Raquel Folmer Corrêa. Tecnologia e sociedade: análise de tecnologias sociais


no Brasil contemporâneo. Porto Alegre: UFRGS, 2010. Dissertação de mestrado.
In: Internet: <http://www.lume.ufrgs.br> (com adaptações).

QUESTÃO 7 (Cespe/2013/INPI/Todos os Cargos)

Na linha 11, a retirada da vírgula logo após a expressão “no qual” acarretaria prejuízo
gramatical ao texto.

1 Em 2012, o CNJ promoveu, em parcerias com órgãos


do Executivo e do Judiciário, campanhas importantes para
promover o bem-estar do cidadão, como a da aplicação da Lei
[...]

Internet: <www.cnj.jus.br/q2rc> (com adaptações).

QUESTÃO 8 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário/Área Administrativa)

Na linha 1, a vírgula logo após “2012” poderia ser suprimida, sem prejuízo para a
correção gramatical do texto, uma vez que a expressão “Em 2012” classifica-se como
um adjunto adverbial de pequena extensão.

QUESTÃO 9 (Cespe/2016/TRE-PE/Conhecimentos Básicos)

A correção gramatical e o sentido original do texto Aspectos polêmicos das novas


regras... seriam mantidos caso fosse inserida vírgula imediatamente após

a) “recebido” (l.20).
b) “decisão” (l.23).
c) “recursos” (l.28).
d) “também” (l.5).
e) “políticos” (l.17).

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Internet: <www.correioweb.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 11 (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

Seria mantida a correção gramatical do período caso o fragmento “Estação do ano mais
aguardada pelos brasileiros" (l.1) fosse deslocado e inserido, entre vírgulas, após “verão"
(l.2) feitos os devidos ajustes de maiúsculas e minúsculas.

[...]
sobreviveu nos tribunais. O Código Penal de 1890 livrava da
condenação quem matava “em estado de completa privação de
19 sentidos”. O atual Código Penal, de 1940, abrevia a pena dos
criminosos que agem “sob o domínio de violenta emoção”. Os
[...]

Ricardo Westin e Cintia Sasse. Dormindo com o inimigo. In: Jornal do Senado.
Brasília, 4/jul./2013, p. 4-5. Internet: <www.senado.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 12 (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)

O emprego das vírgulas que isolam “de 1940” (l. 19) é facultativo, de modo que a
supressão dessas vírgulas não prejudicaria o sentido original ou a correção gramatical
do texto.

[...]
muita autonomia às unidades regionais. Os militares, por outro
10 lado, defendiam um Poder Executivo forte e se opunham à
QUESTÃO 10 (Cespe/2016/INSS/Analista)
autonomia buscada pelos civis. Isso sem mencionar as
A correção gramatical e o sentido do texto seriam mantidos caso o termo “em casa”
acirradas disputas internas de cada grupo. Esse era um quadro
(l.18) fosse isolado por vírgulas.
13 que demonstrava a grande instabilidade sentida pelos cidadãos
que viveram naqueles anos. Mas havia cidadãos?
[...]
1 Estação do ano mais aguardada pelos brasileiros, o
verão não é sinônimo apenas de praia, corpos à mostra e pele Ane Ferrari Ramos Cajado, Thiago Dornelles e Amanda Camylla Pereira.
Eleições no Brasil: uma história de 500 anos. Brasília: Tribunal Superior
bronzeada. O calor extremo provocado por massas de ar quente
Eleitoral, 2014, p. 27-8. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).
[...]
QUESTÃO 13 (Cespe/2015/TRE-GO/Analista Judiciário)

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

A inserção de vírgula logo após “Mas" (L.14) não prejudicaria a correção gramatical do O trecho “e também” (l.24) poderia ser corretamente isolado por vírgulas, recurso que
texto, pois, nesse caso, a utilização da vírgula é de caráter facultativo. lhe conferiria ênfase.

[...] [...]
10 e harmonia nas sociedades estatais. A concentração do poder
em um só órgão ou pessoa viria sempre em detrimento do
exercício da liberdade. É que, como observou Montesquieu,
13 “todo homem que tem poder tende a abusar dele; ele vai até
onde encontra limites. Para que não se possa abusar do poder
[...]

Fernanda Leão de Almeida. A garantia institucional do Ministério Público em função da


proteção dos direitos humanos. Tese de doutorado. São Paulo: USP, 2010, p. 18-9.
Internet: <www.teses.usp.br> (com adaptações).

QUESTÃO 14 (Cespe/2016/Funpresp-EXE/Conhecimentos Básicos)


QUESTÃO 16 (Cespe/2015/MPU/Analista)
As vírgulas em “Amadeu Amaral Júnior, em estado de desemprego, aceita esmolas,
A correção gramatical e a coerência do texto seriam preservadas, caso a vírgula
donativos, roupa velha, pão dormido" (l. 18 a 20) foram todas empregadas para separar
empregada logo após o vocábulo “que” (l.12) fosse eliminada.
itens de uma enumeração.

[...]

[...] Naquela época, o voto não era universal: para


participar do processo eleitoral, requeriam-se 200 mil réis de
13 renda líquida anual comprovada. Havia, no entanto, a previsão
[...]

Títulos eleitorais: 1881-2008. Brasília: Tribunal Superior


Eleitoral, Secretaria de Gestão da Informação, 2009,
p. 11-2. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 17 (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário)

Caso a vírgula que sucede o vocábulo “eleitoral” (l.12) fosse suprimida, o sentido do
texto seria preservado, mas não a sua correção gramatical.

QUESTÃO 15 (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE)

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...]
10 as pessoas não torceram apenas pela condenação dos principais
suspeitos. Torceram também para que a versão que inculpou
o pai e a madrasta fosse verdadeira.
[...]

Maria Rita Khel. A morte do sentido. Internet:


<www.mariaritakehl.psc.br> (com adaptações).

QUESTÃO 20 (Cespe/2013/Polícia Federal/Escrivão)

Sem prejuízo da correção gramatical e do sentido do texto, a oração “que inculpou o pai
e a madrasta” (l.11-12) poderia ser isolada por vírgulas, sendo a opção pelo emprego
desse sinal de pontuação uma questão de estilo apenas.

QUESTÃO 18 (Cespe/2015/TJ-DFT/Conhecimentos Básicos)

A vírgula empregada logo depois de “sustentáveis" (l.5) é obrigatória, e sua supressão


prejudicaria a correção gramatical do texto.

[...]

QUESTÃO 19 (Cespe/2015/MPOG/Conhecimentos Básicos para Todos os


Cargos-exceto o Cargo 12)

As vírgulas empregadas nas linhas 4 e 6 isolam segmento de natureza adverbial: “para


atender (...) custo possível”.

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

c. Revisão 2 (questões) 1 Em 2012, o CNJ promoveu, em parcerias com órgãos


do Executivo e do Judiciário, campanhas importantes para
promover o bem-estar do cidadão, como a da aplicação da Lei
4 Maria da Penha no âmbito dos tribunais; a do reconhecimento
[...]
da paternidade voluntária; a do fortalecimento da ideia de
militares. Os civis, representados pelas elites das principais
conciliação no Judiciário; e a de valorização da vida.
7 províncias — São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio
[...]
Grande do Sul —, queriam uma república federativa que desse
muita autonomia às unidades regionais. Os militares, por outro Internet: <www.cnj.jus.br/q2rc> (com adaptações).

10 lado, defendiam um Poder Executivo forte e se opunham à


QUESTÃO 23 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário)
autonomia buscada pelos civis. Isso sem mencionar as
[...] Prejudica-se a correção gramatical do período ao se substituir os sinais de ponto e vírgula
Ane Ferrari Ramos Cajado, Thiago Dornelles e Amanda Camylla Pereira. por vírgulas no trecho “como a da aplicação da Lei Maria da Penha (...) a de valorização
Eleições no Brasil: uma história de 500 anos. Brasília: Tribunal Superior
da vida” (L.3-6).
Eleitoral, 2014, p. 27-8. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 21 (Cespe/2015/TRE-GO/Analista Judiciário)


1 Uma casa tem muita vez as suas relíquias, lembranças
Caso as vírgulas que isolam o trecho “representados (...) do Sul —" (L. de 6 a 8) fossem
de um dia ou de outro, da tristeza que passou, da felicidade que
suprimidas, a correção gramatical do texto seria mantida, mas o seu sentido original
se perdeu. Supõe que o dono pense em as arejar e expor para
seria alterado.
[...]

Machado de Assis. Advertência. In: Relíquias da


[...] casa velha. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1986.

QUESTÃO 24 (Cespe/2015/CGE-PI/Auditor Governamental)

O emprego de dois-pontos em substituição à vírgula logo após a expressão “suas


relíquias” (l.1) não geraria erro gramatical.

QUESTÃO 22 (Cespe/2016/DPU/Analista)

A supressão da vírgula empregada logo após “prerrogativa” (l.41) manteria a coerência


do texto, embora alterasse o seu sentido.

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Rio de Janeiro, agosto de 2015, p. 7-9. Internet: <www.telebrasil.org.br > (com adaptações).

QUESTÃO 26 (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o Cargo 1)

No final do primeiro parágrafo, caso se substituíssem o sinal de dois-pontos por vírgula


e a palavra “melhorou” por que passou, a correção gramatical do período seria mantida.

1 A economia solidária vem-se apresentando como uma


alternativa inovadora de geração de trabalho e renda e uma
resposta favorável às demandas de inclusão social no país. Ela
4 compreende uma diversidade de práticas econômicas e sociais
organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes
de troca, empresas de autogestão e redes de cooperação — que
7 realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços,
finanças, trocas, comércio justo e consumo solidário.
[...]

Internet: <http://portal.mte.gov.br/imprensa> (com adaptações).

QUESTÃO 27 (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Analista Judiciário)

A supressão do travessão empregado na linha 6 não afetaria a correção gramatical do


QUESTÃO 25 (Cespe/2015/MEC/Cargos de Nível Superior)
texto, mas alteraria o seu sentido original.
Na linha 9, os dois-pontos têm a função de introduzir uma explicação referente à
informação anterior.
[...]
Como nos três anos anteriores, vinte alunos foram vencedores
― cinco em cada gênero trabalhado pelo projeto. Além de
19 opinião (2.º e 3.º anos do ensino médio), a olimpíada destacou
[...]

Língua Portuguesa, 1/2015. Internet: <www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 28 (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

Na linha 18, caso o travessão fosse substituído por dois-pontos, não haveria prejuízo
para a correção gramatical do texto.
[...]

O ambiente socioeconômico do setor de telecomunicações. In: O desempenho do setor de telecomunicações


no Brasil. Séries temporais 1S15. Elaborado pela Telebrasil em parceria com o Teleco.

23 24
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

d. Revisão 3 (mapa mental)

[...]

QUESTÃO 29 (Cespe/2015/TJ-DFT/Conhecimentos Básicos)

No primeiro parágrafo, as aspas foram empregadas em trechos que reproduzem


discursos de outras pessoas, e não da autora do texto.

1 O Tribunal Regional do Trabalho da 10.ª Região


(TRT), após autorização da presidenta, efetuou a doação de
diversos equipamentos, chamados de “passíveis de
4 desfazimento” [...]

Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 30 (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)

O emprego de aspas em ‘passíveis de desfazimento’ (L.3-4) justifica-se porque


‘desfazimento’ é expressão não dicionarizada que constitui neologismo.

25 26
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

e. Gabarito f. Breves comentários às questões

1 2 3 4 5

C C C C E [...]

6 7 8 9 10 O encontro terá a participação de ministros de


E, com 10 tribunais superiores, desembargadores, juízes, promotores,
C C C C
ressalva
advogados, delegados, diretores de tribunais e professores
11 12 13 14 15 universitários. Entre as palestras, painéis e mesas-redondas

C E E E E 13 estão programados temas a respeito de gestão, informatização,


correição virtual, paradigmas, meio ambiente, conciliação,
16 17 18 19 20
comunicação, todos eles relacionados à justiça.
E C C C E
Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).
21 22 23 24 25
QUESTÃO 1 (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)
C C E C C
No segundo parágrafo, excetuada a última, todas as demais vírgulas têm a mesma
26 27 28 29 30
justificativa de uso.
C C C C E
Com exceção da última vírgula, as demais separam elementos coordenados entre
si que compõem uma série enumerativa. A última vírgula separa o aposto resumitivo
dos temas enumerados anteriormente. Item certo.

1 As obras de dragagem objetivam remover os


sedimentos que se encontram no fundo do corpo d'água para
permitir a passagem das embarcações, garantindo o acesso ao
4 porto. Na maioria das vezes, a dragagem é necessária quando
da implantação do porto, para o aumento da profundidade
natural no canal de navegação, no cais de atracação e na bacia
7 de evolução. Também é necessária sua realização periódica
para o alcance das profundidades que atendam o calado das
embarcações.

Internet: <www.antaq.gov.br> (com adaptações)

QUESTÃO 2 (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)

27 28
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

A vírgula empregada após “navegação” (L.6) é utilizada para isolar elementos de mesma Tatiana de Mello. A vez dos taikonautas. In: Istoé, 8/10/2008 (com adaptações).

função sintática que compõem uma enumeração.


QUESTÃO 4 (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário)
A vírgula separou os termos “no canal de navegação” e “no cais de atracação”. Eles
Na linha 7, a vírgula empregada após “Dinheiro” marca a elipse do verbo da oração.
funcionam como adjuntos adverbiais, assim como o termo “na bacia de evolução”. Eles
Sim, ela é a tal da vírgula “vicária”. Observe: “Tecnologia para essa empreitada os
estão numa sequência enumerativa, por isso o emprego da vírgula entre os dois
chineses têm. Dinheiro têm também”. Item certo.
primeiros e da conjunção aditiva “e” antes do último termo da série. Item certo.

[...]
[...]
pelo eleitor no resultado das urnas. Assim, embora louvável o
que fosse domiciliado. Candidatos a vereador e a juiz de paz
7 esforço, não lhe cabe primar por “votos de qualidade”, apenas
tinham apenas de comprovar residência no município e no
pelos votos legitimamente conquistados.
25 distrito por mais de dois anos; candidatos a deputado
[...]
provincial, dois anos na província; candidatos a deputado geral,
de sua vontade. Embora por vezes seja atraente o discurso de
renda anual de 800 mil réis; e candidatos a senador deviam
13 que uma das funções da justiça eleitoral seria incentivar o
28 comprovar, além da idade de quarenta anos, a percepção de
eleitor a melhor escolher seus candidatos, a utilizar-se de
renda anual de um milhão e seiscentos mil réis.
critérios objetivos e a não levar em conta elementos menores

[...] 16 que o interesse público, este não é o seu papel.

Títulos eleitorais: 1881-2008. Brasília: Tribunal Superior Paola Biaggi Alves de Alencar. A concretização do direito eleitoral

Eleitoral, Secretaria de Gestão da Informação, 2009, a partir dos princípios constitucionais estruturantes. In: Revista

p. 11-2. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações). de Julgados/Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, vol. 1, 2002,
Cuiabá: TRE/MT, 2002/6 v, p. 99 (com adaptações).

QUESTÃO 3 (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário)


QUESTÃO 5 (Cespe/2013/TRE-MS/Analista Judiciário)
Na linha 26, as vírgulas empregadas após os vocábulos “provincial” e “geral” evitam a
O mesmo motivo justifica o emprego de vírgula logo depois de “esforço” (L.7) e de
repetição da expressão “tinham apenas de comprovar”, já expressa na linha 24.
“candidatos” (L.14).
Esta questão trouxe um exemplo prático de emprego da vírgula vicária. Item certo
Não é bem isso. Na linha 4, a vírgula ajuda a isolar o adjunto adverbial “embora
louvável o esforço” intercalado. Observe atentamente que a oração em negrito sofreu
uma quebra na sua sequência natural: “Assim, embora louvável o esforço, não lhe
[...]
cabe”.
4 o país planeja estar cada vez mais presente no cosmos. Os
Na linha 14, a vírgula separa termos que desempenham a mesma função sintática:
próximos passos serão o lançamento de uma estação espacial
objeto indireto do verbo “incentivar”. Repare que o complemento direto desse verbo é o
e o envio de astronaves à Lua e a Marte. Tecnologia para essa
termo “o eleitor” e que os complementos indiretos estão regidos pela preposição “a”:
7 empreitada os chineses têm. Dinheiro, também. E motivação
política, isso então nem se fala. A missão Shenzhou VII, por
[...]

29 30
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

VTDI OD OI Raquel Folmer Corrêa. Tecnologia e sociedade: análise de tecnologias sociais


no Brasil contemporâneo. Porto Alegre: UFRGS, 2010. Dissertação de mestrado.
In: Internet: <http://www.lume.ufrgs.br> (com adaptações).
a melhor escolher seus candidatos, a utilizar-se de critérios
incentivar o eleitor objetivos e a não levar em conta elementos menores QUESTÃO 7 (Cespe/2013/INPI/Todos os Cargos)
que o interesse público
Na linha 11, a retirada da vírgula logo após a expressão “no qual” acarretaria prejuízo
gramatical ao texto.
Item errado.
É muito útil reescrever o trecho sem a tal vírgula indicada pelo examinador: “no
qual cada vez mais, conhecimento científico e técnica se entrelaçam”. Observe que tanto
1 O Tribunal Regional do Trabalho da 10.ª Região a expressão “no qual” (que substitui “binômio) como a expressão “cada vez mais”
(TRT), após autorização da presidenta, efetuou a doação de funcionam na oração como adjuntos adverbiais de lugar e de intensidade,
diversos equipamentos, chamados de “passíveis de respectivamente. A vírgula cuja retirada o examinador propõe separa dois termos com
4 desfazimento” [...] a mesma função sintática, como no seguinte exemplo bem simplório: “Comprei maçã,

Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações). banana, uva e abacaxi”. Portanto o emprego dela está perfeitamente adequado e sua
retirada afetaria a gramaticalidade do texto. Item certo.
QUESTÃO 6 (Cespe2013//TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)

O trecho “após autorização da presidenta” (L.2) está entre vírgulas porque se trata de
1 Em 2012, o CNJ promoveu, em parcerias com órgãos
adjunto adverbial intercalado na oração principal, ou seja, deslocado em relação à ordem
do Executivo e do Judiciário, campanhas importantes para
direta.
promover o bem-estar do cidadão, como a da aplicação da Lei
A história se repete! Observe o quadro abaixo e constate a intercalação que houve
[...]
entre sujeito e verbo. Item certo.
Internet: <www.cnj.jus.br/q2rc> (com adaptações).
ADJ. ADV. (TEMPO)
SUJEITO VERBO
INTERCALADO QUESTÃO 8 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário/Área Administrativa)

Na linha 1, a vírgula logo após “2012” poderia ser suprimida, sem prejuízo para a
O Tribunal Regional do após autorização da
efetuou correção gramatical do texto, uma vez que a expressão “Em 2012” classifica-se como
Trabalho da 10.ª Região presidenta
um adjunto adverbial de pequena extensão.

Esta questão é muito oportuna, pois sinaliza o posicionamento do Cespe em relação

[...] ao assunto. Nota-se que a banca também admite a possibilidade de o adjunto adverbial

Isso ocorre desde os desdobramentos da Revolução de pequeno corpo não ser separado pela vírgula mesmo estando antecipado. Item certo.

Industrial no século XIX, quando ciência e tecnologia


10 passaram a constituir um binômio, abreviadamente
expresso por C&T, no qual, cada vez mais, conhecimento
científico e técnica se entrelaçam. [...]

31 32
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 9 (Cespe/2016/TRE-PE/Conhecimentos Básicos)

A correção gramatical e o sentido original do texto Aspectos polêmicos das novas


regras... seriam mantidos caso fosse inserida vírgula imediatamente após

a) “recebido” (l.20).
b) “decisão” (l.23).
c) “recursos” (l.28).
d) “também” (l.5).
e) “políticos” (l.17).

Alternativa A: errada. A inserção de uma vírgula logo após a locução verbal tendo
recebido acarretaria em separá-la de seu complemento verbal iniciado por recursos
oriundos do fundo partidário, indo de encontro às regras da sintaxe.
Alternativa B: errada. Acarretaria em mudança semântica o uso da vírgula, pois a
expressão decisão, que originalmente se restringe de outras possíveis decisões,
receberia um valor explicativo por anteceder uma oração adjetiva desta natureza.
Alternativa C: certa. A expressão “sem a aferição de eventual responsabilidade do
ordenador de despesas incumbido de controlar a gestão de finanças” possui valor
adverbial e tem por função modicar o verbo “apreciava-se”, denotando a circunstância a
que o verbo se submete. Desta forma, a vírgula presente após o termo “recursos” tem
por fim destacar tal expressão, não contribuindo para modificar a estrutura gramatical
ou o sentido do texto.
Alternativa D: errada. Somente seria possível caso este termo, na condição de
advérbio modificador da expressão verbal conhecida, se deslocasse para depois do
verbo e estivesse entre vírgulas, com o fim de destacar seu valor semântico.
Alternativa E: errada. A expressão partidos políticos, caso fosse inserida uma
vírgula após o último termo, contribuiria para separar o termo coordenado e a tomada
de contas especial, que funciona como complemento do verbo transitivo direto
disciplinava.

33 34
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

adnominal do substantivo “comédia” e, ainda, é qualificado pela locução “do Sr. Dr.
Estêvão Soares”. A vírgula não é usada para separar o nome do seu adjunto.
A banca não foi feliz ao elaborar tal questão. Sustentar que o termo “em casa”
integra o nome da comédia (e por isso seu isolamento por vírgulas prejudica o texto)
possibilita questionar o porquê da ausência do emprego de aspas, negrito e letras
maiúsculas para indicar o nome correto da obra, a exemplo do que consta nas linhas 5
e 6 do mesmo texto. É notório como algumas marcas textuais ou a falta delas podem
comprometer tanto a correção quanto a clareza do enunciado. Formular um item de
prova a partir de pressupostos duvidosos é temerário.
Item errado, conforme o gabarito oficial; mas com ressalva.

1 Estação do ano mais aguardada pelos brasileiros, o


verão não é sinônimo apenas de praia, corpos à mostra e pele
bronzeada. O calor extremo provocado por massas de ar quente
[...]

QUESTÃO 11 (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

Seria mantida a correção gramatical do período caso o fragmento “Estação do ano mais
aguardada pelos brasileiros" (l.1) fosse deslocado e inserido, entre vírgulas, após “verão"
(l.2) feitos os devidos ajustes de maiúsculas e minúsculas.

Vejamos como ficaria a mudança: O verão, estação do ano mais aguardada


pelos brasileiros, não é sinônimo apenas de praia... Note que o termo entre vírgulas
funciona como aposto explicativo do substantivo “verão”. Com as alterações indicadas
pelo examinador, não haveria nenhum problema para a correção gramatical. Item certo.

QUESTÃO 10 (Cespe/2016/INSS/Analista)
[...]
A correção gramatical e o sentido do texto seriam mantidos caso o termo “em casa”
sobreviveu nos tribunais. O Código Penal de 1890 livrava da
(l.18) fosse isolado por vírgulas.
condenação quem matava “em estado de completa privação de
O termo “em casa” parece funcionar como adjunto adverbial e, nesse caso, está
19 sentidos”. O atual Código Penal, de 1940, abrevia a pena dos
intercalado. O emprego de vírgulas para isolá-los é recomendável, a fim de tornar mais
criminosos que agem “sob o domínio de violenta emoção”. Os
claras as ideias do texto. Entretanto, parece que a banca o considerou como parte
[...]
integrante do nome da tal comédia. Nesse caso, o termo funciona como adjunto
Ricardo Westin e Cintia Sasse. Dormindo com o inimigo. In: Jornal do Senado.
Brasília, 4/jul./2013, p. 4-5. Internet: <www.senado.gov.br> (com adaptações).

35 36
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 12 (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)

O emprego das vírgulas que isolam “de 1940” (l. 19) é facultativo, de modo que a
supressão dessas vírgulas não prejudicaria o sentido original ou a correção gramatical
do texto.

Ao dizer “atual Código Penal” (grifo meu), o autor já sinalizou que está se referindo
ao código de 1940, pois ele é o mais recente e o que está em vigor. Portanto a expressão
“de 1940” tem caráter meramente explicativo e deve permanecer entre vírgulas. A
retirada delas tornaria a expressão restritiva e daria a entender que existe outro código
penal paralelo ao de 1940. Item errado. QUESTÃO 14 (Cespe/2016/Funpresp-EXE/Conhecimentos Básicos)

As vírgulas em “Amadeu Amaral Júnior, em estado de desemprego, aceita esmolas,


donativos, roupa velha, pão dormido" (l. 18 a 20) foram todas empregadas para separar
[...]
itens de uma enumeração.
muita autonomia às unidades regionais. Os militares, por outro
10 lado, defendiam um Poder Executivo forte e se opunham à As vírgulas que seguem o nome “Amadeu Amaral Júnior” introduzem no texto um
autonomia buscada pelos civis. Isso sem mencionar as termo intercalado entre o sujeito e o verbo. Esse termo caracteriza o estado do indivíduo.
acirradas disputas internas de cada grupo. Esse era um quadro Após o verbo “aceitar”, as vírgulas têm por fim separar palavras ou termos enumerados

13 que demonstrava a grande instabilidade sentida pelos cidadãos e com a mesma função sintática. As expressões “esmolas, donativos, roupa velha, pão
que viveram naqueles anos. Mas havia cidadãos? dormido” funcionam como complementos verbais. Item errado.
[...]

Ane Ferrari Ramos Cajado, Thiago Dornelles e Amanda Camylla Pereira.


Eleições no Brasil: uma história de 500 anos. Brasília: Tribunal Superior [...]
Eleitoral, 2014, p. 27-8. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 13 (Cespe/2015/TRE-GO/Analista Judiciário)

A inserção de vírgula logo após “Mas" (L.14) não prejudicaria a correção gramatical do
texto, pois, nesse caso, a utilização da vírgula é de caráter facultativo.

Muito cuidado! Não há motivos para a inserção de uma vírgula após a conjunção
“Mas”. Os termos estão numa ordem direta, não existe termo intercalado entre eles. A
vírgula fragmentaria indevidamente o período. Saiba ainda que a conjunção “Mas” não
tem caráter adversativo nesse contexto. Ela é uma palavra denotativa de situação e
serve para dar ocasião ao discurso, para motivar o início do enunciado. Item errado.

[...]
QUESTÃO 15 (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE)

37 38
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

O trecho “e também” (l.24) poderia ser corretamente isolado por vírgulas, recurso que Títulos eleitorais: 1881-2008. Brasília: Tribunal Superior
Eleitoral, Secretaria de Gestão da Informação, 2009,
lhe conferiria ênfase.
p. 11-2. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

A conjunção aditiva “e” não poderia surgir entre vírgulas, pois ela introduz a oração
QUESTÃO 17 (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário)
seguinte (“e também para prevenir...”). Observe que essa oração integra uma série
coordenada que funciona como complemento do nome “empreendidas”. Caso o tal Caso a vírgula que sucede o vocábulo “eleitoral” (l.12) fosse suprimida, o sentido do

isolamento ocorresse, a oração “e também para prevenir” seria fragmentada texto seria preservado, mas não a sua correção gramatical.

erradamente. Apenas “também” poderia surgir entre duas vírgulas, já que está O segmento “para participar do processo eleitoral” constitui uma oração
intercalado. Item errado. subordinada adverbial antecipada. Por isso o emprego da vírgula é obrigatória. A retirada
dela prejudicaria gramaticalmente o texto, embora o sentido permanecesse inalterado.
Item certo.
[...]
10 e harmonia nas sociedades estatais. A concentração do poder
em um só órgão ou pessoa viria sempre em detrimento do
exercício da liberdade. É que, como observou Montesquieu,
13 “todo homem que tem poder tende a abusar dele; ele vai até
onde encontra limites. Para que não se possa abusar do poder
[...]

Fernanda Leão de Almeida. A garantia institucional do Ministério Público em função da


proteção dos direitos humanos. Tese de doutorado. São Paulo: USP, 2010, p. 18-9.
Internet: <www.teses.usp.br> (com adaptações).

QUESTÃO 16 (Cespe/2015/MPU/Analista)

A correção gramatical e a coerência do texto seriam preservadas, caso a vírgula


empregada logo após o vocábulo “que” (l.12) fosse eliminada.

Observe que o segmento entre vírgulas (“como observou Montesquieu”) constitui


uma oração subordinada adverbial conformativa. Como ela surgiu intercalada, os sinais
QUESTÃO 18 (Cespe/2015/TJ-DFT/Conhecimentos Básicos)
de pontuação são obrigatórios. A retirada de uma vírgula ou das duas prejudica o texto.
Item errado. A vírgula empregada logo depois de “sustentáveis" (l.5) é obrigatória, e sua supressão
prejudicaria a correção gramatical do texto.

A vírgula torna-se obrigatória pois a oração subordinada adverbial que a antecede


[...]
apresenta-se anteposta à oração principal, que vem após esta vírgula. Item certo.
Naquela época, o voto não era universal: para
participar do processo eleitoral, requeriam-se 200 mil réis de
13 renda líquida anual comprovada. Havia, no entanto, a previsão
[...]

39 40
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

de versões (versão “a”, versão “b”, versão que inculpou o pai e a madrasta” etc.). Passa
a considerar a existência de apenas uma versão e evidencia um fato subentendido: que
a tal versão inculpou o pai e a madrasta.
No Cespe, este tipo de questão é muito recorrente. Você precisa entender que a
mudança de uma oração adjetiva restritiva em explicativa (ou vice-versa) implica
alteração semântica na ideia original. Não se trata meramente de uma questão de estilo,

[...] conforme afirmou o examinador. Item errado.

[...]
QUESTÃO 19 (Cespe/2015/MPOG/Conhecimentos Básicos para Todos os militares. Os civis, representados pelas elites das principais
Cargos-exceto o Cargo 12) 7 províncias — São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio
Grande do Sul —, queriam uma república federativa que desse
As vírgulas empregadas nas linhas 4 e 6 isolam segmento de natureza adverbial: “para
muita autonomia às unidades regionais. Os militares, por outro
atender (...) custo possível”.
10 lado, defendiam um Poder Executivo forte e se opunham à
O segmento é uma oração subordinada que funciona como adjunto adverbial de
autonomia buscada pelos civis. Isso sem mencionar as
finalidade e surgiu antes da oração principal. Item certo.
[...]
Ane Ferrari Ramos Cajado, Thiago Dornelles e Amanda Camylla Pereira.
Eleições no Brasil: uma história de 500 anos. Brasília: Tribunal Superior
[...] Eleitoral, 2014, p. 27-8. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

10 as pessoas não torceram apenas pela condenação dos principais


QUESTÃO 21 (Cespe/2015/TRE-GO/Analista Judiciário)
suspeitos. Torceram também para que a versão que inculpou
o pai e a madrasta fosse verdadeira. Caso as vírgulas que isolam o trecho “representados (...) do Sul —" (L. de 6 a 8) fossem

[...] suprimidas, a correção gramatical do texto seria mantida, mas o seu sentido original
seria alterado.
Maria Rita Khel. A morte do sentido. Internet:
<www.mariaritakehl.psc.br> (com adaptações).
Repare que o examinador questiona dois aspectos: a correção gramatical e o

QUESTÃO 20 (Cespe/2013/Polícia Federal/Escrivão) sentido original do texto. A retirada das duas vírgulas não acarretaria prejuízo
gramatical, mas alteraria o caráter explicativo do segmento isolado para restritivo. De
Sem prejuízo da correção gramatical e do sentido do texto, a oração “que inculpou o pai
acordo com a mensagem original, todos os civis eram representados pelas elites citadas
e a madrasta” (l.11-12) poderia ser isolada por vírgulas, sendo a opção pelo emprego
e queriam a tal república federativa. Sem as vírgulas, a ideia seria a seguinte: apenas
desse sinal de pontuação uma questão de estilo apenas.
os civis que eram representados pelas elites citadas queriam a tal república federativa.
Haveria prejuízo para o sentido do texto se a oração indicada fosse isolada por Ou seja, os civis passariam a ser divididos em dois grupos diferentes. Item certo.
vírgulas. Repare: “Torceram também para que a versão, que inculpou o pai e a madrasta,
fosse verdadeira”. Isolada, a oração adjetiva perde sua característica restritiva e ganha
caráter meramente explicativo. Ela deixa de estabelecer distinção entre diferentes tipos

41 42
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] Os sinais de ponto e vírgula separam elementos coordenados de uma série


enumerativa. Sem dúvida alguma, o sinal de ponto e vírgula confere maior destaque a
cada elemento da série, separando-o do seu consequente imediato. Mas a vírgula
também poderia ser empregada sem acarretar prejuízo gramatical. Item errado.

1 Uma casa tem muita vez as suas relíquias, lembranças


de um dia ou de outro, da tristeza que passou, da felicidade que
se perdeu. Supõe que o dono pense em as arejar e expor para
[...]

Machado de Assis. Advertência. In: Relíquias da


QUESTÃO 22 (Cespe/2016/DPU/Analista) casa velha. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1986.

A supressão da vírgula empregada logo após “prerrogativa” (l.41) manteria a coerência QUESTÃO 24 (Cespe/2015/CGE-PI/Auditor Governamental)
do texto, embora alterasse o seu sentido.
O emprego de dois-pontos em substituição à vírgula logo após a expressão “suas
A supressão da vírgula mudaria o caráter da última oração, que passaria a ser relíquias” (l.1) não geraria erro gramatical.
oração adjetiva restritiva em vez de explicativa. Isso não torna contraditórias as ideias
O que vem após a vírgula constitui uma sequência enumerativa em relação às
do texto, apenas altera o sentido que a última oração empresta ao vocábulo
“relíquias” contidas numa casa. Como o sinal de dois-pontos também pode ser
“prerrogativa”. Item certo. empregado antes de uma enumeração, a troca não geraria erro gramatical. Item certo.

1 Em 2012, o CNJ promoveu, em parcerias com órgãos


do Executivo e do Judiciário, campanhas importantes para
promover o bem-estar do cidadão, como a da aplicação da Lei
4 Maria da Penha no âmbito dos tribunais; a do reconhecimento
da paternidade voluntária; a do fortalecimento da ideia de
conciliação no Judiciário; e a de valorização da vida.
[...]

Internet: <www.cnj.jus.br/q2rc> (com adaptações).

QUESTÃO 23 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário)

Prejudica-se a correção gramatical do período ao se substituir os sinais de ponto e vírgula


por vírgulas no trecho “como a da aplicação da Lei Maria da Penha (...) a de valorização
da vida” (L.3-6).

43 44
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...]

O ambiente socioeconômico do setor de telecomunicações. In: O desempenho do setor de telecomunicações


no Brasil. Séries temporais 1S15. Elaborado pela Telebrasil em parceria com o Teleco.
Rio de Janeiro, agosto de 2015, p. 7-9. Internet: <www.telebrasil.org.br > (com adaptações).

QUESTÃO 26 (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o Cargo 1)

No final do primeiro parágrafo, caso se substituíssem o sinal de dois-pontos por vírgula


e a palavra “melhorou” por que passou, a correção gramatical do período seria mantida.

O sinal gráfico “dois-pontos” tem por objetivo dar início a uma explicação sobre a
“melhora sistemática do coeficiente de Gini”, provocando um relacionamento entre o
seguimento que o precede com o que se segue. O termo “que passou”, como substituto
da expressão “melhorou”, introduz uma oração subordinada adjetiva explicativa e seu
emprego visa enfatizar características do termo anafórico “desigualdade de distribuição
de renda”. As substituições propostas não apresentam deslizes gramaticais. Item certo.

1 A economia solidária vem-se apresentando como uma


alternativa inovadora de geração de trabalho e renda e uma
resposta favorável às demandas de inclusão social no país. Ela
4 compreende uma diversidade de práticas econômicas e sociais
QUESTÃO 25 (Cespe/2015/MEC/Cargos de Nível Superior) organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes

Na linha 9, os dois-pontos têm a função de introduzir uma explicação referente à de troca, empresas de autogestão e redes de cooperação — que

informação anterior. 7 realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços,


finanças, trocas, comércio justo e consumo solidário.
Sim, é verdade. A informação seguinte constitui um esclarecimento sobre a
[...]
mensagem otimista mencionada pelo enunciador. Item certo.
Internet: <http://portal.mte.gov.br/imprensa> (com adaptações).

QUESTÃO 27 (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Analista Judiciário)

A supressão do travessão empregado na linha 6 não afetaria a correção gramatical do


texto, mas alteraria o seu sentido original.

O travessão separa uma oração adjetiva explicativa. A supressão dele realmente


manteria a correção gramatical do texto, mas afetaria o sentido original. A oração
explicativa se tornaria restritiva. Esse tipo de questionamento é comum nas provas do
Cespe. Fique atento! Item certo.

45 46
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

No primeiro parágrafo, as aspas foram empregadas em trechos que reproduzem


discursos de outras pessoas, e não da autora do texto.
[...]
Como nos três anos anteriores, vinte alunos foram vencedores Um dos usos das aspas é o de transcrever vozes que ainda não tenham sido
― cinco em cada gênero trabalhado pelo projeto. Além de recepcionadas no texto. Assim, é correto o uso das aspas nos fragmentos textuais
19 opinião (2.º e 3.º anos do ensino médio), a olimpíada destacou propostos para análise. Item certo.
[...]

Língua Portuguesa, 1/2015. Internet: <www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações).


1 O Tribunal Regional do Trabalho da 10.ª Região
(TRT), após autorização da presidenta, efetuou a doação de
QUESTÃO 28 (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)
diversos equipamentos, chamados de “passíveis de
Na linha 18, caso o travessão fosse substituído por dois-pontos, não haveria prejuízo
4 desfazimento” [...]
para a correção gramatical do texto.
Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).
O travessão separa adequadamente uma expressão que funciona como aposto. Na
verdade, ela retoma os “vinte alunos” e os distribui em grupos de cinco pessoas, de QUESTÃO 30 - (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)
acordo com os gêneros dos trabalhos. Com esse papel, o travessão poderia muito vem O emprego de aspas em ‘passíveis de desfazimento’ (L.3-4) justifica-se porque
ser substituído pelo sinal de dois-pontos: Como nos três anos anteriores, vinte ‘desfazimento’ é expressão não dicionarizada que constitui neologismo.
alunos foram vencedores: cinco em cada gênero trabalhado pelo projeto. Item
Não se trata de um neologismo, pois o vocábulo desfazimento encontra-se
certo.
elencado nos mais diversos dicionários (Aulete, Michaelis) e no próprio Vocabulário
Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP). As aspas foram utilizadas para ressaltar
um conceito bem conhecido no ambiente administrativo e contábil. Item errado.

[...]

QUESTÃO 29 (Cespe/2015/TJ-DFT/Conhecimentos Básicos)

47 48
LÍNGUA PORTUGUESA

a. Teoria em tópicos

Rodada #9
Língua Portuguesa 1. Concordância Verbal

Professor Albert Iglésia

1.1 O verbo e o sujeito de uma oração concordam em número e pessoa.

Assunto(s) da Rodada

1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos


1.2 Se o sujeito estiver anteposto ao verbo, este ficará sempre no plural
e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão
textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de
conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e
modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes
de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 1.3 Estando o sujeito depois do verbo, este poderá ficar no plural (concordância rígida
Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais ou gramatical) ou concordará com o núcleo mais próximo (concordância atrativa).
de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7
Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de
frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou
de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4
Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência oficial
(conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais da 1.4 Verbos impessoais não possuem sujeito, ficando na terceira pessoa do singular.

redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao
tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao gênero. Verbos que indicam
fenômenos naturais
Verbos que indicam
tempo decorrido

Verbo “haver” com sentido de


“existir”, “acontecer”,
“ocorrer”.

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

1.5 Sujeito oracional se o sujeito for oracional, o verbo da oração principal ficará no 1.9 Porcentagem o verbo concorda, a rigor, com o numeral.
singular.

sujeito

1.6 Pronome apassivador e índice de indeterminação do sujeito


Atenção! Bechara ( – 37ª edição revista, ampliada e
atualizada conforme o novo Acordo Ortográfico – Rio de Janeiro: Nova Fronteira – 2009 –
página 566) nos ensina que “Nas linguagens modernas em que entram expressões numéricas
de porcentagem, a tendência é fazer concordar o verbo com o termo preposicionado que
especifica a referência numérica”.

Aqui também recomendo que você observe atentamente todas as opções apresentadas pelo
examinador, que pode considerar corretas as duas possibilidades de concordância.
1.7 Expressão partitiva quando o sujeito é formado por uma expressão partitiva (

etc.) seguida de substantivo ou pronome no plural, o verbo pode ficar no singular ou no 2. Concordância Nominal
plural.

2.1 Regra geral o artigo, o adjetivo, o pronome adjetivo e o numeral adjetivo


concordam com o substantivo a que se referem em gênero e número.

Art. Adj. Pron. Num.


Adj. Adj.
1.8 Pronome relativo se o sujeito for o pronome relativo , o verbo concordará
com o antecedente.
2.2 O particípio flexiona-se em gênero e número para concordar com o substantivo ao
qual se refere.

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

2.3 , bilhão e trilhão são substantivos masculinos; por isso devem concordar no 3. É bom, é necessário, é preciso, é permitido, é proibido quando o sujeito
masculino os artigos, numerais e pronomes que os precedem. dessas expressões estiver determinado (por artigos, pronomes ou numerais adjetivos), a
concordância será feita normalmente; se, entretanto, não existir determinante, a expressão
ficará invariável.

2.4 Quando o adjetivo se refere a mais de um substantivo:

2.4.1 Substantivos do mesmo gênero o adjetivo ficará neste gênero e no plural; poderá,
ainda, concordar com o núcleo mais próximo.

4. Todo = totalmente poderá flexionar-se em gênero e número para concordar com


o (pronome) substantivo a que se refere.

2.4.2 Substantivos de gêneros diferentes o adjetivo ficará no masculino e no plural;


poderá, ainda, concordar com o núcleo mais próximo.
Cuidado! .

Essa expressão pode ter seu segundo elemento flexionado, mas não o primeiro!

2.4.3 Substantivos antepostos adjetivo no plural ou no singular, conforme exemplos


vistos até agora 5. Ao tratarmos de cores, observaremos o seguinte:

2.4.4 Substantivos pospostos a concordância mais notável será a atrativa. 5.1 Se a cor é representada por adjetivo, varia;

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

5.2 Se a cor é representada por substantivo, não varia; b. Revisão 1 (questões)

1 Há evidências de que a oferta de medicação domiciliar


pelas operadoras de planos de saúde traz efeito positivo aos
beneficiários: todas as normas da ANS primam pela pesquisa
5.3 Se a cor é representada por , só o último elemento varia; [...]

Internet: <www.ans.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 1 (Cespe/ANS/Técnico Administrativo/2013)

A forma verbal “traz” (l.2) está no singular porque concorda com o núcleo de seu sujeito: “a
oferta” (l.1).
5.4 Se a cor é representada por , o composto fica invariável.

[...]
A fiscalização do cumprimento das garantias de
atendimento é uma forma eficaz de se certificar o beneficiário
10 da assistência por ele contratada, pois leva as operadoras a
ampliarem o credenciamento de prestadores e a melhorarem o
seu relacionamento com o cliente. [...]

Internet: <www.ans.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 2 (Cespe/ANS/Técnico Administrativo/2013)

Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir “é” (l.9) por são, desde que
também se substitua “leva” (l.10) por levam.

1 A informação virtual adquire, a cada dia, mais


importância. Os acessos às páginas que integram o portal do
CNJ na Internet (www.cnj.jus.br) alcançaram, em novembro de
4 2012, a marca de mais de 16 milhões. [...]

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Internet: <www.cnj.jus.br/noticias/cnj/> (com adaptações). [...]


Até Montesquieu, não eram identificadas com clareza
QUESTÃO 3 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário)
as esferas de abrangência dos poderes políticos: “só se
A forma verbal “alcançaram” (L.3) está flexionada na 3.ª pessoa do plural porque concorda 19 concebia sua união nas mãos de um só ou, então, sua
com “páginas” (L.2). [...]

Fernanda Leão de Almeida. A garantia institucional do Ministério Público em


função da proteção dos direitos humanos. Tese de doutorado. São Paulo: USP,
[...]
2010, p. 18-9. Internet: <www.teses.usp.br> (com adaptações).
4 porto previsto na rota de navegação. Teoricamente, qualquer
organismo pequeno o suficiente para passar através do sistema QUESTÃO 6 (Cespe/2015/MPU/Analista)

de água de lastro pode ser transferido entre diferentes áreas A flexão plural em “eram identificadas” (l.17) decorre da concordância com o sujeito dessa
[...] forma verbal: “as esferas de abrangência dos poderes políticos” (l.18).

Internet: <www.antaq.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 4 (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)


[...]
A forma verbal “pode” (L.6) está no singular porque concorda com “sistema de água de
lastro” (L. 5 e 6).

[...]
É importante destacar que o art. 154-A do Código
10 Penal (Lei n.º 12.737/2012) trouxe para o ordenamento
jurídico o crime novo de “invasão de dispositivo informático”,
[...]

Artur Barbosa da Silveira. Os crimes cibernéticos e a Lei nº 12.737/2012. : Internet:


<www.conteudojuridico.com.br> (com adaptações).o.com.br> (com adaptações). QUESTÃO 7 (Cespe/2016/TJ-DFT/Conhecimentos Básicos)

QUESTÃO 5 (Cespe/2015/MPU/Técnico) A forma verbal “defende" (l.12) está flexionada na terceira pessoa do singular por concordar
com seu sujeito, cujo referente é “a justiça" (l.11).
Na linha 10, a forma verbal “trouxe” está no singular porque tem de concordar com “Lei”.

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] [...]

QUESTÃO 8 (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos)

Na linha 8, a forma verbal “advém" está no singular porque concorda com o núcleo do sujeito
da oração em que se insere: “garantia”.

QUESTÃO 10 (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos)

As formas verbais “apresentaram” (L.7), “trabalharam” (L.9) e “Existem” (L.18) aparecem


flexionadas no plural pelo mesmo motivo: concordância com sujeito composto plural.

[...]

[...]

QUESTÃO 9 (Cespe/2015/FUB/Conhecimentos Gerais)

O emprego da forma verbal “são” (l.2) na terceira pessoa do plural justifica-se pela
concordância com os núcleos do sujeito da oração: “originalidade” e “capacidade”, ambos na
linha 1.

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 11 (Cepse/2016/TCE-PA/ACE)

Sem prejuízo do sentido original e da correção gramatical do texto, o trecho “é necessário


que haja a separação das contas” (l. 21 e 22) poderia ser reescrito da seguinte forma: é
necessário que hajam contas separadas.

[...]
Unidos. No Brasil, não há estudos específicos que associem as
ondas de calor a tipos de internações. “Não é só aí. No mundo
[...]

Internet: <www.correioweb.com.br> (com adaptações).


[...]

QUESTÃO 12 (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

Mantêm-se a correção gramatical e o sentido original do texto ao se substituir “há" (l.17) por
QUESTÃO 14 (Cespe/TCU/2015/Auditor Federal)
existe.
Sem prejuízo para a correção gramatical do texto, a forma verbal “encontram”, em
“encontram-se os direitos econômicos” (l.10), poderia ser flexionada no singular: encontra-
[...] se os direitos econômicos.

[...]
Esse ato integra o rol de ações relacionadas à
responsabilidade social do tribunal, intensificado a cada gestão.
[...]
Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 15 (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)


QUESTÃO 13 (Cespe/2016/Funpresp-EXE/Conhecimentos Básicos)
O termo “intensificado” (L.15) está no singular porque concorda com “rol” (L.14), mas estaria
A forma verbal “havia", em “não havia mais dúvidas" (l.15), poderia ser corretamente também correto se colocado no feminino plural — intensificadas —, forma que concordaria
substituída por existia. com “ações” (L.14).

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

O Poder Executivo tomou a correta decisão de vetar


na íntegra a lei que volta a relaxar os controles para a criação
de municípios devido ao efeito devastador que essa lei, caso
4 vigore, causará nas contas públicas, já abaladas.
Criar novas prefeituras significa aumentar a pressão
por aumento dos repasses de estados e da União. Ou seja, mais
7 gastos públicos. O passado mostra que a maioria das mais de
mil novas cidades não consegue arcar com o custo dos
incontáveis empregos públicos e de estruturas surgidas do
10 nada, apenas devido à mudança de do distrito para
município.

O Globo, 5/3/2014 (com adaptações).

QUESTÃO 16 (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Médio)

A correção gramatical e o sentido do texto acima seriam preservados caso se substituísse.

a) “significa” (l.5) por significam. QUESTÃO 17 (Cespe/TJ-RR/Nível Médio)

b) “consegue” (l.8) por conseguem. A forma verbal “têm” em “têm esse originário poder” (L.5) está empregada no plural porque
c) “à mudança” (l.10) por as mudanças. faz parte de uma cadeia coesiva cujos elementos se referem a “magistrados” (L.1).
d) “vetar” (l.1) por vetarem.
e) “causará” (l.4) por causarão.

QUESTÃO 18 (Cespe/2013/TRE-MS/Técnico Judiciário)

Nas opções a seguir são apresentados trechos adaptados de , de


Vladimir Safatle, texto publicado em . Assinale a opção em que o trecho
apresentado está gramaticalmente correto.

a) Que juízes se vejam como atores políticos, não deveria ser visto como um problema.

b) A interpretação das leis não pode ser feita sem apelo a interpretação das demandas
políticas que circula no interior da vida social de um povo.

c) Interpretar uma lei é se perguntar sobre, o que os legisladores procuravam realizar?

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

d) Um dos fatos mais relevantes de 2012 foram a transformação dos juízes do Supremo QUESTÃO 20 (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE)
Tribunal Federal em novos atores políticos.
A coesão e a correção gramatical do trecho “e à redução do risco de atitudes que violem os
e) Há algum tempo, a Suprema Corte virou protagonista de primeira grandeza nos debates princípios éticos” (l. 20 e 21) seriam mantidas caso a forma verbal “violem” fosse flexionada
políticos nacionais. no singular, passando, então, a concordância a restringir-se ao termo “risco”.

[...]
LG – Temos limites nas nossas políticas econômicas,
além de disputas sociais e políticas que atrapalham a discussão
4 sobre a quantidade de recursos. Sabemos que um Sistema Único
[...]

Natalia Cuminale. Desafios brasileiros. Brasil precisa dobrar gasto em saúde, diz
especialista. Internet: <http://veja.abril.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 19 (Cespe/2013/MS/Todos os Cargos)

A flexão no plural da forma verbal “atrapalham” (l.3) deve-se ao emprego de “limites” (l.2).

[...]

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

c. Revisão 2 (questões) Se a palavra “atendidas” (L.12) fosse flexionada no masculino — atendidos —, estariam
mantidos a correção gramatical e o sentido original do texto.

QUESTÃO 21 (Cespe/2015/TRE-GO/Analista Judiciário)


[...]
O trecho “votaram 2,2% da população” (L. 20 e 21) poderia, sem prejuízo gramatical ou de
4 Uma das novas medidas adotadas será a apreciação coletiva
sentido para o texto, ser reescrito da seguinte forma: 2,2% da população votou.
de processos abertos a partir de queixas dos usuários. Os processos
serão julgados de forma conjunta, reunindo várias queixas,
7 organizadas e agrupadas por temas e por operadora.
1 A ANS vai mudar a metodologia de análise de processos de
[...]
consumidores contra as operadoras de planos de saúde com o objetivo
de acelerar os trâmites das ações. QUESTÃO 24 (Cespe/ANS/Analista/2013)
[...]
Os vocábulos “organizadas” e “agrupadas”, ambos na linha 7, estão no feminino plural porque
Valor Econômico, 22/3/2013 concordam com “queixas” (l.6).

QUESTÃO 22 (Cespe/2013/ANS/Analista Administrativo)

Prejudica-se a correção gramatical do período ao se substituir “acelerar” (l.3) por As principais consequências negativas da introdução
acelerarem. de espécies exóticas e nocivas são: o desequilíbrio ecológico
16 das áreas invadidas, com a possível perda de biodiversidade; os
prejuízos em atividades econômicas utilizadoras de recursos
naturais afetados e consequente desestabilização social de
19 comunidades tradicionais; e a disseminação de enfermidades
em populações costeiras, causadas pela introdução de
organismos patogênicos.

Internet: www.antaq.gov.br (com adaptações).

QUESTÃO 25 (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)

Se a forma “causadas” (L.20) estivesse no singular — causada —, a correção gramatical do


período ficaria prejudicada.

QUESTÃO 23 (Cespe/2012/TRE-RJ/Cargos de Nível Superior)

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] [...]
16 que é um escândalo. Principalmente quando se sabe que a
mortandade reduziu a produção de leite em 72% e causou
prejuízos reais da ordem de R$ 1,5 bilhão.

Editorial. Jornal do Commercio (PE), 11/4/2013 (com adaptações)

QUESTÃO 28 (Cespe/2013/MI/Assistente Técnico Administrativo)

Na expressão “R$ 1,5 bilhão” (l.18), devido ao fato de “1,5” corresponder a mais de um
inteiro, seria gramaticalmente correto substituir “bilhão” por bilhões.

Romance LXXXI ou Dos Ilustres Assassinos

[...]
Levantai-vos dessas mesas,
[...]
saí de vossas molduras,
19 vede que masmorras negras,
que fortalezas seguras,

QUESTÃO 26 (Cespe/2015/TCU/Auditor Federal) que duro peso de algemas,


22 que profundas sepulturas
Seriam mantidos o sentido e a correção do texto caso o termo “instrumentalizada" (l.21)
nascidas de vossas penas,
fosse empregado no masculino: instrumentalizado.
de vossas assinaturas!
[...]

Cecília Meireles. Romanceiro da Inconfidência.


[...]
Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989, p. 267-8.
28 De 2006 a 2012, 1,8 milhão de audiências de
conciliação foram realizadas em todo o país durante as QUESTÃO 29 (Cespe/2012/PF/Papiloscopista)

semanas nacionais de conciliação. [...] No verso 23, a forma verbal “nascidas”, apesar de referir-se a todas as expressões nominais

Internet: <www.cnj.jus.br/q2rc> (com adaptações). que a antecedem, concorda apenas com a mais próxima, conforme faculta regra de
concordância nominal.
QUESTÃO 27 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário)

Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir “milhão” (L.28) por milhões.

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

d. Revisão 3 (mapa mental)

QUESTÃO 30 (Cespe/2015/TCU/Auditor Federal)

Tanto a forma verbal “passaram” (l.4) quanto o adjetivo “próprios” (l.10) estão flexionados
no plural por concordar com termos compostos, ou seja, termos com mais de um núcleo.

23 24
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

e. Gabarito f. Breves comentários às questões

1 2 3 4 5

E E E E E
1 Há evidências de que a oferta de medicação domiciliar
6 7 8 9 10 pelas operadoras de planos de saúde traz efeito positivo aos
C C C C E beneficiários: todas as normas da ANS primam pela pesquisa

11 12 13 14 15 [...]

E E E E ANULADO Internet: <www.ans.gov.br> (com adaptações).

16 17 18 19 20
QUESTÃO 1 (Cespe/ANS/Técnico Administrativo/2013)
B E E E E
A forma verbal “traz” (l.2) está no singular porque concorda com o núcleo de seu sujeito: “a
21 22 23 24 25
oferta” (l.1).
C C E C E

26 27 28 29 30

E E E E E

[...]
A fiscalização do cumprimento das garantias de
atendimento é uma forma eficaz de se certificar o beneficiário
10 da assistência por ele contratada, pois leva as operadoras a
ampliarem o credenciamento de prestadores e a melhorarem o
seu relacionamento com o cliente. [...]

Internet: <www.ans.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 2 (Cespe/ANS/Técnico Administrativo/2013)

Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir “é” (l.9) por são, desde que
também se substitua “leva” (l.10) por levam.

25 26
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 4 (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)

A forma verbal “pode” (L.6) está no singular porque concorda com “sistema de água de
lastro” (L. 5 e 6).

[...]
É importante destacar que o art. 154-A do Código
1 A informação virtual adquire, a cada dia, mais 10 Penal (Lei n.º 12.737/2012) trouxe para o ordenamento
importância. Os acessos às páginas que integram o portal do jurídico o crime novo de “invasão de dispositivo informático”,
CNJ na Internet (www.cnj.jus.br) alcançaram, em novembro de [...]
4 2012, a marca de mais de 16 milhões. [...]
Artur Barbosa da Silveira. Os crimes cibernéticos e a Lei nº 12.737/2012. : Internet:
<www.conteudojuridico.com.br> (com adaptações).o.com.br> (com adaptações).
Internet: <www.cnj.jus.br/noticias/cnj/> (com adaptações).

QUESTÃO 3 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário) QUESTÃO 5 (Cespe/2015/MPU/Técnico)

A forma verbal “alcançaram” (L.3) está flexionada na 3.ª pessoa do plural porque concorda Na linha 10, a forma verbal “trouxe” está no singular porque tem de concordar com “Lei”.

com “páginas” (L.2).

[...]
prep. Até Montesquieu, não eram identificadas com clareza
as esferas de abrangência dos poderes políticos: “só se

[...] 19 concebia sua união nas mãos de um só ou, então, sua

4 porto previsto na rota de navegação. Teoricamente, qualquer [...]

organismo pequeno o suficiente para passar através do sistema Fernanda Leão de Almeida. A garantia institucional do Ministério Público em
de água de lastro pode ser transferido entre diferentes áreas função da proteção dos direitos humanos. Tese de doutorado. São Paulo: USP,

[...] 2010, p. 18-9. Internet: <www.teses.usp.br> (com adaptações).

Internet: <www.antaq.gov.br> (com adaptações). QUESTÃO 6 (Cespe/2015/MPU/Analista)

27 28
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

A flexão plural em “eram identificadas” (l.17) decorre da concordância com o sujeito dessa [...]
forma verbal: “as esferas de abrangência dos poderes políticos” (l.18).

[...]

QUESTÃO 8 (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos)

Na linha 8, a forma verbal “advém" está no singular porque concorda com o núcleo do sujeito
da oração em que se insere: “garantia”.

QUESTÃO 7 (Cespe/2016/TJ-DFT/Conhecimentos Básicos)

A forma verbal “defende" (l.12) está flexionada na terceira pessoa do singular por concordar
com seu sujeito, cujo referente é “a justiça" (l.11).

[...]

QUESTÃO 9 (Cespe/2015/FUB/Conhecimentos Gerais)

29 30
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

O emprego da forma verbal “são” (l.2) na terceira pessoa do plural justifica-se pela
concordância com os núcleos do sujeito da oração: “originalidade” e “capacidade”, ambos na
linha 1.

[...]

[...]

QUESTÃO 11 (Cepse/2016/TCE-PA/ACE)

Sem prejuízo do sentido original e da correção gramatical do texto, o trecho “é necessário


que haja a separação das contas” (l. 21 e 22) poderia ser reescrito da seguinte forma: é
necessário que hajam contas separadas.

[...]
Unidos. No Brasil, não há estudos específicos que associem as
ondas de calor a tipos de internações. “Não é só aí. No mundo
[...]
QUESTÃO 10 (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos)
Internet: <www.correioweb.com.br> (com adaptações).
As formas verbais “apresentaram” (L.7), “trabalharam” (L.9) e “Existem” (L.18) aparecem
flexionadas no plural pelo mesmo motivo: concordância com sujeito composto plural. QUESTÃO 12 (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

31 32
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Mantêm-se a correção gramatical e o sentido original do texto ao se substituir “há" (l.17) por
existe.

[...]

[...]

QUESTÃO 14 (Cespe/TCU/2015/Auditor Federal)


[...]
Sem prejuízo para a correção gramatical do texto, a forma verbal “encontram”, em
“encontram-se os direitos econômicos” (l.10), poderia ser flexionada no singular: encontra-
se os direitos econômicos.
QUESTÃO 13 (Cespe/2016/Funpresp-EXE/Conhecimentos Básicos)

A forma verbal “havia", em “não havia mais dúvidas" (l.15), poderia ser corretamente
substituída por existia.

[...]
Esse ato integra o rol de ações relacionadas à
responsabilidade social do tribunal, intensificado a cada gestão.

Internet: <www.trt10.jus.br> (com adaptações).

QUESTÃO 15 (Cespe/2013/TRT-10ª Região (DF e TO)/Técnico Judiciário)

33 34
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

O termo “intensificado” (L.15) está no singular porque concorda com “rol” (L.14), mas estaria
também correto se colocado no feminino plural — intensificadas —, forma que concordaria
com “ações” (L.14).

O Poder Executivo tomou a correta decisão de vetar


na íntegra a lei que volta a relaxar os controles para a criação
de municípios devido ao efeito devastador que essa lei, caso
4 vigore, causará nas contas públicas, já abaladas.
Criar novas prefeituras significa aumentar a pressão
por aumento dos repasses de estados e da União. Ou seja, mais
7 gastos públicos. O passado mostra que a maioria das mais de
mil novas cidades não consegue arcar com o custo dos
incontáveis empregos públicos e de estruturas surgidas do
10 nada, apenas devido à mudança de do distrito para
município.

O Globo, 5/3/2014 (com adaptações).

QUESTÃO 16 (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Médio)

A correção gramatical e o sentido do texto acima seriam preservados caso se substituísse.

a) “significa” (l.5) por significam.


b) “consegue” (l.8) por conseguem.
c) “à mudança” (l.10) por as mudanças.
d) “vetar” (l.1) por vetarem.
e) “causará” (l.4) por causarão.

35 36
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 17 (Cespe/TJ-RR/Nível Médio)

A forma verbal “têm” em “têm esse originário poder” (L.5) está empregada no plural porque
faz parte de uma cadeia coesiva cujos elementos se referem a “magistrados” (L.1).

QUESTÃO 18 (Cespe/2013/TRE-MS/Técnico Judiciário)

Nas opções a seguir são apresentados trechos adaptados de , de


Vladimir Safatle, texto publicado em . Assinale a opção em que o trecho
apresentado está gramaticalmente correto.

a) Que juízes se vejam como atores políticos, não deveria ser visto como um problema.

b) A interpretação das leis não pode ser feita sem apelo a interpretação das demandas
políticas que circula no interior da vida social de um povo.

c) Interpretar uma lei é se perguntar sobre, o que os legisladores procuravam realizar?

d) Um dos fatos mais relevantes de 2012 foram a transformação dos juízes do Supremo
Tribunal Federal em novos atores políticos.

[...]
e) Há algum tempo, a Suprema Corte virou protagonista de primeira grandeza nos debates
LG – Temos limites nas nossas políticas econômicas,
políticos nacionais.
além de disputas sociais e políticas que atrapalham a discussão
4 sobre a quantidade de recursos. Sabemos que um Sistema Único
[...]

Natalia Cuminale. Desafios brasileiros. Brasil precisa dobrar gasto em saúde, diz
especialista. Internet: <http://veja.abril.com.br> (com adaptações).

37 38
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 19 (Cespe/2013/MS/Todos os Cargos) QUESTÃO 21 (Cespe/2015/TRE-GO/Analista Judiciário)

A flexão no plural da forma verbal “atrapalham” (l.3) deve-se ao emprego de “limites” (l.2). O trecho “votaram 2,2% da população” (L. 20 e 21) poderia, sem prejuízo gramatical ou de
sentido para o texto, ser reescrito da seguinte forma: 2,2% da população votou.

1 A ANS vai mudar a metodologia de análise de processos de


[...] consumidores contra as operadoras de planos de saúde com o objetivo
de acelerar os trâmites das ações.
[...]

Valor Econômico, 22/3/2013

QUESTÃO 22 (Cespe/2013/ANS/Analista Administrativo)

Prejudica-se a correção gramatical do período ao se substituir “acelerar” (l.3) por


acelerarem.

QUESTÃO 20 (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE)

A coesão e a correção gramatical do trecho “e à redução do risco de atitudes que violem os


princípios éticos” (l. 20 e 21) seriam mantidas caso a forma verbal “violem” fosse flexionada
no singular, passando, então, a concordância a restringir-se ao termo “risco”.

39 40
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

As principais consequências negativas da introdução


de espécies exóticas e nocivas são: o desequilíbrio ecológico
16 das áreas invadidas, com a possível perda de biodiversidade; os
prejuízos em atividades econômicas utilizadoras de recursos
naturais afetados e consequente desestabilização social de
QUESTÃO 23 (Cespe/2012/TRE-RJ/Cargos de Nível Superior) 19 comunidades tradicionais; e a disseminação de enfermidades

Se a palavra “atendidas” (L.12) fosse flexionada no masculino — atendidos —, estariam em populações costeiras, causadas pela introdução de

mantidos a correção gramatical e o sentido original do texto. organismos patogênicos.

Internet: www.antaq.gov.br (com adaptações).

QUESTÃO 25 (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)

Se a forma “causadas” (L.20) estivesse no singular — causada —, a correção gramatical do


período ficaria prejudicada.

[...]
4 Uma das novas medidas adotadas será a apreciação coletiva
de processos abertos a partir de queixas dos usuários. Os processos
serão julgados de forma conjunta, reunindo várias queixas,
7 organizadas e agrupadas por temas e por operadora.
[...]

QUESTÃO 24 (Cespe/2013/ANS/Analista)

Os vocábulos “organizadas” e “agrupadas”, ambos na linha 7, estão no feminino plural porque


concordam com “queixas” (l.6).

41 42
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

[...] Internet: <www.cnj.jus.br/q2rc> (com adaptações).

QUESTÃO 27 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário)

Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir “milhão” (L.28) por milhões.

[...]

[...]
16 que é um escândalo. Principalmente quando se sabe que a
QUESTÃO 26 (Cespe/2015/TCU/Auditor Federal) mortandade reduziu a produção de leite em 72% e causou

Seriam mantidos o sentido e a correção do texto caso o termo “instrumentalizada" (l.21) prejuízos reais da ordem de R$ 1,5 bilhão.

fosse empregado no masculino: instrumentalizado. Editorial. Jornal do Commercio (PE), 11/4/2013 (com adaptações)

QUESTÃO 28 (Cespe/2013/MI/Assistente Técnico Administrativo)

Na expressão “R$ 1,5 bilhão” (l.18), devido ao fato de “1,5” corresponder a mais de um
inteiro, seria gramaticalmente correto substituir “bilhão” por bilhões.

[...]
28 De 2006 a 2012, 1,8 milhão de audiências de
conciliação foram realizadas em todo o país durante as
semanas nacionais de conciliação. [...]

43 44
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Romance LXXXI ou Dos Ilustres Assassinos

[...]
Levantai-vos dessas mesas,
saí de vossas molduras,
19 vede que masmorras negras,
que fortalezas seguras,
que duro peso de algemas,
22 que profundas sepulturas
nascidas de vossas penas,
de vossas assinaturas!
[...]

Cecília Meireles. Romanceiro da Inconfidência.


Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989, p. 267-8.

QUESTÃO 29 (Cespe/2012/PF/Papiloscopista)

No verso 23, a forma verbal “nascidas”, apesar de referir-se a todas as expressões nominais
que a antecedem, concorda apenas com a mais próxima, conforme faculta regra de
concordância nominal. QUESTÃO 30 (Cespe/2015/TCU/Auditor Federal)

Tanto a forma verbal “passaram” (l.4) quanto o adjetivo “próprios” (l.10) estão flexionados
no plural por concordar com termos compostos, ou seja, termos com mais de um núcleo.

45 46
LÍNGUA PORTUGUESA

a. Teoria em tópicos

Rodada #10
Língua Portuguesa 1. Pode-se dividir os textos em cinco tipos: descritivo, narrativo,
expositivo (ou informativo), argumentativo e injuntivo.
Professor Albert Iglésia
1.1 Para efeito de prova, a banca pode usar ainda as terminologias
dissertação expositiva e dissertação argumentativa para se referir,
respectivamente, aos textos expositivos e argumentativos.

Assunto(s) da Rodada
2. Texto descritivo: apontam-se as características que compõem um
1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 determinado objeto, pessoa, animal, ambiente ou paisagem. Apresenta
Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia elementos que, quando juntos, produzem uma “imagem”, um “retrato” verbal.
oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de
2.1 Predomínio de adjetivos.
elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e
de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e 2.2 Descrição objetiva (expressionista): limita-se aos aspectos reais e visíveis;
modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego não há opinião do autor sobre o tema.
das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre
2.3 Descrição subjetiva (impressionista): o autor emite sua opinião sobre o
termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos
assunto.
da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e
nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de 2.4 Descrição física: limita-se à descrição dos traços externos e visíveis, tais
crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos como altura, cor da pele, tipo de nariz e cabelo etc.
do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de
2.5 Descrição psicológica: está relacionada a aspectos do comportamento da
trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do
pessoa descrita: se é carinhosa, agressiva, calma, comunicativa, egoísta,
texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7
generosa etc.
Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da
República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos 2.6 Não há uma sucessão de acontecimentos ou fatos, mas sim a apresentação

expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4 pura e simples do estado a ser descrito em um determinado momento.

Adequação do formato do texto ao gênero.


2.7 Aqui, a matéria é o objeto.

2
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

3. Texto narrativo: contamos um ou mais fatos que ocorrem em 4.1 Tem por objetivo a defesa de um ponto de vista, por meio da persuasão.
determinado tempo e lugar, envolvendo certos personagens.

3.1 O fato narrado pode ser real ou fictício. 5. Texto expositivo: o objetivo do texto é passar conhecimento para o
leitor, por isso também usamos às vezes as nomenclaturas informativo
3.2 A descrição pode inserir-se na narração, dada a importância de se
ou dissertação expositiva.
caracterizarem os personagens envolvidos na trama e o cenário em que ela
se desenvolve. 5.1 Nesse tipo textual, não se faz a defesa de uma ideia. Encontrado em
livros didáticos e paradidáticos (material complementar de ensino),
3.3 Narração em 1ª pessoa: ocorre quando o fato é contado por alguém que
enciclopédias, jornais, revistas (científicas, informativas, etc.).
se envolve nos acontecimentos (uso dos pronomes nós, eu).

3.4 Narração em 3ª pessoa: o narrador conta a ação do ponto de vista de


quem vê o fato acontecer na sua frente (narrador onisciente); ele não 6. Texto injuntivo: indica como realizar uma ação; aconselha (também

participa da ação (uso dos pronomes ele(a), eles(as)). conhecido como instrucional) É também utilizado para predizer
acontecimentos e comportamentos.
3.5 Narração objetiva: o narrador apenas relata os fatos, sem se deixar
6.1 Utiliza linguagem objetiva e simples. Há predomínio da função conativa
envolver emocionalmente com o que está noticiado. É de cunho impessoal
e direto. ou apelativa (o emissor procura influenciar o comportamento do receptor;
como o emissor se dirige ao receptor, é comum o uso de tu, você ou o
3.6 Narração subjetiva: leva-se em conta as emoções, os sentimentos nome da pessoa, além dos vocativos e imperativos; usada nos
envolvidos na história. São ressaltados os efeitos psicológicos que os discursos, sermões e propagandas que se dirigem diretamente ao
acontecimentos desencadeiam nos personagens. consumidor – instruções de uso de um aparelho; leis; regulamentos;

3.7 A progressão temporal (exposição, complicação, clímax e desfecho) é receitas de comida; guias; regras de trânsito).

essencial para o desenvolvimento da trama.

3.8 O tempo predominante é o passado, cronológico (um minuto, uma hora, 7. Diferença entre coesão e coerência textual

uma semana, um ano etc.) ou psicológico (vivido por meio de flashback, é Coesão Coerência
a memória do narrador). Articulação entre palavras e Manutenção da sequência lógica de
enunciados do texto. argumentação.
Elementos coesivos (advérbios, Não deve haver contradições e
4. Texto argumentativo: composição na qual expomos ideias seguidas da
conjunções, preposições, pronomes mudanças bruscas no rumo do
apresentação de argumentos que as comprovem, por isso também
etc.). pensamento.
usamos às vezes a nomenclatura dissertação argumentativa.
Relação sintática. Relação semântica.

3 4
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

7.1 Exemplo de coesão textual b. Revisão 1 (questões)

Comprei três laranjas e coloquei-as no freezer, pois tencionava fazer uma


salada de frutas bem geladinha comê-las; mas, como fui à rua e me
demorei muito, não pude aproveitá-las na salada porque ficaram todas
congeladas.

Há vários elementos no texto que estabelecem ligação entre as partes


dele, além do jogo verbal e da sequência de ações; enfim, são elementos
reconhecíveis e que formam os elos entre os termos.

7.2 Exemplo de coerência textual

Olhar fito no horizonte. Apenas o mar imenso. Nenhum sinal de vida


humana. Tentava recordar alguma coisa. Nada.

Agora há uma carência de elementos sintáticos de ligação entre os períodos


que compõem o texto. Entretanto é plenamente possível entender o
sentido dele.

8 Diferença entre coesão anafórica e coesão catafórica

João é o maior empresário daqui. No Distrito Federal, não há outro que


o supere.

Repare que “João” é retomado no segundo período pelo pronome “o”; QUESTÃO 1 (Cespe/2014/CEF/Nível Superior)

enquanto o advérbio “aqui”, no primeiro período, antecipa a circunstância No texto, predominantemente descritivo, são utilizados trechos narrativos como
de lugar indicada por “Distrito Federal”. No caso da retomada, temos uma recurso para defender os argumentos elencados.
anáfora. No caso de sucessão, uma catáfora.

8.1 Observa-se na coesão a propriedade de unir termos e orações por meio de


conectivos. A escolha errada desses conectivos pode ocasionar a
deturpação do sentido do texto.

5 6
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

considerados universais”, diz Francesca Domininci, professora


de bioestatística da faculdade e principal autora do estudo,
16 publicado no jornal Jama, da Associação Médica dos Estados
Unidos. No Brasil, não há estudos específicos que associem as
ondas de calor a tipos de internações. “Não é só aí. No mundo
19 todo, há pouquíssimas investigações a respeito dessa relação”,
afirma Domininci. “Precisamos que os colegas de outras partes
do planeta façam pesquisas semelhantes para compreendermos
22 melhor essa importante questão para a saúde pública”, observa.
QUESTÃO 2 (Cespe/2014/TJ-CE/Nível Médio)
Internet: <www.correioweb.com.br> (com adaptações).

O texto em apreço é, predominantemente,


QUESTÃO 3 (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)
a) instrucional.
Elementos presentes no texto permitem classificá-lo como narrativo.
b) dialógico.
c) descritivo.
d) narrativo.
e) dissertativo.

1 Estação do ano mais aguardada pelos brasileiros, o


verão não é sinônimo apenas de praia, corpos à mostra e pele
bronzeada. O calor extremo provocado por massas de ar quente
4 ― fenômeno comum nessa época do ano, mas acentuado na
última década pelas mudanças climáticas ― traz desconfortos
e riscos à saúde. Não se trata somente de desidratação e
7 insolação. Um estudo da Faculdade de Saúde Pública de
QUESTÃO 4 (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio)
Harvard (EUA), o maior a respeito do tema feito até o
Predomina no texto a narração, já que nele se identificam um cenário e uma
momento, mostrou que as temperaturas altas aumentam
ação.
10 hospitalizações por falência renal, infecções do trato urinário e
até mesmo sepse, entre outras enfermidades. “Embora tenhamos
feito o estudo apenas nos EUA, as ondas de calor são um Ex-presidiário, condenado a mais de cem anos de prisão
13 fenômeno mundial. Portanto, os resultados podem ser por assalto à mão armada e homicídio, Luiz Alberto Mendes Júnior

7 8
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

teve uma vida que renderia um belo filme de ação. Mas o


4 protagonista decidiu tomar outro rumo: dedicou-se à literatura e hoje
é um autor de sucesso. Luiz Alberto Mendes Júnior cumpriu 31 anos
e 10 meses de prisão. Dentro da penitenciária, aprendeu a ler e a
7 escrever. Trabalhou na escola da penitenciária e alfabetizou mais de
500 presos. Fez vestibular para direito na PUC de São Paulo.
Passou. E mudou de vida. Hoje, conquistada a liberdade, Luiz
10 Alberto já lançou três livros e assina uma coluna na revista Trip,
além de fazer palestras pelo Brasil afora. É autor de Memórias de
um Sobrevivente (2001, um relato de seu tempo na cadeia), Tesão
13 e Prazer: Memórias Eróticas de um Prisioneiro (2004, também
autobiográfico) e Às Cegas (2005, que conta o período dos estudos
na PUC e as primeiras tentativas literárias). No esforço de c

16 compreender os caminhos de sua vida, o escritor transforma a QUESTÃO 6 (Cespe/2015/FUB/Cargos de Nível Superior)
matéria bruta da memória e cria narrativas que valem cada minuto
O texto é essencialmente argumentativo, haja vista a quantidade de adjetivações
da atenção dos leitores. Em suas palestras, fala sobre “a literatura
que foram utilizadas para convencer o leitor de que os projetos da UnB são
19 como salvação pessoal”, conta um pouco da sua vida atrás das
positivos.
grades e explica a mudança que o livro promoveu em sua vida.
Internet: <www.bienalbrasildolivro.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 5 (Cespe/2013/Depen/Agente Penitenciário)

Trata-se de texto informativo em que há trechos narrativos.

9 10
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÃO 7 (Cespe/2011/EBC/Cargos de Nível Médio)

O trecho de citação da fala do professor da Universidade de São Paulo é


predominantemente narrativo.

11 12
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

carreira e a seus agentes sair pelas ruas ostensivamente em patrulhamento. A


própria comunidade identifica na farda a polícia repressiva; quando ocorre um
crime, em regra, esta é a primeira a ser chamada. Depois, havendo prisão em
flagrante, por exemplo, atinge-se a fase de persecução penal, e ocorre o ingresso
da polícia civil, cuja identificação não se dá necessariamente pelos trajes usados.
Guilherme de Souza Nucci.
Direitos humanos versus segurança pública. Rio de Janeiro: Forense, 2016, p. 43 (com adaptações).

QUESTÃO 9 (Cespe/2017/PC-GO/Delegado)

O texto CB1A1AAA é predominantemente

a) injuntivo.
b) narrativo.
c) dissertativo.
d) exortativo.
QUESTÃO 8 (Cespe/2012/IRB/Diplomata) e) descritivo.

Ambos os fragmentos apresentam a estrutura textual típica da narrativa, recurso


empregado pelo autor como forma de manter a coerência dos fatos narrados.
[...]
Eram trinta minutos do segundo tempo do jogo Villareal

Texto CB1A1AAA versus Barcelona quando o brasileiro Daniel Alves, titular da


22 equipe azul e grená, se encaminhou para bater um escanteio. Uma
A diferença básica entre as polícias civil e militar é a essência de suas atividades,
banana, então, foi atirada em sua direção. O lateral ― um baiano
pois assim desenhou o constituinte original: a Constituição da República
[...]
Federativa do Brasil de 1988 (CF), em seu art. 144, atribui à polícia federal e às
28 Aquele era o oitavo caso de racismo nos gramados
polícias civis dos estados as funções de polícia judiciária — de natureza
espanhóis somente na atual temporada. Teria sido alvo de tímidos
essencialmente investigatória, com vistas à colheita de provas e, assim, à
protestos não fosse a reação irreverente do jogador brasileiro ― e
viabilização do transcorrer da ação penal — e a apuração de infrações penais.
[...]
Enquanto a polícia civil descobre, apura, colhe provas de crimes, propiciando a Rinaldo Gama. Como Daniel Alves derrotou o racismo.
Internet: <www.veja@abril.com.br> (com adaptações).
existência do processo criminal e a eventual condenação do delinquente, a polícia
militar, fardada, faz o patrulhamento ostensivo, isto é, visível, claro e perceptível QUESTÃO 10 (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário)
pelas ruas. Atua de modo preventivo-repressivo, mas não é seu mister a
investigação de crimes. Da mesma forma, não cabe ao delegado de polícia de

13 14
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

O trecho “Teria sido alvo de tímidos protestos não fosse a reação irreverente do
jogador brasileiro” (l.29 e 30) poderia ser reescrito, sem prejuízo da coerência
do texto, da seguinte forma: O racismo teria sido alvo de grandes protestos,
QUESTÃO 12 (Cespe/2015/Telebras/Advogado)
se não fosse a reação irreverente do jogador brasileiro.
No segundo parágrafo do texto, há relação de encadeamento entre “adequar”
(l.8) e “permitir” (l.12), formas que se relacionam com a expressão “A ideia
[...] básica do novo modelo” (l.8).
pelúcia. Na legenda, o ex-santista escreveu a hashtag
37 #somostodosmacacos em quatro idiomas: português, inglês,
espanhol e Catalão. Até a última quinta-feira, essa postagem havia
recebido quase 580.000 curtidas, enquanto uma legião de
40 celebridades ― dos esportes, das artes, da política etc. ― repetia
o gesto em apoio a Daniel Alves.
Rinaldo Gama. Como Daniel Alves derrotou o racismo.
Internet: <www.veja@abril.com.br> (com adaptações).

QUESTÃO 11 (Cespe/2014/TJ-SE/Técnico Judiciário)

O trecho “Até a última quinta feira (...) em apoio a Daniel Alves” (l.38 a 41) pode
ser reescrito, sem prejuízo da coerência e da correção gramatical do texto, da
seguinte maneira: Até a última quinta-feira, a postagem havia recebido
quase 580.000 curtidas; ao mesmo tempo, uma legião de celebridades -
dos esportes, das artes, da política etc. - repetia o gesto em apoio a
Daniel Alves.

QUESTÃO 13 (Cespe/2015/TJ-DFT/Analista Judiciário)


[...]
O uso combinado de “não é mero" com “mas sim", no primeiro período do terceiro
parágrafo do texto, tem o papel de mostrar que o direito, além de ser
pensamento, é também uma força viva.

[...]

15 16
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

a) o ponto que sucede o nome “país" (l.29) fosse substituído por vírgula, com
a devida alteração de maiúscula e minúscula.
b) se inserisse uma vírgula logo após o vocábulo “nacional" (l.2).
c) se inserisse uma vírgula logo após o vocábulo “colônia" (l.2).
d) a vírgula que sucede o nome “voto" (l.8) fosse substituída por ponto, com a
devida alteração de maiúscula e minúscula.
e) se eliminasse a vírgula empregada logo após o vocábulo “Saraiva" (l.16).

[...]
13 ensino do DF. “Ainda prevalece uma visão conservadora sobre
o que é educação”, conta a professora. “A natureza possui uma
dimensão formadora. Isso subverte a forma de se tratar a
16 relação entre o ser humano e o meio ambiente no cerne de um
processo educativo. Não se trata de educar o ser humano para
[...]
João Campos. O ABC do cerrado. In: Revista Darcy, jun./2012 (com adaptações).

QUESTÃO 15 (Cespe/2014/ICMBio/Nível Médio)

O termo ‘Isso’ (l.15) refere-se à expressão ‘visão conservadora’ (l.13).

[...]
Unidos. No Brasil, não há estudos específicos que associem as
ondas de calor a tipos de internações. “Não é só aí. No mundo
19 todo, há pouquíssimas investigações a respeito dessa relação”,
afirma Domininci. “Precisamos que os colegas de outras partes
do planeta façam pesquisas semelhantes para compreendermos
22 melhor essa importante questão para a saúde pública”, observa.
Internet: <www.correioweb.com.br> (com adaptações).
QUESTÃO 14 (Cespe/2016/TRE-PI/Conhecimentos Básicos)

A correção e a coerência do texto Elegibilidade dos analfabetos:... seriam QUESTÃO 16 (Cespe/2015/FUB/Nível Médio)

mantidas caso O termo 'aí' (l.18) tem como referente “Brasil" (l.17).

17 18
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

1 Em 2012, o CNJ promoveu, em parcerias com órgãos Mas é a crença na política, e não a descrença, que pode consertar
do Executivo e do Judiciário, campanhas importantes para o que está errado.
promover o bem-estar do cidadão, como a da aplicação da Lei Zero Hora, 3/3/2014 (com adaptações).

4 Maria da Penha no âmbito dos tribunais; a do reconhecimento QUESTÃO 19 (Cespe/2014/TJ-CE/Nível Médio)


da paternidade voluntária; a do fortalecimento da ideia de
O fragmento de texto acima se tornaria coeso e coerente caso a marca de
conciliação no Judiciário; e a de valorização da vida.
supressão nele mostrada — (...) — fosse substituída pelo segmento textual
[...]
apresentado em uma das opções abaixo. Assinale esta opção.
Internet: <www.cnj.jus.br/q2rc> (com adaptações).

a) Portanto, eles não vêm de outro planeta. Saem dos setores organizados da
QUESTÃO 17 (Cespe/2013/CNJ/Técnico Judiciário)
sociedade, chegam ao poder pela autorização explícita de contingentes de
No trecho “a do reconhecimento” (L.4), há elipse do termo “aplicação” (L.3),
eleitores numerosos o suficiente para diferenciá-los dos demais postulantes
anteriormente utilizado.
de mandatos.
b) Essa indignação é legítima e acentua-se sempre que explode um escândalo

Ex-presidiário, condenado a mais de cem anos de prisão político ou que um julgamento do Supremo Tribunal Federal, como a recente

por assalto à mão armada e homicídio, Luiz Alberto Mendes Júnior apreciação de recursos, não corresponde à expectativa da nação.
c) Um tal grau responsabilidade não pode ser atribuído apenas aos políticos. A
teve uma vida que renderia um belo filme de ação. Mas o
4 protagonista decidiu tomar outro rumo: dedicou-se à literatura e hoje pergunta que se impõe é: o que os cidadãos podem fazer para impedir a
deformação da política? Numa democracia, podem muito.
é um autor de sucesso. Luiz Alberto Mendes Júnior cumpriu 31 anos
d) Ao contrário, é humano e compreensível que pessoas revoltadas com o
[...]
Internet: <www.bienalbrasildolivro.com.br> (com adaptações). comportamento de seus representantes no poder resvalem para a
generalização, afirmando que todos os políticos são inconfiáveis.
QUESTÃO 18 (Cespe/2013/Depen/Agente Penitenciário)
e) Esta iniciativa legisladora, porém, carrega no seu bojo uma contradição: os
A palavra “protagonista” (L.4) retoma o antecedente “Luiz Alberto Mendes Júnior” políticos, queiramos ou não, somos nós, os cidadãos que votamos e
(L.2). elegemos nossos representantes.
Voto facultativo, voto em branco e voto nulo são recursos
frequentemente mencionados por muitos brasileiros revoltados com a 1 A vida do Brasil colonial era regida pelas Ordenações
corrupção na política. Esses apelos voltam a aparecer na véspera de Filipinas, um código legal que se aplicava a Portugal e seus
mais um processo eleitoral, especialmente em manifestações feitas pelas territórios ultramarinos. Com todas as letras, as Ordenações
redes sociais. 4 Filipinas asseguravam ao marido o direito de matar a mulher
[...] caso a apanhasse em adultério. Também podia matá-la por
meramente suspeitar de traição. Previa-se um único caso de

19 20
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

7 punição: sendo o marido traído um “peão” e o amante de sua c. Revisão 2 (questões)


mulher uma “pessoa de maior qualidade”, o assassino poderia
ser condenado a três anos de desterro na África.
[...]
Ricardo Westin e Cintia Sasse. Dormindo com o inimigo. In: Jornal do Senado.
Brasília, 4/jul./2013, p. 4-5. Internet: <www.senado.gov.br> (com adaptações).

QUESTÃO 20 (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior)

Depreende-se do texto que os termos ‘peão’ (l.7) e ‘pessoa de maior qualidade’


(l. 8) fazem referência à classe social do marido traído e do amante,
respectivamente.

QUESTÃO 21 (Cespe/2014/TC-DF/Técnico de Administração)

21 22
LÍNGUA PORTUGUESA LÍNGUA PORTUGUESA

Os termos “Diderot” (l.16) e “enciclopedista” (l.19) compartilham o mesmo


referente.

Romance LXXXI ou Dos Ilustres Assassinos


1 Ó grandes oportunistas,
sobre o papel debruçados,
que calculais mundo e vida
4 em contos, doblas, cruzados,
que traçais vastas rubricas
e sinais entrelaçados,
7 com altas penas esguias
embebidas em pecados!
Ó personagens solenes
10 que arrastais os apelidos
como pavões auriverdes
seus rutilantes vestidos,
QUESTÃO 23 (Cespe/2012/TC-DF/Auditor de Controle Externo)
13 — todo esse poder que tendes
confunde os vossos sentidos: O pronome “o” (L.24) retoma, por coesão, a expressão “o poder do rei” (L.23).
a glória, que amais, é desses
16 que por vós são perseguidos.
1 A discriminação, como um componente indissociável
[...]
do relacionamento entre os seres humanos, reveste-se
Cecília Meireles. Romanceiro da Inconfidência.
Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989, p. 267-8. inegavelmente de uma roupagem competitiva. Afinal,
4 discriminar nada mais é do