Você está na página 1de 47

Análise de Investimentos

Professor Alexandre Ernesto

Apresentação

01/03/2018 1
Apresentação

Aula 1

01/03/2018 2
Introdução

 Objectivos da disciplina

 O que é esperado dos estudantes?

 Questões práticas

 Material de leitura

01/03/2018 3
Objectivos da disciplina

 O objectivo desta disciplina é de providenciar um


pensamento crítico acerca dos princípios e técnicas
usadas no processo de avaliação, decisão e
implementação de projectos de investimentos.

01/03/2018 4
Objectivos específicos
 No final deste semestre os estudantes devem
ser capaz de:

 Demonstrar conhecimento sobre as metodologias


base para a análise de viabilidade económica e
financeira de projectos de investimentos e;

 Resolver problemas encontrados no processo de


avaliação e implementação de investimentos
económicos.

01/03/2018 5
Conteúdo Programático
Parte I – Introdução à Engenharia Económica
 Introdução à Problemática da Avaliação de Investimentos

Parte II – A Elaboração de um Projecto de Investimento


 A Preparação do Projecto de Investimento
 Estudo Técnico do Investimento
 Financiamento dos Investimentos
 Determinação dos Cash Flows de um Projecto de Investimento
 Metodologias de Selecção e Avaliação dos Investimentos
 Mapas Previsionais

01/03/2018 6
O que se espera dos estudantes?

 Estar familiarizado com o processo de avaliação do


ISPTEC, no geral e em particular da disciplina.
 Ler extensivamente.
 Ter alguma habilidade matemática e contabilística.
 Contribuir para as discussões em sala de aula.
 Pontualidade e assiduidade.

01/03/2018 7
Como serão leccionadas as aulas
 35 horas de aulas teóricas, 45 horas de aulas práticas
e 10 horas de seminários.
 Recomenda-se a preparação dos estudantes antes
de todas as aulas práticas.
 Aulas teóricas – slides serão disponibilizados via
endereço electrónico.
 Aulas práticas – um conjunto de exercícios e
problemas serão disponibilizados momentos antes
das aulas, discussões e seminários.

01/03/2018 8
Processo de avaliação da disciplina
 Uma prova parcelar escrita de 2 horas em Abril e um trabalho
de grupo cuja nota será válida para a 2ª prova parcelar em
Junho;

 As provas irão compreender duas secções: secção A com 25


questões de múltipla escolha cobrirá todo o conteúdo
leccionado até a data; secção B responder-se-á entre 2/4
questões de 3/6 opções disponíveis (cada secção vale 10
pontos);

 Secção B exige conhecimento de aplicações numéricas


relacionadas com Análise de Investimentos e questões
teóricas.
01/03/2018 9
Bibliografia Base

 FILHO, Nelson Casarotto. Elaboração de Projectos Empresariais: análise


estratégica. Estudo de viabilidade e plano de negócio. Editora Atlas, 2012.

 Fonseca, J. W. F. Elaboração de e análise de projectos: a viabilidade


económico-financeira. Editora Atlas, 2012.

 D. Hillier, S. Ross, R. Westerfield, J. Jaffe, and B. Jordan.


Corporate Finance: European Edition, second edition, McGrawHill, 2013.

 Thiry-Cherques, H. R. Modelagem de Projectos. Editora Atlas, 2012.

 WOILER, Samsão. Projectos: planeamento, elaboração e análise. Editora


Atlas, 2011.

01/03/2018 10
Análise de Investimentos
Professor Alexandre Ernesto

Parte 1: Introdução à Engenharia


Económica

01/03/2018 11
Problemática da avaliação
de investimentos

Aula 2

01/03/2018 12
Problemática da avaliação de investimentos

Resultados da aprendizagem

Quando tivermos terminado este tópico vocês devem ser capaz de:

• entender o conceito de investimento e/ou projecto de investimento


• estar familiarizado com as formas de classificação dos investimentos
• saber quais são os tipos de projectos de investimento
• saber as formas de avaliação de projectos de investimento
• entender as principais etapas de um projecto de investimento
• entender o principio do valor temporal do dinheiro e a importância do
horizonte temporal na avaliação de investimentos e geração de riqueza
para o investidor
• Perceber a diferença entre valor futuro e valor presente

01/03/2018 13
Conceito de investimento
Investimento

 É a submissão de recursos escassos a uma determinada


actividade económica na expectativa de obter benefícios
futuros.

 Ao comprometer recursos o investidor incorre num custo de


oportunidade, na medida em que sacrifica a hipótese de
poder despender os seus recursos hoje, em ambiente certo,
optando por investí-los numa alternativa que devolverá
resultados futuros, em ambiente de risco e incerteza (Bodie
e Marcus, 1998, p. 23 – 24).

01/03/2018 14
Conceito de investimento (cont…)

 Os investimentos podem assumir a forma de


investimentos em activos reais (equipamentos, edifícios,
terrenos, activos circulantes, activos intangíveis, como
patentes, I &D, etc.) ou em activos financeiros (acções,
obrigações, etc.)

A forma de investimentos objecto de estudo na


disciplina de Análise de Investimentos são os
investimentos em Activos Reais.

01/03/2018 15
Conceito de projecto de investimento
Projecto de Investimento
 Um projecto de investimento é simultaneamente uma ideia e um plano
de negócios, em que o investidor propõe-se a afectar recursos escassos
nesse plano de negócios, de entre diferentes alternativas de negócios,
com o objectivo de obter um rendimento futuro adequado, durante um
determinado período de tempo.

Tipos de projectos de investimentos (reais)

Agrícola, industrial, de serviços, pesca e infraestruturas.

01/03/2018 16
Classificação dos investimentos

 A classificação do investimento pode determinar os


métodos e técnicas de análise do mesmo;

 Genericamente e de modo sucinto podemos categorizar os


projectos de investimentos reais de acordo com as
seguintes classificações:

01/03/2018 17
Classificação dos investimentos (cont…)
Do ponto de vista da sua finalidade:
A empresa pretende manter a sua capacidade
Investimentos
produtiva actual, substituindo equipamentos usados
de Reposição/
por equipamentos novos com características técnicas
Substituição
similares.

O objectivo é aumentar a capacidade produtiva da


Investimentos
empresa, de forma a corresponder ao aumento da
de Expansão
procura.

Consiste na substituição de equipamentos usados por


Investimentos
novos, com características técnicas melhoradas e
de
inovadoras (melhor eficiência).
Modernização

01/03/2018 18
Classificação dos investimentos (cont…)
Do ponto de vista da sua finalidade (cont…):
Perante a mudança nas preferências e na exigência
Investimentos dos consumidores, a empresa opta por diversificar a
de Inovação sua actividade através da produção de novos
produtos.

Investimentos que permitam reduzir o risco do


Investimentos negócio, e ao mesmo tempo expandir a actividade
Estratégicos (integração vertical, diversificação, aquisição de
concorrentes, etc.).

São investimentos necessários para que a empresa


Investimentos cumpra a legislação legal em vigor, ou seja, garantir os
Obrigatórios requisitos mínimos de permanência num determinado
sector.

01/03/2018 19
Classificação dos investimentos (cont…)
Do ponto de vista da sua dependência:

Investimentos Independentes:
• Investimentos cujas características técnicas e financeiras não estão
relacionadas com outros projectos de investimento, podendo ser
implementados em simultâneo ou não.

Investimentos dependentes:
• Mutuamente Exclusivos: perante dois investimentos a realização de um
exclui a realização de outro e;

• Complementares: investimentos cuja aceitação de um, implica a


aceitação do outro, ou seja, influência positiva dando origem a uma
implementação simultânea, implicando uma análise conjunta ou
sequencial.

01/03/2018 20
Classificação dos investimentos (cont…)
Do ponto de vista da distribuição temporal das receitas e
custos:

Investimentos Convencionais
• A distribuição de receitas e despesas obedece a uma sequência
inicialmente constituída por fluxos negativos, seguida posteriormente
por períodos de fluxos positivos (entenda-se por fluxos como a
diferença entre receitas e custos);

Investimentos Não Convencionais


• São constituídos por sequências de fluxos negativos e positivos que
alteram entre si durante o período considerado (em alguns projectos a
existência deste comportamento pode dever-se ao facto de serem
realizados investimentos faseados).

01/03/2018 21
Classificação dos investimentos (cont…)
Do ponto de vista da distribuição temporal das receitas e
custos:

Exemplo:

Investimento ANO N ANO N+1 ANO N+2 ANO N+3 ANO N+4

Convencional -1500 -300 500 800 1000


Não
Convencional -1000 400 -600 300 -200

01/03/2018 22
Classificação dos investimentos (cont…)
Do ponto de vista da sua relação com a produção, os
investimentos podem ser:

Investimentos directamente produtivos


• Enquadram-se os investimentos afectos directamente à actividade
produtiva, quer em termos de produção de bens, quer em termos de
prestação de serviços;

Investimentos não directamente produtivos


• Referem-se àqueles que têm como objecto as actividades de suporte à
actividade produtiva, ou actividades que assegurem a vida colectiva e
o bem – estar populacional.

01/03/2018 23
A avaliação de projectos de investimento

No que toca à sua avaliação, o projecto de investimento pode ser realizado


partindo de diferentes perspectivas:

Avaliação económica ou de pré-financiamento


• avalia a rendibilidade do investimento pressupondo que este é
exclusivamente financiado por capitais próprios.

Avaliação financeira ou de pós-financiamento


• avalia a rendibilidade do investimento considerando os custos de
financiamento decorrentes do recurso a capitais alheios e outras
consequências que advém da opção por capital alheio, que incluem a
poupança fiscal, por exemplo.

01/03/2018 24
Etapas de um projecto investimento

Identificação do projecto de investimento


elaboração de um diagnóstico que permita detectar oportunidades e
ameaças, conduzindo a uma identificação de oportunidades de negócio;

Análise pré-viabilidade do projecto (preparação)


contempla diversos estudos prévios, que permitirão detectar as principais
variantes e fornecer dados contabilísticos e económico-financeiros. De
entre esses estudos, devemos destacar os estudos de mercado, da
tecnologia, dimensão e localização;

Análise da rendibilidade do projecto


aplicação de técnicas adequadas de modo a avaliar a viabilidade ou não do
projecto. A destacar avaliação puramente económica na primeira fase e a
avaliação do financiamento numa segunda fase;

01/03/2018 25
Etapas de um projecto investimento (cont…)

Análise do risco e decisão


ultrapassadas as três últimas etapas, segue-se a tomada de decisão, estando
apenas a sua implementação dependente do risco associado ao mesmo.

Os projectos de investimento deparam-se com dois riscos principais.

• Por um lado, o risco económico que tem a ver com as variáveis


económicas associadas à exploração da empresa (comercial e
tecnológica);

• por outro lado, o risco financeiro que está associado ao problema de


liquidez e solvabilidade de uma empresa.

01/03/2018 26
Etapas de um projecto investimento (cont…)

Execução e Controlo
em simultâneo com o funcionamento do projecto, deve-se introduzir
actividades de fiscalização de forma a detectar os desvios efectuados.

Desse modo há que introduzir acções correctivas para maximizar os


resultados.

01/03/2018 27
Etapas de um projecto investimento (cont…)
Fases na elaboração e avaliação de um projecto de
investimento

Indicadores
Análise do DRL de
Meio Previsional Viabilidade
Envolvente
Análise Plano de
SOWT Investimento Previsão Orçamento Cash Flows
de Custos de do Projecto e
Diagnóstico Custos do
e Tesouraria
da Capital
Proveitos Previsional
Empresa
Plano de
Balanço Análise de
Financiamento
Previsional Risco do
Projecto
Estudos de Mercado Estudos Técnicos e Económico – Financeiros

01/03/2018 28
Principio do valor temporal do dinheiro
Note:
• Para obter sucessos nos negócios os investidores devem procurar
dar resposta às seguintes perguntas:

1. Quais são os investimentos de longo prazo que devem ser


assumidos?

2. Onde devem ser recolhidos os fundos a investir no projecto?

3. Como devem os investidores gerir suas actividades


financeiras?

4. E finalmente, como devem maximizar o valor dos fluxos


financeiros ao longo do tempo?

01/03/2018 29
Principio do valor temporal do dinheiro
(cont…)

 Ao tomar a decisão entre ter o dinheiro disponível em diferentes


períodos de tempo e/ou hoje (trade-off) nós precisamos
reconhecer que o dinheiro tem um valor temporal.

 Considere a seguinte oferta:

 Oferecem-te 100,000AOA agora ou 100,000AOA dentro


de dois anos.

 Quais das opções escolherias?

 Porquê?

01/03/2018 30
Principio do valor temporal do dinheiro
(cont…)

 Considere um investidor que esta avaliando uma


oportunidade de investimento que requer pagar já
100,000AOA e gerará rendimentos nos anos subsequentes.

 O investidor estará preocupado com o nível de rendimento


gerado no futuro.

 Qual é o nível de rendimento futuro necessário para


tornar o investimento atractivo para o investidor?

01/03/2018 31
Principio do valor temporal do dinheiro
(cont…)

 Suponha que o investimento irá render 120,000AOA no


futuro.

 Deve o investidor avançar com o investimento?

 Duas peças de informação estão em falta.

Factor tempo
&
Custo de oportunidade

01/03/2018 32
Principio do valor temporal do dinheiro
(cont…)

 E se a taxa de juros activa (taxa de retorno) é de 10% a.a e


os 120,000AOA serão recebidos dentro de um ano? Deve
avançar ou não?

Logo……

01/03/2018 33
Principio do valor temporal do dinheiro
(cont…)

 Isto é calculado da seguinte forma:

V1 = VI x (1+r) = 100,000AOA x 1.1 = 110,000AOA

Onde V1 é o valor a receber no ano 1, VI é o montante


investido e r é a taxa de retorno ou taxa de juros.

E se o investidor tiver de esperar dois anos para receber os


120,000AOA?

01/03/2018 34
Principio do valor temporal do dinheiro
(cont…)

 Neste caso os 100,000AOA podem ser investidos à taxa


de 10% a.a durante dois anos, cujo rendimento será a
soma de dinheiro acumulado depois de dois anos:

V2 = SI x (1+r) x (1+r) = SI x (1+r)2 = 100,000AOA x 1.12

V2 = 121,000AOA

01/03/2018 35
Principio do valor temporal do dinheiro
(cont…)

 Este exemplo ilustra a importância do tempo de recepção


e/ou investimento de recursos financeiros.

 Não é suficiente tratar o dinheiro a ser recebido no futuro


como tendo o mesmo valor que o dinheiro a ser recebido
hoje.

 Se os 120,000AOA a serem recebidos pelo investimento


não fossem entregues num periodo igual ou inferior a um
ano, o investidor poderia estar numa situação pior caso
decidisse realizar a oportunidade de investimento.

01/03/2018 36
Principio do valor temporal do dinheiro
(cont…)

 Esta situação de trade-off levá-nos ao conceito de custo


de oportunidade.

Define-se como custo de oportunidade as alternativas, entre


várias escolhas possíveis, que devem ser sacrificadas para a
obtenção e/ou escolha de uma outra cujo benefícios
advindos da mesma são superiores.

01/03/2018 37
O horizonte temporal na avaliação de
investimentos

 Se um investidor for capaz de decidir se vai ou não


avançar com um investimento, ou se é capaz de ordenar
as oportunidades de investimento (onde houver mais do
que uma alternativa), então deve existir um caminho pelo
qual seja possível comparar o dinheiro a ser recebido em
diferentes períodos do tempo.

 Uma forma de fazer comparações é por meio dos


conceitos de valor futuro e valor presente.

01/03/2018 38
Valor futuro

 O valor futuro determina-se por meio da seguinte


expressão:

Valor futuro no ano t = Vt = V0 x (1+r)t

Onde V0 é o valor actual

01/03/2018 39
Valor futuro (cont…)

Exemplo:

 Quando a taxa de juro é de 10%, $1,000 hoje tem um


valor futuro de:

• $1100 daqui a um ano;


• £1210 em dois anos e;
• £1610.51 daqui a cinco anos.

01/03/2018 40
Valor presente e actualização

 Valor futuro é um conceito útil, pois ajuda a captar o


principio subjacente ao valor temporal do dinheiro.

 Contudo, quando estamos a considerar as decisões de


investimento geralmente o investidor depara-se com
entradas e saídas de fluxos financeiros. Logo, não é possível
uma simples soma da quantidade total de dinheiro a ser
recebida ou paga num ponto qualquer no futuro.

 Portanto, é muito melhor converter todos os fluxos


financeiros recebidos em diferentes pontos do tempo para
uma referência de tempo comum de forma a poder
compará-los.
01/03/2018 41
Valor presente e actualização (cont…)

 O valor presente de uma soma de fluxos financeiros é


determinado pela seguinte expressão:

Vt
Valor presente = VP =
(1  r ) t

 O processo de tomar a soma dos valores futuros e calcular o


seu valor presente é definido como actualização.

 A equação acima pode ser usada para actualizar qualquer valor


futuro para o presente.

01/03/2018 42
Valor presente e actualização (cont…)

Exemplo:

 Considere um investimento que requer uma despesa de


$2,000 agora e que gerará os seguintes fluxos financeiros
durante os próximos 5 anos, taxa de actualização de 10%:
Ano 1: $200
Ano 2: $475
Ano 3: $600
Ano 4: $650
Ano 5: $800

 Nesta circunstância é mais fácil pensar em termos de: quanto


vale os futuros fluxos financeiros HOJE – o VALOR PRESENTE.

01/03/2018 43
Valor presente e actualização (cont…)

Exemplo:

$200 $475 $600 $650 $800


𝑉𝑃 = + 2
+ 3
+ 4
+ 5
1 + 10% 1 + 10% 1 + 10% 1 + 10% 1 + 10%

𝑉𝑃 = $1,965.86

01/03/2018 44
Valor presente e actualização (cont…)

 Este exemplo demonstra que é essencial levar em


consideração o valor temporal do dinheiro e actualizar valores
futuros para o presente antes de tomar uma decisão de
investimento;

 É por meio do conceito de valor presente que os investidores


podem fazer um trade-off entre o dinheiro a ser recebido em
diferentes períodos de tempo;

 A não consideração do valor temporal do dinheiro pode levar a


tomada de decisões de forma incorrecta acerca dos benefícios
e/ou prejuízos dos investimentos.

01/03/2018 45
E assim concluímos……

01/03/2018 46
Reading

 Filho (2012), pág. 1-18

 Hillier et. al (2013), capítulo 4

 Thiry-Cherques (2012), pág. 19-25

 Woiler e Mathias (2011), pág. 14-21.

01/03/2018 47