Você está na página 1de 4

Pró-Reitoria Acadêmica

Escola de Direito e Humanidades


Curso de Direito
Atividade Supervisionada

Responsabilidade do Estado por Dano Ambiental

Autor: Brenda Rodrigues França – UC16101367


Orientador: Tiene Brandão dos Santos Oliveira

Brasília - DF
2019
O recurso mais precioso que temos é a natureza,
nela encontramos vários meios de exploração, manutenção da vida,
reaproveitamento de recursos naturais e tantas outras possibilidades,
quanto mais disponíveis os recursos naturais, mais seu uso se torna
desenfreado e inconsequente, se tornando necessário a conscientização
popular. Tempos atrás, o ser humano não possuía a compreensão da
importância do meio ambiente para perpetuar e manter a existência da
vida e do seu bom desenvolvimento, foi com a informação que a
realidade mudou e criou meios para sua preservação, assim, a figura do
Estado como um dos principais defensores desse recurso é essencial,
também como a sua responsabilização por quaisquer danos, e a
consequente reparação é de suma importância para uma maior
conservação.
É necessário destacar antes de apontar a responsabilidade do
estado, as teorias acerca desta, essa tem um alinhamento com as
transformações da sociedade, Yussef Said Cahali, partindo do ponto de
um Estado irresponsável, chegou a teoria da responsabilidade objetiva,
a doutrina enfatiza 4 principais vertentes, a primeira é a teoria da
irresponsabilidade do Estado, em que o poder público não era
responsável por eventuais danos causados a terceiros, a segunda se
trata da teoria civilista e derivações, responsabilidade subjetiva do
Estado, superou a teoria da responsabilidade, se reconhece a
responsabilização do agente público por culpa ou dolo, a terceira é a
teoria publicística em que tem sustento na ausência de serviço, que
procura desvincular a responsabilidade do Estado da ideia de culpa do
agente público, assim não necessariamente a culpa de um será a culpa
de outro e a quarta teoria é a responsabilidade objetiva, que não é mais
a ausência de serviço, mas a causa do serviço, assim nasce a obrigação
de reparar ou indenizar em razão da existência de um ato que
ocasionou danos a terceiros, bastando demonstrar o nexo causal.
O código civil de 1916, em seu artigo 15 traz, “aquele que por
ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência violar direito, ou
causar prejuízo a outrem, fica obrigado a reparar o dano.” Anteriormente
a responsabilidade civil estava diretamente correlacionada com a ideia
de culpa, mas com a evolução do direito civil e seus entendimentos, a
culpa não é mais elemento essencial para apontar a responsabilidade
sobre algo, ela é independente, ou seja, mesmo em sua ausência a
responsabilidade de reparar em alguns casos é direta, assim, ocorrendo
dano ambiental o interesse que será agredido é o de todos, quando se
preserva ou repara o ambiente, o direito que está protegido é o coletivo,
difuso, assim por ser o Estado pessoa jurídica de direito público, como
prevê o artigo 3 da lei 6.938/81, este responde de forma solidária junto
ao ente particular.
Diante do exposto, o poder público é responsável objetiva,
solidária e ilimitada pelo que provocar, por atos omissivos ou comissivos
pelos danos ambientais, é responsabilidade deste assegurar a
reparação total ou indenizações para os danos que causar, nossa
legislação ambiental é bastante vasta, o que se mostra favoráveis aos
interesses coletivos, visto tantas tragédias cotidianas que acontecem, é
preciso trazer previsões sobre as penalidades a serem adotadas, não
apenas para o Estado, mas para o ente privado que precisa e ao mesmo
tempo degrada o meio, é muito importante ressaltar que se o Estado for
condenado a reparar o dano que gerou prejuízo popular e o dano a
fauna e a flora, será recuperado com recursos financeiros do
contribuinte, ou seja, de forma indireta o cidadão pagará pela
recuperação do dano ambiental.
Bibliografia

CAMPOS, Fernando. Teorias e características da responsabilidade


civil do Estado. 2014. Disponível em:
<https://jus.com.br/artigos/33151/teorias-e-caracteristicas-da-
responsabilidade-civil-do-estado>. Acesso em: 20 jun. 2019.

SILVA, Galdiana dos Santos. Responsabilidade civil do estado. 2019.


Disponível em: <http://www.ambito-juridico.com.br/site/?
n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=12619>. Acesso em: 27 jun.
2019.

MARTINS, Hans de Paula. Responsabilidade do Estado no Dano


Ambiental. Disponível em: <http://www.ambito-juridico.com.br/site/?
n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=17235>. Acesso em: 21 jun.
2019.

CARMO, Wagner. OS DANOS AMBIENTAIS E A


RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO. 2019. Disponível em:
<https://emporiododireito.com.br/leitura/os-danos-ambientais-e-a-
responsabilidade-civil-do-estado>. Acesso em: 22 jun. 2019.