Você está na página 1de 3

NBR 6754/86 – Esta norma formaliza as diretrizes para preparação de amostras de solos para

ensaios de compactação e caracterização, sendo que para aplicação desta, devemos consultar
a NBR 5734 que especifica os tipos de peneiras para ensaios. Nesse estudo destacaremos a
preparação de amostras para ensaios de caracterização.

PREPARAÇÃO DE AMOSTRAS PARA ENSAIOS DE CARACTERIZAÇÃO

Existem dois processos de preparação das amostras para os ensaios: com secagem
prévia e sem secagem prévia da amostra, sendo que este último será utilizado quando a
amostra apresentar apenas 10% do material retido na peneira de 0,42mm. Vale salientar que
para fazermos o ensaio de análise granulométrica, a amostra deve ser preparada de acordo
com o primeiro método, ou seja, com secagem prévia.

PREPARAÇÃO COM SECAGEM PRÉVIA

Na preparação da amostra com secagem prévia, devemos secar a amostra ao ar até


próximo da umidade higroscópica (umidade que o solo exibe ao ser secado ao ar. Obs.: mesmo
que a amostra do solo permaneça por um longo período exposto ao ar, sempre permanecerá
uma umidade residual). Após a secagem, devemos desmanchar os torrões, deixando a
amostra homogeneizada, porém evitando a quebra de seus grãos. Após essa etapa, devemos
repartir a amostra em quantidades suficientes para a realização dos ensaios requeridos
usando o método do quarteamento ou com o auxílio do repartidor de amostras.
Após a secagem prévia, são retiradas porções para a análise granulométrica, amostra
para determinação dos limites de liquidez e plasticidade, determinação da massa específica
dos grãos de solo, massa específica aparente e da absorção de água dos grãos de pedregulho
retidos na peneira de 4,8mm. Detalharemos abaixo os assuntos abordados neste parágrafo.
Análise Granulométrica: é retirada uma parte da amostra e levada à peneira de 76mm, onde
o material que fica retido na peneira é desconsiderado e o que passar será retirada uma
porção deste obedecendo as dimensões citadas na Tabela 3 desta NBR, onde distingue os
grãos maiores contidos na amostra ao serem observados visualmente e a dimensão desses
grãos se dá em milímetros (mm) e em razão disso separamos a quantidade mínima do material
a ser analisado no ensaio. Ex.: se os grãos forem menores que 5mm, a quantidade mínima de
material adotada será de 1Kg, conforme informações da Tabela 3.
Limites de Liquidez e Plasticidade: é retirada uma porção e passada na peneira de 0,42mm,
sendo que o material passado na peneira deverá ser de no mínimo 200g, que será a amostra
para o ensaio.
Massa Específica dos Grãos de Solo: é retirada uma porção e passada na peneira de 4,8mm,
sendo que o material passado na peneira deverá ser de no mínimo 500g, que será a amostra
para o ensaio.

“O valor da massa específica dos grãos, a ser utilizado no cálculo da análise


granulométrica por sedimentação, deve ser determinado a partir de cerca de 500g de
material passado na peneira de 2mm”. (Nota do Item 5.1.4.1 da NBR 6754/86)

Massa Específica, Massa Específica Aparente e Absorção de Água dos Grãos de Pedregulho:
pegamos uma porção de material após a secagem prévia e passamos nas peneiras 76 e 4,8mm
simultaneamente, de modo que fique material retido na peneira de 4,8mm. Se os grãos
retidos na peneira de 4,8mm forem menores que 25mm, a quantidade mínima de material a
ser utilizado no ensaio será de no mínimo 2Kg. Se for entre 25 e 50mm, a quantidade de
material deverá ser de no mínimo 8Kg e se os grãos forem entre 50 e 76mm, a quantidade
deverá ser de no mínimo 16Kg, conforme Tabela 4 desta NBR. Obs.: O material obtido será a
amostra para o ensaio.

PREPARAÇÃO SEM SECAGEM PRÉVIA

A amostra deve ser levada ao laboratório em embalagem específica para evitar a perda
de umidade do material ser analisado. A segunda etapa deverá ser executada de forma
análoga ao método de execução com secagem rápida, cuidando para que não perca umidade.
A terceira etapa é de forma análoga ao método de secagem prévia, utilizando o quarteamento
para tal ou com o auxílio do repartidor de amostras.
Para determinar os limites de liquidez e plasticidade, devemos tomar uma porção 200g
do material seco após a primeira etapa e remover as impurezas presentes na amostra.

“Se o material estiver muito úmido, secar ao ar metade da amostra, até a umidade
correspondente ao primeiro ponto de ensaio do limite de liquidez e o restante até o
ponto correspondente ao limite de plasticidade presumível.” (Item 5.2.2.3 da NBR
6754/86)

Para obter a massa específica dos grãos devemos tomar 500g da amostra inicial de
material seco e passar na peneira de 4,8mm. O material obtido será a amostra para o ensaio.

Você também pode gostar