Você está na página 1de 21
Texto: contexto e discurso
Texto: contexto e discurso
Texto: contexto e discurso Msc. Josilene Domingues
Msc. Josilene Domingues
Msc. Josilene Domingues
O texto e os interlocutores
O texto e os interlocutores
O texto e os interlocutores Locutor Alocutário Texto
Locutor Alocutário Texto
Locutor
Alocutário
Texto
O QUE É TEXTO?
O QUE É TEXTO?

EXEMPLO 1

Infância

O

camisolão

O

jarro

O

passarinho

O

oceano

A visita na casa que a gente sentava no sofá Adolescência

Aquele amor

Nem me fale

Maturidade

O Sr. E a Srª. Amadeu

Participam a V. Exª.

O feliz nascimento

De sua filha

Gilberta

(Oswald de Andrade. Trechos escolhidos. Rio, Agis,

1967)

EXEMPLO 2 Lá dentro havia uma fumaça espessa que não deixava que víssemos

ninguém. Meu colega foi à

cozinha, deixando-me sozinho. Fiquei encostado na parede da sala, observando as pessoas que lá estavam. Na festa, havia pessoas de todos os tipos:

ruivas, brancas, pretas, amarelas, altas, baixas etc.

(PLATÃO; FIORIN. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2000)

O QUE É TEXTO?
O QUE É TEXTO?

EXEMPLO 3

Magnífico Reitor Paulo

da Universidade

de São

Tendo tomado conhecimento pelos

periódicos da capital paulista de que o

prefeito da Cidade Universitária, onde está situada a Universidade que Vossa Magnificência, com alto descortino, dirige, resolveu interditar o acesso da população ao campus nos finais de semana, ouso vir à

presença de Vossa Magnificência para

manifestar-lhe meu repúdio ao fato de uma instituição pública querer subtrair da população de uma cidade desumana um espaço de lazer. Francamente, achei a maior sujeira da parte da USP, sacanagem, nada a

ver.

(PLATÃO; FIORIN. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2000)

EXEMPLO 4

Era meia-noite. O sol brilhava. Pássaros cantavam pulando de galho em galho. O homem

cego, sentado à mesa, esperava que lhe

servissem o desjejum enquanto olhava fixamente

a esposa sentada à sua frente. Esta, que lia o

jornal, absorta em seus ensinamentos, de repente começou a chorar, pois o telegrama lhe

trazia a notícia de que seu irmão se enforcara em

um pé de alface. O cego, pelado com a mão no

bolso, buscava consolá-la e calado dizia: a Terra

é uma bola quadrada que gira parada em torno

do Sol. Ela se queixa de que ele ficou impassível, porque não é o irmão dele que vai receber as

honrarias. Ele se agasta, olha-a com desdém, agarra a faca, passa manteiga na torrada e lhe oferece num gesto de amor.

In: KOCH; TRAVAGLIA. Texto e coerência. São Paulo: Contexto, 1990

O QUE É TEXTO?
O QUE É TEXTO?

Pode-se definir texto ou discurso como ocorrência lingüística falada ou escrita, de qualquer extensão, dotada de unidade sociocomunicativa, semântica e formal. Antes de mais nada, um texto é uma unidade de linguagem em uso, cumprindo uma função identificável num dado jogo de atuação sociocomunicativa.

COSTA VAL, M. G. Redação e textualidade. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

O que faz um texto ser um texto?
O que faz um texto ser um texto?

Chama-se textualidade ao conjunto de características que

fazem com que um texto seja um texto, e não apenas uma seqüência de frases. Beaugrande e Dressler (1983) apontam sete fatores responsáveis pela textualidade de um discurso

qualquer: a coerência e a coesão, que se relacionam com o material conceitual e lingüístico do texto, e a intencionalidade, a informatividade, a aceitabilidade, a situacionalidade, a

intertextualidade, que têm a ver com os fatores pragmáticos

envolvidos no processo sociocomunicativo.

COSTA VAL, M. G. Redação e textualidade. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

O que faz um texto ser um texto?
O que faz um texto ser um texto?

Como se constrói a coerência de um texto?

ser um texto? Como se constrói a coerência de um texto? C O D I F

C

O

D

I

F

I

C

a

de um texto? C O D I F I C a D E S C O

D

E

S

C

O

D

I

F

I

C

a

I C a D E S C O D I F I C a LEITOR TEXTO

LEITOR

I C a D E S C O D I F I C a LEITOR TEXTO

TEXTO

Intenção

Autor
Autor

CONHECIMENTO DE MUNDO

O que faz um texto ser um texto?
O que faz um texto ser um texto?

De onde surgem os problemas de coerência

textual?

texto? De onde surgem os problemas de coerência textual? 1. O fato de, internamente, sabermos exatamente

1. O fato de, internamente, sabermos exatamente o que queremos dizer não

garante que seremos compreendidos

exatamente como pretendemos.

O que faz um texto ser um texto?
O que faz um texto ser um texto?

1.

A Coerência interna: Um texto coerente é aquele que não apresenta contradição entre suas partes (períodos, parágrafos);

“É um absurdo que alguns delinquentes como esse

Edmundo continuem impunes faturando livremente seus milhões. Os jogadores, que são indisciplinados,devem

ser banidos do futebol”.

Redação de aluno

O que faz um texto ser um texto?
O que faz um texto ser um texto?

1. A Coerência externa: é revelada pela compatibilidade dos

conteúdos do texto com a realidade exterior em seus múltiplos

aspectos- social, histórico, cultural, científico.

aspectos- social, histórico, cultural, científico. “Já estamos em que cenas como essa ainda se repitam

“Já estamos em

que cenas como essa ainda se repitam

do século XXI e é inacreditável

.

Redação de aluno

O que faz um texto ser um texto?
O que faz um texto ser um texto?
Contexto Comunicativo A aceitabilidade
Contexto
Comunicativo
A aceitabilidade

A intertextualidade

A situacionalidade

A intencionalidade

A informatividade

O que faz um texto ser um texto?
O que faz um texto ser um texto?

A intencionalidade discursiva

que faz um texto ser um texto? A intencionalidade discursiva São as intenções explícitas e implícitas

São as intenções explícitas e implícitas

existentes nos enunciados.

ser um texto? A intencionalidade discursiva São as intenções explícitas e implícitas existentes nos enunciados.
O texto e o discurso
O texto e o discurso

A intencionalidade e as marcas ideológicas dos textos

Ideologia é um sistema de ideias (crenças, tradições, princípios e mitos) interdependentes, sustentadas por um
Ideologia é um sistema de ideias
(crenças, tradições, princípios e mitos)
interdependentes, sustentadas por um
grupo social de qualquer natureza ou
dimensão, as quais refletem,
racionalizam e defendem os próprios
interesses e compromissos
institucionais, sejam estes morais,
políticos, religiosos ou econômicos.
Dicionário Houaiss de língua portuguesa
Linguagem- materialização
da ideologia
O texto e o discurso Ai Que Saudades Da Amélia
O texto e o discurso
Ai Que Saudades Da Amélia

Formação ideológica:

visão de mundo de uma determinada

classe social, isto é, um

conjunto

representações, de ideias que revelam a

compreensão que uma

de

dada classe tem do mundo.

Ataulfo Alves e Mario Lago (1940) Nunca vi fazer tanta exigência Nem fazer o que você me faz

Você não sabe o que é consciência

Nem vê que eu sou um pobre rapaz Você só pensa em luxo e riqueza Tudo que você vê você quer Ai, meu Deus, que saudade da Amélia Aquilo sim é que era mulher

Às vezes passava fome ao meu lado

E

achava bonito não ter o que comer

E

quando me via contrariado

Dizia: Meu filho, que se há de fazer Amélia não tinha a menor vaidade Amélia é que era mulher de verdade

Amélia não tinha a menor vaidade

Amélia é que era mulher de verdade Às vezes passava fome ao meu lado

E

achava bonito não ter o que comer

E

quando me via contrariado

Dizia: Meu filho, que se há de fazer

O texto e o discurso
O texto e o discurso

Dandara

   

Ivan Lins (2004)

 

Ela faz mechas claras no cabelo

Ela tem nome de mulher guerreira

E

caminha na areia pelo raso

E

se veste de um jeito que só ela

Eu procuro saber os seus roteiros Pra fingir que a encontro por acaso Ela fala num celular vermelho Com amigos e com seu namorado

Ela vive entre o aqui e o alheio As meninas não gostam muito dela

Ela tem um tribal no tornozelo

E

na nuca adormece uma serpente

Ela tem perto dela o mundo inteiro

O que faz ela ser quase um segredo

E

à volta outro mundo, admirado

É

ser ela assim, tão transparente

Ela é livre e ser livre a faz brilhar Ela é filha da terra,céu e mar

Dandara

Ela é livre e ser livre a faz brilhar Ela é filha da terra,céu e mar

Dandara

Dandara

O texto e o discurso
O texto e o discurso

Formação discursiva: a cada formação ideológica corresponde uma formação discursiva, que é um conjunto de temas e de figuras que materializa uma dada visão de mundo.

corresponde uma formação discursiva, que é um conjunto de temas e de figuras que materializa uma
O texto e o discurso
O texto e o discurso
O texto e o discurso Companheira fiel do seu lar

Companheira fiel do seu lar

O texto e o discurso Companheira fiel do seu lar
O texto e o discurso
O texto e o discurso
O texto e o discurso Refere-se ao uso da língua em um contexto específico, ou seja,

Refere-se ao uso da língua em um contexto específico, ou seja, a

relação entre os usos da língua e os

fatores extralinguísticos presentes no momento em que esse uso ocorre. Por isso, o discurso é o espaço de materialização das formações

ideológicas, sendo por elas

determinado. Nesse sentido, pode ser visto como uma abstração, porque corresponde a “voz’ de um grupo

social.

porque corresponde a “voz’ de um grupo social. espaço concretização do discurso. Trata-se sempre de uma

espaço concretização do discurso. Trata-se sempre de uma manifestação individual, do modo como um sujeito escolhe organizar os

elementos de expressão

de

é

o

de que dispõe para veicular o discurso do grupo a que pertence.

O texto e o discurso
O texto e o discurso
O texto e o discurso A relação entre discurso e texto Há uma relação necessária entre

A relação entre discurso e texto

Há uma relação necessária entre discurso e texto, porque todo texto vincula-se ao discurso que
Há uma relação necessária entre discurso e texto, porque todo texto vincula-se
ao discurso que lhe deu origem. O modo como um texto específico manifesta
um discurso é o que define seu caráter subjetivo: ele nasce do olhar específico
de um autor, que toma decisões particulares sobre como falar determinados
temas.
A liberdade do autor de um texto, porém, nunca será total, já que todos os
membros de um grupo social expressam, em alguma medida, a formação
discursiva que reflete a sua ideologia.