Você está na página 1de 2

Articulações

Principais

 ATM
1. É a articulação do temporal com a mandíbula e é a única articulação sinovial do crânio.
2. Classifica-se como uma bicôndilo-meniscartrose-conjugada
3. É constituída pelas superfícies articulares da mandíbula (os 2 condilos) e do temporal (o tubérculo
articular e a fossa mandibular)
4. Pelo facto de, nos dois ossos, as superfícies articulares serem convexas, existe um disco articular –
menisco – que permite a adaptação das duas superfícies articulares.
5. Como meios de união encontramos a cápsula que contorna as superfícies articulares e o disco
interarticular.
6. A cápsula é reforçada por um ligamento medial e um ligamento lateral
7. Existem ainda ligamentos acessórios que não desempenham um papel relevante ao mecanismo da
articulação: o ligamento esfenomandibular, o ligamento estilomandibular e ligamentos pterigo-
espinhal.
8. Esta articulação permite a concretização de movimentos de descida e subida, projecção para diante
e para trás e movimento lateral.

 Articulação Escapulo-Umeral ou do ombro


1. É uma enartrose por se estar na presença de uma superfície esférica
2. Os elementos ósseos relacionados com esta articulação são a cabeça do úmero e a cavidade
glenoide da omoplata
3. Existe uma cartilagem hialina que, por um lado dá profundidade à articulação e também lhe
aumenta a área de contacto
4. Existe cápsula articular que se estende desde a omoplata ate ao colo do úmero.
5. Quanto à existência de ligamentos é notável considerar o ligamento coraco-umeral que reforça a
cápsula e que salta da apófise coracoide e os ligamentos gleno-umerais
6. A membrana sinovial que tem como função lubrificar a articulação recobre interiormente toda a
articulação com excepção das superfícies cartilageneas.

 Articulação do cotovelo
1. É uma articulação composta por 3 articulações: umerocubital, úmero-radial e radiocubital.
2. Os ossos intervenientes nesta articulação são portanto o rádio, o úmero e o cúbito.
3. Permite movimentos de flexão e extensão entre o braço e o ante-braço, supinação e pronação do
ante-braço.
4. Entre o úmero e o cúbito existe uma trocleartrose, entre o úmero e o rádio existe uma
condiloartrose e entre o rádio e o cúbito existe uma trocoide
5. Classifica-se como bitrocleo-condilo-trocartrose
6. Possui cápsula e ligamentos de reforço: ligamento colateral cubital e ligamento colateral radial.
7. Como ligamentos acessórios temos: ligamento anular do rádio, ligamento quadrado.
8. Por ser uma articulação que concede movimentos possui membrana sinovial.
 Articulação do Punho
1. Resulta da união dos ossos do carpo e das extremidades inferiores do cúbito e do rádio.
2. É uma articulação do tipo condiliana
3. Entre as duas superfícies existe interposição de um disco articular que funciona como meio de
união.
4. Podemos ainda descrever uma cápsula e ligamentos de reforço para além da sinovial.
5. Os ligamentos são: colaterais radial do carpo e cubital do carpo, ligamento radiocarpiano dorsal,
ligamento radiocarpiano palmar e cubitocarpiano palmar que se reúnem no grande osso dando
origem a uma banda a que se dá o nome de ligamento radiado do carpo.

 Articulação da anca
1. É uma enartrose à semelhança da articulação do ombro
2. A cápsula insere-se pela sua circunferência superior numa saliência que recobre o bordo do
acetabulo: o rebordo acetebular.
3. Nem toda a área do acetabulo é recoberta por cartilagem, uma vez que a sua porção mais profunda
está coberta por uma almofada adiposa
4. Excluindo a fosseta da cabeça do fémur toda a cabeça femoral esta coberta de cartilagem.
5. Os ligamentos de reforço são o ligamento iliofemoral, o isquifemoral, e o pubofemoral.
6. Existe ainda um outro ligamento não capsular no interior desta articulação, o ligamento da cabeça
do fémur que pela sua estrutura não é considerado um verdadeiro ligamento uma vez que possui
sinovial própria e na sua espessura encontram-se nervos e vasos.
7. Ao nível do acetabulo encontramos ainda um outro ligamento horizontal, o ligamento transverso do
acetabulo.

 Articulação do joelho
1. É composta pelos condilos femorais e pelas superfícies articulares dos condilos da tíbia
2. Há interposição de dois meniscos articulares, um lateral que possui mobilidade e um medial que
não possui mobilidade.
3. Funciona como uma troclea e classifica-se como bicondilo troclea-meniscartrose
4. Existe uma cápsula e ligamentos capsulares: um anterior, o ligamento da rotula e um posterior, o
ligamento popliteo.
5. Existe ainda no interior da articulação dois ligamentos cruzados que impedem o movimento do
fémur sobre a tíbia no plano sagital, um anterior e um posterior.
6. Existe também um ligamento transverso do joelho que une os dois meniscos anteriormente.
7. A sua sinovial é a mais extensa de todo o organismo.

 Articulação do tornozelo
1. Classifica-se como sendo uma trocleartrose
2. É constituída pelo arranjo entre a tíbia e o perónio e pela troclea astragaliana.
3. Possui cápsula e ligamento de reforço: ligamento lateral e ligamento medial ou deltoideu.
4. A sinovial reveste a articulação profundamente, nomeadamente as cartilagens que revestem as
superfícies articulares.

Você também pode gostar