Você está na página 1de 2

Instituto Federal do Espírito Santo – Campus São Mateus

Curso: Engenharia Mecânica


Disciplina: Elementos de Máquina II
Professor: Msc. João Paulo Barbosa
Aluna: Williana dos Santos Guimarães

Relatório de Visita Técnica na Empresa Arcelor Mittal Tubarão

A fim de compreender e visualizar conceitos estudados em sala de aula, os


alunos do Instituto Federal do Espírito Santo, da disciplina de Elementos de
Máquina II, ministrada pelo professor Mestre João Paulo Barbosa, foram visitar
as instalações da empresa Arcelor Mittal Tubarão, situada na região
metropolitana da Grande Vitória, no Espírito Santo.

A Arcelor Mittal Tubarão faz parte do Grupo ArcelorMittal junto com a unidade
de Vega na região sul do Brasil. Juntas atendem ao setor de aços planos onde
se produz placas, bobinas a quente, laminados a frio e galvanizados. Sua
capacidade máxima anual é de 7,5 milhões de toneladas de aço e sua
localização favorece a logística para requerimento de insumos e matérias
primas e também o transporte do produto para o mercado seja por via
marítima, ferroviária ou rodoviária.

Os alunos foram recebidos pela Técnica Scharlene e encaminhados para


receber os EPI’s e assistir a uma apresentação sobre medidas de segurança a
serem seguidas na empresa. Fica claro a preocupação da Arcelor Mittal
Tubarão com a segurança de todos que trabalham e visitam a empresa, cujas
técnicas puderam ser associadas à disciplina Segurança do Trabalho. Ciências
do Ambiente, Engenharia Econômica e Empreendedorismo trabalham em
conjunto na questão da Sustentabilidade, parte que recebe atenção dessa
empresa que busca a excelência econômica em conjunto com melhorias sócio-
ambientais (desenvolvimento sustentável). Como exemplos, podemos citar a
preservação de área verde (6 km²), a utilização da água do mar para
resfriamento ao invés da água doce e os projetos dos quais a empresa é
parceira.

A primeira área industrial visitada foi o local onde é feito os ensaios mecânicos
e de micrografia em amostras do aço conformado produzido. Vale ressaltar a
importância de conhecimento prévio em Processos de Fabricação e Controle
Dimencional para a realização dos ensaios, além é claro, das matérias de
mecânica.

Segundo o guia, os ensaios são realizados a pedido do cliente que expressa


ranges para os resultados. Assim, os corpos de prova são preparados por
maquinários automatizados e possuem medidas precisas, ressaltando assim a
importância de disciplinas ligadas à programação (Algoritmos, Cálculo
Numérico, Programação) associadas à mecânica (Mecânica I e II, Mecanismos,
Resistencia dos Materiais), como parte do sistema de automação.

Os ensaios realizados pela empresa são: ensaio de tração com fratura, de


dureza Rockwell, Brinell e Vickers, de impacto Charpy e análise de
microestrutura. Nessa etapa foi possível ver na prática todas as técnicas e
conteúdos teóricos estudados em Ciência e Tecnologia dos Materiais, Materiais
de construção Mecânica, Resistencia dos Materiais e principalmente Ensaio
dos Materiais.

A segunda área visitada foi a Oficina de Montagem e Revisão de Conjuntos,


que é uma das áreas de manutenção. A oficina comporta desde peças simples
e pequenas até grandes maquinários, cuja movimentação é realizada por
guindastes fixos e portanto exigem conhecimento na área de Equipamentos
Mecânicos Industriais e Elementos de Máquina.

Os conceitos de Manutenção Industrial e Lubrificação estavam refletidos em


toda parte. Como relatou o engenheiro que nos acompanhava, a manutenção
preditiva (análise de temperatura e vibração principalmente) era o foco da
empresa a fim de diminuir os gastos com trocas desnecessárias. Se houvesse
a exigência de uma manutenção corretiva em um determinado equipamento
(havia um redutor que acabara de receber tal manutenção), o desenho original
do equipamento era essencial. Na falta deste, deve-se fazer croqui manual ou
fotografias para auxiliar na montagem posterior. Para tais, faz-se indispensável
o conhecimento em Desenho Técnico e Mecânico, Cálculo e Elementos de
Máquina I e II.

Após realizadas as devidas manutenções, os equipamentos recebiam um


identificação visual (método Kanban) liberando as peças para o setor de
lubrificação. Essa técnica e inúmeras outras vistas na empresa podem ser
relacionadas com as disciplinas de Administração da Produção e Planejamento
e Controle da Produção.

Por toda a empresa havia placas de uso de EPI, tais placas são estudadas na
disciplina de Segurança do Trabalho.

A visita foi bastante produtiva, pois se tornaram mais palpáveis os conceitos


estudados em sala de aula. Essa visão do processo na prática é essencial para
a formação de engenheiros preparados para o mercado de trabalho.