Você está na página 1de 27

Com isso, pedi que ele procurasse alguém em sua turma que tivesse um olhar gentil, talvez aquela

pessoa que também fosse mais quieta, como ele. Então ele achou sua colega, Manu. Assim, no
próximo workshop ele tentou lembrar de olhar para ela naqueles momentos de angústia e não
mais para o colega que acelerava aquela ansiedade.

Claro que na primeira tentativa sua tendência era ainda de olhar para o outro colega, mas ao fazer
isso, o Pablo lembrava da colega Manu e trocava seu olhar.

O resultado foi que, ao olhar para ela e ver empatia em sua expressão, ele voltava a se concentrar
em sua fala e esquecia a vermelhidão, que com isso ia diminuindo aos poucos, até sessar por
completo, poucos minutos depois.

Nunca subestime o poder de um olhar, pois nele reside muitas emoções que naquele momento
podem ajudar ou não!
Na Psicologia Positiva chamamos isso de Mas você deve estar se perguntando: o
PERMISSÃO PARA SER HUMANO. que isso tem a ver com falar em público?
Esse passo é muito importante porque Muita coisa...
vários pesquisadores descobriram que:
Naqueles minutos iniciais, antes de
Quanto mais reprimimos e evitamos
falarmos com as pessoas, grande parte de
uma emoção, mais ela aparece.
nós tende para dois lados, ou:
Lembra da analogia da represa? É a
Ÿ Ficamos extremamente negativos,
mesma questão, se eu reprimo aquela
achando que nada dará certo, ou
primeira água de passar, porque fechei a
Ÿ Reprimimos nossas emoções, porque
barreira, as águas que chegam depois
achamos que se dermos espaço para o
também não passam. Isso só acontece
nervosismo ou angústia isso será muito
quando eu deixo escoar aquela primeira
ruim.
fonte de água.
Dentro da Psicologia Positiva vários 1) A emoção que estou reprimindo
estudos já comprovaram que nosso ganha força (como uma represa
estado emocional muda apenas quando segurando a força da água);
nós de fato nos permitimos sentir aquelas · 2) Impeço que novas emoções boas
emoções presentes. preencham meu corpo, pois estou
reprimindo uma emoção de passar.
Ou seja, se eu acordar tristonha, meio para
baixo, e ficar ignorando isso, tentando Agora, eu posso me permitir ficar triste,
parecer feliz, essa emoção não vai passar, por exemplo, por 2 horas, e naquele tempo
ela apenas ficará reprimida dentro de gastar um momento compreendendo o
mim. que está me deixando triste, dessa forma
eu consigo destravar as outras emoções
E ao reprimir ela duas coisas acontecem:
dentro de mim.
Todos os seres humanos possuem em seu
cérebro uma partezinha chamada
“Amígdala”, que é composta por um
grupo de neurônios, responsável por
diversas funções, dentre elas as respostas
emocionais ou as reações a estímulos.

É ali que nascem os nossos instintos


básicos, como: apetite, desejos sexual e
medo.
A amígdala atua como o painel de a a m í g d a l a é m a i s re a t i va e m
c o n t ro l e d o c é re b ro , re c e b e n d o introvertidos.
informações dos sentidos e sinalizando
Isso faz com que os introvertidos sintam
para o resto do cérebro e do sistema
um desconforto maior em lugares
n e r v o s o c o m o re s p o n d e r a e s s a s
estranhos e diferentes.
informações.
É como se a amígdala ficasse enviando,
Por isso ela é tão importante!
constantemente, sinais de perigo ao nosso
E essa partezinha pequena do nosso cérebro, porque ela não conhece aquele
cérebro tem tudo a ver com a 4ª dica para lugar e não sabe de fato o que pode
falar melhor em público. acontecer.

Através de estudos do professor de


Harvad Jerome Kagan, descobriu-se que
JULIANAEMER.COM.BR

Um cliente recente precisava melhorar as suas apresentações no trabalho. Embora o João fosse um
analista financeiro, ele precisava participar de reuniões e expor suas opiniões.

Por isso, trabalhamos muito essas cinco técnicas e outras mais que ensino no curso, para que o João
tivesse mais confiança e canalizasse sua energia para o lugar correto. E deu certo! João me comentou
o quanto estava ficando mais calmo nas reuniões, e percebeu que essa calmaria se instalava depois
de 20 minutos. Dessa forma, ele começou a colocar um lembrete em seu celular 20 minutos antes da
reunião, para que pudesse chegar na sala antes dos colegas.

Olha o que ele me escreveu recentemente: “Bom dia Ju, passei aqui só para dizer que a reunião de
hoje foi mais um sucesso. Estava preocupado, porque o assunto era delicado, mas usei todas as
técnicas que treinamos, e também cheguei antes na sala. Respirei fundo, repassei mentalmente
os tópicos importantes e fiquei muito mais calmo! Simplesmente adoro essa técnica! Obrigado!”

Não preciso dizer mais nada, né!?


Muitas técnicas que conhecemos e circulam por ai podem não funcionar para os
introvertidos, pois não levam em consideração a nossa personalidade e as
necessidades que temos em função dela.

Por isso, é importante que você aprenda a conhecer o seu corpo e as suas
necessidades, para que crie estratégias, como essas que eu apresentei aqui, e
tenha energia suficiente para interagir nos momentos em que for importante
para você.

Se possível, comece utilizando as técnicas em situações mais tranquilas, e vá


aumentando a sua interação à medida que dominar as 5 técnicas ensinadas
aqui.
Se você se interessou por este assunto e deseja conhecer um pouco mais sobre
como superar a timidez no dia-a-dia, agende sua sessão gratuita para
conversarmos um pouco.

Basta enviar um e-mail para contato@julianaemer.com.br!

E caso você sinta que não é o momento de investir em um treinamento


personalizado, acesse minha página <www.julianaemer.com.br> e veja os
conteúdos disponibilizados, tenho certeza que vão inspirar você!