Você está na página 1de 7

Curso de Bacharelado em Teologia Livre

Aluno: Jean Carlo Donato Ferreira

Aristóteles

O Filósofo grego Aristóteles nasceu em 384 a.C., na cidade antiga de Estágira, e morreu em 322
a.C. (aos 62 anos) Seus pensamentos filosóficos e ideias sobre a humanidade tem influências
significativas na educação e no pensamento ocidental contemporâneo. Aristóteles é
considerado o criador do pensamento lógico. Suas obras influenciaram também na teologia
medieval da cristandade.

Biografia e linha de pensamento filosófico

Aristóteles foi viver em Atenas aos 17 anos, onde conheceu Platão, tornando seu discípulo.
Passou o ano de 343 a.C. como preceptor do imperador Alexandre, o Grande, da Macedônia.
Fundou em Atenas, no ano de 335 a.C., a escola Liceu (depois se transformou na Escola
Peripatética), voltada para o estudo das ciências naturais. Seus estudos filosóficos baseavam-se
em experimentações para comprovar fenômenos da natureza.

O filósofo valorizava a inteligência humana, única forma de alcançar a verdade. Fez escola e seus
pensamentos foram seguidos e propagados pelos discípulos. Pensou e escreveu sobre diversas
áreas do conhecimento: política, lógica, moral, ética, teologia, pedagogia, metafísica, didática,
poética, retórica, física, antropologia, psicologia e biologia. Publicou muitas obras de cunho
didático, principalmente para o público geral. Valorizava a educação e a considerava uma das
formas crescimento intelectual e humano. Sua grande obra é o livro Organon, que reúne grande
parte de seus pensamentos.

As Quatro Causas

Segundo Aristóteles, há quatro causas implicadas na existência de algo:

- Causa material: daquilo que a coisa é feita como, por exemplo, o ferro.

- Causa formal: é a coisa em si como, por exemplo, uma faca de ferro.

- Causa eficiente: aquilo que dá origem a coisa feita como, por exemplo, as mãos de um ferreiro.

- Causa final: seria a função para a qual a coisa foi feita como, por exemplo, cortar carne.
Pensamento de Aristóteles sobre a educação:

"A educação tem raízes amargas, mas os frutos são doces". Aristóteles (D.L. 5, 18).

Principais obras de Aristóteles:

- Ética a Nicômano (compilação de aulas de Aristóteles)

- Política

- Organon

- Retórica das Paixões

- A poética clássica

- Metafísica

- De anima (Da alma)

- O homem de gênio e a melancolia

- Magna Moralia (Grande Moral)

- Ética a Eudemo

- Física

- Sobre o Céu

Frases de Aristóteles

"O verdadeiro discípulo é aquele que consegue superar o mestre."

"A principal qualidade do estilo é a clareza."

"O homem que é prudente não diz tudo quanto pensa, mas pensa tudo quanto diz."

"O homem livre é senhor de sua vontade e somente escravo de sua própria consciência."

"Devemos tratar nossos amigos como queremos que eles nos tratem."

"O verdadeiro sábio procura a ausência de dor, e não o prazer."

Você sabia?

- O pensamento de Aristóteles influenciou os seguintes filósofos e pensadores da Antiguidade:


Aristóxenes, Eudemo de Rodes, Heféstion, Nicômaco (filho de Aristóteles) e Teofrasto.
Platão

Neste resumo sobre Platão você vai saber mais sobre a vida desta ilustre figura.

Ele nasceu em Atenas no ano de 347 antes de cristo na época da Tirania dos Trinta e tinha mais
três irmãos. A data de seu nascimento não é totalmente certa. Os historiadores chegaram à
conclusão de que ele nasceu neste ano devido alguns textos da época. A família dele aparece
em alguns de seus textos, em forma de diálogo. Estudiosos dizem que os diálogos escritos por
Platão, com sua família retratam os dias mais felizes para eles.

A juventude de Platão ocorre em meio à muitas agitações políticas devido à Guerra do


Peloponeso e a instabilidade toma Atenas. Acredita-se que Platão aprendeu gramática, ginástica
e música, pelos professores que existiam no seu tempo. Platão obviamente também estudou
filosofia com Sócrates e Crátilo, um discípulo do Heráclito.

A família de Platão chegou a trabalhar no governo e teria o convidado para fazer parte. Ele teria
negado, pois achava o governo da época criminoso. Em 403 foi restaurada a democracia em
Atenas, mas isso também desagradou Platão. Ele se revoltou ainda mais com o governo depois
da execução de seu professor, Sócrates e tornou-se um crítico bastante ferrenho.

Platão faz algumas viagens à Silícia, onde conhece como vivem as pessoas que fazem parte da
corte. Depois da volta de sua primeira viagem, e depois te ver o luxo e os privilégios que vivem
quem faz parte do governo de Atenas, Platão compra um ginásio, amplia a propriedade e
começa a construir sua primeira escola.

Os estudantes não tinham todas as mesmas idades como acontece hoje em dia. Entre jovens
havia também idosos, e qualquer pessoa que gostaria de aprender algo com Platão. Acredita-se
que provavelmente todos que estudassem na escola ajudassem com as despesas do lugar.

Durante duas décadas, Platão esteve à frente de sua escola, e foi durante este período que ele
escreveu diversos de seus diálogos, chamados por alguns estudiosos de “da maturidade”. Foram
eles:

* Fédon

* Fedro

* Banquete

* Menexêno

* Eutidemo
* Crátilo

Foi também durante este mesmo período que Platão teria dado início a um de seus textos mais
famosos, chamado de “A república”.

Platão sempre foi politicamente muito ativo, e em uma de suas viagens tentou unir os Gregos
da Sicília, e esteve aconselhando Dion, um dos governantes da época. Dion não seguiu os seus
conselhos e acabou sendo assassinado. Platão tentou incitar os seguidores de Dion a praticarem
o que ele achava certo politicamente, mas isso também não aconteceu. Depois disso, como
Platão previra, a Sicília foi invadida e conquistada por estrangeiros.

Depois deste acontecimento, Platão voltou a lecionar em sua escola e se continuou um ávido
escritor até os últimos dias de sua vida. Ele faleceu aos 80 anos e foi sepultado dentro de sua
própria escola.

O Pensamento de Platão

Até aqui, com este resumo de Platão você já pode imaginar o quanto ele foi influente no seu
tempo. Agora vamos falar dos seus principais pensamentos. Platão é considerado um filósofo
que viveu no limiar do pensamento antigo com o pensamento político moderno. Mas ele não
falava somente sobre política e era capaz de abordar os mais diferentes temas com a mesma
desenvoltura, como o amor por exemplo. Sua obra é um dos legados mais importantes do
conhecimento humano, onde ele falava de amor, de ética, política, metafísica e sobre a teoria
do conhecimento.

Quase toda sua obra é conhecida, e somente um dos textos onde ele fala sobre o Bem, está
perdido. Ele costumava escrever em forma de diálogo, onde se misturavam mitos poéticos com
pensamentos totalmente racionais.

Um dos pensamentos mais conhecidos de Platão é sobre o espírito humano. Segundo ele, a alma
estaria aprisionada em uma caverna, se isolando da verdadeira realidade. Para ele tudo nascia,
se desenvolvia e morria. Mas o ser humano precisa transcender o seu ser físico e admirar a
esfera inteligível, o principal objetivo dos seres humanos.

Muito do pensamento de Platão influencia o pensamento atual. Ele defendia por exemplo, que
a mulher tivesse a mesma educação que o homem recebe. Ele também acreditava que a ciência
seria fruto da inteligência humana e do amor.

Para finalizar este resumo sobre Platão, vamos deixar algumas de suas frases mais ilustres:
* “ A harmonia se consegue através da virtude.”

* “ Vencer a si próprio é a maior das vitórias.”

* “Praticar injustiças é pior que sofrê-las.”

* “ O que mais vale não é viver, mas viver bem.”

Sócrates

A primeira vez que ouvimos falar de Sócrates é certamente durante o Ensino Fundamental.
Porém, é no Ensino Médio que aprofundamos o conhecimento sobre as suas teorias. E há ainda
mais: para os estudantes de cursos de humanas, é certo de que esse filósofo ainda lhe
acompanhará por mais alguns anos.

Sócrates é um filósofo de grande importância, já que foi o pioneiro do que hoje conhecemos
como Filosofia Ocidental. Porém, para definir as bases desse pensamento ocidental, ele precisou
da ajuda de outros dois filósofos (também gregos): Aristóteles e Platão.

Nascido na capital da Grécia, Atenas, o filósofo deve ter dado os seus primeiros passos por volta
de 470 antes de Cristo, trazendo a filosofia “dos céus para a terra”, como dizia o filósofo romano
Cícero. De início, ele seguiu o ofício do pai, que era um escultor. Porém, anos depois, voltou-se
completamente para a prática da filosofia, mesmo que sem esperar absolutamente nada da
mesma no viés financeiro. Exatamente por conta disso, há quem diga que o filósofo sempre foi
um grego pobre, que trabalhou só o suficiente para garantir o sustento de sua mulher e de seus
três filhos.

Sócrates trouxe ao mundo e aos seres humanos a possibilidade de um pensamento diferente.


Na época, a população tinha um pensamento cosmológico grego, que tinha como principal
reflexão a origem do mundo e do universo como um todo. Porém, com a chegada de Sócrates,
ele tenta converter esse pensamento em preocupações que realmente importavam: a existência
dos seres humanos, a ética, o trabalho. Um de seus mais famosos lemas foi (e ainda é):
“Conhece-te a ti mesmo”, em uma época em que o homem não parava para pensar sobre a sua
própria existência.

Sócrates, diferentemente de outros filósofos, nunca teve como característica marcante a escrita.
Por isso, não deixou nada em seu nome para o estudo posterior à sua morte. Grande parte do
que sabemos sobre o filósofo grego nos dias de hoje é por conta da exposição de seus ideais e
personalidade em obras escritas por Platão, que foi o seu principal discípulo. Além disso, uma
famosa obra que fala bastante sobre os pensamentos de Sócrates foi “Memorabilia”, escrita
pelo historiador grego Xenofonte.

Porém, a principal problemática na exposição das ideias de Sócrates por meio desses dois
filósofos é o fato de que ambos são, pelo menos, 40 anos mais jovens do que ele. Dessa forma,
eles só puderam acompanhar os pensamentos de Sócrates em seus últimos 10 anos de vida.
Vale destacar que a principal atividade de Sócrates era discutir temas envolvendo a filosofia
ocidental, com conceitos e noções extremamente moralistas.

Características do pensamento de Sócrates

Há quem diga que no início de sua “carreira” Sócrates era muito similar com outros pensadores,
que na época, eram chamados de sofistas: ele retomou muitos valores e princípios com o intuito
de universalizar o mesmos, tornando o pensamento grego comum a várias esferas da sociedade.

Os seus primeiros estudos envolviam a própria alma dos seres humanos. Por conta disso, até os
dias de hoje o filósofo é relacionado com integridade moral, além é claro de muito
conhecimento e sabedoria. Desde o início da repercussão de suas ideias até a sua morte,
Sócrates sempre direcionou as suas ações baseadas em ética e total responsabilidade, o que
inclusive, tornou o filósofo uma grande inspiração para as bases de uma cidadania moral e
perfeita.

Vida pública não era de grande aceitação por parte de Sócrates, por mais que durante a sua vida
ele tenha exercido algumas funções no setor político. Porém, seus pensamentos demonstravam
imenso desprezo pela política e sua manipulação de controle.

O principal método utilizado para suas expressões filosóficas foi o diálogo, sendo este o modelo
mais simples pelo qual ele poderia se comunicar com os seus contemporâneos, transmitindo de
maneira cada vez mais ampla os seus entendimentos filosóficos para o resto da população grega.

Sócrates teve três filhos principalmente pelo fato d que acreditava que tinha na terra uma
grandiosa missão: reproduzir-se, afim de criar seres dotados de tanta sabedoria quanto o
próprio.

Entre as características mais marcantes de Sócrates podemos destacar a rigidez de sua fala, a
personalidade marcante e forte, seus entendimentos críticos e ideias que muitas vezes eram
totalmente contra os métodos educativos e a própria estrutura social da época.

A prisão de Sócrates
Seus comportamentos, por vezes exagerados, acabaram levando à sua prisão, sendo o mesmo
acusado por renegar os principais deuses que eram cultuados em território grego, fazendo uma
troca dos mesmos por outros.

Ele teve acesso a todos os direitos de um cidadão normal, podendo advogar diante da população
e do tribunal em nome de sua liberdade. Porém, ele não quis renunciar, preferindo a
condenação pela justiça de um lado, porém, a preservação de seus pensamentos e de sua alma
de outro, mantendo a integridade de seus valores.