Você está na página 1de 9

ID.1

2

Prefácio

3

Há muitos anos uma questão me persegue: por que se jogam tantas mentiras em cima da vida de uma mulher?

Descobri que esse manto de inverdade que cerca a existência feminina faz parte do desenho social e do lugar destinado a mulher na sociedade.

Então comecei a escrever sobre isso, são centenas de crônicas ao longo dos anos, que focam no mesmo tema: a verdade que se esconde atrás da mentira, os abusos que uma mulher passa em uma sociedade misógina que insiste em jogar valores e crenças que a prejudicam

Nestas crônicas reforço o alerta, é preciso estar atentas, é necessário despertar, porque as mulheres estão sendo manipuladas, usadas e abusadas.

Vamos acordar, todas merecemos uma existência plena e real.

Iara De Dupont

ID.1

1. Tipo

4

Sempre alguém pergunta ''nossa, mas que tipos de homens você namora?''. Só os ótimos. Nunca namorei homens rústicos, rudes, mal acabados, primitivos, só namorei homens inteligentes, cultos, charmosos, perfumados e com ideia clara do que queriam, não viviam em crise. Peguei os melhores, por isso descobri que todos são os ''piores'', não tem salvação, a mente masculina é a mesma coisa, seja em um homem rústico, seja alguém estudado. É a mesma coisa. Por isso faço questão de avisar sobre as armadilhas, porque caí em todas.

Adoraria confirmar aquela teoria social, dizer que namorei pobres, bêbados, ignorantes e homens sem recursos, que têm aquela vaga ideia de que mulher é um animal. Mas nunca namorei esses homens e aprendi na pele que todos os homens estão contaminados, não existe nada diferente lá fora, o padrão de violência intoxicou um por um.

Temos que acabar com esse mito de que homens violentos, agressivos, ignorantes e opressores vêm apenas das classes mais baixas, de homens que nunca tiveram acesso ao ensino, que cresceram longe de todas as oportunidades.

É mentira. A violência contra a mulher é uma realidade em todos os níveis econômicos.

2. Aplauso

Homem só fica com mulher que o aplaude, caso contrário ele não fica. Ai, mas ele é diferente, consciente, educado e fofo! Sim, mas tem seu ego de homem, mesmo debaixo de todo o verniz de homem moderno, o ego está ali, avisando que não está gostando da situação. Mulher quer amor e homem quer aplausos. Se você não aplaudir o Romeu teu relacionamento não tem futuro.

3. Adulto

Quer se livrar do marido ou do namorado? Trate-o como adulto. Ele vai embora na hora, nenhum homem resiste a um tratamento desses, já testei, todos correm com a velocidade da luz. Enquanto ele for o neném da mamãe, ele fica. Enquanto ele for o adolescente descolado que a mamãe acha lindo e engraçado, ele fica. Enquanto ele for um rapazinho sonhador, falando de seus sonhos, ele fica.

ID.1

5

Mas se você o tratar como adulto, como homem e lembrá-lo de suas obrigações e deveres, ele desaparece.

4. Conveniente

Homem vai embora quando você não é mais conveniente para ele, isso envolve muitos fatores além do econômico.

O que é não ser conveniente para um homem?

Parar de dizer ''sim'' às suas bobagens, cortar o dinheiro, gritar mais alto do que ele, lembrá-lo de suas obrigações e deveres, parar de ser mansa, submissa, colocá-lo no seu lugar, parar de protegê-lo não cobrir suas besteiras, parar de ceder, deixar de ser sua mãe, deixar de relevar suas cretinices e tratá-lo como adulto. Se você fizer UMA dessas coisas você deixa de ser conveniente para o homem

e ele vai embora.

5. Tudo

Tudo é colocado na nossa cabeça para nos manipular socialmente, tudo foi desenhado para manter a ''ordem''. Parte disso é todo aquele circo ao redor da casinha, do marido, maternidade e cachorro. Somos convencidas de que a felicidade total e completa é sair ao parque com o bebê, o cachorro e o marido. Estamos tão intoxicadas com essa ideia que não questionamos nada, nem

vemos a exploração. Fomos ensinadas a ver que tudo isso era o ''importante'',

o

resto não interessa.

O

problema começa quando os homens não recebem a mesma educação, nós

somos educadas para ver a nossa casa como ''tudo'' e eles veem a casa com

uma ''base'', e que avião fica na base o tempo todo? Só passa ali para abastecer e limpar os banheiros! É assim na cabeça do homem, eles são educados para manter o pensamento fora, enquanto direcionam o pensamento das mulheres para dentro.

E eles odeiam no fundo de sua alma quando se veem envolvidos naquelas

chatices domésticas, que nós somos obrigadas a aguentar desde criança.

Colocar o feijão de molho, comprar a ração do cachorro, separar os remédios do bebê, ligar para o médico, todos esses perrengues cotidianos irritam profundamente os homens. E mulheres sabem disso e para aliviar o lado deles, fazem as coisas.

São dois pensamentos contrários, por isso não dá certo, mulher pensa que casa é ''tudo'' e homem pensa que a casa é uma ''base temporária''. Não tem

ID.1

como dar certo.

6. Dinheiro

6

O triste? Homem usa o dinheiro para controlar e humilhar a mulher.

Já a mulher usa para criar um lar, construir uma casa, ajudar a família, impulsionar os filhos, dar um pouco de conforto para os pais dela. Isso explica tudo.

7. Ódio

E tem gente que diz ''quanto ódio aos homens!''.

Não é ódio aos homens, é amor as mulheres. Temos que defender nossa vida, nossos filhos, nosso patrimônio. É isso. Nenhuma mulher da minha família se ferrou no trabalho ou estudos, mas todas se ferraram nas mãos dos maridos, os homens que elas amavam e confiavam.

Nós somos invisíveis para todos, todos, Estado inclusive. Temos que nos defender e proteger os filhos e o dinheiro. Ai, mas e o Romeu?

Fique com ele, ame loucamente, só não dê dinheiro nem confie. Homem é como criar um tigre, pode dar certo, mas ele também pode pular no teu pescoço um dia.

8. Vida doméstica

O que mais escutamos na vida? Aquele clichê de que homens vão embora com

mulheres mais jovens e atraentes do que você. Todos dizem isso.

É mentira. Nenhum homem vai embora porque a mulher engordou ou está com

estrias. Homens vão embora porque você não é mais conveniente para eles, encontraram uma que possa dar mais dinheiro e conforto. Eles não vão embora porque não tem sexo, eles têm sua vida secreta desde o primeiro dia, não precisam da esposa ou namorada para ter sexo, eles vão embora porque você não é mais conveniente aos interesses dele, que em geral

são econômicos. E homem odeia a vida doméstica, aquela de limpar a bosta do cachorro e preparar mamadeiras às duas da manhã, ir ao aniversário da sogra, se ele puder correr disso, vai correr. Homem só quer a vida mansa e uma mulher o servindo.

ID.1

9. Fada

7

Quando uma esposa coloca seu dinheiro na mão do homem ela acredita que ele pensa assim ''oh, fada generosa, eu vou honrar esse dinheiro, devolver quatro vezes mais, construir algo para a nossa família, pensar no nosso futuro, arrumar o jardim para a chegada dos netos. Oh, fada generosa, sua generosidade será recompensada mil vezes porque eu sei, estou consciente do quanto você trabalha para ter esse dinheiro, do quanto te custou guardar. Oh, fada generosa, serei digno desse empréstimo e honrarei cada centavo''.

Mulher acha que homem pensa assim.

Como homem pensa quando recebe dinheiro da mulher: ''mamãe que deu, mamãe que deu e eu gasto como quiser! Como é minha mamãe não preciso devolver e se eu quiser mais, eu peço! Mamãe dá! Mamãe dá tudo o que eu quero!''.

10. Doce de pessoa

Sou um doce de pessoa, sempre fui. Desde o primeiro dia minha avó dizia que eu parecia uma ''bolinha de açúcar''. Mas não me adaptava a nenhum ambiente, aguentava, mas não me adaptava. Vivia chorando pelos cantos, tudo me deixava chateada e magoada, parecia que eu não tinha pele que me cobrisse neste mundo.

Arrastei uma infância lenta, uma adolescência intensa e triste, depois interrompida pela síndrome do pânico e comecei uma vida adulta titubeando.

Passei anos me perguntando por que as coisas davam errado, o que tinha na minha de tão estranho. Até que encontrei o feminismo, para mim foi uma das maiores curas espirituais que já tive e entendi que a origem da minha dor era que eu vivia intensamente o papel que tinham me dado de ''menina, moça e mulher doce'', mas só levava tapa da vida e das pessoas, porque é assim que funciona, você é colocada nesse papel para apanhar.

Quando entendi a pior das realidades, que para mulher não tem pódio, não tem medalha, não tem recompensa, não tem nada, então percebi que eu deveria cuidar da minha vida e ignorar os outros. Aquela fofa que eu era, que fazia bolo de aniversário em festas de família, morreu. Aquela imbecil que apoiava namorados e amores, morreu. Aquela que pensava em todos e servia como parte do mecanismo, também morreu. E quando essas três morreram, eu nasci.

ID.1

8

Claro que tudo ao meu redor mudou, eu perdi a coroa da ''Mais doce do mundo'' e ganhei a coroa de desiludida, amarga, fracassada no amor, enrustida, sim, porque na cabeça do patriarcado mulher que critica o sistema é sempre lésbica enrustida.

A transição foi muito dolorosa, chorei demais, tive que cortar relações com amigos e familiares. Deixei de cozinhar no natal e virei a ''problemática'', passei de ser a sobrinha preferida para essa que ''só causa''.

Os primeiros tempos foram complicados, eu sofria, me sentia isolada, não queria ficar longe da minha família. Mas conforme o tempo foi passando percebi que pela primeira vez na minha vida era livre e não gastar o meu dinheiro nos outros significava poder gastar em mim. Dormir com a certeza de que não fui abusada e explorada é a melhor sensação do mundo. Se livrar da ideia de reconhecimento, de que um dia as pessoas vão reconhecer o que fizemos por elas, é uma libertação.

É preciso matar todas as nossas ''falsas'' versões para que venha à tona quem realmente somos. Eu continuo sendo doce, é parte da minha essência, mas não empresto a minha doçura a nada que não seja conveniente para mim.

Temos que entender que este mundo nunca vai nos aplaudir, não procurem mais isso, foquem em suas vidas, vivam à sua maneira, guardem seu dinheiro, economizem e deixem sua melhor versão para vocês mesmas, parem de dar o melhor ao mundo, estamos jogando pérolas aos porcos.

ID.1

9

Amem suas vidas. Guardem seu dinheiro. Façam caixa 2. Sejam felizes e livres. Vivam.

Iara de Dupont

Me siga nas redes:

Copyright © 2019 by Iara de Dupont

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, armazenada em sistemas ou transmitida por meio eletrônico, mecânico, fotocópia, gravado, escaneado, sem a prévia autorização por escrito do autor.

Obra registrada.

Imagens do livro extraídas do site pixabay.com

ID.1