Você está na página 1de 6

2° Domingo da Quaresma – 17 de Março de 2019

COR LITÚRGICA: Roxa


ANIMADOR(A): Seguindo com a nossa caminhada para a Páscoa, participamos, neste domingo, do mistério da
transfiguração do Senhor, onde, diante da Paixão que se aproxima, Jesus reconhece o risco dos discípulos desanimarem
e os convidam para o Monte Tabor, ali ele se se transfigura, fortalecendo-os na fé. Através da Campanha da Fraternidade,
a Igreja quer nos ensinar que as ações e programas desenvolvidos pelo Estado devem garantir e colocar em prática todos
os direitos da sociedade e assim, ser um é um sinal de esperança, testemunhando ao mundo que é possível viver diferente,
cuidando carinhosamente do bem comum.

RITOS INICIAIS
1. CANTO INICIAL
1. “Eis que o Senhor fez conhecer a salvação / E revelou sua justiça às nações”. / Que, neste tempo quaresmal, nossa oração /
Transforme a vida, nossos atos e ações.
Refrão: Pelo direito e a Justiça libertados, / Povos, nações de tantas raças e culturas. / Por tua graça, ó Senhor,
ressuscitados, / Somos em Cristo, hoje, novas criaturas.
2. Foi no deserto que Jesus nos ensinou / A superar toda ganância e tentação. / Arrependei-vos, eis que o tempo já chegou. /
Tempo de Paz, Justiça e reconciliação.
3. Em Jesus Cristo uma nova aliança / Quis o Senhor com o seu povo instaurar. / Um novo reino de justiça e esperança, /
fraternidade, onde todos têm lugar.
4. Ser um profeta na atual sociedade, / Da ação política, com fé, participar / É o dom de Deus que faz, do amor, fraternidade, / E
bem comum faz bem de todos se tornar!

2. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO
A critério do presidente

3. ATO PENITENCIAL
PR.: No início desta celebração eucarística, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com
Deus e com os irmãos e irmãs.
Silêncio orante
PR.: Senhor, que na água e no Espírito nos regenerastes à vossa imagem, tende piedade de nós.
AS.: Senhor, tende piedade de nós.
PR.: Cristo, que enviais o vosso Espírito para criar em nós um coração novo, tende piedade de nós.
AS.: Cristo, tende piedade de nós.
PR.: Senhor, que nos tornastes participantes do vosso Corpo e do vosso Sangue, tende piedade de nós.
AS.: Senhor, tende piedade de nós.
PR.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.
AS.: Amém.

4. ORAÇÃO DO DIA
PR.: Ó Deus que nos mandastes ouvir vosso Filho amado, alimentai nosso espírito com a vossa palavra, para que,
purificado o olhar de nossa fé, nos alegremos com a visão da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
na unidade do Espírito Santo.
AS.: Amém.

LITURGIA DA PALAVRA
5. 1ª LEITURA (Gn 15, 5-12.17-18)
Leitor(a): Leitura do Livro do Gênesis.
Naqueles dias, 5O Senhor conduziu Abrão para fora e disse-lhe: "Olha para o céu e conta as estrelas, se fores capaz!" E
acrescentou: "Assim será sua descendência". 6Abrão teve fé no Senhor, que considerou isso como justiça. 7E lhe disse:
"Eu sou o Senhor que te fez sair de Ur dos Caldeus, para te dar em possessão esta terra". 8Abrão lhe perguntou: "Senhor
Deus, como poderei saber que vou possuí-la?" 9E o Senhor lhe disse: "Traze-me uma novilha de três anos, uma cabra
de três anos, um carneiro de três anos, além de uma rola e de uma pombinha. 10Abrão trouxe tudo e dividiu os animais
pelo meio, mas não as aves, colocando as respectivas partes uma frente à outra. 11Aves de rapina se precipitaram sobre
os cadáveres, mas Abrão as enxotou. 12Quando o sol já se ia pondo, caiu um sono profundo sobre Abrão e ele foi tomado
de grande e misterioso terror. 17Quando o sol se pôs e escureceu, apareceu um braseiro fumegante e uma tocha de fogo,
que passaram por entre os animais divididos. 18Naquele dia, o Senhor fez aliança com Abrão, dizendo: "Aos teus
descendentes darei esta terra, desde o rio do Egito até o grande rio, o Eufrates. Palavra do Senhor.
AS.: Graças a Deus.

6. SALMO RESPONSORIAL (Sl 26)


Refrão: O Senhor é minha luz e salvação.
SALMISTA: O Senhor é minha luz e salvação; / De quem eu terei medo? / O Senhor é a proteção da minha vida; / Perante
quem eu temerei?
SALMISTA: Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo, / Atendei por compaixão! / Meu coração fala convosco confiante; / É vossa
face que eu procuro!
SALMISTA: Não afasteis em vossa ira o vosso servo, / Sois vós o meu auxílio! / Não me esqueçais nem me deixeis
abandonado, / Meu Deus e Salvador!
SALMISTA: Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver / Na terra dos viventes. / Espera no Senhor e tem coragem, /
Espera no Senhor!

7. 2ª LEITURA (Fl 3,17- 4,1)


Leitor(a): Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses.
17Sede meus imitadores, irmãos, e observai os que vivem de acordo com o exemplo que nós damos. 18Já vos disse
muitas vezes, e agora o repito, chorando: há muitos por aí que se comportam como inimigos da cruz de Cristo. 19O fim
deles é a perdição, o deus deles é o estômago, a glória deles está no que é vergonhoso e só pensam nas coisas terrenas.
20Irmãos: nós, porém, somos cidadãos do céu. De lá aguardamos nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo. 21Ele
transformará o nosso corpo humilhado e o tornará semelhante a seu corpo glorioso, com o poder que tem de sujeitar a si
todas as coisas. 4,1Assim, meus irmãos, a quem quero bem e dos quais sinto saudade, minha alegria, minha coroa, meus
amigos, continuai firmes no Senhor!
AS.: Graças a Deus!

8. ACLAMAÇÃO
Refrão: Louvor a vós ó Cristo, rei da eterna glória!
1. Numa nuvem resplendente fez-se ouvir a voz do Pai: “Eis meu filho muito amado, escutai-o todos vós!”

9. EVANGELHO (Lc 9, 28b-36)


PR.: O Senhor esteja convosco.
AS.: Ele está no meio de nós.
PR.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas.
AS.: Glória a vós, Senhor!
PR. Naquele tempo, 28bJesus levou consigo Pedro João e Tiago e subiu à montanha para rezar. 29Enquanto rezava, seu
rosto mudou de aparência e sua roupa ficou muito branca e brilhante. 30Eis que dois homens estavam conversando com
Jesus: eram Moisés e Elias. 31Eles apareceram vestidos de glória e conversavam sobre a morte, que Jesus iria sofrer em
Jerusalém. 32 Pedro e os companheiros estavam com muito sono. Ao despertarem, viram a glória de Jesus e os dois
homens que estavam com eles. 33E quando estes homens se iam afastando, Pedro disse a Jesus: "Mestre, é bom
estarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias". Pedro não sabia o que estava
dizendo. 34Ele estava ainda falando, quando apareceu uma nuvem que os cobriu com sua sombra. Os discípulos ficaram
com medo ao entrarem dentro da nuvem. 35Da nuvem, porém, saiu uma voz que dizia: "Este ó meu Filho, o Escolhido.
Escutai o que ele diz". 36Enquanto a voz ressoava, Jesus encontrou-se sozinho. Os discípulos ficaram calados e naqueles
dias não contaram a ninguém nada do que tinham visto. Palavra da Salvação.
AS.: Glória a vós, Senhor!

10. HOMILIA / REFLEXÃO

Após homilia, momento de silêncio para oração pessoal.


11. PROFISSÃO DE FÉ

12. PRECES DA COMUNIDADE


Sugere-se que a equipe de liturgia formule preces que expressem a vida da comunidade.
PR.: Enquanto Jesus orava, a luz de Deus o envolveu e transfigurou sua face. Também nós, iluminados pela certeza de
sermos ouvidos, rezemos:
AS.: Senhor, escutai a nossa prece!
1. Senhor, iluminai a vossa Santa Igreja na missão de anunciar o projeto de amor de vosso Filho; para que não deixemos de ver nos pobres,
nos sofredores e nos refugiados a face do Cristo, rezemos:
2. Senhor, fazei-nos disponíveis para o vosso serviço, a exemplo de Abraão; que nunca desviemos da cruz que Jesus nos propõe como
caminho para a glória; e que brilhe sempre em nós a alegria do Evangelho, rezemos:
3. Senhor, ajudai a cada fiel dizimista reunido nesta assembleia, a se transfigurar a partir do encontro pessoal com Jesus
Cristo, a fim de que, como discípulo missionário, elabore seus projetos de vida à luz dos valores cristãos, rezemos:

ANIMADOR(A): Vivendo a Quaresma da Fraternidade, encerremos estas preces, rezando a Oração da Campanha da
Fraternidade
AS.: Pai misericordioso e compassivo, / que governais o mundo com justiça e amor, / dai-nos um coração sábio para
reconhecer a presença do vosso Reino entre nós. / Em sua grande misericórdia, Jesus, / o Filho amado, habitando entre
nós / testemunhou o vosso infinito amor / e anunciou o Evangelho da fraternidade e da paz. / Seu exemplo nos ensine a
acolher /os pobres e marginalizados, nossos irmãos e irmãs / com políticas públicas justas, / e sejamos construtores de
uma sociedade humana e solidária. / O divino Espírito acenda em nossa Igreja /a caridade sincera e o amor fraterno; / a
honestidade e o direito resplandeçam em nossa sociedade / e sejamos verdadeiros cidadãos do “novo céu e da nova terra”
/ Amém.

LOUVOR E AÇÃO DE GRAÇAS


Na Celebração da Palavra
PARTILHA FRATERNA
ANIMADOR(A): Expressemos nosso agradecimento a Deus pelos dons recebidos, exercitando neste gesto de partilha a
responsabilidade pela manutenção da comunidade e de seus servidores.
CANTO: 1. Bendito és tu, ó Deus criador, / revestes o mundo da mais fina flor; / restauras o fraco que a ti se confia / e
junto aos irmãos, em paz, o envias.
Ó, Deus do universo, és Pai e Senhor, / por tua bondade recebe o louvor! (Bis)
2. Bendito és tu, ó Deus Criador, / por quem aprendeu o gesto de amor: / colher a fartura e ter a beleza / de ser a partilha
dos frutos na mesa!

ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS


(Enquanto o Presidente faz breve motivação,
o ministro extraordinário da Eucaristia traz o pão consagrado
e o coloca no altar. Pode-se cantar:)
PR.: Vamos dar graças a Deus e repartir entre nós o pão consagrado, sacramento do corpo do Senhor Jesus, pão vivo
que desceu do céu. Cantando, recebamos o Senhor no meio de nós.
AS.: O pão da vida, a comunhão, / nos une a Cristo e aos irmãos. / E nos ensina abrir as mãos / para partir, repartir
o pão. (Bis)
1. Lá no deserto a multidão / com fome segue o Bom Pastor. / Com sede busca a nova palavra: / Jesus tem pena
e reparte o pão.
PR.: O Senhor esteja convosco.
AS.: Ele está no meio de nós.
PR.: Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
AS.: É nosso dever e nossa salvação.
PR.: Demos graças ao Senhor que mandou seu Filho, feito nosso irmão, para nos dar a vida plena!
AS.: Bendito seja Deus que nos abençoou com seu amor!
PR.: Demos graças ao Senhor que nos reconciliou em seu Filho Jesus Cristo, dom de seu amor por nós!
PR.: Assim como alimentastes vosso povo no deserto, sustentai também a nós que esperamos a santa páscoa. Por isso
vos louvamos:
PR.: Derramai sobre nós o vosso Espírito e recebei o louvor de todo o universo e de todas as pessoas que vos buscam.

RITO DE COMUNHÃO
PR.: Que essa nossa louvação chegue a vós, em nome de Jesus, que nos ensinou a rezar:
AS.: Pai Nosso...
Segue-se o Rito da Paz
PR.: Eis o Cordeiro de deus, aquele que tira o pecado do mundo...
AS.: Senhor, eu não sou digno...

LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS
1. Sê bendito, Senhor, para sempre / pelos frutos das nossas jornadas! / Repartidos na mesa do Reino, / anunciam a paz
almejada!
Refrão: Senhor da vida, / tu és a nossa salvação! / Ao prepararmos a tua mesa, / em ti buscamos ressurreição!
2. Sê bendito, Senhor, para sempre / pelos mares, os rios e as fontes! / Nos recordam a tua justiça, / que nos leva a um
novo horizonte!
3. Sê bendito, Senhor, para sempre / pelas bênçãos qual chova torrente! /Tu fecundas o chão desta vida / que abriga uma
nova semente!

14. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS


PR.: Ó Deus, que essas oferendas lavem os nossos pecados e nos santifiquem inteiramente para celebrarmos a Páscoa.
Por Cristo, nosso Senhor.
AS.: Amém

15. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III


Prefácio: a Transfiguração do Senhor
PR.: O Senhor esteja convosco.
AS.: Ele está no meio de nós.
PR.: Corações ao alto.
AS.: O nosso coração está em Deus.
PR.: Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
AS.: É nosso dever e nossa salvação.
PR.: Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo lugar, Senhor, Pai
santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Tendo predito aos discípulos a própria morte, Jesus lhes
mostra, na montanha sagrada, todo o seu esplendor. E com o testemunho da Lei e dos Profetas, simbolizados em Moisés
e Elias, nos ensina que, pela Paixão e Cruz, chegará à glória da Ressurreição. E, enquanto esperamos a realização plena
de vossas promessas, com os anjos e com todos os santos, nós vos clamamos, cantando (dizendo) a uma só voz:
AS.: Santo, Santo, Santo...
PR.: Na verdade, vós sois santo, ó Deus do universo, e tudo o que criastes proclama o vosso louvor, porque, por Jesus
Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, e pela força do Espírito Santo, dais vida e santidade a todas as coisas e não cessais
de reunir o vosso povo, para que vos ofereça em toda parte, do nascer ao pôr-do-sol, um sacrifício perfeito.
AS.: Santificai e reuni o vosso povo!
PR.: Por isso, nós vos suplicamos: santificai pelo Espírito Santo as oferendas que vos apresentamos para serem
consagradas, a fim de que se tornem o Corpo e † o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, que nos mandou
celebrar este mistério.
AS.: Santificai nossa oferenda, ó Senhor!
PR.: Na noite em que ia ser entregue, ele tomou o pão, deu graças e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo:
TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS.
PR.: Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente e o deu a seus discípulos
dizendo:
TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE
SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE
MIM.
PR.: Eis o mistério da fé!
AS.: Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!
PR.: Celebrando agora, ó Pai, a memória do vosso Filho, da sua paixão que nos salva, da sua gloriosa ressurreição e da
sua ascensão ao céu, e enquanto esperamos a sua nova vinda, nós vos oferecemos em ação de graças este sacrifício de
vida e santidade.
AS.: Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!
PR.: Olhai com bondade a oferenda da vossa Igreja, reconhecei o sacrifício que nos reconcilia convosco e concedei que,
alimentando-nos com o Corpo e o Sangue do vosso Filho, sejamos repletos do Espírito Santo e nos tornemos em Cristo
um só corpo e um só espírito.
AS.: Fazei de nós um só corpo e um só espírito!
PR.: Que ele faça de nós uma oferenda perfeita para alcançarmos a vida eterna com vossos santos: a Virgem Maria, Mãe
de Deus, São José, seu esposo, os vossos Apóstolos e Mártires, e todos os Santos, que não cessam de interceder por
nós na vossa presença.
AS.: Fazei de nós uma perfeita oferenda!
PR.: E agora, nós vos suplicamos, ó Pai, que este sacrifício da nossa reconciliação estenda a paz e a salvação ao mundo
inteiro. Confirmai na fé e na caridade a vossa Igreja, enquanto caminha neste mundo: o vosso servo, o Papa Francisco,
nosso Bispo Marco Aurélio, Evaristo, bispo da Prelazia de Marajó, nossa Igreja irmã, com os bispos do mundo inteiro, o clero e
todo o povo que conquistastes.
AS.: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja!
PR.: Atendei às preces da vossa família, que está aqui, na vossa presença. Reuni em vós, Pai de misericórdia, todos os
vossos filhos e filhas dispersos pelo mundo inteiro.
AS.: Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!
PR.: Acolhei com bondade no vosso reino os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida e todos os que morreram na
vossa amizade. Unidos a eles, esperamos também nós saciar-nos eternamente da vossa glória, por Cristo Senhor nosso.
AS.: A todos saciai com vossa glória!
PR.: Por ele dais ao mundo todo bem e toda graça.
PR.: Por Cristo, com Cristo e em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda
a glória, agora e para sempre.
AS.: Amém.

16. RITO DA COMUNHÃO


ORAÇÃO DO PAI-NOSSO
PR.: Antes de participar do banquete da Eucaristia, sinal de reconciliação e vínculo de união fraterna, rezemos, juntos,
como o Senhor nos ensinou:
AS.: Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa
vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos daí hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim
como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
PR.: Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre
livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda de Cristo salvador.
AS.: Vosso é o Reino, o poder e a glória para sempre!

ORAÇÃO PELA PAZ


PR.: Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos apóstolos: eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não olheis os
nossos pecados, mas a fé que anima vossa Igreja; dai-lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós, que sois
Deus, com o Pai e o Espírito Santo.
AS.: Amém.
PR.: A paz do Senhor esteja sempre convosco.
AS.: O amor de Cristo nos uniu.
A saudação e antífona de comunhão ficam
a critério do presidente

AS.: Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. / Cordeiro de Deus que tirais o pecado
do mundo, tende piedade de nós. / Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz.

17. CANTO DE COMUNHÃO


1. Deus ouviu nosso clamor/Este pão sobre este altar/é razão de imenso amor, para o povo celebrar.
Refrão: Cristo se transfigurou: Ele é Deus, nosso Senhor!
2. Cristo viu nosso penar, Nossa carne Ele assumiu: / Com seu Sangue quis salvar e o seu povo redimiu!
3. No deserto fez brotar uma fonte o meu Senhor:/ Água viva pra lavar nosso mal e nossa dor...
4. Grão de trigo que morreu, Vida nova fez brotar: / Jesus Cristo que se deu, é alimento neste altar.
5. Jesus Cristo nos mostrou, ao vencer a tentação, / Que a palavra que ensinou é também o nosso pão.
6. Jesus Cristo deu exemplo pela transfiguração: / Que, na nossa vida, há tempo de real transformação.
7. Nos banquetes preparados, como outrora se falou, / Já não somos rejeitados pois Jesus nos convidou!
8. Jesus Cristo, em sua ceia, quis fazer-se refeição:/ para todos, vida cheia de justiça, amor e pão.
Momento de silêncio para oração pessoal.
18. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
PR.: Nós comungamos, Senhor Deus, no mistério da vossa glória, e nos empenhamos em render-vos graças, porque nos
concedeis, ainda na terra, participar das coisas do céu. Por Cristo, nosso Senhor.
AS.: Amém.

RITOS FINAIS
19. ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES
PR.: Enviai, Senhor, muitos operários para a vossa messe.
AS.: Pois a messe é grande, Senhor, e os operários são poucos.

20. COMUNICAÇÕES
A pedido do Papa Francisco, na Sexta-feira, dia 29 de março até o sábado, 30 de março teremos o momento de
espiritualidade quaresmal "24 horas para o Senhor". Em nossa diocese acontecerá em cada Regional. Aproveitemos,
sobretudo neste tempo favorável de penitência, para este momento de oração e busca de reconciliação com Deus por
meio do Sacramento da confissão.

21. BÊNÇÃO FINAL (MR p.521)


PR.: O Senhor esteja convosco.
AS.: Ele está no meio de nós.
PR.: Deus, Pai de misericórdia, conceda a todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa.
AS.: Amém.
PR.: O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira
conversão.
AS.: Amém.
PR.: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes com Cristo celebrar a vitória da
Páscoa.
AS.: Amém.
PR.: Abençoe-vos Deus todo poderoso Pai e Filho † e Espírito Santo.
AS.: Amém.
A despedida fica a critério do presidente
22. CANTO FINAL
Sugerimos que a assembleia volte a cantar
o Hino da Campanha da Fraternidade 2019 (n°1 deste folheto)

LITURGIA DA PALAVRA DE CADA DIA: