Você está na página 1de 316

© Hexag Editora, 2017

Direitos desta edição: Hexag Editora Ltda. São Paulo, 2016


Todos os direitos reservados.
Diretor geral
Herlan Fellini
Coordenador geral
Raphael de Souza Motta
Responsabilidade editorial
Hexag Editora
Diretor editorial
Pedro Tadeu Batista
Revisora
Maria Cristina Lopes Araujo
Programação visual
Hexag Editora
Editoração eletrônica
Claudio Guilherme da Silva
Eder Carlos Bastos de Lima
Fernando Cruz Botelho de Souza
Raphael de Souza Motta
Raphael Campos Silva
Stephanie Lippi Antonio

Projeto gráfico e capa


Raphael Campos Silva
Fotos da capa
pixabay (http://pixabay.com)
Impressão e acabamento
Meta Solutions

Todas as citações de textos contidas neste livro didático estão de acordo com a legislação, tendo por fim único e exclusivo o
ensino. Caso exista algum texto, a respeito do qual seja necessária a inclusão de informação adicional, ficamos à disposição
para o contato pertinente. Do mesmo modo, fizemos todos os esforços para identificar e localizar os titulares dos direitos sobre
as imagens publicadas e estamos à disposição para suprir eventual omissão de crédito em futuras edições.
O material de publicidade e propaganda reproduzido nesta obra está sendo usado apenas para fins didáticos, não represen-
tando qualquer tipo de recomendação de produtos ou empresas por parte do(s) autor(es) e da editora.

2017
Todos os direitos reservados por Hexag Editora Ltda.
Rua da Consolação, 954 – Higienópolis – São Paulo – SP
CEP: 01302-000
Telefone: (11) 3259-5005
www.hexag.com.br
contato@hexag.com.br
CARO ALUNO

Desde 2010, o Hexag Medicina é referência em preparação pré-vestibular de candidatos à carreira de


Medicina. Você está recebendo o livro SEGUNDA FASE DOS VESTIBULARES DA UNESP, UNICAMP E FUVEST - R.P.A.
(Revisão Programada Anual) do Hexag Vestibulares. Este material tem o objetivo de verificar se você apreendeu os
conteúdos estudados, oferecendo-lhe uma seleção de questões ideais para exercitar sua memória.
Aproveite para aprimorar seus conhecimentos.

Bons estudos!

Herlan Fellini
ÍNDICE Unesp
002. Ciências Humanas 9
003. Ciências da Natureza e Matemática 29
004. Linguagens e Códigos 71
Unicamp
Redação/Língua Portuguesa e Literaturas 113
História/Matemática/Geografia 141
Química/Física/Ciências Biológicas 171
Fuvest
Português e Redação 209
Disciplinas do núcleo comum
obrigatório do Ensino Médio 233
Disciplinas obrigatórias para
a carreita de medicina 297
R.P.A. SEGUNDA FASE
UNESP

Conhecimentos específicos
e redação
Unesp - História Geral
Mundo Moderno, 13%
Mundo Contemporâneo, 30%
Baixa idade média, 17%
Antiguidade Oriental, 9%
Atualidades, 4%
América, 4%
Temática, 22%

Unesp - História do Brasil


Sistema Colonial, 19%
Segundo Reinado, 19%
Período Militar, 19%
Crise do sistema colonial, 10%
Era Vargas, 10%
República Liberal, 10%
Descobrimento, 5%
Nova República, 5%
República da espada, 5%

Unesp - Geografia
Geopolítica, 14%
Econômica, 25%
Física, 24%
Humana, 19%
Questões Ambientais, 12%
Regional, 3%
Temática, 3%

Unesp - Física
Mecânica, 36%
Ondulatória, 3%
Magnetismo, 12%
Óptica, 12%
Termologia, 12%
Eletricidade, 24%
Unesp - Química
Físico-química, 47%
Outros, 2%
Atomística, 6%
Orgânica, 21%
Geral, 29%

Unesp - Biologia
Ecologia, 25%
Outros, 4%
Reino animal / Protoctistas, 7%
Parasitologia, 7%
Citologia, 7%
Fisiologia animal e humana, 15%
Reino vegetal / fungos / proto..., 16%
Genética, 18%

Unesp- Matemática
Trigonometria., 16%
Geometria plana, 19%
Aritmética, 3%
Progressão geométrica, 3%
Sistemas lineares, 3%
Logaritmos, 3%
Equações, 3%
Inequações, 3%
Progressão aritmética, 3%
Complexos, 3%
Grandezas proporcionais, 3%
Noções de lógica matemática, 3%
Análise combinatória, 6%
Probabilidades, 6%
Geometria espacial, 6%
Geometria analítica, 16%
Unesp - Literatura, Gramática
e Interpretação de texto
Textos Literários em prosa, 18%
Textos Literários em verso, 16%
Charges e Quadrinhos, 9%
Textos científicos, 7%
Musicas, 4%
Realismo/Naturalismo/Parnasianismo, 5%
Romantismo, 5%
Modernismo, 6%
Contemporânea, 4%
Pré-modernismo, 2%
Teoria Literária, 1%
Estilística, 11%
Vocabulários, 3%
Sintaxe, 5%
Verbos, 2%
Morfologia, 1%
Acentuação, 1%

Unesp - Inglês
Vocabulary, 8%
From web - internet, 56%
Informative texts - journalistic, 29%
Texts without source, 7%
1º DIA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS E REDAÇÃO

002. Ciências Humanas

1. (Unesp) O início foi o problema mais com- 3. (Unesp)


plexo que a colonização do Brasil teve de
enfrentar. Tornou-se tal – e é nisto que se
distingue do caso norte-americano tão cita-
do em paralelo com o nosso – pelo objetivo
que se teve em vista: aproveitar o indígena
na obra da colonização. Nos atuais Estados
Unidos, como no Canadá, nunca se pensou
em incorporar o índio, fosse a que título, na Cheio de glória, coberto de louros, depois de
obra colonizadora do branco. ter derramado seu sangue em defesa da pá-
O caso da colonização lusitana foi outro. tria e libertado um povo da escravidão, o vo-
(Caio Prado Júnior. Formação do Brasil luntário volta ao país natal para ver sua mãe
contemporâneo, 1987. Adaptado.)
amarrada a um tronco! Horrível realidade!...
(Ângelo Agostini. A Vida Fluminense,
Caracterize a relação entre colonos e indí-
11.06.1870. Adaptado.)
genas na colonização dos Estados Unidos e
identifique duas formas de “aproveitamen- Identifique a tensão apresentada pela repre-
to” do indígena na colonização do Brasil. sentação e por sua legenda e analise a im-
portância da Guerra do Paraguai para a luta
2. (Unesp) Seja como termo, seja como concei- de abolição da escravidão.
to, a filosofia é considerada pela quase tota-
lidade dos estudiosos como criação própria 4. (Unesp) Um dos elementos marcantes do ima-
do gênio dos gregos. Sendo assim, a supe- ginário republicano francês foi o uso da alego-
rioridade dos gregos em relação aos outros ria feminina para representar a República. A
povos nesse ponto específico é de caráter Monarquia representava-se naturalmente pela
não puramente quantitativo, mas qualitati- figura do rei, que, eventualmente, simbolizava
vo, porque o que eles criaram, instituindo a própria nação. Derrubada a Monarquia, deca-
a filosofia, constitui novidade que, em cer- pitado o rei, novos símbolos faziam-se neces-
to sentido, é absoluta. Com efeito, não é em sários para preencher o vazio, para represen-
qualquer cultura que a ciência é possível. Há tar as novas ideias e ideais, como a revolução,
ideias que tornam estruturalmente impos- a liberdade, a república, a própria pátria. Entre
sível o nascimento e o desenvolvimento de os muitos símbolos e alegorias utilizados, em
determinadas concepções – e, até mesmo, geral inspirados na tradição clássica, salienta-
ideias que interditam toda a ciência em seu -se o da figura feminina.
conjunto, pelo menos a ciência como hoje a (José Murilo de Carvalho. A formação das almas, 1990.)
conhecemos. Pois bem, em função de suas
categorias racionais, foi a filosofia que pos-
sibilitou o nascimento da ciência, e, em cer-
to sentido, a gerou. E reconhecer isso signi-
fica também reconhecer aos gregos o mérito
de terem dado uma contribuição verdadeira-
mente excepcional à história da civilização.
(Giovanni Reale e Dario Antiseri. História
da filosofia, vol. 1, 1990. Adaptado.)

Baseando-se no texto, explique por que a de-


finição apresentada de “filosofia” pode ser
considerada eurocêntrica. Explique também
que tipo de ideias apresentaria a caracterís- Estabeleça uma relação entre o texto e a ima-
tica de impedir o desenvolvimento do co- gem. Indique três elementos da imagem que
nhecimento científico. justifiquem a relação estabelecida.

9
5. (Unesp) É particularmente no Oeste da província de São Paulo – o Oeste de 1840, não o de 1940
– que os cafezais adquirem seu caráter próprio, emancipando-se das formas de exploração agrária
estereotipadas desde os tempos coloniais no modelo clássico da lavoura canavieira e do “engenho”
de açúcar.
(Sérgio Buarque de Holanda. Raízes do Brasil, 1987.)

Cite duas semelhanças e duas diferenças significativas entre a exploração agrária cafeeira no Oeste
paulista do século XIX e a que predominou na lavoura canavieira no Nordeste colonial.

6. (Unesp)

A charge representa João Goulart e Juscelino Kubitschek. A que episódio político a imagem se
refere? Qual é o contexto político interno em que tal episódio se insere? Justifique sua resposta.

7. (Unesp) Do ponto de vista do Iluminismo, a ilusão deixa de ser uma simples deficiência subjetiva,
e passa a enraizar-se em contextos de dominação, de onde a ilusão deriva e se incumbe de esta-
bilizar. O preconceito – a opinião falsa, não controlável pela razão e pela experiência – revela seu
substrato político. É no interesse do poder que a razão é capturada pelas perturbações emocionais,
abstendo-se do esforço necessário para libertar-se das paixões perversas, e para romper o véu das
aparências, que impedem uma reflexão emancipatória. Deixando-se arrastar pelas interferências,
a razão não pode pensar o sistema social em sua realidade. Prisioneira do dogmatismo, que nem
pode ser submetido ao tribunal da experiência nem permite a instauração desse tribunal, a razão
está entregue, sem defesa, às imposturas da religião e de todos os outros dogmas legitimadores.
(Sérgio Paulo Rouanet. A razão cativa, 1990. Adaptado.)

Considerando o texto e o título sugestivo do livro de Rouanet, explique as implicações políticas do


cativeiro da razão e defina o que significa a reflexão emancipatória referida pelo autor.

8. (Unesp) Desde 1964, o novo regime exerceu forte pressão sobre cultura identificada com propostas
de transformação social, objetivando impedir a continuidade de uma experiência que ganhava cor-
po. Apesar do quadro adverso, a cultura de oposição não perdeu vigor, buscando novas estratégias
e assumindo variados estilos, conforme o momento da ditadura e a feição própria dos debates
entre os próprios cineastas que, solidários no impulso de resistência, tinham posições distintas no
modo de conceber suas obras e encaminhar suas escolhas temáticas e opções estéticas.
(Ismail Xavier. “O momento do golpe, as primeiras reações e o percurso do cinema de oposição no período
da ditadura”. In: Angela Alonso e Miriam Dolhnikoff (orgs.). 1964: do golpe à democracia, 2015.)

Dê um exemplo e uma característica da produção cinematográfica brasileira mencionada no texto.


Considerando outras manifestações culturais “de oposição” que tiveram grande impacto no mesmo
período, indique uma ocorrida no campo da música e uma ocorrida no campo do teatro.

9. (Unesp) A chamada “abertura política”, do final da década de 1970 e início da década de 1980, foi
um fator importante, ao lado de outros, para o encerramento do regime militar e para a redemo-
cratização brasileira. Caracterize essa “abertura”, citando dois exemplos de ocorrências relaciona-
das a ela.

10
1
0. (Unesp) Nos primeiros anos da década de 1980, a Argentina e o Brasil trilharam, finalmente, o ca-
minho da democracia. Naquele período, em um e outro país, as manifestações da sociedade vieram
à tona, em vários níveis.
(Boris Fausto e Fernando Devoto. Brasil e Argentina: um ensaio de história comparada (1850-2002), 2004.)

Compare os processos de democratização ocorridos no Brasil e na Argentina nos anos 1980, a partir
de dois aspectos: situação econômica interna; punição aos responsáveis por violências praticadas
durante os respectivos regimes militares.

1
1. (Unesp)

As duas charges foram publicadas em jornais brasileiros durante a década de 1980. Identifique as
campanhas que elas apoiaram e caracterize o significado e os resultados dessas campanhas.

1
2. (Unesp) Um dos mais antigos registros es- 1
4. (Unesp) [...] tudo que os renascentistas pre-
critos conhecidos surgiu no Egito. A região tendiam era assumir a condição humana até
foi também berço do Estado e da diferen- seus limites, até as últimas consequências.
ciação social. Escrever requeria anos de Nem Deus e nem o demônio; todo o desafio
aprendizado e apenas alguns poucos, como consistia em ser absolutamente, radicalmen-
os escribas, dedicavam-se a essa tarefa. Nos te humano, apenas humano.
dias atuais, o conceito de analfabetismo mu- (Nicolau Sevcenko. O Renascimento, 1985.)
dou. A Unesco adota a noção de analfabeto
funcional: pessoa capaz de escrever e de ler Explique a caracterização que o texto faz do
frases simples, mas que não consegue usar Renascimento e dê exemplo de uma obra ar-
informações escritas para satisfazer suas tística em que tal intenção se manifeste.
necessidades diárias e para desenvolver seu
conhecimento. Explique para que servia a 1
5. (Unesp) Texto 1
escrita no Egito antigo e relacione o concei-
to contemporâneo de analfabetismo com a Um dos elementos centrais do pensamento
ideia de exclusão social. mítico e de sua forma de explicar a realida-
de é o apelo ao sobrenatural, ao mistério, ao
1
3. (Unesp) Era uma doença exótica, contra a sagrado, à magia. As causas dos fenômenos
qual os organismos dos europeus não tinham naturais, aquilo que acontece aos homens,
defesas. Veio da Ásia pela rota da seda. Veja: tudo é governado por uma realidade exterior
a epidemia, essa catástrofe, é, portanto, ao mundo humano e natural, a qual só os
também um dos efeitos do progresso, do sacerdotes, os magos, os iniciados são capa-
crescimento. zes de interpretar. Os sacerdotes, os rituais
(Georges Duby. Ano 1000, ano 2000. Na religiosos, os oráculos servem como interme-
pista de nossos medos, 1998.)
diários, pontes entre o mundo humano e o
O texto refere-se à peste que atingiu a Euro- mundo divino. Os cultos e os sacrifícios re-
pa no século XIV. Indique dois fatores, além ligiosos encontrados nessas sociedades são,
da falta de defesa dos organismos dos euro- assim, formas de se agradecer esses favores
peus, que ajudaram na propagação da doen- ou de se aplacar a ira dos deuses.
ça, e explique a associação, feita pelo texto, (Danilo Marcondes. Iniciação à história
da peste com o progresso. da filosofia, 2001. Adaptado.)

11
Texto 2 fantasmagórico e fugaz, quão sem finalidade
e gratuito fica o intelecto humano dentro da
Ao longo da história, a corrente filosófica natureza. Houve eternidades em que ele não
do Empirismo foi associada às seguintes estava; quando de novo ele tiver passado,
características: 1. Negação de qualquer co- nada terá acontecido.
(Friedrich Nietzsche. Sobre verdade e mentira
nhecimento ou princípio inato, que deva ser
no sentido extramoral. Adaptado.)
necessariamente reconhecido como válido,
sem nenhuma confirmação ou verificação. 2. Os textos citados apresentam concepções
Negação do ‘suprassensível’, entendido como filosóficas distintas sobre o lugar do ser
qualquer realidade não passível de verifica- humano no universo. Discorra brevemente
sobre essas diferenças, considerando o teor
ção e aferição de qualquer tipo. 3. Ênfase na
antropocêntrico dos textos.
importância da realidade atual ou imediata-
mente presente aos órgãos de verificação e 1
8. (Unesp) Noite após noite, quando tudo está
comprovação, ou seja, no fato: essa ênfase tranquilo
é consequência do recurso à evidência sen- E a lua se esconde por trás da colina,
sível. Marchamos, marchamos para realizar nosso
(Nicola Abbagnano. Dicionário de filosofia, 2007. Adaptado.) desejo.
Com machado, lança e fuzil!
Com base nos textos apresentados, comen- Oh! meus valentes cortadores!
te a oposição entre o pensamento mítico e a Os que com golpes fortes
corrente filosófica do empirismo. As máquinas de cortar destroem.
Oh! meus valentes cortadores! (...).
(Canção popular inglesa do início do século XIX.
1
6. (Unesp) Sob qualquer aspecto, este [a Revolu- Citada por: Luzia Margareth Rago e Eduardo F.
ção Industrial] foi provavelmente o mais im- P. Moreira. O que é Taylorismo, 1986.)
portante acontecimento na história do mundo,
A canção menciona os “quebradores de má-
pelo menos desde a invenção da agricultura e
quinas”, que agiram em muitas cidades in-
das cidades. E foi iniciado pela Grã-Bretanha.
glesas nas primeiras décadas da industria-
É evidente que isto não foi acidental.
lização. Alguns historiadores os consideram
(Eric Hobsbawm. A era das revoluções: 1789-1848, 1986.)
“rebeldes ingênuos”, enquanto outros os
Aponte dois fatores que justifiquem a im- veem como “revolucionários conscientes”.
portância dada pelo texto à Revolução Indus- Justifique as duas interpretações acerca do
trial e indique dois motivos do pioneirismo movimento.
britânico.
1
9. (Unesp) A Segunda Guerra Mundial mal ter-
minara quando a humanidade mergulhou no
1
7. (Unesp) Texto 1 que se pode encarar, razoavelmente, como
uma Terceira Guerra Mundial, embora uma
O ser humano é a flor do céu que desabro- guerra muito peculiar. [...] Gerações inteiras
chou na Terra. Sua semente foi plantada se criaram à sombra de batalhas nucleares
por Deus, sua bela imagem foi projetada por globais que, acreditava-se firmemente, po-
Deus e seu perfume agradável foi também diam estourar a qualquer momento, e devas-
presenteado por Deus. Não devemos perder tar a humanidade. [...] Não aconteceu, mas
essa bela imagem nem o agradável perfume. por cerca de quarenta anos pareceu uma pos-
Nosso belo desabrochar é a manifestação da sibilidade diária.
glória de Deus. (Eric Hobsbawm. Era dos extremos, 1995.)
(Seicho-no-ie do Brasil. Palavras de luz, 2013.)
Identifique o conflito a que o texto se refere
Texto 2 e caracterize as forças em confronto.

Em algum remoto rincão do universo cinti- 0. (Unesp) De certo modo, a primeira fonte de
2
lante que se derrama em um sem-número ruptura com o antropocentrismo se encontra
de sistemas solares, havia uma vez um astro na teoria heliocêntrica de Nicolau Copérnico,
em que animais inteligentes inventaram o a assim chamada revolução copernicana. A se-
conhecimento. Foi o minuto mais soberbo e gunda grande ruptura é provocada pelo que
mais mentiroso da “história universal”: mas se poderia chamar, em analogia com a pri-
também foi somente um minuto. Passados meira, de revolução darwiniana, resultado da
poucos fôlegos da natureza, congelou-se o obra de Charles Darwin, A origem das espé-
astro e os animais inteligentes tiveram de cies pela seleção natural, onde este formula
morrer. – Assim poderia alguém inventar sua famosa teoria da evolução das espécies.
uma fábula e nem por isso teria ilustra- (Danilo Marcondes. Iniciação à história
do suficientemente quão lamentável, quão da filosofia, 2001. Adaptado.)

12
A partir do texto, explique o significado do termo “antropocentrismo” e descreva por que as obras
de Copérnico e de Darwin são apresentadas como momentos de ruptura com essa centralidade.

2
1. (Unesp) O livro de Nnimmo Bassey rompe com dois lugares comuns que têm prevalecido nos dis-
cursos sobre a África:
I. o continente é sempre interpretado como vítima de um passado colonial onipresente que o
incapacita a sair do quadro de miséria e subdesenvolvimento, é como se a África estivesse con-
denada pelo passado, uma região sem presente;
II. o continente caracteriza-se por infindáveis lutas fratricidas e tribais. Aliás, esse conceito de tribo
é reiteradas vezes usado para caracterizar os conflitos e lutas do continente, impondo-se assim
um conceito que, na literatura colonialista, é oposto ao conceito de civilização. Haja eurocentris-
mo! Não, para Nnimmo Bassey essa história colonial não condena o presente desse continente e
seus povos por uma simples razão: o fim do colonialismo não significou o fim da colonialidade
que, assim, se mostra irmão siamês do capitalismo na sua sanha de acumulação de capital.
(Denilson A. Oliveira e Carlos W. Porto-Gonçalves. “Apresentação à edição brasileira”.
In: Nnimmo Bassey. Aprendendo com a África, 2015. Adaptado.)

Explicite o modo de estabelecimento das fronteiras no continente africano durante o período co-
lonial e o contexto em que grande parte dos movimentos por descolonização ocorreram. Cite dois
exemplos de como a colonialidade se expressa nesse continente.

2
2. (Unesp) Cite duas características essenciais do latifúndio no Brasil e indique duas consequências
(uma social e outra econômica) da sua perpetuação para a sociedade brasileira.

2
3. (Unesp) O tratado de adesão da Crimeia foi assinado no Kremlin dois dias após o povo da Crimeia
aprovar em um referendo a separação da Ucrânia e a reunificação com a Rússia. O referendo foi
condenado por Kiev, pela União Europeia e pelos Estados Unidos, que o consideraram ilegítimo.
Antes do anúncio do acordo, Putin fez um discurso ao Parlamento afirmando que o referendo foi
feito de acordo com os procedimentos democráticos e com a lei internacional, e que a Crimeia
“sempre foi e sempre será parte da Rússia”.
http://g1.globo.com

No início de 2014, a incorporação da Crimeia à Rússia reacendeu o debate sobre as lógicas de or-
ganização política do espaço geográfico na Nova Ordem Mundial. Durante a Velha Ordem Mundial
qual era a relação política e territorial entre a Rússia e a Ucrânia? Explique por que a incorporação
da Crimeia à Rússia difere da tendência de organização política do espaço geográfico mundial após
o estabelecimento da Nova Ordem Mundial.

2
4. (Unesp) Analise o gráfico.

Considerando as relações existentes entre condições climáticas, dinâmica hidrológica e distribui-


ção dos biomas no planeta, faça uma comparação do nível médio dos oceanos e da distribuição das
florestas tropicais e equatoriais nos momentos em que a temperatura média do planeta alcançou
um ponto de mínimo e de máximo no período destacado pelo gráfico.

13
25. (Unesp) Analise o mapa.

Explique o volume de capital mobilizado nos fluxos comerciais realizados entre Sudeste Asiático/
Oceania, Europa Ocidental e América do Norte. Indique diferenças em relação à forma de inserção
da Europa Ocidental e da América do Sul/Caribe no comércio mundial.

——
2
6. (Unesp) Observe o segmento de reta AB​​
​​  traçado no mapa. A sua extensão é de 1.425 km e percorre
o rumo Noroeste-Sudeste.

Mencione as principais bacias hidrográficas e as principais unidades de relevo atravessadas pelo


——
segmento AB​​
​​ . 

2
7. (Unesp)

O que o gráfico permite analisar? Considerando as informações do gráfico, indique os intervalos


percentuais aproximados das legendas do mapa para os tipos I e V.

14
2
8. (Unesp)

A partir das informações apresentadas e de conhecimentos geográficos, indique as áreas e as ra-


zões que levam algumas zonas do planeta a estarem sujeitas a maior incidência de terremotos e,
em seguida, aponte dois motivos que explicam por que determinadas regiões do planeta possuem
um maior número de mortes por milhão de habitantes em consequência dos tremores de terra.

2
9. (Unesp)

Identifique a forma de relevo indicada pela seta e o processo responsável por sua formação. Con-
siderando seus diferentes agentes formadores, cite dois exemplos de classificação desta forma de
relevo.

3
0. (Unesp) O entendimento dos processos sociais envolvidos nos fluxos de pessoas entre países, re-
giões e continentes passa pelo reconhecimento de que sob a rubrica migração internacional estão
envolvidos fenômenos distintos, com grupos sociais e implicações diversas. A migração interna-
cional, no contexto da globalização, é inevitável e deve ser entendida como parte das estratégias
de sobrevivência, de impulso para alcançar novos horizontes, e a globalização, nesse contexto, age
como fator de estímulo.
(Neide L. Patarra. “Migrações internacionais: teorias, políticas e movimentos sociais”. Estudos Avançados, 2006. Adaptado.)

Explique por que a globalização é um estímulo à migração internacional. Cite dois aspectos ou
“fenômenos distintos” motivadores das migrações.

15
3
1. (Unesp) Em meio à crise de abastecimento de água, o estado de São Paulo criou um conflito hídrico
com o Rio de Janeiro acerca da captação e da utilização das águas do Rio Paraíba do Sul. O rio nasce
em São Paulo, na Serra da Bocaina, e corta cidades paulistas, mineiras e fluminenses, até desaguar
no Oceano Atlântico, em São João da Barra, no Rio de Janeiro. A principal fonte de água para a
região metropolitana do Rio de Janeiro hoje é o Rio Paraíba do Sul e não há outro manancial capaz
de reforçar o abastecimento. No entanto, para São Paulo, o rio é o que oferece solução no mais
curto prazo.
(http://ultimosegundo.ig.com.br, 25.03.2014. Adaptado.)

Cite dois fatores técnicos que explicam a disputa entre os estados de São Paulo e Rio de Janeiro em
relação ao uso da água do Rio Paraíba do Sul e indique duas medidas que poderiam ser tomadas
com o intuito de solucionar este problema em torno da gestão territorial dos recursos hídricos.

3
2. (Unesp) Os deslocamentos de pessoas pelo planeta pressupõem várias causas como: religiosas,
políticas, naturais, ideológicas, psicológicas, bélicas e econômicas. Segundo a Organização das Na-
ções Unidas (ONU), cerca de 2% da população mundial emigrou de sua terra natal para viver como
imigrante em outro país.

Analise o mapa a seguir, onde estão representados fluxos migratórios.

A partir da análise do mapa, mencione um fluxo importante (origem e destino) de imigrantes


qualificados e outro grande fluxo causado por razões econômicas.

3
3. (Unesp) A charge retrata um movimento ocorrido em 2014 na cidade de Hong Kong.

Identifique este movimento e sua motivação. Como o lema “Um país, dois sistemas” relaciona-se
à situação de Hong Kong perante a China?

16
3
4. (Unesp) Durante o processo de regionaliza- 3
5. (Unesp)
ção do Brasil, o Nordeste sempre foi aponta-
do como “região das perdas” (Corrêa, 1989).
Sua situação econômica e ambiental deve-se
a enormes desigualdades sociais e grandes e
graves prejuízos advindos das secas. Atual-
mente, várias medidas foram tomadas com
o apoio do Estado nacional, enfatizando um
planejamento econômico e ambiental para
essa região.
Cite duas medidas tomadas no meio rural
da Região Nordeste, que estão contribuindo
para minimizar os efeitos adversos da seca e
aumentar a produtividade.
A partir do gráfico, que mostra a tendência
do preço do barril de petróleo no mercado
internacional, entre julho de 2014 e janeiro
de 2015, indique o impacto dessa tendência
na exploração do Pré-Sal brasileiro e nas eco-
nomias da Venezuela e da Rússia.

3
6. (Unesp) Analise o mapa anamórfico.

Explique essa representação cartográfica e mencione dois exemplos de regiões geográficas mun-
diais com maiores e dois com menores taxas de mortalidade infantil.

3
7. (Unesp)

Trace um perfil característico do trabalhador escravo no Brasil (indicando naturalidade, região de


exploração e uma atividade realizada) e discorra sobre uma possível razão que o levou a migrar.

17
3
8. (Unesp) Observe as figuras.

Faça uma análise espaço-temporal da paisagem, identificando quatro transformações feitas pelo
homem.

3
9. (Unesp)

Os esquemas apresentam redes urbanas com diferentes hierarquias. Explique a diferença entre
rede urbana e hierarquia urbana e como se dão as relações entre as aglomerações urbanas nos
esquemas apresentados.

4
0. (Unesp) No mapa está representada, em preto, uma formação vegetal.

Identifique-a e mencione três características da mesma.

18
FOLHAS DE RESPOSTAS
Q1._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q2._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q3._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q4._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

19
Q5._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q6._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q7._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q8._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

20
Q9._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q10.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q11.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q12.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

21
Q13.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q14.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q15.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q16.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

22
Q17.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q18.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q19.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q20.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

23
Q21.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q22.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q23.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q24.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

24
Q25.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q26.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q27.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q28.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

25
Q29.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q30.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q31.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q32.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

26
Q33.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q34.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q35.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q36.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

27
Q37.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q38.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q39.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q40.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

28
1º DIA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS E REDAÇÃO

003. Ciências da Natureza e Matemática

4
1. (Unesp) De férias em um sítio, um estudan- Considerando que a principal forma de
te de biologia realizou um experimento com transmissão do vírus HPV é por meio das re-
ovos de galinha. Na primeira etapa, pesou lações sexuais, que a vacina será aplicada em
os ovos assim que foram postos, mantendo meninas de faixa etária na qual não há vida
alguns deles intactos para que as galinhas os sexual ativa, e que o tempo médio para a ma-
pudessem chocar; dos que restaram, retirou nifestação do câncer de colo é de cerca de
seu conteúdo e pesou somente as cascas. Na 10 anos depois de adquirido o vírus HPV, a
segunda etapa, logo após o choco, pesou os campanha de vacinação promovida pelo SUS
pintinhos assim que nasceram e também as tem importância em termos de saúde públi-
cascas de seus ovos recém-eclodidos, obten- ca? Justifique.
do os resultados exibidos na tabela.
A vacina em questão substitui o preservativo
Etapa 1 (camisinha) na prevenção da AIDS, causada
pelo vírus HIV? Justifique sua resposta.
massa média, massa média da
por ovo inteiro casca, por ovo
60 g 6g 4
3. (Unesp) Gimnospermas e angiospermas:
uma história de sucesso vegetal
Etapa 2 Uma das maiores inovações que surgiram no
massa média, massa média da decorrer da evolução das plantas vasculares
por pintinho casca, por ovo foi a semente. Essa estrutura ___1___. Por
isso, as gimnospermas e angiospermas têm
38 g 4g
vantagem sobre os grupos de vegetais que
O estudante ficou intrigado, pois a soma da se reproduzem por meio de esporos. A prova
massa média por pintinho com a massa mé- disso é que existe um número muito supe-
dia da casca do ovo era menor que a massa rior de espécies vegetais produtoras de se-
média de um ovo inteiro. mentes do que de plantas que fazem uso de
Sabendo-se que a clara representa cerca de esporos para se propagar.
60% da massa total do ovo, a gema 30% e a As angiospermas são as plantas que apresen-
casca 10%, os resultados obtidos são os espe- tam o maior sucesso evolutivo nos dias atu-
rados? Justifique sua resposta, explicitando ais. Se compararmos os números de espécies
os processos biológicos que levam às massas de angiospermas e gimnospermas, podere-
verificadas ao final do experimento. mos notar que o primeiro grupo de plantas
conta com cerca de 235 mil espécies viventes
4
2. (Unesp) SUS vai oferecer vacina contra HPV contra 720 espécies do segundo grupo. Essa
a partir de 2014 grande diversidade de espécies de angios-
O Ministério da Saúde anunciou, nesta se- permas deve-se ___2___.
gunda-feira [01.07.2013] que o SUS passará (http://educacao.uol.com.br. Adaptado.)
a oferecer vacina contra o papilomavírus hu-
mano (HPV) a partir de março de 2014. Esta Construa dois novos trechos que possam
será a vigésima sétima vacina oferecida pelo substituir as lacunas do texto. No trecho 1
sistema público de saúde. você deve citar duas vantagens adaptativas
O SUS fará a imunização de meninas de 10 e das sementes em comparação aos esporos, e
11 anos. As vacinas só poderão ser aplicadas no trecho 2 você deve citar uma caracterís-
com autorização dos pais ou responsáveis. tica exclusiva das angiospermas e explicar
A vacina vai ser utilizada contra quatro tipos como essa característica contribuiu para sua
do vírus HPV, que, segundo o ministério, são maior diversidade.
responsáveis por alto índice de casos de cân-
cer de colo de útero.
(http://g1.globo.com)

29
4
4. (Unesp) Duas vizinhas, A e B, tinham, cada Com relação ao vaso com terra dessecada, ao
uma delas, um vaso de barro com uma mes- final do experimento ele estava mais leve,
ma espécie de planta, de mesmo porte e ida- mais pesado, ou tinha aproximadamente o
de. mesmo peso do vaso com terra dessecada do
início do experimento? E com relação ao ar-
Quando saíram em férias, a vizinha A colo-
busto dessecado, ele estava mais leve, mais
cou seu vaso dentro de um balde com água, pesado, ou tinha aproximadamente o mesmo
tomando cuidado para que o nível de água peso da semente do início do experimento?
chegasse à borda do vaso, e envolveu o bal- Justifique suas respostas.
de com um saco plástico, fechando o saco na
base do caule da planta, para evitar a eva- 4
6. (Unesp) A lei tornou-se mais rigorosa com
poração da água pela superfície do balde. A aqueles que dirigem embriagados: entrou em
parte aérea da planta não foi envolta pelo vigor no dia 21 de dezembro de 2012 a Lei
saco plástico. 12.760/12, conhecida como a Nova Lei Seca.
A vizinha B colocou seu vaso debaixo de uma
torneira pingando, tomando o cuidado para
que o gotejamento mantivesse a terra ape-
nas úmida, mas não encharcada.
Ambos os vasos foram mantidos nas varan-
das das respectivas casas, bem iluminados e
ventilados, mas protegidos do sol.
Ao final de dois meses, quando retornaram
das férias, verificaram que uma das plantas
estava morta, enquanto a outra se mantinha
viçosa. Pela nova lei, a verificação da ingestão de
Qual das plantas morreu? Justifique sua res- álcool pelo motorista pode se dar pelo tes-
posta. te de alcoolemia, cujo resultado é forneci-
do pelo etilômetro, um aparelho conhecido
4
5. (Unesp) Em um experimento, um pesquisa- popularmente como “bafômetro”, e também
pela constatação da alteração da capacidade
dor plantou uma semente de manjericão em psicomotora do motorista.
um vaso com terra. Antes do experimento, Considerando a fisiologia humana, explique,
o peso da semente foi anotado, assim como em linhas gerais, como o álcool ingerido
foi registrado o peso do vaso com a terra pelo motorista pode chegar ao etilômetro,
seca que nele havia. Ao longo das semanas no qual é detectado. Considerando a ação
seguintes, o vaso foi irrigado, tomando-se o do álcool sobre o sistema nervoso central,
cuidado para que a água apenas mantivesse explique o porquê dos movimentos lentos e
a terra úmida e não fosse perdida pelas bor- da alteração da fala, característicos daqueles
das ou pelo fundo do vaso. O vaso foi manti- que o ingerem.
do em local coberto, bem arejado e com ilu-
minação natural. A semente germinou e deu 4
7. (Unesp) Os indivíduos não são coisas es-
origem a um viçoso arbusto de manjericão, táveis. Eles são efêmeros. Os cromossomos
também caem no esquecimento, como as
com muitos ramos e folhas e com cerca de 30 mãos num jogo de cartas pouco depois de
cm de altura. As figuras mostram sementes serem distribuídas. Mas as cartas, em si, so-
de manjericão e a planta já crescida no vaso, brevivem ao embaralhamento. As cartas são
como a do experimento. os genes. Eles apenas trocam de parceiros e
seguem em frente. É claro que eles seguem
em frente. É essa a sua vocação. Eles são os
replicadores e nós, suas máquinas de sobre-
vivência. Quando tivermos cumprido a nos-
sa missão, seremos descartados. Os genes,
porém, são cidadãos do tempo geológico: os
genes são para sempre.
(Richard Dawkins. O gene egoísta, 2008.)

Considerando a reprodução sexuada, expli-


que o que o autor do texto quis dizer ao com-
Ao final do experimento, o arbusto foi reti-
parar cada cromossomo, e o conjunto cro-
rado do vaso com todas as suas raízes des- mossômico de uma pessoa, às mãos de cartas
prendidas da terra. Tanto o arbusto quanto o que se desfazem assim que são distribuídas.
vaso com a terra foram dessecados (ou seja, Considerando o mecanismo de duplicação do
toda a água foi retirada) e, em seguida, pe- DNA, explique a afirmação de que os genes
sados. são para sempre.

30
4
8. (Unesp) Bom seria se todas as frutas fossem 5
0. (Unesp) Um besouro havia caído em uma
como a banana: fácil de descascar e livre do piscina e, embora a maior parte de seu corpo
inconveniente dos caroços. Para darem uma estivesse acima do nível da água, a cabeça do
forcinha à natureza, pesquisadores desen- inseto estava totalmente submersa. Pedrinho,
volveram versões sem sementes em labora- que observava a cena, retirou o animal da pis-
tório [...]. Para criar frutos sem sementes a cina depois de mais de trinta minutos nessa
partir de versões com caroços, como acontece situação. O besouro continuava vivo e saiu
com a melancia, é preciso cruzar plantas com andando, como se nada tivesse acontecido.
números diferentes de cromossomos, até que Pedrinho quis repetir a cena consigo mesmo,
se obtenha uma fruta em que as sementi- mas não conseguiu manter a cabeça submer-
nhas não se desenvolvam. sa por mais de dois minutos sem respirar.
(Veja, 25.01.2012.)
Considerando as características do sistema
respiratório dos insetos e as característi-
cas do sistema respiratório dos mamíferos,
explique por que o besouro conseguiu ficar
tanto tempo com a cabeça submersa e expli-
que por que Pedrinho não o conseguiu.

51. (Unesp) Dona Júlia iria receber vários convi-


Suponha que, no caso exemplificado, a me- dados para o almoço do domingo, e para isso
lancia sem sementes tenha sido obtida a passou boa parte da manhã lavando vários
partir do cruzamento entre uma planta di- pés de alface para a salada. Para manter as
ploide com 22 cromossomos e uma planta folhas da alface tenras e fresquinhas, dona
tetraploide com 44 cromossomos. Júlia manteve-as imersas em uma bacia com
Quantos cromossomos terão as células so- água filtrada. Contudo, ao final de um bom
máticas da nova planta? Considerando que tempo com as mãos imersas na água, a pele
as sementes são o resultado da reprodução dos dedos de dona Júlia, ao contrário das fo-
sexuada, explique por que os frutos dessa lhas de alface, se apresentava toda enrugada.
planta não as possuem.

4
9. (Unesp) Nos troncos de várias árvores do
quintal de Dona Márcia, crescem exemplares
de Oncidium sp., a chuva-de-ouro, uma es-
pécie de orquídea nativa da Mata Atlântica
que produz numerosos cachos de flores pe-
quenas e amarelas.
Antes da floração, são comuns o ataque de
pulgões, que costumam sugar a seiva das
hastes novas, e, também, o aparecimento de
joaninhas, que se alimentam desses animais Considerando a constituição da epiderme e
e controlam naturalmente a população de
as diferenças entre as células animal e ve-
pulgões.
getal, explique por que as folhas da alface
Quando da floração, as plantas são visitadas
permanecem tenras quando imersas na água
por diferentes espécies de abelhas, que dis-
e por que a pele humana se enruga quando
putam o pólen e o óleo secretado por glân-
dulas da flor. Esse óleo é utilizado pelas abe- em contato prolongado com a água.
lhas na alimentação de suas larvas.
5
2. (Unesp) As plantas têm um importante pa-
pel no ciclo da água na natureza. A figura re-
presenta, de forma simplificada, esse ciclo:

O texto traz vários exemplos de diferentes


relações interespecíficas. Cite quatro delas,
relacionando-as ao exemplo do texto, e ex- Explique como a planta retira a água do solo
plique-as em termos de benefício ou de pre- e o mecanismo pelo qual essa água chega até
juízo para as espécies envolvidas. as folhas e retorna para a atmosfera.

31
5
3. (Unesp) Nova esperança contra a anemia um bebê do sexo masculino. Contudo, estão
falciforme receosos de que seus filhos possam vir a
A anemia falciforme é uma doença genética ter hemofilia. O heredograma representa as
na qual a hemoglobina A, que é produzida famílias de Marcos e de Paulo. O indivíduo
pelo organismo após o nascimento, tem sua apontado pela seta é Marcos.
estrutura alterada, comprometendo sua fun-
ção no transporte de oxigênio.
A cura só é possível por meio do transplan-
te de medula óssea, um procedimento pouco
realizado devido à dificuldade de encontrar
doadores compatíveis.
A esperança vem da Faculdade de Ciências
Farmacêuticas da UNESP de Araraquara,
onde um grupo de pesquisadores está desen-
volvendo um novo medicamento que aumen-
ta a taxa de hemoglobina fetal na corrente Considerando o histórico acima, qual o pro-
sanguínea. A hemoglobina fetal não tem vável tipo sanguíneo da mãe e do pai de Mar-
cos e qual a probabilidade de que os filhos de
sua estrutura alterada, e poderia suprir as
Marcos e de Paulo sejam hemofílicos? Justi-
necessidades do paciente no transporte de
fique suas respostas.
oxigênio, contudo só é produzida em abun-
dância pelo organismo na idade fetal. O novo
medicamento induz sua produção pelo orga- 5
5. (Unesp) Um estudante de biologia tem em
nismo, sem os efeitos colaterais de outros seu quintal um lindo pé de malva-rosa (Hi-
medicamentos já existentes. biscus mutabilis), planta cujas flores apre-
(Jornal da UNESP, abril de 2010. Adaptado.) sentam pétalas que são brancas pela manhã,
quando a flor se abre, e vão se tornando de
A reportagem foi lida em sala de aula, e dois um cor-de-rosa intenso conforme o dia vai
alunos, Marcos e Paulo, deram suas interpre- passando. Em um mesmo pé de malva-rosa,
tações. pode-se apreciar flores com cores de diferen-
Segundo Marcos, o novo medicamento, além tes tons: desde as totalmente brancas, que
de promover a cura do paciente, permitirá acabaram de se abrir, até as totalmente ro-
que as pessoas portadoras de anemia falci- sas, abertas há várias horas.
O estudante tem uma hipótese para explicar
forme tenham filhos normais, ou seja, a do-
o fenômeno: ao longo do dia a radiação so-
ença, até então transmitida hereditariamen-
lar induz mutações genéticas nas células das
te, deixará de sê-lo. pétalas, que as levam à alteração da cor; se
Paulo discordou de Marcos e afirmou que a flores já totalmente cor-de-rosa forem poli-
única possibilidade de cura continua sendo nizadas com pólen de flores da mesma cor,
o transplante de medula óssea, situação na ou seja, se a polinização ocorrer depois da
qual o indivíduo que recebeu o transplante, ocorrência das mutações, as sementes resul-
além de se apresentar curado, não corre o tantes darão origem a plantas que produzi-
risco de ter filhos portadores da anemia. rão apenas flores cor-de-rosa.
Qual interpretação está errada, a de Marcos, A explicação do estudante para a mudança
a de Paulo, ambas, ou ambas as interpreta- da cor da pétala de malva-rosa e sua expli-
ções estão corretas? Justifique sua resposta. cação para a transmissão hereditária dessa
característica estão corretas? Justifique.
5
4. (Unesp) Marcos e Paulo são filhos do mesmo
pai, mas de mães diferentes. 5
6. (Unesp) Tadeu adora iogurte natural, mas
Com relação aos tipos sanguíneos dos siste- considerando o preço do produto industria-
mas ABO e Rh, Marcos é um “doador uni- lizado, vendido em copos plásticos no super-
versal”. Contudo, ao invés de doar sangue, mercado, resolveu construir uma iogurteira
artesanal e produzir seu próprio produto.
Marcos é obrigado a recebê-lo por doação,
Para isso, adaptou um pequeno aquário sem
pois tem hemofilia tipo A, uma característi-
uso, no qual havia um aquecedor com ter-
ca ligada ao sexo. Nas vezes em que recebeu mostato para regular a temperatura da água.
transfusão sanguínea, Marcos teve por doa- Nesse aquário, agora limpo e com água em
dores Paulo e a mãe de Paulo. Sua mãe e seu nível e temperatura adequados, colocou vá-
pai não puderam doar sangue, embora fos- rios copos nos quais havia leite fresco mis-
sem compatíveis pelo sistema Rh, mas não o turado à uma colherinha do iogurte indus-
eram pelo sistema ABO. trializado. Passadas algumas horas, obteve, a
Já adultos, Marcos e Paulo casaram-se com partir de um único copo de iogurte de super-
mulheres em cujas famílias não havia histó- mercado, vários copos de um iogurte fres-
rico de hemofilia, e ambos os casais esperam quinho.

32
Explique o processo biológico que permite ao 6
1. (Unesp) A imagem mostra uma transfor-
leite se transformar em iogurte e explique mação química que ocorre com formação de
por que Tadeu precisou usar uma colherinha precipitado. Foram adicionadas a uma solu-
de iogurte já pronto e um aquecedor com ção de íons (Ba2+) contida em um tubo de en-
termostato na produção do iogurte caseiro. saio, gotas de uma solução que contém íons
sulfato (SO42–).
5
7. (Unesp) Suponha que aminoácidos que en-
tram na composição das enzimas digestivas
de um macrófago tenham sido marcados com
isótopos radioativos, o que permite acompa-
nhar seu trajeto pela célula. Em que organe-
la do macrófago haverá maior concentração
desses aminoácidos? Justifique.

5
8. (Unesp) Pesquisas recentes indicam que al-
guns dos efeitos mais visíveis do desapare-
cimento da floresta amazônica seriam as al- Escreva a equação completa dessa transfor-
terações no regime de chuvas, com impactos mação química quando o cloreto de bário
na produção agrícola e na matriz energética e o sulfato de magnésio, devidamente dis-
do país. Justifique por que haveria altera-
solvidos em água, são colocados em conta-
ções no regime de chuvas e qual a relação
to, e explique se a mesma imagem pode ser
destas com o sistema energético do país.
utilizada para ilustrar a transformação que
ocorre se a solução de cloreto de bário for
5
9. (Unesp) Observe a figura.
substituída por NaOH(aq).

6
2. (Unesp) O Brasil possui a maior reserva do
mundo de hematita (Fe2O3), minério do qual
se extrai o ferro metálico, um importante
material usado em diversos setores, princi-
palmente na construção civil. O ferro-gusa é
produzido em alto-forno conforme esquema,
usando-se carvão como reagente e combus-
tível, e o oxigênio do ar. Calcário (CaCO3) é
adicionado para remover a areia, formando
silicato de cálcio.
A figura sugere que as árvores, e por implica-
ção a floresta amazônica, representam o pul-
mão do mundo e seriam responsáveis pela
maior parte do oxigênio que respiramos. No
que se refere à troca de gases com a atmosfe-
ra, podemos dizer que as árvores têm função
análoga à do pulmão dos vertebrados e são
produtoras da maior parte do oxigênio que
respiramos? Justifique sua resposta.
Reações no alto-forno (T = 1600 °C):
6
0. (Unesp) Em várias cidades brasileiras, a
2C(g) + O2(g) → 2CO(g)
população conta com um serviço de coleta
seletiva de lixo, o que permite que vidros, Fe2O3(g) + 3CO(g) → 2FE(ℓ) + 3CO2(g)
plásticos e papéis, entre outros, possam ser CaCO3(s) + areia → escória(ℓ) [CaSiO3 + CaO]
reciclados. Porém, em muitas dessas cidades
Números atômicos: C = 6, O = 8, Si =14,
o lixo orgânico não é reaproveitado, sendo
depositado em “lixões” ou aterros sanitá- Fe = 26.
rios. Uma alternativa para o aproveitamento Quais são as duas propriedades intensivas
desse tipo de lixo seria encaminhá-lo para do ferro e da escória que permitem aplicar
usinas de compostagem. No que consiste o a técnica de separação dos componentes da
tratamento do lixo orgânico em usinas de mistura bifásica? Quais os tipos de ligações
compostagem e que produtos podem ser ob- químicas existentes no ferro e no dióxido de
tidos a partir desse tratamento? carbono?

33
6
3. (Unesp) Considere os seguintes compostos, 6
6. (Unesp)
todos contendo cloro: Chama-se titulação a operação de laboratório
BaCℓ2; CH3Cℓ; CCℓ4; e NaCℓ. realizada com a finalidade de determinar a
concentração de uma substância em deter-
Sabendo que o sódio pertence ao grupo 1, o minada solução, por meio do uso de outra
bário ao grupo 2, o carbono ao grupo 14, o solução de concentração conhecida. Para
cloro ao grupo 17 da Tabela Periódica e que tanto, adiciona-se uma solução-padrão, gota
o hidrogênio tem número atômico igual a 1: a gota, a uma solução-problema (solução
a) transcreva a fórmula química dos compostos contendo uma substância a ser analisada)
iônicos para o caderno de respostas e identi- até o término da reação, evidenciada, por
fique-os, fornecendo seus nomes. exemplo, com uma substância indicadora.
b) apresente a fórmula estrutural para os com- Uma estudante realizou uma titulação ácido-
postos covalentes e identifique a molécula
-base típica, titulando 25 mL de uma solução
que apresenta momento dipolar resultante
aquosa de Ca(OH)2 e gastando 20,0 mL de
diferente de zero (molécula polar).
uma solução padrão de HNO3 de concentra-
6
4. (Unesp) “Não se fazem mais nobres como ção igual a 0,10 mol · L–1.
antigamente – pelo menos na Química.”
(“Folha de S. Paulo”, 17.08.2000.)

As descobertas de compostos como o XePtF6,


em 1962, e o HArF, recentemente obtido,
contrariam a crença comum de que elemen-
tos do grupo dos gases nobres da Tabela Pe-
riódica não reagem para formar moléculas.
a) Explique por que os gases nobres têm esta
tendência à baixa reatividade.
b) Sabe-se que os menores elementos deste
grupo (He e Ne) permanecem sendo os úni-
cos gases nobres que não formam compos-
tos, mesmo com o elemento mais eletronega- Utilizando os dados do texto, apresente a
tivo, o flúor. Justifique este comportamento. equação balanceada de neutralização envol-
vida na titulação e calcule a concentração da
6
5. (Unesp) Em 1962, foi divulgada a prepara-
solução de Ca(OH)2.
ção do tetrafluoreto de xenônio, pela com-
binação direta de xenônio com flúor, ambos
gasosos, sob altas pressões.
a) Escreva a equação química balanceada da re-
ação, indicando os números de oxidação dos
elementos químicos nos reagentes e no pro-
duto.
b) Explique por que a preparação do referido
composto representou uma mudança no con-
ceito de reatividade dos elementos químicos
do grupo do xenônio na tabela periódica.

6
7. (Unesp) Analise as fórmulas que representam as estruturas do retinol (vitamina A), lipossolúvel,
e do ácido pantotênico (vitamina B5), hidrossolúvel.

Com base na análise das fórmulas, identifique as funções orgânicas presentes em cada vitamina e
justifique por que a vitamina B5 é hidrossolúvel e a vitamina A é lipossolúvel. Qual dessas vitami-
nas apresenta isomeria óptica? Justifique sua resposta.

34
6
8. (Unesp) Em sua edição de julho de 2013, a revista Pesquisa FAPESP, sob o título Voo Verde, anuncia
que, até 2050, os motores de avião deverão reduzir em 50% a emissão de dióxido de carbono, em
relação às emissões consideradas normais em 2005. Embora ainda em fase de pesquisa, um dos cami-
nhos tecnológicos para se atingir essa meta envolve a produção de bioquerosene a partir de caldo de
cana-de-açúcar, com a utilização de uma levedura geneticamente modificada. Essas leveduras modi-
ficadas atuam no processo de fermentação, mas, ao invés de etanol, produzem a molécula conhecida
como farneseno, fórmula molecular C15H24, cuja fórmula estrutural é fornecida a seguir.

Por hidrogenação total, o farneseno é transformado em farnesano, conhecido como bioquerosene. Nes-
sa reação de hidrogenação, a cadeia carbônica original do farneseno é mantida.
Represente a fórmula estrutural, escreva o nome oficial do farnesano (bioquerosene) e forneça
a equação química balanceada que representa a reação para a combustão completa de 1 mol da
substância.

6
9. (Unesp) As fórmulas apresentadas a seguir, numeradas de 1 a 6, correspondem a substâncias de
mesma fórmula molecular.

Determine a fórmula molecular dessas substâncias e escreva a fórmula estrutural completa do


álcool primário que apresenta carbono assimétrico (quiral).

7
0. (Unesp) O folheto de um óleo para o corpo informa que o produto é preparado com óleo vegetal
de cultivo orgânico e óleos essenciais naturais. O estudo da composição química do óleo vegetal
utilizado na fabricação desse produto permitiu identificar um éster do ácido cis,cis-9,12-octadeca-
dienoico como um de seus principais componentes.
Escreva a fórmula estrutural completa do ácido cis,cis-9,12-octadecadienoico e indique como essa
substância pode ser obtida a partir do óleo vegetal.

7
1. (Unesp) Kevlar® é um polímero de condensação com alta resistência ao calor e à tração, sendo em-
pregado na confecção de esquis, coletes à prova de bala, roupas e luvas utilizadas por bombeiros,
entre outras aplicações. A intensa atração existente entre as cadeias confere ao polímero proprie-
dades excepcionais de resistência, que têm permitido utilizar cordas do Kevlar® em substituição
aos cabos de aço.

Com base no exposto, qual a função orgânica nitrogenada que compõe a estrutura desse polímero?
Dê a fórmula estrutural de seus monômeros e diga que tipo de interação existe entre as cadeias
adjacentes.

35
7
2. (Unesp) A fumaça da queima da madeira contém formaldeído (metanal). O efeito destruidor do
formaldeído em bactérias é uma razão pela qual defumar alimentos pode ajudar a conservá-los. O
formaldeído pode ser preparado industrialmente por uma reação entre o álcool correspondente e
o oxigênio molecular, a 600 °C e na presença de catalisador. Na reação, obtém-se água como sub-
produto. Escreva a equação balanceada da reação e identifique todos os reagentes e produtos pelos
seus nomes.

7
3. (Unesp) No ser humano, a transmissão do estímulo nervoso de uma célula para outra, no espaço
sináptico, envolve os neurotransmissores, dentre os quais se encontram a adrenalina e a noradre-
nalina, que são produzidos pelo organismo a partir da fenilalanina e cujas fórmulas estruturais
são:

As funções orgânicas podem ser classificadas como apresentando caráter ácido, básico ou neutro.
Considerando-se as fórmulas estruturais para a adrenalina e a noradrenalina, escreva o nome das
funções orgânicas presentes e indique qual delas apresenta caráter ácido.

7
4. (Unesp) A malaquita é um mineral cuja composição é dada pela fórmula Cu2(OH)2CO3. Por aqueci-
mento a seco, a malaquita produz óxido de cobre (II), um sólido preto, além de água e dióxido de
carbono, ambos no estado gasoso.
O óxido de cobre (II), por sua vez, reage com solução aquosa de ácido sulfúrico, originando uma
solução aquosa azul de sulfato de cobre (II). Por evaporação da água, formam-se cristais azuis de
CuSO4 · 5H2O.

Escreva a equação química do aquecimento a seco da malaquita produzindo óxido de cobre(II),


água e dióxido de carbono e, em seguida, a equação química da reação do óxido de cobre(II) com a
solução aquosa de ácido sulfúrico. Admitindo rendimento de 100%, calcule a massa de sulfato de
cobre penta-hidratado obtida a partir de 22,1 g de malaquita.
Dados: Cu = 63,5; O = 16; H = 1; C = 12; S = 32.

7
5. (Unesp) Em 1840, o cientista Germain Henri Hess (1802-1850) enunciou que a variação de en-
talpia (∆H) em uma reação química é independente do caminho entre os estados inicial e final da
reação, sendo igual à soma das variações de entalpias em que essa reação pode ser desmembrada.
Durante um experimento envolvendo a Lei de Hess, através do calor liberado pela reação de neu-
tralização de uma solução aquosa de ácido cianídrico (HCN) e uma solução aquosa de hidróxido
de sódio (NaOH), foi obtido o valor de 2,9 kcal · mol–1 para a entalpia nesta reação. Sabendo que
a entalpia liberada pela neutralização de um ácido forte e uma base forte é de 13,3 kcal · mol–1
que o ácido cianídrico é um ácido muito fraco e que o hidróxido de sódio é uma base muito forte,
calcule a entalpia de ionização do ácido cianídrico em água e apresente as equações químicas de
todas as etapas utilizadas para esse cálculo.

36
7
6. (Unesp) O metanol, CH3OH, é uma substân- 7
8. (Unesp) Em um laboratório, nas condições
cia de grande importância para a indústria ambientes, uma determinada massa de car-
química, como matéria-prima e como sol- bonato de cálcio (CaCO3) foi colocada para
vente. Esse álcool é obtido industrialmente reagir com excesso de ácido nítrico diluído.
pela reação entre os gases CO e H2, conforme Os valores do volume de gás liberado pela re-
a equação: ação com o transcorrer do tempo estão apre-
sentados na tabela.
CO(g) + 2H2(g) → CH3OH(g)
tempo (min) volume de gás (cm3)
∆H = –103 kJ/mol de metanol 1 150
2 240
Para realizar essa reação, os gases reagentes,
misturados na proporção estequiométrica 3 300
e em presença de catalisador (geralmente Escreva a equação balanceada da reação e cal-
prata ou cobre), são comprimidos a 306 atm cule a velocidade média da reação, em mol ·
e aquecidos a 300 ºC. Nessas condições, o min–1 no intervalo entre 1 minuto e 3 minutos.
equilíbrio apresenta um rendimento de 60%
Dado: Volume molar do CO2 nas condições
no sentido da formação de metanol.
ambientes = 25,0 L · mol–1.
Escreva a expressão da constante Kp desse
equilíbrio e explique o papel do catalisador
na reação entre os gases CO e H2. Com base 7
9. Chama-se titulação a operação de laboratório
no princípio de Le Chatelier, justifique a im- realizada com a finalidade de determinar a
portância da compressão desses gases para a concentração de uma substância em deter-
produção de metanol e explique o que acon- minada solução, por meio do uso de outra
teceria com o rendimento do equilíbrio no solução de concentração conhecida. Para
sentido da formação de metanol, caso a re- tanto, adiciona-se uma solução-padrão, gota
ação ocorresse em temperaturas superiores a gota, a uma solução-problema (solução
a 300 ºC. contendo uma substância a ser analisada)
até o término da reação, evidenciada, por
exemplo, com uma substância indicadora.
Uma estudante realizou uma titulação ácido-
7
7. (Unesp) Em um laboratório, uma estudan- -base típica, titulando 25 mL de uma solução
te sintetizou sulfato de ferro (II) hepta- aquosa de Ca(OH)2 e gastando 20,0 mL de
-hidratado (FeSO4 · 7H2O) a partir de ferro uma solução padrão de HNO3 de concentra-
metálico e ácido sulfúrico diluído em água. ção igual a 0,10 mol · L–1.
Para tanto, a estudante pesou, em um bé-
quer, 14,29 g de ferro metálico de pureza
98,00%. Adicionou água destilada e depois,
lentamente, adicionou excesso de ácido sul-
fúrico concentrado sob agitação. No final do
processo, a estudante pesou os cristais de
produto formados.
Para a síntese do sulfato de ferro(II) hepta-
-hidratado, após a reação entre ferro metá-
lico e ácido sulfúrico, a estudante deixou
o béquer resfriar em banho de gelo, até a
cristalização do sal hidratado. A seguir, a
Para preparar 200 mL da solução-padrão de
estudante separou o sólido por filtração, o
concentração 0,10 mol · L–1 utilizada na ti-
qual, após ser devidamente lavado e secado,
tulação, a estudante utilizou uma determi-
apresentou massa igual a 52,13 g.
nada alíquota de uma solução concentrada
Dadas as massas molares (g · mol–1):
de HNO3, cujo título era de 65,0% (m/m) e a
Fe = 56,0; S = 32; O; H = 1,0; O = 16,0, es-
creva a equação balanceada da reação global densidade de 1,50 g · mL–1.
de formação do sulfato de ferro (II) hepta- Admitindo-se a ionização de 100% do ácido
-hidratado sintetizado pela estudante e cal- nítrico, expresse sua equação de ionização
cule o rendimento da reação a partir do ferro em água, calcule o volume da alíquota da so-
metálico e do ácido sulfúrico. lução concentrada, em mL, e calcule o pH da
solução-padrão preparada.
Dados:
Massa molar do HNO3 = 63,0 g · mol–1
pH = –log[H+]

37
8
0. (Unesp) O valor da Constante de Avogadro repouso, sem deslizar sobre o solo, o rapaz
é determinado experimentalmente, sendo mantém-se em movimento uniformemente
que os melhores valores resultam da medi- acelerado.
ção de difração de raios X de distâncias re-
ticulares em metais e em sais. O valor ob-
tido mais recentemente e = recomendado é
6,02214 · 1023 mol–1.
Um modo alternativo de se determinar a
Constante de Avogadro é utilizar experimen-
tos de eletrólise. Essa determinação se baseia
no princípio enunciado por Michael Faraday
(1791-1867), segundo o qual a quantidade
de produto formado (ou reagente consumi-
do) pela eletrólise é diretamente proporcio-
nal à carga que flui pela célula eletrolítica.
Observe o esquema que representa uma cé-
lula eletrolítica composta de dois eletrodos
de zinco metálico imersos em uma solução Considerando o referencial de energia na si-
0,10 mol · L–1 de sulfato de zinco (ZnSO4). Os tuação da mola relaxada, determine o valor
eletrodos de zinco estão conectados a um cir- da energia potencial elástica armazenada na
cuito alimentado por uma fonte de energia mola distendida de 20 cm e o módulo da ace-
(CC), com corrente contínua, em série com leração do rapaz nessa situação.
um amperímetro (Amp) e com um resistor
(R) com resistência ôhmica variável. 8
2. (Unesp) Duas esferas, A e B de mesma massa
e de dimensões desprezíveis, estão inicial-
mente em repouso nas posições indicadas na
figura. Após ser abandonada de uma altura h
a esfera A presa por um fio ideal a um ponto
fixo O, desce em movimento circular acelera-
do e colide frontalmente com a esfera B que
está apoiada sobre um suporte fixo no ponto
mais baixo da trajetória da esfera A. Após
a colisão, as esferas permanecem unidas e,
juntas, se aproximam de um sensor S, situ-
ado à altura 0,2 que, se for tocado, fará dis-
parar um alarme sonoro e luminoso ligado a
ele.

Calcule a massa de sulfato de zinco (ZnSO4)


necessária para se preparar 300 mL da so-
lução utilizada no experimento e escreva a
equação que representa a dissociação deste
sal em água.
Dados: Massas molares, em g · mol–1: Compare as situações imediatamente antes
Zn = 65,4; S = 32,1; O = 16,0. e imediatamente depois da colisão entre as
duas esferas, indicando se a energia mecâni-
8
1. (Unesp) Um rapaz de 50 kg está inicialmente ca e a quantidade de movimento do sistema
parado sobre a extremidade esquerda da plata- formado pelas duas esferas se conservam ou
forma plana de um carrinho em repouso, em não nessa colisão. Justifique sua resposta.
relação ao solo plano e horizontal. A extremi- Desprezando os atritos e a resistência do ar,
dade direita da plataforma do carrinho está calcule o menor valor da altura h em metros,
ligada a uma parede rígida, por meio de uma capaz de fazer o conjunto formado por am-
mola ideal, de massa desprezível e de constan- bas as esferas tocar o sensor S
te elástica 25 N/m inicialmente relaxada.
O rapaz começa a caminhar para a direita, no
sentido da parede, e o carrinho move-se para
a esquerda, distendendo a mola. Para manter
a mola distendida de 20 cm e o carrinho em

38
8
3. (Unesp) Durante a análise de uma lente delgada para a fabricação de uma lupa, foi construído um
gráfico que relaciona a coordenada de um objeto colocado diante da lente (p) com a coordenada
da imagem conjugada desse objeto por essa lente (p'). A figura 1 representa a lente, o objeto e a
imagem. A figura 2 apresenta parte do gráfico construído.

Considerando válidas as condições de nitidez de Gauss para essa lente, calcule a que distância se
formará a imagem conjugada por ela, quando o objeto for colocado a 60 cm de seu centro óptico.
Suponha que a lente seja utilizada como lupa para observar um pequeno objeto de 8 mm de altura,
colocado a 2 cm da lente. Com que altura será vista a imagem desse objeto?

8
4. (Unesp) Um estudante pretendia construir o tetraedro regular BCDE, representado na figura 1,
com seis fios idênticos, cada um com resistência elétrica constante de 80 Ω no intuito de verificar
experimentalmente as leis de O hm em circuitos de corrente contínua.

Acidentalmente, o fio rompeu-se; com os cinco fios restantes e um gerador de 12 V um amperí-


metro e um voltímetro, todos ideais, o estudante montou o circuito representado na figura 2, de
modo que o fio BC permaneceu com o mesmo comprimento que tinha na figura 1.

Desprezando a resistência dos fios de ligação dos instrumentos ao circuito e das conexões utiliza-
das, calcule as indicações do amperímetro, em A e do voltímetro, em V na situação representada
na figura 2.

39
8
5. (Unesp) Três lâmpadas idênticas (L1, L2 e L3) 87. (Unesp) O assento horizontal de uma ban-
de resistências elétricas constantes e valores queta tem sua altura ajustada pelo giro de
nominais de tensão e potência iguais a 12 um parafuso que o liga à base da banqueta.
V e 6 W, compõem um circuito conectado a Se girar em determinado sentido, o assento
sobe 3 cm na vertical a cada volta completa
uma bateria de 12 V. Devido à forma como
e, no sentido oposto, desce 3 cm. Uma pes-
foram ligadas, as lâmpadas L2 e L3 não bri- soa apoia sobre o assento uma lata de re-
lham com a potência para a qual foram pro- frigerante de 360 g a uma distância de 15
jetadas. cm de seu eixo de rotação e o fará girar com
velocidade angular constante de 2 rad/s.

Se a pessoa girar o assento da banqueta por


Considerando desprezíveis as resistências 12 s, sempre no mesmo sentido, e adotando
g = 10m/s2 e π = 3, calcule o módulo da força
elétricas das conexões e dos fios de ligação
de atrito, em newtons, que atua sobre a lata
utilizados nessa montagem, calcule a resis- enquanto o assento gira com velocidade angu-
tência equivalente, em ohms, do circuito for- lar constante, e o módulo da variação de ener-
mado pelas três lâmpadas e a potência dissi- gia potencial gravitacional da lata, em joules.
pada, em watts, pela lâmpada L2.
8
8. (Unesp) Uma pessoa de 1,8 m de altura está
8
6. (Unesp) Uma esfera de borracha de tamanho parada diante de um espelho plano apoia-
desprezível é abandonada, de determinada do no solo e preso em uma parede vertical.
altura, no instante t = 0 cai verticalmente Como o espelho está mal posicionado, a pes-
soa não consegue ver a imagem de seu corpo
e, depois de 2 s choca-se contra o solo, pla-
inteiro, apesar de o espelho ser maior do que
no e horizontal. Após a colisão, volta a subir
o mínimo necessário para isso. De seu corpo,
verticalmente, parando novamente, no ins- ela enxerga apenas a imagem da parte com-
tante T em uma posição mais baixa do que preendida entre seus pés e um detalhe de
aquela de onde partiu. O gráfico representa sua roupa, que está a 1,5 m do chão. Atrás
a velocidade da esfera em função do tempo, dessa pessoa, há uma parede vertical AB a
considerando desprezível o tempo de conta- 2,5 m do espelho.
to entre a esfera e o solo.

Sabendo que a distância entre os olhos da


pessoa e a imagem da parede AB refletida
no espelho é 3,3 m e que seus olhos, o deta-
lhe em sua roupa e seus pés estão sobre uma
Desprezando a resistência do ar e adotando mesma vertical, calcule a distância d entre a
g = 10 m/s2, calcule a perda percentual de pessoa e o espelho e a menor distância que o
energia mecânica, em J ocorrida nessa coli- espelho deve ser movido verticalmente para
são e a distância total percorrida pela esfera, cima, de modo que ela possa ver sua imagem
em m, desde o instante t = 0 até o instante T. refletida por inteiro no espelho.

40
8
9. (Unesp) Em ambientes sem claridade, os morcegos utilizam a ecolocalização para caçar insetos ou
localizar obstáculos. Eles emitem ondas de ultrassom que, ao atingirem um objeto, são refletidas
de volta e permitem estimar as dimensões desse objeto e a que distância se encontra. Um morcego
pode detectar corpos muito pequenos, cujo tamanho seja próximo ao do comprimento de onda do
ultrassom emitido.

Suponha que um morcego, parado na entrada de uma caverna, emita ondas de ultrassom na fre-
quência de 60 kHz que se propagam para o interior desse ambiente com velocidade de 340 m/s.
Estime o comprimento, em mm, do menor inseto que esse morcego pode detectar e, em seguida,
calcule o comprimento dessa caverna, em metros, sabendo que as ondas refletidas na parede do
fundo do salão da caverna são detectadas pelo morcego 0,2 s depois de sua emissão.

9
0. (Unesp) Em muitos experimentos envolvendo cargas elétricas, é conveniente que elas mantenham
sua velocidade vetorial constante. Isso pode___
​›
ser conseguido fazendo
___
​›
a carga movimentar-se em
uma região onde atuam um campo elétrico ​​E ​​  e um campo magnético ​​B ​​  ambos uniformes e perpen-
diculares entre si. Quando as magnitudes desses campos são ajustadas convenientemente, a carga
atravessa a região em movimento retilíneo e uniforme.
A figura representa um dispositivo cuja finalidade é fazer com que uma partícula eletrizada com
carga elétrica q > 0 atravesse uma região entre duas placas paralelas P1 e P2 eletrizadas com cargas
de sinais opostos, seguindo a trajetória indicada pela linha tracejada. O símbolo x representa um
campo magnético uniforme B = 0,004 T, com direção horizontal, perpendicular ao plano que con-
tém a figura e com sentido para dentro dele. As linhas verticais, ainda não orientadas e paralelas
entre si, representam as linhas de força de um campo elétrico uniforme de módulo E = 20N/C.

Desconsiderando
___
​› ___
​›
a ação do campo gravitacional sobre a partícula e considerando que os módulos
de B ​​
​​   e ​​E ​​  sejam ajustados para que a carga não desvie quando atravessar o dispositivo, determine,
justificando, se as linhas de força do campo elétrico devem ser orientadas no sentido da placa P1
ou da placa P2 e calcule o módulo da velocidade v da carga, em m/s.

41
9
1. (Unesp) Dois fios longos e retilíneos, 1 e 2 são dispostos no vácuo, fixos e paralelos um ao outro,
em uma direção perpendicular ao plano da folha. Os fios são percorridos por correntes elétricas
constantes, de mesmo sentido, saindo do plano da folha e apontando para o leitor, representadas, na
figura, pelo símbolo . Pelo fio 1 circula uma corrente elétrica de intensidade i1 = 9 A e, pelo fio
2 uma corrente de intensidade i2 = 16 A. A circunferência tracejada, de centro C passa pelos pontos
de intersecção entre os fios e o plano que contém a figura.

Considerando μ0 = 4 π ∙ 10-7 ​​  T______


∙  ​​
m   calcule o módulo do vetor indução magnética resultante, em
A
tesla, no centro C da circunferência e no ponto P sobre ela, definido pelas medidas expressas na
figura, devido aos efeitos simultâneos das correntes i1 e i2 .

9
2. (Unesp) Em um trecho retilíneo e horizontal de uma ferrovia, uma composição constituída por uma
locomotiva e 20 vagões idênticos partiu do repouso e, em 2 minutos, atingiu a velocidade de 12 m/s.
Ao longo de todo o percurso, um dinamômetro ideal acoplado à locomotiva e ao primeiro vagão indicou
uma força de módulo constante e igual a 120 000 N.

Considere que uma força total de resistência ao movimento, horizontal e de intensidade média
correspondente a 3% do peso do conjunto formado pelos 20 vagões, atuou sobre eles nesse trecho.
Adotando g = 10 m/s2, calcule a distância percorrida pela frente da locomotiva, desde o repouso
até atingir a velocidade de 12 m/s, e a massa de cada vagão da composição.

9
3. (Unesp) Um garoto de 50 kg está parado dentro de um barco de 150 kg nas proximidades da pla-
taforma de um ancoradouro. Nessa situação, o barco flutua em repouso, conforme a figura 1. Em
um determinado instante, o garoto salta para o ancoradouro, de modo que, quando abandona o
barco, a componente horizontal de sua velocidade tem módulo igual a 0,9 m/s em relação às águas
paradas, de acordo com a figura 2.

Sabendo que a densidade da água é igual a 103 kg/m3, adotando g = 10 m/s2 e desprezando a resis-
tência da água ao movimento do barco, calcule o volume de água, em m3, que a parte submersa do
barco desloca quando o garoto está em repouso dentro dele, antes de saltar para o ancoradouro, e
o módulo da velocidade horizontal de recuo (VREC) do barco em relação às águas, em m/s, imedia-
tamente depois que o garoto salta para sair dele.

42
9
4. (Unesp) Para testar os conhecimentos de 9
6. (Unesp) O circuito representado na figura é
termofísica de seus alunos, o professor pro- utilizado para obter diferentes intensidades
põe um exercício de calorimetria no qual luminosas com a mesma lâmpada L. A chave
são misturados 100 g de água líquida a Ch pode ser ligada ao ponto A ou ao ponto B
20 °C com 200 g de uma liga metálica a do circuito. Quando ligada em B, a lâmpada L
75 °C. O professor informa que o calor especí- dissipa uma potência de 60 W e o amperíme-
fico da água líquida é 1 cal/(g.ºC) o da liga é tro ideal indica uma corrente elétrica de
0,1 cal/(g.ºX), onde X é uma escala arbitrá- intensidade 2 A.
ria de temperatura, cuja relação com a escala
Celsius está representada no gráfico.

Considerando que o gerador tenha força ele-


tromotriz constante E = 100 V e resistência
interna desprezível, que os resistores e a lâm-
pada tenham resistências constantes e que os
Obtenha uma equação de conversão entre fios de ligação e as conexões sejam ideais, cal-
as escalas X e Celsius e, considerando que a cule o valor da resistência RL da lâmpada, em
mistura seja feita dentro de um calorímetro ohms, e a energia dissipada pelo circuito, em
ideal, calcule a temperatura final da mistu-
joules, se ele permanecer ligado durante dois
ra, na escala Celsius, depois de atingido o
minutos com a chave na posição A.
equilíbrio térmico.
9
7. (Unesp) Dois resistores ôhmicos, R1 e R2, po-
9
5. (Unesp) A figura representa um cilindro dem ser associados em série ou em paralelo.
contendo um gás ideal em três estados, 1, 2 A resistência equivalente quando são asso-
e 3, respectivamente.
ciados em série é RS e quando são associados
em paralelo é RP.
No gráfico, a curva S representa a variação
da diferença de potencial elétrico entre os
extremos da associação dos dois resistores
em série, em função da intensidade de cor-
rente elétrica que atravessa a associação de
resistência equivalente RS, e a curva P repre-
senta a variação da diferença de potencial
elétrico entre os extremos da associação dos
dois resistores em paralelo, em função da in-
tensidade da corrente elétrica que atravessa
No estado 1, o gás está submetido à pres- a associação de resistência equivalente RP.
são P1 = 1,2 × 105 Pa e ocupa um volume
V1 = 0,008 m3 à temperatura T1. Acende-se
uma chama de potência constante sob o ci-
lindro, de maneira que ao receber 500 J de
calor o gás sofre uma expansão lenta e isobá-
rica até o estado 2, quando o êmbolo atinge o
topo do cilindro e é impedido de continuar a
se mover. Nesse estado, o gás passa a ocupar
um volume V2 = 0,012 m3 à temperatura T2.
Nesse momento, o êmbolo é travado de ma-
neira que não possa mais descer e a chama é
apagada. O gás é, então, resfriado até o es-
tado 3, quando a temperatura volta ao valor Considere a associação seguinte, constituída
inicial T1 e o gás fica submetido a uma nova por dois resistores R1 e dois resistores R2.
pressão P3.
Considerando que o cilindro tenha capacida-
de térmica desprezível, calcule a variação de
energia interna sofrida pelo gás quando ele
é levado do estado 1 ao estado 2 e o valor da
pressão final P3.

43
De acordo com as informações e desprezando
a resistência elétrica dos fios de ligação, cal-
cule a resistência equivalente da associação
representada na figura e os valores de R1 e
R2, ambos em ohms.

9
8. (Unesp) Dois automóveis estão parados em
um semáforo para pedestres localizado em
uma rua plana e retilínea. Considere o eixo
x paralelo à rua e orientado para direita, que
os pontos A e B da figura representam esses
automóveis e que as coordenadas xA(0) = 0
e xB(0) = 3, em metros, indicam as posições Calcule o trabalho realizado pelas forças de
iniciais dos automóveis. pressão do gás na expansão AB e a variação
de energia interna sofrida pelo gás na trans-
formação adiabática DA.

100.
Determinada substância pura encontra-
-se inicialmente, quando t = 0 s, no estado
sólido, a 20 °C, e recebe calor a uma taxa
constante. O gráfico representa apenas parte
da curva de aquecimento dessa substância,
pois, devido a um defeito de impressão, ele
foi interrompido no instante 40 s, durante
a fusão da substância, e voltou a ser dese-
Os carros partem simultaneamente em sen-
nhado a partir de certo instante posterior
tidos opostos e suas velocidades escalares
ao término da fusão, quando a substância
variam em função do tempo, conforme re- encontrava-se totalmente no estado líquido.
presentado no gráfico.

Sabendo-se que a massa da substância é de


Considerando que os automóveis se mante-
100 g e que seu calor específico na fase sóli-
nham em trajetórias retilíneas e paralelas,
da é igual a 0,03 cal/(g.°C), calcule a quanti-
calcule o módulo do deslocamento sofrido dade de calor necessária para aquecê-la des-
pelo carro A entre os instantes 0 e 15 s e o de 20 °C até a temperatura em que se inicia
instante t, em segundos, em que a diferença sua fusão, e determine o instante em que se
entre as coordenadas xA e xB, dos pontos A e encerra a fusão da substância.
B, será igual a 332 m.
101. (Unesp) Está previsto que, a partir de 1º de
9
9. Determinada massa de gás ideal sofre a janeiro de 2017, entrará em vigor um siste-
transformação cíclica ABCDA mostrada no ma único de emplacamento de veículos para
gráfico. As transformações AB e CD são iso- todo o Mercosul, o que inclui o Brasil. As no-
vas placas serão compostas por 4 letras e 3
báricas, BC é isotérmica e DA é adiabática.
algarismos.
Considere que, na transformação AB, 400 kJ Admita que no novo sistema possam ser usa-
de calor tenham sidos fornecidos ao gás e das todas as 26 letras do alfabeto, incluin-
que, na transformação CD, ele tenha perdido do repetições, e os 10 algarismos, também
440 kJ de calor para o meio externo. incluindo repetições. Admita ainda que, no

44
novo sistema, cada carro do Mercosul tenha uma sequência diferente de letras e algarismos em
qualquer ordem. Veja alguns exemplos das novas placas.

No novo sistema descrito, calcule o total de placas possíveis com o formato “Letra-Letra-Algarismo-
-Algarismo-Algarismo-Letra-Letra”, nessa ordem. Em seguida, calcule o total geral de possibilida-
des de placas com 4 letras (incluindo repetição) e 3 algarismos (incluindo repetição) em qualquer
ordem na placa. Deixe suas respostas finais em notação de produto ou de fatorial.

102. (Unesp) Uma empresa oferece frete gratuito para entregas do seu produto em um raio de até 25 km
do depósito. Para a distância que ultrapassar 25 km, medida em linha reta desde o depósito, a
empresa cobra R$ 20,00 por quilômetro que ultrapasse os 25 km iniciais gratuitos. Essa cobrança
também é feita de forma proporcional em caso de frações de quilômetros.
Um consumidor do produto reside 20 km a leste do depósito e x km ao sul. Apresente uma figura
representando a situação descrita e determine o valor máximo de x para que esse consumidor te-
nha direito ao frete gratuito na entrega do produto em sua residência. Em seguida, determine o
custo do frete C (em reais), em função de x, para o caso em que C(x) ≠ 0.

103. (Unesp) Em um plano cartesiano ortogonal são dadas uma reta d, de equação x = –3, e um ponto F,
de coordenadas (–1, 2). Nesse plano, o conjunto dos pontos que estão à mesma distância do ponto
F e da reta d forma uma parábola. Na figura, estão nomeados dois pontos dessa parábola: o vértice
V, de coordenadas (–2, 2), e o ponto P, de coordenadas (0, yp).

Determine as coordenadas de dois pontos quaisquer dessa parábola que sejam diferentes de V e de
P. Em seguida, calcule yp.

45
3  ​​ (x2 – 16x – 24) indica, para uma de-
104. (Unesp) O gráfico da parábola dada pela função f(x) = – ​​ ___
40
terminada população de insetos, a relação entre a população total atual (x) e a população total no
ano seguinte, que seria f(x). Por exemplo, se a população atual de insetos é de 1 milhão (x = 1),
no ano seguinte será de 2,925 milhões, já que f(1) = 2,925.
Dizemos que uma população de insetos está em tamanho sustentável quando a população total do
ano seguinte é maior ou igual a população total atual, o que pode ser identificado graficamente
com o auxílio da reta em azul (y = x).

Determine ___ a população total atual de insetos para a qual, no ano seguinte, ela será igual a zero
(adote √​​ 22 ​​ = 4,7), e determine a população total atual para qual a sustentabilidade é máxima, ou
seja, o valor de x para o qual a diferença entre a população do ano seguinte e do ano atual, nessa
ordem, é a maior possível.

105. (Unesp) A demanda de um produto químico no mercado é de D toneladas quando o preço por tone-
lada é igual a p (em milhares de reais). Neste preço, o fabricante desse produto oferece F toneladas
ao mercado. Estudos econômicos do setor químico indicam que D e F variam em função de p, de
acordo com as seguintes funções:

3p2 – 21p 5p – 10
D(p) = _________
​​   ​​ 

  2p e F(p) = _______
​​   ​​ 

4 – 2p 3
_____
Admitindo-se p > 1 e sabendo que √ = 87, determine o valor de p para o qual a oferta é igual
​​ 7569 ​​ 
à demanda desse produto. Em seguida, e ainda admitindo-se p > 1, determine o intervalo real de
variação de p para o qual a demanda D(p) do produto é positiva.

106. (Unesp) Os gráficos indicam a diversificação de aplicações para um investimento, por grau de ris-
co, sugeridas por cada um dos bancos A, B e C.

Um investidor decidiu aplicar um capital de R$6.000,00 em partes que foram distribuídas pelos
três bancos, seguindo a diversificação do grau de risco sugerida por cada banco. O capital aplicado
foi distribuído da seguinte forma:
§§ total de R$ 1.000,00 no banco A (considerando os três graus de risco juntos);
§§ R$ 2.700,00 em investimentos de baixo risco (nos três bancos juntos);
§§ R$ 1.850,00 em investimentos de médio risco (nos três bancos juntos);
§§ R$ 1.450,00 em investimentos de alto risco (nos três bancos juntos).

46
O gráfico a seguir representa a diversificação da aplicação, por grau de risco, juntando os três
bancos.

Calcule os montantes de capital que foram investidos nos bancos B e C, e as medidas dos ângulos
α, β e γ indicados no gráfico.

107. (Unesp) Para cada n natural, seja o número


Kn = 3 ⋅ 3 ⋅ 3 ⋅ (...) ⋅ 3 − 2 ⋅ 2 ⋅ 2 ⋅ (...) ⋅ 2 .
     
n vezes n vezes

Se n → +∞ para que valor se aproxima Kn?

108. (Unesp) Renato e Alice fazem parte de um grupo de 8 pessoas que serão colocadas, ao acaso, em
fila. Calcule a probabilidade de haver exatamente 4 pessoas entre Renato e Alice na fila que será
formada.
Generalize uma fórmula para o cálculo da probabilidade do problema descrito acima com o mesmo
grupo de "8 pessoas”, trocando "4 pessoas” por "m pessoas”, em que 1 ≤ m ≤ 6. A probabilidade
deverá ser dada em função de m.

109. (Unesp) Um dado viciado, que será lançado uma única vez, possui seis faces, numeradas de 1 a 6.
A tabela a seguir fornece a probabilidade de ocorrência de cada face.

número na face 1 2 3 4 5 6

probabilidade de ocorrência da face ​​ 1 ​​ 


__ ​​  3  ​​ 
___ ​​  3  ​​ 
___ ​​  1  ​​ 
___ ​​  1  ​​ 
___ ​​  1  ​​ 
___
5 10 10 10 20 20

Sendo X o evento “sair um número ímpar” e Y um evento cuja probabilidade de ocorrência seja
90 %, calcule a probabilidade de ocorrência de X e escreva uma possível descrição do evento Y.

110. (Unesp) Um bloco maciço com a forma de paralelepípedo reto-retângulo tem dimensões 8 m,
12 m e 10 m. Em duas de suas faces, indicadas por A e B na figura, foram marcados retângulos, de
2 m por 3 m, centralizados com as faces do bloco e com lados paralelos às arestas do bloco. Esses
retângulos foram utilizados como referência para perfurar totalmente o bloco, desde as faces A e
B até as respectivas faces opostas a elas no bloco.

Calcule o volume e a área total do novo sólido, que resultou após a perfuração do bloco.

47
111. (Unesp) O cálculo aproximado da área da superfície externa de uma pessoa pode ser necessário
para a determinação da dosagem de algumas medicações. A área A (em cm2) da superfície externa
de uma criança pode ser estimada por meio do seu “peso” P (em kg) e da sua altura H (em cm)
com a seguinte fórmula, que envolve logaritmos na base 10:
logA = 0,425logP + 0,725logH + 1,84
(Delafield Du Bois e Eugene Du Bois. A formula to estimate the approximate
surface area if height and weight be known, 1916. Adaptado.)

Rafael, uma criança com 1 m de altura e 16 kg de “peso”, precisa tomar uma medicação cuja dose
adequada é de 1 mg para cada 100 cm2 de área externa corporal. Determine a dose adequada dessa
medicação para Rafael.
Adote nos seus cálculos log2 = 0,30 e a tabela a seguir.

x 10x
3,3 1995
3,4 2512
3,5 3162
3,6 3981
3,7 5012
3,8 6310
3,9 7943

112. (Unesp) A figura representa duas raias de uma pista de atletismo plana. Fábio (F) e André (A) vão
——
apostar uma corrida nessa pista, cada um correndo em uma das raias. Fábio largará à distância FB
​​ ​​  
da linha de partida para que seu percurso total, de F até a chegada em C', tenha o mesmo compri-
mento do que o percurso total de André, que irá de A até D'.

Considere os dados:
§§ ABCD e A'B'C'D' são retângulos.
§§ B', A' e E estão alinhados.
§§ C, D e E estão alinhados.
​º​ ​º​
§§ A'D​​
​​  e B'C​​
​​  são arcos de circunferência de centro E.
—— —— —— ——
Sabendo que AB​​​​  = 10 m, BC​
​​  ​ = 98 m, ED​ ​​  ​ = 34 m e α = 72º, calcule o comprimento da
​​  ​ = 30 m, ED'​
——
pista de A até D' e, em seguida, calcule a distância FB​ ​​ ​.  Adote nos cálculos finais π = 3.

48
113. (Unesp) A imagem mostra uma taça e um Jack, como excelente navegador, conhecia
copo. A forma da taça é, aproximadamente, alguns conceitos matemáticos. Pensou por
de um cilindro de altura e raio medindo R alguns instantes e introduziu um sistema
e de um tronco de cone de altura R e raios de coordenadas retangulares com origem
das bases medindo R e r. A forma do copo é, em P1 e com o eixo das abscissas passando
aproximadamente, de um tronco de cone de por P2. Fez algumas marcações e encontrou
altura 3R e raios das bases medindo R e 2r. o tesouro.
A partir do plano cartesiano definido por
Jack Sparrow, determine as coordenadas do
ponto de localização do tesouro e marque no
sistema de eixos inserido no campo de Re-
solução e Resposta o ponto P2 e o ponto do
local do tesouro.

115. (Unesp) A figura mostra um plano cartesia-


no no qual foi traçada uma elipse com eixos
paralelos aos eixos coordenados.

Sabendo que o volume de um tronco de


cone de altura h e raios das bases B e b é
​​ 1___
__  ​​  ∙ π ∙ h ∙ (B2 + B ∙ b + b2) e dado que
3
​​√65 ​​ ≅ 8, determine o raio aproximado da
base do copo, em função de R, para que a
capacidade da taça seja __​​ 2 ​​  da capacidade do
3
copo.

(Unesp) Chegou às mãos do Capitão Jack


114.
Sparrow, do Pérola Negra, o mapa da loca-
lização de um grande tesouro enterrado em
uma ilha do Caribe.

Valendo-se das informações contidas nesta


representação, determine a equação reduzi-
da da elipse.

(Unesp) Em um plano horizontal encon-


116.
tram-se representadas uma circunferência e
as cordas AC e BD. Nas condições apresenta-
das na figura, determine o valor de x.

Ao aportar na ilha, Jack, examinando o


mapa, descobriu que P1 e P2 se referem a
duas pedras distantes 10 m em linha reta
uma da outra, que o ponto A se refere a uma
árvore já não mais existente no local e que:
a) ele deve determinar um ponto M1 giran-
do o segmento P1A em um ângulo de 90°
no sentido anti-horário, a partir de P1;
b) ele deve determinar um ponto M2 giran-
do o segmento P2A em um ângulo de 90° 117. (Unesp) Determine o período da função f(θ)
no sentido horário, a partir de P2; dada pela lei de formação
c) o tesouro está enterrado no ponto médio
(–1)
do segmento M1M2. f(θ) = _____
​​   ​​∙
5
  (
2 ​ ∙  θ – __
  sen ​​  ​ __
3 3 )
​ π ​   ​​ –1.

49
118. (Unesp) A sequência dos números n1, n2, n3, ..., ni, ... está definida por

{ n
​​    
1
  
=3

ni + 1 = ​ 
  ​​, para cada inteiro positivo i.
ni – 1
______
ni + 2
 ​ 
Determine o valor de n2013.

119. (Unesp) Quantos são os números naturais que podem ser decompostos em um produto de quatro
fatores primos, positivos e distintos, considerando que os quatro sejam menores que 30?

120. (Unesp) Os pontos A e C são intersecções de duas cônicas dadas pelas equações __ x 2 + y2 = 7 e

​​  2 ∙ ​ ​​
y = x2 – 1, como mostra a figura fora de escala. Sabendo que tg = 49º ≅ _______ 3 ​  
 e tomando o ponto
__ ​^​
3
B(0, – √
​​ 7 ​​ ) determine a medida aproximada do ângulo A​​B ​​ C, em graus.

50
FOLHAS DE RESPOSTAS
Q41.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q42.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q43.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q44.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

51
Q45.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q46.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q47.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q48.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

52
Q49.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q50.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q51.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q52.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

53
Q53.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q54.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q55.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q56.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

54
Q57.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q58.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q59.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q60.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

55
Q61.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q62.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q63.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q64.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

56
Q65.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q66.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q67.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q68.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

57
Q69.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q70.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q71.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q72.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

58
Q73.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q74.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q75.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q76.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

59
Q77.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q78.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q79.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q80.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

60
Q81.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q82.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q83.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q84.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

61
Q85.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q86.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q87.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q88.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

62
Q89.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q90.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q91.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q92.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

63
Q93.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q94.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q95.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q96.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

64
Q97.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q98.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q99.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q100._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

65
Q101._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q102._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q103._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q104._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

66
Q105._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q106._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q107._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q108._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

67
Q109._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q110._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q111._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q112._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

68
Q113._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q114._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q115._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q116._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

69
Q117._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q118._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q119._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q120._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

70
2º DIA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS E REDAÇÃO

004. Linguagens e Códigos

121. (Unesp) Leia o excerto do conto “A carto- medrosa, correu à cartomante para consultá-
mante”, de Machado de Assis, para respon- -la sobre a verdadeira causa do procedimento
der à questão a seguir. de Camilo. Vimos que a cartomante restituiu-
-lhe a confiança, e que o rapaz repreendeu-
Hamlet observa a Horácio que há mais coi-
-a por ter feito o que fez. Correram ainda
sas no céu e na terra do que sonha a nossa
algumas semanas. Camilo recebeu mais duas
filosofia. Era a mesma explicação que dava a
ou três cartas anônimas, tão apaixonadas,
bela Rita ao moço Camilo, numa sexta-feira
de novembro de 1869, quando este ria dela, que não podiam ser advertência da virtude,
por ter ido na véspera consultar uma carto- mas despeito de algum pretendente; tal foi
mante; a diferença é que o fazia por outras a opinião de Rita, que, por outras palavras
palavras. mal compostas, formulou este pensamento:
– Ria, ria. Os homens são assim; não acredi- – a virtude é preguiçosa e avara, não gasta
tam em nada. Pois saiba que fui, e que ela tempo nem papel; só o interesse é ativo e
adivinhou o motivo da consulta, antes mes- pródigo.
mo que eu lhe dissesse o que era. Apenas Nem por isso Camilo ficou mais sossegado;
começou a botar as cartas, disse-me: “A se- temia que o anônimo fosse ter com Vilela, e
nhora gosta de uma pessoa...” Confessei que a catástrofe viria então sem remédio.
sim, e então ela continuou a botar as cartas, (Contos: uma antologia, 1998.)
combinou-as, e no fim declarou-me que eu
tinha medo de que você me esquecesse, mas Há, no penúltimo parágrafo, o emprego de
que não era verdade... uma figura de retórica que consiste no alar-
– Errou! interrompeu Camilo, rindo. gamento semântico de termos que designam
– Não diga isso, Camilo. Se você soubesse dois entes abstratos pela atribuição a eles de
como eu tenho andado, por sua causa. Você traços próprios do ser humano.
sabe; já lhe disse. Não ria de mim, não ria... Quais são os dois entes abstratos que passam
Camilo pegou-lhe nas mãos, e olhou para por tal processo? Justifique sua resposta.
ela sério e fixo. Jurou que lhe queria muito, Como se denomina tal figura de retórica?
que os seus sustos pareciam de criança; em
todo o caso, quando tivesse algum receio, a
122. (Unesp)Examine as quatro tiras do cartunis-
melhor cartomante era ele mesmo. Depois,
ta americano Bill Watterson para responder
repreendeu-a; disse-lhe que era imprudente
à questão a seguir.
andar por essas casas. Vilela podia sabê-lo,
e depois... Tira 1
[...]
Um dia, porém, recebeu Camilo uma carta
anônima, que lhe chamava imoral e pérfido, e
dizia que a aventura era sabida de todos. Ca-
milo teve medo, e, para desviar as suspeitas,
começou a rarear as visitas à casa de Vilela.
Este notou-lhe as ausências. Camilo respon-
deu que o motivo era uma paixão frívola de
rapaz. Candura gerou astúcia. As ausências
prolongaram-se, e as visitas cessaram intei-
ramente. Pode ser que entrasse também nisso
um pouco de amor-próprio, uma intenção de
diminuir os obséquios do marido, para tornar
menos dura a aleivosia do ato.
Foi por esse tempo que Rita, desconfiada e

71
Tira 4

Tira 2

Por homonímia entende a tradição: “pro-


priedade de duas ou mais formas, inteira-
mente distintas pela significação ou função,
terem a mesma estrutura fonológica, os mes-
mos fonemas, dispostos na mesma ordem e
subordinados ao mesmo tipo de acentua-
ção; como exemplo: “um homem são”; “São
Jorge”; “são várias as circunstâncias”. Ela é
possível sem prejuízo da comunicação em
virtude do papel do contexto na significação
de uma forma, como sucede com “são” nos
exemplos dados.
(Evanildo Bechara. Moderna gramática
Tira 3 portuguesa, 2009. Adaptado.)

Em qual tira o efeito de humor decorre, em


larga medida, deste fenômeno linguístico?
Justifique sua resposta.
Elabore duas frases nas quais apareçam dois
termos que, com significados diferentes, te-
nham a mesma forma gráfica e fônica (utili-
ze termos diferentes daquele explorado pela
tira e daquele citado pelo gramático Evanil-
do Bechara).

TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES

Leia o poema de Manuel Bandeira (1886-1968)


para responder à(s) questão(ões) a seguir.

Poema só para Jaime Ovalle1

Quando hoje acordei, ainda fazia escuro


(Embora a manhã já estivesse avançada).
Chovia.
Chovia uma triste chuva de resignação
Como contraste e consolo ao calor tempestu-
oso da noite.

72
Então me levantei, Não cercam a morada lutuosa
Bebi o café que eu mesmo preparei, Os salgueiros, os fúnebres ciprestes,
Depois me deitei novamente, acendi um ci- Nem lhe guarda os umbrais da sepultura
garro e fiquei pensando... Pesada laje de espartano mármore,
– Humildemente pensando na vida e nas Somente levantado em quadro negro
mulheres que amei. Epitáfio se lê, que impõe silêncio!
(Estrela da vida inteira, 1993.)
— Descansam n’este lar 1caliginoso
O mísero cativo, o desgraçado!...
1. Jaime Ovalle (1894-1955): compositor e instrumentista.
Aproximou-se do meio intelectual carioca e se tornou Aqui não vem rasteira a vil lisonja
amigo íntimo de Villa-Lobos, Di Cavalcanti, Sérgio Buarque Os feitos decantar da tirania,
de Hollanda e Manuel Bandeira. Sua música mais famosa Nem ofuscando a luz da sã verdade
é “Azulão”, em parceria com o poeta Manuel Bandeira.
Eleva o crime, perpetua a infâmia.
(Dicionário Cravo Albin da música popular brasileira)

Aqui não se ergue altar ou trono d’ouro


Ao torpe mercador de carne humana.
123. (Unesp) O verso inicial do poema (“Quando 5
Aqui se curva o filho respeitoso
hoje acordei, ainda fazia escuro”) pode ser
Ante a lousa materna, e o pranto em fio
visto como uma espécie de abertura narra- Cai-lhe dos olhos revelando mudo
tiva, já que nele se observam dados indica- A história do passado. Aqui nas sombras
dores de tempo (“quando”) e espaço (“fazia Da funda escuridão do horror eterno,
escuro”). Identifique no poema dois outros 6
Dos braços de uma cruz pende o mistério,
termos que também indicam circunstância Faz-se o 2cetro 3bordão, andrajo a túnica,
temporal e acabam por reforçar seu caráter Mendigo o rei, o 4potentado escravo!
narrativo. Justifique sua resposta. Primeiras trovas burlescas e outros poemas, 2000.

1.caliginoso: muito escuro, tenebroso.


124. (Unesp) No poema, Bandeira explora uma 2.cetro: bastão de comando usado pelos reis.
espécie de contraste entre os tempos verbais 3.bordão: cajado grosso usado como apoio ao caminhar.
“pretérito perfeito” e “pretérito imperfei- 4.potentado: pessoa muito rica e poderosa.
to”. Dos pontos de vista sintático e semânti-
co, que padrão pode ser percebido no empre-
go desses dois tempos verbais? Doze anos de escravidão
Houvera momentos em minha infeliz vida,
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES muitos, em que o vislumbre da morte como
o fim de sofrimentos terrenos – do túmulo
A(s) próxima(s) questão(ões) toma(m) por como um local de descanso para um corpo
base um poema de Luiz Gama (1830-1882), cansado e alquebrado – tinha sido agradável
poeta, jornalista e líder abolicionista brasi- de imaginar. Mas tal contemplação desapa-
leiro, nascido livre e vendido como escravo rece na hora do perigo. Nenhum homem, em
pelo próprio pai, e um excerto da narrati- posse de suas forças, consegue ficar imper-
va Doze anos de escravidão, de Solomon turbável na presença do “rei dos horrores”.
Northup (1808-1863), homem livre seques- A vida é cara a qualquer coisa viva; o verme
rastejante lutará por ela. Naquele momento,
trado em Washington em 1841 e submetido
era cara para mim, escravizado e tratado tal
à escravidão em fazendas da Louisiana, li-
como eu era.
vro que serviu de base ao roteiro do filme
Sem conseguir livrar a mão dele, novamen-
12 anos de escravidão, dirigido por Steve te o peguei pelo pescoço e dessa vez com
McQueen. uma empunhadura medonha que logo o fez
afrouxar a mão. Tibeats ficou enfraquecido e
No cemitério de S. Benedito desmobilizado. Seu rosto, que estivera bran-
co de paixão, estava agora preto de asfixia.
Em lúgubre recinto escuro e frio, Aqueles olhos miúdos de serpente que exa-
Onde reina o silêncio aos mortos dado, lavam tanto veneno estavam agora cheios de
Entre quatro paredes descoradas, horror – duas órbitas brancas precipitando-
Que o caprichoso luxo não adorna, -se para fora.
Jaz da terra coberto humano corpo, Havia um “demônio à espreita” em meu
que escravo sucumbiu, livre nascendo! coração que me instava a matar o maldito
Das hórridas cadeias desprendido, cão naquele instante – a manter a pressão
Que só forjam sacrílegos tiranos, em seu odioso pescoço até que o sopro de
Dorme o sono feliz da eternidade. vida se fosse! Não ousava assassiná-lo, mas

73
não ousava deixá-lo viver. Se eu o matasse, essas paisagens fundem-se, interpenetram-
minha vida teria de pagar pelo crime – se se, de modo que o nosso estado de alma, seja
ele vivesse, apenas minha vida satisfaria ele qual for, sofre um pouco da paisagem que
sua sede de vingança. Uma voz lá dentro me estamos vendo – num dia de sol uma alma
dizia para fugir. Ser um andarilho nos pân- triste não pode estar tão triste como num dia
tanos, um fugitivo e um vagabundo sobre a de chuva – e, também, a paisagem exterior
Terra, era preferível à vida que eu estava le- sofre do nosso estado de alma – é de todos os
vando. tempos dizer-se, sobretudo em verso, coisas
Doze anos de escravidão, 2014. como que “na ausência da amada o sol não
brilha”, e outras coisas assim.
125.
(Unesp) Tanto no poema de Luiz Gama Obra poética, 1965.
quanto no excerto de Solomon Northup se
Paisagem holandesa
verifica uma mesma concepção de morte
para os escravos. Explique essa concepção Não me sais da memória. És tu, querida amiga,
comum aos dois textos e, a seguir, transcre- Uma imagem que eu vi numa 1aguarela antiga.
va um verso da primeira estrofe do poema e Era na Holanda. Um fim de tarde. Um céu la-
a frase do primeiro parágrafo do excerto que vado.
expressam essa concepção. Frondes abrindo no ar um pálio recortado...
Um moinho à beira d’água e imensa e des-
126. (Unesp) Indique os termos que exercem a conforme
função de sujeito nas orações que constituem A pincelada verde-azul de um barco enorme.
os versos das referências 5 e 6 do poema de A casaria além... Perto o cais refletindo
Luiz Gama e o que há de comum nesses ver- Uma barra de sombra entre as águas bulindo...
sos no que se refere à posição que ocupam E, debruçada ao cais, olhando a tarde imensa,
em relação aos respectivos predicados. Uma rapariguinha olha as águas e pensa...
É loira e triste. Nos seus olhos claros anda
A mesma paz que envolve a paisagem da Ho-
127. (Unesp) A próxima questão focaliza um ex- landa.
certo de um comentário de Fernando Pessoa Paira o silêncio... Uma ave passa, 2arminho e
(1888-1935) e um poema de Olegário Maria- 3
gaza,
no (1889-1958). À flor d’água, acenando adeus com o lenço da
asa...
Nota preliminar
Em todo o momento de atividade mental É a saudade de Alguém que anda extasiado,
acontece em nós um duplo fenômeno de a esmo,
percepção: ao mesmo tempo que temos cons- Com a paisagem da Holanda escondida em
ciência dum estado de alma, temos diante si mesmo,
de nós, impressionando-nos os sentidos que Com aquela rapariga a sofrer e a cismar
estão virados para o exterior, uma paisagem Num pôr de sol que dá vontade de chorar...
qualquer, entendendo por paisagem, para Ai não ser eu um moinho isolado e tristonho
conveniência de frases, tudo o que forma o Para viver como na paz de um grande sonho,
mundo exterior num determinado momento A refletir a minha vida singular
da nossa percepção. Na água dormente, na água azul do teu
Todo o estado de alma é uma paisagem. Isto olhar...
é, todo o estado de alma é não só representá- Toda uma vida de poesia, 1957.
vel por uma paisagem, mas verdadeiramente
uma paisagem. Há em nós um espaço inte- 1.aguarela: aquarela.
rior onde a matéria da nossa vida física se 2.arminho: pele ou pelo do arminho; muito alvo,
agita. Assim uma tristeza é um lago morto muito branco, alvura (sentido figurado).
dentro de nós, uma alegria um dia de sol no 3.gaza: tecido fino, transparente, feito de seda ou algodão.
nosso espírito. E – mesmo que se não quei-
“Em todo o momento de atividade mental
ra admitir que todo o estado de alma é uma
acontece em nós um duplo fenômeno de per-
paisagem – pode ao menos admitir-se que
todo o estado de alma se pode representar cepção”.
por uma paisagem. Se eu disser “Há sol nos Na oração transcrita, que inicia o comentário
meus pensamentos”, ninguém compreende- de Fernando Pessoa, explique por que, sob
rá que os meus pensamentos estão tristes. o ponto de vista gramatical, a forma verbal
Assim tendo nós, ao mesmo tempo, consciên- “acontece” está flexionada na terceira pes-
cia do exterior e do nosso espírito, e sendo o soa do singular.
nosso espírito uma paisagem, temos ao mes-
mo tempo consciência de duas paisagens. Ora

74
128. (Unesp) A questão a seguir toma por base Identifique uma forma verbal e um substan-
um poema de Carlos Drummond de Andrade tivo que, bastante retomados ao longo do po-
(1902-1987). ema, ilustram seu tema. Em seguida, valen-
Fuga do-se dessa informação, explique a oposição
entre o último verso e o restante do poema.
De repente você resolve: fugir.
Não sabe para onde nem como
nem por quê (no fundo você sabe
129. (Unesp) A questão a seguir focaliza um tre-
a razão de fugir; nasce com a gente).
cho de uma crônica do escritor Eça de Quei-
rós (1845-1900) e uma tira da cartunista
É preciso FUGIR.
Ciça (Cecília Whitaker Alves Pinto).
Sem dinheiro sem roupa sem destino.
Esta noite mesmo. Quando os outros
estiverem dormindo. XXIV
Ir a pé, de pés nus. O Parlamento vive na idade de ouro. Vive nas
Calçar botina era acordar os gritos idades inocentes em que se colocam as lendas
que dormem na textura do soalho1. do Paraíso – quando o mal ainda não existia,
quando Caim era um bom rapaz, quando os
Levar pão e rosca; para o dia. tigres passeavam docemente par a par com os
Comida sobra em árvores cordeiros, quando ninguém tinha tido o cava-
infinitas, do outro lado do projeto: lheirismo de inventar a palavra calúnia! – e a
um verdor
palavra mente! não atraía a bofetada!
eterno, frutescente (deve ser).
Senão vejam! Todos os dias aqueles ilustres
Tem à beira da estrada, numa venda.
deputados se dizem uns aos outros: É falso!
O dono viu passar muitos meninos
É mentira! E não se esbofeteiam, não se en-
que tinham necessidade de fugir
e compreende. viam duas balas! Piedosa inocência! Cordura1
Toda estrada, uma venda evangélica! É um Parlamento educado por S.
para a fuga. Francisco de Sales!
O ilustre deputado mente!
Fugir rumo da fuga Ah, minto? Pois bem, apelo...
que não se sabe onde acaba Cuidam que apela para o espalmado da sua
mas começa em você, ponta dos dedos. mão direita ou para a elasticidade da sua
Cabe pouco em duas algibeiras2 bengala? – Não, meus caros senhores, apela
e você não tem mais do que duas. – para o País!
Canivete, lenço, figurinhas Quanta elevação cristã num diploma de depu-
de que não vai se separar tado! Quando um homem leva em pleno pei-
(custou tanto a juntar). to, diante de duzentas pessoas que ouvem e
As mãos devem ser livres de mil que leem, este rude encontrão: É falso!
para pesos, trabalhos, onças – e diz com uma terna brandura: Pois bem,
que virão. apelo para o País! – este homem é um santo!
Não entrará decerto nunca no Jockey-Club,
Fugir agora ou nunca. Vão chorar, donde a mansidão é excluída, mas entrará no
vão esquecer você? ou vão lembrar-se? reino do Céu, onde a humildade é glorificada.
(Lembrar é que é preciso,
É uma escola de humildade este Parlamento!
compensa toda fuga.)
Nunca em parte nenhuma, como ali, o insul-
Ou vão amaldiçoá-lo, pais da Bíblia?
to foi recebido com tão curvada paciência, o
Você não vai saber. Você não volta
desmentido acolhido com tão sentida resig-
nunca.
(Essa palavra nunca, deliciosa.) nação! Sublime curso de caridade cristã. E
Se irão sofrer, tanto melhor. veremos os tempos em que um senhor depu-
Você não volta nunca nunca nunca. tado, esbofeteado em pleno e claro Chiado2,
E será esta noite, meia-noite. dirá modestamente ao agressor, mostrando o
em ponto. seu diploma: –“Sou deputado da Nação Por-
tuguesa! Apelo para o País! Pode continuar
Você dormindo à meia-noite. a bater!”
(Menino antigo, 1973.) (Uma campanha alegre. Agosto, 1871.)

1.soalho: o mesmo que “assoalho”. 1.cordura: sensatez, prudência.


2.algibeira: bolso de roupa. 2.Chiado: um bairro tradicional de Lisboa e importante
área cultural em meados do século XIX.

75
A sentença cristã “Oferece a outra face” pode ser entendida em um aspecto físico e em um aspecto
moral. Transcreva a frase do último parágrafo da crônica em que um político alude a essa sentença,
aponte qual aspecto quer realmente ressaltar e com que intenção o faz.

TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 3 QUESTÕES Deus e o Diabo. Cada um de vós tem uma
arena íntima em que a todo o instante com-
A(s) questão(ões) tomam por base um tre- batem um gênio do bem e um gênio do mal:
cho da conferência “Sobre algumas lendas
do Brasil”, de Olavo Bilac (1865-1918), e Não és bom, nem és mau: és triste e huma-
um soneto do mesmo autor, utilizado por ele no...
para ilustrar seus argumentos. Vives ansiando em maldições e preces,
Como se, a arder, no coração tivesses
Sendo cada homem todo o universo, tem
O tumulto e o clamor de um largo oceano.
dentro de si todos os deuses, todas as po-
testades superiores e inferiores que dirigem
Pobre, no bem como no mal, padeces;
o universo. (Tudo, se existe objetivamente,
E, rolando num vórtice vesano*,
é porque existe subjetivamente; tudo existe
Oscilas entre a crença e o desengano,
em nós, porque tudo é criado e alimentado
Entre esperanças e desinteresses.
por nós). E esta consideração nos leva ao as-
sunto e à explanação do meu tema. Existem
Capaz de horrores e de ações sublimes,
em nós todas as entidades fantásticas, que,
segundo a crença popular, enchem a nossa Não ficas das virtudes satisfeito,
terra: são sentimentos humanos, que, saindo Nem te arrependes, infeliz, dos crimes:
de cada um de nós, personalizam-se, e come- E, no perpétuo ideal que te devora,
çam a viver na vida exterior, como mitos da Residem juntamente no teu peito
comunhão. Um demônio que ruge e um deus que chora...
Tupã, demiurgo criador, e o seu Anhangá,
demiurgo destruidor. É o eterno dualismo, * Vesano: louco, demente, delirante, insen-
governando todas as fases religiosas, toda a sato.
(Últimas conferências e discursos, 1927.)
história mitológica da humanidade. Já entre
os persas e os iranianos, na religião de Zo-
roastro, havia um deus de bondade, Ormuz, 130. (Unesp) O conferencista Olavo Bilac sugere
e um deus de maldade, Ahriman. A religião que, apesar da diferença de credos, as reli-
de Manés, na Babilônia, não criou a ideia do giões se filiam a um mesmo princípio. Que
dualismo; acentuou-a, precisou-a; a base da princípio é esse e o que origina no âmbito
religião dos maniqueus era a oposição e o religioso?
contraste da luz e da treva: o mundo visí-
vel, segundo eles, era o resultado da mistura 131. (Unesp) No soneto, Bilac explicita sua con-
desses dois elementos eternamente inimi- cepção do homem. Apresente o aspecto mais
gos. Mas em todos os grandes povos, e em importante dessa concepção.
todas as pequenas tribos, sempre houve, em
todos os tempos, a concepção desse confli- (Unesp) E nós, os civilizados do litoral,
132.
to: e esse conflito perdura no catolicismo, compreendemos e contemos em nós esses
fixado na concepção de Deus e do Diabo. Os dois princípios [...].
nossos índios sempre tiveram seu Tupã e o Qual a forma infinitiva do verbo destacado e
seu Anhangá... Ora, o selvagem das margens em que tempo e modo está flexionado?
do Amazonas, do São Francisco e do Paraná
compreende os dois demiurgos, porque os
sente dentro de si mesmo. E nós, os civili-
zados do litoral, compreendemos e contemos
em nós esses dois princípios antagônicos,

76
133. (Unesp) A questão toma por base uma crô- Millius escreve uma hora por dia, sete dias
nica de Clarice Lispector (1925-1977) e uma por semana, entre 5 e 6 da tarde. Stirling
passagem do Manual do Roteiro, do profes- Silliphant, que escreveu The Towering Infer-
sor de Técnica do roteiro, consultor e confe- no (Inferno na Torre), às vezes escreve 12
rencista Syd Field. horas por dia. Paul Schrader trabalha com
a história na cabeça por meses, contando-a
Escrever para as pessoas até que ele a conheça com-
pletamente; então ele “pula na máquina” e
Eu disse uma vez que escrever é uma maldi- a escreve em cerca de duas semanas. Depois
ção. Não me lembro por que exatamente eu o ele gastará semanas polindo e consertando
disse, e com sinceridade. Hoje repito: é uma a história.
maldição, mas uma maldição que salva. Você precisa de duas a três horas por dia
Não estou me referindo muito a escrever para escrever um roteiro.
para jornal. Mas escrever aquilo que even- Olhe para a sua agenda diária. Examine o seu
tualmente pode se transformar num conto tempo. Se você trabalha em horário integral,
ou num romance. É uma maldição porque ou cuidando da casa e da família, seu tempo
obriga e arrasta como um vício penoso do é limitado. Você terá que achar o melhor ho-
qual é quase impossível se livrar, pois nada o rário para escrever. Você é o tipo de pessoa
que trabalha melhor pela manhã? Ou só vai
substitui. E é uma salvação.
acordar e ficar alerta no final da tarde? Tarde
Salva a alma presa, salva a pessoa que se sen-
da noite pode ser um bom horário. Descubra.
te inútil, salva o dia que se vive e que nunca
(Syd Field. Manual do roteiro, 1995.)
se entende a menos que se escreva. Escrever
é procurar entender, é procurar reproduzir
No sétimo parágrafo do texto de Syd Field,
o irreproduzível, é sentir até o último fim o
que informação o autor passa ao aprendiz
sentimento que permaneceria apenas vago e
de roteirista com os diversos exemplos que
sufocador. Escrever é também abençoar uma
apresenta?
vida que não foi abençoada.
Que pena que só sei escrever quando espon-
taneamente a “coisa” vem. Fico assim à mer- 134. (Unesp) A questão a seguir toma por base
cê do tempo. E, entre um verdadeiro escrever a letra de uma guarânia dos compositores
e outro, podem-se passar anos. sertanejos Goiá (Gerson Coutinho da Silva,
Lembro-me agora com saudade da dor de es- 1935-1981) e Belmonte (Pascoal Zanetti To-
crever livros. darelli, 1937-1972).
(Clarice Lispector. A descoberta do mundo, 1999.)
Saudade de minha terra
Escrevendo o roteiro
De que me adianta viver na cidade,
Escrever um roteiro é um fenômeno espanto- Se a felicidade não me acompanhar?
so, quase misterioso. Num dia você está com Adeus, paulistinha do meu coração,
as coisas sob controle, no dia seguinte sob o Lá pro meu sertão eu quero voltar;
controle delas, perdido em confusão e incer- Ver a madrugada, quando a passarada,
teza. Num dia tudo funciona, no outro não; Fazendo alvorada, começa a cantar.
ninguém sabe como ou por quê. É o proces- Com satisfação, arreio o burrão,
so criativo; que desafia análises; é mágica e Cortando o estradão, saio a galopar;
maravilha.
E vou escutando o gado berrando,
Tudo o que foi dito ou registrado sobre a
experiência de escrever desde o início dos Sabiá cantando no jequitibá.
tempos resume-se a uma coisa – escrever é Por Nossa Senhora, meu sertão querido,
sua experiência particular, pessoal. De nin- Vivo arrependido por ter te deixado.
guém mais. Nesta nova vida, aqui da cidade,
Muita gente contribui para a feitura de um De tanta saudade eu tenho chorado;
filme, mas o roteirista é a única pessoa que Aqui tem alguém, diz que me quer bem,
se senta e encara a folha de papel em branco. Mas não me convém, eu tenho pensado,
Escrever é trabalho duro, uma tarefa cotidia- E fico com pena, mas esta morena
na, de sentar-se diariamente diante de seu Não sabe o sistema em que fui criado.
bloco de notas, máquina de escrever ou com- Tô aqui cantando, de longe escutando,
putador, colocando palavras no papel. Você
Alguém está chorando com o rádio ligado.
tem que investir tempo.
Que saudade imensa, do campo e do mato,
Antes de começar a escrever, você tem que
achar tempo para escrever. Do manso regato que corta as campinas.
Quantas horas por dia você precisa dedicar- Ia aos domingos passear de canoa
-se a escrever? Na linda lagoa de águas cristalinas;
Depende de você. Eu trabalho cerca de quatro Que doces lembranças daquelas festanças,
horas por dia, cinco dias por semana. John Onde tinha danças e lindas meninas!

77
Eu vivo hoje em dia, sem ter alegria, nunca cuidei que um lobisomem pudesse fa-
O mundo judia, mas também ensina. zer. Aquele par de brasas espiava aqui e lá na
Estou contrariado, mas não derrotado, esperança de que eu pensasse ser uma súcia
Eu sou bem guiado pelas mãos divinas. deles e não uma pessoa sozinha. O que o ga-
Pra minha mãezinha, já telegrafei, lhofista queria é que eu, coronel de ânimo
Que já me cansei de tanto sofrer. desenfreado, fosse para o barro denegrir a
Nesta madrugada, estarei de partida farda e deslustrar a patente. Sujeito espe-
Pra terra querida que me viu nascer; cial em lobisomem como eu não ia cair em
Já ouço sonhando o galo cantando, armadilha de pouco pau. No alto da figueira
O inhambu piando no escurecer, estava, no alto da figueira fiquei. Diante de
A lua prateada, clareando a estrada, tão firme deliberação, o vingativo mudou o
A relva molhada desde o anoitecer. rumo da guerra. Caiu de dente no pé de pau,
Eu preciso ir, pra ver tudo ali, na parte mais afunilada, como se serrote
Foi lá que nasci, lá quero morrer. fosse:
(Goiá em duas vozes – o compositor interpreta suas
músicas. Discos Chororó. CD nº 10548, s/d.) — Raque-raque-raque.
Não conversei – pronto dois tiros levantaram
Tô aqui cantando, de longe escutando, asa da minha garrucha. Foi o mesmo que es-
No verso destacado, a variante popular “tô”, palhar arruaça no mato todo. Subiu asa de
além de ter sido empregada para caracteri- tudo que era bicho da noite e uma socieda-
zar o teor da música sertaneja, desempenha de de morcegos escureceu o luar. No meio
também um papel na métrica do verso, que da algazarra, já de fugida, vi o lobisomem
não aceitaria a forma “estou”. Explique o pulando coxo, de pernil avariado, língua so-
motivo pelo qual o compositor não empregou
bressaída na boca. Na primeira gota de san-
“estou”.
gue a maldição desencantava, como é de lei e
dos regulamentos dessa raça de penitentes.
135. (Unesp) A questão a seguir toma por base
No raiar do dia, sujeito que fosse visto de
uma passagem do romance O coronel e o
perna trespassada, ainda ferida verde, podia
lobisomem, de José Cândido de Carvalho
(1914-1989). contar, era o lobisomem.
(O coronel e o lobisomem, 1980.)
Como disse, rolava eu no capim, pronto a
dar ao caso solução briosa, na hora em que Tanta chispa largava o penitente que um ca-
o querelante apresentou aquela risada de çador de paca, estando em distância de bom
pouco-caso e deboche: respeito, cuidou que o mato estivesse arden-
— Quá-quá-quá... do.
Não precisou de mais nada para que o gênio A passagem transcrita pode ser dividida em
dos Azeredos e demais Furtados viesse de dois segmentos: um indicando causa, o ou-
vela solta. Dei um pulo de cabrito e prepa- tro indicando consequência ou efeito dessa
rado estava para a guerra do lobisomem. Por causa. Reescreva apenas o segmento que in-
descargo de consciência, do que nem carecia,
dica causa, colocando seus termos em ordem
chamei os santos de que sou devocioneiro:
direta.
— São Jorge, Santo Onofre, São José!
Em presença de tal apelação, mais braben-
136. (Unesp) Soneto do livro Poemas e Canções,
to apareceu a peste. Ciscava o chão de sol-
do parnasiano brasileiro Vicente de Carvalho
tar terra e macega no longe de dez braças
(1866-1924) e um poema de Cancioneiro,
ou mais. Era trabalho de gelar qualquer cris-
do modernista português Fernando Pessoa
tão que não levasse o nome de Ponciano de
(1888-1935).
Azeredo Furtado. Dos olhos do lobisomem
pingava labareda, em risco de contaminar de
Velho Tema – 1
fogo o verdal adjacente. Tanta chispa largava
o penitente que um caçador de paca, estando Só a leve esperança, em toda a vida,
em distância de bom respeito, cuidou que o Disfarça a pena de viver, mais nada;
mato estivesse ardendo. Já nessa altura eu Nem é mais a existência, resumida,
tinha pegado a segurança de uma figueira e Que uma grande esperança malograda.
lá de cima, no galho mais firme, aguardava
a deliberação do lobisomem. Garrucha en- O eterno sonho da alma desterrada,
gatilhada, só pedia que o assombrado desse Sonho que a traz ansiosa e embevecida,
franquia de tiro. Sabidão, cheio de voltas e É uma hora feliz, sempre adiada
negaças, deu ele de executar macaquice que E que não chega nunca em toda a vida.

78
Essa felicidade que supomos, 137. (Unesp) Os textos a seguir integram uma re-
Árvore milagrosa, que sonhamos portagem da revista Fotografe Melhor e frag-
Toda arreada de dourados pomos, mentos de um artigo de Elisabeth Seraphim
Prosser, professora e pesquisadora de His-
Existe, sim: mas nós não a alcançamos tória da Arte e de Metodologia da Pesquisa
Porque está sempre apenas onde a pomos Científica da Escola de Música e Belas Artes
E nunca a pomos onde nós estamos. do Paraná.
(Vicente de Carvalho. Poemas e Canções. 5 ed. São
Paulo: Monteiro Lobato & C. – Editores, 1923.) Manifestação surgiu em Nova
York nos anos de 1970
Cancioneiro, 150
Muitos encaram o grafite como uma mera in-
Não sei se é sonho, se realidade, tervenção no visual das cidades. Outros en-
Se uma mistura de sonho e vida, xergam uma manifestação social. E há quem
Aquela terra de suavidade o associe com vandalismo, pichação... Mas
Que na ilha extrema do sul se olvida. um crescente público prefere contemplá-lo
É a que ansiamos. Ali, ali como uma instigante, provocadora e feno-
A vida é jovem e o amor sorri. menal linguagem artística.
O grafite é uma forma de expressão social
Talvez palmares inexistentes, e artística que teve origem em Nova York,
Áleas longínquas sem poder ser, EUA, nos anos de 1970. O novaiorquino
Sombra ou sossego deem aos crentes Jean-Michel Basquiat foi o primeiro grafitei-
De que essa terra se pode ter. ro a ser reconhecido como artista plástico,
Felizes, nós? Ah, talvez, talvez, tendo sido amigo e colaborador do consagra-
Naquela terra, daquela vez. do Andy Warhol – a vida de Basquiat, aliás,
mereceu até filme, lançado em 1996.
Mas já sonhada se desvirtua, A chegada ao Brasil também foi nos anos
Só de pensá-la cansou pensar, de 1970, na bagagem do artista etíope Alex
Sob os palmares, à luz da lua, Vallauri e se popularizou por aqui. Desde a
Sente-se o frio de haver luar. década de 1990 é pura efervescência. Irreve-
Ah, nessa terra também, também rente, a arte das ruas colocou à prova a cria-
O mal não cessa, não dura o bem. tividade juvenil e deu uma chance bastante
democrática de expressão, que conquistou,
Não é com ilhas do fim do mundo, além dos espaços públicos, um lugar na cul-
Nem com palmares de sonho ou não, tura nacional. Uma arte alternativa, que saiu
Que cura a alma seu mal profundo, dos guetos para invadir regiões centrais e
Que o bem nos entra no coração. privilegiadas em quase todo o Ocidente.
É em nós que é tudo. É ali, ali, Hoje, à vista da sociedade e totalmente in-
Que a vida é jovem e o amor sorri. tegrada ao cotidiano do cidadão brasileiro,
(30.08.1933) a arte de rua provoca e, ao mesmo tempo,
(Fernando Pessoa. Obra poética. Rio de
Janeiro: Aguilar Editora, 1965.)
lembra a existência de minorias desfavoreci-
das e suas demandas por meio de coloridos
Ah, nessa terra também, também / O mal desenhos que atraem a atenção.
não cessa, não dura o bem. Essa manifestação avançou no campo artís-
tico e vem conquistando superfícies em am-
A capacidade de significar muito com um
bientes até então improváveis: do interior
discurso reduzido, que é uma das caracterís- de famosas galerias às fachadas externas de
ticas permanentes da poesia, pode fazer com museus, como o Tate Modern, de Londres,
que, por vezes, uma ou duas palavras recupe- que em 2008 (maio a setembro) teve a fa-
rem todo um conteúdo não necessariamente mosa parede de tijolinhos transformada em
expresso no poema. Com base nesta observa- monumentais painéis grafitados (25 metros)
ção, descreva e explique o conteúdo referen- pelas mãos, sprays e talento de grafiteiros de
ciado na terceira estrofe do poema de Fer- vários lugares do planeta, convidados para
nando Pessoa apenas pela palavra também. esse desafio, com destaque para os brasilei-
ros Nunca e os artistas-irmãos Osgêmeos.
(Fotografe Melhor. Um show de cores se revela
na arte dos grafites. São Paulo: Editora Europa,
ano 14, n.º 161, fevereiro 2010.)

79
publicitários, designers e artistas plásticos,
entre outros.
Pôde-se perceber, também, que suas preo-
cupações políticas, sua consciência quanto
à ecologia e ao meio ambiente natural ou
urbano, seu engajamento voluntário ou pro-
fissional em organizações educacionais e as-
sistencialistas são uma constante.
(Elisabeth Seraphim Prosser. Compromisso e sociedade no
graffiti, na pichação e no lambe-lambe em Curitiba (2004-
2006). Anais – Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Escola
de Música e Belas Artes do Paraná. Curitiba, 2006-2007.)

O transeunte (…) geralmente ignora, recha-


ça ou destrói essa arte, considerando-a sujei-
ra, usurpação do seu direito a uma paisagem
esterilizada,…
Do vandalismo anárquico à arte Nesta passagem dos fragmentos do texto de
politicamente comprometida Prosser, a expressão “paisagem esterilizada”
constitui uma síntese bastante expressiva da
Quanto à manifestação da arte de rua em si, opinião do transeunte que não aprecia a arte
pode-se afirmar que ela abrange desde o van- de rua. Explique o que quis dizer a autora
dalismo anárquico até a arte politicamente com a atribuição do adjetivo esterilizada ao
comprometida. Vai da pichação, cujo propó- substantivo paisagem.
sito é sujar, incomodar, agredir, chamar a
atenção sobre determinado espaço urbano TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES
ou simplesmente desafiar a sociedade esta-
belecida e a autoridade, até o lambe-lambe Fragmento do romance O Ateneu, de Raul
e o graffiti, nos quais se pretende criticar e Pompeia (1863-1895), em que o narrador
transformar o status quo. comenta suas reações ao ensino que recebia
(...) no colégio.
O transeunte (...) geralmente ignora, recha-
ça ou destrói essa arte, considerando-a sujei- O Ateneu
ra, usurpação do seu direito a uma paisagem
esterilizada, uma invasão do seu espaço (às A doutrina cristã, anotada pela proficiência
vezes privado, às vezes público), uma afron- do explicador, foi ocasião de dobrado ensino
ta à mente inteligente. Escolhe não olhá-la, que muito me interessou. Era o céu aberto,
não observá-la, não ler nas suas entrelinhas rodeado de altares, para todas as criações
e nos espaços entre seus rabiscos ou entre consagradas da fé. Curioso encarar a gran-
seus traços elaborados. Confunde o graffiti deza do Altíssimo; mas havia janelas para
com a pichação, isto é, a arte com o vanda- o purgatório a que o Sanches se debruçava
lismo (...). comigo, cuja vista muito mais seduzia. E o
No entanto, em documentários e em entre- preceptor tinha um tempero de unção na voz
vistas com vários artistas de rua em Curitiba e no modo, uma sobranceria de diretor es-
em 2005 e 2006, pôde-se constatar que essa piritual, que fala do pecado sem macular a
concepção é, na maioria dos casos, improce- boca. Expunha quase compungido, fincando
dente. Grande parte dos escritores de graffiti o olhar no teto, fazendo estalar os dedos,
e dos artistas envolvidos com o lambe-lambe
num enlevo de abstração religiosa; expunha,
não apenas estuda ou trabalha, mas tem ren-
demorando os incidentes, as mais cabeludas
dimento bom ou ótimo na sua escola ou no
manifestações de Satanás no mundo. Nem ao
seu emprego.
menos dourava os chifres, que me não fizes-
De acordo com a pesquisa ora em andamen-
to, o artista de rua curitibano mora tanto na sem medo; pelo contrário, havia como que o
periferia quanto no centro, é oriundo tanto capricho de surpreender com as fantasias do
de famílias de baixa renda como de outras Mal e da Tentação, e, segundo o lineamento
economicamente mais favorecidas. Seu nível do Sanches, a cauda do demônio tinha tal-
de instrução varia do fundamental incom- vez dois metros mais que na realidade. In-
pleto ao médio e ao superior, encontrando- sinuou-me, é certo, uma vez, que não é tão
-se entre eles inclusive funcionários de feio o dito, como o pintam.
órgãos culturais e educacionais da cidade, O catecismo começou a infundir-me o te-
bem como profissionais liberais, arquitetos, mor apavorado dos oráculos obscuros. Eu

80
não acreditava inteiramente. Bem pensan- 140. (Unesp) A seguir, poema do repentista cea-
do, achava que metade daquilo era invenção rense Patativa do Assaré (1909-2002) e uma
malvada do Sanches. E quando ele punha-se passagem do livro O discípulo de Emaús, de
a contar histórias de castidade, sem aten- Murilo Mendes (1901-1975):
ção à parvidade da matéria do preceito te-
ológico, mulher do próximo, Conceição da Brasi de Cima e Brasi de Baxo
Virgem, terceiro-luxúria, brados ao céu pela
[...]
sensualidade contra a natureza, vantagens
morais do matrimônio, e porque a carne, a Inquanto o Brasi de Cima
inocente carne, que eu só conhecia conde- Fala de transformação,
nada pela quaresma e pelos monopolistas do Industra, matéra prima,
bacalhau, a pobre carne do beef, era inimiga Descobertas e invenção,
da alma; quando retificava o meu engano, No Brasi de Baxo isiste
que era outra a carne e guisada de modo es- O drama penoso e triste
pecial e muito especialmente trinchada, eu Da negra necissidade;
mordia um pedacinho de indignação contra É uma cousa sem jeito
as calúnias à santa cartilha do meu devoto E o povo não tem dereito
credo. Mas a coisa interessava e eu ia colhen- Nem de dizê a verdade.
do as informações para julgar por mim opor-
No Brasi de Baxo eu vejo
tunamente. Nas ponta das pobre rua
Na tabuada e no desenho linear, eu prescin- O descontente cortejo
dia do colega mais velho; no desenho, por- De criança quage nua.
que achava graça em percorrer os capricho- Vai um grupo de garoto
sos traços, divertindo-me a geometria miúda Faminto, doente e roto
como um brinquedo; na tabuada e no siste- Mode caçá o que comê
ma métrico, porque perdera as esperanças de Onde os carro põe o lixo,
passar de medíocre como ginasta de cálculos, Como se eles fosse bicho
e resolvera deixar a Maurílio ou a quem quer Sem direito de vivê.
que fosse o primado das cifras.
Estas pequenas pessoa,
Em dois meses tínhamos vencido por alto
Estes fio do abandono,
a matéria toda do curso; e, com este prepa-
Que veve vagando à toa
ro, sorria-me o agouro de magnífico futuro, Como objeto sem dono,
quando veio a fatalidade desandar a roda. De manêra que horroriza,
(Raul Pompeia. O Ateneu. Rio de Janeiro:
Biblioteca Universal Popular, 1963.) Deitado pela marquiza,
Dromindo aqui e aculá
No mais penoso relaxo,
138. (Unesp) No primeiro parágrafo, a persona-
É deste Brasi de Baxo
gem Sanches, aluno mais velho que atuava
A crasse dos marginá.
como espécie de preceptor para os estudos
de Sérgio, o mais novo, se refere a duas en- Meu Brasi de Baxo, amigo,
tidades da religião cristã, contextualizando Pra onde é que você vai?
valores opostos a cada uma delas. Identifi- Nesta vida do mendigo
que as duas entidades e os valores a que es- Que não tem mãe nem tem pai?
tão respectivamente associadas. Não se afrija, nem se afobe,
O que com o tempo sobe,
139. (Unesp) Embora no uso popular a palavra O tempo mesmo derruba;
agouro apresente muitas vezes a acepção Tarvez ainda aconteça
de “previsão ruim”, seu significado origi- Que o Brasi de Cima desça
nal não tem essa marca pejorativa, mas, E o Brasi de Baxo suba.
simplesmente, o de prognóstico, previsão,
predição, augúrio. Leia atentamente o últi- Sofre o povo privação
mo parágrafo do fragmento de O Ateneu e, Mas não pode recramá,
a seguir, explique, comprovando com base Ispondo suas razão
em elementos do contexto, em que sentido o Nas coluna do jorná.
narrador empregou a palavra agouro. Mas, tudo na vida passa,
Antes que a grande desgraça
Deste povo que padece
Se istenda, cresça e redrobe,
O Brasi de Baxo sobe
E o Brasi de Cima desce.

81
Brasi de Baxo subindo, 141. (Unesp) Leia o excerto do romance Memó-
Vai havê transformação rias de um sargento de milícias, de Manuel
Para os que veve sintindo Antônio de Almeida (1831-1861).
Abondono e sujeição. Era no tempo do rei.
Se acaba a dura sentença
Uma das quatro esquinas que formam as
E a liberdade de imprensa ruas do Ouvidor e da Quitanda, cortando-se
Vai sê legá e comum, mutuamente, chamava-se nesse tempo – O
Em vez deste grande apuro, canto dos meirinhos1 –; e bem lhe assentava
Todos vão tê no futuro o nome, porque era aí o lugar de encontro
Um Brasi de cada um. favorito de todos os indivíduos dessa classe
(que gozava então de não pequena conside-
Brasi de paz e prazê, ração). [...]
Mas voltemos à esquina. Quem passasse por
De riqueza todo cheio,
aí em qualquer dia útil dessa abençoada épo-
Mas, que o dono do podê ca veria sentado em assentos baixos, então
Respeite o dereito aleio. usados, de couro, e que se denominavam –
Um grande e rico país cadeiras de campanha – um grupo mais ou
Munto ditoso e feliz, menos numeroso dessa nobre gente conver-
Um Brasi dos brasilêro, sando pacificamente em tudo sobre que era
Um Brasi de cada quá, lícito conversar: na vida dos fidalgos, nas
notícias do Reino e nas astúcias policiais do
Um Brasi nacioná
Vidigal. Entre os termos que formavam essa
Sem monopolo istrangêro. equação meirinhal pregada na esquina havia
(Patativa do Assaré (Antônio Gonçalves da Silva). uma quantidade constante, era o Leonardo-
Cante lá que eu canto cá. 6.ª Ed. Crato: Vozes/ -Pataca. Chamavam assim a uma rotunda e
Fundação Pe. Ibiapina/Instituto Cultural do Cariri. Rio
gordíssima personagem de cabelos brancos e
de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1986.)
carão avermelhado, que era o decano da cor-
poração, o mais antigo dos meirinhos que vi-
O Discípulo de Emaús viam nesse tempo. A velhice tinha-o tornado
moleirão e pachorrento; com sua vagareza
A harmonia da sociedade somente poderá ser atrasava o negócio das partes; não o pro-
atingida mediante a execução de um código curavam; e por isso jamais saía da esquina;
passava ali os dias sentado na sua cadeira,
espiritual e moral que atenda, não só ao bem
com as pernas estendidas e o queixo apoia-
coletivo, como ao bem de cada um. A concilia-
do sobre uma grossa bengala, que depois dos
ção da liberdade com a autoridade é, no plano cinquenta era a sua infalível companhia. Do
político, um dos mais importantes problemas. hábito que tinha de queixar-se a todo o ins-
A extensão das possibilidades de melhoria a tante de que só pagassem por sua citação a
todos os membros da sociedade, sem distin- módica quantia de réis, lhe viera o apelido
ção de raças, credos religiosos, opiniões polí- que juntavam ao seu nome.
ticas, é um dos imperativos da justiça social, Sua história tem pouca coisa de notável. Fora
bem como a apropriação pelo Estado dos ins- Leonardo algibebe2 em Lisboa, sua pátria;
trumentos de trabalho coletivo. aborrecera-se porém do negócio, e viera ao
Brasil. Aqui chegando, não se sabe por pro-
(Murilo Mendes. Poesia completa e prosa. Rio
de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 1994.)
teção de quem, alcançou o emprego de que
o vemos empossado, e que exercia, como
dissemos, desde tempos remotos. Mas viera
Os dois fragmentos apresentados focalizam com ele no mesmo navio, não sei fazer o quê,
o mesmo tema de formas diferentes, em po- uma certa Maria da hortaliça, quitandeira
esia e em prosa. Em seu poema, Patativa do das praças de Lisboa, saloia3 rochonchuda
Assaré reclama, entre outras coisas, da falta e bonitota. O Leonardo, fazendo-se-lhe jus-
de liberdade sofrida pelo povo do Brasi de tiça, não era nesse tempo de sua mocidade
Baxo. No segundo período do fragmento de mal apessoado, e sobretudo era maganão4.
1.meirinho: espécie de oficial de justiça.
Murilo Mendes a mesma questão é abordada 2.algibebe: mascate, vendedor ambulante.
sob outro ponto de vista. Explique o que se 3.saloia: aldeã das imediações de Lisboa.
fala nesse fragmento a respeito da liberda- 4.maganão: brincalhão, jovial, folgazão, divertido.
de.
Em Memórias de um sargento de milícias, o
narrador não participa da ação, mas se in-
tromete na narrativa. Transcreva do excerto
dois pequenos trechos em que a intromissão
do narrador é mais explícita. Justifique sua
resposta.
82
142. (Unesp) Leia o poema de Manuel Bandeira É preciso FUGIR.
(1886-1968). Sem dinheiro sem roupa sem destino.
Esta noite mesmo. Quando os outros
Poema só para Jaime Ovalle1 estiverem dormindo.
Ir a pé, de pés nus.
Quando hoje acordei, ainda fazia escuro Calçar botina era acordar os gritos
(Embora a manhã já estivesse avançada). que dormem na textura do soalho1.
Chovia.
Chovia uma triste chuva de resignação Levar pão e rosca; para o dia.
Como contraste e consolo ao calor tempestu- Comida sobra em árvores
oso da noite. infinitas, do outro lado do projeto:
Então me levantei, um verdor
Bebi o café que eu mesmo preparei, eterno, frutescente (deve ser).
Depois me deitei novamente, acendi um ci- Tem à beira da estrada, numa venda.
garro e fiquei pensando... O dono viu passar muitos meninos
– Humildemente pensando na vida e nas que tinham necessidade de fugir
mulheres que amei. e compreende.
(Estrela da vida inteira, 1993.)
Toda estrada, uma venda
para a fuga.
1. Jaime Ovalle (1894-1955): compositor e
Fugir rumo da fuga
instrumentista. Aproximou-se do meio que não se sabe onde acaba
intelectual carioca e se tornou amigo ín- mas começa em você, ponta dos dedos.
timo de Villa-Lobos, Di Cavalcanti, Sérgio Cabe pouco em duas algibeiras2
Buarque de Hollanda e Manuel Bandeira. e você não tem mais do que duas.
Sua música mais famosa é “Azulão”, em Canivete, lenço, figurinhas
parceria com o poeta Manuel Bandeira. de que não vai se separar
(Dicionário Cravo Albin da música popu- (custou tanto a juntar).
lar brasileira). As mãos devem ser livres
para pesos, trabalhos, onças
Pleonasmo (do grego pleonasmós, supera- que virão.
bundância): emprego de palavras redun-
dantes, de igual sentido; redundância. Há o Fugir agora ou nunca. Vão chorar,
pleonasmo vicioso, decorrente da ignorância vão esquecer você? ou vão lembrar-se?
da língua e que deve ser evitado, e o ple- (Lembrar é que é preciso,
onasmo estilístico, usado intencionalmente compensa toda fuga.)
para comunicar à expressão mais vigor ou Ou vão amaldiçoá-lo, pais da Bíblia?
intensidade. Você não vai saber. Você não volta
(Domingos Paschoal Cegalla. Dicionário de dificuldades
nunca.
da língua portuguesa, 2009. Adaptado.) (Essa palavra nunca, deliciosa.)
Se irão sofrer, tanto melhor.
Transcreva o verso em que se verifica a ocor- Você não volta nunca nunca nunca.
rência de um pleonasmo. Justifique sua res- E será esta noite, meia-noite.
posta. em ponto.
Identifique ainda duas características do
Você dormindo à meia-noite.
poema, uma formal e outra temática, que o
(Menino antigo, 1973.)
vinculam ao movimento modernista brasi-
leiro. 1.soalho: o mesmo que “assoalho”.
2. algibeira: bolso de roupa.

143. (Unesp) A questão a seguir toma por base


Esclareça o motivo do emprego de letras mai-
um poema de Carlos Drummond de Andrade
úsculas na palavra “fugir”, no verso 5, da
(1902-1987).
repetição da palavra “nunca”, no verso 43, e
explique o que há de comum entre esses dois
Fuga
recursos expressivos.
De repente você resolve: fugir.
Não sabe para onde nem como
nem por quê (no fundo você sabe
a razão de fugir; nasce com a gente).

83
144. (Unesp) A questão a seguir focaliza um trecho de uma crônica do escritor Eça de Queirós (1845-
1900) e uma tira da cartunista Ciça (Cecília Whitaker Alves Pinto).

XXIV
O Parlamento vive na idade de ouro. Vive nas idades inocentes em que se colocam as lendas do
Paraíso – quando o mal ainda não existia, quando Caim era um bom rapaz, quando os tigres pas-
seavam docemente par a par com os cordeiros, quando ninguém tinha tido o cavalheirismo de
inventar a palavra calúnia! – e a palavra mente! não atraía a bofetada!
Senão vejam! Todos os dias aqueles ilustres deputados se dizem uns aos outros: É falso! É mentira!
E não se esbofeteiam, não se enviam duas balas! Piedosa inocência! Cordura1 evangélica! É um
Parlamento educado por S. Francisco de Sales!
O ilustre deputado mente!
Ah, minto? Pois bem, apelo...
Cuidam que apela para o espalmado da sua mão direita ou para a elasticidade da sua bengala? –
Não, meus caros senhores, apela – para o País!
Quanta elevação cristã num diploma de deputado! Quando um homem leva em pleno peito, diante
de duzentas pessoas que ouvem e de mil que leem, este rude encontrão: É falso! – e diz com uma
terna brandura: Pois bem, apelo para o País! – este homem é um santo! Não entrará decerto nunca
no Jockey-Club, donde a mansidão é excluída, mas entrará no reino do Céu, onde a humildade é
glorificada.
É uma escola de humildade este Parlamento! Nunca em parte nenhuma, como ali, o insulto foi
recebido com tão curvada paciência, o desmentido acolhido com tão sentida resignação! Sublime
curso de caridade cristã. E veremos os tempos em que um senhor deputado, esbofeteado em pleno
e claro Chiado2, dirá modestamente ao agressor, mostrando o seu diploma: –“Sou deputado da
Nação Portuguesa! Apelo para o País! Pode continuar a bater!”
(Uma campanha alegre. Agosto, 1871.)

1. cordura: sensatez, prudência.


2. Chiado: um bairro tradicional de Lisboa e importante área cultural em meados do século XIX.

Indique a semelhança e a diferença entre a tira de Ciça e a crônica de Eça de Queirós, no que diz
respeito aos alvos da crítica que fazem, e identifique a intenção dessa crítica nos dois textos.

TEXTOS PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES

As questões a seguir focalizam um trecho de um poema de 1869 do poeta romântico português


Guilherme Braga (1845-1874) e uma marcha de carnaval de Wilson Batista (1913-1968) e Roberto
Martins (1909-1992), gravada em 1948.

Em dezembro
Olhai: naquele operário
Tudo é força, ânimo e vida;
Se o trabalho é o seu calvário
Sobe-o de cabeça erguida.
Deus deu-lhe um anjo na esposa,
E as filhas são tão pequenas
Que delas a mais idosa
Conta dez anos apenas.
Tem cinco, e todas tão belas

84
Que, ao ver-lhes a alegre infância, 145. (Unesp) Indique o que há de comum entre
Julga estar vendo as estrelas os conteúdos dos dois últimos versos de cada
E o céu a menos distância; uma das três estrofes da marcha de carnaval
e em que medida representam um protesto a
Por isso, quando o trabalho respeito da condição social do operário.
Lhe fatiga as mãos calosas,
Tem no suor o fresco orvalho
146. (Unesp) Na segunda estrofe do trecho repro-
Que dá seiva àquelas rosas,
duzido do poema, Guilherme Braga se serve
[...] da palavra idosa num sentido que não é o
Depois, da ceia ao convite, habitualmente empregado hoje. Estabeleça
Toda a família o rodeia essa diferença com base no contexto em que
À mesa, aonde o apetite a palavra é empregada.
Faz soberba a humilde ceia.
[...] 147. (Unesp) A questão toma por base uma pas-
sagem do romance Canaã, de Graça Aranha
No entanto, como a existência (1868-1931), e uma tira de Henfil (1944-
Não tem em si nada estável, 1988).
Num dia de decadência
Este obreiro infatigável, Canaã
Por ter gasto a noite inteira
— Hoje – disse Milkau quando chegaram a
Na luta, cede ao cansaço,
um trecho desembaraçado da praia –, deve-
E cai da máquina à beira,
mos escolher o local para a nossa casa.
E a roda esmaga-lhe um braço...
— Oh! não haverá dificuldade, neste deser-
Ai! o infortúnio é severo! to, de talhar o nosso pequeno lote... – des-
Bastou por tanto um só dia denhou Lentz.
Para entrar o desespero — Quanto a mim, replicou Milkau, uma li-
Donde fugiu a alegria! geira inquietação de vago terror se mistura
ao prazer extraordinário de recomeçar a vida
Empenha em vão tudo, a esmo,
pela fundação do domicílio, e pelas minhas
Pouco dinheiro lhe fica,
próprias mãos... O que é lamentável nesta
E não lhe cobre esse mesmo
solenidade primitiva é a intervenção inútil
As despesas da botica.
do Estado...
Pobre mãe, pobres crianças! — O Estado, que no nosso caso é o agrimen-
Já, de momento em momento, sor Felicíssimo...
Vão minguando as esperanças, — Não seria muito mais perfeito que a terra
Vai crescendo o sofrimento; e as suas coisas fossem propriedade de to-
(“Heras e violetas”, 1869.)
dos, sem venda, sem posse?
— O que eu vejo é o contrário disto. É antes
a venalidade de tudo, a ambição, que chama
Pedreiro Waldemar a ambição e espraia o instinto da posse. O
que está hoje fora do domínio amanhã será
Você conhece a presa do homem. Não acreditas que o pró-
O pedreiro Waldemar? prio ar que escapa à nossa posse será vendi-
Não conhece? do, mais tarde, nas cidades suspensas, como
Mas eu vou lhe apresentar é hoje a terra? Não será uma nova forma da
De madrugada expansão da conquista e da propriedade?
Toma o trem da Circular — Ou melhor, não vês a propriedade tornar-
Faz tanta casa -se cada dia mais coletiva, numa grande ân-
E não tem casa pra morar sia de aquisição popular, que se vai alastran-
do e que um dia, depois de se apossar dos
Leva a marmita jardins, dos palácios, dos museus, das estra-
das, se estenderá a tudo?... O sentimento da
Embrulhada no jornal
posse morrerá com a desnecessidade, com
Se tem almoço, a supressão da ideia da defesa pessoal, que
Nem sempre tem jantar nele tinha o seu repouso...
— Pois eu – ponderou Lentz –, se me fixar
O Waldemar, na ideia de converter-me em colono, dese-
Que é mestre no ofício jarei ir alargando o meu terreno, chamar a
Constrói um edifício mim outros trabalhadores e fundar um novo
E depois não pode entrar. núcleo, que signifique fortuna e domínio...
(Roberto Lapiccirella (org.), “Antologia Porque só pela riqueza ou pela força nos
musical popular brasileira”, 1996.) emanciparemos da servidão.

85
— O meu quinhão de terra – explicou Milkau – será o mesmo que hoje receber; não o ampliarei,
não me abandonarei à ambição, ficarei sempre alegremente reduzido à situação de um homem
humilde entre gente simples. Desde que chegamos, sinto um perfeito encantamento: não é só a
natureza que me seduz aqui, que me festeja, é também a suave contemplação do homem. Todos
mostram a sua doçura íntima estampada na calma das linhas do rosto; há como um longínquo afas-
tamento da cólera e do ódio. Há em todos uma resignação amorosa... Os naturais da terra são ex-
pansivos e alvissareiros da felicidade de que nos parecem os portadores... Os que vieram de longe
esqueceram as suas amarguras, estão tranquilos e amáveis; não há grandes separações, o próprio
chefe troca no lar o seu prestígio pela espontaneidade niveladora, que é o feliz gênio da sua raça.
Vendo-os, eu adivinho o que é todo este País – um recanto de bondade, de olvido e de paz. Há de
haver uma grande união entre todos, não haverá conflitos de orgulho e ambição, a justiça será per-
feita; não se imolarão vítimas aos rancores abandonados na estrada do exílio. Todos se purificarão
e nós também nos devemos esquecer de nós mesmos e dos nossos preconceitos, para só pensarmos
nos outros e não perturbarmos a serenidade desta vida...
(Graça Aranha. Canaã, 1996.)

Estabeleça uma relação entre as opiniões das personagens da tira de Henfil e as das personagens
de Canaã.

TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES Não sabe o sistema em que fui criado.
Tô aqui cantando, de longe escutando,
A(s) questão(ões) a seguir toma(m) por Alguém está chorando com o rádio ligado.
base a letra de uma guarânia dos composito- Que saudade imensa, do campo e do mato,
res sertanejos Goiá (Gerson Coutinho da Sil-
Do manso regato que corta as campinas.
va, 1935-1981) e Belmonte (Pascoal Zanetti
Ia aos domingos passear de canoa
Todarelli, 1937-1972).
Na linda lagoa de águas cristalinas;
Saudade de minha terra Que doces lembranças daquelas festanças,
Onde tinha danças e lindas meninas!
De que me adianta viver na cidade, Eu vivo hoje em dia, sem ter alegria,
Se a felicidade não me acompanhar? O mundo judia, mas também ensina.
Adeus, paulistinha do meu coração, Estou contrariado, mas não derrotado,
Lá pro meu sertão eu quero voltar; Eu sou bem guiado pelas mãos divinas.
Ver a madrugada, quando a passarada, Pra minha mãezinha, já telegrafei,
Fazendo alvorada, começa a cantar.
Que já me cansei de tanto sofrer.
Com satisfação, arreio o burrão,
Nesta madrugada, estarei de partida
Cortando o estradão, saio a galopar;
E vou escutando o gado berrando, Pra terra querida que me viu nascer;
Sabiá cantando no jequitibá. Já ouço sonhando o galo cantando,
Por Nossa Senhora, meu sertão querido, O inhambu piando no escurecer,
Vivo arrependido por ter te deixado. A lua prateada, clareando a estrada,
Nesta nova vida, aqui da cidade, A relva molhada desde o anoitecer.
De tanta saudade eu tenho chorado; Eu preciso ir, pra ver tudo ali,
Aqui tem alguém, diz que me quer bem, Foi lá que nasci, lá quero morrer.
Mas não me convém, eu tenho pensado, (Goiá em duas vozes – o compositor interpreta suas
E fico com pena, mas esta morena músicas. Discos Chororó. CD nº 10548, s/d.)

86
148. (Unesp) Tendo em mente o fato de que é galhofista queria é que eu, coronel de ânimo
usual a retomada de um mesmo tema por ar- desenfreado, fosse para o barro denegrir a
tistas de épocas diferentes, explique o que farda e deslustrar a patente. Sujeito espe-
há de comum entre a letra de Saudade de cial em lobisomem como eu não ia cair em
minha terra e a Canção do Exílio, do poe- armadilha de pouco pau. No alto da figueira
ta romântico Gonçalves Dias, cujos primei- estava, no alto da figueira fiquei. Diante de
ros versos são: Minha terra tem palmeiras / tão firme deliberação, o vingativo mudou o
onde canta o sabiá. / As aves que aqui gor- rumo da guerra. Caiu de dente no pé de pau,
jeiam, não gorjeiam como lá. na parte mais afunilada, como se serrote
fosse:
149. (Unesp) Relendo os primeiros seis versos da — Raque-raque-raque.
terceira estrofe, percebe-se que o conteúdo Não conversei – pronto dois tiros levantaram
neles relatado apresenta analogia com a po- asa da minha garrucha. Foi o mesmo que es-
esia do Arcadismo, de que foram típicos re- palhar arruaça no mato todo. Subiu asa de
presentantes em nosso país Tomás Antônio tudo que era bicho da noite e uma socieda-
Gonzaga e Cláudio Manuel da Costa. Indique de de morcegos escureceu o luar. No meio
uma dessas semelhanças. da algazarra, já de fugida, vi o lobisomem
pulando coxo, de pernil avariado, língua so-
150. (Unesp) A questão a seguir toma por base bressaída na boca. Na primeira gota de san-
uma passagem do romance O coronel e o gue a maldição desencantava, como é de lei e
lobisomem, de José Cândido de Carvalho dos regulamentos dessa raça de penitentes.
(1914-1989). No raiar do dia, sujeito que fosse visto de
perna trespassada, ainda ferida verde, podia
Como disse, rolava eu no capim, pronto a contar, era o lobisomem.
dar ao caso solução briosa, na hora em que (O coronel e o lobisomem, 1980.)
o querelante apresentou aquela risada de
pouco-caso e deboche: Não precisou de mais nada para que o gênio
— Quá-quá-quá... dos Azeredos e demais Furtados viesse de
vela solta.
Não precisou de mais nada para que o gênio
Na passagem apresentada, explique o que
dos Azeredos e demais Furtados viesse de
quer significar o narrador, em termos de
vela solta. Dei um pulo de cabrito e prepa- ação, com essa referência ao gênio dos Aze-
rado estava para a guerra do lobisomem. Por redos e demais Furtados.
descargo de consciência, do que nem carecia,
chamei os santos de que sou devocioneiro:
— São Jorge, Santo Onofre, São José! 151. (Unesp) A seguir, poema do repentista cea-
Em presença de tal apelação, mais braben- rense Patativa do Assaré (1909-2002) e uma
to apareceu a peste. Ciscava o chão de soltar passagem do livro O discípulo de Emaús, de
terra e macega no longe de dez braças ou Murilo Mendes (1901-1975):
mais. Era trabalho de gelar qualquer cristão
que não levasse o nome de Ponciano de Aze- Brasi de Cima e Brasi de Baxo
redo Furtado. Dos olhos do lobisomem pin- [...]
gava labareda, em risco de contaminar de
fogo o verdal adjacente. Tanta chispa largava Inquanto o Brasi de Cima
o penitente que um caçador de paca, estando Fala de transformação,
em distância de bom respeito, cuidou que o Industra, matéra prima,
mato estivesse ardendo. Já nessa altura eu Descobertas e invenção,
tinha pegado a segurança de uma figueira e No Brasi de Baxo isiste
lá de cima, no galho mais firme, aguardava O drama penoso e triste
a deliberação do lobisomem. Garrucha en- Da negra necissidade;
É uma cousa sem jeito
gatilhada, só pedia que o assombrado desse
E o povo não tem dereito
franquia de tiro. Sabidão, cheio de voltas e
Nem de dizê a verdade.
negaças, deu ele de executar macaquice que
nunca cuidei que um lobisomem pudesse fa- No Brasi de Baxo eu vejo
zer. Aquele par de brasas espiava aqui e lá Nas ponta das pobre rua
na esperança de que eu pensasse ser uma sú- O descontente cortejo
cia deles e não uma pessoa sozinha. O que o De criança quage nua.

87
Vai um grupo de garoto O Discípulo de Emaús
Faminto, doente e roto
Mode caçá o que comê A harmonia da sociedade somente poderá
Onde os carro põe o lixo, ser atingida mediante a execução de um có-
Como se eles fosse bicho digo espiritual e moral que atenda, não só
Sem direito de vivê. ao bem coletivo, como ao bem de cada um. A
conciliação da liberdade com a autoridade é,
Estas pequenas pessoa, no plano político, um dos mais importantes
Estes fio do abandono, problemas. A extensão das possibilidades de
Que veve vagando à toa melhoria a todos os membros da sociedade,
Como objeto sem dono, sem distinção de raças, credos religiosos,
De manêra que horroriza, opiniões políticas, é um dos imperativos da
Deitado pela marquiza, justiça social, bem como a apropriação pelo
Dromindo aqui e aculá Estado dos instrumentos de trabalho coletivo.
No mais penoso relaxo, (Murilo Mendes. Poesia completa e prosa. Rio
É deste Brasi de Baxo de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 1994.)
A crasse dos marginá.
Patativa do Assaré criou um discurso poe-
Meu Brasi de Baxo, amigo, mático peculiar, que estiliza a fala popular
Pra onde é que você vai? e rural. Por isso, ao escrever seus poemas,
Nesta vida do mendigo usa também suas próprias normas ortográ-
Que não tem mãe nem tem pai? ficas, bem como “regras” gramaticais desse
Não se afrija, nem se afobe, linguajar do povo. Releia atentamente a ter-
O que com o tempo sobe, ceira estrofe do poema e a reescreva em dis-
O tempo mesmo derruba; curso considerado culto, sem se preocupar
Tarvez ainda aconteça com a quebra do ritmo ou da rima.
Que o Brasi de Cima desça
E o Brasi de Baxo suba. TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES

Sofre o povo privação Alma fatigada


Mas não pode recramá,
Ispondo suas razão Nem dormir nem morrer na fria Eternidade!
Nas coluna do jorná. mas repousar um pouco e repousar um tanto,
Mas, tudo na vida passa, os olhos enxugar das convulsões do pranto,
Antes que a grande desgraça enxugar e sentir a ideal serenidade.
Deste povo que padece A graça do consolo e da tranquilidade
Se istenda, cresça e redrobe, de um céu de carinhoso e perfumado encanto,
O Brasi de Baxo sobe mas sem nenhum carnal e mórbido quebranto,
E o Brasi de Cima desce. sem o tédio senil da vã perpetuidade.
Um sonho lirial d’estrelas desoladas,
Brasi de Baxo subindo, onde as almas febris, exaustas, fatigadas
Vai havê transformação possam se recordar e repousar tranquilas!
Para os que veve sintindo
Abondono e sujeição. Um descanso de Amor, de celestes miragens,
Se acaba a dura sentença onde eu goze outra luz de místicas paisagens
E a liberdade de imprensa e nunca mais pressinta o remexer de argilas!
Vai sê legá e comum, (CRUZ E SOUSA. Obra completa. Rio de Janeiro:
Em vez deste grande apuro, Editora José Aguilar, 1961, p. 191-192.)
Todos vão tê no futuro
Um Brasi de cada um. Carta a Manuel Bandeira,
S.Paulo, 28-III-31
Brasi de paz e prazê,
De riqueza todo cheio, Manú,
Mas, que o dono do podê bom-dia. Amanhã é domingo pé-de-cachim-
Respeite o dereito aleio. bo, e levarei sua carta, (isto é vou ainda rele-
Um grande e rico país -la pra ver si a posso levar tal como está, ou
Munto ditoso e feliz, não podendo contarei) pra Alcantara com
Um Brasi dos brasilêro,
Lolita que tambem ficarão satisfeitos de sa-
Um Brasi de cada quá,
ber que você já está mais fagueirinho e o
Um Brasi nacioná
acidente não terá consequencia nenhuma.
Sem monopolo istrangêro.
Esse caso de você ter medo duma possivel
(Patativa do Assaré (Antônio Gonçalves da Silva).
Cante lá que eu canto cá. 6.ª Ed. Crato: Vozes/
doença comprida e chupando lentamente o
Fundação Pe. Ibiapina/Instituto Cultural do Cariri. Rio que tem de perceptivel na gente, pro lado
de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1986.) lá da morte, é mesmo um caso serio. Deve

88
ser danado a gente morrer com lentidão, Transposta a montanha – arqueada como a
mas em todo caso sempre me parece inda, precinta de pedra de um continente – era
não mais danado, mas semvergonhamente um isolador étnico e um isolador histórico.
pueril, a gente morrer de repente. Eu jamais Anulava o apego irreprimível ao litoral, que
que imagino na morte, creio que você sabe se exercia ao norte; reduzia-o a estreita fai-
disso. Aboli a morte do mecanismo da minha xa de mangues e restingas, ante a qual se
vida e embora já esteja com meus trinteoi- amorteciam todas as cobiças, e alteava, so-
to anos, faço projetos pra daqui a dez anos, branceira às frotas, intangível no recesso das
quinze, como si pra mim a morte não tivesse matas, a atração misteriosa das minas...
de “vim”... como todos pronunciam. A idea Ainda mais – o seu relevo especial torna-a
da morte desfibra danadamente a atividade, um condensador de primeira ordem, no pre-
dá logo vontade da gente deitar na cama e cipitar a evaporação oceânica.
morrer, irrita. Aboli a noção de morte prá Os rios que se derivam pelas suas verten-
minha vida e tenho me dado bem regular- tes nascem de algum modo no mar. Rolam
mente com êsse pragmatismo inocente. Mas as águas num sentido oposto à costa. Entra-
levado pela sua carta, não sei, mas acho que nham-se no interior, correndo em cheio para
não me desagradava não me pôr em contacto os sertões. Dão ao forasteiro a sugestão irre-
com a morte, ver ela de perto, ter tempo pra sistível das entradas.
botar os meus trabalhos do mundo em ordem A terra atrai o homem; chama-o para o seio
que me satisfaça e diante da infalivel ven- fecundo; encanta-o pelo aspecto formosíssi-
cedora, regularisar pra com Deus o que em mo; arrebata-o, afinal, irresistivelmente, na
mim sobrar de inutil pro mundo. correnteza dos rios.
(MÁRIO DE ANDRADE. Cartas de Mário de Daí o traçado eloquentíssimo do Tietê, dire-
Andrade a Manuel Bandeira. Rio de Janeiro: triz preponderante nesse domínio do solo.
Organização Simões, 1958, p. 269-270.) Enquanto no S. Francisco, no Parnaíba, no
Amazonas, e em todos os cursos d’água da
borda oriental, o acesso para o interior se-
152. (Unesp) Os dois textos apresentados focali- guia ao arrepio das correntes, ou embatia
zam, sob pontos de vista distintos, a relação nas cachoeiras que tombam dos socalcos dos
entre a vida e a morte ou entre a vida e a planaltos, ele levava os sertanistas, sem uma
eternidade. Releia atentamente o soneto de remada, para o rio Grande e daí ao Paraná
Cruz e Sousa e, partindo do pressuposto de e ao Paranaíba. Era a penetração em Minas,
que o Simbolismo brasileiro desenvolveu e em Goiás, em Santa Catarina, no Rio Gran-
ampliou algumas características do Roman- de do Sul, no Mato Grosso, no Brasil inteiro.
tismo, identifique no desenvolvimento do Segundo estas linhas de menor resistência,
conteúdo do soneto, sobretudo no desejo que definem os lineamentos mais claros da
manifestado nos últimos três versos, uma expansão colonial, não se opunham, como ao
característica típica do Romantismo. norte, renteando o passo às bandeiras, a es-
terilidade da terra, a barreira intangível dos
(Unesp) Embora procure manifestar para
153. descampados brutos.
seu amigo Manú (Manuel Bandeira) uma vi- Assim é fácil mostrar como esta distinção de
são prática e uma preocupação maior com a ordem física esclarece as anomalias e con-
vida, Mário de Andrade deixa escapar certa trastes entre os sucessos nos dous pontos do
preocupação com a vida após a morte. Releia país, sobretudo no período agudo da crise
a carta e, a seguir, explique em que passa- colonial, no século XVII.
gem se pode verificar essa preocupação. Enquanto o domínio holandês, centralizan-
do-se em Pernambuco, reagia por toda a
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 3 QUESTÕES costa oriental, da Bahia ao Maranhão, e se
travavam recontros memoráveis em que, so-
OS SERTÕES lidárias, enterreiravam o inimigo comum as
nossas três raças formadoras, o sulista, ab-
A Serra do Mar tem um notável perfil em solutamente alheio àquela agitação, revela-
nossa história. A prumo sobre o Atlântico va, na rebeldia aos decretos da metrópole,
desdobra-se como a cortina de baluarte des- completo divórcio com aqueles lutadores. Era
medido. De encontro às suas escarpas emba- quase um inimigo tão perigoso quanto o ba-
tia, fragílima, a ânsia guerreira dos Caven- tavo. Um povo estranho de mestiços levanta-
dish e dos Fenton. No alto, volvendo o olhar diços, expandindo outras tendências, norte-
em cheio para os chapadões, o forasteiro ado por outros destinos, pisando, resoluto,
sentia-se em segurança. Estava sobre ameias em demanda de outros rumos, bulas e alva-
intransponíveis que o punham do mesmo rás entibiadores. Volvia-se em luta aberta
passo a cavaleiro do invasor e da metrópole. com a corte portuguesa, numa reação tenaz

89
contra os jesuítas. Estes, olvidando o holan- 157. (Unesp) CRÔNICA DA VIDA QUE PASSA
dês e dirigindo-se, com Ruiz de Montoya a
Madri e Díaz Taño a Roma, apontavam-no Às vezes, quando penso nos homens célebres,
como inimigo mais sério. sinto por eles toda a tristeza da celebridade.
De feito, enquanto em Pernambuco as tropas A celebridade é um plebeísmo. Por isso deve
de van Schkoppe preparavam o governo de
ferir uma alma delicada. É um plebeísmo
Nassau, em São Paulo se arquitetava o drama
sombrio de Guaíra. E quando a restauração porque estar em evidência, ser olhado por
em Portugal veio alentar em toda a linha a todos inflige a uma criatura delicada uma
repulsa ao invasor, congregando de novo os sensação de parentesco exterior com as cria-
combatentes exaustos, os sulistas frisaram turas que armam escândalo nas ruas, que
ainda mais esta separação de destinos, apro- gesticulam e falam alto nas praças. O homem
veitando-se do mesmo fato para estadearem que se torna célebre fica sem vida íntima:
a autonomia franca, no reinado de um minu- tornam-se de vidro as paredes de sua vida
to de Amador Bueno. doméstica; é sempre como se fosse excessivo
Não temos contraste maior na nossa histó-
o seu traje; e aquelas suas mínimas ações –
ria. Está nele a sua feição verdadeiramente
nacional. Fora disto mal a vislumbramos nas ridiculamente humanas às vezes – que ele
cortes espetaculosas dos governadores, na quereria invisíveis, coa-as a lente da cele-
Bahia, onde imperava a Companhia de Jesus bridade para espetaculosas pequenezes, com
com o privilégio da conquista das almas, eu- cuja evidência a sua alma se estraga ou se
femismo casuístico disfarçando o monopólio enfastia. É preciso ser muito grosseiro para
do braço indígena. se poder ser célebre à vontade.
(EUCLIDES DA CUNHA. Os sertões. Edição Depois, além dum plebeísmo, a celebridade
crítica de Walnice Nogueira Galvão. 2 ed. São é uma contradição. Parecendo que dá valor
Paulo: Editora Ática, 2001, p. 81-82.)
e força às criaturas, apenas as desvaloriza e
as enfraquece. Um homem de gênio desco-
154.
(Unesp) Representante do pré-modernismo
nhecido pode gozar a volúpia suave do con-
brasileiro e um dos maiores nomes de nos-
sa literatura, Euclides da Cunha nos encanta traste entre a sua obscuridade e o seu gênio;
pelo vigor e variedade de seus procedimentos e pode, pensando que seria célebre se qui-
de estilo. Neste sentido, um dos recursos no- sesse, medir o seu valor com a sua melhor
táveis de “Os sertões” é o das personificações medida, que é ele próprio. Mas, uma vez co-
na descrição de acidentes geográficos, que em nhecido, não está mais na sua mão reverter
seu texto parecem dotados de vontade e ati- à obscuridade. A celebridade é irreparável.
tude própria, o que confere bastante drama- Dela como do tempo, ninguém torna atrás
ticidade a passagens como a apresentada. ou se desdiz.
Tomando por base este comentário, releia o
E é por isto que a celebridade é uma fraqueza
período que constitui o quarto parágrafo e
explique o procedimento da personificação também. Todo o homem que merece ser céle-
ou prosopopeia que nele ocorre. bre sabe que não vale a pena sê-lo. Deixar-se
ser célebre é uma fraqueza, uma concessão
155. (Unesp) Dentro das linhas de força do pré- ao baixo-instinto, feminino ou selvagem, de
-modernismo, que levavam os escritores a querer dar nas vistas e nos ouvidos.
uma nova e mais objetiva interpretação do Penso às vezes nisto coloridamente. E aquela
país e de seus problemas, Euclides da Cunha, frase de que “homem de gênio desconheci-
no último parágrafo do texto, levanta crí- do” é o mais belo de todos os destinos, tor-
tica à Companhia de Jesus, atribuindo-lhe, na-se-me inegável; parece-me que esse é não
por exemplo, com ironia brotada do conhe-
só o mais belo, mas o maior dos destinos.
cimento histórico, a “conquista das almas”,
(FERNANDO PESSOA. Páginas íntimas e de auto-
isto é, a catequese dos indígenas brasileiros.
interpretação. Lisboa: Edições Ática, [s.d.], p. 66-67.)
Releia esse parágrafo e, a seguir, explique o
que quer significar o autor na sequência com Considerando que os dicionários apontam
a expressão “monopólio do braço indígena”. diversas acepções para “obscuridade”, nem
todas limitadas ao plano sensorial, verifique
156.
(Unesp) Os escritores utilizam, por vezes,
expressões que, à primeira vista, parecem atentamente os empregos dessa palavra que
exageradas, mas que carregam a intenção de Fernando Pessoa faz no terceiro parágrafo
tornar mais concreto um argumento para o de sua crônica e, em seguida, identifique a
leitor. Com base nesta observação, releia o acepção mobilizada pelo autor.
segundo período do quinto parágrafo e de-
monstre que Euclides da Cunha serviu-se
desse recurso ao empregar a expressão “sem
uma remada”.

90
158. (Unesp) MAÍRA que Maíra soubesse o que fazer. Afinal, teve
a ideia de mandar Micura agarrar o rei-fa-
Maíra só descobriu todo o seu poder um dia lador. Levantou, então, suas duas mãos e
quando brincava com Micura na praia. Cada
fez de cada uma delas uma cabeça de urubu
um deles tinha, levantada, uma mão cheia
com bico e tudo e passou, assim, a conversar
de vaga-lumes para alumiar, mas a luzinha
duro com as duas cabeças do reizão. Só des-
era muito pouca. Maíra desenhou, assim
te modo conseguiu que ele mandasse trazer
mesmo, ali na areia da praia, uma arraia com
seu ferrão e tudo. Mas naquela penumbra o fogo, mas o rei ainda quis enganar Maíra
se distraiu pisou na arraia desenhada. Foi entregando fogos que queimavam pouco e
aquela ferroada! Compreendeu, então, que não davam luz. Felizmente ali estava Micura
podia fazer qualquer coisa: experimentando tudo. Provava um e dizia:
— Sou Maíra – lembrou – sou o arroto de — Não, este não serve não; não é o fogo que
Deus-Pai. Ele, ambir, agora tem nome: é Mai- precisamos. Não, este também não é o fogo
rahú, meu pai. Meu filho será Mairaíra. – Pe- que precisamos. Não, este também não é o
gou então a conversar com o irmão, Micura, fogo de verdade. – Afinal, conseguiram o
sobre o que podiam fazer. fogo verdadeiro e fizeram o trato.
Maíra: — O mundo de Mairahú, meu pai, é Maíra: — Vocês urubus vão comer carniça
feio e triste. Não um mundo bom para a gen- com fartura; o chefão de duas cabeças vai
te viver. Podemos melhorá-lo. ficar com uma só, para não enganar mais
Micura: — Não vá o Velho se ofender! ninguém, mas nesta vai usar esse diadema
Maíra: — Pode ser. É melhor não fazer nada. vermelho e branco que eu lhe dou agora.
Micura: — Bobagem. Alguma coisinha pode- Urubu-rei: – Fiquem com o fogo vocês, mai-
mos fazer. runs. Mas façam muita carniça pra nós.
Maíra: — Vamos, então, tomar dos que têm,
(Darcy Ribeiro. Maíra.)
o que eles têm, para dar aos que não têm.
Micura saltou alegre: — Sim, vamos, primei-
ro o fogo. Ando com frio e com muita vonta- Na narrativa de Darcy Ribeiro, Maíra é apre-
de de comer um churrasco. sentada com características humanas e ca-
O fogo era do Urubu-rei que mandava na al- racterísticas divinas.
deia grande das gentes urubus. Eles só co- Releia o fragmento com atenção e, em se-
miam corós de carniça tostados no borralho.
guida:
Não precisavam tanto do fogo. Usavam mais
a) comprove, transcrevendo uma passagem do
era luz para ver bem a carniça e o calor para
fragmento, a origem divina de Maíra;
esquentar o corpo nu quando se desvestiam
b) mencione uma das ações de Maíra que carac-
das penas para brincar de gente.
O jeito que os gêmeos encontraram para terizam seu poder de divindade.
roubar o fogo foi matar um veado grande,
muito grande, deixá-lo apodrecer para criar TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES
bastante bicho-coró e, então, mandar levar
uma moqueca de corós para o Urubu-rei e Soneto
convidá-lo para vir à comilança. Assim fize-
Os teus olhos gentis, encantadores,
ram. Maíra desenhou um cervo enorme, so-
Tua loira madeixa delicada,
prou para que vivesse e o matou ali mesmo.
Tua boca por Vênus invejada,
Quando estava bem podre e bichado, manda-
ram o passarinho que fala mais línguas, um Onde habitam mil cândidos amores:
papagaio, maracanã, atrás do Urubu-rei. Eles
ficaram escondidos debaixo da carniça para Os teus braços, prisão dos amadores,
agarrar o reizão bicéfalo quando ele pousas- Os teus globos de neve congelada,
se. Assim fizeram. Quando o Urubu-rei esta- Serão tornados breve a cinza!... a nada!...
va bem preso, Maíra gritou: Aos teus amantes causarão horrores!...
— Calma, meu rei. Não tenha medo. Só quero
o fogo pro meu povinho. Todos andam com Céus! e hei-de eu amar uma beleza,
frio. Só comem o cru. Que à cinza reduzida brevemente
Mas se armou a maior das confusões por- Há-de servir de horror à Natureza!...
que o Urubu-rei começou a responder com
as duas cabeças, falando ao mesmo tempo, Ah! mandai-me uma luz resplandecente,
cada qual dizendo uma coisa. Maíra não en- Que minha alma ilumine, e com pureza
tendia nada. Aí uma cabeça do Urubu-rei Só ame um Deus, que vive eternamente.
virou-se para a outra e as duas caíram numa (José da Natividade Saldanha. Poemas
discussão cerrada. O tempo ia passando sem oferecidos aos amantes do Brasil. 1822.)

91
Soneto
Podre meu Pai! A Morte o olhar lhe vidra.
Em seus lábios que os meus lábios osculam
Micro-organismos fúnebres pululam
Numa fermentação gorda de cidra.

Duras leis as que os homens e a hórrida hidra


A uma só lei biológica vinculam,
E a marcha das moléculas regulam,
More than 100 years after it was first created,
Com a invariabilidade da clepsidra!...
this image is once again sparking a huge
reaction after being shared on social media.
Podre meu Pai! E a mão que enchi de beijos Some see a rabbit and some see a duck, but
Roída toda de bichos, como os queijos some people can see both alternatively. The
Sobre a mesa de orgíacos festins!... drawing first appeared in a German magazine
in 1892 and was first used by American
Amo meu Pai na atômica desordem psychologist Joseph Jastrow soon after.
Entre as bocas necrófagas que o mordem UK’s Independent reports that Jastrow used the
E a terra infecta que lhe cobre os rins! image to make the point that perception is not
(Augusto dos Anjos. Eu. 1935.) only what one sees but also a mental activity.
Jastrow’s research was based on how quickly
159. (Unesp) José da Natividade Saldanha é con- one can see the second animal and how fast
siderado um poeta de transição, por apre- participants could change their perception of
the drawing to switch between the two animals.
sentar em sua obra a mescla de traços do
His research suggests the quicker you can do
Neoclassicismo e do Romantismo. Releia seu
this, the more creative you are.
poema e, em seguida: This optical illusion is just one of many that
a) indique uma característica do Neoclassicis- have gone viral on social media over the past
mo nas duas primeiras estrofes do soneto; year.
b) identifique, no conteúdo dos dois tercetos, (www.news.com.au. Adaptado.)
uma atitude do eu-poemático típica do Ro-
O que o psicólogo Joseph Jastrow pretendia
mantismo.
comprovar com sua pesquisa e no que ela se
baseou?
160. (Unesp) O emprego pelos escritores de com-
parações, metáforas, metonímias, sinédo- TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
ques e outros recursos expressivos pode le-
var algumas vezes os leitores a ter alguma Leia o texto para responder, em português,
dificuldade na decifração dos sentidos de à(s) quest(ões) a seguir.
versos e frases. Com base neste comentário, Amazon tribe creates 500-page
releia os dois sonetos e, em seguida: traditional medicine encyclopaedia
a) considerando que a metáfora consiste no Jeremy Hance
emprego de uma palavra por outra com base June 24, 2015
numa relação de similaridade de sentido,
aponte na segunda estrofe do poema de Na-
tividade Saldanha uma palavra empregada
metaforicamente;
b) levando em conta a relação lógica “todo vs.
parte” ou “parte vs. todo”, defina o sentido da
expressão “bocas necrófagas” no décimo ter-
ceiro verso do soneto de Augusto dos Anjos.

161.
(Unesp) Leia o texto para responder, em
português, à questão.
Can you see a duck or a rabbit? Apparently
this optical illusion says a lot about your In one of the great tragedies of our age,
creativity indigenous traditions, stories, cultures
Michael Morrow and knowledge are winking out across the
February 15, 2016 world. Whole languages and mythologies

92
are vanishing, and in some cases even corporations wishing to capitalize on the
entire indigenous groups are falling into knowledge would have to pay royalties to
extinction. This is what makes the news that the Matsés, and would also need to consult
a tribe in the Amazon – the Matsés peoples with the Matsés in a meaningful interaction
of Brazil and Peru – have created a 500-page about how they intend to exploit whatever
encyclopaedia of their traditional medicine resource in which the company expresses an
all the more remarkable. The encyclopaedia, interest.
compiled by five shamans with assistance (http://news.mongabay.com. Adaptado.)
from conservation group Acaté, details every
plant used by Matsés medicine to cure a 162. (Unesp) Quais as razões, segundo o texto,
massive variety of ailments. que levaram a tribo Matsés a escrever e im-
“The [Matsés Traditional Medicine primir a Enciclopédia de Medicina Tradicio-
Encyclopaedia] marks the first time nal em sua própria língua?
shamans of an Amazonian tribe have
created a full and complete transcription of TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
their medicinal knowledge written in their
own language and words,” said Christopher
Herndon, president and co-founder of Acaté. Leia o texto para responder a(s) questão(ões)
The Matsés have only printed their em português.
encyclopaedia in their native language to
ensure that the medicinal knowledge is Brazil finds coffee protein
not stolen by corporations or researchers with morphine effect
January 26, 2015
as has happened in the past. Instead,
the encyclopaedia is meant as a guide
for training new, young shamans in the
tradition and recording the living shamans’
knowledge before they pass.
“One of the most renowned elder Matsés
healers died before his knowledge could be
passed on so the time was now. Acaté and
the Matsés leadership decided to prioritize
the Encyclopaedia before more of the elders
were lost and their ancestral knowledge
taken with them,” said Herndon.
Acaté has also started a program connecting
the remaining Matsés shamans with young
students. Through this mentorship program,
the indigenous people hope to preserve their Brazilian scientists have discovered a
way of life as they have for centuries past. protein in coffee that has effects similar
“With the medicinal plant knowledge to pain reliever morphine, researchers at
disappearing fast among most indigenous the state University of Brasilia (UnB) and
state-owned Brazilian Agricultural Research
groups and no one to write it down, the
Corporation Embrapa said Saturday.
true losers in the end are tragically the
Embrapa said its genetics and biotech
indigenous stakeholders themselves,” said
division, teaming up with UnB scientists,
Herndon. “The methodology developed by
had discovered “previously unknown protein
the Matsés and Acaté can be a template for
fragments” with morphine-like effects in
other indigenous cultures to safeguard their that they possess “analgesic and mildly
ancestral knowledge.” tranquilizing” qualities. The company
__________________________ added tests on laboratory mice showed that
Comments: the opioid peptides, which are naturally
Hugh Baker – Top Commenter occurring biological molecules, appeared
The priority for people supporting the Matsés to have a longer-lasting effect on the mice
should be to copyright the encyclopaedia in than morphine itself.
as many jurisdictions as possible, protecting Embrapa said the discovery has
both the medicinal knowledge and the “biotechnological potential” for the health
biological/botanical information, species of foods industry and could also help to
plants, fungi, insects and animals that occur alleviate stress in animals bound for the
in the range of the tribe. Any pharmacological slaughterhouse. In 2004, Embrapa managed

93
to sequence coffee’s functional genome, a
major step towards efforts by the firm and
UnB to combine coffee genes with a view to
improving grain quality.
(www.news.com.au. Adaptado.)

163. (Unesp) Quais os efeitos da proteína desco-


berta no café?

164.
(Unesp) Quais são as possíveis aplicações
práticas da descoberta?

94
Redação
PROPOSTA

Texto I

Todos os dias quando acordo


Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo

Todos os dias, antes de dormir,


Lembro e esqueço como foi o dia
Sempre em frente
Não temos tempo a perder […]
Legião Urbana. Tempo perdido. In: Legião Urbana. Dois. EMI, 1986. Faixa 6.

Texto II

Paulistano passa 45 dias por ano preso no trânsito, segundo pesquisa

Tempo médio gasto em deslocamentos é de 2h58, vinte minutos a mais do que em 2015

O paulistano passa, em média, o equivalente a 45 dias por ano para se deslocar na cidade. É o que mostra
pesquisa Ibope realizada a pedido da Rede Nossa São Paulo e divulgada nesta segunda-feira, na semana do Dia
Mundial Sem Carro.
De acordo com o levantamento, o tempo médio gasto no trânsito por dia para que as pessoas realizem todos
os seus deslocamentos aumentou 20 minutos em relação ao ano anterior. Em 2015, a média do tempo que o
paulistano gastava era de 2h38. Neste ano, subiu para 2h58. Entre quem usa carro todos ou quase todos os
dias, o tempo ficou em 3h06. Já para os usuários de transporte público, 3h11.
O Globo, 19/09/2016. Disponível em: https://oglobo.globo.com/brasil/paulistano-passa-45-
dias-por-ano-preso-no-transito-segundo-pesquisa-20139401#ixzz50FmOcX47

Texto III

Brasileiros gastam 650 horas por mês em redes sociais

As 650 horas que os brasileiros gastam por mês em redes sociais representam uma média 60% maior do que a
do resto do planeta e colocam o país na liderança mundial. Os dados são da pesquisa Futuro Digital em Foco
Brasil 2015, divulgada pela consultoria comScore.
Atrás do Brasil estão Filipinas, Tailândia, Colômbia e Peru. Além das mais de 600 horas nas redes sociais, os
brasileiros gastam 290 horas com portais de notícia e de entretenimento.
O Globo, 20/05/2015. Disponível em: http://blogs.oglobo.globo.com/nas-redes/post/
brasileiros-gastam-650-horas-por-mes-em-redes-sociais-567026.html

Texto IV
Toda manhã, ao acordar, Ítalo Calvino dizia a si mesmo: “Hoje tenho de ser produtivo”. Então se ocupava de
várias tarefas práticas que classificava de bobagens, como fazer compras e ir ao banco. Gastava muito tempo
lendo vários jornais, que ele via como uma espécie de droga que tomava muito de seu tempo.
O que diria o senhor Calvino se andasse por aqui hoje em dia? Talvez evitasse a enorme quantidade de dis-
trações que temos agora, capazes de tomar todo o nosso dia, de nos cansar mesmo sem produzir nada. Talvez
continuasse se queixando só dos jornais. Desde que ele morreu, em 1985, a tecnologia desenvolveu um braço
que faz basicamente isso: manter o ser humano distraído. Ou ocupado. Os adolescentes, por exemplo, andam
incrivelmente ocupados se distraindo com telas de todos os tamanhos.
Foi curioso ler a historinha do escritor italiano quando pensava em outra coisa que eu classifico como droga.
Ando achando que o desejo de ser produtivo, de não perder tempo, é um entorpecente: toma conta de toda a
sua vida. Querer ser produtivo full time é angustiante. O fulano não descansa, fica se cobrando o dia todo. E,
da escola à empresa, só querem isso de você – que seja produtivo. É para isso que você é preparado desde pe-
quenininho. Sim, eu sei. A vontade de ser produtivo também é positiva. Faz questionar se o tempo está sendo
bem usado, se não estamos nos perdendo em bobagens sem importância. É verdade, não discordo disso, leitor.

95
Por trás da nossa preocupação com o uso do tempo há questões práticas, como a necessidade de se sustentar,
de realizar projetos. Mas principalmente, creio eu, o que nos compele à produtividade é a morte sempre pis-
cando lá no fim do túnel. Vamos acabar um dia e, por isso, corremos. É como ir a uma festa e lembrar, a cada
meia hora, que ela terá um fim. Aí você corre para pegar mais uma taça de vinho, come um bocadinho mesmo
sem estar com muita fome, conversa ainda que não esteja com vontade. Em resumo, você quer aproveitar a
festa porque está consciente de que ela não vai durar para sempre.
Ter uma vida produtiva é bacana, mas só você pode avaliar se vale a pena o seu empenho. Porque a ideia do
que é uma vida produtiva reflete todas as nossas crenças. Vida produtiva pode ser a do sujeito que progride
na profissão, que fica famoso, que fica rico. Ou pode ser a daquele que desfruta muitas horas confraternizando
com os amigos, ou que passa as tardes lendo, ou ajudando os carentes e não ganha nada em troca, que cuida
dos netos, que faz o almoço da família. O que não dá é para descasar o uso do tempo das suas crenças.
Não dá para passar os dias lendo, deitado na rede, se o que você acha importante na vida é trabalhar. Nem
trabalhar o tempo todo se sua alegria é ler na rede ou em qualquer outro lugar. O Calvino, que foi um escritor
muito produtivo, deve ter tido muita coragem para assumir o que queria fazer na vida. Chegou a estudar Agro-
nomia para agradar aos pais. Quase todo mundo acha que o sujeito que quer ser escritor está sendo sonhador,
ou bobo até. Essa é uma desconfiança que cerca todos os artistas. Nesse contexto, ser produtivo, caro leitor, é
até fácil. Difícil mesmo é ter coragem de fazer o que realmente se quer fazer.
Marleth Silva. Gazeta do Povo, 14/03/14. Disponível em: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/
colunistas/marleth-silva/ser-produtivo-e-facil-ser-feliz-e-que-sao-elas-1vghhr82ee325tbk2uxedbkum

Com base nos textos apresentados e em seus próprios conhecimentos, escreva uma dissertação, empre-
gando a norma-padrão da língua portuguesa, sobre o tema:

A MANEIRA COMO EMPREGAMOS O TEMPO E O DESEJO DE SER SUPER-


PRODUTIVO: É POSSÍVEL ENCONTRAR UM EQUILÍBRIO?

96
FOLHAS DE RESPOSTAS
Q121._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q122._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q123._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q124._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

97
Q125._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q126._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q127._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q128._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

98
Q129._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q130._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q131._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q132._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

99
Q133._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q134._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q135._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q136._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

100
Q137._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q138._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q139._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q140._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

101
Q141._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q142._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q143._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q144._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

102
Q145._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q146._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q147._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q148._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

103
Q149._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q150._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q151._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q152._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

104
Q153._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q154._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q155._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q156._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

105
Q157._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q158._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q159._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q160._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

106
Q161._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q162._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q163._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q164._____________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

107
RASCUNHO DA REDAÇÃO
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

108
R.P.A. SEGUNDA FASE
UNICAMP
Unicamp - Literatura, Gramática
e Interpretação de texto
Textos Literários em prosa, 22%
Textos Jornalísticos, 8%
Textos publicitários, 4%
Textos Literários em verso, 5%
Textos Científicos, 4%
Crônicas, 3%
Imagens, 3%
Realismo / Naturalismo / Parnasianismo, 3%
Romantismo, 6%
Modernismo, 9%
Contemporânea, 4%
Teoria Literária, 3%
Classicismo / Quinhetismo, 1%
Humanismo, 1%
Estilística, 4%
Vocabulários, 8%
Sintaxe, 3%
Verbos, 1%
Morfologia, 7%

Unicamp - História Geral


Temática, 11%
Mundo contemporâneo, 30%
Mundo Moderno, 15%
Antiguidade Clássica, 11%
Alta Idade Média, 11%
Baixa Idade Média, 11%
Atualidades, 11%

Unicamp - História do Brasil


Sistema Colonial, 27%
Segundo Reinado, 14%
Era Vargas, 14%
Período Militar, 14%
República Liberal, 14%
Primeiro Reinado, 9%
Nova República, 9%
Unicamp - Matemática
Trigonometria, 9%
Funções, 18%
Outros, 19%
Polinômios, 4%
Logaritmos, 4%
Sistemas lineares, 4%
Matrizes, 6%
Probabilidades, 6%
Geometria espacial, 6%
Progressão Aritmética, 6%
Geometria analítica, 9%
Geometria Plana, 9%

Unicamp - Geografia
Geopolítica, 31%
Física, 25%
Econômica, 10%
Questões a mbientais, 17%
Humanas, 12%
Regional, 5%

Unicamp - Química
Físico-química, 40%
Outros, 2%
Meio ambiente, 5%
Atomística, 9%
Orgânica, 10%
Geral, 35%
Unicamp - Física
Mecânica, 48%
Outros, 2%
Óptica, 4%
Moderna, 5%
Ondulatória, 11%
Termologia, 14%
Eletricidade, 16%

Unicamp - Biologia
Reino vegetal / fungos / proto..., 15%
Fisiologia animal e humana, 17%
Outros, 6%
Parasitologia, 6%
Evolução biológica, 7%
Citologia, 10%
Ecologia, 11%
Reino animal / protoctistas, 14%
Genética, 14%
1º DIA

Redação | Língua Portuguesa e Literaturas


de Língua Portuguesa

Redação
PROPOSTA 1

Imagine-se como um estudante de ensino médio de uma escola que organizará um painel sobre a vida das
plantas e sua relação com a vida humana em sociedade. Nesse painel, destinado à comunidade escolar, cada
texto reproduzido será antecedido por um resumo. Você ficou responsável por elaborar o resumo que apresen-
tará a matéria transcrita abaixo, extraída de uma revista. Nesse resumo, você deverá:
§§ apresentar o ponto de vista expresso no texto, a respeito da importância da formação, através dos
emaranhados de raízes, de um superorganismo vegetal, relacionando esse ponto de vista aos argumen-
tos centrais que o sustentam;
§§ manter a ideia de que essa rede de comunicação vegetal é comparável tanto à internet quanto a me-
canismos de defesa e comunicação presentes no reino animal.

Atenção: seu texto deve ser construído sem copiar enunciados da matéria.

A internet da floresta

O que enxergamos de uma árvore adulta, a parte acima do solo, com frequência é igual à parte que cresce para
dentro da terra, podendo até ser menor. Quanto mais velha for a árvore - muitas, aos cem anos, ainda estão
na flor da idade -, maiores serão as extensões da raiz, que é o órgão mais essencial de seu corpo, caracterizado
por existir em dois mundos. Mesmo cortado rente ao chão, o toco que sobrar de uma árvore voltará a brotar e
a formar nova copa, desde que a raiz tenha ficado ilesa para seguir manifestando seus impulsos vitais.

"O essencial é invisível para os olhos", como a raposa ensinou ao pequeno príncipe. E as principais revelações
de Peter Wohlleben em A vida secreta das árvores dizem respeito à intimidade da raiz que não vemos e "onde
possivelmente", diz ele, "se situa algo como o cérebro" dos vegetais.

Sendo uma árvore capaz de aprender e de armazenar informações úteis para se manter com saúde, o autor
admite que essas funções se concentram na raiz, lembrando circunstâncias simples para ilustrar a tese: se ela
encontrar substâncias tóxicas, rochas impenetráveis ou terra úmida demais, a raiz logo impõe uma mudança
de rumo a seu crescimento, desviando-o das áreas que não lhe são favoráveis para avançar em novas direções.

As pontas das raízes são rematadas por um tecido esponjoso que as torna eficientes para a absorção de nu-
trientes e água. Retomando pesquisas anteriores, Wohlleben explica como determinados fungos subterrâneos,
que se alojam junto à raiz e a ela se associam em simbiose, contribuem para aumentar sua área de absorção da
umidade, pois têm textura esponjosa.

Os fungos benéficos velozmente se expandem pelo subsolo. Ao crescerem na direção de outras árvores, co-
nectam-se a fungos parceiros e às raízes às quais eles estão ligados, criando assim uma rede para a troca de
nutrientes e até de informações sobre eventuais ataques de insetos. A essa rede de comunicação vegetal, que
funciona para o autor como "a internet da floresta", tem sido frequentemente aplicada a designação em inglês
de wood wide web.

Outros estudos sobre o que ocorre nas entranhas da terra indicam que as árvores da mesma espécie, vegetan-
do em conjuntos densos, podem se unir pelas suas raízes para formar um amplo sistema emaranhado capaz
de atuar em benefício de todas. Árvores-mães, por essa tática, repassariam nutrientes às mudas nascidas nas
proximidades, amamentando-as com zelo paciente nos primeiros tempos de vida. Tal sistema também permi-
tiria que árvores enfraquecidas por pragas ou por condições adversas recebessem das que estão com saúde um
suplemento alimentar de emergência.

113
Todas essas atividades demonstram que nas matas primárias, e em especial nos aglomerados constituídos por
mudas de uma única espécie, a existência individual conta menos que a formação de um superorganismo com-
posto por partes bem integradas. Além de acentuar a primazia de certo instinto social nas florestas, Wohlleben
recorre muitas vezes a comparações entre os reinos vegetal e animal, aparentemente levado pelo desejo de
enfatizar que árvores não são autômatos: elas têm volição bem definida, sabem como proceder para sair de
enrascadas e disparam mecanismos de defesa ante ameaças vindas de fora.
Leonardo Fróes. A internet da floresta. In: Revista Quatro cinco um, nº 1, maio de 2017.

PROPOSTA 2

Imagine que você é um leitor interessado em temas relacionados à tecnologia. Após ler o artigo "A tecnologia
é má?", publicado no site da Gazeta do Povo, você decide escrever um e-mail ao autor a fim de apresentar o
seu posicionamento sobre a questão. Nesse e-mail, você deverá:
§§ fazer menção ao artigo publicado, de modo que mesmo quem não o tenha lido entenda a importância
da crítica que você faz;
§§ apresentar sua opinião de forma clara e objetiva;
§§ incluir uma despedida ao final do e-mail, antes da assinatura.

Atenção: assine o e-mail com um nome fictício ou com as iniciais do remetente.

A tecnologia é má?
David Ribeiro

O mundo on-line é um lugar para o contato humano, mas não para a intimidade. É um lugar de informação,
mas não de reflexão.

Pouco tempo atrás, a tecnologia era a indústria mais legal. Todos queriam trabalhar no Google, no Facebook e
na Apple. Mas no último ano essa atitude mudou. Agora, alguns acreditam que a tecnologia seja semelhante
à indústria do tabaco – corporações que ganham milhões de dólares impulsionando um vício destrutivo. Ou-
tros acreditam que seja como a NFL – milhares de pessoas adoram, mas todos sabem os estragos que causa às
pessoas.

Obviamente que o pessoal da tecnologia – que geralmente procura melhorar o mundo – não quer seguir esse
caminho. Será interessante observar se irá tomar as atitudes necessárias para impedir que suas empresas se
transformem em párias sociais.

Há três críticas primordiais às grandes companhias de tecnologia.

A primeira é que ela está destruindo a juventude. As redes sociais prometem acabar com a solidão, mas na
verdade promovem o aumento do isolamento e uma intensa sensação de exclusão social. Mensagens de texto e
outras tecnologias lhe dão mais poder sobre sua interação social, mas também levam a interações mais frágeis
e menos engajamento com o mundo real. Como escreveu Jean Twenge em um livro e artigo, desde a popula-
rização dos smartphones, os adolescentes estão muito menos propensos a sair com os amigos, a namorar e a
trabalhar.

Alunos do oitavo ano que passam 10 horas ou mais em redes sociais têm 56% mais tendência a dizer que são
infelizes do que os que passam menos tempo. Esses alunos que são usuários constantes de redes sociais têm
um risco 27% maior de desenvolver depressão. Adolescentes que passam três horas ou mais em aparelhos
eletrônicos são 35% mais propensos a exibir um comportamento suicida, como criar um plano para fazer isso.

A segunda crítica à industria da depressão é a de que ela está viciando as pessoas de propósito para ganhar
dinheiro. As empresas de tecnologia sabem o que causa surtos de dopamina no cérebro e mostram seus produ-
tos com “técnicas de sequestro” que nos atraem e criam “laços de compulsão”.

O Snapchat tem o Snapstreak, que recompensa amigos que trocam snaps todos os dias, encorajando assim o
comportamento viciante. Feeds de notícias são estruturados como “poços sem fundo”, onde uma página leva a
outra, e a outra e assim por diante, sem fim. A maioria das redes sociais cria recompensas dadas em intervalos
irregulares de tempo; você precisa checar seu aparelho compulsivamente porque nunca sabe quando haverá
uma explosão de afirmação social gerada pelas curtidas do Facebook.

114
A terceira crítica é que Apple, Amazon, Google e Facebook são quase monopólios que usam seu poder de
mercado para invadir as vidas privadas de seus usuários e impor condições desleais a criadores de conteúdo e
concorrentes menores. O ataque político nessa frente está ganhando força.

Obviamente, a jogada inteligente seria a indústria da tecnologia sair na frente e limpar sua própria poluição.
Há ativistas como Tristan Harris, do Time Well Spent (Tempo Bem Gasto), que está tentando levar o mundo
da tecnologia para a direção certa. Há também algumas boas respostas de engenharia. Eu uso um aplicativo
chamado Moment, que rastreia e controla meu uso do telefone.

O grande avanço chegará quando os executivos de tecnologia reconhecerem claramente a verdade central: seus
produtos são extremamente úteis para as tarefas e lazer que exigem formas de consciência mais superficiais,
mas muitas vezes dominam e destroem as formas mais profundas de consciência das quais as pessoas precisam
para prosperar.

O mundo on-line é um lugar para o contato humano, mas não para a intimidade. É um lugar de informação,
mas não de reflexão. Ele fornece o primeiro pensamento estereotipado sobre uma pessoa ou uma situação, mas
é difícil criar o tempo e o espaço para o terceiro, o 15º e o 43º pensamento.

O mundo on-line é um lugar para a exploração, mas desencoraja a coesão. Ele assume o controle da sua atenção
e a dispersa por uma vasta gama de entretenimento. Porém, nos sentimos mais felizes quando levamos nossas
vidas com uma meta, quando focamos a atenção e a vontade em uma coisa, de todo o coração, com todas as
nossas forças.

O rabino Abraham Joshua Heschel escreveu que fazemos uma pausa das distrações do mundo não como um
descanso que nos dá mais força para voltar, mas como o clímax da vida. “O sétimo dia é um palácio no tempo
que construímos. É feito de alma, alegria e reticência”, disse ele. Ao diminuirmos a quantidade de trabalho e o
uso da tecnologia, entramos em um estado de consciência diferente, uma dimensão do tempo e uma atmosfera
diferentes, uma mina onde o metal precioso do espírito pode ser encontrado.

Imagine se, em vez de reivindicar o papel de nos oferecer as boas coisas da vida, a tecnologia simplesmente se
visse como fornecedor de dispositivos eficientes. Suas inovações podem nos poupar tempo em tarefas de nível
inferior para que possamos ficar off-line e experimentar o que a vida nos dá de melhor. Imagine se a tecnologia
se propusesse a fazer isso. Esse seria um incrível show de realismo e, principalmente, de humildade que, hoje
em dia, é a tecnologia de ponta mais problemática.
http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/a-tecnologia-e-ma-60itol0sk2efqwy1dzee80e3l (Adaptado)

115
1. (Unicamp) Os textos abaixo foram retirados 3. (Unicamp) Na última década, os sites de co-
da coluna “Caras e bocas”, do Caderno Aliás, mércio eletrônico têm alterado preços com
do jornal O Estado de São Paulo. base em seus hábitos na Web e atributos
pessoais. Qual é a sua situação geográfica e
“A intenção é salvar o Brasil.” Ana Paula
Logulho, professora e entusiasta da segun- seu histórico de compras? Como você chegou
da “Marcha da Família com Deus pela Liber- ao site de comércio eletrônico? Em que mo-
dade”, que pede uma intervenção militar mentos do dia você o visita? Toda uma lite-
no país e pretendeu reeditar, no sábado, a ratura emergiu sobre ética, legalidade e pro-
passeata de 19 de março de 1964, na capi- messas econômicas de otimização de preços.
tal paulista, contra o governo do Presidente E o campo está avançando rapidamente: em
João Goulart. setembro passado, o Google recebeu a paten-
te de uma tecnologia que permite que uma
“Será um evento esculhambativo em home-
companhia precifique de forma dinâmica o
nagem ao outro de São Paulo.” José Caldas,
conteúdo eletrônico. Pode, por exemplo, su-
organizador da “Marcha com Deus e o Diabo
bir o preço de um livro eletrônico se deter-
na Terra do Sol”, convocada pelo Facebook
minar que você tem mais chances de com-
para o mesmo dia, no Rio de Janeiro.
prar aquele item em particular do que um
O Estado de São Paulo, 23/03/2014, Caderno
usuário médio; ao contrário, pode ajustar o
Aliás, E4. Negritos presentes no original.
preço para baixo como um incentivo se jul-
a) Descreva o processo de formação de palavras gar que é menos provável que você o compre.
envolvido em “esculhambativo”, apontando o E você não saberá que está pagando mais do
tipo de transformação ocorrida no vocábulo. que outros exatamente pelo mesmo produto.
b) Discorra sobre a diferença entre as expressões (Michael Fertik, Um conto de duas internets. Scientific
“evento esculhambado” e “evento esculham- American Brasil, São Paulo, março 2013, p. 18.)
bativo”, considerando as relações de sentido
a) Considerando as informações presentes no
existentes entre os dois textos acima.
trecho, explique o sentido de “precificar”.
b) Substitua os dois conectivos “se” sublinha-
2. (Unicamp) A sobrevivência dos meios de dos, fazendo as adaptações gramaticais ne-
comunicação tradicionais demanda foco ab- cessárias e mantendo o nível de formalidade
soluto na qualidade de seu conteúdo. A in- do período.
ternet é um fenômeno de desintermediação.
E que futuro aguardam os meios de comu- 4. (Unicamp) Reproduzimos abaixo a chamada de
nicação, assim como os partidos políticos e capa e a notícia publicadas em um jornal brasi-
os sindicatos, num mundo desintermediado? leiro que apresenta um estilo mais informal.
Só nos resta uma saída: produzir informação
de alta qualidade técnica e ética. Ou faze- Governo quer fazer a galera pendurar a chu-
mos jornalismo de verdade, fiel à verdade teira mais tarde
dos fatos, verdadeiramente fiscalizador dos Duro de parar Como a vovozada vive até
poderes públicos e com excelência na presta- mais tarde, a intenção, agora, é criar regra
ção de serviços, ou seremos descartados por para aumentar a idade mínima exigida para
a aposentadoria; objetivo é impedir que o
um consumidor cada vez mais fascinado pelo
INSS quebre de vez
aparente autocontrole da informação na pla-
taforma virtual. Descanso mais longe
(Carlos Alberto di Franco, Democracia demanda
jornalismo independente. O Estado de São O brasileiro tá vivendo cada vez mais – o que
Paulo, São Paulo, 14/10/2013, p. A2.) é bom. Só que quanto mais ele vive, mais a
situação do INSS se complica, e mais o go-
verno trata de dificultar a aposentadoria do
a) “Desintermediação” é um termo técnico do pessoal pelo teto (o valor integral que a pes-
campo da comunicação. Ele se refere ao fato soa teria direito de receber quando pendura
de que os meios de comunicação tradicionais as chuteiras) – o que não é tão bom.
não mais detêm o monopólio da produção A última novidade que já tá em discussão
e distribuição de mensagens. Considerando lá em Brasília é botar pra funcionar a regra
esse “mundo desintermediado”, identifique 85/95, que diz que só se aposenta ganhan-
duas críticas ao jornalismo atual formuladas do o teto quem somar 85 anos entre idade e
tempo de contribuição (se for mulher) e 95
pelo autor.
anos (se for homem).
b) Os processos de formação de palavras envol- Ou seja, uma mulher de 60 anos só levaria
vidos no vocábulo “desintermediação” não a grana toda se tivesse trampado registrada
ocorrem simultaneamente. Tendo isso em por 25 anos (60 + 25 = 85) e um homem da
mente, descreva como ocorre a formação da mesma idade, se tivesse contribuído por 35
palavra “desintermediação”. (60 + 35 = 95).

116
Quem quiser se aposentar antes, pode – só 7. (Unicamp) Reportagem da Folha de São Pau-
que vai receber menos do que teria direito lo informa que o presidente do Brasil assi-
com a conta fechada. nou decreto estabelecendo prazos para o
(notícia JÁ, Campinas, 30/06/2012, p.1 e 12.) país colocar em prática o Novo Acordo Orto-
gráfico da Língua Portuguesa, que unifica a
a) Retire dos textos duas marcas que caracteri-
ortografia nos países de língua portuguesa.
zariam a informalidade pretendida pela pu-
Na matéria, o seguinte quadro comparativo
blicação, explicitando de que tipo elas são
mostra alterações na ortografia estabeleci-
(sintáticas, morfológicas, fonológicas ou lexi-
das em diferentes datas:
cais, isto é, de vocabulário).
b) Pode-se afirmar que certas expressões empre- Êles estão tranqüilos,
gadas no texto, como “tá” e “botar”, se dife- Após as reformas porque provàvel-
renciam de outras, como “galera” e “grana”, de 1931 e 1943: mente não crêem
quanto ao modo como funcionam na socieda- em fantasmas.
de brasileira. Explique que diferença é essa. Eles estão tranqüi-
Após as altera- los, porque prova-
ções de 1971: velmente não crêem
5. (Unicamp) Millôr Fernandes foi dramaturgo,
em fantasmas.
jornalista, humorista e autor de frases que se
Eles estão tranqui-
tornaram célebres. Em uma delas, lê-se: Após o novo acordo,
los, porque prova-
a vigorar a partir de
Por quê? é filosofia. Porque é pretensão. velmente não creem
janeiro de 2009
em fantasmas.
a) Explique a diferença no funcionamento lin-
guístico da expressão “porque” indicada nas
Sobre o acordo, a reportagem ainda informa:
duas formas de grafá-la.
b) Explique o sentido do segundo enunciado do As regras do Novo Acordo Ortográfico da
texto (Porque é pretensão), levando em con- Língua Portuguesa, que entram em vigor no
sideração a forma como ele se contrapõe ao Brasil a partir de janeiro de 2009, vão afe-
primeiro enunciado. Considere em sua res- tar principalmente o uso dos acentos agudo
posta apenas o sentido atribuído à palavra e circunflexo, do trema e do hífen. Cuidado:
pretensão que se encontra abaixo. segundo elas, você não poderá mais dizer
pretensão: vaidade exagerada, presunção. que foi mordido por uma jiboia, e sim por
uma jiboia. (...)
6. (Unicamp) Os enunciados abaixo são par- Adaptado de E. Simões, “Que língua é essa?”. Folha
te de uma peça publicitária que anuncia um de S. Paulo, Ilustrada, p. 1, 28/09/2008.
carro produzido por uma conhecida monta-
a) O excerto acima supõe que alterações orto-
dora de automóveis.
gráficas modifiquem o modo de falar uma
UM CARRO QUE língua. Mostre a palavra utilizada que per-
ATÉ A ORGANIZAÇÃO mite essa interpretação. Levando-se em con-
MUNDIAL DA SAÚDE sideração o quadro comparativo das mudan-
APROVARIA: ças ortográficas e a suposição expressa no
ANDA MAIS excerto, explique o equívoco dessa suposição.
E BEBE MENOS.
ELE CABE NA SUA VIDA. SUA VIDA CABE Ainda sobre a reforma ortográfica, Diogo
NELE. Mainardi escreveu o seguinte: Eu sou um
(Adaptado de Superinteressante, jun. 2009, p. 9.) ardoroso defensor da reforma ortográfica.
A perspectiva de ser lido em Bafatá, no in-
a) A menção à Organização Mundial da Saúde terior da Guiné-Bissau, da mesma maneira
na peça publicitária é justificada pela apre- que sou lido em Carinhanha, no interior da
sentação de uma das características do pro- Bahia, me enche de entusiasmo. Eu sempre
duto anunciado. Qual é essa característica? soube que a maior barreira para o meu su-
Explique por que o modo como a caracterís-
cesso em Bafatá era o C mudo [como em fac-
tica é apresentada sustenta a referência à
to na ortografia de Portugal] (...)
Organização Mundial da Saúde.
D. Mainardi, “Uma reforma mais radical”.
b) A peça publicitária apresenta duas orações Revista VEJA, p. 129, 8/10/2008.
com o verbo caber. Contraste essas orações
quanto à organização sintática. Que efeito é b) O excerto acima apresenta uma ironia. Em
produzido por meio delas? que consiste essa ironia? Justifique.

117
8. (Unicamp) Calvin é personagem de uma conhecida tirinha americana traduzida para várias lín-
guas.

a) A primeira tira é uma tradução portuguesa e a segunda, uma tradução brasileira. Dê um exemplo de
uma diferença sintática entre a tradução do português europeu e a do português brasileiro. Descreva
essa diferença.
b) Explique a diferença de sentido entre os verbos ter e haver em “Tem que haver um jeito melhor de
fazer ele comer!”, na segunda tirinha.

9. (Unicamp) Na capa do caderno “Aliás” do jornal “O Estado de S. Paulo” de 10 de julho de 2005,


encontramos o seguinte conjunto de afirmações que também fazem referência à crise política do
Governo Lula.
Getúlio tanto sabia que preparou a carta-testamento. Juscelino sabia que seria absolvido pela
História. Jânio sabia que sua renúncia embutia um projeto autoritário. Jango sabia o tamanho da
conspiração ao seu redor. Médici ia ao futebol, mas sabia de tudo. Geisel sabia que Golbery enten-
dera o projeto de abertura. (...)
a) Em todas as afirmações, há um padrão que se repete. Qual é esse padrão e como ele estabelece a rela-
ção com a crise política do atual governo?
b) Apresente, por meio de paráfrases, duas interpretações para a palavra ‘tanto’ na frase” Getúlio tanto
sabia que preparou a carta-testamento”.

1
0. (Unicamp)

Na tira de Garfield, a comicidade se dá por uma dupla possibilidade de leitura.


a) Explicite as duas leituras possíveis e explique como se constrói cada uma delas.
b) Use vírgula(s) para discernir uma leitura da outra.

118
1. (Unicamp) No livro Veneno Remédio – o fu-
1 1
2. (Unicamp) TENHO PENA DOS ASTRÔNOMOS.
tebol e o Brasil (São Paulo: Companhia das Eles podem ver os objetos de sua afeição –
Letras, 2008, p. 14), o músico, compositor estrelas, galáxias, quasares – apenas remota-
e ensaísta José Miguel Wisnik afirma que o mente: na forma de imagens e telas de compu-
futebol se tornou uma espécie de “língua ge- tador ou como ondas luminosas projetadas de
ral”, válida para todos, que põe “em contato espectrógrafos antipáticos.
as populações de todos os continentes”. Leia Mas, muitos de nós, que estudam planetas e
asteroides, podem acariciar blocos de nossos
a seguir dois trechos em que o autor explora
amados corpos celestes e induzi-los a revelar
essa analogia: seus mais íntimos segredos. Quando eu era
“(...) Nada nos impede de dizer que os lan- aluno de graduação em astronomia, passei
ces criativos mais surpreendentes não dis- muitas noites geladas observando por teles-
pensam a prosa corrente do ‘arroz com fei- cópios aglomerados de estrelas e nebulosas
jão’ do jogo, necessário a toda partida. Ou e posso garantir que tocar um fragmento de
de constatar, na literatura como no futebol, asteroide é mais gratificante emocionalmente:
eles oferecem uma conexão tangível com o que,
que a ‘prosa’ pode ser bela, íntegra, articu- de outra forma, pareceria distante e abstrato.
lada e fluente, ou burocrática e anódina, e a Os fragmentos de asteroides que mais me
‘poesia’, imprevista, fulgurante e eficaz, ou fascinam são os condritos. Esses meteori-
firula retórica sem nervo e sem alvo. tos, que compõem mais de 80% dos que se
(...) o futebol é o esporte que comporta múl- precipitam do espaço, derivam seu nome dos
tiplos registros, sintaxes diversas, estilos côndrulos que praticamente todos contêm
- minúsculas esferas de material fundido,
diferentes e opostos, e gêneros narrativos,
muitas vezes menores do que um grão de ar-
a ponto de parecer conter vários jogos den- roz. (...) Quando examinamos finas fatias de
tro de um único jogo. A sua narratividade condritos sob um microscópio, ficamos sen-
aberta às diferenças terá relação, muito pos- sibilizados da mesma maneira como quan-
sivelmente, com o fato de ter se tornado o do contemplamos pinturas de Wassily Kan-
esporte mais jogado no mundo, como um dinsky e outros artistas abstratos.
(Alan E. Rubin*, Segredos dos meteoritos primitivos.
modelo racional e universalmente acessível
Scientific American Brasil. março 2013, p. 49.)
que fosse guiado por uma ampla margem de
diversidade interna, capaz de absorver e ex- * Alan E. Rubin é geofísico e leciona
pressar culturas.” na Universidade da Califórnia.

a) O autor vê o futebol como formas de “prosa” a) Esse trecho, que introduz um artigo cientí-
e de “poesia”. Embora ambas as formas se- fico sobre meteoritos primitivos, apresenta
jam consideradas necessárias, cada uma tem um estilo pouco usual nessa espécie de texto.
um lado negativo. Indique-os. Indique duas expressões nominais ou verbais
b) Apresente dois argumentos por meio dos do texto que identificam esse estilo.
b) Nesse trecho, ocorre uma alternância entre o
quais o autor justifica sua afirmação de que
uso da primeira pessoa do singular e o da pri-
o futebol é uma espécie de “língua geral”. meira pessoa do plural. Dê uma justificativa
para o uso dessa alternância na passagem.

1
3. (Unicamp)

a) Os infográficos apresentam informações de forma sintética, utilizando imagens, cores, organização


gráfica, etc. Indique dois exemplos, do infográfico reproduzido acima, em que a informação é apresen-
tada por meio de linguagem não verbal.
b) Considerando o veículo em que foi publicado, a revista Planeta Sustentável, qual é a finalidade desse
infográfico?

119
1
4. (Unicamp)

A intervenção urbana acima reproduzida foi criada pelo Coletivo Transverso, um grupo envolvido
com arte urbana e poesia, que afixou cartazes como esses em muros de uma grande cidade.
a) Que outro texto está referido em “SEGURO MORREU DE TÉDIO”?
b) A relação entre os dois textos – o do cartaz e aquele a que ele remete – é importante para a interpre-
tação dessa intervenção urbana? Justifique sua resposta.

1
5. (Unicamp) Leia.

NOITE DE AUTÓGRAFOS
Ivan Ângelo

A leitora, vistosa, usando óculos escuros num ambiente em que não eram necessários, se posta diante
do autor sentado do outro lado da mesa de autógrafos e estende-lhe o livro, junto com uma pergunta:
– O que é crônica?
O escritor considera responder com a célebre tirada de Rubem Braga, “se não é aguda, é crônica”,
mas se contém, temendo que ela não goste da brincadeira. (...) Responde com aquele jeito de quem
falou disso algumas vezes:
– É um texto de escritor, necessariamente de escritor, não de jornalista, que a imprensa usa para
pôr um pouco de lirismo, de leveza e de emoção no meio daquelas páginas e páginas de dados
objetivos, informações, gráficos, notícias... É coisa efêmera: jornal dura um dia, revista dura uma
semana.
Já se prepara para escrever a dedicatória e ela volta a perguntar:
– E o livro de crônicas, então?
Ele olha a fila, constrangido. Escreve algo brevíssimo, assina e devolve o livro à leitora (...). Ela
recebe o volume e não se vai, esperando a resposta. Ele abrevia, irônico:
– É a crônica tentando escapar da reciclagem do papel. Ela fica com ambição de estante, preten-
siosa, quer status literário. Ou então pretensioso é o autor, que acha que ela merece ser salva e
promovida. (...)
– Mais respeito. A crônica é a nossa última reserva de estilo.
(Veja São Paulo, São Paulo, 25/07/2012, p. 170.)
efêmero: de pouca duração; passageiro, transitório.

A certa altura do diálogo, a leitora pergunta ao escritor que dava autógrafos:


“– E o livro de crônicas, então?”
a) A pergunta da leitora incide sobre uma das características do gênero crônica mencionadas pelo escri-
tor. Explique que característica é esta.
b) Explique o funcionamento da palavra então na pergunta em questão, considerando o sentido que esta
pergunta expressa.

120
1
6. (Unicamp) TEXTO I
Entre 1995 e 2008, 12,8 milhões de pessoas saíram da condição de pobreza absoluta (rendimento
médio domiciliar per capita até meio salário mínimo mensal), permitindo que a taxa nacional
dessa categoria de pobreza caísse 33,6%, passando de 43,4% para 28,8%.
No caso da taxa de pobreza extrema (rendimento médio domiciliar per capita de até um quarto
de salário mínimo mensal), observa-se um contingente de 13,1 milhões de brasileiros a superar
essa condição, o que possibilitou reduzir em 49,8% a taxa nacional dessa categoria de pobreza, de
20,9%, em 1995, para 10,5%, em 2008.
(Dimensão, evolução e projeção da pobreza por região e por estado no Brasil, Comunicados do IPEA, 13/07/2010, p. 3.)

TEXTO II

a) Podemos relacionar os termos miséria e pobreza, presentes no TEXTO II, a dois conceitos que são
abordados no TEXTO I. Identifique esses conceitos e explique por que eles podem ser relacionados às
noções de miséria e pobreza.
b) Que crítica é apresentada no TEXTO II? Mostre como a charge constrói essa crítica.

1
7. (Unicamp)

a) O que produz a ironia nessa tira de Hagar?


b) Como você interpreta a resposta de Hagar, no segundo quadrinho da tira? Justifique.

1
8. (Unicamp) — Vovô, eu quero ver um cometa!
Ele me levava até a janela. E me fazia voltar os olhos para o alto, onde o sol reinava sobre a Sara-
cena.
— Não há nenhum visível no momento. Mas você há de ver um deles, o mais conhecido, que, muito
tempo atrás, passou no céu da Itália. Muito tempo atrás... atrás de onde? Atrás de minha memória
daquele tempo.
E vovô Leone continuava:
— Um dia, você há de estar mocinha, e eu já estarei morando junto das estrelas. E você há de ver
a volta do grande cometa, lá pelo ano de 2010...

121
Eu me agarrava à cauda daquele tempo que 2
0. (Unicamp) Leia a tira a seguir e responda as
meu avô astrônomo me mostrava com os perguntas:
olhos do futuro e saía de sua casa. Na rua,
com a cabeça nas nuvens, meus olhos brilha-
vam como estrelas errantes. Só baixavam à
terra quando chegava à casa de vovô Vincen-
zo, o camponês.
(lIke Brunhilde Laurito, A menina que fez a
América. São Paulo: FTD, 1999, p. 16.)

Releia o seguinte recorte: “Eu me agarrava


à cauda daquele tempo que meu avô astrô-
nomo me mostrava com os olhos do futuro
e saía de sua casa. Na rua, com a cabeça nas
nuvens, meus olhos brilhavam como estrelas a) Da leitura dos dois primeiros quadros, depre-
errantes. Só baixavam à terra quando che- ende-se uma opinião geral do garoto Calvin
gava à casa de vovô Vincenzo, o camponês”. sobre proibições. Que opinião é essa?
a) Explique as relações que as expressões ‘cau- b) Observe o que faz Calvin no último quadro
da daquele tempo’, ‘olhos do futuro’ e ‘cabe- da tira e explique o que essa ação significa
ça nas nuvens’ estabelecem entre si. no contexto da história.
b) No mesmo trecho, explique a relação do c) Suponha a seguinte situação: numa autoes-
aposto com o movimento dos olhos do per- trada de alta velocidade, uma placa de sina-
sonagem. lização diz “Não pare na pista”. Bem à vista
da placa, um motorista trafega em marcha
ré, no acostamento. Pela lógica de Calvin
1
9. (Unicamp) este motorista está errado?
2
1. (Unicamp) “(...) E, páginas adiante, o padre
se portou ainda mais excelentemente, por-
que era mesmo uma brava criatura. Tanto
assim, que, na despedida, insistiu:
– Reze e trabalhe, fazendo de conta que esta
vida é um dia de capina com sol quente, que
às vezes custa muito a passar, mas sempre
passa. E você ainda pode ter muito pedaço
bom de alegria... Cada um tem a sua hora e a
sua vez: você há de ter a sua.”
(João Guimarães Rosa, A hora e a vez de
Augusto Matraga, em Sagarana. Rio de Janeiro:
Editora Nova Fronteira, 2001, p. 380.)

“(...) Então, Augusto Matraga fechou um


O tema desta tira é, tecnicamente falando, pouco os olhos, com sorriso intenso nos lá-
um “neologismo semântico”, isto é, um novo bios lambuzados de sangue, e de seu rosto
sentido – surgido há alguns anos –, assumi- subia um sério contentamento.
do por uma palavra que já existia. A palavra Daí, mais, olhou, procurando João Lomba, e
em questão é o verbo “ficar”, que ocorre três disse, agora sussurrando, sumido:
vezes neste caso. – Põe a bênção na minha filha..., seja lá onde
for que ela esteja... E, Dionóra... Fala com a
a) Qual (ou quais) das ocorrências representa(m)
Dionóra que está tudo em ordem!
um sentido mais antigo do verbo “ficar”?
Depois morreu.”
Qual(is) representa(m) o novo sentido? (Idem, p. 413.)
b) Que palavra provavelmente preencheria as
reticências da terceira fala? a) O segundo excerto, de certo modo, confirma
c) A última fala pode ser interpretada como os ditos do padre apresentados no primeiro.
sendo irônica. Por quê? Contudo, “a hora e a vez” do protagonista
não são asseguradas, segundo a narrativa,
pela reza e pelo trabalho. O que lhe garantiu
ter “a sua hora e a sua vez”?
b) “A hora e a vez” de Nhô Augusto relacio-
nam-se aos encontros que ele tem com ou-
tro personagem, Joãozinho Bem-Bem, em
dois momentos da narrativa. Em cada um
desses momentos, Nhô Augusto precisa re-
alizar uma escolha. Indique quais são essas
escolhas que importam para o processo de
transformação do personagem protagonista.

122
2
2. (Unicamp) Leia os excertos a seguir. 2
4. (Unicamp) Leia.
– (...) Quando o Bugre sai da furna, é mau
Um dia... Sim, quando as secas desapareces-
sinal: vem ao faro do sangue como a onça.
sem e tudo andasse direito... Seria que as Não foi debalde que lhe deram o nome que
secas iriam desaparecer e tudo andar certo? tem. E faz garbo disso!
Não sabia.
– Então você cuida que ele anda atrás de al-
RAMOS, Graciliano, Vidas secas. 118ª ed.,
guém?
Rio de Janeiro: Record, 2012, p. 25.
– Sou capaz de apostar. É uma coisa que toda
Nunca vira uma escola. Por isso não conse- a gente sabe. Onde se encontra Jão Fera, ou
guia defender-se, botar as coisas nos seus houve morte ou não tarda.
lugares. O demônio daquela história entra- Estremeceu Inhá com um ligeiro arrepio, e
va-lhe na cabeça e saía. Era para um cristão volvendo em torno a vista inquieta, aproxi-
endoidecer. Se lhe tivessem dado ensino, en- mou-se do companheiro para falar-lhe em
contraria meio de entendê-la. Impossível, só voz submissa:
sabia lidar com bichos. – Mas eu tenho-o encontrado tantas vezes,
RAMOS, Graciliano, Vidas secas. 118ª ed., aqui perto, quando vou à casa de Zana, e não
Rio de Janeiro: Record, 2012, p. 35. apareceu nenhuma desgraça.
– É que anda farejando, ou senão deram-lhe
a) Nos excertos citados, a seca e a falta de edu- no rasto e estão-lhe na cola.
cação formal afetam a existência das perso-
– Coitado! Se o prendem!
nagens. Levando em conta o caráter crítico
– Ora qual. Dançará um bocadinho na corda!
e político do romance, relacione o problema
da seca com a questão da escolarização no – Você não tem pena?
que diz respeito à personagem Fabiano. – De um malvado, Inhá!
b) “Nunca vira uma escola. Por isso não con- – Pois eu tenho!
seguia defender-se, botar as coisas nos seus (José de Alencar, Til, em Obra completa, vol.
lugares.” Descreva uma passagem do roman- III. Rio de Janeiro: Aguilar, 1958, p. 825.)
ce em que, por não saber ler e escrever, Fa- O trecho do romance Til transcrito acima
biano é prejudicado e não consegue se de- evidencia a ambivalência que caracteriza a
fender. personagem Jão Fera ao longo de toda a nar-
rativa.
2
3. (Unicamp) Os guardas vêm nos seus calca- a) Explicite quais são as duas faces dessa abiva-
nhares. Sem-Pernas sabe que eles gostarão lência.
de o pegar, que a captura de um dos Capi- b) Exemplifique cada face dessa ambivalência
tães da Areia é uma bela façanha para um com um episódio do romance.
guarda. Essa será a sua vingança. Não deixa-
rá que o peguem. (...) Apanhara na polícia, 2
5. (Unicamp) Ocupavam-se em descobrir uma
um homem ria quando o surravam. Para ele enorme quantidade de objetos. Comunica-
é este homem que corre em sua perseguição ram baixinho um ao outro as surpresas que
(...). Vêm em seus calcanhares, mas não o os enchiam. Impossível imaginar tantas ma-
ravilhas juntas. O menino mais novo teve
levarão. Pensam que ele vai parar junto ao
uma dúvida e apresentou-a timidamente
grande elevador. Mas Sem-Pernas não para.
ao irmão. Seria que aquilo tinha sido feito
(...) Sem-Pernas se rebenta na montanha
por gente? O menino mais velho hesitou, es-
como um trapezista de circo que não tivesse piou as lojas, as toldas iluminadas, as moças
alcançado o outro trapézio. bem-vestidas. Encolheu os ombros. Talvez
AMADO, Jorge, Capitães da Areia. 19ª ed., São aquilo tivesse sido feito por gente. Nova di-
Paulo: Companhia das Letras, 2013, p. 242-243. ficuldade chegou-lhe ao espírito, soprou-a
no ouvido do irmão. Provavelmente aquelas
a) Levando em conta o trecho em questão e a
coisas tinham nomes. O menino mais novo
obra como um todo, qual é a imagem dos
interrogou-o com os olhos. Sim, com certeza
socialmente excluídos de quem Sem-Pernas as preciosidades que se exibiam nos altares
é representativo no trecho? da igreja e nas prateleiras das lojas tinham
b) “Apanhara na polícia, um homem ria quan- nomes. Puseram-se a discutir a questão in-
do o surravam”. Diante dessa lembrança re- tricada. Como podiam os homens guardar
corrente, evocada durante sua perseguição tantas palavras? Era impossível, ninguém
pelos policiais, qual é o sentido da simbólica conservaria tão grande soma de conheci-
vingança de Sem-Pernas? mentos. Livres dos nomes, as coisas ficavam

123
distantes, misteriosas. Não tinham sido fei- das ruas de Paris, prateleiras gradeadas com
tas por gente. E os indivíduos que mexiam charutos e livros. Na antecâmera, onde de-
nelas cometiam imprudência. Vistas de lon- sembarcamos, encontrei a temperatura ma-
ge, eram bonitas. Admirados e medrosos, fa- cia e tépida duma tarde de Maio, em Guiães.
lavam baixo para não desencadear as forças Um criado, mais atento ao termômetro que
estranhas que elas porventura encerrassem. um piloto à agulha, regulava destramente a
(Graciliano Ramos, Vidas secas. Rio de boca dourada do calorífero. E perfumadores
Janeiro: Record, 2012, p.82.) entre palmeiras, como num terraço santo de
Benares, esparziam um vapor, aromatizando
Sinha Vitória precisava falar. Se ficasse ca-
e salutarmente umedecendo aquele ar deli-
lada, seria como um pé de mandacaru, se-
cado e superfino.
cando, morrendo. Queria enganar-se, gritar,
dizer que era forte, e a quentura medonha, Eu murmurei, nas profundidades do meu as-
as árvores transformadas em garranchos, a sombrado ser:
imobilidade e o silêncio não valiam nada. – Eis a Civilização!
Chegou-se a Fabiano, amparou-o e amparou-
-se, esqueceu os objetos próximos, os espi- – Meus amigos, há uma desgraça...
nhos, as arribações, os urubus que farejavam Dornan pulou na cadeira: – Fogo?
carniça. Falou no passado, confundiu-se com
o futuro. Não poderiam voltar a ser o que já – Não, não era fogo. Fora o elevador dos pra-
tinham sido? tos que inesperadamente, ao subir o peixe
(Idem, p.120.) de S. Alteza, se desarranjara, e não se movia,
encalhado!
a) O contraste entre as preciosidades dos alta- (...)
res da igreja e das prateleiras das lojas, no
primeiro excerto, e as árvores transformadas O Grão-Duque lá estava, debruçado sobre o
em garranchos, no segundo, caracteriza o poço escuro do elevador, onde mergulhara
conflito que perpassa toda a narrativa de uma vela que lhe avermelhava mais a face
Vidas secas. Em que consiste este conflito? esbraseada. Espreitei, por sobre o seu om-
b) No primeiro excerto, encontra-se posta uma bro real. Em baixo, na treva, sobre uma larga
questão recorrente em Vidas secas: a relação prancha, o peixe precioso alvejava, deitado
entre linguagem e mundo. Explique em que na travessa, ainda fumegando, entre rode-
consiste esta relação na passagem acima. las de limão. Jacinto, branco como a gravata,
torturava desesperadamente a mola compli-
cada do ascensor. Depois foi o Grão-Duque
2
6. (Unicamp) Leia o seguinte trecho do roman-
que, com os pulsos cabeludos, atirou um em-
ce Capitães da Areia, de Jorge Amado:
puxão tremendo aos cabos em que ele rolava.
Agora [Pedro Bala] comanda uma brigada de Debalde! O aparelho enrijara numa inércia
choque formada pelos Capitães da Areia. O de bronze eterno.
destino deles mudou, tudo agora é diverso. (Eça de Queirós, A cidade e as serras. São Paulo:
Intervêm em comícios, em greves, em lutas Companhia Editora Nacional, 2006, p. 28, p. 63.)
obreiras. O destino deles é outro. A luta mu-
a) Levando em consideração os dois trechos,
dou seus destinos.
(Jorge Amado, Capitães da Areia. São Paulo: explique qual é o significado do enguiço do
Companhia das Letras, 2008, p. 268.) elevador.
b) Como o desfecho do romance se relaciona
a) Explique a mudança pela qual os Capitães da com esse episódio?
Areia passaram, e o que a tornou possível.
b) Que relação se pode estabelecer entre esse 8. (Unicamp) Leia os seguintes trechos de O
2
desfecho e a tendência política do romance cortiço e Vidas secas:
de Jorge Amado?
O rumor crescia, condensando-se; o zunzum
2
7. (Unicamp) Os trechos a seguir foram extraí- de todos os dias acentuava-se; já se não des-
dos de A cidade e as serras, de Eça de Queirós. tacavam vozes dispersas, mas um só ruído
compacto que enchia todo o cortiço. (...).
Mas dentro, no peristilo, logo me surpre- Sentia-se naquela fermentação sanguínea,
endeu um elevador instalado por Jacinto naquela gula viçosa de plantas rasteiras que
– apesar do 202 ter somente dois andares, mergulhavam os pés vigorosos na lama preta
e ligados por uma escadaria tão doce que e nutriente da vida, o prazer animal de exis-
nunca ofendera a asma da Srª. D. Angelina! tir, a triunfante satisfação de respirar sobre
Espaçoso, tapetado, ele oferecia, para aquela a terra.
jornada de sete segundos, confortos nume- (Aluísio Azevedo, O cortiço. Ficção completa. Rio
rosos, um divã, uma pele de urso, um roteiro de Janeiro: Nova Aguillar, 2005, p. 462.)

124
Fabiano ia satisfeito. Sim senhor, arrumara- assim como João de Adão poderia contar
-se. Chegara naquele estado, com a família a outros meninos na porta das docas a sua
morrendo de fome, comendo raízes. Caíra no história, como contavam a de seu pai. Seus
fim do pátio, debaixo de um juazeiro, depois olhos tinham um intenso brilho na noite
tomara conta da casa deserta. Ele, a mulher recém-chegada.
e os filhos tinham-se habituado à camarinha (Jorge Amado, Capitães da areia. São Paulo:
escura, pareciam ratos – e a lembrança dos Companhia das Letras, 2008, p. 88.)
sofrimentos passados esmorecera. (...)
a) Que consequências a descoberta de sua ver-
— Fabiano, você é um homem, exclamou em dadeira origem tem para a personagem de
voz alta. Pedro Bala?
Conteve-se, notou que os meninos estavam b) Em que medida o trecho acima pode definir
perto, com certeza iam admirar-se ouvindo- o contexto literário em que foi escrito o ro-
-o falar só. E, pensando bem, ele não era ho- mance de Jorge Amado?
mem: era apenas um cabra ocupado em guar-
dar coisas dos outros. Vermelho, queimado, 3
0. (Unicamp) Leia o trecho a seguir, do capítulo
tinha os olhos azuis, a barba e os cabelos “As luzes do carrossel”, de Capitães da Areia:
ruivos; mas como vivia em terra alheia, cui-
dava de animais alheios, descobria-se, enco- O sertanejo trepou no carrossel, deu corda na
lhia-se na presença dos brancos e julgava-se pianola e começou a música de uma valsa an-
cabra. tiga. O rosto sombrio de Volta Seca se abria
num sorriso. Espiava a pianola, espiava os
Olhou em torno, com receio de que, fora os
meninos envoltos em alegria. Escutavam re-
meninos, alguém tivesse percebido a frase
imprudente. Corrigiu-a, murmurando: ligiosamente aquela música que saía do bojo
do carrossel na magia da noite da cidade da
— Você é um bicho, Fabiano. Bahia só para os ouvidos aventureiros e po-
Isto para ele era motivo de orgulho. Sim se- bres dos Capitães da Areia. Todos estavam
nhor, um bicho, capaz de vencer dificulda- silenciosos. Um operário que vinha pela rua,
des. vendo a aglomeração de meninos na praça,
veio para o lado deles. E ficou também pa-
Chegara naquela situação medonha – e ali
rado, escutando a velha música. Então a luz
estava, forte, até gordo, fumando seu cigarro
de palha. da lua se estendeu sobre todos, as estrelas
brilharam ainda mais no céu, o mar ficou de
— Um bicho, Fabiano. (...) todo manso (talvez que Iemanjá tivesse vin-
Agora Fabiano era vaqueiro, e ninguém o do também ouvir a música) e a cidade era
tiraria dali. Aparecera como um bicho, en- como que um grande carrossel onde giravam
tocara-se como um bicho, mas criara raízes, em invisíveis cavalos os Capitães da Areia.
estava plantado. Nesse momento de música eles sentiram-se
(Graciliano Ramos, Vidas secas. Rio de donos da cidade. E amaram-se uns aos ou-
Janeiro: Editora Record, 2007, p.18-19.) tros, se sentiram irmãos porque eram todos
a) Ambos os trechos são narrados em terceira eles sem carinho e sem conforto e agora ti-
pessoa. Apesar disso, há uma diferença de nham o carinho e conforto da música. Volta
pontos de vista na aproximação das perso- Seca não pensava com certeza em Lampião
nagens com o mundo animal e vegetal. Que nesse momento. Pedro Bala não pensava
diferença é essa? em ser um dia o chefe de todos os malan-
b) Explique como essa diferença se associa à dros da cidade. O Sem-Pernas em se jogar no
visão de mundo expressa em cada romance. mar, onde os sonhos são todos belos. Porque
a música saía do bojo do velho carrossel só
9. (Unicamp) Leia a passagem seguinte, de Ca-
2 para eles e para o operário que parara. E era
pitães da areia: uma valsa velha e triste, já esquecida por to-
dos os homens da cidade.
Pedro Bala olhou mais uma vez os homens
(Jorge Amado, Capitães da Areia. São Paulo:
que nas docas carregavam fardos para o na-
Companhia das Letras, 2008, p. 68.)
vio holandês. Nas largas costas negras e mes-
tiças brilhavam gotas de suor. Os pescoços a) De que modo esse capítulo estabelece um
musculosos iam curvados sob os fardos. E os contraste com os demais do romance? Quais
guindastes rodavam ruidosamente. são os elementos desse contraste?
Um dia iria fazer uma greve como seu pai... b) Qual a relação de tal contraste com o tema
Lutar pelo direito... Um dia um homem do livro?

125
1. (Unicamp) Leia o trecho a seguir de A cidade
3 3. (Unicamp) O excerto a seguir, de Vidas Se-
3
e as serras: cas, trata da personagem sinha Vitória:
– Sabes o que eu estava pensando, Jacinto?... Calçada naquilo, trôpega, mexia-se como um
Que te aconteceu aquela lenda de Santo Am- papagaio, era ridícula. Sinha Vitória ofen-
brósio... Não, não era Santo Ambrósio... Não dera-se gravemente com a comparação, e se
me lembra o santo. Ainda não era mesmo não fosse o respeito que Fabiano lhe inspi-
santo, apenas um cavaleiro pecador, que se rava, teria despropositado. Efetivamente os
enamorara de uma mulher, pusera toda a sua sapatos apertavam-lhe os dedos, faziam-lhe
alma nessa mulher, só por a avistar a distân- calos. Equilibrava-se mal, tropeçava, man-
cia na rua. Depois, uma tarde que a seguia, quejava, trepada nos saltos de meio palmo.
enlevado, ela entrou num portal de igreja, Devia ser ridícula, mas a opinião de Fabia-
e aí, de repente, ergueu o véu, entreabriu o no entristecera-a muito. Desfeitas essas
vestido, e mostrou ao pobre cavaleiro o seio nuvens, curtidos os dissabores, a cama de
roído por uma chaga! Tu também andavas novo lhe aparecera no horizonte acanhado.
namorado da serra, sem a conhecer, só pela Agora pensava nela de mau humor. Julgava-
sua beleza de verão. E a serra, hoje, zás! de -a inatingível e misturava-a às obrigações
repente, descobre a sua grande chaga... É da casa. (...) Um mormaço levantava se da
talvez a tua preparação para S. Jacinto. terra queimada. Estremeceu lembrando-se
(Eça de Queirós, As cidades e as serras. São da seca (...). Diligenciou afastar a recorda-
Paulo: Ateliê Editorial, 2007, p. 252.)
ção, temendo que ela virasse realidade. (...)
a) Explique a comparação feita por Zé Fernan- Agachou-se, atiçou o fogo, apanhou uma
des. Especifique a que chaga ele se refere. brasa com a colher, acendeu o cachimbo,
b) Que significado a descoberta dessa chaga pôs-se a chupar o canudo de taquari cheio
tem para Jacinto e para a compreensão do de sarro. Jogou longe uma cusparada, que
romance? passou por cima da janela e foi cair no ter-
reiro. Preparou-se para cuspir novamente.
3
2. (Unicamp) Leia o seguinte comentário a res- Por uma extravagante associação, relacionou
peito de O Cortiço, de Aluísio Azevedo: esse ato com a lembrança da cama. Se o cus-
po alcançasse o terreiro, a cama seria com-
Com efeito, o que há n’ O Cortiço são for-
prada antes do fim do ano. Encheu a boca de
mas primitivas de amealhamento, a partir
saliva, inclinou-se – e não conseguiu o que
de muito pouco ou quase nada, exigindo
esperava. Fez várias tentativas, inutilmente.
uma espécie de rigoroso ascetismo inicial e
(...) Olhou de novo os pés espalmados. Efeti-
a aceitação de modalidades diretas e brutais
vamente não se acostumava a calçar sapatos,
de exploração, incluindo o furto (...) como
mas o remoque de Fabiano molestara-a. Pés
forma de ganho e a transformação da mu-
de papagaio. Isso mesmo, sem dúvida, ma-
lher escrava em companheira máquina.
tuto anda assim. Para que fazer vergonha à
(...) Aluísio foi, salvo erro meu, o primeiro gente?
dos nossos romancistas a descrever minucio-
Arreliava-se com a comparação. Pobre do pa-
samente o mecanismo de formação da rique-
pagaio. Viajara com ela, na gaiola que balan-
za individual. (...) N’ O Cortiço [o dinheiro]
çava em cima do baú de folha. Gaguejava:
se torna implicitamente objeto central da
narrativa, cujo ritmo acaba se ajustando ao –“Meu louro.” Era o que sabia dizer. Fora
ritmo da sua acumulação, tomada pela pri- isso, aboiava arremedando Fabiano e latia
meira vez no Brasil como eixo da composição como Baleia. Coitado. Sinha Vitória nem
ficcional. queria lembrar-se daquilo.
(Graciliano Ramos, Vidas secas. Rio de Janeiro/
(Antonio Candido, De cortiço a cortiço. In: O discurso e a
São Paulo: Record, 2007, p.41-43.)
cidade. São Paulo: Duas Cidades, 1993, p. 129-3.) *amealhar:
acumular (riqueza), juntar (dinheiro) aos poucos
a) Por que a comparação feita por Fabiano in-
a) Explique a que se referem o rigoroso asce- comoda tanto sinha Vitória? Que lembrança
tismo inicial da personagem em questão e as evoca?
modalidades diretas e brutais de exploração b) Tendo em vista a condição e a trajetória de
que ela emprega. sinha Vitória, justifique a ironia contida no
b) Identifique a “mulher escrava” e o modo nome da personagem. Que outra persona-
como se dá sua transformação “em compa- gem referida no excerto acima também reve-
nheira máquina”. la uma ironia no nome?

126
3
4. (Unicamp) Conversa de Bois, de Guimarães 3
6. (Unicamp) Leia a seguinte passagem de “A
Rosa, narra acontecimentos de uma viagem hora e a vez de Augusto Matraga”:
no carro de bois, em que estão o carreador “O casal de pretos, que moravam junto com ele,
Agenor Soronho, Tiãozinho e o corpo de seu era quem mandava e desmandava na casa, não
pai morto. O trecho a seguir reproduz um trabalhando um nada e vivendo no estadão.
dos diálogos entre os bois: Mas, ele, tinham-no visto mourejar até dentro
— Que é que está fazendo o carro? da noite de Deus, quando havia luar claro.
Nos domingos, tinha o seu gosto de tomar
— O carro vem andando, sempre atrás de descanso: batendo mato, o dia inteiro, sem
nós. sossego, sem espingarda nenhuma e nem
— Onde está o homem-do-pau-comprido? nenhuma arma para caçar; e, de tardinha,
— O homem-do-pau-comprido-com-o-ma- fazendo parte com as velhas corocas que re-
zavam o terço ou os meses dos santos. Mas
rimbondo-na- ponta está trepado no chifre
fugia às léguas de viola ou sanfona, ou de
do carro...
qualquer outra qualidade de música que es-
— E o bezerro-de-homem-que-caminha- cuma tristezas no coração.”
-sempre-na-frente-dos-bois? (João Guimarães Rosa, “A hora e a vez
de Augusto Matraga”, em “Sagarana”. Rio de
— O bezerro-de-homem-que-caminha- Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 1984, p.359.)
-adiante vai caminhando devagar... Ele está
babando água dos olhos... a) Identifique o casal que vive junto com o pro-
tagonista da narrativa.
(Conversa de Bois, em João Guimarães Rosa, Sagarana.
Rio de Janeiro: José Olympio, 1979, p. 317.)
b) Explique o comportamento do protagonista
no trecho citado, confrontando-o com sua
a) Explique o sentido das expressões “bezerro- trajetória de vida.
-de-homem” e “babando água dos olhos”. c) O que há de contraditório no descanso domi-
Relacione-as com o enredo. nical a que o narrador se refere?
b) Explique a expressão “homem-do-pau-com-
prido-com-o-marimbondo-na-ponta”. Que 3
7. (Unicamp) Leia a seguir o capítulo CX, de
característica do carreador Agenor Soronho MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS, de
Machado de Assis, e que significativamente
ela busca evidenciar?
tem o título de “31”.
Uma semana depois, Lobo Neves foi nomea-
3
5. (Unicamp) Leia o seguinte trecho do capítu- do presidente de província. Agarrei-me à es-
lo “Contas”, de VIDAS SECAS. perança da recusa, se o decreto viesse outra
vez datado de 13; trouxe, porém, a data de
Tinha a obrigação de trabalhar para os ou- 31, e esta simples transposição de algaris-
tros, naturalmente, conhecia do seu lugar. mos eliminou deles a substância diabólica.
Bem. Nascera com esse destino, ninguém ti- Que profundas que são as molas da vida!
nha culpa de ele haver nascido com um des- a) O narrador refere-se aí a um episódio de bas-
tino ruim. Que fazer? Podia mudar a sorte? tante importância para o prosseguimento de
Se lhe dissessem que era possível melhorar sua vida amorosa. Quais as relações entre o
de situação, espantar-se-ia. (...) Era a sina. narrador e a personagem Lobo Neves aí citada?
b) Que episódio anterior deve ser levado em
O pai vivera assim, o avô também. E para
conta para se entender o trecho “Agarrei-me
trás não existia família. Cortar mandacaru,
à esperança da recusa, se o decreto viesse
ensebar látegos - aquilo estava no sangue. outra vez datado de 13”?
Conformava-se, não pretendia mais nada. Se c) A frase “Que profundas que são as molas da
lhe dessem o que era dele, estava certo. Não vida!” pode ser interpretada como irônica no
davam. Era um desgraçado, era como um ca- contexto do romance. Por quê?
chorro, só recebia ossos. Por que seria que os
homens ricos ainda lhe tomavam uma parte 3
8. (Unicamp) No romance MEMÓRIAS PÓSTU-
dos ossos? Fazia até nojo pessoas importan- MAS DE BRÁS CUBAS, o narrador fornece ao
tes se ocuparem com semelhantes porcarias. leitor uma visão nada lisonjeira das perso-
(Graciliano Ramos, “Vidas Secas”. 103a nagens, especialmente quando se trata das
ed., Rio de Janeiro: Editora Record, 2007, p. 97.) personagens femininas.
a) Sabendo que essa visão do narrador é acen-
a) Que visão Fabiano tem de sua própria condi- tuada no processo de construção daquela
ção? Justifique. que foi a sua primeira e grande paixão de ju-
b) Explique a referência que ele faz aos “ho- ventude, identifique essa personagem e cite
mens ricos” com base no enredo do livro. ao menos um dos traços que a caracterizam.

127
b) Referindo-se a D. Plácida, afirma o narrador:
“Foi assim que lhe acabou o nojo”. Qual a
função exercida por essa personagem na tra-
ma do citado romance? De que nojo se trata
e de que modo ele teria acabado?

3
9. (Unicamp) Em VIDAS SECAS, após ter venci-
do as dificuldades, postas no início da nar-
rativa, Fabiano afirma: “Fabiano, você é um
homem...”. Corrige-se logo depois: “Você é
um bicho, Fabiano”. Em seguida, encontran-
do-se com a cadelinha, diz: “Você é um bi-
cho, Baleia”.
Ao chamar a si mesmo e a Baleia de “bicho”,
Fabiano estabelece uma identificação com
ela. Na leitura de VIDAS SECAS, podem-se
perceber vários motivos para essa identifica-
ção. Cite dois desses motivos.

4
0. (Unicamp) O capítulo O MUNDO COBERTO DE
PENAS, do romance VIDAS SECAS (Graciliano
Ramos), inicia-se com a seguinte descrição
feita pelo narrador:
“O mulungu do bebedouro cobria-se de arri-
bações. Mau sinal, provavelmente o sertão ia
pegar fogo. Vinham em bandos, arranchavam-
-se nas árvores da beira do rio, descansavam,
bebiam e, como em redor não havia comida,
seguiam viagem para o sul. O sol chupava os
poços, e aquelas excomungadas levavam o
resto da água, queriam matar o gado.
Sinha Vitória falou assim, mas Fabiano res-
mungou, franziu a testa, achando a frase ex-
travagante. Aves matarem bois e cabras, que
lembrança! (...) Um bicho de penas matar o
gado! Provavelmente Sinha Vitória não es-
tava regulando.”
a) Sinha Vitória vê a chegada das aves ao be-
bedouro do gado como um sinal. De acordo
com o enredo de VIDAS SECAS, o que simbo-
liza a chegada das aves?
b) Transcreva, do trecho citado, uma passagem
que confirme a resposta dada ao item anterior.
c) Como o sinal identificado por Sinha Vitória
pode ser relacionado à trajetória da família
de Fabiano, em VIDAS SECAS?

128
FOLHAS DE RESPOSTAS
Q1._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q2._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q3._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q4._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

129
Q5._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q6._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q7._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q8._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

130
Q9._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q10.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q11.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q12.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

131
Q13.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q14.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q15.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q16.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

132
Q17.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q18.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q19.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q20.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

133
Q21.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q22.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q23.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q24.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

134
Q25.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q26.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q27.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q28.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

135
Q29.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q30.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q31.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q32.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

136
Q33.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q34.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q35.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q36.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

137
Q37.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q38.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q39.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q40.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

138
RASCUNHO DA REDAÇÃO
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

139
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

140
2º DIA

História | Matemática | Geografia

1. (Unicamp) É na segunda metade do século a) Identifique os riscos temidos pelas elites do


XV que a África negra descobre os portugue- centro-sul do Brasil com o retorno de D. João
ses. Ela se compõe de um mosaico de povos, VI a Lisboa e a pressão das Cortes para que D.
Estados e impérios (animistas ou islamiza- Pedro I retornasse a Portugal.
dos) que nem a coroa nem os marinheiros de b) Explique o que foi a Confederação do Equador.
Lisboa jamais conseguirão dominar. O fim do
século é marcado, entre outras coisas, pela
expansão do Império de Gao e pela ascensão 4. (Unicamp) Diversos projetos abolicionistas
da dinastia Askia no Sudão ocidental. Mas invadiram a cena política brasileira no último
é preciso lembrar as inúmeras redes comer- quarto do século XIX. O de André Rebouças
ciais que não haviam esperado os europeus foi um dos mais radicais. Mulato, baiano, fi-
para promover a circulação de escravos. lho de um membro da elite política imperial,
Adaptado de Serge Gruzinski, A passagem do engenheiro militar, dedicou-se à moderni-
século 1480-1520. As origens da globalização. São zação de portos e à construção de estradas.
Paulo: Companhia das Letras, 1999, p. 56-57.
Dedicado a compreender os mecanismos que
a) Que elementos do texto acima indicam que o emperravam o desenvolvimento do país, che-
continente africano tinha, naquele período, gou à conclusão de que vivíamos um bloqueio
formas de organização complexas? estrutural para a emergência de indivídu-
b) Como os agentes portugueses organizaram a os livres. A libertação dos escravos, por si
economia do tráfico na Era Moderna? só, não seria suficiente. Entendia a abolição
como um primeiro passo, ao qual se seguiria
2. (Unicamp) 1549 e 1763 são os anos do es- uma necessária eliminação do monopólio da
tabelecimento de Salvador e Rio de Janeiro, terra, pois a autonomia individual só seria
respectivamente, como capitais da área que possível com a transformação do ex-escravo
viria a ser o Brasil. Em 1960, a terceira capi- em pequeno produtor independente.
tal foi inaugurada. (Adaptado de Maria Alice Rezende de Carvalho, A
Em relação ao estabelecimento das capitais, terra prometida.Revista de História da Biblioteca
responda: Nacional, Rio de Janeiro, v. 32,maio de 2008.
a) Quais os objetivos políticos do estabeleci- Disponível em http://www.rhbn.com.br/secao/
mento das duas primeiras capitais? capa/a-terra-prometida. Acessado em 28/09/2015.)
b) Por que a mudança da capital do Rio de Ja-
a) Por que o projeto de André Rebouças foi ca-
neiro para Brasília pode ser vista como uma
racterizado como um projeto radical?
mudança política e estratégica?
b) Identifique e caracterize outro projeto aboli-
cionista que divergia do projeto de Rebouças.
3. (Unicamp) Passar de Reino a Colônia
É desar [derrota]
É humilhação 5. (Unicamp) A aventura à Amazônia liderada
que sofrer jamais podia pelo naturalista Louis Agassiz estendeu-se de
brasileiro de coração. 1865 a 1866 e passou por várias regiões do
A quadrinha acima reflete o temor vivido no Brasil: de Minas Gerais ao Nordeste e à Ama-
Brasil depois do retorno de D. João VI a Por- zônia. Foi orientada pela teoria criacionista,
tugal em 1821. Apesar de seu filho Pedro ter que se opunha à teoria de Charles Darwin.
ficado como regente, acirrou-se o antagonis- Apesar de participar da expedição, o filósofo
mo entre “brasileiros” e “portugueses” até norte-americano Willian James questionou
que, em dezembro de 1821, as Cortes de Por-
alguns estereótipos sobre os trópicos.
tugal determinaram o retorno do príncipe. (Adaptado de Maria Helena P. T. Machado, “Algo mais
Se ele acatasse, tudo poderia acontecer. In- que o paraíso”, Revista de História da Biblioteca
clusive, dizia d. Leopoldina, “uma Confede- Nacional, no. 52. Rio de Janeiro, jan. 2010, p.70.)
ração de Povos no sistema democrático como
nos Estados Livres da América do Norte”. a) Qual a importância da teoria de Charles Darwin
(Adaptado de Eduardo Schnoor,”Senhores do para o debate científico do século XIX.
Brasil”, Revista de História da Biblioteca Nacional, b) Identifique dois estereótipos relativos às
no. 48. Rio de Janeiro, set. 2009, p. 36.) terras e às gentes do Brasil no século XIX.

141
6. (Unicamp) Após a queda da monarquia, 9. (Unicamp) Na foto abaixo reproduzida, o
a República tentou ligar-se à memória da presidente Jânio Quadros condecora o líder
abolição. Seu principal argumento era a da Revolução Cubana, Ernesto Che Guevara.
recusa do Exército em capturar os escravos
fugidos. Reivindicava-se, assim, o reconhe-
cimento dos republicanos militares como
atores da abolição e redentores da pátria
livre. Nas comemorações oficiais da aboli-
ção, o 13 de maio e o 15 de novembro eram
apresentados como datas complementares
de um mesmo processo de modernização do
país, abrindo as portas do Brasil ao progres-
so e à civilização. De modo complementar,
ligava-se o sistema monárquico à escravi-
dão e ao atraso do país.
(Adaptado de Robert Daibert Jr., “Guerra de Versões”.
Revista de História da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro,
jun. 2008. http://www.revistadehistoria.com.br/secao/
capa/guerra-de-versoes. Acessado em 30/09/2012.)
a) Como essa condecoração pode ser explicada
no contexto das propostas do governo Jânio
a) Explique por que o regime republicano asso- Quadros para as relações externas do Brasil?
ciou a monarquia à escravidão. b) Quais grupos, no Brasil, criticaram esse
b) Como a questão militar contribuiu para o fim acontecimento?
do Império do Brasil?
1
0. (Unicamp)
7. (Unicamp) A população brasileira, segundo
o censo de 1920, era de 30.635.605 habitan-
tes. O número de votantes, entretanto, era
restrito, conforme a tabela abaixo:
População apta a votar
População Número
Total 30.635.605
Menos analfabetos, sobram 7.493.357
Menos as mulheres, sobram 4.470.068
Menos os estrangeiros, sobram 3.891.640
Menos os menores de 21 anos, sobram 3.218.243
(Adaptado de http://www.usp.br/revistausp/59/09-
josemurilo.pdf. Acesso em 18/10/2011.)

a) Indique duas práticas políticas existentes


durante a Primeira República (1889-1930).
b) Cite duas mudanças que ampliaram o eleito-
rado brasileiro após a Primeira República.
As duas imagens fazem parte de um trabalho
8. (Unicamp) Na Lei Orgânica do Ensino Secun- do artista plástico Cildo Meireles, intitulado
dário de 9 de abril de 1942, podemos ler: 1. “Inserções em Circuitos Ideológicos – Proje-
É recomendável que a educação secundária
das mulheres se faça em estabelecimentos to Cédula (1970-2013)”.
de ensino de exclusiva presença feminina. a) Como as inscrições produzidas pelo artista
2. Incluir-se-á nas terceira e quarta séries do se relacionam aos momentos históricos a
curso ginasial e em todas as séries dos cursos que as obras se referem?
clássico e científico a disciplina de economia b) Cite e explique a principal diferença, do
doméstica. 3. A orientação metodológica dos ponto de vista da divulgação das obras, en-
programas terá em mira a natureza da per- tre os anos 1970 e 2013.
sonalidade feminina, bem como a missão da
mulher dentro do lar.
(Adaptado de Carla Bassanezi Pinsky e Joana 1
1. (Unicamp) O filósofo Aristóteles (384-322
Maria Pedro (orgs.), Nova História das Mulheres. a.C.) definiu a cidadania em Atenas da se-
São Paulo: Contexto, 2012, p. 337.) guinte forma:
a) Cite duas mudanças na legislação que afeta- A cidadania não resulta do fato de alguém
ram a condição feminina no Brasil nas déca- ter o domicílio em certo lugar, pois os es-
das de 1930 e 1940. trangeiros residentes e os escravos também
b) Qual o papel desejado para a mulher durante são domiciliados nesse lugar e não são ci-
o Estado Novo (1937-1945)? dadãos. Nem são cidadãos todos aqueles que

142
participam de um mesmo sistema judiciário. o desejo de saber é uma obrigação religio-
Um cidadão integral pode ser definido pelo sa, e os tempos pré-islâmicos (século VI)
direito de administrar justiça e exercer fun- na Arábia são chamados pelos islâmicos de
ções públicas. jahiliya, ignorância.
Adaptado de Aristóteles, Política. Brasília: (Adaptado de Burkhard Scherer (org.), As Grandes religiões:
Editora UnB, 1985, p. 77-78. temas centrais comparados. Petrópolis: Vozes, 2005, p. 77.)

a) Indique duas condições para que um ate- a) Cite uma característica política e uma carac-
niense fosse considerado cidadão na Grécia terística religiosa da península arábica pré-
clássica no apogeu da democracia. -islâmica.
b) Os estrangeiros, também chamados de me- b) Como conviveram fé e conhecimento cientí-
tecos, não tinham direitos integrais, mas ti- fico no mundo islâmico na Alta Idade Média?
nham alguns deveres e direitos. Identifique
um dever e um direito dos metecos. 1
5. (Unicamp) “Guerreiros a pé e cavaleiros fi-
zeram um caminho através dos cadáveres.
1
2. (Unicamp) Com relação ao ornamento, Roma Mas tudo isso ainda era pouca coisa. Fomos
não correspondia, absolutamente, à majesta- ao Templo de Salomão, onde os sarracenos
de do Império e, além disso, estava exposta tinham o costume de celebrar seus cultos. O
às inundações, como também aos incêndios. que se passou nestes lugares? Se dissermos
Porém, Augusto fez dela uma cidade tão bela a verdade, ultrapassaremos o limite do que
que pode se envaidecer, principalmente por é possível crer. Será suficiente dizer que, no
ter deixado uma cidade de mármore no lugar Templo e no pórtico de Salomão, cavalgava-
onde encontrara uma de tijolos. -se em sangue até os joelhos dos cavaleiros
(Adaptado de Suetônio, A Vida dos Doze Césares.
São Paulo: Martin Claret, 2006, p. 91.)
e até o arreio dos cavalos. Justo e admirável
julgamento de Deus, que quis que este lugar
Considerando o texto e o período de Otávio recebesse o sangue daqueles que blasfema-
Augusto no governo de Roma, responda: ram contra Ele durante tanto tempo.”
a) Qual a relação da nova urbanização da ca- Raymond d’Aguiller, Historia Francorum qui ceperunt
Jerusalem. http://www.fordham.edu/halsall/source/
pital do Império com o período de paz que
raymond-cde.asp#jerusalem2. Acessado em 01/10/2014.
Augusto pretendia simbolizar?
b) Identifique uma medida social e uma medida O texto acima se refere à Primeira Cruzada
política estabelecidas por Augusto para adap- (1096-1099). Responda às questões abaixo.
tar a tradição romana ao novo momento. a) Identifique um motivo econômico e um mo-
tivo político para o movimento das Cruzadas.
1
3. (Unicamp) Tradicionalmente, a vitória dos b) Que grupo social liderou esse movimento e
cristãos sobre os muçulmanos na Batalha de como o cronista citado identifica o apoio de
Covadonga, na região da Península Ibérica, Deus ao empreendimento cruzadístico?
em 722, foi considerada o início da chamada
Reconquista. Mais do que um decisivo con- 1
6. (Unicamp) Da Idade Média aos tempos mo-
fronto bélico, Covadonga foi uma luta dos dernos, os reis eram considerados persona-
habitantes locais por sua autonomia. A apro- gens sagrados. Os reis da França e da Inglater-
ximação ideológica desta vitória, feita mais ra “tocavam as escrófulas”, significando que
tarde por clérigos das Astúrias, conferiu à eles pretendiam, somente com o contato de
batalha a importância de um fato trans- suas mãos, curar os doentes afetados por essa
cendente, associado ao que se considerava moléstia. Ora, para compreender o que foram
a missão da monarquia numa Hispânia que as monarquias de outrora, não basta analisar
tombara diante dos seus inimigos. a organização administrativa, judiciária e fi-
(Adaptado de R. Ramos, B. V. Sousa e N. nanceira que essas monarquias impuseram
Monteiro (orgs.), História de Portugal. Lisboa:
A Esfera dos Livros, 2009, p. 17-18.) a seus súditos, nem extrair dos grandes te-
óricos os conceitos de absolutismo ou direito
a) Explique o que foi a Reconquista. divino. É necessário penetrar as crenças que
b) De que maneiras a Batalha de Covadonga foi floresceram em torno das casas principescas.
reutilizada no discurso histórico e político (Adaptado de Marc Bloch. “Os reis taumaturgos”. São
pelos clérigos das Astúrias? Paulo: Companhia das Letras. 1993, p. 43-44.)

a) De acordo com o texto, como se pode com-


4. (Unicamp) A palavra árabe iman provém de
1 preender melhor as monarquias da Idade Mé-
uma raiz que significa ‘ter certeza’ e designa dia e da Idade Moderna?
fé, no sentido da certeza. b) O que significa “direito divino dos reis”?
A fé, por conseguinte, não contradiz o conhe- c) Caracterize a política econômica das monar-
cimento nem a compreensão. Pelo contrário, quias europeias entre os séculos XVI e XVIII.

143
1
7. (Unicamp) Um motivo para a melhoria da Em relação à questão da fronteira nos Esta-
dieta ao longo do século XIX era que chega- dos Unidos, responda:
vam cada vez mais alimentos do que chama- a) De quais grupos ou países essas terras foram
mos de “periferia” da Europa, denominação sendo retiradas no século XIX?
vaga que engloba a Rússia e a Europa do Les- b) O que foi o “Destino Manifesto” e qual seu
te, como também das zonas de abastecimen-
papel nessa expansão?
to do Novo e do Velho Mundo. Grande parte
da Europa acabou por beneficiar-se dessas
importações, mas os países mais necessita- 1
9. (Unicamp) A Primeira Guerra Mundial abalou
dos desses produtos eram aqueles onde a in- profundamente todos os povos envolvidos, e
dustrialização e o desenvolvimento urbano as revoluções de 1917-1918 foram, acima de
ocorreram com maior ímpeto, ou seja, Grã- tudo, revoltas contra aquele holocausto sem
-Bretanha, os Países Baixos e a Alemanha. precedentes, principalmente nos países do
Do Novo Mundo chegavam o açúcar, o café lado que estava perdendo. Mas em certas áre-
e o cacau, e da China, do Ceilão e da Índia as da Europa, e em nenhuma outra mais que
chegavam o chá e o arroz.
(Adaptado de Norman J. G. Pounds, La Vida
na Rússia, foram mais que isso: foram revo-
Cotidiana: historia de la cultura material. luções sociais, rejeições populares do Estado,
Barcelona: Editorial Crítica, 1992, p. 507-509.) das classes dominantes e do status quo.
(Adaptado de Eric Hobsbawm, Sobre História. São
a) Explique a relação entre o processo de in- Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 262-263.)
dustrialização e importação de alimentos na
Europa. a) Relacione a Primeira Guerra Mundial e a si-
b) Por que a dieta europeia melhorou ao longo tuação da Rússia na época.
do século XIX? b) Cite e explique um princípio da Revolução
Russa de 1917.
1
8. (Unicamp) No fim do século XIX, Frederick
Jackson Turner elaborou uma tese sobre a
“fronteira” como definidora do caráter dos
Estados Unidos até então. A força do indi-
víduo, a democracia, a informalidade e até
o caráter rude estariam presentes no diá-
logo entre a civilização e a barbárie que a
fronteira propiciava. As tradições europeias
foram sendo abandonadas à medida que o
desbravador se aprofundava no território em
expansão dos Estados Unidos.

2
0. (Unicamp)

O painel pintado por Pablo Picasso em 1937, Guernica, é uma referência ao bombardeio da área de
mesmo nome, durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939).
a) Apresente os principais aspectos visuais dessa obra de Picasso.
b) De que forma a imagem pode ser compreendida como uma crítica ao franquismo?

144
2
1. (Unicamp) Considere o triângulo exibido na 2
4. (Unicamp) Considere os três sólidos exibidos
figura abaixo, com lados de comprimentos na figura abaixo, um cubo e dois paralelepí-
a, b e c e ângulos a, b e γ. pedos retângulos, em que os comprimentos
das arestas, a e b são tais que a > b > O.

a) Determine a razão r = a/b para a qual o volume


de S1 é igual à soma dos volumes de S2 e S3.
b) Sabendo que a soma dos comprimentos de
a) Suponha que a sequência (a, b e γ) é uma todas as arestas dos três sólidos é igual a
60 cm, determine a soma das áreas de super-
progressão aritmética (PA). Determine a me-
fície dos três sólidos.
dida do ângulo b.
b) Suponha que a sequência (a, b e c) é uma __ 2
5. (Unicamp) A figura abaixo exibe o gráfico
progressão geométrica (PG) de razão q = ​​√2 ​​.  da função f(x) = 1/x, definida para todo nú-
Determine o valor de tan b. mero real x > 0. Os pontos P e Q têm abscis-
sas x = 1 e x = a respectivamente, onde a é
2
2.
(Unicamp) Considere a função um número real e a > 1.
f(x) = |2x – 4|+ x – 5, definida para todo
número real x.
a) Esboce o gráfico de y = f(x) no plano carte-
siano para –4 ≤ x ≤ 4.

a) Considere o quadrilátero T com vértices em


e (0, 0), P, Q e (a, 0). Para a = 2, verifique
que a área de T é igual ao quadrado da dis-
tância de P a Q.
b) Seja r a reta que passa pela origem e é orto-
gonal à reta que passa por P e Q. Determine
o valor de a para o qual o ponto de intersec-
b) Determine os valores dos números reais a e ção da reta r com o gráfico da função f tem
b para os quais a equação loga(x+b) = f(x) ordenada y = a/2.
admite como soluções x1 = –1 e x2 = 6.
2
6. (Unicamp) O gráfico de barras abaixo exibe a
distribuição da idade de um grupo de pessoas.
2
3. (Unicamp) Considere o polinômio cúbico
p(x) = x3 – 3x + a, onde a é um número real.
a) No caso em que p(1) = 0 determine os valo-
res de x para os quais a matriz A abaixo não
é invertível.
x 1 0
A= 0 x 1
a 3 x
b) Seja b um número real não nulo e i a unida-
de imaginária, isto é, i2 = –1. Se o número
complexo z = 2 + bi é uma raiz de p(x), de-
termine o valor de |z|.

145
a) Mostre que, nesse grupo, a média de idade 3
0. (Unicamp) A figura abaixo exibe um círculo
dos homens é igual à média de idade das de raio r que tangencia internamente um se-
mulheres. tor circular de raio R e ângulo central θ.
b) Escolhendo ao acaso um homem e uma mu-
lher desse grupo, determine a probabilidade
de que a soma de suas idades seja igual a 49
anos.

7. (Unicamp) Seja r a reta de equação carte-


2
siana x + 2y = 4. Para cada número real t
tal que 0 < t < 4, considere o triângulo T
de vértices em (0, 0), (t, 0) e no ponto P a) Para θ = 60º, determine a razão entre as áre-
de abscissa x = t pertencente à reta r, como as do círculo e do setor circular.
mostra a figura abaixo. b) Determine o valor de cos θ no caso em que
R = 4r.

3
1. (Unicamp) Seja (a, b, c, d) uma progressão
geométrica (PG) de números reais, com ra-
zão q ≠ 0 e a ≠ 0.
a) Mostre que x = –​​  1
__ ​​  é uma raiz do polinômio
q
cúbico p(x) = a + bx + cx2 + dx3.
b) Sejam e e f números reais quaisquer e con-
sidere o sistema linear nas variáveis x e y,​​
a) Para 0 < t < 4, encontre a expressão para a a c
     ​​​​  x   ​= ​ e   .​​ Determine para que valores da
função A(t), definida pela área do triângulo ( d b )( y ) ( f )
e T esboce o seu gráfico. razão q esse tem solução única.
b) Seja k um número real não nulo e conside-
re a função g(x) = k/x definida para todo 3
2. (Unicamp) O Código de Trânsito Brasileiro
número real x não nulo. Determine o valor classifica as infrações, de acordo com a sua
de k para o qual o gráfico da função g tem natureza, em leves, médias, graves e gravís-
somente um ponto em comum com a reta r. simas. A cada tipo corresponde uma pontua-
ção e uma multa em reais, conforme a tabela
abaixo.

Infração Pontuação Multa*


Leve 3 pontos R$ 53,00
Média 4 pontos R$ 86,00
Grave 5 pontos R$ 128,00
Gravíssima 7 pontos R$ 192,00

* Valores arredondados

2
8.
(Unicamp) Considere a função a) Um condutor acumulou 13 pontos em in-
f(x) = 101+x + 101-x, definida para todo núme- frações. Determine todas as possibilidades
ro real x. quanto à quantidade e à natureza das infra-
__
a) Mostre que f(log10(2+​​√3 ​​))
  é um número in- ções cometidas por esse condutor.
teiro. b) O gráfico de barras abaixo exibe a distribui-
b) Sabendo que log102 ≅ 0,3 encontre os valores ção de 1.000 infrações cometidas em certa
cidade, conforme a sua natureza. Determine
de x para os quais f(x) = 52.
a soma das multas aplicadas.
9. (Unicamp) Seja a um número real positivo
2
e considere as funções afins f(x) = ax + 3a
e g(x) = 9 – 2x, definidas para todo número
real x.
a) Encontre o número de soluções inteiras da
inequação f(x) g(x) > 0.
b) Encontre o valor de a tal que f(g(x)) = g(f(x))
para todo número real x.

146
3
3. (Unicamp) Dizemos que uma b) Para um consumo mensal de 4 metros cú-
sequência de números reais não nulos bicos de água, qual é o preço efetivamente
(a1, a2, a3, a4,...) é uma progressão pago por metro cúbico? E para um consumo
mensal de 25 metros cúbicos?
harmônica se a sequência dos inversos

( 
​  a1  ​,  ​ __
​​ __
1
1 __ 1 __ 1
)
a2  ​,  ​  a3  ​,  ​  a4  ​,  ...  ​​é uma progressão aritmé- 3
7. (Unicamp) Considere a matriz

(  )
tica (PA).   a   1 1  
a) Dada a progressão harmônica ​​ ​ __ (
5 9 2
​ 4 ​ , __
2 ​ , __
)
​  1  ​ , ...  ,​​ A = ​​ ​   
–1 
 ​    ​  
c
0   ​  
–2 0
​b ​   ​​
encontre o seu sexto termo.
b) Sejam a, b e c termos consecutivos de uma onde a, b e c são números reais.
progressão harmônica. Verifique que b = ___ 2ac ​​ 
​​ a+c . a) Encontre os valores de a, b e c de modo que
AT = –A
4. (Unicamp) Sejam a e b reais. Considere as fun-
3 b) Dados a = 1 e b = –1 para que os valores de
ções quadráticas da forma f(x) = x2 + ax + b,
( ) ()
x   1
definidas para todo x real. c e d o sistema linear A = ​​  y ​  ​    ​​ = ​​  ​  1 ​  ​​ tem
z d
a) Sabendo que o gráfico de y = f(x) intercepta infinitas soluções?
o eixo y no ponto (0, 1) e é tangente ao eixo
x, determine os possíveis valores de a e b. 3
8. (Unicamp) Uma loteria sorteia três números
b) Quando a + b = 1, os gráficos dessas funções distintos entre doze números possíveis.
quadráticas têm um ponto em comum. De- a) Para uma aposta em três números, qual é a
termine as coordenadas desse ponto. probabilidade de acerto?
b) Se a aposta em três números custa R$ 2,00,
3
5. (Unicamp) A altura (em metros) de um
quanto deveria custar uma aposta em cinco
arbusto em uma dada fase de seu desen-
números?
volvimento pode ser expressa pela função
h(t) = 0,5 + log3(t + 1), onde o tempo t ≥ 0
é dado em anos. 3
9. (Unicamp) Considere a pirâmide reta de
a) Qual é o tempo necessário para que a altura base quadrada, ilustrada na figura abaixo,
aumente de 0,5 m para 1,5 m? com lado da base b = 6 m e altura a.
b) Suponha que outro arbusto, nessa mesma
fase de desenvolvimento, tem sua altura ex-
pressa pela função composta g(t) = h(3t + 2).
Verifique que a diferença g(t) – h(t) é uma
constante, isto é, não depende de t.

3
6. (Unicamp) O consumo mensal de água nas
residências de uma pequena cidade é cobra-
do como se descreve a seguir. Para um consu-
mo mensal de até 10 metros cúbicos, o preço
é fixo e igual a 20 reais. Para um consumo
superior, o preço é de 20 reais acrescidos de
4 reais por metro cúbico consumido acima
dos 10 metros cúbicos. Considere c(x) a fun- a) Encontre o valor de a de modo que a área de
ção que associa o gasto mensal com o consu- uma face triangular seja igual a 15 m2.
mo de x metros cúbicos de água. b) Para a = 2 m, determine o raio da esfera cir-
a) Esboce o gráfico da função c(x) no plano cunscrita à pirâmide.
cartesiano para x entre 0 e 30.
4
0. (Unicamp) Considere no plano cartesiano os
pontos A = (–1, 1) e B = (2, 2).
a) Encontre a equação que representa o lugar
geométrico dos centros dos círculos que pas-
sam pelos pontos A e B.
b) Seja C um ponto na parte negativa do eixo
das ordenadas. Determine C de modo que o
triângulo ABC tenha área igual a 8.

147
4
1. (Unicamp) “O campesinato neste continen- a) Relacione as áreas de pecuária, no final do
te [América Latina] sempre precisou se mo- século XVIII, aos biomas existentes no Bra-
vimentar para procurar terras de trabalho. sil.
Locomove-se movido pelo interesse de traba-
lhar com terras e ao mesmo tempo à procu- b) A expansão da atividade pecuária pelo terri-
ra delas. Ora consegue-as por ocupações e as tório esteve vinculada também ao tropeiris-
perde por despejo judicial ou por grilagem; mo. Descreva o papel da atividade pecuária e
ora perde-as economicamente em função da do tropeirismo na constituição do território
política de preços que leva à perda de prazos brasileiro.
de vencimento da hipoteca consumada para
obter crédito para a lavoura. Perde-as ainda
em função de determinações mais estrutu- 4
3. (Unicamp) A Amazônia é uma das mais an-
rais do processo de acumulação capitalista no tigas periferias do sistema mundial capita-
campo em cada conjuntura – proletarização, lista. Seu povoamento e desenvolvimento se
subordinação à agroindústria ou transfor- deram de acordo com o paradigma da econo-
mação do segmento de produtores familiares
mia de fronteira, significando, com isso, que
numa determinada área em bolsão de reserva
para o capital enquanto mão de obra disponí- o crescimento econômico é visto como line-
vel para exploração eventual ou intermitente. ar e infinito, sendo imperativo sustar esse
Ou, como pequeno produtor, se proprietário padrão baseado no uso predatório das suas
permanentemente endividado, acaba amarra- riquezas naturais e do saber de suas popula-
do a contratos draconianos de parceria com os ções tradicionais.
‘tubarões’ da agricultura de exportação.”
(Adaptado de Bertha K. Becker, “Geopolítica da
(Ana Maria Motta Ribeiro, Sociologia do narcotráfico na
Amazônia”. Estudos Avançados,19, nº 53, 2005, p. 72)
América Latina e a questão camponesa, em Ana Maria Motta
Ribeiro; Jorge Atílio S. Iulianelli (Orgs.), Narcotráfico e
violência no campo. Rio de Janeiro: DP&A, 2000, p.24.) a) O que se pode entender por economia de
fronteira?
a) O que significa grilagem de terras? Como b) Aponte dois exemplos de populações tradi-
surge o termo “grilagem”? cionais na Amazônia.
b) Como a estrutura agrária contribui para o
processo migratório de camponeses, em vá-
4
4. (Unicamp) “As cartas e as fotografias toma-
rios sentidos e direções, pelo interior do Bra-
sil? das de avião ou de satélites (...) represen-
tam porções muito desiguais da superfície
4
2. (Unicamp) A figura a seguir, a despeito de terrestre. Algumas cartas topográficas repre-
apresentar a delimitação territorial atual do sentam, mediante deformações calculadas e
Brasil, representa a formação espacial colo- escolhidas, toda a superfície do globo, outras
nial-escravista brasileira na passagem do sé- a extensão de um continente, outras ainda a
culo XVIII para o século XIX, momento fun- de um Estado, de uma aglomeração urbana;
damental para a compreensão da formação algumas cartas representam espaços de bem
territorial do Brasil. A figura delimita as di- menor envergadura; uma pequena cidade,
versas atividades econômico-demográficas, uma aldeia. Há planos de bairros e mesmo
do que resulta um dado arranjo espacial. de habitação”. [grifo nosso]
(Yves Lacoste, “Os objetos Geográficos”, em Seleção
de Textos, n0. 18, São Paulo: AGB, 1988, p. 9).

a) Quais os principais elementos cartográficos


que ocasionam as “deformações calculadas e
escolhidas” mencionadas pelo autor?
b) Seguindo a sequência de raciocínio do autor
na delimitação geográfica, que vai da super-
fície do globo à habitação, indique quais as
escalas cartográficas mais apropriadas aos
estudos geográficos nesses dois casos.

148
4
5. (Unicamp) Os climogramas abaixo representam dois tipos climáticos que ocorrem em território
brasileiro. Observe-os e responda:

a) A que tipos climáticos se referem as figuras 1 e 2, respectivamente?


b) Qual a vegetação característica das respectivas regiões?

4
6. (Unicamp)

Considerando os Blocos Econômicos, a União Europeia (27 países em 2011) permanece como re-
levante importador de mercadorias brasileiras. Considerando os países individualmente, a China
vem se destacando, desde 2009, como o principal destino das exportações brasileiras: em 2005 era
o terceiro importador brasileiro, atrás da Alemanha (1º) e dos EUA (2º). Outro destaque importan-
te das relações comerciais do Brasil é a Argentina: nos últimos dez anos, o valor das exportações
para esse país saltou de US$ 5 bilhões para US$ 23 bilhões.
a) Quais são os principais produtos que o Brasil exporta para a China?
b) Fator Agregado é um conceito que agrupa os produtos exportados em três categorias: básicos, semi-
manufaturados e manufaturados. Considerando o Fator Agregado, qual é a categoria de produtos que o
Brasil mais exporta para a Argentina e que contexto institucional tem permitido avançar numa melhor
integração com os vizinhos brasileiros da América do Sul?

149
4
7. (Unicamp) A erosão dos solos é um fenômeno natural e acontece em áreas onde existe certa de-
clividade. O delta do rio Nilo, por exemplo, é historicamente conhecido pela deposição de sedi-
mentos férteis que provêm da erosão dos solos na Etiópia, ou seja, em alguns lugares a erosão e a
deposição dos sedimentos contribuem para a manutenção da fertilidade natural dos solos. Durante
séculos a fertilidade do rio Nilo se manteve, mas a construção de barragens, para controle do re-
gime hídrico, alterou esse equilíbrio. Os problemas relacionados à erosão são agravados quando as
taxas de perda de solo ultrapassam certos níveis naturais, o que normalmente resulta da falta de
práticas conservacionistas.
Adaptado de A. T. Guerra e M. do C. O. Jorge. Processos erosivos e recuperação de
áreas degradadas. São Paulo: Editora Oficina de Textos, 2013, p.8.

a) Explique o que são erosão e assoreamento.


b) Em rios das áreas tropicais, que sinal evidencia a ocorrência de erosão? Aponte uma causa da erosão
em áreas urbanas periféricas das grandes cidades de regiões tropicais.

4
8. (Unicamp) Para compreender as características geomorfológicas de um terreno, é necessário en-
tender a influência dos agentes internos ou endógenos, que definem a estrutura e geram as formas
do relevo, e dos agentes externos ou exógenos, que modelam as feições do relevo. O modelamento
das feições do relevo é realizado pelos processos de intemperismo físico e químico.
a) Aponte a ação de quatro fenômenos naturais responsáveis pela alteração do relevo de determinada
área: dois que correspondem aos agentes internos e dois que correspondem aos agentes externos.
b) Explique o que são os processos de intemperismo físico e químico.

4
9. (Unicamp) A imagem abaixo apresenta um gráben, formado a partir do abatimento de um bloco
da crosta ao longo de falhas normais.

a) Quais são os processos que geram abatimentos da crosta associados às falhas normais? Por que nessas
áreas formam-se bacias sedimentares?
b) Indique dois recursos minerais que se formam junto com a evolução de bacias sedimentares.

5
0. (Unicamp) A água utilizada para os mais diversos fins não provém apenas dos reservatórios aquá-
ticos que se podem ver (rios, lagos, lagoas, etc.), mas também fazem parte dos recursos hídricos
os aquíferos, importantes reservatórios subterrâneos que são responsáveis pelo armazenamento
da maior parte da água doce disponível para o consumo humano. No Estado de São Paulo, por
exemplo, os aquíferos têm importância significativa, pois abastecem quase metade do território
estadual.
Adaptado de As águas subterrâneas do Estado de São Paulo. Governo do Estado de São Paulo,
Secretaria do Meio Ambiente. São Paulo: Instituto Geológico, 2012, p. 5.

a) O que é um aquífero e qual o seu processo natural de formação?


b) Explique como as águas superficiais (rios, lagos, lagoas, etc.) relacionam-se com as águas dos aquíferos
e aponte um tipo de atividade econômica que faz intenso uso das águas do Aquífero Guarani, especial-
mente nos períodos de estiagem.

150
5
1. (Unicamp) Nos anos 1990, foi retomado o incentivo específico à indústria automotiva, tendo como
foco a descentralização geográfica. Segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veí-
culos Automotores), em 2012 havia 53 fábricas em 9 Estados. Estas fábricas pertencem a 26 empre-
sas que fabricam automóveis, veículos comerciais leves, caminhões e ônibus (9 produzem carros de
passeio). Com 3,3 milhões de unidades produzidas, o Brasil é o sexto maior produtor do mundo.
(Adaptado de Fatia da indústria automobilística no PIB cresce 45,6% em 11 anos, em http://
economia.estadao.com.br/noticias/economia-geral. Acessado em 05/05/2013.)

a) A partir dos anos 1990, a distribuição geográfica da indústria automotiva no Brasil desencadeou uma
forte tensão nas relações entre Estado, mercado, sociedade e território, que ficou conhecida como
“guerra fiscal” ou “guerra dos lugares”. Explique o que é a guerra fiscal ou dos lugares.
b) Além de São Paulo, berço tradicional da indústria automobilística brasileira, indique outros três Esta-
dos que possuem esse tipo de indústria.

5
2. (Unicamp)

“A preocupação com as ‘populações tradicionais’ que vivem em Unidades de Conservação é relativa-


mente recente no Brasil, e até pouco tempo (e ainda hoje para os preservacionistas clássicos) elas
eram consideradas ‘caso de polícia’, pois deveriam ser expulsas da terra em que sempre viveram,
para a criação de parques e reservas”.
(Antonio Carlos S. Diegues, O mito moderno da natureza intocada. 3ª edição, São Paulo: Hucitec, 2000, p.125.)

a) O que são as Unidades de Conservação e quais seus objetivos principais?


b) A chamada questão ambiental envolve polêmicas entre preservacionistas e conservacionistas. Explique
em que consistem o preservacionismo e o conservacionismo.

5
3. (Unicamp) Calcula-se a idade média da população somando-se a idade de todos os indivíduos e
dividindo o resultado pelo número de indivíduos. O mapa a seguir representa a projeção da idade
média para os países em 2009.

151
a) Com base neste mapa, indique a faixa de idade média da Itália e do Paraguai. Indique dois desafios
socioeconômicos que a Itália enfrenta em relação à idade média da sua população.
b) Dê duas razões associadas ao fato de a África Subsaariana apresentar uma elevada população jovem em
relação à adulta, portanto uma média de idade muito baixa.

5
4. (Unicamp) “Sabe-se que existe, em toda crise, a emersão de processos que antes permaneciam
ocultos por controles institucionais. Algumas identidades sociais não se afirmavam no espaço
público quando formas de identificação, mais facilmente aceitas, ocupavam a cena política. A
crise, ao destruir certezas, pode encadear outras práticas, possibilitando que identidades antes
secundárias orientem a defesa de bandeiras de luta aparentemente ultrapassadas ou, até mesmo,
mortas. Exemplificam esta possibilidade os movimentos negro e indígena, na América Latina, e
os contextos sociais em que se trava, hoje, a luta em torno do trabalho, envolvendo os desafios da
economia popular”.
(Ana Clara Torres Ribeiro, “Leituras de movimentos: conjuntura, ação e poder”, em Por uma sociologia
do presente: ação técnica e espaço. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2013, p. 202.)

a) A luta dos movimentos indígenas na América Latina resultou, em boa medida, em avanços políticos
significativos. Que contexto social permitiu a eleição do Presidente Evo Morales na Bolívia?
b) Que contexto econômico-social Latino-americano atual tem movido lutas em torno da constituição de
economias populares, mais solidárias e menos excludentes?

5
5. (Unicamp) A foto A mostra famílias de colonos imigrantes alemães que participaram do povoa-
mento do Paraná e a foto B mostra colonos italianos na cidade de Caxias do Sul (RS).

A primeira grande política regional executada pelo nascente Estado nacional brasileiro foi a colo-
nização dirigida na Região Sul do Brasil.
a) Identifique os objetivos do governo brasileiro quando formulou a política de povoamento da Região Sul
com populações imigrantes, especialmente europeus.
b) Aponte duas características que predominaram no tipo de povoamento empreendido pela colonização
dirigida na Região Sul, uma referente ao regime de propriedade da terra adotado e uma referente às
formas de cultivo da terra.

5
6. (Unicamp) A figura abaixo apresenta a sequência evolutiva de um perfil de solo.

a) Quais são os fatores ambientais que interagem para o desenvolvimento de um perfil de solo?
b) A ação humana pode interferir no desenvolvimento de um perfil de solo como o apresentado. Como
pode ser essa interferência?

152
57 (Unicamp)

a) Apresente os fatores que determinam a centralidade das cidades de São Paulo e Brasília-DF na rede de
fluxos aéreos do território brasileiro.
b) Em que medida o mapa revela a continuidade dos padrões de regionalização do espaço brasileiro?

5
8. (Unicamp)

Segundo dados da ONU (2013), em 2011, 51% da população mundial (3.6 bilhões) passou a viver
em áreas urbanas, em contraste com pouco mais de um terço registrado em 1972. Essa mudança
tem implicado grandes metamorfoses do espaço habitado, levando à formação de megacidades
(aglomerados urbanos com mais de 10 milhões de habitantes) em todos os continentes.
a) Indique os fatores que impulsionam a urbanização mundial, levando à formação de megacidades nos
países menos desenvolvidos.
b) Aponte, ao menos, três problemas relacionados à dinâmica do espaço urbano das megacidades em
países menos desenvolvidos.

153
5
9. (Unicamp) O Congresso Nacional aprovou a Lei n.º 10.257, em vigor desde 10 de outubro de 2001,
conhecida como Estatuto da Cidade. Esta Lei estabelece as diretrizes gerais da política urbana bra-
sileira, fornecendo instrumentos urbanísticos para o desenvolvimento das funções sociais, do uso
e da gestão da cidade.
(Adaptado de “Estatuto da Cidade: Guia para Implementação pelos Municípios e Cidadãos”.
Brasília: Instituto Pólis/Laboratório de Desenvolvimento Local, 2001.)

a) Aponte dois aspectos da urbanização brasileira, manifestados especialmente a partir da segunda me-
tade do século XX, que produziram a necessidade de uma lei para orientar a política urbana do país.
b) O Plano Diretor, instrumento de planejamento urbano que consta da Constituição de 1988, foi reforça-
do no Estatuto da Cidade e é obrigatório para algumas categorias de municípios brasileiros. Destaque
duas diretrizes de planejamento urbano que o Plano Diretor Municipal pode adotar para que seja ga-
rantido o direito de todos à cidade.

6
0. (Unicamp)

As ocupações de imóveis fechados tornaram-se frequentes nas grandes cidades brasileiras. A ima-
gem acima retrata a ação da Polícia Militar na reintegração de posse de um edifício na Avenida
São João, na cidade de São Paulo, ocupado havia seis meses por aproximadamente 200 famílias
de sem teto.
a) Por que alguns movimentos sociais decidem pelas ocupações urbanas? O que explica, nas grandes
cidades, a existência de inúmeros imóveis fechados em áreas centrais dotadas de infraestrutura?
b) Além dos movimentos sociais, indique um agente econômico e um agente político diretamente envol-
vidos nos conflitos ensejados pelas ocupações urbanas.

154
FOLHAS DE RESPOSTAS
Q1._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q2._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q3._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q4._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

155
Q5._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q6._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q7._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q8._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

156
Q9._______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q10.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q11.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q12.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

157
Q13.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q14.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q15.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q16.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

158
Q17.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q18.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q19.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q20.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

159
Q21.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q22.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q23.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q24.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

160
Q25.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q26.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q27.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q28.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

161
Q29.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q30.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q31.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q32.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

162
Q33.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q34.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q35.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q36.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

163
Q37.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q38.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q39.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q40.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

164
Q41.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q42.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q43.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q44.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

165
Q45.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q46.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q47.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q48.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

166
Q49.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q50.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
Q51.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
Q52.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

167
Q53.______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
___________________________________________