Você está na página 1de 14

3º ano

Língua Portuguesa – “Eixo saberes científicos do povo kanindé”.

Oral

 Explicar suas ideias com clareza;

 Entender pequenas histórias contadas por outros povos;

 Resumir histórias, interpretar histórias e recontar histórias;

 Fazer apresentações;

 Recitar história e ler alguma poesia. Cantar música em tupi


/ conhecer algumas palavras na língua tupi e praticá-las.
Escrita:

 Escrever pequenas histórias;

 Escrever cartas e bilhetes;

 Escrever sobre alguns assuntos mesmo que faltando


algumas letras;

 Ler e compreender nomes e assuntos;

 Resumir a ideia geral de textos;

 Buscar informações específicas dos pequenos textos.

 Singular, plural

 História em quadrinhos

 Ditados de palavras, frases e pequenos textos.

 Construção de paródias

 Ortografia

Matemática 3º Ano “Eixo saberes científicos do povo kanindé”.

 Aprender cálculos, quantidades, saber usar objetos usando


adição, subtração, multiplicação e divisão, podendo perceber
que o estudo da matemática não é só números e sim um
conjunto de saberes condicionais a vida indígena em
comunidade.

 Resolver problemas cotidianos da própria aldeia que


necessitam das quatro operações.

 Números, leitura ordinal.

 Números pares e impares

 Valor posicional

 Sistema métrico

 Medidas de tempo

 Unidades de medidas: massa, comprimento e volume.

 Perímetro

História 3º Ano “eixo saberes políticos do povo kanindé”.

 Escrever e entender as histórias;

 Entender histórias dos outros povos, etnias etc.

 Escalas de antigamente, momentos de laser, trabalhadores


da terra, vivendo no campo, brincando nos campos.

 Agricultura brasileira, os povos indígenas, tempo de criança


e tempo de trabalho. Utensílios domésticos.

 A importância do toré. “o que é o toré, onde dançar o toré,


significados do toré, o ritmo, o som, dança”.
 Importância do cacique e do pajé.

Ciências 3º Ano “Eixo saberes políticos do povo kanindé”

 Saber escrever e desenhar algumas espécies vegetais e


animais existentes na comunidade;

 Conhecer o corpo e seu funcionamento valorizar


algumas noções de higiene do corpo e do ambiente,
considerando os saberes e valores tradicionais relacionadas a
saúde.

 Cadeia alimentar; animais carnívoros e herbívoros;


dentição humana; dentes dos animais; fósseis; por que nos
alimentos; alimentos; energéticos, reguladores e
controladores; nutrientes, educação alimentar; digestão. Ar,
utilidades do ar, do que o ar é composto; o ciclo da água e o
calor; como respiramos; como os outros seres vivos respiram;
circulação sanguínea; transporte de nutrientes nas plantas.

 Plantas medicinais.

 Importância do pajé (espiritualidade) e rezadeiras.

 Também são fatores metodológicos no ensino da ciência:


recursos naturais , os efeitos do fogo sobre as plantas, o homem
e o solo, relações do homem com a natureza, as sementes
tradicionais, fertilidade dos roçados, os manejos da
agricultura.
Geografia 3º Ano “Eixo saberes políticos do povo kanindé”.

 Fazer, ler mapas indígenas, conhecer outros povos


indígenas, e sua localização;

 Conhecer as atividades econômicas da comunidade;

 Registrar sobre o uso dos recursos naturais na


comunidade.

Nós e a natureza, grupo social e divisão de tarefas, trabalho e


sociedade, os lugares de convívio e de trabalho, os lugares e a
qualidade de vida.

Espaço de viver, a escola, a leitura das paisagens, famílias e


modos de vida.

 São pontos importantes também de serem estudados dentro do estudo


da geografia: os locais onde se faz os roçados, os locais onde se faz a caça,
os pontos de referencia da comunidade: rios, criatórios, etc.

 Os tipos de relevo existente na área indigena, as matas da aldeia, qual


a relação do povo kanindé com a terra.

Arte 3º Ano “Eixo saberes pedagógicos do povo kanindé”.


 Saber contar histórias relacionadas ao artesanato;

 Conhecer outros trabalhos com artesanatos de outras


culturas indígenas;

 Fazer desenhos com diversos materiais;

 Fazer poesias, histórias. As pinturas corporais, fazer


artesanatos.

 Fazem parte do estudo da arte também: as pinturas


corporais e a decoração dos objetos, a musica e a dança
indígena, técnicas de fazer objetos, as cores e seus
significados tradicionais, analise da formação das moradias,
a relação do patrimônio cultural e as relações com a arte,
matérias primas e suas utilidades.

Educação Física 3º Ano “Eixo saberes tecnológicos do povo kanindé”.

 Conhecer e praticar algumas modalidades de esportes usados


no Brasil e na região (futebol, natação, corridas e saltos);

Conhecer e praticar jogos (dominó, damas).

 Alongamento físico. Jogos: coordenação motora (ampla/ fina e


grossa) habilidades motora “andar, correr, etc.

 Conhecer e praticar esportes tradicionais do povo:


corrida da tora, cabo de guerra, entre outros.
Objetivos por eixos de saberes tradicionais do povo kanindé:

“Eixo saberes científicos do povo kanindé” – além da língua portuguesa


que perfaz a estruturação de disciplinas desse eixo, o mesmo é composto
pelas seguintes áreas do conhecimento: antropologia e arqueologia,
língua tupi, fauna e flora do território kanindé, etnomatemática e
métodos de pesquisa, toda essa formação tem uma subjunção de
conteúdos que tem como objetivo a aprimoração e visibilidade de
conteúdos da própria menção do povo kanindé perfazendo-se assim um
domínio facilitado pelos educandos nas diversas áreas do conhecimento.
Além desses conhecimentos tradicionais difundidos a uma perspectiva
de que são detalhes e sutilezas da ação do educador indígena,
diferenciação na metodologia e excencialmente os fundamentos que
torna o ensino aprendizado dos alunos indígenas eficaz e tornam a
educação escolar indígena do povo kanindé realmente de fato através do
conhecimento pratico e especifico.

Áreas do conhecimento Objetivos

Tornar o aluno indígena apto a leitura fazendo com que ele


perceba a língua e linguagem portuguesa como um instrumento
de defesa dos direitos legais, econômicos e políticos, um meio
para ampliar o conhecimento indígena e o da humanidade; um recurso
Língua portuguesa
para tornarmos reconhecidos e respeitados, nacional e
internacionalmente, em nossas diversidades, e um canal importante
para nos relacionarmos entre si e para firmarmos posições
políticas comuns.

Identificar na relação aluno escola que a etnomatematica é Uma

Etno-matematica alternativa metodológica Baseado no elo entre as tradições e a


Modernidade facilitando a relação entre os conteúdos
convencionais, e os diferenciados dentro dos processos
educacionais na educação indígena propiciando uma educação e
um ensino especifico e diferenciado.

Proporcionar ao conhecimento dos alunos indígenas a


revitalização e o conhecimento da língua mãe, tornando o aluno
indígena valorizador de sua história linguística, para que busque
através de suas relações associadas com seus encantados,
podendo assim praticar, aprender vivenciar a sua espiritualidade,
consolidando essa pratica como fortalecimento da cultura
Língua tupi indígena e de seu vinculo com as lutas de afirmação étnica e
cultural dos alunos indígenas kanindé.

Inter-relacionar entre o conhecimento dos alunos indígenas a visão de


interlocução em ver o homem e a humanidade de maneira totalizante
tendo uma abrangência de todas as suas dimensões, partindo de uma
Antropologia e concepção reconstitutiva das culturas humanas a partir de uma visão
arqueologia pratica de visibilizações de acordo com a visão de cada individuo
indígena na sua formação de ensino aprendizado especifico.

Levar ao conhecimento dos alunos indígena a perceptividade da


importância que tem a fauna e a flora para o desenvolvimento
educacional do povo kanindé, levando-se em conta os animais e

Fauna e flora kanindé as plantas para nosso povo: plantas que servem para o artesanato,
e para a medicina, a caça como uma fonte de vida na relação
biológica diante da ciência natural e especifica do próprio povo.

Introduzir dentro do conhecimento dos alunos indígenas um


contexto histórico cultural dos povos indígenas falantes da língua
espanhola com a finalidade de aumentar os conhecimentos e o
Espanhol
aprendizado dos alunos com o intuito de assegurar uma formação
onde não possam perder seus traços culturais e sua linguagem
especifica.

Viabilizar ao conhecimento dos alunos indígenas uma visão de


novas estratégias linguísticas no aprofundamento do
conhecimento básico estrutural da formação de educando
perante sua comunidade e da sociedade circundante, sem perder
Inglês seus traços culturais e principalmente linguísticos que o
identifica dentro da realidade de seu povo.

Proporcionar aos alunos indígenas formas de identificar a sua


própria noção “natureza/homem” através de estudos e formas
práticas de pesquisa de seu próprio povo em uma formação onde
a realidade vivenciada pelo aluno possa desencadear princípios
Projeto de pesquisa
norteadores de visibilidade continua a apropriação de seus
próprios métodos de aprendizado especifico e diferenciado, onde
possa contribuir com o desenvolvimento humanitário, social e
comunitário especifico de seu povo.

Eixo “saberes políticos” do povo kanindé- As estruturações deste eixo de saberes são de
importantíssima sistematização no desenvolvimento educacional de nossos alunos
indígenas, pois são saberes práticos e tradicionais de formação intercultural de forma
ampla e diversificada, neste eixo é formado pelas seguintes áreas do conhecimento: povos
indígenas no Ceará, no Brasil e nas Américas; toré: ciência, filosofia e espiritualidade do
povo indígena kanindé e dos povos indígenas no Ceará; medicina tradicional indígena;
literatura e história dos povos indígenas no Ceará, história e geografia no Ceará e no
Brasil; estudos em economia, cultura e sociedade dos povos indígenas no Ceará,
linguagem e língua oral do povo kanindé. Percebe-se que o intento de territórializar a
forma do saber a que retrata na integração da formação do educando indígena,
objetivando que o saber e a pratica se integram e se interpenetram ao longo do processo
educativo de cada aluno indígena em atentar na busca do conhecimento especifico e
diferenciado.
Áreas do conhecimento Objetivo
Compreender a origem e a evolução dos povos indígenas do
Ceará, do Brasil, das Américas e do mundo. Com suas culturas,
rituais, línguas, vivências e crenças, estabelecendo um elo entre

Povos indígenas no Ceará, os povos. Conhecendo suas formas de organização politica e


no Brasil e nas Américas. social. Identificando as divisões dos povos por línguas e suas
regiões geográficas. Valorizando os troncos étnicos e linguísticos
de cada povo.

Fortalecer e atender as reais necessidades dos alunos indígena


em se conectar a pratica do toré possibilitando um elo de ligação
Toré: ciência, filosofia e
entre a ciência filosófica e espiritual tornando o aluno kanindé
espiritualidades do povo
conhecedor e praticante dos valores e significados na sua
kanindé e dos povos
importância na vida e na luta do povo kanindé.
indígenas no Ceará.

Valorizar a medicina tradicional dos povos indígenas tendo em


vista a contribuição dos verdadeiros detentores do conhecimento
Medicina tradicional e do saber tradicional que detém a maneira certa de se trabalhar
indígena utilizando as plantas medicinais como comprovação de uma
verdadeira farmácia viva.

Tornar os alunos indígenas aptos a leitura de diversos tipos de


textos literários, conhecendo e praticando as diversas formas dos
Literatura e história dos saberes tradicionais dos povos indígenas propiciando para que os
povos indígenas no Ceará. alunos indígenas possam estar habituados aos processos de
leituras literárias em consonância com as forças míticas da
natureza e da espiritualidade.

Tornar os alunos conhecedores de seus direitos constitucionais


quanto brasileiros e indígenas perante a sociedade disfrutando de
Direito, legislação e
seus direitos e praticando seus deveres de acordo com a
politica indígena
constituição e as demais leis vigentes em nossos pais.
Tornar os alunos indígenas conhecedores dos territórios
História e geografia no indígenas existentes no Ceará e no Brasil, identificando as
Ceará e no Brasil. formas climáticas assim como toda uma composição da realidade
vivenciada pelo cotidiano atual da vida comunitária,
compreendendo os fatores ocasionais de cada formação diante
das estratégias de convívio.

Levar ao conhecimento dos alunos indígenas a compreensão das


diversas formas econômicas e culturais das diversas aldeias
Estudos em economia,
indígenas buscando uma visibilidade contextual de ampliação do
cultura e sociedade dos
conhecimento e do aprendizado de cada aluno indígena na busca
povos indígenas no Ceará.
de novas estratégias e visões sócio-políticas e culturais.

Favorecer o desenvolvimento da oralidade dos alunos indígenas,


para que os mesmos possam contar e comentar fatos que
aconteceram com eles na sua vida cotidiana; para conversar e
trocar ideias e opiniões com os alunos sobre assuntos variados;
Linguagem e língua oral para conversar sobre polêmicas; para que os alunos descrevam,
do povo kanindé o processo de construção de uma casa, as partes de uma planta,
uma brincadeira infantil; para pedir que os alunos façam
dramatizações sobre histórias conhecidas, sobre situações do
cotidiano (caçadas, pescarias, festas tradicionais...) ou sobre
situações imaginárias (um problema de saúde, outros.

Eixo “ saberes tecnológicos do povo indígena kanindé” – a formação das estruturas desse
eixo de saberes tradicionais tem uma formação sistemática importante no
desenvolvimento e aprendizado dos alunos indígenas kanindé, tendo em vista que trazem
formas e conceitos diferenciados do modo de como funciona a base estrutural do
conhecimento de escola em vivência a realidade do povo indígena kanindé, fazem parte
da formação desse eixo as seguintes áreas do conhecimento: saberes tradicionais do povo
kanindé: terra, água, fogo, astros e ar; tecnologias de educação e comunicação social:
internet, radio e tv digital; contação de historias dos povos indígenas; educação e gestão
ambiental, turismo, qualidade de vida e saúde dos povos indígenas, o ritual do toré;
desenho, pintura e arquitetura indígena; composição de músicas e canto indígena, teatro
e dança indígena; artesanato e pinturas corporais indígenas, demarcação, gestão e auto
sustentação dos territórios indígenas, tem como objetivo trazer uma visão de
entendimentos educacionais para os alunos indígenas, tendo uma amplitude de vivência
comunitárias e de fato realidade dentro da educação escolar indígena diferenciada.
Áreas do conhecimento objetivos
Tornar os alunos indígenas conhecedores dos saberes
tradicionais do povo kanindé, terra – agricultura
Saberes tradicionais do povo tradicional, a caça, o fogo, seus usos na aldeia e
kanindé: terra, agua, fogo, principalmente na espiritualidade e seus significados
astros e ar. para os índios kanindé, a ciências das chuvas, a lua e os
rituais sagrados.
Desenvolver maneiras de construção de web sites, de TVs
web indígenas e jornal. Disponibilizar a alunos mais um
recurso didático pedagógico para o enriquecimento do
processo de ensino-aprendizagem, utilizando a
informática como eixo de ligação na construção de um
Tecnologias de educação e
trabalho interdisciplinar. Desta forma, proporcionar aos
comunicação social: internet,
alunos acesso a utilização desta nova ferramenta de
radio e tv digital.
trabalho, através de seu manuseio prático, mesclando
com conhecimentos teóricos, capaz de contribuir de
forma significativa para processo de construção do
conhecimento, nas diversas áreas.
Tornar os alunos conhecedores das historias e
narrativas contadas pelos mais velhos e como se da esse
processo passando de geração em geração, sendo elas
Contação de histórias dos escritas ou contadas oralmente resgatando suas origens
povos indígenas. e suas especificidades principalmente suas diferenças ,
simbologias, mitologia, e crenças de cada povo
indígena.
Conscientizar os alunos indígenas bem como toda a
comunidade indígena escolar de que há politicas
Educação e gestão ambiental, governamentais para a preservação do meio ambiente
turismo, qualidade de vida e em que vivemos tendo em vista de que o turismo e a
saúde dos povos indígenas. qualidade de vida do povo sejam pontos estratégicos de
preservação da cultura histórica do povo.
O ritual do toré.
Levar os alunos indígenas a entender o verdadeiro
significado dos desenhos indígenas dentro da cultura do
povo kanindé, onde os desenhos e as pinturas possam
desenvolver formas de contar as historias dos mais
Desenho, pintura e
velhos, onde as pinturas feitas da tinta do urucum,
arquitetura indígena.
carvão e jenipapo, inspirados em animais, plantas e
encantados das matas, envolvendo os processos
culturais e educacionais do povo kanindé.
Compreender a importância das letras das canções e da
musicalidade do povo kanindé analisando as
Composição musica e canto composições e cantos como um instrumento e
indígena. fortalecimento da identidade e da espiritualidade do
povo indígena kanindé.
Valorizar o teatro e suas características básicas, dando
como finalidade a importância da dança e da cultura
Teatro e dança indígena.
indígena kanindé resgatando os pontos tradicionais da
cultura do povo através de metodologias de aprendizado
do alunos indígenas.
Valorizar o artesanato e as pinturas corporais indígenas
Artesanatos e pinturas que deve ser compreendida por suas diferentes
corporais indígenas. características de estilo, de formas, de materiais e
concepções estéticas, além dos aspectos simbólicos e
das relações que mantem com as demais esferas da vida
cultural em uma concepção indígena.

“Eixo saberes pedagógico do povo kanindé”- nesta área esta uma das mais e variadas
condições do conhecimento, pois é a forma prática e contextual da visibilidade de ensino
e aprendizado dos alunos indígenas, é dessa forma e no pensar de que o ensino
diferenciado é algo mais além do que se perfaz na sistematização do conhecimento, ver,
sentir, pensar e agir conjuntamente essa forma de estudo é colocar em prática uma nova
forma de aprender algo, é partindo dessa perspectivas que esse eixo é formado pelas
seguintes áreas do conhecimento: fundamentos legais da educação escolar indígena,
antropologia e educação escolar indígena, sociologia e educação escolar indígena,
psicologia e educação escolar indígena, filosofia e educação escolar indígena e arte
educação, é nesse seguimento que e do pensar sobre a sabedoria kanindé que elevamos a
continuidade e o asseguramento das nossas próprias formas e métodos de aprendizagem ,
garantidos na constituição.
Tornar o aluno conhecedor da origem e
dos sentidos antropológicos da sua
Antropologia e educação escolar indígena. história dentro da educação escolar
diferenciada, com seus hábitos, costumes,
diversidade cultural e todas as relações
Inter étnicas.
Valorizar os costumes, as tradições e
culturas vivenciadas pelo povo kanindé
Sociologia e educação escolar indígena. com a finalidade de ser resgatada e
caracterizada pela história de um povo
diferenciado.
Psicologia e educação escolar indígena.
Analisar as diversas áreas e visualizações
filosóficas inclusive os conceito e teorias
da filosofia indígena dentro dos aspecto
Filosofia e educação escolar indígena sociocultural do povo indígena kanindé
levando em conta as concepções e
ideologias existentes de comparação da
ação do individuo indígena e sua relação
com a natureza.
Compreender os aspectos históricos
relacionados a arte visando o
desenvolvimento e o aprimoramento das
Arte e educação expressões artísticas, culturais dos povos
indígenas na pratica pedagógica com as
artes visuais, difundindo ao proporcional
além das fronteiras da imaginação
indígena.