Você está na página 1de 6

Heinz Spanknöbel

Origem/Vida
Heinrich "Heinz" Spanknöbel nascido em Homberg em 27 de novembro de 1893
e falecido em 10 de março de 1947 (LEONHARDT e STEINHOFF, 08.05.2013) foi
um imigrante alemão na América que formou, e liderou por um breve período,
os amigos pró- Nazistas da Nova Alemanha como seu Bundesleiter.(KILIAN, 2001)

Família
Heinz (Heinrich) Spanknöbel era filho de Conrad Spanknöbel (1866-1940) e
Christiane b. Becker (1869-1966).
Seus irmãos eram Karl Spanknöbel (= Charles Noble, 1892-1983 ao chegar nos EUA
adotou Charles noble como nome), Käthe (1897-1970), Anne (1898-1962), Wilhelm
(1900-1980), Augusto (1902-1969), Martha (1904-1966) e Frieda (1907-?).
Em 1918 ele se casou com Elsa Fourier (1892-1957) em Würzburg , Alemanha.

Carreira
Heinz Spanknöbel foi um obreiro bíblico da Igreja Adventista do Sétimo Dia, foi
recrutado pelo exército alemão em 1914 e participou da 1ª guerra mundial como
paramédico armado, lá, ele foi forçado a trabalhar no sábado, mas foi liberado em
1915 por intervenção de G. W. Schubert (TOBLER, s/d). Após o fim da guerra em
1918, Heinz juntou-se aos Adventistas do Sétimo Dia Movimento de Reforma.
(RÜHLING, 12/1975) Em 1919, torna-se, junto com Edmond Doerschler e outros,
membro fundador da Igreja Adventista do Sétimo Dia Movimento de Reforma
(KILIAN, 2001). Em 1920, Spanknöbel foi ordenado como um ministro dessa igreja
em Würzburg (a esta altura ele já não era Adventista do Sétimo Dia e sim Adventista
do Sétimo Dia do Movimento de Reforma ‘na qual foi ordenado’). Em 1920, houve
uma conferência em Friedensau, visando uma reunificação de sua recém-criada
igreja com a original Igreja Adventista do Sétimo Dia na Europa. Heinrich Spanknöbel
foi um dos dois principais oradores dos Adventistas da Reforma nessa ocasião.
(RÜHLING, 1920). Em 1922 Heinrich Spanknöbel foi nomeado secretário da
Conferência Geral dessa igreja que adotou o nome de Sociedade Missionária
Internacional dos Adventistas do Sétimo Dia Movimento de Reforma. Heinrich
Spanknöbel, juntamente com Otto Welp, foram selecionados para uma viagem aos
EUA, a fim de novamente discutir as possibilidades de reunificação do movimento
de reforma com Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia. Para isto Heinz
Spanknöbel viajou de sua casa em Würzburg em 1922, até São Francisco CA EUA.
Em 1923, seu irmão Karl Spanknöbel tornou-se missionário do movimento de
reforma dos adventistas do sétimo dia aos EUA (LEONHARDT e STEINHOFF,
08.05.2013). Em julho de 1925 a Conferência Geral do Movimento de Reforma em
Gotha foi organizada na Europa e Heinz Spanknöbel foi confirmado como secretário
desse órgão administrativo mundial dos Adventistas da Reforma.(LEONHARDT e
STEINHOFF, 08.05.2013). Em 1926, Spanknöbel deixou os reformistas,(TEUBERT,
1982. 37), porém, retornou a eles após curto período de tempo (TOBLER, s/d). Mais
tarde tornou-se porta voz do Partido dos nazistas nos EUA (NSDAP) (TEUBERT,
1982).
Em 1929, não mais como pastor da Sociedade Missionária Internacional dos
Adventistas do Sétimo Dia Movimento de Reforma, Heinrich Spanknöbel, junto com
outros irmãos seus também foram para os EUA e trabalharam em Detroit para a Ford
Motor Company (WALLACE, 2003). Ele deixou sua esposa com as crianças na
Alemanha.(LEONHARDT e STEINHOFF, 08.05.2013)
Nesse mesmo ano Heinz Spanknöbel filiou-se ao NSDAP National-Sozialistische
Deutsche Arbeiter Partei.(LEONHARDT e STEINHOFF, 08.05.2013). Em 1930, ele
foi demitido da Ford Motor Company e ficou desempregado.(WARREN, 1998). Em
Janeiro de 1933 Hitler alcança a liderança Alemã. Em maio de 1933, o Nazi Adjunto
Führer Rudolf Hess deu ao imigrante alemão membro do Partido Nazista Heinz
Spanknobel autoridade para formar uma organização nazista americana
(BREDEMUS., 2011). Na convenção de julho de 1933 com a ajuda do cônsul alemão
em New York Spanknoebel deu início à sociedade “Amigos da
Alemanha”,(ARBUCKLE, s/d) Spanknoebel proclamou que o movimento nazista
americano havia começado formalmente e se pronunciou seu líder.(DUNDER, 2012)
Spanknobel formou a “Amigos da Nova Alemanha” pela fusão de duas organizações
mais antigas nos Estados Unidos, Gau-EUA e a Sociedade livre de Teutônia, que
eram ambos pequenos grupos com apenas algumas centenas de membros
cada.(REMAK, Março 1957) A sociedade “Amigos da Nova Alemanha” estava
sediada em Nova York, mas tinha uma forte presença em Chicago.
"Amigos da Nova Alemanha", era portanto a união da Sociedade Livre da Teutônia
e do Partido Nacional Socialista, ambos ativos desde a década de 1920. Heinz
Spanknöbel já havia estado envolvido na Teutônia. Em um curto espaço de tempo,
ele reuniu as duas organizações existentes, e por meio de um procedimento
agressivo com o apoio de um serviço organizado, se instalou como líder dos EUA.
No Canadá também, H. Spanknöbel tentou unir imigrantes alemães sob a bandeira
nazista. A organização liderada por Spanknöbel era abertamente pró nazista e
envolvia-se em atividades como a inserção da língua alemã no New Yorker Staats-
Zeitung com a exigência de que artigos simpáticos aos nazistas fossem
publicados.(ARBUCKLE, s/d) Ele tentou se infiltrar e influenciar outras organizações
não-políticas alemãs-americanas, como as Sociedades da Alemanha
Unida.(MACDONNELL, 1995) Uma das primeiras iniciativas de Friends foi contrapor,
com propaganda , um boicote judeu de negócios no bairro fortemente alemão de
Yorkville.
Em uma batalha interna pelo controle dos Amigos,(DIAMOND, 1974) (JOHNSON,
1967) Spanknöbel foi derrubado como líder e subsequentemente ordenado a
ser deportado em outubro de 1933 por não ter se registrado como agente
estrangeiro.(BREDEMUS., 2011), (BREUER, 1989. 12, 16) Outros historiadores
dizem que ao mesmo tempo, a investigação do congressista Samuel
Dickstein concluiu que os “Amigos da Nova Alemanha” representavam um ramo
do Partido Nazista do ditador alemão Adolf Hitler na América.(SHAFFER, Spring
2010), e que após um mandado de detenção federal dos EUA ser emitido (TIMES,
28 October 1933,), Spanknöbel fugiu dos EUA (HUMMEL, 1986. 294) em 29 de
outubro de 1933 embarcando no transatlântico SS Europa com destino
a Bremen em 29 de outubro.(TIME, Monday, Nov. 06, 1933) (BERNSTEIN, 2013. 25-
29).
Muitos dos primeiros líderes do Bund retornaram à Alemanha para serem nomeados
e ocuparem altos cargos oficiais no Partido Nazista e no Governo do Terceiro Reich.
Uma vez a que voltou par a Alemanha, Heinz Spanknoebel alistou na SS
(MARQUES, 2013), [...] tornou-se diretor da Propaganda School for Germans Living
Abroad (ESTADOS UNIDOS V. BREGLER, 16 de junho de 1944). O objetivo era
manter informados os simpatizantes de Hitler fora da Alemanha através da Escola
de Propaganda para Alemães que Vivem no Exterior.(BREUER, 1989. 13), agora
Em 1942, uma empresa chamada Vereinigte Leder- und Lederwarenfabriken Heinz
Spanknöbel & Co. [fábricas de couro e artigos de couro da Heinz Spanknöbel & Co.]
foi fundada em Hohenbruck perto de Königgrätz na então Sudetenland)
(LEONHARDT e STEINHOFF, 08.05.2013).
Em 4.10.1945 Heinz Spanknöbel foi preso por órgãos soviéticos e em 1º de
dezembro de 1945 como líder da divisão de estrutura do NSDAP-Gauleitung -
National-Sozialistische Deutsche Arbeiter Partei (Partido Nacional Socialista dos
Trabalhadores Alemães) em Würzburg, e presidente da SAK reisleitung de
Hamburgo. Embora o local de sua residência é Magdeburg. Ele então foi preso e
levado de Dresden ao campo especial Mühlberg. Seu irmão Charles Noble e seu
sobrinho John Noble ambos, então, cidadãos americanos também estavam no
campo especial NKVD Mühlberg,(LEONHARDT e STEINHOFF, 08.05.2013) e mais
tarde foram libertados.
Em 22 de março de 1946, Heinz Spanknöbel foi transferido do campo de Mühlberg
para o Grupo Operacional Soviético em Dresden.
Em 15 de junho de 1946, ele retornou ao campo de concentração de Mühlberg.
Em 10.3.1947 ele morreu lá de distrofia do 3º grau (= ele morreu de fome).

ARBUCKLE, Alex Q. 1934-1939 Nazis in Madison Square Garden, s/d. Disponível


em: <https://mashable.com/2016/07/27/nazis-madison-square-garden/>. Acesso
em: 20.07.2019.

Bernstein, Arnie. SWASTIKA NATION : FRITZ KUHN AND THE RISE AND FALL
OF THE GERMAN-AMERICAN BUND. New York, N.Y. : St. Martin's Press, 2013.

Bredemus., Jim. "American Bund - The Failure of American Nazism: The German-
American Bund's Attempt to Create an American "Fifth Column", 2011. Disponível
em:
<https://ipfs.io/ipfs/QmXoypizjW3WknFiJnKLwHCnL72vedxjQkDDP1mXWo6uco/wi
ki/Friends_of_New_Germany.html#cite_note-Bredemus-1>. Acesso em:
19.07.2019.

Breuer, William B. Hitler's undercover war : the Nazi espionage invasion of the
U.S.A. New York St. Martin's Press, 1989.
DIAMOND, Sander A. The Nazi Movement in the United States, 1924-1941. Ithaca,
NY Cornell UP, 1974.

Dunder, Paul. It Did Not Happen Here: Nazi Infiltration of America in the 1930‟s. USF
Magazine v. 54, n. 1, 2012.

Estados Unidos v. Bregler, et al. —Decisão. 16 de junho de 1944. Disponível em:


<www.uniset.ca>. Acesso em: 20.0/.2019.

HUMMEL, Jefrey Rogers Not Just Japanese Americans: The Untold Story of
U.S.Repression During "The Good War. TeasersThe Journal of Historical Review.
p. 285-316, 1986.

Johnson, Ronald Wayne The German-American Bund, 1924-1941. Madison,


Wisconsin: University of Wisconsin, 1967.

Kilian, Achim. Mühlberg 1939 - 1948: Ein Gefangenenlager mitten in Deutschland


(Geschichte und Politik in Sachsen, Band 17). Alemanha: Böhlau, 2001. v. 17.

Leonhardt, Heike; Steinhoff, Uwe. Internetdokumentation der Opfer des Lagers


Mühlberg 1939 - 1948, 08.05.2013. Disponível em: <http://www.lager-
muehlberg.org/content/HeinzSpanknoebel.pdf>. Acesso em: 19.07.2019.

MacDonnell, Francis. Inimigos insidiosos: A Quinta Coluna do Eixo e a Frente


Interna Americana, 1995. (Imprensa da Universidade de Oxford).

Marques, Andre. A História do Nacional-Socialismo Norte-Americano – Parte I (1924-


1936). O Sentinela : midia crítica independente, 2013. Disponível em:
<https://www.osentinela.org/andre-marques/a-historia-do-nacional-socialismo-norte-
americano-parte-i-1924-1936/>. Acesso em: 20.07.2019.
Remak, Joachim. "Amigos da New Germany: The Bund e Relações germano-
americanas". Journal of Modern History v. 29, n. 1. p. 38, Março 1957.

Rühling, Richard. Origem do Movimento de Reforma. Revista Adventista, Santo


André, SP. , 12/1975.

Rühling, Richard. Protocolo de Friedensau S/ed., 1920.

Shaffer, Ryan. "Long Island Nazis: A Local Synthesis of Transnational Politics". Long
Island History Journal Stony Brook, NY, v. 21, n. 2, Spring 2010.

TEUBERT, Holger Carl Franz Die-Geschichte-der-sogenannten-


Reformationsbewegung-der-Siebenten-Tags-Adventisten, 1982.

TIME. Foreign News: Fomenter Ousted. Time Magazine, Monday, Nov. 06, 1933.
Disponível em:
<http://content.time.com/time/magazine/article/0,9171,746237,00.html>. Acesso em:
20.07.2019.

Times, New York. Arrest is Ordered of Spanknoebell as German Agent.”. p. 1, 28


October 1933,.

Tobler, Gustav. Gott gibt sein Volk nicht auf. Alemanha: s/ed, s/d.

Wallace, Max The American Axis: Henry Ford, Charles Lindbergh, and the Rise
of the Third Reich. New York City: St. Martin's Press, 2003.
WARREN, Rick. Una Iglesia con Propósito: Cómo Crecer Sin Comprometer el
mensaje y la Missión Miami, Flórida: Editorial Vida, 1998.