Você está na página 1de 3

CONHEÇO A TUA TRIBULAÇÃO

"Conheço a tua tribulação e a sua pobreza (mas tu és rico), e a


blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são sinagoga
de Satanás." Ap 2.10

As cartas às igrejas do Apocalipse dentre outras coisas nos


descortinam o curso da cronologia da nossa época e nos mostram
claramente onde nos encontramos hoje.

Lembremo-nos de que, para entendermos melhor as cartas às sete


igrejas precisamos conhecer o fundo histórico daquelas cidades
em que estavam localizadas as igrejas. As condições das cidades
se refletiam nas igrejas. Devemos notar, também, que todas as
cartas seguem um modelo idêntico. Hoje gostaria de destacar a
igreja de Esmirna (ou Smirna).

Esmirna era uma grande cidade, situada num braço do Mar Egeu,
Ficava distante de Éfeso apenas 56 km. Atualmente a cidade se
chama Izmir, tem quase um milhão de habitantes e é a segunda
maior cidade do interior da Turquia, perdendo apenas para
Istambul. Não sabemos como nasceu esta igreja, mas
provavelmente nasceu do trabalho de nosso irmão em Cristo, o
apóstolo Paulo, a partir de Éfeso, quando todos os habitantes da
Ásia ouviram o evangelho, tanto judeus como gregos (At 19.10). Na
época do recebimento da carta, Esmirna era uma cidade
fortemente dominada pelo culto ao imperador Romano que todo o
cidadão tinha obrigação de reverenciar e queimar incenso
"voluntariamente" a César. A conseqüência imediata por se deixar
de cumprir esse mandamento era a morte. Era uma igreja
perseguida. E os crentes encontravam-se em intensa pressão
por não aderir aos costumes pagãos que reinava em sua
sociedade. Ela representava o período dos anos 100 a 312 d. C. A
partir daí o imperador Constantino aboliu as perseguições aos
Cristãos.

"Conheço a tua tribulação e a sua pobreza, e a blasfêmia dos


que se dizem judeus, e não o são, mas são sinagogas de
Satanás." O pastor desta igreja estava passando em uma grande
dificuldade, devido a grande pressão dos romanos (estais debaixo
de pressão meu irmão? Por causa de Cristo?) e eles estavam
sofrendo por isso, e até mesmo os grande imperadores começaram
a "retirar" os seus bens materiais para que assim eles viessem a
aderir os seus cultos idolatras. Veja que estes irmãos estavam
sofrendo perseguição e dificuldades econômicas, mas Deus estava
orgulhoso deles. O mito que a fidelidade a Deus sempre traz
prosperidade e termina o sofrimento é FALSO. Pois essa igreja
era perseguida devido sua conduta e bom exemplo de
fidelidade para com Deus. Eles estavam em uma tremenda
pobreza material, mas no sentido espiritual estavam ricos, pois o
Espírito Santo estava entre eles os ajudando. Cristo elogia e
conforta este pastor e seu rebanho. Jesus não tinha queixas sobre
esta igreja. Ele conhece a "tribulação" de seus servos. Essa
palavra significa pressão vinda de fora para dentro e que ameaça
destruir.

E uns dos outros problemas que acontecia era a grande blasfêmia


( no grego – blasfhêmia = ofensa ou calunia verbal á Deus,
daqueles que se diziam ser judeus ou povo escolhido e não eram e
com isso queriam transtornar a fé do pastor, com os seus
ensinamentos torcidos e suas orações demoníacas, e sempre se
reuniam para tentarem destruir a igreja de Deus e levantarem a
sua grande "sinagoga"( grego – sinagoge = assembléia de homens,
reunião ou casa para leitura, oração e explicação da escritura e
correção de vida) Eles precisavam de ao menos dez homens para
fundar uma sinagoga. Mas o interessante é que era a sinagoga de
"Satanás"(adversário de todo o bem, inimigo da raça humana) sua
função é tríplice, matar, roubar, destruir. A intenção daqueles
homens era destruir a fé do pastor da igreja de Esmirna, pois
sendo assim venceriam. Você entende isso? Será que neste
momento teus olhos começam a ser descortinados e começas a
entender o "porque" de tanta heresia existente? Matar a tua fé!
"Sem fé é impossível agradar a Deus".

Mas Jesus, aquele que é o primeiro e o último, o que foi morto e


reviveu dá animo para o seu servo dizendo: não tenha medo das
coisas que há de sofrer (grego – patein) ou seja, suportar, tolerar.
"Eis que o Diabo (caluniador, difamação por meio de acusação
coincidentemente falsas) lançará alguns de vós na prisão (lançará
– Ekbállo – expulso, fora, com ou que é destinado a prisão. Veja
que o diabo a qual se refere o texto não é o diabo da qual
conhecemos, mas, sim os imperadores romanos que viviam
naquela época. Mais precisamente o último imperador de Roma
chamado Diocleciano perseguiu o povo por dez anos e tentando
os fiéis para que eles viessem a se corromper e negar a sua fé,
e fidelidade a Deus (mudou alguma coisa?) Tentação ou
provação, significa dizer no original, aflijo para experimentar o
caráter ou provar a fé e paciência, e Jesus sabendo de todas essas
coisas exortou ao seu servo que permanecesse fiel, firme até que
tivesse que dar a vida, ou seja, até o fim, pois sua recompensa
seria a coroa (marca de nobreza ou realeza ou galardão) dado ao
vencedor nos jogos atléticos gregos, poder dignidade. Cora da
Vida, plenitude absoluta de vida abençoada e eterna no Reino de
Deus.

"Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz as igrejas"

Jesus está dizendo: aquele que vencer usando a fé, que é a única
forma de vencer, e é isso que o diabo quer destruir, Nós não
receberemos o dano da segunda morte.

Meus irmãos,

Minha oração neste dia é para que sejamos levados pelo Espírito
de Deus a olhar para Cristo, ver a paixão que Ele tem por Sua
noiva, que somos nós. Que vejamos a beleza de Sua face, a beleza
de Seu amor. Que venhamos pensar em sua misericórdia sem fim,
que possamos ver o preço que Ele pagou por cada um de nós.

Você e eu estávamos perdidos, estávamos cegos. Agora nós


vemos!!!! Aleluia!!! Que Deus tremendo é esse!! Toda honra e glória
seja dada somente a Ele.