Você está na página 1de 1

O ISLÃ (parte 1)

“Submissão absoluta do ser diante de Alá”

ORIGENS EXPANSÃO

REGIÃO MOTIVO RELIGIOSO: expandir o islamismo. A Guerra Santa (jihad) inspirava os religiosos que
Arábia: é uma península (porção de terra emersa rodeada por uma massa de água, exceto por um acreditavam que se morressem lutando pela expansão do reino de Alá, iriam direto para o paraíso.
lado) localizada no sudoeste da Ásia. Ela é banhada ao sul pelo oceano índico, a leste pelo golfo MOTIVO ECONÔMICO: os árabes se apossavam dos bens dos vencidos;
Pérsico, a oeste pelo Mar Vermelho, ao norte faz fronteira com o Iraque e a Jordânia. MOTIVO SOCIAL: amenizou o problema da superpopulação. Depois que Maomé permitiu a
Clima extremamente árido, com 80% de seu território constituído por desertos. É a região onde poligamia e proibiu o infanticídio, houve um extraordinário aumento demográfico na Arábia.
estão concentrados uns dos maiores reservatórios de petróleo e gás natural do mundo. MOTIVO POLÍTICO: unidade às tribos árabes. O árabe era a língua oficial do mundo
Foi o centro a partido do qual surgiu e se irradiou a civilização árabe-muçulmana. Medina e muçulmano;
Meca, os maiores centros comerciais, na época de Maomé, ficam nessa região. MOTIVO EXTERNO: A expansão foi facilitada pela desorganização dos povos bárbaros no
Atualmente compreende os seguintes países: os Estados da Arábia Saudita, Iêmen, Omã, Emirados ocidente, bem como na fraqueza dos persas e bizantinos no oriente.
Árabes Unidos (EAU), Qatar, Kuwait e Bahrein.
OS CALIFAS
POPULAÇÃO (sucessores do profeta)
Até o século VI, a população árabe se dividia em inúmeras tribos, formadas pelos laços de Entre os anos 632 e 809, os califas conquistaram um poderoso império: Pérsia, Síria, Palestina, Egito, noroeste
parentesco e por elementos culturais comuns. Falavam o mesmo idioma (apesar dos dialetos) e da China, norte da África e quase toda a península Ibérica. O apogeu do Império Islâmico, no entanto, foi entre os
adoravam os mesmos deuses (eram politeístas). 786 e 809.
A população era divida em duas: a) a que ficava no deserto, agrupada em tribos ao redor dos Os primeiros califas foram comandantes militares e estavam decididos em transformar a Arábia
oásis, os BEDUÍNOS. Estes levavam uma vida muito dura e eram muito religiosos. Todos os anos num império. Até o ano de 661, já haviam conquistado a Séria, a Pérsia, o Egito e o norte da África.
faziam uma peregrinação à cidade de Meca para cultuar seus deuses no templo CAABA (tinha cerca Em 661, iniciou a dinastia. OMÍADAS, que transferiu a capital do Império da Arábia para a Síria,
de 360 ídolos) e beijar a PEDRA NEGRA. Depois de “purificados”, os beduínos faziam as trocas em Damasco.
comerciais nas feiras locais. b) a que ficava no litoral, eram sedentários e dedicavam-se ao comércio. Avançaram pelo norte da África e também conquistaram a península ibérica1. Tentaram alcançar a
Eram responsáveis por guardar a CAABA. Lucravam muito com o politeísmo da cidade, pois as França (Gália), mas foram derrotadas na Batalha de POITIERS, em 732.
peregrinações movimentavam as feiras. Em 750, inicia a dinastia ABÁSSIDAS, que transferiu a capital do império de Damasco para
MAOMÉ e a nova religião Bagdá, na Mesopotâmia (atual Iraque). Também Introduziu os costumes persas na política e na
Maomé nasceu em Meca por volta de 570 d.C. e pertencia a família hashemita. Aos seis anos ficou administração do Império.
órfão e passou a ser criado pelo avô e depois por um tio paterno. Viveu como pastor pobre nas regiões As rivalidades internas enfraqueceram o mundo Islão. Em 788, Marrocos separou-se do Islão. Em
montanhosas das proximidades de Meca. Depois passou a acompanhar caravanas de comerciantes. Em 909, foi a vez do Egito.
suas viagens, Maomé conheceu as diferentes práticas religiosas do seu tempo: paganismo árabe, Em 1258, a capital do Islão, Bagdá, caiu nas mãos dos MONGÓIS – conquistadores asiáticos.
cristianismo, judaísmo. Aos 25 anos casou-se com uma rica comerciante – Cadija. Em 610, aos 40 Esse fato representou o FIM do Império islâmico-árabe no Mediterrâneo e o início da hegemonia
anos, afirmou ter uma visão do anjo Gabriel: “Há um só Deus, Alá, e um só profeta, Turca no Oriente.
Maomé”. EUROPA
Maomé passou a combater o culto politeísta da Caaba. Isso causou um grande descontentamento M
dos comerciantes que temeram a diminuição das peregrinações a Meca. Passaram a conspirar contra a u
vida do “profeta”. Maomé foge para YATREB em 622 – a HÉGIRA (em árabe significa „fuga‟). A n
d
hégira marca o início do calendário muçulmano. o
Após chegar a Yatreb, a cidade passou a ser conhecida como MEDINA – “A cidade do profeta”. M
Com o crescimento dos adeptos, Maomé passou a pregar a GUERRA SANTA, principalmente contra e
os comerciantes de Meca. O que de fato aconteceu em 630, quando essa cidade é tomada (alguns d
estudiosos afirmam esse fato marcou o nascimento do Islã). i
e ORIENTE
Com a invasão de MECA, Maomé ordenou que todos os ídolos da Caaba fossem destruídos. v África
Conservou-se apenas a pedra negra. Foi construída a mesquita de KUBA, a primeira do islão. Maomé a
morre na cidade de Medina em 632 (ano 10 da Hégira). Toda a Arábia tinha se convertido ao l
islamismo.

www.eduardoegincarli.blogspot.com