Você está na página 1de 3

Faculdade UNA - Dinâmica de Grupo

Professora Simone

Nome: Andrea Serro

1. Defina grupo e dê exemplos.

Grupo é um conjunto de pessoas unidas entre si, porque se colocam objetivos


e/ou ideais em comum e se reconhecem interligadas por estes objetivos e/ou ideais.
Para estar dentro dessa definição, um "grupo" deve ter "relações face a face", isto é,
todos os seus membros se conhecem e se reconhecem unidos no grupo. Exemplos de
grupo: Família, amigos, amigos de infância, de escola, colegas em geral, vizinhos,
professores, ou seja, pessoas com quem o indivíduo interaja pessoalmente.

2. Apresente características dos grupos e dos participantes:

Número de participantes ou tamanhos do grupo; A rotatividade da participação; A


homogeneidade e heterogeneidade dos participantes e a duração do grupo no tempo. A
escolha destas características na formação de um grupo variará conforme a natureza e
objetivo do grupo. Quanto aos participantes, grupos menores propiciam maior
cumplicidade entre os participantes, mas também menor diversidade de ponto de vista.
Muitas vezes, os participantes se apressam em entrar em um consenso para defender a
mútua satisfação afetiva. Grupos maiores aceitam as diversidades de ponto de vistas e
conflitos com maior presteza. Mas, neles as trocas emocionais são mais superficiais ou
tendem a se limitar aos pequenos grupos.

3. Defina dinâmica de Grupo:

A Dinâmica de Grupo é uma área das ciências sociais, em particular da sociologia,


psicologia e antropologia que utiliza métodos científicos para estudar os fenômenos que
ocorrem em grupos.

a. Dinâmica interna - Manifestações da individualidade + Forças resultantes da


interação das pessoas do grupo.
b. Dinâmica externa - Forças como valores e expectativas da comunidade, valores
institucionais, filiações, controle de grupos matrizes, competições intragrupais,
prestígio e posição social e convicções, sentimentos e ações dos membros de um
grupo.
4. Apresente elementos básicos relacionados a estrutura do grupo.

1) DEMANDA. Quais os indivíduos se juntaram em grupo e como esse grupo se


relaciona com o seu contexto deu origem ao grupo e em que CONTEXTO social e
institucional? Esse "nascimento" do grupo marca muito todo o seu processo,
2) OBJETIVOS do grupo. Quais foram a MOTIVAÇÃO e DESEJOS que os membros
buscaram realizar através do seu pertencimento a esse grupo.

3) IDENTIDADE ou "sentimento de nós" no grupo. Essa IDENTIDADE indica também


um grau de coesão - ou, ao contrário, de dispersão - no grupo. Quanto maior a sua
INTEGRAÇÃO, mais forte - e rígida - a sua IDENTIDADE. A coesão e a dispersão em
graus extremos levam o grupo, respectivamente, ao autoritarismo interno e à
desintegração.

4) A ORGANIZAÇÃO do grupo implica na distribuição de papéis e funções entre os


participantes, de forma bastante variável. Mas, principalmente, diz respeito à
distribuição de PODER e relações de LIDERANÇA no grupo.

5) Os padrões de INTERAÇÃO, COMUNICAÇÃO e PARTICIPAÇÃO no grupo


dizem muito sobre a capacidade do grupo de enfrentar suas dificuldades e trabalhar por
seus objetivos. Quanto menos centralizadas, e mais abertas e democráticas, melhor
fluem a comunicação e a participação no grupo.

6) RELAÇÃO. A relação entre o grupo, como um todo, e os seus membros, também é


objeto de atenção dos coordenadores. De fato, quando se juntam em grupo, os
indivíduos manejam um duplo investimento: por um lado, buscam ser reconhecidos
pelos seus companheiros como "iguais", isto é, parceiros de um ideal e, por outro lado,
querem ser reconhecidos como pessoas únicas, que têm suas particularidades diante do
ideal do grupo.

7) Finalmente, há que se comentar que um grupo não é um conjunto de características


estáticas. Todos os seus elementos estão em constante movimento, fortalecendo ou não
a sua produtividade, conduzindo ou dificultando o seu crescimento. Assim, é
fundamental sempre pensar o grupo como um PROCESSO. O processo grupal inclui a
série de movimentos que o grupo faz para alcançar os seus objetivos, trabalhar as suas
relações, transformar a sua visão de mundo, promover mudanças nos participantes, e
tantas outras dimensões envolvidas.

5. Apresente os elementos formais ou descritivos do grupo.

ESTRUTURA do grupo do que à sua FORMA, podemos considerar algumas


características formais ou DESCRITIVAS dos grupos que vêm a influenciar o seu
processo e suas relações. Dentre elas, podemos selecionar: o número de participante
ou tamanho do grupo, a rotatividade da participação, a homogeneidade ou
heterogeneidade dos participantes e a duração do grupo no tempo. A escolha dessas
características na formação de um grupo variará conforme a natureza e o objetivo do
grupo.
 O TAMANHO de um grupo influencia no desenvolvimento do tipo de relações
dentro do grupo. Grupos menores propiciam maior cumplicidade entre os
participantes mas também menor diversidade de pontos de vista. Muitas vezes, os
participantes se apressam a entrar em consenso para defender a mútua satisfação
afetiva.
 O grupo pode ser "FECHADO", quando a rotatividade dos participantes é zero ou
pequena, ou "ABERTO" quando se admite a entrada e saída de novos membros ao
longo do processo. Uma rotatividade alta prejudica a formação de vínculos entre os
participantes mas uma rotatividade nula pode ser por demais rígida.
 A HOMOGENEIDADE pode ser produtiva e assim também a
HETEROGENEIDADE, dependendo das possibilidades de sua expressão,
comparabilidade e de seu aproveitamento no grupo. Alguns grupos podem se
beneficiar mais da homogeneidade, por exemplo, grupos de pacientes onde todos
têm o mesmo problema de saúde.
 A DURAÇÃO do grupo no tempo, que pode ser pensada tanto em termos de
número de encontros quanto de extensão desses encontros ao longo de um período
dado, é um fator importante para se avaliar as possibilidades de aprofundamento de
trabalho nesse grupo.