Você está na página 1de 11

Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

Boletim ICMS n° 12 - Junho/2017 - 2ª Quinzena

Matéria elaborada conforme a legislação vigente à época de sua publicação, sujeita a mudanças em decorrência das
alterações legais.

ICMS/GO

ATIVO IMOBILIZADO
Crédito do Imposto. Lançamento na Escrituração Fiscal Digital (EFD)

ROTEIRO

1. INTRODUÇÃO
2. CONCEITO DE ATIVO IMOBILIZADO
3. DIREITO AO CRÉDITO DO ICMS
4. FORMA DE APROPRIAÇÃO DO CRÉDITO
4.1. Exemplo de cálculo
5. CONTROLE DE APROPRIAÇÃO DE CRÉDITO DO ICMS DO ATIVO IMOBILIZADO
(CIAP)
6. LANÇAMENTO NA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL (EFD)
6.1. Cadastro do bem do ativo imobilizado
6.1.1. Registro 0200. Tabela de identificação do item
6.1.2. Registro 0300. Cadastro de bens ou componentes do ativo imobilizado
6.1.3. Registro 0305. Informação sobre a utilização do bem
6.1.4. Registro 0500. Plano de contas contábil
6.1.5. Registro 0600. Centro de custos
6.2. Lançamento da nota fiscal de aquisição do ativo imobilizado
6.2.1. Registro C100. Dados do documento fiscal
6.2.2. Registro C170. Itens do documento fiscal
6.2.3. Registro C190. Analítico dos documentos fiscais
6.3. Controle do Crédito de ICMS do Ativo Permanente (CIAP)
6.3.1. Registro G125. Movimentação de bem do ativo imobilizado
6.3.2. Registro G126. Outros créditos CIAP
6.3.3. Registro G130. Identificação do documento fiscal
6.3.4. Registro G140. Identificação do item do documento fiscal
6.3.5. Registro G110. ICMS- Ativo Permanente - CIAP
7. LANÇAMENTO DO CRÉDITO DO ATIVO PERMANENTE
7.1. Registro E110. Apuração do ICMS - Operações próprias
7.2. Registro E111. Ajuste/benefício/incentivo da apuração do ICMS
8. SIMPLES NACIONAL

1. INTRODUÇÃO

Nesta matéria, serão abordados os procedimentos a serem observados pelo contribuinte goiano, quanto ao direito ao
crédito do ICMS do ativo imobilizado e o seu lançamento na Escrituração Fiscal Digital (EFD), conforme o artigo 46, §
4°, do RCTE/GO e a Instrução Normativa GSF n° 1.020/2010.

2. CONCEITO DE ATIVO IMOBILIZADO

Conforme o inciso IV do artigo 179 da Lei n° 6.404/76, no ativo imobilizado são classificados os direitos que tenham
por objeto bens corpóreos destinados à manutenção das atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com
essa finalidade, inclusive os decorrentes de operações que transfiram à companhia os benefícios, riscos e controle
desses bens.

O entendimento no Código de Pronunciamentos Contábeis (CPC) n° 27 é de que o ativo imobilizado é todo ativo
intangível ou corpóreo que é mantido para uso na produção ou no fornecimento de mercadorias e serviços, no que se
espera, por mais de um ano.

1 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

3. DIREITO AO CRÉDITO DO ICMS

Conforme disposto nos artigos 45 e 46 do RCTE/GO, é assegurado ao contribuinte o direito ao crédito, para efeito de
compensação com o débito do imposto, reconhecido ao estabelecimento que tenha recebido as mercadorias ou para
o qual tenham sido prestados os serviços, ficando condicionado a que as mercadorias recebidas pelo contribuinte ou
os serviços por ele tomados tenham sido acompanhados de documento fiscal idôneo, com destaque do ICMS
anteriormente cobrado, inclusive o destinado ao seu respectivo ativo permanente, observando-se as hipóteses de
vedação dos créditos previstos no artigo 57 do RCTE/GO.

4. FORMA DE APROPRIAÇÃO DO CRÉDITO

De acordo com o artigo 46, § 4°, do RCTE/GO, a apropriação do crédito decorrente da entrada de bem destinado ao
ativo imobilizado é feita à razão de 1/48 avos por mês, proporcionalmente aumentada ou diminuída, pro rata die, se o
período de apuração for superior ou inferior a um mês. A apropriação do crédito é o resultado da multiplicação da
razão de 1/48 avos pelo resultado da divisão entre o valor das operações e prestações tributadas e o valor total das
operações e prestações ocorridas no mesmo período, devendo ser observado, ainda, o seguinte:

a) as saídas e as prestações com destino ao exterior, consideram-se como sendo tributadas;

b) não são computadas no total das operações os valores correspondentes às devoluções e as saídas de
mercadorias, desde que retornem ao estabelecimento, tais como: remessa para armazém geral, depósito fechado,
industrialização, exposição, feira e conserto;

c) a apropriação deve ocorrer a partir do mês de entrada do bem no estabelecimento;

d) o saldo remanescente do crédito passível de apropriação deve ser cancelado, quando ocorrer o final do
quadragésimo oitavo mês, contado da data da entrada do bem no estabelecimento;

e) houver a alienação, transferência ou, na hipótese de arrendamento mercantil, restituição do bem antes de
completado o quadragésimo oitavo mês.

4.1. Exemplo de cálculo

Segue um exemplo de cálculo do imposto a ser creditado mensalmente pelo contribuinte ao adquirir uma máquina
que irá compor seu ativo imobilizado:

a) valor do ICMS destacado no documento fiscal R$ 5.000,00


b) saídas tributadas R$ 60.000,00
c) saídas com exportação R$ 10.000,00
d) saídas isentas R$ 30.000,00
e) saídas totais ( B + C + D) R$ 100.000,00

Fator = (B + C)x 1/48


E

Fator = (60.000 + 10.000) x 1/48


100.000

Fator = 70.000 x 1/48


100.000

Fator = 0,7 x 1/48


Fator = 0,01458333

O cálculo do valor do crédito será o resultado do fator multiplicado pelo valor do ICMS destacado no documento
fiscal. Desta forma teremos:
Cálculo do valor do Crédito = Fator x A
Crédito = 0,01458333 x R$ 5.000,00
Crédito = R$ 72,91O valor do crédito a ser lançado neste período será de R$ 72,91

O exemplo citado neste tópico é com base na sessão de “Perguntas e Respostas n° 456” disponível no Portal da
SEFAZ/GO, transcrita a seguir:

Como calcular o valor da parcela de crédito de ICMS relativo a aquisição de bens para o ativo imobilizado ser

2 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

apropriado a cada mês?

Valor da parcela de crédito do ativo a ser apropriada = (1/48) * [Valor operações ou prestações tributadas /
valor total das operações ou prestações}

Devendo ser observado, para efeito desse cálculo, o seguinte:

a) as saídas e as prestações com destino ao exterior, consideram-se como sendo tributadas;

b) não são computadas no total das operações os valores correspondentes às devoluções e as saídas de
mercadorias, desde que retornem ao estabelecimento, tais como: remessa para armazém geral, depósito
fechado, industrialização, exposição, feira e conserto;

Observação: não ocorrendo saída tributada em um determinado mês, o contribuinte deixa de apropriar o
crédito relativo à razão de 1/48 avos daquele mês.

5. CONTROLE DE APROPRIAÇÃO DE CRÉDITO DO ICMS DO ATIVO IMOBILIZADO (CIAP)

Conforme o artigo 350 do RCTE/GO, o controle do crédito do imposto era efetuado por meio do documento
denominado “Controle de Apropriação de Crédito do ICMS do Ativo Permanente (CIAP), modelo “C”, previsto no
Anexo VI do RCTE/GO, que se destina à apuração do valor do crédito a ser mensalmente apropriado, oriundo de
aquisição de bens do ativo permanente.

De acordo com o artigo 356 -C, §1°, inciso VI, do RCTE/GO o contribuinte deverá utilizar a Escrituração Fiscal Digital
(EFD) para efetuar a escrituração do referido controle (CIAP), cujas informações referentes ao crédito deveriam ser
preenchidas no Bloco G do arquivo, desde 01.01.2011.

6. LANÇAMENTO NA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL (EFD)

Os valores lançados na escrita fiscal do contribuinte, relativos ao crédito do ativo, devem ser controlados através do
Controle de Crédito do ICMS do Ativo Permanente (CIAP). Porém, este controle foi substituído na EFD pelo Bloco G,
conforme o artigo 350, inciso III, do RCTE/GO.

Nos tópicos a seguir serão demonstrados os registros a serem observados para a escrituração do ativo permanente
no Bloco G da EFD.

6.1. Cadastro do bem do ativo imobilizado

Primeiramente, o contribuinte deverá fazer o cadastro do bem do ativo, conforme indicado nos subtópicos seguintes.

6.1.1. Registro 0200. Tabela de identificação do item

O Registro 0200 (Tabela de identificação do item) tem por objetivo informar mercadorias, serviços, produtos ou
quaisquer outros itens concernentes às transações fiscais e aos movimentos de estoques em processos produtivos,
bem como os insumos.

Quando se tratar do ativo imobilizado, o Campo 7 (TIPO_ITEM) deverá ser cadastrado pelo contribuinte com o código
08 (Ativo Imobilizado). Também é possível fazer discriminações genéricas para o “ativo fixo”, conforme o Guia Prático
da Escrituração Fiscal Digital (EFD), versão 2.0.20 (página 29). No entanto, caso haja a saída deste ativo, pelo
motivo de venda ou transferência, ou qualquer outro, deverá ser feita descrição de acordo com item de fato, portanto,
sem utilização de discriminações genéricas.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro 0200 (tabela de identificação do item), constante no
Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

3 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

6.1.2. Registro 0300. Cadastro de bens ou componentes do ativo imobilizado

O Registro 0300 (cadastro de bens ou componentes do ativo imobilizado) tem o objetivo de identificar e caracterizar
todos os bens ou componentes arrolados no Registro G125 (movimentação de bem do ativo imobilizado) do Bloco G
e os bens em construção. Se o campo 03 (identificação do tipo de mercadoria), do Registro 0300 for igual a “1”
(Bem), deverá ser informado, também, no Registro 0305 (informação sobre a utilização do bem).

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro 0300 (cadastro de bens ou componentes do ativo
imobilizado), constante no Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

6.1.3. Registro 0305. Informação sobre a utilização do bem

O Registro 0305 (Informação sobre a utilização do bem) tem o objetivo de prestar informações sobre a utilização do
bem, sendo obrigatório quando o conteúdo do campo 3 (identificação do tipo de mercadoria) do Registro 0300
(cadastro de bens ou componentes do ativo imobilizado), for igual a “1” (Bem).

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro 0305 (informação sobre a utilização do bem), constante
no Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

4 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

.1.4. Registro 0500. Plano de contas contábil

O Registro 0500 (Plano de contas contábil) tem o objetivo de identificar as contas contábeis utilizadas pelo
contribuinte informante em sua Contabilidade Geral, relativas às contas referenciadas no Registro 0300 (cadastro de
bens ou componentes do ativo imobilizado).

6.1.5. Registro 0600. Centro de custos

O Registro 0600 (Centro de custos) tem o objetivo de identificar os centros de custos referenciados no Registro 0305
(informação sobre utilização do bem). Caso o contribuinte não adote centros de custos deverão ser informados os
seguintes códigos:

a) tratando-se de atividade econômica comercial ou de serviços: código “1”: área operacional; código “2: área
administrativa;

b) tratando-se de atividade econômica industrial: código “3”: área produtiva; código “4”: área de apoio à produção;
código “5”: área administrativa.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro 0600 (centro de custos), constante no Programa Validador
da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

5 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

6.2. Lançamento da nota fiscal de aquisição do ativo imobilizado

6.2.1. Registro C100. Dados do documento fiscal

No lançamento da nota fiscal de aquisição do ativo imobilizado, no Registro C100 (dados do documento fiscal), não
serão preenchidos os campos referentes à base de cálculo do ICMS e ao valor do ICMS, pois num primeiro
momento, o contribuinte não fará jus ao crédito relativo à entrada do ativo.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro C100 (dados do documento fiscal), constante no
Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

6.2.2. Registro C170. Itens do documento fiscal

No Registro C170 (itens do documento fiscal), também será adotado o mesmo procedimento do Registro C100
(dados do documento fiscal), não sendo preenchidos os campos referentes à base de cálculo do ICMS e ao valor do
ICMS.

É importante salientar que, nessa operação, para fins de preenchimento do Registro C170 (itens do documento
fiscal), entende-se que não haverá a movimentação do estoque. Portanto, o campo 09 “IND_MOV” do referido
registro será preenchido com a opção “Não”. O CST a ser utilizado

6 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

será (X90) e o CFOP 1.551/2.551.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro C170 (itens do documento fiscal), constante no Programa
Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

6.2.3. Registro C190. Analítico dos documentos fiscais

Com referência ao lançamento do Registro C190 (analítico dos documentos fiscais), da mesma forma, não serão
preenchidos os campos referentes à base de cálculo do ICMS e ao valor do ICMS. O CST a ser utilizado será o X90
e o CFOP 1.551/2.551.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro C190 (analítico do documento fiscal), constante no
Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

6.3. Controle do Crédito de ICMS do Ativo Permanente (CIAP)

7 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

6.3.1. Registro G125. Movimentação de bem do ativo imobilizado

O Registro G125 (Movimentação de bem do ativo imobilizado) tem o objetivo de informar as movimentações de bens
ou componentes no CIAP e a apropriação de parcelas de créditos de ICMS do ativo imobilizado. Neste registro,
deverá ser informado o bem que entrar no estabelecimento no período de apuração com o tipo de movimentação (IM
= Imobilização de bem individual), e deverão ser informados os campos 09 (NUM_PARC - Número da parcela do
ICMS) e 10 (VL_PARC_PASS - Valor da parcela de ICMS passível de apropriação antes da aplicação da participação
percentual do valor das saídas tributadas/exportação sobre as saídas totais).

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro G125 (movimentação de bem do ativo imobilizado)
constante no Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

6.3.2. Registro G126. Outros créditos CIAP

O Registro G126 (outros créditos CIAP) tem por objetivo discriminar os demais valores a serem apropriados como
créditos de ICMS de ativo imobilizado que não foram escriturados nos períodos anteriores, em regra, considerando-
se as disposições do artigo 54 do RCTE/GO. O direito de utilizar o crédito extingue-se após decorridos cinco anos
contados da data de emissão do documento que lhe deu origem.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro G126 (outros créditos CIAP) constante no Programa
Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

6.3.3. Registro G130. Identificação do documento fiscal

O Registro G130 (Identificação do documento fiscal) tem o objetivo de identificar o documento fiscal que acobertou a
entrada ou a saída do bem ou componente do CIAP.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro G130 (identificação o documento fiscal), constante no
Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

8 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

6.3.4. Registro G140. Identificação do item do documento fiscal

O Registro G140 (Identificação do item do documento fiscal) tem o objetivo de identificar o item do documento fiscal
informado no Registro G130 (identificação do documento fiscal), o qual também deverá ser preenchido.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro G140 (identificação do item do documento fiscal),
constante no Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

6.3.5. Registro G110. ICMS- Ativo Permanente - CIAP

Por fim, o Registro G110 (ICMS- Ativo Permanente - CIAP) tem o objetivo de prestar informações sobre o CIAP,
conforme Guia Prático da Escrituração Fiscal Digital (EFD), versão 2.0.18, página 148, contendo o preenchimento
dos seguintes campos:

a) campo 05 (SOM_PARC), informar o somatório das parcelas de ICMS passível de apropriação (totalização dos
valores contidos no campo 10 do Registro G125);

b) campo 06 (VL_TRIB_EXP), informar o somatório do valor das operações e/ou prestações tributadas pelo ICMS e
do valor das operações e/ou prestações relativas ao ICMS destinadas ao exterior, observada a legislação da Unidade
Federada;

c) campo 07 (VL_TOTAL), informar o valor total das operações e/ou prestações relativas ao ICMS realizadas no
período de apuração, observada a legislação da Unidade Federada;

d) campo 08 (IND_PER_SAI), informar o valor do índice de participação do valor das saídas tributadas/exportação no
valor total das saídas, correspondente ao resultado da divisão do campo VL_TRIB_EXP pelo campo VL_TOTAL;

e) campo 09 (ICMS_APROP), informar o valor de ICMS a ser apropriado como crédito no período. Esse valor será
apropriado diretamente no Registro de Apuração do ICMS, como ajuste de apuração, salvo se a legislação obrigar à
emissão de documento fiscal;

f) campo 10 (SOM_ICMS_OC), informar o somatório de valores de outros créditos de ICMS de Ativo Imobilizado
apropriados no período e discriminados no Registro G126. Esse somatório será apropriado diretamente no Registro

9 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

de Apuração do ICMS, como ajuste de apuração, salvo se a legislação obrigar à emissão de documento fiscal.

Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro G110 (ICMS- Ativo Permanente - CIAP) constante no
Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

7. LANÇAMENTO DO CRÉDITO DO ATIVO PERMANENTE

A legislação goiana não determina a emissão de documento fiscal. Dessa forma, entende-se que deverá ser efetuada
a escrituração do crédito mediante lançamento diretamente na apuração do imposto, conforme demonstrado a seguir.

7.1. Registro E110. Apuração do ICMS - Operações próprias

No Registro E110 (Apuração do ICMS - Operações próprias), no Campo 08 (VL_TOT_AJ_CREDITOS), será somado,
pelo sistema, o valor do Crédito de ICMS do Ativo Permanente (CIAP) escriturado por meio do registro E111 (vide
subtópico 7.2 da presente matéria).

Segue imagem correspondente ao Registro E110 (Apuração do ICMS - Operações próprias) constante no Programa
Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

7.2. Registro E111. Ajuste/benefício/incentivo da apuração do ICMS

No Registro E111 (Ajuste/benefício/incentivo da apuração do ICMS), será informado o código de Ajuste GO 020079
(Cr. decorrente da entrada de bem destinado ao Ativo Imobilizado, à razão de 1/48 por mês. - RCTE - Art. 46, § 4°),
conforme tabelas de ajustes do lançamento e apuração do ICMS, disponível clicando aqui, no campo 04 será

10 of 11 30/08/2018 16:25
Boletim-ICMS http://www.econeteditora.com.br/boletim_icms/bo-icms-go/go-17/16_a...

informado o valor do crédito a ser apropriado para o respectivo mês, sendo totalizado no campo 08
(VL_TOT_AJ_CREDITOS) do Registro E110 (Apuração do ICMS - Operações próprias).

- Segue imagem correspondente ao lançamento do Registro E111 (Ajuste/benefício/incentivo da apuração do ICMS),


constante no Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital (PVA-EFD):

Conforme o Guia Prático da Escrituração Fiscal Digital (EFD ICMS/IPI) de Goiás, versão 4.4, pagina 100:

“na (aquisição para industrialização e aquisição para o ativo imobilizado), o valor do ICMS_ST deve estar
incluído no valor da operação, no campo valor da operação (VL_OPR) do Registro C190, de acordo com a
combinação de CST (ICMS), CFOP e alíquota do ICMS dos produtos/itens discriminados na nota fiscal.
Outros valores destacados na nota fiscal de aquisição e que compõem a base de cálculo do ICMS, também
devem ser somados ao valor da operação (campo VL_OPR) do registro C190, conforme dispuser as
legislações, tais como: O valor do frete (informado no Registro C100, campo VL_FRT), o valor do seguro
(informado no Registro C100, campo VL_SEG); o valor de outras despesas (informado no Registro C100,
campo VL_OUT_DA).
Observação: caso o valor do ICMS_ST destacado na nota fiscal de aquisição seja superior ao diferencial de
alíquotas, em virtude de aplicação da Margem de Valor Agregado do produto - MVA, o valor do ICMS_ST
relativo a essa margem será lançado como outros créditos, no mês da aquisição, no registro E111, usando o
código de ajuste da apuração GO020072.”

8. SIMPLES NACIONAL

Conforme o artigo 23 da Lei Complementar n° 123/2006, as Microempresas (ME) e as Empresas de Pequeno Porte
(EPP) optantes pelo Simples Nacional não farão jus à apropriação nem transferirão créditos relativos a impostos ou
contribuições abrangidas pelo Simples Nacional. Dessa forma, o crédito do ativo imobilizado, indicado na presente
matéria, não poderá ser utilizado pelo contribuinte optante pelo Simples Nacional.

ECONET EDITORA EMPRESARIAL LTDA

Autor: Adriano Alves

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS


Nos termos da Lei n° 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os direitos autorais, é proibida a reprodução total ou parcial, bem como a produção de
apostilas a partir desta obra, por qualquer forma, meio eletrônico ou mecânico, inclusive através de processos reprográficos, fotocópias ou gravações - sem
permissão por escrito, dos Autores. A reprodução não autorizada, além das sanções civis (apreensão e indenização), está sujeita as penalidades que trata
artigo 184 do Código Penal.

11 of 11 30/08/2018 16:25

Você também pode gostar