Você está na página 1de 27

REVISÃO

Linguagem Visual e Percepção

LEGENDA: __ Donis A. Dondis

Conceitos Básicos

PONTO
LINHA
FORMA
TOM
TEXTURA
DIMENSÃO

Leis da Gestalt

1. Unidade
conceituação de um elemento, que pode ser construído por
uma única parte, ou por várias partes que em conjunto
constroem este elemento

.
2. Segregação
A capacidade que o cérebro tem de perceber, identificar, separar e destacar informações
dentro de uma composição. Isto pode servir para definir hierarquias ou diferenciar partes da
composição/unidade. Dependendo do contraste, peso ou estímulo causado pelo elemento
visual, ele terá mais destaque ou se diferenciará de outros elementos da mesma composição.

3. Proximidade
Nosso cérebro tende a agrupar formas que estão
próximas. Isto pode acontecer para formar o
conceito do todo.

4. Semelhança
Objetos tendem a se agrupar visualmente quando
têm características semelhantes. Esta característica
pode ser a forma, cor, direção, textura, etc.
5. Unificação
a igualdade/harmonia dos estímulos
visuais transmitidos pelos elementos
visuais que constroem uma composição.
Quanto melhor o equilíbrio dos
elementos visuais, maior é a sensação de
Unificação.

6. Continuidade
Se os elementos de uma
composição conseguem ter uma
harmonia do início ao fim, sem
interrupções, podemos dizer que
ele possui uma boa continuidade.
Esta harmonia pode ser feita
através de formas, cores, texturas,
etc.

7. Fechamento
O nosso cérebro “fecha” a formação de imagens completas
quando vemos apenas formas inacabadas e silhuetas.
8. Pregnância da forma
É o princípio básico da percepção visual da Gestalt, sempre enxergamos a composição visual
geral como um todo, antes de nos aprofundarmos nos seus elementos mais complexos. Pode
ser categorizada como alta, média ou baixa. Dependendo da facilidade de compreensão da
imagem.
Categorias conceituais Fundamentais

1. Harmonia
Disposição formal e bem organizada do todo ou entre as partes de um todo.

• ORDEM

• REGULARIDADE

2. Desarmonia
Resultado da desarticulação na interligação e integração das unidades, tem a discordância
entre seus elementos e pode causar efeitos visuais que incomodam, no ponto de vista
psicológico.

• DESORDEM

• IRREGULARIDADE
3. Equilíbrio
O estado no qual as forças, agindo sobre um corpo, compensam-se mutuamente.
Acontece quando duas forças de igual resistência, atuam e puxam em direções
opostas.

• PESO DE DIREÇÃO

• SIMETRIA – representa lógica, estático

• ASSIMETRIA – Representa complexidade, movimento


4. Desequilíbrio / Instabilidade
As forças tendem a puxar para um lado proporcionando um incomodo visual.

5. Contraste
Desequilibra, sacode e atrai atenção.

LUZ E TOM COR

HORIZONTAL VERTICAL MOVIMENTO


DINAMISMO RITMO

PASSIVIDADE PROPORÇÃO

ESCALA AGUDEZA

Técnicas Visuais

CLAREZA
Decodificação rápida do objeto, com fácil leitura
SIMPLICIDADE
Poucas unidades formais, organização visual harmoniosa.

COMPLEXIDADE
Numerosas unidades formais, associa-se a desordem e desorganização.
MINIMIDADE
Mínimo de unidades formais, apenas o essencial

PROFUSÃO
Leitura rica em significado, motivos ornamentais, decorativos, numerosas unidades.
COERÊNCIA
Organização formal integrada, uniforme, equilibrada e harmoniosa.

INCOERÊNCIA
Organização formal desintegrada e desarmoniosa.
EXAGERAÇÃO
Expressão visual intensa e amplificada, atrai e chama atenção.

ARREDONDAMENTO
Presente na natureza, formas organiza: maciez e suavidade.
TRANSPARÊNCIA FÍSICA
Percepção através do objeto.

TRANSPARÊNCIA SENSORIAL
Produzida artificialmente.
OPACIDADE
Oposto a transparência, implica no bloqueio visual.

REDUNDÂNCIA / REPETIÇÃO
Repetição de unidades, excesso de elementos iguais ou semelhantes
AMBIGUIDADE
Certa indefinição formal, interpretações diferentes do que se vê.

ESPONTANEIDADE
Elementos são inseridos de modo livre, porém obedecendo uma ordem.

ALEATORIEDADE / ACASO
Apresentação acidental, desorganizada com sensação de falta de planejamento.

FRAGMENTAÇÃO
Decomposição dos elementos formais.

SUTILEZA
Elegância, esmero, refinamento... Certa relatividade em razão da sensibilidade de cada
observador.

DIFUSIDADE/DILUIÇÃO
O objeto não é claramente definido por linhas, planos ou volumes rígidos. Associado ao
conceito de movimento e fora de foco.

DISTORÇÃO
Responde a um intenso proposito visual, forca o realismo. Dramatiza o objeto.

PROFUNDIDADE
Perspectiva, geralmente apresentam sucessões de objetos ou configurações visuais.

SUPERFICIALIDADE / PLANURA
Oposto a profundidade, chapado, composições bidimensionais.

SEQUENCIALIDADE
Ordenação de unidades de modo continuo e logico.
SOBREPOSIÇÃO
Objetos uns encima dos outros, opacos, transparentes ou translúcidos

RUÍDO VISUAL
Interferência ou distorções que perturbam a harmonia visual. Ponto de atração, valoriza
detalhes importantes.

AJUSTE ÓPTICO
Equilíbrio e harmonia sobretudo nas linhas que configuram e contornam os objetos.
Donis A. Dondis
EQUILIBRIO / INSTABILIDADE

SIMETRIA / ASSIMETRIA

REGULARIDADE / IRREGULARIDADE
Associa-se a uniformidade, ordem, rigidez. Enquanto irregularidade associa-se a desordem,
inesperado, insólito.

SIMPLICIDADE / COMPLEXIDADE
UNIDADE / FRAGMENTAÇÃO

ECONOMIA / PROFUSÃO
Tem como base unidade mínima e representa simplicidade, pobreza, pureza enquanto
profusão é o enriquecimento visual associado a poder, riqueza e ornamentação.

MINIMIZAÇÃO / EXAGERO
PREVISIBILIDADE / ESPONTANEIDADE
Previsibilidade está associada à ordem, à racionalidade, ao calculável.

ATIVIDADE / ESTASE
Questão de movimento, energia enquanto estase representa repouso, tranquilidade estático.

SUTILEZA / OUSADIA
NEUTRALIDADE / ÊNFASE
A ênfase é o oposto desta técnica, em que se realça apenas uma coisa contra um fundo em
que predomina a uniformidade.

TRANSPARENCIA / OPACIDADE

ESTABILIDADE / VARIAÇÃO
A estabilidade é a técnica que expressa a compatibilidade visual e que representa a coerência
e uniformidade. Se a estratégia da mensagem exige mudanças e elaborações, a técnica da
variação oferece diversidade e sortimento.

EXATIDÃO / DISTORÇÃO
Exatidão busca representar o real de forma fiel a representação a visão humana.

PLANURA / PROFUNDIDADE

SINGULARIDADE / JUSTAPOSIÇÃO
justaposição ativa uma relação de comparação entre dois estímulos visuais complementares.

SEQUENCIALIDADE / ACASO
AGUDEZA / DIFUSÃO
difusão descura a precisão, procurando criar uma atmosfera de sentimento e de calor.

REPETIÇÃO / EPISODICIDADE
episodicidade representa a desconexão, individualidade, liberdade. Esta técnica reforça,
assim, as qualidades individuais de cada parte, mas sem abandonar por completo o significado
maio