Você está na página 1de 15

Página | 1 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
EXERCÍCIO

A sociedade empresária Ômega procura você, exibindo sentença prolatada em reclamação trabalhista movida por
Fabiano que tramita perante a 100ª Vara do Trabalho de Maceió/AL.

Nela, o magistrado, em síntese, rejeitou preliminar suscitada pela empresa e determinou o recolhimento do INSS
relativo ao período trabalhado mês a mês, para fins de aposentadoria, já que restou comprovado que a empresa
descontava a cota previdenciária, mas não a repassava ao INSS; rejeitou preliminar suscitada e desconsiderou que
a empresa havia feito um acordo em outro processo movido pelo mesmo empregado, homologado em juízo, no qual
pagou o prêmio de assiduidade, condenando-a novamente ao pagamento dessa parcela; rejeitou preliminar suscitada
pela empresa e desconsiderou que em relação às diárias postuladas, o autor tinha, comprovadamente, outra ação
em curso com o mesmo tema, que se encontrava em grau de recurso; extinguiu o feito sem resolução do mérito
em relação a um pedido de devolução de desconto, porque não havia causa de pedir; não acolheu a prescrição
parcial porque ela foi suscitada pelo advogado em razões finais, afirmando o magistrado que deveria sê-lo apenas
na contestação, tendo ocorrido preclusão; deferiu a reintegração do ex-empregado, Fabiano, porque ele foi eleito
presidente da Associação de Leitura dos empregados da empresa, entidade criada pelos próprios empregados, sendo
que a dispensa ocorreu em dezembro de 2017, no decorrer do mandato do reclamante; indeferiu o pedido de vale-
transporte, porque o reclamante se deslocava para o trabalho e dele retornava a pé; deferiu indenização por dano
moral, porque, pelo confessado atraso no pagamento dos salários dos últimos 3 meses do contrato de trabalho, o
empregado teve seu nome inscrito em cadastro restritivo de crédito, conforme certidão do Serasa juntada pelo
reclamante demonstrando a inserção do nome do empregado no rol de maus pagadores em novembro de 2015;
deferiu a entrega de uma carta de referência para facilitar o autor na obtenção de nova colocação, caso, no futuro,
ele viesse a querer se empregar em outro lugar; indeferiu a integração da alimentação concedida ao empregado,
porque a empresa aderira ao Programa de Alimentação do Trabalhador durante todo o contrato de trabalho; deferiu
o pagamento da participação nos lucros prevista na convenção coletiva da categoria, nos anos de 2012 e 2013, pois
confessadamente não havia sido paga; indeferiu o pedido de anuênio, porque não havia previsão legal nem no
instrumento da categoria do autor; deferiu o pagamento da diferença de férias, porque o empregado não fruiu 30
dias úteis no ano de 2016, como garante a Lei.

A sociedade empresária apresenta a ficha de registro de empregados do reclamante, na qual se verifica que ele
havia trabalhado de 08/07/2007 a 20/10/2017, sendo que, nos anos de 2012 a 2014, permaneceu afastado em
benefício previdenciário de auxílio-doença comum (código B-31); a ficha financeira mostra que o empregado ganhava
2 salários mínimos mensais e exercia a função de auxiliar de manutenção de equipamentos, fazendo eventuais
viagens para verificação de equipamentos em filiais da empresa.

Diante disso, como advogado(a) da ré, redija a peça prático-profissional pertinente ao caso para a defesa dos
interesses do seu cliente em juízo, ciente de que a ação foi ajuizada em 30/10/2017 e que, na sentença, não havia
vício ou falha estrutural que comprometesse sua integridade.
Página | 2 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ 100ª VARA DO TRABALHO DE MACEIÓ/AL

Processo n°

ÔMEGA, já qualificado nos autos da RECLAMAÇÃO TRABALHISTA, em que litiga com


FABIANO, vem, inconformado com a respeitável sentença, tempestivamente, com fundamento no
Art. 895, I, da CLT, interpor RECURSO ORDINÁRIO conforme anexas razões, juntando, para
tanto, comprovante de recolhimento de custas e depósito recursal, requerendo, ademais, após
regular processamento do apelo, sejam os autos remetidos ao Egrégio Tribunal Regional do
Trabalho da 19ª Região, para conhecimento e julgamento do recurso.

Requer a notificação do recorrido para responder o presente recurso.

Nestes termos,

Pede deferimento.

Local, data

Advogado-OAB/UF

10

11

12

13

14

15
Página | 3 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
1

10

11

12

13

14

15

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO

RAZÕES DO RECURSO ORDINÁRIO

Processo:

Recorrente: ÔMEGA

Recorrido: FABIANO

Egrégia Turma,

A respeitável sentença não merece ser mantida, razão pela qual requer a sua reforma.

6
Página | 4 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
7

10

10

I - REQUISITOS DE ADMISSIBILIDADE

O presente recurso deve ser conhecido, uma vez que é adequado, interposto pela parte
legítima, processualmente interessada e regularmente representada. O Recurso é tempestivo, uma
vez que foi interposto no prazo legal previsto no Art. 895, I da CLT.

As Custas judiciais e o depósito recursal foram realizados dentro do prazo, conforme faz
prova com os anexos comprovantes de recolhimento.

Diante do exposto, requer o conhecimento do Recurso Ordinário, por restarem comprovados


todos os pressupostos da admissibilidade recursal.

6
Página | 5 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
7

10

10

1. – Preliminarmente alega:

1.1. - Incompetência absoluta

A sentença merece reparos, pois a Justiça do Trabalho não tem competência para
recolher o INSS relativo ao período trabalhado mês a mês, para fins de aposentadoria, porque a
sentença neste caso, não tem cunho condenatório, de modo que a Justiça do Trabalho não tem
competência material, conforme a Súmula Vinculante 53 do STF, a Súmula 368, I, do TST e o
Artigo 876, parágrafo único, da CLT.

Assim, pugna para seja retirado da condenação o INSS do pacto laboral.

5
Página | 6 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
6

10

10

1.2. – Coisa julgada

A sentença merece reparos, pois o prêmio assiduidade foi objeto de acordo devidamente
homologado em outro processo, pelo que tem a força de decisão irrecorrível, conforme o art. 831,
parágrafo único, da CLT, 337, VII e §§ 1º e 4º do CPC, Art. 502 do CPC e Art. 485, V, do CPC.

Assim, pugna para seja retirado da condenação o prêmio assiduidade.

7
Página | 7 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
8

10

10

1.3. – Litispendência

A sentença merece reparos, pois as diárias porque este pedido já está sendo apreciado
pelo Poder Judiciário em outro processo, pelo que não pode ser novamente julgado, conforme o
Art. 337, inciso VI, do CPC, Art. 337, § 1º, do CPC e Art. 337, § 3º do CPC e Art. 485, V, do
CPC.

Assim, pugna para seja retirado da condenação as diárias.

8
Página | 8 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
9

10

10

2. - Prejudicial de Mérito

2.1 – Prescrição

A sentença merece reparos, pois a prescrição foi alegada nas razões finais e está,
pode ser alegada em juízo até a instância ordinária conforme preconiza a Súmula 153 do TST e
o Artigo 193 do CC, devendo assim serem declarado prescritos os pleitos anteriores 30/10/2012,
nos termos do Art. 11, caput da CLT.

Assim, pugna para que seja acolhida a prescrição.

8
Página | 9 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
9

10

10

3. - Mérito

3.1 – Reintegração

Em sentença o juiz deferiu a reintegração do ex-empregado, Reclamante, porque ele


foi eleito presidente da Associação de Leitura dos empregados da empresa, entidade criada pelos
próprios empregados, sendo que a dispensa ocorreu em dezembro de 2017, no decorrer do
mandato do reclamante.

A sentença merece reparos, pois o recorrido não foi eleito dirigente de sindicato, mas
de associação interna da empresa, o que não lhe assegura estabilidade, conforme o Art. 543, §
3º, da CLT e Art. 8º, VIII, da CF/88.

Assim, pugna para que seja retirado da condenação, o pedido de reintegração.

5
Página | 10 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
6

10

10

3.2 – Dano Moral

Em sentença o juiz deferiu indenização por dano moral, porque, pelo atraso no
pagamento dos salários dos últimos 3 meses do contrato de trabalho, o empregado teve seu
nome inscrito em cadastro restritivo de crédito, conforme certidão do Serasa demonstrando a
inserção do nome do empregado no rol de maus pagadores em novembro de 2015;

A sentença merece reparos, pois no caso em exame, verifica-se que a inserção do


nome no cadastro restritivo de crédito - Serasa é muito anterior ao atraso salarial, não havendo
então o nexo causal a justificar a responsabilidade desejada, na forma do Art. 186 do CC, e Art.
927 do CC.

Assim, pugna para que seja retirado da condenação, o pedido de danos morais.

6
Página | 11 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
7

10

10

3.3 – Carta de Referência

Em sentença o juiz deferiu a entrega de uma carta de referência para facilitar o autor
na obtenção de nova colocação, caso, no futuro, ele viesse a querer se empregar em outro lugar.

A sentença merece reparos, pois não é obrigação prevista em Lei, daí porque o
empregador não se vincula ao desejo do empregado, conforme o Art. 5º, II, da CF/88.

Assim, pugna para que seja retirado da condenação, a determinação de entrega da


carta de referência.

6
Página | 12 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
7

10

10

3.4 –PLR - Participação nos Lucros e Resultado

Em sentença o juiz deferiu o pagamento da participação nos lucros prevista na


convenção coletiva da categoria, nos anos de 2012 e 2013, pois confessadamente não havia sido
paga.

A sentença merece reparos, porque o contrato de trabalho, no período que gerou o


direito à PL - participação nos lucros (2012 e 2013), estava suspenso por doença, de modo que
o empregado não colaborou com a lucratividade, conforme Art. 476 da CLT, Art. 1º da Lei nº
10.101/00 e Súmula 451 do TST.

Assim, pugna para que seja retirado da condenação, a PL - participação nos lucros
(2012 e 2013).

4
Página | 13 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
5

10

10

3.5– Férias

Em sentença o juiz deferiu o pagamento da diferença de férias, alegando o empregado


não fruiu 30 dias úteis no ano de 2016, como garante a Lei.

A sentença merece reparos, porque às férias, por Lei, não são contadas em dias úteis,
mas corridos, conforme o Art. 130, I, da CLT.

Assim, pugna para que seja retirado da condenação, as férias do ano de 2016.

5
Página | 14 - Professor: Hamilton Lucena

Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93


CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
6

10

10

III - DO PEDIDO

Isto posto, requer:

> O conhecimento do recurso por preencher os requisitos de admissibilidade;

> O provimento do recurso para que seja catadas as preliminares e no mérito, reformar
da sentença para julgar improcedentes os pedidos do reclamante deferidos pelo juízo “a quo” nos
termos da fundamentação acima.

> A notificação do Recorrido para, querendo, apresente as suas contrarrazões.

Nestes termos,

pede deferimento.

Local e data.

Advogado - OAB/UF

1
CPA Manaus - https://www.cpaamazonas.com.br/
Disponibilizado para: Elaine da Silva Lima | lanelimali@icloud.com | CPF/CNPJ: 031.448.642-93
Página | 15 - Professor: Hamilton Lucena

10

10
2

Você também pode gostar