Você está na página 1de 131

,
'.

her
JIAO SHUNFA

SC o cu UD ra
, .
e . . . . . asos DICOS

Traduzido do Original

SCALP ACUPUNCTURE AND CLINICAL CASES

Tradução

Dr. Ubyrajara Graça Gomes

2006
Versão para a língua pol tuguesa

Or. Ubyrajara Graça Gomes

• Engenheiro eletricista eletrônico, pela Sociedade Educacional Professor


Nuno Lisboa, no Rio de Janeiro - RJ.
• Acupunturista pelo Instituto de Saúde e Naturologia Ch'i Po, Brasília-
DF.
• Pós-graduado em Medicina Tradicional Chinesa pela Tiajin College of
Traditional Chinese Medicine, Tianjin - China.
• Pós-graduado em Analgesia Acupuntural Cirúrgica pela Facultad de
Ciências Médicas Mariana Grajales Coello, Holguin - Cuba.
• Quiropraxista pelo IBRAQUI - Instituto Brasileiro de Quiropraxia, São Paulo
- SP.
,
Ora. Aurea Oaia RiU reto

• Médica Veterinária, pela Universidade Federal de Goiás - UFG, Goiânia-


GO.
• Pós-graduada em Medicina Tradicional Chinesa pela Tianjin College of
Tradltional Chinese Medicine, Tianjin - China.
A escalpo acupuntura, criada pelo Dr. Jiao Shunfa, começou a ser po-
pularizada em março de 1971. Graças ao seu resultado curativo, se propagou
pelo mundo e tomou-se um dos métodos mais comuns utilizados por médi-
cos tanto nas cidades quanto nas áreas rurais da China para tratamentos de
doenças cerebrais.
A criação da escalpo acupuntura, que revelou uma nova maneira de
tratar as doenças cerebrais, é de importância significativa para o estudo dos
princípios de tratamento através da acupuntura.
Eu sinceramente espero que o método seja constantemente aperfeiçoa-
do e praticado para que traga mais beneficios à população.

HU XIMING
Presidente da Federação Mundial
de Acupuntura e Moxabustão,
Vice-Ministro da Saúde

14 de Novembro de 1990
SUlllário
PREFÁCIO .................................................................................................. I

PREFÁCIO DA EDIÇÃO BRASILEIRA ............................................................ IX

CAPÍTULO I
,
Areas de Estimulação ....................................................................................................... 1
,
I. Localização e Função das Areas de Estimulação ....................................................... 1
lI. Relações entre as Localizações dos Giros Importantes do Córtex Cerebral
e a Demarcação Externa do Crânio conforme Observado na Autópsia ................... 9

CAPÍTULO 2
Técnicas de Acupuntuta e Observação da Sensação do Agulhamento ........................... 17
Seção 1 Técnicas de Acupuntura ..................... 0........................................ 0.... ................ 17
I. Estrutura e tipos de Agulhas de Acupuntura............. ...... ................................. ..... 17
11. Preparação Antes da Acupuntura ......................................................................... 17
III. Manipulação da Acupuntura ................................... "0 •••••.•••..••.••.••. 0.0.... •••.•• ••••.•• 19
Seção 2 Observação na Resposta da Estimulação das Agulhas ....................................... 32
I. Condução Comum da Sensação do Agulhamento ............................................... 32
lI. Condução em Forma de Faixa da Sensação de Agulhamento .............................. 33
III. Movimento Involuntário, uma Resposta à Estimulação de Agulhas .................. 34
rv. Transpiração na Face e nos Membros ................................................................. 35
V. Melhora Aparente dos Sintomas Físicos .............................................................. 35
VI. Exacerbação Temporária dos Sintomas Físicos ................................................... 35
VII. Síncope Durante o Tratamento por Acupuntura ............................................... 37
VIII. Reações Desfavoráveis Durante e Após a Escalpo Acupuntura ........................ 39
IX. Prevenção e Manuseios de Condições Inesperadas .............................................. 43
x. Curso de Tratamento .......................................................................................... 43
XI. Outros Métodos de Estimulação ....................................................................... 43
Seção 3 Observação na Lei de Aparecimento da Sensação das Agulhas .......................... 44
I. Faixa de Observação ............................................................................................. 44
11. Métodos de Observação ..................................................................................... 44
Seção 4 Observação das Mudanças na Temperatura do Corpo Em Pacientes Que
Sentem Calor Durante o Tratamento por Acupuntura ............................................ 47
I. Observação das Mudanças na Temperatura do Corpo em Pacientes Que
Sentem Calor Durante o Tratamento por Escalpo Acupuntura ................................ 47
lI. Observação na Mudança da Temperatura do Corpo em Pacientes Sentindo
um Aquecimento Geral na Sensação de Agulhamento ........................................ 49
Seção 5 Acupuntura Aquosa e Acupressão .................................................................... 50
I. Acupuntura Aquosa nas Áreas de Estimulação ...................................................... 50
lI. Acupressão nas Áreas de Estimulação .................................................................. 50

CAPfTULO 3
Prática Clínica.............................................................................................................. 51
Seção 1 Doenças do Sistema Nervoso .......................................................................... 51
I. Doenças Cereb rovasculares ................................................................................... 51
11. Injúria Cerebral ....................................................................................................... 70
111. Infecção Intracranial .......................................................................................... 72
Iv. Lesões no Gânglio Basal .................................................................................... 75
V. Doenças dos Nervos Periféricos ........................................................................... 83
VI. Urinação Cortical Freqüente, Disúria e Incontinência Urinária ........................... 86
VII. Dor de Cabeça ................................................................................................. 88
VIII. Hipertensão .................................................................................................... 88
Seção 2 Doenças Médicas ............................................................................................. 89
I. Doenças do Sistema Respiratório ......................................................................... 89
11. Desordens Sexuais Masculinas ............................................................................. 92
lI!. Diarréia ............................................................................................................. 94
Seção 3 Doenças Externas ............................................................................................ 97
I. Doenças dos Ossos............................................................................................... 97
11. Doenças Dermatológicas................................................................................... 100
Seção 4 Doenças do Ouvido ...................................................................................... 104
FIGURAS E TABELAS

CAPíTULO I
Fig. 1-1 Linhas Demarcatórias do Crânio ........................................................................ 2
Fig. 1-2 Localização da Área Motora ............................................................................... 3
Fig. 1-3 Vista Lateral das áreas de Estimulação sobre o Crânio ....................................... .4
Fig. 1-4 Áreas de estimulação vizualizadas do topo da cabeça ........................................... 6
Fig. 1-5 Visão posterior das áreas de estimulação ............................................................ 7
Fig. 1-6 Visão anterior das áreas de estimulação .............................................................. 8
Tabela 1-1. Relações Entre as Áreas de Estimulação e os Giros Importantes Conforme
Observado na Autópsia da Menina de Seis Anos de Idade.... ..... ........... ...... ... ..... .... 10
Tabela 1-2 Relações Entre as Áreas de Estimulação e os Giros Importantes Conforme
Observado na Autópsia de Homem de 50 Anos de Idade ................................. ..... 11
Tabela 1-3. Localização e Indicação das Áreas de Estimulação da Escalpo acupuntura ... 13

CAPíTULO 2
Fig. 2-1 Estrutura de uma Agulha de Acupuntura ........ .... .... ..... ....... ......... ....... ........ .... 18
Fig. 2-2 Rápida Inserção na Pele................................................................................... 20
Fig. 2-3 Rápida Inserção na Pele................................................................................... 20
Fig. 2-4 Eletromiograma Durante a Rápida Inserção da Agulha.................................... 21
Fig. 2-5 Inserindo a Agulha no Crânio com uma das Mãos.......................................... 22
Fig. 2-6 Inserindo a Agulha com as duas Mãos............................................................. 23
Fig. 2-7 Método de Manipulação da Agulha................................................................ 24
Fig. 2-8 Eletromiograma de Ambas as Mãos Antes das Agulhas Serem Manipuladas .... 25
Fig. 2-9 Eletromiograma de Ambas as Mãos Após a Primeira Etapa da Manipulação
da Agulha ........................................................................................................................ 26
Fig. 2-10 Eletromiograma de Ambas as Mãos Após a Segunda Etapa da Manipulação
da Agulha ...................... o.... o... oo.......... o... o......... ooo. o..... oo...... o..................... o.................................. o.... 26
Fig 2-11 Eletromiograma de Ambas as Mãos Após a Terceira Etapa de Manipulação
da Agulha ........... o.............. o..... o............................................ o............... o......................................... 27
Figo 2-12 Remoção da Agulha ............................................................................ o....................... 31
Fig. 2-13 Remoção da Agulha ............................................. "............................... 0.0.0 ••• 32
Tabela 2-1 Observação das Dores Causadas Pela Inserção das Agulhas em 4 e 5 de
Agosto de 1978 ..................................................................................................... 21
Tabela 2-2. Comparação da Aparência da Sensação de Agulhamento Causada por
Diferentes Estimulações ......................................................................................... 45

CAPÍTULO 3
Fig. 3-1 Escrita antes do tratamento ............................................................................. 57
Fig. 3-2 Caracteres escritos após a quinta etapa de trattamento ..................................... 57
Fig. 3-3 Eletromiograma dos dedos de ambas as mãos ................................................. 63
Fig. 3-4 Eletromiograma dos músculos deltóides bilaterais ........................................... 64
Fig. 3-5 Eletromiograma dos músculos vastos femurais mediais bilaterais .................... 64
Fig. 3-6 Eletromiograma dos músculos anteriores tibiais bilaterais ............................. 65
Fig. 3-7 Eletromiograma de ambas as mãos após o tratamento..................................... 66
Fig. 3-8 Eletromiograma dos músculos deltóide bilaterais após o tratamento ............... 66
Fig. 3-9 Eletromiograma dos músculos vastos femurais mediais bilaterais após o tra-
tamen to................................................................................................................. 67
Fig. 3-10 Eletromiograma dos músculos tibiais anteriores bilaterais após o tratamen-
to .......................................................................................................................... 67
A paciente podia levantar-se e
caminhar após cinco etapas de
tratamento com escalpo acupuntura

Uma paciente do Paquistão com hemiplegia lateral esquerda devido à


trombose cerebral

A mão esquerda podia ser levantada


normalmente

A mão esquerda podia segurar uma agulha fina


. ..,-

o braço esquerdo podia estender-se e


ser flexionado nonnalmente após
22 etapas de escalpo acupuntura

Um paciente da Arábia
Saudita com postura
hemiplégica esquerda e A postura hemiplégica da perna foi
braço semiflexionado completamente curada
devido à hemiplegia
decorrente de trombose
cerebral

Um paciente do condado de Jishan deitado na cama


antes do tratamento, com movimentos involuntários
dos membros e instabilidade devido à coréia menor

Os movimentos involuntários de todos os membros


desapareceram completamente após 24 etapas de
escalpo acupuntura
,

PREFÁCIO

A escalpo acupuntura é uma terapia aplicada por agulhamento de áreas específicas do


crânio para o tratamento de doenças. Ela foi criada e desenvolvida pela combinação das
teorias e técnicas da acupuntura tradicional e do conhecimento da fisiologia e anatomia
modernas do sistema nervoso com base em contínua pesquisa científica e prática clínica
durante muitos anos.

1. Inspiração Vinda de Teorias e


Técnicas de Acupuntura

(1) Teorias da Acupuntura


As teorias da Acupuntura podem ser datadas dos períodos de primavera e outono e
do Período da Guerra do Estado (770-221 A.C.) quando um sistema teórico integral foi
desenvolvido, conforme evidenciado no livro "Princípios de Medicina Interna do Im-
perador Amarelo".
Nesse antigo clássico médico, podem ser encontradas descrições bem detalhadas
sobre a descoberta do sistema de meridianos, que é de importância fundamental para a
vida humana, e sobre a invenção peculiar da acupuntura que pode curar muitas doenças
generalizadas através de estimulação localizada.
O sistema de meridianos é o mais importante sistema do corpo humano; ele pode
determinar a sobrevivência ou a morte
,
dos pacientes, curar várias doenças do organismo
e ajustar deficiências e excessos. E uma enonne rede distribuída por todo o corpo que
conecta os órgãos internos ao tronco externo e membros, convergindo na medula espi-
nhal até o cérebro.
Com base na análise minuciosa e cuidadosa da descrição dos meridianos pela litera-
tura médica antiga, pode-se dividir o sistema de meridianos em parte central e periférica.

I
II ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

A parte central compreende o cérebro e a medula espinhal no crânio e o canal espinhal.


A medula espinhal é um canal que também é chamado Du Mai (Vaso Governador),
ou o "mar" de todos os meridianos e colaterais, ou Shu (Pivô); e o cérebro é considerado
o "mar" do Shu, ou o centro do sistema de meridianos.
Assim, o vaso governador e o cérebro são a parte central do sistema de meridianos.
A parte periférica pode ser posteriormente dividida na parte que conecta o tronco e
membros e na parte que conecta os órgãos internos.
A parte que conecta o tronco e os membros compreende os meridianos e os colaterais
vindos do cérebro e medula e estão distribuídos por todo o tronco e membros do corpo,
e a parte ligando os órgãos internos refere-se principalmente ao canal Chong Mai (vaso
penetrador) e Ren Mai (vaso concepção) que se estendem a esses órgãos e os controla.
O vaso penetrador e o vaso concepção ascendem pela superficie interna da coluna espi-
nhal como o "mar" do sistema de meridiano, emergindo então do corpo e continuando a
subir para convergir na garganta. O vaso penetrador é o mar dos 12 meridianos e o Ren
Mai (vaso concepção) é o "mar" dos órgãos internos.
Além da descrição dos meridianos resumida acima, o antigo tratado contém tam-
bém descrições e discussões acerca do qi meridiano. Como mencionado no Miraculous
Pivot, "Sobre o trajeto do qi: O qi do tórax, cabeça, abdomen e pernas têm o seu próprio
~

trajeto. O qi da cabeça flui para o cérebro; o qi do tórax flui para os pontos shu das costas
e do peito; o qi do abdômen flui para os pontos shu das costas e encontra o vaso penetrador
nos vasos pulsantes ao lado do umbigo; e o qi das pernas flui para o Qijie (artéria femoral
na virilha) e Chengshan (B57) acima ou abaixo do tornozelo, e "O Sijie" (quatro traje-
tos) refere-se aos caminhos do qi circulante". Dessa discussão pode-se concluir que: Os
médicos antigos já sabiam que o qi meridional da cabeça, tórax, abdômen e pernas tinha
cada um o seu próprio percurso, e que o qi da cabeça fluía para o cérebro. Isso indica que
a cabeça e o cérebro possuem uma relação especial um com o outro. Portanto, a acupuntura
no crânio certamente poderia produzir um resultado terapêutico satisfatório. Assim for-
ma-se a teoria básica da escalpo acupuntura usada para tratar doenças do cérebro.

(2) Experiência da Terapia da Acupuntura.


Além da importante discussão do sistema de meridianos, a literatura médica antiga
também descreveu com grande detalhe a acupuntura aplicada no tronco e nos membros
para tratamento de inúmeras doenças. Aplicar agulhas sobre o couro cabeludo para tratar
doenças do cérebro serve como um exemplo importante da acupuntura aplicada nos
meridianos para tratar doenças em geral no corpo humano.
Outra inspiração acerca da criação da escalpo acupuntura é do bom resultado
terapêutico obtido pela estimulação dos pontos de alarme (mo) que são as localizações
PREFÁCIO m

onde o qi interno dos órgãos convergem e se unem. Eles são tidos como "pontos especi-
ais" usados para tratar doenças dos órgãos internos.
Cada um dos 12 órgãos internos tem o seu específico ponto de alarme no peito e na
região abdominal. Eles são pontos importantes para tratar as doenças dos seus respecti-
vos órgãos, embora nem todos se situem nos respectivos meridianos desses órgãos. A
questão principal é que os pontos de alarme estão localizados sobre ou próximo aos seus
órgãos correspondentes.
O ponto de alarme do estômago, Zhongwan (VCI2), 4 cun (unidade de medida
utilizada na acupuntura para localizar os pontos, aproximadamente 3 em.) acima do
umbigo, é um ponto do Ren mai (vaso concepção). Embora ele não tenha relação com o
meridiano do estômago, ele situa-se diretamente sobre o estômago.
O ponto de alalme do intestino grosso, Tianshu (E25), 2 cun lateral do umbigo, é
um ponto do meridiano do Estômago. Embora ele não tenha relação com o meridiano do
intestino grosso, ele está situado na localização da superficie do corpo correspondente
ao intestino grosso.
O ponto de alaIme do pericárdio, Danzhong (VCI7), entre os dois mamilos, é um
ponto do meridiano Ren mai (vaso concepção). Embora ele não tenha relação com o
meridiano do pericárdio, ele está situado na localização da superficie do corpo corres-
pondente ao pericárdio.
O ponto de alalme do Baço, Zhangmen (F13), na extremidade da lIa costela, é um
ponto do meridiano do figado. Embora ele não tenha relação com o meridiano do Baço,
ele está situado na localização da superficie do corpo correspondente ao baço.
a
O ponto de alaIme do Rim, Jingmen (VB25), na extremidade da 12 costela, é um
ponto do meridiano da Vesícula Biliar. Embora ele não tenha relação com o meridiano
do rim, ele está situado na localização da superficie do corpo correspondente ao rim.
O ponto de alarme do intestino delgado, Guanyuan (VC4), 3 cun abaixo do umbi-
go, é um ponto do meridiano Ren mai (vaso concepção). Embora ele não tenha relação
com o meridiano do intestino delgado, ele está situado na localização da superficie do
corpo correspondente ao intestino delgado.
O ponto de alaIme da bexiga, Zhongji (VC3), 4 cun abaixo do umbigo, é um ponto
do meridiano Ren mai (vaso concepção). Embora ele não tenha relação com o meridiano
da bexiga, ele está situado na localização da superficie do corpo correspondente à bexi-
ga.
O ponto de alarme do triplo aquecedor, Shimen (VC5), 2 cun abaixo do umbigo, é
um ponto do meridiano Ren mai (Vaso Concepção). Embora ele se situe no aquecedor
inferior (Xiaojiao), não inteiramente relacionado com todos os três aquecedores, ele pode
ser usado para tratar doenças do aparelho reprodutor e órgãos urinários.
IV ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Adicionalmente, o ponto de alarme do pulmão Zhongfu (P I), o ponto de alar-


me do Fígado, Qimen (FI4) e o ponto de alarme da Vesícula Biliar, Riyue (VB24)
estão todos localizados nos seus próprios meridianos e situados na superfície do
corpo correspondente a esses órgãos. Portanto, esses pontos mo produzem mais efei-
tos excepcionais nos tratamentos de doenças desses órgãos do que os outros pontos
nos meridianos correspondentes.
Agora que os melhores resultados terapêuticos podem ser encontrados estimulando
os pontos mo correspondentes aos órgãos internos para tratar as doenças desses órgãos,
então esses resultados melhores também devem ser obtidos ao se tratar doenças cere-
brais com estímulo do agulhamento aplicado nas áreas correspondentes do cérebro.
Como comprovado na prática clínica, o estímulo dos pontos da cabeça pode produ-
zir efeitos terapêuticos satisfatórios na cura de doenças do cérebro; o estímulo dos pon-
tos do tórax e das costas pode curar doenças do tórax, das costas e de órgãos torácicos;
o estímulo dos pontos dos membros superiores pode produzir melhor efeito na cura das
doenças dos membros superiores; e o estímulo dos pontos dos membros inferiores pode
curar doenças dos membros inferiores e das regiões abdominal, lombar e sacral. Isso
serve como evidência para sustentar o uso da escalpo acupuntura para tratar doenças e
estabelece um importante princípio para seleção de pontos na terapia por acupuntura.
,
2. Determinando as Areas de Estimulação
sobre o Crânio de acordo com as Divisões Funcionais
do Córtex Cerebral
o cérebro comanda os vários sistemas do corpo humano, incluindo naturalmen-
te o sistema nervoso.
Os médicos antigos durante os Períodos de Primavera e Verão e no Período das
Guerras dos Estados já possuíam um profundo conhecimento do cérebro. Por exemplo,
Miraculous Pivot diz, "O cérebro é o mar (reservatório) da medula"; e "O sangue e o qi
dos 12 meridianos e dos 365 colaterais convergem para a face e passam pelos orificios
dos órgãos sensoriais." Isso indica que os antigos já sabiam que o cérebro era um órgão
onde o sangue e o qi de todos os órgãos e meridianos convergem e se unem.
Além disso, os médicos daquela época já haviam começado a estudar a divisão
funcional do cérebro e do córtex. Como mencionado no Miracoulous Pivot, "A lesão do
canto esquerdo (da cabeça) pode causar disfunção no pé direito." Isso prova que os
antigos já sabiam que lesões do lado esquerdo, na região frontal e parietal da cabeça
podiam causar uma disfunção do pé direito. Claro, que a lesão referida aqui não está
limitada à superficie do crânio, porque a disfunção do pé direito pode não ocorrer se o
cérebro não está afetado. Isto também serve de evidência para o fato de que os médicos
PREFÁCIO v

da antiguidade já sabiam que o movimento do membro em um lado é controlado pelo


lado oposto do cérebro e o membro pode estar paralisado quando o cérebro está lesionado.
Na medicina moderna, estudos científicos do cérebro têm originado muitas descobertas
importantes e a divisão funcional do córtex cerebral é uma delas. As diferentes áreas do
córtex cerebral podem desempenhar funções diferentes. Por exemplo, o giro pré-central pode
receber e analisar a sensação dos membros contralaterais; e as sensações de fala, audição e
visão, todas têm as suas áreas próprias de controle no córtex cerebral.
Os médicos antigos descobriram que ao estimular o crânio com agulhas produziam-
se efeitos terapêuticos para doenças do cérebro, e a medicina moderna provou que as
diferentes áreas do córtex cerebral exercem diferentes funções especiais. Portanto, o
autor teve a idéia de localizar as diferentes áreas de estímulo sobre o crânio de acordo
com as divisões do córtex cerebral e estimulá-las com agulhas para tratamento de lesões
nas correspondentes partes do cérebro.

3. Estudo Experimental e Evidência Clínica

(1) Estudo Experimental


A terapia por acupuntura foi descoberta e desenvolvida da prática clinica no passa-
do e será provada pela prática agora e no futuro, como é dito no Miracu/ous Pivot. "Os
métodos terapêuticos foram desenvolvidos no passado e são provados no presente."
De acordo com a experiência dos médicos antigos, o Te qi (obter o qi) é um importante
pré-requisito da acupuntura para que se consiga um bom resultado terapêutico. Se a sensação
do agulhamento alcança a lesão, um melhor efeito terapêutico pode ser produzido.
O autor acreditou que se a sensação de agulhamento alcançasse um membro
paralisado, a estimulação no crânio poderia então produzir algum efeito terapêutico
na cura da paralisia no membro.
No início, o autor tentou o método em si mesmo muitas vezes e descobriu que as
estimulações na cabeça podiam produzir somente sensação local, mas nenhuma sensa-
ção alcançava os membros. Embora estivesse ligeiramente desapontado, ele não desistiu
e parou o experimento. Ele achou que as condições de diversos indivíduos são diferen-
tes e elas podem produzir diferentes respostas aos estimulos de agulhamento. O fracasso
em fazer a sensação de agulhamento alcançar o ponto desejado em si mesmo não neces-
sariamente significa que falharia também em outras pessoas. Portanto, o autor tentou
continuar os seus estudos em seus pacientes.
Em uma certa ocasião, ele tratou um paciente com dor de cabeça através da aplica-
ção de estímulo com agulhas na região frontal direita da cabeça, e o paciente disse:
VI ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

"Tenho uma sensação de calor na minha bochecha esquerda." Isso foi como uma chama
que acendeu novamente a esperança do autor eliminando a sua decepção.
De acordo com a experiência clínica precedente, o estímulo com agulhas de um lado do
corpo é geralmente usado para tratar as lesões no mesmo lado. Dessa vez, o paciente detectou
uma sensação de aquecimento na bochecha oposta. Isso mostrou a relação especial entre
expansão contralateral da sensação do agulhamento e a inervação cruzada do córtex cerebral.
O evento deu ao autor a coragem para continuar os seus estudos.
Mais uma vez, o autor aplicou a estimulação no crânio de outro paciente. Da mes-
ma forma, produziu-se uma sensação de calor no membro do lado oposto. Desde então,
o mesmo fenômeno foi observado repetidamente em outros pacientes. Tais fatos provi-
denciaram uma base para o autor encontrar mais evidência clínica.

(2) Evidência Clínica


Em um dia de agosto de 1970 quando o autor jantava com a família de um fazendei-
ro no condado de Jishan, ele ouviu o gemido de uma senhora de 70 anos de idade, mãe
do fazendeiro. Ela sofria de dores espasmódicas nos braços e pernas há anos e tentou
diversos tipos de terapias sem nenhum resultado. O exame fisico o fez crer que uma
arterieosclerose cerebral seria a causa de suas dores espasmódicas, e a escalpo acupuntura
foi aplicada sobre o giro pós-central. No segundo dia, a senhora parou com os gemidos
e contou ao autor que se sentia muito melhor.
Em dezembro de 1970, o autor foi convidado a visitar uma família no condado
de Jishan para tratar uma mulher com hemiplegia e que estava confinada em uma
cama por mais de 40 dias. Os exames fisicos mostraram que a paciente estava plena-
mente consciente, sua língua estava ligeiramente desviada para o lado direito, seu
braço direito estava completamente paralisado, e sua perna direita estava parcial-
mente paralisada podendo apenas ser erguida na altura de 10 centímetros. Com a
ajuda dos exames laboratoriais, o autor concluiu que a hemiplegia de seus membros
era causada por endoarterite sifilítica cerebral.
Baseado no diagnóstico, o autor inseriu três agulhas no crânio sobre a área esquer-
da do giro pré-central do córtex cerebral. Após uma rápida manipulação, o paciente
sentiu um aquecimento em seus membros paralisados espalhando-se desde as partes
distais até às pontas das mãos e dos pés. Após terem sido manipuladas por três vezes as
agulhas foram removidas. A paciente então foi solicitada a tentar erguer o seu braço. Ela
o fez e ergueu seu braço direito acima de sua cabeça com muita facilidade e a perna
direita podia ser estendida e levantada mais alto do que antes. Tanto o médico quanto a
paciente ficaram muito satisfeitos. A paciente foi encorajada a se levantar e testar a sua
força muscular. Ela fez o solicitado. Não só ela se levantou e permaneceu ereta como
também andou alguns passos sem qualquer apoio de outras pessoas.
PREFÁCIO vn

Embora o doutor soubesse que a estimulação no crânio sobre a área giro pré-central
pode ser efetiva em pacientes com hemiplegia, esse resultado excelente e inesperado
estava acima de suas expectativas. Após um tratamento, a paciente poderia se levantar e
andar apesar do fato de ter estado numa cama por 40 dias.
No segundo dia do primeiro mês lunar, em 1971, o autor foi convidado a visitar a
casa de um amigo no condado de Jishan para tratar uma mulher de 64 anos que havia
contraído afasia e paralisia nos membros direitos. O diagnóstico confil mou uma trombo-
se cerebral e três agulhas foram inseridas no crânio sobre a área do giro pré-central
esquerdo. As agulhas foram manipuladas três vezes para produzir estimulação. Antes de
serem removidas, a paciente já tinha capacidade de falar claramente, levantar o seu bra-
ço afetado e tocar a sua cabeça com a sua mão, e estender e curvar a sua perna. O
tratamento foi feito uma vez ao dia por mais quatro dias. Então ela pode se levantar da
cama, andar e cuidar de si mesma.
Experiências repetidas provam que o estímulo com agulhas no crânio nas áreas dos
giros pós-central e pré-central é efetiva para tratar distúrbios sensoriais e motores causa-
dos por arteriosclerose ou trombose cerebral, porque a área do giro pós-central é a área
sensorial do córtex cerebral para controlar a sensação do corpo humano, e a área do giro
pré-central é a área motora que controla o movimento.
As notícias de que os bons resultados terapêuticos tinham sido obtidos com o estí-
mulo de agulhamento no crânio para a curar paralisias em breve se espalhou pelo con-
dado de Jishan. Mais e mais pacientes vieram até o autor para serem ajudados. Ele não se
restringiu a apenas aos tratamentos de paralisia, mas ofereceu também para tratar muitas
outras doenças. Com o acúmulo das experiências clínicas, ele tentou, além das áreas pré-
central e pós-central, definir várias novas áreas de estímulos próximas as diferentes áreas
funcionais do córtex cerebral para tratar várias desordens neurológicas. Aplicações clíni-
cas extensivas e repetidas provaram que o estímulo com o agulhamento no crânio sobre
as diferentes áreas funcionais do córtex cerebral é também efetivo no tratamento dos
sintomas e sinais fisicos das lesões cerebrais na maioria dos pacientes, e não só paralisia.
Mais tarde, de acordo com o princípio do aumento da sensação do agulhamento e
dos efeitos terapêuticos, o autor definiu diferentes áreas de estimulação para os órgãos
internos na região frontal do crânio, incluindo a área da cavidade torácica, a área estoma-
cal, e a área de figado e da vesícula biliar.
Em fevereiro de 1972, o autor fez um sumário sistemático de dados clínicos e cha-
mou essa nova técnica terapêutica de "escalpo acupuntura."
A escalpo acupuntura rapidamente despertou a atenção da classe médica e ganhou
muita admiração dos pacientes. Em 18 de março de 1972, houve um encontro promovi-
do pela Administração de Saúde Pública da Prefeitura de Yuncheng no condado de
Jishan. Funcionários da Administração Saúde Pública da província de Shanxi compare-
VIII ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

ceram ao encontro. O autor entregou seus documentos a Administração de Saúde Públi-


ca da Província de Shanxi e ao Ministério de Saúde Pública juntamente com a carta de
recomendação do Jishan County People's Hospital.
Os funcionários da província e da prefeitura pública de saúde visitaram o Jishan
County People's Hospital para conhecer os pacientes tratados com a escalpo acupuntura,
logo após terem lido todo o material infOlmativo.
Tendo recebido os documentos do autor e a carta de recomendação, o Ministério de
Saúde Pública enviou um grupo, fOlmado por pesquisadores da Academia de Medicina
Tradicional Chinesa para o Jishan County People's Hospital para fazer uma avaliação da
escalpo acupuntura. Depois da investigação, o grupo submeteu um relatório ao Ministé-
rio de Saúde Pública para verificar a integridade da escalpo acupuntura e declarar o Dr.
Jiao Shunfa, autor desse livro, como o inventor da técnica. Em março e maio de 1972, O
Ministério de Saúde Pública decidiu promover duas turmas de escalpo acupuntura no conda-
do de Jishan para difundir a terapia de escalpo acupuntura pelo país.
PREFÁCIO DA EDIÇÃO B ILEIRA

Das grandes civilizações antigas do planeta, a chinesa é a única que sobreviveu de


forma integral. A sua influência persiste até hoje e continua em expansão. Os negócios
da China e seus produtos estão em toda parte. Muitos grandes cientistas do Ocidente são
descendentes de chineses. As grandes estradas de ferro dos EUA e de Canadá foram
construídas com mão de obra chinesa. Os emigrantes chineses estão por trás do desen-
volvimento de várias regiões como Singapura, Malásia e Califórnia. As maiores constru-
ções do mundo, prédios, shoppings, muralhas, palácios, hidroelétrica, têm participação
dos chineses. Eles contribuíram com dezenas de invenções e descobertas, algumas fo-
ram revolucionárias e marcos importantes da história mundial.
A Medicina Tradicional Chinesa e a Acupuntura são tratamentos utilizados há mi-
lhares de anos pelos chineses. Nos últimos 50 anos, estão sendo adotadas em muitos
países, com muitas pesquisas, e novas técnicas vêm sendo descobertas.
A Craniopuntura foi a pesquisa de um neurocirurgião chinês, Jiao Shunfa, no Hos-
pital do Povo do condado de Jishan, norte da China. Desiludido com os resultados da
Medicina Ocidental no tratamento das sequelas neurológicas, passou a estudar acupuntura
e teve a brilhante hipótese de que o estímulo de pontos do couro cabeludo, que têm
maior proximidade com o córtex cerebral, produziria efeito mais rápido sobre as doen-
ças cerebrais. Com o apoio dos colegas, passou a realizar pesquisas, chegou a estimular
os pontos da própria cabeça diante de espelhos. Em 1970 e 1971, conseguiu tratar
hemiplegias de alguns pacientes aplicando agulhas no couro cabeludo, nas áreas de
projeção dos giros corticais pré-central e pós-central. Ficou muito entusiasmado e conti-
nuou intensivamente seu trabalho. Chegou à conclusão de que a acupuntura no couro
cabeludo é útil para as seqüelas das lesões cerebrais. Em 1975, após tratar 600 casos,
publicou suas descobertas no livro "Scalp-Needling Therapy".
Nos últimos 30 anos, esta técnica vêm sendo aplicada por acupunturistas de muitos
países, e muitas pesquisas foram realizadas. O mapa é muito fácil e a técnica é muito
segura, com certeza, um mínimo de reações e não lesa nenhum órgão interno. A aplica-

IX
x ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

ção pode ser muito rápida. Num atendimento coletivo em 1975, Dr. Jiao colocou 366
agulhas em 125 pacientes, em 31 minutos. A implantação da Escalpo Acupuntura nos
ambulatórios e hospitais em nível multiprofissional trará grandes beneficios para os paci-
entes neurológicos e reduzirá os gastos governamentais.
Na década de 70, a Escalpo Acupuntura tem sua indicação mais restrita a se-
qüelas de lesões cerebrais, de origem traumática, vascular ou infecciosa. Nos anos
seguintes, as indicações se estenderam para doenças de órgãos internos relaciondas
com o córtex cerebral e até mesmo psicossomáticas. Hoje, pode ser utilizada em
muitas afecções. Quero chamar atenção para algumas indicações diferentes ou sur-
preendentes: Parkinson, Coréia, Esclerose Múltipla, Diabetes Insipidus, Incontinên-
cia Urinária Cortical, Alopecia Areata, Paralisia Facial, Hipertensão, Cefaléia, Sur-
dez, Zumbido, Labirintite, Síndrome de Meniere, Nevralgia do Trigêmeo, Tic-
Douloureux, Contraturas Espasmódicas, Herpes Zoster, Resfriado, Bronquite,
Diarréia, Bursite, Espondiloartrose Cervical ou Lombar, Ciática, Síndrome Doloro-
sa Pós-Laminectomia, Disfunção Erétil, Doenças Ginecológicas, Dermatites.
As pesquisas baseadas na Ressonância Nuclear Magnética Funcional vem locali-
zando as áreas cerebrais relacionadas a emoções e comportamentos. Por exemplo, as
piadas ativam córtex pré-frontal ventral mediaI; a lesão do córtex orbifrontal, relaciona-
do a julgamento, controle de impulsos e comportamento social, pode provocar pedofilia
e pornografia. Nesta evolução, no futuro, a Escalpo Acupuntura poderá ser útil para
tratar ou prevenir distúrbios como Alzheimer, Esquisofrenias, Transtornos Obscessivos
Compulsivos, Síndromes Bipolares ou Depressão.
Este livro, de 1997, está muito mais completo. Tem mais pontos, linhas e ilustra-
ções; textos descritivos pormenorizados; técnicas definidas para inserção e manipulação
das agulhas; todas as reações possíveis nos pacientes; controles eletrorniográficos; e muitos
casos clínicos. Será muito útil para todos os profissionais de Saúde, principalmente ,
da
área de reabilitação como Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia. E uma
importante contribuição da Brasil-Oriente Editorial, do biomédico, acupunturista e
fitoterapeuta Paulo Américo Vieira, uma das pessoas que muito contribuiu para a
popularização da plantas e fórmulas magistrais chinesas no país, batalhou muito nos
últimos 20 anos, e deu pelo menos 8 voltas no planeta viajando para China.
Caros amigos, tenham bom proveito da Escalpo Acupuntura!

Dr. Wu Tou Kwang


Médico Acupunturista
Cirurgião Vascular
Diretor do CEATA
CAPÍTULO I

de ulação

Os médicos chineses da antiguidade descobriram o sistema nervoso no corpo hu-


mano há 2.500 anos atrás. ,Naquela época, era chamado de sistema de meridianos
(meridianos e colaterais). E um sistema extenso e complicado que conecta os ór-
gãos internos e o tronco externo e membros; e todos os meridianos convergem
para a medula espinhal (canal espinhal) e terminam no cérebro. O sistema de
meridianos pode afetar e determinar a sobrevivência ou a morte dos seres huma-
nos, ser usado para tratar centenas de doenças e ajustar a deficiência ou o excesso
do corpo humano. Avaliando pelas descrições do sistema de meridianos na litera-
tura médica antiga, "Princípios de Medicina Interna Imperador Amarelo", compi-
lado nos períodos de Primavera e Outono e no Período de Guerras, ele é similar ao
sistema nervoso na medicina moderna. O autor acredita que o sistema nervoso na
medicina moderna é derivado do sistema de meridiano através de muitas transfor-
mações e modificações.
Portanto, o sistema nervoso no corpo humano foi descoberto primeiramente
pelo povo chinês e a anatomia e fisiologia do sistema nervoso na medicina moder-
na é na verdade uma herança e um desenvolvimento do antigo sistema de meridiano.
A escalpo acupuntura foi criada e desenvolvida através da prática clínica pela
combinação de técnicas da acupuntura tradicional e do conhecimento da anatomia
e fisiologia modernas. As áreas de estimulação sobre o crânio são definidas sobre-
tudo de acordo com a localização das áreas funcionais do córtex cerebral. Por
exemplo, como a área do giro pré-central é o centro motor do córtex cerebral, essa
área do crânio é definida como área motora.
,
I. Localização e Função das Areas de Estimulação
Para definir as áreas de estimulação, é necessário estabelecer linhas sobre o crânio
de acordo com algumas demarcações na superfície da cabeça (Fig. 1-1).

1
2 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Linha média anterior-posterior: Essa linha média é traçada do ponto médio entre as
sobrancelhas e a borda inferior da tuberosidade occipital externa.
Linha Occiptal-supraciliar: Essa linha é traçada a partir do ponto médio da borda supe-
rior da sobrancelha à extremidade da tuberosidade occipital.

Linha média anterior-posterior


- - - - -- ... -....
Ponto médio da borda superior ./
/ - "-
"\
/
da sobrancelha \
I \ Linha supraciliar-occipital
• I (
Ponto médio entre as ;...'-1 t.~-"'--
sobrancelhas
"- I
/ .
Tuberosidade occipital externa

Fig. 1-1 Linhas Demarcatórias do Crânio

,
(1) Area Motora

Localização: A borda superior da área motora está situada 0,5 em atrás do


ponto médio da linha média antero-posterior e a borda inferior está situada na
intersecção da linha supraciliar-occipital e na borda anterior da têmpora.
Função:
1) Um quinto superior: Tratamento de paralisia no membro contralateral
inferior.
2) Dois quintos médios: Tratamento de paralisia no membro contralateral

superIor.
3) Dois quintos inferiores: (primeira área da fala): Tratamento de parali-
sia facial, afasia motora, sialorréia e distúrbio da fala.
,
(2) Area sensorial

Localização: Paralelamente e 1,5 em atrás da área motora (Fig. 1-3).


, -
AREAS DE ESTIMULAÇAO 3

Função:
1) Um quinto superior: Tratamento de dor, donnênciae sensação anormal do lado contralateral
das costas e da perna, dor de cabeça occipital, dor no pescoço e nuca, e tinido.
2) Dois quintos médios: Tratamento de dor, dormência e sensação anormal do braço
contralateral.
3) Dois quintos inferiores: Tratamento de dormência e dor do lado contralateral da
cabeça e da face.

Ponto médio da linha média antero-posterior


--- -
/' ..-- - - ...... :>ç-- - - Borda superior

/ i(j '\
/ / 11'; / - : , 0 \
\
I ! ~//.
I IS . I
I \~(~----1-; - Borda Inferior
J

-, /

..

,
Fig. 1-2 Localização da Area Motora

,
(3) Area de controle de tremores por coréia

Localização: Paralelamente e 1,5 cm à frente da área motora (Fig. 1-3).


Função: Tratamento de movimentos involuntários e tremores dos membros contralaterais.
,
(4) Area de vasodilatação e vasoconstrição

Localização: Paralelamente e 1,5 em à frente da área de controle de tremores por


coréia (Fig. 1-3).
Função: Tratamento de hipertensão e edema cortical.
4 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

,
Area de controle de tremores por coréia
, ,
Area de vasodilatação e vasoconstriçãoArea Motora
, .
...--_---:~h.:::...- Area sensonal
,
.Area de aplicação
/'o.

~ Segunda área da fala


,
=-~:.........t- Area auditiva e de enjôo

Terceira área da fala

Fig. 1-3 Vista Lateral das áreas de Estimulação sobre o Crânio

,
(5) Area auditiva e de enjôo
Localização: Toma-se um ponto 1,5 cm acima do ápice da orelha como ponto
médio de uma linha horizontal de 4 em de comprimento. Essa é a área auditiva e de
enjôo (Fig. 1-3).
Função: Tratamento de vertigem, tinido, tinido, hipoacusia e alucinação auditória.

(6) Segunda área da fala


Localização: Traçar uma linha paralela ao longo da linha média ântero-posterior
através da protuberância parietal e tomar uma secção de 3 em de comprimento a partir
do ponto situado a 2 em atrás da protuberância (Fig. 1-3).
Função: Tratamento de afasia nominal.
ÁREAS DE ESTIMULAÇÃO 5

(7) Terceira área da fala

Localização: Traçar uma linha horizontal de 4cm de comprimento, no sentido posterior,


a partir do ponto médio da área auditiva e de enjôo.
Função: Tratamento de afasia sensorial.
,
(8) Area de aplicação

Localização: Traçar uma linha vertical do tubérculo parietal para o centro do processo
mastóide e desenhar mais duas linhas da mesma origem da primeira linha no tubérculo, uma
na frente da primeira linha e outra atrás da primeira linha com um ângulo de 40 graus entre a
primeira e cada uma das linhas finais, todas com 3 cm de comprimento (Fig. 1-3).
Função: Tratamento de apraxia.
,
(9) Area sensitivo-motora do pé

Localização: Traçar 2 linhas paralelas de 3 cm de comprimento lateralmente a 1em da linha


média antero-posterior, de um ponto localizado 1 cm anterior à borda superior da área motora e
lcm posterior à borda superior a área sensorial (Fig. 1-4).
Função: Tratamento de dor, dormência e paralisia contralateral das costas e da perna. Tra-
tamento de enurese noturna de crianças, micturia cortical, disúria cortical, incontinência urinária
cortical e prolapso de ânus através do agulhamento dos dois lados. Para tratamento de micção
freqüente e urgente devido à cistite, sede, diurese e aumento da ingestão de água devido a diabe-
tes mellitus, impotência, emissão e prolapso uterino através do agulhamento dos dois lados da
área reprodutiva e dessa área; tratamento de colite e diarréia devido a outras causas através do
agulhamento de ambos os lados da área intestinal e dessa área; tratamento de oligúria devido à
doença cardíaca reumática através da estimulação de ambos os lados da área torácica e dessa
área; tratamento de síndrome de hiperplasia vertebral cervical e lombar, dermatite de conta-
to e neurodennatites através da estimulação de ambos os lados dos 2/5 superiores da área
sensorial e dessa área.
Micção freqüente, dificuldade de urinar e incontinência urinária causada por distúrbio funci-
onal do lóbulo paracentral devido à arteriosclerose com deficiência de sangue na artéria cerebral
anterior, trombose cerebral e outras causas denominadas de "urinação cortical freqüente", "difi-
culdade urinária cortical" e "incontinência urinária cortical" respectivamente.
,
(10) Area VISual

Localização: Traçar duas linhas paralelas de 4 cm a 1 cm ao lado da linha média antero-


posterior, uma em cada lado, da altura da tuberosidade occipital externa para cima (Fig. 1-5).
6 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Borda superior da área motora

,
Area sensitivo-motora do pé

I
I

I
I
I Borda superior a área sensorial

,
Fig. 1-4 Areas de estimulação vizualizadas do topo da cabeça

Função: Tratamento de distúrbios visuais corticais e catarata.


,
(11) Area de equilíbrio

Localização: Traçar duas linhas paralelas de 4 cm, verticalmente 3,5 cm ao lado da


linha média em ambos os lados, a partir da altura da protuberância occipital externa para
baixo (Fig. 1-5).
Função: Tratamento de problemas de equilIbrio causado por distúrbios do cerebelo.
,
(12) Area do estômago

Localização: Traçar duas linhas verticais paralelas de 2 cm de comprimento direta-


mente acima do centro da pupila da borda anterior do cabelo (ou 6 cm do nível do
ponto médio entre as sobrancelhas) (Fig. 1-6).
Função: Tratamento de gastrite aguda e crônica e dor devido à úlcera péptica do
estômago ou duodeno.
,
(13) Area do fígado e vesícula biliar

Localização: Estender a área do estômago 2 cm para baixo (Fig. 1-6).


Função: Tratamento de dor na região abdominal do lado direito, devido a desordens no
fígado e vesícula biliar.
ÁREAS DE ESTIMULAÇÃO 7

,
Area sensitivo-motora do pé

I
I
I

I I
I
t---+-- Segunda área da fala

I ,

f
"
\.,
',
t I----:rr+,
I · ,/
Area Visual f'
\ ,r
,I'
'\ I I",".'-l'~- Área de equilíbrio
'\, ;ti'
'\',
.\\\
I 1/:
.,1'/
I
I
I
I

Fig. 1-5 Visão posterior das áreas de estimulação

,
(14) Area torácica
Localização: Traçar duas linhas paralelas de 4 cm entre a linha média e a área
do estômago em ambos os lados, com 2 cm a cima e 2 cm a baixo da linha anterior
do cabelo (Fig 1-6).
Função: Tratamento de asma alérgica, bronquite, angina pectoris, doença car-
díaca reumática, taquicardia supraventricular (também efetivo para tratar palpita-
ção, respiração curta, edema e oligúria).
,
(15) Area genital
Localização: Traçar duas linhas verticais de 2 cm, paralelas e acima dos can-
tos frontais (Fig 1-6).
Função: Tratamento de hemorragia uterina funcional. Tratamento de urinação
freqüente e urgente devido a cistite aguda, sede extrema, poliúria e aumento da
ingestão de água devido a diabetes mellitus, impotência, emissão e prolapso uterino
através do estímulo dos dois lados da área sensitivo-motor do pé e dessa área.
8 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

,
Linha Mediana Area torácica
,
Area do estômago
I
I - Área genital
I
I
,
I
I
Area intestinal

,
Area do fígado e vesícula biliar

• --- ...

Fig. 1-6 Visão anterior das áreas de estimulação

,
(16) Area intestinal

Localização: Estender a área genital em ambos os lados 2 cm para baixo (Fig 1-6).
Função: Tratamento de dor na região inferior do abdômen.
As localizações das áreas de estimulação frontais são definidas de acordo com a
abrangência da sensação de agulhamento e efeitos terapêuticos, mais do que de acordo
com a divisão das áreas funcionais subjacentes ao córtex cerebral.
ÁREAS DE ESTIMULAÇÃO 9

11. Relações entre as Localizações dos


Giros Importantes do Córtex Cerebral
e a Demarcação Externa do Crânio conforme
Observado na Autópsia
As relações entre os giros importante de córtex cerebral e a linha média antero-poste-
rior, área motora, protuberância parietal e ápice da orelha foi estudado na anatomia de dois
cadáveres, para melhor definição das áreas de estimulação de acordo com os giros menci-
onados do córtex cerebral.

Autópsia (1): Menina de seis anos de idade '


As bordas anterior e posterior do giro pré-central situam-se em dois pontos medi-
dos de 13,2 cm e 15,3 cm respectivamente do final anterior da linha média antero-
posterior. A largura do giro pré-central é de 2 cm na parte superior e é 0,5 cm na parte
mais estreita, 4 cm abaixo da linha média. O comprimento do giro é 7 cm.
A área de broca é basicamente uma área triangular que se situa diretamente abaixo
e ligeiramente ao lado anterior do sulco central; ele mede 2,8 cm de altura e 2 cm de
largura da frente ao final da base. Um sulco vertical paralelo com sulco central passa
através da linha média da área triangular.
A largura da parte superior do sulco central está 0,3 cm e a parte mais larga do
sulco era 0,8 cm; na parte mais estreita os giros pré-central e pós-central estavam
sobrepostos um com o outro. As bordas anterior e posterior do final superior do
sulco central situam-se sobre dois pontos respectivamente, 15,3 cm e 15,6 cm atrás
do final anterior e da linha média antero-posterior.
O giro pós-central tem 9 cm; ele tem 1,5 cm de largura no final superior e 1,8
cm no lado inferior. As bordas anterior e posterior no final superior reclinam em
dois pontos respectivamente, 15,6 cm e 16,9 cm atrás do final anterior da linha
média antero-posterior.
O ápice do giro supramarginal situa-se diretamente por debaixo da
protuberância parietal, sendo 3 cm de comprimento verticalmente e 2,5 cm de lar-
gura lateralmente atrás e na base tem 1,2 cm de largura.
A borda superior do giro é 2 cm abaixo da protuberância parietal paralela-
mente com a linha média antero-posterior, com 3 cm de comprimento e 1,6 cm de
largura, na base com 3 cm de largura.
As bordas anterior e posterior do giro temporal superior situam-se a 1,6 em e
0,7 cm acima do ápice da orelha respectivamente e a largura do giro é 0,7 e 1,0 em
(Tabela 1-1).
10 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Tabela 1-1. Relações Entre as Areas de Estimulação e os Giros Importantes


Conforme Observado na Autópsia da Menina de Seis Anos de Idade


Giro do córtex Areas de
Localização Localização Correspondência
cerebral Estimulação

Linha média 28,0 em de


antero-posterior comprimento

14,0 em do final
Ponto médio da
anterior da linha
linha média
média •

13,2 em do final 14,5 em do


Borda anterior do •
anterior da linha Area motora final anterior da Boa
giro pré-central
média linha média

Borda posterior 15,3 em do final


do giro pré- anterior da linha
central média

15,6 em do final 16,0 em do


Borda anterior do • •
anterior da linha Area sensonal final anterior da Boa
giro pós-central
média linha média

16,9 em do final
posterior do giro
anterior da linha
pós-central
média

Sob a • Para baixo da


Giro Area de
protuberância protuberância Boa
supramarginal aplicação
parietal parietal

2,0 em abaixo
Giro angular, 3 2,0 em abaixo da
Segunda área da
em de protuberância Boa
da fala protuberância
comprimento parietal
parietal

Borda superior do • 1,5 em abaixo


1,6 acima do Area auditiva e
giro temporal do ápice da Boa
• ápice da orelha de enjôo
supenor orelha

Borda inferior do
0,7 em acima do
giro temporal
• ápice da orelha
supenor
ÁREAS DE ESTIMULAÇÃO 11

Autópsia (2): Homem de 50 anos de idade


O comprimento da linha média antero-posterior era 33 cm com o ponto médio em
16,5 cm do final anterior.
As bordas anterior e posterior do giro pré-central situam-se em dois pontos, 14
cm e 18,5 cm atrás do final anterior da linha média antero-posterior respectivamente. O
comprimento desse giro é 11 cm e a largura desse final inferior é 0,6 em. A parte mais
estreita tem 0,5 cm de largura e é a parte que conecta os giros pré-central e pós-central.
A área de broca situa-se abaixo do lado anterior giro pré-central; está 3 cm
acima e a sua base tem 2,5 cm de largura.
O fim superior do sulco central situa-se 18,5 cm atrás dó fim anterior da linha
média com largura de 0,2 cm. Na maioria dos pontos do sulco central, os giros
pré-central e pós central estão sobrepostos um com o outro.
O giro pós-central tem 11 cm de extensão e o segmento mais largo está na
parte inferior do giro, com 2,5 de largura. As bordas anterior e posterior do
fim superior desse giro situam-se a 18,5 cm e 20 cm respectivamente atrás do
fim anterior da linha média, o que significa que o fim superior desse giro tem
1,5 cm de largura.

,
Tabela 1-2 Relações Entre as Areas de Estimulação e os Giros Importantes
Conforme Observado na Autópsia de Homem de 50 Anos de Idade

Giro do ,
Areas de
córtex Localização Localização Correspondência
Estimulação
cerebral
Linha média
33,0 em de
antero-
comprimento
posterior

16,5 em do final
Ponto médio
anterior da linha
da linha média
média

Borda anterior 14,0 em do final ,


17,0 em do final
do giro pré- anterior da linha Area motora anterior da linha Boa
central média média

Continua rlJ'
12 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Continuação Tabela 1-2


Giro do córtex Areas de
Localização Localização Correspondência
cerebral Estimula ão
Borda posterior 18,5 em do final
do giro pré- anterior da linha
central média

Borda anterior 18,5 em do final 18,5 em do


do giro pós- anterior da linha
' .
Area sensonal final anterior da Boa
central média linha média

Borda posterior 16,9 em do final


do giro pós- anterior da linha
central média

Sob a , Para baixo da


Giro Area de
protuberância protuberância Boa
supramarginal aplicação
parietal parietal

2,0 em abaixo 2,0 em abaixo


Giro angular, 3
da Segunda área da
em de Boa
• protuberância da fala protuberância
compnmento
parietal parietal

Borda superior 1,5 em abaixo


1,6 acima do Área auditiva e
do giro temporal do ápice da Boa
• ápice da orelha de enjôo
supenor orelha

Borda inferior
0,7 em acima do
do giro temporal
• ápice da orelha
supenor

a fim superior do giro supramarginal situa-se sob a protuberância parietal, com


uma das bordas seguindo para baixo ao lado frontal de 3,5 em à frente do ápice da
0
orelha e a outra para baixo e para trás 3,2 em formando um ângulo de 45 com a linha
média. a giro tem 3,0 em de altura e largura variando entre 1,2 e 1,5 em.
a giro angular está na porção mais profunda e 3 em abaixo do lado mais alto
do giro supramarginal; tem 1,7 em de altura e 4 em de largura.
a giro temporal superior tem 1,8 em de largura; suas bordas superior e inferi-
or estão 2,6 em e 0,8 em distante do ápice da orelha (Tabela 1-2).
ÁREAS DE ESTIMULAÇÃO 13

,
Tabela 1-3. Localização e Indicação das Areas de Estimulação da Escalpo
acupuntura

NOME LOCALIZAÇÃO INmCAçAO


,
Area motora A borda superior está situada 0,5 em atrás 1/5 superior: paralisia perna
do ponto médio da linha média antero- contralateral.
posterior e a borda inferior está situada na 1/5 médio: paralisia no braço
intersecção da linha supraciliar-occipital e contralateral.
na borda anterior da têmpora. 2/5 inferior: paralisia facial
A linha de conexão desses dois pontos é a contralateral, afasia motora,
área motora que pode ser dividido em 5 sialorréia e distúrbio da fala.
partes.
,
Area sensorial Paralela e 1,5 em atrás da área motora. 1/5 superior: dor, dOllllência e
sensação anormal do lado
contra lateral das costas e da
perna, dor de cabeça occipital e
tinido.
2/5 médios: dor, dormência e
sensação anormal do braço
contralateral.
2/5 inferior: dormência e dor
do lado contralateral da cabeça,
enxaqueca e artrite da
articulação
temporomandibular.
,
Area de con- Paralela e 1.5 em à frente da área motora. Movimentos involuntários e
trole da coréia tremores dos membros
e tremor contralaterais
Área de vaso- Paralela e 1.5 em à frente da Área de Hipertensão e edema cortical
dilatação e controle de tremores por coréia.
. -
constncçao
,
Area auditiva e Uma linha horizontal Vertigem, tinido, tinido,
de enjôo hipoacusia e alucinação
auditória.
Segunda área Uma linha paralela de 3 em a linha média Afasia nominal.
da fala ântero-posterior, que desce do ponto a 2cm
atrás do tubérculo parietal.
Terceira área Uma linha horizontal de 4cm de Afasia sensorial.
da fala comprimento, no sentido posterior, a partir
do ponto médio da área auditiva e de enjôo.

Continua rlt
14 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Continuação Tabela 1 -3

NOME LOCALIZAÇÃO INDICAÇÃO


,
Area de Três linhas, 3 cm de comprimento cada Apraxia contralateral.
aplicação traçadas do tubérculo parietal. A linha média
vai a direção do centro do processo
mastóide, a segunda linha para frente da
linha média e a terceira para trás, e juntas
elas formam um ângulo de 40° com a linha
média.
,
Area sensitivo- Uma linha paralela de 3 cm de comprimento Dor, dOlmência e paralisia
motora do pé sobre o vértice da cabeça e I cm ao lado da contralateral das costas e da
linha média antero-posterior, indo do ponto perna. Tratamento de enurese
de I cm para o lado anterior do final noturna de crianças, urinação
superior da área motora para o ponto de I cortical freqüente, disúria
cm do lado posterior do final superior da cortical, incontinência urinária
área sensorial. cortical, e pro lapso do ânus
pelo agulhamento em ambos
os lados; micção freqüente e
urgente devido à cistite, sede,
diurese e aumento da ingestão
de água devido a diabetes
mellitus, impotência, emissão
e pro lapso uterino, e diarréia
devido a irritação do cólon ou
outras doenças através da
estimulação simultânea da
área genital e dessa área em
ambos os lados; oligúria
devido à doença cardíaca
reumática através da
estimulação simultânea da
área torácica e dessa área;
hiperplasia cervical e lombar,
alopecia areata, dermatite de
contato, neurodetmatite e
insônia severa através da
estimulação simultânea dos
2/5 superiores da área
sensorial e dessa área.
, .
Area Visual Uma linha paralela de 4cm de comprimento Distúrbios visuais corticais e
paralela lcm lateralmente à linha média catarata
antero-posterior, de cada lado, na altura
superior da tuberosidade occipital

Continua ri>"
ÁREAS DE ESTIMULAÇÃO 15

Continuação Tabela 1-3

NOME LOCALIZAÇAO - INDICAÇAO -


,
Area de Traçar duas linhas paralelas de 4 cm, Distúrbios de equilíbrio
equilíbrio verticalmente 3,5 cm ao lado da linha média causado por distúrbios do
em ambos os lados, a partir da altura cerebelo.
inferior da protuberância occipital externa
,
Area do Duas linhas verticais de 2 cm que começa Dor devido à gastrite crônica
estômago acima do nível da borda anterior do cabelo e ou úlcera péptica do estômago
percorre paralelamente com a linha média ou duodeno.
antero-posterior e diretamente acima do
centro da pupila.
,
Area do figado Estender 2 cm para baixo a partir da área do Dor na região abdominal do
e vesícula bi- estômago e paralelamente com a linha lado direito, devido a
liar média antero-posterior. desordens no figado e vesícula
biliar
,
Area torácica Traçar duas linhas paralelas de 4 cm entre a Asma brônquica, bronquite,
linha média e a área do estômago em ambos angina pectoris, doença
os lados, com 2 cm a cima e 2 cm a baixo da cardíaca reumática, aflição no
linha anterior do cabelo. peito, taquicardia
supraventricular e respiração
curta
,
Area genital Traçar duas linhas verticais de 2 cm, Hemorragia uterina funcional;
paralelas e acima dos cantos frontais. micção freqüente e urgente
devido à cistite aguda, diurese
e aumento da ingestão de água
devido a diabetes mellitus, e
. ,,'
Impotencla, '- e
emlssao
prolapso uterino através da
estimulação simultânea dessa
área em ambos os lados e da
área sensitivo-motora do pé.

,
Area intestinal Estender a área genital em ambos os lados 2 Tratamento de dor na região
cm para baixo inferior do abdômen.

De acordo com os dados obtidos dos dois cadáveres, as áreas de estimulação impor-
tantes estão localizadas acima das áreas funcionais das giros correspondentes.
CAPÍTULO 2

TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO


DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO

A técnica da acupuntura é um fator importante que afeta os resultados terapêuticos.


Uma boa técnica deve produzir melhores resultados, causar menos efeitos colaterais e
sofrimento aos pacientes, e ser altamente eficiente.
De acordo com o critério acima e após sucessivas práticas clínicas, uma técnica
desejável de escalpo acupuntura, a "técnica da acupuntura em três velocidades", foi
desenvolvida pelo autor. Ela será apresentada a seguir detalhadamente.

Seção 1 Técnicas de Acupuntura

I. Estrutura e tipos de Agulhas de Acupuntura


As agulhas comumente utilizadas hoje em dia são feitas em aço inoxidável, e os
cabos são envoltos por um fino fio de cobre (algumas vezes prata) ou alumínio (oxidável).
(Fig. 2-1).
Comprimentos usuais das agulhas: 1.5 - 2,0 cun (3.75 - 5.0 em).
Espessuras usuais das agulhas: N° 28 (0,38 mm de diâmetro).

11. Preparação Antes da Acupuntura

(1) Seleção e Inspeção das Agulhas

Antes de aplicar as agulhas no corpo, é importante selecionar cuidadosamente


as agulhas que serão usadas. Se as agulhas estiverem sem cabos, ou enferrujadas,
ou com marcas de danos, ou curvadas e rombudas, ou com pontas quebradas,
descarte-as.

17
18 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

- - - cabo

1----- corpo

____ ponta

Fig. 2-1 Estrutura de uma Agulha de Acupuntura

(2) Reparando e Mantendo as Agulhas

As agulhas curvadas podem ser alisadas do cabo à ponta repetidas vezes com
o polegar e o indicador de urna das mãos enquanto a outra segura o cabo.
Para proteger as agulhas da ferrugem, elas devem ser limpas com algodão ou
tecido macio e armazenadas em tubos ou caixas de agulhas com algodão ou gaze
para proteger as pontas de danos ocasionados por colisão com a embalagem dura.

(3) Prática do Agulhamento

Boas habilidades de agulhamento podem não só reduzir a dor da punção corno


melhorar os efeitos terapêuticos. Portanto, os praticantes devem aprender e prati-
car muito para aperfeiçoar essas habilidades, incluindo a força dos seus dedos, a habi-
lidade na inserção e orientação das agulhas, a coordenação dos movimentos de mani-
pulação da agulha, e a habilidade de girar as mesmas.
Para praticar a habilidade de agulhamento, urna pilha de gaze ou de papel (com um
pouco de algodão colocado em cada camada entre eles) pode ser utilizada a princípio para
praticar a inserção rápida, profundidade e manipulação da agulha.
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 19

(4) Postura do Paciente

o paciente deve ser colocado numa posição confortável facilitando ao médico a localização
acurada das áreas de estúTIulo e manipular convenientemente as agulhas. Geralmente, a postura
sentada é selecionada para a técnica, mas para pacientes com debilitados ou com dificuldades de
se sentar, várias posturas deitadas podem ser selecionadas confonne o ajuste do médico.

(5) das Agulhas e da Pele

As agulhas podem ser esterilizadas em autoclave, fervidas ou embebidas em álcool 75° por
20 minutos. A pele onde as agulhas serão inseridas e os dedos do médico devem ser limpos com
bolas de algodão com álcool 75°.

IH. Manipulação da Acupuntura


De março de 1971 até 1972, os métodos tradicionais de acupuntura, exceto a rápida mani-
pulação, eram basicamente usadas, incluindo inserção com rotação das agulhas obliquamente e
remoção das agulhas rotacionando lentamente. Essa técnica, à parte da sua baixa eficiência, tinha
a desvantagem de causar muito sofrimento aos pacientes. Desde 1973, o autor começou a me-
lhorar os métodos tradicionais com base na sua prática clínica repetida e a soma de experiências.
E eventualmente, ele desenvolveu a nova técnica chamada ''técnica da acupuntura em três veloci-
dades", ou seja, rápida inserção, rápida manipulação e rápida remoção das agulhas. As aplica-
ções clínicas evidenciaram que o sofrimento dos pacientes foi reduzido e a eficiência do tratamen-
to foi bastante melhorada.

(1) Inserção das Agulhas

Ela contém dois passos - rápida inserção na pele e rápido aprofundamento da


agulha nas camadas mais profundas de tecido.
1) Rápida Inserção: A agulha é segura pelos dedos polegar e indicador a dois
centímetros de sua extremidade. Dirigida para a área a ser estimulada e com as pontas
desses dedos distantes de 5 a I O cm acima do crânio, a ponta da agulha é rapidamente
inserida através da pele para a camada subcutânea ou muscular a uma distância de 10 a 20
cm (Fig. 2-2) pelo rápido erguer da mão e posterior inserção. (Fig. 2-3).
Esse método precisa de apenas 66 ms para perfurar a pele. Método de observação:
Através de Eletromiógrafo feito na Dinamarca de 4 canais de 5 !!V, 50 ms de base de tempo,
e eletrodo de 3 cm de comprimento. Quando o eletrodo foi rapidamente inserido no ante-
braço, um pulso de 40!!V e 66 ms surgiu como demonstrado na Fig. 2-4.
Em 26 de setembro de 1975, 125 pacientes sentaram-se perfilados para aten-
dimento com escalpo acupuntura com áreas de estímulo definidas. Ao todo, 366
20 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Fig. 2-2 Rápida Inserção na Pele

Fig. 2-3 Rápida Inserção na Pele


TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 21

agulhas foram inseridas e o tempo gasto foi de 31 minutos, com o tempo médio em
cada paciente de 14 segundos e o tempo médio para a inserção de cada agulha em
torno de 5,1 segundos.

, I
• I
,I
"w "'S,_
. . . . ' .. • .·. . . . .
......,.r~._
-_.~
'"""-'~oc. I ! V. ·. _. . . . . .,,_._.
. 0_......_..
I
__...J/5 f.lv
I 50 ms

Fig. 2-4 Eletromiograma Durante a Rápida Inserção da Agulha

Através da técnica da acupuntura em três velocidades, as manipulações das agulhas


podem ser acompanhadas instantaneamente e a agulha é rapidamente inserida através da
pele, não produzindo dores ou somente poucas dores nos pacientes. Em 4 de agosto de
1978, o autor fez uma observação especial em 337 inserções utilizando o novo método para
ver se ele realmente causava dores nos pacientes. Os resultados revelaram que em 318
inserções, ou 91,1 por cento, não apresentaram dores e em 19 inserções, ou 8,9 por
cento, produziram-se poucas dores como mostrado na Tabela 2-1.
2)Rápida Inserção: Isso significa que, após inserir rapidamente a agulha através da
pele, ela é rapidamente empurrada ao longo da área de estimulação para adequada profun-
didade sem manipulação.
Há duas maneiras de inserir a agulha:

Rápida Rápido Rápida Rápida


Sensação
Inserção -
empurra0 Rotação Remoção
Ausência de dores 318 91,1%) 169 47,5% 206 (76,0% 245 90,1%
Leves dores 19 (8,9% 172 (98,3%) 62 (24,0%) 25 9,9%
Dores 11 3,1%)
Outras sensações 4 1,1%
Total 337 359 269 270

Tabela 2-1 Observação das Dores Causadas


Pela Inserção das Agulhas em 4-5 de Agosto de 1978
22 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

a) Empurrando a agulha com uma das mãos. Tendo realizado a inserção através da
pele, use as pontas dos dedos polegar e indicador para segurar a metade distaI da agulha
(Algumas vezes usando o dedo médio para tocar o topo da agulha para fIrmá-la) e empurre
para frente ao longo da direção da área de estimulação (Fig.2-5).
b) Empurrando a agulha com as duas mãos. Usando as pontas do polegar e indicador
para segurar a metade distaI da agulha (com o dedo médio em contato firme com a agulha)
e usando as pontas do polegar e indicador da outra mão para segurar gentilmente a parte da
agulha mais próxima ao crânio (para prevenir que a agulha se curve durante o processo de
inserção), e empurrar a agulha diretamente com ambas as mãos (Fig. 2-6).

Fig. 2-5 Inserindo a Agulha no Crânio com uma das Mãos

A agulha pode ser inserida sem manipulação na maioria dos pacientes. Mas algumas
vezes o couro cabeludo pode ser muito duro ou haver cicatrizes no local a ser inserido.
Nesse caso, não é fácil a inserção sendo admitido portanto, a manipulação.
Algumas vezes a agulha pode encontrar resistência enquanto está sendo inserida, isso é
devido à direção ou profundidade está incorreta ou a agulha está obstruída pela pele ou pelo
periósteo. Nesse caso, a agulha deverá ser puxada um pouco e empurrada novamente após
a direção da inserção ser ajustada.

(2) Manipulação da Agulha

1) Método de manipulação da agulha


TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 23

AR
4,

;;
-\ f
4· -
..

Fig. 2-6 Inserindo a Agulha com as duas Mãos

Usando a superfície do dedo polegar e a borda radial da primeira articulação do


indicador para rotacionar rapidamente a agulha sem puxá-la ou inseri-la (Fig. 2-7).
Enquanto manipula-se a agulha, os ombros, os cotovelos, os pulsos e o polegar do
médico devem ser mantidos numa posição fixa para evitar a mudança de direção da agulha.
Normalmente, a agulha é manipulada variando em torno de 200 vezes a 405 vezes
por minuto. A manipulação continua por 30 segundos a 1 minuto surgindo então uma
sensação do agulhamento que dura de 5 a 10 minutos. Portanto, a manipulação deve
ser repetida duas vezes após intervalos de 5 a 10 minutos. Em 4-5 de agosto de 1978,
foi feita uma observação de 268 inserções utilizando esse método, sendo que 206, ou
76 por cento, não produziram dores, e 62, ou 24 por cento, produziram poucas dores.
A manipulação rápida da agulha pode gerar uma estimulação muito forte no paci-
ente e assim, melhores resultados terapêuticos.

Relato de Caso: Doença Obliterativa do Sistema da Artéria Carótida Esquerda


Jiang, homem, 54 anos, de Yuncheng, Província de Shanxi.
Queixa principal: Hemiplegia lateral esquerda por cinco dias.
Histórico do caso: Na tarde do dia 17 de outubro de 1977, o paciente repentinamente
ficou com a pronúncia da fala ininteligível, sialorréia e movimentos involuntários dos mem-
24 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

~.

=
L ."

Fig. 2-7 Método de Manipulação da Agulha

bros esquerdos. A situação piorou continuamente. O tratamento foi feito com


fitoterapia chinesa em um hospital local sem nenhuma melhora. Ele foi tirado de lá
em 22 de outubro de 1977.
Passado histórico: Aparentemente saudável.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental e reação nOImal. Mas sua fala era incom-
preensível. Ele não conseguia fechar o olho esquerdo [11 memente e a força muscular de seu
lado esquerdo era pouca quando lhe era solicitado mostrar os dentes. O braço esquerdo
podia levantar somente até 120 graus; os dedos esquerdos podiam se estender em 140
graus (somente 90 graus do dedo médio); não havia força suficiente na mão esquerda para
segurar (30 kg para a mão direita) enquanto os dedos da mão esquerda não tocavam a
palma da mão (deixando um espaço de 1 cm). O paciente tinha uma aparente paralisia
em sua postura, embora o movimento da sua perna esquerda parecia estar normal. Os
reflexos profundos de seus membros eram exagerados e o sinal de Hoffmann era posi-
tivo. A sensação de dor no lado esquerdo do seu corpo era normal. A pressão sanguí-
nea era 160/100 mm Hg.
Diagnóstico: Doença obliterativa do sistema da artéria carótida esquerda devido à hiperten-
são e arteriosclerose cerebral com hemiplegia esquerda e afasia motora parcial.
Tratamento: Aplicando a escalpo acupuntura sobre a área motora e a área
sensitivo-motora do pé.
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 25

Antes do início do tratamento foi feito um eletromiograma com um eletromiógrafo


dinamarquês de quatro canais com um potencial de 200 IA.V, 10 ms de base de tempo de
e um eletrodo de 3 em.
O eletrodo foi inserido no ponto motor do músculo flexor superficial esquerdo dos dedos e
em seguida no ponto motor do músculo flexor superficial direito dos dedos.
Observação: Foi solicitado ao paciente que fechasse as mãos, a mão esquer-
da falhou no início, o espaço entre as pontas dos dedos e a palma era de 1 em, e o
eletromiograma mal apresentou qualquer descarga elétrica. A mão direita mostrou
uma força de 30 kg e o eletromiograma mostrado apresentou uma descarga elétri-
ca com valor de pico de 1 IA. V (Fig. 2-8).
Estimulando a área motora e a área sensitivo-motora do pé: Após a primeira etapa
de manipulação, a força da mão esquerda aumentou para 8 kg, e o eletromiograma
mostrou uma descarga elétrica com valor de pico de 1 IA. V (Fig. 2-9) .

. '~' ........ . . , ....... . ........................... .


Esquerdo . . .. . . . . . ... . . . . . .... .. .. . .. .. . . . . .... . ... . .. .. . . . . ..'

• • .. .. • • .. • • .... . . . . . . . . . . . . . . . . .. • • .. .. • • • • • ...... I '. .. ..

Direito

200 ).iV

lOms

Fig. 2-8 Eletromiograma de Ambas as Mãos


Antes das Agulhas Serem Manipuladas

Após a segunda etapa de manipulação, a força da mão esquerda alcançou 10 kg e o


valor de pico do eletromiograma atingiu 1,3 IA.V (Fig. 2-10).
Após a terceira etapa de manipulação, a força da mão esquerda aumentou para 14 kg
e o valor de pico do eletromiograma aumentou ainda mais (Fig. 2-11).
26 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

------- --------------- ... ... - --


- . ---- 1t- . _l I

Esquerdo

---14-- ~- -_ .. ------------_ ..
\
,\ "" .
Direito \\ I~\\ ~
\) \ 200 ~v

10ms

Fig. 2-9 Eletromiograma de Ambas as Mãos


Após a Primeira Etapa da Manipulação da Agulha

~ .................... ,. ....... _. --.......... ,. ... .


Esquerdo ••

~
I

Direito

200 ~v

10ms

Fig.2-10 Eletromiograma de Ambas as Mãos


Após a Segunda Etapa da Manipulação da Agulha
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 27

A prática clínica nos últimos 10 anos ou mais mostra que a manipulação das agulhas
pode melhorar os resultados terapêuticos de algumas doenças. Com uma maior amplitude e
maior freqüência da manipulação, melhor o resultado terapêutico.
Agora, um equipamento foi desenvolvido para substituir as mãos na manipulação
da agulha para tratar pacientes de paralisia com derrame cerebral com resultados
terapêuticos satisfatórios.

,
Esquerdo ,

,
Direito I • • 11M
I

20llV
IOms

Fig 2-11 Eletromiograma de Ambas as Mãos


Após a Terceira Etapa de Manipulação da Agulha

2) Método de retenção da agulha


Os sintomas de alguns pacientes são enonnemente melhorados ou aliviados após as
agulhas serem inseridas nas áreas de estimulação. Manter as agulhas no local por 30 minutos
sem manipulação poderia produzir uma cura efetiva suficiente para esses pacientes.

Relato de Caso: Síndrome de Meniere


Wu, homem, 40 anos do condado de Jishan, Província de Shanxi.
Queixa principal: Vertigem e vômito por um dia.
Histórico do Caso: Na manhã daquele dia, o paciente subitamente sofreu de vertigem e
desmaiou. Virando a sua cabeça para direita num ângulo de 90 graus, ele sentiu todas as
pessoas e objetos rodarem, e teve dificuldade de virar a cabeça enquanto estava deitado no
28 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

lado esquerdo. Assim, o paciente não poderia virar o seu corpo e se levantar da cama. Ele
foi admitido para tratamento em 3 de março de 1972.
Exame físico: A sensação de rotação das coisas a sua volta piorou quando questionado para
virar para o lado direito. O paciente apresentou nistágmo horizontal.
Tratamento: Imediatamente após a escalpo acupuntura ser aplicada na área auditiva e
de enjôo em ambos os lados, com as agulhas sendo mantidas no local por 30 minutos, a
vertigem desapareceu, mesmo quando o paciente foi questionado para virar a sua cabeça
para a direita, e sua visão tomou-se clara. Após o tratamento no dia seguinte, o paciente
recobrou completamente e foi capaz de sentar-se e andar.
Para poucos pacientes, poderia haver alguns efeitos colaterais devido a manipula-
ção das agulhas ou a retenção por longo período. Por exemplo, um homem de 34 anos
de Kirghizstan veio até o autor e procurou tratamento para a sua dor de cabeça em 8 de
julho de 1992. O exame neurológico não apresentou nenhum sinal positivo. Então, o
autor inseriu agulhas nos 2/5 inferiores da área sensitivo-motora do pé e área sensorial
em ambos os lados. Após a inserção, ele imediatamente manipulou-as numa primeira
etapa e por 10 minutos mais tarde. As agulhas foram mantidas por 30 minutos. Na sua
visita no dia seguinte, o paciente reclamou de agravamento da dor de cabeça e fraqueza
geral à tarde, embora a dor de cabeça tivesse uma ligeira melhora pela manhã. O exame
neurológico mostrou novamente um sinal negativo. Em vista da situação, o autor melho-
rou o tratamento apenas inserindo as agulhas e deixando-as somente por 10 minutos
sem manipulação. A dor de cabeça desapareceu após as agulhas terem sido removidas
e não houve reincidência naquela tarde. Desde aquele dia, as agulhas foram mantidas no
local por apenas 10 minutos em cada tratamento, e em poucos dias a dor de cabeça
desapareceu completamente.

3) Método da agulha permanente


Há também pacientes cujos sintomas e sinais mostrados melhoram ou mesmo de-
saparecem no dia do tratamento pela escalpo acupuntura. Mas os sintomas e sinais
podem aparecer ou tomarem-se mais sérios na mesma tarde ou no dia seguinte. Isso
pode ser devido à insuficiência da estimulação. Assim, o autor criou o método da agulha
permanente para tratar esses pacientes. Os detalhes do método são os seguintes: Pri-
meiro, o cabelo das áreas de estimulação onde as agulhas serão inseridas é cortado e o
couro cabeludo esterilizado. As agulhas são inseridas e rapidamente manipuladas por
três etapas em intervalos próprios. Então, as agulhas não são removidas durante um
prazo que varia entre cinco horas a três dias. Esse método tem resultados terapêuticos
satisfatórios em alguns pacientes. Ainda, se as agulhas são mantidas no local durante a
noite, uma atenção devida deve ser dada na seleção dos pontos de inserção de forma a
não interferir no sono e no movimento do paciente.
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 29

Relato de Caso:

(1) Doença Obliterativa do Sistema da Artéria Carótida Direita


Jiang, homem, 54 anos.
Queixa principal: Hemiplegia parcial dos membros esquerdos e força muscular reduzi-
da. O paciente foi admitido em 22 de outubro de 1977.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada no lado direito área motora e na
área sensitivo-motora do pé. Após a primeira etapa da manipulação da agulha, a força
muscular da mão esquerda aumentou para 8 kg; após a segunda etapa, para 12 kg; e
após a terceira etapa, para 14 kg. Ainda, cinco horas após as agulhas terem sido retira-
das, a força muscular reduziu à zero.
Antes do tratamento do dia 24, a força muscular era 7 kg. Aumentou para 10 kg
após a primeira etapa de manipulação da agulha, para 12 kg após a segunda etapa, e
para 14 após a terceira etapa. Todavia, ela foi mantida em 8 kg cinco horas após as
agulhas terem sido removidas.
A redução da força muscular cinco horas após a remoção das agulhas é devido à
insuficiência da estimulação. Em função do resultado, o autor decidiu manter as agu-
lhas no local por cinco horas após três etapas de manipulação das agulhas para verifi-
car se seria efetivo o tratamento.
Em 25 de outubro, a força muscular da mão esquerda do paciente era 8 kg antes
das agulhas serem inseridas no lado direito da área motora e da área sensitivo-motora
do pé. Após a primeira etapa de manipulação da agulha, ela aumentou para 10 kg; após
a segunda etapa, para 12 kg; e após a terceira, para 13 kg. Então, as agulhas foram
mantidas por cinco horas e manipuladas antes de serem removidas. Esse tempo de
força muscular não diminuiu mais. Ao contrário, ele aumentou para 17 kg.
Em 1 de novembro, a força muscular da mão esquerda do paciente era 13 kg
antes do tratamento. Então, as agulhas foram inseridas e manipuladas na primeira
etapa, e a força aumentou para 17 kg; após a segunda etapa, para 19 kg; e após a
terceira etapa, foi mantida em 19 kg. Após as agulhas terem sido mantidas no local
por cinco horas e removidas antes de mais uma etapa de manipulação, a força
aumentou para 21 kg.
Em 4 de novembro, antes das agulhas serem inseridas no lado direito da área
motora e na área sensitivo-motora do pé, a força da mão era 19 kg. Após a primeira
etapa de manipulação, foi mantida em 19 kg; e após a segunda etapa, ela aumentou
para 21 kg; e após a terceira etapa, ela se manteve em 21 kg. Após as agulhas terem
sido mantidas no local por cinco horas e removidas antes de mais uma etapa de manipu-
lação, a força de segurar da mão aumentou para 23 kg.
30 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

(2) Espondilose Cervical


Shi, homem, 58 anos de idade, da cidade de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Donnência e dor no membro superior direito por 9 meses.
Histórico do caso: Em agosto de 1977, o paciente sentiu uma fraca donnência no seu
braço direito sem nenhum motivo aparente. Desde então, o sintoma agravava-se gradual-
mente. Em janeiro de 1978, o paciente começou a sentir ataques intermitentes de dor uma
vez por alguns minutos enquanto movia o braço direito para frente e para trás ou tentava
levantar. Ele não podia dormir bem em virtude da dormência no seu braço esquerdo en-
quanto dormia do lado esquerdo ou em virtude da dor no braço direito enquanto donnia do
lado direito. Ele tentou todos os tipos de terapias mas sem sucesso. Pelo contrário, o sinto-
ma tomou-se mais sério. Ele não podia andar de bicicleta e também balançar o braço en-
quanto andava por medo da dor e da dormência nos braços. Ele veio ao hospital para
tratamento em 6 de abril de 1978.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental, sua fala era normal e nenhuma ano-
malia foi encontrada nos nervos do crânio. Na parte lateral do braço esquerdo, foi
encontrada uma área em forma de faixa que podia ajudar no alivio da dor quando pres-
sionada; sua largura era de 0,5 em. Uma dor inequívoca era sentida no músculo deltóide
esquerdo na altura da clavícula, especialmente na flexão frontal do braço. O movimento
do braço superior direito era limitado. Sua mão direita não podia alcançar os bolsos da
jaqueta e seu braço direito não podia levantar enquanto recostado em uma espreguiça-
deira. A cabeça estava ligeiramente abaixada enquanto andava, os cotovelos eram levemen-
te curvados e as partes superiores dos braços não podiam se mover nem pra frente nem pra
trás. Os exames de raios-X mostraram claramente osteófito labiado sobre as bordas ante-
riores das vértebras C3-C7.
Diagnóstico: Espondilose cervical.
Tratamento: Escalpo acupuntura na área sensitivo-motora do pé em ambos os la-
dos; uma vez ao dia.
O primeiro tratamento foi feito em 6 de abril de 1978. Após o tratamento, a
dormência e a dor nos braços foram aliviadas, ainda reaparecia duas horas após as
agulhas terem sido removidas.
Para os tratamentos nos dias seguintes, a mesma situação foi encontrada.
Em 12 de abril, foi feito o quarto tratamento. Sete minutos após as agulhas
serem inseridas, a dormência e as dores nos membros superiores haviam desapare-
cido e os movimentos dos braços tornaram-se ágeis. Então, as agulhas foram
mantidas no local por seis horas e meia antes de serem removidas. Como resulta-
do, os sintomas não voltaram nas 24 horas seguintes.
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 31

o quinto tratamento foi feito em 14 de abril. Dessa vez, foram inseridas agulhas perma-
nentes nas áreas de estimulação por 26 horas. Os sintomas foram aliviados exceto uma leve
dormência no cotovelo esquerdo.

4) Método remoção da agulha


U se o dedo médio ou o indicador de uma das mãos para escorregar abaixo da
agulha (Fig. 2-12) e use a outra mão para pressionar uma bola de algodão sobre o
orifício da agulha.
Desse modo, o cabelo em volta do buraco da agulha pode ser empurrado e pressiona-
do pra baixo pelo dedo.
O cabo da agulha pode ser seguro pelo dedo polegar e o indicador ou pelo polegar,
indicador e dedo médio para puxar rapidamente a agulha (Fig. 2-13).

Fig. 2-12 Remoção da Agulha

Em mais ou menos vinte e cinco por cento dos casos, pode haver sangramento ao
se retirar a agulha. Nos casos em que há apenas uma ou duas gotas de sangue, o
sangramento pode ser parado pressionando-se por cima uma bola de algodão por 2
a 4 segundos. Se houver sangramento maior de 2 a 3 segundos após a retirada da
agulha, o local deve ser pressionado por 20 a 40 segundos, ou mesmo por um minuto
para parar de sangrar.
32 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

'-,

-_ r--...
-- --'- -

-.

(
,
." !P ,~
\

I.
• ~ ' - -­
---
- '-' '"" ~

Fig. 2-13 Remoção da Agulha

Seção 2 Observação na Resposta da Estimulação das Agulhas

I. Condução Comum da Sensação do Agulhamento


(1) Tipos de condução
A sensação de agulhamento comum inclui sensação de aquecimento, dormência e
sensação espasmódica. A sensação de aquecimento é muito comum e pode surgir em
80 por cento dos pacientes. Os sintomas originais de dormência, frio, espasmos e do-
res podem ser aliviados ou mesmo desaparecerem durante o processo de escalpo
acupuntura. Embora alguns pacientes não detectem a sensação de agulhamento, ainda
assim o tratamento pode produzir um resultado terapêutico satisfatório.

(2) Forma e Alcance da Condução


(a) Para muitos pacientes, a condução alcança os membros contralaterais.
(b) Para um pequeno número de pacientes, a condução atingem os mem·
bros ipsilaterais.
(c) Para um número ainda mais reduzido de indivíduos, a condução é sen·
tida por todo o corpo.
(d) A condução é limitada à área local, tal como uma junta local ou uma
parte do músculo.
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 33

(3) Tempo de Aparecimento e Desaparecimento da Sensação de Agulhamento.


(a) Tempo de Aparecimento:
Pode surgir em poucos segundos até três minutos em muitos pacientes. Para um número
reduzido de indivíduos, pode aparecer por várias horas após as agulhas terem sido removidas.
(b) Tempo de Desaparecimento:
Para muitos pacientes entre 3-10 minutos. Para um número reduzido pode ser de
poucas horas até dois dias.

11. Condução em Forma de Faixa da Sensação de


Agulhamento
(1) Natural: Sensação de aquecimento, dormência, sensação espasmódica e fonnigamento.
(2) Largura: 0,5-4,0 centímetros. Em alguns pacientes pode se estender sobre uma grande
área. Em certo grau, o tempo recorrente é considerado com a intensidade e o tempo de estimulação.
(3) Característica da faixa condutiva: A faixa condutiva pode variar em largura.
(4) Ponto inicial da condução: A condução da sensação de agulhamento pode começar
tanto na área de estimulação, ou nuca, ou na parte proximal ou mediaI dos membros.
(5) Rota da condução: Em muitos casos, a sensação de agulhamento se inicia na
parte proximal para a parte distaI dos membros. Em poucos casos, pode começar na
parte distaI e se irradiar para a parte proximal ou começar da parte mediaI e se estender
em ambas as terminações.
(6) Relações entre as áreas de estimulação e a faixa de radiação: Geralmente, a sensação
de agulhamento surge tanto no membro do lado oposto ou do mesmo lado da área de estimulação.
Em poucos pacientes, pode aparecer também em partes do corpo inervado pelas várias áreas do
córtex cerebral correspondente a área de estimulação da escalpo acupuntura.
(7) Relações entre o curso de condutividade da sensação de agulhamento e doenças:
De acordo com a observação clínica, a condução da sensação de agulhamento pode surgir
em ambos os membros no lado sadio do corpo e membros no lado da doença. Ainda, é mais
aparente no lado da doença do que no lado sadio. Isso mostra que a condução da sensação
do agulhamento tem alguma espécie de relação com as mudanças na função do sistema
nervoso causado pela doença.
(8) Geração da sensação de agulhamento e métodos de estímulos: Geralmente, a sen-
sação de agulhamento em forma de cinturão é produzida pela acupuntura. Ela também pode
ser produzida aplicando uma pressão no cabo da agulha, a ponta de um lápis e do dedo, ou
moxabustão dom o bastão de moxa. Ainda, diferentes métodos de estimulação podem pro-
duzir sensação de agulhamento de diferentes naturezas.
34 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

(9) Aparência simultânea de uma faixa de parestesia: A aplicação da agulha por


0,5-2 minutos pode causar, ao longo da rota de condutividade da sensação do
agulhamento, uma zona de parestesia, caracterizada pela reduzida ou exagerada sensa-
ção de dor, ou outras sensações modificadas. Falando de uma maneira geral, a faixa de
parestesia é mais larga do que a rota condutiva em forma de cinturão da sensação de
agulhamento, e a sensação anormal pode desaparecer em poucos minutos após a
estimulação ter sido cessada. Mas em alguns pacientes ela pode durar por 24 horas.
(10) Característica da condução da sensação de agulhamento: A sensação de agulhamento
pode se propagar ao longo dos meridianos na superfície do corpo e estar limitada a um membro,
e em alguns casos pode radiar ao longo da distribuição topográfica das inervações.
(11) Bloqueio da condução da sensação de agulhamento: Em muitos pacientes, a con-
dução da sensação de agulhamento pode ser bloqueada pela injeção de procaína ou solução
salina ou por aplicação de pressão. Mas em alguns pacientes não pode ser bloqueada de
nenhuma dessas maneiras.
(12) Velocidade de condução da sensação de estimulação: A mais rápida é 45
centímetros por segundo e a mais lenta é 22 centímetros por segundo, com uma média
de 10,6 centímetros por segundo.
(13) Tempo de desaparecimento: Geralmente, a sensação desaparece alguns mi-
nutos após a estimulação do agulhamento ter cessado.
(14) Característica do desaparecimento da sensação de estimulação: Em muitos
casos, ela desaparece primeiramente na parte distaI dos membros e posteriormente na
parte proximal. Mas, em alguns pacientes pode desaparecer simultaneamente ao longo
de toda rota de condução.

IH. Movimento Involuntário, uma Resposta à


Estimulação de Agulhas
(1) Movimento Involuntário dos Membros
(a) Os membros lesionados podem levantar-se involuntariamente e os braços po-
dem se erguer acima da cabeça, durante a estimulação das agulhas.
(b) Os membros podem mover-se involuntariamente durante a estimulação.
(c) Os membros paralíticos podem se estender, em alguns casos excedendo-se o
normal durante a estimulação das agulhas.
(d) Alguns pacientes paralíticos podem involuntariamente se levantar e mesmo andar
durante a estimulação das agulhas.
(e) Os membros lesionados podem sacudir espasmodicamente durante o estí-
mulo das agulhas.
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 35

,
(2) Movimento Automático dos Orgãos Internos
(a) Os pacientes podem tossir espontaneamente ou continuamente durante a
estimulação das agulhas.
2) Em poucos pacientes, a intensidade do peristaltismo do estômago e dos intesti-
nos podem aumentar aparentemente.

IV. Transpiração na Face e nos Membros


Em alguns casos, os pacientes podem transpirar no lado da face e da palma da mão
contralateral (ou ipsilateral ocasionalmente); algumas vezes o suor pode até mesmo pingar.

V. Melhora Aparente dos Sintomas Físicos


Em cerca de 10 por cento dos pacientes paralíticos, a primeira etapa do tratamento por
escalpo acupuntura pode produzir uma aparente melhora dos sintomas físicos da paralisia.

VI. Exacerbação Temporária dos Sintomas Físicos


A exacerbação temporária dos sintomas físicos pode ser testemunhada em alguns
pacientes durante a estimulação das agulhas. Ma o fenômeno geralmente desaparecerá
minutos após as agulhas serem removidas, embora pode levar várias horas em poucos
pacientes. Após esse período, uma melhora geral será encontrada nos sintomas físicos
dos pacientes.

Relato de Caso:

(1) Dor Exacerbada e Fraqueza dos Membros e Febre após a Estimulação das
Agulhas
Zhang, homem, 72 anos, de Yuncheng, Província de Shanxi.
Queixa principal: Hemiplegia dos membros direitos durante 18 dias.
Histórico do caso: O paciente apresentou hemiplegia nos membros direitos há 18
dias sem perda da consciência.
Exame físico: O paciente tinha um estado claro de consciência e podia falar normal-
mente. O exame constatou que sua língua estava ligeiramente desviada para o lado direito e
seu braço e sua perna estavam completamente paralisados.
Tratamento: Após três etapas de tratamento por escalpo acupuntura nos 3/5 superiores
da área motora e da área sensitivo-motora do pé no lado esquerdo, muitas melhoras foram
36 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLíNICOS

observadas na paralisia e na redução da força muscular dos membros direitos, que podiam
não apenas ser movidos normalmente mas também apresentavam certa força muscular. Po-
rém, a mão direita ainda sofria de dormência.
Em 15 de janeiro de 1978, foi feito acupuntura nos 3/5 superiores da área motora e 2/
5 médios da área sensorial do lado esquerdo. Quando as agulhas foram inseridas, o paciente
sentiu sensação de calor no ombro direito, que se propagou ao longo do braço e mão após
três minutos e então para o membro inferior direito após cinco minutos. A dor, o desconforto
e a fraqueza do braço direito e da mão causados então duraram por mais de 10 horas. No
dia seguinte, todavia, o paciente se sentiu muito relaxado. O mesmo fenômeno foi repetida-
mente observado após o tratamento por escalpo acupuntura nos três dias consecutivos. No
exame realizado em 18 de janeiro verificou-se que a dormência da mão tinha cessado, a
forças de ambas as mãos tinham aumentado para 28 kg e o sinal de Barre's era negativo.
Novamente, as agulhas foram inseridas nos 2/5 médios da área sensorial assim como nos 3/
5 superiores da área motora e na área sensitivo-motora do pé no lado esquerdo sem ma-
nipulação de agulhas. Dois minutos depois a sensação de calor foi sentida no ombro
direito, e cinco minutos mais tarde a sensação de calor e de dor foram sentidas nos
dedos da mão direita. A força muscular da mão esquerda era ainda de 28 kg, enquanto
que a mão direita caiu para 18 kg. Cinco minutos após a retirada das agulhas, A sensa-
ção de calor dos dedos foi gradualmente reduzida. E 10 minutos após a remoção das
agulhas, o paciente ainda tinha alguma sensação de calor nos dedos direitos. Então, o
movimento da mão estava mais ágil do que antes do tratamento e a força muscular da
mão direita aumentou para 26 kg.

(2) Dor Exacerbada na Perna Durante a Estimulação das Agulhas


Zong, homem, 20 anos, de Yuncheng, Província de Shanxi.
Queixa principal: Dor na perna esquerda por seis meses.
Histórico do caso: Seis meses antes, o paciente desenvolveu lombalgia sem motivo
aparente, seguida de dores na face lateral da perna esquerda, e o tratamento feito com
fitoterapia e acupuntura sistêmica não produziram efeitos. Ele procurou o autor em 16
de janeiro de 1978 e no exame físico verificou-se dor na cintura e na perna esquerda
acompanhado de tosse e maciez na fossa poplítea quando solicitado a curvar-se.
Diagnóstico: Neuralgia do ciático no lado esquerdo.
Tratamento: Aplicação de escalpo acupuntura nos 2/5 superiores da área motora lado
direito e na área sensitivo-motora do pé. Dois minutos após as agulhas serem inseridas, a
dor na perna esquerda tomou-se mais grave. Duas horas após as agulhas terem sido remo-
vidas, a sensação de dor exagerada na perna desapareceu. Então o paciente sentiu que a
dor na parte inferior da perna esquerda foi aliviada. O mesmo fenômeno de sensação
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 37

exacerbada de dor na perna esquerda ocorreu cada vez em todos os cinco tratamentos
subseqüentes, ainda que em cada tratamento uma melhora geral foi observada.

VII. Síncope Durante o Tratamento por Acupuntura


Durante o tratamento por acupuntura, se os pacientes desenvolvem períodos de boce-
jos repetidos e houver mudanças em suas compleições faciais, isso é um sinal premonitório
de síncope. Se a síncope realmente ocorrer, o paciente pode apresentar palidez, dor no
peito, palpitação, vertigem, visão borrada, náusea, transpiração profusa e membros frios.
Prevenção: Na primeira visita dos pacientes, eles devem ser perguntados se já
tiveram desmaios durante tratamento com acupuntura e pouca estimulação deve
ser dada em pacientes que tenham uma fraca psique e que estejam nervosos, com
fome ou cansados.
Método para lidar com a situação: A síncope por agulhamento é devido a uma isquemia
cerebral temporária. Para lidar com a situação, as agulhas devem ser imediatamente retira-
das, o paciente deve se deitar e deve ser dado a ele um pouco de água quente para beber,
ou sua testa deve ser coberta com toalhas molhadas em água quente. Em condições nor-
mais, a síncope por agulhamento pode ser aliviada em poucos minutos.
Lidar com agulhamento não significa dar descontinuidade no tratamento com a escalpo
acupuntura em pacientes que desmaiam durante o tratamento ou têm um histórico de sínco-
pe. Significa apenas adotar um método para lidar com a síncope por agulhamento primeiro e
depois continuar o tratamento.
Existem dois meios de prevenir a síncope por agulhamento:

(1) Redução da intensidade de estimulação


Para pacientes que tiveram períodos de desmaios quando a intensidade de estimulação
é aumentada pela manipulação das agulhas em tratamento prévio, o método de manipulação
das agulhas deve ser evitado e trocado pelo método de retenção das agulhas no tratamento
posterior. A prática clínica prova que isso pode produzir um resultado terapêutico satisfatório.

Relato de Caso: Síncope Durante a Estimulação das Agulhas.


Hou, mulher, 53 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Hemiplegia esquerda por 11 dias.
Histórico do caso: Em 14 de julho de 1978, a paciente subitamente contraiu dores de
cabeça e desenvolveu dormência e pouca mobilidade nos membros esquerdos enquanto
trabalhava no campo. Quando voltou para casa, sua perna estava completamente paralisa-
38 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

da. Como o tratamento com a Medicina Ocidental e a Tradicional Chinesa falharam em


produzir uma cura satisfatória, ela foi trazida até o autor para tratamento.
Exame físico: A paciente tinha um estado claro de consciência e podia falar
normalmente. Ela cairia de costas caso fosse solicitada a sentar-se sozinha e seu
pé esquerdo não podia ser levantado quando era pedido que andasse com a ajuda
de outras pessoas. O braço esquerdo dela era muito fraco para segurar uma tigela
e para fazer coisas delicadas.
Diagnóstico Trombose cerebral da artéria cerebral direita anterior.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada nos 3/5 superiores do lado direito
da área motora e no lado direito da área sensitivo-motora do pé. Quando as agulhas
foram rapidamente puncionadas no crânio, a paciente não deu nenhuma resposta anor-
mal. Quando as agulhas foram manipuladas para intensificar a estimulação após alguns
minutos, a paciente subitamente desenvolveu vertigem, visão borrada, irritação e mem-
bros frios. As agulhas foram rapidamente retiradas e os sintomas gradualmente desapa-
receram em poucos minutos. No tratamento do dia seguinte, as agulhas foram inseridas
suavemente e mantidas por 30 minutos sem manipulação, e nenhuma síncope desenvol-
veu-se e a força muscular da paciente foi ligeiramente melhorada. Após cinco etapas de
tratamento, a força muscular de seu braço esquerdo foi extremamente melhorada e o
movimento da sua mão esquerda tomou-se mais flexível para segurar coisas; sua perna
esquerda tornou-se mais forte e a paciente podia andar por si mesma. A hemiplegia foi
basicamente curada após 12 etapas de tratamento.

(2) Aumento Gradual da Intensidade de Estimulação.


Para pacientes com histórico de síncope por agulhamento, a estimulação inicial deve
ser muito suave e a intensidade de estimulação deve ser pouco a pouco aumentada para
deixar o paciente gradualmente adaptado à estimulação por agulhas. Geralmente, a estimulação
deve ser aumentada em três etapas: removendo-se as agulhas imediatamente, mantendo as
agulhas no local por algum tempo e manipulando-as.

Relato de Caso: Hemiplegia do Lado Direito


Xie, homem, 53 anos, da província de Hebei.
Queixa principal: Hemiplegia no lado direito acompanhada de dormência no lado
esquerdo da cabeça e vertigem por cinco dias.
Histórico do caso: Em 10 de dezembro de 1977, o paciente desenvolveu subitamente
vertigem e inibição motora dos membros direitos acompanhado de dificuldade de caminhar
quando viajava de trem. Ele teve também dormência nos membros esquerdos e fala ininteligível.
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 39

o tratamento com a Medicina Ocidental e a Medicina Tradicional Chinesa não produziu


nenhum resultado satisfatório. Ele deu entrada no hospital em 26 de agosto de 1978.
Exame físico: O paciente tinha um claro estado de consciência mas não podia
falar claramente. Quando solicitado que colocasse a mão direita na ponta do nariz,
ele não conseguiu colocar no local certo. Ele se desviava para o lado direito en-
quanto andava. Portanto, ele necessitava de uma bengala para apoiar o seu corpo
enquanto ficasse em pé ou andasse. A sensação de dor no lado esquerdo do seu
corpo foi reduzida.
Diagnóstico: Arteriosclerose cerebral com trombose da artéria póstero-inferi-
or do cerebelo.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada nas áreas de equilíbrio em ambos os
lados no dia 26 de agosto de 1978. Quando as agulhas foram manipuladas na primeira etapa
10 minutos após terem sido inseridas, o paciente subitamente desenvolveu uma compleição
pálida, transpiração profusa, visão borrada e irritação. Em vista dessa situação, as agulhas
foram imediatamente removidas e o paciente foi colocado deitado para descansar. Meia
hora depois, os sintomas da síncope por agulhamento desapareceram inteiramente. Os si-
nais físicos eram normais. No dia seguinte, as agulhas foram inseridas nas áreas de equilIbrio
de ambos os lados e removidas instantaneamente, não havendo nenhuma reação desfavorá-
vel. Quando o tratamento foi feito pela quarta vez, as agulhas foram mantidas por 30 minu-
tos, ainda sem reação desfavorável. Na quinta etapa de tratamento, as agulhas não foram
manipuladas e foram mantidas no local por mais de duas horas. O paciente não desenvolveu
síncope por agulhamento. Pelo contrário, seus membros tornaram-se mais ágeis e ele podia
andar com maior estabilidade.

VIII. Reações Desfavoráveis Durante e


Após a Escalpo Acupuntura
A escalpo acupuntura é geralmente segura e não produz efeitos colaterais na maioria
dos pacientes. Porém, ela pode dar alguma reação desfavorável em um pequeno numero de
pacientes, que inclui dor local, dor de dente, formigamento na cabeça durante o tratamento,
e palpitação, respiração curta, desconforto geral, febre e edema após o tratamento. Muitas
dessas reações desaparecerão em poucos segundos a alguns minutos após as agulhas terem
sido removidas. Mas, o edema pode levar alguns dias. De uma maneira geral, não é neces-
sário dar tratamento especial para esses sintomas. Para pouquíssimos pacientes que apre-
sentam fortes reações desfavoráveis e nos quais a terapia parece falhar em produzir uma
cura aparente, a escalpo acupuntura pode ser temporariamente descontinuada.
40 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Relato de Caso:

(1) Formigamento
, no Vértice da Cabeça Quando a Escalpo Acupuntura
, Foi Aplicada
nas Areas Sensitivo-Motora do Pé e nos 2/5 Superiores da Area Sensorial.
Cui, mulher, 46 anos, de Luoyang, província de Henan.
Queixa principal: Artralgia geral por 9 meses.
Histórico do caso: A paciente desenvolveu dormência no braço esquerdo e
artralgia em todo o corpo aparentemente sem nenhuma causa aparente nove meses
antes. Ela deu entrada no hospital em 12 de setembro de 1978.
Exame físico: O paciente tinha estado mental lúcido e falava claramente; não havia nenhum
sinal neurológico positivo, nenhuma defOlI nidade nas juntas e nenhuma initação na cabeça.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada na área sensitivo-motora do pé e
nos 2/5 superiores da área sensorial de ambos os lados. Logo após a inserção das
agulhas, o paciente sentiu coceira e formigamento sobre o vértice da cabeça, irradian-
do-se rapidamente para os tubérculos parietais de ambos os lados, para a área entre as
sobrancelhas e acima da sutura parietal-occiptal. A sensação de coceira desapareceu
uma hora após as agulhas terem sido removidas. O mesmo fenômeno foi observado
durante as seis etapas de tratamento.
,
(2) Dor de Dente Devido a Escalpo Acupuntura nos 2/5 Inferiores da Area Sensorial.
Kang, mulher, 37 anos
Queixa principal: Insônia por mais de três anos.
Histórico do caso: A paciente começou a sofrer de insônia três anos antes
e dor de cabeça recentemente.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada nos 2/5 superior e inferior
da área sensorial em ambos os lados. Quando uma agulha foi inserida nos 2/5
inferiores da área sensorial, o paciente sentiu uma dor irradiando-se do ponto
onde se encontrava a agulha através da região pré-auricular ao dente molar
por mais de meia hora. A dor era particularmente séria quando ela tentava
girar a cabeça para o lado esquerdo. Quando a agulha foi retirada da camada
subcutânea e inserida de novo ao longo da camada muscular, a dor desapareceu.
,
(3) Tinido no Ouvido Esquerdo Causado pela Escalpo acupuntura na Area sensiti-
vo-motora do pé
Liu, homem, 68 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇAO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 41

Queixa principal: Hemiplegia dos membros esquerdos por mais de um ano.


Tratamento: Em l3 de outubro de 1978, a escalpo acupuntura foi aplicada nos
3/5 superiores do lado direito da área motora e na área sensitivo-motora do pé.
Após as agulhas serem puncionadas por dentro da pele, o paciente sentiu um ruído
de vento no seu ouvido esquerdo por 20 minutos.

(4) Edema na Perna Direita


, Causado pela Escalpo Acupuntura nos 2/5 Superio-
res do Lado Esquerdo da Area Motora
Liu, homem, 68 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Hemiplegia dos membros esquerdos por mais de um ano.
Histórico do caso: Em 3 de maio de 1977, o paciente desenvolveu subitamente
hemiplegia esquerda enquanto trabalhava no campo, sem perda da consciência. O pa-
ciente deu entrada no hospital em 9 de setembro de 1978.
Exame físico: O paciente tinha um estado claro de consciência e podia falar nor-
malmente. Sua fenda nasolabial esquerda estava um pouco baixa e sua língua estava
desviada para esquerda quando projetada para fora da boca. Seu braço esquerdo não
se erguia acima do nível do ombro, e sua mão esquerda podia curvar-se mas não se
esticar. A perna esquerda estava fraca e apresentava uma aparente hemiplegia ao andar,
os dedos dos pés deslizavam no chão.
Diagnóstico: Trombose cerebral crônica com hemiplegia dos membros esquerdos.
Tratamento: O tratamento por escalpo acupuntura foi feito no lado direito da área
sensitivo-motora do pé e nos 3/5 superiores da área motora. Após cinco etapas de
tratamento, o paciente podia estender a sua mão esquerda normalmente e andar firme-
mente. Durante a sexta etapa de tratamento, a escalpo acupuntura foi também aplicada
nos 2/5 superiores do lado esquerdo da área motora para observação da sensação do
agulhamento. No dia seguinte após o tratamento, o paciente desenvolveu um pequeno
edema sobre a tíbia e no dorso do pé direito.
,
(5) Edema Geral Causado pela
,
Escalpo acupuntura na Area sensitivo-motora do
pé e nos 2/5 Superiores da Area Motora em Ambos os Lados
Huang, mulher, 18 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Paralisia em ambas as pernas por 16 anos.
Histórico do caso: A perna da paciente esteve paralisada por 16 anos após um
ataque de febre alta. Ela não podia levantar-se e andar por causa de aparente amiotrofia.
Ela deu entrada no hospital em 17 de junho de 1978.
,
42 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLINICOS

Exame físico: A paciente não podia se levantar e andar devido à paralisia em ambas as
pernas, dessa forma ela só podia se mover com apoio de um encosto. Ambas as pernas estavam
atrofiadas e a circunferência do músculo gastrocnêmico na parte mais grossa da perna tinha
apenas 24 cm. A pele era clara, mas não inchada e a sensação da pele era normal.
Diagnóstico: Seqüela de poliomielite.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada nas áreas sensitivo-motora do pé e nos
2/5 superiores da área motora em ambos os lados uma vez ao dia. Após o primeiro trata-
mento, a paciente sentiu as pernas distenderem-se. Após a terceira etapa de tratamento, ela
desenvolveu um suave edema em ambas as pernas, que se tomou cada vez mais evidente e
formava uma cova quando pressionado. A paciente sentiu também dormência nas pernas e
uma sensação de aquecimento quando ela tentava andar. Os batimentos cardíacos eram
nonnais e o sopro valvular estava ausente. Ela não sentiu dores nos rins, e nem necessidade
urgente, freqüente e dolorosa de urinar, e o exame de rotina da urina estava normal. O
edema permaneceu por dez etapas de tratamento. Mas, o edema formado sobre a tíbia
desapareceu completamente quando o tratamento foi cessado por oito dias. Então, após
três etapas adicionais de tratamento, surgiu edema nas pálpebras e no rosto e a formação do
edema da perna reapareceu. Os exames verificaram que o coração e o pulmão pennanece-
ram normais e a pressão sanguínea estava 120/80 mm Hg. Não havia vontade de urinar
freqüente e nem urgente. O exame de urina estava normal também.

(6)
, Febre e Sensação de Aquecimento Geral Causado pela Escalpo Acupuntura na
Area Sensorial
Ma, homem, 25 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Vertigem e memória fraca por vários anos.
Histórico do caso: O paciente sofreu um traumatismo na cabeça quando ele tinha
quatro anos de idade. Desde então, ele sentia vertigem e sua memória era prejudicada.
Tratamentos com a Medicina Ocidental e a Medicina Tradicional Chinesa surtiu pou-
co efeito. Ele deu entrada no hospital em 8 de agosto de 1978.
Exame Físico: O paciente tinha um estado claro de consciência e podia expressar-
se normalmente. Não havia nenhum sinal de anomalia no sistema neurológico.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada nos 2/5, superior e nos 2/5 inferior
da área sensorial em ambos o lado. Na manhã seguinte após a primeira etapa de trata-
mento, o paciente desenvolveu febre, desconforto e dores por todo o corpo, mas sem
que houvesse obstmção ou corrimento nasal. O mesmo fenômeno foi observado repetida-
mente em todas as cinco etapas de tratamento. A temperatura do corpo antes de cada
tratamento era 37,1 °C (sub axilar) e o exame de sangue de rotina e contagem de eosinófilos
eram normais. Após a sexta etapa de tratamento, o paciente ainda tinha febre e mal estar até
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 43

as 15 horas. A temperatura do corpo era 37,5 oCo Mas, o exame de sangue e a contagem de
eosinófilos ainda permaneciam normais.

IX. Prevenção e Manuseios de Condições Inesperadas


(1) Curvando a Agulha
As agulhas usadas na acupuntura podem se curvar dentro ou fora da pele do paci-
ente. Mas, na escalpo acupuntura a situação acontece somente fora do couro cabeludo
devido a manipulação ineficaz das agulhas. Se essa situação ocorre, agulha deve ser
removida do couro cabeludo e uma nova deve ser usada para continuar o tratamento.

(2) Agulha Presa


Se as agulhas não podem ser manipuladas no tecido ou retiradas facilmente do
corpo, isso é denominado de agulha presa. Tal circunstância é causada pela tensão
muscular ou espasmo muscular. Nessa situação, a agulha presa pode ser removida
por manipulação suave.

X. Curso de Tratamento
Para doenças crônicas, corno paralisia, um curso de tratamento geralmente dura de 10
a 12 dias. O segundo curso deve seguir após intervalos de 3-5 dias.

XI. Outros Métodos de Estimulação


(1) Acupuntura Flor de Ameixa
Após a agulha e a área terapêutica sobre a pele terem sido esterilizadas, use urna das
mãos para segurar o cabo da agulha flor de ameixa para estimular repetidamente e ritmica-
mente na área de estimulação com pressão apropriada aplicada, movendo o dedo indicador
até que a pele da área estimulada tome-se corada.

(2) Moxabustão:
Os bastões de moxa são freqüentemente utilizados. Primeiramente, selecione
a área e corte o cabelo, então acenda o bastão de moxa e segure-o a 1,5 centíme-
tro acima da área para produzir sensação de calor. Esse processo leva de 20-30
minutos. A distância entre o couro cabeludo e a ponta da moxa pode ser apropri-
adamente ajustada de acordo com a tolerância dos pacientes. Esse método é ge-
ralmente usado para tratar pacientes extremamente debilitados.
44 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

(3) Acupressão: Esse método é usado quando as agulhas e as moxas não são disponí-
veis. Significa selecionar corretamente a(s) área(s) de estimulação e usar o polegar para
pressioná-la repetidamente.
Todos os três métodos podem produzir tratamento para algumas doenças.

Seção 3 Observação na Lei de Aparecimento


da Sensação das Agulhas
Na prática clinica da escalpo acupuntura, descobriu-se que a manipulação das agulhas
pode sempre induzir uma sensação de agulhamento nos membros para produzir um melhor
efeito terapêutico nos pacientes. Mas, inserindo e mantendo as agulhas no local por 30
minutos, sem manipulá-las para produzir a sensação de agulhamento, pode também aliviar
os sintomas em alguns pacientes.

I. Faixa de Observação
A observação foi feita em 203 pacientes com 8 espécies de doenças, incluin-
do trombose cerebral com seqüela, hemorragia cerebral com seqüela, e arterios-
clerose cerebral com insuficiência de suprimento de sangue. Todos esses pacientes
selecionados tinham um bom estado de clareza mental e podiam responder nor-
malmente as perguntas.

11. Métodos de Observação


(1) Observação do Aparecimento da Sensação de Agulhamento após a Inserção
das Agulhas
As agulhas foram inseridas em seis áreas de estimulação separadamente, e as observa-
ções foram feitas em cada caso na faixa de radiação e duração da sensação de agulhamento
(aquecimento, dormência ou sensação de rotação).

(2) Observação do Aparecimento da Sensação de Agulhamento Produzida por Dife-


rentes Métodos de Estimulação
Para estudar o impacto dos diferentes métodos de estimulação (inserção da agulha,
manipulação da agulha duas vezes, levantado e empurrando a agulha uma vez, e batendo no
cabo da agulha uma vez) na sensação de agulhamento - tempo de aparecimento e desapa-
recimento da sensação de agulhamento assim como a faixa de radiação, nós selecionamos
seis pacientes (Tabela 2-2). Uma observação cuidadosa provou que todos os diferentes
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 45

Tabela 2-2. Comparação da Aparência da


Sensação de Agulhamento causado por Diferentes Estimulações

Tempo de Tempo de Localização e natureza


A •
Paciente Estimulação aparecimento permanencla da sensação de
(minutos) (minutos) agulhamento
Chen com Inserção da agulha. 4 37 Calor na mão e perna
Parkinson esquerda.
Manipulação rotacional
(2 vezes). 12 7 Idem.
Erguer-empurrar a agulha
(I vez). 2 24 Idem.
Batendo na agulha 1 vez . 5,5 19 Idem.
Li com Inserção da agulha. 3 39 Calor na palma e perna
trombose esquerda.
cerebral Manipulação rotacional (2
vezes). 5 2 Calor no peito, costas e
perna esquerda.
Levantando-empurrando a
agulha (l vez). 7 29 Idem.
Batendo no cabo da agulha
1 vez). 2 8 Idem.
Qiao com Inserção da agulha. 30 s 34 Calor no braço e perna
trombose esquerda.
cerebral Manipulação rotacional (2
vezes). 7 13 Calor na perna esquerda.
Levantando-empurrando a
agulha (l vez). 2,5 29 Idem. .
Batendo no cabo da agulha
(l vez). 40 s 21 Idem.
Liangcom Inserção da agulha. 3 29 Calor na cabeça, perna e
trombose braço direito.
cerebral Manipulação rotacional (2
vezes). 2,5 II Calor na perna e braço
direito.
Levantando-empurrando a
agulha (I vez). 2 7 Calor na cabeça, perna e
braço direito.
Batendo no cabo da agulha
(I vez). 2 8 Calor na perna e braço
direito.
Gaocom Inserção da agulha. 2 34 Calor (costas, perna
trombose esquer -da), beliscão
cerebral (dedos-mãos).
Manipulação rotacional (2
vezes). lOs 7 Calor no tórax, costas, e
perna direita.
Levantando-empurrando a
agulha (I vez). 2,33 8 Idem.
Batendo no cabo da agulha
1 vez. 2 8 Idem.
46 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

métodos de estimulação podiam produzir sensação de agulhamento em todos os seis paci-


entes. A única diferença era na faixa de radiação da sensação de agulhamento.

Relato de caso:

Mudança da Localização da Sensação de Agulhamento Após a Manipulação das


Agulhas.
Wu, homem, 69 anos, do condado de Jishan, província de Shanxi.
Queixa principal: Arteriosclerose cerebral e insuficiência de suprimento sanguíneo
na superfície.
Tratamento: Escalpo acupuntura aplicada nos 2/5 superiores da área sensorial esquerda.
Observação: O tratamento começou em 12 de agosto de 1972. Quando a agulha foi
inserida nos 2/5 superiores da área sensorial esquerda (I cm ao lado da linha media), o
paciente sentiu uma sensação de calor espalhando-se pelas costas, no formato de uma faixa
de 0,5 centímetro ao longo da linha média posterior até o ponto Changqiang (VGI). A
duração foi de 2 minutos. Quando a agulha foi de novo manipulada por 1,5 minutos, o
paciente sentiu uma súbita vertigem na cabeça e dormência, também numa faixa de 1,5 cm
de largura, espalhando-se da borda posterior e distaI da fossa axilar ao longo da borda
póstero-Iateral do membro direito até o pulso. A duração foi de 4 minutos.
Em ambos os casos, a duração da sensação de agulhamento produzida
pela inserção da agulha era maior do que aquela causada pelo outro método de
estimulação (Tabela 2-2).

(3) Observação das Relações entre a Duração da Sensação de Agulhamento e os


diferentes Tipos de Estimulação
Cinco pacientes foram escolhidos para estudar respectivamente a duração da
sensação de agulhamento causada pela inserção da agulha, a manipulação da agu-
lha por dois segundos e a manipulação da agulha por 20-30 minutos. A observação
provou que a sensação de agulhamento foi causada em todos os cinco pacientes
pela inserção das agulhas e, além disso, a sensação podia reaparecer quando as
agulhas eram manipuladas. Mas, a duração da sensação de agulhamento causada
pela inserção das agulhas era muito mais longa do que aquela produzida pela ma-
nipulação da agulha. Em todo caso, a duração da sensação de agulhamento era em
torno de 30 minutos. A observação também provou que a manipulação contínua da
agulha por 20-30 minutos não podia produzir mais nenhuma sensação restan-
te, a qual geralmente desaparece antes da manipulação da agulha ser inter-
rompida (Figs. 2-6, 2-7 e 2-8).
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 47

(4) Observação nos Casos em Que a Sensação de Agulhamento era Ausente


Quinze pacientes com doenças cerebrovasculares foram selecionados para
estudo.Todos os 15 pacientes não sentiram a sensação dentro de 30 minutos após as
agulhas serem inseridas. O estudo também descobriu que nenhuma sensação foi produ-
zida quando as agulhas foram manipuladas por 30 minutos.
Na acupuntura aplicada ao corpo, é geralmente estressante usar a manipulação, levan-
tando e girando as agulhas para promover a obtenção do qi (deqi). Mas, na prática da
escalpo acupuntura, descobriu-se que a inserção das agulhas podem gerar uma sensação de
agulhamento, ou, em outras palavras, causa a obtenção do qi.
Para muitos pacientes que podem sentir a sensação de agulhamento quando as agulhas
são inseridas, a manipulação das agulhas, levantando e girando assim como batendo no
cabo, pode também ser usada para fazer a sensação de agulhamento reaparecer. Isso con-
firma que a sensação de agulhamento pode ser produzida novamente em pacientes que
sentiram-na quando as agulhas foram inseridas.
Para aqueles pacientes em que a inserção das agulhas produz uma sensação de
agulhamento, a manipulação das agulhas por 20-30 minutos pode também fazê-la rea-
parecer. Ainda, a sensação de agulhamento geralmente desaparece antes da manipula-
ção cessar. Isso significa que o período de tempo para manipular a agulha não é ne-
cessariamente a duração da sensação de agulhamento.
Para pacientes em que a sensação de agulhamento não aparece em 30 minutos
após a inserção da agulha, manipulando as agulhas por 30 minutos também não fará
aparecer. Isso mostra que na escalpo acupuntura a manipulação das agulhas pode so-
mente produzir a sensação de agulhamento naqueles pacientes que sentem a sensação
quando as agulhas são inseridas, mas não naqueles em que não sentem a sensação na
hora em que a agulha é inserida.

Seção 4 Observação das Mudanças na Temperatura do Corpo


Em Pacientes Que Sentem Calor Durante
o Tratamento por Acupuntura

I. Observação das Mudanças na Temperatura do Corpo


Em Pacientes Que Sentem Calor Durante
o Tratamento por Escalpo Acupuntura
Cerca de 80 por cento dos pacientes que recebem tratamento por escalpo acupuntura
podem sentir calor na sensação de agulhamento. A fim de estudar se a sensação de
48 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLíNICOS

calor causada pela escalpo acupuntura conduziria a uma mudança na temperatura local do
corpo, um termômetro semicondutor foi usado para medir a mudança da temperatura local
em 16 pacientes antes, durante e após a escalpo acupuntura.
Entre os 16 pacientes, sete sentiram calor na sensação de agulhamento, todos acom-
panhados por um aumento da temperatura do corpo em locais onde o calor era mais eviden-
temente sentido, com o aumento mais notável em 2,4 °C; quatro tiveram uma sensação de
dormência espasmódica; e cinco não sentiram nada e a temperatura local do corpo mante-
ve-se inalterada.

Relato de Caso:

(1) Peng, homem, 34 anos, do condado de Kedong, província de Heilongjiang.


O paciente sofria de suave hemiplegia e dormência no lado direito do corpo por sete
meses e deu entrada no hospital para tratamento em 3 de dezembro de 1974. Ele basica-
mente se recuperou após tratamento por escalpo acupuntura. Durante o tratamento, o paci-
ente freqüentemente sentiu calor na palma de sua mão direita quando as agulhas foram inseridas
nos 3/5 superiores do lado esquerdo da área motora.
Em 24 de dezembro de 1974, o paciente sentiu de novo calor na palma da mão
direita. O termômetro semicondutor foi usado para gravar a diferença local de tempe-
ratura antes e depois do tratamento.
(a) Antes do tratamento, a temperatura em ambas as mãos era 6,8 0e.
(b) Durante o tratamento, um calor na sensação de agulhamento foi sentido na
palma da mão direita e a temperatura local da pele subiu para 8.8°C, enquanto a tempe-
ratura da palma da mão esquerda permaneceu em 6,8°e.
(c) Uma hora depois da agulha ser removida, o paciente sentiu que a sensação de
calor na palma da mão tinha diminuído. O termômetro mostrou que a medida da tempera-
tura da pele da mão direita mudou para 4,5°C, enquanto a palma esquerda estava em soe.

(2) Bai, homem, 34 anos


O paciente sofria de hemiplegia no lado direito do corpo por mais de um ano. Em 4 de
agosto de 1975, ele deu entrada no hospital para tratamento por escalpo acupuntura sendo
aplicada no lado esquerdo da área sensitivo-motora do pé. Como no caso anterior, um
termômetro semicondutor foi usado para observar as mudanças de temperatura do corpo.
Antes do tratamento, a temperatura da pele da sola do pé direito era 3,6 0e.
(a) Quando a agulha foi retida no local por 12 minutos, o paciente sentiu
uma leve sensação de calor na sola do pé direito. Naquele momento, a tempe-
ratura subiu para 4,6 oCo
TÉCNICAS DE ACUPUNTURA E OBSERVAÇÃO DA SENSAÇÃO DO AGULHAMENTO 49

(b) Quando a agulha foi mantida no local por 35 minutos, a temperatura man-
teve-se em 4,6 oCo
(c) Quando a agulha foi mantida por 48 minutos, o paciente sentiu uma sensação de
calor radiando-se pela perna direita, com o tennômetro mostrando a temperatura da sola do
pé direito aumentando para 5,1 0e.
(d) Quando a agulha foi retida por uma hora e meia, o paciente sentiu uma sensa-
ção que o calor na sola do pé direito havia decrescido, e o termômetro indicou a tem-
peratura local na sola do pé em 4,4°e.
(e) Após a agulha ter sido retida por duas horas, o paciente sentiu que a sensação de
calor na sola do pé direito havia completamente desaparecido. Como resultado, A tempera-
tura local baixou para 4°e.

11. Observação na Mudança da Temperatura do Corpo


Em Pacientes Sentindo um Aquecimento Geral
na Sensação de Agulhamento
o método de inserção da escalpo acupuntura pode produzir uma sensação geral de
aquecimento em um número pequeno de pacientes, porque pode também aparecer um au-
mento aparente da temperatura do corpo. A sensação febril subjeti va e a mudança objeti va
da temperatura do corpo desapareceriam após a remoção das agulhas.

Relato de Caso:

Cai, homem, 37 anos.


Queixa principal: Dores de cabeça durante dois anos. A dor de cabeça
freqüentemente concentrada na região temporal em ambos os lados e ocasional-
mente na região occipital. A dor de cabeça era freqüentemente acompanhada por
irritação e visão turva, com a acuidade visual começando em 0,4 no olho esquerdo
e 0,5 no olho direito. A dor de cabeça começou a melhorar com o tratamento por
escalpo acupuntura.
Exame físico: A língua estava desviada para direita quando projetada e exame
de fundo de olho não indicou edema no disco ótico.
Tratamento: Quando as agulhas permaneceram inseridas no couro cabeludo
por oito horas, o paciente não tinha estado febril como o observado em resfriados
comuns. Naquele momento, a temperatura do corpo subiu para 38°C (subaxilar).
Dez minutos depois das agulhas terem sido removidas, ela voltou ao normal. O
mesmo fenômeno foi observado em todas as quatro etapas do tratamento. Cada
vez que o paciente tinha um estado febril, havia simultaneamente transpiração geral.
,
50 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLINICOS

Sumário
o estudo acima prova que as sensações de aquecimento geral e local causada
pela escalpo acupuntura são acompanhadas pelo aumento da temperatura da pele
ou do corpo, e toda vez que a sensação cessa, a temperatura do corpo voltará ao
normal. Isso indica que a escalpo acupuntura pode produzir tanto um sensação de
aquecimento subjetivo e um aumento objetivo da temperatura do corpo.

Seção 5 Acupuntura Aquosa e Acupressão


Além da acupuntura, outros métodos de estimulação podem ser aplicados nas áreas
de estimulação do crânio para tratamento de doenças.

,
I. Acupuntura Aquosa nas Areas de Estimulação
Tem sido provado ser um método bastante efeti vo para tratar degeneração cerebral
pela injeção de 250 mg de ácido N-acetilglutarnico e 20 mg de furatiamina na área motora,
na área mental-emocional e a primeira, segunda e terceira áreas da fala juntamente com a
compressão quente para promover a absorção uma vez ao dia ou uma vez a cada dois dias.
De um número de 50 casos de degeneração cerebral tratados com esse método, 37 (74%)
obtiveram resultados terapêuticos aparentes e 7 (14%) obtiveram certos efeitos terapêuticos.
Isso indica que a acupuntura aquosa aplicada nas áreas de estímulo sobre o couro cabeludo
é efetiva para trata doenças cerebrais.

,
11. Acupressão nas Areas de Estimulação
A acupressão aplicada sobre a área reprodutiva e área intestinal em ambos os lados
pode ser usado para tratar sangramento uterino, prolapso de útero, menstruação irregular,
dismenorréia e doenças do sistema nervoso. Esse método foi usado para tratar 136 pacien-
tes com esses tipos de disfunções citadas. Foram curadas 88 (64,7%) delas, 46 (33,9%)
obtiveram melhoras, em 2 (1,4%) provou ser não efetivo. A acupressão, se aplicada nas
áreas macias ou nas áreas que são mais sensíveis a dor, produzirá melhores resultados.
CAPÍTULO 3

TICA CLÍNICA

A escalpo acupuntura tem sido praticada por mais de 20 anos desde 1970. Práticas
clínicas extensivas realizadas por médicos dentro e fora do país têm indicado que a escalpo
acupuntura pode ser aplicada para tratar mais de 100 doenças, e é particularmente efetiva
em tratamentos de doenças devido a lesões patológicas no cérebro e doenças de órgãos
internos que estão relacionados com o córtex cerebral.

Seção 1 Doenças do Sistema Nervoso

I. Doenças Cerebrovasculares
As doenças cerebrovasculares são aquelas que colocam em risco a saúde e a vida
dos seres humanos. A escalpo acupuntura aplicada nas áreas motora e sensorial pode
trazer uma melhora ou mesmo uma cura completa em 70 por cento dos pacientes com
tais distúrbios. Além disso, a escalpo acupuntura tem uma vantagem de ser efetiva,
econômica, simples e segura. Portanto, ela é uma das melhores terapias para tratamento
das doenças cerebrovasculares.
Além de causar alta mortalidade, as doenças cerebrovasculares freqüentemente
causam paralisias e outras seqüelas, e assim elas são doenças que trazem sérios preju-
ízos para a saúde dos seres humanos.
A China tem uma longa história e ricas experiências em prevenção e tratamento de doenças
cerebrovasculares. No "Princípios de Medicina Interna do Imperador Amarelo", que foi
compilado antes dos períodos Primavera e Outono e Estados Guerreiros, relatou-se em
grande detalhe métodos para tratamento de doenças cerebrovasculares com fitoterapia e
acupuntura. Na Medicina Ocidental moderna, há também drogas e métodos os quais tem
sido provado um efetivo tratamento de doenças cerebrovasculares.

51
52 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Contudo, os tratamentos com fitoterápicos, acupuntura e drogas ocidentais podem


apenas prover uma cura fundamental ou melhorar os sintomas de um quarto ou um terço dos
pacientes com doenças cerebrovasculares. Portanto, prevenir ativamente e tratar doenças
cerebrovasculares são de grande importância para a saúde da população.
De acordo com nossas estatísticas coletadas em um período de 22 anos desde
1970, entretanto, do total de 32.332 casos tratados com escalpo acupuntura, havia
20.923 (64,7%) casos de doenças cerebrovasculares. Desse número, 7.637 (36,5%)
foram curados, 7.117 (34,0%) obtiveram uma grande melhoria nos seus sintomas; e
5.196 (24,8%) uma pequena melhora.
Portanto, com a vantagem de ser altamente efetiva, econômica e segura, a escalpo
acupuntura pode ser considerada uma boa terapia para doenças cerebrovasculares.

1. Trombose Cerebral
As lesões patológicas nos vasos cerebrais, tal como a ateriosclerose, é o principal
fator patogênico da trombose cerebral, enquanto o aumento da coagulação do sangue
e redução do fluxo sanguíneo são considerados fatores secundários. O começo da do-
ença pode ser tanto lento quanto rápido, e em alguns casos há sintomas como dores de
cabeça e vertigem. Como as lesões ocorrem em diferentes localizações, os sintomas
clínicos da doença são também diferentes. Por exemplo, a lesão no ramo cortical da
artéria cerebral mediaI pode causar hemiplegia nos membros contralaterais, com o
membro superior mais afetado ou totalmente paralisado. A recuperação de tal paralisia
geralmente começa no membro inferior enquanto o membro superior permanece per-
manentemente paralisado ou semiparalisado. A trombose na artéria cerebral anterior
pode também paralisar, o que é mais severo no membro inferior do que no membro
superior, cuja recuperação geralmente começa no membro superior enquanto no mem-
bro inferior é observada bem posteriormente uma pequena melhora ou então se man-
tém permanentemente paralisado. Como as lesões cerebrais podem ocorrer em dife-
rentes ramos do córtex cerebral, outros sintomas clínicos diferentes, tais como afasia,
sensação anormal e apraxia, também podem aparecer.
Adicionalmente, a severidade dos sintomas clínicos não é sempre proporcional ao tamanho
da artéria envolvida e ao grau de obstrução na artéria. Por exemplo, a obstrução completa da
artéria carótida interna por trombose na parte inicial pode somente ocasionar prejuízo parcial das
funções das mãos, enquanto que a trombose no ramo cortical da artéria cerebral medial pode
ocasionar paralisia completa nos membros superiores. O fenômeno pode ser relacionado com a
compensação da circulação sangufuea colateral. Em alguns pacientes com paralisia, o arteriograma
pode não mostrar nenhuma falha no contraste médio no vaso sanguíneo.
,
Areas de estimulação selecionadas: área motora, área sensitivo-motora do pé no lado
contralateral dos sintomas físicos.
PRÁTICA CLÍNICA 53

Tratamento: Após o diagnóstico conflllnado e os sintomas agudos terem sido controla-


dos, a escalpo acupuntura deverá ser aplicada o mais breve possível. O resultado terapêutico
é evidentemente relacionado ao curso da doença. Em geral, quanto mais curto for o curso da
doença, melhor será o efeito terapêutico. Entretanto, uma melhora significante pode ser
alcançada em alguns casos crônicos.
O resultado terapêutico também está relacionado com o local da lesão A escalpo
acupuntura produz um resultado terapêutico melhor em pacientes com trombose nos
ramos medial e anterior das artérias cerebrais e um resultado terapêutico mais defici-
ente em pacientes com trombose no tronco principal e nos ramos profundos da artéria.
Adicionalmente, o resultado terapêutico está relacionado com as funções do córtex
cerebral e a compensação da circulação sanguínea colateraL
Em alguns casos, os sintomas prodrôrnicos podem durar longos períodos. Se eles
são descobertos e tratados precocemente, a condição pode ser mantida sobre controle
e sua deterioração ser prevenida.
Dos 6.630 casos de trombose cerebrais tratados com escalpo acupuntura, 2.524
casos, ou 37,88% do total, foram basicamente curados; 2.145 casos, ou 32,19%, foram
aliviados; 1.733 casos, ou 26%, testemunharam alguma melhora; 259 casos, ou
3,8%, não mostraram nenhuma melhora; e 2 casos, ou 0,03%, degeneraram-se.
Isso prova que a escalpo acupuntura pode produzir um bom efeito terapêutico no
tratamento de trombose cerebral.
A seguir é apresentado um sumário dos vários fatores que afetam a escalpo
acupuntura com base na experiência clínica obtida ao longo de 22 anos.

(a) Histórico do Caso e Efeito Terapêutico


Antes de 1971, o autor desse livro e seus colegas descobriram haver uma estreita
relação entre os efeitos terapêuticos da escalpo acupuntura e o histórico do caso da trombo-
se cerebral, ou seja, quanto mais curto o histórico do caso, melhor seria o efeito terapêutico
que a escalpo acupuntura poderia alcançar. A fim de realizar o estudo conveniente, eles
dividiram 500 pacientes com trombose cerebral em dois grupos - um grupo de 304 pacien-
tes com histórico inferior a três meses e 196 pacientes com histórico superior a três meses.
Do grupo formado, 145 pacientes (47,80%) foram basicamente curados. Mas somente 45
pacientes (23%) do segundo grupo foram basicamente curados. A diferença na relação de
cura era significativa.
Por que o, histórico do caso mais curto é tão importante para um resultado terapêutico
satisfatório? E porque no estagio inicial da trombose cerebral, o dano do tecido cerebral em
volta do vaso sanguíneo bloqueado devido à isquernia e hipóxia era ainda reversível antes
dos neurônios dos nervos tomarem-se inteiramente necróticos. A escalpo acupuntura apli-
54 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

cada então na área motora pode dilatar os vasos sanguíneos ao redor da lesão, aumentar o
estabelecimento da circulação sanguínea colateral, melhorar o suprimento de nutrientes das
células nervosas e promover a recuperação da função do tecido cerebral danificado.

(b) Localização da Trombose e Efeito Terapêutico


Em 1971, o autor e seus colegas descobriram também que havia uma relação
estreita entre o efeito da escalpo acupuntura e a localização da trombose, isto é,
escalpo acupuntura alcançará um melhor efeito terapêutico em pacientes com trom-
bose cerebral nos ramos corticais da artéria cerebral do que aqueles com trombo-
se cerebral nos ramos profundos ou no tronco das grandes artérias. Essa conclu-
são foi repetidamente verificada na prática clínica.
O Hospital Dalian Railway no nordeste da provÚlcia chinesa de Liaoning tratou 91 pacientes
com trombose cerebral através da escalpo acupuntura. Dos 68 pacientes com trombose nos
ramos corticais da artéria cerebral medial, 45 (66,17%) foram completamente curados; 15 (22,1 %)
testemunharam melhoras aparentes nos sintomas; um deles testemunhou uma pequena melhora e
outro não percebeu melhora alguma. Mas dos 23 pacientes com trombose nos ramos profundos
da artéria cerebral medial, somente 7 (30,43%) foram curados; os outros 7 (30,43%) testemu-
nharam aparente melhora nos sintomas; 8 (34,78%) testemunharam um leve grau de melhora; e
um não houve melhora alguma. Isso indica que um melhor resultado terapêutico pode ser encon-
trado em pacientes com trombose situado nos ramos corticais.
Para mais adiante comprovar que um melhor resultado terapêutico em casos em que as
lesões são próximas à superfície da pele do crânio, o autor e seus colegas selecionaram 20 casos
críticos de trombose cerebral caracterizado por monoplegia. Além disso, a tomografia
computadorizada foi usada para identificar as lesões nos ramos corticais. A escalpo acupuntura
foi aplicada 2-12 horas após o início da doença na área motora do mesmo lado das lesões
através de rápidas inserções e manipulações das agulhas. Como resultado, 9 casos (50%) foram
curados; melhoras marcantes foram encontradas em 10 casos (50%); e uma leve melhora foi
testemunhada em 1 caso (5%). A razão para essa melhora terapêutica está no fato de as lesões no
córtex cerebral estarem localizadas próximas da superfície do couro cabeludo, a estimulação das
agulhas na área motora no crânio pode produzir uma ação direta nos vasos sanguÚleos situados
sob o córtex cerebral para melhorar a elasticidade, dilatar o lúmen, aumentar o volume do fluxo
de sangue, melhorar a circulação sanguínea do cérebro, aumentar a pressão parcial de oxigênio
no tecido cerebral, aumentar o suprimento de nutrientes para as células nervosas ao redor da
lesão e promover o reparo do tecido do cérebro.

(c) Severidade da Paralisia dos Membros e Efeito Terapêutico


Em 1971, o autor e seus colegas descobriram que havia também uma estreita relação
entre a severidade de paralisia dos membros e o efeito terapêutico, isto é, a escalpo acupuntura
PRÁTICA CLÍNICA 55

produziria melhor efeito terapêutico em pacientes com paralisia parcial dos membros do que
em pacientes com paralisia completa dos membros. Essa hipótese foi provada pela prática
clínica extensiva. Por exemplo, o Hospital Tangshan Steel Company tem tido um resultado
satisfatório em tratamentos de trombose cerebral moderada com escalpo acupuntura.
Para estudar as relações entre a severidade da paralisia causada por trombose
cerebral e a taxa de cura da escalpo acupuntura, o Hospital de Medicina Tradicional
Chinesa afiliado a Faculdade de Medicina de Shandong observou 65 casos de paralisia
dos membros superiores e 67 casos de paralisia dos membros inferiores, ambos causa-
dos por trombose cerebral.
Do grupo de pacientes com paralisia nos membros inferiores, lOdo 17 casos com
paralisia moderada (58,8%), foram curados; 2 dos 25 casos de paralisia média (8%),
foram curados; e nenhum dos 23 pacientes com paralisia severa foi curado.
Do grupo de pacientes com paralisia nos membros inferiores, 14 dos 33 casos com
paralisia moderada (42,4%) foram curados; nenhum dos 14 casos de paralisia média foi
curado; e 3 dos 20 casos com paralisia severa (15,4%), foram curados.
As estatísticas acima mostram que a escalpo acupuntura obtém uma alta taxa de cura
em casos moderados de paralisia causados por trombose cerebral.

(d) Tempo de Aparecimento do Efeito Terapêutico


Foi provado que a escalpo acupuntura é uma terapia efetiva para trombose cerebral. Ela
pcxle produzir um resultado terapêutico imediato em alguns casos. Por exemplo, o Hainan People's
Hospital usou uma vez a escalpo acupuntura para tratar 20 pacientes com trombose cerebral, dos
quais 10 (50%), foram curados; 8 (40%), foram grandemente aliviados; e 2 (10%), foram melho-
rados. Dos 20 pacientes, uma melhora aparente foi observada em 11 deles imediatamente após
a primeira etapa de tratamento pela escalpo acupuntura.

Relato de Caso:

(1) Yin, mulher, 50 anos, do condado de Jishan, província de Shanxi.


Queixa principal: Hemiplegia do lado direito há 40 dias.
Histórico do caso: Tendo levantado pela manhã do dia 30 de novembro de 1970,
a paciente sentiu que os movimentos de seus membros direitos estavam prejudicados -
sua mão direita não podia segurar as coisas e sua perna direita não podia manter-se
ereta e andar.
Exame físico: A paciente tinha clareza mental e podia se expressar. O braço direito
podia se mover um pouco mas com dificuldade de erguer e estender a mão. A perna direita
podia se erguer um pouco mas com dificuldade de se curvar, esticar, manter-se ereta e
56 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

andar. Os reflexos profundos eram exagerados e os sinais neurológicos patológicos eram


negativos. Um sopro sistólico de terceiro grau foi diagnosticado nas válvulas tricúspides. O
teste Kline foi positivo (+++).
Diagnóstico: Endoarterite sifilitica da artéria cerebral com trombose.
,
Area de estimulação selecionada: 3/5 superiores da área motora esquerda.
Tratamento: Após a inserção das agulhas e a sua manipulação na primeira etapa, a paciente
testemunhou uma sensação de aquecimento deslocando-se como um córrego que alcançava os
dedos das mãos e dos pés. Após manipular as agulhas por três minutos, a sensação de aqueci-
mento aumentou e a paciente teve uma maior sensação de conforto em seus membros afetados.
Então, as agulhas foram removidas. A pacientes percebeu que o seu braço direito podia se erguer
nonnalmente e ela podia andar com postura normal sem qualquer amparo.

(2) Wang, homem, 63 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.


Queixa principal: Hemiplegia no lado direito há três dias.
Histórico do caso: Ao acordar após um cochilo ao meio dia a três dias atrás,
o paciente sentiu dormência em sua mão direita. Além disso, o sintoma desenvol-
veu-se rapidamente e logo em seguida o movimento de seu braço estava prejudi-
cado- ele não podia escrever nem utilizar o ábaco.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental, sua fala estava levemente alte-
rada, e sua língua levemente desviada para o lado direito. O braço direito podia se
erguer ao nível do ombro, a mão direita podia se estender a 100 graus, os dedos
podiam curvar-se para trás para um ponto 2 cm da palma, e o polegar e o indica-
dor não podiam beliscar. A mão direita não podia segurar uma caneta. Enquanto
escrevia, ele só podia segurar a caneta com o polegar, indicador e dedo médio e
deslizar a caneta no papel apenas com o movimento do cotovelo e não do pulso, e
como resultado, os caracteres que ele escreveu eram bagunçados, conforme mos-
trado na Fig. 3-1. A força da pegada da mão direita era de 9 kg enquanto na mão
esquerda era 30 kg. O reflexo do tendão era exagerado e o sinal de Hoffmann era
positivo. Como o paciente sentia fraqueza na perna direita, ele apresentava uma
aparente postura de hemiplegia. A pressão sanguínea era normal.
Diagnóstico: Arteriosclerose cerebral com trombose cerebral da artéria cerebral medial
esquerda, paralisia parcial dos membros direitos e afasia parcial.
, ,
Areade estimulação selecionada: Areamotorae área sensitivo-motora do pé no lado esquerdo.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após e primeira etapa
de tratamento, a progressão da doença ficou sobre controle e os sinais físicos foram melho-
rados imediatamente - a mão direita podia abrir e fechar normalmente, com a força aumen-
PRÁTICA CLÍNICA 51
,

Fig. 3-1 Escrita antes do tratamento

tando para 16 kg; o polegar e o indicador da mão direita podiam tocar-se e o braço direito
podia se erguer a 160 graus; e a fala tomou-se normal. Após a quinta etapa de tratamento,
o braço direito podia erguer-se normalmente e a força da mão direita aumentou para 20 kg.
A mão direita podia estender e curvar-se agilmente e a força nos dedos indicador e polegar
era suficiente para segurar uma caneta e escrever melhor os caracteres como mostrado na
Fig. 3-2. Após a sexta etapa de tratamento, o paciente podia falar claramente; a força mus-
cular dos membros superiores e inferiores tomou-se normais e a força da mão direita au-
mentou para 30 kg.

, •.

Fig. 3-2 Caracteres escritos após a quinta etapa de trattamento

(3) Liu, mulher, 57 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.


Queixa principal: Hemiplegia no lado direito por um ano e meio.
Histórico do caso: Na manhã de 2 de fevereiro de 1977, a paciente subitamente desen-
volveu paralisia nos membros direitos juntamente com inconsciência temporária. O braço
direito não podia se mover e ela não podia andar devido a fraqueza na perna direita. Os
tratamentos com Medicina Tradicional Chinesa e medicina ocidental ajudaram a suavi-
zar os sintomas em um certo grau, mas não produziram uma cura completa.
58 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Exame físico: A paciente tinha uma clareza mental. Sua fala ainda era sutilmente debili-
tada. A fossa nasolabial direita estava mais rasa que o normal e a língua ligeiramente desvi-
ada para direita quando projetada para fora da boca. O braço direito estava fraco e a força
da mão era 8 kg (20 kg para a mão esquerda). A mão direita podia se estender a 160 graus,
mas os dedos não se separavam uns dos outros. O polegar e o indicador da mão direita não
se tocavam para segurar uma caneta. Ela podia andar um pouco com o amparo de uma
bengala mostrando uma aparente postura de hemiplegia.
Diagnóstico: Trombose cerebral e hemiplegia parcial dos membros direitos.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area motora esquerda e área sensitivo-motora do pé.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primeira etapa
de tratamento, a paciente podia estender os dedos da mão direita. Após a segunda etapa de
tratamento, os dedos podiam se separar um do outro e a sua perna direita ganhou força para
que ela pudesse andar 100 metros sem qualquer amparo. Após a sexta etapa de tratamento,
a paciente podia se levantar sozinha de um banco baixo. Após a oitava etapa, ela podia
flexionar e estender a sua mão direita e flexionar os dedos. A força da mão direita aumentou
para 13 kg, e ela podia segurar fIrmemente uma caneta e escrever melhor os caracteres.

(4) Homem árabe saudita


Queixa principal: Hemiplegia esquerda por um ano e meio.
Histórico do caso: Em outubro de 1991, o paciente desenvolveu subitamente hemiplegia
em seus membros esquerdos sem perda da consciência.
Exame físico: O paciente possuía clareza mental e podia falar normalmente. A fossa
nasolabial esquerda estava mais rasa que o normal e a língua desviada ligeiramente para
esquerda quando projetada para fora da boca. O braço podia se erguer ao nível dos om-
bros e a mão esquerda sempre tinha uma postura semiflexionada pois os dedos não
podiam flexionar e estender. O tônus muscular era aumentado e o sinal de Hoffmann da
mão esquerda era positivo. O movimento do membro inferior esquerdo era prejudicado
e o movimento abaixo da articulação tornozelo esquerdo era limitado. O paciente anda-
va com uma aparente postura de hemiplegia.
Diagnóstico: Hemiplegia parcial do lado esquerdo causado por trombose cerebral.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area motora direita e área sensitivo-motora do pé.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia e alguns resultados
a
terapêuticos efetivos foram surgindo após algumas etapas de tratamento. Após a 22 etapa
do tratamento, o paciente era capaz de levantar o seu braço esquerdo a uma altura normal,
os dedos da mão esquerda podiam suavemente flexionar e estender, e a perna esquerda
tinha força sufIciente para andar com uma postura estável.
----------------------.......
PRÁTICA CLÍNICA 59

2. Hemorragia Cerebral
Hemorragia cerebral refere-se ao sangramento no parênquima do cérebro devido à
ruptura dos vasos sanguíneos. Na Medicina Tradicional Chinesa, é também
,
chamada de
apoplexia hemorrágica devido ao ataque de vento nos órgãos internos. E também uma do-
ença cerebrovascular muito comum com ocorrência inferior apenas à trombose cerebral.
Uma morbidez mais elevada dessa doença é observada entre pessoas em tomo de 50 anos
de idade com quadros de hipertensão.
Geralmente, a doença é causada por um súbito aumento de pressão após um distúrbio
emocional, excitação extrema, nervosismo, dificuldade de defecar ou esforço físico intenso
em pacientes com hipertensão e ateriosclerose.
A doença pode ser dividida em dois tipos: Hemorragia da cápsula interna (gânglio
basal) e hemorragia dos ramos corticais da artéria cerebral.
Hemorragia da cápsula interna: O ataque da doença é rápido e o paciente pode ter um
longo coma, herniplegia, hernidisestenia e hernianopsia.
Hemorragia dos ramos corticais: O ataque da doença é rápido e a maioria dos pacien-
tes tem um coma rápido. A severidade da paralisia assim causada pode variar devido ao
sangramento em diferentes partes do córtex. Por exemplo, sangramento no ramo cortical da
artéria cerebral mediaI pode causar monoplegia do membro superior ou sintomas mais séri-
os no membro superior, e alguns pacientes podem mostrar sintomas devido a estimulação do
córtex cerebral, como epilepsia.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area motora, área sensorial e área sensitivo-
motora do pé no lado oposto aos sinais físicos.
Tratamento: No estágio agudo do coma, deve ser dado um tratamento de emer-
gência. Após a consciência ser restabelecida e a condição do paciente tomar-se está-
vel, a escalpo acupuntura pode ser então aplicada.
Tem sido provado que a escalpo acupuntura pode produzir um efeito terapêutico
para hemorragia cerebral. Ela pode ser de cura efetiva em 20% dos pacientes, e em
outros 30% pode trazer uma melhora acentuada nos sintomas físicos.
Os resultados terapêuticos da escalpo acupuntura estão estreitamente relacionados com a
localização do sangramento. Geralmente, ela é pobre em pacientes com sangramento na cápsula
interna embora em poucos pacientes ela pode produzir uma melhora aparente. Em alguns casos,
o efeito terapêutico não pode ser visto antes de um longo período de tratamento.
Em pacientes com sangramento nos ramos corticais da artéria cerebral, a escalpo
acupuntura pode produzir um resultado rápido e satisfatório. Alguns pacientes podem ser
curados e podem andar sem qualquer amparo após uma ou varias etapas de tratamento.
,
60 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLINICaS

o mecanismo da escalpo acupuntura para aliviar hemiplegia, dormência e afasia


causada por hemorragia cerebral tem aplicações múltiplas, e a mais importante é a
que promove a absorção do sangue que escapou dos vasos sanguíneos e melhora
os sintomas físicos.
De um total de 1659 casos de hemorragia cerebral tratados com escalpo acupuntura,
397 (23,93%) foram basicamente curados; 576 (34,72%) tiveram melhoras aparentes;
579 (34,9%) mostraram diferentes estágios de melhora; 105 (6,33%) não apresenta-
ram nenhum efeito, 1 piorou; e 1 morreu.
A seguir é apresentada uma discussão sobre os fatores importantes que afetam o
resultado terapêutico da escalpo acupuntura para hemorragia cerebral.

(a) Curso clínico: Experiências clínicas comprovam que aplicando a escalpo


acupuntura quanto mais cedo após as condições dos pacientes tornarem-se estáveis
pode produzir um melhor resultado terapêutico.

(b) Localização do sangramento: Em 1971, o autor e seus colegas já haviam descober-


to que a escalpo acupuntura produzia efeitos terapêuticos insuficientes em pacientes com
sangramento na cápsula interna e um melhor resultado em pacientes com sangramento nos
ramos corticais da artéria cerebral. Para alguns pacientes com sangramento nos ramos corticais,
uma ou várias etapas de tratamento podia tomá-los capazes de se levantar e andar. Por
exemplo, em 1971, o Dalian Railway Hospital usou escalpo acupuntura para tratar 8 pacien-
tes com sangramentos nos ramos corticais e 66 pacientes com sangramento na cápsula
interna. Os oitos pacientes com sangramento nos ramos corticais foram curados, en-
quanto dos 66 pacientes com sangramento na cápsula interna, 14 (21,2%) foram cura-
dos; 16 (24,2%) obtiveram notáveis melhoras; 32 (48,5%) tiveram pequenas melhoras;
e 4 (6,1 %) não mostraram melhora alguma.

(c) Tempo necessário para manifestar o efeito terapêutico: A escalpo acupuntura pode
produzir um rápido efeito curativo em pacientes com hemorragia cerebral. Emjunho de
1971, o autor usou a escalpo acupuntura para tratar um paciente com hemorragia cerebral.
Por conseguinte, o paciente tinha sofrido da doença por 24 horas, e seu braço direito estava
completamente paralisado e não podia se levantar acima de 10 cm. porém, ele estava com
total clareza mental. O diagnóstico de hemorragia cerebral foi provado pela cor do sangue
no fluído cerebroespinhal (FCE). Após uma etapa de tratamento na área motora esquerda e
na área sensitivo motora do pé, o paciente podia imediatamente se levantar e andar. Em
Taiwan, Chen Kang e Liu Xitai trataram 23 pacientes com hemorragia cerebral com escalpo
acupuntura e todos os pacientes foram completamente recuperados. Entre os pacientes es-
tava uma mulher estrangeira de 65 anos de sobrenome Hans. Ela tinha sofrido de herniplegia
direita, dormência e perda da dor assim como a sensação de tato por dois meses. Imedia-
PRÁTICA CLÍNICA 61

tamente após a primeira etapa de tratamento na área motora esquerda e área sensorial,
ela foi capaz de flexionar e estender o seu braço e sua perna direita, se levantar e
caminhar um pouco. Ela se recuperou completamente após quatro etapas de tratamen-
to. Baseado nas experiências clínicas, Chen e Liu escreveram um artigo intitulado "Ex-
periência para Tratamento de Hemorragia Cerebral usando Escalpo Acupuntura" e pu-
blicaram em umjomal de acupuntura dos Estados Unidos.

Relato de Caso:

(1) Apraxia após hemorragia cerebral


Xu, homem, 41 anos, condado de Huaxian, província de Guandong.
Um dia em 1962, o paciente contraiu coma acompanhado de paralisia nos braço
direito. Os tratamentos dos médicos locais aliviaram os sintomas exceto a fraqueza no
braço e a apraxia da mão direita. O exame físico comprovou fraqueza nos membros
direitos embora o paciente pudesse andar. O braço direito podia se mover dentro da
faixa normal. Mas a força da pegada da mão direita era muito fraca - não podia nem
desabotoar as roupas nem segurar uma caneta. Após uma etapa de tratamento com
escalpo acupuntura, o paciente pode imediatamente desabotoar as roupas, segurar uma
caneta para escrever e mesmo pegar uma moeda do chão.

(2) Hemorragia cerebral


Wang, homem, 54 anos, condado de Jishan, província de Shanxi.
O paciente repentinamente caiu em coma enquanto fazia o seu trabalho e foi trazido
para o hospital. Ele recuperou do coma em 24 horas após o ataque da doença. O exame
físico mostrou que ele tinha clareza mental, afasia motora e completa paralisia do braço
direito. A perna direita podia se erguer 10 em e o FCE tinha a cor vermelha.
Após a primeira etapa de tratamento por escalpo acupuntura na área motora esquerda,
o paciente podia livremente levantar, flexionar e estender a perna direita, e podia andar por
cerca de 20 segundos. Após a segunda etapa, a força muscular da perna direita foi aumen-
tada e o paciente podia andar mais de 4 metros sem nenhum amparo. Após 29 etapas de
tratamento, o paciente podia mover o seu braço direito na faixa normal e andar normalmen-
te. Adicionalmente, a fala foi basicamente restaurada. Seguidas visitas por dois meses mos-
traram que o paciente podia fazer trabalhos físicos normalmente.

(3) Hemiplegia direita acompanhada de pressão intracraniana após hemor-


ragia cerebral.
Li, mulher, 34 anos, condado de Wanrong, província de Shanxi.
62 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Queixa principal: Hemiplegia direita por 19 dias.


Histórico do caso: A paciente sofria de dor de cabeça e náusea por algum
tempo. Em abril de 1979, sua mente ficou confusa e ela entrou em coma completo
20 minutos depois. Mais de uma hora depois, ela recuperou a consciência, mas
contraiu completa hemiplegia nos membros direitos. Ela foi trazida para o hospital
em Yuncheng cinco dias depois. Uma punção lombar no hospital mostrou um au-
mento da pressão intracraniana para 320 mm de água e o FCE tinha coloração
amarela com o eritrograma de 785/mm 3 • Sucessivas infusões intravenosas de solu-
ção de baixa molécula de dextran falharam para aliviar o seu sofrimento.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental e podia falar normalmente. A função dos
nervos craniainos era normal. Amão direita podia flexionar e estender nOlmalmente, mas a
força da pegada era somente 4 Kg (34 Kg na outra mão). O sinal de Hoffmann era negativo.
O braço direto podia erguer-se até o processo xifóide e a perna direita estava completa-
mente paralisada. O tônus muscular aumentou, o reflexo do joelho estava exagerado, e
o sinal de Barbinski era negativo. A temperatura, a dor e sensações subcutâneas da
metade direita do corpo estavam normais. Os batimentos cardíacos eram regulares, de
70 batidas por minuto, e a pressão sanguínea era 100/70 mm Hg. Não havia sopro
valvular no coração e ruídos nos pulmões.
O exame de fundo de olho mostrava congestão dos discos óticos bilaterais com mar-
gens obscurecidas e aparência radiante, com anormalidade mais acentuada no olho esquer-
do. O disco ótico esquerdo estava mais inchado do que o olho direito, com 3-4 D. As
arteríolas do fundo estava normal, mas as vênulas do fundo estavam dilatadas e distorcidas,
A: V= 1:2. Não havia nenhum sinal de intersecção arteriovenoso e nenhuma hemorragia e
exudato. O reflexo luminoso da fóvea central da mácula era claramente visível.
O arteriograma da artéria carótida esquerda mostrou que a artéria carótida interna
e as artérias anterior e mediaI estavam normais.
Os eletromiogramas da superfície bilateral dos músculos flexores dos dedos, músculos
deltóides, músculos vastos femurais mediais e músculos tibiais anteriores foram gravados
por um eletromiógrafo dinamarquês de 4 canais com base de tempo de 20 ms e potencial
elétrico de 500 ""V através de um eletrodo do tipo "pin-shaped" concêntrico.

1) Pontos motores da superfície bilateral dos músculos flexores dos dedos: O valor de
pico da mão esquerda era 3.000""V e enquanto a mão direita alcançava 2.500""V quando
ambas as mãos eram flexionadas (Fig. 3-3).

2) Pontos motores dos músculos deltóides bilaterais: O valor de pico do braço esquer-
do alcançava 3.200 ""V enquanto no braço direito era 150 ""V quando ambas os braços
eram estendidos (Fig. 3-4).
PRÁTICA CLÍNICA 63

3) Pontos motores dos músculos vastos femwa.is mediais: O valor de pico da pemaesquer-
da alcançava 3.200!!Ve não havia nenhuma descarga elétrica para a perna direita (Fig. 3-5).

4) Pontos motores dos músculos tibiais anteriores bilaterais: O valor de pico da perna
esquerda alcançou 2.700 !!V e não havia descarga elétrica para a perna direita (Fig. 3-6).
,
Areas de estimulação selecionadas: 3/5 superiores da área motora esquerda e na área
sensitivo motora do pé.
Tratamento: O tratamento foi realizado uma vez ao dia. Após seis etapas de tratamento,
os sintomas clínicos foram fortemente aliviados - o braço direito podia erguer-se ao nivel
normal, a força da pegada da mão direita subiu para 26 Kg, a perna direita podia mover-se
normalmente e o paciente podia andar quatro ou cinco passos sem nenhum amparo. Após
15 etapas de tratamento, a força muscular do braço direito retomou ao normal, a força de
pegada da mão direita aumentou para 32 kg, o movimento da maioria das articulações da
perna direita tomara-se mais ágil. Mas o movimento do tornozelo ainda era limitado e a
força muscular dos dedos direitos ainda era fraca.

Esquerdo

500 Ilv

20ms

Direito

Fig. 3-3 Eletromiograma dos dedos de ambas as mãos


64 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Esquerdo

500 JlV
20ms

- - -. 4O ... __ - .. -. ~.. . ' . - .. . . - .'


Direito
-- .... _-----------,----. - ---

Fig. 3-4 Eletromiograma dos músculos deltóides bilaterais

Esquerdo

.. , . - ........... .. - .... - ,", ... --........ - .... -.. - _.... . 500 JlV
20ms

-. ',- _ .. ',,' . - . . . .. . . . - ... . - .


Direito
..". ..... ....__. .
.. ~ j"
- ,... '"
\' _.,...... • • - u ...... " '"

Fig. 3-5 Eletromiograma dos músculos vastos femurais mediais bilaterais


PRÁTICA CLÍNICA 65

Um novo exame feito pelo eletromiógrafo mostrou que o valor de pico aumentou
para 3.200 !-tV, 2.800 !-tV e 2.600 !-tV para a superfície direita dos músculos flexores dos
dedos, músculo vasto femural mediaI e músculo tíbial anterior respectivamente (Fig. 3-
7, 3-8, 3-9, 3-10).
O disco ótico do olho esquerdo estava 2D mais alto ao que o do olho direito e a borda
do disco ótico esquerdo ainda se mantinha obscura. Mas as margens do disco ótico direito
restauraram sua nitidez. A pressão intracraniana reduziu para 230 mm H20. O FCE estava
claro e transparente, o conteúdo de proteína era 10 mg % e nenhum eritrócito foi encontrado
no FCE sob o microscópio.

Esquerdo

500/lv
....... - .......................... _ .... _ ................. _...... 20ms

. , I," . . . . . __ .... _ " . . _ . _ ... . _ . _

Direito
~- - - . ..... - ... __ "o," __ _ . - .. ' - _~ .. ••

Fig. 3-6 Eletromiograma dos músculos anteriores tibiais bilaterais

3. Embolia Cerebral
Embolia cerebral é uma doença cerebrovascular devido a um bloqueio da artéria carótida
ou artéria cerebral por corpo estranho (sólido, líquido, gasoso) e é mais comum em pacien-
tes com estenoses da válvula mitral do coração em pacientes de meia idade.O ataque dessa
doença é rápido sem qualquer sintoma precursor e a doença pode se transformar em crise
66 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Esquerdo

500/!v
20ms

Direito

Fig. 3-7 Eletromiograma de ambas as mãos após o tratamento

Esquerdo

500/!v
20ms

Direito

Fig. 3-8 Eletromiograma dos músculos deltóide bilaterais após o tratamento


PRÁTICA CLÍNICA 67

I,
I Esquerdo

500 f.1V
20ms

Direito

Fig. 3-9 Eletromiograma dos músculos vastos femurais mediais bilaterais após
o tratamento

Esquerdo

500 f.1V
- -- - - - - - -- - - - - - - - - - -- - - --

I 20ms

~ I Direito
I ,,

Fig. 3-10 Eletromiograma dos músculos tibiais anteriores bilaterais após o


tratamento
68 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

em um tempo muito pequeno ou mesmo em poucos segundos. Em alguns pacientes ela pode
deteriorar progressivamente dentro de vários dias. A incidência da doença é cerca de 0,04%.
Como geralmente ocorre na porção anterior do anel arterial basilar, ela manifesta-se
freqüentemente como paralisia facial, monoplegia dos membros superiores, hemiplegia, afasia
e convulsão, que são geralmente sintomas clínicos de lesão na artéria carótida interna.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area motora, área sensorial e área sensitivo motora
do pé no lado oposto aos sinais físicos.
Tratamento: Em pacientes com disfunção cardíaca, a escalpo acupuntura pode ser apli-
cada até que os sintomas clínicos estejam sobre controle.
A escalpo acupuntura é ligeiramente menos efetiva para pacientes com embolia cere-
bral do que com pacientes com trombose cerebral. Cerca de 1/3 dos pacientes com embolia
cerebral pode ser curado e melhoras marcantes podem ser encontradas nos outros 1/3. Na
maioria dos pacientes, a melhora é observada após 5-8 etapas de tratamento, mas em al-
guns pacientes um resultado satisfatório pode ser obtido após apenas uma etapa de trata-
mento. A relação de cura é alta em pacientes com um curso clínico curto. Existe uma relação
estreita entre resultado terapêutico e a localização da embolia.
Dos 304 casos de embolia cerebral tratados com escalpo acupuntura, 90 (29,6%)
foram curados; melhoras marcantes foram encontradas em 85 (27,96%), menores graus
de melhora foram observados em 94 (30,92%); 33 (10,85%) não obtiveram qualquer
efeito; e 2 (0,65%) pacientes morreram.

Relato de Caso:
Qu, homem, 46 anos, condado de Jishan, província de Shanxi.
Queixa principal: Hemiplegia direita por dois dias.
Histórico do caso: Dois dias antes, o paciente repentinamente desenvolveu dormência
na sua mão direita, seguido de rápido desenvolvimento de hemiplegia nos membros direitos
sem coma e sem distúrbios de fala, urina e defecção.
Exames físicos: O paciente tinha clareza mental e fala normal. Sua fossa nasolabial
estava um pouco rasa e sua língua desviada para direita enquanto projetada para fora
da boca. O braço direito e a perna estavam completamente paralisados. O paciente
tinha um histórico de doença cardíaca reumática com estenose mitral e submetido uma
operaçao- no coraçao.-
Diagnóstico: Embolia cerebral.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area motora esquerda.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após 60 etapas de
tratamento, a paralisia dos membros direitos tinha desaparecido completamente e o paciente
podia se cuidar sozinho. A força de pegada da mão direita aumentou para 30 Kg.
PRÁTICA CLíNICA 69

4. Paralisia Bulbar
Se a medula oblonga é afetada em injúria do cérebro, tanto o distúrbio da fala quanto a
disfagia podem desenvolver. Isso é chamado de paralisia bulbar,já que a medula oblonga é
redonda como uma bola.
De acordo com a localização da lesão e as manifestações clínicas, a paralisia bulbar
pode ser dividida em dois tipos.

(a) Paralisia bulbar verdadeira: A lesão geralmente localiza-se em um lado da me-


dula oblonga e é freqüentemente causada por trombose cerebral ou insuficiência de
suprimento de sangue da artéria vertebrobasilar. Podem-se ter tais manifestações como
dislalia, disfagia e desaparecimento do reflexo faringiano. Mas, o distúrbio das funções
do córtex cerebral não é obvio.

(b) Paralisia bulbar falsa: As lesões se localizam em ambos os lados da região


corticomedular e são geralmente causadas por trombose no sistema vascular da artéria carótida
interna. Geralmente, os pacientes têm dois ataques de trombose cerebral e as manifesta-
ções incluem distúrbio da fala, disfagia, asfixia ao comer, sialorréia, movimentos limita-
dos do palato mole. O reflexo faringe aI existe enquanto o reflexo palmo mental e o refle-
xo de sucção são positivos. As funções do córtex cerebral são seriamente comprome-
tidas e os pacientes podem ter choro em um momento e riso logo em seguida.
Tratamento com escalpo acupuntura: Para a paralisia bulbar verdadeira, as áreas de
equilíbrio de ambos os lados são selecionadas como áreas de estimulação principais e área
de controle da loucura como área suplementar para tratar trombose na medula oblonga.
Para paralisia bulbar falsa, os 2/5 inferiores das áreas motora e áreas de equilíbrio
em ambos os lados são escolhidas para tratar trombose no córtex cerebral, a região
subcortical e o trato corticomedular.
Dos 51 casos de paralisia bulbar tratados com escalpo acupuntura, 31 (60,78%)
foram curados; 16 (31,37%) foram acentuadamente melhorados; e 4 (7,84%) foram
obtidas melhoras em menor grau.
Como mostrado na discussão acima, a escalpo acupuntura é realmente efetiva no trata-
mento de doenças cerebrovasculares, tais como trombose e hemorragia cerebral.
Médicos chineses usaram a escalpo acupuntura para tratar 11.126 pacientes
com sintomas clínicos de doenças cerebrais mas não definitivamente diagnosticada.
Deles, 4.128 (37,1 %) foram curados; 3.862 (34,71 %) foram acentuadamente me-
lhorados; 2.604 (23,4%) obtiveram melhoras em menor grau; e 522 (4,78%) não
obtiveram melhora alguma.
Portanto, a escalpo acupuntura pode produzir um resultado terapêutico satisfatório
quando utilizada para tratar pacientes com sintomas clínicos de doenças cerebrovasculares,
apesar de uma ausência definitiva de diagnóstico.
70 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

11. Injúria Cerebral


A injúria cerebral refere-se ao trauma externo comum. Embora as injúrias cerebrais sejam
20% do total das injúrias físicas, elas são a causa principal em mortalidade.
Na prática clínica, as injúrias cerebrais são dividias nos tipos aberta e fechada.
O tipo aberta refere-se às injúrias nas quais a pia mater e o tecido do cérebro são
expostos após o couro cabeludo, o crânio e a dura mater serem lacerados e quebrados,
enquanto o tipo fechada refere-se às injúrias nas quais pelo menos uma das três estrutu-
ras protetoras - o couro cabeludo, o crânio e a dura mater - mantenham-se intactas e
ofereçam proteção à pia mater e o tecido do cérebro de serem diretamente expostos ao
meio externo.
A injuria orgânica do cérebro causada pela violência externa é chamada de contusão e
laceração do cérebro. No momento em que a injúria acontece, o paciente pode ter coma e
desenvolver tais sinais físicos localizados como hemiplegia, dormência e afasia.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area motora, área sensorial e área sensitivo- motora
do pé no lado oposto aos sintomas físicos.
Tratamento: No estágio agudo da injúria, as medidas cirúrgicas emergenciais de-
vem ser adotadas primeiramente para trazer as condições do paciente sob controle.
Após a consciência ter sido restabelecida, a escalpo acupuntura pode então ser aplica-
da para tratar os sintomas físicos de hemiplegia, dormência e afasia. De acordo com a
teoria da medicina ocidental, os neurônios cerebrais não podem se regenerar uma vez
seriamente avariados. Mas, a escalpo acupuntura, quando aplicada na área motora e na área
sensorial, pode produzir uma rápida e efetiva cura da hemiplegia, dormência e afasia causa-
da por contusão e laceração do cérebro. Além disso, particularmente, tem sido
comprovadamente efetiva em injúrias do tipo fechada em crianças.
Dos 540 casos de injúrias cerebrais tratadas com escalpo acupuntura, 199 (36,85%)
foram basicamente curadas; 129 (23,88%) tiveram melhoras acentuadas; 177 (32,77%)
obtiveram melhoras em vários graus; 35 (6,4%) não obtiveram nenhum efeito.
Para promover um estudo do efeito da escalpo acupuntura no tratamento de
hemiplegia infantil causada por contusão e laceração do cérebro, de 1983 a 1985, o
autor e seus colegas selecionaram sete meninos - todos sofrendo de injúrias do cérebro
- e feitas uma observação sistemática. Os meninos tinham de seis meses a seis anos de
idade e um curso clínico de 2-4 dias. Em todos os casos, a escalpo acupuntura foi
aplicada uma vez ao dia nos 3/5 superiores da área motora e área sensitivo motora do
pé nos lados opostos das lesões.
Curso de tratamento: Em média, 16,5 etapas de tratamento foram dadas para cada um
dos sete pequenos pacientes (116 etapas ao total).
PRÁTICA CLÍNICA 71

Efeito terapêutico: Após a primeira etapa de tratamento, o efeito terapêutico era obser-
vado em 6 (84,2%) pacientes. No final, seis casos foram curados; permanecendo um com
grande alívio dos sintomas.

Relato de Caso:

(1) Pei, um menino de 10 meses, condado de Hejin, província de Shanxi.


Queixa principal: Hemiplegia esquerda devido à contusão do cérebro há três dias.
Histórico do caso: Em 29 de junho de 1983, o menino acidentalmente caiu dos braços
de seus pais, batendo a sua cabeça no chão. Como resultado, ele desenvolveu paraplegia
dos membros esquerdos quando recuperado do coma.
Exames físicos: Paralisia completa dos membros esquerdos.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia na área motora do lado
direito e na área sensitivo motora do pé. Após a segunda etapa de tratamento, o garoto
podia mover seus membros esquerdos. Após a oitava etapa de tratamento, as paralisias
desapareceram completamente. Foi realizado check-up's durante os dois seguintes para se
assegurar do crescimento normal da criança.
Em 1985, o menino esteve sujeito novamente à contusão e laceração do cérebro com
hemiplegia direita. Ele foi curado novamente com a escalpo acupuntura.
Uma visita realizada em outubro de 1990 provou que a criança era saudável e que
todos os seus membros moviam-se normalmente.

(2) Fan, Um menino de 6 anos de idade.


Queixa principal: Hemiplegia direita devido à contusão do cérebro há três dias.
Histórico do caso: Em 3 de novembro de 1985, o menino caiu no chão sendo a sua
cabeça seriamente afetada. Ele imediatamente desmaiou. Após recobrar a consciência, ele
desenvolveu hemiplegia no seu lado direito.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental e podia falar fluentemente. A fossa
nasolabial direita estava mais baixa que o normal. Os membros estavam completamente
paralisados, com força muscular "zero". Os sinais de Barbinski e de Hoffmann dos
membros direitos eram positivos.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia nos 3/5 da área motora
e na área sensitivo motora do pé no lado esquerdo. Após a primeira etapa de tratamento, a
criança podia mover seus membros direitos suavemente. Após a 123 etapa de tratamento,
as paralisias dos membros direitos desapareceram completamente e a criança podia
realizar trabalhos delicados com agilidade, como por exemplo, pegar uma agulha.
72 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Um acompanhamento foi realizado em outubro de 1990 e mostrou que a criança estava


completamente saudável.

IH. Infecção Intracranial


Aqui, a infecção intracraniana refere-se à inflamação do cérebro e das meninges devido
a várias causas e diferentes espécies de encefalites.
O ataque da encefalite e da meningite é rápido em muitos casos e geralmente acompa-
nhado de febre alta, coma e convulsão. A mudança inflamatória do FSE comprova o diag-
nóstico de infecção intracraniana. Em muitos pacientes, as manifestações clínicas podem ser
controladas e melhoradas pelas terapias médicas de rotina. Mas em alguns pacientes as
seqüelas devido à danificação dos tecidos do parênquima cerebral, tais como paralisias dos
membros, dormências, afasias e visão prejudicada podem permanecer por longo tempo.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area motora, área sensorial e área sensitivo-motora
do pé no lado oposto dos sintomas físicos.
Tratamento: Nos casos agudos quando há febre alta e coma, os pacientes devem ser
primeiramente tratados com métodos médicos de rotina, e a escalpo acupuntura somente
aplicada para tratar paralisias remanescentes dos membros, dormências, afasias e cegueira
após os pacientes terem recobrado a consciência. Os resultados terapêuticos variam enor-
memente. Para alguns pacientes, os problemas podem ser curados com escalpo acupuntura.
Mas em outros, o resultado não pode ser observado num período curto de tempo.
Dos 1.255 casos de nove diferentes tipos de infecção intracraniana tratados com
escalpo acupuntura, 314 (25,01 %) foram curados. Em 1.106 casos, a escalpo acupuntura
se mostrou efetiva. Dos 1.255 pacientes, havia 902 casos de encefalite, dos quais 171
(18,95%) foram curados; havia 141 casos de encefalite B, dos quais 66 (46,8%) foram
curados; e havia 58 casos de encefalite tóxica, dos quais 31.(53,11 %) foram curados. A
taxa de cura de encefalite B e encefalite tóxica era respectivamente 3,46 vezes e 3,82
vezes mais alta do que a encefalite.

Relato de Caso

(1) Recuperação de encefalite


Pan, menina de 2 anos de idade, condado de Wanrong, província de Shanxi.
Queixa principal: Febre alta e coma por 15 dias.
Histórico do caso: No [mal do mês de março em 1971, a menina teve um súbito aumen-
to de temperatura de 40 °e acompanhado de convulsão. Após tratamento médico por 15
PRÁTICA CLÍNICA 73

dias, ela recobrou a consciência mas tornou-se cega. Ao mesmo tempo, ela desenvolveu
afasia motora completa e paralisia dos quatro membros.
Exame físico: A paciente tinha clareza mental com dilatação nas duas pupilas, afasia
motora completa, paralisia dos membros e fraqueza no pescoço.
,
Area de estimulação selecionada: Motora e área ótica em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após cinco etapas de
tratamento, a menina podia enxergar coisas e os membros paralisados podiam se mover.
Após 20 etapas de tratamento, os movimentos dos membros tomaram-se normais e ela
podia se levantar sozinha. Sua saúde foi gradualmente restabelecida.
Acompanhamentos seguidos foram realizados entre julho de 1972 e março de 1991. O
desenvolvimento físico e mental da menina era nonnal, bem como a sua mentalidade e sua
expressão facial; sua fala era fluente e sua visão era boa.

(2) Hemiplegia direita após meningite tuberculosa


Zhang, menino de quatro anos de idade, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Hemiplegia direita por mais de três anos.
Histórico do caso: Em janeiro de 1978, o menino contraiu febre de 40°C e vomi-
tou, mas não perdeu a consciência. O diagnóstico de meningite tuberculosa foi verifica-
do por punção lombar. Subseqüentes tratamentos aliviaram as condições em um certo
grau. Porém, dez dias depois, o menino desenvolveu repetidas convulsões involuntárias
nos membros direitos em pequenos intervalos, uma vez por poucos minutos. Logo após,
o movimento dos membros direitos estava prejudicado e paralisado. Embora o trata-
mento médico tenha ajudado a manter as convulsões musculares sob controle, os mem-
bros diretos permaneceram paralisados.
Exame Físico: O menino tinha clareza mental e podia falar nonnalmente. O braço direi-
to estava completamente paralisado com um aumento do tônus muscular, e a perna direita
estava muito fraca para se manter em pé e andar, mesmo com o amparo de outra pessoa. Os
dedos mantinham-se sempre flexionados e não podiam estender-se.
,
Areas de estimulação selecionadas: 3/5 superior da área motora e área sensitivo-motora
do pé no lado esquerdo do corpo.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primeira etapa
de tratamento, o paciente era capaz de andar com o amparo de outra pessoa, assim como
ele podia mover sua perna direita. Após a terceira etapa de tratamento, ele podia flexionar e
estender sua mão direita e pegar alguma coisa. Após a quinta etapa de tratamento, ele podia
andar independentemente e levantar a sua mão direita para tocar a cabeça.
74 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

(3) Encefalite tóxica


Yang, uma menina de quatro anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Paralisia de todos os membros por 26 dias após um ataque de
disenteria bacilar tóxica.
Histórico do caso: Em 1 de setembro de 1978, a menina evacuou sangue e pus,
mas não tinha coma nem febre, com a temperatura do corpo em 36,8 0e. Três dias
depois, ela perdeu a habilidade de falar e movimentar os membros. Embora a diarréia
tenha parado 13 dias depois, ela ainda não conseguia falar, levantar a cabeça e se
sentar devido à fraqueza no pescoço e no pulso.
Exame físico: A paciente tinha uma compleição pálida. Ela não podia levantar a cabeça,
sentar-se, mover os membros e responder a perguntas do médico. Os dedos de ambas as
mãos estavam sempre flexionados.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area motora, área sensitivo-motora do pé em
ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia ou a cada dois ou três dias.
Após dez etapas de tratamento, foi observada uma melhora óbvia da fraqueza do pescoço; ela
era capaz de levantar a cabeça e podia mover os membros dentro de uma faixa nOl mal. Após 15
etapas de tratamento, ela podia dizer o seu nome e chamar "Mamãe" e "Papai". Após 52 etapas
de tratamento, sua habilidade de falar voltou ao nonnal, bem como a força muscular dos mem-
bros. O movimento dos dedos estava ágil e ela podia andar de maneira independente.

IV. Lesões no Gânglio Basal

1. Coréia
As doenças da coréia contêm a coréia menor, coréia crônica progressiva, hernicoréia, coréia
senil e coréia gravidarum. Dentre elas a coréia menor é a mais comum.

(I) Coréia Menor


A coréia menor, também chamada de coréia reumática, coréia infecciosa ou coréia de
Sydeham, é uma manifestação clínica de reumatismo agudo mais comum em crianças.
Na maioria dos casos, a coréia menor é uma doença subaguda com movimento de coréia
típico de doenças no gânglio basal. Nos estágios iniciais, os sintomas não são muito óbvios. As
crianças tendem a ser mais irritáveis e menos quietas. Mais tarde, se toma incrivelmente difícil pra
elas se concentrarem em seus estudos; os movimentos dos seus membros se tomam notavelmen-
te desajeitados; o seu andar se toma mais e mais instável; elas encontrarão mais e mais dificuldade
PRÁTICA CLÍNICA 75

em segurar as coisas firmemente e a escrita toma-se rabiscada. Pais e professores poderiam


erroneamente considerá-las nervosas ou levadas. Como a doença progride, um rápido movi-
mento involuntário, brincalhão, irregular e despretensioso pode aparecer em um membro e esten-
der-se para o outro do mesmo lado e finalmente nos membros contralaterais. Se os músculos da
face são afetados, os pacientes podem freqüentemente franzir as sobrancelhas e piscar os olhos.
Uma ligeira herniplegia e um derrame podem ocorrer em alguns pacientes.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area de controle de tremores por coréia no lado oposto
aos sintomas, ou em ambos os lados se os sintomas surgirem em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Geralmente, o efeito
terapêutico pode ser observado após seis ou sete etapas de tratamento, e ocasionalmente
após apenas uma etapa. O efeito terapêutico é mais satisfatório para coréia juvenil do que
em outros tipos de coréia. O aumento da taxa das células vermelhas do sangue pode retomar
aos níveis normais assim que houver alívio dos sintomas.

Relato de Caso:

(1) Coréia menor


Wen, menina de 15 anos, do condado de Jishan, província de Shanxi
Queixa principal: Em 22 de fevereiro de 1971, descobriu-se que a menina estendia e
abduzia ambas as mãos repetidamente enquanto trabalhava no campo. Ela acidentalmente
interrompeu a colheita de sementes enquanto realizava o trabalho na enxada. Como a doen-
ça se tornou mais séria, ela começou a franzir as sobrancelhas e piscar os olhos, e seus
membros moviam-se sempre involuntariamente. Ela tinha diftculdade de dormir, de se sentar
de maneira ereta e de andar. E finalmente, ela perdeu a aptidão de cuidar de si.
Exame físico: A paciente não podia sentar-se quieta. Quando deitada na cama, ela constan-
temente se lançava com a cintura e com o quadril para frente e para trás. Assim, ela poderia cair
da cama se não tivesse alguém tomando conta dela. Ela também constantemente franzia as so-
brancelhas, piscava os olhos e movia os membros sem intenção.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area de controle de tremores por coréia de ambos
os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após 16 etapas de
tratamento, sua expressão facial voltou ao normal e os movimentos involuntários dos mem-
bros pararam. Após 24 etapas de tratamento, ela readquiriu a habilidade de cuidar dela
mesma. Ela deixou o hospital de 20 de maio de 1971.
Visitas seguidas do autor entre 1972-92 mostraram que a menina estava bem mental
e fisicamente. Ela podia até mesmo realizar alguns trabalhos na fazenda.
76 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

(2) Coréia menor com aumento da taxa de sedimentos de eritrócitos


Li, umajovem de 21 anos, do condado de Wanrong, província de Shanxi.
Queixa principal: Movimentos involuntários dos membros por 25 dias.
Histórico do caso: Ao final de maio de 1978, ajovem sofreu uma severa artralgia
nas articulações dos joelhos que dificultaram-na de andar. Após alguns dias, ela perdeu
a habilidade de segurar as coisas devido ao sério aumento dos movimentos involuntários.
Vinte dias mais tarde, os movimentos involuntários afetaram todos os membros. Assim
sendo, ela perdeu toda a condição de realizar os seus afazeres, como vestir-se e utilizar
os pauzinhos para comer. O movimento era tão sério que tinha mesmo dificuldade de
manter-se coberta durante a noite.
Exame físico: A paciente tinha clareza mental; sua fala era rápida e desarticulada. Ela
não podia se sentar quieta e seus olhos, sobrancelhas e membros moviam-se sempre auto-
maticamente. O tônus muscular foi reduzido, mas os reflexos patológicos eram negativos.
Os batimentos cardíacos eram n01 mais, cerca de 84 por minuto, e não foi detectado nenhum
sopro valvular no coração. A taxa de sedimentos de eritrócitos era 31 mrnIh e a contagem de
leucócitos era 1O,70/mm3 com 73% de neutrófilos.
, ,
Area de seleção estimulada: Area de controle de tremores por coréia de am-
bos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primeira etapa
de tratamento, os movimentos involuntários dos membros aliviaram. Após a terceira etapa,
houve uma melhora acentuada. Após a quarta etapa, os movimentos involuntários do braço
direito e da perna pararam e a paciente era capaz de pentear o cabelo, vestir-se e comer a
sua própria comida. A taxa de sedimento de eritrócitos reduziu para 5 mrnIh e a contagem de
leucócitos reduziu para 6.500/mm 3 com 73% de neutrófilos.

2. Hemicoréia
A hemicoréia se refere ao movimento involuntário da coréia que é limitado aos mem-
bros de um dos lados do corpo. Ela pode ser tanto coréia reumática quanto coréia crônica
progressiva. Além disso, ela pode ser um resultado da lesão do gânglio basal. A maioria dos
pacientes é de meia idade ou idosos.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area de controle de tremores por coréia de do
lado oposto aos sintomas.
Tratamento: Escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode aliviar enormemente os
sintomas. Alguns pacientes podem ser curados após um período de tratamento.

Relato de Caso:
PRÁTICA CLÍNICA 77

(1) Hemicoréia direita


Wang, homem, 58 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Movimentos involuntários dos membros direitos durante três dias.
Histórico do caso: Na manhã de 19 de agosto de 1978, o paciente não podia segurar
uma bacia em virtude dos tremores da mão direita. Logo em seguida, todo o braço direito e
perna direita foram afetados.
Exame físico: O paciente tinha mente clara e fala normal. A fossa nasolabial direi-
ta estava um pouco mais rasa que do lado esquerdo. A força muscular de ambas as
mãos era normal e cada uma tinha uma força de pegada de 28 Kg. A postura não era
estável e equilibrada. Os reflexos patológicos eram negativos.
Ocasionalmente, o antebraço direito aduzia e supinava involuntariamente e os dedos
repentinamente flexionavam, cerca de 26 vezes por minuto. O joelho direito freqüentemente
aduzia mais de 10 centímetros. A pressão sanguínea era 168/80 mm Hg e o batimento car-
díaco era regular, 82 por minuto. Não havia sopro valvular detectado, e o ECG era normal.
/ /

Area de estimulação selecionada: Area de controle de tremores por coréia do


lado esquerdo.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primeira
etapa de tratamento, os movimentos involuntários dos membros direitos foram alivia-
dos. Na mesma noite, o paciente sentiu apenas uma contração involuntária nos mem-
bros direitos, mas outras pessoas não conseguiam perceber tal fato. Na manhã seguin-
te, a sensação do paciente de contração anormal também desapareceu. O movimento
da coréia foi inteiramente cessado após 10 etapas de tratamento.

(2) Hemicoréia direita com leve hemiplegia dos membros direitos.


Yang, mulher de 71 anos, do condado de Linyi, província de Shanxi.
Queixa principal: Fraqueza e movimento involuntário dos membros direitos por
quatro meses e meio.
Histórico do caso: Um dia em novembro de 1978, a paciente descobriu que a sua mão
direita estava tão fraca que não podia segurar nada e o movimento da perna direta estava
prejudicado. Desde de 15 de fevereiro de 1979, os seus membros direitos foram percebi-
dos executando movimentos incontrolados.
Exame físico: A pressão sanguínea era 180/90 mm Hg e o batimento cardíaco era
80 por minuto. Ela tinha clareza mental. Os movimentos involuntários não podiam ser
controlados quando ela tentava se sentar numa cadeira. Ambos os braços podiam se
mover dentro de uma faixa normal, embora a força muscular do braço direito fosse
fraca. O sinal de Hoffmann era negativo.
Diagnóstico: Hemicoréia direita.
,
78 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLINICaS

, ,
Area de estimulação selecionada: Area de controle de tremores por coréia do lado
esquerdo, e 3/5 superiores da área motora esquerda e área sensitivo motora do pé.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após cinco etapas de
tratamento, o movimento involuntário dos membros direitos foi claramente controlado. Após
15 etapas de tratamento, o movimento involuntário do braço direito desapareceu completa-
mente exceto alguns tremores no pé direito. A paciente podia andar independentemente. A
paciente foi totalmente curada após 21 etapas de tratamento.

(3) Coréia Crônica Progressiva (Coréia de Huntington)


A coréia crônica progressiva é uma doença hereditária com uma progressão lenta do
movimento e demência devido a mudanças no gânglio basal e no córtex cerebral.
Trata-se de uma doença rara, e é mais comum em pessoas entre 35 e, 40 anos. Os
sintomas aparecem quando a pessoa está entre 20-50 anos de idade. E uma típica
doença hereditária de cromossomo dominante e a taxa de morbidade é de 50% para
cada geração em ambos os sexos.
A autópsia mostra que os núcleos caudado e lenticular são os mais afetados.
Os sintomas mais importantes da doença são os movimentos coréicos junto à
demência. No estágio inicial, os pacientes são caracterizados por terem apenas movi-
mentos desajeitados e instáveis bem como alguns movimentos involuntários, tais como
encolhimento dos ombros, contração dos dedos e "caretas". O movimento coréico pode ser
tomar gradualmente pior, com os músculos da face, tronco e membros afetados.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area de controle de tremores por coréia em
ambos os lados.
Tratamento: Escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode aliviar os sintomas
em alguns pacientes.

Relato de Caso:
Han, homem de 49 anos, do condado de Fuxin, província de Liaoning.
Queixa principal: Movimento involuntário de todos os membros por mais de dois anos.
Histórico do caso: Mais de dois anos atrás, os movimentos dos membros do paciente
tomaram-se anOlmalmente mais rápidos que o normal. Primeiramente, ele mesmo e sua
família, não consideram uma doença. Seis meses mais tarde, a condição se tomou pior-
suas mãos não podiam segurar nada fIrmemente e algumas vezes ele franzia as sobrancelhas,
piscava os olhos e movia os membros sem intenção. Um ano mais tarde, o movimento
coréico afetou as suas pernas fazendo ter difIculdade de andar de maneira estável. A
acupuntura bem como a medicina ocidental e terapias tradicionais falharam em cessar o
progresso da doença.
PRÁTICA CLÍNICA 79

Exame físico: O paciente tinha clareza mental, fala rápida e humor irritável. Ele constan-
temente franzia as sobrancelhas e movia os membros involuntariamente. Ele andava de ma-
neira instável e vacilante. Ao dormir a noite, o cobertor não se mantinha sobre o corpo
devido aos violentos movimentos involuntários do corpo. Ele tinha dificuldade em vestir-se
sozinho. Ele não conseguia segurar os pauzinhos para pegar a comida, e o pão que ele
segurava sempre caía quando comia. Ele também tinha dificuldade de escrever e pegar as

COlsas.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area de controle de tremores por coréia
em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após o tratamento a
freqüência do movimento coréico reduziu e o paciente pode dormir com o cobertor segura-
mente sobre o seu corpo. Após 20 etapas de tratamento, o movimento involuntário dos
membros era muito controlado e praticamente cessava quando ele estava em repouso. O
paciente podia terminar a refeição sem deixar cair os pauzinhos ou o pão e sua escrita
melhorou muito.

3. Paralisia Agitans
Paralisia agitans, também chamada de Mal de Parkinson, é uma doença degenerativa do
sistema nervoso central, com as lesões principalmente localizadas na substância negra e corpo
estriado. A doença geralmente ocorre entre as pessoas de meia idade. Seus sintomas principais
são o tremor, o espasmo muscular e ação reduzida.

(l)Tremor
O tremor é o principal sintoma dessa doença. No estágio inicial, um leve tremor apare-
cerá somente quando o paciente está nervoso, e desaparecerá quando ele se acalma. Tal
condição pode perdurar por um longo período de tempo. Durante este período, um diag-
nóstico errado pode ser cometido achando que o paciente contraiu uma neurastenia. Num
segundo momento, o tremor surgirá quando o paciente estiver calmo e cessará temporaria-
mente quando o paciente fizer alguma coisa. No último estágio, o tremor sempre permane-
cerá mesmo quando o paciente fizer algo. Além disso, ele pode piorar quando o paciente
sofrer algum distúrbio emocional. Todavia, ele cessará completamente quando estiver dor-
mindo ou sob os efeitos de anestesia.

(2) Movimento lento e ação reduzida


O movimento lento e a ação reduzida são devido ao aumento do tônus muscular e uma
série de distúrbios motores na manutenção da postura e do reflexo de equilíbrio. No estágio
inicial, somente o movimento mais delicado como escrever é afetado e o paciente geralmen-
te apresenta uma postura "apressada" e uma face "mascarada"; e num estágio avançado, ele
não é capaz de andar.
80 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Na prática clínica, o autor e os seus colegas observaram que o distúrbio motor pode
ser temporariamente aliviado por duas ou três horas através da escalpo acupuntura. Isso
pode prover uma pista adicional para estudo adicional da patogenia da doença.

(3) Aumento do tônus muscular


O aumento do tônus muscular é devido à lesão do sistema extra piramidal. Ele pode ser
dividido em rigidez do cano de chumbo e rigidez da roda dentada. No início, o tônus muscu-
lar e a resistência do movimento passi vo são mantidos igualmente. Mas mais tarde, a mudan-
ça rítmica da resistência com uma pausa intermitente do movimento pode ser induzido com
uma sensação de roda dentada quando o membro é movido passivamente. Alguns pacientes
podem ter uma sensação prejudicada.
A doença, com os sintomas descritos acima, quando causada por arteriosclerose cere-
bral, intoxicação por CO ou doença cerebral, é chamada de Síndrome de Parkinson.
/ ,
Area de estimulação selecionada: Area de controle de tremores por coréia como
uma primeira escolha.
Tratamento: A escalpo acupuntura é aplicada uma vez ao dia na área de estimulação
selecionada em ambos os lados se os sintomas aparecerem nos dois lados do corpo.
Caso contrário, é aplicada no lado oposto aos sintomas. Para pacientes que apresen-
tam somente sintomas de movimento lento e ação reduzida, a escalpo acupuntura deve
ser aplicada nas áreas motora em ambos os lados; e para pacientes que também têm
uma sensação de deeficiência, a área sensorial deve ser adicionada ao tratamento. A
escalpo acupuntura pode aliviar os sintomas de alguns pacientes. Em alguns casos, pode
fazer os sintomas desaparecerem.

Relato de Caso:

(1) Mal de Parkinson


Zhang, homem de 42 anos de idade, de Wuhan, província de Hubei.
Queixa principal: Tremor em todos os membros por mais de dois anos.
Histórico do caso: Dois anos e meio antes, o paciente desenvolveu tonteira, pescoço
rígido, insônia e andar instável. O diagnóstico de neurastenia foi feito pelo médico local. Foi
tratado então com sedativos e ácido glutâmico sem qualquer efeito. Seis meses mais tarde,
um leve tremor apareceu em sua perna esquerda, acompanhado por movimento lento e
comprimento do passo reduzido ao andar. Em agosto de 1974, o tremor afetou também
ambas as mãos. Então o diagnóstico de Mal de Parkinson foi feito e ele foi tratado com
Artane, 1 mg, 3 vezes ao dia. Mas, o tratamento foi interrompido nove dias depois devido
aos efeitos colaterais de tontura, visão borrada, enjôo e vômito e pela ineficácia da droga.
Então, Levodopa foi administrada na dosagem de metade de uma pílula a duas pílulas e
PRÁTICA CLÍNICA 81

meia, 3 vezes ao dia, por 6 meses. Durante esse período, os sintomas foram levemente
aliviados. Repentinamente, um dia os seus braços e suas pernas perderam a capacidade
de movimento.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental e expressão facial levemente de demên-
cia; ele tinha dificuldade em girar a cabeça e a saliva pingava da sua boca. Ele tinha tremor
em todos os membros enquanto sentado e tinha uma típica postura "apressada", com difi-
culdade de parar rapidamente e mudar de direção. O tônus muscular aumentou com rigidez
do tipo roda dentada.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area de controle de tremores por coréia em
ambos os lados.
Tratamento: Após a primeira etapa de tratamento por escalpo acupuntura, o paciente
sentiu o seu pescoço muito mais flexível e sua mente tornou-se mais lúcida. Ele podia endi-
reitar as suas costas, andar rapidamente e mudar de direção facilmente. Porém, essa condi-
ção permaneceu somente por um período de três horas e logo após os sintomas voltaram.
Ao todo, 30 etapas de tratamento por escalpo acupuntura foram dadas e em cada uma delas
foi produzido um alívio semelhante. Para prolongar o intervalo do alívio, o método de agu-
lhas permanentes foi posto a prova, com os mesmos resultados.
De sua experiência, o paciente sentiu que o resultado terapêutico estava relaciona-
do à habilidade em manipular as agulhas assim como com o estado emocional do paci-
ente. Por exemplo, o autor observou que uma etapa de tratamento não produziu efeito
algum porque o paciente estava aborrecido em função de uma carta recebida contendo
más notícias da falll11ia.

(2) Mal de Parkinson


Ruth, mulher, professora universitária da Califórnia, Estados Unidos.
Queixa principal: Movimentos prejudicados de todos os membros e dificuldade de
escrever durante três anos.
Histórico do caso: Não relatado. Mas ela tinha sido tratada por vários métodos
nos Estados Unidos sem efeito algum. Ela fez uma viagem especial à China para trata-
mento com escalpo acupuntura.
Exame físico: Ela tinha clareza mental. O movimento de todos os membros era deficien-
te, e então ela tinha dificuldade de escrever. O aumento do tônus muscular com rigidez do
tipo roda dentada foi observado.
Tratamento: Após três etapas de tratamento por escalpo acupuntura, os sintomas foram
de certa forma aliviados, e após 20 etapas de tratamento, os movimentos dos membros
obtiveram melhoras marcantes e sua escrita tornou-se basicamente normal.
82 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

(3) Mal de Parkinson


Sayelhanov, homem de 65 anos de idade, do Cazaquistão.
Queixa principal: tremores no braço e perna esquerda por 8 anos.
Histórico do caso: Oito anos antes, o paciente desenvolveu tremor nos seus membros
esquerdos sem nenhum motivo aparente. O tremor era mais sério quando ele ficava nervoso.
Inúmeras terapias foram tentadas sem êxito.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental. O movimento de sua perna esquer-
da estava de certa forma deficiente, e o tremor de sua mão esquerda continuava quan-
do ele sentava quieto. Contudo, o tremor da mão se tomava menos aparente quando
ele fazia alguma coisa. O tônus muscular aumentou com rigidez do tipo roda dentada.
Diagnóstico: Mal de Parkinson.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area de controle de tremores por coréia do
lado direito.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi realizada uma vez ao dia. Após a segunda
etapa de tratamento, o tremor da mão esquerda tomou-se menos freqüente e o interva-
lo dos tremores diminuiu. Após dez etapas de tratamento, a força de sua perna
esquerda se restabeleceu e o paciente podia andar com facilidade, e a sua escrita tor-
nou-se normal. A seguinte carta foi escrita por ele aparentando uma escrita em condição
normal posteriormente.
"De 1984, eu comecei a sofrer tremor em meus membros esquerdos. Eu tinha
tentado muitas terapias, incluindo massagem, acupuntura e várias drogas, mas ne-
nhuma delas com sucesso. Embora o tratamento com" HAKOM" produziu alguma
melhora, eu ainda sofria de tremor severo e tinha dificuldade de me mover. Após tra-
tamento com escalpo acupuntura pelo Dr. fia0, meus músculos ficaram mais relaxa-
dos e o tremor em minhas mãos desapareceram potencialmente. Eu estou extrema-
mente feliz e gostaria de expressar meus sentimentos de agradecimentos a ele pelo
excelente resultado terapêutico. "

3. Espasmo de Torção
O espasmo de torção é também chamado de distonia deformativa ou de torção, e
é caracterizado pelo distúrbio do tônus muscular e violenta torção involuntária do tron-
co e dos membros. Pode ser dividido no tipo idiopático e tipo sintomático que surge em
pacientes com infecção, doenças vasculares, intoxicação e tumores. Seus sintomas úni-
cos são movimentos de torção involuntária e espasmo da cabeça, pescoço, tronco,
pelve e membros.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area de controle de tremores por coréia em
ambos os lados.
PRÁTICA CLÍNICA 83

Tratamento: Em alguns casos, a escalpo acupuntura pode curar espasmo de torção


causado por intoxicação.

Relato de Caso:

Espasmo de Torção causado por Haloperidol


Zhang, homem de 18 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Torção involuntária de todo o corpo durante metade de um dia.
Histórico do caso: Dois meses atrás, o paciente desenvolveu insônia e dores de
cabeça devido ao nervosismo. O hospital diagnosticou seu caso como neurose e pres-
creveu haloperidol. Após tomar o medicamento pela terceira vez, ele desenvolveu uma
sensação de dor nas costas, que posteriormente transformou-se em espasmo de torção
da cabeça e do corpo no lado esquerdo.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental mas uma expressão facial anormal
devido ao forte espasmo. A cabeça estava passivamente desviada para o lado esquerdo
formando um ângulo de 100°; o braço direito e o tronco também se retorciam de forma
intermitente para o lado esquerdo em intervalos de 30 segundos a dois minutos com um
intervalo de vários minutos entre eles. Quando o ataque surgiu, o paciente transpirava
sobre a cabeça. O tônus muscular subiu pelo braço direito com uma leve rigidez em
forma de roda dentada.
, ,
Area de estimulação selecionada: Metade superior da Area de controle de tremores
por coréia em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primei-
ra etapa de tratamento, a severidade do movimento de torção foi aparentemente
aliviada e o intervalo entre os ataques aumentou para mais de 10 minutos. Na
manhã seguinte, o paciente estava praticamente normal exceto pelo aumento do
tônus muscular com rigidez do tipo roda dentada. Após a segunda etapa de trata-
mento, ele se recuperou totalmente.

v. Doenças dos Nervos Periféricos


1. Paralisia Facial (Paralisia de Bell)
As paralisias faciais, referindo-se principalmente a paralisia de Bell, é uma doença
aguda causada por uma inflamação não supurativa do nervo facial no forame
estilomastóide.
84 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

A paralisia facial periférica sempre ocorre em um dos lados da face e raramente em


ambos os lados. Seu início é rápido. Geralmente, as pessoas podem descobrir repenti-
namente que elas contraíram uma paralisia parcial da face pela manhã. Anteriormente ou
durante o estágio inicial do ataque, as pessoas sentem uma pequena dor na orelha e na
região mandibular ou mastóide.
Em muitos casos de paralisia facial, tanto a parte superior quanto a inferior dos múscu-
los miméticos são afetadas, aumentando as manifestações ou desaparecimento das rugas
frontais, alargamento da fissura das pálpebras, dificuldade em fechar os olho, fossa nasolabial
rasa, ptose do ângulo labial e desvio da boca e do olho.
,
Area de estimulação selecionada: 2/5 inferiores da área motora de ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura pode ser aplicada uma vez ao dia após o diagnóstico
ter sido feito. Em muitos casos, pode ser obtido resultado satisfatório.
Dos 128 casos de paralisia facial tratados com escalpo acupuntura, 124 (96,87%)
foram curados; 3 (2,34%) tiveram grande melhora e em apenas um caso a escalpo
acupuntura não surtiu efeito.

2. Herpes Zoster
A herpes zoster é uma infecção aguda afetando primeiramente os neurônios senso-
riais e a pele relacionada a eles.
No estágio inicial da doença nos membros e tronco, os pacientes geralmente sentem
uma sensação de queimação e de alfinetada sobre a área cutânea que cobre um ou dois
somátomos inervados pelas raízes dos nervos infectados junto a uma hipersensibilidade na
região adjacente. Três ou quatro dias depois, pápulas, caracterizadas pela distribuição seg-

mentar, aparecem sobre a pele e então se transformam em grupos de vesículas sobre um
campo eritematoso. Após poucos dias, as vesículas gradualmente se tomam secas e se
transformam em crostas. Pequenas cicatrizes podem ficar permanentemente sobre a pele
após as crostas terem sido descascadas. O local da dor pode se manter por várias semanas
ou alguns meses ou mesmo para sempre. A neuralgia pós-herpes é mais comum em pacien-
tes idosos. Alguns pacientes podem ter prurido cutâneo.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area sensorial, e área sensitivo-motora do pé
em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura pode produzir uma cura efetiva na dor cau-
sada por herpes zoster.
De um total de 185 casos de herpes zoster tratadas com escalpo acupuntura, 117
(63,24%) foram curados; 47 (25,4%) foram aliviadas; e 7 (3,78%) não tiveram resulta-
dos terapêuticos efetivos.
PRÁTICA CLÍNICA 85

3. Poliradiculoneurite Infecciosa Aguda (Polineurite Infecciosa Aguda)


A causa da doença ainda é desconhecida. Ela pode estar relacionada com infecção
viral ou reação auto-imune. De qualquer maneira, ela é uma doença aguda ou subaguda.
Antes que se estabeleça, aproximadamente 80 por cento dos pacientes têm os sintomas
da infecção, particularmente infecção no trato respiratório superior ou intestino, a tem-
peratura do corpo é 37,5 °C - 38,5 °C e a contagem de leucócitos é 15.000/mm3 . Após
10 dias do início da doença, o exame do fluído cerebroespinhal (FCE) pode mostrar um
fenômeno de dissociação entre o conteúdo da proteína e a contagem de leucócitos. O
conteúdo da proteína no FCE pode aumentar para 50-500 mg% enquanto a contagem
de leucócitos mantém-se normal ou aumenta levemente. O conteúdo protéico anormal-
mente aumentado pode começar a baixar de 4-6 semanas depois. Uma importante
manifestação clínica da doença é o rápido desenvolvimento de paralisia flácida de todos
os membros, geralmente começando pelos membros inferiores e se espalhando aos
superiores e sendo simétrico na distribuição, com os músculos na parte proximal dos
membros sendo mais seriamente afetados na maioria dos pacientes. Mais da metade
dos pacientes também sofreu lesões nos nervos cranianos e um pequeno número sofreu
paralisia dos músculos respiratórios.
,
Areas de estimulação selecionadas: 3/5 superiores da área motora, e área sensiti-
vo-motora do pé em ambos os lados.
Tratamento: O tratamento prévio com escalpo acupuntura, aplicado uma vez ao
dia, pode ser dado para pacientes sem paralisia dos músculos respiratórios. O resulta-
do terapêutico é melhor para pacientes com um curso clínico curto e sem lesão dos
nervos craniais. Mas, não é satisfatório para pacientes com radiculoneurite dos nervos
lombares e sacrais.
Dos 52 casos de poliradiculoneurite infecciosa aguda tratados com escalpo
acupuntura, 25 (48,07%) foram curadas; 11 (21,15%) foram enormemente aliviados;
14 (26,92%) sofreram algum tipo de alívio; e em 2 não tiveram nenhum efeito.

4. Neuralgia Ciática
A neuralgia ciática é uma doença comum; ela é uma síndrome caracterizada por dor e
propagação ao longo do nervo ciático e de suas inervações. Geralmente ela ocorre lesões
locais ao longo do curso desse nervo e pode ser dividida em tipo raiz e tipo tronco.
O nervo ciático abrange as raízes dos nervos espinhais de L4-S3 e é distribuído
por todo os membros inferiores através da região do quadril. Portanto, a dor irradia
pelas costas, nádegas, lado posterior das coxas e lado posterolateral das pernas para a
borda lateral dos pés. A maciez pode ser detectada ao longo dessa raiz. Andar, fazer
86 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

movimento dos membros inferiores e estender o nervo ciático tomará a dor mais séria.
Os sintomas devido ao prejuízo da raiz parcial do nervo ou o tronco do nervo podem
ser detectados, como por exemplo, uma sensação deficiente, força muscular reduzida e
redução ou desaparecimento do reflexo do tendão nas articulações dos tornozelos.
/

Areas de estimulação selecionadas: 2/5 superiores da área sensorial, e área sensi-


tivo-motora do pé em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode curar parte dos
casos. Além disso, ela tem uma vantagem de produzir um efeito terapêutico rápido em
alguns pacientes.
Dos 148 casos de ciatalgia tratados com escalpo acupuntura, 68 (45,94%) foram
curados; 42 (28,37%) foram enormemente aliviados; 24 (16,21 %) tiveram algum tipo
de alívio; e em 14 não surtiu efeito.

VI. Urinação Cortical Freqüente, Disúria


e Incontinência Urinária
O distúrbio da urinação, incluindo urinação freqüente, disúria e incontinência urinária,
pode ser causado pela disfunção do lóbulo paracentral do cérebro devido à arteriosclerose,
insuficiência sanguínea da artéria cerebral anterior e trombose cerebral. Para distinguir do
distúrbio urinário devido às doenças do sistema urinário, ele é chamado aqui separadamente
como ''urinação cortical freqüente", "disúria cortical" e "incontinência cortical urinária".
/ /

Area de estimulação selecionada: Area sensitivo-motora do pé em ambos os lados.


Tratamento: A escalpo acupuntura aplicada uma vez ao dia, produz um bom efeito
terapêutico no tratamento do distúrbio cortical de urinação. Em particular, ela pode produzir
uma rápida cura da urinação cortical freqüente. Alguns pacientes podem ser enonnemente alivia-
dos ou completamente curados com apenas uma etapa de tratamento.
Dos 48 casos de poliúria (urinação freqüente) tratados com escalpo acupuntura, 37
(77,10%) foram curados; 8 (16,7%) foramenonnemente aliviados; 2 (4,2%) tiveram algum
tipo de alívio; e em 1 não teve nenhum efeito.

Relato de Caso:

(1) Urinação freqüente cortical


Wang, homem de 57 anos, de Houma, província de Shanxi.
Queixa principal: Inflexibilidade ao longo da pemadireitacom urinação freqüente por 6 meses.
Histórico do caso: Há 6 meses antes, o paciente repentinamente sentiu o movimento da
sua perna direita tomar-se inflexível e a urinação tomou-se muito freqüente, uma vez a cada
PRÁTICA CLÍNICA 87

20 minutos durante o dia e 5-6 vezes durante a noite. Tanto a Medicina Tradicional Chinesa
quanto a Ocidental foram tentadas sem sucesso.
Exame físico: O paciente tinha clareza mental e as funções dos nervos craniais
estavam normais. O tônus muscular de ambos os braços era normal e os sinais patoló-
gicos eram negativos. A força muscular da perna direita reduziu com uma aparente pos-
tura hemiplégica ao andar. O exame com fundoscópio mostrou um sinal de intersecção
das arteríolas e vênulas.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area sensitivo-motora do pé em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após sete eta-
pas de tratamento, a urinação reduziu para 7-8 vezes por dia e a força muscular da
perna direita aumentou.

(2) Incontinência cortical da urina


Chen, mulher de 49 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Incontinência urinária por três dias.
Histórico do caso: A paciente tinha hipertensão com tontura já há vários anos. Três dias
antes, ela repentinamente desenvolveu urinação urgente e incontinência urinária. Ela
freqüentemente molhava nas calças antes de chegar ao banheiro.
Tratamento: Após uma etapa de tratamento com escalpo acupuntura, a urinação fre-
qüente e a incontinência urinária desapareceram totalmente. Acompanhamentos seguidos,
quatro meses depois, mostraram que a urinação mantinha-se perfeitamente normal desde a
época do tratamento.

(3) Diabetes Insípido


Babayeba, mulher de 52 anos, de Kirghizstan
Queixa principal: Excessiva ingestão de água e poliúria por mais de 30 anos.
Histórico do caso: Desde 1962, a paciente começou a beber muita água e por
causa disso, ela desenvolveu poliúria. Em média, ela bebia 20-22 litros de água por dia
e passou a urinar em intervalos de 20-30 minutos. Ela tentou várias terapias mas nenhu-
ma delas curou a doença.
Exame físico: A paciente tinha clareza mental e podia se expressar. Não havia sinais
neurológicos positivos. O nível de açúcar no sangue era nOImal e na urina também. A paci-
ente não tinha aparência de magreza patológica.
Diagnóstico: Diabetes insípido.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área reprodutiva
em ambos os lados.
88 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primeira etapa
de tratamento, sua ingestão de água reduziu. Após a quarta etapa, ela bebia apenas 6-7 litros
por dia e o número de urinação reduziu. Após a sexta etapa, a ingestão de água foi reduzida
para 5 litros por dia e a freqüência urinaria tornou-se normal.

VII. Dor de Cabeça


A dor de cabeça é um sintoma comum. Ela pode ser causada tanto pelas doenças
do sistema nervoso como pelas doenças do corpo todo. Então a dor de cabeça pode
ter várias causas, e é importante fazer um diagnóstico COlTeto antes do tratamento ser
executado.
,
Areas de estimulação selecionadas: Para dores de cabeça da região parietal, 2/5
superiores da área sensorial em ambos os lados; e para dor de cabeça frontal e tempo-
ral, 2/5 superiores da área sensorial do lado contralateral. De uma maneira geral, para
as dores em um dos lados da cabeça, seleciona-se a área sensorial do lado oposto, e para
dor em ambos os lados da cabeça, seleciona-se a área sensorial em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode aliviar a dor de
cabeça angioneurótica, enxaquecas e dores de cabeça devido a resfriado comum em
alguns pacientes.
Dos 463 casos de dores de cabeça tratados com escalpo acupuntura, 236 (50,97%)
foram curados; 65 (14,03%) foram enormemente aliviados; 134 (28,94%) tiveram al-
gum tipo de alívio; e em 28 (6,04%) não surtiu efeito.

VIII. Hipertensão
A etiologia da hipertensão ainda é desconhecida. Ela é caracterizada pela elevação
da pressão arterial e pode ser uma doença que reflete as mudanças patológicas nos
vasos sanguíneos, coração, cérebro e rins.
Todos os adultos que tenham pressão arterial acima de 160/95 mm Hg devem ser
considerados pacientes com hipertensão, e aqueles com pressão entre 160/95 mm Hg e
140/90 mm Hg devem ser considerados pacientes de "hipertensão crítica". Pacientes com
"hipertensão crítica" devem ser monitorados cuidadosamente.
,
Areas de estimulação selecionadas: Metade superior da área de vaso-dilatação e
constrição em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura aplicada uma vez ao dia, pode produzir resultados
terapêuticos para diferentes tipos de hipertensão. Em alguns casos, ela pode produzir um
maravilhoso resultado terapêutico com apenas uma etapa de tratamento.
PRÁ TlCA CLÍNICA 89

Do total de 50 pacientes tratados com escalpo acupuntura, 25 (50%) foram enorme-


mente aliviados; 23 (46%) tiveram algum tipo de alívio; e em 2 não surtiu efeito.

Relato de Caso:

(1) Shao, homem de 63 anos, do condado de Jishan, província de Shanxi.


O paciente tinha um histórico de hipertensão há cinco anos com tontura e insônia. Sua
pressão sanguínea era 170/100 mm Hg.
A escalpo acupuntura foi aplicada na metade superior da área de vaso-dilatação e
constrição em ambos os lados. Após a inserção das agulhas, elas não foram manipuladas
mas mantidas no local por 30 minutos. A pressão sanguínea do paciente caiu para 120170
mm Hg e ele se sentiu muito aliviado de seu mal estar.

(2) Hipertensão Refratária


Tuatpov, homem de 58 anos, de Kirghizstan.
O paciente tinha sofrido de hipertensão refratária, que se mantinha 210/160 mm Hg, por
mais de 10 anos. Ele tinha tentado muitas terapias e medicamentos sem sucesso. Em abril de
1993, ele tentou a escalpo acupuntura do autor em seu país. Após quatro etapas de tratamento,
a sua pressão baixou para 160/100 mm Hg. Registros feitos durante 20 dias seguidos mostrou
que a pressão sanguínea manteve-se razoavelmente estável.

Seção 2 Doenças Médicas

I. Doenças do Sistema Respiratório

1. Resfriado Comum
O resfriado comum é causado por rinovirus em adultos e pelo vírus da parainfluenza e
pelo vírus da infecção respiratória em crianças. O período de incubação da doença é curto,
aproximadamente um dia, e o seu inicio é rápido. No estágio inicial, os pacientes desenvol-
vem sensações de secura, aspereza e dores na garganta, que são acompanhadas por espir-
ros, obstrução nasal e coriza. Depois, a laringe, a traquéia e os brônquios podem ser afeta-
dos e assim os sintomas de rouquidão, tosse e dores no peito aparecem.
,
Areas de estimulação selecionadas: Cavidade torácica e 2/5 superiores da área senso-
rial de amos os lados.
,
90 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLINICOS

Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode aliviar os sintomas de
alguns pacientes.

Relato de Caso:
An, 50 anos de idade, de Linfen, província de Shanxi.
Queixa principal: Dor no peito, tosse e dificuldade de respiração após infecção do trato
respiratório superior por 7 dias.

Tabela 3-1 Registros da Pressão Sanguínea do Paciente


Após o tratamento com Escalpo acupuntura

Data (1993) Pressão sanguínea (mm Hg)


22 de abril 200/140
23 de abril 200/130
24 de abril 170/120
26 de abril 180/110
27 de abril 160/100
28 de abril 160/100
29 de abril 170/90
7 de maio 160/100
8 de maio 160/100
10 de maio 160/100
11 de maio 170/100
12 de maio 160/100
13 de maio 170/100
14 de maio 145/85
15 de maio 140/100
PRÁTICA CLÍNICA 91

Histórico do caso: Em 1 de novembro de 1977 o paciente sentia obstrução nasal. No


dia seguinte, ele teve coriza, sensação de peso na cabeça, tosse, dificuldade de respira-
ção, distensão e desconforto em ambos os lados do peito assim como uma forte dor no
peito e nas costas.
/ ,
Areas de estimulação selecionadas: Area torácica e 2/5 superiores da área senso-
rial em ambos os lados.
Tratamento: Quando as agulhas foram inseridas no local, o paciente sentiu uma sensa-
ção de distensão e alívio na respiração. Uma sensação de calor foi produzida no peito e nas
costas pela rápida manipulação das agulhas. Após as agulhas terem sido manipuladas por
três etapas, a dor e o desconforto no peito e nas costas foram completamente cessados, sua
respiração voltou ao normal e ele sentiu um alívio na cabeça e nos olhos. O paciente sentiu-
se completamente curado após a segunda etapa de tratamento no dia seguinte.

2. Bronquite Asmática
A bronquite asmática é uma doença alérgica comum dos pulmões, com ataques
periódicos. Quando ela ataca, o paciente pode sofrer de dor no peito, respiração curta,
ruídos na garganta e tosse com catarro devido ao espasmo dos músculos dos bronquíolos
e congestão, edema e aumento da secreção da mucosa respiratória. Pode ser causada
pela inalação de antígenos ou infecção do trato respiratório.
Geralmente, há alguns sintomas antes do inÍCio da doença, tais como tosse, dor no
peito ou repetidos espirros. Esses sintomas, se não tratados regularmente, se transfor-
marão rapidamente em asma. Em casos agudos, os pacientes sofrerão de encurtamen-
to da respiração, ruídos na garganta, tosse com muito catarro, e sibilos podem ser
ouvidos nos pulmões pela auscultação.
/ /

Area de estimulação selecionada: Area torácica em ambos os lados.


Tratamento: Escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode aliviar os
sintomas em alguns pacientes.
Em 209 casos de bronquite asmática tratada com escalpo acupuntura, 83 (39,71 %)
foram curados; 93 (44,49%) foram enormemente aliviados; 28 (13,39%) tiveram al-
gum tipo de alívio; e em 5 não surtiu efeito.

Relato de Caso:

(1) Bronquite asmática


Wang, menina de 2 anos de idade, de Yuncheng, província de Shanxi.
92 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Histórico do caso: Dois dias antes, a menina começou com tosse, febre e asma.
Embora a febre fosse aliviada pela administração de antipirético, a asma e a respiração
curta permaneceram.
Exame físico: A paciente tinha clareza mental e asma. Sibilos podiam ser ausculta-
dos nos pulmões.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area torácica em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Cinco minutos após a
inserção das agulhas na primeira etapa de tratamento, a asma estava aliviada e 30 minutos
depois ela cessou completamente. Os ruídos nos pulmões também desapareceram. Após
nove etapas de tratamento, a asma não mais ocorreu.

(2) Dispnéia alérgica


Wu, mulher de 32 anos, do condado de Jiangxian, província de Shanxi.
Queixa principal: Dispnéia e respiração curta por mais de quatro anos.
Histórico do caso: Quatro dias antes, a paciente desenvolveu respiração curta após
um resfriado comum e o sintoma reaparecia regularmente devido à mudança de tempo
ou pela inalação de alguns medicamentos, tais como lisol. Cada episódio de ataque
durava vários meses.
Exame físico: A paciente apresentava clareza mental e possuía respiração torácica exe-
cutada com muito esforço. A respiração era difícil, mas sem ruídos nos pulmões.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area torácica em ambos os lados.
Tratamento: Após as agulhas serem mantidas por três horas, a respiração curta foi
aparentemente aliviada. No segundo dia, o esforço respiratório torácico desapareceu e
a respiração tornou-se normal. O tratamento continuou por 12 dias até a paciente estar
completamente recuperada.

11. Desordens Sexuais Masculinas


As desordens sexuais masculinas podem ser divididas nos tipos funcional e orgânica. A
última é a mais comum e pode ser dividida em dois subtipos: Uma devido aos distúrbios do
córtex cerebral e a outra devido aos distúrbios dos reflexos nervosos. As desordens sexuais
do primeiro subtipo são causadas pela ansiedade e receios relacionados à atividade sexual
ou devido a lembranças de falhas na vida sexual passada; enquanto que naquelas do segun-
do subtipo, os reflexos nervosos da atividade sexual são inibidos por longos períodos de
depressão mental devido à impossibilidade de satisfação dos desejos sexuais do indivíduo.
PRÁTICA CLÍNICA 93

Na prática clínica, as desordens sexuais podem ser dividas em desordens devido ao


excitamento excessivo dos reflexos sexuais, tais como emissão e ejaculação precoce e em desor-
dens devido à inibição excessiva dos reflexos sexuais, tais como impotência.
A emissão refere-se à descarga seminal sem relação sexual, enquanto que a
ejaculação prematura significa descarga seminal antes do processo de relação sexual
ter terminado, e a impotência sugere falha na ereção do pênis em executar uma ativida-
de sexual normal.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área
reprodutiva em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode produzir um efeito
terapêutico satisfatório na maioria dos casos.
De um total de 110 casos de impotência tratados com escalpo acupuntura, 8 (7,3%)
foram curados; 59 (53,6%) foram enormemente aliviados; 21 (19,1 %) foram aliviados em
menor grau; e 22 (20%) não surtiu nenhum efeito.

Relato de Caso:

(1) Emissão
Lin, 25 anos de idade, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Emissão por mais de seis anos.
Histórico do caso: Seis anos antes, o paciente, tinha o hábito da masturbação. Ele
desenvolveu emissão noturna devido a sonhos com relações sexuais uma vez a cada dois ou
três dias. A emissão continuou após o casamento e tomou-se pior deixando-o muito nervo-
so. Ele tentou a MTC e a medicina ocidental sem muito sucesso. Assim sendo, ele veio ao
hospital para fazer um tratamento com a escalpo acupuntura.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área reprodutiva
em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Durante o tratamento
ele só teve duas emissões, após a primeira e a quinta etapa respectivamente. Desde então,
ele não teve mais emissão por 24 dias consecutivos. Além disso, ele sentiu-se com mais
energia durante o dia.

(2) Impotência e ejaculação precoce


Zhang, 26 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Impotência e ejaculação precoce há seis meses.
,
94 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLINICOS

Histórico do caso: Seis meses atrás, o paciente teve duas emissões noturnas por causa
de fadiga. Ele tomou-se muito nervoso e gradualmente desenvolveu insônia, impotência,
ejaculação precoce e perda do apetite sexual. Ele estava muito aborrecido pois sua esposa
havia pedido divórcio por insatisfação na vida sexual entre os dois. Sob tal pressão mental,
seu pênis encolheu e retraiu, sem sombra de manter-se ereto durante a relação sexual.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área
reprodutiva em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primeira etapa de
tratamento, o paciente foi capaz de dormir a noite e ter ereções ocasionalmente. Após sete etapas
de tratamento, a relação sexual e a ejaculação retomaram ao normal.

(3) Impotência
Zhang, de Taiyuan, província de Shanxi.
Queixa principal: Impotência por um ano e meio.
Histórico do caso: Após uma cirurgia devido a perfuração no estômago em 1978,
o paciente perdeu o seu apetite sexual completamente e seu pênis não pode ficar ereto
para as relações sexuais.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área
reprodutiva em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a quinta etapa de
tratamento, o pênis do paciente podia ocasionalmente ficar ereto. Após a oitava etapa,
ele podia ficar ereto mais freqüentemente à noite e o desejo sexual do paciente retomou.
Uma visita feita um mês depois provou que o resultado terapêutico foi satisfatório.

IH. Diarréia
A diarréia é clinicamente comum. Ela se refere ao aumento dos movimentos de
evacuação para passar fezes finas ou fezes com sangue e pus.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área genital em
ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode parar a diarréia
em alguns casos.

Relato de Caso:

(1) Ge, mulher de 63 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.


PRÁTICA CLÍNICA 95

Queixa principal: Dor abdominal e diarréia por mais de um ano.


Histórico do caso: Um ano antes, a paciente desenvolveu dor abdominal pela ma-
nhã, seguida de movimentos de evacuação liberando fezes finas todo dia. Ela também
sofria de insônia, pouco apetite e apatia. Ela havia tentado outras terapias sem sucesso
e foi admitida em 9 de junho de 1978.
Diagnóstico: Diarréia matinal.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área reprodutiva
em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após três etapas de
tratamento, a dor abdominal matinal foi aliviada, mas a diarréia permaneceu. Após a
quarta etapa, a dor abdominal e a diarréia foram controladas. A doença foi completa-
mente curada após 10 dias de tratamento.
Em 29 junho de 1978, houve recorrência da dor e da diarréia, mas a doença foi contro-
lada de novo após tratamento intermitente com escalpo acupuntura por um mês.

(2) Jia, homem de 60 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.


Queixa principal: Dor abdominal e diarréia por quatro meses.
Histórico do caso: Em 16 de maio de 1978, o paciente começou a evacuar
com pus e sangue, 14-15 vezes ao dia, que não podia ser controlada pela me-
dicina ocidental e pela MTC. A doença tornou-se mais séria desde 26 de se-
tembro de 1978 quando o paciente passou a evacuar sangue por 15-16 vezes
durante o dia e uma a duas vezes à noite.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área
reprodutiva em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a
primeira etapa de tratamento, a distensão abdominal desapareceu e os movi-
mentos de evacuação, sem pus e sangue, reduziram para 5-6 vezes ao dia no
segundo dia. Após a quarta etapa de tratamento, os movimentos de evacuação
reduziram para quatro vezes. O que restou foi uma leve distensão abdominal.
Após o tratamento no quinto dia, ele só teve um episódio e a distensão abdo-
minal desapareceu. O resultado terapêutico foi comprovado após um acompa-
nhamento 50 dias depois.

IV. Diabetes Mellitus


A diabetes mellitus é uma doença endócrina metabólica comum, talvez de na-
tureza hereditária, e sua etiologia é ainda desconhecida. A mudança patofisiológica
fundamental é o distúrbio metabólico referente ao carboidrato, a gordura e proteí-
96 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

na devido à deficiência absoluta ou relativa de insulina. Caracterizada pelo aumen-


to do açúcar no sangue e na urina, ela tem tais manifestações clinicas como poliúria,
aumento de ingestão de água e comida, fadiga e emagrecimento patológico. Nos
casos mais severos, os pacientes podem desenvolver cetoacidose.
Em termos de idade, os pacientes com diabetes mellitus podem ser divididos em grupo
juvenil e grupo adulto, e em termos de severidade da doença, eles podem ser divididos em casos
brandos, moderadamente severos e casos severos.
(a) Casos brandos: Não há manifestação clínica; a taxa de açúcar no sangue é
inferior a 150 mg%; e as pessoas somente descobrem ter contraído a doença após
exames de rotina ou após terem sofrido algum tipo de infecção.
(b) Casos moderadamente severos: Aqueles casos compreendidos entre os
casos severos e brandos.
(c) Casos severos: Os pacientes são relativamente jovens ou têm estado doentes por
longo período ou mostram emagrecimento aparente. O açúcar no sangue, testado com o
estômago vazio é freqüentemente superior a 250 mg%.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área reprodutiva
em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia nas áreas de
estimulação selecionadas, pode produzir certo efeito terapêutico reduzindo a poliúria
e a polidipsia.

Relato de Caso:
Xu, mulher de 53 anos de idade, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Polidipsia, poliúria e emagrecimento patológico por mais de

ClllCO anos.

Histórico do caso: Sem razão óbvia, a paciente começou a ter polifagia, poliúria e
polidipsia cinco anos antes. Ela ingeria 8-10 litros de água por dia e sempre tinha
desejo de urinar, urinando de uma a duas vezes a cada hora e 7 -8 vezes à noite. Apesar
de ingerir grande quantidade de alimento, a paciente tornava-se cada vez mais magra. O
açúcar na urina era positivo (++++). Ela usou, em sucessão, D860, fenformin e remé-
dio fitoterápico patenteado sem muito efeito. Pelo contrário, ela desenvolveu gradual-
mente distensão abdominal, artralgia, visão borrada e insônia.
Exames físicos: A paciente tinha clareza mental, compleição pálida e emaciação.
Seu peso era de 48 kg. Os batimentos cardíacos eram regulares, sem sopro valvular, e
a pulsação era de 84 por minuto. Os pulmões estavam limpos sem ruídos; o fígado e o
baço não eram palpáveis. O exame com fundoscópio mostrou sinais de infiltração serosa.
Foi encontrado edema sobre o aspecto frontal de ambos os ossos da tíbia. O açúcar na
urina era positivo (++++).
PRÁTICA CLÍNICA 97

Diagnóstico: Diabetes mellitus.


,
Areas de estimulação selecionadas: área sensitivo-motora do pé e área
reprodutiva de ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após duas etapas de
tratamento, o ânimo da paciente, o sono e a visão melhoraram e a ingestão de água e a
freqüência urinária diminuíram. Após sete etapas, seu ânimo estava bem melhor, a ingestão
de água reduziu para 1,5 litros, e sua urina reduziu para sete vezes ao dia. Após 10 etapas
de tratamento, a distensão abdominal foi aliviada, o edema em ambas as pernas desa-
pareceram, e a sensação de fome e ingestão de alimentos foram controladas. Após 20
etapas, o seu peso era 51,5 kg, a ingestão de comida e água haviam reduzido para 500
g e 1,5 litros respectivamente a cada dia, mas o açúcar na urina ainda era positivo
(++++). O resultado terapêutico foi consolidado após outras 50 etapas de tratamento.

Seção 3 Doenças Externas

I. Doenças dos Ossos

(1) Oesteoartropatia Hipertrófica Cervical


A Oesteoartropatia hipertrófica cervical, também chamada de espondilopatia cervical,
é uma indisposição comum da coluna cervical, com mudança patológica na vértebra cervical,

discos intervertebrais e seus tecidos conjuntivos assim como a degeneração das raízes dos
nervos espinhais e do cordão espinhal. Os sintomas são dores de cabeça, pescoço, braço,
mão e pulso, e um distúrbio progressivo da sensação e movimento dos membros. Casos
severos podem evoluir para paraplegia. Essa doença é percebida mais freqüentemente em
adultos entre 40 e 60 anos de idade.
As radiografias da coluna cervical podem mostrar um estreitamento do espaço
intervertebral e a formação de osteófito labiado ao longo dos lados anterior e posterior
do corpo vertebral.
,
Areas de estimulação selecionadas: área sensitivo-motora do pé e 2/5 superi-
ores da área sensorial do lado oposto dos sintomas e nos dois lados com sintomas
em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura aplicada uma vez ao dia, pode aliviar enonnemente
as manifestações clinicas em alguns pacientes.

Relato de Caso:
Shi, homem de 58 anos de idade, de Yuncheng, província de Shanxi.
,
98 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLINICOS

Queixa principal: Dormência no braço esquerdo por nove meses e no braço


direito por quatro meses.
Histórico do caso: Em agosto de 1977, o paciente desenvolveu dormência no
braço esquerdo sem motivo aparente. A severidade da dormência tornou-se aos
poucos mais séria. Em janeiro de 1978, ele sentiu dor no braço direito quando era
movimentado para frente e para trás ou abduzido. O paciente não podia dormir a
noite porque ele sentia dor no braço quando se deitava de lado. Algumas vezes, ele não
podia nem mesmo andar por sentir dores fortes nas pernas. O tratamento com a
acupuntura sistêrnica, fisioterapia e injeção de propionato de testosterona falharam em
aliviar os sintomas.
Exames físicos: O paciente tinha clareza mental e podia se expressar claramente. Uma
zona em faixa de redução de dor, de 0,5 cm de largura, foi encontrada estendendo-se desde
o lado da quinta vértebra cervical ao ombro esquerdo, passando pela linha média posterior
do braço, borda lateral do antebraço, polegar e dedo indicador. A redução da sensação de
dor nessa zona era provada por um teste de perfuração com um alfinete. O paciente tinha
sérias dores no músculo deltóide e na região lateral da clavícula quando movimentava o
braço direito. O cotovelo direito tinha grandes dores quando flexionado. O paciente
não podia pegar coisas no bolso de seu paletó e levantar o braço quando deitado em
uma cadeira. Ele sempre mantinha seu queixo para baixo e cotovelo flexionado e fixado
enquanto andava. As radiografias mostraram osteófito labiado ao longo das bordas an-
terior e posterior da terceira a sétima vértebra cervical.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. A dormência e a dor em
ambos os braços desapareceram logo após a primeira etapa de tratamento, mas retornaram
na mesma noite. Conseqüentemente, o método de agulhas permanentes foi adotado
para consolidar o resultado terapêutico. Ao todo, 50 etapas de tratamentos foram da-
das. Após o tratamento, os sintomas clínicos e sinais físicos desapareceram completa-
mente e o paciente voltou ao trabalho. Uma visita de acompanhamento realizada oito
meses depois mostrou que ele estava perfeitamente saudável.

(2) Oesteoartropatia Hipertrófica Lombar


Essa doença, também chamada de estenose do canal espinhal lombar ou
claudicação por cauda eqüina, é em função de uma estenose congênita do canal espi-
nhal sacro-lombar e a hiperosteogenia da vértebra sacral e suas articulações, que cau-
sam o insuficiência do suprimento de sangue e a compressão das raízes dos nervos.
O início dessa doença é muito insidioso e lento. Muitos dos pacientes têm uma
longa história de dores nas costas, cintura e parte posterior da coxa, e a dor irradia
PRÁTICA CLÍNICA 99

pelos lados anteriores das pernas e é acompanhada por dormência e sensação anormal
nestas regiões.
Uma radiografia da região lombo-sacral pode mostrar um aparente estreitamento do
canal espinhal e osteófito nas bordas anterior e posterior da vértebra.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e 2/5 superiores
da área sensorial do lado oposto sos sintomas e em ambos os lados do paciente com
sintomas dos dois lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura aplicada uma vez ao dia, pode aliviar as mani-
festações clinicas em alguns pacientes.

Relato de Caso:
Liu, mulher de 48 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Lumbago e dores nas pernas por três anos.
Histórico do caso: Três anos atrás, isso é, em julho de 1975, a paciente desenvolveu
dor na região lombo-sacral sem motivo aparente. A dor então se espalhou para as pernas.
Enquanto deitada na cama, a paciente tinha que mover as pernas e as mãos. Fisioterapia e
tratamento com medicina ocidental e medicamentos tradicionais falharam em curar os sinto-
mas. Os sintomas tomaram-se mais sérios há um mês atrás quando a paciente já não podia
se virar ou se sentar na cama pela manhã. De dia, a paciente não podia se levantar de sua
posição sentada por causa do lumbago, e tanto andar ou mesmo tossir podia induzir e au-
mentar as dores na região lombar e nas pernas.
Exame físico: Curvar a cintura para frente causava dor na fossa inguinal e tossir causava
dor na cintura e nas nádegas. A radiografia mostrou claramente o osteófito nas bordas ante-
rior e posterior da segunda a quarta vértebra lombar.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e 2/5 superiores da
área sensorial em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primeira etapa
de tratamento, a paciente se sentiu muito relaxada na cintura e nas pernas e a dor da cintura
não apareceu quando ela se virou a noite na cama e se levantou e andou pela manhã. E nem
ocorreu quando ela se curvava por mais tempo. Após cinco etapas de tratamento, as dores
também desapareceram, e ela podia mover livremente a cintura para todas as direções. Uma
visita de acompanhamento realizada dois meses depois constatou o resultado terapêutico.

(3) Espinha Bífida Oculta


Pacientes com essa desordem constituem mais de 30 por cento de todos os paci-
entes com espinha bífida. Muitos deles não mostram nenhum sintoma clinico e desco-
100 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

brem acidentalmente ter contraído a doença quando fazem alguma checagem com raio-
x, e somente um pequeno número deles tem dores locais e desconforto. Em um número
reduzido de pacientes, os nervos caudais podem estar grudados no osso sacro e o
tecido lipofibrótico anormal pode penetrar por dentro do canal espinhal. Com o aumen-
to da idade, a cauda eqüina pode gradualmente se mover para cima para estender ou
comprimir os nervos afetados para produzir alguns sintomas e danos aos nevos caudais,
gerando manifestações como distúrbios funcionais dos músculos esfíncteres, redução
da força muscular e distrofia das partes distais dos membros inferiores.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e 2/5 superiores
da área sensorial em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode aliviar os
sintomas em alguns pacientes.

Relato de Caso:
Guo, homem de 28 anos, de Yuncheng,província de Shanxi.
Queixa principal: Dor na região lombo-sacral por mais de um ano.
Histórico do caso: Mais de um ano antes, o paciente desenvolveu um desconforto na região
lombo-sacral, que pemlaneceu por vários dias. A dor tomou-se muito mais grave dois meses
antes de procurar o tratanlento com a escalpo acupuntura, em 11 de julho de 1978.
Exame físico: O paciente não podia manter a coluna ereta em função das dores na
região inferior, sendo pior quando ele tossia ou se curvava. As radiografias mostraram falhas
na fusão entre a quinta vértebra lombar e a primeira vértebra sacral. A taxa de sedimento de
células vermelhas era de 5 mmIhr.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e 2/5 superiores da
área sensorial em ambos os lados.
Tratanlento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após duas etapas de trata-
mento, a dor lombar foi muito aliviada; e após a terceira etapa de tratanlento, a coluna podia se
manter ereta. Quando todas as 20 etapas de tratanlento foram completadas, a dor lombar havia
desaparecido e nenhuma dor era induzida quando tossia, curvava-se, sentava-se e andava.

11. Doenças Dermatológicas

(1) Prurido Cutâneo


A coceira é um sintoma e não uma doença. Pode ser di vidida nos tipos local e geral. O
prurido cutâneo discutido é de natureza paroxísrnica, durando geralmente poucas horas.
Pode ser causada ou agravado ao ingerir alimentos temperados.
PRÁTICA CLÍNICA 101

Para muitas pessoas, a coceira é mais séria à noite do que durante o dia. Algumas
vezes, ela pode ser tão severa que a pessoa coça a pele continuamente até sangrar e
doer. Como resultado, a pele é freqüentemente coberta por arranhões, marcas de san-
gue e pigmentação.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e 2/5 superiores da
área sensorial em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode curar o prurido
em alguns pacientes.

Relato de Caso:
Xie, mulher de 50 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Coceira por todo o corpo por mais de dois anos.
Histórico do caso: Dois anos antes, sem nenhum motivo aparente, a paciente desenvol-
veu coceira por todo o corpo. Era tão severa que ela não podia dormir a noite pois coçava a pele
continuamente. Tratamentos com MTC e medicina ocidental só produziam alívios temporários e
ela então deu entrada no hospital em 21 de junho de 1978.
,
Exame físico: Areas cobertas de arranhões e pigmentação por causa da coceira foram
encontradas por todos os membros, tórax e costas.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e 2/5 superiores da
área sensorial em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia. Após a terceira etapa de trata-
mento, a coceira foi aliviada; e após a nona etapa, ela desapareceu completamente.

(2) Dermatite de Contato


A dermatite de contato refere-se à inflamação na pele causada por contato
com materiais irritáveis, incluindo animais, plantas ou produtos químicos. As maio-
res manifestações são eritema, inchaços, vesículas e bolhas com coceira e sensa-
ção de queimação.
,
Areas de estimulação selecionadas: área sensitivo-motora do pé e 3/5 superiores da
área sensorial no lado oposto às lesões, ou nos dois lados se as lesões forem em ambos os
lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode produzir a cura de
alguns pacientes.

Relato de Caso:
Niu, mulher de 53 anos, do condado de Qingxu, província de Shanxi.
102 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

Queixa principal: Vermelhidão, inchaço, erupção e coceira em ambas as mãos


durante seis dias.
Histórico do caso: Seis dias antes, surgiram sobre as palmas e dorso das mãos,
vermelhidão e erupções, sem qualquer motivo aparente. Em função das severas
coceiras produzidas pelas erupções, a paciente coçava freqüentemente seu rosto e
o dorso de suas mãos.
Tratamento: Após a manipulação das agulhas na primeira vez, a coceira desapare-
ceu; e após a manipulação por três etapas, a paciente teve uma sensação de alívio por
todo o corpo. A vermelhidão, a coceira e o inchaço nas mãos desapareceram no dia
seguinte. Foram realizadas mais três etapas de tratamentos para consolidar os efeitos
A •

terapeutlcos.

(3) Neurodermatite
A neurodermatite é uma dermatite crônica caracterizada pela coceira local e pela
aspereza da pele, sulcos profundos e pápulas poligonais. Os dois tipos - local e disse-
minada - são os mais comuns.
,
Areas de estimulação selecionadas: área sensitivo-motora do pé e 3/5 superi-
ores da área sensorial no lado oposto às lesões, ou nos dois lados se as lesões
forem em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode produzir a
cura de alguns pacientes.

Relato de Caso:
Ran, mulher de 46 anos de idade, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Coceira e aspereza na pele sobre o lado radial dos pulsos por

um ano e melO.
Histórico do caso: Em março de 1977, a paciente desenvolveu coceira nos pulsos
sem nenhuma razão aparente. A coceira era tão séria que a paciente não conseguia
donnir a noite. Posteriormente, a pele ao redor dos pulsos tomou-se áspera. Mais tar-
de, ela se espalhou pelo pescoço, virilha e tórax. Quando chegou ao hospital, ela tinha
coceira por todo o corpo.
Exame físico: A paciente tinha clareza mental e podia se expressar naturalmente. A pele
áspera estava inchada sobre a pele normal com sulcos profundos e feridas. As lesões encon-
tradas nas fossas inguinais bilaterais possuíam tamanho de 22 x 8 cm; nas áreas laterais e
abaixo dos seios, 8 x 6 cm; na fossa poplítea 4 x 3 cm; e nos lados radiais dos pulsos e das
mãos 12 x 12 cm. Havia pápulas poligonais em algumas áreas.
PRÁTICA CLÍNICA 103

, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e 2/5 superiores da
área sensorial em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a terceira etapa de
tratamento, a coceira geral foi acentuadamente aliviada, as lesões em ambos os pulsos redu-
ziram para tamanho 6 x 6 cm e as lesões sobre outras áreas também foram reduzidas de
tamanho. Após 31 etapas de tratamento, todas as lesões da pele praticamente desaparece-
ram, restando apenas alguns sinais de pigmentação com coceiras mínimas. Após 40 etapas de
tratamento, a coceira havia totalmente desaparecido.

(4) Alopecia Areata


A alopecia areata é uma doença de pele caracterizada pela perda repentina e loca-
lizada de cabelo. Em alguns casos, o paciente pode perdê-lo totalmente. Geralmente é
causado por trauma e distúrbio emocional.
No seu início, o cabelo cai em áreas circulares ou ovais de 1-2 cm de tamanho e
com limites perfeitamente delineados. Essas áreas irão se juntar conforme a quantida-
de delas for aumentando. Em casos mais sérios, todo o cabelo pode cair, enquanto a
pele do couro cabeludo aparentará normal e lisa, não dando sinal algum de infecção.
, ,
Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e 3/5 superiores
da área sensorial de ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode fazer o cabelo
crescer em alguns pacientes.
De um total de 67 pacientes de alopecia tratados com escalpo acupuntura, 47 (70,14%)
foram curados; 16 (23,88%) foram enOImemente aliviados; e em quatro não surtiu efeito.

Relato de Caso:
Jin, rapaz de 14 anos de idade, do condado de Jishan, província de Shanxi.
Queixa principal: Perda completa dos cabelos e sobrancelhas por mais sete meses.
Histórico do caso: Em outubro de 1974, o rapaz viu uma serpente no porão de casa e
ficou terrivelmente assustado. Dias depois, seu cabelo começou a cair em pequenos tufos.
Em aproximadamente um mês, ele perdeu todo o cabelo e sobrancelhas. Várias terapias,
incluindo administração oral de ácido glutâmico, lavagem com decocção de Cacumen Biotae
e fricção com raiz de gengibre, não foram bem sucedidas. Então, ele veio até o hospital em
21 de agosto de 1975.
Exame físico: Todo o cabelo e sobrancelhas haviam caído e ele estava completa-
mente careca.
104 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

/ /

Areas de estimulação selecionadas: Area sensitivo-motora do pé e área sen-


sorial em ambos os lados.
Tratamento: Após 20 etapas de tratamento, o cabelo começou a crescer novamente
mas escasso, fino e de coloração amarelada. Após 30 etapas de tratamento, o cabelo come-
çou a se tomar mais profuso e preto, mas ainda limitado às áreas parietal e frontal da cabeça.
Após 80 etapas de tratamento, o cabelo e as sobrancelhas tomaram-se basicamente nor-
mais em brilho e cor.

Seção 4 Doenças do Ouvido

(1) Doença de Meniere e Síndrome de Meniere


Causada por edema, inflamação, espasmo vascular, sangramento, arteriosclerose,
etc, a síndrome de Meniere é caracterizada por vertigem paroxísmica e sensação de
vertigem, com náusea, vômito, compleição pálida, nistágmo e ataxia. Cada ataque
pode durar algumas horas ou alguns dias.
/ /

Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.


Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, produz um melhor
resultado terapêutico em tratamentos da síndrome de Meniere do que na doença de
Meniere. Em alguns casos, os sintomas podem ser aliviados imediatamente após a
inserção das agulhas.
De um total de 786 casos de doença e de síndrome de Meniere tratados com
escalpo acupuntura, 426 (54,19%) foram curados, 174 (22,l3%) foram enormemente
aliviados; 167 (21,14%) foram aliviados em menor grau; e em 19 não surtiu nenhum
efeito. Dessas estatísticas, pode-se concluir que a escalpo acupuntura é bem efetiva
para essas disfunções.

Relato de Caso:
Bai, mulher de 50 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Vertigem por cinco anos, sendo mais séria no último ano.
Histórico do caso: A paciente começou a sofrer de vertigem paroxísmica cinco
anos antes, juntamente com sensação de rotação, palpitação e transpiração. Tinha vá-
rios ataques por dia, sendo o menor de 20 minutos e o maior de 20 horas. A paciente foi
admitida em 26 de maio de 1978.
Exame físico: Vertigem aparente e óbvia sensação de coisas rodando, tinido, palpitação
e transpiração.
/ /

Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.


PRÁTICA CLÍNICA 105

Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. A vertigem desapareceu
completamente após a segunda etapa de tratamento. Teve uma recaída cinco meses depois,
que foi curada novamente com a escalpo acupuntura.

(2) Tontura
A tontura é apenas um sintoma, e muitas doenças, especialmente as doenças cere-
brais podem causá-la.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.
Tratamento: Aesca1po acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode produzir uma satisfatória
e rápida cura da tontura causada por doenças funcionais. Ela também pode ser usada
como um tratamento suplementar para tontura em pacientes com lesões orgânicas.
Dos 200 casos de tontura tratados com escalpo acupuntura, 116 (58%) foram cura-
dos; 63 (31,5 %) foram enormemente aliviados; 19 (9,5%) foram aliviados em menor grau;
e em dois não surtiu efeito. A taxa total efetiva foi de 99%.

(3) Surdez Nervosa


A surdez nervosa é uma desordem auditiva devido ao ferimento do nervo coclear.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode restaurar a au-
dição e curar a surdez em alguns pacientes.
Dos 51 casos de surdez nervosa tratados com escalpo acupuntura, 28 (54,9%)
foram curados; 13 (25,49%) foram enormemente aliviados; 4 (7,8%) foram aliviados
em menor grau; e em seis não surtiu efeito.
Dos 33 casos de surdez nervosa com tinido tratados com escalpo acupuntura, 11
(33,33%) foram curados; 11 (33,33%) foram enormemente aliviados; 7 (21,21 %) fo-
ram aliviados em menor grau; e em quatro não surtiu efeito.

Relato de Caso:

(1) Surdez nervosa bilateral com tinido.


Wang, homem de 40 anos, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Surdez do ouvido esquerdo por 12 anos e surdez do ouvido
direito por 6 anos.
Histórico do caso: Um dia em 1966, o paciente desenvolveu tinido e prejuízo da audi-
ção no ouvido esquerdo, o que dificultou sua fala com as pessoas e ao telefone. Em 1973,
106 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNlCOS

ele perdeu a audição do ouvido direito após um ataque de frio. A medicina ocidental e a
MTC, assim como a acupuntura aplicada nos pontos Tinggong (lD 19) e Ermen (TA21) não
produziram nenhum efeito. Ele então procurou o tratamento com a escalpo acupuntura em
19 de setembro de 1978.
Exame físico: O paciente não podia ouvir o tic-tac do relógio em ambos os ouvidos ou
falar com as pessoas. Os tímpanos estavam lesionados.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após 5 etapas de trata-
mento, o paciente podia ouvir o tic-tac do relógio e escutar o telefone tocar com o ouvido
esquerdo. Após a nona etapa, o paciente podia ouvir televisão a 3 metros de distância e
escutar claramente as pessoas conversando.

(2) Surdez nervosa direita


Lan, mulher de 62 anos de idade, de Dandong, província de Liaoning.
Queixa principal: Surdez do ouvido direito por 17 anos.
Histórico do caso: Um dia em 1975, a paciente repentinamente sentiu alguma coisa de
errado com a sua audição no ouvido direito, prejudicando e causando sérias dores de cabeça no
lado direito. Ela havia tentado várias terapias sem melhoria dos sintomas. A condição tomou-se
pior até que o seu ouvido direito perdeu toda a audição.
Exame físico: A paciente tinha clareza mental e podia se expressar claramente. A audi-
ção do ouvido esquerdo era normal e a do direito completamente perdida. Ela não podia
ouvir as pessoas gritando, se o ouvido esquerdo estivesse tampado.
Diagnóstico: Surdez completa e repentina do ouvido direito.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura foi aplicada uma vez ao dia. Após a primeira etapa
de tratamento, ela parecia ouvir alguma coisa. Quando a audição do ouvido direito foi medi-
da no dia seguinte antes da outra etapa de tratamento ser realizada, ela podia ouvir o som de
aplausos. Após a segunda etapa, a audição melhorou muito, e ela podia falar claramente
com uma pessoa no seu lado direito enquanto o seu ouvido esquerdo estava tampado.

(4) Tinido
O tinido se refere ao fato da pessoa ouvir um contínuo e intemútente som que não existe.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, produz um maior efeito
terapêutico em pacientes com tinido intermitente do que com tinido contínuo. Em algumas
PRÁTICA CLÍNICA 107

pessoas, a primeira etapa de tratamento com escalpo acupuntura produz um aparente alívio
e várias etapas podem produzir uma cura total.

Relato de Caso:
Fan, mulher de 23 anos de idade, do condado de Wanrong, província de Shanxi.
Queixa principal: Tinido em ambos os ouvidos por mais de um mês.
Histórico do caso: Em setembro de 1992, a paciente desenvolveu tinido devido à insô-
nia. A condição permaneceu por um mês apesar de tratamento com muitas drogas.
Exame físico: A paciente tinha clareza mental. A audição em ambos os ouvidos era
normal. Ela dizia que o tinido, que era contínuo, era como se fosse produzido por um
moinho de trigo.
Diagnóstico: Tinido bilateral.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, foi aplicada uma vez ao dia. Algum efeito terapêutico
foi produzido na primeira etapa de tratamento. Após a terceira etapa, o tinido desapareceu.
Outras seis etapas de tratamento foram dadas para consolidar o resultado terapêutico.

(5) Prejuízo do nervo vestibular


A função do nervo vestibular é ajustar o equilíbrio do corpo (incluindo a cabeça, olhos,
tronco e membros) e a resposta do corpo para aumentar a velocidade. Sob condições
normais, as pessoas raramente sentem as atividades dos órgãos vestibulares. Elas podem
sentir a presença deles somente quando eles estão obstruídos ou lesionados. As maiores
manifestações de lesão dos órgãos vestibulares incluem vertigens, nistágmo, náu-
~ .
sea e vomIto.
Os nervos vestibulares podem ser lesionados por injeção de estreptomicina e
gentamicina.
, ,
Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, aplicada uma vez ao dia, pode remover os sintomas
em alguns pacientes.

Relato do Caso:
Lai, mulher de 51 anos de idade, de Yuncheng, província de Shanxi.
Queixa principal: Vertigem devido à lesão do nervo vestibular por injeção de
estreptomicina por cinco dias.
Histórico do caso: A paciente sofreu por algumas vezes de bronquite crônica e enfisema.
Cinco dias antes, ela foi ao médico com tosse, respiração curta e dores no peito. O médico
108 ESCALPO ACUPUNTURA E CASOS CLÍNICOS

prescreveu penicilina e estreptomicina, duas vezes ao dia. Após a terceira injeção, ela sentiu
desconforto na face e em todo o corpo. Após as injeções por sete dias, ela sentiu tontura,
com aparente instabilidade ao andar, como se estivesse bêbada. A tontura era mais séria
quando ela virava a sua cabeça para o lado direito. Ela deu entrada no hospital em 4 de
junho de 1978.
Exame físico: A paciente não podia andar sozinha e por apresentar tontura. Ela não
podia virar a cabeça. Seu nistágmo horizontal era positivo. A audição do ouvido direito era
normal, e nenhum tinido era sentido
, ,
Area de estimulação selecionada: Area auditiva e de enjôo em ambos os lados.
Tratamento: A escalpo acupuntura, foi aplicada uma vez ao dia. A tontura tomou-se
menos séria após a primeira etapa de tratamento. Após a segunda etapa, ela foi mais aliviada
e a paciente era capaz de andar de maneira independente. Após a quarta etapa, a tontura
sumiu completamente, o nistágmo desapareceu e ela podia vir ao hospital sozinha; ainda ao
virar a cabeça para o lado direito continuava a sentir alguma tontura. Após a sétima etapa de
tratamento, todos os sintomas desapareceram.
Receba gratuitamente informações sobre nossos lançamentos:
~ Ligue: 0800 122189
~ Mande um e-mail: pauloamerico@brasiloriente.com.br
~ Preencha o cupom abaixo e remeta para:
Brasil Oriente Publisher
Caixa Postal N° 30
C.E.P. 13.150 - 000
Cosmópolis - SP

Nome: ____________________________________

Endereço: _______________________________

Bairro: _ _ _ _ Cidade: ____ Estado: ____


CEP Te!.: Fax.: _ _ __
Costumo comprar livros através de: _ _ _ _ __

Qual sua área de interesse: ________________


Fórmulas Herbais Chinesas
1.H.C. Esta obra dedica-se a esclarecer de maneira compreensível a
JlÍrJn,das Fitoterapia Chinesa para profissionais de saúde, terapeutas e
Hllrbllls
Chinesas pessoas interessadas. Contém dezenas de monografias de
Fónnulas Herbais Chinesas com explicações detalhadas e
'.I"!,,
~ .- posologia.
LIIfot,S'
477 páginas - ISBN 85-99108-03-4

Saúde e Longevidade através da


Fitoterapia Constitucional Chinesa
Obra que enfoca o restabelecimento e a manutenção da saúde
através da Herbologia Constitucional Chinesa. Explica como os
chineses conseguem atingir a longevidade através da fitoterapia
chinesa.
296 páginas - ISBN 85-99108-02-6

A Raiva Sobe, o Medo Desce


Obra que ensina em linguagem simples como devemos agir para
manter a saúde física e mental usando técnicas da Medicina
Tradicional Chinesa e algumas técnicas complementares.
177 páginas - ISBN 85-99108-01-8

Próximos Lançamentos

C Controle de Qualidade em Ervas Medicinais Chinesas


Paulo Américo Vieira e Carlos Muniz de Souza
Prescrições Chinesas que Valem Ouro
Como tratar mais de 120 doenças com 1000 receitas Naturais
Paulo Américo Vieira
C Acupuntura Esotérica - 3 volumes (tradução)
Mikio Sankey
Impressão e Acabamento
E-mail: edelbra@edelbra.com.br
Fone/Fax: (54) 3520-5000
IMPRESSO EM SISTEMA CTP
Sobre o Livro
A Escalpo Acupuntura é urna terapia tradicional Chinesa usada para tratar hemiplegia, dormência,
nos membros e afasia causada por trombose cerebral, hemorragia cerebral ou embolia cerebral. E
feita através da estimulação de áreas específicas do crânio com correspondência às áreas do
córtex cerebral, utilizando agulhas de acupuntura. Ela é efetiva, simples, conveniente e
A • •
economlca. ,
Trombose cerebral, hemorragia cerebral e embolia cerebral são patologias que
representam grande ameaça à saúde das pessoas. Por anos, profissionais da área médica, em todas
as partes do mundo têm se esforçado muito ná tentativa de encontrar uma cura efetiva para tais
desordens cerebrais. A escalpo acupuntura foi desenvolvida e aperfeiçoada pelo Dr. Jiao Shunfa,
médico chinês especialista em acupuntura. O desenvolvimento da técnica, baseada na
combinação do conhe.cimento da anatomia moderna e da teoria da Medicina Tradicional Chinesa,
atravessou vários anos de pesquisa e de prática clínica e, talvez possa ser considerada um método
efetivo para tratamento destas doenças do cérebro.
Nesse livro, escrito pelo Dr. Jiao, os princípios e as técnicas da escalpo acupuntura são
sistematicamente discutidos, junto com de relatos de casos típicos para ilustrar o efeito
terapêutico da técnica.
• •

Sobre o Autor
O Dr. Jiao Shunfa, nascido no condado de Jishan, província

de Shanxi em 1936, graduou-se em medicina na Shanxi
MedicaI College. Mais tarde, ele trabalhou como diretor do
Jishan County Hospital, diretor do Yuncheng Prefectural
Hospital, diretor da Public Health Bureau of Yuncheng
Prefecture, diretor do Scalp Acupuncture Institute of
. Yuncheng Prefecture, vice-presidente da Acupuncuture and
; Moxibustion Society of Shanxi Province, e presidente da
.. International Medicai College of Brain and Scalp
Acupuncture em Kirghizstan. Direcionando-se ao estudo da
acupuntura e na teoria dos meridianos enquanto praticava a medicina, ele criou a escalpo
acupuntura em 1971 e desenvolveu, junto com Du Quanzhi em 1976, o método da instilação
intra-arterial de medicamentos na artéria carótida para tratar doenças cerebrovasculares. Ele
também foi o autor da Investigação das Essencialidades da Acupuntura.

ISBN 85-99108-05-0

Publisher

788599 108055