Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Licenciatura em Economia

Microeconomia I

SEBENTA DE EXERCÍCIOS CAPÍTULO 1

Exercício 1

Agora que terminou a licenciatura em Gestão Turística e vai começar a trabalhar, a Sofia decidiu comprar um automóvel. Falta-lhe apenas decidir se deve adquirir um automóvel a gasolina ou a gasóleo. Se optar pelo primeiro, pagará 20 000, se optar pelo segundo, pagará 25 000. Cada litro de gasolina e de gasóleo custam 1,2 e 0,8, respetivamente. O consumo em combustível dos dois automóveis é idêntico:

8litros/100km. Qual deve ser a decisão da Sofia? Admita que a Sofia se decidiu pelo automóvel a gasolina. Mas ao planear as próximas férias, o pai colocou-lhe à disposição o seu próprio automóvel, desde que a Sofia pagasse o gasóleo consumido. A Sofia deve aceitar a oferta do pai?

R.: Caso preveja que vai percorrer mais de 156.250 km deve adquirir o automóvel a gasóleo; caso contrário, deve optar pelo automóvel a gasolina. Supondo que tudo o resto se mantém constante, a Sofia deve aceitar a oferta do seu pai.

Exercício 2

Imagine que o Luís comprou um bilhete para um concerto na próxima sexta-feira, no valor de 20. Quando chega o dia do concerto, o Luís apercebe-se que vai ser transmitido pela televisão um jogo de futebol que queria muito ver. O preço de reserva de assistir ao jogo de futebol (P F ) é de 25. Admitamos que o custo de oportunidade do seu tempo é igual em ambos os casos, pelo que pode ser ignorado, e que os restantes custos de assistir ao jogo em casa são negligenciáveis. Por seu turno, o preço de reserva de assistir ao concerto (P C ) é de 30mas, neste caso, ainda há que suportar o custo do transporte que é de 2. Deverá o Luís ir ao concerto ou ficar em casa a assistir ao jogo?

Exercício 3 O montante das propinas para frequentar um programa de mestrado em economia, com a duração de um ano, numa instituição universitária é de 2 000. A Joana está a pensar frequentar o programa e desistir do emprego atual que lhe proporciona um rendimento anual de 10 000. O José está desempregado e está a considerar frequentar o programa. Tendo em conta apenas esta informação, calcule o custo de oportunidade de frequentar o programa para cada indivíduo.

Exercício 4 Considere uma empresa organizadora de eventos de verão. Suponha que estamos em abril de 2012 e a empresa tem uma carteira de encomendas de 5 eventos para esse verão. A empresa tem todo o interesse em finalizar os contratos com brevidade. Considere as estimativas relativas aos custos e receitas totais desta empresa para 2012, como constam na tabela seguinte.

Considere as estimativas relativas aos custos e receitas totais desta empresa para 2012, como constam na

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Licenciatura em Economia

a) Qual será o número ótimo de eventos a realizar por esta empresa?

b) Entretanto, surge uma proposta para organizar mais um evento. Supondo que a receita adicional

é de 1000, discuta em que condições deverá a empresa aceitar ou recusar a proposta.

Exercício 5 Considere-se a seguinte situação, em que João é o irmão mais velho e Pedro o irmão mais novo:

que João é o irmão mais velho e Pedro o irmão mais novo: Em determinado dia,

Em determinado dia, por indicação dos pais, têm que a cortar a relva do jardim e arrumar o quarto

de

ambos, antes de poderem jogar no computador. Admita que ambas as tarefas são indivisíveis.

O

João tem uma vantagem absoluta sobre o Pedro na realização das duas atividades. Deverá,

por isso, o João realizar as duas tarefas? Deverá o João cortar a relva do jardim e o Pedro arrumar o quarto? Ou vice-versa?

R.: Não deverá ser o João a realizar ambas as atividades. O João deve cortar a relva (20 minutos) e o Pedro arrumar o quarto (15 minutos)

Exercício 6 Suponha que a Joana decidiu, durante as férias, confecionar e vender bolos-gelado para realizar algum dinheiro para ajudar os pais no pagamento das propinas no próximo ano letivo. A receita total e custo total por dia desta atividade é a que consta na tabela seguinte.

propinas no próximo ano letivo. A receita total e custo total por dia desta atividade é

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Licenciatura em Economia

6.1 Calcule a receita média e a receita marginal correspondente a cada quantidade de bolos que

a Joana pode eventualmente confecionar em cada dia. Explique à Joana a diferença entre esses dois conceitos.

6.2 Calcule o custo médio e o custo marginal correspondente a cada quantidade de bolos que a

Joana pode confecionar diariamente. Explique à Joana a diferença entre os dois conceitos.

6.3 Diga, justificando, a quantidade de bolos que aconselharia a Joana a confecionar por dia.

R.: A Joana deve confecionar 3 bolos (ver tabela)

Exercício 7 Considere a informação apresentada na tabela seguinte:

7 Considere a informação apresentada na tabela seguinte: A) Defina vantagem absoluta e relativa. Identifique qual

A) Defina vantagem absoluta e relativa. Identifique qual das duas costureiras tem:

a.1) vantagem absoluta na produção de calças, a.2) vantagem absoluta na produção de camisas, a.3) vantagem relativa na produção de calças, a.4) vantagem relativa na produção de camisas.

B) Suponha que cada costureira trabalha 8 horas por dia. b.1) Admita que cada costureira afeta 50% do seu tempo de trabalho a produzir cada tipo de peça de vestuário. Qual a produção diária conjunta de cada peça? b.2) Admita que ambas decidem aplicar o princípio da vantagem comparativa. Qual a produção diária conjunta de cada tipo de peça de vestuário? b.3) Comente os resultados obtidos nas alíneas b.1 e b.2.

Exercício 8 A curva de possibilidades de produção diária de dois cozinheiros é a seguinte:

Cozinheiro A:

R =50-1/2P,

Cozinheiro B:

R=10-1/4P,

sendo R o número de bolos-rei produzido num dia de trabalho e P o número de pães-de-ló produzido diariamente

8.1 Represente graficamente a curva de possibilidades de produção (CPP) de cada cozinheiro.

8.2 Qual dos dois cozinheiros tem vantagem absoluta na produção de bolo-rei? E na produção de

pão-de-ló?

8.3 Calcule, para cada cozinheiro, o custo de oportunidade de produzir mais um bolo-rei.

Calcule, para cada cozinheiro, o custo de oportunidade de produzir mais um pão-de-ló.

8.4 O princípio do custo de oportunidade crescente não se verifica nas CPP individuais

apresentadas. Explique por que razão isso pode acontecer.

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Licenciatura em Economia

8.5 Considere a seguinte afirmação: “Se os dois cozinheiros decidirem especializar-se na produção do bem em que cada um é comparativamente melhor do que o outro, e trocarem 1 bolo- rei por 3 pães-de-ló, ambos beneficiam.” Diga, justificando, se a afirmação é verdadeira ou falsa.

Exercício 9 Em determinado país produzem-se apenas dois bens, X e Y, sabendo-se que, entre outras, as seguintes combinações de X e Y pertencem à sua Fronteira de Possibilidades de Produção (FPP):

A (10 ; 10)

B (12 ; 8)

C (14 ; 5)

D (15 ; 2)

a) Justificando devidamente, classifique as seguintes combinações dos dois bens no que respeita à sua posição relativamente à FPP:

E (14 ; 2)

F (14 ; 8)

G (8 ; 13)

b) Em que circunstâncias poderá a economia deste país situar-se num ponto como E? E num ponto como F? Justifique cuidadosamente.

c) Mostre, com os dados disponíveis, que se verificam custos de oportunidade crescentes. Evidencie os fatores que podem gerar tal situação e justifique.

Exercício 10 Indique, para cada uma das afirmações/questões seguintes é positiva (baseando-se apenas na teoria) ou é normativa (incluindo juízos de valor).

1. Portugal deve abandonar o Euro?

2. Deve acabar o Euro?

3. Qual o impacto da informatização na produtividade?

4. A distribuição de rendimentos em Portugal devia ser alterada.

5. O novo imposto altera a distribuição de rendimentos em Portugal.

6. O Governo deve preocupar-se mais com a distribuição de rendimentos em Portugal.

7. A inflação subiu.

8. O governo deve preocupar-se mais com a inflação.

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Licenciatura em Economia

Exercício 11 Indique se as seguintes afirmações são verdadeiras ou falsas, justificando convenientemente. A justificação é parte determinante da resposta.

1. Uma diminuição do desemprego conduz a uma expansão da Curva de Possibilidades de Produção. R.: Falso. Com a redução do desemprego apenas se verifica aproximação à CPP.

2. Uma determinada sociedade, onde se produzem dois bens (X;Y), considera duas opções:

A(10;20) e B(10;15). Ora, se A é uma combinação eficiente, B não o pode ser.

R.: Verdadeiro. Em B usam-se mais recursos para produzir Y=10.

3. Perante duas opções, um agente económico racional deverá escolher aquele cujo custo de

oportunidade for menor. R.: Falso, dado o princípio do custo - benefício.

4. O custo de oportunidade corresponde ao custo monetário da melhor alternativa sacrificada.

R.: Falso. Não é necessariamente um custo monetário.

Exercício 12 Um indivíduo emprestou 5 000 a um amigo por um ano sem cobrar juros, tendo retirado esta quantia de uma conta de poupança cuja taxa de juro é de 10%/ano. Mas, quando outro amigo lhe pediu para ir comprar uma máquina fotográfica digital, exigiu o reembolso dos 500 gastos.

Explique, justificando, se este indivíduo é um decisor racional. Por que motivo o indivíduo é mais propenso a pensar no preço da máquina fotográfica que comprou (500) do que no montante de juros que deixou de receber quando concedeu o empréstimo? R.: CO= 500. Ao ignorar os custos de oportunidade no caso do empréstimo, o indivíduo não está a ser racional.

Exercício 13 Diga se as afirmações seguintes são verdadeiras ou falsas, justificando convenientemente cada resposta. No caso de uma afirmação falsa, explique como a escolha ou decisão em causa pode ser racional.

1. Um indivíduo reformado decidiu trabalhar como voluntário num hospital da sua cidade uma vez que o seu tempo disponível é gratuito. R.: Falsa. Armadilha: ignorar custos de oportunidade.

2. A propensão de um estudante deslocar-se a uma loja na baixa da cidade para poupar 50 na compra de um PC é muito maior do que a de um empresário bem-sucedido. R.: Verdadeira. O CO do empresário tende a ser superior ao do estudante.

3. Um indivíduo decidiu comprar um PC numa loja perto de sua casa, tendo pago mais 50 caso comprasse o mesmo computador numa loja na baixa da cidade, porque o seu preço de reserva é superior caso o adquira na loja perto de casa. R.: Falsa. Se o computador é idêntico, o benefício deverá ser o mesmo. Adicionalmente, o indivíduo não pode apenas comparar benefícios, devendo ter igualmente em conta os custos de oportunidade associados com a ida à baixa da cidade.

Interesses relacionados