Você está na página 1de 5

Endereço da página:

https://novaescola.org.br/conteudo/6640/o-movimento-e-
reacoes-do-nosso-corpo

Publicado em NOVA ESCOLA 02 de Setembro | 2017

Educação Física

o movimento e reações do
nosso corpo
professor

Objetivo(s)

Aprender os procedimentos básicos para medir a frequência cardíaca

Compreender a relação entre a intensidade do exercício e a alteração na frequência cardíaca

Entender a frequência cardíaca como um indicador da intensidade dos exercícios, o gasto de


energia e o nível de condicionamento físico.

Conteúdo(s)

Fisiologia do coração

Frequência cardíaca

Corridas de atletismo

Ano(s)

1º, 2º, 3º, 4º, 5º

Tempo estimado

Uma aula

Material necessário

Giz, lousa pequena, lápis, papel em branco, cones, apito e frequencímetro (para
quem tiver esta possibilidade).

Desenvolvimento

1ª etapa
Introdução

O primeiro ciclo do Ensino Fundamental é um bom momento para entender os


significados atribuídos ao corpo e aos "padrões" de beleza, temas relacionados ao
exercício físico, bem estar e saúde. E também para abordar "Meio Ambiente e
Saúde", tema transversal apontado nos Parâmetros Curriculares Nacionais
(PCNs), que deve aparecer nas aulas de Educação Física. Introduzir noções de
Fisiologia é importante e ajuda o aluno a entender o que acontece com o corpo
quando praticamos exercícios. Este conhecimento é fundamental, já que ao
concluir o Ensino Médio o estudante deve saber planejar um programa de
atividade física. Use este plano de aula como referência para ensinar as reações
do organismo, mais precisamente do sistema cardiorrespiratório, durante
corridas de velocidade e resistência.

É preciso cuidar para que o espaço esteja organizado antes da aula, quando os
alunos irão praticar as corridas de velocidade e de resistência. Para a corrida de
velocidade a sugestão é construir algumas raias de aproximadamente 30 metros.
Com giz, fita ou cones faça as marcações no chão e numere as raias de 1 a 4
(conforme a figura 1).

Já para a corrida de resistência monte um circuito com os cones para que as


crianças possam correr baterias de mais ou menos 5 minutos cada (veja a figura
2):
Para o registro da frequência cardíaca, faça uma planilha de monitoramento para
os alunos anotarem os valores ao longo da aula. Esta planilha pode ser chamada
de cartão da frequência cardíaca e deve ser entregue a todos os alunos. O modelo
abaixo é uma proposta que poderá ser utilizada durante a atividade:

Faça uma roda e apresente as expectativas de aprendizagem aos alunos. Para


descobrir o que a turma já sabe, elabore perguntas como:
Quem sabe o que é frequência cardíaca?
Qual é a relação entre frequência cardíaca e exercício físico?
Como medimos a frequência cardíaca?
O que acontece com o nosso coração quando praticamos exercício?

Registre as respostas em um diário para acompanhar o trabalho e a evolução do


conhecimento das crianças sobre o tema. Explique detalhadamente qual será a
rotina da aula. É fundamental que os alunos saibam com clareza que participarão
de uma atividade que envolve corridas de velocidade e resistência e que deverão
medir e registrar a frequência cardíaca antes e após as corridas. Para isso todas
receberão o cartão da frequência e um lápis.

Mostre que na ausência de um frequencímetro também é possível medir a


frequência cardíaca. Basta colocar os dedos indicador e médio da mão esquerda
na artéria radial (região do pulso direito, abaixo do dedão). Ou colocar os dedos
na artéria carótida, no pescoço. Conte as pulsações durante 10 segundos e
multiplique por 6 ou conte as pulsações durante 15 segundos e multiplique por 4
para indicar os batimentos cardíacos por um minuto. Lembre-se de que estamos
falando com crianças e que elas precisarão de ajuda para aprender a medir sua
frequência cardíaca. Fotos e vídeos podem ser úteis neste processo. Se tiver um
frequencímetro à disposição, estabeleça uma estratégia como um sorteio ou um
rodízio entre as crianças para definir quem vai usar o aparelho.

Chegou a hora de iniciar a atividade prática. Ela será dividia em três momentos:

1º Momento - Todos os alunos devem medir sua frequência em repouso, isto é,


antes de iniciar o exercício, e anotar no cartão. É importante que os alunos não
estejam em movimento, pois um alto nível de atividade motora eleva a
frequência. Procure auxiliar para que todos tenham este valor registrado na folha.
Os alunos podem ajudar uns aos outros, já que alguns vão demonstrar mais ou
menos facilidade neste processo.

2º Momento - Após um breve aquecimento, os meninos e as meninas vão ser


convidados a participar das corridas de velocidade. Realize algumas baterias de
corrida para que os alunos possam identificar as características desta
modalidade, principalmente nas variáveis intensidade e duração. Após as
primeiras vivências, organize o grupo em duplas e peça para que um ajude o
outro a registrar a frequência cardíaca. Cada criança deve participar de uma
bateria e o colega deve ajudar a anotar o valor obtido, isso logo após o fim da
atividade. Após as baterias, verifique se todos têm os registros no cartão.

3º Momento - Organize o grupo para a corrida de resistência, que deve durar


mais ou menos cinco minutos. A atividade deve ter longa duração e baixa
intensidade. O procedimento é o mesmo do 2º momento. Ao final de cada bateria
os alunos devem anotar sua frequência no cartão que será entregue no início da
aula. Mais uma vez o trabalho em duplas pode ajudar neste processo.
Finalize com uma roda de conversa. Com o seu diário nas mãos e com as crianças
em posse dos cartões de frequência, faça perguntas semelhantes a estas:

Vocês perceberam alguma diferença entre a frequência cardíaca inicial e a


final? Qual?
Como classificariam as corridas quanto aos critérios intensidade e duração?
Qual a corrida mais cansativa?
Qual aquela que vocês gostaram mais?
O que aconteceu com o nosso coração durante as corridas? Ele "bateu" mais
rápido? Por quê?

Lembre-se de registrar as respostas (os depoimentos) no seu diário de bordo.


Peça para os meninos e as meninas consultarem o cartão de frequência.
Avalie junto com os alunos o que aprenderam. Dependendo das dificuldades
encontradas esta atividade pode ser repetida nas próximas aulas e outros temas
podem surgir para serem aprofundados.

Avaliação

A roda de conversa no fim da aula e o diário são bons instrumentos para avaliar
se os alunos perceberam que o exercício físico faz aumentar a frequência
cardíaca, o que vão compreender se conseguirem medir esta alteração com o
aparelho ou manualmente. Com a prática de diferentes modalidades de corrida
(velocidade e resistência) a turma terá subsídios para entender a frequência como
um indicador da intensidade do exercício, o gasto de energia e o
condicionamento físico.

Créditos: Fabio Luiz D´Angelo Formação: Coordenador Pedagógico do Instituto


Esporte e Educação