Você está na página 1de 2

DISCENTE: GABRIELA MARIA DA SILVA

TURMA: 8º NA/ NOTURNO

DOSCENTE: ALEXANDRE PONTES

DISCIPLINA: ACONSELHAMENTO PSICOLÓGICO

A cadeira de aconselhamento psicológico muito contribui para a


formação do profissional da psicologia, pois possibilita ao profissional da área
supracitada uma visão mais ampla e peculiar do atendimento. Contudo, antes
de refletirmos sobre isso, precisamos nos apropriar das palavras de Rogers
sobre Aconselhamento Psicológico.

A priori, Aconselhamento era um termo voltado para questões de opinar,


aconselhar, instruir entre outros. E cabia aos conselheiros assumirem essa
função. No entanto essa definição passou a ser modificada a partir das
contribuições Rogerianas. O Aconselhamento Psicológico atualmente é visto
como um campo da psicoterapia, concentrado na pessoa.

No decorrer deste processo terapêutico, cabe ao profissional facilitar


este processo, permitindo ao paciente que ele faça suas próprias escolhas;
com o intuito de tornar-se um sujeito autônomo, que saiba lidar com suas
próprias questões existenciais.

Voltando para a importância da disciplina no curso. É fundamental tê-la


na grade curricular acadêmica, porque podemos ter uma visão mais
diversificada e abrangente referente ao nosso próprio e campo de atuação.
Além do mais, também vale destacar as particularidades do próprio
aconselhamento, tais como: atendimento breve, voltado para questões
situacionais, relação horizontal entre terapêutico e paciente entre outros. Tais
características se diferenciam um pouco das questões abordadas na ACP.
Embora haja algumas semelhanças entre as duas práticas, como por exemplo;
foco no sujeito, criação de vínculo etc.

Sendo assim, a disciplina nos permite ter uma visão ampliada acerca
das nossas práticas como psicólogo. Permitindo também investigarmos se
essa pratica é viável ou não referente às demandas apresentadas pelos
pacientes. Sobretudo que possamos ter em mãos um arcabouço que venha
favorecer e fortalecer nosso trabalho realizado com o cliente. Além disso, que
este possa desenvolver suas potencialidades e ser capaz de fazer suas
próprias escolhas.