Você está na página 1de 3

LIÇÃO 9 – A MORDOMIA DO TRABALHO

INTRODUÇÃO
 O trabalho é ruim? Será que ele é consequência do pecado? Ele se iniciou em
algum lugar, por alguém ou em alguém?

I – O TRABALHO DE DEUS NA CRIAÇÃO


 Deus é a causa e o princípio de todas as coisas. Logo se tudo que parte dEle
é bom, pois, em sua natureza não pode haver o mal.

o Tudo que emana de Deus é 100% bom, logo também é perfeito.

o E só podemos dizer que algo é bom se possuir uma coisa, a esta


chamamos VIRTUDE, essa por sua vez consiste em atribuir ao alguma
coisa o status de CORRETO e DESEJAVEL, em outras palavras se tem
prazer em fazer ou realizar.

 Exemplo: AMOR e PECADO. Qual tem virtude?

 Quando vamos para o livro dos Genesis, não vemos ali somente a criação de
tudo que é visível, mas também do que não é, bem como de ações e atitudes.
Por exemplo:

o Deus disse HAJA LUZ, vemos aqui um princípio e porque não dizer
uma tendência a ser seguida, Deus faz a suas obras na claridade
porque ele não tem motivo para ocultar o que pretende fazer.

o Os 7 dias da criação nos indicam uma outra conduta que consiste em:
tudo que se pretende fazer para que saia perfeito tem de ser feito uma
coisa de cada vez.

 Vale salientar que tudo o que Deus fazia no fim do dia ele olhava e dizia que
era bom. O fruto do seu trabalho era perfeito.

o Sendo assim podemos tomar Deus como o primeiro, ou aquele de quem


a iniciativa para o trabalho partiu, se veio de Deus logo é bom e perfeito.

 É importante dizer que o trabalho de Deus não se encerrou na criação, e


depois ele deixou o mundo largado as traças (Sl 65.9,10).
II – A BÍBLIA E A MORDOMIA DO TRABALHO
 O ponto alto da criação, ou do trabalho de Deus foi a criação dos seres
humanos.

o Deus, após todas as coisas criadas pela sua palavra, nós o vemos
agora formando o homem, esse, Ele decide FAZER, ou seja, pôr a mão
na massa.

o Gn 1.26 “Façamos o homem a nossa IMAGEM, e ele será


semelhante a nós. Dominará...”

 IMAGEM: Deus coloca no homem atributos como inteligência,


discernimento, capacidade de raciocínio.

 Essas qualidades tornariam o homem semelhante a Deus para


que ele exercesse um dos papéis para o qual fora criado:
DOMINAR.

 DOMÍNIO aqui se refere ao ato de administrar, gerir, ser


mordomo, utilizar os recursos disponíveis da melhor maneira
possível.

 O homem agora se torna o responsável pelo desenvolvimento da


criação.

 Gn 2.8 – Deus plantou um Jardim na terra do Éden e ali pôs o


homem para:

a) Cultivar: trabalhar, arar a terra, plantar. Não ficar


ocioso.
b) Guardar: zelar, cuidar, preservar. Não destruir.

 Havia muito trabalho a ser realizado no Éden, dar nome a tudo e


a todos.

 Para ajudar o homem na sua tarefa Deus cria mulher que ajudaria
no serviço do jardim.

 Apesar de muito trabalho o mesmo não era desgastante, o


trabalho tinha virtude era CORRETO e dava prazer realiza-lo.

 Porém o pecado entra no mundo e tudo foi afetado por ele


inclusive o trabalho.
 Ler Gn 3.17-19 e ver as consequências do pecado para o
trabalho.

 Terra amaldiçoada;
 Produziu espinho e ervas daninhas;
 No suor do rosto – desgaste físico e mental o que se
estende até hoje.

o Síndrome de Burnout (acabar-se em chamas)


desgaste causado pelo trabalho, causas sensação
de frustração, exaustão e raiva. Perda de interesse
pelo trabalho e afeta outras áreas da vida.

o Por mais que o pecado tenha afetado o trabalho


tornando-o penoso o mesmo não é consequência do
pecado, mas o desgaste que ele passou a produzir
sim.
III – PRINCIPIOS CRISTÃO PARA O TRABALHO
 Trabalhar com o suor do seu rosto: fala de esforçar, trabalho precisa de
método e disciplina.

o Só se faz algo bem feito se tiver empenho.

 Não ser pesado a ninguém: Paulo vai deixar claro ao Tessalonicenses que
para se alimentar teve de trabalhar duro.

o Não viver da bondade alheia. Explorar as pessoas ou fazê-las escravas


da sua preguiça.

 Preguiçoso não deveria comer: Paulo adverte para que se alguém não
trabalha não deve comer. Isso é mais que justo. (Pv 6.6-9; 19.24)

Interesses relacionados