Você está na página 1de 3

COTIP – Colégio Técnico e Industrial de Piracicaba 1

(Escola de Ensino Médio e Educação Profissional da Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba)

SULFITAÇÃO

1. Ação do Ácido Sulfuroso sobre os caldos


Consiste em promover o contato do caldo com o gás sulforoso (SO2) para
sua absorção, tem por finalidade:
- Redução do pH (Auxilia a precipitação e remoção de proteínas do caldo).
- Diminuição da viscosidade do caldo (Conseqüentemente do xarope, massas
cozidas e méis).
- Formação de complexos com açúcares redutores. (Impede a sua
decomposição e controlando a formação de compostos coloridos em
alcalinidade alta);
- Preservação do caldo (Contra alguns microorganismos);
- Prevenção do amarelamento do açúcar (cristal Branco) (Por algum tempo,
durante o armazenamento).

O ácido sulfuroso é preparado a partir do enxofre que é vendido em forma de


pedaços ou cilindros. Este ácido é um gás proveniente da combustão do enxofre.

2. Forno de enxofre
O forno de enxofre é formado por bandejas formada por uma gaveta corrediça
num compartimento. Na gaveta inferior, pela qual entra o ar de combustão, coloca-
se a cal virgem. Em seguida o ar passa pela gaveta superior a qual se espalhou o
enxofre, que é aceso no momento da utilização. Chicanas fazem o ar descer,
fazendo com que ele passe pela cal e enxofre. Sem estas chicanas o rendimento
diminuiria 50%.
À saída do compartimento de enxofre, o gás contendo agora de 12 a 16% de
SO2 sobe a coluna do aparelho de sulfitação através de um sublimador e uma
chaminé com paredes duplas e circulação de água. Esta água deve resfriar a
chaminé e em seguida o forno.
Devemos ter esta refrigeração para:
- Proteger o metal dos fornos, que seria rapidamente corroído se aquecido até
ficar vermelho;

Máquinas e Equipamentos 1 Prof. Marcelo ZOCCA


Açúcar e Álcool
COTIP – Colégio Técnico e Industrial de Piracicaba 2
(Escola de Ensino Médio e Educação Profissional da Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba)

- Condensar a parte do enxofre que seria sublimada (a maior parte do enxofre


queima formando SO2, porém sempre há um residual em forma de vapor);
- Esfriar o gás sulfuroso, antes de deixar entrar em contato com o caldo.

3. Aparelho de sulfitação
Consiste em um tanque em forma retangular dividido em 2 compartimentos
desiguais intercomunicantes. O caldo a ser sulfitado cheda ao compartimento
pequeno; uma bomba o envia para a coluna de SO2. Esta tem a forma de sifão.
Assim se produz uma aspiração do gás sulfuroso e a sulfitação se faz por contato e
mistura na coluna vertical descendente, a qual reconduz o caldo ao tanque.
A vazão da bomba (“bomba de circulação de Quarez”) regula o grau de
sulfitação desejado. Portanto, para modificarmos o grau de SO2 no caldo, basta
modificar a velocidade da bomba. Normalmente esta bomba deve ter uma vazão de,
no mínimo 1,5 vezes o volume de caldo a ser tratado.

Forno de enxofre e Quarez

Atualmente, o Quarez, é substituído por uma coluna de sulfitação, a qual evita


a bomba de circulação e o forno de enxofre clássico, com chicanas é substituído por
um forno rotativo, mais eficiente.

Máquinas e Equipamentos 2 Prof. Marcelo ZOCCA


Açúcar e Álcool
COTIP – Colégio Técnico e Industrial de Piracicaba 3
(Escola de Ensino Médio e Educação Profissional da Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba)

Forno de enxofre rotativo e coluna de sulfitação


4. Vantagens e inconvenientes da sulfitação
Vantagens
- Os caldos decantam-se mais rapidamente (proporcionando aumento na
capacidade dos clarificadores);
- As massas cozidas são menos viscosas e concentram mais rapidamente;
- Conseqüentemente, há melhor cristalização;
- Melhoramento nítido na cor do açúcar;
- Diminuição no tempo de clarificação e cozimento;
- Pequeno aumento na capacidade das centrífugas;
- Melhor eliminação dos fosfatos e ceras, permitindo uma filtração melhor e
uma qualidade superior do açúcar produzido, para a refinaria.

Desvantagens
- Depósitos muitos maiores nos aquecedores. É possível elimina-los pela
sulfitação quente, porém será necessário aumentar a superfície dos
aquecedores;
- Teor de cinzas mais alto no açúcar obtido.
- Gastos mais elevados (aparelho de sulfitação, enxofre, cal, desgaste dos
aparelhos e tubulações).

Máquinas e Equipamentos 3 Prof. Marcelo ZOCCA


Açúcar e Álcool