Você está na página 1de 1

“Prática da fé para criar a harmonia familiar”

Toda sensei: “A família é base da sociedade. E a prática da fé para criar a


harmonia familiar é fonte de energia para a construção de uma família sólida. Essa fé é
condição indispensável para a felicidade de cada família e para a prosperidade da
sociedade como um todo”.
O presidente Ikeda considera o Gosho Carta para os irmãos a base o a fonte das
cincos diretrizes eternas da Soka Gakkai, pois nele Nichíren Daishonin expõe a postura
correta na fé para atingir o estado de buda e triunfar sobre todas as funções da
maldade.

O próprio presidente Ikeda relata os desafios do início de sua prática do


budismo, principalmente com a oposição do seu pai a ela, e fez o seguinte
direcionamento: “Quando comecei a praticar o Budismo de Nichíren Daishonin, aos 19
anos, meu pai se opôs veementemente à minha decisão. Foi muito difícil para minha
mãe, que serviu de intermediária em nossa relação. Por experiência própria,
compreendo muito bem como pode ser difícil a situação daqueles cujo familiares não
praticam. Com base nisso, gostaria de lhes recomendar que não caiam no
sentimentalismo com discussões sobre a sua fé nem tenham pressa de levar a família a
praticar. Como Daishonin apontou, mesmo que você seja a única pessoa da família a
manter a fé na lei Mística, seus esforços para continuar avançando diligentemente no
caminho para atingir o estado de buda compõem a maneira genuína de respeitar e
ajudar seus familiares.
O presidente Ikeda, em sua explanação sobre esse trecho do Gosho, salienta a
importância de estudarmos o budismo e compara a situação dos irmãos Ikegami – que
enfrentaram a perseguição do pai por praticarem o Budismo Nichiren – amado filho,
Yashiro, Louvado a monja leiga Konichi que permaneceu inabalável em sua prática
budista, mesmo com a dor da morte do seu filho, Daishonin diz “[O estado de buda
estará ainda mais assegurado] agora que a honorável Konichi, que por seu imenso amor
pelo filho, se tornou praticante [ou devota] do Sutra de Lótus”.